Compartilhe
Ir em baixo
Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Meu diário de hocd

em 10/8/2018, 21:06
Bom gente, tenho 16 anos e desenvolvi o hocd há um mês e meio creio eu. Sou viciada em M desde que me entendo por gente, acho que com 9 anos eu já me M, de uns anos pra cá que comecei a buscar estímulos online para me M, primeiro comecei com livros que tinham conteúdos sexuais e depois fui avançando até chegar na P explícita. Desde o meu primeiro contato com os livros percebi uma evolução no conteúdo que eu ia me M, há um tempo atrás o meu tipo preferido eram os carinhosos, aqueles romances héteros bem clichês, mas aí fui avançando pra os mais agressivos e então vieram os contos eróticos gays que me excitavam muito também, até que cheguei no lésbico e esse foi o mais recente. Nunca tive dúvidas sobre minha sexualidade, nem quando eu consumia esse tipo de P, era só algo que eu gostava de ver creio eu. Até que minha melhor amiga começou a se descobrir bissexual e por sermos confidentes ela sempre me falava sobre suas dúvidas e eu tentava ao máximo ajudá-la. Homossexualidade sempre foi uma coisa da qual eu respeitava demais, até hoje depois do hocd continuo assim, e sempre defendi que cada um era o que era e ninguém tinha nada a ver com a vida dos outros e eu ainda acredito muito nisso. Bom, voltando, essa minha melhor amiga sempre foi muito insegura em relação a isso e sabe o tipo de pessoa que ama apontar coisas nos outros pra fugir das próprias? Essa é ela. Então algumas vezes que ela falava sobre isso, me questionava se eu nunca tive dúvidas sobre minha sexualidade e eu sempre disse que não porque eu realmente nunca tive.
Até que nessas férias de Julho, o hocd apareceu.
Acredito eu que decido a P, meu cérebro se condicionou a ver qualquer coisa de pessoas do mesmo sexo que já vinha um clique em minha intimidade, não como uma excitação e sim mais como um movimento involuntário, comecei a evitar então coisas que me trazessem esse clique e fui lidando com isso sem muito problema. Não sei se isso realmente existe mas não sinto vontade nenhuma de ficar com outra menina mas só de ver alguma e me testar pra ver se sinto alguma coisa vem esse clique e eu fico desesperada. Sou hipocondríaca e tenho uma ansiedade e medo de coisas irreais muito fortes, meu pai também tem uma ansiedade crônica que é muito forte e meu irmão tem toc de limpeza. Às dúvidas apareceram na primeira semana de férias creio eu, sempre fui muito ansiosa e já tive outras manias do tipo: depois de ler a Bíblia ou orar eu tinha que dizer amém incontáveis vezes e contar nos dedos compulsivamente quantas vezes fazia isso, também já tive problemas pra ler pois ficava relendo a mesma palavra incontáveis vezes sem conseguir prosseguir, no começo das dúvidas após experimentar um sofrimento intenso e crises de ansiedade que eu já não tinha há algum tempo pouco e disse a mim mesma que eu era bissexual (mesmo não tendo realmente vontade de ficar com outra menina e achar isso estranho), fiz isso na intenção de ter algum alívio e ver se minha mente me deixava em paz mas aí é que tá! Isso não se encaixava, tentei dizer a mim mesma que eu estava em negação mas dizer pra mim mesma que sou bissexual só piorou minha ansiedade e aumentou minha angustia (tive alguns pensamentos suicidas também no desespero de encontrar uma solução). Minha amiga acabou se assumindo bissexual depois de eu ter descoberto o hocd, ela desde a infância tinha comportamentos de uma pessoa bissexual e sempre soube na verdade, isso me deu um alívio tão grande na hora, pois nunca tive nada do tipo, nunca foquei tanto nesses assuntos antes dela começar a se assumir. Até aí tudo bem certo?! Me sentia em paz e feliz novamente até que do nada comecei a me testar na rua e quando os cliques vinham pra mim era um sinal claro de que eu era lésbica, me testei olhando pra meninos também esperando o clique vir mas nada e eu surtei! Como do nada eu teria mudado minha opção sexual?! Me afastei da minha melhor amiga o máximo que consegui porque passei a ligá-la extremamente ao hocd por ela ter se assumido, acabei fazendo amizade com um menino lá da minha sala que depois me confidenciou que era gay, isso pouco tempo antes do hocd começar e eu passei a evitá-lo também. Até amigas que não tinham nada a ver com a história eu me sentia mal em conversar. O ápice foi quando comecei a me testar com minha mãe e minha irmã, eu senti tanto nojo de mim mesma mas não conseguia me controlar, eu precisava me testar e saber se eu sou ou não! Tive um sonho horrível com a minha irmã que prefiro nem entrar em detalhes e me senti imunda no dia seguinte, não queria dormir nunca mais pra não sonhar com isso nunca mais. Comecei a vasculhar coisas do meu passado como: amigas e meninas que eu não necessariamente conhecia mas que estavam presentes em locais que eu frequento. E coisas que eram inofensivas e aparentemente normais começaram a se tornar possíveis "provas" de que eu realmente sou lésbica e eu entrava em pânico sempre que encontrava alguma memória tipo a de uma menina que trabalha ao lado da loja do meu irmão e que tem o cabelo bem curto tipo menino, e eu sempre achei que ela era homossexual, sempre fui muito observadora e observo muito as pessoas ao meu redor e suas respectivas vidas, e quando ela passava eu analisava seu jeito de ser, nunca com outras intenções. Eu sempre tive o costume de observar algumas meninas como na minha igreja tem uma menina que sempre usa umas roupas que eu acho incríveis e sempre achei o estilo dela muito parecido com o meu, observar a vida de outras meninas nunca foi estranho pra mim, até minha mãe faz isso e comenta comigo. Sempre fui fã de várias cantoras e sempre fui apaixonada por música, muitas dessas cantoras tinham clipes sensuais e tudo mais mas eu não ligava nem um pouco, eu amava o estilo e as músicas, até o que eu acho que seja o hocd chegar e eu comecei a evitar músicas que passaram a ser gatilhos pra mim, hoje não assisto mais a clipes e as vezes quando escuto músicas de cantores e canto a música que eles fazem pra uma menina me sinto muito desconfortável e isso já dispara os pensamentos obsessivos. Parei de me M, ao perceber que isso só estava piorando o hocd e que também é um dos motivos de ter me levado a esse ponto. Voltei às aulas semana passada e não me testava lá e me senti muito feliz nos primeiros dias porque eu estava tão ocupada com a felicidade de rever minhas amigas que só me lembrava do hocd quando chegava em casa. Mas tudo que é bom dura pouco e comecei a me testar com minhas próprias amigas e passei a não suportar a escola, sempre fui muito comunicativa mas agora estou em um ponto que só falo com as pessoas se elas falarem comigo e se não falarem eu não me importo, até agradeço. Minha melhor amiga que se assumiu bissexual, sempre dizia umas coisas estranhas pra mim tipo insinuando coisas e eu fingia que não entendia e deixava pra lá pois não queria perder uma amizade tão bonita quanto a nossa, ela sempre me ajudou muito com conselhos quando eu estou paquerando algum menino, mas esses dias estava insuportável, ela sempre ficava passando a mão em mim e me acariciando, já colocou minha mão na barriga dela e ficou fazendo carinho, eu tentei tirar a mão na hora porque achei estranho e nesse mesmo dia ela veio com uma conversa de que umas amigas dela achavam super normal beijar outras amigas quando elas estavam carentes e ela mais do que ninguém sabe que eu sou uma pessoa muito frágil e carente, eu entendi na hora o que ela quis dizer e pra mim isso foi a gota d'água, cara ela tem um namorado maravilhoso que eu queria tanto poder ter um como ele e fica cobiçando outras pessoas e agindo como se fosse solteira. Aí eu achei isso que ela disse uma falta de respeito comigo e disse a mim mesma que eu tinha que dar um basta e pôr limites pois eu estava me sentindo muito desconfortável com esse tipo de situação por saber da sua sexualidade e tudo mais. Falei com ela pelo WhatsApp que parasse com esse tipo de coisa pq eu não me sentia bem e ela disse que não mas eu sei que está com raiva de mim. Não estamos nos falando direito mas estou aliviada pois pelo menos sei que agora ela não ficará mais sendo abusiva. Só que há uns dias atrás eu estava lendo algo, acho que aqui no fórum mesmo onde um usuário dizia que se você não gosta do cheiro e de outras coisas você não é homossexual, aí hoje eu reparei no cheiro familiar dela e tive uma crise de ansiedade pois achei que eu estava gostando, nunca liguei muito mas Elâine e a casa dela tem um cheiro bem particular sabe?! Entrei em um estado de completa ansiedade durante a aula ao pensar nisso(estou apavorada que alguém venha comentar que eu realmente sou lésbica por causa disso do cheiro e já me sinto ansiosa), tapei meu nariz e disse pra todo mundo que eu estava com uma agonia no meu nariz como motivo, com o nariz tapado consegui me acalmar. Sempre fui muito ligada as minhas amizades, e tenho o terrível costume de viver demais a dor dos outros e às vezes até acabo trazendo os problemas deles e achando que tenho problemas semelhantes. Agora eu estou com muito medo e ansiedade sobre qualquer coisa relacionada a ela, não queria perder uma amizade tão forte! Me sinto mal pois acho que se eu não tivesse falado nada ainda seríamos muito próximas, mas se fosse pra ela continuar com as insinuações e carícias que só me fazem mal(eu sempre me vizualiso mentalmente vomitando quando lembro), percebo que é bem melhor assim. Quero mudar de escola pois não quero mais ter que conviver com a presença dela que é uma constante forma de me testar. Tenho muita ansiedade de achar que na verdade estou gostando dela(meu cérebro acabou de gritar um eca) e por favor não me digam que vocês acham isso também pois isso acabaria comigo, acho que essa é mais uma das minhas amizades perdidas(já perdi outra amiga por ser ansiosa e paranóica e achar que ela me invejava em tudo). Quero mudar de escola e recomeçar, odeio esse sentimento de uma amizade chegando ao fim argh!

Vou falar um pouco sobre minha vida amorosa agora, sempre fui extremamente magra e não muito atraente por isso não tive muitas chances de relacionamentos, sou bv até hoje porque espero o menino certo e que goste realmente de mim(meu cérebro acha esse mais um motivo pra eu talvez ser lésbica), apareceram dois meninos nos últimos meses pra mim e bom, eu gostei muito de ambos e já estava sonhando acordada com meu possível futuro namorado. Mas aconteceu que um era muito carente e não entendia meu sarcasmo e não falava nada com nada e o outro só queria ficar enquanto eu estava toda envolvida em sentimentos por ele(acabei descobrindo depois que ele estava ficando com uma amiga minha da escola ao mesmo tempo em que dava em cima de mim), acabou não dando certo com nenhum dos dois, tenho medo que isso de ser seletiva acabe me deixando sozinha, o segundo menino que mencionei hoje quase não olha pra mim e não tá nem aí mais e isso me machuca demais, eu queria tanto que ele quisesse algo sério! Cara eu estava realmente gostando dele sabe?! Ainda dói pensar no que podíamos ser. E tem esse meu amigo que eu já achei que gostasse de mim e que eu tinha uma quedinha por ele, aí ele começou a namorar e só se aproximou mais de mim(estranho né?) E tenho que confessar que amo quando ele está por perto, ele é engraçado e espontâneo e as conversas entre a gente fluem tão naturalmente...

Acho que já falei demais então vou acabar por aqui, antes de finalizar, o que eu faço pra não me testar tanto? Isso só me traz sentimentos negativos, ansiedade e tristeza! E é normal ter tido um período que achasse ter perdido o interesse por pessoas do sexo oposto? Mesmo admirando, estar cansada demais pra reparar como sempre fiz?
Tenho muito medo de vir a me descobrir lésbica futuramente, odeio pensar que posso não me casar com um marido maravilhoso, ter filhos e formar a família que sempre sonhei. Parei de me M, apesar que tive uma recaída semana retrasada se não me engano, simplesmente perdi o interesse pois acho que percebi que isso é mais um gatilho e tenho medo de tentar de novo, não sinto a menor vontade de ver P lésbica como antes, pelo contrário, quero evitar ao máximo! E apesar dos sintomas sexuais terem praticamente ido embora os outros como os testes (agora com sensações, estudo minuciosamente meus sentimentos perto de meninas), continuam intensos. Me sinto muito felzi quando vejo uma menina bonita e apenas ignoro como eu sempre fiz, ou só observo no geral e pronto nada mais que isso. Preciso conversar isso com pessoas que passam pelas mesmas coisas e que me entendem! Sempre acreditei muito em Deus e a P sempre me separou dEle, às vezes me questiono se o hocd não é uma forma que Deus encontrou de me tirar do vício da P e me libertar desse mal.
avatar
Admin
Admin
Mensagens : 1170
Data de inscrição : 16/06/2016
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 11/8/2018, 16:24
Olá, lostonsadness!

Seja bem-vinda ao Fórum!

Para ajudar no seu Reboot:

1 - Leia o novo Guia Introdutório – Vício em Pornografia. Como Parar?
Link: http://vicioempornografiacomoparar.com/ebook/ebook-introdutorio/

2 - Instale bloqueadores no pc/notebook e celular:
Link da seção Ferramentas e Bloqueadores: Ferramentas e Bloqueadores

3 – Utilize um Contador de Dias para acompanhar o seu progresso:
Link: Como Instalar Um Contador de Dias Alternativo

* O seu diário foi movido para a seção das Mulheres. Aqui você pode encontrar pessoas com este mesmo problema e interagir com elas.

Desejo sucesso na sua jornada!
Mensagens : 10
Data de inscrição : 12/05/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 13/8/2018, 08:11
Oii,
Tudo bem? Primeiro lhe desejo boas vindas ao fórum. A sua história é bem triste, já tive hocd (ainda tenho mas em uma escala bem menor), tenho ansiedade e hipocondría que ao longo do tempo já consegui diminuir. Enfim, não é segredo que a ansiedade piora o HOCD, ou o hocd piora a ansiedade, dito isso, recomendo que busque um psicólogo para tratar vossos problemas psicológicos, converse com os seus pais sobre. O maior problema de quem sofre ansiedade é a dificuldade de se abrir, então tente contornar isso que as coisas irão melhorar. Quanto ao HOCD, a única dica é seguir o reboot, ao ter pensamentos ditos eróticos, o melhor a se fazer é mergulhar neles.
Boa sorte, e bom reboot
Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 13/8/2018, 16:55
Olá, também sofro de ansiedade, hipocondría e síndrome do pânico. Está cada dia mais difícil pra mim, tenho muito medo do futuro é como se eu precisasse de uma confirmação de que tudo vai ocorrer como eu quero: vou me casa com um homem maravilhoso, me formar, ter um bom emprego e construir uma família, mas parece que isso está mt longe di meu alcance.
Ontem saí com minha família e estava tudo bem até eu ver um casal de lésbicas e surtar achando que eu tinha certeza de que era também, senti uma vontade de vomitar terrível e fiquei o resto da noite me sentindo terrível.
Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 13/8/2018, 16:58
E sobre me abrir é muito difícil pra mim, pois as pessoas que não conhecem o hocd provavelmente vão achar que eu estou em negação ou algo assim
avatar
Mensagens : 209
Data de inscrição : 25/06/2018
Idade : 25
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 13/8/2018, 17:35
Seja bem-vinda, Lostonsadness.

Li seu relato completo e tenho algumas considerações a fazer.

Em primeiro lugar, essa fase da vida é permeada por dúvidas, curiosidades e incerteza. Você só tem 16 anos e é extremamente natural passar por um processo de questionamento, já que você está definindo muito da sua própria personalidade e do que pretende fazer e ser como pessoa.

Se esses questionamentos são naturais, recorrer à pornografia não vai te ajudar a responder nenhum deles. Falo isso por experiência própria: pornografia não me ajudou em absolutamente nada sobre minha sexualidade, mesmo eu não tendo passado pelos questionamentos específicos que você está passando.

Foque em abandonar o hábito de consumir material pornográfico e, te garanto, sua mente terá muito mais paz para sanar todos os seus conflitos.

Não creio que você seja lésbica ou bissexual, já que você demonstra repulsa por isso. Como você mesma afirmou, você não está tentando se "reprimir", mas sua própria constituição acha isso repulsivo. E você relatou ter interesse em rapazes.

Acredito que seja algo provocado pelo material que você consumiu. Veja o relato de vários usuários aqui: muitos deles começam a se atrair por várias coisas que eles mesmos consideram repulsivas, justamente em decorrência do consumo de pornografia. Esses fetiches não fazem parte do que eles verdadeiramente são ou gostam, mas são deturpações causadas pelo vício em pornografia.

Também acho que você deve rever seu conceito de amizade e quais pessoas você toma como amigas. Um amigo procura causar desconforto no outro? Procura agravar seu problema, sabendo que isso só piora uma situação já crítica? Se há pessoas que só tornam seu problema ainda pior e mais pesado, o melhor é se afastar delas, pelo bem da sua saúde mental.

Não se preocupe, por agora, sobre se relacionar, com quem quer que seja. E, se possível, procure orientação clínica, porque os problemas que você já enfrenta são "combustíveis" que alimentam e intensificam suas crises e seus dilemas.

_______________________________________
Acompanhe meu Diário

Meta inicial: 30 dias (100% concluído)
2ª meta: 60 dias (96.6% concluído)

Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 13/8/2018, 17:53
Boa noite Beren Erchamion, confesso que entrei nesse fórum em busca de comentários como o seu, que me aliviassem de certa forma. Compreendo que a adolescência é um período de curiosidade mesmo e apesar de ser difícil de lidar com tantos hormônios ao mesmo tempo, me agarro a esperança de que é só uma fase.
Tenho uma dúvida em relação a pornografia: é possível que meu cérebro tenha sido condicionado a ver certas coisas como sexuais mesmo quando em contexto não tem nada a ver?
Você também passou pelo hocd como consequência desse vício?
Não tenho mais ânimo de me masturbar desde que o hocd se fez presente em minha vida, passei a ter repulsa por pornografia ou qualquer coisa relacionada a isso.
avatar
Mensagens : 209
Data de inscrição : 25/06/2018
Idade : 25
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 13/8/2018, 19:04
lostonsadness escreveu:"Tenho uma dúvida em relação a pornografia: é possível que meu cérebro tenha sido condicionado a ver certas coisas como sexuais mesmo quando em contexto não tem nada a ver?"

Sim, é totalmente possível e é exatamente isso o que acontece. Basta ver grande parte dos relatos daqui: as pessoas se tornam incapazes de viver situações cotidianas simples sem relacioná-las à pornografia. Já vivemos uma cultura hiper-sexualizada, especialmente num país como o Brasil, e o vício só piora o que já é ruim.

No meu caso, as cenas vinham à minha mente a qualquer momento do dia e era praticamente impossível interagir com mulheres sem pensar em pornografia.

Acredito que viver envolto em repressão e tratar a sexualidade como algo sujo não seja nada saudável, mas estamos vivendo o extremo oposto, onde tudo se pauta pelo prazer e o sexo vira uma espécie bizarra de bestialismo, onde "não deve haver limites".

A compulsão por pornografia pode sim alterar nossa mente a um ponto no qual as pessoas se tornam puramente objetos sexuais e tudo remete às cenas consumidas.

lostonsadness escreveu:Você também passou pelo hocd como consequência desse vício?

Não cheguei a passar por isso. O mais "próximo" que cheguei disso foi ter visto um vídeo homossexual (por acidente) e, nos primeiros segundos, antes mesmo do ato em si, tive ânsia de vômito e fechei o material. Nunca foi uma compulsão nem um desejo. Nunca tive dúvidas sobre minha sexualidade e minha orientação sexual, nem sobre minha identidade, mas tive outros problemas em decorrência disso (é só ler meu diário).

Nunca tive HOCD, mas isso não significa que meu caso foi menos grave, já que isso praticamente destruiu minha autoestima na adolescência e me prejudicou imensamente durante um período no qual eu já não tinha uma confiança pessoal muito forte. As frustrações que eu passava alimentavam o vício e, por sua vez, esse alimentava as frustrações.

Esse vício era um "refúgio", mas um refúgio terrível. Eu tive quadros depressivos e imenso desânimo, momentos de total desesperança - graças a Deus consegui vencer isso e continuo lutando, e superar a pornografia foi essencial pra melhorar meu estado mental, espiritual e emocional. Tenho certeza que contigo também será assim.

Pelo que percebo nos relatos de HOCD, os usuários possuem outras questões como TOC. A pornografia só piora isso, porque o quadro de TOC se torna mais intenso com ela. É como consumir outras drogas: a dependência altera seu cérebro e intensifica tudo - principalmente o que é ruim. O prazer temporário não compensa o dano causado.


_______________________________________
Acompanhe meu Diário

Meta inicial: 30 dias (100% concluído)
2ª meta: 60 dias (96.6% concluído)

Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 13/8/2018, 19:43
Parece que no começo quando tentamos largar o vício tudo se resume a sexo né? E é bem como você falou, a sexualização que é muito comum em nosso país só torna tudo mais difícil. O hocd foi a gota d'água pra mim e peguei repulsa pela pornografia, mas os danos continuam profundos, também um vício de anos não vai ser curado em dias não é mesmo?!
Vou procurar pelo seu diário e tentar acompanhar sua história:)
Mensagens : 64
Data de inscrição : 12/05/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 14/8/2018, 18:39
Passe no meu diário, relatei me tanto a si
avatar
Mensagens : 56
Data de inscrição : 13/07/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 16/8/2018, 08:05
Olá lostonsadness! Me conta como está se sentindo atualmente.
Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 16/8/2018, 15:28
Olá Caccau que bom ver você aqui em meu diário! Apesar de ainda estar presente, os sintomas de hocd tem se mostrado bem menor do que há uns dias atrás. Ainda continuo evitando certas coisas que servem como gatilhos, inclusive algumas pessoas, mas estou bem melhor! Deus tem me ajudado e sido essencial em minha jornada, e você como vai? Tem apresentado alguma melhora?
Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 16/8/2018, 15:35
Carlasantos8898 não consegui achar seu diário, como faço pra encontrá-lo?
avatar
Mensagens : 197
Data de inscrição : 27/11/2017
Idade : 31
Localização : SÃO PAULO
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 16/8/2018, 16:26
[quote="lostonsadness"]Carlasantos8898 não consegui achar seu diário, como faço pra encontrá-lo?[/quote]

http://www.comoparar.com/t7652-sera-hodc

_______________________________________
Quando tudo der errado, faça diferente, mas não desista.



DIÁRIO DA MUDANÇA:
http://www.comoparar.com/t6555-a-vontade-de-mudar
avatar
Mensagens : 220
Data de inscrição : 18/01/2017
Idade : 24
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 17/8/2018, 10:56
Olá, lostonsadness

Vi partes de seu depoimento, impressionante o estrago que P lhe causou, mas ao mesmo tempo posso sentir felicidade em saber que você descobriu o caminho da liberdade. Só é preciso agora você educar sua mente e se reestruturar aos poucos, não será nada fácil, mas será necessário. O primeiro passo você deu, que é reconhecer seu vicio, o segundo passo ao meu ver é mudar os hábitos radicalmente, não fazer as mesmas coisas que antes você fazia quando estava praticando o vicio, isso é importante por que reeduca sua mente para o novo............tente passear mais, ler mais, estudar mais, se distrair mais, aprenda coisas novas, etc. Aos poucos sua mente vai esquecer o vicio e focar em viver naturalmente. Tenha muita paciência, porque não é fácil, mas vai valer a pena.


Abraços

_______________________________________
Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 17/8/2018, 16:19
Percebi que não consigo nem assistir a um filme sem me testar ou me sentir ansiosa. Não sei mais o que fazer, uma hora parece que está tudo resolvido aí do nada minha ansiedade vem e me faz sentir terrível. Não aguento mais!!!
avatar
Mensagens : 209
Data de inscrição : 25/06/2018
Idade : 25
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 17/8/2018, 19:52
Qual sua rotina?

_______________________________________
Acompanhe meu Diário

Meta inicial: 30 dias (100% concluído)
2ª meta: 60 dias (96.6% concluído)

Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 17/8/2018, 20:06
Bom Beren Erchamion, minha rotina se resume basicamente a escola. Quando tenho muitas coisas pra fazer reclamo que estou cansada, mas quando não tenho nenhum compromisso o hocd ataca e me faz pensar besteiras e isso acaba com meu emocional. Às terças e quartas estudo em tempo integral o que me deixa sem tempo até pra pensar direito, vou a igreja nos fins de semana e essa é basicamente minha rotina.
Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 18/8/2018, 10:07
Já comecei o dia hoje querendo desistir de tudo. O hocd agora parece que fez meu cérebro realmente achar que isso não é hocd. Estou triste e confusa. Sabe o que mais dói? Eu não conseguir ver um futuro do jeito que o hocd me faz achar que eu vou ter, tenho tanto medo de acabar decepcionando a mim mesma nesse aspecto futuramente. Minha amiga veio me dar uns conselhos por causa de outra amiga da gente que estava achando que era bi, e caramba foi como se ela estivesse me dizendo que eu sou também e isso dói muito.
p.s. : quando me testo agora, não sinto mais nada, antes eu sentia um desconforto em minha parte íntima mas agora não tem mais nada. Acho que isso se dá ao fato de que estou há aproximadamente um mês sem P e M.
avatar
Mensagens : 1782
Data de inscrição : 09/01/2017
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 18/8/2018, 21:24
Um mês, que marca! Parabéns lostonsadnes.

Olha, não se entrega. Vc sabe que mente vazia é oficina daquele fedorento. Procura ocupar sua mente fazendo o que vc gosta. Vc tem que procurar boas fontes de dopamina.

Vai dar tudo certo. Espera o resultado dos 90 dias.

Sucesso!

_______________________________________
Crux Sacra sit mihi lux, non draco sit mihi dux. Vade retro satana!

Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 19/8/2018, 08:36
Fui dormir e no meio da noite acordei e o hocd me invadiu de um jeito insuportável, passei horas pensando e me sentindo um lico, achando que não era hocd e sim que eu sou bi/lésbica, não aguento mais!
avatar
Mensagens : 56
Data de inscrição : 13/07/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 19/8/2018, 09:19
.!


Última edição por Caccau em 20/8/2018, 07:44, editado 1 vez(es)
Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 19/8/2018, 09:26
Caccau simplesmente amo seus comentários pois eles sempre me trazem um enorme alívio. Obrigado por tudo que disse, de verdade. Você também tem medo de mudar sua sexualidade quando ficar mais velha? Meu maior medo é me descobrir daqui há uns anos e ter que passar o resto da minha vida de um jeito que me trás sofrimento só de pensar! Estar na escola ainda e ter que lidar diariamente com pessoas das mais diversas me deixa muito ansiosa também, tem uma menina na minha escola que é lésbica e toda vez que eu olho pra ela eu tenho vontade de me jogar de uma ponte achando que eu sou igual a ela. Nunca namorei e por isso tenho uma amiga que com certeza pensa isso de mim. Não sei mais o que fazer.
Mensagens : 10
Data de inscrição : 12/05/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 19/8/2018, 09:49
HOCD dá dúvida em qualquer situação, acredite. Mesmo tendo me relacionado com outras garotas, ainda sim o HOCD teve a capacidade de me dá dúvidas gigantescas acerca da minha sexualidade. Eu recomendo que você procure ajuda psicológica, talvez você tenha desenvolvido o TOC também, anyway, a maior dica de todas é você procurar atividades produtivas e não se afastar dos amigos, ou melhor, das amigas. Passe o tempo com elas, faça coisas que gosta e aproveite o tempo que tem, e ao sofrer do HOCD, não tente desesperadamente controlar os pensamentos com frases do tipo;"não pense que ela é bonita", "não pense nisso" etc, apenas os observe (é uma dica que aprendi com a minha psicologa), verá que diminui a ansiedade, outra dica é a meditação. Aliás, notei que você citou que sofria desconforto na parte intima ao "ter dúvidas", relacionei com eu, mas como sou o homem a dúvida me fazia sentir pequenas pulsações no órgão sexual, dando a impressão que ia ficar ereto, quando isso acontecia a minha ansiedade dava um ataque lascado e eu realmente pensava que era homo mas ao entender melhor que era mais coisa da cabeça consegui me livrar facilmente das dúvidas.
Abraços, bom reboot.
Mensagens : 98
Data de inscrição : 08/08/2018
Ver perfil do usuário

Re: Meu diário de hocd

em 19/8/2018, 10:11
Koutein bom dia, em minha situação não é tão fácil procurar por ajuda, pois dependo muito dos meus pais ainda e isso me dá chances 0 de procurar por ajuda com hocd. Já tive toc religioso, tinha que repetir várias vezes amém depois de orar ou ler a bíblia por razões que nem eu conheço. Achei muito boa sua dica de não tentar parar os pensamentos de hocd, às vezes parece que quanto mais eu tento não pensar em algo mais eu penso, quando olho pra alguma menina "e daí que ela é bonita?" E me sinto aflita demais pra olhar até pra roupa ou pro sapato, não consigo. Também tenho evitado coisas que me deixem próxima a pessoas do msm sexo. Minha amiga me disse que achava que era bissexual e eu me afastei demais dela, pois só sua presença já servia como gatilho pra disparar os pensamentos obsessivos.
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum