Ir em baixo
Lazarus
Lazarus
Mensagens : 2
Data de inscrição : 06/05/2020
Idade : 24

Tentando Superar o Vício e a DE / Enquanto Inicio um Namoro Empty Tentando Superar o Vício e a DE / Enquanto Inicio um Namoro

em 6/5/2020, 21:08
Acho que o ideal é primeiro contar a minha história, e depois dizer onde eu estou agora.

COMO COMEÇOU

Aos meus 15 anos de idade entrei no fundo do poço. Depois de um termino relacionamento com uma garota da escola, que alias, tirou minha virgindade, eu me perdi... Depois dela, comecei a ter dificuldades em me relacionar, entrei em depressão. É importante ressaltar, que não entrei em depressão só devido ao termino do relacionamento, mas há uma série de fatores: Na época tive que me mudar e começar a morar com meu pai, tive que arranjar meu primeiro emprego e pagar minhas próprias contas, foi um período de amadurecimento forçado, porque olhando bem para o passado, vejo que não estava nem um pouco preparado para essas mudanças.

A mudança mais impactante porém, foi a falta de sexo. Com a minha primeira e única namorada (até então) eu fazia muito sexo, praticamente todos os dias, durante os 5 meses em que ficamos juntos. Parar abruptamente me prejudicou de formas que mudariam minha vida para sempre...

Eu sempre pratiquei PMO desde que tive acesso a internet pela primeira vez, lá pelos 13 anos. Mas não a ponto de ver inúmeros sites e conhecer nomes de atrizes, e sim ver um vídeo aqui e ali só quando sentisse vontade.

Mas após o termino, e com tantas mudanças na minha vida,  que me tiraram até o contato com amigos próximos,  eu passei a me tornar extremamente anti-social, passei a me isolar das pessoas e do mundo. Tudo isso enquanto fazia PMO todos os dias, durante horas a ponto de esgotar qualquer energia vital que tivesse... Perdi a vontade de viver uma vida melhor. Me tornei um zumbi.

O ABISMO

Em minha vida sempre fui tímido e reservado. Isso começou a piorar ainda mais... Após o trabalho eu ia todo dia para casa e praticava PMO por horas e horas, afim de preencher o vazio que estava em mim. Eu fiz escolhas fúteis, eu vi pessoas que me deixaram, mas eu nunca disse adeus, eu me apeguei a uma vida que não existia mais e construí uma realidade ilusória para me refugiar.

Demorei para perceber o quanto isso estava me afetando...

Logo nas primeiras semanas de horas e horas de PMO, já reparei diferenças em minha ereção. Minhas ereções já não eram tão intensas. Meu pênis já não ficava tão duro como antes, e ficava muito flácido, com muito mais facilidade. Isso me deixou ainda mais mal, e em vez de tentar parar, cai cada vez mais no abismo que era este vício.

O resto é história... Vocês já devem imaginar, o vício se intensificou, eu me tornei mais e mais anti-social, passei a ter ejaculação precoce, disfunção erétil.... Dentre outros efeitos colaterais que nem sabia que estavam relacionados com o vício, como infecção urinária, prisão de ventre, diarreia e até alguns distúrbios neurológicos.

Posso estar errado, mas a razão de eu associar estes efeitos ao vício é que com inúmeras tentativas de parar e inúmeras recaídas, notei que estes sintomas só surgiam quando praticava PMO.

TENTATIVAS DE MUDANÇA

Faz tanto tempo que tentei parar de praticar PMO que sinceramente não sei quando realmente iniciei essas tentativas de mudança. Mas suponho que foi depois dos 20 anos de idade (Atualmente tenho 25). Então realmente já deve fazer mais ou menos uns 5 anos em que tento completar os 90 dias do Reboot.

Conheci sites, canais no youtube e conteúdos que me ajudaram a entender o meu problema. Logo depois disso dei um passo maior: O AUTO DESENVOLVIMENTO. Foi ai onde meditação, yoga e métodos de respiração (como o método Wim Hoff) começaram a fazer parte da minha rotina. Eles me ajudaram a me compreender e apreciar os momentos da vida de uma forma que não apreciava antes.

Ainda assim, o que conseguia era 10 dias sem PMO, depois 26 dias (que foi o meu máximo até então), NUNCA CHEGUEI A SE QUER COMPLETAR UM MÊS sem PMO, DURANTE 10 ANOS. É triste, mas é a realidade. O vício é uma coisa terrível que te consome e te transforma em algo que você não é. Consome sua vida e destrói seus sonhos. Mas agora eu tenho não só esperança, tenho uma coisa que me mudou e parece ser a salvação.

A SALVAÇÃO

Banho gelado, academia, motivação... Nada disso tinha dado certo, mas certamente ajudava.  Eu estava no caminho, estava na luta. Significava que queria mudar.

Em 2020 minhas tentativas de mudança começaram a ir para outro nível, eu percebi que cortando o PMO de uma vez, podia não ser a resposta que eu cérebro precisava. Eu precisava me saturar disso. Então criei um plano.

Eu tinha vídeos baixados de atrizes, vários. Então apaguei quase tudo e deixei somente de 5 ou 6 delas, as favoritas. Em seguida comprei um STU (STAMINA TRAINING UNIT) um Fleshlight, um brinquedo sexual que prometia melhorar o desempenho e o tempo da ejaculação. Assistia somente esses vídeos 1 vez por semana, enquanto praticava com o brinquedo, e realmente funcionou um pouco, aumentou minha duração... em minutos... mas aumentou. Conforme eu ia treinando eu ia excluindo os vídeos que tinha no PC há um ponto que sobrou só 2 vídeos de uma única atriz, a mais bonita possível. A meta era fazer até a beleza dela me saturar.

Como PMO é associado a novidade, a regra principal é que eu não podia ver vídeos online, tanto que até hoje meu computador é repleto de bloqueadores. E eventualmente até os vídeos dessa atriz me saturaram.

Como não havia mais novidade, não havia mais vontade.

O lado bom (e também o problema) do STU é que ele é um produto muito evasivo. Como é feito para fazer um homem ejacular o mais rápido possível, ele é bem diferente por dentro do que uma vagina é. Tanto que realmente demora para você controlar o orgasmo com ele. Mesmo com lubrificante, o uso dele chegou a doer as vezes. O que foi bom, porque por conta das dores, o máximo que eu conseguia usa-lo era uma vez por semana.

Como estava saturado com o vídeo (que agora só havia 1, da mesma atriz), me vi tendo vontade de praticar o uso do brinqueto pensando em mulheres que vi na rua ou no trabalho. Quando percebi tinha largado a pornografia...

Agora só faltava largar a masturbação.

Completei meu primeiro mês sem PMO. E depois mais 28 dias sem a masturbação. Ainda assim não passava disso, porque havia uma mulher no trabalho do qual estava gostando muito, não conseguia parar de pensar nela. Ainda assim mantive o plano, me estimulava pensando nela usando o STU SOMENTE 1 vez por mês, era o máximo que eu me permitia. Claro que a meta era parar de vez e eventualmente eu parei.

Atribuo, muito da diminuição da minha libido e eventualmente o controle dela graças ao STU e a essa estratégia de me saturar, mas também graças a academia, do qual havia começado desde o ano passado, mas não tinha consistência,  não treinava todos os dias. Alias, ia no máximo 2 ou 3 vezes na semana. Nos último meses, porém, mantive não só a consistência, mas como desenvolvi um amor incondicional pelo esporte e pela ideia de disciplina e superar os limites de seu corpo. Comecei a fazer treinos de 2hrs de duração para me cansar o máximo possível. Foi ai onde as coisas realmente começaram a mudar.

Nunca havia me sentido tão bem. Não me sentia mais preso ao PMO e não assistia pornografia. As coisas estavam mudando. E mulher que eu estava gostando, parecia também estar gostando de mim. Pela primeira vez em anos eu vi a esperança de uma vida melhor, eu vi que poderia me tornar o tipo de homem que queria ser.

CORONA VÍRUS E QUARENTENA: O QUE PODERIA SER O FIM

Atualmente, estou a 17 dias sem me masturbar. A meta é completar os 90, aposentar o STU e eventualmente joga-lo fora.

Com a pandemia, as coisas mudaram, as academias estão fechadas e treinar em casa e manter a motivação de continuar se mostra cada vez mais difícil. Felizmente nem preciso conter direito meus impulsos, já que não sinto mais vontade de ver pornografia ou me masturbar.

Recentemente voltei a fazer sexo, neste caso com aquela mulher em questão do meu trabalho que disse que estava gostando. Tenho que dizer que acho que estou apaixonado.

Acho que sem a academia, uma das poucas coisas que me ajuda a me manter no caminho é ela. Ela faz bem pra mim. Gosto de como me sinto quando estou com ela.

Eu já ouvi falar do efeito caçador, mas felizmente não tive isso após ter tido relações sexuais com ela.  Porém, outro problema ainda persiste. A DE.

Na primeira vez em que fizemos sexo até consegui desenrolar, foi sem camisinha e foi muito bom. Da minha parte, magico. Pela reação dela e as conversas que tivemos nos dias seguintes ela parece ter gostado bastante também. Porém, foi meio que interrompido, porque como estava sem camisinha tive que dar umas paradas e por conta da ejaculação precoce tive que ficar evitando o orgasmo para não finalizar nela, foi algo bem interrompido mesmo. Foi extremamente difícil.

O mais difícil foi parar o ato. Mas a experiencia nos aproximou.

O treinamento com o STU não me ajudou tanto em duração quanto pensava, ainda mais quando se trata da mulher que amo. É 100x mais difícil.

Já a segunda vez em que fizemos sexo foi um desastre. Eu comecei com sexo oral (do qual adoro fazer) e fiquei assim por um tempo, logo ela virou o corpo e ficou claro que ela queria mais do que isso, eu não podia mais adiar... Eu já reparava uma dificuldade em manter a ereção, ela fez oral em mim e em seguida eu coloquei a camisinha, sem nenhum problema aparente, até ai tudo certo, mas pouco depois que comecei a penetra-la, já ejaculei. Como eu estava de camisinha, ela nem reparou. Então fiz o que fazia antigamente no meu namoro na adolescência, depois de ejacular continuei penetrando-a com velocidade e força na tentativa da manter a ereção, e mantive, mas por pouco tempo. Não sou mais como era antes do vício, mesmo se eu ejacula-se ainda poderia continuar penetrando e demorava para ejacular novamente. Mas dessa vez, isso pareceu impossível, logo meu pênis começou ficar flácido e assim que trocamos de posição ficou claro que eu não iria conseguir recuperar a ereção...

Como naquela noite havíamos comido uma esfirra que tinha camarão, coisa que descobri que sou alérgico. E tinha tomado um anti-alérgico na sequencia. Usei isso como desculpa e disse a ela que o anti-alérgico com o vinho (que tínhamos bebido) tinha me deixado tonto e assim interrompemos a atividade e só ficamos deitados um com o outro. Eu não estava tonto, mas talvez a bebida com o remédio tenham afetado minha capacidade de me manter ereto, mas eu sabia que a ejaculação precoce era um problema meu mesmo.

Na manhã seguinte eu cometi um erro, assim que acordamos eu tentei iniciar a relação, mas não me mantive duro o suficiente nem para penetra-la. Eu fiquei arrasado. Ela por outro lado, foi super compreensível, disse que tudo bem, e em momento nenhum durante o dia me tratou diferente por conta disso, que era o que eu temia.

Eu vi que para ela nada havia mudado no nosso relacionamento, mas para mim foi terrível. Tenho medo de isso acontecer de novo e ela não querer mais nada comigo depois disso. Não me senti homem o suficiente, foi provavelmente o pior sentimento que poderia ter sentido naquele momento. E mesmo agora um dia depois do ocorrido, me vejo pensando nisso.

Fui atrás de uma solução, um componente do viagra chamado sildenafil, acabei de encomendar um frasco de 15 comprimidos. É um medicamente usado para tratar a disfunção erétil. Eu espero que funcione, vou avisar aqui, caso dê certo. Em relação a ejaculação precoce estou praticando o fortalecimento do músculo PC (pubeo-coccígeno) na tentativa de segurar o orgasmo.

Não quero perder uma pessoa que amo, só por causa dos erros que cometi no passado. Eu quero minha vida de volta. Quero me relacionar com ela, faze-la feliz, ser feliz. E vale a pena lutar por isso, não vou descansar até encontrar uma solução. Vou completar os 90 dias do reboot e vou me tornar quem preciso ser.

Em uma época de crise como a de agora, tudo poderia dar errado, depressão, ansiedade e isolamento. Mas este momento é o único da minha vida em que tenho mais clareza mental do que nunca. Sei o que quero, e sei o que fazer para me manter afastado do vício.

Tudo o que tenho que fazer agora é continuar no caminho, não importa o que aconteça. Atras dos meus objetivos, me ocupando. Com ou sem academia continuarei treinando, com o sem namorada, continuarei longe do vício.

Quero que as coisa deem certo, mas caso não deem, tenho a clareza que preciso para continuar.

E pretendo manter assim.
benedetto
benedetto
Mensagens : 24
Data de inscrição : 06/04/2020

Tentando Superar o Vício e a DE / Enquanto Inicio um Namoro Empty Re: Tentando Superar o Vício e a DE / Enquanto Inicio um Namoro

em 7/5/2020, 10:15
Bem-vindo ao fórum, amigo !! Espero que todos aqui te auxiliem o máximo possível, e contamos com a sua ajuda também. Você já é experiente, tem o que aprender mas também tem o que ensinar e essa interação aqui é fundamental para livrar-se do vício. Vejo que você já sabe o que fazer para consumar a vitória, faz exercícios, tem autoconhecimento, tem um motivo extra para continuar ( sua namorada ), usa bloqueadores... então só depende de você mesmo, pois infelizmente isso não ajuda o tempo todo, mas sabendo as horas que são mais escuras você saberá quando deve estar portando uma fonte luminosa.

Força e abraços !!

_______________________________________


Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar". Josué 1:9

"Cada um de nós compõe a sua história, cada ser em si carrega o dom de ser capaz, de ser feliz..."
Lazarus
Lazarus
Mensagens : 2
Data de inscrição : 06/05/2020
Idade : 24

Tentando Superar o Vício e a DE / Enquanto Inicio um Namoro Empty Re: Tentando Superar o Vício e a DE / Enquanto Inicio um Namoro

em 7/5/2020, 18:53
Muito obrigado! A intenção é realmente esta, ensinar o que aprendi na minha jornada, o que deu certo e o que não deu. E aprender com aqueles que tem mais tempo que eu ou já superaram o vício, qualquer motivação e qualquer aprendizado é sempre bem vindo.

Força para nós nos momentos difíceis, porque dias melhores virão, só temos que nos preparar para eles!

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum