Compartilhe
Ir em baixo
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Diário da Van (esposa)

em 4/6/2018, 20:01
Boa noite pessoal.
Como vcs estão hoje?
Eu nem sei bem como começar, acredito que o diário não ajudará somente a meu esposo, mas a mim também, pois preciso compreender, reler meus próprios relatos e me curar para ajudá-lo, sim, me curar de todo efeito que o vício trouxe a minha vida.
Vou tentar explicar e espero que possam dar suas opiniões, talvez me traga clareza, afinal o erro tb pode estar em mim.
Enfim, eu tive alguns relacionamentos antes dele, sempre era desejada, me sentia muito mulher com aquelas pessoas, (o que talvez tenha atrapalhado minha compreensão no início) quando nos conhecemos, eu estava muito vulnerável e frágil por experiências anteriores, mas ainda sim, tinha uma auto estima que eu acreditava ser inabalável. Ele me elogiava, me cortejava, depois de um tempo juntos, quando criamos um pouco mais de intimidade, passamos a ter conversas mais quentes, trocar fotos, a pegação era uma loucura. Quando ele começou com conversa de casamento, eu passei a analisar mais o perfil dele, por ter visto o quanto minha mãe sofreu com meu pai, um dos assuntos que abordei com ele, foi sobre P, ele pareceu indignado, mesmo eu mostrando naturalidade ao perguntar se ele gostava, se assistia ou se queria ver comigo, (sinceramente estava testando ele, pq meu pai é viciado nas maiores atrocidades que chegam ao ponto de ser crime e com isso acabou com a vida da minha mãe, eu sempre testava para saber se os homens seriam sinceros ou não). Não contente, eu invadi o notebook dele na época e vi que ele tinha uma frequência grande de visualizações em sites P, então decidi conversar com ele, incomodada, me disponibilizei caso ele quisesse, para gravar nós dois, ou até mesmo eu sozinha e mandar, desde que ele dissesse que iria parar com os sites e fotos. Ele negou, queria esperar o casamento para perder a virgindade, no começo relutou meu vídeo sozinha por medo de alguém ver e prometeu parar, até mentiu que não sentia mais nada na última vez que havia assistido.
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 4/6/2018, 20:07
Durante nosso noivado, a P, foi motivo de muitas brigas, eu sinceramente não estava me importante que ele assistisse mais, mas sempre odiei a mentira e ocultação, sempre reagi melhor quando ele me contava algo ruim que havia feito do que quando descobria sozinha. Depois de um tempo, ele passou a dar bola para outras mulheres nas redes sociais, dava em cima de várias alunas dele, o que me deixava ainda mais louca, quando alguma mulher cantava ele, ele se mostrava aberto ao invés de cortar.
Eu pegava um pouco no pé pedindo sempre sinceridade, nunca nem pedi fidelidade, mas sinceridade e clareza. Então ele passou a me contar algumas coisas, mas quando o assunto era P, ele ocultava ao máximo, nessa época, como ele ainda era bem caliente, ainda deixava passar algumas coisas, pq sempre fui quente também, apesar de não fazermos tudoooooo, a gente dava um jeitinho.

Enviado pelo Topic'it
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 4/6/2018, 20:10
Fomos morar juntos uns dias antes do casamento, mas dormíamos separados até o dia do casamento. Nos dias anteriores ao casamento, era tudo maravilhoso. Então nos casamos, logo que chegamos em casa, ele me tratou tão mal em nossa primeira intimidade, me senti tão mal aquele dia, eu chorei a noite toda escondida no banheiro, eu nem conseguia acreditar que ele era virgem antes disso pelo modo que me tratou, a forma como me machucou e violou sem o mínimo de pudor ou pena. Nos dias seguintes, procurei me esquivar das intimidades por medo do que ele faria.

Enviado pelo Topic'it
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 758
Data de inscrição : 21/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 13:59
Olá Vanessa. 

Bom, para uma pessoa viciada em pornografia nenhuma mulher será quente o suficiente, o que é quente é a ideia, por isso qualquer coisa que mexa com a fantasia dele será mais empolgante. 
Muitos deles só flertam com as pessoas apenas, nunca vão para os finalmente, porque não é isso que interessa.
Na verdade, o que as pessoas se confundem é que o viciado em pornografia não é viciado em sexo, muito pelo contrário, a maioria deles acabam se frustrando muito nessa área porque sempre na hora H as coisas esfriam , e no geral eles tendem a culpar a parceira.  No No

O meu parceiro também perdeu a virgindade comigo e ele não sentia prazer durante o ato, eu vivia machucada por conta do sexo violento e prolongado, tive que dar ponto na minha parte genital. Eu também sou uma mulher atraente e nunca reclamaram sobre o meu sexo eu até sonhei uma época em me tornar uma estrela pornô para ser desejada como elas.  Evil or Very Mad Evil or Very Mad

O maior desafio é fazer o seu parceiro assumir que há um problema com ele  não com todas as mulheres do planeta, que se ele "comesse" uma atriz porno por dois dias ela também não daria conta da falta de interesse dele. A indústria pornográfica coloca a mulher em uma situação em que ela é um ser fútil e interesseira e por isso merece ser judiada pelos caras. Não há pornô onde mostra amorzinho e sim estupros o tempo todo. É sempre o famoso é ruim mas ela gosta. 
E a sociedade fala que a esposa não é para ser judiada, logo, pela lógica do pornô ela não é para ser comida e sim para ser embarrigada. 

O que eu te aconselho: Se informe bem antes de falar com o seu marido e se blinde emocionalmente antes e começar a guerra, porque essa batalha vai te levar alguns pedaços que demorarão a ser recuperados.
Vale a pena? Só se ele valer a pena também, eu e meu parceiro vivemos super bem hoje, melhor que muitos casais que não tiveram os mesmos problemas, pois aprendemos no meio do reboot a sermos sinceros e a cuidar um do outro, a não jogar na cara qualquer coisa ruim. 

Leia antes alguns relatos, leia o e-book, converse com a gente e ai quando você tiver total certeza que não é você a culpada, que você é ótima e que ele te ama mas quem fala contigo muitas vezes é o vício, parta para a ação. 
Acho que é a melhor forma de você se preservar e assim preservar bem o seu matrimonio, pois a sua confiança nele será abalada todos os dias a partir do momento que um contador for posto para rodar. E muitas vezes ele estará completamente errado e nós pediremos de você um pouco mais de paciência pois ele é viciado, ser viciado será a desculpa para tudo, porém com o tempo ela será cada vez menos necessária. Basta ele querer. 

Beijos.
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 14:36
Domi1 escreveu:Olá Vanessa. 

Bom, para uma pessoa viciada em pornografia nenhuma mulher será quente o suficiente, o que é quente é a ideia, por isso qualquer coisa que mexa com a fantasia dele será mais empolgante. 
Muitos deles só flertam com as pessoas apenas, nunca vão para os finalmente, porque não é isso que interessa.
Na verdade, o que as pessoas se confundem é que o viciado em pornografia não é viciado em sexo, muito pelo contrário, a maioria deles acabam se frustrando muito nessa área porque sempre na hora H as coisas esfriam , e no geral eles tendem a culpar a parceira.  🇳🇴 🇳🇴

O meu parceiro também perdeu a virgindade comigo e ele não sentia prazer durante o ato, eu vivia machucada por conta do sexo violento e prolongado, tive que dar ponto na minha parte genital. Eu também sou uma mulher atraente e nunca reclamaram sobre o meu sexo eu até sonhei uma época em me tornar uma estrela pornô para ser desejada como elas.  [smiley]https://illiweb.com/fa/i/smiles/icon_evil.gif[/smiley] [smiley]https://illiweb.com/fa/i/smiles/icon_evil.gif[/smiley]

O maior desafio é fazer o seu parceiro assumir que há um problema com ele  não com todas as mulheres do planeta, que se ele "comesse" uma atriz porno por dois dias ela também não daria conta da falta de interesse dele. A indústria pornográfica coloca a mulher em uma situação em que ela é um ser fútil e interesseira e por isso merece ser judiada pelos caras. Não há pornô onde mostra amorzinho e sim estupros o tempo todo. É sempre o famoso é ruim mas ela gosta. 
E a sociedade fala que a esposa não é para ser judiada, logo, pela lógica do pornô ela não é para ser comida e sim para ser embarrigada. 

O que eu te aconselho: Se informe bem antes de falar com o seu marido e se blinde emocionalmente antes e começar a guerra, porque essa batalha vai te levar alguns pedaços que demorarão a ser recuperados.
Vale a pena? Só se ele valer a pena também, eu e meu parceiro vivemos super bem hoje, melhor que muitos casais que não tiveram os mesmos problemas, pois aprendemos no meio do reboot a sermos sinceros e a cuidar um do outro, a não jogar na cara qualquer coisa ruim. 

Leia antes alguns relatos, leia o e-book, converse com a gente e ai quando você tiver total certeza que não é você a culpada, que você é ótima e que ele te ama mas quem fala contigo muitas vezes é o vício, parta para a ação. 
Acho que é a melhor forma de você se preservar e assim preservar bem o seu matrimonio, pois a sua confiança nele será abalada todos os dias a partir do momento que um contador for posto para rodar. E muitas vezes ele estará completamente errado e nós pediremos de você um pouco mais de paciência pois ele é viciado, ser viciado será a desculpa para tudo, porém com o tempo ela será cada vez menos necessária. Basta ele querer. 

Beijos.

Boa tarde Domi.
Obrigada pelas palavras, li o ebook essa manhã, mas até chegar aqui no fórum, já havia lido diversos artigos, o que ainda sim não me blindaram emocionalmente, pois as coisas que passei foram muito fortes para aguentar, mas em nome do amor que sinto, eu não aguentaria abandonar ele, sei que isso o faz infeliz, o quanto o torna inseguro, o quanto o afeta, pelo amor que sinto, eu tenho que continuar, já passamos por tantas coisas que hoje, não acredito que possa piorar.

Enviado pelo Topic'it
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 758
Data de inscrição : 21/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 14:42
A primeira coisa é: Não tente se fazer de atriz pornô, na verdade é mais um atraso para o reboot do que um benefício. Não invista em fantasias, mensagens picantes, sexo virtual, vocês dois tem que basear o relacionamento em prazer a dois, em intimidade, em se conectar sem sexo. 

Nós no começo tentamos fazer justamente o que mais prejudica eles, tentamos ser o mais safadas que conseguimos, realizar fantasias, nos expor mais.... Nada disso! Agora o que vocês precisam é de amorzinho, carinho, olho no olho, muito beijo e tudo isso pode ou não resultar em sexo. O sexo deverá se tornar a cereja do bolo e não o bolo todo. 

Parece ser estranho agora, porém fará mais sentido conforme ele for entrando no reboot. 

Ele já se convenceu? Já começou?
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 15:08
Obrigada


Última edição por Vanessa Rocha em 16/6/2018, 03:27, editado 1 vez(es)
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 15:13
Domi1 escreveu:A primeira coisa é: Não tente se fazer de atriz pornô, na verdade é mais um atraso para o reboot do que um benefício. Não invista em fantasias, mensagens picantes, sexo virtual, vocês dois tem que basear o relacionamento em prazer a dois, em intimidade, em se conectar sem sexo. 

Nós no começo tentamos fazer justamente o que mais prejudica eles, tentamos ser o mais safadas que conseguimos, realizar fantasias, nos expor mais.... Nada disso! Agora o que vocês precisam é de amorzinho, carinho, olho no olho, muito beijo e tudo isso pode ou não resultar em sexo. O sexo deverá se tornar a cereja do bolo e não o bolo todo. 

Parece ser estranho agora, porém fará mais sentido conforme ele for entrando no reboot. 

Ele já se convenceu? Já começou?

Na verdade, eu era e gostava de tudo isso, eu sentia prazer em ser safada e investir em fantasias, claro que fiz muito mais do que gostava só pra chamar atenção dele. Mas o que vc falou anteriormente é vdd, tb já senti a vontade de ser uma atriz pornô para ser desejada, parecia que ele queria mais que isso em casa, ou talvez por raiva mesmo, pq queria deixar ele com ciúmes por me ver com outros, mas nunca cheguei a isso, claro, apesar de tudo, não perdi minha integridade.
Mas é bem difícil mesmo, eu estou contando por partes, mas hoje posso dizer que perdi totalmente minha identidade por conta do vício, eu era professora de lap dance, dança do ventre e Streep tease, gostava dessas coisas, hoje não sinto o mínimo interesse sexual ou em ser sexy, tão pouco nas danças que um dia foram minha vida.

Enviado pelo Topic'it
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 15:17
Ele não aceita ajuda externa, só aceita falar comigo, eu leio alguns relatos daqui para ele saber que não é o único na luta e que há dias difíceis, mas que ele pode superar, mas ainda é difícil fazê-lo procurar ajuda, ele tem muita vergonha, eu é quem baixo ebooks e matérias para ele ler, conto alguns relatos e ouço o que ele tem a dizer.. mas ainda é difícil, pq em nossas últimas tentativas, ele não tem funcionado, daí ele fica muito triste e fala que é minha culpa, que eu fiz algo errado, daí quando tentamos de novo faço o que ele falou anteriormente, mas não ajuda em nada, continua sem funcionar, talvez por ser algo mais carinhoso, não ser algo que ele fantasie

Enviado pelo Topic'it
avatar
Mensagens : 217
Data de inscrição : 21/01/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 16:05
Vanessa, eu iria escrever um relato sobre as agressões de meu pai em minha mãe, mas desisti.
Sempre fui muito "bobo" e "romântico", quando gostava de uma mulher tratava-lhe da melhor forma possível, dava presentes, preparava surpresas, cuidava sempre do físico, andava cheiroso e etc. Num dia infeliz fechei o kartódromo para comemorar o aniversário de uma amiga colorida (comprei bolo, presente, paguei a conta das 10 pessoas ali presentes e etc) no final a vi beijando um zé droguinha que nas palavras dela : "já me sacaneou muito, me traiu, nunca me respondia, fazia eu se sentir um lixo". Mas nem reclamei nem nada, fiquei com a mesma cara de sempre. Outro dia ela me liga: queria uma carona e companhia, eu saí da biblioteca e fui até lá, levei-a em um bar onde o dito cujo estava. A princípio eles não se falaram, depois se resolveram e ela disse para mim: "Mat, pode ir embora". Falando com alguns amigos meus sobre a situação eles disseram: "deixe de ser trouxa, mulher gosta mesmo é de homem que maltrate, traia..." e me mandaram um vídeo de uma mulher falando mais ou menos assim
"eu detesto homem carinhoso [...] homem tem que ser bruto, ruim, apague um cigarro no meu joelho, minha barriga, me dê um murro nas costas [...]"
Essa é a infeliz cultura na qual vivemos, os homens pensam que as mulheres gostam dessas coisas, mas não é verdade, elas somente aprenderam a ser submissas, e persistentes para "mudar" seus companheiros, ledo engano. Nenhuma mulher vai conseguir mudar a personalidade do homem, uma pessoa só muda se quiser. Eu entendo que amas muito o rapaz, mas ele não irá mudar a menos que queira, você não é nenhuma mulher-maravilha, não corrigirá os vícios dele, não o fará ser mais carinhoso, somente ele pode.
Nem as mães conseguem mudar os filhos que resolvem ir para o mundo do crime, quanto mais uma esposa conseguirá mudar a cabeça de um marido viciado em PMO.
Eu quis mudar, apesar de todas minhas frustrações sempre fui muito estudioso e li vários livros sobre o seu caso, da minha mãe e da amiga em questão (sim, depois ela apanhou do sujeito, tomou uns coquetéis anti-HIV e etc). Entendi o problema mais profundo por trás disso, não é "culpa das mulheres", e nem é "porque elas querem", há uma cultura por trás disso, passando pela pornografia e pelo ensino machista.
Instalei um bloqueador pago: "Blok Supreme" (filtra por imagens, excelente), livre-me do celular, procurei ajuda psiquiátrica (menti que era compulsivo sexual) e consegui paroxetina, estou tratando com uma psicóloga (foi difícil encontrar alguém para tratar de PMO). Por que? Eu não quero ser moldado por esse lixo, como a maioria dos homens e mulheres são. Se for preciso cortar a internet eu corto, se for preciso tomar mais paroxetina para zerar a libido eu tomo, mas EU VOU CONCLUIR O REBOOT. Estou focando nos meus projetos pessoais (estudos, investimentos, físico e etc) para futuramente ter uma família abençoada e jamais repetir o que meu pai fez com minha mãe (prefiro não citar). Eu quis, ninguém me obrigou, partiu do meu próprio anseio não ser igual aos outros homens, se isso me faz "trouxa" tudo certo, porque tenho certeza que a mulher certá não achará.
Digo isso para entenderes: somente seu marido pode dar uma guinada na vida dele, eu estou torcendo pela sua felicidade, de coração, sinta-se abraçada como se fosse uma irmã. Não posso dar conselhos sobre casamento porquanto não vivo sua situação diariamente, mas posso afirmar: a culpa não é sua, seu marido está completamente equivocado e afundado em uma cultura machista. Crying or Very sad
Abraços Vanessa, força!

_______________________________________

Um pouco da minha luta        http://www.comoparar.com/t198-a-procura-de-um-reboot

"Os que não querem ser vencidos pela verdade, serão vencidos pelo erro"
avatar
Mensagens : 217
Data de inscrição : 21/01/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 16:14
Vanessa Rocha escreveu:
Domi1 escreveu:A primeira coisa é: Não tente se fazer de atriz pornô, na verdade é mais um atraso para o reboot do que um benefício. Não invista em fantasias, mensagens picantes, sexo virtual, vocês dois tem que basear o relacionamento em prazer a dois, em intimidade, em se conectar sem sexo. 

Nós no começo tentamos fazer justamente o que mais prejudica eles, tentamos ser o mais safadas que conseguimos, realizar fantasias, nos expor mais.... Nada disso! Agora o que vocês precisam é de amorzinho, carinho, olho no olho, muito beijo e tudo isso pode ou não resultar em sexo. O sexo deverá se tornar a cereja do bolo e não o bolo todo. 

Parece ser estranho agora, porém fará mais sentido conforme ele for entrando no reboot. 

Ele já se convenceu? Já começou?

Na verdade, eu era e gostava de tudo isso, eu sentia prazer em ser safada e investir em fantasias, claro que fiz muito mais do que gostava só pra chamar atenção dele. Mas o que vc falou anteriormente é vdd, tb já senti a vontade de ser uma atriz pornô para ser desejada, parecia que ele queria mais que isso em casa, ou talvez por raiva mesmo, pq queria deixar ele com ciúmes por me ver com outros, mas nunca cheguei a isso, claro, apesar de tudo, não perdi minha integridade.
Mas é bem difícil mesmo, eu estou contando por partes, mas hoje posso dizer que perdi totalmente minha identidade por conta do vício, eu era professora de lap dance, dança do ventre e Streep tease, gostava dessas coisas, hoje não sinto o mínimo interesse sexual ou em ser sexy, tão pouco nas danças que um dia foram minha vida.

Enviado pelo Topic'it
Também depois do que ele falou para você fica complicado mesmo né?! Isso não tem nada a ver, mulher gosta de sexo e, principalmente, de preliminares e isso não faz ninguém menos digno. Eu realmente sinto muito pela sua situação, se ele não quiser mudar você pouco pode fazer

_______________________________________

Um pouco da minha luta        http://www.comoparar.com/t198-a-procura-de-um-reboot

"Os que não querem ser vencidos pela verdade, serão vencidos pelo erro"
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 16:33
Mateus escreveu:Vanessa, eu iria escrever um relato sobre as agressões de meu pai em minha mãe, mas desisti.
Sempre fui muito "bobo" e "romântico", quando gostava de uma mulher tratava-lhe da melhor forma possível, dava presentes, preparava surpresas, cuidava sempre do físico, andava cheiroso e etc. Num dia infeliz fechei o kartódromo para comemorar o aniversário de uma amiga colorida (comprei bolo, presente, paguei a conta das 10 pessoas ali presentes e etc) no final a vi beijando um zé droguinha que nas palavras dela : "já me sacaneou muito, me traiu, nunca me respondia, fazia eu se sentir um lixo". Mas nem reclamei nem nada, fiquei com a mesma cara de sempre. Outro dia ela me liga: queria uma carona e companhia, eu saí da biblioteca e fui até lá, levei-a em um bar onde o dito cujo estava. A princípio eles não se falaram, depois se resolveram e ela disse para mim: "Mat, pode ir embora". Falando com alguns amigos meus sobre a situação eles disseram: "deixe de ser trouxa, mulher gosta mesmo é de homem que maltrate, traia..." e me mandaram um vídeo de uma mulher falando mais ou menos assim
"eu detesto homem carinhoso [...] homem tem que ser bruto, ruim, apague um cigarro no meu joelho, minha barriga, me dê um murro nas costas [...]"
Essa é a infeliz cultura na qual vivemos, os homens pensam que as mulheres gostam dessas coisas, mas não é verdade, elas somente aprenderam a ser submissas, e persistentes para "mudar" seus companheiros, ledo engano. Nenhuma mulher vai conseguir mudar a personalidade do homem, uma pessoa só muda se quiser. Eu entendo que amas muito o rapaz, mas ele não irá mudar a menos que queira, você não é nenhuma mulher-maravilha, não corrigirá os vícios dele, não o fará ser mais carinhoso, somente ele pode.
Nem as mães conseguem mudar os filhos que resolvem ir para o mundo do crime, quanto mais uma esposa conseguirá mudar a cabeça de um marido viciado em PMO.
Eu quis mudar, apesar de todas minhas frustrações sempre fui muito estudioso e li vários livros sobre o seu caso, da minha mãe e da amiga em questão (sim, depois ela apanhou do sujeito, tomou uns coquetéis anti-HIV e etc). Entendi o problema mais profundo por trás disso, não é "culpa das mulheres", e nem é "porque elas querem", há uma cultura por trás disso, passando pela pornografia e pelo ensino machista.
Instalei um bloqueador pago: "Blok Supreme" (filtra por imagens, excelente), livre-me do celular, procurei ajuda psiquiátrica (menti que era compulsivo sexual) e consegui paroxetina, estou tratando com uma psicóloga (foi difícil encontrar alguém para tratar de PMO). Por que? Eu não quero ser moldado por esse lixo, como a maioria dos homens e mulheres são. Se for preciso cortar a internet eu corto, se for preciso tomar mais paroxetina para zerar a libido eu tomo, mas EU VOU CONCLUIR O REBOOT. Estou focando nos meus projetos pessoais (estudos, investimentos, físico e etc) para futuramente ter uma família abençoada e jamais repetir o que meu pai fez com minha mãe (prefiro não citar). Eu quis, ninguém me obrigou, partiu do meu próprio anseio não ser igual aos outros homens, se isso me faz "trouxa" tudo certo, porque tenho certeza que a mulher certá não achará.
Digo isso para entenderes: somente seu marido pode dar uma guinada na vida dele, eu estou torcendo pela sua felicidade, de coração, sinta-se abraçada como se fosse uma irmã. Não posso dar conselhos sobre casamento porquanto não vivo sua situação diariamente, mas posso afirmar: a culpa não é sua, seu marido está completamente equivocado e afundado em uma cultura machista. Crying or Very sad
Abraços Vanessa, força!

Ele tem mudado em bastante coisa, pensamentos e atitudes, se livrado de algumas coisas, mas até mesmo estudando pedagogia, comecei a fazer várias perguntas para a mãe dele, percebi que o machismo vem mais da mãe do que do pai, é triste, mas o modo que ela o criou era pra ele nunca chorar, não se abrir pq não era coisa de homem, sendo que o pai dele é o oposto, mas é super submisso então nem interferia nos ensinamentos que ela passava ao filho, inclusive a PMO foi de certo modo incentivo dela e ele só passou a reconhecer que era um problema quando começou a falhar na hora H, mas toda vez que falha, fica envergonhado, mesmo vendo que não tô me importando, que eu compreendo parece que se sente menos homem e pra aliviar a culpa, joga nas minhas costas, hoje até compreendo um pouco mais isso, mas é lendo muita teoria de psicologia e até o curso da faculdade, compreender o que aconteceu na infância tem aberto meus olhos, dai ele acaba me fazendo centenas de perguntas quando está preparado para contar algo de lá da infância..

Enviado pelo Topic'it
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 16:44
Mateus escreveu:
Vanessa Rocha escreveu:
Domi1 escreveu:A primeira coisa é: Não tente se fazer de atriz pornô, na verdade é mais um atraso para o reboot do que um benefício. Não invista em fantasias, mensagens picantes, sexo virtual, vocês dois tem que basear o relacionamento em prazer a dois, em intimidade, em se conectar sem sexo. 

Nós no começo tentamos fazer justamente o que mais prejudica eles, tentamos ser o mais safadas que conseguimos, realizar fantasias, nos expor mais.... Nada disso! Agora o que vocês precisam é de amorzinho, carinho, olho no olho, muito beijo e tudo isso pode ou não resultar em sexo. O sexo deverá se tornar a cereja do bolo e não o bolo todo. 

Parece ser estranho agora, porém fará mais sentido conforme ele for entrando no reboot. 

Ele já se convenceu? Já começou?

Na verdade, eu era e gostava de tudo isso, eu sentia prazer em ser safada e investir em fantasias, claro que fiz muito mais do que gostava só pra chamar atenção dele. Mas o que vc falou anteriormente é vdd, tb já senti a vontade de ser uma atriz pornô para ser desejada, parecia que ele queria mais que isso em casa, ou talvez por raiva mesmo, pq queria deixar ele com ciúmes por me ver com outros, mas nunca cheguei a isso, claro, apesar de tudo, não perdi minha integridade.
Mas é bem difícil mesmo, eu estou contando por partes, mas hoje posso dizer que perdi totalmente minha identidade por conta do vício, eu era professora de lap dance, dança do ventre e Streep tease, gostava dessas coisas, hoje não sinto o mínimo interesse sexual ou em ser sexy, tão pouco nas danças que um dia foram minha vida.

Enviado pelo Topic'it
Também depois do que ele falou para você fica complicado mesmo né?! Isso não tem nada a ver, mulher gosta de sexo e, principalmente, de preliminares e isso não faz ninguém menos digno. Eu realmente sinto muito pela sua situação, se ele não quiser mudar você pouco pode fazer

Querer, ele até quer sabe, ele chora quando tem recaída, daí me conta, entrega o celular pra mim, pede pra eu ficar com o celular e não deixar ele sozinho no computador, pra lembrar ele sempre que ele estiver no computador o pq eu estou ali do lado, exclui redes sociais, quando fica com vontade de PMO me fala pra gente tentar o sexo, tem tentado aprender a fazer carinhos por conta própria, sem eu falar nada sobre preliminares, fica só nisso.. o que tem acontecido que eu ainda não tive coragem e acho que nem vou falar pra ele é que eu criei um bloqueio, não sinto mais excitação, tesão, não tenho desejo, não sinto nada nada nada.. eu sinto falta de quem eu era nesse sentido, nossa nem pareço a mesma pessoa, eu sou muito fria hoje em dia com ele, eu faço o que posso, mas ele é quem sempre tem tomado as atitudes de ser carinhoso, chora, reclama de eu não ser mais romântica, carinhosa, não ficar mais fazendo surpresa.. parece que depois que esfriei ele começou a ver que gostava do que tinha, hoje em dia acredito que nós dois precisamos de terapia, ele pelo PMO, eu por não saber mais ser mulher ..

Enviado pelo Topic'it
avatar
Mensagens : 217
Data de inscrição : 21/01/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 17:17
Já que ele quer tudo é possível! Instale o blok supreme, quero ver ele recair, mas nem se quiser. A senha fica com você, o período de testes são 15 dias, o preço é 30 reais por 1 ano. Ele filtra por imagens, é impossível ver pornografia. O único problema são falsos positivos, até mesmo uma pessoa de roupa ele considera como gatilho e fecha a janela, mas é melhor pecar pelo excesso do que pela falta. Se você resolver adquirir eu posso te dar uma ajuda nas configurações! Sobre terapias eu acho super válido, mas no caso dele -e seu também- o hard mode seria importante, ou seja: se abster de relações e masturbação por um período de tempo, fortaleça nesse tempo os níveis afetivos. No celular não tem muitos bloqueadores eficazes, mas faça assim: instale o applock (coloque um senha para você), instale o netangel (senha fica com você), e o spin browser. No applock bloqueie a playstore, as configurações, google chrome e youtube. Ele só acessará a net pelo spin (que não permite pornografia) e ainda terá o filtro dns do net angel.

_______________________________________

Um pouco da minha luta        http://www.comoparar.com/t198-a-procura-de-um-reboot

"Os que não querem ser vencidos pela verdade, serão vencidos pelo erro"
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 17:25
Mateus escreveu:Já que ele quer tudo é possível! Instale o blok supreme, quero ver ele recair, mas nem se quiser. A senha fica com você, o período de testes são 15 dias, o preço é 30 reais por 1 ano. Ele filtra por imagens, é impossível ver pornografia. O único problema são falsos positivos, até mesmo uma pessoa de roupa ele considera como gatilho e fecha a janela, mas é melhor pecar pelo excesso do que pela falta. Se você resolver adquirir eu posso te dar uma ajuda nas configurações! Sobre terapias eu acho super válido, mas no caso dele -e seu também- o hard mode seria importante, ou seja: se abster de relações e masturbação por um período de tempo, fortaleça nesse tempo os níveis afetivos. No celular não tem muitos bloqueadores eficazes, mas faça assim: instale o applock (coloque um senha para você), instale o netangel (senha fica com você), e o spin browser. No applock bloqueie a playstore, as configurações, google chrome e youtube. Ele só acessará a net pelo spin (que não permite pornografia) e ainda terá o filtro dns do net angel.

Poxa, vou tentar isso mesmo, é uma ótima idéia!! Concordo, melhor pecar pelo excesso do que pela falta..
Obrigada pelas dicas, já vou procurar fazer isso hoje mesmo!!!

Enviado pelo Topic'it
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 758
Data de inscrição : 21/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 18:49
Da para perceber mágoa e tristeza nos seus relatos, enquanto você não o perdoar não conseguirá se envolver sexualmente. Até porque, pelo o que você relatou, a sua libido vem da auto confiança e não tem como alimentar uma em um ambiente que está todo destruído neh? 

Vocês dois precisam se curar, ele do vício e você da dor. 

Vocês precisam ser sinceros um com o outro, afinal não dá para continuar se vocês  não forem amigos um do outro. Deixe o sexo um pouco de lado nesse primeiro mês e foquem no que o vício destruiu. 

Confiança, moral, integridade, sonhos.... Veja o que vocês dois perderam e o que vocês dois querem novamente. 

se é romantismo, terão que forçar no começo, se é mais diálogo terão também que forçar no começo, pois as barreiras só são ultrapassadas quando nos dedicamos a destruí-las. 


Te desejo sorte, paciência e que o relacionamento de vocês tenham a melhor saída possível
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 18:58
Domi1 escreveu:Da para perceber mágoa e tristeza nos seus relatos, enquanto você não o perdoar não conseguirá se envolver sexualmente. Até porque, pelo o que você relatou, a sua libido vem da auto confiança e não tem como alimentar uma em um ambiente que está todo destruído neh? 

Vocês dois precisam se curar, ele do vício e você da dor. 

Vocês precisam ser sinceros um com o outro, afinal não dá para continuar se vocês  não forem amigos um do outro. Deixe o sexo um pouco de lado nesse primeiro mês e foquem no que o vício destruiu. 

Confiança, moral, integridade, sonhos.... Veja o que vocês dois perderam e o que vocês dois querem novamente. 

se é romantismo, terão que forçar no começo, se é mais diálogo terão também que forçar no começo, pois as barreiras só são ultrapassadas quando nos dedicamos a destruí-las. 


Te desejo sorte, paciência e que o relacionamento de vocês tenham a melhor saída possível

Vc tem toda razão, vou tentar me abrir, difícil pq não gosto de demonstrar fraqueza, chorar na frente dele.. já fico com medo disso.. mas começar a tentar iniciar um diálogo, morrendo de medo de ele se magoar com tudo

Enviado pelo Topic'it
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 5/6/2018, 21:09
Ele joga RPG de mesa, faz muitos anos que ele tem como hobbie, há uns 3 anos atrás cheguei a jogar com ele, mas fui apenas uma vez. Já faz um tempo que ele vem me pedindo pra jogar com ele e os amigos, sempre fico relutante. A verdade é que com todo o ocorrido, eu fiquei muito sensível, me afastei de muitas coisas, aparentemente sou forte, mas no fundo não me sinto assim. Eu me afastei de filmes, séries e qualquer tipo de coisa que me lembre ou tenha cenas de nudismo. Ele já assistiu muito hentay uma época e com isso me afastei até mesmo dos desenhos e coisas relacionadas, com o tempo fiquei relutante a fazer e tentar entrar na onda dele, seja em filmes, jogos e etc. Eu era uma geek igual a ele quando nos conhecemos, bem não tão igual, eu era mais bonitinha que ele kkkk mas acabei criando resistência a tanta coisa, eu gostaria de voltar atrás, mas ainda não sei como.
Hoje ele me chegou feliz me chamando pra jogar com ele e os amigos na noite de amanhã, estou pensando em tentar, mas não tô a vontade pra isso, eu meio que por amargura acabei com as minhas amizades, me afastei de todo mundo e inclusive do que me dava prazer individual. Queria muito tentar para quem sabe a gente se aproximar um pouco como amigos, mas fica aquela de que eu vou me arrepender na cabeça.. talvez paranóia minha mesmo.. talvez tenha sido um trauma tão grande tudo, que eu fiquei meio louca rs tô rindo pra não chorar.

Enviado pelo Topic'it
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 882
Data de inscrição : 16/08/2017
Localização : Grécia Antiga
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 6/6/2018, 01:04
Bom dia, Vanessa Rocha!

- Vi algumas postagens suas na Sessão de Dúvidas relacionado a PMO, e acabei me concentrando em seus relatos! Li todo seu diário para ver do que realmente está se passando entre vocês dois, são casos severos que dão para ser recuperados, basta ter paciência e confiar que tudo dará certo!

- O vício fez com que seu marido te culpa-se durante as relações, além de tirar a intimidade profunda entre vocês dois. Também sei que esse seu desejo por ele foi abaixando conforme a repugnância que você tinha por causa do vício, mas por outro lado, você tem que demonstrar sentimentos que ainda sente algo por ele, e esses tais "sentimentos" é de querer ajudá-lo no que tange sua recuperação.

- Tente fazer algo que o incentive a fazer um cadastro no Fórum, aqui ele interagirá com vários colegas onde passa pela mesmo situação semelhante a dele. Peça-o para ficar tranquilo que não é necessários colocar fotos ou algo do tipo (como você já sabe). Esta comunidade está vinculada a respeito do vício, procurando um estado de recuperação, e ainda promover atividades saudáveis que ele tinha antes, repugnando os prazeres em PMO.

- Os amigos Mateus e Domi1 falaram coisas relevantes sobre sua situação, só para ressaltar oque eles falaram, tente fazê-lo gostar de boas atividades que fique longe da PMO, ativando bloqueadores, colocando um contador de dias e aproveite esses momentos para fazer uma atividade com ele.

- Pois, fazendo atividades produtivas, vocês dois, terão oportunidades para recuperar oque o vício estragou, como: amizade, socialização, conversas agradáveis. Serão bons momentos para os dois, e ainda demostrará que P. não é nada igual a um relacionamento produtivo!

Espero a melhora de seu marido, Vanessa!
Para que seu casamento venha reajustar e valer apena!
Continue o ajudando, pois com esforço ele estará vendo uma luz do túnel!

_______________________________________
 

Torne sua mente saudável, santificada, alegre e agradável por Deus! Não contamine sua mente com coisas pecaminosas.
Seu futuro está nas suas mãos, não deixe a PMO roubar todas atividades produtivas
A Pornografia pode tirar a sua vida! Como já destruiu a de muitos atores! Por isso, vista de toda armadura de Deus para não cair no laço de Satanás. (Efésios 6)  Like a Star @ heaven

          QUER ACESSAR MEU DIÁRIO?
               DIÁRIO DO BOINADOR - LIBERTAÇÃO  ®️
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 758
Data de inscrição : 21/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 6/6/2018, 14:21
Oi Vanessa, 

Eu te entendo perfeitamente, pois já passei por isso, eu também sou mulher de um viciado. 

Sabe o que é mais complexa nessa relação? É que acabamos usando as mesmas desculpas que eles por todas as nossas atitudes erradas. Eles culpam o vício e a nós por tudo de ruim na vida e nós culpamos eles e o vício por tudo de ruim na nossa vida. 
Aí acaba que nenhum dos dois conseguem sair do lugar, pois o vício se torna uma entidade que fica mediando todos os conflitos de vocês. 

Vocês devem se responsabilizar pelos problemas de vocês. 

De certa forma o vício é o motivador, porém se tirarmos a nossa culpa por atitudes ruins nunca vamos tomar as rédeas da situação. Os defeitos são de vocês, então só vocês poderão resolver.
Você sabe que tem o defeito de se distanciar quando está se sentindo mal, porém, infelizmente a vida não será boa sempre e se você não aprender agora a voltar atras fará isso mais vezes, por qualquer outro motivo que te machuque. 
Faça essa mudança por você não por ele, entenda que é você quem está perdendo sendo tão reativa as situações da sua vida (nada fáceis eu sei)

Volte a fazer coisas que te da prazer, foque um pouco em você mesma querida e não só no seu marido. Você gosta de dançar? Dance, não da para esperar a vida voltar a ser o que era para que tenha motivos para dançar. O tempo não vai voltar e o seu corpo vai sentir o tempo parado.
Você gosta do mundo Geek? Hoje há vários movimentos menos sexualizantes das personagens, você pode redescobrir o próprio universo que você gostava. Há muitas mulheres sendo exploradas no universo do cinema de forma mais sensata, vale a pena abrir seu olhos para isso. 
O universo Game é super machista mas precisamos de mulheres forte e que saibam para o que vieram para que as coisas mudem, você com certeza é uma delas, só está um pouco esquecida. Laughing Laughing

A cultura pop do japão ainda é bem voltada a sexualização e infantilização das mulheres, mas vocês podem focar na cultura que é boa de lá, meu marido é filho de japoneses, hoje cultivamos plantas bonsai, fazemos comida japonesa, origami, e assistimos dramas fofinhos japonês, o Netflix tem alguns, pode ser uma forma de vocês dois voltarem a fazer as mesmas coisas de antes de forma mais adulta e saudável. 

Os jogos de RPG só são sexualizantes se o mestre assim quiser, as histórias geralmente são de aventuras, eu joguei muito Vampiro a Máscara e D&D, por isso entendo um pouco do universo.
Acho que pode ser uma boa vocês jogarem juntos.
Outra sugestão são os jogos de tabuleiro, não sei se você é de SP, mas aqui há um bar que tem vários jogos diferentes, a Ludos, vale a pena a visita. 


Resgate o prazer de viver queria você merece, só que como eu disse antes, as coisas necessitam de força para dar o primeiro paço, com o tempo tudo ficará mais fácil. Não foque só no vício em sí, a vida precisa ficar saudável para vocês dois se curarem desse momento. 

Beijos
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 6/6/2018, 21:50
RosseauStrong escreveu:Bom dia, Vanessa Rocha!

- Vi algumas postagens suas na Sessão de Dúvidas relacionado a PMO, e acabei me concentrando em seus relatos! Li todo seu diário para ver do que realmente está se passando entre vocês dois, são casos severos que dão para ser recuperados, basta ter paciência e confiar que tudo dará certo!

- O vício fez com que seu marido te culpa-se durante as relações, além de tirar a intimidade profunda entre vocês dois. Também sei que esse seu desejo por ele foi abaixando conforme a repugnância que você tinha por causa do vício, mas por outro lado, você tem que demonstrar sentimentos que ainda sente algo por ele, e esses tais "sentimentos" é de querer ajudá-lo no que tange sua recuperação.

- Tente fazer algo que o incentive a fazer um cadastro no Fórum, aqui ele interagirá com vários colegas onde passa pela mesmo situação semelhante a dele. Peça-o para ficar tranquilo que não é necessários colocar fotos ou algo do tipo (como você já sabe). Esta comunidade está vinculada a respeito do vício, procurando um estado de recuperação, e ainda promover atividades saudáveis que ele tinha antes, repugnando os prazeres em PMO.

- Os amigos Mateus e Domi1 falaram coisas relevantes sobre sua situação, só para ressaltar oque eles falaram, tente fazê-lo gostar de boas atividades que fique longe da PMO, ativando bloqueadores, colocando um contador de dias e aproveite esses momentos para fazer uma atividade com ele.

- Pois, fazendo atividades produtivas, vocês dois, terão oportunidades para recuperar oque o vício estragou, como: amizade, socialização, conversas agradáveis. Serão bons momentos para os dois, e ainda demostrará que P. não é nada igual a um relacionamento produtivo!

Espero a melhora de seu marido, Vanessa!
Para que seu casamento venha reajustar e valer apena!
Continue o ajudando, pois com esforço ele estará vendo uma luz do túnel!

Boa noite Rosseau.
Obrigada pela atenção.
Estou tentando ajudá-lo com todas as minhas forças, procuro não jogar nada na cara dele, nem ao menos dizer como me sinto pois apesar de tudo, me importo com os sentimentos dele e tudo que quero é que ele seja feliz, ainda que um dia nossos caminhos se separem. Eu realmente preciso reaprender a demonstrar, eu não me reconheço mais, então meu trabalho é dobrado, me recuperar e ajudá-lo a se conhecer de verdade.
Tenho tentando convencer ele a vir para o fórum, infelizmente tive de usar uma ameaça com tempo determinado para que ele procure ajuda, já que do modo compreensivo e passivo não tem efeito.
Obrigada pela ajuda, as histórias daqui tem me dado forças para continuar!!! Cada conselho também tem sido de muita utilidade! Obrigada por me acolherem.
Eu estou indo agora assistir ao jogo, ainda não irei participar, mas vou tentar me aproximar aos poucos .. espero que a cada dia se torne mais fácil ter uma aproximação.

Enviado pelo Topic'it
Mensagens : 25
Data de inscrição : 02/06/2018
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 6/6/2018, 22:15
Domi1 escreveu:Oi Vanessa, 

Eu te entendo perfeitamente, pois já passei por isso, eu também sou mulher de um viciado. 

Sabe o que é mais complexa nessa relação? É que acabamos usando as mesmas desculpas que eles por todas as nossas atitudes erradas. Eles culpam o vício e a nós por tudo de ruim na vida e nós culpamos eles e o vício por tudo de ruim na nossa vida. 
Aí acaba que nenhum dos dois conseguem sair do lugar, pois o vício se torna uma entidade que fica mediando todos os conflitos de vocês. 

Vocês devem se responsabilizar pelos problemas de vocês. 

De certa forma o vício é o motivador, porém se tirarmos a nossa culpa por atitudes ruins nunca vamos tomar as rédeas da situação. Os defeitos são de vocês, então só vocês poderão resolver.
Você sabe que tem o defeito de se distanciar quando está se sentindo mal, porém, infelizmente a vida não será boa sempre e se você não aprender agora a voltar atras fará isso mais vezes, por qualquer outro motivo que te machuque. 
Faça essa mudança por você não por ele, entenda que é você quem está perdendo sendo tão reativa as situações da sua vida (nada fáceis eu sei)

Volte a fazer coisas que te da prazer, foque um pouco em você mesma querida e não só no seu marido. Você gosta de dançar? Dance, não da para esperar a vida voltar a ser o que era para que tenha motivos para dançar. O tempo não vai voltar e o seu corpo vai sentir o tempo parado.
Você gosta do mundo Geek? Hoje há vários movimentos menos sexualizantes das personagens, você pode redescobrir o próprio universo que você gostava. Há muitas mulheres sendo exploradas no universo do cinema de forma mais sensata, vale a pena abrir seu olhos para isso. 
O universo Game é super machista mas precisamos de mulheres forte e que saibam para o que vieram para que as coisas mudem, você com certeza é uma delas, só está um pouco esquecida. [smiley]https://illiweb.com/fa/i/smiles/icon_lol.gif[/smiley] [smiley]https://illiweb.com/fa/i/smiles/icon_lol.gif[/smiley]

A cultura pop do japão ainda é bem voltada a sexualização e infantilização das mulheres, mas vocês podem focar na cultura que é boa de lá, meu marido é filho de japoneses, hoje cultivamos plantas bonsai, fazemos comida japonesa, origami, e assistimos dramas fofinhos japonês, o Netflix tem alguns, pode ser uma forma de vocês dois voltarem a fazer as mesmas coisas de antes de forma mais adulta e saudável. 

Os jogos de RPG só são sexualizantes se o mestre assim quiser, as histórias geralmente são de aventuras, eu joguei muito Vampiro a Máscara e D&D, por isso entendo um pouco do universo.
Acho que pode ser uma boa vocês jogarem juntos.
Outra sugestão são os jogos de tabuleiro, não sei se você é de SP, mas aqui há um bar que tem vários jogos diferentes, a Ludos, vale a pena a visita. 


Resgate o prazer de viver queria você merece, só que como eu disse antes, as coisas necessitam de força para dar o primeiro paço, com o tempo tudo ficará mais fácil. Não foque só no vício em sí, a vida precisa ficar saudável para vocês dois se curarem desse momento. 

Beijos


Obrigada mesmo Domi.
Vou procurar ver o mundo com mais paixão e o lado bom das coisas, eu sei que preciso me esforçar e ser menos rancorosa para poder vencer e acima de tudo ser feliz comigo mesma independente do que ele pensa, sinta e queira, com toda certeza minha auto confiança não deve depender de ser desejada por ele, não sei como me deixei levar até o ponto que estou, parece que a paixão foi descontrolada por falta de sabedoria minha mesmo, sei que não é tudo culpa do vício e dele, ninguém é obrigado a viver assim, eu poderia ter ido embora a qualquer momento, poderia ter largado tudo, já até nos separamos por um tempo mas eu fui idiota mesmo rs bobona, não fui forte e acabei voltando. Ele pode precisar de ajuda, mas eu deveria manter o controle da minha vida, minhas ações, sentimentos e tudo mais.

Enviado pelo Topic'it
avatar
Mensagens : 217
Data de inscrição : 21/01/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 7/6/2018, 09:43
Nesses 4 anos de fórum já acompanhei muitas histórias parecidíssimas com a sua, parece filme da sessão da tarde:
Cena 1 - a mulher é rejeitada/maltratada/humilhada por um marido/noivo/namorado que tem a certeza do seu apoio e companhia para sempre e se sente no direito de fazer todo tipo de descalabro
Cena 2 - É descoberto o vício, o marido nega, diz que para quando quiser e, dependendo do ator, coloca a culpa na mulher por ser frígida, gorda, velha, incompreensiva, rude e etc.
Cena 3 - Fase da decepção total, o que restava de auto estima na vítima vai para o ralo, algumas aqui no fórum já tentaram suicídio, outras entram em depressão profunda
Cena 3 part.2 - As mulheres lembram do que perderam para lutar por um casamento estéril: juventude, tempo, estudos, beleza, auto estima e todo o resto. Ps: Teve uma estória que me chocou: a garota desistiu da faculdade de medicina para se casar, enfrentavam dificuldades financeiras e o marido gastava de 600 a 2000 reais na pornografia enquanto ela economizava até no lanche.
Cena 4 - É a intimação, preto no branco. O que ainda resta de um outrora amor implora por uma mudança no parceiro, é como um barco afundando e os tripulantes pegarem baldes para jogar a água fora.
Cena 5 - Fica a cargo do diretor, na grande maioria das vezes o rapaz não muda, em outras tenta alguma coisa e recai, e uma ínfima parcela -sinceramente até hoje não vi nenhuma além da Domi- ele luta e consegue vencer
Cena 6 - A mulher torna-se cada vez mais distante e fria com o cidadão, algumas vão focar nos estudos, outras no trabalho e o que antes era a mulher procurando a intimidade, agora inverteu-se e ele tenta alguma coisa ainda, mas o vaso quebrou e torna-se penoso para a vítima.
Cena 7 - Não é possível dizer o final porque as mulheres desistem de buscar ajuda no fórum, já que não são as viciadas, e fica incompleto.

Então, eu compreendo essa fase que está passando na Cena 6. É a evolução natural da coisa, nós precisamos proteger um pouco de nossa auto estima enquanto ainda resta, eu mesmo já citei uma situação em que vivi no qual somente era humilhado e, depois disso, mesmo que essa cidadã me procurasse passei a ignorar. "Ah mais ele é viciado", sim mas não foi a mulher quem o viciou e ela é a grande vítima da história. Você precisa de empoderamento, a Domi disse bem, volte a fazer suas atividades anteriores ou aquilo que te faz sentir mulher, é claro, não é tão simples você foi profundamente afetada por isso, são marcas profundas e permanentes. No entanto precisamos construir novas possibilidades, o primeiro passo é o mais difícil e uma terapia para você seria fundamental - o que é diferente da de casal-. Está indo bem, já passou pelas fases mais difíceis, agora é somente construir o final que VOCÊ quer. Abraços Vanessa!



_______________________________________

Um pouco da minha luta        http://www.comoparar.com/t198-a-procura-de-um-reboot

"Os que não querem ser vencidos pela verdade, serão vencidos pelo erro"
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 758
Data de inscrição : 21/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 7/6/2018, 14:45
Meu Deus, Mateus escreve tão bem que não há nada para acrescentar. 

Realmente é mais delicado quando é a companheira que chega no fórum primeiro sem o parceiro. Principalmente porque o que acontece é que ela se torna a coordenadora do reboot. 
Ela quem lê os diários e comenta com ele sobre o assunto, ela quem cria um contador, ela quem relata o progresso dele, é ela quem de certa forma faz a parte burocrática do programa todo.
O reboot por mais que ele seja lógico e científico ele acontece de forma intima e particular para cada membro aqui. As transformações que ocorrem não são apenas na vida sexual mas nela como um todo, por isso é complicado quando não há um diário, quando o espaço para o desabafo não é respeitado, quando o casal não conversa bem o viciado não tem como desabafar e o programa não será eficiente.

Por isso é importante que ele faça um diário, mas que você não saiba qual, e nem tente descobrir, pois ele precisa poder por para fora tudo de pior que ela guardou por anos.

Por isso eu disse no começo para se fortalecer antes de começar essa, você precisa se amar para dar amor a outra pessoa, ainda mais alguém que está doente, é uma abdicação sobre o que é ser mulher. Dói, porém as vezes passa e melhora, outras é necessário cortar o mal pela raiz.

Desejo do fundo do meu coração que seu relacionamento se torne algo muito bom.
avatar
Moderador
Moderador
Mensagens : 758
Data de inscrição : 21/09/2015
Ver perfil do usuário

Re: Diário da Van (esposa)

em 7/6/2018, 14:46
Mateus, me passa o link do seu diário. Quero te acompanhar também. 
Bjs
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum