Compartilhe
Ir em baixo
Artyom
Artyom
Mensagens : 18
Data de inscrição : 11/06/2019

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre

em 21/6/2019, 01:28
Olá Guerreiros!

Irei me identificar como Artyom.
Idade: 22 anos

Estou começando minha jornada rumo a liberdade e pretendo, por meio desse fórum e da ajuda de seus usuários, tornar esse fardo mais fácil de carregar, e sempre que possível, também aliviar o fardo de outros que cruzarão o meu caminho. Como de praxe, vou narrar um pouco da minha trajetória de vida, como meio de compreender as raízes do vício, e quem sabe, abrir a oportunidade de conhecer outros com história semelhante.

A NECESSIDADE DE ESCAPAR
Diferente de algumas histórias aqui narradas, nas quais o vício acaba interferindo pesadamente numa vida equilibrada, no meu caso, o vício desde o princípio atua como um escape da péssima vida que sempre levei. Cresci numa espécie de "cortiço" por assim dizer, sempre cercado de barulhos e brigas, devido as limitações financeiras, com certeza crescer num ambiente com alto grau de estresse gerou seus impactos durante meu desenvolvimento infantil. A isso soma-se toda uma trajetória na escola, desde a 1ª série, sofrendo diariamente Bullying pesado, tanto físico quanto psicológico, que levou a autoestima lá para o centro da Terra e abriu espaço para qualquer meio de escape possível da realidade.

A P* surgiu na minha escola, em volta de 2010, primeiro com revistas e depois com os Smartfones que estavam começando a se tornar febre no período. Sempre evitei as rodinhas em que esse tipo de conteúdo circulava (apesar de não ter nenhum embasamento educacional ou religioso para sustentar minha opinião, acreditava que aquilo era errado). Claro, que com uma vida porcaria cercada de brigas em casa e Bullying na escola, eu precisava de uma fuga, e a encontrei, como outros aqui, nos jogos online, dos quais eu chegava a jogar em volta de 12 horas por dia. Basicamente na minha vida existiam dois mundos, o real que era uma obrigação e que se resumia a ir para a escola e fazer os deveres de casa, e o mundo virtual, que esse sim era divertido e valioso.

CHEGA A P*
Contudo, depois de uma série de eventos, o mundo virtual começou a se tornar insuficiente como meio de escape. Tais eventos se resumem a vida emocional. Quando estava na minha 5ª série, como a maior parte dos adolescentes, tive a primeira paixão, o grande problema é que essa primeira paixão se saiu da pior maneira possível. Eu era o famoso CDF da sala, que sempre fazia os deveres, sempre estudava para as provas e levava os outros nas costas em trabalhos em grupo, e essa garota viu uma vantagem nisso, então basicamente, eu passei 3 anos da minha vida fazendo as lições dela e carregando os grupos de trabalho que ela estava nas costas, numa busca de conquistar aquilo que julgava o "amor verdadeiro". Depois de três anos desperdiçando parte da minha vida nesse trabalho de sísifo, como íamos mudar de sala ao final daquele período e eu não seria mais útil, a garota não se importou em ficar com outro garoto na minha frente. Esse foi o primeiro grande golpe da minha vida e como era de se esperar, fiquei extremamente mal e durante essa primeira onda depressiva um colega de classe me apresentou um vídeo adulto. A sensação, como todos sabem, foi incrível e inevitavelmente conduziu para a minha primeira PMO. Havia acabado de descobrir o segundo mecanismo de fuga da minha vida.

Não fiquei viciado em P* imediatamente, na verdade levaria anos para desenvolver um vício nisso, mas praticamente desenvolvi de imediato um vício em MO. Como a internet rápida no celular ainda não era uma realidade comum e o conteúdo P* dependia muito mais do Bluetooth do celular, eu tinha pouco acesso a qualquer coisa do tipo, assistindo no máximo 1x ao mês como uma recompensa a resistir a mais um mês de inferno de vida, e isso quando algum colega de classe aparecesse com tal conteúdo (acesso ao computador era muito difícil no período, uma vez que ele ficava na sala). Mas o MO se tornou diário e em volta de 4 meses depois de começar a praticar tal ato, já não conseguia parar, mal conseguindo superar um período de 3 dias sem esse escape. Daí minha vida no próximo ano inteiro se resumiu a fugir da realidade com MO, com pouco consumo de P* e muito consumo de jogos online, apesar de nada disso interferir no meu desempenho escolar ou na minha relação familiar, já relação social, como eu nunca tive uma real, não sei exatamente quais os impactos causados.

Passado esse ano, mais uma paixão adolescente surgiu na vida, mais uma decepção e mais um empurrão para o vício. Me apaixonei, me aproximei da garota, e possivelmente ela estava avaliando se valia ou não me ter como estepe emocional, e lançou aquela história "vamos ver em um mês" e daí nesse um mês ela já jogou aquelas indiretas do tipo "um garoto da minha rua está afim de mim, ele é incrível" e tudo mais e logo você é dispensável. Depois disso comecei a consumir P* com certa frequência até ingressar numa etec pra dar um rumo na vida. Como fazia ensino médio e etec em cidades diferentes, ficava o dia inteiro fora de casa e consequentemente o consumo de PMO era baixo, na média 1x por dia, mas já configurava um vício.

CHEGANDO AO FUNDO DO BURACO
Os anos se passaram nessa rotina, jogar online, PMO e estudar, além dos problemas diários da vida. Me formei, entrei numa faculdade e os problemas de socialização se mantiveram, mas aí veio o golpe fatal que me jogou no nível de vício o qual estou. Acabei me apaixonando (porr*, de novo? Sim), e aquela velha história, conversar, se aproximar, tomar coragem de chamar pra sair, e beleza a garota aceitou sair (finalmente hein?), mas o encontro foi a pior coisa possível. Basicamente ela aceitou para me humilhar, ela passou todo o encontro falando com quais caras e garotas ela tinha ficado (tipo a data, a conversa na hora de ficar, a sensação, etc.) e deixando bem claro que eu era inferior a essas pessoas listadas e não teria jamais nenhuma chance.
Depois desse dia eu fui para o buraco completo, a depressão me acertou de maneira inigualável e o PMO se destacou como a saída mestra. Como estou desempregado, depois desse dia humilhante, diariamente passei a ocupar umas 8+ horas do dia com PMO, basicamente exceto o tempo que não durmo ou vou para a faculdade, é um tempo ocupado por PMO. Em poucos meses isso se desenvolveu para um vício destrutivo ao qual tento escapar agora e que toma todo o tempo da minha vida.

(In)Felizmente sobrevivi a uma tentativa de suicídio e agora estou aqui aderindo ao Projeto de se libertar desse vício para ver se alguma coisa na vida melhora. Espero contar com vocês e contem comigo naquilo que eu puder ajudar! Nos vemos por aqui.




_______________________________________
avatar
Vegeta05
Mensagens : 54
Data de inscrição : 12/04/2019

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Re: Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre

em 21/6/2019, 12:20
Porra mano, que história hein! Irmão vc não está sozinho nessa não, tem muita gente no vício e todos vamos conseguir a libertação, não se desespere, não sei se vc já tentou o no fap antes, mas a dica que te dou é que: No início vc vai sofrer bastante com a abstinência, mas depois do primeiro mês vc consegue perceber que PMO é besteira e ninguém precisa dessa porcaria pra viver não, o reboot vai ser bem mais fácil de conduzir a partir do segundo mês e os benefícios físicos e psicológicos vão ficar visíveis pra ti irmão, siga firme camarada, vc vai conseguir.. TMJ!
Artyom
Artyom
Mensagens : 18
Data de inscrição : 11/06/2019

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Re: Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre

em 21/6/2019, 16:12
Agradeço Vegeta05, TMJ! Vamos sair dessa!

_______________________________________
Goku
Goku
Mensagens : 32
Data de inscrição : 14/06/2019

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Re: Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre

em 22/6/2019, 22:14
Poooo, você escreve muito bem mano! hahahaha

A história tá muito envolvente, até coloquei uma música de fundo pra ler.

Cara, já sofri com bullying também e tive problemas com meninas.

Mano, eu faço terapia e análise e isso me tirou do buraco de verdade, me conheci mais e curei algumas feridas do passado. Te recomendaria fazer também, isso não é coisa de gente louca, nem inferior.

Com relação ao reboot, vamo que vamo! Parabéns pelo seu primeiro dia sem PMO, ainda serão 90 e muito mais!

Grande abraço

_______________________________________




Meu diário: Diário do Goku
Artyom
Artyom
Mensagens : 18
Data de inscrição : 11/06/2019

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Re: Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre

em 23/6/2019, 00:18
Goku escreveu:Poooo, você escreve muito bem mano! hahahaha

A história tá muito envolvente, até coloquei uma música de fundo pra ler.

Cara, já sofri com bullying também e tive problemas com meninas.

Mano, eu faço terapia e análise e isso me tirou do buraco de verdade, me conheci mais e curei algumas feridas do passado. Te recomendaria fazer também, isso não é coisa de gente louca, nem inferior.

Com relação ao reboot, vamo que vamo! Parabéns pelo seu primeiro dia sem PMO, ainda serão 90 e muito mais!

Grande abraço

Fala Goku!

Cara, muito obrigado por comentar no meu diário, saber que tem pessoas me acompanhando e que enfrentaram trajetórias de vida semelhantes é um grande estímulo para continuar na luta e saber qual porto seguro eu posso correr quando a tempestade piorar.

Espero que daqui uns 100 dias, você leia uma história de sucesso nesse diário com uma música animadora hahaha

Em relação ao Bullying, então cara, a dificuldade base, que você também deve ter enfrentando, é conseguir se desvencilhar dos rótulos que os valentões impõe a você, são tantos anos com alguém impondo uma falsa ideia de ti, de maneira exterior, que você desenvolve uma dificuldade muito grande de definir sua identidade por si mesmo, e ainda se soma a rejeição das garotas que sustenta todos os rótulos impostos pelos valentões, é praticamente um ciclo vicioso que é difícil de ser quebrado.

Então cara, já pensei em fazer, mas além da falta de grana. ainda fico em dúvida de qual método seguir, uma vez que há a terapia convencional, a análise ou terapia cognitiva comportamental, além da logoterapia, enfim, é difícil saber qual a mais adequada. Estou pensando em buscar assistência social mesmo, que é tipo aquele psicologo do governo que te atende nos momentos de crise, mas não consegue estabelecer um tratamento a longo prazo. E com certeza buscar ajuda não é coisa de gente louca, há coisas na vida que precisam de ajuda externa, e pessoas como você, que reconhecem isso, estão dando um grande salto na vida, há muitos que se negam a buscar tratamento (apesar de poderem), sem enxergar que aquele vicio alcoolico, pornográfico ou por jogos é uma consequência de algo errado que precisa de ajuda para ser corrigido.

Assim espero cara! E parabéns por sua decisão também de escapar desse vício e direcionar todas suas forças nessa luta, e jamais desista, a recompensa vale muito, os piores dias de reboot são apenas um instante de dor, que abrirão uma vida inteira de glórias para nós!

Tamo Junto! E conte comigo! Novamente agradeço a força!

_______________________________________
Artyom
Artyom
Mensagens : 18
Data de inscrição : 11/06/2019

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Procrastinação

em 23/6/2019, 01:07
Só registrando mais um dia de avanço a liberdade.

Infelizmente estou sofrendo de alta procrastinação, começo a fazer algo que tenho que fazer, logo paro e vou fazer coisas inúteis, como uma partidinha num joguinho aqui, entrar numa rede social ou outra e debater em algum tópico algum assunto X, e enfim, o dia todo passa e acabei não fazendo nada do que deveria ter feito.

Caso alguém tenha dicas de como lidar com a procrastinação, agradeço!
Abraço aos usuários do fórum!

_______________________________________
Artyom
Artyom
Mensagens : 18
Data de inscrição : 11/06/2019

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty 10 Dias

em 3/7/2019, 15:04
Consegui passar do 10º dia de abstinência, algumas constatações

Ontem consegui manter um dialogo com uma garota da faculdade por mais de 20 minutos, o que é incrível. Já havia tentado flertar com ela no passado, mas convencionalmente ela apenas passava ao meu lado ou me cumprimentava a distância e com pressa, contudo ontem ela parou para conversar comigo, o que é surpreendente.

Me sinto mais atraído por pessoas do sexo oposto, me tornando mais observador de certas peculiaridades, como modo de falar, interagir e agir. Contudo ainda noto uma constante variação de humor e de expectativas, partindo do ânimo e da sensação do "eu consigo", para um total autodepreciamento e sentimento de incapacidade e desorientação total, acredito que seja por causa do desequilíbrio químico do cérebro. Isso tem o aspecto negativo que tive chances de interagir e aumentar minha presença com certas pessoas, mas devido a um sentimento ruim, acabei as desperdiçando.  

Ainda não tive nenhum excesso de energia como a grande maioria dos usuários do fórum relatam, me sentindo constantemente cansado, mas espero que seja apenas nas fases iniciais do processo.

Sentimentos de abstinência e inquietude continuam a se manifestar diariamente, sinto necessidade de um escape, nem que seja gastar boa parte do meu tempo em jogos online, mas busco me manter firme no desafio.

_______________________________________
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1368
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 27

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Re: Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre

em 3/7/2019, 18:56
Artyom, meus protestos de consideração. Noto que é alguém intelectualmente refinado e que quer se aproveitar da melhor maneira dessa atribuição, lapidando-a em busca de uma vida decente.

Bem sei das agruras de ser viciado e do quão difícil é se desapegar de velhos hábitos. Pode contar comigo e conosco nessa guerra. Disponha-se a lutar com todas as suas forças e estaremos aqui para ajudá-lo. Foco e garra!

_______________________________________
Meu diário: http://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Obito
Obito
Mensagens : 26
Data de inscrição : 27/06/2019

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Re: Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre

em 3/7/2019, 19:50
Olá Artyom! parabéns pelo seu tempo sem PMO! Vamos continuar firme nessa jornada em!
Você escreve muito bem cara!

Então uma coisa que tenho aprendido é que não basta você se desligar da PMO, você precisa se conectar em alguma outra coisa que seja benéfica, de preferência que também não seja virtual. Sem isso, acredito ser impossível completar o reboot, porque nossos cérebros estão ligados nessa porcaria como fonte de prazer. Já fui viciado em jogos e acho que eles só perdem para a P. Você já tentou fazer exercícios físicos? Funciona bastante pra mim

estou torcendo por você!! Continue firme!
Randy
Randy
Mensagens : 2130
Data de inscrição : 01/12/2015

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Re: Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre

em 3/7/2019, 22:17
Artyom escreveu:Consegui passar do 10º dia de abstinência, algumas constatações

Ontem consegui manter um dialogo com uma garota da faculdade por mais de 20 minutos, o que é incrível. Já havia tentado flertar com ela no passado, mas convencionalmente ela apenas passava ao meu lado ou me cumprimentava a distância e com pressa, contudo ontem ela parou para conversar comigo, o que é surpreendente.

Me sinto mais atraído por pessoas do sexo oposto, me tornando mais observador de certas peculiaridades, como modo de falar, interagir e agir. Contudo ainda noto uma constante variação de humor e de expectativas, partindo do ânimo e da sensação do "eu consigo", para um total autodepreciamento e sentimento de incapacidade e desorientação total, acredito que seja por causa do desequilíbrio químico do cérebro. Isso tem o aspecto negativo que tive chances de interagir e aumentar minha presença com certas pessoas, mas devido a um sentimento ruim, acabei as desperdiçando.  

Ainda não tive nenhum excesso de energia como a grande maioria dos usuários do fórum relatam, me sentindo constantemente cansado, mas espero que seja apenas nas fases iniciais do processo.

Sentimentos de abstinência e inquietude continuam a se manifestar diariamente, sinto necessidade de um escape, nem que seja gastar boa parte do meu tempo em jogos online, mas busco me manter firme no desafio.

Alguns dias e já há progressos.

Quanto aos outros benefícios do reboot, estes podem levar várias semanas. Afinal, reparar os danos que PMO trouxe não é nada fácil. Por isso, não se preocupe com isso agora. Dê tempo ao tempo.

_______________________________________
"Quem quer, dá um jeito. Quem não quer, inventa desculpa". Toguro

Ninguém vai bater mais forte do que a vida. Não importa como você bate e sim o quanto aguenta apanhar e continuar lutando; o quanto pode suportar e seguir em frente. É assim que se ganha. Rocky Balboa

XXXtentacion
XXXtentacion
Mensagens : 166
Data de inscrição : 26/05/2019

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Re: Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre

em 3/7/2019, 23:43
Fala cara, história emocionante, quase me identifico 100%, pode se animar com os dias, já fez bata progresso

Pode visitar meu diário e deixar seu comentário ficarei grato

www.comoparar.com/t9205-diario-do-xxxtentacion

_______________________________________



Embora a vida seja complicada, ela só piora se você quiser.
Artyom
Artyom
Mensagens : 18
Data de inscrição : 11/06/2019

Diário do Usuário codinome "Artyom" - Tornar-se livre Empty Retornado

em 18/9/2019, 17:44
Após alguns meses de afastamento, retornando para mais uma tentativa. Embora vergonhoso, é necessário reconhecer o fracasso e tentar uma vez mais alcançar o sucesso.

_______________________________________
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum