Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

Alguns dias depois...

em 12/5/2017, 22:55
Aaaaahhh, nada melhor do que retornar ao meu diário logo após uma polução noturna! (É ISSO MESMO QUE VOCÊ LEU!)

E então Brozada, como é que vai essa força? Resistindo a tudo e à todas?

Bom, eu tô nesse esquema também. Vou relatar um pouquinho como foram os últimos dias.

A entrada no estágio (Parte I)

Na terça eu tinha decidido que não iria começar no meu estágio na quarta. Tava me sentindo muito mal ainda, tossindo pra dedéu, todo ferrado e tal, tinha decidido algo melhor: iria na minha otorrino logo cedo e ia ver que q era essa porra. Acordei na quarta e já fui no local de raio-x tirar o... raio-x da face e dos pulmões para ver se eu tava com sinusite, para minha surpresa eu não estava com merda nenhuma que eu imaginei que eu estava, na verdade o que eu estou tendo é uma crise alérgica, coisa que fazia tempo que não ocorria.

Enfim, pedi para médica um atestado, já que eu tinha acordado nesse dia com uma ânsia de vômito toda vez que eu tossia, estava me sentindo indisposto e também porque eu iria me atrasar um bocado logo no primeiro dia graças a esses procedimentos que tive de fazer. Como a véia do estágio tinha dito que eu teria que obrigatoriamente levar os acordos e tratados e contratos e o caralho a 4 assinados no dia 10 para ela, pedi para minha mãe ver se ela teria um tempinho para levar lá e ela disse que poderia levar sem nenhum problema.

Então tudo certinho né, teoricamente. Minha mãe foi lá levar a papelada e eu fiquei em casa em repouso, quando de repente a Lei de Murphy foi aplicada novamente no universo, e dessa vez me acertou em cheio.

"Qualquer coisa que possa ocorrer mal, ocorrerá mal, no pior momento possível".

Delicious. Tô bem de boa, na verdade nem tanto, passando meio mal, já não consegui comer muito no almoço, quando subitamente o telefone toca. Já sabia que era merda. Atendo, e, logo, minha mãe me diz: "Olha Broda, a sua chefe aqui tá falando que você tem que vir aqui PESSOALMENTE para tomar posse do seu posto. Ela disse que se você não vier, você vai para último na lista de espera do estágio".

Coração palpitando. Raiva atingindo níveis estratosféricos. Ódio sendo destilado no âmago do estômago. Veia na lateral da cabeça pedindo para explodir. Falo para minha mãe: "cê tá falando sério MESMO? Todos os documentos atestando que eu já aceitei o trabalho estão aí, além de um atestado dizendo que eu não estou em condições de ir". Ela responde: "sim, eu sei, mas você tem que vir, e tem que ser AGORA". Digo "ok", desligo o telefone, começo a me arrumar na maior pressa possível. Começo a xingar profundamente minha chefe. Ligo para meu pai, vejo com ele a possibilidade de me arranjar um Uber para ir e ele diz que sim.

Me arrumei bem rápido, meu pai me liga dizendo que chamou o Uber e que ele chega em 2 minutos. Desço apressadamente as escadas, chego no estacionamento do meu prédio e de repente tenho um acesso de tosse e BLLEEEEEEEAAAAARRRRRRRRRRRRRRRRRRRR. Vomito todo meu almoço e, claro, tiro uma foto para caso a minha chefe queira ser filha da puta o suficiente para falar que eu tô enrolando. Não sei se vomitei de nervosismo e ansiedade ou qualquer outra coisa, mas o fato é que eu já tinha acordado assim e isso nunca tinha acontecido antes, pelo menos não de vomitar por conta de ansiedade, então não tenho certeza se foi isso.

Dou uma olhada para as pessoas ao redor, vendo se alguém tinha visto eu vomitar bem no meio de uma vaga que naquele momento estava desocupada. Talvez só uns caras em cima da mureta do prédio arrumando algumas câmeras, logo analisei. Fui pra rua, peguei o Uber e fui direto pra lá.

Demorou um tempinho razoável, meu estágio é em outra cidade, enfim, cheguei lá e fui falar primeiro com minha mãe. Ela disse que a mulher falou que era obrigatório eu ir lá e que meu atestado não tinha serventia porque eu ainda não era funcionário dela (sendo que minha mãe foi entregar justamente os documentos do contrato CONSTATANDO QUE EU AGORA TRABALHAVA PRA ELA). Despeço-me dela e vou direto encarar o bichão.

Chegando na sala dela, sou bem recebido é claro.

- Boa tarde Chefa.

- Boa tarde é o caralho Boa tarde Broda.

- E então?

- Olha Broda, queria ver com você primeiramente, se você REALMENTE tem interesse de trabalhar aqui conosco.

- Mas é claro que sim, qual a razão da pergunta?

- É que você deu entrada nos documentos da faculdade só no dia 02/05, sendo que eu tinha te dado os documentos da faculdade no dia 17/04 (ou algo do gênero, não me lembro exatamente), sendo que você só está trazendo-me assinados hoje, dia 10/05. Isso está passando a impressão de que você não está tão interessado ou tão comprometido com o seu serviço aqui.

- Eu dei entrada nos documentos na faculdade o mais rápido que eu pude. Logo no primeiro dia que você me repassou para levá-los lá para coletar as assinaturas necessárias, fiz o dever de casa e os levei lá. Só que eu dependia da assinatura de dois setores diferentes e eu tive uma viagem longa no meio disso tudo, fazendo com que eu só fosse conseguir levar posteriormente o resto dos documentos para o outro local de assinatura, o resto foi demora da faculdade. (Dei mole e esqueci de dizer que teve dia de recesso e feriado que acabou atrasando o processo ainda mais). Mas, assim, eu não enrolei não, fiz o mais rápido que deu, infelizmente a viagem acabou avacalhando. Quanto a hoje, eu não vim trabalhar porque eu REALMENTE estou passando muito mal, inclusive vomitei antes de chegar aqui.

- Tá bom então. (Com aquela cara de quem não acreditou em nem uma única palavra que eu disse).

Depois disso, ela atendeu o telefone e ficou meia hora conversando, sendo que eu tava me sentindo bem cansado e de saco cheio de ter ido lá. Eu tava com uma cara de quem realmente tava morto, falando tudo devagar e bem incomodado. Quando ela terminou de bater papo no telefone e decidiu acabar com meu tempo de espera, resolvi dar uma ênfase maior ao que eu tinha dito sobre não estar enrolando:

- Olha só, se eu quisesse enrolar mesmo, eu poderia ter enrolado com os documentos do banco e não ter trago no dia 04/05, só trazendo tudo hoje mesmo. É o que eu já te falei, não teve como MESMO fazer o processo antes devido à viagem [...,]

- (Interrompendo bruscamente) Tá, tá tá. Já entendi. O negócio aqui é o seguinte. Você leu lá as cláusulas do contrato né, você sabe que ao passo que você pode se desligar, eu também posso decidir te desligar das atividades se você não cumprir com as regras que constam lá. Então fica assim, tanto você quanto eu podemos encerrar o contrato a qualquer momento.

Notaram a grandiosidade desse momento? Logo antes de começar, já estamos tendo uma conversa sobre o meu possível desligamento. Como eu disse, delicioso.

To be continued...

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

A entrada no estágio e um pouco mais

em 16/5/2017, 22:08
A entrada no estágio (parte II)

Falei para minha chefe: tá ok. Aí claro, ela pergunta: você entendeu?

Eu respondi: sim, entendi tudo.

- Ok então, tomou posse.

Eu saí de lá sentindo uma mistura de ódio com raiva insana, já pensando que eu deveria ter falado que não queria trabalhar lá e foda-se. Achei uma filha da putisse absurda ter me mandado lá só para ter que ouvir essa merda de frase "tomou posse", sendo que minha mãe tinha levado o contrato constando que eu já ia trabalhar naquela porra. Enfim, cheguei em casa e fiz a melhor coisa que eu poderia fazer: deitei e dormi.

Ao acordar, me senti revigorado. Acordei infinitamente melhor do que quando tinha me deitado, parei para refletir e de repente fiz algo que até eu me surpreendi comigo mesmo na hora: resolvi perdoar a minha chefe na minha cabeça.

Comecei a pensar no cara que eu quero ser, e vi que nessa versão de mim mesmo não podem existir esses sentimentos mesquinhos, tais como ódio. A pessoa mais sábia que existe com certeza não perde tempo útil remoendo um sentimento ruim desses, portanto, já que quero ser sábio, não faz sentido continuar alimentando isso. Resolvi deixar de ser mesquinho e ser um pouco maior do que eu vinha sendo e perdoá-la por tudo isso, não interessa se eu sou novo e tenho tempo para aprender, eu quero já interiorizar essas questões desde agora.


Tendo liberado o perdão, meus sentimentos voltaram a se alinhar e eu voltei a sentir paz. No dia seguinte, antes de ir trabalhar, é óbvio, fiquei cheio de ansiedade, pensando que já seria demitido no primeiro dia de cara. Engraçado que eu estava para trabalhar na Justiça, e minha situação era justamente a oposta da lei: perante a justiça, você é inocente até que se prove o contrário. Graças à minha chefe achar que eu tava de corpo mole, eu já entrei como culpado até que eu prove o contrário.

Acabou que eu fui lá, tratei todo mundo bem e o primeiro dia passou. Assim também foi o segundo dia e está sendo até agora. Consegui segurar a onda e a ansiedade e venho melhorando, ainda que a passos curtos, um pouco a cada dia. Já começar a trabalhar pressionado não é tarefa fácil, mas o cara que eu quero ser não pode se importar com isso, ele tem de ser capaz de manter a cabeça acima da tempestade.

Venho aprendendo funções relativamente simples, já anotei tudo e estou na fase da execução, considero que estou aprendendo relativamente rápido. Só estou com um pouco de medo de não conseguir desenvolver bem os relacionamentos com o pessoal do trabalho, já que no último trabalho eu não tinha conseguido, apesar que no meu último trabalho eu estava completamente afundado na PMO.

Nos últimos dias passei por aquele efeito de Brain Fog, ou "névoa mental". Em alguns momentos eu venho sentindo basicamente como se eu estivesse desligado de tudo, viajando completamente. Sei que devo estar com uns 10 dias de reboot mais ou menos (estou evitando fazer as contas), lembro-me que fazia tempo que eu não sentia efeito parecido. Estou tentando controlar minha ansiedade e não ficar pensando ansiosamente na hora em que eu vou melhorar de todas essas porras e voltar a ser um ser humano normal e até que venho obtendo bons resultados nessa área.

No relacionamento com a menina lá sinto que estou cometendo uns erros. Nesses últimos dias fiquei disponível até demais, tenho que dar uma afastada. Coisa de quem não é muito experiente, pelo menos estou sendo capaz de notar os erros assim que ocorrem, acho que eu ainda vou encontrar a batida perfeita. No geral, estou sentindo que estou passando por um processo pesado de amadurecimento, onde estou sendo confrontado toda hora com os meus demônios interiores, e sinto que estou destruindo-os aos poucos, com paciência.

Aliás, paciência é a virtude que eu mais estou investindo recentemente, pois minha mania idiota de querer resolver problemas que já vem de 500 anos em um dia só sempre me trouxe péssimos resultados, principalmente com relação à ansiedade. Estou buscando me cobrar menos, ficar mais tranquilo e entender que eu não tenho que resolver TUDO agora. Certos hábitos, problemas e outras coisas só se resolvem com o tempo, e aos poucos estou entendendo isso.

Enfim, é isso que tá rolando comigo. Reboot tá andando, quando eu tiver impressão que já passei dos 21 dias eu reativo o contador, mas, por enquanto, não quero nem pensar nisso. O tempo passará de qualquer forma, eu prestando atenção nele ou não.

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Vimes
Moderador
Moderador
Mensagens : 506
Data de inscrição : 28/12/2016
Idade : 40
Localização : São Paulo

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 17/5/2017, 05:11
Fala Broda!

Ahh, chefes de merda... quantas recordações! Quantas belas palavras de baixo calão ditas escondido. Quantos planejamentos de assassinatos que pareceriam acidentes jamais executados. Very Happy

Mano, te entendo perfeitamente. Tive chefes da pior espécie, e tive muita, MUITA dificuldade em fazer o que você conseguiu fazer: deixar pra lá. Levei MUITO tempo, até que certas memórias parassem de doer. Até que parassem de queimar por dentro.

Pombas, por três anos seguidos eu fui demitido exatamente na semana do meu aniversário. Até parei de comemorar. Very Happy

Então parabéns pela atitude madura mano. Pra mim definitivamente não seria tão fácil. Smile

O legal é que a PMO não faz parte desse teu relato de início de emprego. Ou seja, você passou por momentos complicados e de ansiedade, mas a impressão que deu é que o vício simplesmente não estava lá. Algo excelente.

Fora isso, força no reboot, e manter o foco sempre.

A propósito... o teu estilo de escrita é um prazer de se ler. Very Happy

_______________________________________
Know, of course, thine enemy. But in knowing him do not forget above all to know thyself. The commander who embraces this totality of battle shall win even with the inferior force.

http://www.comoparar.com/t4912-diario-de-vimes
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 18/5/2017, 11:01
Vimes escreveu:Fala Broda!

Ahh, chefes de merda... quantas recordações! Quantas belas palavras de baixo calão ditas escondido. Quantos planejamentos de assassinatos que pareceriam acidentes jamais executados. Very Happy

Mano, te entendo perfeitamente. Tive chefes da pior espécie, e tive muita, MUITA dificuldade em fazer o que você conseguiu fazer: deixar pra lá. Levei MUITO tempo, até que certas memórias parassem de doer. Até que parassem de queimar por dentro.

Pombas, por três anos seguidos eu fui demitido exatamente na semana do meu aniversário. Até parei de comemorar.  Very Happy

Então parabéns pela atitude madura mano. Pra mim definitivamente não seria tão fácil.  Smile

O legal é que a PMO não faz parte desse teu relato de início de emprego. Ou seja, você passou por momentos complicados e de ansiedade, mas a impressão que deu é que o vício simplesmente não estava lá. Algo excelente.

Fora isso, força no reboot, e manter o foco sempre.

A propósito... o teu estilo de escrita é um prazer de se ler. Very Happy

Valeu Bro!

Não foi fácil tomar essa atitude, mas eu senti que tinha que tomá-la logo, pois com mais tempo de trabalho a situação só pioraria. Foda esse lance de ser demitido no aniversário, mas eu gosto de pensar que se uma coisa ruim aconteceu, é para repensar e ter a oportunidade de tomar um caminho ainda melhor.

Obrigado pela força, abração!

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Vimes
Moderador
Moderador
Mensagens : 506
Data de inscrição : 28/12/2016
Idade : 40
Localização : São Paulo

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 20/5/2017, 09:23
Fala Broda!

Mano, muito obrigado mesmo pela ajuda! Foi um momento ferrado de ansiedade e fraqueza, e tua mensagem ajudou muito.

Passei o dia inteiro fazendo atividades, conversando, tudo pra me tirar da fissura. Mesmo assim o bicho tava pegando, e forte. Sabe aquele momento em que junta tudo de ruim ao mesmo tempo?

Sou muito grato por ter conhecido esse fórum. Obrigado de coração, mano! Very Happy

_______________________________________
Know, of course, thine enemy. But in knowing him do not forget above all to know thyself. The commander who embraces this totality of battle shall win even with the inferior force.

http://www.comoparar.com/t4912-diario-de-vimes
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 22/5/2017, 00:33
Vimes escreveu:Fala Broda!

Mano, muito obrigado mesmo pela ajuda! Foi um momento ferrado de ansiedade e fraqueza, e tua mensagem ajudou muito.

Passei o dia inteiro fazendo atividades, conversando, tudo pra me tirar da fissura. Mesmo assim o bicho tava pegando, e forte. Sabe aquele momento em que junta tudo de ruim ao mesmo tempo?

Sou muito grato por ter conhecido esse fórum. Obrigado de coração, mano! Very Happy

Fala Bro!

Nada mais do que a minha obrigação, temos que nos ajudar aqui.

Abração!

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Vimes
Moderador
Moderador
Mensagens : 506
Data de inscrição : 28/12/2016
Idade : 40
Localização : São Paulo

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 23/5/2017, 11:53
Por uma incrível coincidência, eu também gosto do que escrevo. E pelo visto nosso senso de humor é bem parecido. Very Happy

Reli aquele meu relato umas dez vezes já. Incrível como escrever, traduzir idéias e sentimentos para texto, podem ajudar a dar muito mais clareza.

Funciona como conversar e ter empatia comigo mesmo. Very Happy

_______________________________________
Know, of course, thine enemy. But in knowing him do not forget above all to know thyself. The commander who embraces this totality of battle shall win even with the inferior force.

http://www.comoparar.com/t4912-diario-de-vimes
avatar
Soli Deo Gloria
Moderador
Moderador
Mensagens : 1161
Data de inscrição : 12/06/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 26/5/2017, 15:35
Eae Broda, como anda a caminhada? Volta com esse contador ai po!

Pra cima!

_______________________________________
De pé e lutando.
diário: http://www.comoparar.com/t1157-25-soli-deo-gloria-reinicio
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 26/5/2017, 22:19
Vimes escreveu:Por uma incrível coincidência, eu também gosto do que escrevo. E pelo visto nosso senso de humor é bem parecido. Very Happy

Reli aquele meu relato umas dez vezes já. Incrível como escrever, traduzir idéias e sentimentos para texto, podem ajudar a dar muito mais clareza.

Funciona como conversar e ter empatia comigo mesmo. Very Happy

Exatamente!

Até que eu não costumo ficar relendo porque eu já releio o texto enquanto estou escrevendo para ver se errei em algo. O interessante é o resultado final, em que você lê e vê que escreveu algo que presta.

Abração!
Soli Deo Gloria escreveu:Eae Broda, como anda a caminhada? Volta com esse contador ai po!

Pra cima!

Em breve, relaxa. Tamo mandando bem kkkk

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 26/5/2017, 22:29
Em breve eu dou uma atualizada, tô meio cansado por agora, a rotina tá animal.

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

Restaurando a humanidade perdida

em 27/5/2017, 18:45
Voltando após outra polução noturna (continua não tendo nada melhor!)

Bom, sobre o reboot e tal, vou dar uma atualizada melhor no final do domingo provavelmente, mas devo adiantar que tá indo bem. Gostaria que compartilhar aqui algo bem interessante que aconteceu comigo na terça, é eu sei, demorei pra caralho pra falar, mas tá foda Bros! Minha rotina tá apertada e essa semana além do meu estágio que já dá um bom trabalho, ainda tive que me concentrar em fazer trabalhos enormes da faculdade. Apesar disso tudo, continuo acompanhando tudo que tá rolando no fórum, só para digitar que é mais foda mesmo porque eu gosto de contar tudo nos mínimos detalhes e isso leva tempo. Inclusive, lá vem textão, provavelmente quase ninguém vai ler, mas, enfim, eu escrevo para mim também.

Vamos ao que interessa.

Terça tá eu lá, jovem Broda saindo da facul, sem preocupação nenhuma, voltando para casa a pé (eu moro muito perto da faculdade, coisa de 15min a pé), quando de repente, ao virar a esquina, encontro um senhor de quase 60 anos sentado no chão e com sangramentos nos supercílios. Algumas pessoas estavam ao redor, olhando apreensivas para aquela figura estranha que, apesar de estar com o rosto parcialmente coberto de sangue, ainda sorria despreocupado.

Chegando mais perto, observo que tinha uma mulher falando com ele, só que de pé e com aquela cara de quem quer ir embora o mais rápido o possível, mas que a consciência não a deixava em paz. Logo que me aproximo do senhor sentado no chão, sinto que essa seria uma boa oportunidade.

Me agacho ao lado dele e pergunto para a mulher:

- O que aconteceu? Ele caiu?

- É, ele tava andando e caiu agorinha mesmo.

Então volto minha atenção para aquele senhor ensanguentado e começo a conversar com ele. Tão logo começo a conversar com ele, a mulher vai embora (devia estar torcendo para alguém chegar logo para liberar ela daquela situação incômoda, pelo menos para ela) e algumas pessoas continuam observando de longe.

- E aí parceiro, como é que tá se sentindo? Precisa de ajuda?

- (Com a voz arrastada) Tá tudo bem, pode ficar tranquilo hahahaha.

- Pô, você tá meio machucado, tá sangrando aqui ó.

- É? Ah, mas eu to bem, não precisa se preocupar.

- Ah, não tô preocupado não, tô só querendo te fazer companhia aqui (noto que ele tá tontinho, deve ter bebido até perder o rumo de casa)

Enquanto estou começando esse diálogo, chega um cara perto e se agacha próximo ao senhor também, devia ter mais ou menos a mesma idade que eu tenho, provavelmente outro estudante da faculdade. Nesse momento todo mundo já haviam poucas pessoas perto, sendo que uma dessas pessoas era uma menina que aparentemente devia ser amiga/namorada do cara.

- Ahhhh cara, você é legal demais! (o senhor me dá um abraço apertado, pela posição em que eu estava, ele quase me derruba em cima dele, aperta minha cabeça no peito dele com bastante carinho, num primeiro momento me deu uma preocupação de me sujar de sangue, mas rapidamente me despreocupei quanto isso. O valor sentimental desse momento que estava sendo construído era superior ao meu "nojinho" e minha imagem social).

- (O cara que chegou agora) O que aconteceu com ele?

- Aparentemente ele caiu de cara no chão agora mesmo, não sei exatamente porque eu não tava na hora que ele caiu.

- (A amiga do cara) Quer que liga para a polícia? (Ao notar minha cara de estranhamento, ela completa) Não, relaxa, é normal, eles ajudam nessas situações.

Imaginando que a polícia iria demorar para chegar, comecei a tentar convencê-lo de que era uma boa ideia ir para a minha faculdade, que estava bem próxima, para tratá-lo, pelo menos dar uma limpada na cara dele e nos ferimentos.

- Ei, vamos lá na faculdade, é aqui do lado, lá tem como te tratar melhor. Talvez vá precisar dar uns pontinhos para fechar esse machucado.

- Não tem necessidade meu jovem, fica tranquilo, só tomei um tombinho, nada demais. Sabe de uma coisa? Eu sou músico, eu toco viola!

Ele, como todo bom bêbado, estava se recusando a ser ajudado, mesmo eu e o cara insistindo. Notando o problema, usei da minha experiência com outros bêbados, que é baseada em uma lógica muito simples: com um bêbado, você não sugere que a pessoa vai ser conduzida para um hospital. Você diz que tem uma festa insana rolando num lugar ali perto regada a bebida e, quando ele menos espera, já tá lá dentro sendo tratado.

- Ow, mas lá é muito melhor do que aqui. Por que você não me acompanha até lá? Você vai gostar muito de lá, lá é bom demais, lá vai estar bem melhor do que aqui.

- (O cara) Vamo lá sô, você não gosta de tocar? Lá tem música boa demais, você vai gostar pra caramba!

- Eu vou poder tocar lá?

- É, você até pode tocar lá, vamos lá sô! Independente de qualquer coisa, pelo menos vamos ficar em pé. Segura aqui na minha mão, bora lá!

Tratando tudo como se fosse festa e usando um pouco mais de insistência, conseguimos colocá-lo de pé. Cada um segurando ele de um lado, porque ele claramente não estava em condições de andar sozinho, fomos conduzindo-o até a entrada da faculdade, a passos lentos.

De repente, no meio do caminho, ele para e nos pergunta:

- Posso chorar?

Achamos esquisito, óbvio. Tudo o que ele dizia é que queria parar um pouco para chorar. Então paramos e ele teve um começo de choro, parecia um cara sofrido, sabia que a situação que se encontrava não era fácil e passou a nos agradecer pela ajuda, de uma forma que me tocou. Ele estava com dificuldades de expressar todas as frases que queria dizer, mas o jeito de olhar já dizia muita coisa. Ele estava profundamente grato pelo o que estávamos fazendo por ele.

Chegando na faculdade, pedimos um papel para que pudéssemos limpá-lo. Ele mesmo tomou dianteira e passou a se limpar. Nesse meio tempo, eu fui perguntando o que ele fazia, onde morava, qual o nome dele, se tinha família e filhos e etc. Ele disse ser carpinteiro, disse onde morava e disse ter quatro filhos, sendo que o mais velho tinha 22 anos. Conseguimos convencê-lo a nos passar o telefone para ver se tinha algum contato que pudesse ajudá-lo.

Enquanto o cara ia revirando o telefone dele e se afastou, eu fui distraindo-o para que não fizesse alguma coisa que prejudicasse o andar da carruagem, como por exemplo, tentar ficar em pé (ele insistia que queria ficar em pé, mas toda hora que levantava começava a cair para os lados e eu tinha que ajudá-lo e convencê-lo a se sentar novamente, com a paciência de um pai)  e para fazer companhia também. Estava achando interessante aquilo tudo, o momento me agradava. Ele continuamente me abraçava apertado e dizia que gostava de mim.

Fui brincando com ele, e ele disse-me que o importante é participar, de uma forma meio solta no contexto em que estava a conversa. Daí eu disse:

- Pois o senhor tem toda a razão! O importante é participar, não sermos apenas meros espectadores, mas sim atores no espetáculo desse show que é a vida!

O cara ficou ainda mais meu fã, hehehehe. Começou a falar que eu era um apresentador de televisão e que eu ia gostar muito de conhecer um cara la que aparentemente ele considerava muito. Falava algumas coisas sem nexo, como toda pessoa que está bêbada, mas exibia um entusiasmo fascinante, gostei muito de poder conhecê-lo e aparentemente ele gostou muito de ter me conhecido também.

Depois o cara disse que olhou o telefone dele, tentou ligar para um monte de números, mas nenhum atendia e aparentemente ele não tinha nenhum contato. A menina disse que não tinha nenhuma ambulância na área e que resolveu chamar a polícia.

Continuei conversando com aquele grande ser humano. Por fim, chegou a viatura e se aproximou um policial já perguntando onde estava o documento e etc. Ele não portava documento, aparentemente.

Comecei a ficar preocupado com o horário, Já tinha passado e muito do horário que eu deveria ter chegado em casa, aproximadamente uns 40 minutos e os meus pais poderiam estar ficando preocupados com minha demora, pois eu volto bem tarde da noite e não costumo me atrasar.

Perguntei ao policial se estava tudo bem deixá-lo lá com ele, ele disse que sim, me despedi do senhor, do cara e da garota, eles me agradeceram e fui embora.

Na volta, uma sensação sem igual de dever cumprido e de felicidade plena. Eu realmente não me lembrava qual havia sido a última vez em que eu tinha ajudado alguém nesse nível, para falar a verdade, acho que eu nunca tinha tomado alguma atitude altruísta do gênero. Me impressionei comigo mesmo e foi um dos dias mais especiais que já tive, pois como já relatei aqui antes, sinto muitas vezes que o vício acabou completamente com meu senso de ajuda, de compaixão e de empatia pelos outros. Tornei-me uma máquina, em que os interesses falavam mais alto, principalmente os sexuais, sendo que os sentimentos tinham se esvaído inteiramente, fazendo com que muitas vezes eu me sentisse um psicopata, um cara que ninguém deveria se aproximar ou ser amigo.

O reboot funciona amigos. Estou descobrindo, aos poucos, um ser humano incrível com um grande coração dentro de mim. Garanto que, se tivesse recaído a pouco tempo, nunca teria tomado essa atitude de tentar ajudar o próximo. Teria feito como os outros: virado a cara, fingido que nem vi e ter ido embora sentindo um aperto no coração por não ter ajudado o próximo, tentando justificar com um monte de bobagens mas que, no fundo, ainda sentiria o gosto da frieza. Dessa vez, graças a Deus e ao reboot, foi diferente.

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Romano1500
Mensagens : 507
Data de inscrição : 10/11/2016

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 27/5/2017, 20:01
que legal Broda bela atitude , nem eu sei se faria o msm , vc disse que o rboot nos trasforma em seres humanos incriveis tmara que eu consiga cara fazer o reboot pelo menos , ja que a maconha ou remedios tao grave


espero ser uma pessoa feliz tbm e nao ser esse sr bebeado por ex , sem julgamentos, mas tenho medo de me tornar um cara assim
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 28/5/2017, 23:53
Romano1500 escreveu:que legal Broda bela atitude , nem eu sei se faria o msm , vc disse que o rboot nos trasforma em seres humanos incriveis tmara que eu consiga cara fazer o reboot pelo menos , ja que a maconha ou remedios tao grave


espero ser uma pessoa feliz tbm e nao ser esse sr bebeado por ex , sem julgamentos, mas tenho medo de me tornar um cara assim

Fala Bro!

Você pode não se tornar como esse cara tomando atitudes diferentes das dele. Ele possivelmente bebe para fugir do sofrimento. Temos que encarar os problemas de frente, não nos apequenar diante deles e nunca usar o remedinho com um monte de contra-indicação, que é a PMO.

É duro, mas é sofrendo que viramos homens.

Obrigado por ter lido, abração!

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 29/5/2017, 00:28
Fala Bros!

De repente PÁÁÁÁÁÁÁÁÁAÁÁÁÁÁÁAAAHHHHHH! 24 DIAS!

Resolvi voltar com essa porra desse contador, afinal de contas consegui sobreviver a este fim de semana. Hoje o dia foi o mais difícil desde que comecei o processo, senti bastante vontade, mas consegui resistir. Saí de casa e busquei ficar o máximo de tempo possível fora de casa, evitando que eu ficasse muito tempo "refletindo" no pc.

O reboot vai muito bem. Algumas fantasias ainda aparecem, o que é meio chato, mas estou conseguindo lidar. Os olhares maldosos ainda persistem, infelizmente ainda não consegui consertar completamente esse problema, mas também estou tranquilo, vou corrigindo na medida do possível, sem me cobrar demais igual nos outros reboots. Uma coisa que eu não sei exatamente o quanto me ajudou, mas creio ter ajudado bastante, é ter sumido com o contador nesse comecinho. Evitou toda aquela dose de ansiedade absurda.

Desde que completei o reboot, essa é a maior quantidade de dias que eu consegui limpo. Venho tendo dias extremamente movimentados, sendo que minha meta agora é academia de manhã, estágio de tarde e facul de noite. No trabalho as coisas não estão tão fáceis. Estou sofrendo um bocado, já que não estou sabendo lidar muito bem com a pressão e estou bem tímido lá, o que é um saco, mas estou confiante de que esse quadro mudará em breve.

Teve um dia, em específico, em que eu errei tudo logo antes de sair do trabalho, uma colega de trabalho chamou minha atenção e eu fiquei me sentindo absurdamente mal. Só que, diferentemente das outras vezes, igual eu fiz no meu outro trabalho, em que eu simplesmente escondia tudo de todos e evitava tocar nesses assuntos, resolvi me abrir com meus pais e foi muito positivo. Eles me ajudaram muito e eu notei que meu problema principal é falta de maturidade emocional. Não foi nada muito grave o que aconteceu, mas por eu ainda ser uma criança na área sentimental, acabei sendo muito afetado.

Tudo isso se deve em partes a eu ter sido criado numa espécie de bolha, porque meus pais são super protetores, e em partes, é óbvio, à PMO. Ter ficado tanto tempo na PMO me impediu de encarar meus problemas de frente, já que o tempo todo eu estava anestesiado e simplesmente não notava o buraco em que eu já tinha entrado. Agora com o reboot, logicamente as emoções vem à tona, tanto as negativas quanto as positivas e eu estou tendo que aprender novamente a lidar com as mesmas. É difícil pra caralho, devo admitir, mas é bom ver que estou crescendo nesse sentido.

Na facul as coisas vão tranquilas. Continuo trocando ideia com a menina e mantendo ela por perto, cometi alguns erros de excesso de disponibilidade, ou seja, toda hora eu tava lá junto com ela, mas estou corrigindo aos poucos. Com mais tempo de reboot, irei partir pra cima com tudo, mas não quero me arriscar a começar um relacionamento que eu quero que seja de longuíssimo prazo enquanto eu não estiver bem curado. Ela não merece.

Na facul também estão surgindo uns trabalhos bem grandes, nessa última semana gastei boa parte do meu tempo livre me dedicando a um bem chato.

Uma coisa que eu melhorei bastante nesse reboot é a mentalidade. Consegui consertar muitos problemas e no fim das contas consegui controlar bem melhor a ansiedade também, fator que sempre me derrubava. Sinto-me cada vez mais confiante de que dessa vez vai, ainda que hoje tenha sido foda.

Acredito que hoje o dia tenha sido mais complicado porque ontem eu tive uma polução noturna e isso ligou o efeito caçador. Os gatilhos estão tendo maior efeito na minha cabeça, mas minha cabeça está mais forte, portanto estou conseguindo lidar com a vontade.

Por enquanto é isso galera. Vou voltar a atualizar meu diário com um pouco mais de frequência a partir de agora, para não acumular coisa demais e eu ficar com preguiça de postar depois.

Abração a todos!

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Luis Santos
Moderador
Moderador
Mensagens : 1357
Data de inscrição : 13/01/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 29/5/2017, 07:51
Cara, acredite que quando vi seu contador marcando 24 dias fiquei alegre! Sério mesmo; sempre me sinto feliz quando vejo mais pessoas ficando dias longe do vício. Para quem não entende todo o problema da P pode achar 24 dias pouco,porém, para quem já enfrentou esse problema sabe que é uma grande marca e merece até comemoração.

Parabéns! Já é quase 1/3 da meta inicial. Continue fazendo as coisas que lhe mantém longe da P.

Também fiquei feliz por ver que você se abriu com seus pais e pediu conselhos. Vejo os pais como técnicos que estão ali para nos orientar, conversar e pedir conselhos a eles é sempre bom.

Quanto as coisas no trabalho digo a você para aprender com os erros e não se apagar tanto. Errou? Blz, faça algo para não cometê-los mais, e impedir que virem rotina. Errar é normal. Não se apegue ao ponto de achar que as coisas corretas que tu faz são inválidas por causa do erro cometido anteriormente; passado é passado; viva o presente! Ninguém nasce sabendo tudo, nossas falhas também fazem parte do nosso amadurecimento.


Desejo a você uma boa semana!

Abraço.



_______________________________________



https://docs.google.com/document/d/1e16jZBv1CEYco_rYgNzlwXdQt-WvuYhLAYuuQIsT_fQ/edit

Minimize as chances de dar errado que você maximizará as chances de dar certo. (Taaviin)

Meu diário: http://www.comoparar.com/t199p150-comecando-o-processo-de-reboot?highlight=Luis+Santos

História de sucesso: http://www.comoparar.com/t525-90-dias-completos-o-reboot-funciona
avatar
Victor Lord
Moderador
Moderador
Mensagens : 1162
Data de inscrição : 24/03/2017

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 29/5/2017, 08:11
Broda escreveu:
Fala Bros!

De repente PÁÁÁÁÁÁÁÁÁAÁÁÁÁÁÁAAAHHHHHH! 24 DIAS!

Resolvi voltar com essa porra desse contador, afinal de contas consegui sobreviver a este fim de semana. Hoje o dia foi o mais difícil desde que comecei o processo, senti bastante vontade, mas consegui resistir. Saí de casa e busquei ficar o máximo de tempo possível fora de casa, evitando que eu ficasse muito tempo "refletindo" no pc.

O reboot vai muito bem. Algumas fantasias ainda aparecem, o que é meio chato, mas estou conseguindo lidar. Os olhares maldosos ainda persistem, infelizmente ainda não consegui consertar completamente esse problema, mas também estou tranquilo, vou corrigindo na medida do possível, sem me cobrar demais igual nos outros reboots. Uma coisa que eu não sei exatamente o quanto me ajudou, mas creio ter ajudado bastante, é ter sumido com o contador nesse comecinho. Evitou toda aquela dose de ansiedade absurda.

Desde que completei o reboot, essa é a maior quantidade de dias que eu consegui limpo. Venho tendo dias extremamente movimentados, sendo que minha meta agora é academia de manhã, estágio de tarde e facul de noite. No trabalho as coisas não estão tão fáceis. Estou sofrendo um bocado, já que não estou sabendo lidar muito bem com a pressão e estou bem tímido lá, o que é um saco, mas estou confiante de que esse quadro mudará em breve.

Teve um dia, em específico, em que eu errei tudo logo antes de sair do trabalho, uma colega de trabalho chamou minha atenção e eu fiquei me sentindo absurdamente mal. Só que, diferentemente das outras vezes, igual eu fiz no meu outro trabalho, em que eu simplesmente escondia tudo de todos e evitava tocar nesses assuntos, resolvi me abrir com meus pais e foi muito positivo. Eles me ajudaram muito e eu notei que meu problema principal é falta de maturidade emocional. Não foi nada muito grave o que aconteceu, mas por eu ainda ser uma criança na área sentimental, acabei sendo muito afetado.

Tudo isso se deve em partes a eu ter sido criado numa espécie de bolha, porque meus pais são super protetores, e em partes, é óbvio, à PMO. Ter ficado tanto tempo na PMO me impediu de encarar meus problemas de frente, já que o tempo todo eu estava anestesiado e simplesmente não notava o buraco em que eu já tinha entrado. Agora com o reboot, logicamente as emoções vem à tona, tanto as negativas quanto as positivas e eu estou tendo que aprender novamente a lidar com as mesmas. É difícil pra caralho, devo admitir, mas é bom ver que estou crescendo nesse sentido.

Na facul as coisas vão tranquilas. Continuo trocando ideia com a menina e mantendo ela por perto, cometi alguns erros de excesso de disponibilidade, ou seja, toda hora eu tava lá junto com ela, mas estou corrigindo aos poucos. Com mais tempo de reboot, irei partir pra cima com tudo, mas não quero me arriscar a começar um relacionamento que eu quero que seja de longuíssimo prazo enquanto eu não estiver bem curado. Ela não merece.

Na facul também estão surgindo uns trabalhos bem grandes, nessa última semana gastei boa parte do meu tempo livre me dedicando a um bem chato.

Uma coisa que eu melhorei bastante nesse reboot é a mentalidade. Consegui consertar muitos problemas e no fim das contas consegui controlar bem melhor a ansiedade também, fator que sempre me derrubava. Sinto-me cada vez mais confiante de que dessa vez vai, ainda que hoje tenha sido foda.

Acredito que hoje o dia tenha sido mais complicado porque ontem eu tive uma polução noturna e isso ligou o efeito caçador. Os gatilhos estão tendo maior efeito na minha cabeça, mas minha cabeça está mais forte, portanto estou conseguindo lidar com a vontade.

Por enquanto é isso galera. Vou voltar a atualizar meu diário com um pouco mais de frequência a partir de agora, para não acumular coisa demais e eu ficar com preguiça de postar depois.

Abração a todos!

Graande Broda, tudo beleza meu caro? Esta é a primeira vez que passo em teu diário irmão. Eu me identifiquei com vários pontos nesse teu relato atual aí, apesar de ter lido seu diário esses dias atrás desde o começo, esse relato mais atual me deixou com vontade de comentar aqui. Antes de mais nada, parabéns pela tua força de vontade em colocar teu contador novamente, já é um lenda aqui, e ainda por cima tem essa grande humildade e simplicidade. Me identifiquei na parte do trabalho, e a timidez. Quando eu trabalhava era muito improdutivo e tímido, e também a questão de nao saber lidar com as próprias emoçoes e pais meio protetores, junto com a PMO fodeu mesmo. Deixe eu perguntar, depois que abandonou a P você tem bastante produtividade em seu trabalho? Porquê eu tenho esse medo de entrar em um e nao ser produtivo novamente. Seu foco está melhor em coisas básicas de aprendizado?  Como aprender uma nova língua, trabalhar bem, aprender a cozinhar, captar o que as outras pessoas falam sem precisar ficar parecendo um débil mental, eu tinha muito isso, e já está saindo bastante, com você é o mesmo? Continue nesse mesmo pique, estudando, trabalhando e se esforçando, porquê é como você mesmo disse. Para crescermos precisamos sentir a dor de ficar longe deste vício, e para nos tornarmos maduros precisamos saber lidar com nossas próprias emoções, pois elas vem a tona mesmo, isso que percebi, tanto as ruins como as boas. Continue sempre aqui e conte conosco, com nossa e minha simples ajuda neste Fórum. Um forte abraço e :VENCERÁS

Obs: Efeito caçador é foda mesmo cara, mas depois ele passa, e as coisas vão se estabilizando. De uma coisa é certa, esse vício de merda nos serviu de alguma coisa. Para tirarmos aprendizados de nossas próprias emoções, reflexões, nos serviu para entrarmos neste fórum e modificar as nossas vidas e de outras pessoas sempre ajudando.Hoje somos outras pessoas, em questão de saber lidar com o vício, e também no futuro se tivermos filhos e amigos, alertarmos minuciosamente e com firmeza o quanto vícios são destrutivos.
avatar
Soli Deo Gloria
Moderador
Moderador
Mensagens : 1161
Data de inscrição : 12/06/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 30/5/2017, 08:47
i caraca!
Fico feliz por você broda, inspira bastante ler o que você tá construindo!
Daora demais a sua história com o mendigo, parabéns.

Pra cima!

_______________________________________
De pé e lutando.
diário: http://www.comoparar.com/t1157-25-soli-deo-gloria-reinicio
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 4/6/2017, 12:16
Luis Santos escreveu:Cara, acredite que quando vi seu contador marcando 24 dias fiquei alegre! Sério mesmo; sempre me sinto feliz quando vejo mais pessoas ficando dias longe do vício. Para quem não entende todo o problema da P pode achar 24 dias pouco,porém, para quem já enfrentou esse problema sabe que é uma grande marca e merece até comemoração.

Parabéns! Já é quase 1/3 da meta inicial. Continue fazendo as coisas que lhe mantém longe da P.

Também fiquei feliz por ver que você se abriu com seus pais e pediu conselhos. Vejo os pais como técnicos que estão ali para nos orientar, conversar e pedir conselhos a eles é sempre bom.

Quanto as coisas no trabalho digo a você para aprender com os erros e não se apagar tanto. Errou? Blz, faça algo para não cometê-los mais, e impedir que virem rotina. Errar é normal. Não se apegue ao ponto de achar que as coisas corretas que tu faz são inválidas por causa do erro cometido anteriormente; passado é passado; viva o presente! Ninguém nasce sabendo tudo, nossas falhas também fazem parte do nosso amadurecimento.


Desejo a você uma boa semana!

Abraço.



Valeu pela força Bro!

Acho que eu já estou aprendendo a lidar melhor com meus erros e com os puxões de orelha lá no meu trabalho.

Abração!

Victor Lord escreveu:
Graande Broda, tudo beleza meu caro? Esta é a primeira vez que passo em teu diário irmão. Eu me identifiquei com vários pontos nesse teu relato atual aí, apesar de ter lido seu diário esses dias atrás desde o começo, esse relato mais atual me deixou com vontade de comentar aqui. Antes de mais nada, parabéns pela tua força de vontade em colocar teu contador novamente, já é um lenda aqui, e ainda por cima tem essa grande humildade e simplicidade. Me identifiquei na parte do trabalho, e a timidez. Quando eu trabalhava era muito improdutivo e tímido, e também a questão de nao saber lidar com as próprias emoçoes e pais meio protetores, junto com a PMO fodeu mesmo. Deixe eu perguntar, depois que abandonou a P você tem bastante produtividade em seu trabalho? Porquê eu tenho esse medo de entrar em um e nao ser produtivo novamente. Seu foco está melhor em coisas básicas de aprendizado?  Como aprender uma nova língua, trabalhar bem, aprender a cozinhar, captar o que as outras pessoas falam sem precisar ficar parecendo um débil mental, eu tinha muito isso, e já está saindo bastante, com você é o mesmo? Continue nesse mesmo pique, estudando, trabalhando e se esforçando, porquê é como você mesmo disse. Para crescermos precisamos sentir a dor de ficar longe deste vício, e para nos tornarmos maduros precisamos saber lidar com nossas próprias emoções, pois elas vem a tona mesmo, isso que percebi, tanto as ruins como as boas. Continue sempre aqui e conte conosco, com nossa e minha simples ajuda neste Fórum. Um forte abraço e :VENCERÁS

Obs: Efeito caçador é foda mesmo cara, mas depois ele passa, e as coisas vão se estabilizando. De uma coisa é certa, esse vício de merda nos serviu de alguma coisa. Para tirarmos aprendizados de nossas próprias emoções, reflexões, nos serviu para entrarmos neste fórum e modificar as nossas vidas e de outras pessoas sempre ajudando.Hoje somos outras pessoas, em questão de saber lidar com o vício, e também no futuro se tivermos filhos e amigos, alertarmos minuciosamente e com firmeza o quanto vícios são destrutivos.

Fala Bro!

Olha, aos poucos estou aprendendo a lidar com o ambiente de trabalho novamente. Esse não é meu primeiro estágio, já trabalhei em outro lugar e tive dificuldades parecidas. A produtividade no trabalho tá até de boas, nada muito fora do normal, consigo normalmente terminar todo o meu trabalho no dia em que o recebo e fica até um tempo livre.

De resto, falou tudo. Temos mais é que sofrer mesmo, lidar com o que estávamos fugindo e crescer.

Abração!
Soli Deo Gloria escreveu:i caraca!
Fico feliz por você broda, inspira bastante ler o que você tá construindo!
Daora demais a sua história com o mendigo, parabéns.

Pra cima!

Valeu Bro, abração!

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

1ª Mês

em 4/6/2017, 22:36
1 MÊS

FALA BROS!

De avatar novo para comemorar, mais uma vez tô de volta!

Caralho, quanto tempo fazia que eu não chegava ao primeiro mês. E não pensem que foi de boa, pois ontem mesmo eu estava de novo tendo uma crise de abstinência. Só que dessa vez foi mais tranquilo do que a primeira crise de abstinência desse reboot, mas acredito que tenha sido pela mesma razão: polução noturna gerando efeito caçador.

Tudo tava me gerando uma ansiedade absurda, até mesmo produtos numa farmácia que eu estava, pois até lá encontrei gatilhos. Tive que ficar novamente um tempo bom longe de casa para me recuperar, mas consegui de novo, com muita força de vontade. A propósito, posso dizer que atravessar o inferno e exorcizar esses demônios tá ficando cada vez mais fácil. Parece que eu já aprendi o caminho que devo fazer dentro do mesmo.

Tomei a decisão de que esse próximo mês que está entrando eu vou melhorar todos os meus hábitos e desenvolver hábitos que eu acredito que vão me ajudar a ter mais força de vontade. Estou lendo o livro O Poder do Hábito e de lá estou aprendendo muuuuita coisa utilizável tanto para o reboot quanto para a vida. Lá você aprende que até mesmo ter o hábito de arrumar a cama ao acordar pode servir para melhorar outros hábitos e fazer com que você se torne mais produtivo.

Estou começando a achar que esse livro é praticamente obrigatório pra quem está fazendo o reboot. Lá você também pode aprender como fazer para vencer um vício e tudo lá é altamente aplicável na nossa realidade aqui.

Alguns benefícios desse primeiro mês:
- Estou sentindo mais os cheiros (parecia que eu não sentia direito antes, não sei se tem relação)
- Hoje minha mãe foi aparar meu cabelo e eu senti uma sensação gostosa enquanto ela estava mexendo, nada sexual, mas sei lá, estou vendo que estou mais capaz de sentir algumas sensações de relaxamento com maior facilidade.
- Estou ficando ereto com maior facilidade e minha libido parece muito maior do que antes, que era praticamente inexistente.
- Minha memória parece estar muito melhor. Estou lembrando facilmente de detalhes que antes eu julgaria serem impossíveis de me recordar.
- Estou sentindo as emoções com maior facilidade. Antes eu estava anestesiado com a droga, agora já consigo sentir cada sensação mais intensamente.
- A vontade de vencer e a fé em mim mesmo estão voltando aos poucos. Já não estou achando que tudo vai dar errado, estou crente de que vai dar tudo certo.

O negócio tá ficando bom Bros. Cada dia melhor.

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Spiritum Novus
Mensagens : 339
Data de inscrição : 08/08/2016
Idade : 44

Parabéns, Broda!

em 5/6/2017, 07:06
Que legal ler o teu depoimento deste mês de reboot!
Parabéns! Fico muito feliz por ti e isto serve de motivação pra todos nós!
Realmente, o vício nos deixa letárgicos, anestesiados pra vida real. Quando nos desintoxicamos, voltamos a sentir o mundo real! Isto é maravilhoso!
Quero resgatar a minha vida também!

Broda, é impressão minha ou quem completa o reboot e depois cai tem maior dificuldade em refazer o reboot?
Eu que fiquei 38 dias e depois cai, estou custando a quebrar o recorde. O que será que ocorre?
O que você acha? Pode ser uma constatação interessante a se observar para quem completa o reboot e depois ou resolve se testar, ou acha que uma "espiadinha" ou uma pequena "farra" não terá problemas.

Um forte abraço, meu irmão!
Segue firme e forte!

_______________________________________
avatar
Broda
Moderador
Moderador
Mensagens : 1315
Data de inscrição : 10/12/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 6/6/2017, 15:57
Tô passando mal.

Acordei com sono pra caralho, possivelmente pq eu tive minha segunda polução noturna seguida, já que ontem tive outra, minha mãe me enchendo o raio do saco, dia horrível no trabalho pq fui chamado atenção sem ter feito nada demais, tava tendo crise de ansiedade antes de ir pro trabalho, de tanta ansiedade arranquei um pedaço da cutícula do meu dedo e essa merda ficou sangrando pra caralho, fiquei olhando para as mulheres igual um doente no caminho de volta pra casa e vi uns gatilhos no pc intencionalmente (nada pornô ou mesmo levemente pesado. Só fiquei procurando umas mulheres com roupa um pouco mais curta, não achei praticamente nada).

Tô sentindo que estou em partes na beira de um colapso, continuo sentindo muito sono (que sempre me deu vontade de PMO), não posso dormir pq eu ainda tenho que ir numa consulta agora mesmo e ainda tenho que ir pra faculdade. E na faculdade temos o que? Isso mesmo, prova!

Se eu sobreviver hoje acho que eu não recaio nunca mais. Tive que desabafar, acho que tá tudo uma merda, que porra de dia pra se viver esse de hoje.

_______________________________________


Meu diário > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem-broda-20
avatar
Vimes
Moderador
Moderador
Mensagens : 506
Data de inscrição : 28/12/2016
Idade : 40
Localização : São Paulo

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 6/6/2017, 16:39
Vai na teoria da compensação, mano! Se hoje tá ruim, é porque algo de bão deve estar vindo. Very Happy

É, eu sei, eu sou ateu e não acredito nesses lances, mas o máximo que pode acontecer é dar certo, não é? Smile

Eu li trechos desse livro e achei muito interessante. Tô começando a desenvolver hábitos do tipo "acordar e fazer exercícios", que é algo que eu odeio, mas que efetivamente deixa o dia inteiro melhor. Em pouco tempo já dá pra sentir o negócio ficando mais natural, até o ponto da gente sentir falta se não fizer.

Cê tá investindo em você mesmo, tá se fortalecendo, criando hábitos bons, tá com a cabeça no lugar e tem experiência no reboot, então vai ser muito difícil te derrubar dessa vez.

E já tá com um mês no bolso, malandro, parabéns! Very Happy

_______________________________________
Know, of course, thine enemy. But in knowing him do not forget above all to know thyself. The commander who embraces this totality of battle shall win even with the inferior force.

http://www.comoparar.com/t4912-diario-de-vimes
avatar
Soli Deo Gloria
Moderador
Moderador
Mensagens : 1161
Data de inscrição : 12/06/2015

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 6/6/2017, 17:19
Parabéns pelos 30 dias Broda! Tá mandando bemzasso!

_______________________________________
De pé e lutando.
diário: http://www.comoparar.com/t1157-25-soli-deo-gloria-reinicio
_Anonymus
Mensagens : 56
Data de inscrição : 08/06/2017

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 8/6/2017, 15:33
Olá Broda, criei um diário contando toda a minha trajetória aqui no fórum, como tínhamos combinado. Espero não ser tarde para reavermos a boa amizade. Depois dá uma olhadinha e me diga se está tudo certo, ou se faltou alguma informação, será um prazer acrescentar. Conto com sua ajuda, e parabéns pelos dias conquistados.
avatar
Victor Lord
Moderador
Moderador
Mensagens : 1162
Data de inscrição : 24/03/2017

Re: Virando Homem (Broda, 20)

em 11/6/2017, 20:47
[quote="Broda"][justify]Tô passando mal.

Acordei com sono pra caralho, possivelmente pq eu tive minha segunda polução noturna seguida, já que ontem tive outra, minha mãe me enchendo o raio do saco, dia horrível no trabalho pq fui chamado atenção sem ter feito nada demais, tava tendo crise de ansiedade antes de ir pro trabalho, de tanta ansiedade arranquei um pedaço da cutícula do meu dedo e essa merda ficou sangrando pra caralho, fiquei olhando para as mulheres igual um doente no caminho de volta pra casa e vi uns gatilhos no pc intencionalmente (nada pornô ou mesmo levemente pesado. Só fiquei procurando umas mulheres com roupa um pouco mais curta, não achei praticamente nada).

Tô sentindo que estou em partes na beira de um colapso, continuo sentindo muito sono (que sempre me deu vontade de PMO), não posso dormir pq eu ainda tenho que ir numa consulta agora mesmo e ainda tenho que ir pra faculdade. E na faculdade temos o que? Isso mesmo, prova!

Se eu sobreviver hoje acho que eu não recaio nunca mais. Tive que desabafar, acho que tá tudo uma merda, que porra de dia pra se viver esse de hoj

Aee Broda, continue em frente cara, você é referência neste Fórum. Como foi esse teu dia 6/6 ae? Ta vivo pra contar meu grande? kkkk. Eu também tive uma briga intensa em familia, junto com pensamentos de depressão, desespero e reflexoes interiores, nem sei como sobrevivi também man, foi duro kk. Lembre-se de que nosso cérebro não é nosso amigo, ele é viciado em dopamina. Cada reboot e cada início é diferente, os altos e baixos podem variar, voce já se mostrou vencedor, vai destruir essa pedra numa boa, superação e disciplina sempre, abração! Obs: Valeu por me responder do teu trabalho dias atrás kk!
Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum