Ir em baixo
Karnall
Karnall
Mensagens : 28
Data de inscrição : 21/10/2020

O gatilho para o meu despertar. Empty O gatilho para o meu despertar.

em 21/10/2020, 11:16
Bom, tenho 22 anos, após dois dias de eu ter tido um PMO, minha namorada veio dormir em minha casa, jantamos, rimos, conversamos, nos beijamos, amassamos e transamos, pelos menos foi o que eu pensei que fosse acontecer...tive uma DE e foi a minha primeira vez, sim, sou virgem. Aí começou o meu surto psicótico rsrs, como assim?; sempre tive ereção, sempre senti um tesão danado, minha namorada é super gostosa e excitante, o moleque subiu só dela me beijar, mas na hora H, nada.Estava super nervoso, inseguro, não consegui me concentrar.
Foi aí que eu me dei conta do estrago que a pornografia havia feito em mim.
Pois bem, toda essa história começou desde muito pequeno, aos sete anos brotou em mim a questão da sexualidade, da descoberta...
E descobri o que era o tesão, como explorá-lo.
Como moleque, vivia na rua brincando, jogando bola com os amigos (que eram na maioria mais velhos que eu), eles eram portanto mais experientes quanto a descoberta do seu próprio corpo, foi quando me apresentaram o famoso troca-troca, meinha...não sei como é chamado em sua cidade.
No começo foi bem estranho, era uma criança, eles mais velhos, mas aquilo era demasiadamente prazeroso, perigoso, secreto o suficiente para eu me entregar, dopamina pura kk.
Até os meus 17 anos, vivi com essa prática, sem haver penetrações, somente estímulos genitais mesmo, só fui me MTB aos 12 anos. Dois primos meus que praticavam isso comigo são homossexuais, os outros colegas são heterossexuais e eu também me reconheco como heterossexual. Parei com essa prática justamente quando essa questão da minha sexualidade caiu em mim, sou gay?, é isso que eu quero como relação sexual?, foi aí que vi que não, era o que me dava tesão no momento, até descobrir as garotas, as paixões por elas, ficadas...e larguei de vez aquela prática.
Até aí tudo bem, estava resolvido pra mim.
Porém era muito tímido, extremamente. Nunca investi além no beijo, embora tivesse vontade, não tinha coragem pra aprofundar a interação.
Descobri aos 14 anos a PN e foi o que me satisfez, já que não tinha sucesso com as mulheres a ponto de transar. Com o passar do tempo o desejo por PN só foi aumentando, cada vez vídeos mais diferentes, assistia de tudo, tudo mesmo. Como a minha única experiência de estímulo sexual foi com os meus amigos e primos, então vídeos gays tbm me atendiam muito bem. Foi uma loucura na minha mente, de novo o conflito interno. Até que aos 22 anos, conheci minha namorada, uma mulher incrível, nos damos muito bem.
Com o passar do tempo, com nossa intimidade, contei a ela que era virgem, ela super entendeu, disse que não era, mas ela tem um pensamento muito maduro quanto ao sexo e isso de contar pra ela me fez acreditar que eu fosse ficar menos ansioso quando acontecesse, achei que fosse o suficiente contar, foi aí que vi que o problema era beem mais em baixo. Voltando ao início do texto, naquela noite rolou um clima ótimo, super favorável, ela me deixou bem à vontade, porém eu simplesmente não tive ereção, não estava com tesão de uma hora pra outra, fiquei maluco, fiz oral nela, ela gostou muito, tentei entrar no clima novamente, mas não teve jeito, ela me ajudou e nada, meu mundo foi ao chão, me senti inútil. Estava há dois dias sem PN, super ansioso, inseguro e frustrado. Naquele dia eu decidi dar um basta(já havia experimentado ficar 15 dias sem PN, pq já estava vendo os efeitos ruins dela em mim, mas voltei), hoje descobri essa ferramenta e estou há sete dias sem PN na minha mente. Estou focado em manter isso, não quero mais. Peço que me aconselhem, me dêem dicas e vou acompanhar com vcs essa jornada. Um abraço meus amigos!

ShikamaruNara, LeonKennedy, Fseler e Iuqor gostam desta mensagem

avatar
descendente de egipcio
Mensagens : 14
Data de inscrição : 28/08/2019

O gatilho para o meu despertar. Empty so paz

em 22/10/2020, 10:45
parabens pela iniciativa irmão, a caminhada é longa e ardua, leia o ebook, veja o site do gary wilson (your brain on porn), utilize muitos bloqueadores, sem eles é muito mais dificil, voce ter uma namorada ajuda muito na recuperação, abandone a pornografia da sua vida, estou reiniciando um reboot apos 100 dias pq eu recaí feio

Karnall gosta desta mensagem

Karnall
Karnall
Mensagens : 28
Data de inscrição : 21/10/2020

O gatilho para o meu despertar. Empty Re: O gatilho para o meu despertar.

em 22/10/2020, 12:18
Obrigado pelas dicas irmao!
Força e foco pra nós!
LeonKennedy
LeonKennedy
Mensagens : 17
Data de inscrição : 16/10/2020
Localização : Raccoon City

O gatilho para o meu despertar. Empty Re: O gatilho para o meu despertar.

em 26/10/2020, 00:44
Karnall escreveu:Bom, tenho 22 anos, após dois dias de eu ter tido um PMO, minha namorada veio dormir em minha casa, jantamos, rimos, conversamos, nos beijamos, amassamos e transamos, pelos menos foi o que eu pensei que fosse acontecer...tive uma DE e foi a minha primeira vez, sim, sou virgem. Aí começou o meu surto psicótico rsrs, como assim?; sempre tive ereção, sempre senti um tesão danado, minha namorada é super gostosa e excitante, o moleque subiu só dela me beijar, mas na hora H, nada.Estava super nervoso, inseguro, não consegui me concentrar.
Foi aí que eu me dei conta do estrago que a pornografia havia feito em mim.
Pois bem, toda essa história começou desde muito pequeno, aos sete anos brotou em mim a questão da sexualidade, da descoberta...
E descobri o que era o tesão, como explorá-lo.
Como moleque, vivia na rua brincando, jogando bola com os amigos (que eram na maioria mais velhos que eu), eles eram portanto mais experientes quanto a descoberta do seu próprio corpo, foi quando me apresentaram o famoso troca-troca, meinha...não sei como é chamado em sua cidade.
No começo foi bem estranho, era uma criança, eles mais velhos, mas aquilo era demasiadamente prazeroso, perigoso, secreto o suficiente para eu me entregar, dopamina pura kk.
Até os meus 17 anos, vivi com essa prática, sem haver penetrações, somente estímulos genitais mesmo, só fui me MTB aos 12 anos. Dois primos meus que praticavam isso comigo são homossexuais, os outros colegas são heterossexuais e eu também me reconheco como heterossexual. Parei com essa prática justamente quando essa questão da minha sexualidade caiu em mim, sou gay?, é isso que eu quero como relação sexual?, foi aí que vi que não, era o que me dava tesão no momento, até descobrir as garotas, as paixões por elas, ficadas...e larguei de vez aquela prática.
Até aí tudo bem, estava resolvido pra mim.
Porém era muito tímido, extremamente. Nunca investi além no beijo, embora tivesse vontade, não tinha coragem pra aprofundar a interação.
Descobri aos 14 anos a PN e foi o que me satisfez, já que não tinha sucesso com as mulheres a ponto de transar. Com o passar do tempo o desejo por PN só foi aumentando, cada vez vídeos mais diferentes, assistia de tudo, tudo mesmo. Como a minha única experiência de estímulo sexual foi com os meus amigos e primos, então vídeos gays tbm me atendiam muito bem. Foi uma loucura na minha mente, de novo o conflito interno. Até que aos 22 anos, conheci minha namorada, uma mulher incrível, nos damos muito bem.
Com o passar do tempo, com nossa intimidade, contei a ela que era virgem, ela super entendeu, disse que não era, mas ela tem um pensamento muito maduro quanto ao sexo e isso de contar pra ela me fez acreditar que eu fosse ficar menos ansioso quando acontecesse, achei que fosse o suficiente contar, foi aí que vi que o problema era beem mais em baixo. Voltando ao início do texto, naquela noite rolou um clima ótimo, super favorável, ela me deixou bem à vontade, porém eu simplesmente não tive ereção, não estava com tesão de uma hora pra outra, fiquei maluco, fiz oral nela, ela gostou muito, tentei entrar no clima novamente, mas não teve jeito, ela me ajudou e nada, meu mundo foi ao chão, me senti inútil. Estava há dois dias sem PN, super ansioso, inseguro e frustrado. Naquele dia eu decidi dar um basta(já havia experimentado ficar 15 dias sem PN, pq já estava vendo os efeitos ruins dela em mim, mas voltei), hoje descobri essa ferramenta e estou há sete dias sem PN na minha mente. Estou focado em manter isso, não quero mais. Peço que me aconselhem, me dêem dicas e vou acompanhar com vcs essa jornada. Um abraço meus amigos!

Sei como você se sente parceiro, que bom q está aqui, vou acompanhar sua jornada. Na minha primeira vez com uma mina eu tive D.E tbm ( ainda tenho ) meu mundo caiu literalmente, não se abale irmão, vamos vencer essa juntos campeão, tmj
Um abraço do seu amigo Leon!

Meu Diário : https://www.comoparar.com/t11177-um-dia-de-cada-vez

_______________________________________

Karnall gosta desta mensagem

Karnall
Karnall
Mensagens : 28
Data de inscrição : 21/10/2020

O gatilho para o meu despertar. Empty Re: O gatilho para o meu despertar.

em 26/10/2020, 10:33
Obrigado meu amigo!!
De fato é uma pancada..
Hoje sigo no meu 12° dia, os primeiros dias foram de intenso desânimo, acredito que por falta das reações químicas que estava acostumado a ter e da rotina tbm. Senti a anulação total da minha libido, não senti vontade alguma de PM. Hoje ainda não sinto falta, mas no 9° dia meu corpo começou a reagir novamente senti a primeira ereção involuntária depois de muito tempo, mas não tinha vontade de nada rss. À noite tive uma polução e uma ereção bem significativa pela manhã, coisa que tbm não acontecia à muito tempo, me senti vivo de novo.Enfim, sigo aqui resistindo!!

Araújo01, LeonKennedy e Iuqor gostam desta mensagem

avatar
Araújo01
Mensagens : 28
Data de inscrição : 26/04/2020

O gatilho para o meu despertar. Empty Re: O gatilho para o meu despertar.

em 27/10/2020, 17:39
boa mano. fico feliz pelo teu progresso. avanteeeee

Karnall gosta desta mensagem

Karnall
Karnall
Mensagens : 28
Data de inscrição : 21/10/2020

O gatilho para o meu despertar. Empty Re: O gatilho para o meu despertar.

em 6/11/2020, 08:01
Fala glr, voltei pra atualizar a experiência que estou tendo!
Então, tem sido dias de grande satisfação. Nunca poderia imaginar o mal que a pornografia nos causa, tanto físico, quanto psicologicamente.
Foram anos de uso, vício..posso dizer que não serão os 90 dias que irá nos livrar dos efeitos, é preciso encarar como um novo modo de vida pra sempre, o modo real, natural. Lá no começo, eu estava bem traumatizado, cansado disso tudo. O meu corpo e minha mente estavam exaustos, eu precisava dar um basta. Hoje estou perto dos 30 dias sem pornografia, e os efeitos são evidentes.
A primeira semana fiquei em total flatline, não tinha força pra nada, um desânimo total. A segunda semana os efeitos da abstinência vieram, até o 15° dia foi mais tenso para mim, pois foi até onde eu havia conseguido ficar sem P até então. A partir desse período meu desejo sexual voltou, meu ânimo, ereções involuntárias, matinais, polução noturna, enfim meu corpo começou a reagir, isso dá um gás danado pra gente, me agarrei nisso. No 14° dia, resolvi "aproveitar" meu desejo/libido que estavam lá em cima, resolvi praticar M(quero deixar claro que não aconselho ninguém à fazer o mesmo) estava confiante, relaxado, psicologicamente resolvido com meu objetivo e bem lúcido do que estava fazendo. Antes a M vinha atrelada à P, só conseguia manter ereção e fantasiar se fosse com a P, dessa vez resolvi fazer diferente, não recorri a P nem outro estímulo virtual de punho pornográfico, pela primeira vez, tive um momento normal, pra mim, pro meu prazer. Fiz como se fosse parte do processo de desintoxicação, imaginei os momentos com minha namorada, conheci melhor o meu momento, meus limites, minhas preferências. Estimulei a área de recompensa do meu cérebro de forma diferente. Os benefícios foram totalmente diferentes do que tinha antes(se é que tinham benefícios). Ao final da experiência, percebi algo que nunca tinha experimentando tbm, não senti culpa, nem frustração, foi como se eu tivesse tido um O como qualquer outra pessoa psicologicamente saudável, sem vício, sem perversão sexual. Acredito que com o tempo as coisas tendem a melhorar, mas sinto-me no caminho certo. Em relação ao conflito de sexualidade reduziu em 80%, percebi que de fato é tudo psicológico e fantasia gerada pela P. Enfim, o segredo é levar isso pra vida, agora estou pela primeira vez experimentando a realidade de fato, não há coisa melhor, nada se compara.

LeonKennedy gosta desta mensagem

LeonKennedy
LeonKennedy
Mensagens : 17
Data de inscrição : 16/10/2020
Localização : Raccoon City

O gatilho para o meu despertar. Empty Re: O gatilho para o meu despertar.

em 8/11/2020, 23:33
Karnall escreveu:Fala glr, voltei pra atualizar a experiência que estou tendo!
Então, tem sido dias de grande satisfação. Nunca poderia imaginar o mal que a pornografia nos causa, tanto físico, quanto psicologicamente.
Foram anos de uso, vício..posso dizer que não serão os 90 dias que irá nos livrar dos efeitos, é preciso encarar como um novo modo de vida pra sempre, o modo real, natural. Lá no começo, eu estava bem traumatizado, cansado disso tudo. O meu corpo e minha mente estavam exaustos, eu precisava dar um basta. Hoje estou perto dos 30 dias sem pornografia, e os efeitos são evidentes.
A primeira semana fiquei em total flatline, não tinha força pra nada, um desânimo total. A segunda semana os efeitos da abstinência vieram, até o 15° dia foi mais tenso para mim, pois foi até onde eu havia conseguido ficar sem P até então. A partir desse período meu desejo sexual voltou, meu ânimo, ereções involuntárias, matinais, polução noturna, enfim meu corpo começou a reagir, isso dá um gás danado pra gente, me agarrei nisso. No 14° dia, resolvi "aproveitar" meu desejo/libido que estavam lá em cima, resolvi praticar M(quero deixar claro que não aconselho ninguém à fazer o mesmo) estava confiante, relaxado, psicologicamente resolvido com meu objetivo e bem lúcido do que estava fazendo. Antes a M vinha atrelada à P, só conseguia manter ereção e fantasiar se fosse com a P, dessa vez resolvi fazer diferente, não recorri a P nem outro estímulo virtual de punho pornográfico, pela primeira vez, tive um momento normal, pra mim, pro meu prazer. Fiz como se fosse parte do processo de desintoxicação, imaginei os momentos com minha namorada, conheci melhor o meu momento, meus limites, minhas preferências. Estimulei a área de recompensa do meu cérebro de forma diferente. Os benefícios foram totalmente diferentes do que tinha antes(se é que tinham benefícios). Ao final da experiência, percebi algo que nunca tinha experimentando tbm, não senti culpa, nem frustração, foi como se eu tivesse tido um O como qualquer outra pessoa psicologicamente saudável, sem vício, sem perversão sexual.  Acredito que com o tempo as coisas tendem a melhorar, mas sinto-me  no caminho certo. Em relação ao conflito de sexualidade reduziu em 80%, percebi que de fato é tudo psicológico e fantasia gerada pela P. Enfim, o segredo é levar isso pra vida, agora estou pela primeira vez experimentando a realidade de fato, não há coisa melhor, nada se compara.

Haha, irmão primeiramente parabéns pelos quase 30 dias hehe, esse é o meu recorde. Sei o quanto é difícil chegar perto dos 30, mas continue firme e cabeça erguida irmão, não dê brecha para a P, se lembre daquilo q vc falou no meu diário uma vez, LEMBRE DOS BENEFICIOS cheers
Tô feliz por vc irmão, espero chegar nos 30 dias hehe tmj!!

_______________________________________

Karnall gosta desta mensagem

Karnall
Karnall
Mensagens : 28
Data de inscrição : 21/10/2020

O gatilho para o meu despertar. Empty Re: O gatilho para o meu despertar.

em 9/11/2020, 10:59
Vlw irmão!! Tmj!

LeonKennedy gosta desta mensagem

ShikamaruNara
ShikamaruNara
Mensagens : 118
Data de inscrição : 04/10/2020

O gatilho para o meu despertar. Empty Re: O gatilho para o meu despertar.

em 9/11/2020, 11:21
Olá,cara! Parabéns pela iniciativa, é o começo de uma caminhada para liberdade! É super normal o que aconteceu a você sendo um viciado, lembro-me da primeira vez que isso me aconteceu, eu amava demais uma garota, tinha desejo nela de todas as formas, o beijo era arrebatador e me trazia sensações perfeitas, porém na hora H eu não funcionava, não conseguia manter uma ereção e foi decepcionante, fiquei com medo dela achar que não era boa o suficiente. Percebi que o problema era o vício e não algo próprio meu, pq quando eu ficava já uns 10 dias longe eu funcionava super bem, tinha mais segurança. Cheguei até pensar que era gay já que eu tinha um histórico de consumir esses conteúdos, mas percebi que não.

Então te aconselho a não se desesperar que isso pode ser revertido, principalmente se vc se manter disciplinado já que um viciado não tem tanta força de vontade. Baixe os bloqueadores e tente lembrar de programas , aplicativos e coisas que te geram gatilhos. Procure também por atividades para ocupar seu tempo, coisas que você goste (música, desenhar, escrever, dançar, exercitar, etc.) para que o seu cérebro aprenda novas maneiras de produzir dopamina.
Torço por vc e espero que consiga! Um abraço!

_______________________________________
Meu diário: Aqui!

"Fugir e se esconder das coisas que se tem medo não vai fazê-las desaparecer"  

- Shikamaru



Maior recorde: 80 dias

Karnall gosta desta mensagem

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum