Compartilhe
Ir em baixo
Dessins
Mensagens : 53
Data de inscrição : 12/01/2017

Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 12/1/2017, 06:23
Bom dia a todos,

Escolhi este título porque é a primeira frase que colocamos no Google cada vez que temos dúvidas e esperamos o "link" milagroso que nos irá mostrar uma nossa história tão semelhante à nossa em tantos aspectos, que achamos que nos vai descansar. Da minha experiência (1 ano), pode ser que sim, pode ser que não.
Vou escrever tudo o que se passará comigo, para o bem ou para o mal.

Tenho 26 anos, vivo em Portugal. Neste momento são 11:17 e estou em época de exames na faculdade. Combinei ir almoçar com um colega do grupo com quem costumo estudar, e por isso não me vou poder alongar muito no primeiro tópico. (Porque é que começaste se não vais poder escrever tanto assim?) Tomei a liberdade de escrever(vos), pois nunca pensei que isto afectasse tanta gente. De certa forma estamos todos "juntos" contra este mal, e se os que escrevem são muitos, imaginem os que não escrevem e passam aqui só por ler (o ser humano é preguiçoso).

Espero que um dia, caso deixe de escrever aqui por qualquer razão, possa ajudar outros, assim como outros me ajudaram a "manter-me" aqui um ano sem ter cometido nenhuma loucura.
Hoje tomei a iniciativa de escrever, e, iniciativa tomada, é sinónimo de uma oportunidade criada.

Mal possa, redigirei aqui a minha história. Mas para já, o primeiro passo está dado.
avatar
skullandbones
Mensagens : 137
Data de inscrição : 14/12/2016

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 12/1/2017, 08:32
Seja bem vindo Dessins

Já deu uma olhada nas orientações básicas ?

http://www.comoparar.com/t4365-como-instalar-um-contador-de-dias-alternativo

http://www.comoparar.com/t78-orientacoes-basicas

http://www.comoparar.com/t79-glossario-terminologia-basica

É essencial ler o conteúdo desses tópicos, e também as histórias de sucesso para aumentar a motivação.

Seja bem-vindo, mantenha seu diário atualizado e vamos vencer !!!!

_______________________________________
Quem dá desculpas não dá resultados.
Vamos vencer !
#VamoVamoChapeee !

"Plante qualquer semente de pensamento na sua mente e ela florescerá, se ramificará e dará frutos. Alguns muito amargos e irreparáveis. O reboot é uma questão de podar essa árvore e ir arrancando cada vez mais esses galhos até chegar na raiz"

Acompanhe meu diário aqui


Dessins
Mensagens : 53
Data de inscrição : 12/01/2017

A origem

em 12/1/2017, 19:46
Tal como prometido, vou tentar explicar como tudo (no meu caso) começou.

Ao longo das minhas postagens, vou relatar alguns aspectos na minha vida que me parecem ser fulcrais ou pelo menos relacionados com qualquer tipo de obsessão.

Ridiculamente, tudo começou devido a um sonho. À semelhança de todos vocês, que num dia se perguntaram o motivo de olhar aquele "bombado" no ginásio, ou aquela "boca" que vos mandaram do género: "Tu deves ser gay.", ou outra coisa qualquer ridícula, a minha também foi.

Há sensivelmente um ano, acordei a meio da noite, muito excitado, com o facto de estar a fazer sexo oral a um homem. Não sei que homem era, muito menos o nome. Acordei basicamente a tocar-me, e naquele estado "pré-sonâmbulo", tive um orgasmo. Adormeci, não percebi bem o que se passou, mas adormeci. No outro dia quando acordei, lembrei-me do que tinha acontecido e fiz a mim próprio a questão: "Será que eu sou gay?" Não, não pode ser. E em segundos, a minha vida mudou radicalmente. Para pior. Muito pior.

Grande parte das coisas pelas quais todos passaram, eu passei. Testei-me na rua sempre que passava por homens ou mulheres, perdi o "tesão" pelas mulheres que me era normal sempre que passava por uma rapariga bonita, deixei de me encantar por uma mulher que me sorrisse, meti em causa tudo e entrei em depressão. Não consegui lidar com o facto de eu poder ser gay.
Tudo o que podem imaginar passou pela minha cabeça, inclusivé o facto de eu ter nascido no corpo errado, e provavelmente ser uma mulher reprimida.

Eu sou uma pessoa muito racional. Aproveito para dizer que tive TOC aos 12 anos. Um TOC de simetria originado por medos relacionados com espíritos e magia negra (Sabe aquele amiguinho que conta histórias de maldições e feitiços? Pois bem, esse filho da puta fez-me passar um ano da minha vida morrendo de medo). No entanto, achando tudo isso ridículo, fiz um esforço para me libertar de todos esses tiques, medos, rituais e em menos de 1 ano estava praticamente livre. Deixei de ter medo, e basicamente, fiquei curado.
Os pensamentos intrusivos sempre fizeram parte da minha vida. Lembro que era comum pensar em pessoas de quem eu gostava, numa situação em que as maltratava. É estúpido não é? Mas simplesmente vinha à minha cabeça. Lembro de pensar: "E se eu chegar a casa e bater na minha irmã, insultando-a com os piores insultos? Mesmo amando-a?" Não entendia bem o porquê desses pensamentos, mas não me chateavam muito porque me ria muito deles. Inclusivé, quando nas aulas ou em momentos em que tivesse de estar mais quieto e calado, ser invadido de pensamentos do género: "Vou ficar semi-nu e dançar o Hula-Hula em cima da mesa!".
Sou uma pessoa muito metódica, tendo tendência a racionalizar tudo e para mim não há causa sem efeito. Alguma coisa terá de vir de algum lado e tudo tem uma solução científica. Devemos analisar tudo até à exaustão até ter certezas (daí poderá fazer-se a ponte com os sucessivos e infinitos testes a todas as pessoas que passassem na rua ou me apareciam no Facebook, Instagram, etc...)

Tenho uma namorada. Tenho uma namorada há 6 anos e é linda de morrer. É sem dúvidas a mulher da minha vida. Agora imaginem, descobrirem que podem ser gays e ter de contar à pessoa que mais amam, perdendo tudo o que construíram e tudo o que poderiam vir a construir. Dói. Dói muito e estive à beira do precipício. Duas vezes. Tirando a minha namorada, eu estive com muitas mais mulheres. Muitas são mesmo muitas. Eu simplesmente não consigo resistir (ou não conseguia). Eu precisava de "pegar" todas. Eu adorava o jogo da conquista, da sedução. Adorava as mãos, as pernas, o cabelo, o sorriso das mulheres. E poder dormir com elas era fantástico. Se as comesse então, melhor. Claro que levei negas ao longo de toda a minha vida. Sofri por várias mulheres. Namorei outras.
Sempre que conhecia uma mulher, queria sempre algo mais. Queria senti-la, queria tê-la para mim. Cheguei a ter 3 casos amorosos ao mesmo tempo. (Ehehe)Enfim, uma vida dita normal, de uma rapaz normal.

Falarei agora da minha vida sexual.
A minha "vida" sexual começou cedo. Eu lembro-me de aos 4/5 anos ter orgasmos. Eu sei que se "roçasse" na cama ou em qualquer lado, ao fim de algum tempo eu iria sentir uma "coisa boa". Claro que não ejaculava, mas sentia. Aos 11/12 anos devo ter começado a masturbar-me. Sempre pensei em mulheres, em mamas, rabos, sexo oral, etc. Posso adiantar que talvez desde essa altura, era frequente ter 2/3 orgasmos por dia. Lembro-me que, na altura em que não havia internet, ia aos canais eróticos e ficava ali, sentado, basicamente, "batendo punheta". E como todos nós sabemos, o orgasmo é bom. Achava para mim que era normal, e sempre foi. Quando tive internet, claro que a busca foi mais intensa e daí advieram fetiches e novas formas de sentir prazer.
Já nessa altura eu notava que tinha orgasmos mais rápidos se pensasse em coisas que eu não queria que acontecessem e vou dar alguns exemplos:
1) Eu detestava a minha professora de inglês. Não podia sequer olhar para a cara dela. Mas bastava eu imaginar que ela estava à minha espera numa cama e eu teria de a satisfazer sexualmente, me excitava. Metia-me nojo, repulsa, mas excitava-me. E eu, como bom punheteiro, terminava o "assunto".
2) Detestava a minha tia. Pois bem, bastava que eu a imaginasse a ralhar comigo ou a imaginasse semi-nua, pronta para foder comigo, eu, com o tanto ódio que lhe tinha e com a vontade que tinha de lhe bater, eu ficava excitado.
3) Um dos sonhos da minha vida é ter um Ferrari. Se eu fechasse os olhos, conseguia ter uma erecção, imaginando uma pessoa que eu detestasse, partindo o meu Ferrari novo, acabado de comprar à minha frente.
4) Até cheguei a imaginar que estaria a chupar o meu cunhado. Um imbecil, mal-criado, e violentava e mal-tratava a minha irmã. E só por isso, imaginando-me eu naquela situação tão humilhante, desagradável, eu tinha um orgasmo.
5) Eu amo a minha namorada (ou amava, ou até nunca amei (como o HOCD nos faz pensar)). E para mim, basta que eu a imagine dando para outro que o meu orgasmo era quase instantâneo. Principalmente se fosse para um gajo que eu detestasse. Era tanto "sofrimento" que me provocava orgasmos "intensissimos".

Falando de pornografia e internet.
De todos estes anos acumulando pornografia, fetiches (a meu ver sem nunca ter havido problema), segundo muitos daqui, o nosso cérebro fica dessensibilizado. Tanto que ao longo destes anos, a minha fonte de prazer, para além das mulheres, advinha daqui. Cheguei a pensar que era mais gostoso a pornografia do que o sexo real. Isto poderá ter sido devido ao facto de na pornografia, as coisas acontecem como NÓS queremos, com as mulheres que queremos, à velocidade que queremos e com os fetiches que queremos. Essa dessensibilização poderá ter originado a minha preferência por relações sexuais de uma forma mais bruta, com palmadas, puxões de cabelo e alguma humilhação pelo meio. Se vocês pudessem ter acesso ao meu histórico de favoritos de pornografia, iriam ver que a maior parte dos vídeos são mulheres a trair os maridos, menages entre dois homens e uma mulher (de modo a que a mulher seja mais safada), alguns de chuva-dourada, violência, etc. Eu cheguei a uma altura que, quando mais "forte" o video fosse, mais me atraía. E os videos convencionais não me diziam nada. Eu precisava de mais. Precisava de coisas mais "fortes".

Aos 17 anos, tenho memória do meu primeiro episódio homossexual. Não precisei de procurar muito. Num chat online, um rapaz veio falar comigo e eu respondi no gozo. Sabia que era gay e decidi "dar letra", mas num tom de gozo. Queria saber o que ele pretendia. Como a maior parte dos gays online, querem encontros e conversas sobre sexo, ele desafiou-me a falar de sexo e eu saí da sala de chat. Pensei para mim: "Meu deus, que foi isto?" No dia a seguir, durante o banho, um pensamento intrusivo na minha cabeça: "E se esse rapaz tivesse aqui e agora para te chupar?" E puff! Erecção seguida de punheta, seguida de orgasmo e seguida de preocupação e ansiedade. "Serei gay?? O que aconteceu?" Andei 2/3 semanas preocupado, ansioso e em baixo. Um dia, decidido a acabar com isso, pensei: "Calma! Um gay ama homens! Tu amas homens?", "Claramente que não!!", "Então não penses mais nisso! Esquece lá isso!". E esqueci. Pensei para mim: "Tu venceste a homossexualidade!" A minha vida foi normal a partir daí. Tudo normal. Mas eu sabia que se pensasse em certas coisas, eu ia excitar-me. Ficou "esquecido" até à um ano atrás. Até colocar tudo em causa e pensar: "Vamos resolver esta merda de uma vez por todas! Vamos saber o que é isto!" E daí veio tudo.

A minha relação com o sexo oposto.
Ao longo da minha vida tive amigos e tive amigas. Dava-me mais com os rapazes, como qualquer criança. Nunca olhei os homens de maneira diferente nem nunca me apaixonei por nenhum. Sempre admirei um homem bonito no sentido de: "O que fazer para ser como ele?", gostei de muitos amigos meus, uns mais do que outros, mas de forma geral, considero que foi tudo dito normal. Claro que havia curiosidades nos balneários relativamente ao pénis de um homem mais velho, assim como das mamas ou da vagina das meninas que nunca conseguimos ver, claro, mas havia curiosidade. Não me lembro de relações sexuais com amigos de infância, como alguns homens tiveram e em nada influenciou a sua vida.

Hoje já me alonguei muito. Faltam muitas coisas, mas consoante algumas questões e umas postagens mais dedicadas e focadas, tocarei em pontos chave.

Boa noite a todos.

avatar
Brit
Moderador
Moderador
Mensagens : 1103
Data de inscrição : 09/01/2017
Idade : 27
Localização : São Paulo - SP

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 12/1/2017, 21:05
Dessins, pelo seu relato, você parece ser uma pessoa que racionaliza e pensa demais nas coisas então acho que a leitura do e-book pode ser imensamente benéfica para você. Você não disse se está em reboot ou se pretende fazê-lo, ao menos não ficou claro para mim, mas de qualquer forma a leitura do e-book pode te ajudar a encontrar respostas para questões que estejam te perturbando.
Há inclusive uma versão grátis disponível aqui no fórum (a versão desatualizada), então não há desculpas para não lê-lo, abaixo o link... e cuide-se!
http://www.comoparar.com/t3070-e-book

_______________________________________

Recomeçar - relato do meu 90º dia de reboot:
http://www.comoparar.com/t4440p525-diario-do-brit#136565
Meu diário:
http://www.comoparar.com/t4440-diario-do-brit
avatar
Marco
Mensagens : 1723
Data de inscrição : 09/01/2017

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 12/1/2017, 21:31
Cara, você claramente está imerso em um monte de fantasias, como todos nós aqui do fórum. Isso de achar a pornografia mais importante que mulher real, que sexo real, e de sair do convencional em busca de coisas mais fortes é típico de um viciado em PMO. Parte significativa da luta contra a PMO é a luta contra as fantasias, por isso acho que você deveria iniciar o reboot. São 90 dias que podem revelar um potencial incrível seu e clarificar muitas coisas - é o que revela muitos depoimentos aqui no fórum. Vê aí as orientações do skullandbones e começa a luta. Força e sucesso!

E deixo aqui um achismo meramente especulativo: essa quantidade de mulheres que vc pegou e sua namorada não podem ser uma mentira cara. Vc diz que ela é a mulher de sua vida e isso tem que dizer algo de vc. Ouve seu coração, racionaliza menos e lê o ebook como bem disse o Brit acima. Boa sorte em sua caminhada!

_______________________________________
Crux Sacra sit mihi lux, non draco sit mihi dux. Vade retro satana!

Dessins
Mensagens : 53
Data de inscrição : 12/01/2017

A minha relação com o sexo

em 13/1/2017, 16:10
Como disse anteriormente, quero que a minha história chegue a muitos de vocês, daí o título.
Não minto quando digo que ainda estou metido nisto e que daria tudo para poder sair.

Vejo que aqui muitas pessoas valorizam e dão ênfase ao "Reboot". Não li muito acerca disso, mas penso que será "parar" com a "PMO" que suponho ser Pornografia, Masturbação Obsessiva.
Admito que a masturbação me ocupa uma parte substancial da minha vida. Como disse acima, comecei a minha vida sexual muito novo, fantasiei muito novo e daí talvez advenha grande parte da origem do HOCD.
Venho de um meio conservador, onde ser "gay" ou "homossexual" é mau. Antes de sabermos o significado de "veado" ou "paneleiro", já não o queríamos ser. Recusamos usar roupas cor-de-rosa, chorar quando caímos, etc. A minha infância foi dura. Muito dura. Não fui educado pelos meus pais e cheguei a viver num centro de acolhimento. Dos meus 6 aos 15 anos, fui educado por familiares que não me permitiam ter liberdade, seja ela qual for. A privação da liberdade mental das crianças, segundo a minha ex-terapeuta, dá asas a que nos tornemos pessoas fantasiosas. Isto porque, devido a tantas regras e a tanta obediência a que estamos sujeitos, temos a necessidade de criar "um mundo" nosso, onde nós podemos mandar. Não vos vou mentir. Penso muito, imagino muito, fantasio muito.

Ao longo dos meus relatos, vou tentando fazer pontes com o HOCD.

Um dia dei por mim a pensar que era viciado em orgasmos. Da mesma forma que um toxicodependente é viciado em drogas, eu era viciado em orgasmos. Acham que isso me incomodava? Não mesmo! Eu adorava! As fantasias eram estupendas. Eu mandava em tudo o que queria. Se eu quisesse comer mulher até ela berrar, em cima do capot do carro com os vizinhos à janela a ver, então eu comia! ...na minha imaginação. Eu achava isso brilhante, e de certa forma, másculo.
Tive sempre tendências para "situações proibidas". Não vou ter "vergonha" de o contar aqui. Ninguém sabe o meu nome, ninguém sabe quem eu sou, e portanto, se é para falar, que falemos tudo. Tudo o que fosse proibido, me excitava. Se a minha empregada de limpeza era feia e gorda, então eu ia imaginar que a estava a comer. Não acontecia sempre. Na maior parte dos casos, eram "imaginações" com pessoas de quem eu gostava, pessoas que me atraíam, e que, em certa parte, podiam ser "minhas" na minha "fantasia".
A minha personalidade obsessiva e curiosa permitia-me questionar tudo. Tinha a constante necessidade de tentar saber a origem de tudo e de tentar ser o melhor possível. Relato que, em tudo o que na vida eu quis fazer, eu me tornava bom. Batia recordes, atingia metas muito acima, tinha uma capacidade brutal de trabalho e vos garanto que, tive o mundo na mão.

As minhas fantasias mais "obscuras" partiam na maior parte de coisas "proibidas" ou que me causassem "frustração" ou aos outros. Alguns exemplos disso são aqueles que falei em cima. Mas enumerando alguns, são:
- Chuva-dourada. O facto de ser "porco" e "humilhante", me excitava. Eu não sei porquê, mas excitava.
- Grávidas. É estranho, mas eu ficava louco quando via aquelas mamas gordas e pesadas. É orgasmo certo quando via uma grávida, que, na sua normalidade devia ser uma pessoa séria, fiel ao marido e boa mãe para o seu filho, me excitava quando nos videos elas faziam grupais.
- Traições. Essa é provavelmente aquelas que mais me excitam. Se imaginar que é a minha namorada, melhor. Melhor no sentido em que o orgasmo é muito mais rápido.
- Entre outras como: assaltos, roupas rasgadas, maus-tratos, etc.

Acho que quando alguém é viciado em pornografia e necessita de coisas mais "pesadas", o que for mais "proibido" mais excita. Eu acredito que, se visse pornografia infantil, provavelmente iria ter um orgasmo. Considero no entanto que no final iria sentir-me culpado e a minha personalidade obsessiva não ia descansar enquanto não me bombardeasse mil vezes com testes e perguntas sobre se eu seria pedófilo.

Cheguei a parar a pornografia por alguns dias. Uns 5 se não me engano. Andei tão "mal" que assim que apanhei a minha namorada, eu tive de "aliviar".
E vocês perguntam: "Então, e ainda achas que és gay?!"

Não. Não acho nem deixo de achar. O HOCD não nos deixa ter a certeza. O HOCD necessita de mais uma prova a seguir à última prova. Se eu pensar: "Este é o último homem para o qual vou olhar e ver se me sinto atraído", e de facto não me sentir atraído, o HOCD vem e diz: "Faz só mais um para ter a certeza."

O HOCD actualmente não tem sido bom para mim. Ele pergunta a toda a hora se gosto realmente da minha namorada. Se o gesto que acabei de fazer não é um gesto "gay", se a forma como eu estou a caminhar não é típica de "homossexual", se não estou a viver uma mentira acreditando que sou hetero quando na verdade não sou, quando aparece uma menina que eu acharia linda de morrer antes disto ter aparecido, e agora não acho (porque isto me levou ao limite da ansiedade), quando me faz pensar que fui "educado" para ser hetero e andei enganado a vida toda, quando estou perto de amigos ele me diz: "Anda, vá, beija-o! E se o beijasses agora? Gostavas? Chupa-lhe o pau!", e eu sofro porque não queria pensar assim, quando não tens vontade de estar perto da tua namorada com medo de "falhar" por seres gay, quando te tira toda a vontade sexual com medo que as coisas corram mal e seja mais uma "prova" para a homossexualidade, quando trocas olhares com um homem na rua porque calhou olharem um para o outro e o teu cérebro te diz: "Vês, vês? Eu disse que eras homossexual!" Para quem sabe o sufoco que isto é, adianto que me levou ao limite. E continua a levar.

Actualmente, aparece de noite, em sonhos, em que acordo num estado meio hipnótico imaginando que estou chupando um homem. Dei por mim a tentar agarrar o pau do homem para o meter na boca. Isto, enquanto estou completamente excitado e me tocando.
Aparece enquanto estou no banho, dizendo: "Vá, imagina que estás a dar a bunda! Empina!".
O pior é que o nojo que isto me mete, é proporcional à excitação que me traz. Fico tentado compulsivamente a "esfregar" o pau até atingir o orgasmo. Demora menos de 20 segundos. Isto destrói um homem. Por vezes, com uma mulher, tinha quase de ter um ataque cardíaco para atingir o orgasmo. Aqui, com esta merda, são meros segundos. Isto destrói um homem.

Vou adiantar que sou de Portugal. Quando isto apareceu, precisei de contar a alguém. Contei a uma amiga minha que achou que eu devia ir ao psicólogo. Fui a um sexólogo, contei o problema e ele disse que muito provavelmente, o meu problema não seria a dúvida da homossexualidade, mas sim, alguma coisa na minha cabeça. Uma obsessão compulsiva. Achei que tinha ficado esclarecido e voltei para casa mais calmo, pois tinha a minha dúvida "esclarecida". No entanto, não estava bem.

O HOCD não passou e tomei a decisão de contar para uma amiga psicóloga. Ela aconselhou-me ter consultas com uma Professora da Faculdade de Psicologia, a qual respeitava muito e percebia muito do assunto. Não digo que não me tenha ajudado, porque ajudou. Ajudou essencialmente a entender a origem de algumas coisas na minha cabeça. Elucidou-me da origem provável do HOCD, mas não me curou e eu não via o fim de isto acabar. Pelo meio, tentei terminar com tudo duas vezes, mas não consegui. A imagem da minha namorada e das pessoas de quem eu gostava foram mais fortes.

Com isto, deixei de ter o "tesão" que tinha pelas gatas que se cruzavam comigo. Perdi a vontade de conhecer pessoas novas, diminuí bastante o rendimento escolar, desleixei-me fisicamente, deixei de ir ao ginásio, deixei os meus sonhos para as outras pessoas.

Eu tenho um amigo gay. Um amigo gay de quem gosto muito e que antes de isto acontecer, chegávamos a brincar de "um dia vou levar-te a conhecer umas amigas, e tu vais ver o que é bom.".
Um dia chamei-o, contei-lhe e pedi-lhe a opinião. Queria resolver isto de uma vez por todas e contei. Curiosamente, este meu amigo está no último ano de Medicina. Pretende ser Psiquiatria e como um bom gay, se interessa por questão de identidade de género. Mais uma vez, me disse que eu era um rapaz normal, apenas com um problema por resolver. Chegou? Não. Precisava de ter mais a certeza. Os testes simplesmente não vão embora, e as constantes perguntas de: "Não olhaste para aquela menina?! Então estás a tornar-te gay. Aos poucos vais percebendo que o rumo da tua vida é esse e não podes fugir."

Embora seja de Portugal, foi além mar que encontrei um homem que me salvou a vida. Sim, um homem. Todo bonito e todo gato. Estou a gozar (Temos de gozar com isto).É um homem normal, mas que me ouviu quando eu estava desesperado e em que a consulta com a minha terapeuta só seria daquele dia a uma semana. Eram cerca de 20:00h e eu precisava de me acalmar. Fiz umas pesquisas na net e encontrava outros relatos semelhantes ao meu ou não, mas com o mesmo problema. Eu não sei porquê, mas isso me ajudava, porque ao saber que não somos os únicos e que há mais pessoas no mesmo "barco", nos faz descansar um pouco.
Dei por mim no youtube, no canal de um terapeuta brasileiro. Como disse, no desespero eu enviei mensagem pelo Facebook e posso garantir que 90% do facto de eu estar melhor agora se deve a ele.

Resumindo, eu tive sessões com uma terapeuta aqui em Portugal, com boa reputação e com terapia presencial. Os resultados eram quase nulos. Seriam momentâneos apenas, desde o fim da sessão até os pensamentos voltarem mais fortes.
Um dia eu mando uma mensagem e, apenas por mensagens, aquele homem me devolveu praticamente a vida. Admito que nós portugueses somos um pouco preconceituosos com o ensino no Brasil e a competência dos profissionais, mas este psicólogo foi o melhor que podia ter encontrado. Ele em duas contra-perguntas diminui o HOCD a um tamanho que eu próprio tive pena. Agradeço-lhe a vida. Neste momento, vou falando com ele conforme posso. Devido aos seus princípios de ética, ele rejeita ser meu terapeuta mesmo que por consultas Skype. Defende que a terapia deve ser feita em condições e que eu mereço o melhor.
Se eu tivesse no Brasil, hipotecava a minha casa para ter 3 consultas por dia com ele. Infelizmente estou em Portugal e tenho de me ir "contentando" com estas conversas.

Este terapeuta é inteligente. Ele sabe desarmar o HOCD. Ele é astuto e toca nos pontos chave. Consegue devolver o nosso raciocínio lógico de pensar por nós e não pelo HOCD. Ele defende que a melhor ferramenta para tratar do HOCD é a terapia cognitivo comportamental. Numa das minhas sessões com a terapeuta na minha cidade, eu perguntei qual o método que ela utilizava, ao que me responde que usa: "Humanístico" ou coisa parecida. O terapeuta do Brasil, quando soube, aconselhou-me a parar com a terapia, dizendo que essa ferramenta não era a indicada para o meu problema. Não deixava de ser uma boa ferramenta, mas que não servia para um TOC. E agora? Em quem devo acreditar? Numa Professora Catedrática com 2 doutoramentos, ou num terapeuta brasileiro, não tão reconhecido, e que pensa emigrar para Portugal devido às dificuldades no Brasil? Pela primeira vez, escolhi um homem (Eheheheh). Devemos seguir aquilo que nos enche a alma e nos faz feliz e não voltei mais à terapeuta. Simplesmente deixei. Actualmente, ando a procurar com ele um outro terapeuta tão bom quanto ele aqui na minha cidade para que eu possa ser tratado.

Se um dia eu conseguir recuperar os meus sonhos, vou agradecer à altura a este homem.
avatar
Mauricio 28065
Mensagens : 689
Data de inscrição : 24/11/2015
Idade : 17

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 15/1/2017, 17:52
Não pesquise sobre e de continuidade ao reboot.

_______________________________________


''O cemitério é o lugar mais rico do mundo, pois no cemitério existem histórias que nunca foram contadas, melodias que não foram entoadas, poemas que não foram escritos, sem contar as inúmeras idéias que jamais foram apreciadas, com possibilidade de mudar comunidades inteiras, ou pelo menos, trazer alegria e consolo aos cansados e desanimados.
Os cemitérios estão cheios de sonhos não concretizados.
Lá estão idéias que poderiam ter evitado grandes conflitos.''
avatar
TGuerreiro
Moderador
Moderador
Mensagens : 1325
Data de inscrição : 31/07/2016

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 17/1/2017, 13:20
Olá Dessins.

Andei lendo seu diário e acho que você já tem um conhecimento significativo sobre HOCD. O problema é que fica o tempo todo se testando pra saber se é gay ou não (pelo que li acho que você não é). Em relação a isso te digo que a sexualidade humana é muito complexa, não há como entender tudo e dar explicação para cada desejo que surge no nosso íntimo. Somos capazes de desenvolver as mais bizarras taras se nos estimularmos a isso.

O vício em PMO (Pornografia Masturbação e Orgasmo) é alimentado por fantasias, pelos estímulos e pela forte descarga de dopamina que o cérebro joga no nosso sangue gerando um prazer enorme que acaba nos viciando. Geralmente o vício escalona, isto é, nos faz buscar coisas diferentes para podermos alcançar um nível de prazer maior.

Sugiro que você leia o e-book disponível aqui no fórum e adquira também o novo e-book para aprofundar os conhecimentos no método Como Parar. Basicamente você terá que instalar bloqueadores para barrar o acesso a pornografia, procurar liberar dopamina em atividades saudáveis que te proporcionem prazer. No mais, o fórum está repleto de informações que podem te ajudar bastante. Penso que você deve parar de ficar se testando e se questionando sobre tudo, apenas procure seguir o método, tenha perseverança, pois não será fácil, e veja o que acontece.

_______________________________________
Dessins
Mensagens : 53
Data de inscrição : 12/01/2017

Resposta a TGuerreiro

em 17/1/2017, 15:23
Boa noite TGuerreiro

Li com toda a atenção as palavras que me dirigiu e tentarei responder da melhor forma. Acredito que o diálogo entre todos será sempre benéfico para quem sofre.

"Andei lendo seu diário e acho que você já tem um conhecimento significativo sobre HOCD. O problema é que fica o tempo todo se testando pra saber se é gay ou não (pelo que li acho que você não é). Em relação a isso te digo que a sexualidade humana é muito complexa, não há como entender tudo e dar explicação para cada desejo que surge no nosso íntimo. Somos capazes de desenvolver as mais bizarras taras se nos estimularmos a isso."

Pode dizer-se que tenho muito conhecimento sobre o HOCD. Li tudo, pesquisei, falei com diversos terapeutas e até um amigo gay. Todos me dizem o mesmo: Pensamentos Intrusivos.
Concordo consigo quando diz que podemos possuir todas as fantasias e mais algumas. A minha cabeça é uma fonte de perguntas. Questiona tudo. Neste momento, tenho a vontade de lhe perguntar se isso também aconteceu consigo. Se sente uma "compulsão" em se masturbar em momentos impróprios (quando precisa de dormir, quando tem de tomar banho rápido para chegar a horas a algum sítio, etc.).

"O vício em PMO (Pornografia Masturbação e Orgasmo) é alimentado por fantasias, pelos estímulos e pela forte descarga de dopamina que o cérebro joga no nosso sangue gerando um prazer enorme que acaba nos viciando. Geralmente o vício escalona, isto é, nos faz buscar coisas diferentes para podermos alcançar um nível de prazer maior."

Quanto a isso, volto a concordar novamente. Sem me aperceber, notei que me masturbava 3/4 vezes por dia. Achava isso o máximo e não tinha fantasias muito bizarras. Apenas as "proibidas". No então, nunca achei o sexo melhor que a masturbação (excepto nas primeiras vezes com uma parceira nova). Isto, segundo li, poderá ser oriundo do vício e da dopamina. É muito mais prático, rápido, e controlado a masturbação. É ao nosso ritmo, à nossa velocidade. Sinto que a "dose" de dopamina por dia é necessária. No entanto, como curioso que sou, gostava de saber as suas fontes para afirmar isso. Gostava de ter provas científicas.

"Sugiro que você leia o e-book disponível aqui no fórum e adquira também o novo e-book para aprofundar os conhecimentos no método Como Parar. Basicamente você terá que instalar bloqueadores para barrar o acesso a pornografia, procurar liberar dopamina em atividades saudáveis que te proporcionem prazer. No mais, o fórum está repleto de informações que podem te ajudar bastante. Penso que você deve parar de ficar se testando e se questionando sobre tudo, apenas procure seguir o método, tenha perseverança, pois não será fácil, e veja o que acontece."

A questão aqui é: será que todos os "sofredores" de HOCD são viciados em pornografia? Eu conheço amigos que dizem que se masturbam tardes inteiras e nunca os vi sofrer de HOCD. Acredito que pelo mundo inteiro haverão muitos mais milhões. Será que não é uma desculpa para a homossexualidade remanente e reprimida? Será que o HOCD não é uma invenção para ocultar o lógico? Estas são as questões que faço todos os dias a todas as horas. É desgastante. Tenho noção que preciso de tratamento. Neste momento, nem fantasias com a minha namorada consigo ter.
A masturbação, segundo psicólogos, é saudável e natural. Faz parte do ser humano procurar prazer. Porque motivo deverá haver um corte radical?

Um grande abraço,

D.
avatar
TGuerreiro
Moderador
Moderador
Mensagens : 1325
Data de inscrição : 31/07/2016

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 17/1/2017, 20:31
Dessins escreveu:será que todos os "sofredores" de HOCD são viciados em pornografia? Eu conheço amigos que dizem que se masturbam tardes inteiras e nunca os vi sofrer de HOCD.

Acredito que não. O TOC de orientação sexual pode ser desenvolvido por outras causas. No caso do vício em PMO é o escalonamento, ao qual me referi no post anterior, que leva o indivíduo a buscar novidades cada vez mais pesadas, dentre estas estão os vídeos de conteúdos gays ou nessa linha, levando, portanto, ao aparecimento de dúvidas acerca da orientação sexual, o que pode se tornar uma obsessão. Nesse caso o método preconizado neste fórum pode solucionar o problema.

Se no entanto o problema estiver relacionado a outros fatores, o acompanhamento de um psicólogo pode ser de grande ajuda, mas você precisa escolher um bom profissional que utilize abordagens corretas. A esse respeito sugiro que você leia o diário do usuário Egeu, (click aqui) , na sessão de 30 anos ou mais, lá você pode obter mais informações.


Dessins escreveu:Será que não é uma desculpa para a homossexualidade remanente e reprimida? Será que o HOCD não é uma invenção para ocultar o lógico?

Pode ser que sim, mas na grande maioria dos casos acredito que não é isso que acontece. O HOCD é um tipo de TOC ou OCD que acomete também a homossexuais, quer dizer, o cara sempre teve a certeza de ser gay, mas, por algum motivo, começa a ter pensamentos com mulheres e passa a se questionar se não seria hétero.


Dessins escreveu:A masturbação, segundo psicólogos, é saudável e natural. Faz parte do ser humano procurar prazer. Porque motivo deverá haver um corte radical?

Pelo simples motivo de que, no caso de um viciado em pornô, a masturbação faz parte de um ciclo (PMO) que leva a uma dependência real. Muitos rebooters aqui conseguem levar o reboot adiante mesmo praticando a masturbação, outros, acredito que a maioria, resolve cortá-la por um período de 90 dias, pois sentem dificuldade em se masturbar sem serem levados pela compulsão de se estimular vendo pornografia.

_______________________________________
Claudio Rómulo
Mensagens : 6
Data de inscrição : 10/01/2017

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 26/1/2017, 12:08
Isso aí, bem vindo. Você não está sozinho nessa!
Vladislau
Mensagens : 21
Data de inscrição : 19/01/2017
Idade : 30
Localização : Goiânia

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 26/1/2017, 18:56
E ai, Dessin.

Acabei de ler o seu relato e me identifiquei muito com vários períodos e sintomas do seu trajeto.

eu também tive TOC quando moleque, praticamente só pensamentos intrusivos e algumas manias de checagem e rituais de boa sortes mas, no decorrer dos anos desapareceram todos os sintomas. E teria continuado assim se não tivesse caido nesse buraco da MPO. Voltaram e voltaram muito piores, desenvolvi essa merda desse HOCD e isso quase me destruiu mesmo... Vc que infelizmente desenvolveu essa merda também como muitos aqui, sabe bem o estrago que isso faz.

Pelo que eu li e comparando com os meus sintomas, o seu HOCD foi bem profundo, não deixe mais isso atrapalhar sua vida e comece logo com esse reboot e varra de vez o MPO da sua vida!
Através do relato percebemos que vc tem muita facilidade com as mulheres e sem falar que está namorando, só nisso já está melhor que muitos aqui, incluindo eu. Use isso pra te dar forças e larga a mão mano. Literalmente!

Vou acompanhar bem os seus relatos por estar com sintomas parecidos com os meus, desejo melhoras mesmo irmão, força pra nois!!!
avatar
TGuerreiro
Moderador
Moderador
Mensagens : 1325
Data de inscrição : 31/07/2016

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 6/2/2017, 20:28
Dessins escreveu:Boa noite TGuerreiro

Li com toda a atenção as palavras que me dirigiu e tentarei responder da melhor forma. Acredito que o diálogo entre todos será sempre benéfico para quem sofre.

"Andei lendo seu diário e acho que você já tem um conhecimento significativo sobre HOCD. O problema é que fica o tempo todo se testando pra saber se é gay ou não (pelo que li acho que você não é). Em relação a isso te digo que a sexualidade humana é muito complexa, não há como entender tudo e dar explicação para cada desejo que surge no nosso íntimo. Somos capazes de desenvolver as mais bizarras taras se nos estimularmos a isso."

Pode dizer-se que tenho muito conhecimento sobre o HOCD. Li tudo, pesquisei, falei com diversos terapeutas e até um amigo gay. Todos me dizem o mesmo: Pensamentos Intrusivos.
Concordo consigo quando diz que podemos possuir todas as fantasias e mais algumas. A minha cabeça é uma fonte de perguntas. Questiona tudo. Neste momento, tenho a vontade de lhe perguntar se isso também aconteceu consigo. Se sente uma "compulsão" em se masturbar em momentos impróprios (quando precisa de dormir, quando tem de tomar banho rápido para chegar a horas a algum sítio, etc.).

"O vício em PMO (Pornografia Masturbação e Orgasmo) é alimentado por fantasias, pelos estímulos e pela forte descarga de dopamina que o cérebro joga no nosso sangue gerando um prazer enorme que acaba nos viciando. Geralmente o vício escalona, isto é, nos faz buscar coisas diferentes para podermos alcançar um nível de prazer maior."

Quanto a isso, volto a concordar novamente. Sem me aperceber, notei que me masturbava 3/4 vezes por dia. Achava isso o máximo e não tinha fantasias muito bizarras. Apenas as "proibidas". No então, nunca achei o sexo melhor que a masturbação (excepto nas primeiras vezes com uma parceira nova). Isto, segundo li, poderá ser oriundo do vício e da dopamina. É muito mais prático, rápido, e controlado a masturbação. É ao nosso ritmo, à nossa velocidade. Sinto que a "dose" de dopamina por dia é necessária. No entanto, como curioso que sou, gostava de saber as suas fontes para afirmar isso. Gostava de ter provas científicas.

"Sugiro que você leia o e-book disponível aqui no fórum e adquira também o novo e-book para aprofundar os conhecimentos no método Como Parar. Basicamente você terá que instalar bloqueadores para barrar o acesso a pornografia, procurar liberar dopamina em atividades saudáveis que te proporcionem prazer. No mais, o fórum está repleto de informações que podem te ajudar bastante. Penso que você deve parar de ficar se testando e se questionando sobre tudo, apenas procure seguir o método, tenha perseverança, pois não será fácil, e veja o que acontece."

A questão aqui é: será que todos os "sofredores" de HOCD são viciados em pornografia? Eu conheço amigos que dizem que se masturbam tardes inteiras e nunca os vi sofrer de HOCD. Acredito que pelo mundo inteiro haverão muitos mais milhões. Será que não é uma desculpa para a homossexualidade remanente e reprimida? Será que o HOCD não é uma invenção para ocultar o lógico? Estas são as questões que faço todos os dias a todas as horas. É desgastante. Tenho noção que preciso de tratamento. Neste momento, nem fantasias com a minha namorada consigo ter.
A masturbação, segundo psicólogos, é saudável e natural. Faz parte do ser humano procurar prazer. Porque motivo deverá haver um corte radical?

Um grande abraço,

Dessins escreveu:será que todos os "sofredores" de HOCD são viciados em pornografia? Eu conheço amigos que dizem que se masturbam tardes inteiras e nunca os vi sofrer de HOCD.

Acredito que não. O TOC de orientação sexual pode ser desenvolvido por outras causas. No caso do vício em PMO é o escalonamento, ao qual me referi no post anterior, que leva o indivíduo a buscar novidades cada vez mais pesadas, dentre estas estão os vídeos de conteúdos gays ou nessa linha, levando, portanto, ao aparecimento de dúvidas acerca da orientação sexual, o que pode se tornar uma obsessão. Nesse caso o método preconizado neste fórum pode solucionar o problema.

Se no entanto o problema estiver relacionado a outros fatores, o acompanhamento de um psicólogo pode ser de grande ajuda, mas você precisa escolher um bom profissional que utilize abordagens corretas. A esse respeito sugiro que você leia o diário do usuário Egeu, (click aqui) , na sessão de 30 anos ou mais, lá você pode obter mais informações.


Dessins escreveu:Será que não é uma desculpa para a homossexualidade remanente e reprimida? Será que o HOCD não é uma invenção para ocultar o lógico?

Pode ser que sim, mas na grande maioria dos casos acredito que não é isso que acontece. O HOCD é um tipo de TOC ou OCD que acomete também a homossexuais, quer dizer, o cara sempre teve a certeza de ser gay, mas, por algum motivo, começa a ter pensamentos com mulheres e passa a se questionar se não seria hétero.


Dessins escreveu:A masturbação, segundo psicólogos, é saudável e natural. Faz parte do ser humano procurar prazer. Porque motivo deverá haver um corte radical?

Pelo simples motivo de que, no caso de um viciado em pornô, a masturbação faz parte de um ciclo (PMO) que leva a uma dependência real. Muitos rebooters aqui conseguem levar o reboot adiante mesmo praticando a masturbação, outros, acredito que a maioria, resolve cortá-la por um período de 90 dias, pois sentem dificuldade em se masturbar sem serem levados pela compulsão de se estimular vendo pornografia.




Fiquei na expectativa da tua resposta, você parecia ter bastante interesse no tema hocd, mas sumiu. Uma pena, acho que iria enriquecer muito o debate aqui.

_______________________________________
Dessins
Mensagens : 53
Data de inscrição : 12/01/2017

Detalhes de Personalidade

em 7/2/2017, 21:32
Boas meus amigos,

Como aqui referi há uns tempos, estive em exames. Adianto que esta época de exames foi avassaladora e acho que nunca estudei assim na vida para nada.
Em primeiro lugar fico contente, pois significa que não me deixo afectar tanto pelo HOCD como deixava antes. Não deixo que se intrometa na minha vida e isso para mim já é uma vitória. Estou motivado para o estudo e com muita vontade de encarar este semestre. Digo isto também numa tentativa de dar esperanças a outros que sofrem como nós: Não deixem os vossos sonhos. Embora hoje seja difícil pensar a longo prazo, pensem que se poderão tratar. E que quando tudo ficar bem, convém que fiquemos bem um pouco melhor na vida. No entanto, ainda não consegui voltar à academia. Talvez por medo de encontrar lá homens que poderão despertar as "checagens" ou por ser um ambiente ao qual ganhei aversão devido ao facto de continuar a frequentar mesmo tendo HOCD. Se me perguntarem se me interessei por algum homem? Não, a resposta é não. Então porque tenho medo? Porque o HOCD me faz pensar numa eventual possibilidade de um dia, os planetas se alinharem, os búzios se afigurarem, a lua ficar em eclipse com o sol, a temperatura média da água subir 10 graus, o sol diminuir de tamanho, comece a chover picanha e eu devido a tudo isso, passe subitamente a achar um homem interesse e me apaixone. Sim é estúpido. E sim, continuo a ter medo. E não, ainda não consegui voltar. Mas gostava muito.

Quero partilhar com vocês alguns detalhes da minha personalidade. Acredito que o cariz sexual possam ser importante para alguma compreensão do HOCD. Vou começar pela parte não sexual: eu notei que ao longo da vida não me conseguia compreender em alguns momentos. Isto é, por vezes eu fazia coisas que no fundo não queria fazer. Isto é só parvo e incompreensível, mas eu vou dar alguns exemplos. Gostava que quem se identificasse, ganhasse coragem e me respondesse. Que partilhasse comigo. Eu estive muito tempo apenas lendo os relatos dos outros até ter coragem para também acrescentar um pouco mais de informação a este tema. E aqui estou eu. Voltando ao que interessa, que coisas é que eu fazia sem querer fazer? Bem, poderá ser originado pela personalidade, mas deixando de lado as causas, origens, etc, eu vou dar exemplos práticos:
- Eu costumo cozinhar todos os dias, e o meu fogão é uma placa térmica. Ela aquece e nós colocamos a panela ("Pa fazer uma sopa pa nóóóóóisss" lol! ). O mundo inteiro sabe que quando a comida está pronta, a placa está na temperatura máxima, estando até vermelha do calor. Eu, com 26 anos olho para a placa e estupidamente quero tocar na placa. Isto faz sentido? Então eu penso que é estúpido mas eu quero tocar na mesma. O que faço eu? Tento tocar o mais depressa possível na placa sem me queimar. Porquê? Não faço ideia. Mas já que pensei, então executo. E como executo sinto-me mais homem por não "desistir" ou "ignorar" um desafio. Mesmo que parta de uma estupidez mental.
- Outro exemplo será o facto de ter comprado um iPhone novo em folha. Aquela vontade enorme que aperta o coração de o deixar cair de propósito numa superfície rugosa e dura, tipo uma estrada (rodovia). Porquê? Não faço ideia. Ou de o atirar para dentro de água. Uma vontade parva de o colocar dentro de água. No fundo eu não quero isso! Porque é caro, porque é estúpido, porque me custou a comprar, porque simplesmente não faz sentido.

Comentário ao que foi apresentado: A minha terapeuta uma vez disse-me que os pensamentos não eram todos verdadeiros. O que significa que nem tudo o que pensamos faz sentido. Para pessoas normais que nunca sofreram nem sofrerão de HOCD ou de qualquer tipo de transtorno, quando lhes passa pela cabeça pensamentos do tipo, elas simplesmente não ligam, não dão importância, e estes pensamentos tendem a desaparecer pois não conseguem ganhar força. Essa força depende da importância que nós, seres pensantes, lhes damos (conseguem encontrar aqui alguma analogia com o HOCD?). Desta forma, há que entender que nem tudo o que pensamos é real. Da mesma forma que (quem ler os post's anteriores vai perceber), eu não tenho vontade nenhuma em ser traído, nem em comer aquela gorda que serve cafés no shopping sem dentes, nem ser escravo sexual da minha professora e muito menos envolver-me com homens. No entanto, eu consigo excitar-me com todas essas situações, e o resultado disso pode muito bem ser o escalonamento da masturbação, dado que iniciei e minha vida sexual desde cedo.
Contudo, não quero deixar de referir que cada caso é um caso. O HOCD pode aparecer por vários motivos e ter várias origens distintas, sendo que eu ainda estou a tentar encontrar a minha.
Aproveito também para agradecer aqueles que estão a seguir o meu relato e que fazem questão que eu continue a partilhar a minha história, em especial um abraço ao TGuerreiro, a quem vou ter o prazer de responder mais à frente.

Eu sei que o pessoal aqui defende o reboot e a ausência de masturbação durante um tempo suficiente para eliminar os pensamentos ou pelo menos diminui-los. Eu admito que não tenho conseguido. Não procuro muita pornografia, confesso, mas por saber agora que não devia procurar e que se pode tornar um vicio, até se torna mais aliciante quando recorro à mesma. Não sei como nem porquê, mas basta-me ver uma atriz porno sem roupa ou a fazer sexo oral e já fico aceso. No entanto, tenho-me masturbado e grande parte das vezes são com raparigas que conheço online. Eu já confessei acima que adoro a sedução e o jogo e não me é possível parar. A noite passada, conversando com uma delas, consegui ter um orgasmo apenas falando em beijos.
Dois reparos aqui: Sinto-me muito excitado com outras mulheres e principalmente com situações novas. Por outro lado a minha libido com a minha namorada não é tão frequente assim. Haverá aqui alguma necessidade de coisas novas? Novidades?

Uma boa notícia para mim e para todos os que descobriram o terapeuta brasileiro que um dia teve a ideia de fazer um video no youtube: Ele vai começar a dar consultas online. Embora esse não seja o meio preferido dele para fazer terapia, após muita insistência da minha parte e outro factor importantíssimo, ele considerou e está a acertar tudo. Fiz e faço questão de que seja ele a tratar-me e vos digo uma coisa: Estou muito muito muito expectante. Se por mensagem ele é bestial, acredito que numa terapia a sério ele seja um espanto. Estou ansioso e muito confiante.
O outro factor importantíssimo eu faço questão de partilhar com vocês:
- O terapeuta confessou-me que é gay e que quer casar comigo! Estou a gozar obviamente!  lol!
Acredito que ele faça muito feliz a mulher dele e os seus filhos e eu dispenso barba de homem, já basta a minha. Agora a sério, ele confessou-me que o HOCD parece uma autêntica epidemia do século! Isto, segundo ele, tem proporções gigantescas e existe MUITA gente que sofre com isto há muito tempo e em silêncio. Recebe mais de 20 contactos por dia desde email e mensagens com pessoas com esse problema. Portanto pessoal, não estamos sozinhos! Ou então, seremos todos gays! Mas se formos, deixem-me continuar a comer mulher, ok?  afro

Amigo Vladislau:

Em primeiro lugar não lhe dou as boas vindas. Gostava que nunca tivesse a necessidade de visitar este site. Mas se o visitou é porque bateu no fundo, e se bateu no fundo, olhe ao seu redor e verá que muitos outros aqui bateram. No entanto, se isto é um problema, então há solução. Esteja completamente à vontade para colocar questões e fazer reparos.
Não lhe vou mentir, eu sou um cara bonito, tenho facilidade com as mulheres sim, e tenho uma namorada linda. Não digo que sou um D. Ruan, porque existem muitas mulheres que eu gostaria de ter pegado mas que infelizmente, ainda não dá. lol! Preciso de ser ainda mais bonito ou ter muito dinheiro.
Permita-me que lhe diga que ser um cara bonito, ter sorte com as mulheres ou ter namorada não é propriamente bom. Em primeiro lugar, ser bonito atrai também homens. O meu instagram é bombardeado com muito macho enviando fotos sem roupa e com declarações de amor. Isso eu posso garantir que nos atira para baixo: "Será que ele me vê como um gay? Tenho aspecto de gay? Foda-se!". Por outro lado, a maior parte dos caras gays são caras bonitos, isso de certa forma dá "força" ao transtorno no que toca a evidências que comprovam a teoria da homossexualidade. Mesmo que estupidamente eu diga: se eu vi um cão na água, então é provavelmente um animal aquático. Se eu eu atirar de um telhado é um animal voador. Aterra rápido, mas voa. Não faz sentido.
Por outro lado, custa muito, aliás, CUSTA MUITO MESMO, ter namorada quando uma situação destas acontece. Não temos de lidar apenas connosco, mas sim com outra pessoa. Com o facto de podermos estar enganados a vida toda e de termos enganado outra pessoa de quem gostamos tanto. No inicio eu não contei este problema e vivi com ele 7 meses até contar. Desmanchei-me em lágrimas e recebi todo o apoio. Admito que foi bom e admito que me deu muita força. Senti-me mais leve e confiante, e nesse aspecto sim, é muito bom.

Amigo TGuerreiro:

Acredito que não. O TOC de orientação sexual pode ser desenvolvido por outras causas. No caso do vício em PMO é o escalonamento, ao qual me referi no post anterior, que leva o indivíduo a buscar novidades cada vez mais pesadas, dentre estas estão os vídeos de conteúdos gays ou nessa linha, levando, portanto, ao aparecimento de dúvidas acerca da orientação sexual, o que pode se tornar uma obsessão. Nesse caso o método preconizado neste fórum pode solucionar o problema.

Se no entanto o problema estiver relacionado a outros fatores, o acompanhamento de um psicólogo pode ser de grande ajuda, mas você precisa escolher um bom profissional que utilize abordagens corretas. A esse respeito sugiro que você leia o diário do usuário Egeu, (click aqui) , na sessão de 30 anos ou mais, lá você pode obter mais informações.


Como disse anteriormente, tenho amigos que se masturbam muito. A pornografia é dos recursos sexuais mais utilizados e acredito que nem todo o mundo sofre de HOCD. Acredito também que existam por aí escalonamentos bem bizarros e se assim fosse, todos estaríamos sofrendo de HOCD, certo? Porque apenas uma pequena parte enfrenta este problema?

Pode ser que sim, mas na grande maioria dos casos acredito que não é isso que acontece. O HOCD é um tipo de TOC ou OCD que acomete também a homossexuais, quer dizer, o cara sempre teve a certeza de ser gay, mas, por algum motivo, começa a ter pensamentos com mulheres e passa a se questionar se não seria hétero.

Eu prefiro acreditar que se sabe à partida que somos gays. No caso de HOCD, o que acontece é uma dúvida reticente sobre a homossexualidade. Quero confirmar a teoria de que quem sofre de HOCD teve ou tem medo de ser gay. No meu caso, sempre tive "medo", mas não de uma forma tão acentuada. De certa forma, sinto que tenho medo de "experimentar" e gostar, isto, ignorando a minha vontade de não querer. Ou então é simplesmente o HOCD que me diz que: "Se nos sonhos te excita, então é porque na realidade também ia excitar, e não o fazes por medo de gostar, logo, és reprimido."

Pelo simples motivo de que, no caso de um viciado em pornô, a masturbação faz parte de um ciclo (PMO) que leva a uma dependência real. Muitos rebooters aqui conseguem levar o reboot adiante mesmo praticando a masturbação, outros, acredito que a maioria, resolve cortá-la por um período de 90 dias, pois sentem dificuldade em se masturbar sem serem levados pela compulsão de se estimular vendo pornografia.

Aqui fiquei sem resposta e é assim que eu prefiro ficar sempre. Sem argumentos. Pois nestas alturas quem lhe faz questões não sou eu, mas sim o meu HOCD. E quando fico sem resposta, então ele fica bem pequenino e eu aproveito para me rir dele.
Acredito que me masturbar 3/4 por dia não seja propriamente saudável. Por vezes, no verão com o dia livre seriam umas 5/6.

Amigos, por hoje é tudo, são 2:27 da manhã e amanhã tenho aulas às 9:30, de modo que tenho de ir dormir.
Um último conselho, se como eu, por vezes têm problemas em adormecer pensando em todas as checagens e hipóteses, admitam para vocês: "Ok, eu amanhã não sei se serei ou não gay, mas eu gosto de me sentir hetero, então hoje vou adormecer como antes, me sentindo eu próprio como eu gosto de me sentir."
Poderá ser um presente envenenado se por acaso alguém gay se baseia no meu relato para "contrariar" a sua natureza. No entanto, acho que um gay sabe sempre que é gay, e nós meus amigos, já batemos muita punheta nessa vida imaginando os peitos daquela mina que um dia olhou para nós e tem mesmo cara de quem faz um oral bem gostoso!

Um abraço!
avatar
TGuerreiro
Moderador
Moderador
Mensagens : 1325
Data de inscrição : 31/07/2016

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 9/2/2017, 12:35
Olá Dessins.

Fico feliz de você ter aparecido. Desculpe-me pela demora em responder, é que estava atarefado com assuntos referentes a uma seleção em que passei e tive que preparar cópias de documentos, essa coisa toda.
Minha visão tem mudado um pouco em relação ao HOCD. Antes eu achava que não bastava apenas compreender do que se tratava, eu teria que chegar ao ponto de provar para mim mesmo que aquilo não faria mais parte da minha vida.
Desde o início aqui no fórum ouvia alguns dizer que o melhor seria esquecer essa paranoia, afinal, quando se é gay se tem certeza disso, não há necessidade de provar nada. Como você bem frisou no seu relato, sabemos que gostamos de mulher, não nos imaginamos paquerando e nos relacionando afetivamente com um barbado.
Percebo no HOCD uma fixação no masculino, uma necessidade de auto afirmação, de se checar, comparar com o outro para ver se está tudo ok, assimilar-lhe as características físicas se fosse possível, não é necessariamente uma atração sexual e afetiva. Lembro-me que, quando era adolescente, tinha obsessão pelo tamanho do pênis, ficava me comparando com os outros e era constrangedor porque me pegava olhando até para o volume na calça dos outros caras. Felizmente isso acabou, hoje me sinto muito mais seguro em relação ao meu corpo. Essa semana andando na rua um jovem passou por mim, vinha da escola, estava fardado, eu olhei bem para o rosto dele e percebi que ele, de cabeça baixa, fitava minhas partes intimas. Senti vergonha de mim ao lembrar que quando jovem fazia isso, saber que os outros também deviam perceber quando eu olhava.
É o usuário Maurício que sempre diz: "você é hétero, não se preocupe, esqueça disso e faça o reboot". Antes achava isso muito simplista e queria cavoucar até o fundo da mente em busca de uma explicação, quando, na verdade, esta nunca seria totalmente satisfeita. Hoje me dá alívio saber que não sou o único que passa por isso, tenho um certo conhecimento de como funciona e, com a ajuda de outros que passam pelo mesmo problema, tenho conseguido superar esse distúrbio. Trata-se de focar mais naquilo que você é do que naquilo que você não é. Ao invés de ficar se questionando, agir, conversar, desfazer essa nuvem de dúvidas que acaba por turvar o pensamento.
Posso dizer que não compreendo totalmente o que leva a esse distúrbio, mas me sinto muito mais preparado para lidar com ele, devo isso muito a este fórum e as pessoas que se dispõe a relatar aqui as suas experiências, pois elas enriquecem e ajudam na compreensão dos muitos problemas que evolvem HOCD e outros que estão de certa forma ligados ao vício em PMO. Por isso espero que você não se afaste e continue postando por aqui suas experiências.
Abraço e muito sucesso pra você.

_______________________________________
Dessins
Mensagens : 53
Data de inscrição : 12/01/2017

Pequeno Acrescento

em 9/2/2017, 20:01
Boa noite a todos,

Em primeiro lugar, TGuerreiro, agradeço imenso o facto de me ler. É bom saber que contribuímos um pouco para o bem estar de alguém, neste caso o seu.
Talvez eu me tenha alongado muito em descrever não só meu HOCD, como algumas características da minha personalidade que acho importante partilhar, não vá aqui alguém ter algumas semelhanças. E por muito que custe, são essas semelhanças que nos "salvam" por sabermos que não estamos sozinhos.

Não está fácil livrar-me do HOCD. Acordei a meio da noite, no dia do meu último post, imaginando que estava chupando um pau. E no meu sonho, isso me dá prazer (não sei se é prazer, se é adrenalina, se é compulsão), o que sei é que eu estou a fazer porque quero, pelo menos no sonho. Quando acordo, passados alguns momentos, pego no telemóvel e quero "acabar o serviço" vendo torno gay. No entanto, quando caio em mim, ou seja, quando não só abro os olhos, mas quando acordo mesmo, acho o acto nojento e acabo masturbando sim, mas vendo videos de mulheres. Se vejo torno gay, é motivo para me agoniar.

Vou contar um episódio da minha vida: Certo dia, no instagram, um rapaz do paquistão mandou-me mensagem. Era um rapaz, mas as fotografias do seu perfil eram de uma mulher bem gostosa. A conversa soou-me estranha e ele disse-me que era um homem. A adrenalina de fazer uma coisa diferente ou de poder ser uma novidade invadiu-me e eu comecei conversando sobre sexo, em que ele me chupava e coisas do género. O rapaz estava louco. Parecia que estava a viver um sonho, e eu ainda lhe chamava "bitch, whore, gay..." e claro, isso deu-me um tesão brutal. Mas era um tesão diferente. Um tesão que eu não estava "satisfeito" ou "conformado", mas aquele tesão de estar numa situação que não queria. Quando o gajo me manda uma foto dele, sem eu pedir, numa posição feminina onde mostrava o rabo eu quase vomitei. Que nojo do caralho meu. Acho que se o perfil tivesse fotos de homem, eu não conseguia ter tido essa conversa de "gozo". Basicamente eu estava olhando para a menina da foto, imaginando ela, mas sabendo que era um gajo! E o medo de me tornar gay ou de virar gay, ou tudo mais virou tesão (quanto maior o medo, maior o tesão) e lá fiquei excitado. Até ver o gajo de rabo para o ar pedindo para eu o comer. Esquece, foi apagar a conversa e bloquear o gajo para sempre.

TGuerreiro, no meu caso, nunca me comparei a outros homens no que toca ao tamanho do pau. No balneário olhava, claro, como qualquer miúdo, mas não comparava. No entanto, li muitos casos em que muitas crianças o faziam. Não acho que seja particularmente um sintoma gay. As mulheres fartam-se de comparar umas às outras no rabo e nos seios e no fim, o que elas gostam, é de um pau bem espetado por elas adentro. lol!

Um grande abraço, estamos juntos!
avatar
TGuerreiro
Moderador
Moderador
Mensagens : 1325
Data de inscrição : 31/07/2016

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 9/2/2017, 20:40
Boa noite Dessins.
Li o seu relato atentatamente. Estarei acompanhando teu diário e postando aqui sempre que possivel.
Mas agora gostaria apenas de alerta-lo para não utilizar uma linguagem muito erótica, pois isso vai contra as regras do fórum por poder despertar algum gatilho em quem está procurando se manter longe da pornografia.
Espero que não entenda mal, não estou querendo parecer chato, mas são as regras. Não sei se pelo fato de você ser portiguês e as expressões soarem um pouco estranhas, enfim, só tome mais cuidado para que a moderação do fórum não acabe te punindo.
Continue por aqui. Um abraço.

_______________________________________
Dessins
Mensagens : 53
Data de inscrição : 12/01/2017

Luz, e sim, é mesmo Luz.

em 2/3/2017, 17:11
Boa tarde a todos,

Hoje eu não tenho bem a ideia do que aqui vou falar. Tenho andado "distante", e isto também se deve a parte da terapia que diz que devemos não estar sempre a pensar no mesmo, com o risco de nos custar mais a passar.
Não vou dizer que eu hoje vi a LUZ como se tratasse da cura. Avanço que a cura sempre existiu, ou nunca chegou a existir, mas que pelo menos, eu me sinto muito muito muito melhor.
Este post vai ser provavelmente longo, mas tentarei retratar tudo o que ocorreu, ocorre e continuará a ocorrer.
O terapeuta que vos falei acima aceitou dar-me consultas. Temo-nos reunido, através do Skype, às quintas-feiras pelas 11 horas da manhã de Portugal (8 da manhã do Brasil), e os resultados têm sido fantásticos. Eu não sei se em cima expliquei como eu me senti quando falei com ele a primeira vez. Ele conseguiu reduzir o meu fantasma a um tamanho bem pequeno, ao ponto de eu me sentir muito mais forte que esta merda, pela primeira vez na vida. E adianto, ainda não estávamos em "terapia". Ao fim de muita insistência, consegui que ele aceitasse fazer terapia comigo.
Devo dizer que à sensivelmente uma semana atrás me sentia bem, até adormecer. Quando adormeci, acordei comigo próprio super excitado e molhando dizendo: "Quero pau, quero pau!", como se eu desejasse ter um pénis ali para mim. Fiquei bem na merda e admito que essa foi provavelmente das piores sensações que senti nos últimos tempos.
O que fiz eu? Masturbei-me pensando naquilo mesmo! Sim, é para pensar em paus? Tudo bem, vamos! Tive um orgasmo quase automático e nem estava completamente erecto.
Como me senti depois? Péssimo, no fundo de um poço, sem esperança. Voltei para a cama e pensei: Vou acabar comigo. Não vou aguentar mais isto.

Mandei mensagem às 2 da manhã para o meu terapeuta dizendo que estava muito mal e adivinhem, tinha saído do WhatsApp um minuto antes de eu mandar mensagem. Decidi ligar a uma amiga e contar o que tinha acontecido. Racionalizámos o que tinha acontecido e consegui ir dormir.
Vou considerar isto como uma recaída, pois de um momento para o outro me fez duvidar de tudo novamente e me fez passar mal.

Por incrível que pareça, cada caso é um caso. Eu não sei a origem dos vossos HOCD, se é que tiveram ou têm, mas o meu foi causado por várias coisas. É fácil de perceber, ao lerem os meus posts, que sou uma espécie de "mini-sadomasoquista". Eu não sei porquê, mas eu me excito com coisas que me podem vir a trazer sofrimento. Apanhar a minha namorada na cama com outro seria motivo de uma grande desilusão e sofrimento. No entanto, se eu imagino uma história do género, é fácil que eu atinja o orgasmo. Em pequeno, se eu imaginava aquela Professora gorda e feia, o mesmo acontecia. Hoje, talvez pelo consumo de pornografia ao longo destes anos, e pelo vício em orgasmos, a bitola tenha crescido e "A Professora feia" não chegue, "A minha namorada com outro" já demora um bocadinho mais, de modo que "Imagina que és gay" é o "Hit" do momento. Algo que me custa a aceitar, me causa sofrimento e ansiedade: Receita Garantida para Orgasmos com Sucesso! Parece mentira ahn?
Desta vez eu racionalizei tudo. Já que é para racionalizar, então, racionalizemos:
- Ao longo deste ano e 2 meses eu beijei mentalmente mais 1000 homens desconhecidos, olhei para mais de 5000 homens, imaginei-me com mais uns milhares e isso continuamente. Continuei a não me apaixonar por nenhum.
- Apaixonei-me por mulheres? Para além de ter namorada, as mulheres, para quem sofre de HOCD, são fonte de medo, insegurança e dúvidas. No entanto, em momentos mais "relaxados", eu sentia que qualquer coisa mexia comigo quando via uma mulher bonita. Eu sentia vergonha de passar no meio, de cruzar num corredor, etc. Um gay não sente isso, meus amigos.

Por não saber a origem dos vossos HOCD, não posso afirmar o motivo pelos quais eles apareceram. Acredito que ninguém vira gay de um momento para o outro. Ser gay não se trata de fazer sexo oral a um homem ou dar o "brioco". Trata-se de sentir "vergonha" perto daquele homem. De pensar nele a toda a hora, querer falar com ele, desejá-lo para vocês mesmos e, a nível sexual, fazer AMOR. Nós, viciados em pornografia, há muito que esquecemos o "fazer amor". Estamos dessensibilizados e o orgasmo para nós já não são "prazerosos" assim. Queremos tudo rápido, queremos... "A vida num orgasmo". Por isso, podem olhar para qualquer homem e pensar: "Que sorriso bonito, que bem vestido, que cara bonito...", porque quem é hetero, quando chegar na parte em que ele se deita na cama convosco, vai querer fugir. Se procurarem na vossa mente, haverá seguramente aquela menina com quem vocês deitariam na cama e se sentiriam nervosos, com "borboletas na barriga", e que um simples toque dela vos deixaria muito mais excitados que qualquer filme porno. Se algum gay, aqui registado ler este meu relato, que opine sobre o que acabei de escrever e dar-me-á razão.
Ninguém vos impede de estar com outro homem. Quando vocês se imaginarem com um homem, vão sentir nojo. Não parem. Continuem a pensar. Continuem a imaginar a cara dele convosco a dar-vos prazer. Vai ser tão desconfortável que o pensamento simplesmente vai. E adivinhem? Acabaram de começar a vencer o medo.

Grande parte dos meus avanços se devem ao meu terapeuta. Se eu for tão bom profissional na minha área como o meu terapeuta é na dele, acreditem que irei ficar rico muito rápido.
Hoje eu não nego ser homossexual. Hoje eu sei que não sou homossexual. O homossexual ama homens. Eu nunca amei homens. Eu não amo homens. E se algum dia amar? Se algum dia amar, que se foda. Mas...qual é a probabilidade? Um gay nasce gay. O hetero nasce hetero. Se vos sossega pensar que ninguém muda, então eu digo: Ninguém muda. Nunca ninguém mudou. Claro que é mais fácil dizer para a família que um "acidente" ocorreu e que "não sabia", e etc. Mas isso não é verdade. Perguntem para qualquer gay.O HOCD é fruto de muitas coisas, uma delas a sociedade que idolatra os eternos e condena os gays. Eu não me sinto "preparado" para ver foi homens se beijando na rua, mas espero que um dia isso vire realidade e cada um possa ser feliz do jeito que é.

Acho que muitos de nós tem medo de ser gay não por ser gay, mas sim por ter de deixar de gostar de mulheres. Pois, quando nós gostávamos de mulheres, isso era bom. Os gays não se sentem bem gostando de mulheres. Vamos imaginar uma coisa: Imaginem que o mundo era gay. Funcionava tudo ao contrário. Se vocês fossem obrigados a ficar e a casar com homens, quem é que não iria estar com mulheres às escondidas? Ora bem, é isso que os gays fazem.  Smile

Um dos grandes contributos para o meu HOCD foi a ascensão de estímulos pornograficos e o consumo desta ao longo de vários anos. Tanto que, o sexo só é prazeroso nos primeiros tempos. A punheta é bem mais gostosa. A punheta permite viver o "filme que nós queremos", atingir o nível que necessitamos, e aí, eu dou TODA A RAZÃO, a quem diz que a pornografia deve ser consumida em pequena escala ou até nem ser consumida. Nunca consegui fazer um reboot de masturbação, mas irei fazer e reparar que efeitos tem. Uma vez experimentei por 5 dias, e no quinto, mal vi a minha namorada nua, eu a "ataquei". Vou seguir os vossos conselhos relativamente a isso.

Todas as semanas o meu terapeuta me encarrega de "trabalhos". Para esta semana, o trabalho foi: não me deixar levar pelos sonhos que me fazem acordar e masturbar, me testando se eu quero comer um homem ou não. Eu não teria problemas nenhuns em fazê-lo, se não me sentisse mal depois. Se não me sentisse uma merda. No fundo, o meu coração aquece perto de meninas e não de meninos. Se assim fosse, eu não teria HOCD, mas provavelmente "COCD", medo de morrer amanhã por ter eventualmente, cancro. Devemos ser felizes sempre. Se não somos felizes pensando em homens, então não somos gays. Os gays são felizes quando pensam em homens.
Não me deixar levar pela masturbação "gay" vai causar muita ansiedade, mas no fundo é isso que queremos. Ansiedade extrema até que vá diminuindo aos poucos. Não me vou "curar" amanhã. Mas sim ao longo dos tempos. Vou voltar a achar piada às meninas novamente e quando um pensamento me vier à cabeça, vou rir-me dele, como já rio. Eu não sou gay, então porquê ter medo?

Tentem chegar na frente do espelho e dizer 10 vezes: Eu sou gay e quero ter sexo com homens. Digam de forma convincente, até deixar de "meter medo".
Eu não sei se amanhã vou fazer sexo com um homem ou daqui a um ano, mas sei que hoje me mete nojo. Há 26 anos que me "mete" nojo, ou melhor, há 26 anos que nunca aceitei isso como fonte de "felicidade". Então porque irá ser agora?

Ainda não consegui voltar ao ginásio, mas estou muito muito muito perto. Quando voltar, irei partir tudo e é sinal de que não vou voltar atrás. Quando entrar pela porta, é sinal de que estou muito melhor e que qualquer estimulo, qualquer medo de qualquer pensamento relacionado com um bombadão, não me irá afectar. A partir daí, vou voltar a conquistar o mundo outra vez.

Vou, neste momento, fazer uma "dieta" de masturbação e ver o que acontece.
Quero muito que coloquem questões. Quero muito ajudar pessoas. Posso, caso precisem, dar o contacto (depois de falar com ele, claro), do meu terapeuta. Aquele homem fez um milagre comigo e só não lhe faço um filho porque não gosto de homem. Eheheh!

Vou fazer o meu jantar como há muito tempo não fazia. Por casualidade é salsicha, e eu gosto bastante (dizendo isso a rir. Laughing  ).

Do vosso amigo, Dessins.

Escrevi no meu espelho, no qual me penteio de me arranjo de manhã:

I'M BACK BITCHES, I'M FUCKING BACK!!! Twisted Evil
Argos
Mensagens : 88
Data de inscrição : 10/02/2017

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 25/4/2017, 20:00
Dessins, realmente as suas publicações são sensacionais...eu já tinha começado a lê-las há um tempo atrás e agora voltei a ler de novo. Também sofro de HOCD, e te digo que já enfrentei dias muito ruins...hoje consigo enxergar, racionalizar as coisas com mais clareza e vejo que não passa de um distúrbio, mas o desgraçado ainda persiste.

Uma das coisas que você falou e que na hora eu cheguei a rir por me identificar foi que não adiantava nós fantasiarmos uma situação e conseguirmos chegar a conclusão que temos nojo dela, o HOCD sempre pede que fantasiemos, que imaginemos situações com homens sempre mais uma vez para ter certeza se isso é verdade ou não rs.

Que coisa bizarra né ! rs

Estou acompanhando o seu diário e ele tem me ajudado bastante.

abção e força !
avatar
skullandbones
Mensagens : 137
Data de inscrição : 14/12/2016

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 26/4/2017, 12:53
Dessins.. Muito interessante o seu relato..

Eu fiz acompanhamento psicológico durante certo tempo, e lendo o seu post me lembrei que uma vez ela me disse algo interessante, disse que eu tinha um certo problema com culpa, e ao mesmo tempo eu tinha algo meio masoquista, então era como se uma das razões de consumir porn, era pelo "prazer" de me sentir mal depois disso. Interessante né ? Parecido com aquilo que vc falou sobre ter fantasias gay, porque isso te faz sofrer e com isso vc tem certo "prazer" nesse seu sofrimento.

Outra coisa que vc falou que me chamou a atenção foi sobre porn fazer a gente querer "a vida toda num orgasmo", eu concordo totalmente, pornografia faz isso mesmo, reduz nossa visão da vida simplesmente aos momentos que passamos com alguém na cama. É uma visão reducionista da vida, é um vampiro que suga o prazer de outras coisas boas e nos faz olhar somente para sexo o tempo todo, e todo prazer que não vem do sexo passa a ser inválido, passa a deixar de ser prazer.

Eu tinha lido seu diário algumas vezes, e fico feliz de ver o grande progresso que você fez, e te encorajo a embarcar na sua "dieta" de masturbação, você vai ver que realmente vai fazer muita diferença. É isso aí cara, você está indo no caminho certo.. Continue postando sobre como é o dia a dia nessa jornada e mantenha -se firme, você já fez um progresso enorme.

Abraço !

_______________________________________
Quem dá desculpas não dá resultados.
Vamos vencer !
#VamoVamoChapeee !

"Plante qualquer semente de pensamento na sua mente e ela florescerá, se ramificará e dará frutos. Alguns muito amargos e irreparáveis. O reboot é uma questão de podar essa árvore e ir arrancando cada vez mais esses galhos até chegar na raiz"

Acompanhe meu diário aqui


Anderson borel
Mensagens : 82
Data de inscrição : 11/11/2016

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 26/4/2017, 23:30
Mano, que relato foda o do dessins. Eu sofro das mesmas coisas que ele. Vejo fotos de pênis pra ver se me excito, parece que tô perdendo o tesão. E as vezes sinto que não gosto dá minha namorada por conta disso que tô vivendo uma mentira. Acho que achar um homem bonito, ou muito bonito, tudo bem. Tesão, vontade, é outra parada. O hocd me fez ficar obcecado em olhar homens e focar neles. Pra ver se fico apaixonado ou se estou afim. Só sinto ansiedade. É foda.
Dessins
Mensagens : 53
Data de inscrição : 12/01/2017

Luta

em 1/5/2017, 13:44
Boa tarde a todos.

Há muito que não escrevo aqui e de certa forma também o tento evitar, de modo a manter-me o mais longe possível dos testes.
Após o meu último post tive uma recaída. Uma recaída das grandes em que não encontrava solução para o meu problema. Ou por outro lado, estava em baixo e o HOCD apareceu em força e atacou-me com todas as dúvidas e mais algumas. Agarrei-me com muita força à cama e fiz de tudo para não sair de lá e cometer uma loucura.

No entanto, após qualquer recaída, vem sempre um período de bonança. Eu não sei o que isso significa, mas penso que a vida me sorri mais. Tenho falado com o terapeuta do Brasil. Reunimo-nos todas as semanas durante uma hora e isso tem-me ajudado. Tem-me ajudado a lidar com o HOCD e a controlar mais todas as dúvidas que daí advêm.

"Mas afinal, qual é o problema? Se tens HOCD, então és hetero! Qual é a dúvida?"

A dúvida é que o HOCD ou homossexualidade não te deixa em paz. Em certo ponto até se consegue viver bem ignorando a dúvida, mas quando se chega à hora "H", elas voltam de novo. Quando a minha namorada me diz: "Sinto saudades de estar contigo...", e "estar" entenda-se fazer sexo, então nessa altura o meu mundo desmorona. Desmorona porque eu tenho medo. Não sinto atracção. Não sinto vontade e eu não sei porquê. "E a pornografia?" Bem, a pornografia é diferente. Se eu imaginar a minha namorada no papel da actriz, excito-me logo. No entanto, não tenho visto pornografia. E acredito que o problema até nem é bem por aí.

Acho que os psicólogos deviam falar uns com os outros para tentar investigar o problema dos seus pacientes. Toda a gente quando assiste à série "Criminal Minds", vê a forma como os polícias caracterizam os assassinos e conseguem fazer impiedosamente um retrato perfeito. Acho que era isso que me faltava. Alguém que analisasse a minha mente e me dissesse a origem dos pensamentos, a causa dos pensamentos e o porquê de continuarem. Preciso de alguém que entenda de "mentes".

O meu psicólogo é fantástico e sinto que acabamos todas as sessões com o mesmo. Que mesmo é esse? Vou tentar explicar:

Já vos contei em outros posts que me excito com coisas que me perturbam. Eu não sei o motivo, mas excitam-me. Posso dar vários exemplos de novo:
- A minha namorada, tem de ir 4 dias por mês para outra cidade fazer uns testes no laboratório de uma fábrica. Na minha cabeça vêm logo os pensamentos de: "E se ela me trai? E se sai com os colegas? E se vai sair à noite para a discoteca?" E se por momentos pensar nos operários da fábrica tentando a sua sorte ou falando com ela ou até levando ela para a cama, isso excita-me. Excita-me porque me perturba. Eu não sei porquê, e se alguém ler a merda deste texto, mesmo que não tenha HOCD, mande-me mensagem para eu não me sentir sozinho no mundo.
- Há uns dias comecei a falar com uma menina. Eu não estou interessado nela. Ela é tudo o que eu não quero. Não é bonita, não é atraente, não é simpática, é arrogante, convencida e autoritária. Eu me excito dizendo que a quero muito e que a quero beijar no meio da cidade e que sou "seu escravo". Pergunta: Eu quero isso para a vida? Não! Nunca! Mas essa merda me excita. Quando tenho o meu orgasmo, cago para a menina, desligo a conversa e sigo a minha vida.
- Quando eu era novo (13/14 anos) me masturbei uma vez imaginando que eu estava fazendo sexo oral a um homem da minha rua que eu odiava. Eu simplesmente tinha nojo de olhar para a cara dele. No entanto aquilo me veio à cabeça, me excitou e eu tive um orgasmo.

Podia dar muitos mais exemplos.
Como terminam então as conversas com o meu terapeuta? Sempre da mesma maneira. Reforçando que isto são só fantasias.

Esta semana acordei 3 vezes na noite, imaginando que estava fazendo sexo oral. Não sei a quem era, mas sei que estava e que no meu sonho eu queria. Assim como queria ver a minha namorada sendo abusada por dois homens. Assim como queria ser mandado pela menina que conheci. E isso me perturba. Se me perturba.
Se eu, durante o momento em que me estou a masturbar disser: "Quero ser gay!", então é garantido que vou ejacular bem rápido. Se eu pensar que estou fazendo oral a um cara qualquer, então eu vou ejacular. E quando acordo durante a noite, já acordo a tocar-me e só quando "caio" em mim é que mudo o disco e acabo o "serviço" pensando em mulheres.

Neste momento não voltei ainda ao ginásio. Sinto que estou cada vez mais magro e isso não me importa. A minha namorada está cada vez mais gostosa e eu não sinto nada. Nem vontade de transar. Isso deixa-me na merda. Causa-me tanto sofrimento que, por vezes, só vejo uma saída. A que todos sabemos qual é.

No entanto, se eu falar com meninas aleatórias da internet e se a conversa chegar ao tema sexual, eu me excito tranquilamente (dentro dos possíveis do HOCD).

Penso que anos de masturbação (3 a 5 por dia) deixaram marcas no meu cérebro. Não é tanto a questão da pornografia, porque eu consigo "criar" os meus próprios videos porno sem a consultar. Videos cheios de coisas que eu não gosto.

Não me sinto bem.

Um abraço, Dessins.
avatar
Soli Deo Gloria
Moderador
Moderador
Mensagens : 1274
Data de inscrição : 12/06/2015

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 1/5/2017, 14:29
Fala Dessins,

Talvez você tenha um problema com auto estima cara, já pensou nisso? Talvez você se ache pior que as outras pessoas, algo assim. Lendo seu relato, me pareceu que sempre tem algo na sua mente dizendo que você não merece ser feliz e de certa forma, você encontra prazer sexual nessa sujeira.

Você leu o ebook? Tente apagar um pouco dessas neuras e fantasias através do reboot cara. Você pode ser feliz, existe um mundo muito bonito fora de nossas prisões. Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy sunny
Converse com seu psicólogo sobre isso.

Abraços e tamo junto!

_______________________________________
De pé e lutando.
diário: http://www.comoparar.com/t1157-25-soli-deo-gloria-reinicio
avatar
skullandbones
Mensagens : 137
Data de inscrição : 14/12/2016

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 2/5/2017, 07:29
Concordo com o que o Soli disse, e acho ainda que talvez você tenha um certo lado masoquista Dessins, onde você tem certo prazer em imaginar situações sexuais desagradáveis, e isso te enoja, e ao mesmo tempo que te enoja, te excita, e é uma situação em que uma coisa alimenta a outra, quanto mais enojado mais excitado, quanto mais exictado mais vc imagina situações que te desagrada,

Isso me fez lembrar de uma coisa,
durante uma época no meu trabalho eu atendia uma cliente que era horrorosa, até hoje lembro dela, pois muito bem, pense em uma mulher gorda, feia e mandona, cara ela tinha algum problema de pele ou coisa do tipo, pq o rosto dela era cheio de espinhas, como era uma cliente da empresa eu via ela várias vezes por semana e a mulher era muito chata ! Tratava mal todos os funcionários, eu lembro que por um bom tempo eu chegava em casa do trabalho e ficava pensando nela, me imaginava transando com ela, pensava nos detalhes, me imaginava beijando ela na frente de toda a empresa, andando com ela na rua, em como seria estar com aquela pessoa horrível que nos tratava mal, porém isso me excitava, era uma coisa de doido, tipo como eu poderia gostar de algo que me enojava ? A mulher não era simplesmente feia, ela não era uma pessoa boa para se estar perto, mandona, agressiva e ainda assim essa merda toda me excitava a ponto de me masturbar e fantasiar com ela.

No final das contas era tudo uma questão de masoquismo, só que diferente do masoquista tradicional, que tem prazer na dor, eu tinha certo prazer na humilhação que seria imaginar estar com aquela mulher, me parece que vc está tendo fantasias parecidas, então como o Soli disse compartilhe isso com seu psicólogo e faça o reboot, porque ele ajuda muito na redução e até na eliminação das fantasias

_______________________________________
Quem dá desculpas não dá resultados.
Vamos vencer !
#VamoVamoChapeee !

"Plante qualquer semente de pensamento na sua mente e ela florescerá, se ramificará e dará frutos. Alguns muito amargos e irreparáveis. O reboot é uma questão de podar essa árvore e ir arrancando cada vez mais esses galhos até chegar na raiz"

Acompanhe meu diário aqui


avatar
PeteS
Mensagens : 231
Data de inscrição : 12/04/2017

Re: Serei homossexual? (Provavelmente é HOCD)

em 2/5/2017, 20:17
Olá Dessins, li isto tudo e nem sabes o quanto aliviado fiquei... como é possível alguém ter quase a mesma coisa que eu?
Eu vivo em Portugal também!
A parte da masturbação, ás vezes também fazia 5x durante o dia durante uma década... a pornografia e o facto de me masturbar compulsivamente, a DE, a constante dúvida, as vezes que chorava por pensar que era e não queria ser, os sonhos e o nojo com que acordava, estar à beira de rapazes e sentir uma ansiedade gigante porque pensava nesse assunto... tudo tão igual...
Eu sempre desde pequeno quis saber de mulheres, até dizia à minha mãe que queria uma loira, magra e mamuda kkkk as brincadeiras que tinha com as vizinhas da minha idade, muito "maliciosas" e querer passar a mão nelas eheh eu era louco por elas, só queria que uma chegasse à minha beira e tivesse a saltar forte encima de mim!
E depois aparece o TOC, o mundo entra em ruína, tu desesperas, choras, tens recaídas, queres morrer, a vida não faz sentido... mas a luz aparece quando menos esperamos e graças à minha psicóloga ela decifrou o meu TOC.
Eu também tinha pensamentos estúpidos tipo obscessivos kkkk muitas das vezes ao comer à mesa apetecia-me levantar o dedo do meio na cara da minha mãe ou da minha avó, dizer a toda a gente para ir ao "caralho", dar um estalo ou um murro na cara da vizinha velhota simpática da minha avó (harm ocd), querer pegar e cantar no meio da sala de aula e dançar o hula como dizes, querer envergonhar-me... isso também tão igual... Outra compulsão que eu tinha era, ao engulir a minha saliva tinha de olhar para a minha pele se não "eu deixava de ser eu", ou estares a andar na rua e dizeres " se eu chegar primeiro ao poste antes do carro eu não morro"...
Aquela cena do estares com um amigo e o OCD te dizer "Beija-o caralho, já!" Igual, igual mesmo.
Masturbar-me a pensar na gaja que mais detesto porque ela mandou-me uma boca e humilhou-me à frente dos colegas, a pensar que a estou a estourar e a dizer "então puta gostas?"...
Só te posso dizer que foste bem claro com o que disseste e acredita... estás agora tu mesmo a ajudar-me a encontrar o caminho! Um grande abraço!
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum