Compartilhe
Ir em baixo
potiguar
Mensagens : 564
Data de inscrição : 15/10/2018
Idade : 26
Localização : Natal/RN
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 2/5/2019, 19:04
Mano, infelizmente é um monitoramento constante, uma vez vi um depoimento de um viciado em drogas no ônibus e ele disse que é uma luta diária, todo vício é assim, temos que está atentos o tempo inteiro. Até hoje bate uma curiosidade em mim de ver P, mas sei que é apenas uma fuga da realidade pois estou passando por momentos de estresse.

_______________________________________
Os melhores dias estão por vir






Meu diário: http://www.comoparar.com/t8426-diario-de-potiguar25
headbanger
Mensagens : 268
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 4/5/2019, 15:54
Vierkenes se eu fosse vc resetaria sim o contador pois vc teve uma recaída, pois viu explicitamente a pagina inicial de um site pornografico.

Uma coisa que não entra na minha cabeça é se masturbar sem P. cara, vc tá enfiando dopamina de um jeito artificial do mesmo jeito. Pq vc não faz o reboot em Hard Mode igual todo mundo? Pq vc não usa essa energia que vc vai acumular pra tentar superar suas limitações com a mulherada?

Fica um montão de dias sem masturbação e vai nos lugares tentar algo com a mulherada. Agora com as bolas vazias o seu corpo não tem por quê fazer vc ter a agressividade necessária pra tentar algo com a mulherada. Faz o hard mode, cara...

Sobre frustração sexual, cara eu acho que sou mestre nisso pq eu sou rejeitado em tudo que é lugar que vou. A mulherada parece que tem um sexto sentido pra farejar macho de genética ruim, daí já viu. Mas eu tento segurar a onda, ontem mesmo foi foda, fiquei chorando até soluçar dentro do meu quarto escuro por várias horas, até a cabeça e os olhos parecerem que iriam explodir de tanta dor. Daí hoje acordei melhor.

Então acho que enfrentar a frustração e sentí-la mesmo que doa muito é melhor do que se esconder atrás de toda a sujeira que é a pornografia (e prostituição no meu caso). Meu amigo, por mais que o mundo tente enfiar na nossa cabeça(ou até nós mesmos) que não temos jeito, somos estranhos, essas coisas... É preciso ter fé e acreditar que por trás de toda essa dor e tortura, ansiedade existe uma vida muito feliz com pessoas bacanas que nos fazem sentir bem...

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 6/5/2019, 14:40
Potiguar25: então cara, eu estou começando a encarar de frente a minha condição, entender que essa doença faz parte de mim, e que isso não tem uma cura absoluta, apenas controle.

Tenho pensado sobre isso de forma positiva. Acho que a luta contra a P vai enobrecer minha alma, me tornar uma pessoa forte. Estou desenvolvendo várias qualidades pessoais nessa jornada. Vou me tornar uma pessoa muito bonita, quando tiver erradicado isso de minha vida.

Orar e vigiar, como dizem. Quem faz isso fica atento e forte.

Headbanger: obrigado pelas observações. Vamos por partes. Não vou resetar, pois consegui sair da experiência absolutamente tranquilo, sem fissuras. Eu "olhei", mas não "vi". Joguei o olho na tela, mas sem parar pra observar mais de perto.

Sobre masturbação: bom, masturbação não é dopamina artificial. A P é dopamina artificial, pois ela superestimula todo o sistema cerebral, é uma bomba em todos os sentidos. É como se fosse algo externo ao corpo (um comprimido, por exemplo), e que tem um efeito muito poderoso. Como uma droga mesmo. Já na masturbação não há estímulos externos, o que diferencia muito da P.

Eu sei que tem gente viciada em masturbação aqui, que não consegue ficar 7 dias sem se masturbar, mas esse não é meu caso. Meu vício mesmo é exclusivamente com P. Por outro lado, eu reconheço que existem muitas vantagens no hard mode. Sabe cara, eu vou seguir seu conselho de novo, e vou fazer no hard mode. Não porque eu precise, ou porque isso seja essencial no meu reboot, mas só pra experimentar os benefícios mesmo.

Sobre a frustração sexual, eu vou falar disso no post de hoje.

Queria dizer também que você é um dos caras que eu mais me identifico aqui no fórum, e que as coisas que você escreve aqui no meu diário são muito valiosas pra mim. Muito obrigado pelos conselhos.

Dia 29 do reboot

Tudo seguiu tranquilo na maior parte dos últimos 5 dias.

Na semana passada, fui 3 vezes pro treino de capoeira. É um ótimo número pra começar. Essa semana irei nos 3 dias, sem falta. É muito importante que eu continue nisso, pois me fortalece bastante. Com o tempo, pode fazer até com que eu pare de fumar cigarro.

Mas ontem e anteontem, aconteceu umas coisas extremas comigo. Não vem ao caso contar, mas o fato é que fui submetido a uma tensão e a um estresse absurdo esse fim de semana. Foi foda. No lugar que eu tava, tinha um pc dando sopa...tava tudo tranquilo pra recair. Eu fui pro computador acessar outras coisas, ouvi até música no youtube. E pensei sobre o vício. Parei de usar o pc, e pensei que eu tinha uma escolha na minha frente, que eu estava no controle. Pensei também que nunca se deve dar o primeiro click.

Fechei o computador e fiquei tranquilo com o reboot, pensando que estou "condenado" a sempre tomar essa atitude, ou então posso ter minha vida destruída.

Alcoólicos Anônimos tem um lema, que é: EVITE O PRIMEIRO GOLE. Dar o primeiro gole significa o fim do alcoólatra, pra alguns pode significar até mesmo a morte. Aqui no fórum o lema é: EVITE O PRIMEIRO CLICK. O primeiro click significa a destruição de todos os meus sonhos.

Eu nem mesmo cheguei a ficar com fissura nessa situação. Minha vida tem que ser vigiar sempre, é o único caminho que existe pra mim.

Toda essa situação que ocorreu me fez pensar em algumas coisas. A ideia da frustração sexual veio, e com quase 29 dias de reboot eu sinto que essa situação está se tornando mais clara pra mim.

As vezes penso que com o reboot vou descobrir quem eu sou de verdade (já que nunca fiquei 90 dias sem consumir P nos últimos 14 anos).

Mas sobre o sentimento de frustração, eu cheguei a conclusão de que eu só consigo fazer sexo com envolvimento emocional e afetivo. As vezes eu penso sobre como deve ser fazer sexo casual, ou então fazer sexo com uma mulher muito atraente mas com a qual não se tem tanta química assim, ou então tem uma química só física. Isso deve ser bom...mas não é pra mim, pois não é do meu perfil. Provavelmente, eu não iria me sentir satisfeito com isso.

Essa compreensão me deu uma certa paz quanto ao sentimento de frustração. Acho que a tendência com o reboot é que isso diminua. Eu só não posso é ficar isolado e bebendo sozinho em cantos escuros, pois assim eu nunca vou conhecer mulher nenhuma. Tem que socializar e botar a cara no sol.

Uma coisa que notei é que meu pênis parece maior, mais bonito. Esse é um benefício clássico do reboot. Dá um aumento na auto estima (só falta usar ele, hehe).

Até teria outras coisas pra falar, mas vou deixar pro próximo post.

Por enquanto é isso.

Bom reboot pra todos, e lembrem-se: EVITE O PRIMEIRO CLICK.

Até a próxima!

_______________________________________
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1286
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 27
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 6/5/2019, 19:37
Grande Vierkenes, evitando o primeiro click chegará longe. Parabéns pela perseverança, por se precaver, conhecer seus pontos fracos e trabalhá-los. Metodologia das mais propícias a que se chegue à vitória. Que assim continue.

Meus bons votos.

_______________________________________
Meu diário: http://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Ikki De Fênix
Mensagens : 68
Data de inscrição : 04/07/2015
Idade : 31
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 8/5/2019, 00:02
"..e saia pra noite, e via todos os meus amigos ficando ou tentando ficar com alguém, vendo meninas lindas na pista, e eu parado, sabendo que aquilo não era pra mim." Resumisse a minha vida aí kkk Que bom que curtisse meu relato brow! Passamos pelas mesmas coisas, embora de formas diferentes. Sei bem da gigantesca curiosidade de saber como é fazer sexo a vontade e se isso cura o porno. E sei o quanto esses pensamentos nos frustam e nos diminuem(so fui perder a virgindade com quase 20 anos. E depois disso so fui transar denovo muitos anos depois. Na verdade ainda tenho! Transo com a minha mina ate de pau mole, nao chega a ser uma transa plena. Mas satisfaz ela e me ajuda no reboot. Mas ainda tenho curiosidade de saber como e ser macho alfa. Como tu disse nas festas parece que ta todo mundo sabendo o que faz. Pontos estrategicos de parar. Piada na hora certa(isso é em tudo nao so nas festas) e eu parece que to apenas representando ali. Como se fosse um ator que ta ali apenas pra dar satisfaçao de que ta vivo. Mas sinceramente isso nao me reucupa nem um pouco. Apenas me da curiosidade se algum dia vou ser normal. Mas jamais preucupaçao! Afinal isso vem como parte de um segundo estagio. Por hora mal me vejo encarando o reboot. Vo ta botando minhoca na cabeça isso é literalmente se "pré" ocupar. Entao esquece isso foca em n cair q ja ta de bom tamanho. Também sou capoeirista. Infelizmente nunca evolui do cordel verde, pois como tu tbm sou de cidade pequena. E os professores vem e vao, ja tive mais de 5. Capoira e uma das minhas muitas paixoes. Tu vai ver depois de um treino de angola. Teu posterior vai doer tanto que vas pedir arrego hehe. Entrei num loop foda. Pq a maconha aqui e rara. Mas tenho tomado bastante mate. E uma bebida aqui do sul legalizada que ta entre o café e a cocaina eu diria. Dai como fico muito agitado e a dopamina vai la em cima desperta uma especie de efeito caçador. Fumo muito beck tbm. Mas n adianta quando to mt agitado so caindo. Dai hj a mina pediu pra fazer um mate e fiz mas apenas fingi que tomei. Sabe eu tento levar uma vida normal. Apesar das minhas limitaçoes. Entao se a mina pediu chimarrao vao tomar chimarrao. Se a gurizada chamou pro role vamo pro role. Se brilho uma.oportunidade de broxar e passar vergonha, vamo broxa. Nao costumo ter medo de viver uma vida normal, mesmo que em parte atuando, em parte mentindo(isso ja nao faço era maos na adolescencia q sefalava mto em sexo). Mas tento ta ligado. E em alguns aspectos ate me saio bem. Infelizmente na maioria nao. Mas todo mundo tem dificuldades. Lembrei no caso do alcoolatra q falasse de um primo meu. Sempre foi alcoolatra, perdeu o filho de 8 anos. E uma semana depois a mae. No carnaval vi ele beber. E pensei fudeu. Mas nao! Ao contrario depois voltou a abstinencia e ate hj nao bebe. Nao sei se o vicio da bebida e fravo ou ele e muito forte(cara inteligentossimo e trabalhador). So sei que queria muito ter a força dele. Vicio em ver pornografia nao nessessariamente significa ser viciado em porno. Depende de como aquilo mexe na.tua cabeça(no caso do teu amigo). Eu mesmo chego a falar sozinho quando olho e a minha pupila fica gigante. Tem um.amigo meu que olha seguido. Ficou meio taradao só! Fiz ate um menage com ele e a ex dele q era atual na epoca. Mas isso n faz dele um viciado. No maximo um tarado. A variavel ta em quanta dopamina desperta ver porno nele. E o quanto ele sabe escalar genero, se é q sabe, se ele fala sozinho. Etc... Tipo ele ta bem numa.empresa, ta sempre namorando, sai duma pra outra apesar de le pesar mais de 150 kilos. E totalmente desencanado, e td mundo curte ta perto dele. Pra tivee cono ser gord, ser tarado, ser feio nao e problema. Nem mesmo a pornografia é. E sim a nossa propensao a sermos compulsivos, seguido de TOCs etc e todo esse peso q carregamos relacionados a compulsao. Brother sempre que venho nos teus posts me da uma vontade muito grande de dar o segundo passo. Como leio td junto fico com bastante coisa pra te dize mas na hr acabo esquecendo. Mas no geral e isso. Esquece o depois e foca no agora. A bola da vez e ficar 90 dias. Tu disse , acho q foi tu, que tinhas constatado q o porno n era a raiz de todos os teus problemas. Ora! Cono nao? E sob que aspecto constatasse isso? Se n abandoonasse ele nunca. Mano vejo varios loko aqui subestimando o poder do reboot. E como disse o Projecto. Se n fizer os 90 fica dificil dar qualquee precisao, ou ate memso opiniao do que virá depois. Olha eu mano. To um fudido. Por causa dessa merda. E tenho plena convicçao, 100% de certeza que vo cume todo mundo. Pq tu q e um cara jovem vai pensar besteira?! Quanto a bloqueadores acho bobagem, "opinião totalmente pessoal em vista que aqui parece ser unanimidade". Pra mim nao servem de nada. Minha mae escondeu o teclado e mause. Dei um jeito. botou senha no pc, dei um jeito. Nao olhava pelo cel pela máxima que jamais daria meia caída. Teria q ser sempre caida inteira. Aprendi a usar o cel satisfatoriamente pro porno. Sem falar que tem o xbox com uma tela de 43 polegadas. A real e ter força de vontade. E tentar, tentar e tentar ate conseguir. No momento to focado em substituir o vicio do porno pro sexo. Mas qua do chega um mes de reboot que ja fico em condiçoes me da preguiça de proccurar uma.prostituta. li ontem nao lembro de quem sobre isso. De que essa preguiça seria medo do desconhecido( o que vem depois da cura) e vi q era isso mesmo. Dai os dias passam. Nao como ngm diferente a nao ser a minha mina q nao conta pq con ela transo ate de pau mole. Dai os dias.passam e caio denovo. Entao to decidido. Bateu 1 mes vo comer a broaca q for. Nem dente precisa kkk(brincadeira mano, mas e por ai). Se nao vai ser sempre isso. Eu sonhando como seria saber que posso fuder com qm quiser(posso no sentido de consigo). Os dias passando e eu caindo denovo. E cara faz isso tb. Fica ai um mes de hard mode e partiu cabaré. Nao sei pq os caras aqui parecem n me escutar quando falo das prima. Cara elas sao demais. Pessoas incriveis. E nao sao puta q nem essas patricinha ai filha de juiz ai q saem chupando pau sujo de qualquer um em banheiro de festa. So tao ali pq realmente precisam, nao sao puta no sentido de senvergonha. Dai caso tu broche ppdes inventar q ficasse de virada cheirando, ou q tens uma prova q tas mt nervovso, e nao vai em cabare, tipo noite pq a bebida as luzes musica ja dao clima de xinelagem. Vai naquelas casas que tem durante o dia sem bebida e monte de homem. Paga ali e no minimo vas ter uma boa converda pq elas sao vem legais. Me ajudaram muito no inicio da minha vida "adulta". Cara "PROTITUTAS". É dica de ouro essa hein. Experiencia propria. Eu sei que tu sonha em ter a mininha ali, q tu goste dela e tal... Tbm sou o extremo do romantico. Mas mano sexo tb é treino! Pergunta p dois cabaço q perdem a virgindade juntos a merda q foi! Depois tudo isso vira. Mas nao custa cume uma ou duas puta antes, ou 5 ou 10 kkkkk Resumindo o depois e depois e rumo aos 90! E inveja total de teres maconha e capoeira ai! Pq anteontem um amigo me vendeu uma fina a 15 pila kkkk Isso pq era amigo neh ! Imagina se n fosse abc bruxo desculpa me extender e bola pra frente e e nois. E te prepara pra ver os 90 ali na minha conta porque é o que eu espero ver na tua! Só juntos seremos individualmente mais fortes! Pena que agente n pode queimar uma e discutir o problemas noiados. Ate faço isso com meus bruxo, e eles se esforçam pra aprender e entender. Mas n e a mesma coisa! Nao sabem o quanto isso influencia diretamente na jossa vida. Abraço e é noisss!
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 8/5/2019, 02:36
Cai no dia 31, amigos.

É uma pena, porque estava animado pros 90 dias. Na verdade, a vários dias que eu tava na corda bamba, mais pra lá do que pra cá, eu tava tentando me equilibrar, mas não deu.

Eu sei onde eu errei.

1 - Blok Free é um dos melhores bloqueadores que tem, eu recomendo muito. Eu que fui longe de mais dessa vez. Passei 2 horas tentando desbloquear isso, mexi em coisas que eu nem mesmo sei direito o que é, até que consegui. Foi muito difícil, eu nem sei se conseguiria fazer de novo. Como não é uma brecha fácil e evidente, acho que vou deixar como está mesmo. Eu não conseguiria acessar P em 5 minutos.

2 - Falta de fé. Sim, isso mesmo. Falta de fé na minha situação, nas minhas forças, na minha capacidade, no futuro.

3 - Muita droga. Álcool + maconha em excesso, e os níveis de dopamina ficaram muito baixos. Complicado brincar de reboot desse jeito.

4 - Solucionar coisas centrais e fundamentais em minha vida, de forma definitiva. Sim, isso tem me atormentado bastante, e indiretamente, é algo que me leva a cair.

5 - Nunca mais viver em tensão extrema. Minha queda tem a ver com o que aconteceu no fim de semana. Se for pra viver uma vida suicida, eu não vejo problema nenhum em ficar consumindo P. Então eu tenho que interromper essa loucura e essa neurose extrema, antes que isso me mate.

É mais ou menos por aí.

Já fechei a brecha do jeito que pude. Vou evitar mais danos, não quero ter O com P de novo. Os próximos 7 dias já vão ser bem difíceis...

Se eu conseguir tornar essa queda única, vou conseguir manter uma boa parte dos benefícios. Vou trabalhar pra isso.

Até a próxima. Força para todos nós, que isso é uma das piores coisas que existem...

_______________________________________
Ikki De Fênix
Mensagens : 68
Data de inscrição : 04/07/2015
Idade : 31
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 8/5/2019, 05:28
Não esquenta meu bruxo! Tava assim a 3 dias. Teocando o dia pela noite. Hoje to no dia 1. To com um forte pressentimento de que vou chegar no minimo nos 30 dessa vez. Talvez nao seja a bola da vez. Mãs entao que seja o mais proxima dela, e que me ensine bastante. Vamo aproveita q caimo quase junto e começa daqui. Sei que as vezes forço um bom humor na maneira que levo. Más é assim, rir pra não chorar. Sobe ai no cavalo e é nois! Amanha ja vas acordar bem melhor.
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 8/5/2019, 21:51
Dia 0 do reboot

Vim aqui falar um pouco de minha estratégia dessa vez - porque eu levo o reboot bem a sério, e jamais me conformaria em ficar em um ciclo de recaídas achando isso normal.

1 - Entender e aceitar de bom grado a minha condição: um viciado em P (e talvez em outras coisas). Compreender bem isso, o que significa, como devo me portar diante disso, etc. É como alguém que descobre que é diabético: ela continua vivendo normalmente, mas com alguns cuidados adicionais. Se ela seguir bem esses cuidados, ela leva uma vida totalmente normal.

2 - Jamais pensar no vício como algo negativo, se rebelar contra essa condição ou algo do tipo. Pensar que esse desafio é só pros fortes, e que é uma excelente oportunidade pra eu me tornar um nobre guerreiro - atento, forte, perseverante.

3 - NUNCA esquecer a parte espiritual, isso é muito importante. É a única coisa que dá um alicerce estrutural no combate aos vícios, de qualquer tipo. Fora os bons sentimentos que a fé produz - gratidão, humildade, perseverança, etc. Eu vou precisar cultivar todas essas coisas pra vencer verdadeiramente esse vício.

4 - Resistir mais as minhas compulsões. Entender que beber álcool ou fumar maconha demais desregula meu sistema de dopamina, meu sistema cerebral de modo geral, e que isso é contraproducente pro reboot. Vigiar em relação a essas coisas, sempre.

5 - Nunca baixar a cabeça. Jamais adotar a postura de entrega diante do vício. Mesmo na lama, lembrar sempre de tudo isso que eu estou falando aqui.

6 - Cuidar do corpo. Isso envolve exercício físico e outras coisas. É uma das chaves do reboot para mim (tão importante quanto o item 3).

7 - Esquecer totalmente qualquer pensamento, expectativa ou ansiedade em relação a sexo. Isso é difícil, hehe, porque as minhas experiências foram maravilhosas, muito complicado não sentir falta ou ficar com vontade de ter mais. Se acontecer, maravilha! Mas nunca colocar tensão demais nessa ideia. Sair pros lugares despreocupado com o que vai rolar.

8 - Frequentar menos o fórum e viver mais (admito que as vezes eu passo tempo demais no fórum, e isso é contraproducente).

9- Seguir o reboot sempre no hard mode.

Bom amigos, por enquanto é isso. Vou humildemente começar do dia 0 de novo. Conto com vocês.

Obrigado por quem acompanha esse diário.

Valeu, companheiro Ikki, pelas mensagens. To subindo no cavalo sim. Bom ter você por aqui.

Até a próxima.

_______________________________________
Mike
Mensagens : 220
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 26
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 10/5/2019, 19:33
Excelente visão!

Acompanhando, irmão!

_______________________________________


RESULTADOS
1° - 11 dias
2° - 15 dias
3° - 4 dias



NÃO DESISTA DA MISSÃO.
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 11/5/2019, 20:42
Dia 3 do reboot

Não acessei o fórum nesses 3 dias. Percebi que, as vezes, o reboot fica mais leve desse jeito.

Tem uma coisa me incomodando muito: a brecha que eu descobri é impossível de fechar. Eu posso acessar, se eu quiser. Não vou me livrar do computador, pois preciso dele...(se porventura eu chegar a um limite extremo, eu serei capaz de jogar o computador pela janela).

Isso me fez pensar que eu estou ainda mais responsável pelo meu processo. A cada tentativa, mais aumenta o conhecimento, e também a responsabilidade. Cada queda fica mais evidenciada como uma escolha...

Lembram que eu falei acima, NÃO DÊ O PRIMEIRO CLICK? Minha teoria é a seguinte: quando chegamos no fórum, de modo geral, estamos totalmente reféns do vício. Muitas vezes não é possível escolher entre dar ou não o primeiro click. Mas conforme avançamos no reboot, essa possibilidade se fortalece. 90 dias é o tempo médio para a pessoa ter um excelente controle e fazer uma escolha consciente. Com poucos dias de reboot, essa reflexão ainda é fraca.

Ontem eu ia sair de noite, ia pra um lugar movimentado, mas começou a chover muito e eu desisti, não ia valer a pena pegar a chuva. Na volta, eu acabei parando em um bar e tomando uma cerveja. Pensei: "é sexta feira a noite, eu ia sair, mas não deu, então vou comemorar minha saída de hoje com uma cerveja". Foi o que eu fiz. Ao chegar em casa, eu percebi como o álcool influencia de modo muito severo a capacidade de escolha consciente e livre.

Eu preciso da sobriedade para vencer o vício. Quando o cara tá chapado ou bêbado ou algo do tipo, ele simplesmente não está no pleno controle da escolha entre dar ou não o primeiro click...

Decidi restringir o álcool aos finais de semana (sexta e sábado, somente), e a situações de convício ou compartilhamento, nunca sozinho. E também, estabelecer limites para a quantidade, isso é importante.

Também hoje eu tive pensamentos fantasiosos com...uma criança. Isso não é comum comigo, é algo raro, mas aconteceu hoje. Eu não sei explicar o porque disso. Foi muito difícil pra mim segurar o olhar. Lembrei da ex namorada, e de como ela tinha absoluta consciência e absoluto nojo desses meus olhares. Fiquei pensando que tem pessoas aqui no fórum que tem condutas bem piores e que eles também namoram. Por fim, pensei como uma mulher é capaz de namorar um cara viciado em pornografia, é simplesmente muito bizarro. Imaginem se fosse o oposto, se fosse a minha namorada que gostasse de se masturbar pra vários caras, com todo tipo de pênis possível...

Depois disso, tive ereções persistentes pela tarde, possivelmente algum resquício de fissura pela queda de 3 dias atrás.

Fiquei agoniado com a brecha aberta. Pensei até quando eu terei que ficar nessa batalha, nessa escolha, nessa vigia eterna. Cheguei até mesmo a pensar em cair em P e viver uma vida isolada - algum tipo de pensamento absurdo que me ocorre de vez em quando...

Tá meio foda por enquanto...mas vamos seguindo.

Ontem fiz treino de capoeira pela manhã, é show de bola. É minha aliada na vida e no reboot. Hoje eu caminhei 10 minutos e corri 20, no total de 30 minutos entre caminhada e corrida. Deu pra sentir alguma coisa, mas é insuficiente para mim, enquanto exercício físico. Da próxima vez coloco pelos menos umas 20 flexões e algumas abdominais, pra ficar sendo o mínimo do dia.

Deus abençoe todos nós, que estamos nesse barco.

Força pra vocês. Até a próxima!

_______________________________________
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 12/5/2019, 22:12
Dia 4 do reboot

Postando aqui de novo porque to bem aflito...escrever me ajuda a manter o foco.

Começo contando uma história que pode conter alguma coisa de instrutivo para o reboot.

Eu tava agora a pouco na casa de um amigo. Fui usar o pc dele, e eu vi na pesquisa do navegador que ele tinha acabado de consumir P, provavelmente antes deu chegar. Continuei minha pesquisa normalmente e não falei nada sobre o assunto Além de consumir P, ele também fuma bastante maconha, inclusive fumamos um juntos. Até que chegou a namorada dele. Eles tem um relacionamento estável a uns 4 anos, e moram juntos a mais de 6 meses. A um tempo atrás, essa namorada dele comentou comigo sobre o fato dele fumar maconha, que ele fuma muito, que isso atrapalha a vida dele, etc. Eu acho que eles realmente se gostam, mas as vezes ela se frustra com algumas coisas dele - com algumas falhas de caráter, digamos assim.

Ela chegou em casa e ficamos os três juntos. Meu amigo acendeu outro baseado, e eu vi o olhar de reprovação dela. Logo eles começaram a discutir por algum motivo besta, eu fiquei um pouco desconfortável, mas não foi nada sério.

Eu fiquei olhando pra eles e pensando sobre o que é um relacionamento. Achei que estar em um relacionamento desses é estar muito aberto pro outro - ela conhece as fraquezas e as falhas dele. É ter uma responsabilidade dobrada, pois um parceiro ou parceira sempre cobra bastante um do outro, inclusive em relação à conduta. Estar em um relacionamento desses é (também) ter alguém que vai apontar nossas falhas, nos cobrar em relação a isso. Foi a percepção que tive do momento.

Depois eu fiquei pensando que meu amigo está simplesmente lascado consumindo P. Eu tenho 90% de certeza que ele é viciado nessa merda. Ele trabalha com computador, ele passa horas na frente do computador. Ele é da mesma geração que eu. Antes da namorada morar com ele, ele gostava de ficar em casa, sozinho, o dia todo na frente do PC. As probabilidades dele ser viciado são altas.

Ela não sabe do vício. Se soubesse, ela com certeza largava ele. Eu achei que ficou bem claro que o vício em P interfere no relacionamento deles, a partir do que eu conheço dos dois.

Isso me deixou um pouco triste. Mas serviu de alerta pra mim.

Me bateu também a sensação de frustração sexual hoje. Eu não sei explicar o que é esse sentimento, qual a explicação dele, se é racional e lógico, ou não. É simplesmente a ideia de que eu deveria fazer mais sexo, com mais frequência. Eu não faço isso a mais de 1 ano.

De tarde, me masturbei 2 vezes, ambas pensando nas minhas últimas relações sexuais.

Se eu fosse fazer sexo, com certeza estaria com uma ER brutal. Um dos meus sonhos é arranjar uma parceira fixa que eu goste bastante, pra fazer muito sexo, e poder ejacular normalmente, como uma pessoa saudável. Esse sonho vai ter que esperar um pouco, no mínimo uns 2 meses, pra poder se realizar.

Hoje eu também bebi. Bom, tá realmente complicado levar o barco do reboot desse jeito, se eu continuar assim, é questão de tempo pro barco virar...

É, o inimigo não é mole.

Hoje vou tomar uma medida simples pra diminuir a fissura: guardar o notebook dentro da mochila. Geralmente eu deixo ele em cima da mesa, eu uso mais pra ouvir música e escrever, do que pra internet. Mas tenho ficado aflito em ver um computador assim, em cima da mesa. Vou deixa-lo oculto, longe dos meus olhos.

Pra terminar o relato, cair em P seria meu fim. No dia da queda eu fui resolver uma questão com uma conhecida minha. Eu estava diferente naquele dia, tinha me masturbado com P algumas vezes pela manhã. Ela olhou pra mim e perguntou o que eu tinha, disse que eu tava abatido. Que eu parecia perturbado com alguma coisa. Eu estava com um pouco de medo dela - sim, essa é a palavra!. Me sentindo acuado, com vergonha, ou algo do tipo. Desviando o olhar, gaguejando, curvado, covarde - é assim que a pessoa fica, quando consome muita P.

Eu sei perfeitamente como é essa sensação, mas eu só me sentia assim no auge do vício: dos 14 anos até a metade do meu percurso aqui no fórum (3 anos). Desde de que eu consegui manter razoáveis sem consumir P (20 dias, 1 mês), essa sensação sumiu da minha vida. Mas eu tive um flashback dela, 3 dias atrás. Durou só uma tarde. No dia seguinte eu já me sentia melhor.

Bom, por enquanto é isso, escrevi bastante hoje.

Espero que meu relato possa iluminar o caminho de alguém.

Obrigado a todos que acompanham.

Até a próxima.



_______________________________________
Samurai_Bushido
Mensagens : 10
Data de inscrição : 15/03/2019
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 12/5/2019, 22:41
Quanto a essa brecha que você disse, se for um site, bloqueia usando o Cold Turkey...

_______________________________________

/iframe>
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1286
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 27
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 13/5/2019, 19:03
Vierkenes, ainda bem que está tendo boa noção do que o cerca. Nota-se que está disposto e lúcido na batalha, conforme é capaz de enxergar circunstâncias perigosas e lamentáveis. Arrume-se da melhor maneira mesmo, por aqui toda minha torcida e meu forte abraço.

_______________________________________
Meu diário: http://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 14/5/2019, 21:44
Obrigado pelas mensagens, companheiros! Eu ainda preciso me arrumar bem mais, Justiceiro. Estou fraco e vacilante, duvidando de mim mesmo...triste efeito do vício.

Quando a brecha, caro Samurai Bushido, já foi fechada.

Dia 0 do reboot

Vim aqui desabafar, tentar entender meus motivos pro vício, alertar quem esteja lendo esse diário, partilhando experiências, me fortalecendo com vocês.

Consumi P ontem e hoje. Lamentável.

Acredito que a P possui um malefício espiritual muito grande. Parece que quando consumo P, meu "padrão de vibração" diminui muito. É como se eu andasse no meio dos mal intencionados, atraindo coisas ruins, emanando uma energia péssima. Eu sinto isso de forma bem clara, até pessoas próximas percebem.

Tenho me drogado muito também. Chegou ao fim a ilusão de que eu vou chegar em algum lugar assim. Por incrível que pareça, entre a maconha, o álcool e a P, a P pra mim é a pior de todas. Pior pois é a mais viciante, mais difícil de largar. Porque eu tenho menos controle sobre ela. E também porque consegue drenar a energia de um modo impressionante, bem mais do que as outras duas.

Hoje de manhã eu já acordei fumando cigarro. Olhei pro cigarro e percebi que eu sou escravo dele, assim como sou da P, da maconha e do álcool. É uma palavra forte, mas é exatamente assim que eu me sinto.

Está na hora deu fazer como os escravos que conseguiram se libertar: ficar forte, correr, lutar. Muitos conseguiram, então eu também posso.

Sei que hoje estou péssimo. No fundo do poço. Esses momentos sempre coincidem com os momentos de queda em P. Eu simplesmente não consigo me imaginar com esse sentimento de agora, se estivesse com 100 dias limpo. Poderia ocorrer algum abalo emocional, alguma coisa que me deixasse mal, é claro, mas é diferente.

De qualquer modo, sem P, a pessoa pode estar fraca, mas ainda consegue se agarrar à alguma parede e tentar sair do poço. Consumir P é simplesmente a rasteira, o golpe que deixa o cara com o rosto na lama.

É assim que estou me sentindo.

Hoje de manhã fui no centro espírita. Chorei lá, pois estou bem consciente de que estou fazendo merda com minha vida. Me energizei um pouquinho e fui embora.

Passei o dia todo andando sem rumo, me drogando (fumando maconha e bebendo), e andando. Por sorte eu não caí em nenhuma enrascada, pois quando estou assim, sempre me deparo com as energias e as pessoas mais erradas que existem.

Cheguei em casa e consumi P, sem nem pensar. Isso foi agora a pouco.

Não sei bem o que dizer pra vocês (ou pra mim mesmo). Muitas vezes eu fico achando que estou aqui me enganando, enganando vocês, ou algo do tipo. As vezes parece que escrevo pra mim mesmo, pra me justificar.

Comprei hoje 20 reais de maconha, fumei quase o dia todo, mas ainda tem bastante. Eu vou...jogar o que sobrou no sanitário e dar descarga.

Minha parte espiritual está largada, como sempre. Não sei bem como fortalecer isso. Me falta constância nas orações. As vezes eu consigo me conectar mais (quando estou usando menos drogas, por exemplo), outras bem pouco. Quando me conecto pouco, eu perco a vontade de continuar, mas talvez eu deva continuar do mesmo jeito, mesmo com a fé fraca.

Preciso abrir mais meu coração pra Poder Superior. Frequentemente penso que isso é a única coisa que pode me dar um alicerce firme pras minhas batalhas.

Ainda por cima, tenho problemas com álcool e maconha. Meu inimigo em relação ao vício é triplo. Isso é foda.

Como se não bastasse todas essas coisas, meu estilo de vida também é totalmente equivocado. Ou melhor, não é bem meu estilo de vida, mas o que eu acabei me tornando - boa parte disso por causa da P, acreditem se quiser. Me tornei uma pessoa fechada, isolada, desconectada. Minha batalha é também para que eu possa me abrir, viver uma vida mais saudável. Sair com amigos, namorar, ter uma vida ativa. Se eu conseguisse viver assim, todos os meus vícios iriam diminuir, isso é certo.

Não sei se fiquei isolado por causa dos vícios, ou se fiquei viciado por viver isolado. Talvez um pouco dos dois, ou mil outros fatores.

Estou realmente muito mal, e não sei bem o que estou fazendo aqui.

Fechei a brecha criando um outro usuário no computador. Mudei a senha do administrador e pronto. Agora não tenho acesso aos privilégios de adm, eu não posso nem instalar um programa no pc, que dirá mexer em configurações, registros, essas coisas. Esse foi o passo final em relação a bloqueio. Agora realmente não existe nenhuma possibilidade de cair nesse computador.

Eu poderia falar mil vezes das mesmas coisas que eu prometo quando vou começar um novo reboot. Talvez seja hipocrisia, já que eu nunca consigo manter nada de forma efetiva. Aliás, eu já coloquei as medidas em um post acima, desnecessário repetir.

Eu não vou desistir de ter uma vida saudável, ativa, de fazer esportes, ter uma vida sexual digna, sorrir com coisas simples, esse tipo de coisa.

Infelizmente eu cometi o erro gravíssimo de me entregar as forças do mal (é isso que tenho pensado, quando consumo P assim, de cara limpa, de livre e espontânea vontade). Mas essas forças vão me matar se eu deixar. Eu ainda quero viver.

Todo organismo vivo quer viver. Todo corpo, célula, homem, mulher, bicho, todos fazem esforço em direção à vida.

E uma vida plena. Ninguém quer ser escravo, cativo. Ninguém quer viver mal o tempo inteiro, viver doente. Infelizmente essas coisas acabam acontecendo com alguns, por muitos motivos, mas é possível reverter tudo, com conhecimento, instrução a amor.

Vou retomar hoje uma leitura fundamental, que vai me fortalecer bastante.

Vou também orar com fervor, pra que Deus tenha misericórdia de mim. Orarei também por todos os viciados que conheço, e por esse fórum, para que ele continue guiando a todos que sofrem desse mal.

Bom, por hoje é só. Se não fossem vocês, eu nem mesmo sei o que seria de mim.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 86
Data de inscrição : 11/04/2019
Idade : 28
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 14/5/2019, 22:43
E ae irmão, também sou viciado em maconha, mas tô lutando e há aproximadamente mais de 30 dias sem uso.

Acredito que não dar pra concluir o reboot e mudar de vida usando outras drogas.
Eu fui parando aos poucos e tive que corta os amigos que fumam. Não é fácil dar um tempo , quase todo dia lembro da maconha, mas com o tempo vai diminuindo.
Um fator importante é o propósito de vida, ae fica fácil largar qualquer vicio.

A maconha pode gerar uma síndrome amotivacional que que provavelmente te leva a recair em PMO.

Monte uma estratégia pra dar um tempo ou usar raramente.

A e alimentação ajuda bastante.

Tenha força, paciência e persistência.

Vencedor1989
Mensagens : 598
Data de inscrição : 10/09/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 17/5/2019, 21:23
Fala amigo vierkenes, passando aqui só para dar forças e te desejar boa sorte. Não negligencie seu espírito, sem ele as coisas ficam muito mais difíceis. Abraços.

_______________________________________


A dor da disciplina é muito menor que a dor do arrependimento.

Meu diário: http://www.comoparar.com/t3860-diario-de-vencedor1989
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 18/5/2019, 11:03
Grato por aparecer por aqui, companheiro Eddie Red Pill. Todos os meus amigos fumam maconha. Mas eu já falei pra alguns deles que vou parar. Eles me apoiaram, disseram que vão me procurar pra outras coisas, mais saudáveis e diferentes. Vai dar tudo certo!

Vencedor1989: é isso aí mesmo cara. Como eu disse, esse é o maior alicerce de todos. A todo vapor, cuidando de nós mesmos! Sucesso no seu reboot!

Dia 4 do reboot (hard mode até aqui)

Tive dias muito turbulentos, do ponto de vista emocional. Me deparei com algumas coisas que eu preciso resolver, caso eu queria seguir em frente na minha vida.

Embora eu tenha falhado em resolver essas coisas, notei que estou mais perto de uma solução satisfatória. Mais consciente, com mais controle. Fiquei feliz com isso.

A grande novidade desses dias (e dessa tentativa), é uma coisa muito simples, porém da maior eficácia. A 2 dias estou me esforçando ao máximo para fazer a respiração abdominal o tempo todo (parado, andando, enfim, 24 horas mesmo). Eu já tinha tentando fazer isso antes, mas eu sempre parava em um momento, esquecia, etc. Dessa vez resolvi ir até o fim.

Bom, os efeitos são absolutamente espetaculares. Ansiedade diminuiu uns 60%. Controle emocional aumentou bastante. Disposição e bem estar também aumentaram bastante. Vontade de fumar diminuiu uns 90%, se eu seguir com isso, sem dúvidas vou conseguir parar de fumar cigarro e maconha, o que vai ser uma das maiores vitórias de minha vida - eu odeio o cigarro, sou escravo dele. Tudo melhorou bastante. Ainda não estou exímio nisso - é uma mudança de hábito, uma das mais profundas que se pode fazer, talvez. No início cansa, frequentemente eu me esqueço, mas não demoro muito pra retomar a respiração. Mas eu vou insistir, até que essa forma de respirar se torna...natural. E com certeza isso vai ter impactos profundos sobre mim.

Isso é gratuito, seguro, simples, não tem pre requisito e é uma das melhores coisas que se pode fazer nessa vida. Recomendo que tentem, pesquisem na internet se for preciso. Vale a pena. Parece até piada que a maioria das pessoas tenha se habituado a respirar "errado", e com isso aproveitam só uma pequena parte de sua capacidade e de seu potencial...

Fora isso, consertei uma bicicleta que tava aqui quebrada faz tempo. Agora vou sair pra dar umas voltas de bike, é bem legal. Também me livrei de mais uma amizade tóxica. Um pouco doloroso, porque eu gostava bastante da pessoa, mesmo ela tendo uma energia bem pesada. Mas essa pessoa só vivia me agredindo, me diminuindo, aí resolvi cair fora. Não é uma pessoa ruim, é só uma pessoa machucada - geralmente quem é ferido e machucado acaba fazendo isso com os outros. Enfim, desejei boa sorte pra esse amigo (afinal, eu não desejo mal a ele, só quero manter distância) e a vida segue.

Outra coisa que eu observei é que eu preciso, necessariamente, sair do meu isolamento pra seguir em frente no reboot. Me refiro a coisas simples: sair de noite, ir pra algum lugar com pessoas jovens, dançar, interagir, conhecer pessoas, dar em cima de alguma menina que eu ache bacana, ficar com ela ou não, me divertir. Isso faz parte do meu processo de cura. É a minha principal religação, digamos assim. Vou sair hoje de noite sem falta, sexta e sábado são os melhores dias pra isso, não posso perder a oportunidade.

Esses dias tava pensando um pouco no passado e fiquei triste com algumas coisas. Lembrei que eu saia com meus amigos, na adolescência, e eles pareciam bem vivos, interagiam, conheciam pessoas, ficavam com as meninas e eu não. E o pior disso tudo: muito provavelmente já era o efeito do consumo de P, já que eu consumia diariamente, as vezes no mesmo dia em que saía. Imagina só, se masturbar com P umas 7 ou 8 vezes no dia e sair pra uma festa...Se fosse hoje em dia, eu seria capaz de sair correndo com a primeira mulher que me dirigisse a palavra.

Eu vivi minha adolescência inteira (e não só a adolescência como a primeira juventude também!!)  como um zumbi, por causa da P. Essa é a realidade.

Meus amigos também consumiam P, mas eu nunca vi eles com esses sintomas. Alguns consomem até hoje, numa boa (!!!), e dizem que tá tudo normal com a vida deles. Até namorada o cara tem, e diz que isso não afeta em nada a vida sexual dele. Fora o fato de que todos eles sempre tiveram vida sexual, desde adolescente mesmo. Acho que se eles tivesse desenvolvido DE por causa da P, certamente eles se desesperar, ir atrás das causas e parar de consumir. Mas acho que isso não aconteceu com eles.

Tem também o fato de que, no meu caso, a P foi a droga que mais me deprimiu. Quando eu bebo álcool, mesmo quando eu bebo muito ou com muita frequência, eu não me sinto tão morto quanto quando eu consumo P. Maconha também não me deixa assim.

A P foi a droga em que eu fui mais fundo. Foi a que eu mais viciei, a que eu mais experimentei, e a que causou mais dano. É ainda, a mais poderosa pra drenar a energia do cara, pra deprimir ele, fazer com a pessoa se sinta morta.

No dois primeiros dias dessa tentativa, era assim que eu estava me sentindo. Eu cheguei a sair com um amigo pra um show, mas eu estava me sentindo desse jeito...por causa da queda. Eu fiquei desesperado, pensando que eu não poderia cair novamente, que essa sensação (de estar profundamente deprimido, de não conseguir sentir prazer com as coisas, de ficar com a energia baixa) é uma das piores coisas do mundo. E, sem dúvidas nenhuma, meramente um efeito do consumo de P.

Falando agora, eu me lembro que sabia que não era normal se sentir assim, eu me perguntava e me questionava o que me deixava desse jeito. Ia atrás de mil coisas, várias campos do conhecimento, até alimentação eu cheguei a investigar na época. Levei muitos anos pra descobrir que a causa era....o vício em P.

Caras, eu nunca mais quero me sentir do jeito que eu me senti nesse show que fui, no dia 1 dessa tentativa. Parece meio ridículo que só agora eu estou descobrindo o que é a vida, o que é ser homem, o que são as coisas boas da vida...

Bom, obrigado por quem postou. Por enquanto estou indo bem. O foco nessa tentativa vai ser o de sempre (exercícios físicos + exercício espiritual), com a grande novidade da respiração consciente, o que creio vai ser o grande trunfo, não só do reboot, como da minha vida.

Vale a pena tentar fazer isso o tempo inteiro, os benefícios são realmente impressionantes. Recomendo a todos novamente.

Por enquanto é só.

Bom reboot pra todos, e até a próxima!

EDIT

Dia 0 de novo

Hoje, dia 19 de maio, é o dia em que compreendi definitivamente que tenho que largar todas as outras drogas, para conseguir largar a P.

Uma coisa leva à outra. Parece que não tem como evitar isso. Não importa o quanto eu tente ganhar essa batalha assim, realmente não dá. Eu já me testei mil vezes, perdi todas as mil. Eu continuar nessa é mera desculpa pra deixar as coisas como estão.

Meu cérebro é realmente o de um adicto. Eu tenho o perfil e a cara do vício, pra qualquer coisa. Sendo assim, minha única alternativa é enfrentar o inimigo de frente, por inteiro, ou nada feito.

A batalha é bem dura.

No momento, estou mais uma vez tentando fechar a brecha. Na realidade, eu usava o modo bloqueio total do Blok Supreme (ele fechava toda e qualquer janela, menos uns 3 ou 4 sites), mas o programa simplesmente parou de funcionar! Não sei se venceu o prazo de compra, que é de 1 ano. Eu sei que ele pede a senha, e eu não tenho mais essa senha.

Então estou baixando o K9, o qual vou usar com todas as caixas ativadas (inclusive o de download), e vou também usar  o opendns, que é bem eficiente.

Mais importante do que arranjar todo o bloqueio, é permanecer 100% sóbrio. É o único modo de assumir o controle das coisas e recuperar meu cérebro.

Continuo na tentativa de mudar o hábito da respiração. É muito mais difícil do que eu imaginava...mas eu estou disposto a continuar tentando.

É isso. Até a próxima.

_______________________________________
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1286
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 27
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 19/5/2019, 20:48
Tentando, tentando... até vencer, Vierkenes. Eis o tamanho da luta.

Desejo a você que seja capaz de vencer, vá fundo.

Também andei tendo a mania de relembrar o passado, algo que venho sendo feliz em deixar de lado. O passado me atormenta como lição daquilo que perdi. Inclusive, meu maior trauma de juventude, pelo menos em termos de lazer e convívio, foi sequer ter ido, na época certa, a uma festa/balada com colegas/gente de minha idade. Até hoje estremeço ao ouvir falar em matinês de adolescentes (sobre as quais só fui saber precisa e exatamente já adulto, vendo reportagens na TV e meus parentes mais novos indo). Não obstante, algumas pouquíssimas vezes fui a precárias festas com gente mais ou menos jovem e vivi situações semelhantes às relatadas por você, incluindo-se aí decepções homéricas com garotas, as quais nem vale muito a pena relatar, se bem que no meu Diário já há uma porção destas Histórias.

A respeito de se haver conhecido ao longo da vida pessoas aparentemente consumidoras de PMO e que não apresentavam problemas relacionados, abstenho-me de ponderações a respeito. Nessas horas, vale pensar é em nós mesmos. É fato que cada um é cada um, todavia face à seriedade do assunto não é bom ficar conjecturando sobre fulano consumir uma droga e não sofrer certas consequências. Só quem sofre sabe o tamanho e o peso do fardo que carrega. Eu pelo menos nem me aproximo da discussão.

De qualquer maneira, Vierkenes, meu mais sincero apoio no sentido de que possa finalmente vencer tanto PMO quanto todos os seus demais vícios e enfim levar uma existência digna.

Grande abraço.

_______________________________________
Meu diário: http://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 24/5/2019, 00:45
Bom, amigos, esses dias me entreguei ao mais mortífero dos sentimentos pra mim: o ódio.

Não existe veneno mais mortal pro meu organismo. Isso me desequilibra completamente, o espírito, o corpo e a mente.

De modo que me droguei muito esses dias, o que incluí bastante pornografia. Vi todos os vídeos dos quais "sentia saudades", vi muitas novidades, me acabei na velha P.

E o ódio era tanto que eu nem senti os efeitos. Mas eu não posso com esse sentimento, ele é capaz de me matar.

Então lentamente comecei a orar, pedindo a Deus que retirasse isso de dentro de mim, que me preenchesse com sua luz de paz, só um pouco.

E devagar, foi fazendo efeito.

Hoje estou melhor, embora ainda esteja enfraquecido.

Sexualmente, estou totalmente esvaziado. Os olhares indevidos retornaram um pouco...tudo efeito do consumo excessivo dos últimos dias. Desaparece com o tempo.

Mesmo esvaziado sexualmente, hoje eu conheci uma menina na faculdade. Bom, ela é muito bonitinha, muito nova (19 ou 20 anos), mas eu senti uma forte atração por ela. Cheguei a ficar sentado junto dela, conversar com ela, nossos braços se tocaram - e eu fiquei ereto. Eu não sei qual é a dela, muitas vezes menosprezo meninas muito novas - acho-as muito ingênuas, muito adolescentes - mas o fato é que eu consegui sentir um pouco da "vivacidade" sexual perto dela, só com esse rápido contato. Me senti também um adolescente. Não sei se vou encontrar ela de novo, mas só essa breve sensação que eu tive foi benéfica pro meu processo. Eu lembrei que essas coisas existem, que são muito boas, muito excitantes...e que tudo isso não tem absolutamente nada a ver com pornografia.

Durante as últimas sessões de P (dia 22\5, fica sendo o dia 0), eu pesquisava um método eficiente de bloqueio. Como o K9 parou de funcionar, eu fiquei pesquisando vários métodos, até ler um post do companheiro RingoStar, que deu a brilhante sugestão do OPEN DNS modo HOME. Eu fiz todo o procedimento aqui e recomendo MUITO. É tipo o K9 mesmo (menos completo, mas ainda assim excelente!), e é gratuito. Dá pra bloquear a rede ou só o computador, e tem um "dashboard" com várias categorias pra bloquear, realmente sensacional.

O detalhe é que o PC que eu uso é bem velho. Só pra vocês terem ideia, tem 1 GB de RAM. Bom, eu uso o computador mais pra ouvir música, essa é a principal função pra mim. Em segundo lugar, escrever. O resto pra mim é o de menos. Algumas das minhas quedas foram meio bizarras, porque eu ficava esperando muito tempo pra carregar um pouquinho só de vídeo. Mas o vício é foda, e não liga pra isso. É que nem crack: o cara espera a noite toda só por uma dose.

Li um post do Toguro em que ele diz achar bom um computador velho e lento, pois desencoraja o vício. Embora não concorde totalmente com os argumentos que levaram ele a essa conclusão, não tenho como dizer que esse é um mau conselho. Na prática, acaba que funciona.

Bom, por enquanto é isso. Eu continuo na batalha. Agora que estou com o PC seguro, me sinto mais tranquilo pra seguir em frente.

A questão da respiração é realmente muito, mas muito mais difícil do que eu imaginava, pra mudar enquanto hábito constante e permanente. Contudo, eu não preciso ser tão ambicioso de início; posso recorrer a isso quando eu lembrar, ou em períodos críticos. O fato é que é um recurso fabuloso de equilíbrio, e que está disponível 24 horas por dia, dentro de mim. Não há limitações de tempo, espaço ou recurso para recorrer a isso. É só respirar. Muito simples, e da maior eficiência possível.

Isso me faz lembrar que eu preciso mesmo, com certa urgência até, de recursos para gerir melhor minha vida emocional. Não dá pra continuar vivendo assim: a cada problema, cada decepção, cada agressão, recorrer à P, ao álcool, etc. Isso corresponde a uma vida emocional infantil, em que não temos recursos outros para nos suprir. Triste realidade de um cérebro moldado pelo vício.

Mas a neuroplasticidade tá aí pra nos salvar. Cada dia limpo é um aprendizado pro cérebro, de que é possível viver em paz e tranquilo.

Obrigado pela mensagem, Justiceiro! Muito nobre, suas palavras. Admito que ainda não tive paciência para ler seu diário - é como eu disse uma vez: semelhante a ler um romance erudito do século XIX. Se fosse um livro físico, leria com prazer. Mas aqui no fórum exige um esforço bem maior para mim.

Até a próxima e bom reboot pra todos!

_______________________________________
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 29/5/2019, 15:17
Bom companheiros, estou aqui para mais um post.

Infelizmente, venho tendo recaídas constantes de um tempo pra cá. Fico em média 7 dias limpo, caio algumas vezes, fico mais alguns dias limpo, e assim tem sido.

Estou aqui para relatar um sentimento específico, que creio fazer parte dos meus desafios. Conto com a ajuda de vocês pra ajudar a me esclarecer, trocar experiências, etc.

Esse sentimento é a frustração sexual.

Andei refletindo sobre isso esses dias. Cheguei a conclusão de que não existe uma regra para a sexualidade. Tem gente que escolhe não ter sexo, seja por motivos religiosos ou outros, e não tem problema nenhum com isso. Outros só conseguem fazer sexo com alguém com quem estejam emocionalmente ligados, e também não tem nenhum problema com isso. Alguns conseguem ficar 1 ano, 2 anos sem sexo e não se importam a mínima. Outros ficam desesperados com apenas 3 meses sem transar.

A única regra que define essas coisas é se a pessoa se sente bem assim ou não. Se a pessoa é celibatária e está a 10 anos sem sexo, se ela se sente bem assim, então tudo certo! Maravilha!

Mas no meu caso, eu não me sinto bem com minha situação.

Vou contar um pouco do meu histórico pra vocês, só pra situação ficar mais clara.

Aos 14 anos, eu me apaixonei pela primeira vez por uma menina da escola. Eu nunca expressei meu desejo por ela, embora sentisse bastante tesão por ela. Andávamos bastante juntos, as outras pessoas até achavam que a gente ficava. Um dia eu chamei ela pra minha casa. Coloquei um disco pra tocar (o Dark Side of the Moon, do Pink Floyd), ficamos ouvindo. Ela se deitou na minha cama. Eu acabei deitando do lado dela. Houve evidentemente um forte clima...ela queria me beijar. Eu era apaixonado por ela. Mas eu não beijei ela.

Continuei andando com essa menina por mais alguns anos. Ela ficou com todos os meus amigos, transou com vários deles. Eu fui o único que não ficou com ela.

Carrego, portanto, essa frustração sexual desde os 14 anos, pelo menos. Nessa época, eu já consumia pornografia.

Ainda nesse período da adolescência, tive mais várias experiências frustradas. Com mais ou menos 16, eu andava muito com outra menina, só vivia na casa dela. Eu sentia muito desejo por ela, ela era realmente muito atraente. Mas, como vocês podem adivinhar, eu nunca fiquei com ela. Uma vez, eu dormi na casa dela. Eu percebi que ela queria muito transar comigo (ela não era virgem, tinha perdido a virgindade com 14, conforme ela mesma me contou certa vez). Só tinha nós dois lá. Eu me recordo perfeitamente que era de noite, a gente tava vendo televisão. Eu me recordo que ela entrou, mudou de roupa, colocou uma saia bem curta. Eu olhava pras "partes" dela, porque, além dela ser absurdamente atraente, eu tenho quase certeza que ela fez isso de propósito. Dava pra ver que ela expunha de propósito o corpo dela, pra que eu olhasse, sentisse desejo, me aproximasse dela, transasse com ela. Mas, como vocês podem adivinhar, isso não aconteceu. Acho que ela ficou sem entender qual era a minha. Sai de lá absurdamente tenso, me perguntando qual era o meu problema.

Aos 18, tive minha primeira oportunidade clara e óbvia de perder a virgindade (isso tem 10 anos ou mais). Me apaixonei por uma menina, cheguei a viajar com ela, pra cidade dela. Ficamos num lugar maravilhoso. Mas...não aconteceu nada. Chegamos a fazer uma trilha, ela levou um saco de dormir, só um. Acabamos dormindo juntos - a ideia dela era justamente essa, fazer a trilha, transar gostoso e dormir juntos! Mas não transamos. Dormimos juntos porque não tinha jeito, mas eu lembro que ao invés de abraçar ela ou algo do tipo (já que o espaço de dormir era apertado), eu fiquei meio que "paralisado". Fiquei por trás dela, mas eu lembro que eu não mexia nada do meu corpo, de tanta tensão. Eu acabei ficando mais de 1 mês na casa dela. Ela gostava muito de mim - aparentemente para além do sexo, porque a paciência que ela teve comigo, mulher nenhuma teria. Como a gente não transava, acabamos por começar a brigar muito. Em um momento, eu bebia todo dia, bebia muito, porque não conseguia suportar a situação - estar na casa de uma menina, querendo muito transar com ela, e sem conseguir. Uma hora eu simplesmente fui embora e pronto.

Bom, eu poderia contar mais vários casos desses aqui, isso aconteceu muitas vezes comigo. Estou falando da minha experiência, só eu sei o quanto tudo isso pesou pra mim. Mas ouvir outras opiniões, ver como outras pessoas reagem a isso, pode ser enriquecedor.

Resumo da situação: desde os 14 anos carregando de forma ininterrupta esse sentimento de frustração sexual, que é absolutamente esmagador pra mim.

Depois que descobri o reboot, eu perdi a virgindade, e foi a única vez em que a coisa não ocorreu como o esperado.

Como eu fazia muito sexo com ela (todo dia, praticamente), foi um mergulho no mar pra quem estava seco no meio do deserto. Deu pra aprender bastante coisa. O sexo tinha muita intimidade também, isso tornou a experiência uma das coisas mais interessantes e ricas de minha vida até aqui. Tem o fato absolutamente bizarro que eu passei 6 meses transando sem ejacular - só tive um único orgasmo com penetração em toda a minha vida. No início, como eu não sabia o que era sexo, tava tudo muito bom, mas depois que eu entendi como é a coisa, o fato de não ejacular passou a incomodar muito.

Tem mais de 1 ano desde que eu transei com ela pela última vez - a única parceira sexual que tive. Logo depois do término, que foi muito repentino (de um dia pro outro), eu fiquei desesperado pra transar com outra pessoa. Cheguei a me articular, ir atrás de umas meninas, uns contato. Mas não deu certo. Depois eu percebi que não era realmente aquilo que eu queria, que eu estava pensando nela. Uma das meninas com quem sai percebeu isso, eu acabei me abrindo pra ela, depois que eu vi que não ia rolar nada. Ela disse que isso não é legal, ficar com alguém só pra esquecer outra pessoa. Eu concordei com ela.

Durante cerca de 8 meses, eu realmente não quis ficar com ninguém. Eu realmente só pensava nela, e não fazia questão nenhuma de sexo. Mas depois desse período, eu voltei a sentir desejo de ficar com alguém.

Foi justamente aí que consegui minha maior marca no reboot, 85 dias. Eu já tinha superado a ex namorada, eu estava com 85 dias, isso é muito!. Eu sentia minha energia circular como nunca antes, estava mais ativo, estava pra jogo. Confiança bem mais alta do que o normal, conseguindo conversar numa boa com quem quer que fosse. Eu estava ótimo, me sentia ótimo desde o dia 65, mais ou menos. Nunca tinha me sentido assim antes. Eu achava que 85 dias de reboot seriam minha solução, que eu ia ter superpoderes, ia exalar muitos ferormônios, que eu ia estar absolutamente receptivo pros sinais das fêmeas, que eu ia me sentir naturalmente impelido a isso, e que portanto, as coisas não tinham como dar errado. Mas não foi isso que aconteceu.

Eu já posso prever que alguém aqui vai dizer: "a vida não gira em torno de sexo". É verdade. É verdade também que infelizmente a pornografia moldou tudo que eu aprendi sobre sexo, durante a maior parte de minha vida. Eu sempre me pergunto o impacto disso.

Mas o fato é que pra mim, não está funcionando. Eu não estou satisfeito com minha situação. Seria diferente se eu fosse religioso, se eu estivesse no celibato por livre e espontânea vontade. Mas eu não escolhi que as coisas fossem desse jeito. E eu gostaria sim, de ter mais sexo na minha vida. Mais de 1 ano pra mim já é muito. Já é o suficiente pra lembrar que minha sexualidade foi só algo que sangrou durante 99% de minha vida.

Curiosamente, eu nunca me senti tão bem quanto no período em que estava namorando. Ter uma vida sexual ativa e regular deixa o cara com outro astral. Eu me sentia forte, potente. Eu sentia ânimo pras coisas. Eu consegui várias coisas importantes nesse período. Eu quase não usava drogas, só bebia socialmente. Me sentia desenvolto, mais ativo, me jogava nas coisas que surgiam. Muitas vezes eu sorria a toa, sem motivo. As cores pareciam ter mais brilho. Tudo parecia mais leve.

Já o sentimento de frustração é o contrário. Isso possui um peso terrível e esmagador. Me deixa abatido, com uma energia muito negativa. Me sinto um merda. Não tenho carinho de absolutamente ninguém, eu nem mesmo beijo ninguém. Eu bebo por causa desse sentimento (sim, isso é verdade!).

Bom, então é só somar as coisas. Passei a maior parte de minha frustrado e me sentindo mal, sem ficar com ninguém. Quando eu experimentei um pouco de amor, ou de uma vida sexual saudável, quando eu tinha carinho e sexo regular, tudo isso se reverteu, e eu me senti muito bem, me senti ótimo. A conclusão óbvia é que eu tenho que experimentar isso com mais regularidade.

Minhas últimas quedas ocorreram devido a esse sentimento de frustração sexual. Eu sei que vida sexual não necessariamente cura o viciado em pornografia, mas pra mim é, sem dúvidas, parte fundamental do processo.

Acho que é isso. Sexo é bom, é ótimo, é saudável. Exceto pra quem escolhe conscientemente ficar sem sexo, o indivíduo que vive o celibato forçado, tende a ter sérios problemas. Sexo é vida! Quem não faz sexo, não sabe o que é bom.

Tenho receio de retornar pro estado antes de perder a virgindade, em que eu achava que "só podia transar com uma tela". Isso é muito triste.

Essas coisas são parte fundamental do meu reboot, não tem jeito. Não consigo me imaginar com 100 dias de reboot, e totalmente na seca. Eu creio que ia acabar caindo na pornografia de novo, caso isso acontecesse. Já fiquei 30, 50, 60, 85 dias sem consumir P, e mesmo nesses períodos (que são suficiente pra dar uma reequilibrada nas energias, o suficiente pra ER sumir, no meu caso caso, suficiente pra conseguir ficar com uma mulher sem maiores neuras), mesmo nesses períodos, eu não fiquei com ninguém.

Tem alguma coisa errada comigo, e eu tenho que descobrir o que é. 3 anos de fórum, cansado de recair nesse vício, cansado de não saber o que é uma vida sexual. Me pergunto se é possível se manter firme no reboot desse jeito...

Nos próximos dias, vou estar mais presente no fórum, pra ver se paro de recair de 7 em 7 dias e consigo ficar 15, ou 20 dias, só pra começar a brincadeira do reboot.

Por enquanto é só. Até a próxima!

_______________________________________
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1286
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 27
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 29/5/2019, 20:21
Nobre Vierkenes, entendo em boa parte aquilo pelo que está passando.

Também já andei sofrendo muito a respeito de frustração sexual, e vou dizer, sofrimento intenso. Já passei por cada decepção com mulheres, cada oportunidade perdida... dê uma olhada em meu Diário e verá que minha situação talvez seja até pior do que a sua. Já transei algumas vezes, no entanto só com GPs cheguei até o "fim do processo", e sonho com algo, digamos, mais espontâneo. Caso queira sinceridade de minha parte, aí vai: não há jeito, o Reboot aliado a uma vida regrada parece ser a única saída.

Depois que me disciplinei por completo em talvez todos os aspectos de minha vida, até os pensamentos negativos têm desaparecido. É imensa a transformação físico-psíquica que me ocorreu. Pelo menos de acordo com minha observação, não adianta: é perseverar mesmo, e ter a consciência de que o processo é trabalhoso e a completa recuperação leva, além de muito esforço pessoal, um certo e por vezes não tão curto tempo. Até quinze dias atrás, por exemplo, continuava tendo pesadelos sexuais horríveis e incômodas poluções noturnas; tudo isto só agora, após mais de 200 dias de Reboot, tem desaparecido aos poucos de meus dias.

Bem como boa parte dos pensamentos incômodos (alguns ainda subsistem e a força que obtive nestes tempos me têm feito também fulminá-los). Tenha a certeza de que minha torcida está aqui a seu favor no sentido de que seja valente e não perdoe qualquer inimigo que seja rumo à sua libertação. De fato a vida não gira em torno de sexo, todavia o mesmo é uma coisa importante e devemos saber muito bem lidar com o mesmo.

Grande abraço e não tenha dó.

_______________________________________
Meu diário: http://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
headbanger
Mensagens : 268
Data de inscrição : 06/11/2014
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 29/5/2019, 21:15
Vierkenes, você conhece parte da minha história, sabe que transo regularmente com prostitutas, porém no que diz respeito a ansiedade em relação as mulheres, somos iguais.

Comigo acontece a mesma coisa, não tenho coragem de dizer para uma mulher que estou interessado nela, não tenho coragem sequer para fazer um elogio. Sei que isso é apenas uma barreira, se eu praticar algumas vezes vou perder o medo, é igual andar de bicicleta...

Quando perdi minha virgindade no prostíbulo, tremia bastante, gaguejava, voz saia fina. Hoje em dia ainda acontece de eu ficar ansioso dentro do quarto, porém isso reduziu bastante. É só perder o medo que a coisa deslancha... (pelo menos com bicicletas foi assim rsrs)

Você fala muito sobre frustração sexual. Cara, pensa comigo. Pro seu cérebro primitivo, ou seja, o cérebro de alguém viciado em PMO, você é um macho alfa que faz sexo com dezenas de mulheres diferentes por dia, todas elas nível modelo. Ou seja lá qual for o seu fetiche no momento. Daí um belo dia, você decide que pornô faz mal pra sua vida, e decide abandonar a bagaça. Durante os primeiros dias tudo bem, depois começam os sintomas de abstinência, afinal o seu cérebro primitivo está sentindo falta do seu harém de gostosas ou seja lá o que for, e vai fazer você se sentir mal justamente para te impulsionar a voltar pra mesma rotina de antes.

Isso é óbvio e é nessa fase que eu não consigo passar, também. A dor da realidade misturada com a fissura que surge me fazem procurar prostitutas e pornografia, o que sinceramente é a mesma coisa na minha opinião. Sei que isso é óbvio mas percebo que você, assim como eu, foge da sua dor, foge dos seus problemas. Você aponta a frustração sexual como um problema pra você, e é claro que isso vai causar incômodo mesmo, afinal o seu corpo quer se reproduzir, você está na casa dos 20 anos e a prioridade principal (depois de comer) é se reproduzir.

Algo que estava pensando esses dias é sobre aceitação. Sabe, me sinto muito triste quando sou ignorado pelas mulheres, me sinto muito triste quando saio do puteiro com cheiro de buceta mal lavada impregnado no meu corpo, ou com cheiro de perfume de mulheres que nem conheço. Me sinto mal quando ando no shopping sozinho e vejo dezenas de casais trocando carícias. Porém percebo que existem coisas na nossa vida que não tem solução, e que devemos apenas aceitar as coisas como são. Bom, se quiser ignorar esse parágrafo, ou o texto todo, fique à vontade, eu me masturbei 6X na noite passada, então meus níveis de testosterona estão baixos. Talvez esse parágrafo soe submisso demais...

Li os seus relatos com as garotas. Diferente de você, eu não tive tantas oportunidades de sexo assim. Percebo que vc é um cara até interessante pras mulheres, deve ter uma aparência legal, altura boa, essas coisas que elas gostam. Porém você fraqueja na atitude, talvez por ter auto-estima baixa e não respeitar você mesmo, não respeitar o seu impulso sexual. Pelo menos é isso que acontece comigo. Porém em 2017 estava conhecendo uma garota, estava sem gozar há 30 dias (sem PMO) e quando pintou o clima na casa dela, fiquei com medo, ansioso mas acabou que fui pra cima dela e nos beijamos. Hoje, olhando pra trás, aquilo não significou nada, porém fico feliz quando lembro disso, pode até parecer patético um cara de 24 anos se cagando pra beijar uma mulher, porém pra mim aquele momento foi uma superação. E isso só foi possível por causa da retenção seminal, com certeza.

Não cheguei a transar com a garota, ela não estava afim. E sinceramente eu também não estava afim, ela começou a me masturbar porém senti um mal estar muito grande no meu corpo, ela percebeu e parou com aquilo, acabou que naquele mesmo dia eu disse pra ela que não estava feliz com aquilo e rompemos contato... E foi a melhor coisa que fiz, sem dúvidas. Meu instinto tava me infernizando dizendo pra tomar cuidado com aquela cobra. Enfim, águas passadas. rsrs

Por isso o que sempre te falo, volto a repetir, faça retenção seminal. Fique meses sem ejacular. Não pense em obscenidades para evitar polução noturna. Seu corpo fica na fissura de fazer sexo, porém você tem que entender que está com defeito, vc precisa ficar pelo menos 90 dias em HARD MODE, como o Gary Wilson sempre diz. Fique os 90 dias em Hard Mode, se possível conte pra alguém o que você está passado pra aliviar a barra de vez em quando. Segura a onda. Seu corpo e cérebro precisam se adaptar à realidade, cara, não somos machos-alfa, a vida é difícil mesmo, hoje em dia qualquer mulher recebe 10, 20 olhares por dia, mulher sempre tem opções, somos apenas mais um pra elas. Não se abale com isso, os caras que passam o rodo em geral são uma pequena parte da população masculina, são os alfas. Não se compare com eles.

Você sabe que com o tempo as coisas vão melhorar. Daí é só começar a chegar nas meninas. Isso é o que adolescentes de 14 ou 15 anos fazem, e nós vamos fazer só agora... Com prostitutas eu ficava todo acanhado, com medo delas, hoje em dia falo várias coisas pra elas, e por incrível que pareça percebo que elas gostam. Valem nada.

Aliás mulher ODEIA homem inseguro e broxa. Se fraquejar com mulher não tem perdão. Broxar com mulher não tem perdão também. Elas estão interessadas nos melhores machos da espécie, broxar com elas significa que você não é homem o suficiente. Tremer na base significa que ela é superior a você. São coisas que as fêmeas não toleram. As mulheres têm um faro aguçado pra detectar machos perdedores e vencedores. Se quisermos comer elas, temos que mudar por dentro. Não dá pra ficar com medinho de mulher, com vergonha de encostar nelas ou de falar algo obsceno pra elas, e é um erro ficar com medo de dizer essas coisas pra elas, porque elas gostam.

Aliás eu acho escroto ter medo de dizer coisas pras mulheres, tenho raiva de mim mesmo por isso. Oras, quem se importa com a opinião delas? sou homem e tenho o direito de dar encima de uma mulher que me dá tesão. Qual o problema nisso?

_______________________________________
https://countingdownto.com/create-count-up
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 30/5/2019, 17:51
Caro Justiceiro, vejo em suas palavras a verdade inabalável: "não há jeito, o Reboot aliado a uma vida regrada parece ser a única saída".

Porém, no meu caso, eu tenho que paralelamente, tentar o contato. Creio que é parte de minha doença (nem todos os casos aqui são assim). É como se eu usasse a P para fugir do contato, então enquanto eu permanecer fechado e bloqueado pro contato real, a tendência é que eu continue na pornografia. Como eu disse, não me vejo com 100, 200 dias de reboot, sem ter nenhum tipo de contato afetivo ou sexual. Se eu atingisse essa meta com 0 de contato, eu ia acabar caindo de volta na pornografia.

Mas sua dica é valiosa. Estou me reerguendo, vou colocar no papel minhas metas e objetivos para disciplinar minha vida. Estou vivendo de forma desordenada, horrível. Vou tentar tudo mais uma vez.

Muito boa, sua mensagem. Obrigado pelo incentivo e pelas belas palavras.

Headbanger: isso que você falou, de se sentir mal na retirada do estímulo, tem todo o sentido. Todo mundo que passa por esse vício sabe bem que é assim mesmo.

Na realidade, o segredo da coisa é mudar o estímulo e manter a recompensa. Se eu fizer uma sessão de calistenia na hora que a fissura bater, a vontade desaparece na hora. A ideia é criar essa nova associação entre exercício-prazer, ao invés de pornografia-prazer. Quando isso ficar bem firmado no cérebro, boa parte do problema é resolvido.

Mas pode levar anos pra isso se realizar, já que foram anos no vício, de forma totalmente irrestrita e irresponsável.

Sobre isso de aceitar as coisas como elas são, eu discordo. Quer dizer, é claro que temos alguns traços constitucionais, que não mudam, por assim dizer (como o rosto, cor da pele, traços psicológicos, etc). Porém, eu sinto que há dentro de mim um conflito: o isolamento e a abstinência sexual e afetiva não são pra mim. Eu fiquei assim por algum motivo, mas não é assim que eu quero ser, eu não sou feliz assim. Eu tenho plena convicção de que eu posso mudar isso.

Eu vejo que você, assim como eu, tem um medo muito grande, profundo, de um contato real.

Sobre isso de hard mode, eu honestamente, não consigo muito tempo. E eu sinto muita falta de orgasmo! (e tem também o fato de que não tenho problema nenhum só com masturbação). Eu só consigo prosseguir no hard mode se estiver com uma boa rotina de exercício físico, sem isso fica impossível pra mim! Eu não acho que precise de 90 dias em hard mode, eu não tenho DE, minha ER fica boa com mais ou menos 40 dias.

Eu simplesmente sinto falta de um orgasmo de vez em quando. Mas geralmente mantenho uma masturbação a cada 15 dias, em média. Eu acho que não sei o que fazer com tanta energia, daí eu simplesmente libero um pouco, só pra aliviar a pressão.

Quanto a isso de alfa, acho tudo isso besteira. Eu não quero pegar muitas mulheres, nem pegar as gostosas, eu só quero dar uns beijos de vez em quando, fazer sexo de vez em quando, e ter carinho e afeto. Se tiver tudo isso com uma parceira fixa, aí seria perfeito. Eu gostaria muito também de conseguir abordar uma mulher desconhecida em uma festa ou algo do tipo e ficar com ela. Eu nunca fiz isso, sinto que é uma habilidade básica pra um homem. Realmente gostaria de tentar isso alguma vez.

Basicamente, o que eu quero é viver tudo o que eu não vivi até aqui, ou seja, essas coisas que eu falei acima. Os 6 meses em que eu tive isso não foram suficientes pra romper na minha cabeça a ideia que eu sempre fui frustrado por não pegar ninguém. Eu alimentei essa ideia e esse comportamento de me fechar pra essas coisas por mais de 10 anos. Preciso me abrir, ir viver! Se eu continuar em um quarto, bebendo em bares sozinho, com medo de sair pros lugares, de interagir, de tentar algum tipo de contato, fugindo, eu simplesmente não vou conseguir sair da pornografia!

Valeu pela mensagem, cara. To sempre acompanhando seu processo.

Dia 0 do reboot.

Não consumi P hoje, mas me masturbei hoje de manhã.

Estou fraquíssimo. Pelo menos uns 3 dias bebendo bastante, fumando maconha e consumindo bastante P.

Necessário voltar com algum tipo de exercício físico, urgente. Eu larguei tudo.

Ainda acho que meu problema principal, talvez o maior de todos, é esse movimento obsessivo e neurótico em me fechar pro mundo e pro contato. Se eu conseguisse sair, relaxar um pouco, entrar em contato com pessoas, conhecer alguém, etc, uma boa parte dos meus problemas estaria resolvido.

Eu fico uma boa parte do tempo no quarto. Vou pra faculdade, faço tudo o que tenho que fazer, e estou sempre sozinho lá. Raramente falo com alguém. Também ando bastante, mas nunca acompanhado. Nunca apareço pros eventos ou pras coisas que me chamam.

Meu problema nem é que as pessoas se afastam de mim ou não gostam de mim. Na verdade, tem muita gente que gosta de mim, de minha companhia. O problema sou eu: por algum motivo, eu mesmo me afasto de todas essas situações. Se me chamam pra sair, um grupo de pessoas, incluindo algumas mulheres com quem eu poderia puxar conversa - quem sabe não bate uma química com alguma - ao invés de ir interagir e tal eu vou...ir beber sozinho. Ou ficar sozinho.

Eu sei que isso é bizarro e que foge um pouco do tema aqui, mas eu sinto que eu tenho que romper com esse comportamento, ou nada feito. Quero parar de consumir pornografia pra ir viver (isso incluí sair, dançar, se divertir, beijar alguém, relaxar). Não tem sentido eu parar de consumir pornografia pra ficar em um quarto, pra ficar só lendo, ficar isolado, sem fazer nenhuma dessas coisas que eu citei.

Esse é meu dilema.

Estou com muita vontade de beber agora, mas vou segurar a onda. Os próximos dias vão ser foda...vou ter que segurar a onda mesmo. Tenho receio de virar alcoólatra antes que eu consiga mudar de vida.

Pros próximos dias, algum tipo de exercício físico, em casa mesmo. Sem desculpa para não fazer isso. Só na fé e na força de vontade (nunca consegui cumprir isso a sério, mas vou tentar mais uma vez). As vezes parece que cada passo que eu dou pra frente, uma força equivalente me puxa pra trás, insiste pra que eu permaneça na mesma. Mas aos poucos eu vou vencer essa força.

Não vou me esquecer de continuar praticando a respiração abdominal. Totalmente fundamental algum recurso pra lidar com a vida emocional, ou nada feito. A respiração é o mais acessível (não necessariamente o mais fácil, hehe), vou insistir nisso.

Vou ler relatos do fórum nos próximos dias. Espero ir devagar até mais longe.

Acho que por enquanto é só. Obrigado pra quem acompanha.

_______________________________________
potiguar
Mensagens : 564
Data de inscrição : 15/10/2018
Idade : 26
Localização : Natal/RN
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 30/5/2019, 18:48
Nobre Vierkenes, acredito que é necessário encontrar o equilíbrio e o reboot ajuda nisso, mas ele não é a solução pra tudo eliminar a PMO é apenas um passo, a evolução pessoal passa por outras coisas e essa clareza que você tem sobre si mesmo é muito boa. Busque aos poucos se abrir para o mundo, quando nos abrimos mais as coisas vem, sem a variável pornografia sua mente estará menos turva e você conseguirá enxergar coisas que antes não enxergaria. Mais uma coisa, você está mais do quê certo em querer se conectar com sua sexualidade de forma saudável, eu me identifico muito com você quanto a isso, ela faz parte da gente, podemos deixar adormecida por um tempo, mas ela está lá e sempre vai está, durante o reboot foque em melhorar sua vida e se cuidar, pratique exercícios, estude, se arrume melhor, vá a terapia (caso acredite nela), enfim tente se entender, deixe a sexualidade adormecida por um tempo e quando você estiver mais equilibrado olhe pra ela novamente, mas não com remorso ou frustração, mas com calma e sempre se perdoando pois o que passou passou e você ainda tem muita coisa pela frente. Tamo junto!

_______________________________________
Os melhores dias estão por vir






Meu diário: http://www.comoparar.com/t8426-diario-de-potiguar25
vierkenes
Mensagens : 359
Data de inscrição : 25/03/2016
Ver perfil do usuário

Diário - Vierkenes - Página 20 Empty Re: Diário - Vierkenes

em 31/5/2019, 21:11
Potiguar, seu comentário foi absolutamente luminoso pra mim. Me ajudou muito mesmo! Tenho muito chão pela frente até ter essa visão que você explicitou aí (e que sinto que é fruto direto de sua experiência; você é um vencedor!). Obrigado pela mensagem!

Dia 1 do reboot.

Hoje não foi um bom primeiro dia do reboot.

Continuo preso aos mesmos comportamentos de sempre. Eu sinto que tenho que romper esses comportamentos pra seguir em frente - inclusive do reboot, pois pra mim as coisas estão ligadas.

Mas, assim como no vício em P, são muitos e muitos anos vivendo dessa forma. Acho que tenho que desenvolver minha paciência, e enxergar que a cada dia que passa, eu evoluo um pouquinho. Conseguir enxergar essa evolução "formiguinha" é fundamental pro meu processo.

As últimas 3 mensagens foram muito ricas para mim. Muito grato aos companheiros Headbanger, Justiceiro e Potiguar, vocês me ajudaram muito. Algumas coisas ficaram mais claras pra mim com os comentários de vocês.

Infelizmente, continuo com esses sentimentos de frustração. Estou com quase 30 anos de idade, mas não me sinto um adulto. Diria que minha parte emocional é a de um adolescente. Em termos de vivência, também tenho poucas. Minha vida é muito pobre (...). A única parte que desenvolvi mais, foi a intelectual. E como eu não soube equilibrar as coisas, virei um intelectual, com muito conhecimento em muitas coisas, mas pobre de vida e de vivências. Talvez essa consciência seja o início de um movimento em outras direções, pra que eu possa me desenvolver, viver melhor.

Sem exercícios físicos hoje. Isso é péssimo. Amanhã é outro dia, será diferente. Vou correr amanhã de manhã sem falta.

Agora pela noite tomei uma única cerveja, depois fui embora. Me senti desconfortável no bar, sozinho (não lembro de ter sentido isso, talvez seja uma evolução do meu estado). Fui embora e fiquei andando sozinho, pensando pra onde ir, mas acabei voltando pra casa. Vou ficar tranquilo, dormir, e acordar amanhã com um novo dia.

Preciso refazer a minha vida em termos de amizades e atividades. Já comecei a me movimentar para isso.

Está na hora também de me religar com a minha espiritualidade. Eu não sou um ignorante nesse sentido, eu sei como as coisas funcionam. Mas eu ignoro, não dou o devido valor, etc. Talvez isso amplie minha responsabilidade nisso tudo. Mas devagarzinho, eu vou me reconectar. O próprio reboot vai ajudar nisso, pois se livrar da P amplia a capacidade de conexão espiritual. Não sei qual a explicação, mas eu já constatei isso diversas vezes.

Devo postar nos próximos 7 dias, pra manter o foco.

Preciso me reerguer. Ainda estou com um pé na lama, eu sinto isso. Mas ao mesmo tempo, sinto que estou mais maduro.

Eu já fiquei 85 dias sem pornografia (no meu recorde, foi esse ano, inclusive!). Isso ficou registrado em mim. Eu senti um pouco do gosto do que é viver longe dessa praga. Me sentia vivo como nunca tinha me sentido antes...

Eu quero sentir isso de novo. Com esforço, perseverança, ajuda de Deus e dos bons espíritos, eu vou conseguir. Atingir os 90 dias esse ano seria uma benção na minha vida.

1 dia de reboot, 3 anos de fórum, e mais maduro.

Por hoje é só.

Bom reboot pra todos!

_______________________________________
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum