Ir para baixo
avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Estou muito triste

5/6/2021, 00:26
Olá pessoal! Sou casada a 1 ano e desde o começo do relacionamento soube que meu companheiro tinha vício em pornografia. Ele contou que entrava em muitos sites pra ver vídeos, acessava grupos em redes sociais e tinha conversas com mulheres pra trocar fotos. Sei que desde que ele está comigo ele nunca mais teve essas conversas mas ele tem me dito que está cada vez mais insuportável de aguentar. Ele tem falando dessa questão com muito mais freqüência e eu já não sei mais o que fazer. Ele teve recaídas pra ver vídeos e me disse que isso faz ele querer ainda mais ter as conversas. Isso está me machucando demais! Ele está sofrendo e eu também. Preciso de ajuda!
avatar
EuBuscoaCura
Mensagens : 127
Data de inscrição : 27/02/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

5/6/2021, 00:37
violeta escreveu:Olá pessoal! Sou casada a 1 ano e desde o começo do relacionamento soube que meu companheiro tinha vício em pornografia. Ele contou que entrava em muitos sites pra ver vídeos, acessava grupos em redes sociais e tinha conversas com mulheres pra trocar fotos. Sei que desde que ele está comigo ele nunca mais teve essas conversas mas ele tem me dito que está cada vez mais insuportável de aguentar. Ele tem falando dessa questão com muito mais freqüência e eu já não sei mais o que fazer. Ele teve recaídas pra ver vídeos e me disse que isso faz ele querer ainda mais ter as conversas. Isso está me machucando demais! Ele está sofrendo e eu também. Preciso de ajuda!
Apresenta o reboot pra ele.

Violeta gosta desta mensagem

avatar
Recém Casada
Mensagens : 49
Data de inscrição : 03/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

5/6/2021, 00:58
Também estou passando por isso. Difícil entender em que momento a gente passa a ser menos importante do que uma conversa íntima com uma estranha ou sei lá. Queria ter a resposta pra sua pergunta. De qualquer forma, vou estar aqui e acompanhar sua história.

Mr.Titanium gosta desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

5/6/2021, 02:02
Recém Casada escreveu:Também estou passando por isso. Difícil entender em que momento a gente passa a ser menos importante do que uma conversa íntima com uma estranha ou sei lá. Queria ter a resposta pra sua pergunta. De qualquer forma, vou estar aqui e acompanhar sua história.

Recém casada, estava agora mesmo deixando um comentário na sua postagem!

Olha, essa pergunta eu me faço todos os dias. O que eu tento fazer por um tempo é inverter a ordem da questão. Em relação ao meu companheiro, penso que essas conversas são algo que já existiam na vida dele há muito tempo antes da gente se conhecer e quando começamos o relacionamento, ele achou que tinha algo importante pra fazer ele ficar longe de tudo isso. Mas esse algo importante, que seria eu, não sou mais forte que um vicio, uma dependência química. Infelizmente. Pensar isso faz pelo menos eu sentir que tenho algum valor pra ele. Mas depois novamente fico triste pensando que queria apenas ser suficiente e ponto final. É triste demais, não sei quando vou chegar no meu limite de suportar ouvir ele falar as coisas que ele tem vontade e ainda ser compreensiva. Dói muito. Ele sempre foi honesto comigo mas isso não diminui minha dor. Não tem nenhum caminho fácil dentro dessa situação toda. As vezes passa o tempo e a gente está bem, tá tudo ótimo e do nada ele fala do assunto. Eu me pergunto pq?? Porque apesar de tantas experiências boas que a gente vive, isso não se cura dentro dele nunca? Tento encontrar uma resposta, vivo criando hipóteses. Me afundo em angustia novamente. Queria que tudo isso passasse, que ele ficasse em paz e conseguisse aproveitar tudo de bom que existe na vida dele, sem isso estar o tempo todo atormentando. Mas sinceramente, não sei se é possível.

Mr.Titanium, Recém Casada e freedom.ever gostam desta mensagem

avatar
chopin
Mensagens : 229
Data de inscrição : 31/12/2020

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

5/6/2021, 10:51
Não sei se posso te ajudar violeta, mas ano passado tive uma recaída depois de 9 meses livre de PMO. O motivo foi que eu estava passando por alguns problemas emocionais. Não sei o que está acontecendo com ele, mas pode ser o mesmo e ele deve estar descontando na P.

_______________________________________


Meu diário: https://www.comoparar.com/t11847-diario-do-chopin

Violeta gosta desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

7/6/2021, 14:14
chopin escreveu:Não sei se posso te ajudar violeta, mas ano passado tive uma recaída depois de 9 meses livre de PMO. O motivo foi que eu estava passando por alguns problemas emocionais. Não sei o que está acontecendo com ele, mas pode ser o mesmo e ele deve estar descontando na P.

Oi Chopin, eu acho que tem a ver sim. Tem bastante relação com ansiedade. Eu consigo identificar os problemas que causam essa ansiedade, tento conversar com ele, ajudar a resolver as questões do dia a dia mas vejo que ele já esqueceu os motivos que foram gatilho e agora está só perdido com essa vontade martelando sem parar na cabeça dele. Eu já não sei o que fazer.
avatar
Recém Casada
Mensagens : 49
Data de inscrição : 03/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

8/6/2021, 05:29
violeta escreveu:
Recém Casada escreveu:Também estou passando por isso. Difícil entender em que momento a gente passa a ser menos importante do que uma conversa íntima com uma estranha ou sei lá. Queria ter a resposta pra sua pergunta. De qualquer forma, vou estar aqui e acompanhar sua história.

Recém casada, estava agora mesmo deixando um comentário na sua postagem!

Olha, essa pergunta eu me faço todos os dias. O que eu tento fazer por um tempo é inverter a ordem da questão. Em relação ao meu companheiro, penso que essas conversas são algo que já existiam na vida dele há muito tempo antes da gente se conhecer e quando começamos o relacionamento, ele achou que tinha algo importante pra fazer ele ficar longe de tudo isso. Mas esse algo importante, que seria eu, não sou mais forte que um vicio, uma dependência química. Infelizmente. Pensar isso faz pelo menos eu sentir que tenho algum valor pra ele. Mas depois novamente fico triste pensando que queria apenas ser suficiente e ponto final. É triste demais, não sei quando vou chegar no meu limite de suportar ouvir ele falar as coisas que ele tem vontade e ainda ser compreensiva. Dói muito. Ele sempre foi honesto comigo mas isso não diminui minha dor. Não tem nenhum caminho fácil dentro dessa situação toda. As vezes passa o tempo e a gente está bem, tá tudo ótimo e do nada ele fala do assunto. Eu me pergunto pq?? Porque apesar de tantas experiências boas que a gente vive, isso não se cura dentro dele nunca? Tento encontrar uma resposta, vivo criando hipóteses. Me afundo em angustia novamente. Queria que tudo isso passasse, que ele ficasse em paz e conseguisse aproveitar tudo de bom que existe na vida dele, sem isso estar o tempo todo atormentando. Mas sinceramente, não sei se é possível.

Muito obrigada pela sua mensagem.
Como estão as coisas aí ? Alguma melhora ? Dê notícias pra gente. Estamos aqui pra nós apoiar.
Eu entendo bem como se sente. Estou oscilando entre momentos de pleno otimismo, em que abraço ele, faço carinho e digo que vai ficar tudo bem, e momentos em que lembro de anos de mentira, de cinismo e hipocrisia, sem a mínima falta de consideração e amor, em que eu só queria voltar atrás e nunca ter cruzado no mesmo caminho que ele. Mas no momento estão tão apegada emocionalmente, dediquei anos e sacrifiquei tanto por ele, que a sensação que desistir agora, seria assinar carta de "trouxesse" e fracasso.

Violeta e Bodas de Prata gostam desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

10/6/2021, 14:25
Recém Casada escreveu:
violeta escreveu:
Recém Casada escreveu:Também estou passando por isso. Difícil entender em que momento a gente passa a ser menos importante do que uma conversa íntima com uma estranha ou sei lá. Queria ter a resposta pra sua pergunta. De qualquer forma, vou estar aqui e acompanhar sua história.

Recém casada, estava agora mesmo deixando um comentário na sua postagem!

Olha, essa pergunta eu me faço todos os dias. O que eu tento fazer por um tempo é inverter a ordem da questão. Em relação ao meu companheiro, penso que essas conversas são algo que já existiam na vida dele há muito tempo antes da gente se conhecer e quando começamos o relacionamento, ele achou que tinha algo importante pra fazer ele ficar longe de tudo isso. Mas esse algo importante, que seria eu, não sou mais forte que um vicio, uma dependência química. Infelizmente. Pensar isso faz pelo menos eu sentir que tenho algum valor pra ele. Mas depois novamente fico triste pensando que queria apenas ser suficiente e ponto final. É triste demais, não sei quando vou chegar no meu limite de suportar ouvir ele falar as coisas que ele tem vontade e ainda ser compreensiva. Dói muito. Ele sempre foi honesto comigo mas isso não diminui minha dor. Não tem nenhum caminho fácil dentro dessa situação toda. As vezes passa o tempo e a gente está bem, tá tudo ótimo e do nada ele fala do assunto. Eu me pergunto pq?? Porque apesar de tantas experiências boas que a gente vive, isso não se cura dentro dele nunca? Tento encontrar uma resposta, vivo criando hipóteses. Me afundo em angustia novamente. Queria que tudo isso passasse, que ele ficasse em paz e conseguisse aproveitar tudo de bom que existe na vida dele, sem isso estar o tempo todo atormentando. Mas sinceramente, não sei se é possível.

Muito obrigada pela sua mensagem.
Como estão as coisas aí ? Alguma melhora ? Dê notícias pra gente. Estamos aqui pra nós apoiar.
Eu entendo bem como se sente. Estou oscilando entre momentos de pleno otimismo, em que abraço ele, faço carinho e digo que vai ficar tudo bem, e momentos em que lembro de anos de mentira, de cinismo e hipocrisia, sem a mínima falta de consideração e amor, em que eu só queria voltar atrás e nunca ter cruzado no mesmo caminho que ele. Mas no momento estão tão apegada emocionalmente, dediquei anos e sacrifiquei tanto por ele, que a sensação que desistir agora, seria assinar carta de "trouxesse"  e fracasso.


Recém Casada, já vim aqui várias vezes pra te responder e não dei continuidade por não conseguir resumir toda a instabilidade que estou vivendo esses dias. As coisas aqui estão oscilando a cada minuto, uma montanha russa de emoções e dificuldades. Ele parece totalmente dominado por esses pensamentos, começou a dizer que não é viciado e que não vê nenhuma consequência ruim disso na vida dele, que está fazendo o reboot apenas por minha causa. Isso me desespera, pq não é verdade! Foi sempre ele que falou de tudo isso como um vicio, algo que sempre teve ligado a muito sofrimento, que limitava a vida dele em vários aspectos, que deixou sequelas físicas no corpo dele. Eram depoimentos que partiam dele espontaneamente, eu nunca julguei, critiquei ou cobrei nada porque eu via que era um compromisso dele com ele mesmo. Mas agora ele está dizendo que não é bem assim, que não tem certeza se tal coisa está mesmo ligada a outra. etc. Acho que o cérebro dele está na abstinência criando saídas pra justificar voltar a PMO. De tanto que ele tem tentando me convencer de coisas absurdas, estou começando a duvidar de mim mesma, é como se eu estivesse louca fantasiando um problema que não existe. Ele está oscilando entre ser carinhoso e ser distante. As vezes fica paralisado me olhando, ou olhando pra baixo, eu pergunto o que é, ele não responde. Fico desesperada! Quero falar do assunto mas estou evitando porque as conversas que tivemos recentemente geraram muito stress e a relação ficou horrível, só piorou tudo. É muito difícil porque eu gostaria de conversar pra tentar encontrar saídas junto com ele, mas ele diz que não falar do assunto é melhor. Por outro lado acho que assim ele só está fugindo do problema e não está realmente tentando solucionar ou entender, por isso a coisa está constantemente atormentando ele. Aí chega até o ponto dele ficar se enganando, como agora. Quando ele estava lúcido, isso me dava animo pra seguir mas sem ele estar consciente junto comigo isso não se sustenta. Não sei o que faço! Estou sendo paciente e vendo se tem alguma melhora. Talvez essa seja só uma fase critica da abstinência. Pode ser que passando um pouco o tempo, as idéias se arrumem melhor na cabeça dele. Quero muito que seja isso e que logo ele possa ter paz e eu tb.

um abraço!

Recém Casada e Bodas de Prata gostam desta mensagem

avatar
EuBuscoaCura
Mensagens : 127
Data de inscrição : 27/02/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

10/6/2021, 14:54
violeta escreveu:
Recém Casada escreveu:
violeta escreveu:
Recém Casada escreveu:Também estou passando por isso. Difícil entender em que momento a gente passa a ser menos importante do que uma conversa íntima com uma estranha ou sei lá. Queria ter a resposta pra sua pergunta. De qualquer forma, vou estar aqui e acompanhar sua história.

Recém casada, estava agora mesmo deixando um comentário na sua postagem!

Olha, essa pergunta eu me faço todos os dias. O que eu tento fazer por um tempo é inverter a ordem da questão. Em relação ao meu companheiro, penso que essas conversas são algo que já existiam na vida dele há muito tempo antes da gente se conhecer e quando começamos o relacionamento, ele achou que tinha algo importante pra fazer ele ficar longe de tudo isso. Mas esse algo importante, que seria eu, não sou mais forte que um vicio, uma dependência química. Infelizmente. Pensar isso faz pelo menos eu sentir que tenho algum valor pra ele. Mas depois novamente fico triste pensando que queria apenas ser suficiente e ponto final. É triste demais, não sei quando vou chegar no meu limite de suportar ouvir ele falar as coisas que ele tem vontade e ainda ser compreensiva. Dói muito. Ele sempre foi honesto comigo mas isso não diminui minha dor. Não tem nenhum caminho fácil dentro dessa situação toda. As vezes passa o tempo e a gente está bem, tá tudo ótimo e do nada ele fala do assunto. Eu me pergunto pq?? Porque apesar de tantas experiências boas que a gente vive, isso não se cura dentro dele nunca? Tento encontrar uma resposta, vivo criando hipóteses. Me afundo em angustia novamente. Queria que tudo isso passasse, que ele ficasse em paz e conseguisse aproveitar tudo de bom que existe na vida dele, sem isso estar o tempo todo atormentando. Mas sinceramente, não sei se é possível.

Muito obrigada pela sua mensagem.
Como estão as coisas aí ? Alguma melhora ? Dê notícias pra gente. Estamos aqui pra nós apoiar.
Eu entendo bem como se sente. Estou oscilando entre momentos de pleno otimismo, em que abraço ele, faço carinho e digo que vai ficar tudo bem, e momentos em que lembro de anos de mentira, de cinismo e hipocrisia, sem a mínima falta de consideração e amor, em que eu só queria voltar atrás e nunca ter cruzado no mesmo caminho que ele. Mas no momento estão tão apegada emocionalmente, dediquei anos e sacrifiquei tanto por ele, que a sensação que desistir agora, seria assinar carta de "trouxesse"  e fracasso.


Recém Casada, já vim aqui várias vezes pra te responder e não dei continuidade por não conseguir resumir toda a instabilidade que estou vivendo esses dias. As coisas aqui estão oscilando a cada minuto, uma montanha russa de emoções e dificuldades. Ele parece totalmente dominado por esses pensamentos, começou a dizer que não é viciado e que não vê nenhuma consequência ruim disso na vida dele, que está fazendo o reboot apenas por minha causa. Isso me desespera, pq não é verdade! Foi sempre ele que falou de tudo isso como um vicio, algo que sempre teve ligado a muito sofrimento, que limitava a vida dele em vários aspectos, que deixou sequelas físicas no corpo dele. Eram depoimentos que partiam dele espontaneamente, eu nunca julguei, critiquei ou cobrei nada porque eu via que era um compromisso dele com ele mesmo. Mas agora ele está dizendo que não é bem assim, que não tem certeza se tal coisa está mesmo ligada a outra. etc. Acho que o cérebro dele está na abstinência criando saídas pra justificar voltar a PMO. De tanto que ele tem tentando me convencer de coisas absurdas, estou começando a duvidar de mim mesma, é como se eu estivesse louca fantasiando um problema que não existe. Ele está oscilando entre ser carinhoso e ser distante. As vezes fica paralisado me olhando, ou olhando pra baixo, eu pergunto o que é, ele não responde. Fico desesperada! Quero falar do assunto mas estou evitando porque as conversas que tivemos recentemente geraram muito stress e a relação ficou horrível, só piorou tudo. É muito difícil porque eu gostaria de conversar pra tentar encontrar saídas junto com ele, mas ele diz que não falar do assunto é melhor. Por outro lado acho que assim ele só está fugindo do problema e não está realmente tentando solucionar ou entender, por isso a coisa está constantemente atormentando ele. Aí chega até o ponto dele ficar se enganando, como agora. Quando ele estava lúcido, isso me dava animo pra seguir mas sem ele estar consciente junto comigo isso não se sustenta. Não sei o que faço! Estou sendo paciente e vendo se tem alguma melhora. Talvez essa seja só uma fase critica da abstinência. Pode ser que passando um pouco o tempo, as idéias se arrumem melhor na cabeça dele. Quero muito que seja isso e que logo ele possa ter paz e eu tb.

um abraço!
O cerebro faz isso mesmo, mas ai faz um desafio com ele, se ele comseguir ficar 90 dias no minimo sem pra ver o que acontece. Se ele nao consegue ficar 90 dias sem é por que ele é viciado. Meu, ele ta brigando com a esposa pra assistir estranhos transando é claro que existe um vicio aí. Quando o cara é solteiro justifica demais pensar essas coisas pq as vezes da uma carencia de sexo e da pra confundir facil isso com pornô, mas namorando ou casado nao faz sentido ficar nessa fissura a menos que vc esteja viciado.

Recém Casada e Violeta gostam desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

11/6/2021, 13:55
EuBuscoaCura escreveu:
violeta escreveu:
Recém Casada escreveu:
violeta escreveu:
Recém Casada escreveu:Também estou passando por isso. Difícil entender em que momento a gente passa a ser menos importante do que uma conversa íntima com uma estranha ou sei lá. Queria ter a resposta pra sua pergunta. De qualquer forma, vou estar aqui e acompanhar sua história.

Recém casada, estava agora mesmo deixando um comentário na sua postagem!

Olha, essa pergunta eu me faço todos os dias. O que eu tento fazer por um tempo é inverter a ordem da questão. Em relação ao meu companheiro, penso que essas conversas são algo que já existiam na vida dele há muito tempo antes da gente se conhecer e quando começamos o relacionamento, ele achou que tinha algo importante pra fazer ele ficar longe de tudo isso. Mas esse algo importante, que seria eu, não sou mais forte que um vicio, uma dependência química. Infelizmente. Pensar isso faz pelo menos eu sentir que tenho algum valor pra ele. Mas depois novamente fico triste pensando que queria apenas ser suficiente e ponto final. É triste demais, não sei quando vou chegar no meu limite de suportar ouvir ele falar as coisas que ele tem vontade e ainda ser compreensiva. Dói muito. Ele sempre foi honesto comigo mas isso não diminui minha dor. Não tem nenhum caminho fácil dentro dessa situação toda. As vezes passa o tempo e a gente está bem, tá tudo ótimo e do nada ele fala do assunto. Eu me pergunto pq?? Porque apesar de tantas experiências boas que a gente vive, isso não se cura dentro dele nunca? Tento encontrar uma resposta, vivo criando hipóteses. Me afundo em angustia novamente. Queria que tudo isso passasse, que ele ficasse em paz e conseguisse aproveitar tudo de bom que existe na vida dele, sem isso estar o tempo todo atormentando. Mas sinceramente, não sei se é possível.

Muito obrigada pela sua mensagem.
Como estão as coisas aí ? Alguma melhora ? Dê notícias pra gente. Estamos aqui pra nós apoiar.
Eu entendo bem como se sente. Estou oscilando entre momentos de pleno otimismo, em que abraço ele, faço carinho e digo que vai ficar tudo bem, e momentos em que lembro de anos de mentira, de cinismo e hipocrisia, sem a mínima falta de consideração e amor, em que eu só queria voltar atrás e nunca ter cruzado no mesmo caminho que ele. Mas no momento estão tão apegada emocionalmente, dediquei anos e sacrifiquei tanto por ele, que a sensação que desistir agora, seria assinar carta de "trouxesse"  e fracasso.


Recém Casada, já vim aqui várias vezes pra te responder e não dei continuidade por não conseguir resumir toda a instabilidade que estou vivendo esses dias. As coisas aqui estão oscilando a cada minuto, uma montanha russa de emoções e dificuldades. Ele parece totalmente dominado por esses pensamentos, começou a dizer que não é viciado e que não vê nenhuma consequência ruim disso na vida dele, que está fazendo o reboot apenas por minha causa. Isso me desespera, pq não é verdade! Foi sempre ele que falou de tudo isso como um vicio, algo que sempre teve ligado a muito sofrimento, que limitava a vida dele em vários aspectos, que deixou sequelas físicas no corpo dele. Eram depoimentos que partiam dele espontaneamente, eu nunca julguei, critiquei ou cobrei nada porque eu via que era um compromisso dele com ele mesmo. Mas agora ele está dizendo que não é bem assim, que não tem certeza se tal coisa está mesmo ligada a outra. etc. Acho que o cérebro dele está na abstinência criando saídas pra justificar voltar a PMO. De tanto que ele tem tentando me convencer de coisas absurdas, estou começando a duvidar de mim mesma, é como se eu estivesse louca fantasiando um problema que não existe. Ele está oscilando entre ser carinhoso e ser distante. As vezes fica paralisado me olhando, ou olhando pra baixo, eu pergunto o que é, ele não responde. Fico desesperada! Quero falar do assunto mas estou evitando porque as conversas que tivemos recentemente geraram muito stress e a relação ficou horrível, só piorou tudo. É muito difícil porque eu gostaria de conversar pra tentar encontrar saídas junto com ele, mas ele diz que não falar do assunto é melhor. Por outro lado acho que assim ele só está fugindo do problema e não está realmente tentando solucionar ou entender, por isso a coisa está constantemente atormentando ele. Aí chega até o ponto dele ficar se enganando, como agora. Quando ele estava lúcido, isso me dava animo pra seguir mas sem ele estar consciente junto comigo isso não se sustenta. Não sei o que faço! Estou sendo paciente e vendo se tem alguma melhora. Talvez essa seja só uma fase critica da abstinência. Pode ser que passando um pouco o tempo, as idéias se arrumem melhor na cabeça dele. Quero muito que seja isso e que logo ele possa ter paz e eu tb.

um abraço!
O cerebro faz isso mesmo, mas ai faz um desafio com ele, se ele comseguir ficar 90 dias no minimo sem pra ver o que acontece. Se ele nao consegue ficar 90 dias sem é por que ele é viciado. Meu, ele ta brigando com a esposa pra assistir estranhos transando é claro que existe um vicio aí. Quando o cara é solteiro justifica demais pensar essas coisas pq as vezes da uma carencia de sexo e da pra confundir facil isso com pornô, mas namorando ou casado nao faz sentido ficar nessa fissura a menos que vc esteja viciado.

verdade! eu penso da mesma forma que vc. agora ele está fazendo o reboot e está passando por várias fases diferentes. isso pra mim já deixa claro o vicio. eu vejo bem evidente os sintomas da abstinência mas ele não vê. acho que falta um pouco de auto-conhecimento pra tudo na vida dele. é um processo dificil né, encarar as feridas pra ter uma chance de se curar. Estou tentando manter a calma e me ocupar com algo nas horas que bate a aflição e aguardando alguma melhora.

Recém Casada gosta desta mensagem

avatar
Recém Casada
Mensagens : 49
Data de inscrição : 03/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

12/6/2021, 06:44
Violeta escreveu:
EuBuscoaCura escreveu:
violeta escreveu:
Recém Casada escreveu:
violeta escreveu:
Recém Casada escreveu:Também estou passando por isso. Difícil entender em que momento a gente passa a ser menos importante do que uma conversa íntima com uma estranha ou sei lá. Queria ter a resposta pra sua pergunta. De qualquer forma, vou estar aqui e acompanhar sua história.

Recém casada, estava agora mesmo deixando um comentário na sua postagem!

Olha, essa pergunta eu me faço todos os dias. O que eu tento fazer por um tempo é inverter a ordem da questão. Em relação ao meu companheiro, penso que essas conversas são algo que já existiam na vida dele há muito tempo antes da gente se conhecer e quando começamos o relacionamento, ele achou que tinha algo importante pra fazer ele ficar longe de tudo isso. Mas esse algo importante, que seria eu, não sou mais forte que um vicio, uma dependência química. Infelizmente. Pensar isso faz pelo menos eu sentir que tenho algum valor pra ele. Mas depois novamente fico triste pensando que queria apenas ser suficiente e ponto final. É triste demais, não sei quando vou chegar no meu limite de suportar ouvir ele falar as coisas que ele tem vontade e ainda ser compreensiva. Dói muito. Ele sempre foi honesto comigo mas isso não diminui minha dor. Não tem nenhum caminho fácil dentro dessa situação toda. As vezes passa o tempo e a gente está bem, tá tudo ótimo e do nada ele fala do assunto. Eu me pergunto pq?? Porque apesar de tantas experiências boas que a gente vive, isso não se cura dentro dele nunca? Tento encontrar uma resposta, vivo criando hipóteses. Me afundo em angustia novamente. Queria que tudo isso passasse, que ele ficasse em paz e conseguisse aproveitar tudo de bom que existe na vida dele, sem isso estar o tempo todo atormentando. Mas sinceramente, não sei se é possível.

Muito obrigada pela sua mensagem.
Como estão as coisas aí ? Alguma melhora ? Dê notícias pra gente. Estamos aqui pra nós apoiar.
Eu entendo bem como se sente. Estou oscilando entre momentos de pleno otimismo, em que abraço ele, faço carinho e digo que vai ficar tudo bem, e momentos em que lembro de anos de mentira, de cinismo e hipocrisia, sem a mínima falta de consideração e amor, em que eu só queria voltar atrás e nunca ter cruzado no mesmo caminho que ele. Mas no momento estão tão apegada emocionalmente, dediquei anos e sacrifiquei tanto por ele, que a sensação que desistir agora, seria assinar carta de "trouxesse"  e fracasso.


Recém Casada, já vim aqui várias vezes pra te responder e não dei continuidade por não conseguir resumir toda a instabilidade que estou vivendo esses dias. As coisas aqui estão oscilando a cada minuto, uma montanha russa de emoções e dificuldades. Ele parece totalmente dominado por esses pensamentos, começou a dizer que não é viciado e que não vê nenhuma consequência ruim disso na vida dele, que está fazendo o reboot apenas por minha causa. Isso me desespera, pq não é verdade! Foi sempre ele que falou de tudo isso como um vicio, algo que sempre teve ligado a muito sofrimento, que limitava a vida dele em vários aspectos, que deixou sequelas físicas no corpo dele. Eram depoimentos que partiam dele espontaneamente, eu nunca julguei, critiquei ou cobrei nada porque eu via que era um compromisso dele com ele mesmo. Mas agora ele está dizendo que não é bem assim, que não tem certeza se tal coisa está mesmo ligada a outra. etc. Acho que o cérebro dele está na abstinência criando saídas pra justificar voltar a PMO. De tanto que ele tem tentando me convencer de coisas absurdas, estou começando a duvidar de mim mesma, é como se eu estivesse louca fantasiando um problema que não existe. Ele está oscilando entre ser carinhoso e ser distante. As vezes fica paralisado me olhando, ou olhando pra baixo, eu pergunto o que é, ele não responde. Fico desesperada! Quero falar do assunto mas estou evitando porque as conversas que tivemos recentemente geraram muito stress e a relação ficou horrível, só piorou tudo. É muito difícil porque eu gostaria de conversar pra tentar encontrar saídas junto com ele, mas ele diz que não falar do assunto é melhor. Por outro lado acho que assim ele só está fugindo do problema e não está realmente tentando solucionar ou entender, por isso a coisa está constantemente atormentando ele. Aí chega até o ponto dele ficar se enganando, como agora. Quando ele estava lúcido, isso me dava animo pra seguir mas sem ele estar consciente junto comigo isso não se sustenta. Não sei o que faço! Estou sendo paciente e vendo se tem alguma melhora. Talvez essa seja só uma fase critica da abstinência. Pode ser que passando um pouco o tempo, as idéias se arrumem melhor na cabeça dele. Quero muito que seja isso e que logo ele possa ter paz e eu tb.

um abraço!
O cerebro faz isso mesmo, mas ai faz um desafio com ele, se ele comseguir ficar 90 dias no minimo sem pra ver o que acontece. Se ele nao consegue ficar 90 dias sem é por que ele é viciado. Meu, ele ta brigando com a esposa pra assistir estranhos transando é claro que existe um vicio aí. Quando o cara é solteiro justifica demais pensar essas coisas pq as vezes da uma carencia de sexo e da pra confundir facil isso com pornô, mas namorando ou casado nao faz sentido ficar nessa fissura a menos que vc esteja viciado.

verdade! eu penso da mesma forma que vc. agora ele está fazendo o reboot e está passando por várias fases diferentes. isso pra mim já deixa claro o vicio. eu vejo bem evidente os sintomas da abstinência mas ele não vê. acho que falta um pouco de auto-conhecimento pra tudo na vida dele. é um processo dificil né, encarar as feridas pra ter uma chance de se curar. Estou tentando manter a calma e me ocupar com algo nas horas que bate a aflição e aguardando alguma melhora.

Realmente, acho que a falta de auto conhecimento prejudica muito o processo. É muito cansativo ter que, além de ajudar e engolir as dores do vício, ainda descobrir pela pessoa o que ela está sentindo, ou algo assim (no meu caso, pelo menos, qualquer pergunta que eu faço acerca do que ele sente ou desse vício, a resposta é "não sei").
Uma pergunta, o que te faz achar que é melhor viver assim do que arriscar ter uma vida feliz solteira ou com uma outra pessoa ? (É realmente uma dúvida minha, em alguns momentos de lucidez me vem isso na cabeça).

Violeta gosta desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

12/6/2021, 13:36
Por aqui acredito que estamos passando por uma flatline. Mas não tenho certeza, pq na verdade desde que meu companheiro teve uma recaída há dois meses atrás, o interesse sexual dele por mim mudou. Noto várias diferenças no comportamento dele, além da freqüência que diminuiu muito, ele está com ER, como se não estivesse mais gostando de transar. É a primeira vez que isso acontece, pq sempre fomos tarados um pelo outro. Antes bastava eu falar qualquer coisinha, ele já tava animado. Nossa vida sexual sempre foi incrível, a gente sempre se divertiu muito juntos nesses momentos. Ele esquecia do mundo e se empenhava totalmente, era só eu e ele, dando nosso melhor um pro outro. Mas agora eu noto muitas diferenças, é como se ele tivesse me bloqueado. Se eu digo algo ou demonstro interesse, na maioria das vezes ele fica visivelmente desconfortável. É muito desesperador sentir essa rejeição. Como barrar esse desastre?!! Como impedir tanta destruição??!!! É como se eu fosse um empecilho entre ele e o que ele quer tanto fazer. Ele está obcecado pela idéia de conversar com outras mulheres. Eu vejo isso e pra mim é um sinal evidente do vicio. Viciados em PMO costumam falar de si mesmos como se fossem pessoas que gostassem muito de sexo e de putaria. Mas eu acho que se fosse verdade, ele não iria perder o interesse em transar com alguém com quem ele sabe que transar é excelente. O que na verdade o viciado gosta é da fantasia. É viciado em fantasiar algo fora da realidade. Não é a toa que vários gatilhos pra recaídas são ansiedade, frustração, tédio e ociosidade.

Depois de estar vivendo tudo isso, agora até mesmo eu já estou traumatizada. Olho pra ele e estou sempre me perguntando se ele está ali transando comigo achando tão bom quanto conversar com alguém. Penso isso e em um monte de outras coisas e acaba comprometendo minha vontade de estar com ele. Perdi a confiança e aquele sentimento gostoso e único de parceria, de quem sabia que a gente adorava fazer aquilo tudo juntos e que eu podia propor tudo que quisesse e a gente prolongaria o tempo que fosse, os dois estariam se divertindo. Mas mudou tudo, virou uma experiência que me deixa ansiosa, desconfortável e insegura. Que quero acabar rápido pra garantir que ele não vai ficar entediado, que não sei se estou agradando, que quero deixar ele com a melhor lembrança pra ter certeza que ele não vai ceder a PMO e ai nisso tudo eu nem curto de verdade mais nada. Como é possível isso acontecer?? Me sinto tão triste. O que antes era um momento muito importante de conexão entre nós se tornou uma martírio. Isso não é vida! Estava tudo tão bem entre nós até pouco tempo atrás e agora parece que a cabeça dele foi invadida e tudo desmoronou!!!

EuBuscoaCura gosta desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

14/6/2021, 12:15
Oi gente, tudo bem? Atualizando como estão as coisas por aqui, a relação com meu companheiro melhorou bastante, finalmente, depois de 2 semanas bem desgastantes, ele agora demonstra estar novamente feliz com minha presença, voltamos a conversar sobre a vida, ele está carinhoso, me beija e me abraça. Essa melhora estava acontecendo gradativamente mas eu ainda percebia uma resistência e uma desconfiança da parte dele que agora não vejo mais. Mas apesar disso, continuamos na flatline. Há momentos em que fica evidente pros dois que a gente podia estar transando e não está. Nesses momentos em que o contato fisico poderia levar a algo sexual acontecer, noto que ele se afasta de mim. É muito ruim passar por essa rejeição. Por um lado me deixa feliz ele estar fazendo o esforço do reboot mas por outro lado eu nem sei se tudo vai voltar a ser como antes entre a gente. Me pergunto se é um fase ou se é definitivo que ele não sente mais interesse por mim. Já vivemos isso em outro momento, foi no período da recaída em que ele estava consumindo P. Mas depois conversamos, nos acertamos e o interesse dele voltou. Aí depois que nos desentendemos nas conversas sobre PMO, sumiu de novo. Está tudo tão frágil. Isso está acabando com minha cabeça. Passo todos os meus dias pensando sobre o assunto, em como resolver essa situação. É difícil se desligar quando vc está dividindo o mesmo teto com a pessoa e vc nota que ela cada dia está de um jeito, tudo na maior instabilidade. É muita incerteza e produz uma ansiedade enorme em mim. O apoio de vcs está sendo a única coisa que me dá algum alivio nessa situação toda! Torçam pra tudo ficar logo bem entre nós! Um abraço!

Rottweiler, chopin, Recém Casada, Bodas de Prata, Super Vegeta e freedom.ever gostam desta mensagem

avatar
EuBuscoaCura
Mensagens : 127
Data de inscrição : 27/02/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

14/6/2021, 13:22
Violeta escreveu:Oi gente, tudo bem? Atualizando como estão as coisas por aqui, a relação com meu companheiro melhorou bastante, finalmente, depois de 2 semanas bem desgastantes, ele agora demonstra estar novamente feliz com minha presença, voltamos a conversar sobre a vida, ele está carinhoso, me beija e me abraça. Essa melhora estava acontecendo gradativamente mas eu ainda percebia uma resistência e uma desconfiança da parte dele que agora não vejo mais. Mas apesar disso, continuamos na flatline. Há momentos em que fica evidente pros dois que a gente podia estar transando e não está. Nesses momentos em que o contato fisico poderia levar a algo sexual acontecer, noto que ele se afasta de mim. É muito ruim passar por essa rejeição. Por um lado me deixa feliz ele estar fazendo o esforço do reboot mas por outro lado eu nem sei se tudo vai voltar a ser como antes entre a gente. Me pergunto se é um fase ou se é definitivo que ele não sente mais interesse por mim. Já vivemos isso em outro momento, foi no período da recaída em que ele estava consumindo P. Mas depois conversamos, nos acertamos e o interesse dele voltou. Aí depois que nos desentendemos nas conversas sobre PMO, sumiu de novo. Está tudo tão frágil. Isso está acabando com minha cabeça. Passo todos os meus dias pensando sobre o assunto, em como resolver essa situação. É difícil se desligar quando vc está dividindo o mesmo teto com a pessoa e vc nota que ela cada dia está de um jeito, tudo na maior instabilidade. É muita incerteza e produz uma ansiedade enorme em mim. O apoio de vcs está sendo a única coisa que me dá algum alivio nessa situação toda! Torçam pra tudo ficar logo bem entre nós! Um abraço!
Eai violeta. Hoje eu vejo o passado com base no presente, digo: hoje sabendo que existe o vício em pornografia e seus males, estou começando a entender meu passado e tudo que já enfrentei quanto a  auto-estima, mulher e relacionamento. Eu namorava uma mina que eu amava muito, a que eu mais amei até hj e tinha vezes que eu assistia pornô enquanto falava com ela no Skype e um dia ela percebeu, hoje eu vejo que essa atitude era doentia mas na época eu achava que era por que eu tinha muito tesão e como ela não tava presente eu tava buscando uma forma de aliviar isso, ou seja, eu me via como alguém viciado em sexo, mas hoje vejo que era viciado em pornografia. Com toda certeza eu teria aproveitado mais esse meu relacionamento se eu nao fosse um viciado, moldou nao Só minhas atitudes mas também minha personalidade e quando o vício começou a não mas satisfazer e eu me afastei dele foi que eu tive que lidar comigo mesmo, uma fase amarga que aos poucos está melhorando. Tudo que eu disse aqui é  pra te dizer que sim, seu namorado vai voltar a Te amar e te ver como a pessoa mais incrível do mundo. Hoje eu volto no passado e lembro de quando fiquei quase 1 mes sem pornô pq eu tava passando um tenponna casa dela, eu via ela nua é parecia que ela era uma Deusa, nunca mais eu senti isso, foi tão bom e tão forte que eu lento até hj. Quando ela tirou a roupa a única coisa que eh pensava era: Caralho que mulher, obrigado meu Deus. Parecia que a nudez dela era a coisa mais linda do mundo. Mas quando eu voltei pra casa e continuei no pornô, o corpo dela ja nao era tão atraente e chegou um momento q eu via ela somente como alguém que eu tinha sexo e a coisa foi subindo nesse nível. Sempre vi as mulheres de forma poética, a beleza da nudez a delicadeza e o brilho que a mulher tem, só que com o tempo tudo se resumiu a ter ou nao uma ppk. Fiquei insensível, comecei a jogar com as mulheres, usar, e até tratar mal. No mais cabuloso dos casos veio a indiferença e o nojo, foi quando eu conheci esse site e toda a história do vício, nisso ai se passaram 6 anos. 2014 foi quando eu comecei a história com ela e 2020 foi quando eu não tinha mais libido e toda a parte mais grave do vício: HOCD e derivados. Resumindo... ainda que você não fique com ele, faz esse favor de salvar a vida dele da pornografia, você parece uma mulher muito madura eu rezo a Deus um dia achar uma mulher igual você. Se você puder ainda ficar com ele, sei que pra ele vai ser um grande presente, mas caso não, ao menos o ajude. Existem duas pessoas: uma é com vício em pornografia e outra é sem ele, a pessoa sem vício te ama e te acha a pessoa mais incrível do mundo, se vc o ama o ajude a encontrar essa pessoa. Abraço


Última edição por EuBuscoaCura em 14/6/2021, 13:39, editado 3 vez(es)

Recém Casada e Violeta gostam desta mensagem

avatar
chopin
Mensagens : 229
Data de inscrição : 31/12/2020

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

14/6/2021, 13:26
Violeta escreveu:Oi gente, tudo bem? Atualizando como estão as coisas por aqui, a relação com meu companheiro melhorou bastante, finalmente, depois de 2 semanas bem desgastantes, ele agora demonstra estar novamente feliz com minha presença, voltamos a conversar sobre a vida, ele está carinhoso, me beija e me abraça. Essa melhora estava acontecendo gradativamente mas eu ainda percebia uma resistência e uma desconfiança da parte dele que agora não vejo mais. Mas apesar disso, continuamos na flatline. Há momentos em que fica evidente pros dois que a gente podia estar transando e não está. Nesses momentos em que o contato fisico poderia levar a algo sexual acontecer, noto que ele se afasta de mim. É muito ruim passar por essa rejeição. Por um lado me deixa feliz ele estar fazendo o esforço do reboot mas por outro lado eu nem sei se tudo vai voltar a ser como antes entre a gente. Me pergunto se é um fase ou se é definitivo que ele não sente mais interesse por mim. Já vivemos isso em outro momento, foi no período da recaída em que ele estava consumindo P. Mas depois conversamos, nos acertamos e o interesse dele voltou. Aí depois que nos desentendemos nas conversas sobre PMO, sumiu de novo. Está tudo tão frágil. Isso está acabando com minha cabeça. Passo todos os meus dias pensando sobre o assunto, em como resolver essa situação. É difícil se desligar quando vc está dividindo o mesmo teto com a pessoa e vc nota que ela cada dia está de um jeito, tudo na maior instabilidade. É muita incerteza e produz uma ansiedade enorme em mim. O apoio de vcs está sendo a única coisa que me dá algum alivio nessa situação toda! Torçam pra tudo ficar logo bem entre nós! Um abraço!

Olá violeta, fico feliz que as coisas estejam melhorando!
O processo de recuperação do vício mexe muito com as pessoas, acredito que isso seja normal e espero que as coisas voltem a ser como eram antes entre vocês. Lendo o que você falava, me parecia que a relação de vocês era ótima, algo que eu também desejo para mim futuramente.
Enfim, estou torcendo para que tudo volte ao normal. Quem sabe se, num momento que você sentir que é apropriado, você não toca no assunto com ele, sobre o sexo? Ou talvez seja melhor esperar... Bem, você que sabe! Nos atualize!

_______________________________________


Meu diário: https://www.comoparar.com/t11847-diario-do-chopin

Recém Casada e Violeta gostam desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

14/6/2021, 14:28
Recém Casada escreveu:
Violeta escreveu:
EuBuscoaCura escreveu:
violeta escreveu:
Recém Casada escreveu:
violeta escreveu:
Recém Casada escreveu:Também estou passando por isso. Difícil entender em que momento a gente passa a ser menos importante do que uma conversa íntima com uma estranha ou sei lá. Queria ter a resposta pra sua pergunta. De qualquer forma, vou estar aqui e acompanhar sua história.

Recém casada, estava agora mesmo deixando um comentário na sua postagem!

Olha, essa pergunta eu me faço todos os dias. O que eu tento fazer por um tempo é inverter a ordem da questão. Em relação ao meu companheiro, penso que essas conversas são algo que já existiam na vida dele há muito tempo antes da gente se conhecer e quando começamos o relacionamento, ele achou que tinha algo importante pra fazer ele ficar longe de tudo isso. Mas esse algo importante, que seria eu, não sou mais forte que um vicio, uma dependência química. Infelizmente. Pensar isso faz pelo menos eu sentir que tenho algum valor pra ele. Mas depois novamente fico triste pensando que queria apenas ser suficiente e ponto final. É triste demais, não sei quando vou chegar no meu limite de suportar ouvir ele falar as coisas que ele tem vontade e ainda ser compreensiva. Dói muito. Ele sempre foi honesto comigo mas isso não diminui minha dor. Não tem nenhum caminho fácil dentro dessa situação toda. As vezes passa o tempo e a gente está bem, tá tudo ótimo e do nada ele fala do assunto. Eu me pergunto pq?? Porque apesar de tantas experiências boas que a gente vive, isso não se cura dentro dele nunca? Tento encontrar uma resposta, vivo criando hipóteses. Me afundo em angustia novamente. Queria que tudo isso passasse, que ele ficasse em paz e conseguisse aproveitar tudo de bom que existe na vida dele, sem isso estar o tempo todo atormentando. Mas sinceramente, não sei se é possível.

Muito obrigada pela sua mensagem.
Como estão as coisas aí ? Alguma melhora ? Dê notícias pra gente. Estamos aqui pra nós apoiar.
Eu entendo bem como se sente. Estou oscilando entre momentos de pleno otimismo, em que abraço ele, faço carinho e digo que vai ficar tudo bem, e momentos em que lembro de anos de mentira, de cinismo e hipocrisia, sem a mínima falta de consideração e amor, em que eu só queria voltar atrás e nunca ter cruzado no mesmo caminho que ele. Mas no momento estão tão apegada emocionalmente, dediquei anos e sacrifiquei tanto por ele, que a sensação que desistir agora, seria assinar carta de "trouxesse"  e fracasso.


Recém Casada, já vim aqui várias vezes pra te responder e não dei continuidade por não conseguir resumir toda a instabilidade que estou vivendo esses dias. As coisas aqui estão oscilando a cada minuto, uma montanha russa de emoções e dificuldades. Ele parece totalmente dominado por esses pensamentos, começou a dizer que não é viciado e que não vê nenhuma consequência ruim disso na vida dele, que está fazendo o reboot apenas por minha causa. Isso me desespera, pq não é verdade! Foi sempre ele que falou de tudo isso como um vicio, algo que sempre teve ligado a muito sofrimento, que limitava a vida dele em vários aspectos, que deixou sequelas físicas no corpo dele. Eram depoimentos que partiam dele espontaneamente, eu nunca julguei, critiquei ou cobrei nada porque eu via que era um compromisso dele com ele mesmo. Mas agora ele está dizendo que não é bem assim, que não tem certeza se tal coisa está mesmo ligada a outra. etc. Acho que o cérebro dele está na abstinência criando saídas pra justificar voltar a PMO. De tanto que ele tem tentando me convencer de coisas absurdas, estou começando a duvidar de mim mesma, é como se eu estivesse louca fantasiando um problema que não existe. Ele está oscilando entre ser carinhoso e ser distante. As vezes fica paralisado me olhando, ou olhando pra baixo, eu pergunto o que é, ele não responde. Fico desesperada! Quero falar do assunto mas estou evitando porque as conversas que tivemos recentemente geraram muito stress e a relação ficou horrível, só piorou tudo. É muito difícil porque eu gostaria de conversar pra tentar encontrar saídas junto com ele, mas ele diz que não falar do assunto é melhor. Por outro lado acho que assim ele só está fugindo do problema e não está realmente tentando solucionar ou entender, por isso a coisa está constantemente atormentando ele. Aí chega até o ponto dele ficar se enganando, como agora. Quando ele estava lúcido, isso me dava animo pra seguir mas sem ele estar consciente junto comigo isso não se sustenta. Não sei o que faço! Estou sendo paciente e vendo se tem alguma melhora. Talvez essa seja só uma fase critica da abstinência. Pode ser que passando um pouco o tempo, as idéias se arrumem melhor na cabeça dele. Quero muito que seja isso e que logo ele possa ter paz e eu tb.

um abraço!
O cerebro faz isso mesmo, mas ai faz um desafio com ele, se ele comseguir ficar 90 dias no minimo sem pra ver o que acontece. Se ele nao consegue ficar 90 dias sem é por que ele é viciado. Meu, ele ta brigando com a esposa pra assistir estranhos transando é claro que existe um vicio aí. Quando o cara é solteiro justifica demais pensar essas coisas pq as vezes da uma carencia de sexo e da pra confundir facil isso com pornô, mas namorando ou casado nao faz sentido ficar nessa fissura a menos que vc esteja viciado.

verdade! eu penso da mesma forma que vc. agora ele está fazendo o reboot e está passando por várias fases diferentes. isso pra mim já deixa claro o vicio. eu vejo bem evidente os sintomas da abstinência mas ele não vê. acho que falta um pouco de auto-conhecimento pra tudo na vida dele. é um processo dificil né, encarar as feridas pra ter uma chance de se curar. Estou tentando manter a calma e me ocupar com algo nas horas que bate a aflição e aguardando alguma melhora.

Realmente, acho que a falta de auto conhecimento prejudica muito o processo. É muito cansativo ter que, além de ajudar e engolir as dores do vício, ainda descobrir pela pessoa o que ela está sentindo, ou algo assim (no meu caso, pelo menos, qualquer pergunta que eu faço acerca do que ele sente ou desse vício, a resposta é "não sei").
Uma pergunta, o que te faz achar que é melhor viver assim do que arriscar ter uma vida feliz solteira ou com uma outra pessoa ? (É realmente uma dúvida minha, em alguns momentos de lucidez me vem isso na cabeça).

Recém Casada, só vi hoje sua msg! Me perdoe pela demora!!!!! As msg aqui ficam muito grandes por causa da incorporação das msg anteriores, acabei me passando desta mas estava esperando noticias suas!!!
Sim, meu deus, como é cansativo tudo isso! Na nossa relação passamos por muitos desentendimento por causa de omissões ou mentiras dele. Eu sempre pedi honestidade, foi um processo, mas hoje ele é honesto sobre tudo. O que é bem cruel comigo tb pq fico sabendo em tempo real de toda a confusão que paira dentro da cabeça dele. Essa resposta do "não sei" eu tb recebo quando ele está inseguro pra falar algo novo mas depois ele fala e aí que vem aquela BOMBA. Esse processo poderia ser mais saudável se ele estivesse mais lucido e consciente do vicio. A gente teria uma conversa construtiva. Pq se ele só chega e diz "estou com vontade de fazer tal coisa" e pra ele a solução pra vontade passar é fazer aquilo. Então não tem como construir nada. O que eu gostaria de ver era a noção de que isso é um inimigo na vida dele que só trouxe prejuizos. Mas ele não está querendo fazer essas conexões. Só quer realizar a vontade dele. Não sei mais como tornar essa relação saudável.

Sua pergunta é a pergunta chave de tudo isso pra nós, companheiras. No meu caso eu acho que estou só dando tempo ao tempo pra gente tentar realizar esse processo juntos. Porque apesar de saber do vicio desde o inicio, durante muito tempo eu estive um pouco alheia a gravidade da questão. Então eu vivia bem mais em paz e ele estava lutando contra isso sozinho. O impressionante é que deu certo por um longo período até que um dia numa conversa, ele assumiu que sentia falta do sexting, da pornografia. Pra mim isso era algo do passado, não entendia como ele podia sentir falta de um estimulo sexual tão superficial se a gente tinha algo muito mais potente juntos. Então eu me senti muito humilhada. Isso gerou muitas brigas e um termino. Durante esse termino ele se afundou na PMO e nas conversas com mulheres e foi ai que me relatou como tinha chegado ao fundo do poço. Que isso tomava toda energia e tempo dele, ele não tinha mais motivação pra fazer nada, se sentia muito infeliz e estava entrando de novo em depressão. Nessa época ele assumiu que era viciado pq estava vendo claramente todos os impactos destrutivos do vicio. Então depois de muitas conversas e dele se mostrar lúcido, voltamos com o compromisso de que iríamos lutar contra isso juntos. Não está acontecendo. Ele apenas vem me falar as vontades dele mas quando eu aconselho, quando eu tendo encontrar uma solução tratando isso como um vicio, ele rejeita. Recomendo que ele se informe, que ele comece um diário pra ir conhecendo a dinâmica do vicio na vida dele e ele recusa tudo com muita indignação. Então pra mim, o que resta agora é esperar e ver como vai ficar. Eu não me sinto presa a ele pra sempre. Não vou ficar nesse relacionamento com ele me machucando indefinidamente. Preciso ver compromisso dele em curar isso dentro dele, não em apenas ir evitando fazer por minha causa. Sei que ele está se esforçando e isso é o que tem me sustentado. Mas da maneira como ele está lindando não é sustentável. Pq agora enquanto a PMO passa a ser um sonho dourado eu me torno a inimiga. Então por enquanto eu estou tentando mas sei que tenho um limite. Quero ver como vão se desenvolver todas essas fases. Um abraço!

Drew gosta desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

14/6/2021, 19:22
chopin escreveu:
Violeta escreveu:Oi gente, tudo bem? Atualizando como estão as coisas por aqui, a relação com meu companheiro melhorou bastante, finalmente, depois de 2 semanas bem desgastantes, ele agora demonstra estar novamente feliz com minha presença, voltamos a conversar sobre a vida, ele está carinhoso, me beija e me abraça. Essa melhora estava acontecendo gradativamente mas eu ainda percebia uma resistência e uma desconfiança da parte dele que agora não vejo mais. Mas apesar disso, continuamos na flatline. Há momentos em que fica evidente pros dois que a gente podia estar transando e não está. Nesses momentos em que o contato fisico poderia levar a algo sexual acontecer, noto que ele se afasta de mim. É muito ruim passar por essa rejeição. Por um lado me deixa feliz ele estar fazendo o esforço do reboot mas por outro lado eu nem sei se tudo vai voltar a ser como antes entre a gente. Me pergunto se é um fase ou se é definitivo que ele não sente mais interesse por mim. Já vivemos isso em outro momento, foi no período da recaída em que ele estava consumindo P. Mas depois conversamos, nos acertamos e o interesse dele voltou. Aí depois que nos desentendemos nas conversas sobre PMO, sumiu de novo. Está tudo tão frágil. Isso está acabando com minha cabeça. Passo todos os meus dias pensando sobre o assunto, em como resolver essa situação. É difícil se desligar quando vc está dividindo o mesmo teto com a pessoa e vc nota que ela cada dia está de um jeito, tudo na maior instabilidade. É muita incerteza e produz uma ansiedade enorme em mim. O apoio de vcs está sendo a única coisa que me dá algum alivio nessa situação toda! Torçam pra tudo ficar logo bem entre nós! Um abraço!

Olá violeta, fico feliz que as coisas estejam melhorando!
O processo de recuperação do vício mexe muito com as pessoas, acredito que isso seja normal e espero que as coisas voltem a ser como eram antes entre vocês. Lendo o que você falava, me parecia que a relação de vocês era ótima, algo que eu também desejo para mim futuramente.
Enfim, estou torcendo para que tudo volte ao normal. Quem sabe se, num momento que você sentir que é apropriado, você não toca no assunto com ele, sobre o sexo? Ou talvez seja melhor esperar... Bem, você que sabe! Nos atualize!

Oi Chopin!!! Obrigada pela mensagem!
Realmente, apesar disso que tem acontecido, nossa relação é muito boa! A gente pensa muito parecido em tudo, temos uma afinidade enorme! Ele é um cara incrível, admiro ele por muitas qualidades, inclusive pelo caráter, pq apesar dele ficar muito perdido as vezes, ele nunca me enganou ou fez qualquer coisa grave que afetasse nossa relação. Esse tb é um dos motivos que me fazem estar do lado dele tentando ainda! Um abraço!!
avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

14/6/2021, 22:28
EuBuscoaCura escreveu:
Eai violeta. Hoje eu vejo o passado com base no presente, digo: hoje sabendo que existe o vício em pornografia e seus males, estou começando a entender meu passado e tudo que já enfrentei quanto a  auto-estima, mulher e relacionamento. Eu namorava uma mina que eu amava muito, a que eu mais amei até hj e tinha vezes que eu assistia pornô enquanto falava com ela no Skype e um dia ela percebeu, hoje eu vejo que essa atitude era doentia mas na época eu achava que era por que eu tinha muito tesão e como ela não tava presente eu tava buscando uma forma de aliviar isso, ou seja, eu me via como alguém viciado em sexo, mas hoje vejo que era viciado em pornografia. Com toda certeza eu teria aproveitado mais esse meu relacionamento se eu nao fosse um viciado, moldou nao Só minhas atitudes mas também minha personalidade e quando o vício começou a não mas satisfazer e eu me afastei dele foi que eu tive que lidar comigo mesmo, uma fase amarga que aos poucos está melhorando. Tudo que eu disse aqui é  pra te dizer que sim, seu namorado vai voltar a Te amar e te ver como a pessoa mais incrível do mundo. Hoje eu volto no passado e lembro de quando fiquei quase 1 mes sem pornô pq eu tava passando um tenponna casa dela, eu via ela nua é parecia que ela era uma Deusa, nunca mais eu senti isso, foi tão bom e tão forte que eu lento até hj. Quando ela tirou a roupa a única coisa que eh pensava era: Caralho que mulher, obrigado meu Deus. Parecia que a nudez dela era a coisa mais linda do mundo. Mas quando eu voltei pra casa e continuei no pornô, o corpo dela ja nao era tão atraente e chegou um momento q eu via ela somente como alguém que eu tinha sexo e a coisa foi subindo nesse nível. Sempre vi as mulheres de forma poética, a beleza da nudez a delicadeza e o brilho que a mulher tem, só que com o tempo tudo se resumiu a ter ou nao uma ppk. Fiquei insensível, comecei a jogar com as mulheres, usar, e até tratar mal. No mais cabuloso dos casos veio a indiferença e o nojo, foi quando eu conheci esse site e toda a história do vício, nisso ai se passaram 6 anos. 2014 foi quando eu comecei a história com ela e 2020 foi quando eu não tinha mais libido e toda a parte mais grave do vício: HOCD e derivados. Resumindo... ainda que você não fique com ele, faz esse favor de salvar a vida dele da pornografia, você parece uma mulher muito madura eu rezo a Deus um dia achar uma mulher igual você. Se você puder ainda ficar com ele, sei que pra ele vai ser um grande presente, mas caso não, ao menos o ajude. Existem duas pessoas: uma é com vício em pornografia e outra é sem ele, a pessoa sem vício te ama e te acha a pessoa mais incrível do mundo, se vc o ama o ajude a encontrar essa pessoa. Abraço

Oi EuBuscoaCura! Obrigada por compartilhar um pouco da sua história! Lendo os relatos que já vi aqui e principalmente observando a vida do meu companheiro, eu percebo o quanto se dar conta do vicio trás consigo uma série de outras descobertas sobre si mesmo. Como vc mesmo falou, tb acredito que há muitas interligações disso com fatos da história da pessoa e mesmo com questões comportamentais, que levaram ela a criar o hábito de ver pornografia e depois acabar se viciando. Por exemplo, ansiedade é algo que pode fazer a pessoa procurar sempre um escape, como a PMO. Então se vc quer lidar com o vicio vai ter que lidar tb com a ansiedade. Por isso, acho que entender o vicio e os mecanismos dele é uma ferramenta de libertação de muitas outras coisas associadas que causam problemas na vida da pessoa. Pra mim está sendo um grande aprendizado sobre meu companheiro refletir sobre tudo isso e ligar bem os pontos de coisas da vida dele que sempre estiveram super conectadas e ele não se dá conta. Mas não posso fazer isso sozinha, não faz sentido. Preciso que ele esteja lúcido junto comigo. Enquanto ele estiver negando o vicio ele nunca vai entender o quanto isso afeta profundamente inúmeras áreas da vida dele. São problemas que ele carrega há anos e sofre com eles, como depressão, ansiedade e fobias sociais, coisas que ele está o tempo todo em busca de uma solução mas não consegue ver o quanto a PMO tem um papel enorme pra empurrar ele mais ainda pro fundo do poço.

Muito impressionante esse seu relato sobre como a PMO afetava sua percepção sobre sua namorada. É realmente em um nível de química pesada que o vicio é capaz de afetar!!

Eu te garanto que tenho dado tudo de mim pra ajudar ele. Mas é impossível eu salvar ele de qualquer coisa. Eu sei o quanto é importante nesse caso ter alguém que dê amor, apoie e não desista facilmente. Mas se o cara não estiver realmente consciente e se cuidando, ele vai adoecer seriamente e levar junto a mulher que estiver do lado dele! E isso não é nem um pouco justo! Eu posso estar junto apoiando se ele quiser apoio, posso ajudar ele a entender a situação se ele tb tiver esse interesse,  posso ter paciência em vários momentos se eu notar que ele está se esforçando. Mas o essencial depende dele. Por enquanto eu vejo que ele está fazendo a parte dele e honrando o compromisso que tem comigo mas tb não posso permitir que ele fique me magoando, repetindo infinitamente tudo que ele tem vontade de fazer só pra ser honesto e não investir tempo e dedicação em encontrar um caminho pra solucionar o problema, entende?

Um abraço![/quote]

EuBuscoaCura gosta desta mensagem

avatar
EuBuscoaCura
Mensagens : 127
Data de inscrição : 27/02/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

14/6/2021, 23:05
Violeta escreveu:
EuBuscoaCura escreveu:
Eai violeta. Hoje eu vejo o passado com base no presente, digo: hoje sabendo que existe o vício em pornografia e seus males, estou começando a entender meu passado e tudo que já enfrentei quanto a  auto-estima, mulher e relacionamento. Eu namorava uma mina que eu amava muito, a que eu mais amei até hj e tinha vezes que eu assistia pornô enquanto falava com ela no Skype e um dia ela percebeu, hoje eu vejo que essa atitude era doentia mas na época eu achava que era por que eu tinha muito tesão e como ela não tava presente eu tava buscando uma forma de aliviar isso, ou seja, eu me via como alguém viciado em sexo, mas hoje vejo que era viciado em pornografia. Com toda certeza eu teria aproveitado mais esse meu relacionamento se eu nao fosse um viciado, moldou nao Só minhas atitudes mas também minha personalidade e quando o vício começou a não mas satisfazer e eu me afastei dele foi que eu tive que lidar comigo mesmo, uma fase amarga que aos poucos está melhorando. Tudo que eu disse aqui é  pra te dizer que sim, seu namorado vai voltar a Te amar e te ver como a pessoa mais incrível do mundo. Hoje eu volto no passado e lembro de quando fiquei quase 1 mes sem pornô pq eu tava passando um tenponna casa dela, eu via ela nua é parecia que ela era uma Deusa, nunca mais eu senti isso, foi tão bom e tão forte que eu lento até hj. Quando ela tirou a roupa a única coisa que eh pensava era: Caralho que mulher, obrigado meu Deus. Parecia que a nudez dela era a coisa mais linda do mundo. Mas quando eu voltei pra casa e continuei no pornô, o corpo dela ja nao era tão atraente e chegou um momento q eu via ela somente como alguém que eu tinha sexo e a coisa foi subindo nesse nível. Sempre vi as mulheres de forma poética, a beleza da nudez a delicadeza e o brilho que a mulher tem, só que com o tempo tudo se resumiu a ter ou nao uma ppk. Fiquei insensível, comecei a jogar com as mulheres, usar, e até tratar mal. No mais cabuloso dos casos veio a indiferença e o nojo, foi quando eu conheci esse site e toda a história do vício, nisso ai se passaram 6 anos. 2014 foi quando eu comecei a história com ela e 2020 foi quando eu não tinha mais libido e toda a parte mais grave do vício: HOCD e derivados. Resumindo... ainda que você não fique com ele, faz esse favor de salvar a vida dele da pornografia, você parece uma mulher muito madura eu rezo a Deus um dia achar uma mulher igual você. Se você puder ainda ficar com ele, sei que pra ele vai ser um grande presente, mas caso não, ao menos o ajude. Existem duas pessoas: uma é com vício em pornografia e outra é sem ele, a pessoa sem vício te ama e te acha a pessoa mais incrível do mundo, se vc o ama o ajude a encontrar essa pessoa. Abraço

Oi EuBuscoaCura! Obrigada por compartilhar um pouco da sua história! Lendo os relatos que já vi aqui e principalmente observando a vida do meu companheiro, eu percebo o quanto se dar conta do vicio trás consigo uma série de outras descobertas sobre si mesmo. Como vc mesmo falou, tb acredito que há muitas interligações disso com fatos da história da pessoa e mesmo com questões comportamentais, que levaram ela a criar o hábito de ver pornografia e depois acabar se viciando. Por exemplo, ansiedade é algo que pode fazer a pessoa procurar sempre um escape, como a PMO. Então se vc quer lidar com o vicio vai ter que lidar tb com a ansiedade. Por isso, acho que entender o vicio e os mecanismos dele é uma ferramenta de libertação de muitas outras coisas associadas que causam problemas na vida da pessoa. Pra mim está sendo um grande aprendizado sobre meu companheiro refletir sobre tudo isso e ligar bem os pontos de coisas da vida dele que sempre estiveram super conectadas e ele não se dá conta. Mas não posso fazer isso sozinha, não faz sentido. Preciso que ele esteja lúcido junto comigo. Enquanto ele estiver negando o vicio ele nunca vai entender o quanto isso afeta profundamente inúmeras áreas da vida dele. São problemas que ele carrega há anos e sofre com eles, como depressão, ansiedade e fobias sociais, coisas que ele está o tempo todo em busca de uma solução mas não consegue ver o quanto a PMO tem um papel enorme pra empurrar ele mais ainda pro fundo do poço.

Muito impressionante esse seu relato sobre como a PMO afetava sua percepção sobre sua namorada. É realmente em um nível de química pesada que o vicio é capaz de afetar!!

Eu te garanto que tenho dado tudo de mim pra ajudar ele. Mas é impossível eu salvar ele de qualquer coisa. Eu sei o quanto é importante nesse caso ter alguém que dê amor, apoie e não desista facilmente. Mas se o cara não estiver realmente consciente e se cuidando, ele vai adoecer seriamente e levar junto a mulher que estiver do lado dele! E isso não é nem um pouco justo! Eu posso estar junto apoiando se ele quiser apoio, posso ajudar ele a entender a situação se ele tb tiver esse interesse,  posso ter paciência em vários momentos se eu notar que ele está se esforçando. Mas o essencial depende dele. Por enquanto eu vejo que ele está fazendo a parte dele e honrando o compromisso que tem comigo mas tb não posso permitir que ele fique me magoando, repetindo infinitamente tudo que ele tem vontade de fazer só pra ser honesto e não investir tempo e dedicação em encontrar um caminho pra solucionar o problema, entende?

Um abraço!
[/quote]
Entendo. Aí realmente é complicado, eu fui viciado até o dia que vi os malefícios acontecendo desde desse dia eu parei com a pornografia nem sinto e nao lembro mais que um dia fui viciado. Tem 130 dias já, algumas coisas ainda me afetam mas estou melhorando muito em vários aspectos. Se ele nao quer se ajudar fica difícil mesm. Quando alguém ta se afogando o instinto dela é se agarrar a vc o mais forte possivel e os dois acabam se afogando é uma lição básica de salvar vidas de afogamento, o mesmo serve pra vida real. Ele merece ser feliz mas vc também merece .

Violeta gosta desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

15/6/2021, 00:44
EuBuscoaCura escreveu:
Entendo. Aí realmente é complicado, eu fui viciado até o dia que vi os malefícios acontecendo desde desse dia eu parei com a pornografia nem sinto e nao lembro mais que um dia fui viciado. Tem 130 dias já, algumas coisas ainda me afetam mas estou melhorando muito em vários aspectos. Se ele nao quer se ajudar fica difícil mesm. Quando alguém ta se afogando o instinto dela é se agarrar a vc o mais forte possivel e os dois acabam se afogando é  uma lição básica de salvar vidas de afogamento, o mesmo serve pra vida real.  Ele merece ser feliz mas vc também merece .

Sim, exatamente isso!!!!
avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

23/6/2021, 11:25
Oi pessoal! As coisas estão tranquilas por aqui!! Eu e meu companheiro estamos bem, vivendo em muita harmonia esses dias. Tivemos algumas conversas sobre a PMO e ele está bem mais lúcido do que antes. Já consegue admitir novamente que é um vicio, entende algumas conexões disso com dificuldades da vida dele. Eu relatei aqui momentos difíceis em que ele negou o vicio e nós dois ficamos muito mal. E agora conversando sobre isso com ele, ele me disse que sente vergonha de tudo isso, que não quer ser visto como alguém doente mas que no fundo ele sabe que é um vicio. Então já é meio caminho andando né? Mas eu acho que ele não está totalmente consciente dos efeitos profundos disso na vida dele e vai ser um processo essa conscientização. Temos conversado bastante e tento as vezes mostrar ferramentas úteis pra ele construir auto-conhecimento pra enfrentar essa situação. Vejo aqui nos relatos dos rapazes pessoas que passaram por uma verdadeira jornada até entender o que levou eles a isso e o que os está aprisionando ao vicio ainda. Então acho que ele precisa fazer isso tb. Tenho dito pra ele se informar, entender como os mecanismos funcionam mas ele diz que é muito doloroso ler sobre o assunto e saber que é algo que ele vive. Eu não entendo muito isso, pq se eu tenho algum problema eu vou atrás da solução, não fico fugindo. Mas estou respeitando o ritmo dele e tentando dar uma aceleradinha do meu modo.

A flatline melhorou um pouco, está oscilante. As vezes ele tem interesse, as vezes não. Mas quando acontece fica claro nossa sintonia e o quanto é bom pros dois. Ainda assim eu me pergunto o tamanho da força dessa fantasia da PMO, o quanto ela está enraizada em diversas estruturas psicológicas fundamentais da pessoas, pra ser capaz de subtrair o desejo de alguém por uma experiência real extremamente potente. É algo muito sério isso gente!

Espero que vc estejam bem e firmes no propósito!

Um abraço

Rottweiler, EuBuscoaCura, Bodas de Prata e freedom.ever gostam desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

8/7/2021, 11:39
Oi gente! Tudo bem por aí?

Vim atualizar meu diário. No geral eu e meu companheiro estamos bem. Temos tido dias bons juntos, conversando bastante, aproveitando a companhia um do outro. Mas recentemente aconteceu algo que gerou uma briga enorme. Tudo estava caminhando bem e aí do nada ele resolveu reativar o Instagram. Fui conversar com ele e perguntei qual o motivo, ele falou que era pra poder acompanhar a vida dos amigos. Se fosse só isso tudo bem né. Mas o instagram pra ele nunca foi apenas isso. Então perguntei se ele tinha deletado as mulheres que ele mantinha contato por lá e ele disse que sim, que não tinha mais nenhuma. Mas eu sabia que tinha. E fui mostrando a ele uma por uma. Isso gerou um desgaste horrível, foi um momento muito ruim, novamente ouvi coisas que não queria e fiquei muito magoada. Antes desse dia do instagram eu estava acompanhado e vi que ele tinha feito buscas de perfis de mulheres em outras redes sociais. Ele não conversa com elas, só procura e olha as fotos. Acho que a maioria são mulheres que ele já manteve contato antes, que conheceu em algum app e conversou por um tempo. Algumas eu acho que são até desconhecidas, gente que ele viu achou bonita e começou a acompanhar. É impressionante como ele sabe de cabeça o nome de tanta gente que ele nem segue mais. As vezes eu acho que ele tem anotado em algum lugar. Nessas buscas dele eu já vi quase uma 50 mulheres diferentes e isso faz muito mal pra minha cabeça. Mas é louco pq elas não postam fotos explicitas, tb não são fotos de lingerie nem nada assim. São só perfis em que de alguma forma elas mostram mais o corpo em uma foto ou outra ou ficam sexys em algumas. Mas não é nada demais tb, é muito sutil. As vezes é só uma foto de rosto com uma expressão meio provocativa. Eu acho isso bem doido da parte dele. Como ser tão sensível e vulnerável a fotos normais de mulheres? Antes de saber dessa preferencia dele e ser guiada pelo olhar dele, eu olharia aquilo e não veria nada demais. Mas hoje eu já decodifiquei tb que ali tem linguagem de como ser sexy numa selfie. Ela se repete muito em todos os perfis que visitei por causa dele. Queria muito que alguém me explicasse isso. Porque é tão sedutor??? Enfim, vi que ele estava fazendo essas buscas mas até então como ele parecia bem, parecia tranquilo, eu fiquei pensando que fazia parte do processo ele ir se desligando aos poucos, pelo menos não estava como antes que ele fazia buscas de 10 perfis por dia. Recentemente vi uma anotação dele em que dizia que precisava se manter firme pra não cair nos mesmos erros, ele dizia tb que percebia que tava mais forte e estava conseguindo. Mas não adiantou muita coisa pq 3 dias depois ele ativou o instagram. Ele ainda justificou pra mim que quis fazer um teste pra ver como se sentiria e que eu podia confiar nele que se a mente dele bagunçasse de novo, ele sairia. Mas eu sei que no fundo ele está me enganando e se enganando tb. Pq ele já vinha fazendo essas buscas e nisso tudo eu me dei conta de que como o vicio principal dele é sexting, ou seja, conversar com mulheres reais, então só dele estar indo atrás pra ver as fotos delas já é um mega estimulo e ele estava zerando o reboot todos os dias!!!! É muito triste. Me pergunto como a pessoa não entende que precisa se preservar? Me preservar tb? Estou muito cansada. Eu só dou amor pra ele, compreensão, tolerância, apoio. Não aguento mais estar no meio de tudo isso. Toda vez que eu vejo as mulheres que ele busca eu me sinto mal, insuficiente. É horrível imaginar que ele está ali desejando essas pessoas apesar de tudo que a gente vive juntos. Ele deveria dar muito valor, deveria ser grato por esse encontro que aconteceu na vida dele. Eu sei que ele gosta de mim, eu sinto o amor dele, o carinho na nossa convivência diária, mas ainda assim está sempre em busca de outras mulheres. Pra olhar, pra se excitar. Isso não faz sentido pra mim. Tenho notado nesses dias que ele está usando o instagram, que já rolou um distanciamento, uma irritabilidade comigo. Mas ainda estamos bem. Não sei se é paranoia ou se de fato está acontecendo mas vou aguardar os próximos dias pra ver como vai ficar.

EuBuscoaCura, 300Espartanos e freedom.ever gostam desta mensagem

avatar
Esposa
Mensagens : 192
Data de inscrição : 20/07/2020

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

10/7/2021, 07:57
Violeta, me tire uma dúvida... Você tbm desinstalou o Instagram e as redes sociais que você sentia que seu esposo tinha recaídas? Pergunto isso, pq acho que isso seria fundamental para dar uma força a ele. Eu sei que é injusto com você, você não possuir nenhum vício e ter que abrir mão das suas coisas, mas veja pelo lado bom, você estará apoiando seu parceiro e ao mesmo tempo vai deixar de gastar um tempo "inútil" com algo mais útil. Acho que é importante isso, pq creio que ver você nas redes sociais acaba provocando  nele o desejo de participar tbm. Tipo um fumante ver outros fumando.

Violeta gosta desta mensagem

avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

10/7/2021, 13:11
Esposa escreveu:Violeta, me tire uma dúvida... Você tbm desinstalou o Instagram e as redes sociais que você sentia que seu esposo tinha recaídas? Pergunto isso, pq acho que isso seria fundamental para dar uma força a ele. Eu sei que é injusto com você, você não possuir nenhum vício e ter que abrir mão das suas coisas, mas veja pelo lado bom, você estará apoiando seu parceiro e ao mesmo tempo vai deixar de gastar um tempo "inútil" com algo mais útil. Acho que é importante isso, pq creio que ver você nas redes sociais acaba provocando  nele o desejo de participar tbm. Tipo um fumante ver outros fumando.

Oi Esposa!!!! Sim, entendo o que vc tá falando e acho que deve ter alguma influencia nele realmente me ver usando as redes sociais! Eu desativaria as minhas redes sem muito problema pq não uso muito pra fins pessoais, quase não posto nada e não tenho paciência pra acompanhar, mas o caso é que meu trabalho depende disso, uso muito para o trabalho, então não tem como desativar! Mas acho uma boa dica viu, os dois estarem off vivendo só a vida real! É um sonho, na verdade. Meu marido tem um grande problema com fantasia. Ele fantasia com tudo, não é só com mulheres. Por ele ter alguns problemas psicológicos, ele luta contra a depressão, a ansiedade e tem um certo grau considerável de fobia social, ele não vive muito a vida real. Não gosta de sair, tem dificuldade em fazer várias coisas básicas tipo ir no mercado e isso compromete muito nossa rotina. Ele passa grande parte do tempo dele planejando coisas, mudando de planos toda hora, tem medo de colocar os planos em pratica e esse mundo virtual é um prato cheio pra essa dinâmica. Prende ele alí e ele vive só nisso. Já conversei com ele inclusive e ele estava indo muito bem sem acessar nada. Estava incrivelmente mais carinhoso, menos ansioso, vivendo mais o presente. Nunca foi o forte dele essa coisa de fazer carinho, cafuné, etc mas ele estava muito carinhoso esses dias! Mas depois que ativou o Instagram desandou de novo. Até insonia deu nele! Tenho um pouco de pena que ele não possa acompanhar a vida dos amigos pela internet mas prefiro mil vezes que ele sinta saudades e seja obrigado a sair de casa pra estar com eles, conversar ao vivo com eles, do que ver ele preso em casa vendo feed e stories.
Obrigada pela dica Esposa, é muito boa! Vou tentar pelo menos não ficar mostrando nada que eu veja pra ele e ter mais cuidado ao usar o celular quando a gente estiver juntos.

um beijo!


Última edição por Violeta em 10/7/2021, 14:24, editado 1 vez(es)
avatar
Violeta
Mensagens : 31
Data de inscrição : 05/06/2021

Estou muito triste Empty Re: Estou muito triste

10/7/2021, 14:18
Oi pessoal! Como suspeitei, eu não estava só paranóica. Nesse últimos 3 últimos dias ele teve várias crises de ansiedade, ficou muito mal, chorou demais. Situações pequenas do dia a dia, ou coisas totalmente imaginárias da cabeça dele dispararam as crises e estava óbvio que elas não era as reais causadoras dessa situação. Encontrei acessos recentes dele a videos pornográficos junto a busca por perfis de mulheres. Uma coisa levou a outra. Infelizmente ele zerou o reboot de pornografia e fazia quase 2 meses que ele não via nada. Ontem ele acordou muito mal e começou a me culpar de coisas absurdas, a cabeça dele está muito bagunçada mas ele não consegue ou não quer associar a origem disso tudo com ter reativado o instagram. Foi um dia horrível, muito desgastante e no fim das contas ele desativou e excluiu o app. Estou cansada demais, muito triste, magoada. Preciso de paz, quero me sentir amada sem ficar toda hora duvidando ou com medo ou assustada. Não sei quando esse pesadelo vai acabar.

Bodas de Prata gosta desta mensagem

Ir para o topo
Permissão neste fórum:
Você não pode responder aos tópicos