Compartilhe
Ir em baixo
Ireforged
Mensagens : 6
Data de inscrição : 08/01/2019
Ver perfil do usuário

Ireforged, 22 anos - Forjando um novo destino

em 12/1/2019, 01:36
Em queda livre
O ano era 2009, com idade de apenas 12 anos, era um garoto qualquer -- destes que passava as tardes jogando bola na calçada e playstation 2 com os amigos. Já tinha visto imagens e revistas de P e me interessava por aquilo assim como todos os garotos de minha idade. Uma vida comum, um garoto comum, em uma família comum. Neste mesmo ano, no entanto, meu pai trouxe para casa o nosso primeiro computador com acesso a internet, que ainda era discada. A maquina, daquelas amareladas que só possuia leitor de disket, tinha a função de auxiliar minhas irmãs e eu na realização de trabalhos para a escola. Como uma criança normal, senti grande interesse para "malinar" e aprender mais daquela coisa, mas principalmente da tal internet, da qual minha irmã tanto falava.
Moravamos no interior, portanto a internet era bastante lenta, assim demoravam alguns vários minutos para o download de qualquer página da web. Isto, porém, não me impedia de procurar por jogos na internet e eventualmente encontrar algumas imagens de P. Por um período de um ano mais ou menos eu apenas via aquelas imagens esporadicamente mas nunca havia praticado M ou experimentado O, eu sabia que não devia estar vendo, mas gostava de ver aquilo sei nem saber o porque.
Aconteceu que em meu aniversário de 13 anos ganhei o meu primeiro celular, que era quase inútil afinal eu não ligava para ninguém, mas o maldito foi a ponte para minha ruína. Na escola enquanto conversava com alguns amigos, um deles começou a nos mostrar um video de P, fiquei maluco, nunca tinha visto nada além de imagens, imediatamente perguntei como ele havia colocado aquele video em seu celular, ele me disse que tinha feito por meio de infravermelho, e eu pensei comigo:
--- Cacete, vou passar pro meu celular e em casa assisto melhor.
Transferido o pequeno video de 3.5mb, esperei anciosamente a hora de ir para casa para poder assistir o maldito video. Naquela tarde tive meu primeiro PMO. Não me esqueço do momento pois foi marcante para mim. Eu pensei que estava virando homem, mas na verdade era meu primeiro passo para dentro de um mundo sombrio.
Passei meses assistindo aquele pequeno video repetidas vezes, e tendo PMO três vezes por semana. A medida que o tempo passava, decaia minha satisfação com aquelas mesmas mulheres, a partir daí, comecei as buscas na internet, que já havia evoluído e se tornado mais rápida me permitindo ver alguns vídeos de P na rede, agora todas as minhas frustrações e decepções eram amortecidas no "maravilhoso" mundo de PMO. Passado algum tempo nesta jornada, as coisas começaram a desandar. Não sentia mais interesse em ir a igreja, não queria tanto contato com os amigos e minhas notas despencaram, resultando em ficar de recuperação pela primeira vez na minha vida. Recuperação? Eu? Um dos melhores alunos da classe? Ah... Se eu soubesse, teria estirpado a P da minha vida naquele momento ainda. Infelismente não possuia essa informação e não tinha nenhum conhecimento do nexo de causalidade entre P e meu baixo rendimento.
No terceiro ano do ensino médio, fui morar com minha irmã em outra cidade. Ela havia saído para estudar fora mas estava se sentindo muito sozinha, meus pais conversaram e decidiram que eu deveria ir, tanto para estar com ela como para entrar em uma faculdade logo que terminasse o EM. Em minha nova realidade, longe dos meus pais, o monstro da PMO cresceu ainda mais. Enquanto minha irmã passava por vezes o dia inteiro na faculdade, eu estava livre durante as tardes. Sozinho em casa com internet em fibra ótica, pude ter acesso a P em ultra hd. Foi minha ruína. Tornei-me um zumbi, um morto-vivo. Como sou ectomorfo -- tenho tendência para perder peso, estava pesando 73kg tendo 1.93 de alura, estava, magro e fraco em todos os sentidos. No ano de 2012, aquele aluno, que fora um dos melhores até o primeiro ano do ensino médio, estava reprovado, perdendo todo o ano letívo. Foi uma desastre.

Uma auto-critica
Ao iniciar o ano de 2013 comecei a me auto avaliar, queria entender o que me ocorrera no trajeto. Eu sempre soube que P era moralmente errado, eu ia a igreja e conhecia da Bíblia, contudo, não era capaz de prevalecer sobre meus desejos. Por meio de observação, fui capaz de relacionar PMO com parte dos meus fracassos. Neste mesmo período conheci um movimento na internet por nome de "Metendo a Real"(risos), este grupo, composto por homens indignados com mulheres, me fazia rir. Eles contavam suas experiências e fracassos com o sexo oposto e demonizavam as mulheres como se elas fossem demônios sugadores. Melhor, porém, do que aqueles relatos, foi um ensinamento que absorvi daquele movimento: o desenvolvimento pessoal.

Mudando de rumo
Eu não cheguei a procurar diretamente sobre os efeitos de PMO, mas cheguei a conclusão de que precisava sair da P e procurar o meu desenvolvimento pessoal. Procurei parar e consegui avançar. Transferi a escola para o período noturno, e comecei a trabalhar durante o dia, passei a ir para academia malhar e tive ótimos resultados. Terminei o EM, entrei para a faculdade, me formei, me casei com uma linda mulher e tenho um bom emprego (com o qual ainda não estou satisfeito).

Uma luta contínua
Mas nem tudo são flores. PMO hoje prejudica meu casamento, pois, muito do meu desejo sexual se esvai aí. PMO me prejudica porque o circuito de recompensa do meu cérebro está desregulado de forma que ainda não sinto prazer em pequenas coisas. Não me sinto motivado a dar o melhor no meu trabalho, e por vezes me perco em uma existência sem sentido. Eu avancei sim, mas quanto mais tento subir, mais a PMO me puxa para baixo. Ela continua aqui, eu ainda vejo, não como no ano negro de 2012, mas vejo. Sempre que estou na "bad", eu vejo; se estou irritado com minha mulher, eu vejo; e se fico só em casa, os gatilhos todos se armam, então eu vejo. Mesmo procurando o desenvolvimento pessoal, não fui capaz de sobrepujar PMO. Me perguntava, que há de errado comigo? São seis anos inteiros tentando escapar sem sucesso, exceto por algumas semanas esporadicas. O que fazer? Por fim, fui ao google e pesquisei "como parar ####".

Forjando um novo destino
Já conheço o fórum de um bom tempo, mas nunca criei meu próprio diário, pensei que poderia vencer sozinho, mas minha altivez foi destroçada pelo poder do vício.
Hoje estou criando meu diário. Já li várias histórias de sucesso, já acompanhei alguns bons diários, assisti vitórias, quedas, desistências e persistências. Li o e-book e instalei bloqueadores no celular e no computador.

Obs: pessoal, tentei resumir minha trajetória até aqui, então vários apectos ficaram de fora, mas ao longo do diário estarão sendo acrescentados.

Obs2: eu fiz os bloqueios mas preciso de alguêm de confiança para guardar uma senha mestra, alguem se habilita?









Ireforged
Mensagens : 6
Data de inscrição : 08/01/2019
Ver perfil do usuário

Re: Ireforged, 22 anos - Forjando um novo destino

em 13/1/2019, 08:34
Muito bem amigos, já cheguei ao quarto dia do meu reboot, não é muito, mas já é um começo. Tenho me esforçado para ocupar minha mente e evitar aqueles pensamentos intrusivos quem vêm à minha mente em alguns momentos do dia. Não tem sido fácil, mas acredito que tudo vai valer a pena.
Obs: Não estou postando com frequência pois estou viajando com minha esposa, portanto acho mais sadio aproveitar estes momentos reais com ela. Logo que chegar em casa tirarei mais tempo para postar aqui e apoiar outros colegas.
Randy
Mensagens : 1623
Data de inscrição : 01/12/2015
Ver perfil do usuário

Re: Ireforged, 22 anos - Forjando um novo destino

em 13/1/2019, 12:05
Esse vício destrói vidas mesmo, mas você é capaz de vencer.

Quanto às senhas, sugiro que jogue-as fora, pois isso te impedirá de burlar os bloqueadores.

E sugiro que você faça musculação, atívidade física que dá um prazer imenso.

_______________________________________
"Quem quer, dá um jeito. Quem não quer, inventa desculpa". Toguro

Ninguém vai bater mais forte do que a vida. Não importa como você bate e sim o quanto aguenta apanhar e continuar lutando; o quanto pode suportar e seguir em frente. É assim que se ganha. Rocky Balboa

Ireforged
Mensagens : 6
Data de inscrição : 08/01/2019
Ver perfil do usuário

Re: Ireforged, 22 anos - Forjando um novo destino

em 13/1/2019, 13:49
Oi parceiro, obrigado por comentar aqui. Tem certeza da ideia de jogar as senhas fora? Você fêz isso? Não precisou fazer alguma alteração depois?
Sobre a acadêmia, eu gosto muito, faço um treinamento de força Stronglifits 5x5, e realmente ir à acadêmia é uma das melhores horas do meu dia!!

_______________________________________
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 787
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 26
Ver perfil do usuário

Saudações

em 13/1/2019, 21:22
Nobre Ireforged, triste e emblemática história. Bem-vindo à luta, vejo que está disposto à luta, disposto a tudo para vencer o vício.

Se quer saber, também gostava muito de acompanhar correntes de discussões masculinistas como a "Real" e blogs como o extinto Vida de Pobretão. Vou dizer que também aprendi muito por lá em termos de relacionamentos e desenvolvimento pessoal, lições que carrego para a vida toda mesmo. Contudo, é um material que tenho abandonado, pois deve ser lido com bastante cuidado por, muitas vezes, além de possuir fortes gatilhos sexuais em termos de imagens e palavras, rumar para o extremismo. São comuns em tais espaços generalizações e referências exageradas e até ofensivas a mulheres e certos grupos, não raro com conotações gritantemente preconceituosas. Tanto que alguns destes sites chegaram a ser fechados em operações policiais e responsáveis presos. Porém, naquilo que é saudável, toda boa inspiração vale a pena.

Tem todo o meu apoio. Acompanhando sua luta, guerreiro!

_______________________________________
Meu diário: http://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido

Minha história: http://www.comoparar.com/t439-justiceiro-do-sertao-90-dias-de-vida-como-homem-livre



Minha meta: 90 dias e para sempre.
Win or die trying.
Randy
Mensagens : 1623
Data de inscrição : 01/12/2015
Ver perfil do usuário

Re: Ireforged, 22 anos - Forjando um novo destino

em 17/1/2019, 21:21
Ireforged escreveu:Oi parceiro, obrigado por comentar aqui. Tem certeza da ideia de jogar as senhas fora? Você fêz isso? Não precisou fazer alguma alteração depois?
Sobre a acadêmia, eu gosto muito, faço um treinamento de força Stronglifits 5x5, e realmente ir à acadêmia é uma das melhores horas do meu dia!!

Eu comprei meu notebook em novembro e até hoje não vi nenhuma pornografia nele. Bloqueou muita coisa (inclusive sites que eu não queria) Vou ter que formatar depois para bloquear apenas pornografia. Mas posso dizer que tem valido a pena.

No PC, instale o K9. Antes de se desfazer da senha, marque apenas para bloquear pornografia e algum outro conteúdo que queira. No celular, use o Qustodio, que é muito bom também. Em ambos, eu me desfiz da senha.

_______________________________________
"Quem quer, dá um jeito. Quem não quer, inventa desculpa". Toguro

Ninguém vai bater mais forte do que a vida. Não importa como você bate e sim o quanto aguenta apanhar e continuar lutando; o quanto pode suportar e seguir em frente. É assim que se ganha. Rocky Balboa

Ireforged
Mensagens : 6
Data de inscrição : 08/01/2019
Ver perfil do usuário

Re: Ireforged, 22 anos - Forjando um novo destino

em 22/1/2019, 23:24
Amigos, sigo firme no reboot, o desafio é grande, mas a vitória é certa.
Uma pergunta, o que vocês acham de video-games durante o reboot? Já que estou tentando "religar" meu cérebro com ativdades "reais", será que eles podem prejudicar de alguma maneira?

_______________________________________
lion29
Mensagens : 529
Data de inscrição : 11/09/2016
Ver perfil do usuário

Re: Ireforged, 22 anos - Forjando um novo destino

em 23/1/2019, 04:06
Fala Ireforged,

Todos nós temos um passado negro com PMO, mas devemos superar isso e procurar fazer o melhor reboot sempre, meu sistema de recompensas sinto que alterou com os anos de vício, causando pouca motivação e prazer por atividades pequenas, mas quando estou em dias mais longos no contador, sinto aos poucos minha dopamina e motivação se recuperando, porém nunca passei dos 89 dias, tenho que ir além para alcançar essa recuperação total.
Eu costumo jogar jogos online com os amigos, isso me ajuda a esquecer PMO, com moderação é possível implementar no reboot  na minha opinião.
Procure fazer um rotina de hábitos bons e atividades de religações, continue firme na luta. Abraço.

_______________________________________


Acompanhe meu diário http://www.comoparar.com/t3896-diario-lion29
Randy
Mensagens : 1623
Data de inscrição : 01/12/2015
Ver perfil do usuário

Re: Ireforged, 22 anos - Forjando um novo destino

em 23/1/2019, 22:52
Ireforged escreveu:Amigos, sigo firme no reboot,  o desafio é grande, mas a vitória é certa.
Uma pergunta, o que vocês acham de video-games durante o reboot? Já que estou tentando "religar" meu cérebro com ativdades "reais", será que eles podem prejudicar de alguma maneira?

Não vejo nenhum problema, desde que isso não se torne um vício.

_______________________________________
"Quem quer, dá um jeito. Quem não quer, inventa desculpa". Toguro

Ninguém vai bater mais forte do que a vida. Não importa como você bate e sim o quanto aguenta apanhar e continuar lutando; o quanto pode suportar e seguir em frente. É assim que se ganha. Rocky Balboa

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum