Compartilhe
Ir em baixo
kurumin.roam
Mensagens : 8
Data de inscrição : 12/06/2019
Ver perfil do usuário

Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal? Empty Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal?

em 13/6/2019, 00:01
O que distingue o ser humano de um animal?
Essa frase eu ouvi de uma das mulheres que saí recentemente, disse a ela sem entrar em detalhes que eu era meio compulsivo em relação a sexo. Linda, interessante. Como tantas outras que entram na minha vida apenas de passagem. Esse vício transforma qualquer deusa grega num mero pedaço de carne, descartável...
Tudo em relação à P. é angustiante, desde a falta de informação dos profissionais, que ainda estão sendo surpreendidos pelas consequências de uma banda larga que não tem 20 anos que se popularizou, até o estrago que causa na psiqué, a culpa, o nojo, a dor no estômago de tanta raiva, tristeza e tudo mais que advém da deturpação de nossa sexualidade, a objetificação extrema e, desta vez, as grandes vítimas são os consumidores de pornografia e não só os profissionais desse ramo nefasto.
Hoje marquei uma sessão urgente com meu terapeuta (há 2 meses comecei a fazer terapia) pois quero falar com ele de modo mais explícito sobre o problema. Até agora fui cauteloso e não tratei de alguns pontos delicados, apesar de ter contado todas as experiências traumáticas da infância, que vão desde experiências sexuais voluntárias precoces (8-10 anos de idade) até dois casos de abuso sexual por parte de tios meus.
Não é a primeira vez que tento “seriamente” extirpar a pornografia, mas... cá estamos nós de novo.
Contextualizada a situação, vou transcrever aquilo que eu digitei hoje à tarde pensando em como explicar para o terapeuta que não se trata de negar algum aspecto da minha sexualidade, mas de realmente reconhecer que a pornografia está no cerne dos meus problemas sexuais e de relacionamento. Segue entre aspas.  

“Vou ser bem sucinto, apesar da complexidade e relevância dos aspectos envolvidos.
Na última sessão, finalizamos vislumbrando a existência de idiossincrasias de caráter sexual e como elas poderiam ser simplesmente vivenciadas, em vez de causar repulsa ou angústia.
Dois pontos que eu quero tratar a partir daí.
Primeiro:
Existe, de fato, uma prática desejada, porém rejeitada em matéria sexual, qual seja, um dos principais estímulos que eu utilizo na pornografia é o “transexual/travesti”. Esse tipo de material é presente desde o primeiro ano que eu utilizei pornografia na internet (19 anos de idade).  
Agora, não é causa das disfunções o fato de eu rejeitar esse material. Digo porque já tive algumas experiências reais e quase todas foram frustrantes, foram orgasmos frustrantes. E mais: era comum seguir à relação real a busca, momentos depois, por material pornográfico. E também mediante o uso de cialis/viagra.
Então, se o problema fosse o tipo de estímulo, eu iria querer, com frequência, experiências reais com travesti, mas o fato é que foram poucas ao longo de toda a vida, mesmo eu tendo condições de pagar por acompanhantes.
O fato é que eu já me conscientizei a respeito da relatividade do que é normal/anormal e isso não tem mais o efeito de me fazer sentir mal moralmente, eu não me censuro moralmente mais, eu sei que sou assim, que tenho esse fetiche e ponto. Estou de bem comigo mesmo em relação a esse desejo.
Nem por isso eu considero aceitável o consumo desse tipo de experiência (real ou pornografia) por razões pragmáticas. Explico: o desejo de um certo objeto não implica que ele deva ser vivenciado. Ou um pedófilo pode pôr em prática seu desejo? Ou se uma garota tem tesão por transar com estranhos sem preservativo ela pode sair dando por aí? O pedófilo vai preso e a garota será portadora do HIV em 6 meses.
No meu caso, o consumo de material transexual (real ou imaginado) causa angústia justamente porque inviabiliza os anseios mais caros que eu possuo em termos de relação a dois. O argumento “encontre uma mulher que aceite sua tara” é inócuo, pois não existe (ou quase não existe) alguém QUE EU CONSIDERE INTERESSANTE e que eu aprecie ou que aceitaria essa prática. Observe que estou falando da prática e não do desejo em si, não estou reprimindo o desejo, estou lidando de modo razoável com o fato de que existem enormes desvantagens nas práticas relacionadas.
Tive várias namoradas, amei várias mulheres. Nenhuma delas aceitaria. Não tem o menor sentido inverter a lógica e tomar o principal pelo acessório. Isto é: sempre gostei das mulheres e é com elas que eu vou me envolver sentimental e sexualmente. Minhas relações são muito satisfatórias, eu não tenho a menor dúvida sobre o que eu quero e o que eu gosto. A presença de transexual é acessória e COINCIDE COM O USO DE PORNOGRAFIA NA INTERNET (desde os 19 anos).
Sob qualquer ponto de vista, é de menor relevância, mas que causa muita angústia. Há um enorme prejuízo em potencial se as duas práticas forem concomitantes. Tudo que eu anseio pra mim em termos de relacionamento fica comprometido, assim como, por exemplo, ter uma amante num relacionamento monogâmico (apesar de o desejo por outras mulheres estar ali).
Eu fico muito bem com o estímulo feminino, isso representa 90 % da minha sexualidade e relacionamentos. É totalmente desproporcional realizar práticas que comprometem a parte mais importante da vida. Assim como um cara monogâmico não pode simplesmente achar “ok” ele ter amantes, eu não posso achar “ok” consumir esse tipo de material. Só estamos falando aqui de implicações de ordem prática, o tesão está aqui sim, não nego e nem rejeito mais, como eu já fiz por muito tempo. O que distingue o ser humano de um animal é isso, ser capaz do mínimo de autodeterminação que preserve sua existência digna, nós vivemos sob alguns regimes de normas, não viola nada relevante abster-me de certas práticas, ao contrário, preserva o que eu tenho por valioso.
Segundo:
Como eu disse, mesmo havendo a experiência real com transexual, além de usar cialis/viagra, eu sempre consumia pornografia em seguida, o que também aconteceu várias vezes após transar com mulheres.
O que isso mostra, a meu ver, que a pornografia é nociva a qualquer experiência real, ela substitui o prazer das experiências reais por conta do seu alto índice dopaminérgico (e outros aspectos biológicos envolvidos na plasticidade cerebral e sistema de recompensa), que diminui os receptores de dopamina e exige estímulos em quantidade e qualidade cada vez maior.
Estamos falando do mecanismo do vício, o qual não pode ser considerado apenas questão de “força de vontade” e nem como mera “escolha” do indivíduo. O alcoólatra experimenta prejuízos graves por conta do vício, assim como o tabagista (adicto), o usuário de cocaína (adicto), etc.
Os estudos estão disponíveis na internet, deixando bem claro que o vício em pornografia existe e que se assemelha ao vício em drogas. Eu não consigo parar de usar essa merda!
Entendo (minha opinião leiga) que não se compara com vício em jogo ou outros comportamentais porque toca um dos pilares da sobrevivência: reprodução; e mais: a pornografia é uma mimese perfeita do objeto sexual, diferente de jogo, por exemplo, que é uma alegoria muito mais distante de algum objeto primitivo.
Independentemente de qualquer questão moral, se o consumo é compulsivo e causa prejuízo às relações da pessoa, não é possível simplesmente considerar a hipótese de ela continuar consumindo com fundamento em sua liberdade.
Considerando o evidente prejuízo que o consumo de pornografia me causa, não se pode afastar de maneira lógica que a interrupção do consumo deve ser prioridade.
E é exatamente o que eu quero: simplesmente não usar pornografia.”
SilvioSantos
Mensagens : 136
Data de inscrição : 14/06/2018
Idade : 35
Ver perfil do usuáriohttp://www.comoparar.com/t8095-minha-vida-com-de

Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal? Empty Resposta

em 13/6/2019, 09:22
Caramba, q texto, depois vou ter q reler pra entender td oq escreveu.
Bom, entendo realmente oq esta dizendo sobre seu fetiche por travestis, eu tb tinha desejos estranhos q qdo coloquei em pratica eu nao achei legal, ou seja, era legais na minha cabeca na hora da PMO mas na realidade nao me agradaram. Hj com mais de 3 meses sem PMO sempre paro pra pensar q akeles desejos estranhos nao estao mais na minha cabeca, somente a vontade de tocar, ser tocado, um negocio mto mais inocente doq td akilo q eu pensava qdo praticava PMO por horas e horas.
Enfim, vc nao fez nenhuma pergunta no diario, entao vou parar aki com um parabens por entrar nessa aventura com td mundo aki do site, estamos juntos nesse barco, qq coisa eh so escrever.
Forte abraco,
SilvioSantos
kurumin.roam
Mensagens : 8
Data de inscrição : 12/06/2019
Ver perfil do usuário

Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal? Empty Re: Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal?

em 13/6/2019, 15:58
SilvioSantos escreveu:Caramba, q texto, depois vou ter q reler pra entender td oq escreveu.
Bom, entendo realmente oq esta dizendo sobre seu fetiche por travestis, eu tb tinha desejos estranhos q qdo coloquei em pratica eu nao achei legal, ou seja, era legais na minha cabeca na hora da PMO mas na realidade nao me agradaram. Hj com mais de 3 meses sem PMO sempre paro pra pensar q akeles desejos estranhos nao estao mais na minha cabeca, somente a vontade de tocar, ser tocado, um negocio mto mais inocente doq td akilo q eu pensava qdo praticava PMO por horas e horas.
Enfim, vc nao fez nenhuma pergunta no diario, entao vou parar aki com um parabens por entrar nessa aventura com td mundo aki do site, estamos juntos nesse barco, qq coisa eh so escrever.
Forte abraco,
SilvioSantos

Boa tarde, Silvio.
Obrigado por responder ao texto, é bom poder conversar com alguém sobre isso.
Escrevi esse texto ontem e hj percebo que foi na forma de uma carta ao meu terapeuta, em meio a intensa angústia, frustração e lágrimas.
Hj à noite terei uma sessão com ele onde vou apresentar essas ideias. Espero que ele perceba que não está em discussão resistir ao sentimento (tesão por travestis e tesão por pornografia), mas sim as consequências práticas do consumo de ambos. Assim como não posso matar alguém que eu odeio (mesmo sentindo o desejo de matar), tb não posso me autolesionar social e moralmente mantendo o consumo desses materiais (mesmo sentindo o desejo de consumir).
Mais tarde ou amanhã eu posto aqui como foi a sessão.
kurumin.roam
Mensagens : 8
Data de inscrição : 12/06/2019
Ver perfil do usuário

Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal? Empty Re: Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal?

em 13/6/2019, 20:55
Realizei a sessão de terapia agora à tarde.
Mandei o texto que escrevi aqui no fórum pro terapeuta e conversamos a partir do que eu disse no texto.
Achei que a sessão foi bem satisfatória, ele começou dizendo que não nega à situação o caráter de vício, mas propôs adentrar nos aspectos psicológicos e sociais envolvidos, nas coisas que acabem por tornar a P. atraente e trabalhar esse viés.
Foi muito importante pra mim ter essa resposta positiva ao diagnóstico do vício e suas consequências adversas, pois tive uma experiência anterior bem frustrante com um terapeuta que seguiu a linha "tudo é permitido, seja feliz", sem considerar o que estava em jogo e os prejuízos que eu efetivamente estava sofrendo.
Então, combinamos de trabalhar paralelamente a interrupção do consumo de P. e esses aspectos psicológicos envolvidos, chegando, portanto a um consenso.
Instalei o contador de dias e vou, então, manter-me afastado da P., meu notebook tem bloqueador e o celular tb, só a smartv que continuará tendo acesso não bloqueado.
Vamos em frente!

_______________________________________
SilvioSantos
Mensagens : 136
Data de inscrição : 14/06/2018
Idade : 35
Ver perfil do usuáriohttp://www.comoparar.com/t8095-minha-vida-com-de

Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal? Empty Resposta

em 14/6/2019, 05:27
Bom dia meu querido amigo kurumin.roam, vamos la:
Antes de tudo quero so deixar claro q nao sou ninguem alem de outra pessoa tb afundada no vicio em PMO, a anos na batalha pra sair, nada alem disso.
Minha opiniao tb eh igual ao do seu primeiro terapeuta: "tudo eh permitido, seja feliz".
Porem, por eu perceber mtos problemas com minha sexualidade, notei e percebi algo de bem errado q estava acontecendo e afetando a minha definicao de "seja feliz".
Nao sei sua idade nem de onde veio, entao oq vou falar eh doq eu passei pessoalmente. Eu comecei com PMO com uns 13 anos, entao eu comparei eu com 30 anos pra eu com 12 anos e vi mta coisa q nao batia, eu entendo q sexualidade muda com a idade, mas oq eu com 30 tinha na cabeca coisas completamente diferentes doq eu tinha com 12.
Eu nao precisei de ninguem me dizer q sou viciado pra saber q estava viciado. Fumo desde meus 15 anos e sei oq sinto qdo tento parar, qdo tentava parar com PMO tinha os msms sintomas, fico nervoso, puto, brigo com td mundo, e aquele estalo de quero agora vinha sem parar, ou seja, PMO eh um vicio. Vc ja parou pra pensar se PMO eh de fato um vicio pra vc e pq acha isso?
Bom mas nao cheguei nesse raciocionio tao facil, a primeira deixa foi q por anos sofri com DE, nao com PMO, so com sexo real. Com PMO o menino ficava de pe por horas, feliz da vida, no sexo real ate subia no comeco, mas na hora de colocar a camisinha ele broxava na hora. Passei anos tomando remedio pra DE e na hora H minha cabeca ia looonge pra eu conseguir gozar. Tb procurei ajuda medica q foi quem na vdd me apresentou o remedio q tomei por anos, a resposta dele foi: se funcionar com o remedio o problema eh psicologico. Blz, eh psicologico mas com PMO nao acontecia? Estranho nao?
Anos depois achei esse site e a proposta sugerida, e tb o relato de mta e mta gente que dizia ter se curado cortando a PMO. Por isso estou aki hj. Ja consegui mtos beneficios e por isso continuei aki.
E durante essas pequenas conquistas que tive cortando PMO eh q to te dizendo q mta coisa q eu achei q gostava por anos qdo tava afundado na PMO na vdd hj foram embora e eu ja nem penso mais nisso. To fazendo sexo uma vez por semana e o sexo eh incrivel, nao penso em nada, so sinto, deixo o corpo fazer oq tem vontade, nao eh hora de pensar, eh hora de deixar nosso instinto fazer o seu trabalho.
Mas eu nao teria problema com o fato de as coisas q eu pensava com PMO caso fossem de fato oq eu gosto, ou seja, se vc realmente gostar de transexual/travesti nao vejo problema nenhum, nao ha nada de errado nisso, tesao eh tesao e a gente nao escolhe, seja feliz. O problema era so saber oq de fato era o meu seja feliz. O reboot esta me mostrando agora oq eu realmente gosto e acho q eh isso q vc deveria buscar no reboot. Oq sera q o seu vdd eu gosta pra gozar? Qual sua real necessidade de sexo? Eu pensava em sexo a toda hora, fetiches a toda hora, e hj vejo q sexo uma vez por semana ja me eh suficiente.
Pelo q vc escreve vc me parece um cara bem sensato e q pensa bastante sobre as coisas, acho q eu sou assim tb. Se vc pensar em tudo isso, vai ver q oq esse site propoe faz todo sentido e so pagando pra ver pra saber c funciona msm ou nao, estou errado? Agora como vc vai superar esse vicio eh outro assunto, e esse, infelizmente, so vc pode lutar. Eh sim uma luta solitaria, mas eh a sua vida q esta em jogo, e tem mta gente aki dizendo q funciona e vc pode conversar sobre o assunto. A unica forma de saber todas essas respostas eh lutando. Seja forte e conte comigo se precisar conversar.
Forte abraco,
SilvioSantos
kurumin.roam
Mensagens : 8
Data de inscrição : 12/06/2019
Ver perfil do usuário

Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal? Empty Re: Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal?

em 14/6/2019, 11:39
SilvioSantos escreveu:Bom dia meu querido amigo kurumin.roam, vamos la:
Antes de tudo quero so deixar claro q nao sou ninguem alem de outra pessoa tb afundada no vicio em PMO, a anos na batalha pra sair, nada alem disso.
Minha opiniao tb eh igual ao do seu primeiro terapeuta: "tudo eh permitido, seja feliz".
Porem, por eu perceber mtos problemas com minha sexualidade, notei e percebi algo de bem errado q estava acontecendo e afetando a minha definicao de "seja feliz".
Nao sei sua idade nem de onde veio, entao oq vou falar eh doq eu passei pessoalmente. Eu comecei com PMO com uns 13 anos, entao eu comparei eu com 30 anos pra eu com 12 anos e vi mta coisa q nao batia, eu entendo q sexualidade muda com a idade, mas oq eu com 30 tinha na cabeca coisas completamente diferentes doq eu tinha com 12.
Eu nao precisei de ninguem me dizer q sou viciado pra saber q estava viciado. Fumo desde meus 15 anos e sei oq sinto qdo tento parar, qdo tentava parar com PMO tinha os msms sintomas, fico nervoso, puto, brigo com td mundo, e aquele estalo de quero agora vinha sem parar, ou seja, PMO eh um vicio. Vc ja parou pra pensar se PMO eh de fato um vicio pra vc e pq acha isso?
Bom mas nao cheguei nesse raciocionio tao facil, a primeira deixa foi q por anos sofri com DE, nao com PMO, so com sexo real. Com PMO o menino ficava de pe por horas, feliz da vida, no sexo real ate subia no comeco, mas na hora de colocar a camisinha ele broxava na hora. Passei anos tomando remedio pra DE e na hora H minha cabeca ia looonge pra eu conseguir gozar. Tb procurei ajuda medica q foi quem na vdd me apresentou o remedio q tomei por anos, a resposta dele foi: se funcionar com o remedio o problema eh psicologico. Blz, eh psicologico mas com PMO nao acontecia? Estranho nao?
Anos depois achei esse site e a proposta sugerida, e tb o relato de mta e mta gente que dizia ter se curado cortando a PMO. Por isso estou aki hj. Ja consegui mtos beneficios e por isso continuei aki.
E durante essas pequenas conquistas que tive cortando PMO eh q to te dizendo q mta coisa q eu achei q gostava por anos qdo tava afundado na PMO na vdd hj foram embora e eu ja nem penso mais nisso. To fazendo sexo uma vez por semana e o sexo eh incrivel, nao penso em nada, so sinto, deixo o corpo fazer oq tem vontade, nao eh hora de pensar, eh hora de deixar nosso instinto fazer o seu trabalho.
Mas eu nao teria problema com o fato de as coisas q eu pensava com PMO caso fossem de fato oq eu gosto, ou seja, se vc realmente gostar de transexual/travesti nao vejo problema nenhum, nao ha nada de errado nisso, tesao eh tesao e a gente nao escolhe, seja feliz. O problema era so saber oq de fato era o meu seja feliz. O reboot esta me mostrando agora oq eu realmente gosto e acho q eh isso q vc deveria buscar no reboot. Oq sera q o seu vdd eu gosta pra gozar? Qual sua real necessidade de sexo? Eu pensava em sexo a toda hora, fetiches a toda hora, e hj vejo q sexo uma vez por semana ja me eh suficiente.
Pelo q vc escreve vc me parece um cara bem sensato e q pensa bastante sobre as coisas, acho q eu sou assim tb. Se vc pensar em tudo isso, vai ver q oq esse site propoe faz todo sentido e so pagando pra ver pra saber c funciona msm ou nao, estou errado? Agora como vc vai superar esse vicio eh outro assunto, e esse, infelizmente, so vc pode lutar. Eh sim uma luta solitaria, mas eh a sua vida q esta em jogo, e tem mta gente aki dizendo q funciona e vc pode conversar sobre o assunto. A unica forma de saber todas essas respostas eh lutando. Seja forte e conte comigo se precisar conversar.
Forte abraco,
SilvioSantos

Bom dia, Silvio.
Antes de mais nada, agradeço pelo feedback, essa interação é muito positiva e humanizadora.
Eu tenho 36 anos de idade.
Tudo o que vc falou eu concordo.
Com relação ao fetiche, eu digo no texto que estou de boa com relação a sentir isso. Mas que existe um problema sério na PRÁTICA relacionada ao fetiche e ao consumo de pornografia. Então, uma coisa é sentir, isso eu não tenho mais rejeição. Outra coisa é realizar, pois o prejuízo a vários outros setores é muito grande, então não vale o risco. E mais, meu único objetivo é não consumir pornografia, qualquer que seja o conteúdo dela.
Se esse fetiche vai diminuir ou desaparecer com a eliminação da pornografia, isso só o tempo dirá e nem é tão relevante, pois, como eu disse, eu não vou flertar com a prática pq os prejuízos sociais e relacionais envolvidos são grandes demais por algo que tem peso muito menor que todo o resto, mesmo no âmbito apenas sexual.
Eu já conheço o fórum e a teoria do vício há muitos anos, mas sempre fiquei naquela gangorra de recaídas e recomeços.
O que estou fazendo é tentar de novo e, desta vez, mais maduro e com acompanhamento de um profissional pra me ajudar nesse e em outros aspectos psicológicos da vida.
Eu acredito e já experimentei sensação como essa tua de, uma vez reduzidos os estímulos em excesso, o sexo real se tornar muito mais interessante, é esse, ao final, o resultado desejado por todos nós, uma vida sexual sadia.
Enfim, keep walking.
Abraço!

_______________________________________
SilvioSantos
Mensagens : 136
Data de inscrição : 14/06/2018
Idade : 35
Ver perfil do usuáriohttp://www.comoparar.com/t8095-minha-vida-com-de

Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal? Empty Resposta

em 5/7/2019, 05:09
E ae kurumin.roam, como andas tu meu amigo?
Como q ta o reboot? Mande noticias.
Forte abraco,
SilvioSantos

_______________________________________
SilvioSantos bounce afro
Meu diario:
http://www.comoparar.com/t8095-minha-vida-com-de
kurumin.roam
Mensagens : 8
Data de inscrição : 12/06/2019
Ver perfil do usuário

Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal? Empty Re: Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal?

em 14/7/2019, 15:12
SilvioSantos escreveu:E ae kurumin.roam, como andas tu meu amigo?
Como q ta o reboot? Mande noticias.
Forte abraco,
SilvioSantos

Boa tarde, amigo.
Não está nenhuma maravilha, tenho recaído às vezes.
Mas tô vivendo...
A terapia tem sido útil.
Aliás, preciso zerar o contador, vc sabe como faz?

_______________________________________
SilvioSantos
Mensagens : 136
Data de inscrição : 14/06/2018
Idade : 35
Ver perfil do usuáriohttp://www.comoparar.com/t8095-minha-vida-com-de

Diário de Kurumin - O que distingue o ser humano de um animal? Empty Resposta

em 15/7/2019, 05:46
Falae kurumin.roam, pior q nao sei como zerar o contador nao, mas ja vi outras pessoas com a msm pergunta, ctz q alguem q sabe vai te responder.
Ja conseguiu identificar os gatinhos q estao te fazer recair? Anota td meu veio, senao vc eskece.
Vamo sair dessa!!
Forte abraco,
SilvioSantos

_______________________________________
SilvioSantos bounce afro
Meu diario:
http://www.comoparar.com/t8095-minha-vida-com-de
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum