Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 2/8/2018, 21:48
Porno ultimamente está me deixando deprimido também. Fico imaginando como seria ter uma namorada novinha igual nos filmes, ou ter uma jeba de 20cm. Fico me sentindo triste e frustrado, principalmente quando saio na rua e a realidade bate na cara. Pior que esses dias comecei a assistir porno gay. Enfim acho que é isso. Bloqueadores não deram jeito, obviamente. Continuo acessando porno em casa pela Internet do vizinho. As vezes penso em desistir do reboot por não acreditar mais que vou conseguir alguém pra namorar e transar

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 4/8/2018, 19:41
E aí, Headbanger...espero que esteja tudo bem com você.

Não sei se já postei aqui (eu acho que não), mas tem tempo que eu acompanho seu diário. Ele me faz refletir sobre muitas coisas (sobre a condição humana!), são muitas as lições aprendidas e as que estão por vir. É um material muito rico, sem dúvidas. Me ajuda muito no meu próprio processo de reboot.

Bom, me senti no dever moral de tentar te auxiliar de alguma forma, espero que minhas palavras possam ser úteis pra você.

A primeira coisa que eu diria (e que já foi dito por outros colegas aqui) é que você deveria, urgentemente, ir atrás de um psicologo. Se não tiver dinheiro, procura um desses ambulatórios de estudantes, eles fazem atendimento de graça nesses lugares. Eu queria relatar aqui minha experiência quanto a isso.

Minha história com pornografia não é tão diferente do da maioria aqui. Eu tenho problemas familiares graves. Esses problemas afetaram profundamente minha vida por muito tempo, nos mais diversos aspectos (desde projetos e metas pessoais, crenças, auto estima e também na parte sexual). Durante muito tempo eu vivi "imóvel", sem conseguir fazer as coisas que eu tinha vontade de fazer, bloqueios graves e severos. Na parte sexual isso foi bem evidente; minha aparência é mediana (me acho até bonito nos dias que minha auto estima tá mais alta), as meninas até vinham falar comigo, muitas se interessavam por mim. Mas adivinha o que acontecia quando alguma menina demonstrava interesse por mim? Eu travava completamente. Meu corpo não reagia, eu ficava totalmente paralisado. Foi assim que vivi a maior parte de minha vida. Até os 28 anos eu só tinha beijado duas meninas (uma em uma situação horrível e extremamente humilhante, isso sem dúvidas fez meu trauma piorar). A outra eu tive a iniciativa de beijar ela (isso foi com 14 anos), mas depois eu tratei a menina super mal, sem nenhum motivo aparente, e ela se afastou de mim. Eu já perdi inúmeras possibilidades de sexo, já cheguei a viajar com uma menina pro litoral, ela tava louca pra transar comigo, eu tava apaixonado por ela, mas nem na intimidade, na casa dela e só nós dois eu consegui realizar o ato. Eu realmente achava que eu não tinha jeito, chegava até mesmo a me forçar a me colocar nessas situações, mas nada adiantava. A mais ou menos uns 2 anos atrás (talvez mais, não lembro exatamente), cheio de problemas e de coisas mal resolvidas na vida (vício em pornografia, questões familiares, problemas sexuais, e uma pretensão de uma carreira que eu desejava muito, mas me via bloqueado pra exercer) eu resolvi arranjar uma psicóloga. Minha mãe é psicóloga, eu tinha um conhecimento mínimo sobre a importância desses profissionais e de como eles trabalham. Cara, a única coisa que eu posso dizer pra você é que essas pessoas são preparadas para lidar com o conflito e o sofrimento humano, para ajudar o próximo. Sensibilidade, humanidade, escuta e paciência são coisas que fazem parte do perfil desses profissionais. Eu comecei o trabalho, expus toda a minha situação pra ela. Eu te digo que, por causa desse trabalho feito com a psicóloga, eu finalmente entendi que eu não precisava paralisar a minha vida por causa das escolhas e da vida dos meus pais. Eu ainda lembro quando saí de uma sessão específica, as palavras dela me tocaram profundamente, aquilo causou uma mudança em toda minha percepção e em toda a minha vida. Com a continuidade do tratamento, tudo isso foi ficando cada vez mais claro. Paralelamente eu fui fazendo o reboot, com todas as indicações, mas pra mim era evidente que esse meu bloqueio sexual era mesmo uma questão muito mais psicológica do que do vício (embora o vício interfira, sem dúvidas). Eu fui indo na origem dos meus bloqueios (vida familiar, lembranças dos tempos de escola, fui percebendo como eu construí minha vida, que tipo de escolhas eu fiz), e essa compreensão sobre mim mesmo foi fazendo com que esse bloqueio se diluísse pouco a pouco. Até que finalmente, quando eu pensava que nunca ia conseguir amar uma mulher ou perder a virgindade (com 28 anos), a coisa simplesmente aconteceu. Eu (falando por mim) digo que muito do mérito deu ter desfeito esse bloqueio foi por conta desse trabalho com essa psicóloga. Se eu não tivesse acompanhado por ela, isso demoraria muito mais tempo (mais vários anos!) pra acontecer.

Faço esse relato pra você ver que a coisa realmente funciona. É normal ter bloqueios (você tem muitos, eu também tenho os meus, todos tem), mas essas pessoas sabem perfeitamente lidar com isso, elas lidam com esse tipo de coisa (e com coisas bem piores!) todos os dias. Se você arranjasse um terapeuta que você se identificasse, e que fizesse um trabalho bacana, garanto que seria uma grande mão na roda pra você. Você poderia resignificar sua história, entender os motivos que te levam a esse sofrimento e a esses comportamentos, e a coisa toda (incluindo o reboot) ia se tornar muito mais fácil.

Outra coisa que percebo no seu processo é a sua mentalidade, principalmente em relação à sexualidade; esse é um dos principais entraves pro seu reboot. É claro que isso é fruto de muitos anos de frustração e de fracassos (e muita pornografia na cabeça também), mas a questão é que enquanto você permanecer com esse tipo de pensamento, dificilmente você vai ter sucesso. Isso é mais uma demonstração de como a pornografia destrói o afeto e o amor. Na realidade, quanto mais você permanecer pensando assim, mais distante você vai estar do que você quer. Seria extremamente importante você fazer algum trabalho nesse sentido da mentalidade. Não tenho muita experiência com isso, talvez alguém possa ter umas dicas, mas poderia ser, por exemplo, meditação. Ou então algum tipo de exercício no espelho, em que você repete pra você mesmo o contrário do tipo de coisa que você pensa (poderia dizer, por exemplo "eu mereço amar e ser amado, tenho muitas coisas boas e quero compartilhar isso com uma mulher. Quero ter amor e carinho, e ter sexo de qualidade"). Eu sei que parece idiota, talvez até retardado, mas é uma forma eficiente de mudar sua percepção, mudar seus pensamentos, mudar você por inteiro. Quanto maior a força com que você pronunciar essas palavras, maior o efeito isso vai ter sobre você, e com o tempo você vai sentir a diferença. Seu último comentário me chamou bastante a atenção. Você disse: "As vezes penso em desistir do reboot por não acreditar mais que vou conseguir alguém pra namorar e transar". Sabe, enquanto você acreditar que não vai conseguir alguém, você....de fato não vai conseguir ninguém! Crer é o primeiro passo pra se conseguir qualquer coisa. Trabalhe isso, trabalhe sua crença em você mesmo e garanto que você vai ter resultados.

Bom, eu realmente torço muito pelo seu sucesso. Você, assim como todos aqui, merecem a paz e o alívio desse tormento que essa visão distorcida da sexualidade causa. Se atenha ao método, não desista do reboot de jeito nenhum (tem só 24 anos, você vai conseguir sair dessa e arranjar uma namorada e sexo saudável em algum momento), continue postando no fórum. Não li nos seus posts se você faz alguma atividade prazerosa que libere dopamina...você comentou de entrar na academia. Entre mesmo! A diferença é brutal, seu corpo vai receber prazer, você vai ficar mais relaxado e menos fissurado, é muito bom!

Boa sorte e muito trabalho na sua caminhada, companheiro! Um dia você vai ter orgulho de sua história. Espero que alguma coisa que eu tenha dito possa ser útil pra você.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 50
Data de inscrição : 29/07/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 4/8/2018, 23:38
Cara, achei seus relatos muito verdadeiros. Realmente vc consegue passar o que sente aqui. Já me senti várias vezes como você. Sou muito inseguro e sinto que não atraio olhares. Sempre me pego pensando também se vou ser sozinho pra sempre. Mas uma coisa que eu adotei pra vida é de tentar não ligar tanto pro que as pessoas pensam e tacar o foda-se. Às vezes você pode até pensar que todo mundo está te julgando ou falando mal de você, mas no fundo pode ser só coisa da sua cabeça, uma falta de autoconfiança e distorção das relações sociais em decorrência do vício.  Não ser um cara bonito realmente dificulta na hora de arrumar alguém pra se relacionar, mas o que eu aprendi é que a atração se constroi a partir de vários fatores, e no final a aparência se torna apenas um detalhe. Vejo que vc tem muitas tendências depressivas e suicidas. Acredito que seria muito positivo procurar um psiquiatra ou psicólogo pra tentar resolver esse problema antes que seja muito tarde. Pode ser que vc precise de algum tratamento, que inclusive vai te ajudar a perceber quando a depressão está chegando pra que vc tente evitá-la a todo custo (mais ou menos como funciona o vício da pornografia). Você não é ruim como pensa. Sua vida vale a pena, não importa o que os outros digam ou pensem a seu respeito. Estamos juntos!
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 7/8/2018, 07:20
vierkenes escreveu:E aí, Headbanger...espero que esteja tudo bem com você.

Não sei se já postei aqui (eu acho que não), mas tem tempo que eu acompanho seu diário. Ele me faz refletir sobre muitas coisas (sobre a condição humana!), são muitas as lições aprendidas e as que estão por vir. É um material muito rico, sem dúvidas. Me ajuda muito no meu próprio processo de reboot.

Bom, me senti no dever moral de tentar te auxiliar de alguma forma, espero que minhas palavras possam ser úteis pra você.

A primeira coisa que eu diria (e que já foi dito por outros colegas aqui) é que você deveria, urgentemente, ir atrás de um psicologo. Se não tiver dinheiro, procura um desses ambulatórios de estudantes, eles fazem atendimento de graça nesses lugares. Eu queria relatar aqui minha experiência quanto a isso.

Minha história com pornografia não é tão diferente do da maioria aqui. Eu tenho problemas familiares graves. Esses problemas afetaram profundamente minha vida por muito tempo, nos mais diversos aspectos (desde projetos e metas pessoais, crenças, auto estima e também na parte sexual). Durante muito tempo eu vivi "imóvel", sem conseguir fazer as coisas que eu tinha vontade de fazer, bloqueios graves e severos. Na parte sexual isso foi bem evidente; minha aparência é mediana (me acho até bonito nos dias que minha auto estima tá mais alta), as meninas até vinham falar comigo, muitas se interessavam por mim. Mas adivinha o que acontecia quando alguma menina demonstrava interesse por mim? Eu travava completamente. Meu corpo não reagia, eu ficava totalmente paralisado. Foi assim que vivi a maior parte de minha vida. Até os 28 anos eu só tinha beijado duas meninas (uma em uma situação horrível e extremamente humilhante, isso sem dúvidas fez meu trauma piorar). A outra eu tive a iniciativa de beijar ela (isso foi com 14 anos), mas depois eu tratei a menina super mal, sem nenhum motivo aparente, e ela se afastou de mim. Eu já perdi inúmeras possibilidades de sexo, já cheguei a viajar com uma menina pro litoral, ela tava louca pra transar comigo, eu tava apaixonado por ela, mas nem na intimidade, na casa dela e só nós dois eu consegui realizar o ato. Eu realmente achava que eu não tinha jeito, chegava até mesmo a me forçar a me colocar nessas situações, mas nada adiantava. A mais ou menos uns 2 anos atrás (talvez mais, não lembro exatamente), cheio de problemas e de coisas mal resolvidas na vida (vício em pornografia, questões familiares, problemas sexuais, e uma pretensão de uma carreira que eu desejava muito, mas me via bloqueado pra exercer) eu resolvi arranjar uma psicóloga. Minha mãe é psicóloga, eu tinha um conhecimento mínimo sobre a importância desses profissionais e de como eles trabalham. Cara, a única coisa que eu posso dizer pra você é que essas pessoas são preparadas para lidar com o conflito e o sofrimento humano, para ajudar o próximo. Sensibilidade, humanidade, escuta e paciência são coisas que fazem parte do perfil desses profissionais. Eu comecei o trabalho, expus toda a minha situação pra ela. Eu te digo que, por causa desse trabalho feito com a psicóloga, eu finalmente entendi que eu não precisava paralisar a minha vida por causa das escolhas e da vida dos meus pais. Eu ainda lembro quando saí de uma sessão específica, as palavras dela me tocaram profundamente, aquilo causou uma mudança em toda minha percepção e em toda a minha vida. Com a continuidade do tratamento, tudo isso foi ficando cada vez mais claro. Paralelamente eu fui fazendo o reboot, com todas as indicações, mas pra mim era evidente que esse meu bloqueio sexual era mesmo uma questão muito mais psicológica do que do vício (embora o vício interfira, sem dúvidas). Eu fui indo na origem dos meus bloqueios (vida familiar, lembranças dos tempos de escola, fui percebendo como eu construí minha vida, que tipo de escolhas eu fiz), e essa compreensão sobre mim mesmo foi fazendo com que esse bloqueio se diluísse pouco a pouco. Até que finalmente, quando eu pensava que nunca ia conseguir amar uma mulher ou perder a virgindade (com 28 anos), a coisa simplesmente aconteceu. Eu (falando por mim) digo que muito do mérito deu ter desfeito esse bloqueio foi por conta desse trabalho com essa psicóloga. Se eu não tivesse acompanhado por ela, isso demoraria muito mais tempo (mais vários anos!) pra acontecer.

Faço esse relato pra você ver que a coisa realmente funciona. É normal ter bloqueios (você tem muitos, eu também tenho os meus, todos tem), mas essas pessoas sabem perfeitamente lidar com isso, elas lidam com esse tipo de coisa (e com coisas bem piores!) todos os dias. Se você arranjasse um terapeuta que você se identificasse, e que fizesse um trabalho bacana, garanto que seria uma grande mão na roda pra você. Você poderia resignificar sua história, entender os motivos que te levam a esse sofrimento e a esses comportamentos, e a coisa toda (incluindo o reboot) ia se tornar muito mais fácil.

Outra coisa que percebo no seu processo é a sua mentalidade, principalmente em relação à sexualidade; esse é um dos principais entraves pro seu reboot. É claro que isso é fruto de muitos anos de frustração e de fracassos (e muita pornografia na cabeça também), mas a questão é que enquanto você permanecer com esse tipo de pensamento, dificilmente você vai ter sucesso. Isso é mais uma demonstração de como a pornografia destrói o afeto e o amor. Na realidade, quanto mais você permanecer pensando assim, mais distante você vai estar do que você quer. Seria extremamente importante você fazer algum trabalho nesse sentido da mentalidade. Não tenho muita experiência com isso, talvez alguém possa ter umas dicas, mas poderia ser, por exemplo, meditação. Ou então algum tipo de exercício no espelho, em que você repete pra você mesmo o contrário do tipo de coisa que você pensa (poderia dizer, por exemplo "eu mereço amar e ser amado, tenho muitas coisas boas e quero compartilhar isso com uma mulher. Quero ter amor e carinho, e ter sexo de qualidade"). Eu sei que parece idiota, talvez até retardado, mas é uma forma eficiente de mudar sua percepção, mudar seus pensamentos, mudar você por inteiro. Quanto maior a força com que você pronunciar essas palavras, maior o efeito isso vai ter sobre você, e com o tempo você vai sentir a diferença. Seu último comentário me chamou bastante a atenção. Você disse: "As vezes penso em desistir do reboot por não acreditar mais que vou conseguir alguém pra namorar e transar". Sabe, enquanto você acreditar que não vai conseguir alguém, você....de fato não vai conseguir ninguém! Crer é o primeiro passo pra se conseguir qualquer coisa. Trabalhe isso, trabalhe sua crença em você mesmo e garanto que você vai ter resultados.

Bom, eu realmente torço muito pelo seu sucesso. Você, assim como todos aqui, merecem a paz e o alívio desse tormento que essa visão distorcida da sexualidade causa. Se atenha ao método, não desista do reboot de jeito nenhum (tem só 24 anos, você vai conseguir sair dessa e arranjar uma namorada e sexo saudável em algum momento), continue postando no fórum. Não li nos seus posts se você faz alguma atividade prazerosa que libere dopamina...você comentou de entrar na academia. Entre mesmo! A diferença é brutal, seu corpo vai receber prazer, você vai ficar mais relaxado e menos fissurado, é muito bom!

Boa sorte e muito trabalho na sua caminhada, companheiro! Um dia você vai ter orgulho de sua história. Espero que alguma coisa que eu tenha dito possa ser útil pra você.

valeu pela mensagem vierkenes!

eu já devo ter dito por aqui, mas por enquanto não tenho interesse nenhum em procurar psicologo nem terapeuta. Eu sinto dentro de mim que depois que concluir o reboot tudo isso vai passar e eu vou encontrar o equilíbrio. Mas não vou desconsiderar a sua dica, quando a coisa ficar preta mesmo talvez eu procure um psicologo sim. Sobre dizer frases positivas, eu ainda não tentei. Mas só de imaginar soa estranho, não consigo dizer com convicção frases positivas, não tenho essa energia dentro de mim(ainda).

mais uma vez obrigado pela resposta, abraços!

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 7/8/2018, 07:36
The Watcher escreveu:Cara, achei seus relatos muito verdadeiros. Realmente vc consegue passar o que sente aqui. Já me senti várias vezes como você. Sou muito inseguro e sinto que não atraio olhares. Sempre me pego pensando também se vou ser sozinho pra sempre. Mas uma coisa que eu adotei pra vida é de tentar não ligar tanto pro que as pessoas pensam e tacar o foda-se. Às vezes você pode até pensar que todo mundo está te julgando ou falando mal de você, mas no fundo pode ser só coisa da sua cabeça, uma falta de autoconfiança e distorção das relações sociais em decorrência do vício.  Não ser um cara bonito realmente dificulta na hora de arrumar alguém pra se relacionar, mas o que eu aprendi é que a atração se constroi a partir de vários fatores, e no final a aparência se torna apenas um detalhe. Vejo que vc tem muitas tendências depressivas e suicidas. Acredito que seria muito positivo procurar um psiquiatra ou psicólogo pra tentar resolver esse problema antes que seja muito tarde. Pode ser que vc precise de algum tratamento, que inclusive vai te ajudar a perceber quando a depressão está chegando pra que vc tente evitá-la a todo custo (mais ou menos como funciona o vício da pornografia). Você não é ruim como pensa. Sua vida vale a pena, não importa o que os outros digam ou pensem a seu respeito. Estamos juntos!

valeu pelo post man
já tentei pensar assim mas isso só me aborreceu ainda mais. não consigo relativizar essa merda mais. sobre ligar o foda-se sim, é isso que estou tentando fazer nesses dias. tá foda mas ainda tô de pé.

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 7/8/2018, 07:43
bom, vou atualizar a bagaça aqui.
estou indo pro 6º dia sem mo. P eu consumi pq tinha umas abas abertas no meu celular e acabei olhando no primeiro dia.

Foi até tranquilo até agora, mas ontem e hoje está meio complicado pq tô emocional demais. Ontem eu tava no metrô e vi uma criança comendo um salgadinho, dai eu tava de pé na frente dela e ela olhou pra mim, nesse momento eu senti uma coisa estranha dentro de mim, nem sei explicar o que foi, mas senti vontade de ter um filho, a criança estava acompanhada com a mãe, fiquei olhando pras duas e senti uma vontade muito grande de ter uma família, mulher e filhos, cuidar delas... Acho que deve ser o instinto paterno batendo na porta (vou fazer 25 esse mês). Fiquei abalado com aquilo, comecei a chorar disfarçando, claro pra não me acharem um doido.

Enfim acho que é isso. vou atualizando aqui de tempos em tempos. abçs

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 7/8/2018, 07:50
headbanger escreveu:
vierkenes escreveu:E aí, Headbanger...espero que esteja tudo bem com você.

Não sei se já postei aqui (eu acho que não), mas tem tempo que eu acompanho seu diário. Ele me faz refletir sobre muitas coisas (sobre a condição humana!), são muitas as lições aprendidas e as que estão por vir. É um material muito rico, sem dúvidas. Me ajuda muito no meu próprio processo de reboot.

Bom, me senti no dever moral de tentar te auxiliar de alguma forma, espero que minhas palavras possam ser úteis pra você.

A primeira coisa que eu diria (e que já foi dito por outros colegas aqui) é que você deveria, urgentemente, ir atrás de um psicologo. Se não tiver dinheiro, procura um desses ambulatórios de estudantes, eles fazem atendimento de graça nesses lugares. Eu queria relatar aqui minha experiência quanto a isso.

Minha história com pornografia não é tão diferente do da maioria aqui. Eu tenho problemas familiares graves. Esses problemas afetaram profundamente minha vida por muito tempo, nos mais diversos aspectos (desde projetos e metas pessoais, crenças, auto estima e também na parte sexual). Durante muito tempo eu vivi "imóvel", sem conseguir fazer as coisas que eu tinha vontade de fazer, bloqueios graves e severos. Na parte sexual isso foi bem evidente; minha aparência é mediana (me acho até bonito nos dias que minha auto estima tá mais alta), as meninas até vinham falar comigo, muitas se interessavam por mim. Mas adivinha o que acontecia quando alguma menina demonstrava interesse por mim? Eu travava completamente. Meu corpo não reagia, eu ficava totalmente paralisado. Foi assim que vivi a maior parte de minha vida. Até os 28 anos eu só tinha beijado duas meninas (uma em uma situação horrível e extremamente humilhante, isso sem dúvidas fez meu trauma piorar). A outra eu tive a iniciativa de beijar ela (isso foi com 14 anos), mas depois eu tratei a menina super mal, sem nenhum motivo aparente, e ela se afastou de mim. Eu já perdi inúmeras possibilidades de sexo, já cheguei a viajar com uma menina pro litoral, ela tava louca pra transar comigo, eu tava apaixonado por ela, mas nem na intimidade, na casa dela e só nós dois eu consegui realizar o ato. Eu realmente achava que eu não tinha jeito, chegava até mesmo a me forçar a me colocar nessas situações, mas nada adiantava. A mais ou menos uns 2 anos atrás (talvez mais, não lembro exatamente), cheio de problemas e de coisas mal resolvidas na vida (vício em pornografia, questões familiares, problemas sexuais, e uma pretensão de uma carreira que eu desejava muito, mas me via bloqueado pra exercer) eu resolvi arranjar uma psicóloga. Minha mãe é psicóloga, eu tinha um conhecimento mínimo sobre a importância desses profissionais e de como eles trabalham. Cara, a única coisa que eu posso dizer pra você é que essas pessoas são preparadas para lidar com o conflito e o sofrimento humano, para ajudar o próximo. Sensibilidade, humanidade, escuta e paciência são coisas que fazem parte do perfil desses profissionais. Eu comecei o trabalho, expus toda a minha situação pra ela. Eu te digo que, por causa desse trabalho feito com a psicóloga, eu finalmente entendi que eu não precisava paralisar a minha vida por causa das escolhas e da vida dos meus pais. Eu ainda lembro quando saí de uma sessão específica, as palavras dela me tocaram profundamente, aquilo causou uma mudança em toda minha percepção e em toda a minha vida. Com a continuidade do tratamento, tudo isso foi ficando cada vez mais claro. Paralelamente eu fui fazendo o reboot, com todas as indicações, mas pra mim era evidente que esse meu bloqueio sexual era mesmo uma questão muito mais psicológica do que do vício (embora o vício interfira, sem dúvidas). Eu fui indo na origem dos meus bloqueios (vida familiar, lembranças dos tempos de escola, fui percebendo como eu construí minha vida, que tipo de escolhas eu fiz), e essa compreensão sobre mim mesmo foi fazendo com que esse bloqueio se diluísse pouco a pouco. Até que finalmente, quando eu pensava que nunca ia conseguir amar uma mulher ou perder a virgindade (com 28 anos), a coisa simplesmente aconteceu. Eu (falando por mim) digo que muito do mérito deu ter desfeito esse bloqueio foi por conta desse trabalho com essa psicóloga. Se eu não tivesse acompanhado por ela, isso demoraria muito mais tempo (mais vários anos!) pra acontecer.

Faço esse relato pra você ver que a coisa realmente funciona. É normal ter bloqueios (você tem muitos, eu também tenho os meus, todos tem), mas essas pessoas sabem perfeitamente lidar com isso, elas lidam com esse tipo de coisa (e com coisas bem piores!) todos os dias. Se você arranjasse um terapeuta que você se identificasse, e que fizesse um trabalho bacana, garanto que seria uma grande mão na roda pra você. Você poderia resignificar sua história, entender os motivos que te levam a esse sofrimento e a esses comportamentos, e a coisa toda (incluindo o reboot) ia se tornar muito mais fácil.

Outra coisa que percebo no seu processo é a sua mentalidade, principalmente em relação à sexualidade; esse é um dos principais entraves pro seu reboot. É claro que isso é fruto de muitos anos de frustração e de fracassos (e muita pornografia na cabeça também), mas a questão é que enquanto você permanecer com esse tipo de pensamento, dificilmente você vai ter sucesso. Isso é mais uma demonstração de como a pornografia destrói o afeto e o amor. Na realidade, quanto mais você permanecer pensando assim, mais distante você vai estar do que você quer. Seria extremamente importante você fazer algum trabalho nesse sentido da mentalidade. Não tenho muita experiência com isso, talvez alguém possa ter umas dicas, mas poderia ser, por exemplo, meditação. Ou então algum tipo de exercício no espelho, em que você repete pra você mesmo o contrário do tipo de coisa que você pensa (poderia dizer, por exemplo "eu mereço amar e ser amado, tenho muitas coisas boas e quero compartilhar isso com uma mulher. Quero ter amor e carinho, e ter sexo de qualidade"). Eu sei que parece idiota, talvez até retardado, mas é uma forma eficiente de mudar sua percepção, mudar seus pensamentos, mudar você por inteiro. Quanto maior a força com que você pronunciar essas palavras, maior o efeito isso vai ter sobre você, e com o tempo você vai sentir a diferença. Seu último comentário me chamou bastante a atenção. Você disse: "As vezes penso em desistir do reboot por não acreditar mais que vou conseguir alguém pra namorar e transar". Sabe, enquanto você acreditar que não vai conseguir alguém, você....de fato não vai conseguir ninguém! Crer é o primeiro passo pra se conseguir qualquer coisa. Trabalhe isso, trabalhe sua crença em você mesmo e garanto que você vai ter resultados.

Bom, eu realmente torço muito pelo seu sucesso. Você, assim como todos aqui, merecem a paz e o alívio desse tormento que essa visão distorcida da sexualidade causa. Se atenha ao método, não desista do reboot de jeito nenhum (tem só 24 anos, você vai conseguir sair dessa e arranjar uma namorada e sexo saudável em algum momento), continue postando no fórum. Não li nos seus posts se você faz alguma atividade prazerosa que libere dopamina...você comentou de entrar na academia. Entre mesmo! A diferença é brutal, seu corpo vai receber prazer, você vai ficar mais relaxado e menos fissurado, é muito bom!

Boa sorte e muito trabalho na sua caminhada, companheiro! Um dia você vai ter orgulho de sua história. Espero que alguma coisa que eu tenha dito possa ser útil pra você.

valeu pela mensagem vierkenes!

eu já devo ter dito por aqui, mas por enquanto não tenho interesse nenhum em procurar psicologo nem terapeuta. Eu sinto dentro de mim que depois que concluir o reboot tudo isso vai passar e eu vou encontrar o equilíbrio. Mas não vou desconsiderar a sua dica, quando a coisa ficar preta mesmo talvez eu procure um psicologo sim. Sobre dizer frases positivas, eu ainda não tentei. Mas só de imaginar soa estranho, não consigo dizer com convicção frases positivas, não tenho essa energia dentro de mim(ainda).

mais uma vez obrigado pela resposta, abraços!

Muito bom ver que você considerou o que eu disse.

Só pra finalizar, o que posso dizer (e que vi na prática, conheço várias pessoas que passaram por esse processo analítico) é que MUITOS dos nossos problemas são de origem psicológica. O processo é demorado (sim, é aos poucos, tem que ter paciência mesmo), mas por outro lado é o mais eficiente de todos, pois vai justamente na raiz da questão. Nem sempre é fácil (sempre dói tocar nossas feridas), mas é esse contato e esse conhecimento sobre a própria dor que cura. Nem todos estão prontos pra esse momento, eu mesmo demorei bastante tempo pra arranjar essa psicóloga, mesmo eu tendo conhecimento do processo e com várias pessoas me recomendando...

O ser humano é uma caixinha de surpresas mesmo, mas a hora de todo mundo chega. Um dia você vai ter coragem suficiente pra encarar essas coisas de frente. Mas está fazendo muito bem tentando se livrar da pornografia. Vamos lá, rumo ao pódio, enquanto ajeitamos as outras partes de nossas vidas!

E sobre seu último post: dá um jeito de bloquear esse celular aí, ou muda de aparelho. Ficar andando com um celular nessas condições é uma queda anunciada, absolutamente previsível!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 8/8/2018, 07:34
vierkenes escreveu:
headbanger escreveu:
vierkenes escreveu:E aí, Headbanger...espero que esteja tudo bem com você.

Não sei se já postei aqui (eu acho que não), mas tem tempo que eu acompanho seu diário. Ele me faz refletir sobre muitas coisas (sobre a condição humana!), são muitas as lições aprendidas e as que estão por vir. É um material muito rico, sem dúvidas. Me ajuda muito no meu próprio processo de reboot.

Bom, me senti no dever moral de tentar te auxiliar de alguma forma, espero que minhas palavras possam ser úteis pra você.

A primeira coisa que eu diria (e que já foi dito por outros colegas aqui) é que você deveria, urgentemente, ir atrás de um psicologo. Se não tiver dinheiro, procura um desses ambulatórios de estudantes, eles fazem atendimento de graça nesses lugares. Eu queria relatar aqui minha experiência quanto a isso.

Minha história com pornografia não é tão diferente do da maioria aqui. Eu tenho problemas familiares graves. Esses problemas afetaram profundamente minha vida por muito tempo, nos mais diversos aspectos (desde projetos e metas pessoais, crenças, auto estima e também na parte sexual). Durante muito tempo eu vivi "imóvel", sem conseguir fazer as coisas que eu tinha vontade de fazer, bloqueios graves e severos. Na parte sexual isso foi bem evidente; minha aparência é mediana (me acho até bonito nos dias que minha auto estima tá mais alta), as meninas até vinham falar comigo, muitas se interessavam por mim. Mas adivinha o que acontecia quando alguma menina demonstrava interesse por mim? Eu travava completamente. Meu corpo não reagia, eu ficava totalmente paralisado. Foi assim que vivi a maior parte de minha vida. Até os 28 anos eu só tinha beijado duas meninas (uma em uma situação horrível e extremamente humilhante, isso sem dúvidas fez meu trauma piorar). A outra eu tive a iniciativa de beijar ela (isso foi com 14 anos), mas depois eu tratei a menina super mal, sem nenhum motivo aparente, e ela se afastou de mim. Eu já perdi inúmeras possibilidades de sexo, já cheguei a viajar com uma menina pro litoral, ela tava louca pra transar comigo, eu tava apaixonado por ela, mas nem na intimidade, na casa dela e só nós dois eu consegui realizar o ato. Eu realmente achava que eu não tinha jeito, chegava até mesmo a me forçar a me colocar nessas situações, mas nada adiantava. A mais ou menos uns 2 anos atrás (talvez mais, não lembro exatamente), cheio de problemas e de coisas mal resolvidas na vida (vício em pornografia, questões familiares, problemas sexuais, e uma pretensão de uma carreira que eu desejava muito, mas me via bloqueado pra exercer) eu resolvi arranjar uma psicóloga. Minha mãe é psicóloga, eu tinha um conhecimento mínimo sobre a importância desses profissionais e de como eles trabalham. Cara, a única coisa que eu posso dizer pra você é que essas pessoas são preparadas para lidar com o conflito e o sofrimento humano, para ajudar o próximo. Sensibilidade, humanidade, escuta e paciência são coisas que fazem parte do perfil desses profissionais. Eu comecei o trabalho, expus toda a minha situação pra ela. Eu te digo que, por causa desse trabalho feito com a psicóloga, eu finalmente entendi que eu não precisava paralisar a minha vida por causa das escolhas e da vida dos meus pais. Eu ainda lembro quando saí de uma sessão específica, as palavras dela me tocaram profundamente, aquilo causou uma mudança em toda minha percepção e em toda a minha vida. Com a continuidade do tratamento, tudo isso foi ficando cada vez mais claro. Paralelamente eu fui fazendo o reboot, com todas as indicações, mas pra mim era evidente que esse meu bloqueio sexual era mesmo uma questão muito mais psicológica do que do vício (embora o vício interfira, sem dúvidas). Eu fui indo na origem dos meus bloqueios (vida familiar, lembranças dos tempos de escola, fui percebendo como eu construí minha vida, que tipo de escolhas eu fiz), e essa compreensão sobre mim mesmo foi fazendo com que esse bloqueio se diluísse pouco a pouco. Até que finalmente, quando eu pensava que nunca ia conseguir amar uma mulher ou perder a virgindade (com 28 anos), a coisa simplesmente aconteceu. Eu (falando por mim) digo que muito do mérito deu ter desfeito esse bloqueio foi por conta desse trabalho com essa psicóloga. Se eu não tivesse acompanhado por ela, isso demoraria muito mais tempo (mais vários anos!) pra acontecer.

Faço esse relato pra você ver que a coisa realmente funciona. É normal ter bloqueios (você tem muitos, eu também tenho os meus, todos tem), mas essas pessoas sabem perfeitamente lidar com isso, elas lidam com esse tipo de coisa (e com coisas bem piores!) todos os dias. Se você arranjasse um terapeuta que você se identificasse, e que fizesse um trabalho bacana, garanto que seria uma grande mão na roda pra você. Você poderia resignificar sua história, entender os motivos que te levam a esse sofrimento e a esses comportamentos, e a coisa toda (incluindo o reboot) ia se tornar muito mais fácil.

Outra coisa que percebo no seu processo é a sua mentalidade, principalmente em relação à sexualidade; esse é um dos principais entraves pro seu reboot. É claro que isso é fruto de muitos anos de frustração e de fracassos (e muita pornografia na cabeça também), mas a questão é que enquanto você permanecer com esse tipo de pensamento, dificilmente você vai ter sucesso. Isso é mais uma demonstração de como a pornografia destrói o afeto e o amor. Na realidade, quanto mais você permanecer pensando assim, mais distante você vai estar do que você quer. Seria extremamente importante você fazer algum trabalho nesse sentido da mentalidade. Não tenho muita experiência com isso, talvez alguém possa ter umas dicas, mas poderia ser, por exemplo, meditação. Ou então algum tipo de exercício no espelho, em que você repete pra você mesmo o contrário do tipo de coisa que você pensa (poderia dizer, por exemplo "eu mereço amar e ser amado, tenho muitas coisas boas e quero compartilhar isso com uma mulher. Quero ter amor e carinho, e ter sexo de qualidade"). Eu sei que parece idiota, talvez até retardado, mas é uma forma eficiente de mudar sua percepção, mudar seus pensamentos, mudar você por inteiro. Quanto maior a força com que você pronunciar essas palavras, maior o efeito isso vai ter sobre você, e com o tempo você vai sentir a diferença. Seu último comentário me chamou bastante a atenção. Você disse: "As vezes penso em desistir do reboot por não acreditar mais que vou conseguir alguém pra namorar e transar". Sabe, enquanto você acreditar que não vai conseguir alguém, você....de fato não vai conseguir ninguém! Crer é o primeiro passo pra se conseguir qualquer coisa. Trabalhe isso, trabalhe sua crença em você mesmo e garanto que você vai ter resultados.

Bom, eu realmente torço muito pelo seu sucesso. Você, assim como todos aqui, merecem a paz e o alívio desse tormento que essa visão distorcida da sexualidade causa. Se atenha ao método, não desista do reboot de jeito nenhum (tem só 24 anos, você vai conseguir sair dessa e arranjar uma namorada e sexo saudável em algum momento), continue postando no fórum. Não li nos seus posts se você faz alguma atividade prazerosa que libere dopamina...você comentou de entrar na academia. Entre mesmo! A diferença é brutal, seu corpo vai receber prazer, você vai ficar mais relaxado e menos fissurado, é muito bom!

Boa sorte e muito trabalho na sua caminhada, companheiro! Um dia você vai ter orgulho de sua história. Espero que alguma coisa que eu tenha dito possa ser útil pra você.

valeu pela mensagem vierkenes!

eu já devo ter dito por aqui, mas por enquanto não tenho interesse nenhum em procurar psicologo nem terapeuta. Eu sinto dentro de mim que depois que concluir o reboot tudo isso vai passar e eu vou encontrar o equilíbrio. Mas não vou desconsiderar a sua dica, quando a coisa ficar preta mesmo talvez eu procure um psicologo sim. Sobre dizer frases positivas, eu ainda não tentei. Mas só de imaginar soa estranho, não consigo dizer com convicção frases positivas, não tenho essa energia dentro de mim(ainda).

mais uma vez obrigado pela resposta, abraços!

Muito bom ver que você considerou o que eu disse.

Só pra finalizar, o que posso dizer (e que vi na prática, conheço várias pessoas que passaram por esse processo analítico) é que MUITOS dos nossos problemas são de origem psicológica. O processo é demorado (sim, é aos poucos, tem que ter paciência mesmo), mas por outro lado é o mais eficiente de todos, pois vai justamente na raiz da questão. Nem sempre é fácil (sempre dói tocar nossas feridas), mas é esse contato e esse conhecimento sobre a própria dor que cura. Nem todos estão prontos pra esse momento, eu mesmo demorei bastante tempo pra arranjar essa psicóloga, mesmo eu tendo conhecimento do processo e com várias pessoas me recomendando...

O ser humano é uma caixinha de surpresas mesmo, mas a hora de todo mundo chega. Um dia você vai ter coragem suficiente pra encarar essas coisas de frente. Mas está fazendo muito bem tentando se livrar da pornografia. Vamos lá, rumo ao pódio, enquanto ajeitamos as outras partes de nossas vidas!

E sobre seu último post: dá um jeito de bloquear esse celular aí, ou muda de aparelho. Ficar andando com um celular nessas condições é uma queda anunciada, absolutamente previsível!

não é que eu não tenha coragem pra encarar o troço de frente, eu só não quero me abrir com uma pessoa que só está ali porque é o emprego dela.
eu prefiro me fechar em mim mesmo e responder as minhas próprias perguntas, pelo menos por enquanto. quando me sentir confortável com essa ideia, posso considerá-la. Por enquanto não estou empolgado.

obrigado pela força!

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 8/8/2018, 07:35
atualizando o diario

até agora to de boa. pau tá bem pequeno. Libido 0, nada de ereção matinal nem ereções espontâneas. deve ser a flatline. Tô meio deprimido/agressivo. Minha mãe já andou reclamando que eu to meio irritado. Enfim, bora continuar com a guerra. abçs

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 8/8/2018, 20:59
Tava achando tudo fácil demais. Agora a coisa tá ficando preta. Mais rejeição social, pensamentos suicidas e ensaios de último dia de vida. Como dói pensar em despedidas! O gosto do último almoço, a última conversa com a família, a última aula na escola... e como é assombroso imaginar um projétil perfurando o próprio coração...

Enfim, mais um dia de luta concluído. Com lágrimas nos olhos e mente cansada disso tudo.

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 9/8/2018, 20:52
bom hoje foi um dia sussa.

hoje em geral fiquei alegre boa parte do tempo. fazendo perguntas na aula(apesar do idiota do meu professor ficar me ignorando), coisa que não fazia. algumas mulheres me notaram hoje, não que me importe com isso, e muitas outras como sempre me esnobaram. mas foda-se hoje isso não me afetou como outros dias.

libido 0, ele só ameaçou enrijecer quando uma novinha entrou no busão que eu tava. mas a vagabundinha mal olhou na minha cara. foda-se também. enfim é isso. relatando aqui só pra não perder o costume. estou feliz porque acho que não vou dormir chorando hoje.

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 10/8/2018, 09:39
atualizando a bagaça aqui

hoje to irritado demais, cara feia e hostil. não sei o por quê disso, deve ser algum pico de testosterona, pois tive até uma ereçãozinha vendo uma gostosa hoje. enfim é isso. o bom é que sei que isso vai passar lá pelo começo da segunda semana.

abs

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
Mensagens : 17
Data de inscrição : 01/04/2018
Idade : 24
Ver perfil do usuário

Saudações Headbanger!

em 10/8/2018, 21:02
Companheiro Headbanger, tudo bem?

Cara, a luta por mais árdua que ela pareça, vale a pena derramar seu próprio sangue, para no final conseguir a tão esperada recompensa. Nunca desista do seu objetivo de ficar livre da PMO. Sei e já passei por boa parte do que você passou, a humilhação, a frustração, são coisas horríveis de se sentir, mas nunca desista de lutar. Pense no seu objetivo, cada dia que passa você se aproxima mais dele, cada dia que passa, você começa ver e sentir as transformações na sua mente e no seu corpo. Olhe sempre no espelho quando estiver desanimado e sempre diga: " EU VOU CONSEGUIR E FOD*_SE QUEM TENTAR ME DERRUBAR".
Quero seguir seus posts, e ver sua transformação camarada!!
Forte abraço.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 11/8/2018, 12:51
VCAMP escreveu:Companheiro Headbanger, tudo bem?

Cara, a luta por mais árdua que ela pareça, vale a pena derramar seu próprio sangue, para no final conseguir a tão esperada recompensa. Nunca desista do seu objetivo de ficar livre da PMO. Sei e já passei por boa parte do que você passou, a humilhação, a frustração, são coisas horríveis de se sentir, mas nunca desista de lutar. Pense no seu objetivo, cada dia que passa você se aproxima mais dele, cada dia que passa, você começa ver e sentir as transformações na sua mente e no seu corpo. Olhe sempre no espelho quando estiver desanimado e sempre diga: " EU VOU CONSEGUIR E FOD*_SE QUEM TENTAR ME DERRUBAR".
Quero seguir seus posts, e ver sua transformação camarada!!
Forte abraço.

vlw VCAMP pelas palavras, fico feliz quando percebo que as pessoas leem o que escrevo aqui. Por isso tento ser o mais verdadeiro possível. vlw pela força abçs!

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 11/8/2018, 13:04
Bom vamos lá, atualizar o diário.

Esses dias estão meio complicados. Tô sonhando quase toda noite com sexo. Mas nada que faça eu ter uma polução noturna. Os sonhos estão mais vívidos também. Daqui a pouco acho que vou ir no shopping almoçar, não posso ficar em casa pois já sabem, e em breve vou resetar o celular e guardá-lo em uma caixa trancada à chave, e zerar o HD do notebook também. Assim só acesso a net pela faculdade. Sobre a net na faculdade, lá é liberado o porn, porém vou usar as salas de computação apenas quando tiver alguém perto de mim. Assim fica mais dificil acessar porn lá.

O que andei observando: algumas mulheres estão me notando (não é interesse, apenas me notam). Alguns pau-no-cu começaram a me encarar. Fico muito puto com isso mas tento segurar a onda pra não brigar a troco de nada. Minha pele parece estar mais limpa, meu cabelo parece estar brilhando mais também. Pode ser só coisa da minha cabeça. Estou mais comunicativo, fazendo várias perguntas nas aulas, quando dá e percebo que o professor tem boa vontade de responder. Antigamente não fazia isso. Ontem uma mina ficou esfregando o braço em mim dentro do busão, acho que foi de propósito. Mas foda-se mulher, quero o reboot pra achar meu caminho, meu equilíbrio.

Putas eu ainda penso de vez em quando em comer, mas isso me machuca demais porque não é algo que é recíproco, eu só consigo sexo pagando porra. É humilhante vc chegar no quarto com a puta e ela melecar toda a buceta com aquela merda de gel, vc se sente incapaz de fazer uma mulher ficar lubrificada naturalmente. Quando eu ia nesses lugares já ficava com náusea no caminho, e quando saía me sentia sujo, com um cheiro que não é meu de uma pessoa que nem conheço, não tenho nenhum sentimento. Penso em abandonar as putas também. Tem tanta coisa que quero experimentar em uma mulher, mas não dá pra fazer com puta.

No mais é isso. acho que não esqueci nada. vou relatando as picas que forem acontecendo comigo na rua. O bagulho é doido e sempre vai ter gente querendo te derrubar. Sempre, principalmente quando o cara tá com testosterona alta. Então se preparem. abçs

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 12/8/2018, 01:10
Dia hoje foi relativamente tranquilo. Uma coisa errada que fiz foi ficar vendo alguns vídeos com gatilhos no YouTube e o instagram de uma moça bonita. Fantasiei com ela mas passou. Consegui resistir à vontade de acessar porno.

Fora isso acho que é só. Ouvi uma música que ouvia bastante quando era adolescente e fiquei triste lembrando de como me sentia aquela época. Pensei em suicídio algumas vezes. Pensei que nunca terei uma vida normal. Perdi as esperanças.

Por hora é isso. Abs
avatar
Mensagens : 244
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 12/8/2018, 09:36
Bacana seu penúltimo post, deu pra ver uma melhora grande na sua forma de pensar.

Tem um lado muito bom e outro muito ruim em todos nós, a grande questão é: qual lado vamos alimentar e fazer crescer? O lado que a gente cultiva e cuida é o que vai prevalecer e dar frutos...

Esse lance das prostitutas, um dia você larga elas, é visível que você quer muito, e ao mesmo o quanto isso é difícil pra você. O caminho pra conseguir amar uma mulher as vezes é longo e penoso, mas vale a pena.

Parabéns pelos 8 dias, me deu até um ânimo aqui (to com 3 dias), vou seguir em frente, vou malhar e tentar ficar tranquilo...

Estarei sempre acompanhando seu diário. Pode contar comigo.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 13/8/2018, 07:22
vierkenes escreveu:Bacana seu penúltimo post, deu pra ver uma melhora grande na sua forma de pensar.

Tem um lado muito bom e outro muito ruim em todos nós, a grande questão é: qual lado vamos alimentar e fazer crescer? O lado que a gente cultiva e cuida é o que vai prevalecer e dar frutos...

Esse lance das prostitutas, um dia você larga elas, é visível que você quer muito, e ao mesmo o quanto isso é difícil pra você. O caminho pra conseguir amar uma mulher as vezes é longo e penoso, mas vale a pena.

Parabéns pelos 8 dias, me deu até um ânimo aqui (to com 3 dias), vou seguir em frente, vou malhar e tentar ficar tranquilo...

Estarei sempre acompanhando seu diário. Pode contar comigo.

vlw pelo comentário Vierkenes. é como te falei. tô cansado de entregar minha intimidade pra prostituta que vê rolas todo dia. cansei de me sentir tão mal e sujo. agora é tentar ficar em pé diante de tanta porrada. abs

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 13/8/2018, 07:25
pessoal tudo bem? relatando as coisas aqui

bem, na madrugada de sábado pra domingo fiquei a esmo no youtube. resutado: vários gatilhos e quase recaio. Mas eu cheguei a pesquisar o nome de algumas atrizes no google imagens; não apareceram peladas porém estavam em poses sensuais. vcs acham que devo reiniciar o contador por causa disso?

no mais acho que é isso, estes dias estou bem irritado mas acho que vai passar com o tempo. apaguei a rede do vizinho do celular e agora estou sem internet em casa.

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
Mensagens : 109
Data de inscrição : 15/01/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 13/8/2018, 09:09
Bom dia guerreiro. Eu acho que você deveria resetar sim por ter procurado essas imagens e ficado olhando elas.
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 13/8/2018, 13:46
Jean Claude Wan Damme escreveu:Bom dia guerreiro. Eu acho que você deveria resetar sim por ter procurado essas imagens e ficado olhando elas.


acho que vou fazer isso mesmo. preciso também parar de ficar fantasiando com as minas que eu vejo por aí. na hora do almoço vi uma mulher interessante e já fiquei imaginando fazendo coisas com ela. foda. ontem tava no busão e uma mina ficou encostando o braço em mim, fiquei pensando naquilo o dia todo...

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 15/8/2018, 09:41
ae galera até agora tô firme e forte igual geléia. daqui a pouco volto aqui pra relatar as picas. flw

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 15/8/2018, 12:52
"A necessidade faz o sapo pular".

bom, estou meio agressivo esses dias. porém percebo que meu humor está estabilizando. não estou mais tão sensitivo igual antes. não sei por quanto tempo isso vai permanecer assim, mas espero que dure bastante (deve ser a testosterona). interesse por sexo aumentou tb, estou sonhando com sexo toda noite e agora tenho pequenas ereções. tb acho que isso se deve à testosterona que deve ter aumentado(hoje completo 14 dias sem gozar).

to agressivo. engolindo uns sapos aí; mas tem coisa que não dá pra engolir. andei discutindo mas nada muito sério. por hora acho que é isso.

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 16/8/2018, 06:38
atualizando

coisas que estou percebendo: pele mais seca(pensei que fosse coisa da minha cabeça, porém reparei que minha caspa reduziu BASTANTE, então de fato a pele do meu rosto/cabeça está ficando mais seca). uma coisa desagradável que tô passando é gente estranha me encarando forte. Ontem na hora do almoço um maluco ficou olhando fixo pra mim, não gostei, depois na hora de ir embora, dentro do busão, uma mina fez a mesma coisa. Acho estranho esse contato visual intenso com gente que nem conheço.

tô falando mais. tô enxendo o saco dos professores. alguns estão até ignorando minhas perguntas. me sinto meio chateado mas continuo enxendo o saco pois estudei pra porra pra entrar aqui e não vou dar sossego pra esses parasitas que mamam as tetas do governo.

acho que por hora é isso. tô a 15 dias sem ejacular. acho que vou resetar o contador por causa daquelas imagens que vi a uns dias atrás. abçs

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
avatar
Mensagens : 184
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Re: Diário Headbanger

em 16/8/2018, 15:22
atualizando aqui (embora já tenha passado por aqui hoje)

tô bem feliz pq parece que minha caspa está indo pro ralo. (sério, deve ter diminuido uns 70% ou mais!). por outro lado percebo que minha testosterona está caindo, estou meio sentimental e rejeição social está causando certo impacto na minha mente.. comecei hoje um curso de inglês e algumas vagabundas de lá me esnobaram e nem olharam na minha cara, tenso. mas continuo de pé, pois como já disse várias vezes, tô na guerra e o foco é SOBREVIVER mais um dia, mesmo que aos trancos e barrancos, ferido e tudo mais.

libido tá bem baixa, vontade de transar nula no momento. acho que finalmente atingi a flatline. agora é questão de tempo até a libido voltar a aparecer (ou melhor, a falsa libido, que me faz procurar prostituta e pornografia na internet). tô ligeiro pra não abaixar a guarda nesses dias. sempre tenho em mente que essa porra aqui é guerra e que o inimigo está pronto pra te derrubar a qualquer momento. postura sempre.

abs pra quem leu.

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum