Diário - Vierkenes

+35
Spartacuz
Charada019
Yusuke Urammeshi
Thomas Shelby 22
Diácono Lucas
5&4
@_Luan
Marcos081
Lemão
JovemRenascido
Vencedor disciplinado
Druidzin
Gardenzio
Neo11
Marverick
Zaheer
freedom.ever
Tiago M
Rottweiler
DarthVaderMax99
Eddie Red Pill
Caio_o
Samir
chopin
Drew
o2Lázaro
The Rorschach
Dead
PILGRIM
Origami
VanGogh
Justiceiro do Sertão
Mike
Logos
vierkenes
39 participantes
Ir para baixo
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Diário - Vierkenes

20/4/2022, 03:45
Mais um post amigos. Regado a álcool e maconha, é verdade. Mas sem dúvidas conseguirei me expressar bem.

Primeiramente, gostaria de dizer que o vício em pornografia constitui o principal problema na minha vida, hoje. Sinceramente? É exatamente isso. Claro que vício em pornografia envolve mil coisas (questões psicológicas, emocionais, espirituais, blá blá blá), mas no resumo da coisa, quanto mais longe do vício estivermos, mais equilíbrio interno nós teremos! Claro, eu não tenho dúvidas de que uma vida feliz é uma vida sem porra de pornografia! Vocês não concordam comigo?

É isso, em resumo, o reboot DEVE SER SIM A PRIORIDADE, com certeza. Esse conselho é perfeito. Claro, é preciso destrinchar isso em METAS, em AÇÕES. Sem isso, talvez a coisa não ande pra frente, eis verdade!

Pois bem, ontem eu recai legal. Eu cheguei a gostar do vídeo (algo do tipo "meu deus, que mulher maravilhosa....cara, se fosse eu, eu ia transar legal".

Vejam que pensamento estúpido. Claramente fora da realidade. O poder da ilusão é muito forte, realmente. Só pedindo a Deus por esclarecimento pra sair dessa. Eis outro fato. Sem orar de vez em quando (constantemente!!!!), por esclarecimento, fica difícil entender isso tudo.

Conforme eu falei, um dos meus sentimentos-gatilho é a solidão. Um sentimento de estar apartado dos outros.

Gostaria de dar a vocês uma primeira "red pill". Eu não gosto desse termo, mas acho que cabe no momento Eis ela:

Nós mesmos criamos as nossas próprias mazelas. Nós cavamos a nossa sepultura, constantemente. Nós nos permitimos ser enganados. Nós não conhecemos como as coisas funcionam, e por isso erramos - agimos mal, etc. Nós somos sim, vaidosos, ignorantes, iludidos, soberbos, etc. O único caminho, na minha opinião, é nos encararmos como somos. Dai a necessidade da HONESTIDADE. Essa é uma palavra chave para o reboot, sem dúvidas.

Eu, evidentemente, não tenho sido nem um pouco honesto comigo mesmo. Ao contrário. Mentiras e ilusões pra todos os lados. Eu posso exemplificar relatando o que aconteceu hoje.

Saí hoje pra rua - um tipo de bar, digamos assim - e lá havia um grupo de dinamarqueses (Dinamarca, em algum lugar do norte da europa). Eram muitos e muitas (uns 15, pelo menos). Foi muito interessante, e eu gostei muito. Eu acabei sendo o tradutor da galera, pois era um dos poucos que falava inglês. Gostaria de falar mais sobre isso.

Eles são todos brancos, e todas as mulheres eram muito, muito lindas mesmo. Falando a verdade, eu transaria com várias delas, se eu tivesse a coragem para tal. Mas eu evidentemente não tenho. Eu sequer lido bem a realidade - uma mulher bonita, atraente, lindinha, na minha frente, possivelmente doida pra transar - e eu não sei lidar com isso. Enfim. Eu achei eles bem liberais - todo mundo fica com todo mundo, até quem dizia ser casado. E cheguei a acompanhar diálogos hilários, como quando uma delas falou que o namorado estava chapado demais, e meu amigo convidou ela pra ir pra casa dele. E ela riu, e gostou de ideia.

Sabem, eu vacilei feio, porque uma dessas dinamarquesas me chamou bastante a atenção. Em vários momentos estavam todos conversando, e eu acabei ficando de frente pra ela, com uma música rolando. Sabem caras, era simplesmente...(vejam só a simplicidade das coisas....) eu ter acompanhado a música, movimentado meu corpo, e ir em direção a ela. Ela COM CERTEZA absoluta iria interagir comigo, e aí eu poderia falar qualquer coisa, e muito provavelmente eu iria beijar ela, porque ela estava ABERTA para isso. E eu consegui sentir que ela estava aberta.

Beijar na boca. Eu sinceramente, gosto pra cacete, com o perdão da expressão. Eu gosto MUITO MESMO. Claro, beijar na boca não é a grande revolução do universo, mas para mim, Vierkenes, se eu tivesse beijado essa mulher, teria um efeito fabuloso na minha auto estima. Sabem, não é só sobre beijar uma mulher. É mais do que isso. É agir com coragem. Agir com a justa medida de mim mesmo - nem mais, nem menos do que ninguém! Ser HONESTO comigo mesmo (eu achei mesmo ela atraente!). Ser FLUÍDO. Agir com CRIATIVIDADE. ESPONTANEIDADE. Se permitir um simples beijo na boca, com uma mulher que sinceramente, é fenomenal!!!! Lidar com a realidade - com corpos, porra! Lidar com uma mulher de verdade. Tocar uma mulher de verdade! Isso é fundamental amigos, sinceramente! É a melhor religação que tem!

Pois bem, concluo que infelizmente me faltam essas características. Se eu as tivesse, eu com certeza beijaria mais na boca. Eu só fui beijar uma mulher na boca com 26 anos de idade. Dai vocês vão vendo como eu vivi. Eu não beijei essa mulher na boca. Por ser um padrão repetitivo e constante, algo que me ocorre em 90% das situações da vida, eu só posso concluir que existe algo de muito errado comigo.

Vivi de forma errada. Sem dúvidas nenhuma. Iludido. Sem fazer o que eu tenho que fazer. É isso. Aprendizado.

E o vício em pornografia por trás disso tudo!!!!! Sem dúvidas!!!!

Eu com certeza DEVO, como um compromisso ético, estabelecer um plano definitivo para sair do vício em pornografia....

Chega de brincadeira. Sinceramente. Já deu pra mim de consumir essa porcaria, companheiros. Vou mais uma vez, estabelecer o plano - que é simples. (existe a questão da vontade, um tema mais complexo, talvez fale um pouco disso ainda nesse post).

Vamos lá. O plano básico, elementar, eficiente, show de bola.

1 - TIRAR UMA 1 HORA DO DIA PARA CUIDAR DO MEU CORPO (correr, malhar, pedalar, até alongar, absolutamente qualquer coisa do tipo. O ideal mesmo é anaeróbico).

Sobre esse ponto: vocês não tem noção de como isso é difícil pra mim. Eu literalmente, paro todas as atividades por volta da terceira semana....

2 - Tirar igualmente, no mínimo 30 minutos para meditar. 1 hora, claro, se possível for, mas 30 minutos é o mínimo. Isso é o que eu chamaria de vida interior. Ou vida espiritual. É algo que eu gostaria que fosse a base da minha vida, e meu intuito é um dia conseguir fazer TODOS os dias, sem pular nenhum!

Percebam que até aí foram 2 horas do dia. Quantas horas gastamos em redes sociais , ou no celular? Não é verdade? Sem dúvidas é preciso examinar-nos mais.. Para isso, coragem. Desejo coragem para todos que estão nesse caminho.

Por enquanto amigos, esse é o plano básico e mínimo que eu vejo no momento. Claro, poderia trabalhar, mas sinceramente? Não sinto vontade nenhuma de fazer isso. (são questões mais complexas).

Pois bem, amanhã estarei viajando. Sair daqui um pouco.

O efeito da pornografia é extremamente violento, brutal, destruidor da vida, traz todo tipo de impureza e mal para mim, faz com que eu me sinta um lixo, com que eu me sinta indigno, me desperta todo tipo de sentimento ruim que vocês possam imaginar, me faz ter pensamentos misóginos, perder a capacidade de interagir com um ser humano do sexo feminino. Atrai energias negativas, maus espíritos mesmo! Isso é louco. É isso que representa a pornografia pra mim. É sem dúvidas, a minha MAIOR FRAQUEZA. Eu digo isso sem medo de errar, amigos. Eu preciso mesmo desse fórum.

Chega de brincadeira, caralho. Com o perdão da expressão.

NINGUÉM VAI LUTAR ESSA BATALHA POR NÓS. É importante que essa ilusão caia. Que ela pereça. Quem tiver esperando a namorada linda e maravilhosa, vai passar mais vários anos imerso no porn, sem dúvidas.

Isso ae, na verdade, tem implicações profundas, amigos. Ninguém vai lutar essa batalha por nós. É bom pensar um pouco nessa frase. Quem entender isso a fundo, já fez bastante. Eu acho que ainda não entendi isso em toda a profundidade isso merece.

Ninguém vai lugar essa batalha por nós.

Estou alcoolizado e chapado. Um estado claramente vulnerável - em todos os sentidos. Por enquanto, vou aplicar o modo bloqueio total e dormir, É isso que farei.

Eu sinto que preciso urgentemente de um propósito na minha vida. Ou melhor dizendo, traduzir esse propósito em coisas concretas. Eu sei o que quero fazer, mas não estou conseguindo materializar isso ainda!

Também, muitos problemas emocionais pra tratar...

Mas o que anda JUNTO, COLADO com problemas emocionais?  O vício em pornografia.

Vamos ser felizes longe da porra da pornografia.

Desejo um excelente reboot para todos!

ps: não sei como editar o nome do diario

_______________________________________

Araújo01 gosta desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

29/4/2022, 01:09
Retornando ao fórum...

Se alguém puder me falar como coloco de volta o nome correto do diário, eu agradeço.

Aqui estou, profundamente ferido, como muitos de nós. Infelizmente, isso não é nem um pouco raro. Encontrar pessoas partidas por dentro.

Considero-me uma pessoa gravemente doente. Com uma auto imagem tão destruída e deteriorada que não consigo nem mesmo trabalhar adequadamente. Não consigo me colocar no mundo. Não consigo me expressar sexualmente e afetivamente. Não consigo sequer produzir em casa. Eu literalmente, vivo como um escravo. Não da pornografia, mas de mim mesmo. Pornografia a meu ver é uma consequência de minha desarmonia externa. Isso de viver como um escravo é interessante e curioso, pois do ponto de vista "externo", eu tenho uma quantidade de "liberdade" grande, inclusive material mesmo. Tenho uma quantia razoável de dinheiro, posso viver despreocupado, não tenho filhos, posso até viajar se eu quiser, pra outros estados ou outros países. Poderia estar investindo em QUALQUER coisa que eu quisesse, pois tenho TEMPO LIVRE. Mas do ponto de vista interior, eu me encontro totalmente acorrentado. 100%. Eu iria continuar acorrentado, quer estivesse aqui, nas montanhas do Himalaia, na cidade Nova York, México, interior de Minas Gerais, ou em alguma capital nordestina. Iria continuar no mesmo estado improdutivo e inerte. Isso é curioso. Eu não sou livre, mesmo podendo pegar agora um ônibus e ir pra qualquer lugar que eu queira. Em suma, eu me sinto um prisioneiro no meio do palácio e da riqueza. Esse é o meu dilema de vida, amigos.

Uma vez eu falei algo pra um colega aqui do fórum, e ele me deu uma resposta super madura e coerente. Disse que cada um se baseia na própria experiência de vida, pra tirar suas conclusões. Algo simples, mas muito verdadeiro.

Eu percebo que eu passei tempo demais da minha me preocupando com o que os outros diziam e falavam. Realmente muito tempo. Enquanto isso, parece que eu estive ignorando largamente o que eu mesmo achava e sentia sobre as coisas.

Eu vivi apartado de mim mesmo, amigos. Ignorante sobre meus sentimentos. Isso me tornou uma pessoa doente. Como isso me trouxe um sofrimento muito grande, eu recomendo enfaticamente que tomem todo o cuidado que vocês merecem consigo mesmos. Cuidem da vida sentimental de vocês, da vida interior de vocês, se não quiserem enlouquecer. É sério. Ainda digo mais: não esperem contar com educação sobre essas coisas dos meios institucionais. Ao meu ver (uma opinião particular e talvez um tanto quanto radical), nós NÃO somos educados para prestar atenção em nós mesmos. Somos educados pra decorar coisas, pra responder a objetivos externos específicos, e a ignorar o quanto pudermos todas essas coisas.

Os últimos dias não foram tão legais. Quer dizer, nós vivemos a vida, e tentamos aprender com ela. Quer as experiências sejam boas ou ruins. Mas as minhas envolveram um grau alto de sofrimento....(o que vou aprender com isso, então?).

Estive na casa de um grande amigo, em um lugar realmente incrível e maravilhoso. No entanto, qualquer viciado em pornografia sabe que pode estar no meio da cachoeira, do paraíso celestial, com tudo do bom e do melhor - ele pode estar num ótimo lugar, mas se "baixar" o espírito da pornografia....ele vai passar o dia no quarto batendo punheta.

Eu cheguei a sair pra curtir o lugar, mas minha baixíssima capacidade de interação com a realidade me deixou abalado de tal forma que fui simplesmente beber sozinho...

Na casa de meu amigo, tive fantasias muito, muito bizarras, meus amigos. Coisas escabrosas mesmo. Não vou comentar, mas são coisas pesadas.

Eu pensei: "porra meu, como é que eu vivo tendo esse tipo de pensamento? Isso são equívocos de ponta a ponta. Mentiras. Coisas destorcidas. Coisas que vão me trazer desgraça e sofrimento. Eu estou doente. Mas eu sei que existem meios para resolver isso. Pra aliviar o sofrimento e trazer um pouco de paz".

Pois bem, eu recorri aos meus meios para isso. Funcionam pra mim. Não ligo pro que os outros acham - eu passei tempo demais me importando com a opinião dos outros.

Fui embora da casa de meu amigo com a moral totalmente destruída. O cara gosta muito de mim, nos conhecemos a muito tempo. Ele deve até ter ficado preocupado comigo.

Agora, estou na casa de minha família.

Eu percebo que estive durante muito tempo, tentando fugir de mim mesmo. Mas agora eu percebo que isso é impossível. Onde eu for, eu estarei comigo. Não interessa o lugar. De uma certa forma, minha casa é meu corpo. Qualquer lugar que eu estiver, pode ser minha casa.

Ontem li uma frase, que se não me engano, é de Santo Agostinho. Dizia assim: "Seu corpo é sua esposa".

Eu achei essa frase brilhante e genial.

Imagine se eu tivesse para com meu corpo, o mesmo carinho, admiração, vontade de cuidado, desejo e atenção, como para com o corpo de uma amante ou companheira!

Isso está muito distante da minha realidade.

Eu tenho vivido muito, muito mal mesmo, companheiros. Hora de retornar para todo e qualquer método terapêutico disponível, para reordenar as coisas. É perfeitamente possível entrar nos eixos novamente.

Por fim, estou no aguardo de um concurso que fiz recentemente. Estou realmente, e de verdade, meus amigos, sem perspectivas no momento. Nenhuma. Tenho apenas esse concurso e nada mais. Vejam como minha vida está esvaziada. Pornografia realmente dá uma sensação de morte dos nossos sonhos.

Não morri ainda. Já houve quem tenha me dito isso, mas eu não morri ainda.

Por hora, vou bloquear o computador inteiro, no modo radical.

Estou fraco, infelizmente. Mas seguirei. Com certeza, eu vou melhorar ao longo dos próximos dias de reboot. Vou melhorar, é claro, se CONTINUAR O REBOOT, SE RELIGAR MEU CÉREBRO NO PRAZER, PRA ELE NÃO PROCURAR P.

Até a próxima.

_______________________________________
Rottweiler
Rottweiler
Mensagens : 1252
Data de inscrição : 22/07/2019
Idade : 30

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

29/4/2022, 12:53
Vierkenes, quando você clica em responder tópico e abre a caixa para escrever, em baixo de enviar tem opções e Alterar o título do tópico...

_______________________________________
"Um Rottweiler nunca desiste..."

Reboot Atual: https://www.comoparar.com/t11634p675-diario-do-rottweiler#375439




SEMANAS:
01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39
40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52


Mike
Mike
Mensagens : 529
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 29

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

29/4/2022, 23:17
Estou na torcida, Vierk. E desculpe, pois acabei escrevendo no seu diário achando que era o do nosso amigo Rottweiler! rsrsrsrs

Mas de todo modo, e digo sempre que fico feliz de poder estar compartilhando esta luta com você, mas me chama a atenção quando você fala sobre seus próprios sentimentos dessa forma.

Eu quero te perguntar: você já pensou em ir a um psicólogo? Se você puder encontrar um profissional sério, garanto que vai ajudar. Eu passei pela experiência e me ajudou muito. Só me arrependo de não ter dado continuidade, pois creio que iria me ajudar mais ainda. Futuramente pretendo retornar com certeza.

Cara, relaxe. E quem sabe se isolar um pouco pode ajudar. Pelo menos para aquietar sua mente e aliviar você desse estresse, pelo menos para você se acalmar e retornar às atividades, entende? Algo mais tranquilo e silencioso. Não sei se consegui ser claro, mas acredito que possa ajudar.

Muita força e é ótimo ter você de volta.

Vamos à luta.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

1/5/2022, 02:39
Dia 0 do reboot

Eu estou discretamente desesperado. Perspectiva zero. Depressão pesada.

Desde de que caí, nos últimos dias de dezembro do ano passado (com cerca de 70 dias, eu acho), eu não consegui retornar mais pra aquele patamar...

Estou a 5 meses sem conseguir passar dos 21 dias, por exemplo. Creio que seja isso mesmo.

De 3 dias pra cá, eu me entreguei mesmo à pornografia....pareceu um retorno aos meus 15 anos, em que eu consumia isso todos os dias, de forma despreocupada.

Falando de modo honesto, os períodos em que eu me senti melhor na vida foi quando eu estava distante da pornografia...(isso de 6 anos pra cá, que foi quando descobri o fórum).

O nível de vitalidade e energia aumenta muito com o reboot. Eu tenho problemas com depressão. Não posso desperdiçar meu esperma dessa maneira, se não, como vou ficar? Um zumbi, um morto vivo.

Sendo honesto mais uma vez, o vício em pornografia provavelmente se trata de uma das minhas maiores fraquezas....

No momento, minha mente está tentando justificar o vício. Mas vou continuar a tentar parar, sim....

Um fato: minha vida está HORRÍVEL mesmo, de verdade! E mesmo que eu tenha boas oportunidades (de fato, sou abençoado), eu não estou conseguindo gerir a minha vida adequadamente. O resultado disso é miséria e desgraça. Pois é, eu ainda não aprendi a gerir bem a minha vida....

Em resumo. o que eu sinto é que preciso retornar pro zero.....

Ser humilde.....(de fato, tenho tomado vários "tapas" da vida, pela minha falta de humildade)

Ser simples....

Aprender de novo as coisas importantes....

Eu estou tão mal, companheiros, que estou afim de dar um passinho de cada vez mesmo.....

Eu espero ficar bem um dia. Porra. Mas isso só vai acontecer se eu correr atrás da minha melhora. Bem estar não é algo que caí do céu, do nada. Tem que fazer por onde, ou permanecer na miséria.

Claro, eu estou muito mal, mas já sabemos que alguns dias em hard mode já melhoram um pouco nosso estado.....

Grato a quem acompanha!

Muito obrigado ao Mike e ao Rottweiler pelas mensagens.

Nos vemos no podium!

ps: não pretendo postar tanto no fórum....nem ler ou comentar nada. Preciso de outras coisas. Enfim, vou dar um tempinho do fórum, mas tenham a certeza de que eu voltarei sim, com certeza!

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

1/5/2022, 02:40
.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

4/5/2022, 21:19
.


Última edição por vierkenes em 4/5/2022, 21:21, editado 1 vez(es)

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

4/5/2022, 21:20
.Ainda não estou bem, mas acabei de concluir que, não interessa as circunstâncias, eu não quero mesmo a pornografia na minha vida.

Talvez eu não acrescente nada de novo no post de hoje. Talvez minha vontade ainda esteja fraca, e haja uma voz em mim dizendo pra consumir mais porn. Que não interessa.

Já sabemos que são vozes mentirosas. Coisas que vão nos levar pro buraco.

É preciso aprender a olhar, ver e entender as vozes positivas. As autênticas, que vão nos levar pra frente.

Dia desses li uma frase do Sócrates. "Só se erra por ignorância, visto que todos querem e desejam o bem". Bom, é uma reflexão filosófica, mas acho realmente que todos e todas, seja quem for, querem mesmo é ser felizes. Ser feliz. Isso pode significar uma coisa diferente para cada um, perfeitamente. Mas todos querem FICAR BEM. Sabem, eu tendo a não acreditar que alguém possa acordar de manhã e pensar o seguinte: "hoje eu vou foder a porra toda. Eu quero mesmo me sentir péssimo, ficar doente, infeliz. Vou dar meu melhor pra eu me sentir o pior possível". Sabem, eu tendo a não acreditar que alguém possa pensar isso. Se alguém está fazendo ações equivocadas, agindo de modo a trazer dor e sofrimento, isso se deve exatamente ao fato de que ela não está vendo claro. Ela ainda não descobriu no que está errando. Não descobriu o modo de se sentir melhor. Eu concordo com o Sócrates, com essa frase.

Por isso, que fique claro; Não interessa o tipo de desafio que você está enfrentando, nada disso é desculpa. Não interessa mesmo. Todos, absolutamente, tem seus problemas e sofrimentos. TODOS. Nenhum tipo de problema é impeditivo para fazer o reboot. Se alguém acha isso, está mentindo pra si mesmo.

Eu minto pra caralho pra mim mesmo - com o perdão da expressão. Muito mesmo. Vocês não tem ideia.

Sem honestidade, também não vai dar certo. Não tem como dar certo.

Eu ainda estou péssimo, mas estou escrevendo porque apareceu em mim a vontade de continuar lutando. Escrever talvez aumente essa força em mim. Sei lá.

Eu percebo que me tornei uma pessoa rancorosa, ferida, amarga. Sabem, graças a Deus que eu também acredito que posso reverter isso. Eu ficaria realmente muito triste, se esse padrão se enraizasse em mim, e eu ficasse até os 60 anos de idade, por exemplo, despejando veneno nos outros. Com raiva de quem é feliz. Amargo, tóxico. Porra, eu não quero, e não vou me tornar essa pessoa. Isso pode existir em mim, perfeitamente, mas eu não vou de jeito nenhum me acomodar com isso, porque eu tenho, pra falar de modo honesto, um certo nojo desse tipo de atitude. Posso estar com esses sentimentos agora, mas não irei de jeito nenhum ser definido com essas palavras. Irei fazer o que for preciso pra me livrar disso.

Dentre essas frustações, entra a frustração sexual. Que em mim, ganhou proporções extremas e alarmantes....

De um certo modo, eu me sinto estranho, pois do meu círculo de amigos, eu sou o único que nunca fica com ninguém. Nunca. Isso faz eu me sentir um alien, muitas vezes. Como se eu fosse diferente das outras pessoas. Como se eu não precisasse de toque, nem de sexo, ou intimidade - vejam que loucura. Eu acredito que todos precisam dessas coisas, em algum nível. As vejo como uma necessidade, mesmo. E no meu caso, é uma necessidade não saciada. De um certo modo, eu estou esfomeado dessas coisas a muitos e muitos anos.

Partindo da minha velha política de "olhar para dentro", percebo que devo buscar as razões dessas coisas dentro de mim. Porque se eu mudar por dentro, minhas reações vão mudar, e o externo vai mudar junto comigo. E aí as coisas vão dar certo.

Eu admito que não tenho seguido esse método. De olhar pra dentro. Faz um tempo que eu não medito. Eu ainda estou fugindo de mim mesmo, em larga escala. Correndo a cavalo, de mim mesmo. Fugindo. Fugindo.

Em algum momento, o reboot vai "dar ruim", se eu permanecer nessa postura...

Estou me tratando, com um terapeuta. Vamos ver no que vai dar. Apesar de achar que pode sim, ajudar um pouco, eu sinto que é apenas isso. Ajudar um pouquinho. Acho que não faz o mínimo sentido, se eu não encontrar em mim mesmo os motivos para, por exemplo, prosseguir firme no reboot. Tenho também, usado outros métodos para meu bem estar.

Além de estar apostando as fichas nas terapias, eu também estou no aguardo do resultado de um concurso....

Vejam, eu acho que passei. Porque a concorrência é baixa e minha nota foi boa. Mas não tem como saber, só quando o resultado sair. Se eu passar, eu vou ficar muito feliz mesmo!!! Se eu não passar, eu vou ficar muito triste, e talvez até passe pela minha cabeça afundar mais. Porque eu me encontro 100% perdido em relação a algumas questões...infelizmente. É foda.

Dias melhores virão. Dias piores virão. Vai vir de tudo, acreditem.

Só vivendo pra ver o que vai vir.

Minha avó paterna, já falecida, dizia que envelhecer é um privilégio. Quem não tinha a idade dela (ela morreu com 81 anos), é porque morreu antes.

Entre morrer antes, e morrer depois, é melhor morrer depois, vocês não acham? Quem sabe o que vai vir? Tenham certeza que há coisa boa reservada para nós. Vivendo, chegaremos lá.

Nada é permanente, a não ser a mudança.

Viciado, sim. Mas um dia, poderei ser outra coisa. Porque nada é permanente, exceto a mudança.

Por fim, gostaria de deixar claro que, independente de qualquer problema da minha vida:

1) o vício em pornografia se constitui como uma das minhas principais fraquezas, e algo que drena radicalmente a minha energia para a VIDA

2) eu nunca deixarei de tentar, porque toda e qualquer tentativa que eu faça, de algo pessoal, para dar realmente certo, só pode dar realmente certo se eu estiver distante da pornografia

Fiquem bem.

Excelente reboot para todos.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

6/5/2022, 00:09
Escrevendo para renovar meu propósito.

Não tenho como dizer que estou levando o reboot com seriedade. Falando de um modo mais honesto e cru, não acho que estou levando a mim mesmo com a seriedade e cuidado com que eu deveria.

Sabem, esse lance de que nascemos só e morremos só é bem verdade. As vezes a gente pode sentir um sentimento muito forte de unidade e parceria - com família, amigos íntimos, ou uma namorada ou esposa - mas realmente, nascemos só e morremos só.

Podemos cortar amizade com os amigos em algum momento. Terminamos namoro. Quer dizer, temos que usufruir as coisas, na consciência de que tudo é como o vento.

O dinheiro é vento. Namoro também é vento. A própria vida é vento. Li em algum lugar que uma corrente filosófica grega - não lembro agora se os estoicos ou os epicuristas  - tinham uma meditação sobre a morte. Algo como: "se eu morresse agora, como eu estaria? Bem, mal? Como vivi a minha vida? Não é importante ser reconciliado consigo mesmo, e de preferência, estar pronto pra morrer em paz?". Acho que é uma meditação muito boa.

Eu não tenho meditado, infelizmente. Na verdade, estou dormindo todo dia as 4 da manhã, assistindo filmes. To vendo 2 filmes por noite, mais ou menos.

Acabei de tentar acessar pornografia, mas o bloqueador me impediu. Bloqueador é bom demais. Só de ver a janela fechando na minha cara, já me deu um alívio. Vim pra cá e hoje vou dormir tranquilo.

Infelizmente, eu nunca consegui bloquear adequadamente o celular. Eu já desisti, pois garanto a vocês que gastei tempo pesquisando soluções efetivas, e nunca encontrei.

Sabem, eu sou do do princípio de que o problema SOU EU. Não o dispositivo. Sou eu que vou até a pornografia, não ela que vem até mim. Ser um expert em tecnologia e conseguir desbloquear qualquer coisa não é impeditivo pra fazer o reboot. Cada um com suas dificuldades.

Mas ao mesmo tempo, o bloqueador adianta muito a coisa. Porra. Com bloqueio efetivo dá pra alcançar 7, 8 dias. Isso já dá uma boa clareada na mente. Bloqueio é bom demais. Eu gostaria de conseguir um bloqueio pro celular, mas estou oficialmente desistindo, pois são anos procurando soluções efetivas, sem nunca ter encontrado.

Meu vício evoluiu pro sexting. Sexting é a mesma coisa que porn. Mesma coisa. Não tem imagem nem som, mas tem estímulo igual. Sexting provavelmente vai me dar uma ER monstra.

Eu não tenho vida sexual. Sério. Mas se porventura, em uma hipótese, eu arranjasse uma parceira fixa, eu com certeza iria passar meses transando sem conseguir ejacular. Meses transando sem sentir nada, nada mesmo, no pênis. De tanto que eu apertei ele. Minha sensibilidade com certeza está 0. Se eu transasse hoje, poderia ser interessante e tudo o mais, mas eu não iria sentir nada.

Eu preciso MUITO arranjar uma parceira. Muito mesmo, vocês não tem ideia do quanto. Pode ser casual, não me importo. O curioso é que isso está efetivamente ao meu alcance, pois sou um cara bacana, bonito, boa pinta e tudo o mais. Com defeito e tudo. Defeito nunca impediu ninguém de transar.

Na verdade, essa insatisfação É BOA. Pois VAI ME TIRAR DA ZONA DE CONFORTO. Pois é, a necessidade autêntica e genuína é capaz de nos tirar da zona de conforto! Afinal, parado ninguém consegue nada! Quem quiser dinheiro não vai conseguir se não for trabalhar, e quem quiser ficar com alguém, não vai conseguir se não for socializar, e tiver um pouco de coragem pra dizer o que realmente sente!

Ninguém é perfeito nessa porra - e são muitos, muitos os defeitos possíveis. Em suma, qualquer um pode fazer tudo, não interessa a condição.  Tem pessoas que não tem as pernas, e que possuem mil vezes mais condicionamento físico do que eu. São para atletas. Pedalam - com as mãos - nadam, fazem TUDO. TUDO mesmo. E não tem as pernas. Enquanto isso, eu to aqui, talvez achando que não consigo fazer um mero exercício de levantamento de peso....

Por fim, hoje eu obtive uma pequena e discreta vitória.

Apresentei meu trabalho diante de um grupo grande - a maioria amigos, é verdade. E obtive um excelente retorno. Fui aplaudido e tudo. Disseram que eu sou muito bom, que gostaram muito e eu deveria continuar. Etc. Porra. Quem não gosta de ser reconhecido, de ser elogiado pelo seu trabalho? É muito bom, vocês não concordam?

Mas eu vos digo. Para quem não tem amor próprio, nem auto estima, são como palavras ao vento. É exatamente assim. É como uma palavra fugidia que ouvimos na rua, de alguém falando algo no celular. Segundos depois, já esquecemos. Nem lembramos.

Isso é foda, meus amigos.

Cultivem o amor próprio. Isso é muito sério. Esqueçam esse lance de amar uma mulher - ou um homem, pros gays. Esqueçam isso por um momento, mesmo que sejam casados ou tenham namoradas. Vamos ver como estamos cuidando da gente. É como uma frase que li, do Santo Agostinho - repetindo ela aqui, pois gostei muito. "Seu corpo é sua esposa". Sinceramente, essa frase tem todo  o sentido.

Eu preciso, literalmente, aprender a cuidar de mim. Não só eu, como muitos aqui nesse fórum. Sem dúvidas, é uma lição que boa parte de nós ainda tem que aprender. Isso fica muito claro, ao dar uma lida nos diários aqui.

Por hoje é só.

Amanhã é outro dia. Não será como hoje. Nunca será como hoje. Sempre tem algo diferente. Sempre uma chance. Sempre uma oportunidade. Sempre a possibilidade de fazer escolhas diferentes. Vejam como a vida é rica.

Desejo o melhor pra vocês.

Até a próxima.

_______________________________________

Gardenzio gosta desta mensagem

goth_angel_sinner
goth_angel_sinner
Mensagens : 8
Data de inscrição : 01/05/2022

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

6/5/2022, 09:18
Oi vierkenes,

Estarei seguindo seu diário a partir de agora e te desejo toda força do mundo em seu reboot. Li suas reflexões, é importante desabafar e compartilhar com os outros o que você pensa. Também me encontro na mesma situação em relação a mulheres, anos e mais anos em MO e há muito tempo que não procuro sexo de verdade, preciso sair da zona de conforto e me socializar, ainda não sei como.

Te desejo tudo de bom amigo.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

9/5/2022, 12:40
.

_______________________________________
Gardenzio
Gardenzio
Mensagens : 2078
Data de inscrição : 02/11/2016
Idade : 25
Localização : Pacaraima

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

10/5/2022, 21:33
Salve salve nobre vierkenes!

Sempre é oportunidade de recomeçar, meu bom. Portanto, nunca desista. Não permita que só porque você tem resetado que o próximo será do mesmo jeito. Isso não é verdade. A cada novo reboot vamos aprendendo com os nossos erros, e procuramos consertá-los.

Sempre seguir e sempre se reeerguer!

Força e sucesso na sua trajetória!

_______________________________________
Acessar meu diário

https://umavidaemliberdade.blogspot.com/

"Orandum est ut sit mens sana in corpore sano."

"Revelarei aquilo que podes dar a ti próprio: certamente, o único caminho de uma vida tranquila passa pela virtude."



vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

11/5/2022, 00:06
Bom, começo dizendo que estou tomando uns remédios naturais, e já consigo sentir o efeito deles. Encontro-me mais calmo e equilibrado, sem dúvidas.

Depois, que estou a vários dias com a senha do bloqueador num bloco de notas, na área de trabalho. Claro, já devia ter trocado a senha, e excluído o arquivo, mas ainda não fiz isso. É o desejo de permanecer no vício, é claro.

A essa altura, eu estou naquele momento, em que ficar 2 dias sem porn vai me trazer irritação, nervosismo, insônia, etc. É a crise clássica de abstinência.

Também, não posso dizer que minhas perspectivas estão boas.

Minhas práticas de vida não contribuem EM NADA para o reboot.

Sabem, ontem mesmo eu pensei que eu vivi de um modo absurdo e enlouquecedor durante muito tempo. Comecei a questionar mais e vi como foi algo extremo, violento, bizarro e....fantasioso.

A coisa consiste em nos desapegarmos de crenças interiores. As vezes são crenças muito enraizadas, outras vezes são coisas que sequer sabemos de onde viemos. Pode ser algo que nossos pais nos disseram, ou algum modelo de educação. Pode ser o próprio meio que crescemos. É tanta coisa que nos dizem. E nós vamos acreditando. E vivendo conforme isso - as vezes ocorre de modo inconsciente. Muitas dessas crenças nos trazem miséria e sofrimento. Eis a verdade.

Agora mesmo eu to louco pra consumir porn. Mas vou excluir a senha, agora mesmo.

Acredito que a coisa só funciona na liberdade, e na boa vontade.

Ninguém é obrigado a nada. Nem a seguir no reboot.

Sem dúvidas, há um tempo para cada coisa. Sem dúvidas, eu vou amadurecer mais com o tempo. Não existe uma fruta que pensa: "eu me recuso a cair: quero ficar mais aqui". Ela só cai. É simples.

Consigo ter uma clareza razoável sobre as minhas principais questões. E estou com uma ferramenta muito boa para trabalhar essas coisas. O fator mais importante para o sucesso da terapia, ao meu ver, é sem dúvidas a CONSTÂNCIA. Eu já sei que vou precisar de cuidados PERMANENTES para ficar realmente bem. CONSTÂNCIA, e consequentemente, PRÁTICA.

Poderia resumir boa parte da ciência do reboot em 3 palavras. ROTINA DE AUTO CUIDADO.

É fácil? Talvez não tanto. Especialmente para pessoas feridas e massacradas. Pessoas que se odeiam. Em uma cultura em que falamos muito em amar o outro, encontrar o amor da vida.....enquanto vivemos no meio do lixo, muitas vezes.

Sabem, meus níveis de vitalidade e de prazer são extremamente baixos. É sério. Isso me deixa profundamente deprimido, e tudo o mais. Nem uma vida sexual eu tenho. Pra mim é fundamental ter uma vida sexual. Pra mim é sinal de saúde, de vitalidade, criatividade, prazer, amor. Se eu não me permito isso, é porque me encontro fechado para todas essas coisas. Fechado para a vitalidade, fechado para a criatividade, fechado para o prazer, fechado para o amor.

Acreditem, meu estado é tal que todos os setores de minha vida foram afetados por essa brincadeira. Todos. Eu não consigo nem mesmo produzir em casa, ou trabalhar direito.

Meus níveis de rancor, ódio, ressentimento, mágoa, etc, atingiram níveis elevados. Eu não vou me tornar uma pessoa ranzinza, que reclama o tempo todo e odeia os que são felizes. Não vou mesmo. Aceito por enquanto, mas farei o que for preciso pra sair dessa.

Ou seja, emocionalmente, eu estou pra lá de desequilibrado. Mas em vias de me equilibrar.

Já sabemos como a pornografia entra nisso tudo. Ah, se sabemos!!!!!

Falando em tom de piada sobre o lance de vida sexual, não transar e estar limpo de porn é uma coisa. Já é chato sim, mas é uma coisa. Agora, não transar e encher a cabeça de porn.....porra!!!!!

Não ter uma vida sexual é uma merda. Ser uma pessoa tão rígida, séria, austera, e porque não dizer, moralista, ao ponto de não se permitir coisas expansivas e naturais, é uma verdadeira desgraça. Infelizmente, eu sofro desse mal aí. A repressão sexual me fodeu, e me tornou uma pessoa rancorosa e amarga. Sabem, eu estudei em uma escola católica. Certa vez duas freiras me repreenderam, por enviar um bilhete a um amigo com referências naturais e normais sobre sexo e desejo. De algum modo, elas me recriminaram por aquelas mensagens. As vezes eu sonho com elas queimando em uma fogueira. Enforcadas. Até estupradas - aí elas poderiam ver que a coisa é boa, muito boa, e iriam parar de falar merda pra jovens adolescentes.. Pra mim elas cometeram um crime grave, que é a criminalização e a repreensão de coisas no mínimo, naturais. E mais do que isso, benéficas.

Mas enfim, para além de qualquer trauma, é sempre bom lembrar. NENHUM PROBLEMA É IMPEDITIVO PARA FAZER O REBOOT.

Eu estou muito mal para qualquer coisa. Apenas quis desabafar.

Não estou firme. Não estou pensando "vamos seguir no reboot, essa é minha prioridade, vamos sair dessa". Não, não estou assim. Estou fraco.

Por outro lado, quanto mais dias limpos, mais forte ficarei.

A fissura vai ser insuportável. Porque eu "meti o pé na jaca". Meti mesmo. Com tudo. Na minha última queda eu já tava assistindo porn com pensamentos machistas escrotos - vocês já podem imaginar que tipo de pensamento. Acho isso triste, evidentemente, porque quero conseguir ter respeito por qualquer pessoa, seja homem, mulher, ou qualquer outra coisa. Acho que a pornografia, na grande maioria dos casos, está contra as mulheres e a favor dos homens escrotos. Sei lá, é só minha opinião.

Fico por aqui.

Obrigado a todos pelo apoio.

Excelente reboot para vocês.

_______________________________________

Origami gosta desta mensagem

avatar
Origami
Mensagens : 99
Data de inscrição : 04/04/2021

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

11/5/2022, 10:56
Imagino como se sente, me sinto da mesma forma, especialmente por não desenvolver uma vida sexual satisfatória, algo que é básico como você disse.

O único lado positivo é que nós conseguimos enxergar isso antes de ser tarde demais... Poderíamos ter ficado cegos por muito mais tempo ainda.

Um grande abraço e força.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

11/5/2022, 22:43
Grato, Origami! Vou passar no seu diário em algum momento.

Sigo. Ainda não to bem, mas to me equilibrando aos poucos.

Eu sinto que preciso fazer uma escolha. Levar a sério, ou recair mais. Trata-se tão somente de uma escolha. É melhor escolher recair, do que mentir pra mim mesmo.

O auto cuidado e o auto amor básico entram nessa conta. Quem se odeia não vai ter sucesso no reboot.

Sem dúvidas, dá um pouco de trabalho as vezes, sentir isso. Amor. Seja por si próprio ou pelo outro. Como eu disse no post anterior, eu me encontrei radicalmente fechado para todas as coisas boas, por muito tempo. As vezes dá trabalho a gente entender que essas coisas existem, estão disponíveis, são coisas boas, benéficas, e que não precisamos ter medo. Eu devo estar nesse processo.

Rotina de auto cuidado. 3 palavras que poderiam perfeitamente definir o reboot.

Hoje eu não cuidei de mim. Pelo menos, eu não me massacrei nem me destruí. Não consumi porn. Talvez tenha sido bom, para o dia de hoje.

Eu já sei que vou precisar de cuidados permanentes e diários pra conseguir me sentir bem um dia. Exatamente por isso, eu sinto que preciso fazer uma escolha.

Hoje me bateu a ideia de que eu preciso muito transar. Não estou falando de me relacionar, nem de ir em algum lugar tentar conhecer alguém. Pensei logo em transar mesmo. Aí eu pensei em tentar uma GP. Nunca transei com uma GP. Acho que não combina muito com meus valores e meu estilo de vida. Sei que não seria a solução dos meus problemas. Mas talvez me fizesse bem, uma vez.

O irônico é que minha sensibilidade provavelmente está zero. Haveria uma chance grande deu não sentir muita coisa. Valeria pela interação com uma mulher - poderia ser muito interessante pra mim, mesmo que em uma relação paga. Se a GP fosse bacana, eu ainda contava de minha vida pra ela, e pediria pra ela me dar umas dicas e conselhos sobre sexo, hehe.

Comecei a pesquisar GPs na internet, mas conclui que se eu for mesmo fazer isso, seria melhor ir pessoalmente em algum prostibulo. Não farei isso por enquanto, porque sei que minha sensibilidade tá zoada e não quero gastar muito dinheiro em uma experiência pouco satisfatória.

Isso são coisas secundárias. O fundamental mesmo é o auto cuidado. E o auto amor.

Sei que o seguir dos dias no reboot vai me deixar melhor.

Sei que o reboot vai regular meus pensamentos, inclusive sobre sexo. Com apenas 5 dias de reboot, eu não confio muito no meu próprio julgamento. É muita putaria na cabeça, muita fantasia maluca, e ideias machistas vindas da submissão de uma imagem ao meu bel prazer. Pessoas são pessoas, imagens são imagens.

É fundamental considerar as pessoas no que elas são.....(isso pode ser extremamente difícil de entender para alguns....pra mim mesmo é quase um mistério).

O segredo da coisa consiste em erradicar crenças errôneas. Isso eu já entendi.

O certo mesmo é que se, por exemplo......

Se eu estiver num bar e alguma mulher bonita e bacana se aproximar de mim e me der um oi, provavelmente eu vou gostar. Vou tomar uma cerveja com ela conversar um pouco.

O contrário também é válido. Se eu chegar em uma mulher e der um oi, ou algo do tipo, ela pode gostar. Do mesmo modo que eu gostei. Claro, considerando que as intenções são boas, e tudo feito na educação e etc.

Porque todo mundo gosta de ser bem tratado.

Todo mundo quer ser amado.

Todo mundo gosta de sexo.

Etc. Claro, talvez nem todos. Tem os loucos, os psicopatas, os celibatários, os solitários, etc. Nem assim dá pra dizer que é todo mundo. Mas as probabilidades de alguém querer essas coisas é alta. Ainda mais em um bar. Em que as pessoas vão, dentre outros motivos, para conhecer outras pessoas. Pessoas diferentes, interessantes, com algo a acrescentar.

Bom, eu realmente preciso de mais tempo de reboot.....

Eu estou melhorando aos poucos. Vai ser difícil entrar de novo nesse barco, com tudo.

Eu ainda estou vacilante. Não estou firme. Nem sei se faz sentido eu postar aqui agora, já que posso recair nos próximos dias, quem sabe....

O negócio é bloquear bem a coisa por enquanto. É o que posso fazer.

Fico por aqui.

Até a próxima e excelente reboot para todos.

_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

13/5/2022, 01:51
Mais um post. Vai que eu ajudo alguém, de algum modo.

Considero que o mais importante nisso tudo é a rotina de auto cuidado. Eu repito isso pelo simples fato de que é pela repetição que aprendemos as coisas. Sem dúvidas. Ter uma rotina de auto cuidado é o mais importante de tudo.

Novamente, eu não me cuidei hoje. Mas também, não me destruí. Me masturbei uma vez. Podia ter resistido mais, é verdade - sempre podemos resistir mais - mas eu não estou ligando tanto pra isso.

Acredito estar experimentando os efeitos benéficos e positivos das minhas práticas terapêuticas. Como em todo processo terapêutico e de cura, acho que um dos fatores mais importantes é a CONSTÂNCIA. Pela constância, a agua mole, em pedra dura, tanto bate, até que fura!

Constância exige disciplina. O que é disciplina? Pode ser várias coisas, mas eu acredito que é algo que tem que vir da livre e espontânea vontade. Comigo, pelo menos, só funciona bem assim.

Eu quero seguir nesse caminho terapêutico que escolhi.

Recomendo enfaticamente que encontrem as ferramentas adequadas para vocês, a que combine em estilo, e que traga resultados realmente positivos e benéficos. Sem isso, o reboot pode ficar bem mais complicado.

No mais, eu queria ter saído hoje, mas acabei não saindo. Queria ter visto gente, socializado. Estou em uma situação desfavorável, pois estou em outra cidade, e não conheço quase ninguém aqui. Poderia, é claro, ter saído sozinho. Talvez esse tenha sido meu erro. Não necessariamente pra socializar, mas pelo menos pra ver gente e respirar um ar. Dar uma caminhada, um mergulho na praia. Sem dúvidas são coisas benéficas.

Nós precisamos de mais coisas benéficas.

Espero amanhã conseguir tirar algum tempo para alguma prática de cuidado de si. Pode ser qualquer coisa. Uma corrida. Um alongamento. Uma meditação.

Eu preciso de muito amor mesmo, meus amigos. Vindo de mim, é claro.

Ao perceber o quanto eu desprezei a mim mesmo, faz todo o sentido que eu não tenha conseguido me relacionar sexualmente/afetivamente de modo razoável, ao longo da minha vida. Se eu tivesse percebido isso antes, teria poupado bastante sofrimento. Mas paciência. Cada coisa deve ter mesmo o seu tempo. A fruta só cai quando é a hora certa. Quando tá madura.

Quem dera buscássemos mais o nosso canto interior de paz, onde todos os problemas se tornam mais leves, e quando entendemos que temos MUITA COISA PELA FRENTE AINDA.

Vou ficar por aqui.

Eu me encontro bastante deprimido, mas curiosamente, não estou me sentindo tão mal assim....

O que eu mais quero agora é DAR AMOR PRA MIM MESMO. E falo isso de modo bem claro, honesto. A sensação é tão calorosa, estimulante, e forte, que as lágrimas chegam a brotar dos meus olhos. Chorar, mas de felicidade. Por me permitir coisas tão simples e tão necessárias.

Excelente reboot para todos.

_______________________________________

Gardenzio gosta desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

13/5/2022, 22:34
Mais um dia,

Sem muito a acrescentar. Meus dias tem sido mais ou menos iguais.

Agora a pouco eu QUASE recaio, mas tomei a sábia decisão de fechar definitivamente o sistema de bloqueio. Pois é, eu ainda estava com a senha dando sopa na área de trabalho....mas acabei de fechar. Com essa medida, garantirei mais alguns dias de reboot. Mesmo que o programa feche algumas janelas ocasionalmente, porque pedaços de palavra já ativam o programa. Por exemplo, "orn", já é suficiente pra fecha a janela, mesmo que seja "ornamental".

Confiram seus bloqueadores. Quem não usa bloqueador está mentindo pra si mesmo. Difícil pensar outra coisa, sinceramente.

Vontade de transar está muito alta. Sinto ser um desejo autêntico. Isso pode me empurrar a dar em cima de alguém pra ver o que acontece. Afinal, o único modo é ir e ver o que acontece. Caso contrário, teria que ter vida sexual apenas com prostitutas, e isso realmente não é o que eu planejei pra mim.

De algum modo, está difícil de controlar essa vontade. To louco pra ir pra um lugar com muita gente, uma festa, sei lá. Vai que eu consigo algo.

Estou adiando de todas as formas possíveis minha rotina de auto cuidado com o corpo. Eu preciso disso bem mais do que vocês imaginam. Porra, não é nada demais correr por 30 minutos. Nada demais mesmo. Preciso investigar o que está me impedido de tomar essas medidas tão básicas, pra manutenção da saúde.

Minha vida atualmente está suspensa, em termos de planos. Estou esperando o resultado de um concurso. Claro, poderia estar fazendo qualquer outra coisa ENQUANTO isso. Não é como se eu tivesse que parar tudo pra esperar um resultado. Mas é que eu me encontro sem perspectiva na vida. Em termos profissionais. Esse emprego iria me fazer um bem danado, meus deus. Vamos aguardar e ver.

Vou conquistar os 15 primeiros dias na força bruta. Confiando na força dos bloqueadores. Se não fossem eles, eu já teria caído.

Excelente reboot para todos.

_______________________________________

Gardenzio gosta desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

16/5/2022, 00:52
Sem muito a acrescentar. Vindo aqui pra reforçar o propósito.

Continuo em uma "paranoia" sexual grande. Não me recordo de já ter me sentido assim antes. Sei lá, transaria com uma funcionária de um bar, no banheiro do bar mesmo, kkkk, de qualquer jeito.. Acho que to entendendo o que é subir pelas paredes.

O bizarro disso tudo é entender que eu vivo em estado de "subir pelas paredes" a bem uns 20 anos. isso não é brincadeira. É realmente desse modo que eu sinto.

Vamos a parte prática da coisa.

Antes de me atentar ao reboot em si, gostaria de chamar a atenção pra um ponto.

Ao meu ver - uma opinião, se quiserem interpretar assim - SEMPRE há um nível de adoecimento emocional em um viciado em pornografia.

Quem tem problemas de vício em pornografia, tem algo de errado dentro de si. Algo dentro dela está berrando, gritando por libertação. Porra. Eu sei perfeitamente que tem muitos usuários do fórum que vivem em desespero. Isso é sério. Eu sinto isso. Eu sei que vários que estão lendo vão se identificar com isso. Nós vivemos em desespero. Algo dentro de nós está DOENDO MUITO MESMO. Está sangrando.

Sabem, essa ferida está aguardando que olhemos pra ela corajosamente, e tenhamos, digamos assim, um certo "sangue frio". Pra olhar pra ferida e conseguir cuidar dela.

Tudo só vai dar certo a partir do momento em que dedicarmos um tempo para cuidar dessa ferida. Caso contrário, eu diria ser quase certo que ainda haverá muitas recaídas pela frente,

Claro, pra cuidar de si mesmo, é preciso ter amor por si mesmo. Acho que esse é o desafio de muitos aqui. Eu tenho certeza que muitos vão se identificar com isso.

Quem se odeia, fique sabendo que não vai ter o sucesso no reboot, Isso pra mim é quase uma certeza.

Infelizmente, acredito que nossa cultura, sociedade e publicidade tende a idealizar, criar projeções, e até mesmo a acreditar em um "amor para toda a vida".

Ninguém dá o que não tem. Se você não tem amor em você, não vai amar ninguém. E se por acaso se envolver com alguém, mesmo que faça sexo ou namore essa pessoa, o que vai dar é ódio e vários traumas. Acho que é isso o que acontece.

Ou seja: em primeiro lugar, nós mesmos. O resto é em consequência disso. É o que eu acredito. Eu estou seguindo fielmente esse pensamento? Acredito que não. Eu também me iludo. Parece que a ilusão e o engano fazem parte da vida. Não é a toa que muitos de nós ainda estamos consumindo porn.

Ainda acho que o reboot poderia se resumir em três palavras: ROTINA DE AUTO CUIDADO.

Se não conseguimos implementar essa rotina de auto cuidado, isso deve ser motivo de questionamento e investigação.

Hoje eu não me cuidei. Porque eu não me cuidei?

Ao meu ver, eu me encontro adoecido. Parte desse adoecimento - apenas parte - passa pela questão sexual.

Tudo bem. Eu ainda não consegui encontrar a fonte de cura e bem estar dentro de mim mesmo. Porque qualquer possível manifestação de prazer ou amor que aconteça com o outro, vai ser apenas uma consequência dessas coisas EM MIM.

Nós mesmos em primeiro lugar. Acho que isso é importante. É comum ter pessoas que "perdem" suas vidas, cuidando, servindo aos outros, e esquecendo de si mesmo. Eu acho que sofro desse mal também.

Poderia falar bem mais, mas são coisas bastante complexas. Eu estou alcoolizado. Me masturbei várias vezes hoje. mas não consumi pornografia. Eu estou realmente subindo pelas paredes. Louco pra transar. Masturbação é o de menos. Mas não quero e não vou consumir porn, porque sei que isso tem um efeito nocivo sobre mim. É como crack, sabem?

Pornografia faz meu cérebro enlouquecer. Faz ele entrar em parafuso. Sei lá. Eu nunca consigo me masturbar só uma vez. É sempre várias vezes. E sequer consigo ficar 3 ou 4 dias sem consumir porn. O cérebro é claramente refém disso. Meu deus.

Por fim, digo que minha rotina e o lugar que eu estou não são favoráveis....

Eu fico melhor em outro lugar do que aqui....

Jamais caiam no engano de que mudar de lugar vai trazer alguma resolução aos problemas essenciais. Os problemas essenciais estão na alma, amigos. E a alma está junto com o nosso corpo.

Qualquer lugar que se vá, iremos carregar nossa história e nossos problemas junto com a gente. Nossas tendências. Nossos conflitos.

Se não resolvermos a coisa dentro de nós mesmos, nada vai adiantar. Isso é o que eu concluo hoje. Espero levar essa conclusão cada vez mais a sério, porque ela me parece bastante verdadeira e coerente.

Desejo um excelente reboot para todos.


_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

18/5/2022, 00:11
Nova queda com 10 dias.

É foda.

Tenho consciência de que estou dando 1% de mim, apenas.

Estou um tanto quanto sem vontade de lutar. Entregue. Isso é perigoso. É assim que as pessoas deprimem, as vezes a um ponto realmente grave. Acho que em parte, minha luz está apagada mesmo (isso é triste), mas por outro lado, ela está latente, e se eu fizer a coisa certa, eu ainda posso brilhar sim. Fazendo a coisa certa, a resposta orgânica e espiritual é boa. Já vi um senhor que começou a correr aos 50 anos de idade, e aos 70, o cara é maratonista e corre não sei quantos km todo santo dia. Se o cara conseguiu isso, então eu ainda posso fazer muita coisa nessa vida. Inclusive vencer o vício em porn.

Parte disso se deve ao fato de que estou sem perspectivas. É no mínimo ridículo eu estar sem perspectivas....porque eu tenho uma área de atuação e sou até mesmo reconhecido pelo que faço!

O que acontece a um jovem, digamos, talentoso, pra ele achar que não tem futuro?

Bom, o negócio é reclamar menos e fazer mais. Bem isso.

Creio ser evidente ainda haver uma falta de amor muito grande por mim mesmo. É um dos motivos pelos quais as pessoas se maltratam, se agridem, mergulham em drogas e esquemas auto destrutivos em geral.

Estou fazendo um tratamento pra essas coisas. Senti uma melhora, mas é preciso avançar mais. Pra avançar mais, é totalmente fundamental a CONSTÂNCIA.

Preciso também de maiores doses de honestidade comigo mesmo. Eu ainda minto pra caralho pra mim mesmo....porra. Claro, não existe uma resposta rápida, simples e única pra isso. Ou se descobre por conta própria como encontrar a si mesmo e falar a verdade, ou pode-se passar uma vida inteira na mentira e na ilusão.

Conto com o apoio de vocês, e com o apoio dos bloqueadores.

Até a próxima.

_______________________________________

Gardenzio gosta desta mensagem

Gardenzio
Gardenzio
Mensagens : 2078
Data de inscrição : 02/11/2016
Idade : 25
Localização : Pacaraima

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

19/5/2022, 20:44
Nunca desista, irmão. Sei que as quedas são uma merda, mas conseguiremos!

Abs!

_______________________________________
Acessar meu diário

https://umavidaemliberdade.blogspot.com/

"Orandum est ut sit mens sana in corpore sano."

"Revelarei aquilo que podes dar a ti próprio: certamente, o único caminho de uma vida tranquila passa pela virtude."



vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

24/5/2022, 00:09
Grato, Gardenzio!

Caí de novo.

Estou um pouco confuso. Gostaria de "divagar" um pouco.

Posso dizer que, infelizmente, eu deixei meu mindset ser contaminado com uma visão derrotista. Acho que esse é um dos principais fatores pra eu estar recaindo constantemente a 6 meses. É como se eu tivesse desistido de meus sonhos. São muitos anos tentando, e muitos anos esbarrando com os mesmos obstáculos.

Claro, eu tive avanços grandes nesse tempo todo. Na verdade, provavelmente eu consegui coisas admiráveis, amigos! E provavelmente, eu subestimo esses feitos!

Porra. O ser humano é algo realmente difícil de acreditar. Eu fico impressionado com os fenômenos da vida.

Por um lado, sou admirador da vida. Do outro, eu me entrego a essa tendência derrotista. De depressão. De desistência.

Preciso urgentemente voltar a correr atrás das coisas que eu acredito. Mesmo que seja difícil, ou que não saia tão bom quanto eu planejava. Não interessa. Aliás, só chega ao acerto quem já errou muito.

Dia desses eu vi um músico conhecido e famoso aqui no Brasil. O cara compôs a primeira música aos 10 anos de idade. Naquela idade ela já gostava e já queria ser músico. Quanto tempo esse cara não treinou! E quanta dificuldade ele não passou! Alcançou a fama, e geralmente as pessoas só o veem assim, famoso, rico e renomado. Ninguém viu o garoto que tinha que trabalhar aos 16 anos de idade. Ou seja lá que dificuldade ele tenha passado. Poderia ter sido qualquer coisa.

Mas ele não desistiu. Aquilo estava dentro dele. Era o sonho dele.

As vezes, acho que nossos sonhos não vão nos deixar em paz. Eles vão ficar clamando, gritando por realização.

Desistir dos sonhos é estar em depressão. Sem dúvidas.

E depressão, é um estado que lembra um pouco a morte. Claro, o sangue ainda está correndo, ainda há muita água pra rolar, muitas mudanças e variações. Mas lembra um pouco a morte. O coração bate lento. Fica-se a maior parte do tempo parado. Preferência por drogas depressoras, como o álcool. Álcool todo dia deprime profundamente, pelo menos comigo. Não posso afirmar o mesmo para outras pessoas. Eu tenho bebido todo dia. Na verdade, eu sofro de depressão. E das bravas.

Estou me tratando com um método específico. Está dando certo. Claro, é todo um processo. Leva tempo. Nunca acreditem em soluções fáceis e rápidas para problemas antigos e complexos, amigos. Se virem algo assim, podem ter como certo que se trata de picaretagem. É impossível reverter 18 anos de condicionamento em apenas alguns meses.

Se vai levar tempo, o fato é que é preciso começar. A ficar olhando para o alto da montanha e pensando o quanto é alto, iremos ficar parados. Porra. Eu sofro um pouco disso. Acho que subestimo a mim mesmo, achando que é muito pra mim. Quando na verdade, não é. Eu meio que nego meus poderes e minhas capacidades, e acho que é esse padrão que tornou minha vida uma merda.

Foi muito tempo sem estar em contato comigo mesmo, pra ter chegado a um nível de distorção tão extremo.

Infelizmente, agora, esse padrão está forte em mim. É difícil de explicar.

Preciso urgentemente sair do lugar em que estou. Claro, o problema sou eu, mas estou a muito tempo em um lugar que não é bom pra mim. Estou com níveis de estresse extremo nas últimas semanas. Eu saindo daqui, com certeza absoluta irei melhorar pelo menos um pouco.

Pensei também sobre sexo.

Rapazes, sexo é um tema complicado, afinal de contas. Poucas pessoas tem uma vida sexual livre e satisfatória. Os problemas são muitos, de vários tipos. Na verdade, acho que o sexo é uma das principais obsessões humanas. Deve ser uma das coisas mais poderosas que existem. Também um poder, mas que a grande maioria das pessoas não tem a mínima ideia de como usar.

Eu admito aos senhores que tenho a tendência errônea de colocar meu problema como pior do que o dos outros. Isso é um óbvio erro. Sabem, eu não beijo na boca a 6 anos. Fico pensando que alguém que conseguir beijar na boca, ou ter um contato íntimo, um toque ou algo do tipo, está melhor do que eu, ao menos nesse sentido. Eu posso afirmar que sei mesmo o que "estar na seca". Eu sou praticamente um celibatário. Enfim, eu acabei de recair, e estou imerso em confusão e ilusão. Na verdade, eu frequentemente sinto como se houvesse um muro de concreto entre eu e o outro. Não é difícil imaginar o quanto de dor isso causa. Com um muro de concreto entre eu o outro, é impossível até mesmo dar um simples abraço. Acho que esse é um dos motivos pelo qual eu tenho bebido todos os dias. Vou ter que encarar o que isso significa, ou irei ter que viver chapado o tempo todo.

Porn significa ilusão e confusão. Então é evidente que eu estou imerso em pensamentos equivocados e errôneos.  Muito errôneos mesmo. Estou achando que minha vida é uma merda e uma desgraça. Porra caras. Eu tenho talentos ESPETACULARES, e poderia sem dúvidas conseguir muitas coisas com isso. Eu tenho poder o em mim, todas as possibilidades, mas nego tudo, não uso meu poder, prefiro ficar em casa batendo punheta. Quando tem várias minas que dariam facilmente pra mim por aí. O tempo todo eu encontro minas incríveis, maravilhosas, que dariam facilmente pra mim, mas mesmo assim, eu não beijo na boca a 6 anos. Isso é louco e absurdo. Isso me faz enlouquecer. Isso é uma completa negação e distorção de mim mesmo. Eu estou literalmente sangrando por causa dessas coisas. Dor do caralho. Quanto tempo eu fiquei distante de mim pra chegar a esse grau de distorção?

Ou encaro de frente o que tudo isso significa, ou irei recair mais e mais. Acredito não haver meio termo quanto a isso.

Se eu estivesse BEM, eu estaria LONGE DE PORN.

Estando MAL, estou RECAINDO.

Não sou bom de lógica. Gosto muito de filosofia, mas estudei pouco lógica. Acredito ser uma matéria útil pra filosofia. Mas essas duas premissas ai já são bastante relevantes. Essas duas frases dizem MUITO mesmo.

Tem VÁRIOS DIAS que eu quero dar uma simples corrida, mas quando saio de casa preparado pra isso, acabo parando em um bar e tomando uma cerveja. Uma vida bastante absurda, kkk.

Estou a vários e vários dias adiando questões práticas. Preciso resolver uma série de coisas. Preciso tirar um RG novo. Preciso providenciar alguns documentos, fazer uns exames, etc.

Fui aprovado para trabalhar no Censo 2022. Será uma excelente oportunidade pra mim. Espero contribuir para o país com meu trabalho.

Amanhã eu pretendo sair pela rua, e tentar resolver tudo de uma vez. Vou até cortar o cabelo.

Até a sexta feira, eu irei viajar. Pra um ambiente bem mais saudável e promissor. Um lugar realmente maravilhoso. Porém, o paraíso é um estado mental.

Jogue um viciado em porn que se masturbou 10 vezes nas últimas 24 horas em um templo budista nas montanhas. Provavelmente ele vai passar mal. Vai ficar louquinho, no meio da paz dos monges.

Certa vez, quando mais novo, tive a oportunidade de estar, por 5 dias, em um lugar incrível.  A Sicília, na Itália. Acreditem ou não, foram 5 dias de punheta e porn. Claro, eu cheguei a sair um pouco pela cidade em que estava. Mas juro a vocês, foram 5 dias de punheta e porn. E olha que é um lugar realmente incrível. Por isso que eu concluo que o paraíso ou o inferno é um estado mental. Por causa desse tipo de vivência.

Falei demais. Quis divagar mesmo. Foi um post bem cru e honesto. Não levem tão a sério.

Desejo um excelente reboot para todos.

_______________________________________

Gardenzio gosta desta mensagem

Spartacuz
Spartacuz
Mensagens : 392
Data de inscrição : 17/10/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

24/5/2022, 20:16
Pensamos demais e agimos pouco.

Parabéns pela aprovação!

_______________________________________
“O verdadeiro lugar de nascimento é aquele em que lançamos pela primeira vez um olhar inteligente sobre nós mesmos” -  Marguerite Yourcenar.



Contador:

vierkenes gosta desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

26/5/2022, 01:35
Vou escrever umas coisas aleatórias. Pode ter algo útil. Se tiver sem paciência, não leia. Desejo me expressar, e tentar eventualmente, ser útil. Sou uma pessoa como vocês. Não exatamente igual, mas também, não completamente diferente. Também quero paz, amor, algum conforto, alimento, saúde, trabalho, etc. Eu também sinto ódio, raiva, ressentimento, alegria, inveja, etc. Enfim. Provavelmente, as necessidades essenciais são as mesmas, quer seja no Brasil, quer seja no Japão.

Começo pensando sobre algo chamado DECISÃO. Eu começo falando isso porque um reboot sério, sem dúvidas exige uma DECISÃO séria. Eu percebo claramente que eu mesmo me engano em um grau muito alto, pois é quase certo que sem tomar certas medidas, muito dificilmente eu vou ter sucesso nessa jornada. Acho que pra ter sucesso, é preciso tomar uma decisão séria e madura. Eu percebo claramente que tem usuários que estão a vários anos aqui no fórum, e até hoje não tomaram essa decisão. Não estou julgando: a decisão é algo pessoal e inalienável. NINGUÉM pode tomar a decisão por nós. É algo que só pode vir de dentro da gente. Sei lá.

Ao tomar uma decisão, é preciso TER CIÊCIA DOS PRÓS E DOS CONTRAS. É preciso saber exatamente qual o preço a pagar. Não tem como ganhar de todos os lados sempre. Escolher um caminho é obrigatoriamente, abdicar do outro. Vai haver um preço, um custo. Quem não pagar o custo, vai ser barrado no pedágio e vai ter que retornar. Temos que pagar o preço, ou nada feito. O reboot sem dúvidas, tem um custo. Não falo, evidentemente, de finanças. Falo de outras coisas.

Ou paga o preço, ou nada feito. Esse questionamento, se feito de modo sério, já é suficiente pra saber se vamos ter sucesso ou não.

Eu sinto que em vários momentos, ao longo desses 5 ou 6 de fórum, eu tomei essa decisão de um modo sério. Acontece que nos momentos em que eu estava firme e forte, não fui capaz de manter o compromisso, e acabei recaindo. Mas eu sei que já tive momentos de grande seriedade durante minha jornada aqui. Já fiquei 120 dias longe de porn. Particularmente, não acho que seja fácil alcançar essa marca. Mas é perfeitamente possível, tanto que eu já estive lá.

Pois bem, eu ainda sou um tanto quanto imaturo na vida. (Porque o reboot diz respeito a vida, afinal de contas. De como vivemos, como gerimos nossas vidas). Eu sou bastante imaturo mesmo, em muitos sentidos. Existem amplas partes de mim mesmo que ainda se comportam como criança ou adolescente. Isso não é nada de anormal. Já vi pessoas de 60 anos tendo comportamentos bastante lamentáveis.

O tempo é rei. Acho que o tempo amadurece as coisas. O tempo faz a fruta cair no momento certo, madura. Por outro lado, na estrada da vida, podemos sempre nos esforçar mais ou nos esforçar menos. Vai ter o corredor que vai dar o seu máximo e chegar primeiro. Alguns vão parar mais no meio do caminho do que outros. Vai ter os desistentes, que não vão passar dos primeiros kilometros. Alguns vão ficar parados esperando uma carona. Há os que não tem pernas e andam de muletas, ou até com as mãos, e esses também podem chegar lá. Acredito, sem sombras de dúvidas, que podemos com certeza, nos esforçar mais ou nos esforçar menos para conseguir nossos objetivos.

Evidentemente, a única pessoa que pode avaliar isso é a própria pessoa. É uma questão de consciência. Não existe certo ou errado. Existe o que a consciência aponta e acusa. Apenas nós mesmos conhecemos exatamente a nossa capacidade, as nossas limitações, o quanto de dor suportamos. Os outros sabem muito pouco, ou nada sobre essas coisas. Então apenas nós mesmos podemos saber a que velocidade conseguimos caminhar.

Isso me faz pensar que quem tem auto conhecimento, está na frente. Saber sua capacidade, sua limitação, seus pontos fortes e seus pontos fracos é a melhor coisa que se pode ter nessa vida. Conhecer seus sentimentos, saber se as coisas estão bem, ou se estão mal, sem mentiras, sem mascaras para consigo próprio é a maior benção que pode haver para um ser humano. Essa é apenas a minha opinião.

Infelizmente, eu ainda ando por aí com uma máscara grosseira sobre meu rosto. Essa é a verdade. E também, não acredito em um processo de cura, ou um reboot sério, sem HONESTIDADE EMOCIONAL. Acho isso realmente básico pro sucesso no reboot. E se querem saber, eu estou falhando seriamente nesse ponto. A tal ponto que isso chega a comprometer o meu reboot. Bom, recomendo que se mantenham atentos a isso. Quem entender bem, vai chegar longe.

Seja você mesmo, autenticamente, e as coisas vão dar certo. Enquanto estivermos sendo outra coisa - para agradar os outros, ter aprovação, amor, ou seja lá o que for - as coisas não vão dar certo. E ainda tem coisa pior, como diria Renato Russo: "mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira".

Falando de um modo bastante prático, acho que meditação é a ferramenta ideal para resolver esse problema. O velho e antiguíssimo "cuidado de si". Ou momento consigo mesmo. Algo que todos os sábios, mestres, filósofos e pessoas felizes sabem desde sempre. Porra. É tão simples. E ainda assim, fugimos disso. Também faz parte do movimento da vida: a fuga da vida. É irônico, mas é assim que funciona.

Eu vejo de modo muito claro que infelizmente, minhas correntes destrutivas estão mais fortes do que as correntes positivas. Todos temos as duas coisas dentro de nós, afinal. A vontade de crescer, evoluir, amar, ser livre, ajudar os outros, etc. E também temos o oposto: vontade de matar, de destruir, de não fazer nada, de bater punheta o dia todo, de não ligar a mínima pros outros. Acho que ambas as correntes são como sementes. Podemos cuidar delas, regar, podar, colocar adulbo. A que cultivarmos mais, vai crescer mais.

Preciso regar minha plantinha, pra ela não morrer desnutrida. Ainda quero me sentir bem, sabem. O único modo é cultivar as coisas boas.

Para levar a sério esse cultivo, sem dúvidas é preciso ter um certo conhecimento sobre as ervas daninhas. Aqui estou me referindo à vida sentimental. Ou vida interior, se quiserem. Os sentimentos estão dentro de nós.

É vital vencermos o ódio, a raiva, o rancor, o ressentimento, a inveja e quaisquer outros sentimentos negativos que apareçam. Essas coisas são venenos. Essas coisas são o combustível de todos os vícios. Devo dizer aos senhores que vivi muito tempo "espumando" por causa dessas coisas. Não a toa eu consumo porn até hoje. São coisas que estão diretamente relacionadas, e isso é algo claro como água cristalina.

Não existe receita de bolo pra vencer essas coisas. Meditação é uma ferramenta, das mais efetivas. Mas como disse certa vez Shakespeare: "Todo mundo é capaz de controlar uma dor, exceto quem a sente". Acho uma frase bastante acertada desse grande poeta.

O que quer que ignoremos dentro de nós, continuará a agir dentro de nós. Não tem jeito. Seria muito simples, se desse pra simplesmente varrer as coisas pra debaixo do tapete. Na verdade, até dá, e é o que fazemos quando consumimos porn. Mas já sabemos como isso termina. O tapete cresce, vira um tipo de monstro, e pode nos enrolar, nos sufocar, nos oprimir. Viramos escravos disso.

Estava agora falando com minha mãe. Falei uma série de coisas. Falei até sobre a minha frustração sexual - algo natural, pra uma pessoa "adulta" que não beija na boca a mais ou menos uns 4 ou 5 anos (não sei ao certo, mas é mais ou menos por aí).

Eu vejo a coisa como mais do que frustração sexual. É estar bloqueado para as coisas benéficas e elevadas.

Por exemplo, namorar alguém que você gosta é algo maravilhoso (não é?). É algo que eleva a gente. Prazer, amor, satisfação, bem estar, carinho, sexo, companheirismo, partilha. E um vasto etc. São coisas que todos nós precisamos, em algum grau.

Claro que se relacionar não é fácil. E nem é algo desprovido de dor. O prazer pode ser muito alto, mas a dor também o é, igualmente. Como doí uma traição, uma mentira, uma decepção. Um termino então, é realmente bastante doloroso.

Bom, viver doí mesmo. Qualquer ser humano é capaz de atestar essas palavras. Lógico, a vida não é uma coisa só. São infinitas coisas. Mas é fato que a dor faz parte da vida mesmo. A dor é essencial pra uma vida saudável. No entanto, nosso movimento é sempre o de evitar a dor. O que também é algo saudável - por isso evitamos socos, tiros, evitamos decepções, etc.

Devo dizer que há dores que vem para o bem. Eu não tenho dúvidas disso. Como por exemplo, a dor que sentimos quando "a ficha cai". Posso usar o exemplo de um relacionamento amoroso: quando finalmente conseguimos terminar com alguém que sugava nossas energias e atrapalhava nossa vida. Doí muito, por que, querendo ou não, transavamos com essa pessoa todos os dias, e nos apegamos a ela. Doí demais, mas é melhor ver a verdade do que permanecer na mentira. Doí, mas depois não só passa, como ficamos até melhor do que antes!

Pois bem, se relacionar não é fácil. O fazemos o tempo todo - me refiro agora a qualquer tipo de relação.

O ponto que eu queria chegar é o seguinte.

Doí muito mais, amigos, se fechar para as relações, do que experimentar elas e se decepcionar depois.

O cara que deu em cima de uma mulher, se relacionou, transou, amou, depois brigou, rolou tapa e tudo, decepção, e muitas garrafas de cerveja pelo termino...

Está muito, muito melhor do que aquele que sequer deu o primeiro passo, e não falou nada.

Infelizmente, eu pertenço ao segundo tipo. Parece um tipo de morte lenta, se vocês querem saber a minha opinião.

Parece-me que falta coragem para viver. Para arriscar na vida. Nesse sentido, eu adoeci por causa disso. Resta-me tirar forças para descobrir a coragem que há em mim. Ainda é possível amar. As pessoas precisam disso, e por mais que tenham medo, a necessidade disso será maior.

Observação: não pensem que me refiro exclusivamente a relações amorosas/sexuais. Me refiro a qualquer tipo de atividade ou relação expansiva, criativa, prazerosa ou amorosa, em sentido amplo. Estar fechado a esse grau é PHODA (com ph mesmo, de tão complicado que é). É só mais um dos problemas emocionais das pessoas, e certamente alguns irão se identificar com essas palavras também.

Quem não arrisca, não petisca. E desse modo, alguns vão mesmo morrer de fome. Ou então não. Vai que a natureza é sábia, e a fome faz o cidadão superar qualquer tipo de barreira, para se manter vivo.

É, eu acredito na natureza. No nosso corpo, existem os chamados oligoelementos. As vezes são apenas "traços" de certos elementos químicos. Quantidades realmente extremamente infímas de certas coisas. Porém, mesmo que sejam extremamente infímas, sem esses "traços", estaríamos mortos, ou com sérios problemas de saúde. Pois é, aqueles 100µg fazem toda a diferença. E no entanto é tão pouco. Tem sua função. Vejam como a coisa toda é bem feita.

Já falei demais, mas ainda tenho algo fundamental a falar.

Dentre várias meditações possíveis - porque a palavra meditação é bem ampla e genérica - tem uma que acho particularmente poderosa. Eu vou chama-la de "abrir o coração pra deus". Os religiosos praticantes sabem bem o que é isso, no entanto, eu prefiro não me ligar a nenhuma religião e partir logo pro espírito. Do eu consigo mesmo, independente de dogmas ou crenças.

São nesses momentos que adquirimos a maestria sobre nós mesmos. Infelizmente, eu tenho sido absolutamente negligente nesse sentido, de uns tempos pra cá. Escrever está me ajudando a fortalecer em mim o desejo de seguir esse caminho.

Pois bem, abrir o coração para Deus consiste simplesmente em entrar em um estado calmo e contemplativo. Respirar profundamente e lentamente, relaxar. E após entrar nesse estado mais calmo, falar dentro de si (com os pensamentos): "Senhor, meu coração doí por tal e tal motivo. Senhor, eu desejo abrir meu coração para ti, e expressar os meus mais profundos sentimentos". Pois bem, é simplesmente um tipo de desabafo. A sós. Sem ninguém ver ou saber. Ninguém. Então, pode-se exercitar o máximo de honestidade possível. Sem medo, sem receio, sem julgamentos, sem culpa. Ele é amoroso, então irá nos acolher, ainda mais quando estamos exercitando justamente a honestidade e a abertura emocional. É sobre isso, amigos. Expressar os sentimentos - mesmo que seja nesses momentos de meditação, isso já ajuda demais.

Certa vez eu fiz essa meditação, e o efeito disso foi tão poderoso que eu chorei copiosamente. Amigos, eu me emocionei profundamente, e depois respirei aliviadissimo. Sem dúvidas, um peso me foi tirado do corpo naquele momento. E é algo tão simples. Tão abundantemente disponível para todos. A ÚNICA coisa que precisa para isso é boa vontade e confiança. Apenas isso e nada mais.

Sabem, estou me sentindo melhor depois de escrever, pois acho que me expressei bem aqui.

Porém, sem a reflexão adequada, tudo isso pode ser perfeitamente palavras ao vento. Amanhã mesmo eu posso já ter esquecido tudo isso.

Eu estou bastante "desconectado" espiritualmente. O que geralmente significa mal estar, vício, tristeza, depressão, etc.

Enfrento a famosa resistência, mas estou, discretamente retomando o meu caminho.

Fiquem bem. Espero ter contribuído em algo, para alguém aqui.

Excelente reboot para todos.

_______________________________________

Spartacuz e Rottweiler gostam desta mensagem

Gardenzio
Gardenzio
Mensagens : 2078
Data de inscrição : 02/11/2016
Idade : 25
Localização : Pacaraima

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

28/5/2022, 11:29
Salve Vierkenes!

Cara, muito pertinente sua reflexão sobre o paraíso ou o inferno ser um estado mental. É isso mesmo. Daí a importância de cuidarmos da mente. Daí também existirem algumas pessoas que têm tudo na vida (do ponto de vista de riqueza material) e que muitas pessoas queriam ter o que elas têm, mas que sentem-se tristes ou com uma vida sem sentido, o que pode parecer muito contraditório.

A mente, quando não entendemos bem os seus processos, acaba sendo algo misterioso e difícil de entender. Daí o autoconhecimento ser uma jornada até o fim da vida...

Lembro-me daquela frase de Tiririca que parece ser piada mas é muito verdade: "muitas vezes eu tentei fugir de mim, mas aonde eu ia eu tava". Acho que também falastes algo a respeito, no sentido de que podemos estar no melhor hotel de Dubai, ou num interiorzão humilde daqui do Brasil, mas se nossa mente não estiver bem com nós mesmos, vamos estar infelizes seja no hotel em Dubai seja no interiorzão daqui do Brasil... Interessante, né...

_______________________________________
Acessar meu diário

https://umavidaemliberdade.blogspot.com/

"Orandum est ut sit mens sana in corpore sano."

"Revelarei aquilo que podes dar a ti próprio: certamente, o único caminho de uma vida tranquila passa pela virtude."



vierkenes
vierkenes
Mensagens : 894
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 11 Empty Re: Diário - Vierkenes

2/6/2022, 11:58
Grato pela contribuição, Gardenzio! Sem dúvidas, muito interessante isso tudo. É tanta coisa pra descobrir e entender, que as vezes penso que sequer deveríamos ter pressa para as coisas. Amadurecimento só vem com o tempo. E não tem como "dar uma roubada" nesse quesito.

No mais, eu sou exatamente esse cara aí que você descreveu. Tenho "tudo" (de material), mas sou profundamente infeliz. Acho que sou infeliz porque minha mente é desajustada da realidade. Sou infeliz pela falta de aceitação de certas coisas, que não obstante, vão continuar sendo o que são, não importa o quanto eu berre, grite ou me revolte. Em uma metáfora que me parece bastante coerente com a minha vida, é como se eu tivesse declarado guerra contra o céu azul. Movendo forças, colocando energia, jogando mísseis contra o céu, afim de torna-lo, digamos, roxo. Não existe nenhuma arma, artefato, objeto ou substância que vá fazer o céu virar roxo. Imagine o desgaste que é uma guerra. E se for uma guerra inútil, então? Sem resultados, sem benefícios, sem mudanças. Muito louco, não é?

Curiosamente (e não quero aqui, realmente, levantar polêmicas ou falar de temas delicados, como desigualdade social, por exemplo) eu acho que isso tem alguma serventia para as pessoas que vivem em falta. Aliás, não preciso falar de desigualdade social. Vou usar o exemplo de uma pessoa rica e poderosa, um exemplo bastante simples. Certo político aqui do Brasil, que nesse momento está preso. Pois cometeu uma série de crimes. Roubou o estado. Corrupção. Pois bem, o cara está preso. A um tempo atrás ele deu uma entrevista pra um jornal conhecido, e teve um ponto que me chamou muito a atenção. O repórter perguntou pra ele como era estar preso, como ele estava lidando com isso. E ele respondeu mais ou menos o seguinte: "Veja bem, no início eu não aceitava de jeito nenhum. Fiquei deprimido, perdi peso. Sentia muita revolta. Mas com o tempo, eu percebi que nada disso adiantava. Esmurrar a parede, deixar de comer, ficar revoltado, nenhuma dessas coisas ia fazer com que eu saísse daqui. Então finalmente eu entendi que precisava fazer as pazes com a minha situação. Não tenho como sair daqui. Oras, já que não tenho outra opção, é melhor eu passar esse tempo do melhor modo possível. Hoje em dia eu faço exercícios físicos todos os dias. E já li muitos livros, bem mais do que eu costumava ler antes de ser preso. É difícil ficar preso, mas estou levando do melhor jeito que posso".

Resumindo o que eu queria dizer: é preciso fazer as pazes com a realidade, meu caro. É preciso aceitar a realidade. Aceitar o que não podemos mudar. Isso é fácil? Lógico e evidente que não. Mas me parece o único modo de ficar bem. Seguir o caminho contrário leva à miséria e a loucura. Eu passei tempo demais lutando contra coisas que nunca estiveram no meu alcance de mudança. Enfim.

Caí de novo. Estou ficando em média uns 5 ou 6 dias limpo.

Claro, não estou bem. Sem clareza. Egoísta - parece não haver dúvida de que o vício em porn deixa a gente mais egoísta. O egoísmo crescendo, o sofrimento cresce igual. Quanto mais egoísta, maior fica o nosso problema e o peso dele. Menos importa o sofrimento dos outros. Egoísmo demais faz nossos problemas nos engolirem e nos dominarem.

As vezes não é fácil largar o que nos faz sofrer. Pode parecer contraditório por um lado, mas por outro, acho que todo mundo aqui sabe como é isso. Todo mundo, na verdade. Isso é a cara do ser humano. Diria que é algo comum.

Estou na casa de minha mãe. Aqui é um lugar 100% desfavorável pra mim. Eu me sinto preso aqui - mas não é prisão coisa nenhuma, já que posso sair a hora que eu quiser. Eu estou a semanas sem interagir com ninguém, a não ser com minha mãe. Isso é absolutamente doentio para mim.

Um ponto positivo é que minha relação com ela melhorou bastante. A um certo tempo atrás era porrada, grito e revolta. Hoje eu consigo respeitar ela. Ainda tenho dificuldade em aceitar algumas coisas. Aliás, o desafio da relação é esse: aceitar as pessoas como elas são. Ninguém muda o outro, e eu já estou ficando cansado da minha guerra insana contra a realidade. A guerra contra a realidade leva ao enlouquecimento. Gostaria de ter uma relação harmoniosa com minha coroa, independente de qualquer característica, traço, hábito, rotina ou gosto que ela tenha. Relação é sobre isso. Aceitar os outros como eles são.

Consumindo porn, é difícil aceitar as coisas e as pessoas. Aliás, consumir porn me dá a impressão de que faz a gente querer que os outros se curvem à nossa vontade. Diminui nossa autonomia e independência, enquanto aumenta nossa intolerância e preguiça. Parece que tudo no vício em pornografia vai na contramão de uma vida razoável, feliz, saudável, prazerosa. Acho que é isso.

Eu preciso ir embora daqui urgente - é o que sinto. E espero ir embora hoje.

Hoje encontrei aqui em casa aquele livro bastante citado aqui no fórum. "O Poder do Hábito". Um livro de capa amarela. Eu não gosto da abordagem do autor, nem do estilo dele. Mas o conteúdo e o tema são da maior importância. Se levado a sério, é realmente algo capaz de revolucionar a vida de uma pessoa. Com hábitos, se consegue QUALQUER COISA. Ficar viciado em pornografia. Se tornar um atleta. Passar em um concurso concorrido. Se tornar um bom guitarrista depois de um tempo praticando. Tudo isso aí é hábito, afinal.

Como eu disse, eu não gosto da abordagem do livro. Não tenho o intuito de ler ele do início ao fim. Felizmente, ele fez um capítulo mais "prático", digamos assim. Uma espécie de grande resumo da coisa. Fui ler logo esse capítulo.

Sabem, as coisas tem um lado bem simples. Porra. Até o reboot mesmo tem um lado simples. A simplicidade é um negócio que funciona bastante. Deve ter o lado complexo - se não, todo mundo conseguiria cumprir os 90 dias logo de cara. Acho que o reboot - e a natureza - é simples e complexa ao mesmo tempo.

Eu particularmente, preciso de mais simplicidade. Trabalhei muito tempo com conceitos, coisas abstratas, complicações teóricas. Eu gosto bastante disso, mas não soube equilibrar bem as coisas, e isso prejudicou profundamente a minha vida. Estou, digamos assim, desequilibrado. Assimétrico - muito desenvolvido por um lado, atrofiado do outro. Faz parte do meu processo de cura descobrir qual atividade vou fazer, para corrigir isso. Preciso urgentemente de alguma atividade que me ajude nessa questão.

Retornando à simplicidade e aos hábitos. Vou fazer um pequeno resumo do que absorvi da leitura de um dos capítulos do livro.

1 - Tudo começa com a deixa. Que aqui no fórum chamamos de gatilho. O gatilho pode ser um lugar. Pode ser um horário. Pode ser uma emoção. Pode ser um estímulo visual. Pode ser a visualização do celular do lado da cama. Pode ser uma lembrança ou um pensamento. Na verdade, o gatilho pode ser qualquer coisa. Claro, todos aqui sabem como isso funciona, mas eu posso dizer pra vocês que eu já notei que colocar objetos e coisas do lado da cama funciona MUITO BEM pra mim. Por exemplo, se eu deixar o celular do lado cama, quando eu acordar vou usar o celular. Se for um livro, provavelmente vou ler o livro. O próximo passo é colocar um tênis com uma meia, na mesa de cabeceira. Visível, pra que eu veja assim que eu acordar. Como isso REALMENTE funciona pra mim, eu tenho como quase certo que vou acordar e ir correr.

Sabem, é ridículo de tão simples. E meu cérebro parece não resistir a isso. É realmente um gatilho extremamente poderoso pra mim. Acordei? Vi um tênis com uma meia do meu lado? Com certeza isso vai me despertar a vontade e o desejo de ir correr.

2 - Depois do gatilho, vem a rotina. Ver uma gostosa na tv é um gatilho, que vai desencadear o comportamento rotineiro de consumir pornografia. A rotina é exatamente o hábito em si, a qual só teve início devido ao "clic" do gatilho. É difícil interromper o processo, depois que o botão foi apertado! Bom, esse é o famoso modo automático, amigos. Muito útil para nossa vida, mas também um problema em algumas situações. Entender o processo é a chave pra nossa libertação.

3 - Por último, a recompensa. No caso do vício em pornografia, um orgasmo. Mas será que é isso mesmo? Pelo que eu entendi da minha rápida leitura, a recompensa tem a ver com anseio e desejo. Há uma falta, uma vontade, uma necessidade. Mas do que? O que realmente estamos buscando, quando consumimos pornografia? Eu mesmo, por exemplo, consigo enxergar que consumo pornografia por motivos diferentes. Muitas vezes é por mero tédio ou "falta do que fazer". As vezes é pelo excesso de estresse. Solidão também é um forte motivo pra eu consumir pornografia. E também pode ser o mais óbvio de todos: sentir tesão. (é, as vezes bate o tesão mesmo, e isso é normal também!). No caso, meus anseios tem a ver com estar ativo, fazendo algo. Com conseguir relaxar. e diminuir o estresse. Em conseguir partilhar com os outros e não me sentir só. E por fim, conseguir beijar na boca ou transar de vez em quando (vou falar mais sobre sexo um pouco adiante). Se sabemos quais as necessidades não satisfeitas que estão por trás do vício em pornografia, isso já é bastante coisa. Em resumo, é preciso entender qual é a necessidade interior que está sendo "abafada" pelo consumo de pornografia.

Tem mais coisa pra falar. Mas o hábito, segundo o Charles Duhigg (o autor do livro), possui basicamente 3 elementos. 1 - Gatilho 2 - Rotina ou hábito 3 - Recompensa. Portanto, tudo começa com uma análise desses 3 pontos. É preciso ter tudo isso muito claro, pra conseguir mudar o hábito. Pra mim isso faz todo o sentido do mundo.

Sabem, todo hábito ou vício em algum momento foi uma escolha. Quando eu tinha 12 ou 13 anos de idade, eu me senti estressado, por exemplo, e navegando na internet, encontrei o zvideos. Eu não era viciado. Eu podia ter fechado a aba e fazer outra coisa. O gatilho visual ainda não estava firmado na minha cabeça. Então eu escolhi conscientemente bater uma. É, todo vício, em algum momento, foi uma escolha deliberada.

Se livrar do vício diz respeito a retomar o controle da nossas vidas e voltar a fazer escolhas conscientes.

Percebam que o grande lance do "engano", digamos assim, é ter uma recompensa que não corresponde ao verdadeiro anseio. Afinal, me masturbar não vai me deixar mais ativo. Nem vai diminuir minha solidão. Muito menos satisfazer minha necessidade de sexo ou de relações íntimas. Acho que a recompensa (o orgasmo) funciona como o caminho mais fácil, mas que não vai nos levar pro lugar que queremos. Foda é que nosso cérebro meio que é programado para obter o máximo de satisfação com o menor esforço possível. Por isso tem tanta gente viciada em pornografia. É exatamente o maior benefício possível (uma gostosa qualquer, quem não gostaria de um benefício desses), com o menor esforço (alguns clicks). E pra terminar todo o absurdo e maravilha que é o nosso corpo, nós sequer conseguimos diferenciar bem o real do imaginário. Nossa reação diante da imagem de uma mulher é semelhante à reação diante de uma mulher (ficar ereto rapidamente, por exemplo). Imaginar/fantasiar que estou preso na casa de minha mãe tem sobre mim um efeito semelhante ao de estar realmente trancado em casa, sem poder sair.

Percebam que no final das contas, tudo vai dar no auto conhecimento e na auto observação.

Sem auto observação, não vamos conseguir identificar os elementos que compõe o hábito.

Sem auto conhecimento, não vamos saber qual a real necessidade que está oculta por trás do vício.

Por isso que eu digo sempre que o auto conhecimento é a coisa mais valiosa e importante que alguém pode ter. Conhecer seus desejos e motivações, seus anseios, suas reações emocionais, seus gatilhos, seus pontos de estresse, etc, com certeza significa alcançar um maior nível de liberdade interior, de paz, de auto aceitação, e de auto-amor. Perdemos dinheiro. Perdemos pessoas. Perdemos bens materiais. Mas o conhecimento sobre nós mesmos, esse nunca perdemos. Ninguém nos tira isso. E com mais auto conhecimento, com certeza teremos maior amplitude de ação, maior domínio sobre nós mesmos, mais controle emocional, etc. Coisas fundamentais para corrermos atrás dos nossos sonhos.

Vou mudar um pouco de assunto. Vou falar da vontade de fazer sexo.

Sabem, eu admito que fiquei obcecado com isso. Com sexo. Claro que não dá pra ter clareza sobre esse tema com poucos dias de reboot. Eu nunca confio em mim mesmo, em relação a esse tema, com poucos dias de reboot. É engano e mentira na certa.

Por outro lado, meus amigos, minha condição particular - perder a virgindade aos 28 anos, e depois de terminar o namoro, passar mais 4 sem ficar com absolutamente ninguém - tem tudo a ver com essa minha obsessão. Pra mim é um fato, é 100% de certeza de que há algo MUITO errado comigo nessa área da vida. E esse problema vem de muito tempo. Se manteve por tempo demais. E me fez sofrer a um nível muito grande. Eu estou exausto de sofrer com isso. Eu sei dentro de mim que não serei feliz, enquanto não resolver isso.

E como resolver? Transando? Claro que não, porra! É uma verdadeira piada achar que eu resolveria tantos e tantos anos de sofrimento desembolsando umas pratas por mês, pra transar com GP. Quem inventar a GPterapia vai ficar é rico. Imaginem, resolver problemas emocionais transando?

Pensei sobre isso ontem, e obtive uma conclusão muito boa. Talvez óbvia, é verdade, mas foi muito bom ter atingido esse nível de clareza. Não vou falar nenhuma novidade aqui, mas o fato é que:

Eu sofro pra caralho, porque não consigo expressar meus sentimentos pros outros.

Meu sofrimento não vem do fato deu não ter uma vida sexual. Eu sofro porque não consigo falar o que eu realmente quero pros outros. Não ter vida sexual é a consequência da coisa, e não a causa. Lógico. Só vai conseguir alguma coisa quem conseguir falar com todas as letras o que realmente quer. Não só pro sexo, mas pra tudo na vida. TUDO.

Causa e consequência. Consequência e causa. Recomendo que PRESTEM ATENÇÃO NA ORDEM DOS FATORES. Isso não é multiplicação, então a diferença entre uma coisa e outra é absurda.

Focar na consequência ("eu não tenho vida sexual, que merda") é a mesmíssima coisa que ficar dando murro em ponta de faca. É achar que trocar 6 por meia dúzia vai fazer diferença. É entornar o caldo. É ABSURDAMENTE ÓBVIO E SIMPLES. Quantas vezes mais eu vou ter que ficar repetindo o óbvio e simples?

Daí eu tiro outra conclusão, que pra mim parece óbvia também.

Quer resolver QUALQUER situação na sua vida? DESCUBRA A CAUSA, A RAIZ, A ORIGEM.

É o único modo de resolver as coisas de verdade. É fácil? Claro que não, porra! Mas não tem jeito. A não ser que queiramos passar anos e mais anos enxugando gelo.

Vou ficar por aqui. Espero ter contribuído pro processo de alguém, de algum modo.

Excelente reboot para todos!

_______________________________________

Mike gosta desta mensagem

Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos