Ir em baixo
avatar
DobradorDePortaReta
Mensagens : 2
Data de inscrição : 05/09/2020

A perigosa força que há em ti - O diário de um paranaense mais louco que o batman! Empty A perigosa força que há em ti - O diário de um paranaense mais louco que o batman!

em 26/10/2020, 23:06
Meus digníssimos!

Há pouco tempo estou vagando pelo fórum, conheço sua existência a muitos meses, porém a preguiça e a procrastinação sempre apertam a situação, num é?
Mas então câmbada, minha história é o seguinte. Primeiro contato com masturbação foi aos 11 anos (já começou errado, né?) e o hábito foi alimentado diariamente até os meus 21 anos; hoje possuo 22 e me encontro em uma das várias batalhas para me desvincular desse vício.
Hoje já nem faço mais as contas de quantos meses estou sem PMO. Três meses? Quatro? talvez seja o quinto. A realidade é que após quebrar a barreira dos dois meses eu parei de contar. Até porquê, a partir dai o que me interessa não é tempo, mas sim resultados!
Durante a trajetória entre descobrir o vício e chegar ao nível de controle que me encontro hoje, eu falhei muitas vezes. Já tive resets em 7 dias, em 21 dias, em três meses e alguns dias... A realidade é que, depois que entendi minha situação de dependência eu parei a me flagelar tanto quando eu tinha recaídas.
Aos que chegaram a pouco nessa batalha, aviso de ante mão, muito provavelmente você irá falhar muitas vezes. Mas independente disso, é de suma importância termos em mente que falha difere totalmente de derrota!
Enfim, desculpem o leve TDH, volta e meia eu perco o foco Razz
Ter descoberto a masturbação tão cedo causou problemas muito maiores do que uma disfunção jaguara ou uma EP que me deixa pistola. Hoje olho para trás e vejo os momentos que deixei de ter, as pessoas com quem deixei de me relacionar e os relacionamentos fragilizados devido a insegurança e problemas sexuais. É meus amigos, infelizmente nunca fui alertado sobre o preço que o "orgasmo grátis" teria.
Mas para o relato da primeira pagina desse diário eu gostaria de trazer algo diferente.
Vejo que muitas pessoas aqui no fórum associam como principal malefício da PMO, a EP e DE. Hoje, com minha paciência -que foi adquirida sendo enfiada guéla abaixo pela quarentena-  vejo que, pelo menos para mim, há algo muito mais intenso sendo encoberto pela PMO: o tesão.
Talvez para quem era sexualmente ativo e acabou adentrado nesse mundo escuro do vício, não seja algo tão notável. Mas para um jovem de 22 anos, cuja adolescência toda foi satisfeita por masturbação, esse ponto seja o mais relevante. Após esses vários meses sem recair, sinto em mim um sentimento muito forte que me assusta. Um sentimento que me faria viajar quilômetros para me encontrar com uma possível parceira sexual. Um sentimento que me convence a dizer que amo alguém que nem tenho tanto interesse assim. Um sentimento que tenta me fazer jogar tudo de lado, para satisfazer minhas vontades.
Em uma breve analogia: 'Imagine que você fique dois anos sem beber uma gota de álcool. Então vá até o bar, beba uma dose de vodka e imagine o quão bêbado você irá ficar. Agora, então, imagine que você em toda sua vida nunca experimentou álcool, e de quebra,  vira sem medo uma dose de absinto." . Sem mais, é como estou tendo de descobrir o real poder da testosterona.
Enfim, finalizando essa novela eu gostaria de dizer que, se você que está lendo isso e já está a muitos anos se afogando nesse vício, preste atenção. Não faça o seu reboot para reatar a sua vida sexual. Faça o seu reboot para conseguir conhecer a sua mente. Para entender o poder que o tesão possui sobre e para ti. Para entender o que te atrai e oque realmente te satisfaz.
Acho que fundo, reboot não é mais sobre sexo. Se um homem consegue controlar seu sentimentos carnais e conhecer a sí mesmo, ele pode dominar o mundo.
Bom dia/boa tarde/boa noite meus queridos!
Bebam água e não usem muitas drogas.
Quero estar atualizando o diário pelo menos uma vez por semana. Logo logo virei contar com mais foco minha atual situação do reboot.

Vitoriosa gosta desta mensagem

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum