Ir para baixo
jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

7/9/2020, 22:19
Olá amigos. Estou começando a jornada do reboot e nesta data em que público esse post completo uma semana de abstinência e tenho a intenção de fazer atualizações quinzenais de como as coisas foram evoluindo. O meu caso é de certo modo diferente dos da maioria dos colegas foristas, e sem entrar em detalhes (que serão explicados durante o relato) as diferenças que vejo são:

1- Eu não sofro de compulsão de masturbação e consumo de pornografia, embora minha DE seja consequência de hábitos masturbatórios associados à pornografia
2- Eu não tive e não tenho problemas de autoestima e autoconfiança (mesmo na hora do sexo SABENDO QUE EU TINHA DISFUNÇÃO ERÉTIL E MEU PÊNIS FICANDO MEIA BOMBA)

Vamos ao relato:

Meu contato com a pornografia, infelizmente, começou muito cedo, aos meus 10 ou 11 anos de idade. Fui “iniciado” artificialmente na vida sexual da pior maneira possível: através de vídeos super apelativos. De lá até meus 16 anos tudo era uma festa, poder me “maravilhar” com aquela quantidade de vídeos e tipos diferentes, poder acessar a hora que quisesse. Me masturbar em média 2x por dia, alguns dias de “tédio” até 5x!!! Dos 17 anos em diante cresceu em mim o desejo por sexo real e o consumo e a frequência masturbatória diminuíram uns 50%, mas ainda estavam lá...Até então eu continuava virgem, embora, com toda honestidade aos colegas, eu nunca tivesse problemas de autoestima ou autoconfiança ou mesmo em lidar com mulheres, chegar nas “minas”. Mas o passo decisivo, para além dos amassos, nunca havia dado até então.

O meu problema da disfunção erétil surgiu em 2013, quando eu tinha 19 anos de idade. Num período de algumas semanas notei que minhas ereções matinais haviam desaparecido, bem como minhas ereções naturais do dia a dia. Conjuntamente, para chegar ao orgasmo com a masturbação começou a demandar mais estímulos físicos e visuais.

De lá até aqui tive relações sexuais, ou melhor, TENTATIVAS de relações com mulheres apenas em três ocasiões. Mesmo ciente da disfunção erétil, resolvi arriscar pra ver no que dava e isso não me deixou ansioso antes e durante o sexo. Minha confiança, por mais estranho que possa parecer e com toda honestidade eu digo isso, nunca foi minada. Mas não se enganem como eu me enganei todos esses anos: essa “tranquilidade” acabou sendo uma armadilha, isto é, por eu estar sempre postergando e achando que tudo tava “bem”“vou achar a solução qualquer dia desses, etc”, desperdicei toda minha juventude sexual (20 aos 27 atuais) e alimentei ainda mais a redoma do consumo de vídeos pornô, sexo virtual (vídeo chamada), no ápice das oportunidades de sexo que é o contexto universitário. Alimentei porque era a vazão e o escape que eu encontrava e que FUNCIONAVA pra eu chegar ao orgasmo que o sexo não me trazia. Isso virou um ciclo retroalimentivo: por consumir pornografia por muitos anos e em grande quantidade surgiu uma DE. Por ter DE, não conseguia me relacionar sexualmente com mulheres, por não conseguir dar vazão ao tesão sexual pelo sexo normal, eu consumia pornografia e fazia chamadas de vídeo sexuais, que por sua vez me mantinham dentro da DE. Isso dos 20 aos 26 anos de idade (completei 27 em agosto agora).

As diferenças que eu noto no meu caso em relação aos amigos de batalha aqui do fórum são:

1- eu não entrei em desespero, e sempre tive autoestima e confiança. Mas o meu desequilíbrio estava no outro extremo do pêndulo: fiquei na zona de “”””conforto””””.
2- Após ficar um mês de abstinência, ano passado, notei que eu realmente não tenho compulsão masturbatória e vício em pornografia, o que se confirmou agora em que estou fazendo psicoterapia com uma psicóloga especialista em questões de líbido e estou a uma semana limpo. A libido existe, está lá, eu tenho vontade de me masturbar e transar, como qualquer homem saudável e sexualmente “ativo” teria, mas, eu consigo controlar numa “boa” a questão de não me masturbar, e principalmente, de não assistir pornografia, eu não tenho a compulsão masturbatória. Eu reparei em muitos relatos aqui em como qualquer coisa pode ser um gatilho para os colegas: cenas eróticas de séries ou filmes, imagens eróticas de sites, de propagandas, etc. Eu não sinto nada disso quando passo pelas mesmas situações, quando sou exposto às mesmas imagens e ou conteúdos. Não me desequilibra. Eu fico “tranquilo”. Obviamente, agora em terapia, eu não procuro ativamente esse tipo de coisa e sempre busco evitar aqui e ali, mas não deixo de ver filmes, séries ou qualquer coisa caso tenha este tipo de conteúdo, porque PARA MIM essas coisas não são gatilhos. Então, não estou utilizando nenhum bloqueador, não vejo necessidade pro meu caso.

Mas, porque não procurei ajuda antes? Os motivos foram:

1- Achava que em algum momento isso iria “se curar sozinho” (risos), testei abstinências de pornô e masturbação por um mês sem grandes resultados.
2- Taboo em pedir ajuda pro meu pai e falar sobre o problema que eu estava passando
3- Não ter recursos próprios à época pra procurar ajuda médica sem precisar falar com ninguém e, na minha cabeça à época, “me expor”.

Então, ter DE não era exatamente estar numa zona de “conforto”, pq obviamente isso me afetava, eu queria transar e como!!! Mas não era algo que me abalava, pq digamos que os demais setores da minha vida estavam bem, entendem? E isso também tem a ver com o meu perfil de ser meio desapegado, não sei explicar, eu vivo “tranquilo”, o que é diferente de estagnação. Eu estudei e estudo, eu trabalhei e trabalho, tenho sonhos, objetivos e metas. Fiz e alcancei algumas coisas importantes e cresci como pessoa, errando, acertando, mas é mais uma perspectiva, um jeito de ser e acho que isso, esse meu perfil ou visão, aliados aos impeditivos citados acima, fez com que eu postergasse demais a busca por ajuda e, finalmente, reconhecer a dimensão do problema e a urgência de procurar ajuda especializada e este é um conselho que eu dou pra qualquer um que esteja lendo esse relato: não perca tempo diminuindo esse problema e muito menos sem falar com alguém de confiança e sem buscar ajuda profissional. Quanto antes você tratar isso, mais rápida será sua recuperação, menos sofrimento você passará e sua vida sexual e afetiva será saudável. Busque ajuda! Não enrole, não se engane, não finja que está tudo bem. E sabia que teu problema tem solução! Coragem, companheiro!

Pois bem, fui ao médico urologista de confiança, ele pediu todos os exames de praxe pra ver se eu tinha alguma disfunção fisiológica. Nada foi encontrado, está tudo aparentemente normal. Ele me receitou primeiro um remédio manipulado com alguns ativos naturais. Tomei por um mês, não observei nenhuma mudança. Depois ele me passou tadalafila, essa funcionou uns 50%, ereções matinais voltaram de vez em quando e ereções no dia a dia também, mas só uns 50%. Após 15 dias tomando diariamente o medicamente e 4 dias de abstinência, sentindo que houve uma evolução interessante, resolvi arriscar e marquei de sair com uma mina no tinder. Pra ela o sexo foi bom, pra mim uma merda, meia bomba outra vez, nada de orgasmo. Voltei ao médico, reportei a situação e ele disse: “bom, seus exames estão normais, e seu corpo reagiu ao medicamento, muito provavelmente seu problema não é físico, mas mental”. Ele me indicou a terapeuta. E com ela descobri como estava relacionado todo o problema da DE com o impacto da pornografia no meu cérebro, como essa merda f&de as conexões neurais, distorcendo nos centros de recepção sensorial. É uma droga, literalmente. Paralelamente a isso, conheci o ebook do “Como Parar?” do Rafael Rossi, e este fórum. E cá estou agora.

Meu processo terapêutico construído conjuntamente com a minha psicóloga se dará pela prática do reboot, com avaliações e acompanhamento periódicos (sessões quinzenais) e veremos como as coisas serão até os 3 meses, já antevemos que caso necessário, esticaremos mais esse tempo de abstinência quanto for necessário, (4,5, 6 meses...). Conjuntamente a isso, algumas técnicas de meditação e respiração, e de exames sensoriais do corpo.  Como não tenho parceira, a priori será no hard mode.

Amigos, eu vou pagar o preço que for, estou determinado! Quero minha vida sexual de volta e vou lutar com todas as minhas armas e forças! Agradeço desde já a oportunidade de dividir esse espaço com vcs e pelos relatos dos amigos que me ajudaram e inspiraram pra caramba!

Farei atualizações quinzenais, mas para o próximo post abrirei uma exceção e será já na próxima semana, para que eu possa ajustar a minha contagem de dias de abstinência com a frequência das postagens aqui no fórum.

Aos que ainda estão na luta como eu: vamos juntos, pra tudo tem um jeito: foco, força, coragem e fé!
Um grande abraço e muita luz pra todos nós!

Rottweiler, Sir Avalon, MEMENTO MORI e RamonJr gostam desta mensagem

avatar
Convidado
Convidado

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

9/9/2020, 01:01
Boa noite Jorge e seja muito bem vindo ao fórum. Todos nós aqui estamos praticamente no mesmo barco, alguns em maior ou menor grau, mas todos sabemos do poder destrutivo que a pornografia tem e os seus efeitos no cérebro humano. A maioria dos que chegam aqui entram despedaçados emocionalmente, assim como você deve estar se sentindo nesse momento – do contrário, não teria procurado ajuda, não é mesmo? Seu texto foi muito comovente, e guarda muitas semelhanças com as histórias que lemos por aqui, inclusive a minha. Para você não se sentir tão aflito, há casos piores envolvendo tentativas de suicídio, consumo de pornografia ilegal, ou até mesmo de usuários que estavam em um nível tão grande de desordem mental que acabaram por cometer crimes, mesmo que de maneira inconsciente, para ter que satisfazer seus vícios compulsivos, tamanha demolição mental que o excesso de dopamina causou em suas vidas. Recomendo para você que leia as histórias de superação do fórum, e que também instale bloqueadores no seus dispositivos, para tentar evitar ao máximo qualquer tipo de conteúdo erótico ou pornográfico durante o processo de Reboot. Só o fato de você ter escrito esse texto gigante já mostra a sua garra e determinação de utilizar todas as forças para vencer esse vício, e também acho ótimo que tenha procurado ajuda psicológica e médica para o seu problema. Smile

O meu caso é parecido com o seu. A pornografia também fez com que eu desperdiçasse a maior parte da minha vida sexual ativa, quando mais jovem, e me embrenhasse nos caminhos do erotismo digital, e também do sexo virtual. Pra você ter uma noção, cheguei em um nível tão grande dessa patologia, que não me recordava nem mesmo quantas contas no Skype e no Google já tinha aberto, somente para consumo de vídeos sexuais e também sexo casual pela webcam, com mulheres desconhecidas. Eu literalmente me afundei, mas aos poucos estou me recuperando desse trauma todo. Acredito que o pior de tudo – para todos nós, usuários e viciados – é o sentimento de vergonha e culpa que a pornografia nos traz. Um sentimento de estar constantemente sujo, de olhar para as outras pessoas e enxergar apenas um "pedaço de carne", e não um ser humano real, com sentimentos, emoções e também desejos e vontades conflitantes. Arrisco-me a dizer (sem evidências científicas, claro, somente hipótese), que a pornografia torna o ser humano, em partes, um sociopata, podendo em alguns casos talvez, transformar em um psicopata, dependendo da criação que a pessoa teve. É a indústria mais nojenta, asquerosa, poluída, deformadora de mentes, de consciências e relações que esse mundo ja produziu, sem dúvida. Ela literalmente tem a força de matar sonhos, energia, libido, fazer com que você se torne um animal irracional, governado pelo próprio órgão genital e que é incapaz de olhar para o mundo de maneira positiva e esperançosa. Não é atoa que os seus efeitos maléficos estão espalhados por toda a sociedade: crimes de estupro, pedofilia, tráfico humano para fins sexuais, exploração sexual e também prostituição.

É bom te-lo por aqui, amigo, e saiba que pode utilizar o fórum sempre que quiser, para desabafar, postar seus relatos e progressos, ou também perguntar sobre alguma dúvida que você tenha nesse processo todo. Estamos todos aqui para nos ajudar. Desejo muita força e coragem para você nessa nova vida, e que consiga levar para frente o seu Reboot e retomar a sua vida sexual real, com pessoas de verdade, independente de sua orientação sexual. Tenho certeza que com muita determinação, conseguirá varrer para debaixo do tapete todo esse lixo mental causado pela pornografia na sua vida. Tente postar constantemente aqui no fórum também, para que os outros possam lhe acompanhar, e visite outros diários para saber de mais experiências que possam agregar na sua jornada.

Um abraço e fique bem!
Smile
avatar
Dgban10
Mensagens : 45
Data de inscrição : 20/06/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

12/9/2020, 03:08
Mano, hj eu completo 90 dias e posso te afirmar que resultados positivos irão aparecer, então continue firme nessa caminhada dos 90 dias, tbm tive DE e até o momento ela desapareceu, ainda não estou curado mas acredito que estou no caminho

_______________________________________

jorge luis borges gosta desta mensagem

avatar
Dgban10
Mensagens : 45
Data de inscrição : 20/06/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

12/9/2020, 03:09
Mano, hj eu completo 90 dias e posso te afirmar que resultados positivos irão aparecer, então continue firme nessa caminhada dos 90 dias, tbm tive DE e até o momento ela desapareceu, ainda não estou curado mas acredito que estou no caminho

_______________________________________

jorge luis borges gosta desta mensagem

Lima Gomes
Lima Gomes
Mensagens : 625
Data de inscrição : 19/07/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

12/9/2020, 17:35
Ótima decisão Jorge ! Você verá que cada dia sem o ctt com a P, te trata cada vez mais benefícios. Leia as histórias de sucesso e verá que o reboot com seus benéficos são reais.

Força !

_______________________________________
Meu diário:
https://www.comoparar.com/t10805-diario-de-conquista


"Ele fortalece o cansado e da grande vigor ao que está sem forças. " Sl 40,29

jorge luis borges gosta desta mensagem

Vitoriosa
Vitoriosa
Moderadora
Moderadora
Mensagens : 1009
Data de inscrição : 10/12/2018

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

13/9/2020, 00:30
Oi, Jorge Luis borges !

Que bom que você chegou! Seja muito bem-vindo ao Fórum "Vício em Pornografia, Como Parar?". Aqui, ao mesmo tempo em que construímos um novo caminho por meio da reversão do vício, também construímos uma família. Por isso, desejamos que você se sinta bem entre nós, ao mesmo tempo que encontre oportunidades e condições para aprender e crescer.

Confira algumas orientações, caso já esteja adotando algumas delas, parabéns!

  • Conheça a legislação do Fórum: Regras de Participação, Orientações Básicas e Proibições.

  • Veja como gerenciar seu diário em Como criar um diário no Fórum.

  • Conheça o Guia Introdutório e aprenda o básico sobre o processo de reversão do vício ou adquira o Curso Online Programa Revert (Super Recomendado) para ter acesso a informações mais completas.

  • Confira o arsenal tecnológico para te auxiliar na proteção contra o vício: Configuração do Clean Browsing; Bloqueamento via Hosts; Inter App Control Pro (Pago); Blok Supreme (Pago); Download do Qustodio (A versão gratuita já é suficiente). Para maiores informações e/ou encontrar outras opções acesse a Seção Ferramentas e Bloqueadores.

  • Conheça os navegadores (para smartphone) que já vem com proteção contra o vício e escolha um: Spin, Kids Safe Browser (Pago) e Mobicip. Instale o NetAngel para bloquear a pornografia em seu smartphone, bem como o AppLock que pode ser utilizado para bloquear o serviço de distribuição de aplicativos, as configurações do smarthpone, dentre outras coisas. Para maiores informações e/ou encontrar outras opções para Android, iOS ou Windows Phone acesse a Seção Ferramentas e Bloqueadores.

  • Dica: Cadastre um e-mail temporário descartável em seus softwares, pois, assim, você evita uma possível recuperação da senha. Utilize também um método de ocultação de senha, para evitar que você desative os bloqueadores em um momento de fissura. Acesse: Método para esconder a senha.

  • Instale um contador de dias: Tutorial Contador de Dias, para te situar em sua jornada.

    Avalie também a necessidade de abandono de outros vícios que podem de alguma forma te atrapalhar no processo, como masturbação, álcool, outras drogas lícitas e ilícitas, games, comidas e outros.

  • Priorize as atividades de religação, tais como: socialização, trabalho voluntário, trabalho manual prazeroso, leitura de livros, mindfulness, meditação, yoga, musculação, natação, ciclismo, pilates, hidroginástica, crossfit, boxe, lutas diversas, dança, caminhada, corrida, zumba, voleibol, futebol e muitas outras. Não foque muito em quantidade, mas na qualidade.

  • Não desperdice o seu tempo em redes sociais, pois muitas delas atuam como verdadeiras "playboys digitais", tais como: facebook, instagram, twitter, pinterest e outras. Evite também a navegação a esmo.

  • Não abandone o fórum, atualize constantemente o seu diário. Certifique-se de ter relatado toda a sua história de envolvimento com a PMO, para que, assim, possamos ajudá-lo(a) da melhor forma. Iremos empenhar todos os nossos esforços para te assistir, e sempre que puder ajude outros aqui também.

Abraços!
Vitoriosa

_______________________________________
Vitoriosa
jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Aos amigos RM, Lima Gomes e Dgban

15/9/2020, 19:29
Amigos, ,muito obrigado pelas palavras e acolhimento! Estamos juntos!

RM, pois é cara, a pornografia acaba afetando e intoxicando tanto nossa parte fisiológica quanto emocional ou mental. É uma droga e deve ser tratada como tal. Quem quiser usar, que use, mas que seja primeiro orientado dos riscos. O que eu fico p* da vida é de como essa merda é propagada aos quatro ventos e incorporada ao cotidiano como se não houvesse danos a saúde, como se fosse natural. Quem quer beber, beba, quem quer fumar, fume, mas ciente dos riscos e consequências. A mesma lógica devia ser aplicada à pornografia. Está na hora de começarmos a levar essa discussão para arena política de debate público, no sentido de se construir políticas públicas mesmo, não pra proibir, mas ao menos para orientar e regular essa indústria direito, da mesma maneira que é feita com qualquer droga legalizada, álcool ou cigarro, por exemplo.

É um fenômeno relativamente novo e nós temos sido suas primeiras vítimas, lutemos para construir algo que não permita outras pessoas serem arrastadas pra isso como nós fomos, sem ao menos ter consciência do que estava se passando e em que tipos de riscos nós estávamos sendo expostos.

jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Atualização do diário- 15 dias

15/9/2020, 19:43
Hj completei 15 dias de reboot. Fiz os exercícios de meditação apenas 3x, preciso melhorar nisso, mas tudo bem hehe vamos indo, um dia de cada vez. Pretendo a partir de hj incorporar dia sim, dia não, e quem sabe chegar no "todos os dias".

Senti alguns impulsos sexuais, vontade de alívio sexual, se eu estivesse sem DE, procuraria sexo, com DE a tentação da masturbação vem, porém, está totalmente sob controle, consigo racionalizar, e deixar a onda passar. Tenho evitado conteúdos que possam ter cunho erótico, embora, como antevi no primeiro post, caso apareça espontaneamente em séries e filmes eu não pulo nem nada, não me afeta. Sinto que o tesão deu uma subida, natural para 15 dias em no fap. Estou me sentindo muito emotivo essa última semana, por uma série de motivos, mas me parece que parte disso têm a ver com o reboot, acho que é uma espécie de catarse emocional autoterapeutica, como se a própria mente estivesse trazendo tudo que foi "jogado pra de baixo do tapete" todos esses anos por causa da pornografia, tudo que essa DROGA anestesiou e não permitiu aflorar adequadamente no meu processo natural de amadurecimento e vivência emocional e sexual. Apesar de estar afetado emocionalmente (repito: não é só pelo reboot, mas situações exógenas, como oq ocorre no país, no mundo, perspectivas de trabalho, entre outros), sinto que é algo bom, uma espécie de desintoxicação.

Não tive muita evolução na parte fisiológica, uma semi ereção aqui e ali, diria que umas 5x nos 15 dias, ainda está "morto". Tive sonhos eróticos numa média de um a cada 3 dias, acho que é um bom sinal.
Não sinto a menor vontade de ver pornografia: de 0 a 10, é 0.
Vontade de me masturbar: de 0 a 10, é 3.

Me sinto bem por estar finalmente enfrentando isso, isso trás uma certa paz. Estou confiante e firme no propósito, só preciso calibrar melhor as práticas meditativas.
O trabalho ajuda muito no sentido de manter a mente focada em outras coisas, e como trabalho na rua, sempre tem novidade e boas distrações.
Também sou uma pessoa que lê muito e acho que o hábito também tem algum efeito. O importante é: minha mente tá bem focada em outras coisas, pornografia passa longe.

Semana que vem terei minha próxima sessão com a terapeuta.

Por hora é isso pessoal. Acho que ao invés de deixar pra postar exatamente a cada duas semanas, vou colocar um poste vez ou outra semanal.

Grande abraço a todos, luz pra vcs, pra nós, que a cure chegue pra todos.

Força!
jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

21/9/2020, 16:24
Olá pessoal. Hj completo 21 dias de abstenção de pornografia e masturbação. Continuo bem tranquilo em relação a vontade de M ou P, tudo sob controle, embora com alguma tensão ali e aqui. Acho que estou adentrando a flatline, parece que a DE aumentou esses últimos dias e a líbido deu uma diminuída. Estou ok, visto que este processo já era esperado. É aproveitar esse "boi" de maior sossêgo mental e continuar focado nas coisas do dia a dia.
Minha negligência continua sendo os exercícios meditativos e sensoriais, fico sempre postergando. Preciso melhorar urgentemente isso, visto que são ferramentas que servem justamente para catalisar/acelerar o processo de recuperação neural e sensitiva promovidas pelo reboot.

Estou tbm olhar sempre, discretamente e para mulheres solteiras, para partes de mulheres e desejar isso ativamente, recuperar aquele instinto e tesão naturais pelas mulheres físicas, visto que até aqui meu corpo se acostumou todos esses anos às imagens de telas, virtuais, e não as mulheres reais.

Hj terei a sessão com a minha terapeuta.

Sem mais novidades por hj.
Volto quando completar 30 dias.

Sigamos juntos! Grande abraço
jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty 30 dias!!!

30/9/2020, 20:35
30 dias, meus amigos. O primeiro terço do caminho está completo. Está semana senti uma leve volta da libido, na verdade, mentalmente eu tô com bastante tesão mesmo, meu p# vem demonstrando algumas reações, aqui e ali, e tive 2 ereções matinais breves. Diria que houve uma melhora de uns 8% comparado a semana passada. Tenho me controlado muito bem em termos de PO, não sinto vontade alguma de consumir este tipo de material. Masturbação aumentou um pouco a vontade, pq o tesão mental tá subindo gradualmente, mas é vontade de sexo o que tenho.

Vontade de ver PO: de 0 a 10: 0
Vontade de masturbar: de 0 a 10, 5 (subiu um ponto essa semana).

Fiz o exercício meditativo apenas duas vezes durante essa semana, piada, como sou indisciplinado! Tenho que melhorar.
A sessão com a terapeuta foi boa, sem grandes novidades.

Estou feliz por ter chego aos 30 dias limpo até aqui. Rumo aos 60 e depois, os 90!!!!

Força pra todos nós, pessoal! Vamos derrotar essa doença.

Grande abraço.

Soldado2018 e Tavares336 gostam desta mensagem

jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty 41 dias

11/10/2020, 15:14
Olá amigos, acabei me esquecendo de publicar ontem, mas passamos da marca dos 40 dias! Estou há 41 dias (contando com hj) de reboot modo hard.

Sem grandes novidades. Sensibilidade peniana parece ter aumentado, a cabeça do p* está mais sensível ao toque.
Continuo sem ereções, a flatline voltou nessa última semana. Estou tranquilo. Meu sono melhorou muito.
Melhorei no quesito exercícios de meditação, to fazendo dia sim, dia não.

Vontade de masturbação de 0 a 10: 3 (leve queda na libido)
Vontade de ver P de 0 a 10: 0.
Vontade de sexo real: mais de 8000 hahaha

Daqui a 4 dias volto pra celebrar com vcs a marca dos 45 dias!

Grande abraço e força pra vocês em seus caminhos! TMJ
jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

16/10/2020, 13:04
Ontem completei 45 dias.

Bom, pessoal, cheguei no que em tese seria a metade do caminho, mas não estou vendo uma evolução do quadro, continua praticamente a mesma coisa: uma ereção ou outra durante a semana, que não dura 2 min, líbido oscilando entre desejar muito sexo e pouco, tive menos sonhos eróticos nessa quinzena,.um só que me lembre.

Voltei a vacilar um pouco com os exercícios

Ainda teria mais 45 dias, mas pela.forma como meu quadro (não) vem evoluindo, acho que vou precisar mais do que os 90 dias.do protocolo padrão. Sou paciente, foram anos sem sexo, oq serão meses sem M e O perto.disso?

Mas incomoda um pouco sim, estou um pouco frustado de não estar vendo praticamente nenhuma evolução sintomática/fisiológico nos últimos 30 dias.

Enfim, seguirei firme quanto tempo for, nem que seja um ano!!!! Pro inferno a broxisse e mundo desgraçado da pornografia!

Vontade de M: de 0 a 10, 4.
Vontade de P: de 0 a 10, 0.

jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

30/10/2020, 23:19
60 dias, pessoal.
Estou feliz pela marca, mas um pouco frustrado por não ter tido praticamente nenhuma evolução na DE e líbido nos ultimos 40 dias. Meu caso é deve ser bem severo. Pelo que leio no diario dos colegas, neste ponto a maioroa já tá tendo uma melhora considerável, mas comigo o rapaz lá de baixo anda desmaiado ainda Sad

Sigamos firmes. 2 meses é um fato a ser comemorado,

Stefanyo91 gosta desta mensagem

jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty 90 dias

30/11/2020, 20:14
Chegamos aos 3 meses de reboot.

Bom pessoal, a esta altura está claro que meu caso é severo. Foram três meses limpos, sem roubar, nada de P ou M, ou efeito caçador, nada de apps de relacionamento, nada de flerte online, e mesmo assim não tive evolução. Meu corpo estagnou, tenho ereções a 80%, uma ou duas vezes por semana somente e que duram 2 mim em média, sonhos eróticos uma vez a cada 10 dias e até agora não tive polução. Tem mulheres muito "boas" no meu trabalho e nada do garoto reagir com uma ereção na hora em que olho discretamente pra as partes delas. O desejo existe na mente, mas o corpo não reage, é impressionante.

Não estou desesperado, mas frustrado. Esperava uma reação bem melhor do que a que meu corpo está tendo. Por hora penso em esticar por mais três meses o mesmo protocolo, quem sabe meu cérebro precise de mais tempo, mais pra frente, se não conseguir ao natural, passados mais três meses, vou recomeçar a tomar tadafila prescrita pelo médico, quem sabe com uma bengala a coisa comece a deslanchar. Espero não necessitar disso.

Nunca mais consumirei pornografia, não faz falta nenhuma na minha vida, mentalmente sinto mais clareza e não sinto culpa por alimentar um comportamento destrutivo que me herdou uma disfunção erétil grave e anos de relacionamentos amorosos não vividos.

Não vou mentir pessoal, não acho que eu tenha muito o que comemorar, eu o farei quando o meu corpo estiver 100% curado disso.

vontade de ver P, de 0 a 10: 0
vontade de M: de 0 a 10: 4
vontade de fazer sexo: de 0 a 10: 10.


Sigamos, grande abraço!
jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Caí...

10/12/2020, 17:05
Pois é pessoal, logo após os três meses, na verdade, uma semana após, acabei me masturbando mas sem o consumo de PO ou fantasiando com PO, mas caí.
Foi uma decisão na verdade, vou tirar uma semana de pausa e retomar do 0 na semana que vem, tenho um concurso dia 13. Ocorreu pois estive este tempo todo com muito tesão mental, como vcs podem ler nos meus relatos, eu sempre dizia que tinha muita vontade de se relacionar sexualmente porém o corpo não correspondia, foi muito frustrante seguir a risca o programa, sem roubar, e não ver evolução nenhuma significativa após os primeiros 15 dias e ficar nisso por 3 meses.
Está muito claro que meu caso é severo e na próxima contagem que se iniciará no dia 14 ou 15, já estipularei a meta inicial de 6 meses, após o 3 ou quarto mês, se não houver evolução de novo, entrarei com tadafila.

Usarei essa queda como um aprendizado e uma reavaliação de todo o meu processo.

Pornografia nunca mais, isso é certo, minha vida está muito melhor sem ela.
jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty De volta aos trilhos e já há 38 dias limpo

7/2/2021, 18:25
Olá pessoal, conforme havia dito, dei um tempo no final do ano passado após ter caído depois de 100 dias limpos, poucos resultados e uma frustação enorme.

Rapidamente voltei ao eixo, comecei no dia 01 de janeiro o reboot, e já estou há 38 dias nessa jornada. Desta vez não tenho mais "prazo" definido, assim não alimento mais expectativas do que as que já vem naturalmente e a frustação acaba sendo muito menor. Ficarei sem PO pro resto da vida, e masturbação à priori, pelo menos até completar a marca dos 6 meses se não obtiver resultados, mas pode ser mais (8, 10 meses, ou até um ano). Quando falo em masturbação, falo no sentido que não é que eu voltaria a praticar com frequência, se em 6 ou 8 meses, por exemplo, eu não obtenha NENHUMA evolução. Mas sim que se dentro deste tempo não houver nada, será mais como um alívio pontual, uma ou duas vezes e de forma a não fantasiar cenas pornográficas, seria mais focar nas sensações do auto toque. E depois continuar com o reboot 100% novamente, sem PO e MA.

Também não atualizarei este diário de 15 em 15 dias certinho. Aparecerei por aqui quando tiver tempo e afim.

Agradeço o apoio de vcs e do espaço cedido.

Boa sorte e luz pra todos nós!

avatar
RicardoLeblanc
Mensagens : 30
Data de inscrição : 04/02/2021

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

7/2/2021, 19:12
Cara, se vc consome PMO frequentemente desde os 11 anos de idade, isso é sim uma compulsão, um vício. Sua sexualidade basicamente foi moldada pela PMO. Li todo o seu diário, e vi que vc se sentiu frustrado por não ver resultados. E já previ a sua queda antes de ler o seu relato de queda, pq na verdade 90 dias é um prazo médio, eventualmente haverá pessoas que demoram mais para se recuperar, conforme o grau do vício. Quanto à sua ideia de comprar tadalafila pra transar antes da recuperação, não aconselharia, pois se vc ainda não tem uma ereção naturalmente para os estímulos sexuais normais, significa que seu cérebro está ainda sem a sensibilidade normal, sem a quantidade normal de receptores de dopamina. Vc tomar viagra ou outro estimulante, vai fazer vc ter uma ereção forçada, artificial, e prejudicar a recuperação, pois qualquer estímulo sexual será muito alto para a pouca quantidade de receptores que seu cérebro tem. É só vc observar os relatos. Em 45 dias uma pessoa tem uma recuperação absurda, basta 2 sessões de PMO e todo progresso vai pro ralo. As ereções matinais e espontâneas somem, vc não se excita vendo mulheres, e a impressão é de que vc não ficou 1 mês e meio sem PMO. Então, tem que ter paciência. Claro que vc pode adotar estratégias de fazer sexo durante o reboot pelo menos para ir se desvinculado da PMO, mas em termos de benefícios, vc pode estagnar realmente se vc se estimular antes de estar realmente pronto. Isso parece até uma praga, mas é a realidade. Para recuperar, muito tempo; para retroceder, é rapidinho...
avatar
ARM
Mensagens : 59
Data de inscrição : 08/06/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

7/2/2021, 23:54
Vou seguir seu diário, acho que a minha situação é um pouco parecida com a sua, estou a mais de 200 dias longe da PMO, é minha segunda tentativa de Reboot na primeira acho q com 70 dias eu estava tendo ereções muito boas e espontâneas, dessa vez tá foda, parece q tá morto meu amigo lá de baixo, mas ainda não perdi as esperanças no Reboot, também comecei na PMO desde os 13 anos, acho que por isso tá tão difícil superar esse problema
avatar
ARM
Mensagens : 59
Data de inscrição : 08/06/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

7/2/2021, 23:56
Acho que um dos problemas que nos faz recair é que quando começamos ter alguma melhora, eu pelo menos quando começo a ter alguma ereção fico louco pra usar o amigo lá de baixo, acho que é aí q a gente cai. Tenta resistir ao máximo a vontade de M, mesmo que vc não chegue ao O com a M ou tenha fantasias na hora, acho que ela é prejudicial, por isso meu conselho é que não se M

jorge luis borges gosta desta mensagem

avatar
RicardoLeblanc
Mensagens : 30
Data de inscrição : 04/02/2021

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

8/2/2021, 00:49
ARM escreveu:Vou seguir seu diário, acho que a minha situação é um pouco parecida com a sua, estou a mais de 200 dias longe da PMO, é minha segunda tentativa de Reboot na primeira acho q com 70 dias eu estava tendo ereções muito boas e espontâneas, dessa vez tá foda, parece q tá morto meu amigo lá de baixo, mas ainda não perdi as esperanças no Reboot, também comecei na PMO desde os 13 anos, acho que por isso tá tão difícil superar esse problema
Você está praticando sexo durante esse período ou está em hard mode? Talvez a falta de ereção seja apenas pq vc está bem longe de situações que gerem excitação, e por um lado isso é bom. Agora se as suas ereções matinais não voltam, nem as involuntárias, pode ser que haja algo de errado... Por acaso vc não andou fantasiando durante o reboot? Ou tem levado ele 100% limpo? Tente descobrir o que está acontecendo e se for o caso consulte um urologista, talvez haja algum dano físico, ou um problema de circulação sanguínea. Procure identificar.
jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

10/2/2021, 21:05
RicardoLeblanc escreveu:Cara, se vc consome PMO frequentemente desde os 11 anos de idade, isso é sim uma compulsão, um vício. Sua sexualidade basicamente foi moldada pela PMO. Li todo o seu diário, e vi que vc se sentiu frustrado por não ver resultados. E já previ a sua queda antes de ler o seu relato de queda, pq na verdade 90 dias é um prazo médio, eventualmente haverá pessoas que demoram mais para se recuperar, conforme o grau do vício. Quanto à sua ideia de comprar tadalafila pra transar antes da recuperação, não aconselharia, pois se vc ainda não tem uma ereção naturalmente para os estímulos sexuais normais, significa que seu cérebro está ainda sem a sensibilidade normal, sem a quantidade normal de receptores de dopamina. Vc tomar viagra ou outro estimulante, vai fazer vc ter uma ereção forçada, artificial, e prejudicar a recuperação, pois qualquer estímulo sexual será muito alto para a pouca quantidade de receptores que seu cérebro tem. É só vc observar os relatos. Em 45 dias uma pessoa tem uma recuperação absurda, basta 2 sessões de PMO e todo progresso vai pro ralo. As ereções matinais e espontâneas somem, vc não se excita vendo mulheres, e a impressão é de que vc não ficou 1 mês e meio sem PMO. Então, tem que ter paciência. Claro que vc pode adotar estratégias de fazer sexo durante o reboot pelo menos para ir se desvinculado da PMO, mas em termos de benefícios, vc pode estagnar realmente se vc se estimular antes de estar realmente pronto. Isso parece até uma praga, mas é a realidade. Para recuperar, muito tempo; para retroceder, é rapidinho...

Olá, Ricardo. Muito obrigado pelo feedback., de verdade. Vou seguir o teu conselho e não entrar com a tadafila mais adiante. Sexo está fora de cogitação por hora por mais que eu deseje isso meu corpo simplesmente não reage, tenho pouquíssimas ereções, meia bomba e de curta duração.  Quanto ao vício, vou tentar definir melhor oq eu disse antes: ele é fisiológico, mas não psicológico. Pelo que vejo dos relatos aqui, a maioria das pessoas tem compulsão com a pornografia, isso afeta a concentração da turma, quando começam o reboot têm crises de abstinências, etc. Eu não tive nada disso, neste exato instante em que escrevo, estou há 41 um dias sem M, mas para pontuar a diferença, principalmente sem PO, e tô tranquilo, sem crises de abstinência ou vontade de PO, mas a vontade por sexo, o tesão sexual, existe. Entretanto, isso é o de menos, o que importa é o dano que já foi causado e os efeitos práticos na minha vida que foram basicamente os mesmos que o de todo mundo aqui: adestrar meu cérebro com os estímulos errados, e cá aqui estou, "preso" e em busca da libertação como todos os demais.

Eu achei muito interessante isso que vc disse sobre quantidade de receptores e estímulo. Vc tem algum material pra indicar?

Vlw
avatar
RicardoLeblanc
Mensagens : 30
Data de inscrição : 04/02/2021

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

10/2/2021, 21:16
jorge luis borges escreveu:
RicardoLeblanc escreveu:Cara, se vc consome PMO frequentemente desde os 11 anos de idade, isso é sim uma compulsão, um vício. Sua sexualidade basicamente foi moldada pela PMO. Li todo o seu diário, e vi que vc se sentiu frustrado por não ver resultados. E já previ a sua queda antes de ler o seu relato de queda, pq na verdade 90 dias é um prazo médio, eventualmente haverá pessoas que demoram mais para se recuperar, conforme o grau do vício. Quanto à sua ideia de comprar tadalafila pra transar antes da recuperação, não aconselharia, pois se vc ainda não tem uma ereção naturalmente para os estímulos sexuais normais, significa que seu cérebro está ainda sem a sensibilidade normal, sem a quantidade normal de receptores de dopamina. Vc tomar viagra ou outro estimulante, vai fazer vc ter uma ereção forçada, artificial, e prejudicar a recuperação, pois qualquer estímulo sexual será muito alto para a pouca quantidade de receptores que seu cérebro tem. É só vc observar os relatos. Em 45 dias uma pessoa tem uma recuperação absurda, basta 2 sessões de PMO e todo progresso vai pro ralo. As ereções matinais e espontâneas somem, vc não se excita vendo mulheres, e a impressão é de que vc não ficou 1 mês e meio sem PMO. Então, tem que ter paciência. Claro que vc pode adotar estratégias de fazer sexo durante o reboot pelo menos para ir se desvinculado da PMO, mas em termos de benefícios, vc pode estagnar realmente se vc se estimular antes de estar realmente pronto. Isso parece até uma praga, mas é a realidade. Para recuperar, muito tempo; para retroceder, é rapidinho...

Olá, Ricardo. Muito obrigado pelo feedback., de verdade. Vou seguir o teu conselho e não entrar com a tadafila mais adiante. Sexo está fora de cogitação por hora por mais que eu deseje isso meu corpo simplesmente não reage, tenho pouquíssimas ereções, meia bomba e de curta duração.  Quanto ao vício, vou tentar definir melhor oq eu disse antes: ele é fisiológico, mas não psicológico. Pelo que vejo dos relatos aqui, a maioria das pessoas tem compulsão com a pornografia, isso afeta a concentração da turma, quando começam o reboot têm crises de abstinências, etc. Eu não tive nada disso, neste exato instante em que escrevo, estou há 41 um dias sem M, mas para pontuar a diferença, principalmente sem PO, e tô tranquilo, sem crises de abstinência ou vontade de PO, mas a vontade por sexo, o tesão sexual, existe. Entretanto, isso é o de menos, o que importa é o dano que já foi causado e os efeitos práticos na minha vida que foram basicamente os mesmos que o de todo mundo aqui: adestrar meu cérebro com os estímulos errados, e cá aqui estou, "preso" e em busca da libertação como todos os demais.

Eu achei muito interessante isso que vc disse sobre quantidade de receptores e estímulo. Vc tem algum material pra indicar?

Vlw
Então, Luis. Eu não vi nenhum material específico sobre PMO, além do ebook, mas como tive a curiosidade de saber pq viciamos, e as consequências físicas envolvidas, então tomei a iniciativa de pesquisar material sobre vício em geral. E nessas pesquisas inclusive descobri que qnd uma pessoa, naturalmente já tem uma baixa quantidade de receptores de dopamina, a tendência de desenvolver um vício é maior em relação àqueles que têm uma maior quantidade.
avatar
RicardoLeblanc
Mensagens : 30
Data de inscrição : 04/02/2021

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

10/2/2021, 21:22
jorge luis borges escreveu:
RicardoLeblanc escreveu:Cara, se vc consome PMO frequentemente desde os 11 anos de idade, isso é sim uma compulsão, um vício. Sua sexualidade basicamente foi moldada pela PMO. Li todo o seu diário, e vi que vc se sentiu frustrado por não ver resultados. E já previ a sua queda antes de ler o seu relato de queda, pq na verdade 90 dias é um prazo médio, eventualmente haverá pessoas que demoram mais para se recuperar, conforme o grau do vício. Quanto à sua ideia de comprar tadalafila pra transar antes da recuperação, não aconselharia, pois se vc ainda não tem uma ereção naturalmente para os estímulos sexuais normais, significa que seu cérebro está ainda sem a sensibilidade normal, sem a quantidade normal de receptores de dopamina. Vc tomar viagra ou outro estimulante, vai fazer vc ter uma ereção forçada, artificial, e prejudicar a recuperação, pois qualquer estímulo sexual será muito alto para a pouca quantidade de receptores que seu cérebro tem. É só vc observar os relatos. Em 45 dias uma pessoa tem uma recuperação absurda, basta 2 sessões de PMO e todo progresso vai pro ralo. As ereções matinais e espontâneas somem, vc não se excita vendo mulheres, e a impressão é de que vc não ficou 1 mês e meio sem PMO. Então, tem que ter paciência. Claro que vc pode adotar estratégias de fazer sexo durante o reboot pelo menos para ir se desvinculado da PMO, mas em termos de benefícios, vc pode estagnar realmente se vc se estimular antes de estar realmente pronto. Isso parece até uma praga, mas é a realidade. Para recuperar, muito tempo; para retroceder, é rapidinho...

Olá, Ricardo. Muito obrigado pelo feedback., de verdade. Vou seguir o teu conselho e não entrar com a tadafila mais adiante. Sexo está fora de cogitação por hora por mais que eu deseje isso meu corpo simplesmente não reage, tenho pouquíssimas ereções, meia bomba e de curta duração.  Quanto ao vício, vou tentar definir melhor oq eu disse antes: ele é fisiológico, mas não psicológico. Pelo que vejo dos relatos aqui, a maioria das pessoas tem compulsão com a pornografia, isso afeta a concentração da turma, quando começam o reboot têm crises de abstinências, etc. Eu não tive nada disso, neste exato instante em que escrevo, estou há 41 um dias sem M, mas para pontuar a diferença, principalmente sem PO, e tô tranquilo, sem crises de abstinência ou vontade de PO, mas a vontade por sexo, o tesão sexual, existe. Entretanto, isso é o de menos, o que importa é o dano que já foi causado e os efeitos práticos na minha vida que foram basicamente os mesmos que o de todo mundo aqui: adestrar meu cérebro com os estímulos errados, e cá aqui estou, "preso" e em busca da libertação como todos os demais.

Eu achei muito interessante isso que vc disse sobre quantidade de receptores e estímulo. Vc tem algum material pra indicar?

Vlw
Mas basicamente, as alterações, grosso modo, são as seguintes: o cérebro do viciado desenvolve a hipofrontalidade, que é um fenômeno que lhe suprime em parte o autocontrole, vc aumenta a necessidade por buscar estímulos (o querer sentir o prazer), porém de maneira estranha e até contraditória, por ter poucos receptores de dopamina, os estímulos sexuais dão cada vez menos prazer, que é a dessensibilização (o gostar, diminui). Então o viciado passa a querer, cada vez mais, algo que irá dar, cada vez menos, prazer.

jorge luis borges gosta desta mensagem

jorge luis borges
jorge luis borges
Mensagens : 18
Data de inscrição : 07/09/2020

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

10/2/2021, 21:23
ARM escreveu:Vou seguir seu diário, acho que a minha situação é um pouco parecida com a sua, estou a mais de 200 dias longe da PMO, é minha segunda tentativa de Reboot na primeira acho q com 70 dias eu estava tendo ereções muito boas e espontâneas, dessa vez tá foda, parece q tá morto meu amigo lá de baixo, mas ainda não perdi as esperanças no Reboot, também comecei na PMO desde os 13 anos, acho que por isso tá tão difícil superar esse problema

Olá, ARM. Poxa, temos casos bem parecidos mesmo. Muito bom ler o teu relato pq dá esperanças pra mim também.

Quanto ao tua marca de 200 dias: parabéns, isso é incrível. Ao mesmo tempo, tem algo rolando aí, pq se com 70 dias vc tinha obtido resultados muito bons, como que com 200 está pior agora? Vc caiu "fundo" da outra vez? E emocionalmente, está como? Anda tomando algum remédio? Como está sua saúde vascular?

Algum fator diferente tem aí. Passou num urologista?

No meu caso eu passei com urologista que me trata há anos, desde a adolescência, ele fez exame de toque (apalpando as regiões baixas), sangue, hormônios, exame cardiáco, etc. O de praxe, e deu tudo certo. E como a tadafila funcionou bem nas primeiras vezes, ele descartou com um grau de confiança muito alto uma possível lesão peniana ou vascular, ele só me respondeu que era "praticamente impossível" pq eu fiz questão de aventar essa possibilidade. Uma outra médica, que é sexologa, indicada por ele, olhou os exames e concordou com esse primeiro médico. E ainda um terceiro médico, também urologista, que eu só contei meu caso e ele já disse de cara, sem olhar exames, que meu problema estava na cabeça e precisava fazer terapia. Bom, foram três especialistas diferentes falando a mesma coisa. Eu ainda penso em ir num outro urologista daqui uns meses pra ter certeza, e ser mais enfático e fazer exames, sejam eles quais forem, relacionados a parte mecânica do pênis, só pra tirar aquela pulga atrás da orelha, pq vai que, né?
avatar
RicardoLeblanc
Mensagens : 30
Data de inscrição : 04/02/2021

Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido. Empty Re: Diário de um caso incomum: resgatando o passado perdido.

10/2/2021, 21:25
Existe também o lance dos caminhos neurais do vício, que é o aprendizado patológico. Seu cérebro acredita que sua vida é PMO, que tudo gira em torno de PMO, então vc passa a pensar, agir e sentir conforme os ditames do vício. O reboot é justamente para desfazer esses três aspectos: acabar com a hipofrontalidade, desfazer ou enfraquecer os caminhos neurais do vício, e recuperar os receptores de dopamina.
Ir para o topo
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos