Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 585
Data de inscrição : 28/12/2016
Idade : 41
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Re: Meu Relato - Me Fortalecendo!

em 13/3/2018, 18:43
Tá com uma estratégia muito boa mano!

Cê tem uma vantagem em relação a mim, já que eu não tenho namorada e minha profissão atrapalha descolar uma, já que a cada seis meses eu me mudo de país.

Então use isso a teu favor o máximo possível! Very Happy

_______________________________________
Know, of course, thine enemy. But in knowing him do not forget above all to know thyself. The commander who embraces this totality of battle shall win even with the inferior force.

http://www.comoparar.com/t4912-diario-de-vimes

avatar
Mensagens : 41
Data de inscrição : 05/08/2016
Idade : 31
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Re: Meu Relato - Me Fortalecendo!

em 14/3/2018, 08:17
Grande Vimes!

Vimes escreveu:Cê tem uma vantagem em relação a mim, já que eu não tenho namorada e minha profissão atrapalha descolar uma, já que a cada seis meses eu me mudo de país.

Pode ser vantagem, como não.

As vezes vemos a nossa situação como um pouco mais complicada do que a dos outros.
Por exemplo, eu achava até que por eu estar namorando seria mais difícil manter o reboot.
Agora que vi seu post, percebi que é apenas uma crença minha.

Há alguns anos eu sonhava em ter uma profissão que fizesse eu viajar para vários países (lógico: expectativa é diferente da realidade).
O fato de não namorar e poder estar em diferentes países, me motivaria ainda mais a ficar no reboot. Lembro que o meu primeiro reboot, que foi quando senti pela 1a vez os benefícios, eu estava solteiro, eu vivia viajando. Me sentia no céu, parecia que o mundo que estava preto e branco se coloriu.

Quando vai ver, você tem tudo na mão para ser bem sucedido nesse reboot, irmão!




_______________________________________
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 1813
Data de inscrição : 18/08/2017
Idade : 33
Localização : Daily War - A guerra ainda não acabou!
Ver perfil do usuário

Re: Meu Relato - Me Fortalecendo!

em 14/3/2018, 08:54
epiteto escreveu:Se passaram 9 dias. Foram 9 dias desde que disse para mim mesmo que não voltaria mais para esse mal.

Em algumas ocasiões sinto muita vontade, principalmente quando vejo mulheres na rua. Por sorte, em casa (o lugar onde passo mais tempo e tenho mais gatilhos) estou mais tranquilo.
Sempre quando penso em sexo ou tenho uma grande vontade, me observo. Observo essa vontade e sei que é passageira. O pior é... se eu alimentá-la, ela vai aumentar e tomará conta de mim.

Estou orgulhoso desses 9 primeiros dias. Já sinto até saudade da minha namorada rs.
Eu sentia uma certa distância dela (por responsabilidade minha) por causa do vício em PMO e das recaídas. Hoje, não vejo a hora de vê-la e abraçá-la.

O caminho para a vitória é longo. Quer dizer, ele é infinito. Não existe um ponto que receberei uma medalha e acabará o reboot. Uma vez que entrei nele, será para sempre. Bem como os benefícios que sentirei com essa mudança.

Tenho feito atividades físicas todos os dias, meditação, saio de casa com frequência para ter contato com a natureza, me forço a me encontrar com os amigos.

O reboot é uma conquista mental. Com o tempo, a confiança vai aumentar e tenho certeza que vai impactar em outras áreas.

Obrigado a todos que me ajudaram!

Abraços
Paulo
Olá epiteto,

Parabéns pelas ações que você tem implementado para frear o vício. O segredo é justamente esse, criar uma nova rotina, mantendo-se a recompensa do cérebro que é a descarga de dopamina - só que agora de forma natural. 

Parabéns pelos seus 9 dias limpo. Uma coisa que apliquei muito em meu reboot e que, talvez, possa auxilia-lo em algum momento é a técnica do SE... ENTÃO.

SE eu ficar muito estressado... ENTÃO, vou sair para correr. 
SE uma forte fissura bater... ENTÃO, não vou ligar o computador, evitarei o celular e, caso, eu esteja sozinho em casa, irei realizar alguma atividade de religação na rua.
SE eu estiver me sentindo muito cansado, mas com dificuldade de dormir. ENTÃO, vou pegar um livro muito chato para ler deitado, pois, assim, pegarei no sono mais facilmente.

Assim, você acaba criando uma estratégia de antecipação ao vício, e quando um gatilho disparar - você já terá algo em mente para contê-lo, anulá-lo, evitando, assim, cair na rotina automática do vício. Um forte abraço.

_______________________________________
“Quando até o laço do sapato tentar te derrubar, ande sozinho, ande descalço, mas não pare de andar.” 


avatar
Mensagens : 41
Data de inscrição : 05/08/2016
Idade : 31
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Re: Meu Relato - Me Fortalecendo!

em 16/5/2018, 16:04
Agradeço a todos os amigos que deram o apoio no início do meu reboot.
Cheguei a cerca de 60 dias e tive uma recaída. E fui de cabeça na recaída.
Parei alguns dias e voltava.

Hoje já fazem 3 dias e quero relatar 3 coisas:

1. O prazer desses dias longe do vício
2. Alguns erros que cometi (e aprendi)
3. E, o principal erro, recair e manter a recaída.

1. Esses quase 60 dias longes do vício foram muito bons. Tive a oportunidade de fazer um viagem e conhecer muita gente boa.
Talvez também por não estar tão ansioso pelas preocupações do dia-a-dia, tive contatos olho no olho com as pessoas, me divertia todos os dias, conhecia muita gente. Foi bem divertido.
Estar longe do vício me deixou mais humano. Mais interessado nas conversas. Mais perceptivo no sorriso e nos sinais que as pessoas davam.

2. Alguns erros que cometi nesse reboot.
Por mais que eu estava longe da pornografia, eu continuava alimentando meu cérebro com uma descarga da dopamina.
Buscava relações casuais todos os dias, vivia em redes sociais (o que não faço quando estou em casa), deixei de me exercitar e meditar.
Ficava vendo site de notícia ou aplicativo de relacionamento por grande parte do dia. Ou seja, mesmo longe da PMO, mantinha o vício em outras fontes artificiais de dopamina. Enquanto, as formas naturais que me ajudavam antes (meditar, exercitar, preencher meu tempo com atividades produtivas), deixei para trás.

3. Recair e manter a recaída.
Até que, quando estava em casa, achei uma brecha no meu bloqueador e recaí.
Eu poderia ter tampado a brecha para não recair de novo. Afinal, o objetivo não é só contar quantos dias estou longe, mas que não voltarei a entrar nesse Ciclo do Fracasso.
Mas "deixei para bloquear depois", porque, no fundo, eu queria mais. E continuei me satisfazendo com o que tinha me deixado no buraco antes.

Tentei algumas vezes parar, mas sempre achava uma brecha.
Coloquei na cabeça neste fim de semana a mesma determinação que tive em março.
Eu sei que no começo é mais difícil, dá mais trabalho. Mas depois, pegamos tração, chegamos a um momentum onde o esforço será pequeno. E conseguirei manter uma vida sem pornografia.

Esses dias de recaídas mostraram uma face minha que eu não via a tempo, o "procrastinador". Essa pessoa eu abomino ser.
Falarei mais sobre isso nos próximos dias.

Coloquei como meta escrever diariamente meus relatos. Sei que assim estarei me envolvendo nessa jornada de cabeça.

Por sinal, estou revendo as aulas do Revert e desde domingo seguindo os passos do Desafio de 21 Dias. Parabéns, Projeto!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 41
Data de inscrição : 05/08/2016
Idade : 31
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Dia 4

em 17/5/2018, 13:41
Hoje senti vontade
Hoje senti vontade de ver um P. Por um momento tive um impulso e uma ideia "se eu tivesse uma brecha, eu estaria assistindo".
Mas com tranquilidade pensei em seguida: "se eu fizer isso, me tornarei a pessoa que não quero ser. Tudo por alguns minutos de prazer."
Então, a ideia se foi. E segui a minha vida.

Continuei com o meu reboot, continuei o meu estudo do Desafio de 21 dias e do Revert.

Arrumei o quarto
Uma das formas que fiz hoje para passar a vontade, foi uma das dicas do Projeto: mude o seu ambiente!
Peguei o lençol e a fronha da minha cama e coloquei para lavar. Comecei a limpar o quarto e a sala de casa. Joguei fora alguns objetos. Até mudei de lugar móveis.
Quero deixar na minha mente que as coisas agora estão diferentes. E o ambiente é um exemplo disso. Não quero também deixar o ambiente gerar gatilhos em mim para eu ter uma recaída.

O Procrastinador
Uma das coisas que mais me incomodou nessa recaída foi o comportamento que eu comecei a ter, me tornei um procrastinador.
Deixava para fazer as coisas sempre para depois. Os sonhos, as metas, as rotinas que eram importantes, foram ficando para trás.
Me doía ver que boa parte do ano estava passando e muitas coisas não eram realizadas. E sabia que eu perdia muito tempo do meu dia, que eu poderia estar focado nas minhas metas ou em fazer algo transformador, me masturbando.
Quando eu penso em ter uma recaída, eu lembro desse comportamento. Um comportamento que sempre abominei. Por isso, fortaleço cada vez mais meu reboot.


_______________________________________
avatar
Mensagens : 87
Data de inscrição : 29/04/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu Relato - Me Fortalecendo!

em 17/5/2018, 21:22
Me identifico com vc quando fala em ser procrastinador, pois o vício me deixou assim. Sempre deixando pra amanhã, ou com falta de motivação para cumprir aquilo q antes idealizei. O q incomodou também foi a queda de rendimento nos estudos.
Mas força meu amigo e q o Pai Celestial esteja contigo!
avatar
Mensagens : 41
Data de inscrição : 05/08/2016
Idade : 31
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Re: Meu Relato - Me Fortalecendo!

em 19/5/2018, 14:32
LawL escreveu:Me identifico com vc quando fala em ser procrastinador, pois o vício me deixou assim. Sempre deixando pra amanhã, ou com falta de motivação para cumprir aquilo q antes idealizei. O q incomodou  também foi a queda de rendimento nos estudos.
Mas força meu amigo e q o Pai Celestial esteja contigo!

Grande LawL,
Essa procrastinação me deixa mal. E quando tenho consciência de que estou procrastinando, bate uma culpa imensa. Uma culpa maior ainda do que a do próprio vício.
Na verdade, o vício influencia na procrastinação.
Essa culpa vem de uma minha necessidade de ser produtivo ao máximo e de pensar que cada dia que passa é um a menos na minha vida.
Pode ser bom ou ruim. Não sei. Espero que nos motive a sair desse Ciclo do vício.

Quanto aos últimos dias foram bons. Tenho realizado as atividades propostas pelo projeto do Programa Revert e Desafio de 21 dias.
Sinto que há algo novo para mim, que algumas coisas estão mudando.
Junto com a meditação, alimentação balanceada e exercícios físicos (mistura de treino aeróbico com musculação)... estou me sentindo mais leve e concentrado.
Aproveitei momentos perto de amigos que eu não via há um bom tempo. O que foi muito bom.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 41
Data de inscrição : 05/08/2016
Idade : 31
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Re: Meu Relato - Me Fortalecendo!

em 21/5/2018, 08:45
Feliz por esses 7 primeiros dias.
Ontem aproveitei para fazer coisas que eu gostava - fora de casa. Me diverti, comi bom.

Vejo que a ideia de Desafios, como a do Desafio de 21 dias é muito boa.
São pequenas ações que você faz todos os dias por um curto período. Por sinal, tem um dos bônus do Revert que fala sobre Desafios de 30 dias.
Já fiz alguns para me alimentar melhor, meditar e exercitar.

Hoje inicio um novo, chamo de Reboot Mental.
Acrescento, além do Reboot que iniciei há 7 dias. Também outras fontes de dopamina.

Posso estar muito, mas muito errado. Mas um dos motivos que me fizeram cair na última vez é que mesmo longe do PMO, me prendi em outras fontes artificiais de dopamina, como: álcool, redes sociais, notícias (principalmente, de futebol), apps de relacionamento, alimentação com muita gordura e açúcar, navegar na internet sem rumo.
Hoje, acredito que mesmo longe do PMO, eu estava fazendo todo o resto "errado" e seria uma questão de tempo para eu recair. E foi o que aconteceu.
Como eu disse, eu posso estar errado.

Portanto, nas próximas 4 semanas, farei o que nomeei de Reboot Mental.
Continuarei o Reboot (PMO) e também ficarei sem:
- Álcool
- Comida "gorda" e doces
- Compras na internet
- Navegar sem rumo na internet (sim, passo o dia inteiro trabalhando na frente do computador)
- Notícias
- Futebol
- Instagram e Facebook
- Whatsapp e Email após as 18hs.

Vou dividir esses momentos com vocês e ver o quanto me ajuda no Reboot (PMO) e na qualidade de vida.
Compartilharei os benefícios de ambos.

Amanhã, falarei sobre alguns sintomas que estava sentindo com o vício.
Abs

_______________________________________
avatar
Mensagens : 41
Data de inscrição : 05/08/2016
Idade : 31
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Espiritualidade e a sua Ajuda ao Vício (Minha Experiência)

em 23/5/2018, 08:18
Já são 10 dias longe do vício. Estou orgulhoso.
Não apenas pela quantidade de dias, mas pela não vontade de fazer o que me tomava muito tempo.


10 dias! cheers

Continuo com meu Desafio de 21 Dias. Continuo no Revert. E estou no 3o dia do Reboot Mental.

Espiritualidade e o Vício (Minha Experiência)

Vejo muitas pessoas aqui espiritualizadas e religiosas no Fórum. E acredito que o vício foi uma maneira deles se distanciarem dos seus propósitos.
O que vou falar aqui é a minha experiência. Que poderá ser bem distinta à de qualquer pessoa. Não existe certo ou errado!  Smile

A espiritualidade está me ajudando a largar o vício
Mas não espero que ela me dê a solução para eu largar disso. Mas sim, ela me ajudará dando sabedoria e força para largar.

Acredito que os passos para largar o vício são dados nesse Fórum, no site e nos treinamentos dados pelo site.
E estou seguindo todos eles a risca.

No entanto, para quem tem um lado espiritual forte. Deve contar com a espiritualidade para passar por esse momento e largar esse péssimo hábito.
A espiritualidade nos torna pessoas melhores. Aprendemos muito. Nos conhecemos cada dia mais.

Nos últimos dias, ela tem sido uma grande aliada, junto com estudos filosóficos e com os passos ensinados aqui no Fórum e no Revert, para largar esse vício.

Eu não penso apenas em alcançar a meta de largar o vício. Mas também, a pessoa que vou me tornar assim que largar.
Isto o é o mais importante!



(fiquei de falar sobre os sintomas do vício, falarei amanhã)
ps: olha eu procrastinando aí!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 26
Data de inscrição : 23/05/2018
Idade : 43
Ver perfil do usuário

Re: Meu Relato - Me Fortalecendo!

em 23/5/2018, 09:46
epiteto escreveu:
Vimes escreveu:

Então mano, se você acha que todo mundo vai te considerar um fracassado... bom, é muito possível que seja você mesmo que esteja te considerando um fracassado, enquanto os outros seriam bem mais compreensíveis. Very Happy


Você disse tudo, Vimes.

Poucos dias depois que postei isso. Tomei coragem de fazer várias coisas que não tinha feito na minha vida. Uma delas foi resolver alguns problemas que eu tinha com algumas pessoas. Eu acreditava que a razão desse término que tive com minha namorada, poderia ter sido a razão de outros problemas que eu tinha na minha vida. E fui atrás.

Cara, isso tirou um peso enorme das minhas costas.

Depois fui falar com meus pais. E eles se mostraram extremamente compreensivos. Tanto pelo meu lado, quanto pelo lado da namorada. Perguntaram se eu queria voltar com ela e eu disse que sim. E me apoiaram.

Naquele momento, me senti amparado por eles. Vi que eu podia contar com eles no que fosse preciso. Eu sei que eles são meus pais. Mas é algo estranho... parece que quando chegamos na fase adulta, vamos nos distanciando da nossa família. Eu, por exemplo, me achava tão independente e dono de mim mesmo.

Bastou um término de relacionamento, que tudo desabou.

Sorte que encontrei minha família e meus amigos.
E sorte também, que pude encontrar lições nisso e o lado bom, ao resolver problemas que eu tinha no passado com outras pessoas.

Continuo firme e forte no meu reboot. Já são 35 dias. E me sinto ótimo.
Desde ontem, senti uma vontade imensa de PMO. Mas estou quebrando qualquer gatilho possível que possa surgir.

2 Gatilhos surgiram:
1 eu acredito que é controlável e outro não.
O controlável é um grupo que participo no Whatsapp que um cara sempre fica mandando pornografia. Eu fico puto com isso. Mas não sei como falar para ele para de enviar OU fica chato eu sair do grupo (de novo). Eu já tinha saído antes e voltei para organizar o reencontro de amigos.
Talvez seja controlável se eu sair de novo do grupo. Mas o que fiz hoje foi, assim que vi o teor do que ele mandou, limpei as mensagens do grupo.

O mais difícil de controlar é na academia. Existem mulheres com roupas minúsculas lá, coladas e em posições comprometedoras. Tento nem olhar com medo de não ativar a dopamina.
Sei a importância dos exercícios. Não posso fugir de lá.

Ps.: poucos dias depois do meu último post acabei voltando com minha namorada. Very Happy
Agradeço ao Vimes, Victor Lord e ao M.V. pela força!

Oi Epiteto,

Se calhar é um pouco absurdo enviar conselho quando estou no dia 0 de reboot, mas com relacao ás mulheres na academia ou durante uma saida á noite (que ás vezes ainda é pior) eu penso que é importante saber olhar para as pessoas com um olhar diferente, evitando as partes "sexuais" do corpo. Não olhar para as pessoas e desviar o olhar, etc. ás vezes ainda é pior, pelo menos comigo. Olhar para as pessoas normalmente, quando os olhos começam a ir para as partes "sexuais" que é a tendencia, desviar o olhar... Eu nessa parte tenho tido algum sucesso no controlo. O meu problema é o estar sozinho.

Abraços,
avatar
Mensagens : 41
Data de inscrição : 05/08/2016
Idade : 31
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Re: Meu Relato - Me Fortalecendo!

em 28/5/2018, 07:57
InGodITrust escreveu:

Oi Epiteto,

Se calhar é um pouco absurdo enviar conselho quando estou no dia 0 de reboot, mas com relacao ás mulheres na academia ou durante uma saida á noite (que ás vezes ainda é pior) eu penso que é importante saber olhar para as pessoas com um olhar diferente, evitando as partes "sexuais" do corpo. Não olhar para as pessoas e desviar o olhar, etc. ás vezes ainda é pior, pelo menos comigo. Olhar para as pessoas normalmente, quando os olhos começam a ir para as partes "sexuais" que é a tendencia, desviar o olhar... Eu nessa parte tenho tido algum sucesso no controlo. O meu problema é o estar sozinho.

Abraços,

Amigo InGodITrust,

Obrigado pelo comentário.
Você tem razão. Acredito que se desviar o olhar, parece que estou dizendo para o meu cérebro "ficar com mais vontade" do que estou vendo. Mas se eu ver de forma diferente. Ver que existe uma pessoa, com sonhos, com dificuldades como nós todos temos.  Isso ajuda na objetificação nas ruas.

Quanto ao problema de estar sozinho. Compartilho contigo.
Existem algumas técnicas que tenho feito. Medito, vou caminhar, desligo o computador.
O que me mata é o fato que fico 90% do meu dia sozinho. Naquele ambiente que gera todos os gatilhos de casa. Mas estou lidando com isso.

Espero poder te ajudar em qualquer problema que esteja tendo, InGodITrust. O importante é sermos bem sucedidos no reboot.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 41
Data de inscrição : 05/08/2016
Idade : 31
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Sintomas do Vício

em 28/5/2018, 08:09
Demorei, mas está ai.

Quero compartilhar alguns dos sintomas do vício que eu sentia. Aos poucos está diminuindo.

O maior deles é uma certa ansiedade social. Nunca fui a pessoa mais sociável do mundo, tampouco uma pessoa que se afasta dos outros.
Mas a PMO me deixava ansioso para fazer 1 milhão de coisas e evitar estar com outras pessoas, afinal estava "perdendo tempo" não trabalhando ou não sentindo o prazer da PMO.
Outra coisa é que eu sentia que eu não olhava tanto nos olhos das outras pessoas. E tinha um relacionamento mais frio com minha namorada.

O sexo não era tão agradável. As vezes, eu só queria que terminasse logo. Mas eu tinha ejaculação retardada.
A objetificação das mulheres é um ponto que tenho trabalhado bastante. Já que ainda, quando saio nas ruas, tendo a objetificar. Me esforço para ou ignorar a pessoa que vejo ou vê-la como uma pessoa que quer ser feliz, tem sonhos e desafios (assim como eu e você que está lendo).

A procrastinação também foi um sintoma forte. Bastava eu ter desafio grande pela frente, que eu travava. Empurrava com a barriga.
E a cada dia, isso me doía mais e mais. Foi uma mistura de ansiedade para fazer as coisas acontecerem com a procrastinação - que impedia eu de fazer as coisas, que me deixou desmotivado e me levou a tomar a decisão de fazer esse novo reboot.

O que tenho feito:
- Atividade física diária. Mesclando exercícios aeróbicos com força. Sempre gostei de treinos de força e descobri que ao acrescentar aeróbicos,  posso aumentar a produção de dopamina.
- Estou no reboot (lógico, né?)
- Diminui a ingestão de álcool, comidas gordas e doces.
- Cortei redes sociais e sites de notícias. Não só por ter vários gatilhos nesses sites, como também cortar as fontes artificiais de dopamina. O clique constante em novas notícias ou ver mais e mais fotos em redes sociais, geram picos de dopamina, fazendo você querer cada vez mais.  (veja mais aqui: https://www.theglobeandmail.com/report-on-business/careers/management/click-till-youre-sick-the-growing-problem-of-internet-addiction/article13536810/)
- Medito todos os dias. Isso tem ajudado a sentir quando vem a vontade. E entender que a vontade vem e vai (basta não alimentá-la).
- Estou mais próximo das pessoas. O que é uma ação deliberada minha, assim como um benefício que tenho sentido (sinto mais prazer de estar com os outros - sem aquele sentimento de estar em outro lugar)

_______________________________________
avatar
Mensagens : 41
Data de inscrição : 05/08/2016
Idade : 31
Localização : São Paulo
Ver perfil do usuário

Efeito Caçador - Foi difícil ontem

em 29/5/2018, 12:41
Os primeiros dias são os mais difíceis.
Foi o que li diversas vezes aqui.

São os dias que a vontade está intensa. Que as ligações neurais estão fortes como um cabo de aço. E que você tem "pouco a perder".
Afinal, são apenas alguns dias

Isso já aconteceu comigo algumas vezes. E não permiti que acontecesse de novo.
Ontem, senti uma vontade imensa por PMO.
Estive com minha namorada no fim de semana e quando ela foi embora, a vontade ficou.
Sabendo disso, fiz o máximo para ficar longe de casa e de qualquer gatilho.
Deixei o celular longe. Fui dar uma volta perto da natureza. Passei o dia longe de casa. Treinei pesado (para chegar à noite cansado em casa).

Venci essa batalha.

Foi ontem que percebi que o desejo (ou vontade) virá várias vezes. Mas só aumentará, se eu alimentar.
Se eu colocar os gatilhos que me deixavam com vontade de PMO. Se eu estigar esse desejo.
Se eu não alimentá-lo. Ele passará.

Acredito que dias como ontem voltarão. Mas estarei preparado

_______________________________________
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum