Ir em baixo
avatar
Anderson Silva1
Mensagens : 3
Data de inscrição : 07/04/2020

Antes tarde do que nunca Empty Antes tarde do que nunca

15/6/2020, 09:27
Meu amigo, espero que você esteja bem.
Esta é a minha primeira postagem neste site. Vou contar um pouco da minha história e da minha experiência. Ela não tem nada de extraordinário. Se nos encontramos neste site é porque temos muito ou tudo em comum.
Eu tenho 45 anos de idade. Estou com minha esposa há 15 anos. Tenho filhos.
Creio que o vício em pornografia começou por volta dos meus 13 anos, quando, em 1988 (talvez você ainda nem era nascido), não havia internet, não havia esta facilidade de acesso a videos pornôs. Então o máximo que tínhamos acesso era uma revista Playboy ou Hustler, que na verdade nem eram pornográficas, mas apenas apresentavam mulheres nuas em poses sensuais. Se bem que na nossa cabeça, mulher nua não precisa de pose... já consideramos sensual.
Bem... poucos anos depois, quando tínhamos como nos passarmos por maiores de 18 anos, conseguíamos fitas de VHS. Também talvez você nunca tenha visto uma... isso foi anos luz antes do DVD, que já está extinto também... Aí, com o videos VHS tínhamos acesso a filmes pornô... Inclusive essa primeira experiência em ver filmes pornôs faz com que tomemos por referência a forma como se desenvolve a relação sexual. É como se aquilo fosse um modelo a ser seguido. E isso fica na nossa cabeça.
Até aí tudo bem... a pornografia e a masturbação não chegavam a ser um vício, pois as fitas de VHS não eram tão facilmente alugadas em locadoras, além disso, ninguém queria estar todos os dias na locadora pegando fitas, seria motivo de chacota.
Bem... comecei a namorar... minhas relações eram normais... aliás, é claro, por volta dos 20 anos de idade a gente tem a libido a mil por hora. Então o sexo era algo muito intenso em minha vida... Tive várias namoradas... modéstia à parte, embora tímido, eu era muito conquistador. E a pornografia e a masturbação, embora presentes na minha vida, sempre foram de forma moderada.
No entanto, depois do casamento, depois de alguns anos... por um lado a rotina do próprio casamento... mesma mulher... mesma forma de relação sexual... (não que isso seja motivo para diminuir a libido, afinal todos sabem que se você opta por um relacionamento sólido, tem que cultivá-lo)... mas para mim foi inevitável a diminuição do desejo sexual, pois tinha experiência de ter me relacionado com várias namoradas. E então, para piorar a situação, a tecnologia, como era esperado, sofisticou-se, e o acesso à internet de banda larga tornou-se mais simples que ligar a TV.
Aí foi que a coisa piorou para mim. Uma infinidade (literalmente infinidade) de sites e videos pornôs. Tudo gratuito. Nunca gastei um centavo com pornografia. Mas o simples acesso garante o enriquecimento desta indústria devido às propagandas que lá se encontram. Quanto mais acessos, mais valioso o site, e mais cara a propagada.
Então, já com filhos... um casamento de vários anos... e o acesso fácil e rápido à pornografia... Uma combinação que não poderia dar outro resultado. Comecei a visitar sites e a me masturbar. No início umas duas vezes por semana. Depois foi aumentando, uma vez por dia... até chegar ao ponto de duas ou três vezes por dia. Sempre associando a pornografia à masturbação.
Assim, não precisa ser nenhum gênio para saber o resultado disso... minha vida sexual foi para a lona. E o pior da história ainda está por vir.
Com a minha esposa eu não conseguia mais terminar uma relação. Eu até tinha ereção... ela chegava ao orgasmo.. mas eu não mantinha esta ereção por muito tempo... e eu não conseguia chegar ao orgasmo. Isso a deixava muito chateada, achando que o problema era com ela. E eu nunca abri o jogo com ela. Ela nunca soube. Aliás, este agora é o primeiro momento que falo sobre isso. Nunca falei com ninguém.
Nem preciso dizer, é claro, que recorri a medicamento como o Viagra. No início até ajudava a prolongar a ereção, e mesmo assim eu não chegava ao orgasmo. E depois de alguns meses, não fazia mais efeito.
Resultado: meu casamento quase acabou.
Sei que esta expressão é muito usada por nós aqui, mas não tenho como falar de outra forma senão que eu estava no fundo do poço. Sem saída. Me senti o pior dos homens na face da Terra. Ficava pensando... homens de 70 anos de idade recorrem a Viagra e funcionam. Já eu, com 40, que nem era para usar Viagra, não funciono nem com o medicamento.
No fundo, eu sempre soube que estava viciado... só não queria acreditar...
E agora vou contar algo de que não me orgulho. Eu cheguei a conhecer uma mulher, 5 anos mais nova. Ela era, aliás é, linda demais. Foram uns 2 meses conversando, até que marcamos um encontro. Eu usei o viagra antes, é claro... afinal a gente fica com tanto medo de não funcionar, que quer se garantir. Então nos encontramos... Até tive um pouco de ereção, mas muito inferior ao desejado. A mulher era espetacular. Mas eu não tive orgasmo.
Digo a você que não me orgulho disso porque é claro que eu deveria ter procurado ajuda antes, e não chegar ao ponto de conhecer outra mulher para só então ter certeza de que o problema era realmente comigo, e não importava se era minha esposa ou outra mulher, que eu não iria funcionar da mesma forma.
Então, no mesmo dia deste encontro, eu decidi que ia num médico urologista. A gente sempre acha que a causa é física. Cheguei a ligar e marcar consulta, que era para uma semana depois. E neste mesmo dia, pesquisei não sobre disfunção erétil, ou falta de orgasmo, como eu já havia pesquisado. Eu mudei o foco. Já fui direto em vício em pornografia e masturbação.
Inclusive a pornografia estava afetando até mesmo o meu trabalho e a minha relação familiar... Qualquer momento que eu estivesse sozinho era uma chance para recorrer à pornografia e masturbação.
E então achei várias matérias e vídeos sobre o NOFAP. Assisti muitos relatos. E parecia algo fantástico demais para ser verdade. Eu confesso que não acreditei num primeiro momento. Pois, a gente sabe que quando a gente passa por um problema, parece que não tem solução... sentimos que qualquer coisa que fizermos para resolver não vai adiantar.
Mas, afinal, o que é que eu tinha a perder???
Comecei a praticar o NOFAP no Easy Mode, ou seja, parei totalmente com a pornografia e a masturbação. No entanto por ser casado, não teria como parar com a relação sexual. Se bem que a frequência era mínima dada a péssima qualidade das relações que eu proporcionava.
De qualquer forma, arrisquei... aliás, não foi nem arriscar, afinal o que eu tinha a perder?
Bem... o que posso dizer é que de fato, tudo o que eu vi sobre o NOFAP se confirmou em mim mesmo. Minha vida sexual melhorou completamente. Eu achava que não tinha solução. Inclusive quando eu via aquelas matérias sobre NOFAP e aqueles caras falando de "super poderes" eu achava que era exagero. Mas no fundo mesmo, eu acreditava que não era possível que não houvesse melhora.
Resultado: desde então não me masturbei nenhuma vez. Estou há apenas há 3 meses e alguns dias sem me masturbar e sem pornografia. Confesso que algumas vezes cheguei a entrar em site pornô, mas logo fechei... não cheguei a me masturbar, pois pensei que se eu continuasse, recairia... aliás, só o fato de eu ter acessado já foi uma recaída, mas menos mal por não ter me masturbado. E vi que só o fato de dar uma olhada rápida em site pornô, mesmo sem ter me masturbado, já me causou uma sensação ruim, e uma pequena diminuição, quase insensível, da admiração pelas mulheres reais. Tratei então de cortar de vez até mesmo o acesso.
Então, já após uns 15 dias sem pornografia e masturbação, minha relação sexual foi outra... muito melhor. Consegui finalmente chegar ao orgasmo. Minha esposa até estranhou. E nas semanas seguintes foram todas de sucesso. Eu tinha relação normal com ela... dava prazer a ela... e eu também tinha prazer... concluía a relação... chegava ao orgasmo.
Essa prática no NOFAP realmente funciona. E olha que comigo nem fiz exatamente como deveria o reboot. Pois este reboot de 3 meses (90 dias) deveria ser de abstinência total de PMO (Pornografia, masturbação e orgasmo), sendo que, por ser casado e não ter aberto o jogo com minha esposa, não tinha como eu deixar de ter sexo por 90 dias com ela sem justificar o porquê. E quanto à pornografia, cheguei, como disse, a entrar em sites umas 4 ou 5 vezes... mas me arrependo... não foi nada produtivo. Apenas quanto à masturbação é que realmente parei totalmente.
Mas recomendo a você que, se não é solteiro, ou seja, se é casado ou tem namorada, não deixe de cultivar o seu relacionamento, não deixe de ter relações com sua esposa, ou namorada, mas é essencial parar com a pornografia e a masturbação.
Estou vivendo um sonho.. Não me sinto o super homem, nem com tantos super poderes... acho que já estou meio velho pra isso... 45 anos de idade... mas só o fato de eu poder me sentir seguro para ter uma relação sexual normal, como eu tinha há 20 anos atrás, já é uma grande vitória.
Me sinto confiante. Me sinto com foco. Me sinto produtivo. Me sinto seguro. Me sinto apto a realizar qualquer tarefa e a cumprir qualquer compromisso. Me sinto capaz. Minha autoconfiança e autoestima voltaram. Isso tudo não por uma mágica, mas pelo simples fato de me sentir livre. Não mais dependente da pornografia e masturbação. Todo vício é uma prisão, vício em drogas, em bebidas, em jogos, e no nosso caso, em pornografia e masturbação. E quando a gente se livra, é como se partíssemos a corrente em que estávamos acorrentados, e pudéssemos ir onde quisermos.
Quero agradecer a você por me dar atenção. E quero dizer que só quem passa ou passou por isso sabe o quanto é difícil sair, mas também o quanto é gratificante quando se consegue.
E outra coisa: todos os homens são capazes. Não tem quem não consiga. Basta ter foça de vontade e persistência.
Um grande abraço a todos
Fica uma frase que gosto muito: "Não podemos voltar atrás e fazermos um novo começo, mas podemos começar agora e fazermos um novo final".
Moita
Moita
Mensagens : 72
Data de inscrição : 29/05/2020

Antes tarde do que nunca Empty Re: Antes tarde do que nunca

15/6/2020, 14:02
Boa tarde, Anderson,

Eu que agradeço pelo teu testemunho que muito vem a agregar à minha batalha pessoal. Também tenho vivido esta questão de dificuldade com a sexualidade no meu casamento. Minha esposa dificilmente tem vontade. No começo até pensei que o problema fosse com ela. Mas com o passar do tempo e, como tanto eu como ela nunca tivemos relação sexual antes e fora do casamento, comecei a divagar que o problema provavelmente fosse esta compulsão pela pornografia. Cara, até tocando no assunto da mulher que te relacionaste fora do casamento, embora seja um ato que certamente devemos reprimir, não te condeno pois realmente é algo que estamos passíveis de ceder à tentação ainda mais com toda estes problemas que o vício vai agregando a nossa vida. Eu também acredito que só nunca traí efetivamente (não seria bem o termo, mas gostaria de dizer fisicamente) minha esposa por falta de oportunidades mais concretas ou, em certos momentos, de coragem. Mas só o fato de cogitar eu já considero que fracassei. Inclusive algumas vezes fiz sexo virtual com algumas mulheres. Desejo todo sucesso a ti e mais uma vez obrigado por dividir esta tua experiência conosco.

Abraço.
avatar
Brewer
Mensagens : 574
Data de inscrição : 22/04/2020

Antes tarde do que nunca Empty Re: Antes tarde do que nunca

15/6/2020, 14:37
Fala Anderson, belo relata. Me identifico bastante pq tenho 43 anos , vivemos a mesma fase. A diferenca que me separei ha 2 anos ( nao por causa do vicio) e entendo bem a sua trajetoria. Como hoje nao tenho parceira fixa nao posso dizer sobre a melhora, nessa quarentena tive apenas uma relacao que foi 100%, se continuar assim acredito que estarei recuperado da DE. Qualquer coisa so ler meu diario. Abs e parabens pela marca.

avatar
Anderson Silva1
Mensagens : 3
Data de inscrição : 07/04/2020

Antes tarde do que nunca Empty Obrigado

15/6/2020, 17:40
Obrigado, amigo!
Acho que estamos no caminho certo. Sem reconhecermos nossa compulsão, jamais teríamos a coragem e a iniciativa de tomarmos uma atitude.
O problema que nós vivenciamos é muito mais comum (atinge muito mais homens) do que imaginamos. E a grande maioria não se da conta de que isso é um problema sério.
Obrigado pelas palavras!
Força aí, que vale a pena!
Abraço!


Pangusso escreveu:Boa tarde, Anderson,

Eu que agradeço pelo teu testemunho que muito vem a agregar à minha batalha pessoal. Também tenho vivido esta questão de dificuldade com a sexualidade no meu casamento. Minha esposa dificilmente tem vontade. No começo até pensei que o problema fosse com ela. Mas com o passar do tempo e, como tanto eu como ela nunca tivemos relação sexual antes e fora do casamento, comecei a divagar que o problema provavelmente fosse esta compulsão pela pornografia. Cara, até tocando no assunto da mulher que te relacionaste fora do casamento, embora seja um ato que certamente devemos reprimir, não te condeno pois realmente é algo que estamos passíveis de ceder à tentação ainda mais com toda estes problemas que o vício vai agregando a nossa vida. Eu também acredito que só nunca traí efetivamente (não seria bem o termo, mas gostaria de dizer fisicamente) minha esposa por falta de oportunidades mais concretas ou, em certos momentos, de coragem. Mas só o fato de cogitar eu já considero que fracassei. Inclusive algumas vezes fiz sexo virtual com algumas mulheres. Desejo todo sucesso a ti e mais uma vez obrigado por dividir esta tua experiência conosco.

Abraço.
avatar
Anderson Silva1
Mensagens : 3
Data de inscrição : 07/04/2020

Antes tarde do que nunca Empty Obrigado

15/6/2020, 17:55
Olá, amigo!
Obrigado pelas palavras, e por compartilhar sua história. Eu li o seu diário. Realmente a sua vivência é parecida com a minha.
De uma coisa você pode ter certeza: se mantiver-se focado no NOFAP vai recuperar sua vida sexual de boa qualidade antes do que imagina. Claro que o tempo de recuperação varia de pessoa para pessoa, pois são vários fatores que influenciam. Mas, como eu disse no meu relato, a recuperação é certa. Tenha paciência e sustente sua decisão. Mesmo que demore um pouco, vai perceber a qualidade na sua vida sexual. E, no seu caso, é ainda mais fácil, pois como disse que não está num relacionamento, consegue administrar melhor esta ausência de orgasmo. E outra dica que achei interessante nos videos sobre NOFAP foi que a gente tem que desencanar um pouco... focar em outras atividades da nossa vida... trabalho, estudo, amigos, esportes, lazer, diversão, pois assim se torna mais fácil passar o tempo necessário do reboot. Todo vício é melhor "curado" quando tentamos tirar da mente o que nos leva a ele, para não termos que ficar o tempo todo "lutando" contra.
Força aí!
Você já está vencendo!
Abraço!

Brewer escreveu:Fala Anderson, belo relata. Me identifico bastante pq tenho 43 anos , vivemos a mesma fase. A diferenca que me separei ha 2 anos ( nao por causa do vicio) e entendo bem a sua trajetoria. Como hoje nao tenho parceira fixa nao posso dizer sobre a melhora, nessa quarentena tive apenas uma relacao que foi 100%, se continuar assim acredito que estarei recuperado da DE. Qualquer coisa so ler meu diario. Abs e parabens pela marca.

avatar
Brewer
Mensagens : 574
Data de inscrição : 22/04/2020

Antes tarde do que nunca Empty Re: Antes tarde do que nunca

16/6/2020, 11:35
Pois é meu amigo, nessa unica vez que tive relacao foi otimo, tinha tomado uns drinks e mesmo assim foi de boa. Estava confiante...

Tive outras chances pra real, mas o medo pairava na cabeca de novas DE, gracas a Deus essa foi 100%. Nao me sinto curado, apenas no caminho certo.

Abs
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum