Ir em baixo
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 21/6/2020, 00:29
Uau! É isso aí! A vontade ainda tenta me derrubar de vez em quando, eu sinto que depois da minha primeira recaída, minha motivação diminuiu bastante, tenho sentido que a força não é mais a mesma. Me preocupo com isso. Pensando aqui, o que mudou? Eu não consegui atingir nenhum dos meus objetivos ainda, não conquistei nada, e mesmo assim sinto como se os meus sonhos não morassem mais aqui dentro. Hoje não vou cair, mas tirarei a noite para pensar no que exatamente nos move. Parece que a raiva secou! Essa é a verdade!
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 23/6/2020, 00:07
Eu falei há uns dias sobre a vez em que tive uma desilusão com uma moça, que culminou no nascimento de umas raízes do meu vício. Eu me sinto sozinho, caras. Não entendo. Me faltou coragem? Eu conheci as pessoas erradas? Eu fui uma má pessoa? Por que simplesmente parece que estou sozinho? Eu descreveria o que sinto agora como jogar um jogo que você já zerou. Parece que há muita coisa ao seu redor, mas tudo é vazio. Como se eu não tivesse mais para onde ir. Eu me pergunto o sentido da vida nesse momento, e o quão certo estou ao deixar de lado boa parte da minha vida para estudar. Eu acabei focando muito nisso. Levanto cedo todos os dias desde o início da quarentena e passo o dia todo colocando minhas matérias da faculdade em dia, que está sem aulas, mas eu não fico sem.

Por um lado isso me realiza, mas por outro eu sinto que falta alguma coisa. A verdade é que eu sempre estou sozinho demais. O ser humano é uma coisa maravilhosa...sentir as emoções do outro, estar junto, dar risada, gritar de alegria, ou tristeza...caras eu realmente tenho dificuldades em pensar em algo que seja melhor para se fazer sozinho do que acompanhado. Eu tenho 19 anos, uma vida tranquila, sempre tenho de tudo o que é material e fico me perguntando porquê isso nunca me passou pela cabeça.

Quando foi que eu esqueci como amar?

Eu queria ter alguém caras. Não me acho uma pessoa frágil no sentido de se ajoelhar perante alguém, principalmente se for uma mulher, mas eu gostaria de vivencia-las. Eu me esforço, eu tento pensar no prazer da carne e na luxúria, mas posso falar a verdade? O prazer das expressões e da alma me parece muito mais atraente no momento. O que está acontecendo comigo?

Será que existe uma luz para mim? Será que DESSA VEZ, quando eu lidar com as emoções de outras pessoas, eu saberei interpreta-las assim? Como emoções de outras pessoas? Eu não divago por sentimentalismo barato, vulgo, gadismo. É simplesmente querer receber todos os tipos de energia, a alegria, a tristeza, o amor, o ódio, rir, xingar, ignorar, dar atenção e tudo o que permeia as relações que temos. Como tudo isso pode ser tão belo? Será que o paraíso e o sentido da vida não está aí? No ser humano como um terceiro?

Dessa vez eu penso na menina de outra forma. Eu deixaria sua carne para depois, sério. Eu queria...só viver. Da maneira mais primitiva de todas, simplesmente amaciando e digerindo cada emoção que a relação entre duas pessoas podem proporcionar. Não sei se isso é um caminho ou algo parecido, só acho que eu gostaria de ter visto ela dessa forma há 3 anos, talvez as coisas pudessem ter sido diferentes. É isso que esse maldito nos faz. Eu pensei tanto na sua carne que esqueci a parte mais bela de todas, a sua...

Não sei! Não existe palavras para explicar mas eu sei do que se trata! É aquilo que diferencia o olhar de um garoto viciado que se pega chorando dia sim dia não e de alguém que aprendeu de alguma maneira a enxergar a vida. São as dores que nos moldam, e eu espero poder me tornar um ser humano melhor digerindo cada uma delas. Me desculpem pela ausência. Meus colegas parecem estar precisando de apoio, e eu simplesmente sumi...seguindo em frente caras, um dia eu vou poder pensar na D***** sem manter remorsos, mesmo sendo incapaz de tê-la, mas capaz de compreendê-la como alguém com alma, e enxergar sua maior beleza. Não só dela, mas das pessoas em geral.

Parece que isso se tornou uma busca por humanidade...
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 24/6/2020, 15:14
Mais uma queda, e dessa vez pensei em desistir. Caras por um momento eu parei completamente de dar importância ao meu reboot, comecei a cogitar apenas reduzir minhas sessões a talvez 2 3 vezes por semana e deixar as coisas como estão. Eu estava chegando a 6 dias e, previsivelmente, a queda foi "tranquila". Assim como nas outras quedas que sofri depois de alguns dias sem consumir, não em senti mal nem nada, mas isso serviu como gatilho para sucessivas quedas e isso sim me destruia. Eu realmente terei um problema se cair mais 2 ou 3 vezes nos próximos dias: as fantasias voltam, volto a ficar depressivo e fico novamente sem saída.

Eu fui fraco por não ter melhorado meus bloqueadores, algo que comentei após cair com 15 dias, ignorei isso e o resultado está aqui. A única coisa boa que tiro dessa queda é que provavelmente eu não teria melhorado meus bloqueadores sem ela, a minha mente está "abastecida" com a dopamina, suja, sim! Mas eu perdi apenas uma batalha, pois a guerra continua.

Me deixou intrigado o relato de uma moça falando sobre o reboot do marido, que depois de muitos anos de estava consumindo pornografia de travestis, fazia inserções e se vestia de mulher, esse tipo de horror. Como eu já disse aqui, essa é uma das raízes do meu vício, que não foi despertada na queda de hoje, mas tenho certeza que minha mente voltará a pertencer a esse pesadelo.

Infelizmente não estou mais tão motivado quanto na primeira semana, definitivamente desesperadora, mas sinto que talvez deva ser assim. Eu não teria mesmo essa empolgação pelo resto da minha vida, preciso me acostumar com a ideia de ficar sem até mesmo nos momentos normais. Seguindo em frente caras, pois se eu não seguir, tenho certeza que o pior vai acontecer e eu vou acabar ficando igual o marido da moça. Obrigado.
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 24/6/2020, 15:43
"O que eu sinto é ódio"

Eu escolhi esse título para o meu diário em um período complicado, sabe, quando você se questiona se a sua vida está tomando o rumo correto. Estava lendo alguns dos meus posts nos primeiros dias para relembrar isso e vejo o quão diferente me sinto hoje. E no fim isso me assusta, porque o meu reboot não foi concluído. Eu posso estar bem agora, mas sei que o pior vai voltar a acontecer, eu só dei o que ele queria por um momento. Como nos motivamos caras? Deve ter sido comum para vocês ficar muito empolgados durante os primeiros dias para então começarem a enfraquecer. É o que sinto agora.

Eu não gostaria de sentir o pior na pele mais uma vez para precisar me motivar e seguir em frente, talvez remoer o passado seja a única fonte de esperança para fazer isso aqui seguir em frente. Uma parte de mim ousa insistir que na verdade eu não sou viciado em pornografia. Porra, mas espera aí:

Eu fantasiava a mulher que eu amava com outro cara, eu ma masturbei quase 10x em apenas um fim de semana sozinho em casa, eu fiz inserções, eu consumia absurdos na internet, quando conheci o hentai passei quase 3h me masturbando seguidamente (foi inclusive após uma tentativa de reboot), eu já passei uma madrugada inteira se masturbando (foram mais de 6h seguidas), eu fantasiei com a minha própria mãe, eu fantasiei com uma garota menor de idade que pode ser quase considerada uma criança e eu me fantasio sendo uma mulher consumindo com o meu próprio irmão!

CARA! Eu não sei, colocando isso em palavras, me parece um crime contra mim mesmo simplesmente largar o reboot e pensar que estar tudo bem! Mano...eu não posso ousar a desacreditar nesse mal. Como eu disse ali, certas coisas são capazes de me qualificar como um perigo de alguma forma, e eu ignoro? Reduzo para 3x por semana? São tantas manerias que esse vício usa para nos enganar que chega a ser curioso. Uma hora ele quase me mata numa noite e eu passo a temê-lo, outro dia eu estou achando-o inofensivo?

Leiam o diário de vocês, porque ele vai funcionar. Somos NÓS compartilhando dor, NÓS! Eu consigo lembrar de cada uma dessas histórias horrorosas que estão escritas aí em cima, e elas me fizeram perder muita coisa. A missão ainda não foi cumprida, preciso continuar!

EDIT: Acabei de melhorar os bloqueadores, e cometi a audácia de bloquear o celular e perder e senha em seguida. Agora só formatando... bom, pelo menos procurar o arquivo da senha no PC não será uma opção, já que eu anotei ela errada...
DrEstudante
DrEstudante
Mensagens : 7
Data de inscrição : 23/01/2020

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 24/6/2020, 18:06
Fantásticos relatos, ótima escrita MegaDrive, não consegui ler 100%, mas é repleto de muito autoconhecimento e busca de métodos, sempre busquei bons métodos mas cada um tem que se conhecer como você deixa bem claro.
Por 8 anos de minha vida fui seguidamente escravo do vício, e consegui um mês sem PMO [espero conseguir muito mais], me sinto um milagre, usei um frase para os dias muito difíceis, pois tem dias que são muito difíceis parece que o universo conspira em favor do vício.
> NOS DIAS DIFÍCEIS VOU... [para mim eu coloquei fazer 2km de bike intenso, chego muito cansado não da pra tocar no orgao. kk] - eu notei a um tempo que o dia estressante era meu grande estímulo.

E vi que burlar os bloqueadores é um grande mal para você, como foi para mim também, portanto há uns dias tava lendo um livro que deu uma DICA FANTÁSTICA sobre condicionamento psicológico,
> Que eu utilizo um elástico ou uma liguinha de amarrar dinheiro no braço e puxo quando tenho vontade de masturbar, que me causa leve dor, condicionando meu cérebro, creio que sinceramente eu não teria conseguido passar de uma semana sem ela, foi um grande BLOQUEADOR PARA O CÉREBRO. E eu queria passar essa dica pra alguém, se você puder, teste!

> E contanto a recaída e querer desistir de tudo também encontrei isso estudando sobre finanças vi isso com nome de "falácia dos custos irreparáveis" - é quando a gente tenta uma dieta e chega um dia você come um pedaço do bolo, e aí "ah já perdi tudo agora vou comer o bolo todo."

Segui firme e você vai, não só superar esse mal como também comprar seu Porsche 911. Valeu!
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 25/6/2020, 00:36
Porra nem precisa ler tudo! Me estico demais para escrever mesmo Haha! Mas tem umas coisas que inclusive me inspiram no meu diário, principalmente quando eu quase tive uma recaída bem feia, passei mal e tudo mais. Enfim. Eu tenho uma certa dificuldade para lutar contra a vontade exatamente na hora em que ela parece, eu posso definir com precisão que a minha mente julga "não ter problema" dessa vez, e cara é difícil brigar contra esse tipo de sentimento. Normalmente levo muitos minutos para contornar a abstinência e voltar para a sanidade, realmente estou precisando de dicas nesse sentido.

Como já falei no diário do Kuwabara, um companheiro do fórum, acredito que o importante aqui pode ser o caminho e não o fim. Talvez no fim das contas 20 dias de reboot dedicado e recheado de reflexões façam mais diferença que 200 dias de constante dor e briga contra a vontade, de auto-repressão. Não sei, é só uma teoria mas é o que imagino ser. Por ser muitas vezes incapaz de lutar contra a minha vontade, eu estou tentando entender como induzo minha mente a permanecer nesse estado mental que estou agora, bem, no caso. Qualquer dica é bem vinda! Muito obrigado, espero não precisar dela mas testarei essa sua dica. Um abraço parceiro!
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 25/6/2020, 00:54
Dois elásticos no pulso.

Eu ouso botar esperança em dois pedaços de borracha industrial para seguir com o meu reboot. Eu estou há quase três semanas nessa última sequência de tentativas de chegar nos 90 dias, mas percebo mais ou menos quando cumprirei a minha missão. Eu não quero mais lutar. Eu não quero precisar reprimir o meu desejo. Mas não se assustem companheiros! Eu não estou desistindo...eu digo que quero encontrar plenitude suficiente na minha cabeça para não necessitar de ódio e angústia para contornar essa dor. Eu sei que é muito difícil, e tento agora achar maneiras de me programar a ser uma pessoa mais bem estabelecida nesse aspecto.

Quais são os gatilhos? Quando você regride muito nas suas memórias e passa a analisar o que te fez cair, às vezes algo que aconteceu horas antes no seu dia foi capaz de te causar uma queda! Sabe o que eu queria? Entender como certos momentos parecem ser tão felizes e satisfatórios, e outros nos fazem ter vontade de cair. Eu juro que não fiz muitas coisas diferentes hoje do que nos outros dias, mas hoje misteriosamente estou bem! Talvez tenha sido o código que consegui finalizar depois de alguns dias trabalhando nele...ou ter jogado um bom Assassin's Creed, não sei...mas já pararam para se perguntar o que os faz se sentir bem?

Eu cheguei a conclusão que preciso retirar do meu dia ao menos algum momento extensamente prazeroso, me esforçarei nisso, e não em tentar ficar mais um dia limpo. Eu não sei até que ponto a intensa procura pela felicidade pode ser considerada fuga da realidade, pois eu mesmo disse que estava a fim de sentir todas as emoções que esse mundo pode proporcionar. Mas tristeza infelizmente é gatilho...as noites em que me sinto sozinho são justamente aquelas em que estou mais suscetível a cair, não sei sentem algo parecido.

É algo complicado...tão complicado ao ponto de que deixarei essa reflexão em aberto. O que nos move? O que é capaz de nos fazer esquecer o vício maldito por um tempo e nos faz combater dor com alegria? Realmente me perdoem, mas hoje não há sacadas para reflexões ou algo parecido, amadurecerei essa ideia. Muito obrigado pelo apoio galera, seguimos em frente! Dia zero! (Que vergonha Hahaha!)
DrEstudante
DrEstudante
Mensagens : 7
Data de inscrição : 23/01/2020

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 25/6/2020, 17:53
Reflita sobre vai ser uma grande dor quando você da foco a isso.
Fica mais difícil quando a gente não gasta energia, ENERGIA VITAL.
Que bom que percebeu seu gatilho, isso é ótimo, perceba seus pensamentos de longe como se fosse um filme, você vai ver o quão nossa mente é incrível e má se não controlavel, para mim tenho pensamentos que deixam meu dia estressante [gatilho], mas esses pensamentos na realidade nunca acontecem... só pensamentos.
Segue firme irmão!
kuwabara
kuwabara
Mensagens : 333
Data de inscrição : 21/11/2017

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 25/6/2020, 18:16
Fala MegaDrive!

Me desculpa pela ausência. Estive com alguns problemas e fiquei afastado do fórum. Cara, espero que sua busca dê certo. Vi que você resetou recentemente. Eu resetei hoje. É muito complicado mas desistir não é uma opção. Vamos que vamos!

_______________________________________
   

"O homem que não domar o seu desejo sexual será arrastado por ele como que por mil cavalos selvagens!"
"Que importa que de momento tenhas de restringir a tua atividade, se em breve, como mola que foi comprimida, chegarás incomparavelmente mais longe do que nunca sonhaste?"
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 25/6/2020, 23:18
DrEstudante escreveu:Reflita sobre vai ser uma grande dor quando você da foco a isso.
Fica mais difícil quando a gente não gasta energia, ENERGIA VITAL.
Que bom que percebeu seu gatilho, isso é ótimo, perceba seus pensamentos de longe como se fosse um filme, você vai ver o quão nossa mente é incrível e má se não controlavel, para mim tenho pensamentos que deixam meu dia estressante [gatilho], mas esses pensamentos na realidade nunca acontecem... só pensamentos.
Segue firme irmão!

Sigo! Além disso, procurei seu diário mas não encontrei nada, então falarei aqui mesmo. Gostaria de agradecer pela dica de antes. Dois elásticos arrebentados, um vergão no pulso direito, uma blusa de manga para esconder o estrago, mas o contador subindo! Hahahaha Muito obrigado, funcionou! Um abraço!
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 25/6/2020, 23:49
Hoje é dia de tomar posição, e dar uma xingada. Quero falar para alguém sobre indústria da pornografia.

Quando nós perdemos a capacidade de enxergar genuinamente o que é sexo? No estabelecimento da rede moderna. Propagandear e vender sexo em si não é novidade, diz-se a profissão mais antiga do mundo, não? Mas o que diferencia essas pessoas dos canalhas que fundaram essa indústria? A indiferença. Não há controle de porra nenhuma, não se pensa no que está acontecendo com quem consome, simplesmente quem gere o negócio taca um magnífico foda-se para tudo. Talvez seja o que acontece quando temos uma indústria que mexe com prazer. Tirar o pornozinho? Pra quê? "É NORMAL!"

Eu posso dizer que não sei corretamente o que é sexo. Sabe eu não tenho uma forma de pensar tão próxima assim do cristianismo, então essa coisa de relações depois do casamento acho ignorável, mas no fim acredito que ligação é a palavra que não aprendemos. O que é estar ligado ao outro ou a outra? Quando entrelaçamos nossos sentimentos, dores, prazeres, amores e desgostos parece que temos o que é, ou que DEVERIA ser, o tal do sexo em sua forma mais pura. Cardápio de gente é negar tudo isso.

Reparem na quantidade de conteúdo diferente que acessamos durante as sessões com o passar do tempo. Antigamente eu não passava da página inicial! Era tudo admiração. um descobrimento, diversão...

Nas quedas mais recentes, devo ficar cerca de 20 a 30 segundos em cada página...vejo um pouco, pulo trechos, pois eu "tenho que ver o que me interessa".

Que porra de índole é essa? Qual é a parte que nos interessa? E a ligação? E os sentimentos? A vontade de descobrir o outro? Tudo ignorado completamente por essa indústria canalha que, oras, fez um desserviço pelo mundo! Homens e mulheres frios, solitários, vergonhosos, depressivos e incapazes de viverem como seres humanos dignos! Esse lugar aqui, querendo ou não, é uma ESCOLA. Onde ao menos deveríamos estar tentando aprender sobre como a vida funciona, o que acontece mais comumente na adolescência, roubada de muitos de nós.

Eu não tenho experiência, claro, mas nossa, sexo parece ser tanta coisa, pelo menos quando feito sob os alicerces corretos. Conexão caras, conexão entre duas pessoas, não entre um viciado e sua droga online. Digo que estou aqui para aprender o que é viver dessa forma e ter os olhos para enxergar a verdade no coração dos outros, algo que evidentemente me foi ignorado, porra! Encaminhando para dois dias. Dois elásticos no pulso, dispositivos bloqueados e mente focada! Em frente!!
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 27/6/2020, 01:00
Checkpoint. Me sinto um pouco preocupado com companheiros sumidos. Mais uma vez procuro entender o que nos causa a euforia da primeira semana, aquela em que conseguimos encaixar vários dias seguidos sem consumir com certa "facilidade". Lamento por alguns dos conhecidos terem caído uma vez e terem perdido as esperanças, fazendo o famoso "caí uma, vou cair 10". Desconfortável, o mínimo que posso dizer.

Confesso que estou adotando a mesma estratégia da primeira semana. Muita interação, contato e engajamento. Sinto como se cada uma das histórias de vocês cai como um peso que me coloca de volta no chão. Eu diria que o contato e conexão com as dores dos outros nos traz mais leveza e é capaz de nos fazer enxergar a realidade. Penso como se fossemos panelas de pressão cada vez mais inflamadas, e a relação é capaz de retirar um pouco disso tudo, nos fazendo enxergar o quanto tudo é complicado.

Tive muitas quedas dolorosas, daquelas que nos fazem querer nos ferir. Mas eu também tive quedas "boas". Quedas onde nós simplesmente ignoramos o reboot e entra na nossa consciência que o consumo é algo normal e pode ser repetido sem remorso. Ousei dizer na minha última queda que eu não era um viciado. Como? Eu tive escalada de gênero, tive vergonha de compartilhar certas coisas aqui que poderiam me tornar um canalha perante vocês. Parece que vi um usuário entendendo o que sinto. No fim, nascemos como seres humanos capazes de amarmos uns aos outros, mas o vício degenera. Ainda temos vida. Essas quedas "boas" acontecem quando temos pressão de mais dentro de nós, quando paramos de acreditar no mal que tudo isso nos causa. É tudo uma névoa, que é apagada quando exercemos isso aqui, compaixão e respeito pelas dores uns dos outros.

Seguindo. São poucos dias, mas procurando evoluir. Boa sorte a todos. MegaDrive.
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Por que estamos aqui?

em 28/6/2020, 03:03
Estou há 1h e meia aqui no fórum mais ou menos vendo um pouco da conversa do pessoal, do que tem acontecido. Sabe, algumas me fizeram refletir um pouco. Há rapazes que começaram o reboot e encaixaram 40 dias. Outros que iniciam e no terceiro dia já estão voltando a se relacionar com mulheres.

É, eu devo estar péssimo. Sabe caras, eu disse no primeiro post que a parte minha que conversava com as pessoas estava morta, pois era completamente incapaz de me relacionar com alguém devido a ansiedade, insegurança e medo. Isso muda muito o significado do meu reboot, eu não quero dar uma de coach aqui e encontrar a energia proibida que me dará vigor hercúleo. Meu, eu só queria ser normal. O fato de estar tão afundado nesse mar terrível que é o vício em pornografia, eu tenho feito de tudo para levar isso como uma oportunidade de mudar a minha vida. Eu desisti de acreditar que consigo vivê-la dividindo-a com a pornografia. No fim sou eu ou ela.

Por um lado clamo por progresso e por mudanças devido ao meu esforço, mas por outro não busco imediatismo. Isso é a tentativa de consertar 7 anos de puro sofrimento e me parece que os frutos demoram a nascer. Sigo em frente pessoal, um dia eu espero ter uma história diferente para contar.
Urso Polar
Urso Polar
Mensagens : 646
Data de inscrição : 01/09/2017
Idade : 32

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 28/6/2020, 20:37
MegaDrive escreveu:Estou há 1h e meia aqui no fórum mais ou menos vendo um pouco da conversa do pessoal, do que tem acontecido. Sabe, algumas me fizeram refletir um pouco. Há rapazes que começaram o reboot e encaixaram 40 dias. Outros que iniciam e no terceiro dia já estão voltando a se relacionar com mulheres.

É, eu devo estar péssimo. Sabe caras, eu disse no primeiro post que a parte minha que conversava com as pessoas estava morta, pois era completamente incapaz de me relacionar com alguém devido a ansiedade, insegurança e medo. Isso muda muito o significado do meu reboot, eu não quero dar uma de coach aqui e encontrar a energia proibida que me dará vigor hercúleo. Meu, eu só queria ser normal. O fato de estar tão afundado nesse mar terrível que é o vício em pornografia, eu tenho feito de tudo para levar isso como uma oportunidade de mudar a minha vida. Eu desisti de acreditar que consigo vivê-la dividindo-a com a pornografia. No fim sou eu ou ela.

Por um lado clamo por progresso e por mudanças devido ao meu esforço, mas por outro não busco imediatismo. Isso é a tentativa de consertar 7 anos de puro sofrimento e me parece que os frutos demoram a nascer. Sigo em frente pessoal, um dia eu espero ter uma história diferente para contar.

MegaDrive,

Gostei demais da sua frase que te define: "Contando histórias, porque contar dias demora mais" Vou pegar ela para mim, achei da hora. O melhor é escrever, participar do fórum, porque se a gente foca nos dias passando, parece que não passa nunca.

Mano, eu também já tive muito esse pensamento na minha vida. Mas é complicado a gente pegar os outros como ponto de referência em alguns aspectos porque cada um vive uma vida diferente, logo um reboot diferente.

Eu sou dos usuários que ficam um bom tempo firme e caem, abandonam o fórum e voltam depois de meses afundado na lama. Uma inconstância só. Eu também tenho medo, insegurança e ansiedade. Uma coisa que demorei a aceitar é que isso é uma construção diária: um dia por vez. Se permitir aprender e não querer ter todas as respostas de uma vez. Ir aprendendo e se distanciando da PMO cada vez mais.

Sei que só falar não ajuda, mas não se esqueça que você está no caminho certo, só que leva um bom tempo. Vamos viver um dia por vez e ir aprendendo e construindo enquanto isso e vamos ver no que dá.

Abraço.

_______________________________________


"Venho entendendo que as coisas são como são. (...) Logo, não há razão para procurar abrigos em PMO. Não vou jamais mudar a natureza delas, mas posso mudar a minha forma de vê-las, de percebê-las. Posso aceitá-las (não se trata de uma mera aceitação conformativa, mas uma aceitação que desencadeia mudanças), assim, não dando poder aos sentimentos. Controlando-os, convivendo com eles - em paz". 5&4
Logan
Logan
Mensagens : 194
Data de inscrição : 22/10/2017

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 28/6/2020, 22:19
MegaDrive escreveu:Hoje é dia de tomar posição, e dar uma xingada. Quero falar para alguém sobre indústria da pornografia.

Quando nós perdemos a capacidade de enxergar genuinamente o que é sexo? No estabelecimento da rede moderna. Propagandear e vender sexo em si não é novidade, diz-se a profissão mais antiga do mundo, não? Mas o que diferencia essas pessoas dos canalhas que fundaram essa indústria? A indiferença. Não há controle de porra nenhuma, não se pensa no que está acontecendo com quem consome, simplesmente quem gere o negócio taca um magnífico foda-se para tudo. Talvez seja o que acontece quando temos uma indústria que mexe com prazer. Tirar o pornozinho? Pra quê? "É NORMAL!"

Eu posso dizer que não sei corretamente o que é sexo. Sabe eu não tenho uma forma de pensar tão próxima assim do cristianismo, então essa coisa de relações depois do casamento acho ignorável, mas no fim acredito que ligação é a palavra que não aprendemos. O que é estar ligado ao outro ou a outra? Quando entrelaçamos nossos sentimentos, dores, prazeres, amores e desgostos parece que temos o que é, ou que DEVERIA ser, o tal do sexo em sua forma mais pura. Cardápio de gente é negar tudo isso.

Reparem na quantidade de conteúdo diferente que acessamos durante as sessões com o passar do tempo. Antigamente eu não passava da página inicial! Era tudo admiração. um descobrimento, diversão...

Nas quedas mais recentes, devo ficar cerca de 20 a 30 segundos em cada página...vejo um pouco, pulo trechos, pois eu "tenho que ver o que me interessa".

Que porra de índole é essa? Qual é a parte que nos interessa? E a ligação? E os sentimentos? A vontade de descobrir o outro? Tudo ignorado completamente por essa indústria canalha que, oras, fez um desserviço pelo mundo! Homens e mulheres frios, solitários, vergonhosos, depressivos e incapazes de viverem como seres humanos dignos! Esse lugar aqui, querendo ou não, é uma ESCOLA. Onde ao menos deveríamos estar tentando aprender sobre como a vida funciona, o que acontece mais comumente na adolescência, roubada de muitos de nós.

Eu não tenho experiência, claro, mas nossa, sexo parece ser tanta coisa, pelo menos quando feito sob os alicerces corretos. Conexão caras, conexão entre duas pessoas, não entre um viciado e sua droga online. Digo que estou aqui para aprender o que é viver dessa forma e ter os olhos para enxergar a verdade no coração dos outros, algo que evidentemente me foi ignorado, porra! Encaminhando para dois dias. Dois elásticos no pulso, dispositivos bloqueados e mente focada! Em frente!!

Concordo. Essa indústria é cruel, é perversa, é desumana. Muitas vezes quando nos damos conta do vício, pensamos só em nós mesmos e só em melhorar nosso desempenho, mas, passei a pensar nas mulheres e nos homens que ali são exploradas de maneira desumana, ao extremo. Eu particularmente, não quero apenas vencer o vício, mas quero passar a entrar em grupos pra acabar com a indústria pornográfica também. Todo mundo, atrizes, atores e nós consumidores, somos destruídos por essa indústria nefasta e desumana.

_______________________________________
Diário: MODO ULTRA HARD

Reboot NoPMO e NoFap = 117 dias!
Metal atual: MODO ULTRA HARD = NoPMO, NoFap e não me deixar dominar por "pensamentos" fazer uma faxina no cérebro.

-
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 29/6/2020, 01:04
Urso Polar escreveu:
MegaDrive escreveu:Estou há 1h e meia aqui no fórum mais ou menos vendo um pouco da conversa do pessoal, do que tem acontecido. Sabe, algumas me fizeram refletir um pouco. Há rapazes que começaram o reboot e encaixaram 40 dias. Outros que iniciam e no terceiro dia já estão voltando a se relacionar com mulheres.

É, eu devo estar péssimo. Sabe caras, eu disse no primeiro post que a parte minha que conversava com as pessoas estava morta, pois era completamente incapaz de me relacionar com alguém devido a ansiedade, insegurança e medo. Isso muda muito o significado do meu reboot, eu não quero dar uma de coach aqui e encontrar a energia proibida que me dará vigor hercúleo. Meu, eu só queria ser normal. O fato de estar tão afundado nesse mar terrível que é o vício em pornografia, eu tenho feito de tudo para levar isso como uma oportunidade de mudar a minha vida. Eu desisti de acreditar que consigo vivê-la dividindo-a com a pornografia. No fim sou eu ou ela.

Por um lado clamo por progresso e por mudanças devido ao meu esforço, mas por outro não busco imediatismo. Isso é a tentativa de consertar 7 anos de puro sofrimento e me parece que os frutos demoram a nascer. Sigo em frente pessoal, um dia eu espero ter uma história diferente para contar.

MegaDrive,

Gostei demais da sua frase que te define: "Contando histórias, porque contar dias demora mais" Vou pegar ela para mim, achei da hora. O melhor é escrever, participar do fórum, porque se a gente foca nos dias passando, parece que não passa nunca.

Mano, eu também já tive muito esse pensamento na minha vida. Mas é complicado a gente pegar os outros como ponto de referência em alguns aspectos porque cada um vive uma vida diferente, logo um reboot diferente.

Eu sou dos usuários que ficam um bom tempo firme e caem, abandonam o fórum e voltam depois de meses afundado na lama. Uma inconstância só. Eu também tenho medo, insegurança e ansiedade. Uma coisa que demorei a aceitar é que isso é uma construção diária: um dia por vez. Se permitir aprender e não querer ter todas as respostas de uma vez. Ir aprendendo e se distanciando da PMO cada vez mais.

Sei que só falar não ajuda, mas não se esqueça que você está no caminho certo, só que leva um bom tempo. Vamos viver um dia por vez e ir aprendendo e construindo enquanto isso e vamos ver no que dá.

Abraço.

Salve amigo. Então, eu decidi que é verdade, não devo me comparar aos outros e nem nada, cada um tem o seu progresso e as suas histórias com o vício em si. Mas no fundo me sinto muito bem por todos eles, vejo que existe luz no fim do túnel. Eu agradeço por compartilhar do mesmo pensamento que eu, acho que tudo se resume a um dia de cada vez mesmo. Eu não estou com 4 dias apenas, acho que tudo aquilo que já tentei há muito tempo e procurei entender é válido até hoje. No fim todos caímos muitas vezes, mas decidi que tudo na vida ocorre por um propósito e é possível retirar ao menos alguma lição de qualquer coisa.

Muito obrigado pelo apoio, é muito bom escutar palavras de quem as diz pelo bem. Conhecerei a sua história também, um abraço e boa sorte!
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 29/6/2020, 01:14
Logan escreveu:
Concordo. Essa indústria é cruel, é perversa, é desumana. Muitas vezes quando nos damos conta do vício, pensamos só em nós mesmos e só em melhorar nosso desempenho, mas, passei a pensar nas mulheres e nos homens que ali são exploradas de maneira desumana, ao extremo. Eu particularmente, não quero apenas vencer o vício, mas quero passar a entrar em grupos pra acabar com a indústria pornográfica também. Todo mundo, atrizes, atores e nós consumidores, somos destruídos por essa indústria nefasta e desumana.

Eu não sabia se era permitido dizer esse tipo de coisa, mas se sendo ou não sendo, quero mais é que suma do mapa também. Eu acho que essa indústria é moldada sob uma ótica muito imediatista e que deixa de lado as partes mais importantes das relações humanas. Cara, eu acho que garotos adolescentes buscando conhecer sobre sexualidade em um meio que valorize o sexo feminino e o ato sexual em si são coisas boas, que moldam o caráter das pessoas. E talvez isso seria uma indústria "ideal" (se ela definitivamente precisasse existir, o que não acho ser o caso). Mas, colocar no ar vídeos de agressão? Truculência e indiferença? Isso é um baita de um mau-caratismo do caralho, se posso ser franco.

Pornografia do jeito que nós consumimos devia ser considerado discurso de ódio contra a sexualidade humana. Pegam tudo que engloba a sexualidade e têm a audácia de manter apenas o que é físico e superficial, deixando de lado o a conexão entre as pessoas, o que definitivamente é o que nos torna seres humanos, inferno! Depois que aparece essa garotada fria e fragilizada, não sabem em quem colocar a culpa. Eu quero que pense por um instante: quantos por aí vivem infelizes trancafiados em suas vidas sofridas e se culpando pelas próprias dores, mas nunca param para pensar que o problema pode sempre ter sido o diabo da pornografia? É bizarro.

.Não conheço esse grupos, mas se eles existirem, financio com gosto. Obrigado pelo apoio amigo, boa sorte em seu caminho!
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Esperança

em 29/6/2020, 01:56
Eu já disse o quanto acho importante as histórias trazidas por todos vocês e o quanto me ajudam. Também penso que no fim o reboot não consiste em ficar 90 dias sem gozar por razão nenhuma. Estamos em busca de vida, mas isso é algo difícil de entender: mesmo sabendo do mal que pornografia no causa, acho que muitos somos incapazes de "olhar ela profundamente". O que nos joga contra ela e que motivos teríamos para abandoná-la? Esse texto foi postado no diário do amigo Urso Polar e lê-lo foi uma experiência fria e dolorosa, pois as verdades que estão aí são difíceis de digerir. Mas como se diz: a verdade machuca na hora, mas a mentira dói por muito mais tempo, mais precisamente por 7 anos de vício e colapso completo de minha consciência como ser humano. Na íntegra está aí.

MEUS PENSAMENTOS AO REINICIAR [POST EXTREMAMENTE LONGO]
TheUnderDog


Já faz um tempo desde que eu criei um tópico como este. Eu aprendi algumas coisas nos últimos meses. Então, eu vou compartilhá-los com vocês.

Você pode discordar de muitas coisas que vou dizer. Isso é bom. Esta é apenas a minha opinião, meus pensamentos, como diz o título

Existem alguns gatilhos neste post, então peço desculpas antecipadamente por eles. Eu acho que eles são importantes para expressar alguns dos meus argumentos, caso contrário eu não os incluiria.

1) O VÍCIO EM PORNOGRAFIA ESTÁ SENDO SEVERAMENTE SUBESTIMADO

A maioria das pessoas não percebe o quão incrivelmente difícil é remover completamente a estimulação artificial (de qualquer tipo) pelo resto de suas vidas. Estamos falando de anos e anos de condicionamento cerebral aqui.

Pare de brincar.

Este é um vício que precisa ser atacado de vários ângulos. Você precisa de um arsenal completo de ferramentas e estratégias, bem como de uma mentalidade adequada.

2) A ABSTINÊNCIA NÃO É RECUPERAÇÃO

É extremamente comum que as pessoas alcancem um determinado marco, como 30, 90 ou 100 dias, recaiam alguns dias depois e depois se vêem incapazes de obter impulso novamente. Eles voltam ao início e sentem que perderam todo o progresso da corrida.

Há uma frustração constante por falta de progresso. As pessoas estão se sentindo sobrecarregadas e desencorajadas, tentando repetidamente a mesma coisa sem sucesso.

Isso ocorre porque muito poucos estão abordando as raízes reais de seus problemas.

Eles tentam abandonar a pornografia, para que os sintomas desapareçam e, finalmente, possam viver a vida. Eles estão apenas tentando não se masturbar, enquanto todo o resto permanece o mesmo .

3) A BASE DE UMA REINICIALIZAÇÃO ADEQUADA

O vício em pornografia não é a causa da sua vida de merda.

Pornografia não é a razão de você ser um procrastinador. Pornografia não é a razão pela qual você está deprimido. Pornografia não é a razão de você estar sozinho. A pornografia não é a razão pela qual você não foi capaz de perder peso ou ganhar músculos.

Pornografia é o sintoma.  Você assiste pornô para escapar da realidade, porque está entediado, solitário, estressado, deprimido, irritado, isolado, para se sentir bem por um momento.

Aqui está como você se livra desse vício: Você se concentra em aprender a viver, como gerenciar suas emoções, como mudar a maneira de pensar e ver o mundo.

O sucesso não é medido por quantos dias limpos você gerenciou. É medido pelo quanto sua vida melhorou desde que você começou a reiniciar.

ETAPA 1 : ESCREVA UMA VISÃO DE VIDA PARA SI MESMO

Como você visualiza sua vida daqui a algumas semanas, meses ou anos?

Mesmo se você não tiver certeza, precisa dar uma direção à sua vida.

Escreva como um louco. Escreva muitas páginas, se quiser. Faça o maior post que você já fez em seu diário, falando sobre como visualiza sua vida futura.

É nisso que você se concentrará 100% a partir de agora.

ETAPA 2 : DÊ URGÊNCIA À SUA VISÃO DE VIDA

Somos especialistas em adiar metas. Você vai dar urgência à sua visão de vida.

Anote as razões pelas quais você deve começar a seguir sua visão de vida agora.

ETAPA 3 : DESENVOLVA UMA CRENÇA INDESTRUTÍVEL EM SI MESMO

Uma das principais razões pelas quais abandonamos os objetivos é que, no fundo, não acreditamos que somos capazes de fazê-lo.

A incerteza é o que mata as pessoas. Não sabendo se eles são capazes de alcançá-lo.

Pare de fazer postagens reclamando sobre sua vida de merda. Pare de fazer postagens dizendo como você está cansado de ser viciado em pornografia. Pare de falar sobre pornografia completamente.

Em vez disso, transforme seu diário em um diário de auto-aperfeiçoamento, focado 100% em mudar para a vida que você deseja.

4) "ESQUEÇA" SOBRE PORNOGRAFIA.

Quando você sempre se concentra 100% na construção da vida que deseja, sua mente se afasta naturalmente da pornografia. Você também diminuirá o vazio deixado ao sair da pornografia, o que é muito real.

Muitas pessoas deixam o pornô apenas para se encontrarem nesse vazio da vida que é muito difícil de lidar. Então eles voltam ao pornô precisamente porque esse vazio é demais para eles.

5) GERENCIANDO SUA VIDA EMOCIONAL

Uma das razões pelas quais ficamos viciados é por causa de nossa incapacidade de gerenciar nossas vidas emocionais.

Nós usamos pornografia há anos como um método de lidar com nossas emoções.

Precisamos parar de nos esconder de situações desconfortáveis da vida.

Sem o vício arraigado, eles ficam com um vazio emocional que é muito real. A armadilha é ver esse vazio como prova que o vício deles era uma entidade natural e necessária em suas vidas. E então, bem na hora ... aqui vem a emoção, o prazer e a paixão. Junto com a culpa, vergonha e depressão. Mas isso não importa. Eles preferem sentir todas as emoções do que não sentir nada. E assim, a recaída ocorre.  A suavidade, o vazio criado ao eliminar os padrões comportamentais que administravam a maioria de suas emoções é como remover sua alma.

Um segundo motivador comum na recuperação é atingir o" fundo do poço "ou, em termos realistas, atingir o ponto em que a dor do vício não pode mais ser entorpecida pelo próprio vício.  Embora este seja um motivador significativamente mais poderoso que o primeiro, ele também está finalmente fadado ao fracasso na recuperação a longo prazo. Ciclo de recuperação / recaída a longo prazo.  O ciclo não terminará até que a motivação para terminá-lo seja alterada.

No entanto, para fazer uma verdadeira transição para a saúde, a chave será encontrada em sua capacidade de superar os estágios iniciais de recuperação e começar a adotar habilidades de gerenciamento de vida saudáveis que lhes permitam atingir a maturidade emocional.

Portanto, ao preparar seu caminho para a recuperação, você precisará se preparar para um momento em que possa se sentir vazio por dentro.  Seu objetivo será reconhecer esse vazio e começar a preenchê-lo com os valores e os sonhos em que você acredita. Precisamos entender que uma das razões pela qual recaímos é porque somos covardes que não conseguem lidar com emoções negativas

Abrace todas as suas emoções, negativas ou positivas.

6) REAJUSTANDO SUAS EXPECTATIVAS SEXUAIS

Quando você sai do pornô, não está apenas se despedindo da estimulação artificial. Você está deixando para trás o mundo de "fluxo interminável de gostosas com grandes tetas e bundas redondas". A vida real não é nada disso.

Fomos mimados pelo pornô. Acreditamos que deveríamos estar por aí fazendo muito sexo com mulheres diferentes. Acreditamos que essa é a chave da felicidade e realização.

Não há nada de particularmente errado em ter esse objetivo, mas você deve estar disposto a tomar uma ação MASSIVA. Você tem que passar por centenas de rejeições. Você precisa ter muitas bolas. Você deve fazer o que 99,9% dos homens têm muito medo de fazer. Quantas pessoas aqui estão fazendo o necessário para ter o tipo de vida sexual com que todos sonhamos? Muito poucos, se houver.

É tudo apenas um sonho

Vida real: Um cara conhece uma garota que ele acha atraente, então ele a convida para sair. Eles se conhecem. Então eles continuam a sair e a formar algum tipo de relacionamento. Depois de alguns meses, o relacionamento se torna sério ou desmorona.

Aceitar isso é muito difícil, mas é necessário.

Precisamos aprender a viver sem esse mundo de gostosas sem fim, caso contrário, ficaremos extremamente desapontados e insatisfeitos com a vida real, que não é como a pornografia. Qualquer um aqui é mais do que capaz de conseguir uma namorada. Mas nossas namoradas provavelmente não se parecerão com estrelas pornô, nem agirão como elas.

Você definitivamente deve mudar a maneira como vê o sexo e as mulheres, porque posso garantir que foi completamente distorcido pelo pornô.

Pensar em sexo é inútil. Qual o sentido de fantasiar? Não realiza nada.  Você quer sexo. Ótimo. Então faça algo para realmente fazer isso acontecer. A fantasia por si só não serve para nada.

Assim que pensamentos eróticos surgirem em sua mente, você deve ignorá-los com calma e focar sua atenção em outra coisa. Você continua praticando isso para sempre até dominá-lo. Trata-se de fazer o que for preciso se você quiser transar, em vez de desperdiçar energia mental em pensamentos sexuais que apenas melhorarão as chances de recaída.

Como você não pensa em sexo? Simples. Concentre sua mente 100% em sua visão de vida.

Descartar pensamentos eróticos assim que eles chegam à sua mente é a pedra angular da prevenção de recaídas.

Quando você se abstém por vários dias ou semanas, seus caminhos sensibilizados aguardam ansiosamente por qualquer sinal sexual, não importa quão curto ou breve.

E nem pense em testar ou acariciar seu pau. Concentre-se 100% na sua visão de vida.

7) CONTADORES X PLANILHAS

(Não coloco nada do texto original aqui porque ele discute a efetividade dos contadores para medir o reboot como um todo. Ao invés de contadores, TheUnderDog prefere as planilhas pois acredita que assim se tem uma medida mais fiel do reboot.)

Cool CONCLUSÃO

Pare de fazer tantas postagens sobre pornografia, desejos, impulsos, recaídas, ereções, 90 dias, etc. Em vez disso, concentre-se na coisa mais importante: sua vida.

9) TENHO QUE ESCLARECER ALGUMAS COISAS:

Nunca disse que a razão pela qual começamos a assistir pornô era por causa de problemas na vida. De fato, eu argumentaria que esse não é o caso da maioria de nós.

O motivo pelo qual começamos a usar pornografia e o motivo pelo qual continuamos a usar pornografia quando somos viciados não são necessariamente os mesmos .

Eu também não quis dizer que todos os viciados em pornografia têm vidas de merda. Na verdade, por merda, tudo o que quero dizer é estar insatisfeito de uma maneira ou de outra. Talvez você constantemente adie seus objetivos. Ou talvez você perca muito tempo online e queira mudar isso. Isso não significa que sua vida é uma merda. Significa apenas que poderia ser melhor.

Você deve se concentrar em avançar em direção ao que deseja, em vez de reclamar constantemente e desperdiçar muita energia para ficar longe da pornografia.

Concentre-se em construir a vida que você sonha e isso o ajudará tremendamente em sua busca para superar seu vício em pornografia.
Urso Polar
Urso Polar
Mensagens : 646
Data de inscrição : 01/09/2017
Idade : 32

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 29/6/2020, 11:08
MegaDrive escreveu:
TheUnderDog:
Eu já disse o quanto acho importante as histórias trazidas por todos vocês e o quanto me ajudam. Também penso que no fim o reboot não consiste em ficar 90 dias sem gozar por razão nenhuma. Estamos em busca de vida, mas isso é algo difícil de entender: mesmo sabendo do mal que pornografia no causa, acho que muitos somos incapazes de "olhar ela profundamente". O que nos joga contra ela e que motivos teríamos para abandoná-la? Esse texto foi postado no diário do amigo Urso Polar e lê-lo foi uma experiência fria e dolorosa, pois as verdades que estão aí são difíceis de digerir. Mas como se diz: a verdade machuca na hora, mas a mentira dói por muito mais tempo, mais precisamente por 7 anos de vício e colapso completo de minha consciência como ser humano. Na íntegra está aí.

MEUS PENSAMENTOS AO REINICIAR [POST EXTREMAMENTE LONGO]
TheUnderDog


Já faz um tempo desde que eu criei um tópico como este. Eu aprendi algumas coisas nos últimos meses. Então, eu vou compartilhá-los com vocês.

Você pode discordar de muitas coisas que vou dizer. Isso é bom. Esta é apenas a minha opinião, meus pensamentos, como diz o título

Existem alguns gatilhos neste post, então peço desculpas antecipadamente por eles. Eu acho que eles são importantes para expressar alguns dos meus argumentos, caso contrário eu não os incluiria.

1) O VÍCIO EM PORNOGRAFIA ESTÁ SENDO SEVERAMENTE SUBESTIMADO

A maioria das pessoas não percebe o quão incrivelmente difícil é remover completamente a estimulação artificial (de qualquer tipo) pelo resto de suas vidas. Estamos falando de anos e anos de condicionamento cerebral aqui.

Pare de brincar.

Este é um vício que precisa ser atacado de vários ângulos. Você precisa de um arsenal completo de ferramentas e estratégias, bem como de uma mentalidade adequada.

2) A ABSTINÊNCIA NÃO É RECUPERAÇÃO

É extremamente comum que as pessoas alcancem um determinado marco, como 30, 90 ou 100 dias, recaiam alguns dias depois e depois se vêem incapazes de obter impulso novamente. Eles voltam ao início e sentem que perderam todo o progresso da corrida.

Há uma frustração constante por falta de progresso. As pessoas estão se sentindo sobrecarregadas e desencorajadas, tentando repetidamente a mesma coisa sem sucesso.

Isso ocorre porque muito poucos estão abordando as raízes reais de seus problemas.

Eles tentam abandonar a pornografia, para que os sintomas desapareçam e, finalmente, possam viver a vida. Eles estão apenas tentando não se masturbar, enquanto todo o resto permanece o mesmo .

3) A BASE DE UMA REINICIALIZAÇÃO ADEQUADA

O vício em pornografia não é a causa da sua vida de merda.

Pornografia não é a razão de você ser um procrastinador. Pornografia não é a razão pela qual você está deprimido. Pornografia não é a razão de você estar sozinho. A pornografia não é a razão pela qual você não foi capaz de perder peso ou ganhar músculos.

Pornografia é o sintoma.  Você assiste pornô para escapar da realidade, porque está entediado, solitário, estressado, deprimido, irritado, isolado, para se sentir bem por um momento.

Aqui está como você se livra desse vício: Você se concentra em aprender a viver, como gerenciar suas emoções, como mudar a maneira de pensar e ver o mundo.

O sucesso não é medido por quantos dias limpos você gerenciou. É medido pelo quanto sua vida melhorou desde que você começou a reiniciar.

ETAPA 1 : ESCREVA UMA VISÃO DE VIDA PARA SI MESMO

Como você visualiza sua vida daqui a algumas semanas, meses ou anos?

Mesmo se você não tiver certeza, precisa dar uma direção à sua vida.

Escreva como um louco. Escreva muitas páginas, se quiser. Faça o maior post que você já fez em seu diário, falando sobre como visualiza sua vida futura.

É nisso que você se concentrará 100% a partir de agora.

ETAPA 2 : DÊ URGÊNCIA À SUA VISÃO DE VIDA

Somos especialistas em adiar metas. Você vai dar urgência à sua visão de vida.

Anote as razões pelas quais você deve começar a seguir sua visão de vida agora.

ETAPA 3 : DESENVOLVA UMA CRENÇA INDESTRUTÍVEL EM SI MESMO

Uma das principais razões pelas quais abandonamos os objetivos é que, no fundo, não acreditamos que somos capazes de fazê-lo.

A incerteza é o que mata as pessoas. Não sabendo se eles são capazes de alcançá-lo.

Pare de fazer postagens reclamando sobre sua vida de merda. Pare de fazer postagens dizendo como você está cansado de ser viciado em pornografia. Pare de falar sobre pornografia completamente.

Em vez disso, transforme seu diário em um diário de auto-aperfeiçoamento, focado 100% em mudar para a vida que você deseja.

4) "ESQUEÇA" SOBRE PORNOGRAFIA.

Quando você sempre se concentra 100% na construção da vida que deseja, sua mente se afasta naturalmente da pornografia. Você também diminuirá o vazio deixado ao sair da pornografia, o que é muito real.

Muitas pessoas deixam o pornô apenas para se encontrarem nesse vazio da vida que é muito difícil de lidar. Então eles voltam ao pornô precisamente porque esse vazio é demais para eles.

5) GERENCIANDO SUA VIDA EMOCIONAL

Uma das razões pelas quais ficamos viciados é por causa de nossa incapacidade de gerenciar nossas vidas emocionais.

Nós usamos pornografia há anos como um método de lidar com nossas emoções.

Precisamos parar de nos esconder de situações desconfortáveis da vida.

Sem o vício arraigado, eles ficam com um vazio emocional que é muito real. A armadilha é ver esse vazio como prova que o vício deles era uma entidade natural e necessária em suas vidas. E então, bem na hora ... aqui vem a emoção, o prazer e a paixão. Junto com a culpa, vergonha e depressão. Mas isso não importa. Eles preferem sentir todas as emoções do que não sentir nada. E assim, a recaída ocorre.  A suavidade, o vazio criado ao eliminar os padrões comportamentais que administravam a maioria de suas emoções é como remover sua alma.

Um segundo motivador comum na recuperação é atingir o" fundo do poço "ou, em termos realistas, atingir o ponto em que a dor do vício não pode mais ser entorpecida pelo próprio vício.  Embora este seja um motivador significativamente mais poderoso que o primeiro, ele também está finalmente fadado ao fracasso na recuperação a longo prazo. Ciclo de recuperação / recaída a longo prazo.  O ciclo não terminará até que a motivação para terminá-lo seja alterada.

No entanto, para fazer uma verdadeira transição para a saúde, a chave será encontrada em sua capacidade de superar os estágios iniciais de recuperação e começar a adotar habilidades de gerenciamento de vida saudáveis que lhes permitam atingir a maturidade emocional.

Portanto, ao preparar seu caminho para a recuperação, você precisará se preparar para um momento em que possa se sentir vazio por dentro.  Seu objetivo será reconhecer esse vazio e começar a preenchê-lo com os valores e os sonhos em que você acredita. Precisamos entender que uma das razões pela qual recaímos é porque somos covardes que não conseguem lidar com emoções negativas

Abrace todas as suas emoções, negativas ou positivas.

6) REAJUSTANDO SUAS EXPECTATIVAS SEXUAIS

Quando você sai do pornô, não está apenas se despedindo da estimulação artificial. Você está deixando para trás o mundo de "fluxo interminável de gostosas com grandes tetas e bundas redondas". A vida real não é nada disso.

Fomos mimados pelo pornô. Acreditamos que deveríamos estar por aí fazendo muito sexo com mulheres diferentes. Acreditamos que essa é a chave da felicidade e realização.

Não há nada de particularmente errado em ter esse objetivo, mas você deve estar disposto a tomar uma ação MASSIVA. Você tem que passar por centenas de rejeições. Você precisa ter muitas bolas. Você deve fazer o que 99,9% dos homens têm muito medo de fazer. Quantas pessoas aqui estão fazendo o necessário para ter o tipo de vida sexual com que todos sonhamos? Muito poucos, se houver.

É tudo apenas um sonho

Vida real: Um cara conhece uma garota que ele acha atraente, então ele a convida para sair. Eles se conhecem. Então eles continuam a sair e a formar algum tipo de relacionamento. Depois de alguns meses, o relacionamento se torna sério ou desmorona.

Aceitar isso é muito difícil, mas é necessário.

Precisamos aprender a viver sem esse mundo de gostosas sem fim, caso contrário, ficaremos extremamente desapontados e insatisfeitos com a vida real, que não é como a pornografia. Qualquer um aqui é mais do que capaz de conseguir uma namorada. Mas nossas namoradas provavelmente não se parecerão com estrelas pornô, nem agirão como elas.

Você definitivamente deve mudar a maneira como vê o sexo e as mulheres, porque posso garantir que foi completamente distorcido pelo pornô.

Pensar em sexo é inútil. Qual o sentido de fantasiar? Não realiza nada.  Você quer sexo. Ótimo. Então faça algo para realmente fazer isso acontecer. A fantasia por si só não serve para nada.

Assim que pensamentos eróticos surgirem em sua mente, você deve ignorá-los com calma e focar sua atenção em outra coisa. Você continua praticando isso para sempre até dominá-lo. Trata-se de fazer o que for preciso se você quiser transar, em vez de desperdiçar energia mental em pensamentos sexuais que apenas melhorarão as chances de recaída.

Como você não pensa em sexo? Simples. Concentre sua mente 100% em sua visão de vida.

Descartar pensamentos eróticos assim que eles chegam à sua mente é a pedra angular da prevenção de recaídas.

Quando você se abstém por vários dias ou semanas, seus caminhos sensibilizados aguardam ansiosamente por qualquer sinal sexual, não importa quão curto ou breve.

E nem pense em testar ou acariciar seu pau. Concentre-se 100% na sua visão de vida.

7) CONTADORES X PLANILHAS

(Não coloco nada do texto original aqui porque ele discute a efetividade dos contadores para medir o reboot como um todo. Ao invés de contadores, TheUnderDog prefere as planilhas pois acredita que assim se tem uma medida mais fiel do reboot.)

Cool CONCLUSÃO

Pare de fazer tantas postagens sobre pornografia, desejos, impulsos, recaídas, ereções, 90 dias, etc. Em vez disso, concentre-se na coisa mais importante: sua vida.

9) TENHO QUE ESCLARECER ALGUMAS COISAS:

Nunca disse que a razão pela qual começamos a assistir pornô era por causa de problemas na vida. De fato, eu argumentaria que esse não é o caso da maioria de nós.

O motivo pelo qual começamos a usar pornografia e o motivo pelo qual continuamos a usar pornografia quando somos viciados não são necessariamente os mesmos .

Eu também não quis dizer que todos os viciados em pornografia têm vidas de merda. Na verdade, por merda, tudo o que quero dizer é estar insatisfeito de uma maneira ou de outra. Talvez você constantemente adie seus objetivos. Ou talvez você perca muito tempo online e queira mudar isso. Isso não significa que sua vida é uma merda. Significa apenas que poderia ser melhor.

Você deve se concentrar em avançar em direção ao que deseja, em vez de reclamar constantemente e desperdiçar muita energia para ficar longe da pornografia.

Concentre-se em construir a vida que você sonha e isso o ajudará tremendamente em sua busca para superar seu vício em pornografia
.

Grande MegaDrive,

Esse texto do TheUnderDog é uma coisa que sempre leio porque é muito profundo e acredito realmente que ele traz muitas coisas positivas para a vida. Eu vi ele pela primeira vez na história de sucesso do XikuGuarana.

Eu ainda tenho muita coisa para absorver dele, porque em muitos pontos ele parece realmente um soco no estômago, porque ele lida com muitas coisas que nos afetam no vício.

Obrigado pelas palavras irmão.

Abraço.

_______________________________________


"Venho entendendo que as coisas são como são. (...) Logo, não há razão para procurar abrigos em PMO. Não vou jamais mudar a natureza delas, mas posso mudar a minha forma de vê-las, de percebê-las. Posso aceitá-las (não se trata de uma mera aceitação conformativa, mas uma aceitação que desencadeia mudanças), assim, não dando poder aos sentimentos. Controlando-os, convivendo com eles - em paz". 5&4
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 29/6/2020, 14:34
(Agora sim, postando no meu próprio diário).
O texto é denso mesmo, tanto que ontem fiquei até 3 da manhã lendo e interpretando o seu método. Dormi somente umas 4h essa noite e já acordei pensando: "Se o meu dia for uma merda hoje, a culpa será definitiva e somente minha!, apesar de ter não ter sido inteligente ficar até essas horas madrugando no PC, é por uma boa razão. Se eu gastava mais tempo vendo besteira na internet, nada mais justo do que ceder tanto tempo quanto para algo que vai me ajudar, pelo menos de vez em quando. Entretanto, tive uma manhã boa e consegui estudar bem, foi um bom começo.

SE CANALHAS MERECEM PERDÃO

Veja que eu não consegui tirar isso da cabeça enquanto almoçava. Foi algo que li no diário da Lupus Red Bellator e refleti por uns momentos. O aumento na taxa de pedófilos e estupradores no mundo deve ter surgido basicamente no mesmo momento em que a pornografia pesada se tornou presente na vida das pessoas. Assim como ela, também estou acreditando que não pode ser coincidência. Eu ouso até dizer que esse tipo de distúrbio na verdade está mais para uma doença do que a sociedade imagina.

Eu tenho 7 anos de vício nas costas e na escalada, assim como muitos, eu consumia conteúdo análogo ao abuso em si. Claro, fruto de uma indústria degenerada e eu sei que não sou o único. A diferença é a seguinte: eu tenho uma vida estruturada de certa forma, faço minha faculdade, tenho uma família presente, boas condições financeiras e talvez mais importante que tudo isso: Eu conheci esse lugar e assimilei dentro da minha consciência o quão mal isso fez e faz para mim, elaborando um jeito de parar. A questão é: E se eu não tivesse uma vida tão equilibrada? Se além de toda a merda causada pela pornografia as outras partes da minha vida fossem igualmente ruins? Será que eu não estaria me tornando esse tipo de maníaco que aparece na televisão todos os dias?

Eu tenho medo de dizer que sim. Mais alguns anos, mais algumas derrotas e eu não conseguiria mais seguir em frente. Esse negócio é sério e grave, muito grave. A partir disso eu começo a imaginar: será que estamos adotando a ação correta para repelir crimes absurdos como estupros e abuso de menores? Eu achava que matar esse tipo de criminoso era a solução para o problema, mas talvez esteja enxergando diferente agora.

Estupradores e pedófilos podem não ser a doença, mas sim o sintoma. É duro de escrever mas, eu sou o único?

Coloquem a consciência de vocês para trabalhar, esses que consumiram absurdos também. Vocês acham sinceramente que parariam por ali? A questão é que nós estamos sendo ajudados agora, mas por uma razão que não é essa! Ninguém chegou aqui no fórum com degenerações e veio esperando tratamento. Fomos viciados em pornografia, mas essa última parte não estava explícita.

E por que não está? Será que não existem por aí futuros criminosos sofrendo tanto quanto nós e que não sabem como proceder? E se enxergássemos isso como uma doença tratável? E se essas pessoas, quando vissem que estão sendo tomadas pelo mal, procurassem ajuda para restaurar sua dignidade? Um crime a menos no mundo! É realmente muito fácil querer retribuir ódio com ódio, mas fiquei me perguntando se meter bala na cabeça desse tipo de gente vai definitivamente resolver o problema de quem precisa que ele seja resolvido: as vítimas. Desculpa, não parece estar adiantando muito acabar com o cara depois que a merda já está feita, podemos pensar em punições claro, mas e se eu quiser algo a mais? E se eu quiser RESOLVER o problema das vítimas? Mulheres, meninas e garotos também obviamente.

É um ponto de vista que realmente me surpreende, e que tem seus pontos estranhos também. Compaixão por degenerados? Caramba...parece absurdo até para mim mesmo, que tive essa reflexão. Mas posso ser sincero? Se eu precisar ajudar o agressor para ajudar a vítima, acho que eu o faria.
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 29/6/2020, 22:40
Bloqueador do console expirado. Uma defesa a menos, o que me fez cair muitas (muitas) vezes. Eu cheguei a abrir o navegador e quando a primeira página da última recaída apareceu, imediatamente pulei pabas para o lado e comecei a pensar. Isso foi por pouco, eu não posso tirar motivação daqui pois o meu reboot deve continuar para sempre, a saída está aqui dentro da minha mente, eu só preciso encontra-la.

Força de vontade.

Você me tirou muita coisa, e eu preciso seguir em frente. Dessa vez sem briga, eu realmente não pretendo perder 1h tentando te esquecer, seu maldito. Quando eu mandar você sair da minha vida, se existe alguma consciência nesse espectro sujo que você é, reflita em quem você é e porque não é capaz de me vencer. Eu ainda tenho alma. Eu ainda quero ser e VOU ser quem eu disse, eu terei as coisas que você me impediu de ter anteriormente. Tudo se tratou de um vazio de emoções que definitivamente não deveriam ter sido tomadas por você. Saia da minha vida, minha mente não te pertence.

Se eu precisar encarar a vergonha, a humilhação e o desespero, eu prefiro que você me mate de uma vez para não sentir mias uma vez a revolta de não ter lutado. Você envenenou uma boa parte de mim, mas para o seu azar, deixa eu te falar. Me fazer ficar sozinho, criar depressão, chorar em meu quarto e me fazer achar que durante todos esses anos na minha solidão o errado era eu, me fazer passar mal não será o bastante para me vencer. Ainda existe uma parte de mim que não sucumbiu, e ela vem ficando mais forte, a parte que você NUNCA conseguirá se apossar. Que venha mil dias de sofrimento, que eu seja rejeitado 1000 vezes, que seja excluído, humilhado, viva na solidão, eu aceito de braços abertos. Se for isso que a vida quiser me dar, problema é dela.

Tudo que tem acontecido de angustiante tem servido para moldar isso tudo aqui, para me tornar uma pessoa de vez. Tudo é uma questão de humanidade, que eu vou conquistar, a vida pode me surrar todos os dias que eu aceitarei suas ações como oportunidades de aprender, sejam elas ruins ou não, sei que um dia terei o que mereço. Mas de VOCÊ eu não aceito. Eu NÃO TE DEI o direito de me trazer tristeza. Então venha, jogue tudo o que você tiver, me ataque com as fantasias mais escuras e degeneradas. Tenta, seu merda. Se levante e comece a brigar de uma vez, porque as suas chances estão acabando, e quando eu decidir que quero te devorar vivo dentro da minha mente, vai ser pra valer.

Hoje você não vai me derrubar. Sua hora está chegando.

Lupus Red Bellator
Lupus Red Bellator
Mensagens : 477
Data de inscrição : 26/03/2020
Idade : 19
Localização : KLUANE NATIONAL PARK – YUKON

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 30/6/2020, 00:30
Isso ae!! Como está hoje? Parabéns pelos posts! Força! Fique com Deus e até!

_______________________________________
Frodo:"Queria que o anel nunca tivesse sido dado a mim e que nada disso tivesse acontecido."

Gandalf:"Assim como todos que testemunham tempos sombrios como este, mas não cabe a eles decidir, o que os cabe é decidir o que fazer com o tempo que nos é dado."

_Senhor dos Anéis: A sociedade do Anel_J.R.R. Tolkien
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 30/6/2020, 10:04
Lupus Red Bellator escreveu:Isso ae!! Como está hoje? Parabéns pelos posts! Força! Fique com Deus e até!

Como estou? Pior que não tá não fica.

Mentira, sem pessimismo. Decidi que ontem dormiria direito,. Acho que estou ficando viciado nesse fórum aqui também! Eu entro pra dar uma zoiada tipo 0h e saio as 3...acho que precisarei de outro reboot depois desse. Assisti um anime todo cheio de firula de um rapaz que pega uma menininha para criar como filha e fui dormir emocionado, mas estou bem hoje.

Valeu pela força. Boa sorte. Fique com Deus!
avatar
Convidado
Convidado

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 30/6/2020, 10:07
Tenho colocado um elástico no pulso para cada dia que fico sem o maldito, peguei a dica do amigo lá. Quando a vontade vier e eu começar a fazer cagada, praticarei uma auto-mutilação aqui, mas por uma boa causa. É uma sensação boa contar cada elástico pela manhã e por um a mais! Começamos bem.
Logan
Logan
Mensagens : 194
Data de inscrição : 22/10/2017

O que eu senti é ódio  - Página 3 Empty Re: O que eu senti é ódio

em 1/7/2020, 13:52
Feliz em ver que bateu os 7 dias! É uma marca importante! No começo até parece impossível. Essa ideia dos elásticos é bem legal, é algo que não fere gravemente (se entendi direito a ideia) e serve pra dar aquele choque de realidade. AInda mais nesse primeiro mês, que você provavelmente sentirá impulsos e sensações insuportáveis, devido ao corte repentino da sua fonte de dopamina.. Eu tenho pensado se devemos procurar substituto pra isso ou se com o tempo se acostuma a não depender tanto disso. No caso quando eu digo substituto me refiro a algo que não dependa de M.. e ereções. Pode ser prazer na leitura, no videogame, em cozinhar, esporte, enfim, qualquer coisa não sexual e que não consuma muito tempo.

_______________________________________
Diário: MODO ULTRA HARD

Reboot NoPMO e NoFap = 117 dias!
Metal atual: MODO ULTRA HARD = NoPMO, NoFap e não me deixar dominar por "pensamentos" fazer uma faxina no cérebro.

-
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum