Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Mensagens : 54
Data de inscrição : 23/11/2016
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 2/3/2018, 16:12
B.Wayne escreveu:Boa noite companheiros!
Gente, como o humor pode variar bastante né?
Meu humor estava em baixa. Ontem tive uns desentendimentos com meus pais, enfim... Fui dormir puto e acordei puto. Fui estudar, e para minha  surpresa, meu rendimento aumentou, senti meu cérebro mais ativo e com um significativo ganho de memória. O humor já foi melhorando. Depois tive que ir na rua resolver umas coisa. Tentei melhorar minha expressão facial, pra tentar ficar mais "simpático" mas acho que não funcionou, pois quando fui numa loja recebi o troco errado (duas vezes). Me deu raiva pois achei que foi de má fé. Acho que algumas pessoas confundem simpatia com fraqueza. Parece que querem logo "passar a perna". E na minha cabeça vem aquela voz dizendo: Tá vendo, isso que dá querer ser simpático. O humor já baixou novamente. Quando cheguei em casa, continuei pensando nisso, mais os meus pais. Já comecei a prever a queda. Mas não aceitei a racionalização. Vim pro fórum, li algumas histórias, ajudei algumas pessoas (mesmo sendo com poucas palavras de incentivo) e percebi meu humor voltando. Conversei com meu irmão sobre tudo isso e ele me ajudou também. Agora, enquanto escrevo, me sinto bem melhor.
Moral da história: Não importa se seu dia começa bom ou mau, ou se seu humor oscila bastante. A questão é, dá pra melhorar, por mais que o dia pareça perdido, não desista, vc consegue!

Fala Wayne, blz? Essas variações de humor acontecem mesmo, é como se a gente ficasse sem paciência...e junta com esses problemas do dia-dia, discussão com os pais, esposa, problemas na faculdade, trabalho...mas o caminho é esse, tentar canalizar essa ansiedade e transformar ela em ação, como vir aqui pro fórum, ir na academia, sair pra comer alguma coisa...sabe, esse lance dos problemas e de como eles afetam a ansiedade tem sido meu maior desafio nessa jornada...quando os problemas crescem eu fico muito ansioso, e acabo recaindo. Mas recair é a pior coisa do mundo: os problemas permanecem, mas a gente fica muito pior do que antes.

Tenho certeza que com Foco, Força e Fé você vai superar tudo isso!

Abraço. Meu diário: http://www.comoparar.com/t4282-caminho-de-esperanca


_______________________________________


avatar
Mensagens : 260
Data de inscrição : 22/09/2017
Idade : 36
Localização : Salvador
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 2/3/2018, 16:36
Fala Wayne!

Li ontem e hoje seu diário e realmente temos semelhanças. No entanto seu caso tem uma peculiaridade bastante positiva: o fato de você ter conversado com seu irmão, que provavelmente estava no mesmo caminho.

B.Wayne escreveu:Gente, como havia dito antes, aconteceu uma coisa muito boa. Consegui abrir os olhos do meu irmão sobre esse vício. Conversamos bastante e ele foi se abrindo, me falando do que pensava, de como se sentia,... Foi muito bom, me senti útil em poder ajudá-lo. Mesmo eu não tendo muito conhecimento e experiência, tentei explicar tudo que eu aprendi da melhor forma possível.

O que dizer disso? É comovente! Parabéns por tomar essa iniciativa com seu irmão. E não é só o fato de você poder ajudar o seu irmão. A partir do momento que você tentou passar o conhecimento adquirido no e-book e no fórum para ele, automaticamente você está consolidando esse mesmo conhecimento e atitude em sua mente.

E se você conseguiu abrir os olhos dele, então esse conhecimento e experiência, mesmo que iniciais, já foram de grande valia, e isso é o que realmente importa. Wink

Um outro ponto interessante foi esse:

B.Wayne escreveu: Isso me atrapalhou tanto que nunca cheguei a namorar com ninguém, sou virgem aos 25 anos e as vezes tenho umas crises de raiva dessa situação que penso em transar com prostitutas. Mas depois que a raiva passa eu vejo que esse não é o caminho, pois eu tenho o sonho de encontrar uma boa mulher para me casar, ter filhos, etc, e se eu cair na prostituição sinto que seria muito difícil voltar.

Você teve aí uma boa intuição, meu caro Wayne. Apelar para garotas de programa não será a solução de seus problemas. É natural que você sinta certa ansiedade para ter intimidade com uma mulher, mas não é o sexo em si que vai tirá-lo do atoleiro. Se fosse assim, quem é casado sairia, em tese, bem mais rápido do vício do que alguém solteiro e sem nenhuma parceira.

Se você quer ler sobre alguém que tinha (ou ainda tem, não sei) problemas com pornografia e com garotas de programa, veja o relato do Darth Vedder 4, no link abaixo:

http://www.comoparar.com/t5805-reborn-free-diario-de-darth-vedder

Leia e tire suas conclusões. Infelizmente depois de algum tempo, ele não apareceu mais no fórum. Eu espero sinceramente que ele esteja bem, onde quer que esteja...

E complementando o assunto, temos o excelente post do CTroy sobre as semelhanças entre chats, prostíbulos e pornografia. Vale a pena dar uma olhada, ótimo para combater possíveis racionalizações.

http://www.comoparar.com/t3393p175-diario-de-ctroy#98514

No mais, siga firme e coloque as orientações do e-book em prática, que logo logo você chegará aos 90 dias!

Continuo aqui acompanhando!

Um grande abraço!


Última edição por Baggins em 8/3/2018, 11:49, editado 1 vez(es) (Razão : Inserção de link)

_______________________________________


Diário - o Livro Vermelho - http://www.comoparar.com/t5868-o-livro-vermelho-de-baggins
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 2/3/2018, 19:52
Kaled escreveu:E aí Wayne...

Firmeza e foco!!!

Cara eu passei me desentendendo cm meu pai, mais de uma década.

Aos 15 anos saí de casa... Não por causa dele mas por conta de uma depressão. Eu era muiiiito fechado mesmo cm meus pais... Eles não faziam idéia do que se passava cmg. Eu era uma ilha. Não se abria cm ninguém.

Então saí de casa.

Na época minha mãe ficou tão chocada cm minha decisão que viajou para a casa da mãe dela, para não ver minha partida.

Era para ser apenas 11 meses longe. Mas aqueles onze meses se transformaram quase em 3 anos.

Depois ela se arrependeu de não ter despedido.

Quando ela me viu novamente pela primeira vez depois que saí... Ela chorou muito...

Já eu só consegui me reaproximar de meu pai há uns 2 anos... Passei anos sem falar cm ele. Me arrependi do tempo perdido. E no fim das contas eu já nem me lembro o real motivo.

Hoje sei que eles quase sempre estão certos, os pais....

Quando minha mãe fala que vai me dar um conselho... Eu fico ansioso por ouvir, pois sei que ela me dará o melhor conselho do mundo.

Ame seus pais, independente do que tenha ocorrido. E se ainda assim eles estiverem errados, Ignore, não ligue, não responda. O silêncio destrói qualquer um... Como disse Caio Fernando Abreu. O silencio destrói qlqr contenda.

Forte abraço guerreiro.

Att.

Kaled.

Enviado pelo Topic'it

Fala Kaled!
Já tá tudo bem, eu amo meus pais. Obrigado pela preocupação. Torço para que vc também melhore o relacionamento com os seus, meu amigo.
Att.
Wayne

_______________________________________
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 2/3/2018, 19:59
Andante escreveu:
B.Wayne escreveu:Boa noite companheiros!
Gente, como o humor pode variar bastante né?
Meu humor estava em baixa. Ontem tive uns desentendimentos com meus pais, enfim... Fui dormir puto e acordei puto. Fui estudar, e para minha  surpresa, meu rendimento aumentou, senti meu cérebro mais ativo e com um significativo ganho de memória. O humor já foi melhorando. Depois tive que ir na rua resolver umas coisa. Tentei melhorar minha expressão facial, pra tentar ficar mais "simpático" mas acho que não funcionou, pois quando fui numa loja recebi o troco errado (duas vezes). Me deu raiva pois achei que foi de má fé. Acho que algumas pessoas confundem simpatia com fraqueza. Parece que querem logo "passar a perna". E na minha cabeça vem aquela voz dizendo: Tá vendo, isso que dá querer ser simpático. O humor já baixou novamente. Quando cheguei em casa, continuei pensando nisso, mais os meus pais. Já comecei a prever a queda. Mas não aceitei a racionalização. Vim pro fórum, li algumas histórias, ajudei algumas pessoas (mesmo sendo com poucas palavras de incentivo) e percebi meu humor voltando. Conversei com meu irmão sobre tudo isso e ele me ajudou também. Agora, enquanto escrevo, me sinto bem melhor.
Moral da história: Não importa se seu dia começa bom ou mau, ou se seu humor oscila bastante. A questão é, dá pra melhorar, por mais que o dia pareça perdido, não desista, vc consegue!

Fala Wayne, blz? Essas variações de humor acontecem mesmo, é como se a gente ficasse sem paciência...e junta com esses problemas do dia-dia, discussão com os pais, esposa, problemas na faculdade, trabalho...mas o caminho é esse, tentar canalizar essa ansiedade e transformar ela em ação, como vir aqui pro fórum, ir na academia, sair pra comer alguma coisa...sabe, esse lance dos problemas e de como eles afetam a ansiedade tem sido meu maior desafio nessa jornada...quando os problemas crescem eu fico muito ansioso, e acabo recaindo. Mas recair é a pior coisa do mundo: os problemas permanecem, mas a gente fica muito pior do que antes.

Tenho certeza que com Foco, Força e Fé você vai superar tudo isso!

Abraço. Meu diário: http://www.comoparar.com/t4282-caminho-de-esperanca


Olá amigo Andante!
Realmente, essa variação de humor é normal, meu corpo tá querendo aquela "dopamina ruim" do vício. Mas tô firme. E o problema com meus pais já foi resolvido. Obrigado pela ajuda!
Abraço!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 2/3/2018, 20:37
Baggins escreveu:
Fala Wayne!

Li ontem e hoje seu diário e realmente temos semelhanças. No entanto seu caso tem uma peculiaridade bastante positiva: o fato de você ter conversado com seu irmão, que provavelmente estava no mesmo caminho.

B.Wayne escreveu:Gente, como havia dito antes, aconteceu uma coisa muito boa. Consegui abrir os olhos do meu irmão sobre esse vício. Conversamos bastante e ele foi se abrindo, me falando do que pensava, de como se sentia,... Foi muito bom, me senti útil em poder ajudá-lo. Mesmo eu não tendo muito conhecimento e experiência, tentei explicar tudo que eu aprendi da melhor forma possível.

O que dizer disso? É comovente! Parabéns por tomar essa iniciativa com seu irmão. E não é só o fato de você poder ajudar o seu irmão. A partir do momento que você tentou passar o conhecimento adquirido no e-book e no fórum para ele, automaticamente você está consolidando esse mesmo conhecimento e atitude em sua mente.

E se você conseguiu abrir os olhos dele, então esse conhecimento e experiência, mesmo que iniciais, já foram de grande valia, e isso é o que realmente importa. Wink

Um outro ponto interessante foi esse:

B.Wayne escreveu: Isso me atrapalhou tanto que nunca cheguei a namorar com ninguém, sou virgem aos 25 anos e as vezes tenho umas crises de raiva dessa situação que penso em transar com prostitutas. Mas depois que a raiva passa eu vejo que esse não é o caminho, pois eu tenho o sonho de encontrar uma boa mulher para me casar, ter filhos, etc, e se eu cair na prostituição sinto que seria muito difícil voltar.

Você teve aí uma boa intuição, meu caro Wayne. Apelar para garotas de programa não será a solução de seus problemas. É natural que você sinta certa ansiedade para ter intimidade com uma mulher, mas não é o sexo em si que vai tirá-lo do atoleiro. Se fosse assim, quem é casado sairia, em tese, bem mais rápido do vício do que alguém solteiro e sem nenhuma parceira.

Se você quer ler sobre alguém que tinha (ou ainda tem, não sei) problemas com pornografia e com garotas de programa, veja o relato do Darth Vedder 4, no link abaixo:

http://www.comoparar.com/t5805-reborn-free-diario-de-darth-vedder

Leia e tire suas conclusões. Infelizmente depois de algum tempo, ele não apareceu mais no fórum. Eu espero sinceramente que ele esteja bem, onde quer que esteja...

E complementando o assunto, temos o excelente post do CTroy sobre as semelhanças entre chats, prostíbulos e pornografia. Vale a pena dar uma olhada, ótimo para combater possíveis racionalizações.

No mais, siga firme e coloque as orientações do e-book em prática, que logo logo você chegará aos 90 dias!

Continuo aqui acompanhando!

Um grande abraço!

É aê meu amigo Baggins!
Realmente falar com meu irmão foi muito bom. Ele é um cara incrível, e merece muito ser feliz e livre desse vício. Eu faria de tudo para tirar ele disso. Ele é mais uma motivação para eu vencer meu vício.
Com relação a prostituição, confesso que minha mente racionalizava muito, já cheguei a procurar em sites de acompanhantes, ver preços, troquei mensagens,... enfim, já montava planos elaborados na minha cabeça. Mas minha consciência sempre me dizia lá no fundo: "Isso é errado; vc não vai conseguir sair disso depois; essa mulher é uma pessoa e não objeto sexual; vc vai jogar fora a virgindade que seria pra sua esposa com uma prostituta? Tudo isso eu pensava, mas estou afastando esses maus pensamentos de mim. Afinal eu quero uma boa mulher. Sexo não é tudo, e não vai resolver os meus problemas, realmente. Vou ler o diário que vc recomendou.
Cara obrigado pela ajuda! Sucesso pra vc!
Abraço!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 206
Data de inscrição : 17/05/2015
Idade : 27
Localização : Mato Grosso
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 2/3/2018, 20:46
Boa noite Wayne.

Que bom que está tudo bem.

Abraços.

Kaled.

Enviado pelo Topic'it

_______________________________________


Quem abandona a luta não poderá nunca saborear o gosto de uma vitória.

Textos Judaicos
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 2/3/2018, 21:54
Boa noite meus amigos!
Hoje o dia foi tranquilo, não fui tentado, consegui estudar, trabalhar, arrumei meu quarto, fiz exercício.
Lembrei de um filme que eu gostaria de recomendar a todos vcs. Se chama: "Até o Último Homem". A coragem e força de vontade do personagem reflete bem, nós todos aqui do fórum. Acredito que esse sentimento é mútuo de uns com os outros, e isso é muito bom.
Desejo força, fé e foco a todos. E lembrem, eu não desisto de ninguém!
Att.
Wayne

_______________________________________
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 4/3/2018, 10:02
Caí novamente no 5 dia. Evidente que não estou feliz com a queda, mas consigo notar uma melhora. A pouco tempo, eu praticava PMO quase todos os dias. Ficar 5 dias sem..., acho que melhorei alguma coisa. Não vou ficar tão abalado com a queda senão fica mais difícil de levantar. Antes eu ficava muito mal e isso só adiava o meu retorno.
Estou precisando sociabilizar, conhecer pessoas, conversar com alguém pessoalmente. Já estou a tanto tempo sem interagir com alguém que, penso ter perdido essa abilidade. Fico inseguro de como falar com as pessoas, e de como me comportar. Não sei puxar conversa e sobre o que conversar com um desconhecido. Tô querendo fazer academia mas esse medo do novo, de não saber o que vou encontrar lá, me deixa travado, e eu fico "enrolando" pra não ir. Sei que parece algo bobo, mas gostaria de alguns conselho.
Att
Wayne

_______________________________________
avatar
Mensagens : 237
Data de inscrição : 12/07/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 4/3/2018, 11:40
Fala, cara, bola p/ frente, a recaída já foi, não há nada o que se fazer quanto ao passado, apenas quanto ao futuro!

O medo é um fator difícil de se lidar, mas vou te propor uma mudança de perspectiva com ele:
Ao contrário do que se pode pensar, o medo é uma coisa DESEJÁVEL, e não algo a se evitar.
Digamos que vc comece a aprender uma coisa nova e tem aquela sensação de incerteza do que está fazendo, vc simplesmente não sabe por onde começar e não tem a mínima expertise naquilo. Em outras palavras, os seus sentimentos podem ser resumidos a um: medo. Medo de não ser bom, medo de dar vexame na frente dos outros, medo que aquilo que vc está fazendo não dê frutos.
Bom, vc acaba continuando a trilhar o seu caminho, dando seus passos incertos. Aos poucos vc vai melhorando naquilo, depois de muitos erros, que são seus principais professores.
Depois de um tempo vc aprende aquilo que vc se propôs, já sente confiança naquilo que sabe, tendo desenvoltura e depois até se acomodando. E depois para de progredir.

Vou te dar um exemplo prático que aconteceu comigo de quando estava começando a aprender a dançar. Sempre fui o cara mega travado, a epítome do japonês duro e sem molejo. Era tão ruim que até mesmo já haviam comentado sobre a minha falta de habilidade.
Diante da minha falta de habilidade não só em dançar, mas também em me relacionar com mulheres, fui ter aulas. Senti medo pois a visão que tinha de mim mesmo era a de um cara incapaz de aprender a dançar. Afinal, era tão ruim que as pessoas já até haviam notado. E o medo do que as mulheres pensavam de mim depois de uma dança dura e desconfortável? E o medo de me descobrir um fracassado nessa área, incapaz de mudar pelo resto da minha vida? E o medo que falassem mal de mim pelas costas, ou rissem?
Bom, eu só podia descobrir continuando, mesmo com medo. Toda semana, mesmo sabendo que eu era ruim, saia para um baile. Tinha noite que demorava a chamar p/ dançar apenas 1 garota. Tinha vezes que eu ia embora mais cedo do baile, frustrado por ser tão ruim e depois de ver caras que eu considerava dançarinos natos.
Tudo isso ocorreu nos primeiros meses e foi nessa época que tive minha maior evolução. Depois de um tempo persistindo fui elogiado até como prodígio pelos professores. Hoje as mulheres é que me chamam para dançar.
Já não sinto o medo inicial e estou em nível alto, mas com dificuldades em melhorar ainda mais.
Cheguei a um ponto em que é difícil progredir por causa da necessidade de me aprofundar MUITO mais para ter resultados menores. O medo ainda existe, mas é diferente, é o próprio medo da estagnação no aprendizado, o medo de desconhecer aquilo que eu devo fazer para melhorar ainda mais (agora em nível avançado as informações e o aprendizado se tornam mais complexos e mais escassos). E sabe o momento em que eu vou parar de sentir medo? No momento em que não quiser mais evoluir e não me jogar no desconhecido.

Concluindo, tudo isso para te falar que o medo é um indicador de evolução. É indicador de que vc está saindo da sua zona de conforto. É o momento em que vc está evoluindo mais. Por isso vc deve desejá-lo.
Se vc estiver com medo antes de se relacionar socialmente, pode se sentir feliz porque ele é sinônimo de novas experiências e aprendizado. Posteriormente, mesmo que demore, também virão os tão desejados resultados. O ponto é, vc tem que agir, fazer a coisas mesmo com medo. Basta partir da premissa lógica de que é melhor fazer e falhar, aprendendo e se preparando para a próxima oportunidade, do que ficar estagnado e se arrepender em uma vida medíocre.

Vou postar uns capítulos que resumi de um livro chamado "The Way of Superior Man", eles têm muito a ver com esse tema:
"Cap. 2 Viva com o coração aberto, mesmo que isso machuque
○ Fechar-se durante a dor é uma negação à natureza masculina. O homem superior é livre no sentir e no fazer, mesmo em meio a grande dor. Se necessário, um homem deve viver com o coração machucado e aberto ao invés de fechado. Ele deve aprender a lidar com a dor e agir espontaneamente e com amor, mesmo que machucado.
○ Abrir se emocionalmente, não se esconder, encarar as coisas de frente e partindo de uma posição de força.

Cap. 4 Conheça os seus limites e não finja
○ É honroso admitir seus limites, medos, incapacidades, erros, falta de perspicácia. Não se deve fingir ser mais inteligente do que é e tampouco fingir-se mais ou menos iluminado do que é. Deve-se ser verdadeiro. É isso que faz o homem superior ser uma boa companhia, cada vez mais valioso como companhia para outros. Dessa maneira ele é mais autêntico e totalmente presente
○ É preciso meditar sobre quais são os medos que te limitam na vida. Todos têm medos e isso é comum. O importante é saber quais são eles e até onde você pode enfrentá-los para mudar e aproximar sua vida daquilo que almeja.
○ Identifique seus medos e identifique como eles atuam na sua vida
○ Deve-se viver constantemente enfrentando e encarando os seus medos. Isto é, sair da zona de conforto. Só assim há crescimento.
§ O maior perigo é ser aquele homem que tem medo de sentir medo. Isto é, não chega nem a se colocar na posição em que o sente. É aquele que fica na zona de conforto, não se desafia e, portanto, não muda.

Cap. 8 Vá em direção ao seu limite
○ O crescimento de um homem é optimizado quando ele está inclinado para o seu limite, capacidade e medo.
○ Ele deve estar constantemente inclinado um pouco além do limite de seu medo e desconforto. Constantemente. Em tudo que faz.
○ O sentimento de medo não deve ser evitado, pois ele é uma parte do que te define. Você deve conhecer bem o que ele é e quais são as suas consequências. Você deve sentí-lo constantemente de modo que não mais ele se torne desconfortável. Ele passará a se tornar um indicador da sua direção, indicando onde está o seu limite. É isso que permite real transformação.
§ Você não deve ficar aquém do medo e tampouco excessivamente além (ex.:forçar e forçar cada vez mais além do seu medo), pois isso vai te impedir de sentí-lo.
§ O medo te traz um sentimento de vivacidade e espontaneidade. Sentindo medo e sabendo lidar com ele, você se torna seguro e com o coração aberto. Você entra no espaço do desconhecido, daquilo que é cru, daquilo que está desperto."

_______________________________________
avatar
Mensagens : 543
Data de inscrição : 08/07/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 4/3/2018, 13:51
Porra, que texto lindo, vou salvar aqui.

_______________________________________





Acompanhe meu diário


Vamos lá debater, serei eternamente grato!
http://www.comoparar.com/t5410-diario-do-budista

Valeu pelo apoio!
avatar
Mensagens : 206
Data de inscrição : 17/05/2015
Idade : 27
Localização : Mato Grosso
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 4/3/2018, 21:06
Textão top.

Enviado pelo Topic'it

_______________________________________


Quem abandona a luta não poderá nunca saborear o gosto de uma vitória.

Textos Judaicos
avatar
Mensagens : 206
Data de inscrição : 17/05/2015
Idade : 27
Localização : Mato Grosso
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 4/3/2018, 21:26
B.Wayne escreveu:Caí novamente no 5 dia. Evidente que não estou feliz com a queda, mas consigo notar uma melhora. A pouco tempo, eu praticava PMO quase todos os dias. Ficar 5 dias sem..., acho que melhorei alguma coisa. Não vou ficar tão abalado com a queda senão fica mais difícil de levantar. Antes eu ficava muito mal e isso só adiava o meu retorno.
Estou precisando sociabilizar, conhecer pessoas, conversar com alguém pessoalmente. Já estou a tanto tempo sem interagir com alguém que, penso ter perdido essa abilidade. Fico inseguro de como falar com as pessoas, e de como me comportar. Não sei puxar conversa e sobre o que conversar com um desconhecido. Tô querendo fazer academia mas esse medo do novo, de não saber o que vou encontrar lá, me deixa travado, e eu fico "enrolando" pra não ir. Sei que parece algo bobo, mas gostaria de alguns conselho.
Att
Wayne

Cara eu também sou do mesmo jeito... Não gosto de lugares com muita gente.

E também não sinto necessidade de mudança.

Eu sempre que escolho uma academia (por que viajo muito), escolho as menores e horários com pouco movimento.

Mas agora estou fazendo as contas e estou querendo fazer exercícios em casa mesmo. Comprar uns equipamentos e focar mais na calistenia. Por que eu estou meio quebrado agora e quero economizar. Mas isso exige muita disciplina, algo que eu ainda tenho que trabalhar em minha vida.

Sobre sua queda... Bola para frente.
Eu decidi não fazer o rebbot em hardmode (não aconselho), mas eu já caí tantas vezes que sabia que o hardmode era desmotivador para mim se eu tivesse uma queda no meio do caminho.

Vejo caras resetando por gatilhos comuns ou masturbação.

Cerca de um mês após o início do reboot eu caí e pratiquei M. Era somente M sem pornografia.

Eu decidi tocar bola pra frente como se nada houvesse acontecido... É claro que pedi perdão para Deus e tudo... Mas toquei a bola pra frente.

Se eu tivesse resetado, como eu fiz outras vezes eu me torturaria demais me sentindo um lixo e cheio de culpa. E para aliviar estes sentimentos de culpa eu correria para os braços da PMO. E ficaria por uma semana ou mais assistindo essas porcarias... Dormindo 4 horas por noite... Enfim eu voltaria para o fundo do poço e cavaria ainda um pouco mais.

Sei que há muitas possibilidades de que eu volte a cair... Pois sinto fortes tentações todos os dias! Já estou chegando ao 60° dia. Mas não me concentro tanto nestes números...

Na verdade não me importo tanto... Pois eu quero que este relógio jamais pare novamente ou seja reiniciado...

Não fico pensando nestas centenas talvez milhares de possibilidades de cair que eu tenho.

Eu penso simplesmente, que todo dia eu tenho uma única e nova chance de não cair. Uma chance de me manter puro e fiel.

Um forte abraço.

Lembre sempre da regra doa 3 Fs.

Foco, Força e Fé!

Att.

Kaled.

Enviado pelo Topic'it

_______________________________________


Quem abandona a luta não poderá nunca saborear o gosto de uma vitória.

Textos Judaicos
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 5/3/2018, 21:37
Arjuna escreveu:Fala, cara, bola p/ frente, a recaída já foi, não há nada o que se fazer quanto ao passado, apenas quanto ao futuro!

O medo é um fator difícil de se lidar, mas vou te propor uma mudança de perspectiva com ele:
Ao contrário do que se pode pensar, o medo é uma coisa DESEJÁVEL, e não algo a se evitar.
Digamos que vc comece a aprender uma coisa nova e tem aquela sensação de incerteza do que está fazendo, vc simplesmente não sabe por onde começar e não tem a mínima expertise naquilo. Em outras palavras, os seus sentimentos podem ser resumidos a um: medo. Medo de não ser bom, medo de dar vexame na frente dos outros, medo que aquilo que vc está fazendo não dê frutos.
Bom, vc acaba continuando a trilhar o seu caminho, dando seus passos incertos. Aos poucos vc vai melhorando naquilo, depois de muitos erros, que são seus principais professores.
Depois de um tempo vc aprende aquilo que vc se propôs, já sente confiança naquilo que sabe, tendo desenvoltura e depois até se acomodando. E depois para de progredir.

Vou te dar um exemplo prático que aconteceu comigo de quando estava começando a aprender a dançar. Sempre fui o cara mega travado, a epítome do japonês duro e sem molejo. Era tão ruim que até mesmo já haviam comentado sobre a minha falta de habilidade.
Diante da minha falta de habilidade não só em dançar, mas também em me relacionar com mulheres, fui ter aulas. Senti medo pois a visão que tinha de mim mesmo era a de um cara incapaz de aprender a dançar. Afinal, era tão ruim que as pessoas já até haviam notado. E o medo do que as mulheres pensavam de mim depois de uma dança dura e desconfortável? E o medo de me descobrir um fracassado nessa área, incapaz de mudar pelo resto da minha vida? E o medo que falassem mal de mim pelas costas, ou rissem?
Bom, eu só podia descobrir continuando, mesmo com medo. Toda semana, mesmo sabendo que eu era ruim, saia para um baile. Tinha noite que demorava a chamar p/ dançar apenas 1 garota. Tinha vezes que eu ia embora mais cedo do baile, frustrado por ser tão ruim e depois de ver caras que eu considerava dançarinos natos.
Tudo isso ocorreu nos primeiros meses e foi nessa época que tive minha maior evolução. Depois de um tempo persistindo fui elogiado até como prodígio pelos professores. Hoje as mulheres é que me chamam para dançar.
Já não sinto o medo inicial e estou em nível alto, mas com dificuldades em melhorar ainda mais.
Cheguei a um ponto em que é difícil progredir por causa da necessidade de me aprofundar MUITO mais para ter resultados menores. O medo ainda existe, mas é diferente, é o próprio medo da estagnação no aprendizado, o medo de desconhecer aquilo que eu devo fazer para melhorar ainda mais (agora em nível avançado as informações e o aprendizado se tornam mais complexos e mais escassos). E sabe o momento em que eu vou parar de sentir medo? No momento em que não quiser mais evoluir e não me jogar no desconhecido.

Concluindo, tudo isso para te falar que o medo é um indicador de evolução. É indicador de que vc está saindo da sua zona de conforto. É o momento em que vc está evoluindo mais. Por isso vc deve desejá-lo.
Se vc estiver com medo antes de se relacionar socialmente, pode se sentir feliz porque ele é sinônimo de novas experiências e aprendizado. Posteriormente, mesmo que demore, também virão os tão desejados resultados. O ponto é, vc tem que agir, fazer a coisas mesmo com medo. Basta partir da premissa lógica de que é melhor fazer e falhar, aprendendo e se preparando para a próxima oportunidade, do que ficar estagnado e se arrepender em uma vida medíocre.

Vou postar uns capítulos que resumi de um livro chamado "The Way of Superior Man", eles têm muito a ver com esse tema:
"Cap. 2  Viva com o coração aberto, mesmo que isso machuque
○ Fechar-se durante a dor é uma negação à natureza masculina. O homem superior é livre no sentir e no fazer, mesmo em meio a grande dor. Se necessário, um homem deve viver com o coração machucado e aberto ao invés de fechado. Ele deve aprender a lidar com a dor e agir espontaneamente e com amor, mesmo que machucado.
○ Abrir se emocionalmente, não se esconder, encarar as coisas de frente e partindo de uma posição de força.

Cap. 4 Conheça os seus limites e não finja
○ É honroso admitir seus limites, medos, incapacidades, erros, falta de perspicácia. Não se deve fingir ser mais inteligente do que é e tampouco fingir-se mais ou menos iluminado do que é. Deve-se ser verdadeiro. É isso que faz o homem superior ser uma boa companhia, cada vez mais valioso como companhia para outros. Dessa maneira ele é mais autêntico e totalmente presente
○ É preciso meditar sobre quais são os medos que te limitam na vida. Todos têm medos e isso é comum. O importante é saber quais são eles e até onde você pode enfrentá-los para mudar e aproximar sua vida daquilo que almeja.
○ Identifique seus medos e identifique como eles atuam na sua vida
○ Deve-se viver constantemente enfrentando e encarando os seus medos. Isto é, sair da zona de conforto. Só assim há crescimento.
§ O maior perigo é ser aquele homem que tem medo de sentir medo. Isto é, não chega nem a se colocar na posição em que o sente. É aquele que fica na zona de conforto, não se desafia e, portanto, não muda.

Cap. 8 Vá em direção ao seu limite
○ O crescimento de um homem é optimizado quando ele está inclinado para o seu limite, capacidade e medo.
○ Ele deve estar constantemente inclinado um pouco além do limite de seu medo e desconforto. Constantemente. Em tudo que faz.
○ O sentimento de medo não deve ser evitado, pois ele é uma parte do que te define. Você deve conhecer bem o que ele é e quais são as suas consequências. Você deve sentí-lo constantemente de modo que não mais ele se torne desconfortável. Ele passará a se tornar um indicador da sua direção, indicando onde está o seu limite. É isso que permite real transformação.
   § Você não deve ficar aquém do medo e tampouco excessivamente além (ex.:forçar e forçar cada vez mais além do seu medo), pois isso vai te impedir de sentí-lo.
   § O medo te traz um sentimento de vivacidade e espontaneidade. Sentindo medo e sabendo lidar com ele, você se torna seguro e com o coração aberto. Você entra no espaço do desconhecido, daquilo que é cru, daquilo que está desperto."

Fala meu amigo Arjuna!
Muito obrigado pelas sábias palavras. Foram de grande ajuda.
Abraço!
Wayne

_______________________________________
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 5/3/2018, 21:43
Kaled escreveu:
B.Wayne escreveu:Caí novamente no 5 dia. Evidente que não estou feliz com a queda, mas consigo notar uma melhora. A pouco tempo, eu praticava PMO quase todos os dias. Ficar 5 dias sem..., acho que melhorei alguma coisa. Não vou ficar tão abalado com a queda senão fica mais difícil de levantar. Antes eu ficava muito mal e isso só adiava o meu retorno.
Estou precisando sociabilizar, conhecer pessoas, conversar com alguém pessoalmente. Já estou a tanto tempo sem interagir com alguém que, penso ter perdido essa abilidade. Fico inseguro de como falar com as pessoas, e de como me comportar. Não sei puxar conversa e sobre o que conversar com um desconhecido. Tô querendo fazer academia mas esse medo do novo, de não saber o que vou encontrar lá, me deixa travado, e eu fico "enrolando" pra não ir. Sei que parece algo bobo, mas gostaria de alguns conselho.
Att
Wayne

Cara eu também sou do mesmo jeito... Não gosto de lugares com muita gente.

E também não sinto necessidade de mudança.

Eu sempre que escolho uma academia (por que viajo muito), escolho as menores e horários com pouco movimento.

Mas agora estou fazendo as contas e estou querendo fazer exercícios em casa mesmo. Comprar uns equipamentos e focar mais na calistenia. Por que eu estou meio quebrado agora e quero economizar. Mas isso exige muita disciplina, algo que eu ainda tenho que trabalhar em minha vida.

Sobre sua queda... Bola para frente.
Eu decidi não fazer o rebbot em hardmode (não aconselho), mas eu já caí tantas vezes que sabia que o hardmode era desmotivador para mim se eu tivesse uma queda no meio do caminho.

Vejo caras resetando por gatilhos comuns ou masturbação.

Cerca de um mês após o início do reboot eu caí e pratiquei M. Era somente M sem pornografia.

Eu decidi tocar bola pra frente como se nada houvesse acontecido... É claro que pedi perdão para Deus e tudo... Mas toquei a bola pra frente.

Se eu tivesse resetado, como eu fiz outras vezes eu me torturaria demais me sentindo um lixo e cheio de culpa. E para aliviar estes sentimentos de culpa eu correria para os braços da PMO. E ficaria por uma semana ou mais assistindo essas porcarias... Dormindo 4 horas por noite... Enfim eu voltaria para o fundo do poço e cavaria ainda um pouco mais.

Sei que há muitas possibilidades de que eu volte a cair... Pois sinto fortes tentações todos os dias! Já estou chegando ao 60° dia. Mas não me concentro tanto nestes números...

Na verdade não me importo tanto... Pois eu quero que este relógio jamais pare novamente ou seja reiniciado...

Não fico pensando nestas centenas talvez milhares de possibilidades de cair que eu tenho.

Eu penso simplesmente, que todo dia eu tenho uma única e nova chance de não cair. Uma chance de me manter puro e fiel.

Um forte abraço.

Lembre sempre da regra doa 3 Fs.

Foco, Força e Fé!

Att.

Kaled.

Enviado pelo Topic'it

Obrigado pelo apoio meu amigo Kaled! Tamo junto!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 5/3/2018, 22:16
Boa noite pessoal!
Hoje conversei mais com meu irmão. Ele que veio conversar comigo. Fiquei muito feliz, pois isso mostra que ele está confiando mais em mim.
Comecei a estudar sobre PNL (Programação Neurolinguística) para melhorar a forma como me relaciono com as pessoas. PNL é um assunto interessante, e conforme eu for aprendendo e vendo os resultados, atualizo vcs. Vou me esforçar para entrar na academia e interagir com as pessoas, mesmo com medo. Minha mente tenta me sabotar dizendo: " E se der errado" , "Se não conseguir interagir com ninguém" , " E se ...".
Mas já pensou se der certo, se eu conseguir interagir, falar com as pessoas, fazer novas amizades, ... enfim. Pode haver um "mundo" de oportunidades que eu nunca imaginei. Então eu vou.
Desejo sucesso a todos!
Att.
Wayne

_______________________________________
avatar
Mensagens : 1754
Data de inscrição : 10/12/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 6/3/2018, 01:35
É isso aí Bro, só vai, fica racionalizando sobre a questão não. Pessoal de academia costuma ser de boas e o clima é agradável.

Acompanhando, abração!

_______________________________________


Meu diário I > http://www.comoparar.com/t2081-virando-homem
Meu diário II > http://www.comoparar.com/t5904-virando-homem (continuação)
avatar
Mensagens : 5
Data de inscrição : 03/03/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 6/3/2018, 06:36
Ser você fica pensando nesse  " E se ..."  você nunca irá fazer nada, mesmo que você não interaja com ninguém da academia, ainda será benéfico pois você estará fazendo uma atividade física, coisa que acho muito difícil pois ser você nunca fez academia antes, terá que no mínimo interagi com o instrutor para te passar os exercícios. Aconselho a você a fazer uma atividade aeróbica também como corrida ou natação.

_______________________________________
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 6/3/2018, 19:29
Broda escreveu:
É isso aí Bro, só vai, fica racionalizando sobre a questão não. Pessoal de academia costuma ser de boas e o clima é agradável.

Acompanhando, abração!

Obrigado pelo incentivo Broda.
Valeu!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 6/3/2018, 19:32
office escreveu:Ser você fica pensando nesse  " E se ..."  você nunca irá fazer nada, mesmo que você não interaja com ninguém da academia, ainda será benéfico pois você estará fazendo uma atividade física, coisa que acho muito difícil pois ser você nunca fez academia antes, terá que no mínimo interagi com o instrutor para te passar os exercícios. Aconselho a você a fazer uma atividade aeróbica também como corrida ou natação.

Obrigado pela dica office!
Valeu!

_______________________________________
avatar
Mensagens : 140
Data de inscrição : 05/10/2017
Ver perfil do usuário

Vulnerabilidade

em 6/3/2018, 21:35
B.Wayne escreveu:Caí novamente no 5 dia. Evidente que não estou feliz com a queda, mas consigo notar uma melhora. A pouco tempo, eu praticava PMO quase todos os dias. Ficar 5 dias sem..., acho que melhorei alguma coisa. Não vou ficar tão abalado com a queda senão fica mais difícil de levantar. Antes eu ficava muito mal e isso só adiava o meu retorno.
Estou precisando sociabilizar, conhecer pessoas, conversar com alguém pessoalmente. Já estou a tanto tempo sem interagir com alguém que, penso ter perdido essa abilidade. Fico inseguro de como falar com as pessoas, e de como me comportar. Não sei puxar conversa e sobre o que conversar com um desconhecido. Tô querendo fazer academia mas esse medo do novo, de não saber o que vou encontrar lá, me deixa travado, e eu fico "enrolando" pra não ir. Sei que parece algo bobo, mas gostaria de alguns conselho.
Att
Wayne

Estamos juntos nessa meu amigo Wayne.  Não é coisa boba essa parte de se socializar, eu também sou assim. Você teve uma interpretação louvável; em vez de ficar desanimado, acabou por ver o lado positivo. Quando estamos estressados ou com estado de humor alterado, é muito difícil ver as coisas que não por um ângulo negativo, e você por ter mostrado que notou melhora mesmo tendo caído, demonstrou maturidade.

Quanto ao medo, o nosso amigo Arjuna feliz um texto fantástico. Sabe uma coisa que descobri recentemente? Não ter medo não é tão louvável assim. Estar confortável diante da vulnerabilidade do medo é que é a verdadeira força. Como no fabuloso filme Matrix, vou deixar a reflexão do Morpheus quanto á isso:

Morpheus: Todos homens e mulheres que se opuseram aos agentes, todos que os combatem estão mortos; Mas onde eles falharam, você vai ter êxito

Neo: Por quê?

Morpheus: Eu já vi um agente derrubar um muro de concreto, já vi homens esvaziarem suas armas contra eles, e só atingirem o ar. Mas sua força e velocidade ainda tem por base um mundo feita de regras (aqui Morpheus fala da regra de nosso contexto: de que você precisa ser isso ou aquilo, de que precisa não sentir medo e ser "forte"). Por causa disso jamais serão tão fortes ou velozes quanto você pode ser

Neo: O que está querendo dizer? Que eu posso me esquivar de balas?

Morpheus: Não Neo, eu estou dizendo que quando estiver pronto... NÃO VAI PRECISAR


Vulnerabilidade não é fraqueza, é força quando aceita. Somente sendo vulnerável e aceitando isso, poderá descobrir sua invulnerabilidade.

Sucesso amigo, tamu junto
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 7/3/2018, 12:23
Sonhador Lúcido escreveu:
B.Wayne escreveu:Caí novamente no 5 dia. Evidente que não estou feliz com a queda, mas consigo notar uma melhora. A pouco tempo, eu praticava PMO quase todos os dias. Ficar 5 dias sem..., acho que melhorei alguma coisa. Não vou ficar tão abalado com a queda senão fica mais difícil de levantar. Antes eu ficava muito mal e isso só adiava o meu retorno.
Estou precisando sociabilizar, conhecer pessoas, conversar com alguém pessoalmente. Já estou a tanto tempo sem interagir com alguém que, penso ter perdido essa abilidade. Fico inseguro de como falar com as pessoas, e de como me comportar. Não sei puxar conversa e sobre o que conversar com um desconhecido. Tô querendo fazer academia mas esse medo do novo, de não saber o que vou encontrar lá, me deixa travado, e eu fico "enrolando" pra não ir. Sei que parece algo bobo, mas gostaria de alguns conselho.
Att
Wayne

Estamos juntos nessa meu amigo Wayne.  Não é coisa boba essa parte de se socializar, eu também sou assim. Você teve uma interpretação louvável; em vez de ficar desanimado, acabou por ver o lado positivo. Quando estamos estressados ou com estado de humor alterado, é muito difícil ver as coisas que não por um ângulo negativo, e você por ter mostrado que notou melhora mesmo tendo caído, demonstrou maturidade.

Quanto ao medo, o nosso amigo Arjuna feliz um texto fantástico. Sabe uma coisa que descobri recentemente? Não ter medo não é tão louvável assim. Estar confortável diante da vulnerabilidade do medo é que é a verdadeira força. Como no fabuloso filme Matrix, vou deixar a reflexão do Morpheus quanto á isso:

Morpheus: Todos homens e mulheres que se opuseram aos agentes, todos que os combatem estão mortos; Mas onde eles falharam, você vai ter êxito

Neo: Por quê?

Morpheus: Eu já vi um agente derrubar um muro de concreto, já vi homens esvaziarem suas armas contra eles, e só atingirem o ar. Mas sua força e velocidade ainda tem por base um mundo feita de regras (aqui Morpheus fala da regra de nosso contexto: de que você precisa ser isso ou aquilo, de que precisa não sentir medo e ser "forte"). Por causa disso jamais serão tão fortes ou velozes quanto você pode ser

Neo: O que está querendo dizer? Que eu posso me esquivar de balas?

Morpheus: Não Neo, eu estou dizendo que quando estiver pronto... NÃO VAI PRECISAR


Vulnerabilidade não é fraqueza, é força quando aceita. Somente sendo vulnerável e aceitando isso, poderá descobrir sua invulnerabilidade.

Sucesso amigo, tamu junto

Muito obrigado pelas palavras meu amigo Sonhador Lúcido. Vou refletir aqui. Realmente o medo tem sua função. Imagina um homem sem medo ? Correria riscos de vida desnecessários. A questão é lidar com ele e não deixar que nos domine e nos paralise.
Abração cara. Tamo junto!

_______________________________________
Mensagens : 132
Data de inscrição : 30/12/2017
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 7/3/2018, 17:37
Fala, B Wayne!

Passando aqui pra dizer que eu tenho certeza que você vai superar esse vício, amigão!


Abraço

_______________________________________
http://www.comoparar.com/t6590-diario-salazar-yuri

avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 7/3/2018, 18:48
salazaryuri escreveu:Fala, B Wayne!

Passando aqui pra dizer que eu tenho certeza que você vai superar esse vício, amigão!


Abraço

E aê meu amigo salazaryuri!
Muito obrigado pelo apoio. Vc também vai, todos nós vamos vencer concerteza.
Abração!
Wayne

_______________________________________
avatar
Mensagens : 194
Data de inscrição : 16/02/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 7/3/2018, 20:01
Fala pessoal, blz ?
Meu humor continua variando. As vezes estou muito bem, e depois fico muito mal.
Uma coisa boa que notei é que estou acordando mais cedo, tipo antes acordava 9, e agora acordo 6 ou 7 (com disposição).
Hoje trabalhei de boa, estudei, pedalei na ergométrica (acho que estou mais magro), e agora a noite toquei guitarra (meu Hobby). Estou fazendo um treinamento da mente pra perder a timidez, estou lendo sobre o assunto, vendo vídeos, meditando, ...enfim. Gente, o engraçado é que hoje, quando acordei e me olhei no espelho, tive "quase que um susto". Parecia diferente, por um momento eu não me reconheci (tipo quem é esse cara). Me senti mais confiante, feliz, e até mais alto (não sei como).
No geral, o dia foi bom. Fui tentado quando passei pela sala e vi uma coroa inteirona na TV. E como esse é o meu ponto fraco, imagina como eu fiquei, tive que fugir. Tenho quase certeza que esse meu gosto por coroas vem do vício, porque eu não me imagino conversando, namorando, casando,... com uma mulher dessas. Enfim, por hoje foi isso.
Sucesso a todos
Wayne

_______________________________________
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 1095
Data de inscrição : 18/02/2016
Idade : 28
Ver perfil do usuário

Re: Diário do B.Wayne - A Saga da Libertação

em 8/3/2018, 04:13
B.Wayne escreveu:Fala pessoal, blz ?
Meu humor continua variando. As vezes estou muito bem, e depois fico muito mal.
Uma coisa boa que notei é que estou acordando mais cedo, tipo antes acordava 9, e agora acordo 6 ou 7 (com disposição).
Hoje trabalhei de boa, estudei, pedalei na ergométrica (acho que estou mais magro), e agora a noite toquei guitarra (meu Hobby). Estou fazendo um treinamento da mente pra perder a timidez, estou lendo sobre o assunto, vendo vídeos, meditando, ...enfim. Gente, o engraçado é que hoje, quando acordei e me olhei no espelho, tive "quase que um susto". Parecia diferente, por um momento eu não me reconheci (tipo quem é esse cara). Me senti mais confiante, feliz, e até mais alto (não sei como).
No geral, o dia foi bom. Fui tentado quando passei pela sala e vi uma coroa inteirona na TV. E como esse é o meu ponto fraco, imagina como eu fiquei, tive que fugir. Tenho quase certeza que esse meu gosto por coroas vem do vício, porque eu não me imagino conversando, namorando, casando,... com uma mulher dessas. Enfim, por hoje foi isso.
Sucesso a todos
Wayne

Bom dia B.Wayne, a variação de humor é um dos sintomas clássicos do vicio, mantenha o foco no reboot que após algum tempo isso passará!
Seu dia foi produtivo, continue firme no processo que você vai longe!

_______________________________________
" Nova vida Novo tempo."

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum