Diário Psico

+17
dream 夢
Eros
Brock
Diário de Raul
darthvader
jcslpw
Kazumira;_;
fredguerra
Lucas6
Josuez
Rottweiler
Marcus Petra
sbtrktr
Pássaro de Fogo
will_broots
psico
David Silva
21 participantes
Ir para baixo
psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Dias 11 e 12

17/7/2021, 21:38
Ontem de noite eu fui, depois de quase dois anos, à igreja que eu frequentei à muito tempo atrás. A primeira delas na realidade. Foi um misto de sensações. Ao mesmo tempo em que eu me senti bastante acolhido, e também ter revisto alguns rostos conhecidos ter sido muito legal, eu percebi o quanto a minha mentalidade em relação à bastante coisa mudou. Foi de fato uma "casca" que eu deixei pra trás naquele lugar. Um ciclo que se fechou digamos assim. Hoje retornei lá para palestrar e foi igualmente bom. Acho que meu destino como psicólogo me dedicar à problemas envolvendo vícios virtuais.

Porém, tenho que admitir que minha mente está sim um tanto agitada agora de noite, pedindo aquela dose de dopamina extra. É a hora de manter o máximo possível de controle da situação pois a minha tendência é recorrer ao vício de uma hora pra outra. Mas pretendo, assim como foi na semana passada, fazer exercícios mais tarde. Prosseguindo!



_______________________________________

Rottweiler gosta desta mensagem

psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Dia 15

20/7/2021, 21:51
Apesar de não ter postado nada esses últimos dias, sigo firme no reboot e consegui passar das duas primeiras semanas como já há algum tempo não conseguia. Ontem tomei a primeira dose da vacina e por sorte tomei a Pfizer. Não tive nenhum efeito colateral tirando uma pequena dor no braço onde foi a agulhada, mas mesmo assim, não me impediu de ir ao crossfit hoje.

Tenho aprendido à controlar minhas vontades, agir antes das oportunidades de queda tem me dado uma vantagem e se eu continuar assim, tenho certeza que vou conseguir continuar avançando. Não sei se postarei aqui todos os dias religiosamente, pois em algumas noites eu tenho ido dormir mais cedo por causa do cansaço do treino, ou por causa do trabalho mesmo.

Enfim. Agradeço a todos que estão acompanhando.

_______________________________________

Rottweiler gosta desta mensagem

Rottweiler
Rottweiler
Mensagens : 1156
Data de inscrição : 22/07/2019
Idade : 30

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

20/7/2021, 22:02
Que bom psico, pelos dias alcançados e a vacina.
Sucesso e acompanhando daqui.

Abraço.

_______________________________________
psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Novo dia 1

24/7/2021, 20:10
Infelizmente, como dá pra ver no meu contador, eu tive uma nova queda. Porém não vou me fazer de derrotado ou de fraco, pois consegui alcançar uma marca que há bastante tempo eu não alcançava. Um detalhe bem besta me fez recair, mas como foi da ultima vez, eu não quero e não vou ceder ao loop e ficar recaindo diversas vezes até cansar. Nada disso!

Já estou de volta. Renovado e crendo que vou ter essa conquista tão importante pra mim que é o controle total dos meus comportamentos e pensamentos que podem me levar à queda.

_______________________________________

Rottweiler, π8 e Kaicen gostam desta mensagem

Kaicen
Kaicen
Mensagens : 17
Data de inscrição : 05/07/2021

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

29/7/2021, 21:32
psico escreveu:Infelizmente, como dá pra ver no meu contador, eu tive uma nova queda. Porém não vou me fazer de derrotado ou de fraco, pois consegui alcançar uma marca que há bastante tempo eu não alcançava. Um detalhe bem besta me fez recair, mas como foi da ultima vez, eu não quero e não vou ceder ao loop e ficar recaindo diversas vezes até cansar. Nada disso!

Já estou de volta. Renovado e crendo que vou ter essa conquista tão importante pra mim que é o controle total dos meus comportamentos e pensamentos que podem me levar à queda.

Poxa cara... que pena. Mas é isso aí mesmo. Não é sobre quantas vezes você cai e sim sobre quantas você levanta e não desiste. Força e tô aqui na torcida!!!
psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Um pequeno resumo sobre mim.

22/8/2021, 20:23
Vou fazer desta tentativa a primeira (apesar de estar bem longe de ser). Como não existe nada muito específico neste diário sobre os motivos que me fizeram descobrir o fórum, vou aproveitar esse post pra contar um pouco sobre quem eu sou e como eu descobri o problema. É mais uma necessidade minha de me orientar através do tempo, colocar as coisas no lugar e recomeçar... De novo.

Meu "vício" começou de forma inocente. Sempre fui um fã de animes e até hoje, sempre que posso, acompanho alguns aqui e ali. Até que em um belo dia, ou noite pra ser mais preciso, no auge dos meus 16 anos de idade, começando à frequentar uma igreja evangélica e com sérias duvidas sobre minha orientação sexual, me deparei com um termo que até então eu nunca tinha ouvido falar. Hentai.
Foi algo que me explodiu a cabeça. (Personagens de animes sendo exibidos livremente na internet de forma erótica?) Uma novidade que pouco à pouco foi fazendo parte das minhas noites, me levando à masturbações cada vez mais constantes, e consequentemente pavimentando a larga avenida do que se tornaria no meu futuro um vício infernal.
Naquele tempo já havia tido experiências sexuais, com uma única pessoa pra falar a verdade, e todas de certa forma normais, mas com a igreja fazendo parte da minha vida, tal coisa foi se tornando cada vez mais "errada" pra mim e toda essa energia começou à ser direcionada para o único lugar possível.
E os anos foram passando, as preferencias pornográficas foram evoluindo, se tornando mais reais, mais diversas e, enquanto uma ansiedade sobre qual era afinal de contas o motivos de eu, um jovem que era considerado um exemplo na igreja, que tinha um bom talento pra falar em publico, um bom talento musical, engraçado quando queria, bom ouvinte, ainda estar solteiro enquanto os amigos ao redor iam namorando, noivando, se casando, tendo filhos, e eu um tanto quanto parado no tempo.
E com 26 anos, já calejado e enjoado da rotina de sentir prazer sozinho, decidi me arriscar em ter um relacionamento real depois de quase 10 anos. Sim, foram 10 anos sem um contato sexual real (inclui-se ai beijos ou ficadas) já que afinal de contas, os retiros e passeios da igreja mesmo que oferecessem momentos para isso acontecer às "escondidas" não permitiam a expressão clara da uma possível homossexualidade que caminhava comigo desde sempre, como uma espécie de sombra que eu teimava em não dar atenção ou talvez acreditar que nem era verdadeira.

O resultado foi terrível. Meu corpo não respondia ao estímulo real e o motivo eu não sabia. Houveram outras tentativas frustradas comigo sempre voltando pra casa me sentindo um fracassado, mas contudo, sem abandonar a fonte do problema, continuei a pratica. Até que a faculdade de Psicologia a qual eu cursava na época, me fez perceber uma coisa que tenho certeza que se eu não tivesse o conhecimento que tinha, não perceberia. Diante do computador, vendo vídeos, eu estava à mil. Diante de outra pessoa, porém, era como se algo me bloqueasse completamente, e eu não conseguisse manter a ereção de forma alguma. Liguei os pontos. Eu havia me condicionado à estar estimulado diante de uma única coisa. O computador.  Fiz o teste, fiquei um tempo sem, mas ainda sem conhecer o fórum. Uma semana talvez seria o suficiente, mas não mudou muita coisa. A pesquisa me fez achar o fórum e entender a dimensão real e assustadora do meu problema e a partir daí TUDO se tornou uma questão de viver a vida fazendo o possível pra não recair tendo o foco nisso.

Com o tempo, saí da igreja. Talvez essa "liberdade" pra se fazer o que quer, me faria ter forças para avançar como nunca avancei no reboot e mudar de vida totalmente. Mas isso não funcionou porque como alguns talvez possam pensar, não foi a igreja que me tornou viciado em pornografia. Minha única opção com isso era continuar à tentar e já se passaram anos comigo tentando várias vezes sem conseguir ao menos passar do primeiro terço do processo. Hoje ao entrar aqui, percebi que já haviam passado 29 dias desde a ultima vez que atualizei o meu contador. Irônico como passou rápido. Mais irônico ainda foi ter passado só 29 dias e parecer uma eternidade ao imaginar como seria se fossem 29 dias longe do vício. Às vezes eu não queria ter a noção de tempo. Talvez seria mais fácil.

Se essa é a tentativa a qual eu vou conseguir? Não sei. Talvez isso já seja um indicativo de uma queda futura? Também não sei. Mas, digamos que eu tenha o dom de enxergar o futuro e dizer que daqui à 90 dias eu estarei relatando que finalmente consegui. O que teria mudado? Seria bom ter mudado? Eu iria querer de fato essa mudança? Será que eu quero de fato essa mudança? O que essas tentativas frustradas ao longo de todos esses anos podem me dizer?

Talvez melhor não pensar demais e só seguir.

(Juro que minha vontade depois de reler esse post foi apagar tudo, mas vou deixar aí. Vai que ajude alguém no futuro)

_______________________________________

Josuez e Rottweiler gostam desta mensagem

Josuez
Josuez
Mensagens : 1278
Data de inscrição : 15/07/2018
Idade : 19
Localização : DF

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

23/8/2021, 09:47
Hey, ja faz tempo que não venho aqui, mas fico feliz por não ter desistido. Que esse possa ser um reinício para que você possa seguir enfim a liberdade. E nunca desista,o importante sempre é tentar!

_______________________________________




Meu diário  part 1: https://www.comoparar.com/t7653-relato-diario
Meu diário part 2:  
Tenzin
Tenzin
Mensagens : 46
Data de inscrição : 23/01/2018

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

25/8/2021, 22:32
Amigo, pra mi vc já tem uma grande vitória por isso aqui: "a partir daí TUDO se tornou uma questão de viver a vida fazendo o possível pra não recair tendo o foco nisso."

Ai ai... igrejas, o que dizer rs. Talvez tenha um cara ai... que esteja evitando dar continuidade em seu histórico para, dentre outras coisas, não ter contato com suas "memórias religiosas".

Não é fácil, eu reconheço isso e você não está só, passei por coisas bem semelhantes nesse aspecto.

Só que você já tem algo consigo incrível, que é a capacidade de imaginar um futuro sem PMO!

Isso é uma imensa ferramenta!

Apesar de não professar mais nenhuma fé, hoje eu tento pegar o que há de melhor em cada uma, por isso, vou deixar uma frase que atribuem ao Chico Xavier: "Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."

abrc.

_______________________________________


“O único modo de prolongar e multiplicar os nossos desejos é impondo-lhes limites.”
psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

29/8/2021, 23:11
Não estou relatando muito aqui e provavelmente continuarei nesse ritmo, mas continuo firme. As coisas tem avançado, minha cabeça anda meio bagunçada com algumas coisas, mas continuo suportando. Brigado pela presença e força de todos.

_______________________________________

Tenzin, Josuez e Rottweiler gostam desta mensagem

psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

5/9/2021, 18:50
Fala galera.

Apenas passando pra dizer que as coisas continuam seguindo e que apesar de não estar sendo 100% fácil, não está sendo impossível de suportar. Com o tempo eu pretendo compartilhar mais detalhes de como vem sendo essa tentativa, mas por hora é só isso. Muito obrigado pelo apoio e presença de todos que estão acompanhando, apesar da pouca atualização.

Até mais!

_______________________________________

Rottweiler gosta desta mensagem

psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

12/9/2021, 20:11
Fala gente.

Mais uma semana nessa queda de braço infindável, onde parece que passou um mês. Aconteceram muitas coisas boas mesmo em meio à vontade que continua aqui, mas sob controle. Houveram várias chances de queda, principalmente ontem e hoje, mas continuo firme tirando forças de onde dá. Espero vencer também mais essa semana. Muito obrigado à todos que estão acompanhando e assim como eu, lutando contra esse mal. Vocês são incríveis!

Até breve.

_______________________________________

Vitoriosa e Rottweiler gostam desta mensagem

psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

19/9/2021, 18:51
Sei que no exato momento em que eu escrevo esse post, ainda não cheguei aos 30 dias (Fato que acontecerá amanhã). Mas como é provável que só volte à relatar algo no meu diário na próxima semana, achei importante vir aqui hoje e atualizar, já que é um momento importante pra mim.

Foram semanas turbulentas. Talvez as mais turbulentas de todos os tempos pra mim. Morte de familiar, reencontros inesperados, encontros inesperados, sonhos, lucros, prejuízos e acreditem, muito mais do que isso que eu disse aconteceu. É como se a vida estivesse jogando tudo de uma vez ao mesmo tempo em cima de mim e o mais engraçado é que sinto estranhamente uma influencia direta do reboot nesses fatos. Está tudo, digamos assim, acontecendo com uma intensidade que eu não estava esperando tanto para o bom, quanto para o ruim. Eu sei, não dá pra dizer que um jejum de pornografia tem tamanho poder, mas querendo ou não, eu acabo pensando se as coisas estariam do mesmo jeito se EU estivesse do mesmo jeito. Estranho pensar nisso. Paranoia minha talvez, ou o universo conspirando? Eu realmente não sei.

Ainda não é o momento, pelo menos eu sinto, de falar sobre o reboot em si e sobre como eu venho conseguido prosseguir limpo entre outros pormenores. Sinto que quero deixar mais pro futuro um relato mais detalhado. Mas saibam que tem sido uma luta tremenda e que eu tenho tido sucesso por talvez estar extremamente calejado de tantas quedas. Acho que em todos esse anos, eu só cheguei à 30 dias umas quatro ou cinco vezes. Não que 30 dias fosse muito porque, coitado de mim, estou no começo, do começo, do começo... do começo.

Enfim... Continuem lutando. Não desistam.

Até breve!

_______________________________________

will_broots e Rottweiler gostam desta mensagem

psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Ainda não é o momento pra parar de tentar.

24/10/2021, 11:35
Eu posterguei bastante em vir aqui novamente e recomeçar, principalmente depois da ultima queda.

Consegui incríveis 40 dias longe do vício. Nunca havia alcançado essa marca e desde a falha, mal mal uma semana eu tenho me mantido limpo. Estava sem foco e sem um objetivo. Talvez ainda esteja. Eu me pergunto várias vezes "Parar pra que? O que vai mudar? Pra que se submeter à tanto sofrimento por nada?

A verdade é que eu não tenho a resposta pra essas perguntas, mas eu sei que somente o tempo longe do vício vai poder me responder e é por isso que eu estou aqui novamente. Eu sabia que precisaria voltar se eu quisesse de fato ter um pingo de seriedade pra poder tentar de novo então, cá estou eu. Pela milésima vez, prestes à tentar de novo. Sei o que deu certo na ultima tentativa. Sei o que deu errado.

Pretendo manter a mesma frequência da ultima vez, vindo aqui de sete em sete dias, mas dando o máximo de mim pra não recair e tomando todos os cuidados que eu tive pra dessa vez ir ainda mais longe e virar essa página a qual eu estou preso à 14 anos praticamente.


_______________________________________

Josuez e Rottweiler gostam desta mensagem

Josuez
Josuez
Mensagens : 1278
Data de inscrição : 15/07/2018
Idade : 19
Localização : DF

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

31/10/2021, 12:57
Parabéns pela 1⁰ semana!!!Forças pra continuar firme!!!

_______________________________________




Meu diário  part 1: https://www.comoparar.com/t7653-relato-diario
Meu diário part 2:  
psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Nova queda. Nova chance.

31/10/2021, 15:37
Brigado pelo apoio Jô. Infelizmente eu tornei à recair. Perdi o foco completamente e não deu outra.

Já faz anos que eu venho reclamado da minha vida e da forma como as coisas tem acontecido comigo em comparação às outras pessoas. Eu sei que ficar se comparando é algo completamente errado, mas é assim que eu me sinto. Atrasado, e sem nenhuma perspectiva de que as coisas mudem. Às vezes eu me pergunto se a culpa disso tudo é do vício, ou se a culpa é minha e quem não quer assumir a responsabilidade sou eu mesmo. Realmente eu não sei.

Eu estou nesse momento pensando no que aconteceu pra mim recair. O que eu pensei, porque eu pensei, o que eu devia ter feito, porque eu não fiz. Eu nem acredito que o mês de setembro foi incrível do jeito que foi. Na realidade, de todos os meses do ano que passaram, parece que foi o único que eu vivi e foi o mês onde eu fiquei limpo de tudo. Sem vídeos nem nada, somente MO limpa e no máximo duas vezes na semana, isso quando acontecia.

Estamos indo para os dois últimos meses do ano e eu, sendo bem sincero, não gostaria de terminar esse ano de 2021 como um derrotado. Eu não posso mais continuar vivendo assim. Não é nem mais questão de DE, já que essa semana eu fiz sexo novamente e tudo ocorreu bem. É mais uma questão de eliminar esse peso morto que é a pornografia. Ela não me ajuda em nada. Absolutamente em nada e só atrasa a minha vida em todos os aspectos. Como eu disse no ultimo post, eu sei exatamente o que eu tenho que fazer e o que não fazer. Acho que a dificuldade maior é em aceitar mentalmente as regras pra continuar avançando e incorporar isso como parte de mim.

Eu olho pra trás e percebo que recai tantas vezes e isso me faz pensar em como estaria a minha vida se eu tivesse abandonado o vício à sei lá. 4 ou 5 anos atrás. Atualmente eu vivo na expectativa de um futuro que ainda não chegou e que parece utópico todas as vezes que eu recaio.

Será que eu sou tão fraco e incompetente assim pra não conseguir ficar sem assistir nada? Será que o meu futuro é sempre continuar caindo e caindo, tentando de novo, e caindo de novo? É meio complicado olhar na sessão das histórias de sucesso e ver as pessoas dizendo que lutar vale a pena, que a vida delas mudou completamente e que pornografia é algo que ficou no passado. Mas olhando pra mim e pra tudo o que eu faço, parece que a minha luta é mais difícil que a de todos. Eu sei que isso não é verdade e sei que existem sim pessoas em uma situação bem pior do que a minha, mas é difícil não se sentir tão incompetente e extremamente fraco pra lidar com isso. E eu não posso me fazer de inocente, já que de certa forma, eu sou um veterano aqui nesse fórum.

E aí, volta uma pergunta difícil. Por que eu quero parar de ver pornografia?

Eu ainda não sei a resposta. Mas eu preciso parar de ver. Mesmo sem acreditar que eu possa.

Desculpem o desabafo, mas eu realmente precisava escrever isso.




_______________________________________

Josuez e Rottweiler gostam desta mensagem

Josuez
Josuez
Mensagens : 1278
Data de inscrição : 15/07/2018
Idade : 19
Localização : DF

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

31/10/2021, 16:44
Entendo isso que você está sentido, é bem triste, mas é algo que infelizmente passamos por isso. Realmente, tem fases que são boas e que estamos a todo foco no reboot, mas tem outras que são ruins e acabamos recaindo,  mas isso faz parte do processo ,é um aprendizado constante. As comparações é difícil não fazer, mas elas são meio injustas, pois nossos relatos dessas sessão são bem diferentes das outras, temos questões que os outros não tem e infelizmente influenciam no reboot  não é de se admirar que tem poucas histórias de sucessso dessa sessão, mas isso não nos impede de tentar, a questão é  nunca desistir, e saber que se estamos tentando,estamos no caminho certo! Você caiu, mas também se levantou, isso é o que importa. Recomece com a cabeça erguida e com uma nova mentalidade de que irá sair desse vício! Muitas forças pra você!!!!

_______________________________________




Meu diário  part 1: https://www.comoparar.com/t7653-relato-diario
Meu diário part 2:  
David Silva
David Silva
Mensagens : 3067
Data de inscrição : 20/01/2015
Idade : 36

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

31/10/2021, 17:19
Oi Psico
Faço minhas as palavras do Jô! Concordo com tudo.
O importante é você não desistir e estar aqui conosco desabafando. Veja só meu caso eu estou há quase 6 anos tentando. Hoje eu estou há 1 dia apenas sem PMO. Mas não vou desistir. Vir aqui e ver que você está tentando também me dá força para continuar. Esse sentimento de vazio na alma é comum quando fazemos algo que não queremos. Você é forte, é guerreiro e pense nos dias que já ficou sem; só eles já valem a luta.
Estamos com você!

_______________________________________
Recordes:
Primeiro reboot - 90 dias em 2015
Segundo reboot - 114 dias em 2020
______
Início do meu diário:
1ª parte: https://www.comoparar.com/t206-reboot-de-david-silva
2ª parte: https://www.comoparar.com/t7812-reboot-de-david-silva?highlight=david+silva
(Porque ficou muito grande e foi separado pelo próprio fórum)

Josuez gosta desta mensagem

psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty 5 anos de luta.

7/11/2021, 22:41
Parece difícil de acreditar que ontem eu completei cinco anos de fórum e que até então eu não consegui completar o reboot. Eu fico um tanto quanto triste em perceber isso e constatar que poderia ter tido tantas experiências as quais jamais pude ter por conta do conformismo com o vício. Tem se tornado uma coisa meio apática esse ciclo de cair por hábito, levantar por hábito e cair de novo. Enquanto isso vão se passando dias, semanas, meses e assustadoramente, anos.

Por que a minha mente simplesmente não apaga esse caminho que me leva de volta ao vício? Parece que já está tudo tão estabelecido que é como se fizesse parte de quem eu sou ou do que eu inevitavelmente vou fazer em algum dia durante a semana. É uma escolha tão difícil, tão amedrontadora não poder mais acessar nenhum conteúdo pornográfico, que parece que a minha felicidade ou equilíbrio depende unicamente dos vídeos e no fim, amizades, amores, conversas, socialização parecem inúteis. Ah! Lembrei. Isso é que é ser um dependente químico certo?

Eu juro que não queria ter entrar aqui de novo e escrever mais um relato de lamento e de falha. Queria poder dizer que completei pelo menos uma semana longe e limpo, mas minha mente parece me apresentar todas as justificativas plausíveis para recair que se torna praticamente impossível se convencer do contrário e quando vou ver, voltei à estaca zero de novo, e estou à cinco anos nesse ciclo infeliz de tentativas.

É quase estranho ler vocês dizendo que sou forte, sendo que nunca consegui ao menos chegar na metade do processo limpo. Não vejo força nisso. Sinto muito. Acho que todos aqui são mais fortes do que eu na realidade e sinceramente, tem sido um tanto vergonhoso cair tanto, e mesmo que "as quedas façam parte do processo" eu já não suporto mais elas.

Preciso de algum jeito, seja lá qual seja, sair dessa lama de vício. Eu quero pelo menos tentar viver a realidade, mas tudo em mim parece querer permanecer do jeito que está, mesmo que esteja tudo uma grande m****

Eu preciso colocar pra fora uma coisa triste e sinto muito por isso. Mas parece que as minhas expectativas de conseguir controlar esse vício diminuíram quase que totalmente. As vezes eu penso em entregar os pontos, deixar tudo como está e desistir de vez da luta. Mas eu sinceramente não sei o que me faz tentar de novo mesmo sabendo que provavelmente vou recair uma hora.

Enfim... Eu estou extremamente cansado de tentar. Mas vou tentar de novo.



_______________________________________

Josuez e Rottweiler gostam desta mensagem

psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

14/11/2021, 19:35
Tenho conseguido suportar a tensão e depois de um bom tempo passei da primeira semana. Ainda é o começo de tudo então por enquanto não tenho algo muito relevante para falar.

_______________________________________

Rottweiler gosta desta mensagem

psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

21/11/2021, 22:13
Graças a Deus consegui chegar à marca de duas semanas depois de bastante tempo. Foi uma semana cansativa emocionalmente pra mim, com momentos bem ruins, onde eu tive certeza que jogaria tudo pro alto e recairia de novo, principalmente na ultima sexta onde minha mãe teve de novo mais uma crise de ansiedade e sobrou de novo pra mim desembolsar 200 reais pra que ela pudesse ter uma consulta e voltar pra casa dizendo que não tomaria os remédios que foram receitados.
Eu fiquei com bastante raiva, mas não demonstrei pra ela. Tem sido bastante cansativo pra mim, sendo bem sincero, esse tipo de convivência. Eu fico bastante na duvida se eu estaria agindo como um covarde se eu simplesmente falasse com ela que iria morar sozinho já que ela diz que eu sou de certa forma o único dos três filhos com quem ela consegue conviver já que um, segundo ela, é um tanto grosso e insensível, e a outra apesar de ajudar quando precisa, muda a maneira de tratar ela de uma hora pra outra. Como eu sou o mais paciente, fica mais fácil conviver comigo, mas essa paciência está acabando e esse tempo de reboot tem feito esses sentimentos como insatisfação e frustração eclodirem dentro de mim de uma forma bem forte. Na realidade, esses sentimentos sempre são os que aparecem primeiro durante o reboot e eles tem gerado um incomodo gigantesco, como se eu estivesse vendo a vida passando e desperdiçando tempo com o que não me faz de fato feliz e satisfeito. Hoje eu entendo que principalmente esses sentimentos são os que eu tento de todo modo anestesiar com o vício, mas preciso conviver com eles custe o que custar.
Uma coisa boa de tudo isso é que no sábado a tarde eu fiz sexo e apesar de ter sido sem penetração, apenas "pegação" mantive a ereção por quase uma hora seguida, o que pra mim foi de certa forma até impressionante.

Peço mil desculpas se eu não estou comentando em outros diários. Na realidade eu não tenho me sentido digno de dar conselhos pra ninguém daqui ultimamente, tendo em vista a minha quantidade gigantesca de quedas. Eu sei que vocês podem dizer que todos estão no mesmo barco e que é importante se ajudar, mas até isso passar ou até eu me sentir melhor prefiro acompanhar lendo. De qualquer forma, continuo torcendo por cada um de vocês, tendo a certeza que vocês também estão torcendo por mim.

Até mais a todos.

_______________________________________

Rottweiler gosta desta mensagem

Vic Yusuf
Vic Yusuf
Mensagens : 35
Data de inscrição : 09/11/2021
Idade : 29
Localização : Pernambuco

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

21/11/2021, 22:37
psico escreveu:Graças a Deus consegui chegar à marca de duas semanas depois de bastante tempo. Foi uma semana cansativa emocionalmente pra mim, com momentos bem ruins, onde eu tive certeza que jogaria tudo pro alto e recairia de novo, principalmente na ultima sexta onde minha mãe teve de novo mais uma crise de ansiedade e sobrou de novo pra mim desembolsar 200 reais pra que ela pudesse ter uma consulta e voltar pra casa dizendo que não tomaria os remédios que foram receitados.
Eu fiquei com bastante raiva, mas não demonstrei pra ela. Tem sido bastante cansativo pra mim, sendo bem sincero, esse tipo de convivência. Eu fico bastante na duvida se eu estaria agindo como um covarde se eu simplesmente falasse com ela que iria morar sozinho já que ela diz que eu sou de certa forma o único dos três filhos com quem ela consegue conviver já que um, segundo ela, é um tanto grosso e insensível, e a outra apesar de ajudar quando precisa, muda a maneira de tratar ela de uma hora pra outra. Como eu sou o mais paciente, fica mais fácil conviver comigo, mas essa paciência está acabando e esse tempo de reboot tem feito esses sentimentos como insatisfação e frustração eclodirem dentro de mim de uma forma bem forte. Na realidade, esses sentimentos sempre são os que aparecem primeiro durante o reboot e eles tem gerado um incomodo gigantesco, como se eu estivesse vendo a vida passando e desperdiçando tempo com o que não me faz de fato feliz e satisfeito. Hoje eu entendo que principalmente esses sentimentos são os que eu tento de todo modo anestesiar com o vício, mas preciso conviver com eles custe o que custar.
Uma coisa boa de tudo isso é que no sábado a tarde eu fiz sexo e apesar de ter sido sem penetração, apenas "pegação" mantive a ereção por quase uma hora seguida, o que pra mim foi de certa forma até impressionante.

Peço mil desculpas se eu não estou comentando em outros diários. Na realidade eu não tenho me sentido digno de dar conselhos pra ninguém daqui ultimamente, tendo em vista a minha quantidade gigantesca de quedas. Eu sei que vocês podem dizer que todos estão no mesmo barco e que é importante se ajudar, mas até isso passar ou até eu me sentir melhor prefiro acompanhar lendo. De qualquer forma, continuo torcendo por cada um de vocês, tendo a certeza que vocês também estão torcendo por mim.

Até mais a todos.

Olá boa noite, bem não sei se é o que sente, mas talvez você pense que morar sozinho você teria mais paz, sossego, poderia se ocupar com a sua vida, suas coisas, poderia de fato ser Você mesmo, descobrindo  seus propósitos, fazendo sua vida fluir, correndo atrás de seus sonhos, e talvez essa situação complicada te deixe além de frustrado, com receio de abandonar a sua mãe, desampará-la, pois sua mãe ao dizer que só tem você se importando com ela, meio que gera essa culpa em achar que a abandonaria, bem se você tem condições financeiras de morar sozinho, e sente que está na hora de fazer isso, uma sugestão seria se mudar para uma casa que ficasse no mesmo bairro(não na mesma rua), que não ficasse lá tão distante, quando sua mãe precisasse você poderia ajudá-la sem demora, sinto essa sensação também, ainda não saí por pura covardia e creio que os efeitos nocivos de PMOE contribuem para eu não me sentir incentivado a tentar de novo( não deu certo na primeira vez). Bom espero ter pelo menos tentado ajudar nessa, a frustração é um dos maiores aliados das recaídas então vale à pena a reflexão, um abraço e continue na luta.

_______________________________________
psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

Ontem à(s) 18:56
Passando pra dizer como estão as coisas. Digamos que elas estão avançando e cada dia tem sido um desafio diferente, mas longe do vício cada vitória tem um peso diferente e a gente se sente forte por estar conseguindo suportar.

Foi uma semana muito boa em vários aspectos, apesar de também ter sido cansativa. Tive foco inexplicável no crossfit e uma resistência insana para poder completar os exercícios sendo que poucos meses atrás não consegui finalizar uma bateria de exercícios que foi praticamente a mesma de um dia dessa semana. A diferença é que naquele período eu estava praticando PMO com certa frequência, e dessa vez não estou. Fiz sexo novamente com o meu ficante (não o que eu relatei na ultima vez). Esse eu tenho encontrado já há dois meses acredito, e apesar de não estarmos nos encontrando toda semana, cada vez tem sido melhor e me sinto bem tranquilo por estar conseguindo manter a ereção, apesar de sentir que estou tendo ejaculação mais cedo do que gostaria. De qualquer forma ele tem gostado muito. Um outro detalhe é que eu tenho pensando seriamente em me mudar para o bairro onde eu faço crossfit já que, no bairro onde eu moro, abriu recentemente um local e como a galera esta começando, os exercícios não são tão intensos. Isso também vai de encontro com aquilo que eu disse no meu ultimo relato, portanto, Vic, muito obrigado pelo que você me disse.

"Olá boa noite, bem não sei se é o que sente, mas talvez você pense que morar sozinho você teria mais paz, sossego, poderia se ocupar com a sua vida, suas coisas, poderia de fato ser Você mesmo, descobrindo  seus propósitos, fazendo sua vida fluir, correndo atrás de seus sonhos, e talvez essa situação complicada te deixe além de frustrado, com receio de abandonar a sua mãe, desampará-la, pois sua mãe ao dizer que só tem você se importando com ela, meio que gera essa culpa em achar que a abandonaria"

É exatamente isso. Você leu minha situação como um livro e deduzo que fez isso assim tão bem por ter esses mesmos questionamentos. Na realidade, tanto minha irmã mais velha quanto meu irmão mais velho já me deram esse toque pra que eu tomasse alguma atitude e "voar sozinho". Mas ainda é difícil pra mim. Eu tenho um sério problema em me condenar antes mesmo de fazer alguma coisa e muitas vezes esse sentimento me impediu e ainda me impede de fazer o que eu quero por me fazer pensar que o que eu quero é algo quase que criminoso e egoísta. Por isso que essa semana eu vou contar minha situação pra pessoas próximas, pra ter uma opinião de fora já que essa necessidade de morar sozinho tem crescido absurdamente dentro de mim. Eu me sinto mal por antecipação porque ainda no ano passado soltei essa bomba e ela chorou bastante. Aquilo me deixou de certa forma abalado, mas esse sentimento não vai passar até eu fazer.

Hoje foi um dia bacana. Fui à praia pra aproveitar o sol que finalmente resolveu firmar no domingo já que nos últimos finais de semana foram só de chuva, cheguei logo de tarde quebrado, almocei e descansei. Agora na parte da noite vou jogar alguma coisinha e me preparar para mais uma semana de trabalho. Porém, quero fazer e manter algo à partir de hoje. Eu tenho praticado MO limpa pelo menos duas vezes na semana. Dessa vez, eu quero diminuir para apenas um único dia. A realidade é que praticar MO tem me feito pensar que não tenho sentido todos os efeitos que posso sentir estando em reboot então é algo que pretendo fazer pra ver como será daqui pra frente.

Enfim, continuo na luta e muito obrigado por todos que estão acompanhando!

_______________________________________
Vic Yusuf
Vic Yusuf
Mensagens : 35
Data de inscrição : 09/11/2021
Idade : 29
Localização : Pernambuco

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

Ontem à(s) 22:33
psico escreveu:Passando pra dizer como estão as coisas. Digamos que elas estão avançando e cada dia tem sido um desafio diferente, mas longe do vício cada vitória tem um peso diferente e a gente se sente forte por estar conseguindo suportar.

Foi uma semana muito boa em vários aspectos, apesar de também ter sido cansativa. Tive foco inexplicável no crossfit e uma resistência insana para poder completar os exercícios sendo que poucos meses atrás não consegui finalizar uma bateria de exercícios que foi praticamente a mesma de um dia dessa semana. A diferença é que naquele período eu estava praticando PMO com certa frequência, e dessa vez não estou. Fiz sexo novamente com o meu ficante (não o que eu relatei na ultima vez). Esse eu tenho encontrado já há dois meses acredito, e apesar de não estarmos nos encontrando toda semana, cada vez tem sido melhor e me sinto bem tranquilo por estar conseguindo manter a ereção, apesar de sentir que estou tendo ejaculação mais cedo do que gostaria. De qualquer forma ele tem gostado muito. Um outro detalhe é que eu tenho pensando seriamente em me mudar para o bairro onde eu faço crossfit já que, no bairro onde eu moro, abriu recentemente um local e como a galera esta começando, os exercícios não são tão intensos. Isso também vai de encontro com aquilo que eu disse no meu ultimo relato, portanto, Vic, muito obrigado pelo que você me disse.

"Olá boa noite, bem não sei se é o que sente, mas talvez você pense que morar sozinho você teria mais paz, sossego, poderia se ocupar com a sua vida, suas coisas, poderia de fato ser Você mesmo, descobrindo  seus propósitos, fazendo sua vida fluir, correndo atrás de seus sonhos, e talvez essa situação complicada te deixe além de frustrado, com receio de abandonar a sua mãe, desampará-la, pois sua mãe ao dizer que só tem você se importando com ela, meio que gera essa culpa em achar que a abandonaria"

É exatamente isso. Você leu minha situação como um livro e deduzo que fez isso assim tão bem por ter esses mesmos questionamentos. Na realidade, tanto minha irmã mais velha quanto meu irmão mais velho já me deram esse toque pra que eu tomasse alguma atitude e "voar sozinho". Mas ainda é difícil pra mim. Eu tenho um sério problema em me condenar antes mesmo de fazer alguma coisa e muitas vezes esse sentimento me impediu e ainda me impede de fazer o que eu quero por me fazer pensar que o que eu quero é algo quase que criminoso e egoísta. Por isso que essa semana eu vou contar minha situação pra pessoas próximas, pra ter uma opinião de fora já que essa necessidade de morar sozinho tem crescido absurdamente dentro de mim. Eu me sinto mal por antecipação porque ainda no ano passado soltei essa bomba e ela chorou bastante. Aquilo me deixou de certa forma abalado, mas esse sentimento não vai passar até eu fazer.

Hoje foi um dia bacana. Fui à praia pra aproveitar o sol que finalmente resolveu firmar no domingo já que nos últimos finais de semana foram só de chuva, cheguei logo de tarde quebrado, almocei e descansei. Agora na parte da noite vou jogar alguma coisinha e me preparar para mais uma semana de trabalho. Porém, quero fazer e manter algo à partir de hoje. Eu tenho praticado MO limpa pelo menos duas vezes na semana. Dessa vez, eu quero diminuir para apenas um único dia. A realidade é que praticar MO tem me feito pensar que não tenho sentido todos os efeitos que posso sentir estando em reboot então é algo que pretendo fazer pra ver como será daqui pra frente.

Enfim, continuo na luta e muito obrigado por todos que estão acompanhando!

Boa noite, Estou gostando de seus relatos, você está pelo caminho certo meu amigo, vamos então fazer algumas reflexões sobre esse seu sentimento de querer a liberdade, de querer saber quem você é.
Na medida em que o reboot for avançando em você, cada vez mais você se sentirá com essa vontade de querer ter sua independência, sua autonomia de fato, nossa mente vai ficando cada vez mais normalizada, logo desejos humanos naturais vão reaparecendo, entre os quais o desejo pela vida própria, aconteceu comigo no decorrer de meu último grande reboot( 25 dias sem PMOE nível hard). Sobre sentir que está sendo egoísta ou se sentir culpado faço algumas considerações a seguir:

Bem, você deve analisar dentro de você os motivos que estão te dando esse sentimento forte, lembremos que ainda não completamos o reboot então nossa mente ainda está pornográfica, logo você deve fazer uma grande análise e ser sincero com você mesmo. Na segunda vez que tentei morar sozinho eu estava com 22 dias de reboot, cheguei a ir ver a casa que eu alugaria, um AP bem localizado, perto de casa para que eu pudesse continuar perto de minha avó que é bem velha(embora muito lúcida), um ap maravilhoso, um preço acessível, cozinha americana, 2 quartos, não pagava água, e uma ótima decoração, me apaixonei por aquele lugar; por algum motivo o dono do imóvel não quis fechar contrato comigo alegando depois que tinha esquecido que já estava alugado( que eu pude verificar depois ser mentira). Ignorando os motivos do porquê ele fez isso, eu fiquei muito revoltado, 3 dias depois resetei, e após recair fiz uma grande análise interna minha, passei por escrito no meu diário e constatei:
1-  Eu queria sair primeiramente para tentar conquistar o rapaz por quem sou apaixonado, achando que assim ele poderia vir e teríamos algo( uma grande tolice, haja visto que ele sempre inventou mil e uma desculpas para sair comigo, quem dirá vir até minha casa).
2- Caso meu amado me rejeitasse ainda assim eu ia poder ter mais liberdade para levar quem eu quiser na minha casa, Levar Mulheres e Homens, para poder satisfazer meus desejos sexuais( outra grande tolice, fiz uma simulação no grindr, alegando ter local próprio para curtir e ainda assim consegui nada, com mulheres foi pior).
Esses eram os motivos verdadeiros pelos quais eu queria ter minha liberdade, havia motivos que eu dizia para mim mesmo serem os reais pelos quais eu queria sair:
1- Estudar em paz( meu irmão havia viajado por um mês e estava tudo em silêncio, mesmo assim eu estudei nada, e resetei naquele mês)
2- Me exercitar com privacidade( exercícios básicos que podem ser feitos em um cubículo, dentro do banheiro fechado sem ngm sequer ver, eu não fazia, como poderia já que estava sob influência de P)
3- Ter minha independência de fato( Como poderia já que estava ainda com a mente pornográfica, sequer tinha disposição para arrumar minha cama, quiçá realizar as tarefas do dia-a-dia, administrar as contas, o tempo etc...)
       Depois dessa análise minha eu decidi adiar esse projeto, bem verdade que à medida em que meu reboot atual está avançando eu venho ficando com cada vez mais esse desejo, assim como você, mas meu conselho é, segure, termine o período mínimo proposto de 90 dias, veja como você estará daqui para lá, com a mente mais sã, mais racional e menos emocional, com a capacidade de organização e planejamento maiores, e aí sim poder ser quem você quer ser, não fale com sua mãe sobre esse assunto enquanto ainda estiver nos primeiros tempos de PMOE, pois nossa mente ainda está muito volátil de pensamentos e emoções, se tiver de desabafar, faça-o com algum amigo, ente querido, o seu ficante e por aqui também, e depois que você fizer uma análise profunda de você, pois enquanto a mente estiver pornográfica,  infelizmente não podemos confiar em nós mesmos, e se depois de analisar profundamente e descobrir que os motivos primários que o faz querer sair de casa, são na verdade os motivos secundários( e até mesmos terciários), tendo como desculpa de alguma forma satisfazer seus anseios sexuais, não é que possa ser egoísmo ou criminoso, é na verdade uma DOCE ILUSÃO, no fim o que restaria seriam dor e amargura. Seus relatos estão muito bons, espero que continues a relatar, temos certos sentimentos em comum pelo visto não é mesmo? Um abraço, paz, Shalom!!!

_______________________________________
psico
psico
Mensagens : 800
Data de inscrição : 06/11/2016

Diário  Psico - Página 9 Empty Re: Diário Psico

Hoje à(s) 01:12
Ei Vic. Cara muito obrigado pela sinceridade na tua resposta. Eu pretendia entrar novamente somente semana que vem, como tem sido de praxe,  mas algo me fez vir aqui dar uma olhada e com esse teu cutucão, digamos assim, eu simplesmente não poderia dormir sem antes responder de alguma forma e esclarecer algumas coisas. Mas antes, eu vou fazer uma retrospectiva pra que você me conheça um pouquinho melhor e entender o que me leva à tomar decisões de peso como tem sido essa de ir morar sozinho.

Desde os 15 anos de idade eu frequentava uma igreja evangélica. Sempre fui um adolescente meio tímido e não vivi essa fase do jeito que muitos relatam ter vivido, com namoricos, aventuras, descobertas entre outras coisas. Minha adolescência foi bastante solitária, tendo somente um amigo de fato e que tenho certeza que só era meu amigo por que nós éramos vizinhos. De qualquer maneira, por conta do convite da família desse amigo, eu conheci a igreja e passei a frequentar. Minha vida mudou da água para o vinho e agora eu tinha vários amigos que gostavam e ainda gostam de mim, viajava para vários lugares por meio dos acampamentos, retiros, entre várias outras programações e garanto pra você que o fato de sentir atração sexual pelo mesmo sexo não me trazia sentimentos de culpa ou qualquer coisa do tipo. Eu era tão atarefado na igreja que essa lacuna digamos assim era algo neutro na minha vida. Porém, com o tempo, as mesmas pessoas que me trataram tão bem quando eu cheguei, se viraram contra mim por conta de fofoca, intrigas, ciúmes bestas e eu me senti extremamente magoado com isso. Eu comecei à questionar o que me mantinha na igreja e cheguei à conclusão de que tudo o que eu fazia era apenas para tapar um buraco que se formou em mim por conta de algo que aconteceu bem no finalzinho da minha infância e que contribuiu com a minha adolescência solitária. Eu fui obrigado à sair de um local que eu gostava muito para ir para outro estado onde eu não tinha nenhum amigo, era tratado mal na escola, em casa ninguém procurava entender o que eu sentia, comecei nesse tempo a perceber que as meninas não me atraiam tanto como os meninos, e no meio dessa confusão, com o tempo eu fui ficando cada vez mais recluso e nessa mesma época o hábito de assistir P foi se estabelecendo. No fim das contas, o que me mantinha na igreja n era necessariamente minha comunhão com Deus. Deus se tornou uma espécie de pretexto para que eu pudesse ficar perto das pessoas e isso me tornou de certa forma dependente da admiração e amizade que elas tinham por mim. Isso me encheu de angústia e eu percebi que toda a minha estadia na igreja n fazia muito sentido. Me sentia um hipócrita, chorava por angustia, a questão da sexualidade reprimida começou a falar mais alto e quando eu fui ter meu primeiro relacionamento sexual depois de anos, já que o primeiro tinha sido antes de eu frequentar a igreja, descobri o vício. Passei quatro anos elaborando o que faria pra sair da igreja, pensando se isso era de fato o certo, se isso não me faria cair na tal "doce ilusão" que você disse e com isso, na metade de 2019 eu parei de frequentar. Depois disso, senti um alívio gigantesco em minha mente e tenho a consciência tranquila de que tomei a decisão da forma mais racional possível, pois não saí da igreja pra cair na bebedeira ou virar a noite em claro em festas e afins pegando todo mundo. Nunca gostei disso. Saí da igreja querendo apenas uma coisa... Paz de espírito.

Agora vamos falar sobre os pontos que você colocou. A realidade é que sim, muita gente tá afim de sair de casa pra poder ter privacidade e satisfazer seus desejos sexuais sem ter que dar satisfação pra ninguém ou sem ter que se deslocar pra outro lugar. Seria hipocrisia da minha parte dizer que eu não penso nisso também já que gosto de fazer sexo e não vejo problema nenhum. Na realidade, se for a questão "fazer sexo" eu nem precisaria me mudar já que bom, atualmente, tenho feito isso com uma frequência pra mim absurda. Então, o que tem me movido à querer tanto me mudar?

1 - A convivência com a minha mãe. - Não me entenda mal. Eu amo a minha mãe e ela é a pessoa mais importante da minha vida e ponto. Porém ela não é daqui. Tem vários e vários amigos em outro lugar e cara, conviver com alguém que está praticamente todo dia reclamando que o lugar aonde vive é ruim, que não tem ninguém pra conversar, que vive sozinha, que o lugar é amaldiçoado, entre várias coisas CANSA emocionalmente e psicologicamente. Já assitiu Harry Potter? Sabe os dementadores? Quando a minha mãe resolve sair, parece que o peso do ambiente fica leve igual uma pena e eu me sinto muito bem. Isso é algo que tanto meu irmão quanto minha irmã já comentaram, que parece que minha mãe traz com ela algo estranho que faz o ambiente ficar pesado e que eu sou um herói por conseguir aguentar. Agora imagina conviver com isso por quase 9 anos? Fora que ela é extremamente explosiva às vezes, o total contrário de mim, e tem uma ansiedade muito forte que infelizmente tem ficado mais intensa com o tempo já que ultimamente qualquer coisa tem abalado o emocional dela. É uma barra muito pesada pra mim conseguir suportar sozinho e eu me sinto ao mesmo tempo um covarde por querer me livrar disso e deixar ela sozinha, ao mesmo tempo que sinto que estou com razão.

2 - Paz de espirito pra exercer minha profissão. - Não sei se sabe, mas sou formado em Psicologia. Um dos motivos que ainda não me fizeram dar o passo final pra começar à exercer minha profissão é justamente por não me sentir livre, leve e solto o suficiente pra tal. Eu preciso estar de fato bem comigo mesmo, sabendo que estou sendo coerente com aquilo que eu acredito ser verdade, pra que assim eu possa atender os outros da melhor forma possível, e eu sei perfeitamente, tomando como exemplo o que falei sobre a igreja, que essa paz de espírito só vai vir de fato quando eu eliminar essa tensão que está aqui em mim sobre ir morar sozinho. O reboot impulsiona essa tensão, pode ter certeza, então já tenho ideia de que inevitavelmente, uma coisa vai levar à outra. Então, imagina agora a pressão a qual eu mesmo tenho me colocado pra concluir o reboot, começar à atender, morar sozinho, somado ao que eu convivo com a minha mãe. Não é fácil.

3 - A união das duas coisas acima - Eu quero ver minha mãe bem e psicologicamente falando, ela já provou pra mim e pra todos que aqui ela não tem condições de ser plenamente feliz. Não vou mentir, ela já é idosa e nesse período é muito importante que a pessoa esteja de fato bem, fazendo as coisinhas que gosta, se divertindo como pode. E eu me sinto extremamente mal ao saber que segundo palavras da boca dela, ela só não vai por que tem medo de me deixar. Como não se sentir responsável pelo estado que ela está? Na realidade, lembra da mudança que eu disse que fiz quando era pequeno? Ela se sente culpada pelo que aconteceu e tenta remediar isso de alguma forma. O complicado é que ela tem uma visão muito negativa das coisas antes mesmo delas acontecerem (o que alimenta e MUITO a ansiedade) mas quando as coisas acontecem é que ela percebe que nada do que ela pensou aconteceu. Quando eu digo pra ela que pretendo morar sozinho, algo que eu disse que faria assim que concluísse a faculdade, ela imagina algo caótico, mesmo comigo tendo ficado muito bem sozinho durante meses quando ela ia viajar, pagando contas, arrumando a casa comprando coisas, cozinhando... E eu era mais novo e consumia PMO de uma forma muito mais frequente do que consumi nos últimos anos.

Obvio que eu sei que no final do processo eu provavelmente estarei pensando diferente e pretendo fazer o possível nessa tentativa pra conseguir concluir. Já se passaram cinco anos e eu ainda não tive sucesso e isso só faz aumentar minha angustia. Como você viu, são vários pontos que me impulsionam e eu me sinto nesse beco sem saída, sem saber se o que eu quero é certo ou errado. Eu torço pra que o reboot, com você disse, me ajude a tomar a melhor decisão, por que eu não quero passar 2022 do jeito que passei esse ano. De qualquer forma, muito obrigado pela atenção, e se quiser me dar uma luz, agradeceria muito.

_______________________________________
Ir para o topo
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos