Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Diário do Verme Católico

em 22/2/2018, 06:40
Olá Pessoal.

Contador instalado e primeiro bloqueador funcionando. As últimas páginas de P acessadas foram bloqueadas com sucesso. Porém, neste momento não estou sentindo fissura, então, o bloqueador ainda não foi testado de maneira agressiva.

Tenho 38 anos e iniciei na PMO aos 13 anos de idade. Iniciei numa época pré-internet. Usava apenas a memória e o pouquíssimo material que um garoto desta idade, sem muitos amigos e sem irmãos homens mais velhos, poderia conseguir. Era um hábito diário. Olhando agora, percebo que muito rapidamente troquei a possibilidade de paquerar e quem sabe namorar com as colegas da sala de aula pela PMO. Hoje, isso é real e massacrante: hoje em dia claramente sinto falta de PMO e não da minha esposa.

Um pouco mais velho conheci um amigo que era um sonho: a mãe dele lhe deu de presente uma assinatura de uma revista famosa na época. Então, de tempos em tempos eu ia na casa dele: devolvia uma revista e pegava outra emprestada. Depois, com o dinheirinho que sobrava aqui e ali, e com a grana do primeiro estágio e emprego montei minha pequena coleção de P. Estava com 18 anos e era impossível paquerar qualquer mulher. Nesta época, tudo se resumia a paixões platônicas: olhava bem, imaginava muito e depois praticava PMO em casa. Eu era incapaz de sentir aquela sede que faz homens fazerem bobagens para chamar a atenção de uma mulher. Eu era incapaz de me expor e de buscar a atenção de uma mulher de verdade. Nesta época já era muito forte a objetificação das mulheres: olhava intensamente para as que poderiam ser gatilho para a PMO e desprezava as outras. Entretanto, me lembro de ter conhecido garotas adoráveis nesta época. Mas por não funcionarem como gatilhos, não fui em frente numa eventual paquera ou outra coisa.

Com 21 anos, totalmente desconectado da realidade e praticando PMO diariamente, fui paquerado por uma colega de trabalho. Foi o primeiro beijo e as primeiras transas. Não senti absolutamente nada com camisinha. Minha ereção não era tão rígida quanto quando encontrava algo muito excitante na P. Era uma mulher um pouco mais velha, com um filho. Ela disse que não tinha problema fazer sem camisinha. A falta de potência e de sensibilidade não melhoraram muito. Inclusive a qualidade da PMO já era variável: às vezes ótimo, muitas vezes bom, geralmente OK.

Volto amanhã.

_______________________________________
avatar
RIOT_JUGGERNAUT
Moderador
Moderador
Mensagens : 224
Data de inscrição : 10/09/2017

Re: Diário do Verme Católico

em 22/2/2018, 09:27
Bom dia amigo, seja bem vindo!
A sua história é muito parecida com a de muitos aqui.
Então vamos juntos enfrentar este vício com um método que já é comprovado. O Reboot.
Este é o caminho.

_______________________________________


Meu diário: http://www.comoparar.com/t5783-diario-riot_juggernaut

Último reboot: Em Hard Mode 110 dias.
Reboot atual: Mais de 180 dias.
Próxima Meta: 270 dias (01/09/2018)
História de sucesso: 365 Dias (1 ano de reboot)
avatar
5&4
Moderador
Moderador
Mensagens : 1787
Data de inscrição : 18/08/2017
Idade : 32
Localização : Daily War - A guerra ainda não acabou!

Re: Diário do Verme Católico

em 22/2/2018, 10:13
Caro Verme Católico, é com muita alegria que hoje lhe damos as boas-vindas! Saiba que todos estamos ansiosos para conhecê-lo melhor, para que, assim, possamos ajudá-lo de uma forma bem abrangente.

Aqui somos como uma família e queremos que se sinta desde já parte dela. Desejamos que você se sinta bem entre nós, que faça parte das nossas vivências, que encontre oportunidades e condições para aprender e crescer em seu experimento, superando, assim, o vício.

Esperamos sinceramente que a sua experiência conosco seja excelente e duradoura. Sinta-se muito bem acolhido. Conte conosco para o que precisar e que consiga obter muito sucesso nessa nova empreitada. Confira algumas orientações, caso já esteja adotando algumas delas, parabéns!


  • Antes de mais nada, leia nossas Regras de Participação, Orientações Básicas e Proibições.

  • Faça o download do Guia Introdutório - Vício em Pornografia, Como Parar?" Guia Introdutório ou adquira o Curso Online Programa Revert (Super Recomendado). Leia o Guia Introdutório na íntegra, se possível aprofunde-se com o curso online Programa Revert para extirpar definitivamente a pornografia em sua vida por meio do método "Como Parar".

  • Instale os bloqueadores no seu computador. Download do K9 Web Protection e Tutorial de Configuração do K9 Web Protection / Inter App Control Pro (Super Recomendado. É pago, a licença vitalícia custa R$ 89) / Blok Supreme (Super Recomendado. É pago, custa em torno de R$ 30 - R$40) / Download do Qustodio (Versão gratuita já ajuda bastante e você também pode utilizar uma versão mobile).

  • Proteja seus dispositivos digitais. Exclua seus navegadores convencionais e instale o Kids Safe Browser ou Mobicip ou ainda Spin. Além disso, instale o NetAngel para restrições e bloqueios em geral, bem como o AppLock que pode ser utilizado para bloquear o serviço de distribuição de aplicativos, as configurações do smarthpone, dentre outras coisas. (Para maiores informações e/ou encontrar outras opções para android, iOS, Windowns Phone, acesse a Seção "Ferramentas e Bloqueadores").

  • Instale um contador de dias. Tutorial Contador de Dias (O contador ajuda a te situar melhor durante esse processo, bem como na motivação).

  • Embora o foco do site seja se livrar do vício em pornografia, avalie também a necessidade de reduzir, ou em alguns casos o melhor seria extirpar mesmo, outros vícios da sua vida, pois poderão interferir de alguma forma em seu experimento, como masturbação, álcool, drogas lícitas e ilícitas, games, comida e outros.

  • Jamais ignore as atividades de substituição ao vício ou religação, pois essas atividades concedem dopamina de forma natural ao seu corpo. Procure fazer duas ou mais atividades, tais como: socialização, trabalho voluntário, trabalho manual prazeroso, leitura de livros, mindfulness, meditação, yoga, musculação, natação, ciclismo, pilates, hidroginástica, crossfit, boxe, lutas diversas, dança, caminhada, corrida, zumba, voleibol, futebol e muitas outras.

  • Não desperdice o seu tempo em redes sociais, pois muitas delas atuam como verdadeiras playboys digitais, tais como: facebook, instagram, twitter, pinterest e outras. Sendo assim, essas ferramentas digitais acabam mais prejudicando do que ajudando no seu experimento. Além disso, reduza o seu tempo conectado à internet, seja no computador ou outros dispositivos. Seja focado e seletivo quando estiver conectado, evite a navegação a esmo.

  • Não abandone o fórum, atualize constantemente o seu diário. Certifique-se de ter relatado toda a sua história de envolvimento com a PMO, para que, assim, possamos ajudá-lo(a) da melhor forma. Iremos empenhar todos os nossos esforços para te assistir da melhor forma possível, e sempre que puder ajude outros aqui também.

Sucesso no reboot. Um forte abraço!

_______________________________________
“Quando até o laço do sapato tentar te derrubar, ande sozinho, ande descalço, mas não pare de andar.” 


avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 22/2/2018, 20:26
Obrigado pelas boas vindas RIOT_JUGGERNAUT e 5&4.

_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 22/2/2018, 20:46
O primeiro dia chegou ao fim. Um pouco de fissura em alguns momentos. Nada irresistível. Graças a Deus.

Talvez por ter começado na PMO numa época pré-internet, um dos meus gatilhos mais fortes são as mulheres reais que vejo por aí. Eu sempre estou escaneando os lugares e ambientes com os olhos para descansa-los em algum detalhe do corpo ou da roupa das mulheres que me chame a atenção. Entretanto, nunca tenho vontade de flertar com elas. São apenas meros objetos que iniciam vontade de praticar a PMO. Tenho tentado, a alguns dias, manter meu olhar preso no trânsito e nos retrovisores, me esforçando para tira-lo das calçadas e pontos de ônibus. Além disso, tenho tentado manter o mínimo contato visual com mulheres. É claro, não sou cego. Percebo claramente, que quando de relance vejo que a mulher é atraente, minha vontade (de não ficar olhando) e meu desejo (de ficar olhando) se arranham na minha mente. Essa sensação é estranha e muito desconfortável. Parece que meu cérebro funciona mais devagar por uns instantes. Parece que para mover a cabeça e os olhos para o outro lado, estou fazendo a mesma quantidade de força que um levantador de peso olímpico. Mas gostaria de me acostumar com essa sensação. Para poder descansar meus olhos, minha vontade e meu desejo apenas na minha esposa. Afinal de contas, não tenho vocação sacerdotal. Então, o celibato não é uma opção válida. Muito menos a loucura da PMO e dos relacionamentos modernos deveria ser considerada. No meio do caminho, nem 8 nem 80, sobra apenas o velho matrimônio cristão.

Vamos em frente. Depois continuo o pequeno resumo deste 25 anos contínuos de PMO que comecei a escrever ontem.

_______________________________________
Convidado
Convidado

Re: Diário do Verme Católico

em 22/2/2018, 21:45
Olá Verme Católico.
Sei bem como se você se sente com relação à objetivação das mulheres, não somos cegos, quando vemos uma mulher bonita é natural que olhemos, o importante é que você consiga fazer com que essa olhada seja rápida e não fantasie com essa mulher. Um olhar, um elogio mental e boa, mude o olhar, mude o pensamento e siga em frente. Verá que em poucos dias isso se torna algo fácil de fazer e deixará de ser um problema
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 23/2/2018, 20:23
Obrigado pelo apoio LastBattle.

É engraçada esta vida de homem feio, pobre e viciado em PMO: quando eu fico secando todas as mulheres, nenhuma me olha. Quando luto para não usá-las mais como gatilho para PMO...elas até mexem no cabelo chamando a atenção e olham pra você com uma carinha de carentes. Agora eu entendo porque um canalha que vivia rodeado de mulheres,  que conheci muitos anos atrás, disse que olhar revistas de mulher pelada era coisa de retardado: estávamos vários caras num setor de manutenção olhando uma revista (época pré-internet) quando a revista chegou nas mãos dele, ele nem olhou, jogou de lado e continuo trabalhando. Disse que não tinha tesão nenhum em ficar vendo pornografia. Disse que guardava todo tesão para correr atrás de mulher de verdade. Ele saía até com mulher feia mas não folheava as revistas conosco.

Mulheres feias (minha visão de viciado em PMO)? Ou mulheres normais (visão dele, sem vício em PMO)?

Merda. Joguei muito da minha vida fora.

_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 23/2/2018, 20:46
Dia 2. Hoje senti uma fissura mais forte em alguns momentos do dia. Mas agora está tudo normal de novo.

Continuando minha história: depois da primeira namoradinha (durou só um mês), fiquei uns 5 anos praticando PMO diariamente e saindo apenas com garotas de programa uma vez por mês mais ou menos. Ok, eu confesso: sexo com GP's é superestimado. Se não rolar um clima, por menor que seja, entre você e a garota, ou ela for muito sacana mesmo, o sexo será totalmente burocrático e sem sabor nenhum. Na maioria das vezes você vai sair do quarto ou do motel com a impressão de que nem transou. Efeito do vício em PMO? Sim, mas as GP's não são máquinas de sexo. São mulheres. E mulheres são movidas por emoções. Por menores que sejam. O sexo com camisinha era horrível e minhas ereções não tão duras quanto com PMO.

Então, comecei a namorar outra garota. Durou uns três anos. Me parecia que ela tinha um desejo sexual acima da média, então, transamos bastante do começo ao fim do relacionamento. Entretanto, a PMO não adoece apenas sua carne (corpo), mas também sua alma (mente): eu era carente. E aí temos um paradoxo: eu usava a PMO para me fechar em mim mesmo de maneira egoísta e ao mesmo tempo sentia falta de amor. carinho e atenção. Então, a garota tinha uma personalidade forte e assumiu o controle do namoro. Eu fazia suas vontades sempre. A PMO me deixou sem fibra, sem aquela determinação e intensidade masculina. O sexo era farto mas eu não conseguia ser vigoroso na cama e não tinha voz. Eu estava mentalmente anestesiado pela PMO e pelo sexo farto. Tive a primeira DE com ela. Ela apenas me pediu para tirar a camisinha e felizmente tudo funcionou.


_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 23/2/2018, 20:57
Quando terminamos o relacionamento tive uma recaída brutal. Ia para a empresa onde trabalhava aos sábados e domingos para colocar trabalho atrasado em dia e a única que fazia sozinho lá era praticar PMO. E os trabalhos continuavam atrasando cada vez mais. Depois um tempo saí de novo com algumas GP's. Uma delas, em especial, era tão bonita e tão atraente. Oh, meu Deus. Nunca tinha visto nada igual. E o que eu fiz? O óbvio para vocês que também sofrem com PMO: sexo sem intensidade nenhuma. Não acreditei quando uma mulher tão maravilhosa como aquela olhou nos meus olhos com carinho e perguntou se eu não iria fazer mais uma vez...o tempo regulamentar já tinha acabado e ela simplesmente se ofereceu pra mim...e eu disse que não. Queria ir pra casa praticar PMO. Nunca esqueci dos olhos dela. Ela ficou confusa. Se vestiu, e eu não sabia se ela era mais linda com roupa ou sem.

Ali, então, eu percebi que tinha alguma coisa errada comigo. Não fazia ideia do que era.

_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 24/2/2018, 17:33
Verme Católico escreveu:Dia 2. Hoje senti uma fissura mais forte em alguns momentos do dia. Mas agora está tudo normal de novo.

No finalzinho deste 2° dia senti uma fissura fortíssima. Cheguei a sentir dores. Mas foi interessante: minha mente não estava pedindo nada nem PMO nem sexo. A fissura era totalmente física mesmo. Pra fugir de uma possível PMO, instiguei minha esposa, apesar de uma época de baixa pela qual estamos passando, e ela transou comigo. A ereção demorou um pouco para chegar e veio meia boca. Agora vamos ver como será o Efeito Caçador.

Antes de começar a contagem abaixo e me inscrever no fórum, fiquei 7 dias sem PMO e sexo. Mas transei com a patroa e não fui capaz de resistir ao Efeito Caçador.

_______________________________________
avatar
Vimes
Mensagens : 645
Data de inscrição : 28/12/2016
Idade : 40
Localização : São Paulo

Re: Diário do Verme Católico

em 26/2/2018, 05:51
Verme Católico escreveu:
É engraçada esta vida de homem feio, pobre e viciado em PMO: quando eu fico secando todas as mulheres, nenhuma me olha. Quando luto para não usá-las mais como gatilho para PMO...elas até mexem no cabelo chamando a atenção e olham pra você com uma carinha de carentes. Agora eu entendo porque um canalha que vivia rodeado de mulheres,  que conheci muitos anos atrás, disse que olhar revistas de mulher pelada era coisa de retardado: estávamos vários caras num setor de manutenção olhando uma revista (época pré-internet) quando a revista chegou nas mãos dele, ele nem olhou, jogou de lado e continuo trabalhando. Disse que não tinha tesão nenhum em ficar vendo pornografia. Disse que guardava todo tesão para correr atrás de mulher de verdade. Ele saía até com mulher feia mas não folheava as revistas conosco.

Mulheres feias (minha visão de viciado em PMO)? Ou mulheres normais (visão dele, sem vício em PMO)?

Merda. Joguei muito da minha vida fora.

Faz parte mano. Mas o que importa não é o tempo que você perdeu, mas o tempo que você pode ganhar daqui pra frente.

Sabe por que elas não olham pra gente quando estamos viciados? Porque o vício nos transforma em duas coisas que arruína a atração sexual da mulher: inseguros e introvertidos.

A PMO não é comunicação, você é passivo e apenas recebe o estímulo. Você não dá nada em troca. Você tá treinando o teu cérebro a ser introvertido.

PMO não é bem vista pela sociedade. Punheteiro é ofensa, não elogio. Ou seja, uma sessão de PMO faz teu inconsciente registrar que você tem algo a esconder, que você tem um segredo obscuro, que você não é um homem como deveria ser. Você está se habituando seu cérebro a ser inseguro.

Teu amigo que não praticava PMO não tinha nenhum desses dois freios constantemente puxados. Por isso tinha mais facilidade com mulher.

A boa notícia é que dá pra reverter esses problemas. Fazer o reboot não vai te transformar magicamente em um cara descolado, mas vai cortar em muito a tua insegurança e introversão. E, como consequência, tua vida social e sexual vão ficar muito, muito mais fácil e recompensadora.

Mantenha sempre em mente que vale a pena. Em poucos meses você já vai poder sentir isso na pele.

_______________________________________
Know, of course, thine enemy. But in knowing him do not forget above all to know thyself. The commander who embraces this totality of battle shall win even with the inferior force.

http://www.comoparar.com/t4912-diario-de-vimes

avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 26/2/2018, 05:55
Dias 3 e 4. Um pouco de fissura, espaçadas entre si. Não senti o Efeito Caçador. Ontem, a depressão me pegou no fim da tarde/começo da noite. A paralisia provocada por ela é terrível. Vamos ver se minha mente se limpa um pouco nos próximos dias para eu responder questões íntimas que eu tenho: eu já era um adolescente depressivo, usei PMO para aliviar os sintomas, e fiquei mais depressivo ainda? Ou, era um adolescente normal, descobri o PMO e ela disparou a depressão depois?

Lembrando: depressão não é apenas uma tristeza provocada por algo bem específico (terminei um namoro, minha mãe faleceu, meu time perdeu, etc), depressão é uma contínua incapacidade de se alegrar com as coisas, que culmina, de tempos em tempos, com uma crise onde você fica paralisado, sem forças físicas ou psicológicas para fazer nada além de ficar parado onde você está. Você se torna refém da crise. Ela te prende numa camisa de força física e mental da qual você só se liberta quando ela decide ir embora. Entre as crises, você transa, goza com ou mais ou menos intensidade, mas não fica feliz por estar pelado abraçado com sua esposa na cama. Não se sente feliz quando seu filho te procura para te dar um abraço. Não se sente feliz quando consegue fazer um trabalho muito difícil bem feito. Você não sente nada, o tempo todo, nem alegria nem tristeza. Só indiferença.

Ano passado, na Quaresma, consegui ficar entre 43 e 50 dias sem PMO (perdi o papel onde marquei os dias). Foi a primeira tentativa séria de fazer algo quanto ao meu vício. Entretanto, de lá pra cá, tenho conseguido ficar uns 5, 7 ou 9 dias sem PMO antes de cair por 2 ou 3 dias seguidos. Entretanto, Andrew Solomon (O Demônio do Meio-Dia: uma anatomia da depressão) está certo: se você tira o vício do depressivo ele afunda mais na depressão. Este último ano me esforçando ao máximo para fugir da prática do PMO foi horrível em todo o resto. Isso me leva a outra questão íntima: devo aprender a viver com depressão, me arrastando por aí quando for o caso, mas usando ela para desenvolver virtudes; ou devo ir ao médico e viver sob o efeito de medicamentos e não das minhas próprias reações conscientes a mim mesmo e ao mundo?


Última edição por Verme Católico em 2/4/2018, 09:11, editado 1 vez(es)

_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 26/2/2018, 05:59
Vimes escreveu: Punheteiro é ofensa, não elogio.

Olá Vimes. Resumiu o porquê de todos nós estarmos aqui.

_______________________________________
avatar
Spartan
Mensagens : 500
Data de inscrição : 22/12/2017
Idade : 19

Re: Diário do Verme Católico

em 26/2/2018, 06:39
Brother, da uma lida na minha publicação hoje do meu diário. Tbm sofro com depressão a uns 5/6 anos mas por burrice minha de querer me libertar sozinho! No meu caso foram outros motivos que causaram. O vício só potencializou os sintomas

Enviado pelo Topic'it
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 26/2/2018, 11:43
Spartan escreveu:Brother, da uma lida na minha publicação hoje do meu diário. Tbm sofro com depressão a uns 5/6 anos mas por burrice minha de querer me libertar sozinho! No meu caso foram outros motivos que causaram. O vício só potencializou os sintomas

Enviado pelo Topic'it

Olá Spartan. Não deixe de nos contar sobre os efeitos da medicação contra depressão no seu Reboot.

_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 1/3/2018, 18:09
Olá Pessoal.

Melhor bloqueador de P na internet: fonte queimada no PC!!!

_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 1/3/2018, 18:24
Pequeno resumo até agora (o número se refere aos dias sem PMO):

01 - Fissuras esparsas.
02 - Muita fissura e depois sexo com a esposa (ereção mais ou menos).
03 - Fissuras esparsas. Não senti o efeito caçador.
04 - Depressão no período da tarde. Paralisado na cama.
05 - Fissuras esparsas.
06 - Fissuras esparsas.
07 - Fissuras esparsas.
08 - Depressão no período da manhã. Consegui, com muito esforço, me arrastar pela casa fazendo algumas tarefas de religação que me comprometi, comigo mesmo, a fazer.

Agora no fim da tarde a fissura chegou com tudo.  Amanhã faz 7 dias desde o último orgasmo com a patroa. De acordo com aquele estudo dos chineses, é dia de um pico de testosterona. Veremos o que vai acontecer: se eu estou muito baleado e meu organismo não vai produzir pico nenhum, ou se estar a um ano tentando parar já trouxe algum benefício. Comprei o Programa Revert. Hoje a tarde, durante a fissura, eu estava racionalizando uma justificativa para buscar P na internet. Fiquei com vergonha de cair e ter que resetar o contador. Decidi que é melhor ter uma linha de pensamento e ação, escrita por outra pessoa (sem todos os meus outros vícios), para me guiar neste começo.

_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 2/3/2018, 08:32
Olá Pessoal. Vou finalizar o minha história com a prática da PMO. Escrevendo aqui, posso tirar algumas coisas da mente, para abrir espaço para outras.

Conhecia minha esposa do trabalho, e dez anos atrás começamos a namorar. O começo foi muito conturbado e pela primeira vez na vida eu tive que chamar problemas para mim. Pela primeira vez tive que tomar decisões e arcar com as consequências. Ou seja, pela primeira vez, aos 28/29 anos de idade, eu tive que agir feito homem. Infância retardada. A partir disso tive seis meses maravilhosos com minha esposa. Quando me lembro deles, vejo tudo envolto em brumas, como se fosse um sonho. Depois, naturalmente a paixão se acalmou e surgiu o amor mesmo. Pela primeira vez eu não praticava PMO diariamente. Apenas esporadicamente.

Mais ou menos um ano depois. Tive que fazer de novo: chamar problemas para mim, tomar decisões e arcar com as consequências. Meu prêmio: uma nova lua de mel que durou mais uns 6 meses. A prática de PMO aumentou um pouquinho mas nada que atrapalhasse. Depois mais uns meses de amor sem tanta paixão.

Mais ou menos um ano depois minha esposa engravidou. Tive que fazer de novo: chamar problemas para mim, tomar decisões e arcar com as consequências. Meu prêmio: outra lua de mel. Fizemos amor até o nono mês da gravidez. A pouquíssima prática de PMO neste período me faz olhar para esta época de novo envolta em brumas. Como um sonho.

Entretanto, o vírus ainda estava instalado no meu cérebro. Depois do nascimento do meu filho, mergulhei novamente na PMO. Houve longas épocas de PMO diário. Um pouco de afastamento surgiu entre eu e minha esposa. Porém, tive que fazer de novo: chamar problemas para mim, tomar decisões e arcar com as consequências. Meu prêmio: uns 6 anos depois, outra longuíssima lua de mel. Entretanto, a PMO destruiu este momento: com a prática quase diária de PMO eu não tinha vigor para satisfazer minha mulher. Várias vezes ela reclamou que ia muito devagar, não ia muito fundo, não continuava depois de gozar para ela chegar ao dela. Lógico: eu estava esgotado pela PMO. Eu via o desejo da minha esposa, mas eu não tinha forças para retribuir. Eu a evitava. Não nos buscávamos como no começo. Ela é que tinha que vir atrás de mim.

O tempo passou, problemas vieram, e eu amoleci como homem. Estou a quatro anos me enrolando para lidar com a PMO, vários problemas se acumularam e estamos na fase mais baixa de nossa relação. Pouquíssimo sexo, ereções frouxas e vagina ressecada (pelo anticoncepcional e pela minha não postura de homem frente a nossa vida a dois).

É isto. O maior estimulante sexual para as mulheres é a nossa postura de homem. Seja homem, e a cada guerra (vencida ou não, não somos perfeitos), uma nova lua de mel. Elas não se importam com a vitória ou com a derrota em si mesmas. Elas são fortemente atraídas pelas tuas lutas. Seja um frouxo, cagão, meio homem e punheteiro feito eu, e elas vão se afastar. Não vão sentir tesão por um cara que parece ser tão frágil quanto o filho pequeno delas.

_______________________________________
avatar
Renovatio
Moderador
Moderador
Mensagens : 277
Data de inscrição : 11/01/2017

Re: Diário do Verme Católico

em 2/3/2018, 11:55
Meu caro, você tem tudo para mudar de atitude na sua vida. Só depende de você. O primeiro - e mais importante - passo já foi dado, que é o reconhecer sua (nossa) debilidade e se propor a parar de vez com ela. Não será uma luta fácil, dificilmente as fissuras vão desaparecer totalmente (ainda que fiquem mais adormecidas com o tempo), mas vale muito a pena. Cada dia longe da P é uma vitória, uma verdadeira libertação e uma afirmação de sua masculinidade, de um homem que tem domínio de si e de suas paixões (e não é escravo delas).
Desejo-lhe força e que sua franqueza o ajude a se superar dia a dia, sem se penitenciar mais do que naturalmente podemos nos penitenciar.
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 2/3/2018, 18:58
Renovatio escreveu:Meu caro, você tem tudo para mudar de atitude na sua vida. Só depende de você. O primeiro - e mais importante - passo já foi dado, que é o reconhecer sua (nossa) debilidade e se propor a parar de vez com ela. Não será uma luta fácil, dificilmente as fissuras vão desaparecer totalmente (ainda que fiquem mais adormecidas com o tempo), mas vale muito a pena. Cada dia longe da P é uma vitória, uma verdadeira libertação e uma afirmação de sua masculinidade, de um homem que tem domínio de si e de suas paixões (e não é escravo delas).
Desejo-lhe força e que sua franqueza o ajude a se superar dia a dia, sem se penitenciar mais do que naturalmente podemos nos penitenciar.

Obrigado pela força Renovatio.

Espero conseguir o rebbot (90 dias). Espero ficar com a mente mais limpa para poder responder um a questão pessoal: o que veio primeiro, a frouxidão ou PMO? Tenho um filho com sete anos. Gostaria de ajudá-lo a não mergulhar neste pântano onde nós estamos.

_______________________________________
avatar
TGuerreiro
Moderador
Moderador
Mensagens : 1325
Data de inscrição : 31/07/2016

Re: Diário do Verme Católico

em 2/3/2018, 19:30
Verme Católico escreveu:É isto. O maior estimulante sexual para as mulheres é a nossa postura de homem. Seja homem, e a cada guerra (vencida ou não, não somos perfeitos), uma nova lua de mel. Elas não se importam com a vitória ou com a derrota em si mesmas. Elas são fortemente atraídas pelas tuas lutas. Seja um frouxo, cagão, meio homem e punheteiro feito eu, e elas vão se afastar. Não vão sentir tesão por um cara que parece ser tão frágil quanto o filho pequeno delas.

É impressionante o poder destrutivo desse vício! Uma pessoa com quem me abri certa vez sobre esse problema apontou que a solução poderia estar no casamento. Mas é cada relato que leio aqui que custo a acreditar. O vício parece contaminar tudo. Só se livrando mesmo dessa desgraça pra conseguir ter paz.

Torcendo para que consiga sair disso e fique bem com sua esposa.

Abs.

_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 2/3/2018, 20:41
TGuerreiro escreveu:É impressionante o poder destrutivo desse vício! Uma pessoa com quem me abri certa vez sobre esse problema apontou que a solução poderia estar no casamento. Mas é cada relato que leio aqui que custo a acreditar. O vício parece contaminar tudo. Só se livrando mesmo dessa desgraça pra conseguir ter paz.

Torcendo para que consiga sair disso e fique bem com sua esposa.

Abs.

TGuerreiro, eu namorei, transei com garotas de programa e agora sou casado. Nada disso foi solução para a eliminar a prática da PMO. O problema não são as mulheres. O problema não é o sexo. Acho, apenas acho, que a prática do PMO está assentada em uma falha profunda na nossa formação como homens: nós punheteiros não fomos educados/treinados para fazer coisas (ser proativos), fomos deixados de lado, e nos tornamos cada vez mais passivos (não fazemos coisas, achamos melhor observar). A prática da PMO é uma manifestação deste voyeurismo. É um não fazer nada. Enganando dia após dia nosso cérebro, dizendo para ele que estamos metendo gostoso, quando na verdade estamos completamente sozinhos em frente ao PC/Smartphone.

Dia 9 do reboot para os pessimistas. 1/10 do reboot para os otimistas: fissuras esparsas. Acho que o pico de testosterona, 7 dias depois do último orgasmo, com a patroa, ocorreu ontem à tarde. Vou monitorar esses ciclos.

_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 3/3/2018, 20:13
Dia 10: Fissuras esparsas. Um pouco de polução (sem ereção, nem nada, nem uma fissura mais acentuada) agora à noite.

_______________________________________
avatar
Verme Católico
Mensagens : 79
Data de inscrição : 21/02/2018
Idade : 38
Localização : Brasilquistão

Re: Diário do Verme Católico

em 6/3/2018, 13:35
Dia 11 - Sexo com a esposa pela manhã. Ereção 80%. Pouca sensibilidade ainda. Ainda bem que a esposa estava bem a fim, então, foi muito bom. Fissuras fortes, mas esparsas. Deve ser o efeito caçador.
Dia 12 - Fissuras fortes, mas esparsas ao longo do dia. Deve ser o efeito caçador.

_______________________________________
avatar
TGuerreiro
Moderador
Moderador
Mensagens : 1325
Data de inscrição : 31/07/2016

Re: Diário do Verme Católico

em 6/3/2018, 13:51
Verme Católico escreveu: TGuerreiro, eu namorei, transei com garotas de programa e agora sou casado. Nada disso foi solução para a eliminar a prática da PMO. O problema não são as mulheres. O problema não é o sexo. Acho, apenas acho, que a prática do PMO está assentada em uma falha profunda na nossa formação como homens: nós punheteiros não fomos educados/treinados para fazer coisas (ser proativos), fomos deixados de lado, e nos tornamos cada vez mais passivos (não fazemos coisas, achamos melhor observar). A prática da PMO é uma manifestação deste voyeurismo. É um não fazer nada. Enganando dia após dia nosso cérebro, dizendo para ele que estamos metendo gostoso, quando na verdade estamos completamente sozinhos em frente ao PC/Smartphone.

Verdade, é uma pura ilusão.

Parabéns pelos 12 dias. Siga firme!

_______________________________________
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum