Diários - Vierkenes

+37
goth_angel_sinner
KKá
Spartacuz
Charada019
Yusuke Urammeshi
Thomas Shelby 22
Diácono Lucas
5&4
@_Luan
Marcos081
Lemão
JovemRenascido
Vencedor disciplinado
Druidzin
Gardenzio
Neo11
Marverick
Zaheer
freedom.ever
Tiago M
Rottweiler
DarthVaderMax99
Eddie Red Pill
Caio_o
Samir
chopin
Drew
o2Lázaro
Aba Anônima
Dead
PILGRIM
Origami
VanGogh
Justiceiro do Sertão
Mike
Logos
vierkenes
41 participantes
Ir para baixo
Mike
Mike
Mensagens : 551
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 29

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

3/6/2022, 22:27
Meu amigo Vierk, seu texto combina exatamente com meu momento.

Estou avançando no Reboot, mas ao mesmo tempo entendendo que autoconhecimento é primordial, estou conhecendo a mim mesmo cada vez, porém bem aos poucos.

Lendo seu relato, entendo bem agora o quanto isso deva significa pra você, o quanto tem se dedicado o máximo possível pra poder gerir bem suas emoções. E sobre o que você disse de buscar algo que você possa desempenhar, se dedicar e se destacar, sei bem o que sente. Também estou passando por isso. Creio que, quando conseguirmos achar essas atividades que possam nos oferecer a satisfação pessoal, de ter a sensação de ver um projeto sendo posto de pé, nosso Reboot vai seguir a passos largos com certeza.

Continue firme, não se entregue DE JEITO NENHUM, SE RECURSE A CAIR. Eu estou aqui na torcida por você, meu amigo.

Abraços do Mike.

_______________________________________


MELHORES MARCAS EM 2022

1° - 55 dias [ ]
2° - 30 dias [ ]
3° - 15 dias [ ]

''Ame a disciplina que você conhece e deixe que ela o apoie.''
- Marco Aurélio
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

11/6/2022, 20:16
Vou dar um toque no seu diário, caro Mike!

Pensei antes de escrever aqui mais uma vez. Gosto de ser útil aqui. Se não tenho tido grandes marcas, tudo bem. Cada um tem o seu tempo pra se resolver. Não faltará quem esteja na frente dando uma força pros que estão atrás. Eu mesmo posso ser, em outra ocasião, essa pessoa. Mas certamente não agora.

Estive entregue ao porn. Nem estava mais questionando, sabem? Estava me parecendo normal mesmo.

Saí da casa de minha família, e vim pra um lugar bem melhor...

Sabem, lugares com muita natureza tendem a ter um estilo de vida mais saudável. Aqui onde estou, por exemplo, não sofremos com violência. Eu posso dormir na calçada com uma mochila do lado, e dormirei tranquilo. Uma mulher poderia dormir tranquila também (sabemos que mulheres sofrem mais abuso e assédio, mas aqui realmente ninguém mexe em ninguém, seja quem for). Não tem ônibus, e pra quem gosta de caminhar/correr, tem os melhores percursos pra isso, alguns realmente muito incríveis e impressionantes. O próprio tempo é mais lento, e mesmo pras pessoas que trabalham uma jornada normal (8 horas), ainda assim dá pra fazer várias coisas. É muito mais tranquilo mesmo.

Isso não significa porém, que as pessoas não tem problemas. Elas tem é vários, de muitos tipos diferentes. De um certo modo, acho que o lugar tranquilo e agradável favorece até as circunstâncias difíceis. É melhor ser um viciado em drogas aqui, do que em uma capital, por exemplo.

Eu devo estar egoísta, pois sabemos que o vício em pornografia favorece o egoísmo. Algo como "meu orgasmo primeiro, o resto dane-se". Eu estou egoísta, sim. Mas devo admitir aos senhores que eu deveria agradecer todos os santos dias, por morar em um lugar como esse. Lugar realmente nota 1000, companheiros!

Pois bem, infelizmente eu tenho vivido extremamente mal. Muito mal mesmo. Dieta de miojo e cerveja, já viram. Estou basicamente nisso. Só consigo começar meu dia fumando 2 cigarros assim que acordo, fora as vastas doses de chocolate, doce, etc. Maconha também, ocasionalmente. (mas minha relação com a erva é bastante particular, não é totalmente maléfica, me ajuda as vezes).

Hoje mesmo eu me masturbei pensando de um modo bastante estúpido: "ah, dia dos namorados, eu não beijo na boca a 5 anos, mereço uma punheta dessa". Frustração sexual é um bagulho louco. Enche o cara de frustração. Acho que qualquer um se sentiria mal com isso, exceto se o cara for altamente bem resolvido com a situação dele, ou seguir fielmente algum caminho espiritual. Fora isso, é furada passar tanto tempo assim sem se relacionar com alguém - nem que seja apenas pelo prazer mesmo.

Já disse e confirmo aqui, que NENHUM pensamento ou ideia minha sobre essa parte sexual é correta ou razoável, com poucos dias de reboot. Não dá pra confiar mesmo. Parece que a pornografia distorce 100% qualquer traço de sexualidade saudável, ou até de pensamentos sobre isso. Não confio em mim mesmo, ao falar dessas questões depois de tanto recair. O máximo que se pode esperar é um monte de frustração e energia negativa.

Pois bem, hoje eu acordei cedo, pois dormi 7 horas da noite ontem. Bêbado, tudo bem, mas dormi 7 horas da noite. Isso fez com que as 5 eu estivesse em pé.

Primeiramente, observei como meu cérebro se encontra em um estado lamentável. Estado "robot". Sem reação. Parece que eu ando usando drogas pesadas ou remédios psiquiátricos fortes...mas só estou fumando a erva de vez em quando.

Passei horas tentando acessar algo no computador. A internet está um lixo...e mesmo demorando muito tempo pra eu acessar alguma coisa, eu fiquei lá como um zumbi. Acabei consumindo porn.

Pela tarde, depois de conseguir fazer uma refeição razoável - feijão com arroz integral, e tomate e cebola cortado - eu decidi que era hora de finalmente ter contato com a natureza...

Fui pra um lugar que tinha um número pequeno de pessoas - diante do tamanho da paisagem. Decidi meditar.

Sabem, eu vejo a meditação como o caminho do auto conhecimento pleno. Sou eu comigo mesmo. Não tem ninguém pra me dizer o que devo fazer. Ou pra me acusar. Ou pra me sugerir. Me incriminar. NINGUÉM, entendem? É o autêntico momento da solidão. Nesse caso, de uma solidão CONSTRUTIVA, pois que eu estou ME NUTRINDO DE MIM MESMO. Sem desejar nada. Nem ninguém. Eu tenho tudo em mim. Perceber como está tudo muitíssimo bem nas coisas ao redor. Os seres humanos tem muitos problemas, mas quando a gente vê as coisas da perspectiva maior da natureza, todos os problemas diminuem de tamanho. É basicamente buscar um estado mental calmo. Eu estava num lugar maravilhoso, água, sol, proteção adequada, ZERO risco. Percebam que isso é um estado mental! Eu poderia estar no mesmíssimo lugar e estar me sentindo paranoico e angustiado.

Pois bem amigos, vejo a meditação como uma das melhores práticas que existem. Claro, outras pessoas tem necessidades diferentes. Outros caminhos e métodos. Mas quando eu me vi comigo mesmo, e me perguntei: "como eu estou me sentindo?", logo as lágrimas vieram.

Sabem, na meditação não existe julgamento de nenhum tipo. Nem discriminação. Nem culpa. Absolutamente nenhum traço dessas coisas. Podemos ser 100% honestos, e revelar o que temos de mais íntimo dentro da gente, sem nenhum receio de nada. Ninguém vai nos jogar pedras. E se por acaso tratamos a nós mesmos com pedradas, basta pedir por um pouco de amor. É, o amor próprio existe dentro da gente. Podemos, literalmente, nos acolher e nos abraçar, se assim quisermos e o desejarmos. Eu desejei isso hoje.

Ao me perguntar como eu estava me sentindo, eu obtive a resposta óbvia pro meu momento atual. "Minha alma está sangrando. Eu sinto uma dor muito grande." E prosseguindo nesse auto questionamento, não demorou pro choro chegar. Na verdade, eu não chorei o suficiente. Fiquei sentindo a garganta "travada". Isso são coisas positivas, meus amigos. Chorar significa EXPURGO. Colocar pra fora é ÓTIMO. O problema seria TRAVAR AS COISAS DENTRO DA GENTE. Ai é problema mesmo - miséria emocional.

Pois bem. Na meditação, parece que estamos parados. Mas isso não é verdade, amigos. São MUITAS as coisas que se movimentam dentro de nós. Os sentimentos e emoções podem estar em grande atividade. Vejam o caso de minha reação - causou me choro. Uma reação maravilhosa, absolutamente aliviadora.

Também é dito que é algo meramente mental. Também isso é falso. É necessário buscar uma postura de conforto, que nos permita ficar parados por um certo tempo. Uma certa posição de equilíbrio. Nem sempre isso é fácil. Um pé mal posicionado significa muito. Sem dúvidas, o corpo está envolvido diretamente nisso.

Pra complementar, na meditação, temos acesso a nós mesmos de um modo muito autêntico. É como se todas as camadas falsas e ilusórias que criamos sobre nós, sumissem aos poucos. Uma prática firme de meditação pode ajudar muito mesmo, na desconstrução de muita coisa equivocada dentro de nós. Não tenham dúvidas disso. Em resumo, eu quero me tornar um grande meditador um dia. O que só vai acontecer na prática firme, e jamais de outro modo.

Através da meditação, me veio algo que é absolutamente verdadeiro para a minha vida:

Eu preciso fazer exercícios físicos. Isso é algo da maior importância para minha evolução, para o meu bem estar, pra minha saúde, e pro pleno exercício de minhas possibilidades.

Digo isso até por motivos particulares. Meu corpo é muito frágil. Na pré adolescência, com uns 13 anos, um cara que fazia bullying um dia me escolheu como alvo. Ele botou o braço no meu pescoço e me balançou como se fosse um saco...

Eu não tenho vida sexual. Acreditem vocês ou não, isso também está diretamente relacionado ao corpo. Os quadris de pessoas sexualmente reprimidas tem menos mobilidade. Movimentando os quadris (e todo o resto do corpo junto, obviamente), a energia circula melhor. Não estou dizendo que isso é a cura pra quem não transa, kkk, mas com certeza ajuda a fazer a coisa circular melhor.

Eu sofro de depressão. Depressão tem a ver com pouco movimento. Correr é alto movimento. Claro que cada caso é um caso, mas pra situações de depressão leve, uma rotina de exercício físico com certeza absoluta é capaz de reverter esse estado de baixa atividade energética. Eu não tenho nenhuma dúvida disso.

Enfim, preciso me exercitar.

Logo depois, ocorreu-me o quanto eu tenho cedido para o caminho mais fácil....

Todos aqui sabemos que muitas vezes, há duas opções: 1) abrir a aba do navegador e recair 2) Sair pra caminhar, fazer uns exercícios, tocar um instrumento, meditar, etc. A opção número 1 é o caminho mais fácil.

Sem esforço, não se consegue as coisas boas dessa vida. Facilidade demais, já viu...

Eu tenho escolhido de forma reiterada o caminho mais fácil. Não deixa de ser uma escolha, mesmo que se trate de um vício, tenha o inconsciente em jogo, etc. É também uma escolha.

Isso só demonstra o quanto minha VONTADE está enfraquecida. Algo natural, pra alguém que até pouco tempo atrás, estava sem comer esperando a morte chegar.

No mais, comecei um tratamento novo. Eu não sou adepto da medicina tradicional, e busco sempre outros métodos e formas de ver o mundo. Pois bem, dentre as muitas alternativas - as vezes baseadas em tradições milenares, como a medicina chinesa, ou a indiana, por exemplo - descobri mais uma ferramenta promissora. É usar as substâncias pra ver no que dá.

Lembrem-se de buscar ajuda, se necessário. E se for uma ajuda que tenha, digamos assim, a sua cara, é melhor ainda.

Estou correndo atrás dos documentos para trabalhar no concurso que eu passei. Estou me sentindo ansioso, e não quero que nada dê errado. Pelo simples motivo de que quero muito essa oportunidade. Eu estou disposto a dar meu melhor, e fazer o melhor trabalho possível. Sem dúvidas um excelente espírito para essa oportunidade, que a mim parece abençoada.

Por fim, digo que hoje estava lendo um livro super erudito. Trata-se da segunda parte do Fausto, do nobre e magnânimo Goethe - um grande cara, sem dúvidas! Bom, não vou lembrar do trecho exato, mas o fato é que Fausto (o herói do livro) em um momento se joga em uma grande aventura em busca de sua amada. Nesse trecho, ele fala umas coisas muito importantes. Fala sobre o "tremor" diante do desconhecido. O tremor como valor espiritual.

Eu pensei comigo mesmo que o velho Goethe tem razão. Situações em que sentimos "frio na barriga" são totalmente essências e fundamentais. É preciso ter coragem pra viver, meus amigos!!!!!

Se não, vamos ver uma mulher que nos deseja intensamente, e ela irá embora. Talvez ficar com outro cara, porque não tivemos coragem de ir falar com ela!!!

Talvez percamos uma oportunidade de emprego, ou algo do tipo. Não irá faltar os que fogem!!

Podemos até mesmo deixar passar alguma ofensa ou má palavra, e então nos tornaremos vítimas do ressentimento, essa triste doença moral que tanta gente assola!

Porra. Passar pelas situações que envolvem frio na barriga é algo básico pro meu crescimento. Eu perdi muita vida pro medo. Ou melhor, eu não perdi, pois ainda estou vivo, sou jovem, e se eu fizer a coisa certa, posso ter muita saúde e realizar uma série de coisas.

Terminando o post, os ensinamentos do "O Poder do Hábito", expostos no post anterior são totalmente essenciais e simples.

Eu irei utilizar tal método. Vou colocar um tênis do lado da cama. Sei que pro meu cérebro, isso vai ser quase como uma isca pra correr.

Fiquem bem e se cuidem.

Até a próxima.

_______________________________________
Mike
Mike
Mensagens : 551
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 29

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

12/6/2022, 12:10
vierkenes escreveu:Vou dar um toque no seu diário, caro Mike!

Pensei antes de escrever aqui mais uma vez. Gosto de ser útil aqui. Se não tenho tido grandes marcas, tudo bem. Cada um tem o seu tempo pra se resolver. Não faltará quem esteja na frente dando uma força pros que estão atrás. Eu mesmo posso ser, em outra ocasião, essa pessoa. Mas certamente não agora.

Estive entregue ao porn. Nem estava mais questionando, sabem? Estava me parecendo normal mesmo.

Saí da casa de minha família, e vim pra um lugar bem melhor...

Sabem, lugares com muita natureza tendem a ter um estilo de vida mais saudável. Aqui onde estou, por exemplo, não sofremos com violência. Eu posso dormir na calçada com uma mochila do lado, e dormirei tranquilo. Uma mulher poderia dormir tranquila também (sabemos que mulheres sofrem mais abuso e assédio, mas aqui realmente ninguém mexe em ninguém, seja quem for). Não tem ônibus, e pra quem gosta de caminhar/correr, tem os melhores percursos pra isso, alguns realmente muito incríveis e impressionantes. O próprio tempo é mais lento, e mesmo pras pessoas que trabalham uma jornada normal (8 horas), ainda assim dá pra fazer várias coisas. É muito mais tranquilo mesmo.

Isso não significa porém, que as pessoas não tem problemas. Elas tem é vários, de muitos tipos diferentes. De um certo modo, acho que o lugar tranquilo e agradável favorece até as circunstâncias difíceis. É melhor ser um viciado em drogas aqui, do que em uma capital, por exemplo.

Eu devo estar egoísta, pois sabemos que o vício em pornografia favorece o egoísmo. Algo como "meu orgasmo primeiro, o resto dane-se". Eu estou egoísta, sim. Mas devo admitir aos senhores que eu deveria agradecer todos os santos dias, por morar em um lugar como esse. Lugar realmente nota 1000, companheiros!

Pois bem, infelizmente eu tenho vivido extremamente mal. Muito mal mesmo. Dieta de miojo e cerveja, já viram. Estou basicamente nisso. Só consigo começar meu dia fumando 2 cigarros assim que acordo, fora as vastas doses de chocolate, doce, etc. Maconha também, ocasionalmente. (mas minha relação com a erva é bastante particular, não é totalmente maléfica, me ajuda as vezes).

Hoje mesmo eu me masturbei pensando de um modo bastante estúpido: "ah, dia dos namorados, eu não beijo na boca a 5 anos, mereço uma punheta dessa". Frustração sexual é um bagulho louco. Enche o cara de frustração. Acho que qualquer um se sentiria mal com isso, exceto se o cara for altamente bem resolvido com a situação dele, ou seguir fielmente algum caminho espiritual. Fora isso, é furada passar tanto tempo assim sem se relacionar com alguém - nem que seja apenas pelo prazer mesmo.

Já disse e confirmo aqui, que NENHUM pensamento ou ideia minha sobre essa parte sexual é correta ou razoável, com poucos dias de reboot. Não dá pra confiar mesmo. Parece que a pornografia distorce 100% qualquer traço de sexualidade saudável, ou até de pensamentos sobre isso. Não confio em mim mesmo, ao falar dessas questões depois de tanto recair. O máximo que se pode esperar é um monte de frustração e energia negativa.

Pois bem, hoje eu acordei cedo, pois dormi 7 horas da noite ontem. Bêbado, tudo bem, mas dormi 7 horas da noite. Isso fez com que as 5 eu estivesse em pé.

Primeiramente, observei como meu cérebro se encontra em um estado lamentável. Estado "robot". Sem reação. Parece que eu ando usando drogas pesadas ou remédios psiquiátricos fortes...mas só estou fumando a erva de vez em quando.

Passei horas tentando acessar algo no computador. A internet está um lixo...e mesmo demorando muito tempo pra eu acessar alguma coisa, eu fiquei lá como um zumbi. Acabei consumindo porn.

Pela tarde, depois de conseguir fazer uma refeição razoável - feijão com arroz integral, e tomate e cebola cortado - eu decidi que era hora de finalmente ter contato com a natureza...

Fui pra um lugar que tinha um número pequeno de pessoas - diante do tamanho da paisagem. Decidi meditar.

Sabem, eu vejo a meditação como o caminho do auto conhecimento pleno. Sou eu comigo mesmo. Não tem ninguém pra me dizer o que devo fazer. Ou pra me acusar. Ou pra me sugerir. Me incriminar. NINGUÉM, entendem? É o autêntico momento da solidão. Nesse caso, de uma solidão CONSTRUTIVA, pois que eu estou ME NUTRINDO DE MIM MESMO. Sem desejar nada. Nem ninguém. Eu tenho tudo em mim. Perceber como está tudo muitíssimo bem nas coisas ao redor. Os seres humanos tem muitos problemas, mas quando a gente vê as coisas da perspectiva maior da natureza, todos os problemas diminuem de tamanho. É basicamente buscar um estado mental calmo. Eu estava num lugar maravilhoso, água, sol, proteção adequada, ZERO risco. Percebam que isso é um estado mental! Eu poderia estar no mesmíssimo lugar e estar me sentindo paranoico e angustiado.

Pois bem amigos, vejo a meditação como uma das melhores práticas que existem. Claro, outras pessoas tem necessidades diferentes. Outros caminhos e métodos. Mas quando eu me vi comigo mesmo, e me perguntei: "como eu estou me sentindo?", logo as lágrimas vieram.

Sabem, na meditação não existe julgamento de nenhum tipo. Nem discriminação. Nem culpa. Absolutamente nenhum traço dessas coisas. Podemos ser 100% honestos, e revelar o que temos de mais íntimo dentro da gente, sem nenhum receio de nada. Ninguém vai nos jogar pedras. E se por acaso tratamos a nós mesmos com pedradas, basta pedir por um pouco de amor. É, o amor próprio existe dentro da gente. Podemos, literalmente, nos acolher e nos abraçar, se assim quisermos e o desejarmos. Eu desejei isso hoje.

Ao me perguntar como eu estava me sentindo, eu obtive a resposta óbvia pro meu momento atual. "Minha alma está sangrando. Eu sinto uma dor muito grande." E prosseguindo nesse auto questionamento, não demorou pro choro chegar. Na verdade, eu não chorei o suficiente. Fiquei sentindo a garganta "travada". Isso são coisas positivas, meus amigos. Chorar significa EXPURGO. Colocar pra fora é ÓTIMO. O problema seria TRAVAR AS COISAS DENTRO DA GENTE. Ai é problema mesmo - miséria emocional.

Pois bem. Na meditação, parece que estamos parados. Mas isso não é verdade, amigos. São MUITAS as coisas que se movimentam dentro de nós. Os sentimentos e emoções podem estar em grande atividade. Vejam o caso de minha reação - causou me choro. Uma reação maravilhosa, absolutamente aliviadora.

Também é dito que é algo meramente mental. Também isso é falso. É necessário buscar uma postura de conforto, que nos permita ficar parados por um certo tempo. Uma certa posição de equilíbrio. Nem sempre isso é fácil. Um pé mal posicionado significa muito. Sem dúvidas, o corpo está envolvido diretamente nisso.

Pra complementar, na meditação, temos acesso a nós mesmos de um modo muito autêntico. É como se todas as camadas falsas e ilusórias que criamos sobre nós, sumissem aos poucos. Uma prática firme de meditação pode ajudar muito mesmo, na desconstrução de muita coisa equivocada dentro de nós. Não tenham dúvidas disso. Em resumo, eu quero me tornar um grande meditador um dia. O que só vai acontecer na prática firme, e jamais de outro modo.

Através da meditação, me veio algo que é absolutamente verdadeiro para a minha vida:

Eu preciso fazer exercícios físicos. Isso é algo da maior importância para minha evolução, para o meu bem estar, pra minha saúde, e pro pleno exercício de minhas possibilidades.

Digo isso até por motivos particulares. Meu corpo é muito frágil. Na pré adolescência, com uns 13 anos, um cara que fazia bullying um dia me escolheu como alvo. Ele botou o braço no meu pescoço e me balançou como se fosse um saco...

Eu não tenho vida sexual. Acreditem vocês ou não, isso também está diretamente relacionado ao corpo. Os quadris de pessoas sexualmente reprimidas tem menos mobilidade. Movimentando os quadris (e todo o resto do corpo junto, obviamente), a energia circula melhor. Não estou dizendo que isso é a cura pra quem não transa, kkk, mas com certeza ajuda a fazer a coisa circular melhor.

Eu sofro de depressão. Depressão tem a ver com pouco movimento. Correr é alto movimento. Claro que cada caso é um caso, mas pra situações de depressão leve, uma rotina de exercício físico com certeza absoluta é capaz de reverter esse estado de baixa atividade energética. Eu não tenho nenhuma dúvida disso.

Enfim, preciso me exercitar.

Logo depois, ocorreu-me o quanto eu tenho cedido para o caminho mais fácil....

Todos aqui sabemos que muitas vezes, há duas opções: 1) abrir a aba do navegador e recair  2) Sair pra caminhar, fazer uns exercícios, tocar um instrumento, meditar, etc.  A opção número 1 é o caminho mais fácil.

Sem esforço, não se consegue as coisas boas dessa vida. Facilidade demais, já viu...

Eu tenho escolhido de forma reiterada o caminho mais fácil. Não deixa de ser uma escolha, mesmo que se trate de um vício, tenha o inconsciente em jogo, etc. É também uma escolha.

Isso só demonstra o quanto minha VONTADE está enfraquecida. Algo natural, pra alguém que até pouco tempo atrás, estava sem comer esperando a morte chegar.

No mais, comecei um tratamento novo. Eu não sou adepto da medicina tradicional, e busco sempre outros métodos e formas de ver o mundo. Pois bem, dentre as muitas alternativas - as vezes baseadas em tradições milenares, como a medicina chinesa, ou a indiana, por exemplo - descobri mais uma ferramenta promissora. É usar as substâncias pra ver no que dá.

Lembrem-se de buscar ajuda, se necessário. E se for uma ajuda que tenha, digamos assim, a sua cara, é melhor ainda.

Estou correndo atrás dos documentos para trabalhar no concurso que eu passei. Estou me sentindo ansioso, e não quero que nada dê errado. Pelo simples motivo de que quero muito essa oportunidade. Eu estou disposto a dar meu melhor, e fazer o melhor trabalho possível. Sem dúvidas um excelente espírito para essa oportunidade, que a mim parece abençoada.

Por fim, digo que hoje estava lendo um livro super erudito. Trata-se da segunda parte do Fausto, do nobre e magnânimo Goethe - um grande cara, sem dúvidas! Bom, não vou lembrar do trecho exato, mas o fato é que Fausto (o herói do livro) em um momento se joga em uma grande aventura em busca de sua amada. Nesse trecho, ele fala umas coisas muito importantes. Fala sobre o "tremor" diante do desconhecido. O tremor como valor espiritual.

Eu pensei comigo mesmo que o velho Goethe tem razão. Situações em que sentimos "frio na barriga" são totalmente essências e fundamentais. É preciso ter coragem pra viver, meus amigos!!!!!

Se não, vamos ver uma mulher que nos deseja intensamente, e ela irá embora. Talvez ficar com outro cara, porque não tivemos coragem de ir falar com ela!!!

Talvez percamos uma oportunidade de emprego, ou algo do tipo. Não irá faltar os que fogem!!

Podemos até mesmo deixar passar alguma ofensa ou má palavra, e então nos tornaremos vítimas do ressentimento, essa triste doença moral que tanta gente assola!

Porra. Passar pelas situações que envolvem frio na barriga é algo básico pro meu crescimento. Eu perdi muita vida pro medo. Ou melhor, eu não perdi, pois ainda estou vivo, sou jovem, e se eu fizer a coisa certa, posso ter muita saúde e realizar uma série de coisas.

Terminando o post, os ensinamentos do "O Poder do Hábito", expostos no post anterior são totalmente essenciais e simples.

Eu irei utilizar tal método. Vou colocar um tênis do lado da cama. Sei que pro meu cérebro, isso vai ser quase como uma isca pra correr.

Fiquem bem e se cuidem.

Até a próxima.


Vierk, você está em um lugar e tanto!

Logo de cara eu já fiquei bem atento ao local que você está vivendo, percebe? Em tempos como estes, onde muitas pessoas estão tendo problemas com ansiedade (meu caso), baixa autoestima, falta de autoconhecimento, depressão e muitos outros males, digo que você está situado em um ponto que é perfeito para justamente fortalecer isso que você disse aí, o autoconhecimento e estar pleno e bem consigo mesmo. Aliás, acredito ser o ambiente perfeito para o Reboot, pois não há muitas distrações e nem ''entretenimentos'' que se tem nos grandes centros.

Eu mesmo pensei na possibilidade de ficar pelo menos uns 6 meses em algum lugar isolado, mas é tarefa difícil porque não conheço ninguém e os retiros são caros. Porém, vejo que você tem conseguido aproveitar o local, faça isso mesmo e faça muito. A meditação casa perfeitamente, é unir o útil ao agradável, lembrando também é claro, de manter a disciplina dos primeiros 15 dias de Reboot com relatos diários no fórum. Consegui chegar a 55 dias bem forte porque me readaptei a postar, principalmente nos dias iniciais. Isso é uma boa provocação pra você, mantenham postagens aqui com disciplina rígida. Tenho certeza que você vai crescer muito nesse novo Reboot.

Agora sobre derramar lágrimas, inclusive esse é tópico que eu justamente vou levar para o relato do meu primeiro dia de Reboot. Nesses últimos dias tenho me emocionado com facilidade, coisa que antes achava inaceitável. Mas sabe? Você tem razão, às vezes chorar é uma excelente forma de desabafar e se ''limpar''' também. Ontem mesmo eu estava vendo um filme que me fez ficar emocionado. Vou comentar sobre isso daqui a pouco.

No mais, meu irmão, faça o possível pra por seu Reboot de pé da melhor forma e o mais rápido possível.

E se tiver a oportunidade de conhecer uma pessoa interessante, SE PERMITA.

Um abraço.

_______________________________________


MELHORES MARCAS EM 2022

1° - 55 dias [ ]
2° - 30 dias [ ]
3° - 15 dias [ ]

''Ame a disciplina que você conhece e deixe que ela o apoie.''
- Marco Aurélio
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

14/6/2022, 11:07
Caro Mike, grato pela mensagem! É visível o quanto você cresceu! Estarei sempre acompanhando seu diário!

Indo pro dia 3 do reboot.

Começo dizendo, sem meias palavras, que minha vida está UMA MERDA. UMA DESGRAÇA. TRÁGICA. Tenho tido muitos pensamentos sombrios (suicídio, morte, pensamentos misóginos cruéis, etc). Acho que de algum modo, a gente acaba atraindo as coisas, quando elas ficam rondando a nossa cabeça de forma persistente.

A grande sacada? Faz mais de 6 meses que não fico mais de 10 dias sem conseguir consumir pornografia. 6 meses imerso no vício. Minha última grande marca foi nos últimos dias de dezembro do ano passado, e eu nem lembro a marca, devem ter sido uns 60 dias mais ou menos. Mas de lá pra cá, não consegui me reerguer. 6 meses de constantes quedas e recaídas.

Ou seja, há uma relação direta entre o vício em porn, e qualquer tipo de mal estar geral. Eu não ligo A MÍNIMA se cientistas, pesquisadores ou médicos não tenham estudado isso. Não preciso de nenhum tipo de profissional pra ver, NA PRÁTICA, que a relação entre vício em porn e mal estar profundo É DIRETA E ÓBVIA.

Também percebo de modo claro que a pornografia me faz ficar um cara babaca. Egoísta até o osso. Como uma criança. Não ligo pra ninguém, pra nada. Mal ouço o que os outros tem a dizer. Quando falo com uma mulher, tenho logo pensamentos misóginos muito cruéis. Triste, não é?

Querem crescer? Parem de consumir pornografia. Ou a vida de vocês continuará uma merda. É o que eu sou forçado a concluir nesse momento. Acho que isso é certo como 2 e 2 são 4.

Percebo também que a negatividade (ódio, rancor, ressentimento, raiva, inveja, frustração, etc) acaba criando uma aura cinzenta ao nosso redor. E que essa "capa" sombria NOS IMPEDE de conseguir sentir as coisas boas. Porra. Eu estou, diria, 90% fechado pra qualquer coisa de positivo. Isso é uma dor do caralho, meus amigos. Porém, eu estou FAZENDO A COLHEITA INEVITÁVEL DO QUE EU MESMO PLANTEI. Oras, os maus sentimentos e pensamentos SÃO MEUS. Eu os criei. Então tenho que arcar com eles. Não tem jeito.

Acho que meu estado é relativamente grave. Sigamos...

Ontem, trabalhei com uns amigos, o que melhorou um pouco meu estado. Trabalhar parece ser algo vital pra saúde. E eu sou uma pessoa que, infelizmente, quase não trabalha...

Tem um pouco de preguiça nisso. Comodismo. Ter uma situação confortável que me permita ficar sem fazer nada. Mas não é só isso. Sabem, eu nunca tive o sonho de viver inutilmente em berço esplendido. Ao contrário. Eu sempre quis trabalhar, contribuir, estabelecer relações. Eu tirei minha carteira de trabalho assim que fiz 18 anos, pois na época, eu queria muito trabalhar.

Com certeza, isso é um fator que tem prejudicado fortemente meu desenvolvimento.

Eu não trabalho em um lugar qualquer porque eu tinha planos de trabalhar com outras coisas. Eu tenho alguns bons talentos e habilidades. Então achei que não tinha nada de errado eu me dedicar a aprimorar essas habilidades, poder me dedicar ao que faço, sem preocupações financeiras e com tempo livre. Ao contrário, isso é um privilégio DOS GRANDES. Porém, o que eu percebo é que eu NÃO SOUBE APROVEITAR A OPORTUNIDADE. Tinha TUDO NAS MÃOS, mas NÃO CONSEGUI FAZER QUASE NADA.

Ontem meu pai veio me dar lição de moral sobre isso. Porém, o velho foi um cara que me destruiu a vida toda. Foram ANOS E MAIS ANOS ouvindo do meu pai que eu era um lixo. Um inútil. Que eu ia passar fome. Que meu trabalho não serve pra nada. Que eu deveria cursar direito ou medicina (nunca tive interesse nessas áreas...). Sabem, percebo que a influência do meu pai sobre mim foi negativa a um grau extremo. Porra, ao invés de incentivos, ouvi foi muito coisas profundamente limitantes. Eu pensei em metralhar ele de modo violento. Porque os danos na minha vida, desse tipo de comentário, feito insistentemente ao longo de toda uma vida, foram cruéis e perversos. Eu pensei: "eu tenho que metralhar esse fdp, colocar a cara desse merda no chão, humilhar ele mesmo, porque foi isso que ele fez comigo ao longo da minha vida. Ta na hora dele experimentar esse veneno também".

Pois bem, despejei foi muito ódio nele. E não me arrependo. Ele fez isso comigo desde criança. Desde de criança que eu ouço esse babaca me dizer que eu nunca ia conseguir fazer nada.

No final, ele pediu desculpas. Disse que tinha consciência do dano que ele tinha me causado, mas que nunca agiu de modo intencional pra me prejudicar. Disse que errou, sim, mas ser ter a intenção. "Vierkenes, eu sei que cometi erros graves, mas peço que me perdoe. Eu realmente quero o melhor pra você".

Ai ele prosseguiu e falou umas coisas interessantes....

"Vierkenes, você não precisa condicionar sua existência ao que eu falei. Seja LIVRE. Você não mora mais comigo. Está longe. Seja você mesmo! Eu peço que me perdoe, e siga sua vida. Se precisar de mim estarei aqui".

Porra, eu não preciso ser o que os outros disseram pra mim que eu deveria ser. Claro, faz todo o sentido. Mas os fenômenos da mente e da consciência são mais complexos do que isso.

Pois bem, ontem no trabalho, um amigo veio desabafar comigo. Eu alertei logo ele: "olha, eu posso te ouvir, mas também estou muito mal hoje. Não espere de mim boas palavras, ou conselhos sábios, pois eu também estou na merda. Mas pode falar, que eu te ouço". Ele quis falar do mesmo jeito, e eu me coloquei a disposição pra ouvir ele. O cara meio que "explodiu", falando em voz alta e xingando. Eu pensei: "nunca vi ele assim, ele deve estar muito mal mesmo". Ele prosseguiu contando o problema dele. E eu fui absorvido pela narrativa. Incrível como quando a gente ouve de forma atenta o outro, ou auxilia os outros de alguma forma, nossos próprios problemas parecem diminuir de tamanho. Eu cheguei a comentar com ele: "Obrigado, por me fazer perceber que o mundo não gira ao redor do meu umbigo, e que eu não sou o único com sérios problemas".

Também, ontem estava na rua e acabei encontrando uma conhecida. Eu já conheço ela faz tempo, sabem. Só não a chamo de amiga porque nunca convivi de forma mais íntima com ela, nunca andei muito com ela, ou algo do tipo. Apesar de conhecer ela a muitos anos, todas as vezes que nos encontramos é assim, por acaso, de modo fortuito.

Em algum momento em que estávamos juntos, eu achei ter notado um interesse dela por mim. E parei pra pensar que aquela não era a primeira vez. Talvez ela já quisesse ficar comigo de outros tempos.

Acho que não tinha pensamentos misóginos sobre ela. Porque nunca a encarei como, digamos assim, uma "possível mulher para fazer sexo". Sempre a vi como um tipo de amiga. E também conclui: "eu creio nunca ter sentido desejo por essa mulher". Não me atraio por ela, entendem? E ela não é feia. Não mesmo! Mas atração é isso! Não existe um padrão, uma regra. Não existe a mulher "gostosa". Gostosa pra uns pode ser uma mulher magra, pra outros, uma mulher mais gorda. Todos e todas tem o direito de se expressar sexualmente, e sabemos que existe gosto pra tudo. Só quem não se expressa sexualmente é quem não se permite - meu caso.

Eu conclui que não sentia desejo por ela, do ponto de vista físico. Porém, eu tenho uma certa admiração por ela. Acho ela uma pessoa autêntica e forte. Honesta e sem meias palavras. Isso são características que me atraem. Acabamos indo beber juntos. E em um momento, eu senti uma vontade de me abrir com ela. Eu cheguei a pensar: "se você tiver língua pra falar, pode tentar ficar com ela, e aí finalmente vai poder parar de reclamar que não beija na boca a 5 anos". Ela tem um corpo. Um corpo é um corpo. É melhor ficar com uma mulher de verdade, com carne, osso, olhos, vagina, pele e sentimentos, do que ficar na punheta, ou no auto isolamento, reclamando que não fica com ninguém a anos e mais anos. Um beijo na boca seria terapêutico pra mim. Elevaria consideravelmente meu ânimo.

Mas outras coisas falaram mais alto. Alguma corrente negativa. Na verdade, eu creio ter vacilado. Porque podia pelo menos ter tentado beijar ela. Mas acabei indo embora, bêbado.

Poderia falar mais várias coisas, mas acho que já é suficiente.

Só vou conseguir ficar bem, evoluir, crescer, contribuir, trabalhar, somar, SE EU PARAR DE CONSUMIR PORN. No meu caso (e o da maioria aqui, talvez?) PARAR DE CONSUMIR PORN É UMA CONDICIONANTE PRA UMA VIDA MINIMAMENTE RAZOÁVEL E FELIZ.

Isso me faz lembrar aquele papo de O REBOOT COMO A PRIORIDADE NÚMERO 1. Parece piada, mas ao sentir na pele como isso me deixa um cara babaca, preguiçoso, impotente, egoísta, misógino até o talo. Como isso ME FAZ SANGRAR POR DENTRO, como isso amplia minha frustração sexual AO INFINITO, como isso é um caldo DE ÓDIO e de coisas negativas, eu só posso concluir mesmo que O REBOOT DEVE SER A PRIORIDADE NÚMERO 1 DA MINHA VIDA.

Nunca tive contato com algo tão maléfico quanto a pornografia. É o que afirmo pra vocês.

Sigo, dessa vez inspirado a recuperar a minha vida.

Há MUITO A SER FEITO MESMO. Eu sei que vai ser DIFICIL, pois acho que deixei as coisas chegarem longe demais. Porém, ainda dá pra recuperar. De qualquer modo, só posso partir DO AGORA. Se fiz muita merda, paciência. Não tenho como desfazer a merda que fiz. O jeito é orar a Deus, pedindo paciência pra que encaremos as coisas inevitáveis e irreversíveis do melhor modo possível. E pedindo auxilio que não caiamos em desânimo. Muito menos continuar nessa vida miserável de ficar consumindo porn.

Quero sair desse mar de lama em que me meti. Já está na hora. Estou a tempo demais nisso, e cansei, sabem? 6 meses só recaindo? Cansei mesmo! Agora eu quero lutar!

Excelente reboot para todos e até a próxima.

_______________________________________

Mike e Will28 gostam desta mensagem

Mike
Mike
Mensagens : 551
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 29

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

14/6/2022, 22:29
vierkenes escreveu:Caro Mike, grato pela mensagem! É visível o quanto você cresceu! Estarei sempre acompanhando seu diário!

Indo pro dia 3 do reboot.

Começo dizendo, sem meias palavras, que minha vida está UMA MERDA. UMA DESGRAÇA. TRÁGICA. Tenho tido muitos pensamentos sombrios (suicídio, morte, pensamentos misóginos cruéis, etc). Acho que de algum modo, a gente acaba atraindo as coisas, quando elas ficam rondando a nossa cabeça de forma persistente.

A grande sacada?  Faz mais de 6 meses que não fico mais de 10 dias sem conseguir consumir pornografia. 6 meses imerso no vício. Minha última grande marca foi nos últimos dias de dezembro do ano passado, e eu nem lembro a marca, devem ter sido uns 60 dias mais ou menos. Mas de lá pra cá, não consegui me reerguer. 6 meses de constantes quedas e recaídas.

Ou seja, há uma relação direta entre o vício em porn, e qualquer tipo de mal estar geral. Eu não ligo A MÍNIMA se cientistas, pesquisadores ou médicos não tenham estudado isso. Não preciso de nenhum tipo de profissional pra ver, NA PRÁTICA, que a relação entre vício em porn e mal estar profundo É DIRETA E ÓBVIA.

Também percebo de modo claro que a pornografia me faz ficar um cara babaca. Egoísta até o osso. Como uma criança. Não ligo pra ninguém, pra nada. Mal ouço o que os outros tem a dizer. Quando falo com uma mulher, tenho logo pensamentos misóginos muito cruéis. Triste, não é?

Querem crescer? Parem de consumir pornografia. Ou a vida de vocês continuará uma merda. É o que eu sou forçado a concluir nesse momento. Acho que isso é certo como 2 e 2 são 4.

Percebo também que a negatividade (ódio, rancor, ressentimento, raiva, inveja, frustração, etc) acaba criando uma aura cinzenta ao nosso redor. E que essa "capa" sombria NOS IMPEDE de conseguir sentir as coisas boas. Porra. Eu estou, diria, 90% fechado pra qualquer coisa de positivo. Isso é uma dor do caralho, meus amigos. Porém, eu estou FAZENDO A COLHEITA INEVITÁVEL DO QUE EU MESMO PLANTEI. Oras, os maus sentimentos e pensamentos SÃO MEUS. Eu os criei. Então tenho que arcar com eles. Não tem jeito.

Acho que meu estado é relativamente grave. Sigamos...

Ontem, trabalhei com uns amigos, o que melhorou um pouco meu estado. Trabalhar parece ser algo vital pra saúde. E eu sou uma pessoa que, infelizmente, quase não trabalha...

Tem um pouco de preguiça nisso. Comodismo. Ter uma situação confortável que me permita ficar sem fazer nada. Mas não é só isso. Sabem, eu nunca tive o sonho de viver inutilmente em berço esplendido. Ao contrário. Eu sempre quis trabalhar, contribuir, estabelecer relações. Eu tirei minha carteira de trabalho assim que fiz 18 anos, pois na época, eu queria muito trabalhar.

Com certeza, isso é um fator que tem prejudicado fortemente meu desenvolvimento.

Eu não trabalho em um lugar qualquer porque eu tinha planos de trabalhar com outras coisas. Eu tenho alguns bons talentos e habilidades. Então achei que não tinha nada de errado eu me dedicar a aprimorar essas habilidades, poder me dedicar ao que faço, sem preocupações financeiras e com tempo livre. Ao contrário, isso é um privilégio DOS GRANDES. Porém, o que eu percebo é que eu NÃO SOUBE APROVEITAR A OPORTUNIDADE. Tinha TUDO NAS MÃOS, mas NÃO CONSEGUI FAZER QUASE NADA.

Ontem meu pai veio me dar lição de moral sobre isso. Porém, o velho foi um cara que me destruiu a vida toda. Foram ANOS E MAIS ANOS ouvindo do meu pai que eu era um lixo. Um inútil. Que eu ia passar fome. Que meu trabalho não serve pra nada. Que eu deveria cursar direito ou medicina (nunca tive interesse nessas áreas...). Sabem, percebo que a influência do meu pai sobre mim foi negativa a um grau extremo. Porra, ao invés de incentivos, ouvi foi muito coisas profundamente limitantes. Eu pensei em metralhar ele de modo violento. Porque os danos na minha vida, desse tipo de comentário, feito insistentemente ao longo de toda uma vida, foram cruéis e perversos. Eu pensei: "eu tenho que metralhar esse fdp, colocar a cara desse merda no chão, humilhar ele mesmo, porque foi isso que ele fez comigo ao longo da minha vida. Ta na hora dele experimentar esse veneno também".

Pois bem, despejei foi muito ódio nele. E não me arrependo. Ele fez isso comigo desde criança. Desde de criança que eu ouço esse babaca me dizer que eu nunca ia conseguir fazer nada.

No final, ele pediu desculpas. Disse que tinha consciência do dano que ele tinha me causado, mas que nunca agiu de modo intencional pra me prejudicar. Disse que errou, sim, mas ser ter a intenção. "Vierkenes, eu sei que cometi erros graves, mas peço que me perdoe. Eu realmente quero o melhor pra você".

Ai ele prosseguiu e falou umas coisas interessantes....

"Vierkenes, você não precisa condicionar sua existência ao que eu falei. Seja LIVRE. Você não mora mais comigo. Está longe. Seja você mesmo! Eu peço que me perdoe, e siga sua vida. Se precisar de mim estarei aqui".

Porra, eu não preciso ser o que os outros disseram pra mim que eu deveria ser. Claro, faz todo o sentido. Mas os fenômenos da mente e da consciência são mais complexos do que isso.

Pois bem, ontem no trabalho, um amigo veio desabafar comigo. Eu alertei logo ele: "olha, eu posso te ouvir, mas também estou muito mal hoje. Não espere de mim boas palavras, ou conselhos sábios, pois eu também estou na merda. Mas pode falar, que eu te ouço". Ele quis falar do mesmo jeito, e eu me coloquei a disposição pra ouvir ele. O cara meio que "explodiu", falando em voz alta e xingando. Eu pensei: "nunca vi ele assim, ele deve estar muito mal mesmo". Ele prosseguiu contando o problema dele. E eu fui absorvido pela narrativa. Incrível como quando a gente ouve de forma atenta o outro, ou auxilia os outros de alguma forma, nossos próprios problemas parecem diminuir de tamanho. Eu cheguei a comentar com ele: "Obrigado, por me fazer perceber que o mundo não gira ao redor do meu umbigo, e que eu não sou o único com sérios problemas".

Também, ontem estava na rua e acabei encontrando uma conhecida. Eu já conheço ela faz tempo, sabem. Só não a chamo de amiga porque nunca convivi de forma mais íntima com ela, nunca andei muito com ela, ou algo do tipo. Apesar de conhecer ela a muitos anos, todas as vezes que nos encontramos é assim, por acaso, de modo fortuito.

Em algum momento em que estávamos juntos, eu achei ter notado um interesse dela por mim. E parei pra pensar que aquela não era a primeira vez. Talvez ela já quisesse ficar comigo de outros tempos.

Acho que não tinha pensamentos misóginos sobre ela. Porque nunca a encarei como, digamos assim, uma "possível mulher para fazer sexo". Sempre a vi como um tipo de amiga. E também conclui: "eu creio nunca ter sentido desejo por essa mulher". Não me atraio por ela, entendem?  E ela não é feia. Não mesmo! Mas atração é isso! Não existe um padrão, uma regra. Não existe a mulher "gostosa". Gostosa pra uns pode ser uma mulher magra, pra outros, uma mulher mais gorda. Todos e todas tem o direito de se expressar sexualmente, e sabemos que existe gosto pra tudo. Só quem não se expressa sexualmente é quem não se permite - meu caso.

Eu conclui que não sentia desejo por ela, do ponto de vista físico. Porém, eu tenho uma certa admiração por ela. Acho ela uma pessoa autêntica e forte. Honesta e sem meias palavras. Isso são características que me atraem. Acabamos indo beber juntos. E em um momento, eu senti uma vontade de me abrir com ela. Eu cheguei a pensar: "se você tiver língua pra falar, pode tentar ficar com ela, e aí finalmente vai poder parar de reclamar que não beija na boca a 5 anos". Ela tem um corpo. Um corpo é um corpo. É melhor ficar com uma mulher de verdade, com carne, osso, olhos, vagina, pele e sentimentos, do que ficar na punheta, ou no auto isolamento, reclamando que não fica com ninguém a anos e mais anos. Um beijo na boca seria terapêutico pra mim. Elevaria consideravelmente meu ânimo.

Mas outras coisas falaram mais alto. Alguma corrente negativa. Na verdade, eu creio ter vacilado. Porque podia pelo menos ter tentado beijar ela. Mas acabei indo embora, bêbado.

Poderia falar mais várias coisas, mas acho que já é suficiente.

Só vou conseguir ficar bem, evoluir, crescer, contribuir, trabalhar, somar, SE EU PARAR DE CONSUMIR PORN. No meu caso (e o da maioria aqui, talvez?) PARAR DE CONSUMIR PORN É UMA CONDICIONANTE PRA UMA VIDA MINIMAMENTE RAZOÁVEL E FELIZ.

Isso me faz lembrar aquele papo de O REBOOT COMO A PRIORIDADE NÚMERO 1. Parece piada, mas ao sentir na pele como isso me deixa um cara babaca, preguiçoso, impotente, egoísta, misógino até o talo. Como isso ME FAZ SANGRAR POR DENTRO, como isso amplia minha frustração sexual AO INFINITO, como isso é um caldo DE ÓDIO e de coisas negativas, eu só posso concluir mesmo que O REBOOT DEVE SER A PRIORIDADE NÚMERO 1 DA MINHA VIDA.

Nunca tive contato com algo tão maléfico quanto a pornografia. É o que afirmo pra vocês.

Sigo, dessa vez inspirado a recuperar a minha vida.

Há MUITO A SER FEITO MESMO. Eu sei que vai ser DIFICIL, pois acho que deixei as coisas chegarem longe demais. Porém, ainda dá pra recuperar. De qualquer modo, só posso partir DO AGORA. Se fiz muita merda, paciência. Não tenho como desfazer a merda que fiz. O jeito é orar a Deus, pedindo paciência pra que encaremos as coisas inevitáveis e irreversíveis do melhor modo possível. E pedindo auxilio que não caiamos em desânimo. Muito menos continuar nessa vida miserável de ficar consumindo porn.

Quero sair desse mar de lama em que me meti. Já está na hora. Estou a tempo demais nisso, e cansei, sabem?  6 meses só recaindo? Cansei mesmo! Agora eu quero lutar!

Excelente reboot para todos e até a próxima.

Meu amigo Vierk, tenho muito a falar sobre esse seu relato. Essa momento sombrio que você vive internamente, sua relação com seu pai, sua atitude empática e exemplar com seu amigo e sobre essa sua conhecida.

Inicialmente, esse momento sombrio que você está passando eu entendo, já estive nessa fase e é horrível. Parece que vemos tudo pelo lado negativo, nossa mente fica mecanizada dessa forma e confesso que foi complicado mudar meus pensamentos. Mas puxando pela memória agora, o que me ajudou a mudar bastante é isso é arriscar em outras situações da vida. Seja ir dar um mergulho e sentir-se livre, ir até a casa de um amigo em um local distante, praticar um esporte diferente, conhecer pessoas de outros lugares, tudo isso de uma forma foi moldando minha mente pra tentar enxergar às coisas sobre outra perspectiva e, com o tempo, fui ficando mais flexível. Acredito que se você procurar se conectar em outras vertentes na sua vida, vão te ajudar, porque você é um cara e tanto.

Agora sobre a relação com seu pai, também me identifico. Meu pai não é um cara ruim, apenas age da mesma forma que o seu, faz às coisas sem ter noção, comete erros feios que prejudicam aqueles que o amam e no fim a ele mesmo. Eu posso afirmar pra você que muito do meu estado atual como viciado em pornografia, tem parcela de responsabilidade do meu pai nisso. Meu pai cometeu erros e acertos ao me criar, só que mais erros, eu diria. Por exemplo, ele sempre me incentivou nas minhas escolhas e sempre me apoiou nos momentos em que eu estava triste ou desanimado, também ele automaticamente vira uma fera quando alguém tenta cometer algum mal. Porém, passava a mão na minha cabeça quando cometia algum erro, não mantinha aquela cobrança de pai para com meus resultados na escola e, o pior de tudo, me apresentou a pornografia. Ele pegava emprestado ou comprava DVD's, escondia e me mostrava. Além disso, a primeira casa de prostituição que eu pisei foi porque ele me levou para que eu perdesse a virgindade (o que não ocorreu). Isso se deu muito por conta do comportamento descontroladamente promíscuo dele. Inclusive, ainda continua cometendo erros quase que sem noção e eu vinha o tratando com certo desprezo. Mas agora pouco, quando cheguei em casa, eu refleti sobre isso. Ele tinha preparado o jantar e foi deitar, eu comi a comida, elogiei dei boa noite e fui lhe dar um beijo antes de dormir. Senti que a voz dele ficou mais calma quando tive essa atitude. Ele cometeu e comete erros, mas ainda é meu pai, então eu posso sim preservar o amor que tenho por ele, mas eu vou pensar em uma forma de lidar melhor com isso. De repente, você pode ajustar isso de alguma forma também.

Sobre seu amigo, vamos lá. Achei foda isso. Você estava completamente mal e sombrio (repito, eu conheço essa fase) e ainda sim teve disposição pra ouví-lo, cara, você é um homem de família. Se mesmo dolorido por dentro ainda é capaz de ter um gesto como esse? Mesmo com dor é capaz de ajudar a aliviar a dor de outra pessoa? Irmão, você precisa dar um jeito de sair dessa onda sombria que está passando, porque mais pessoas precisam da sua força e proteção. Isso eu garanto.

E pra concluir, vamos pra parte mais interessante do relato, sua conhecida. Me fale mais sobre ela, cara. Como se comporta? Como se veste? Como fala? É delicada, tem atitude, inteligente, pouco falante, calma ou agitada? Se não me falha a memória, você disse que ela é sem meio termo, né? E que também você acha isso interessante na pessoa dela. Tá aí o bom caminho, pois mesmo que não sinta atração física, o fato de admirar às qualidades dela ao meu ver é um ótimo cartão de visitas pra essa relação amistosa (inicialmente) entre vocês. Veja, não estou querendo ser cupido aqui, mas falo como um amigo que entende que você, repito, deve dar a oportunidade de te conhecer e oportunizar a você mesmo. Pode rolar algo interessante, mas se não rolar, qual é o problema? Existem várias mulheres por aí que gostaria de conhecer um cara que tem a disposição serem ouvidas por seus parceiros, mesmo que estes estejam tendo uma fase terrível. Isso se chama dar proteção. Poucos podem oferecer isso a uma dama. Pense nisso.

No mais, você chegou ao 3° dia limpo, vamos celebrar isso. Continue firme.

_______________________________________


MELHORES MARCAS EM 2022

1° - 55 dias [ ]
2° - 30 dias [ ]
3° - 15 dias [ ]

''Ame a disciplina que você conhece e deixe que ela o apoie.''
- Marco Aurélio
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

16/6/2022, 00:13
Boas palavras, Mike. Vou tentar responder...

Sabe, quando vemos as coisas de um ponto de vista maior, os problemas desaparecem. O mundo é amplo e complexo. Tem muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. Se eu morrer, tudo ao redor vai continuar existindo. Alguns vão sentir minha falta por um tempo, depois vão esquecer. Outros nem vão notar. Pode ter alguém aqui que vá sempre lembrar de mim - eu sempre me lembro de um usuário que foi banido aqui do fórum, o Headbanger. Filosoficamente falando, só podemos sentir o mundo através de nós mesmos. Vivemos, falamos, sentimos, porque somos nós, no nosso corpo, e não poderia ser de outro modo. Por outro lado, seria incorreto afirmar que tudo começa e termina em nós. Outros seres humanos como nós (e também bichos, plantas, etc) já morreram, e nós que ainda estamos vivos, vemos que as coisas simplesmente continuam. Um certo egoísmo faz parte da vida. "Eu" sou importante, sim. Mas não é só isso. Tudo vai continuar, depois que eu morrer.

As perspectivas são infinitas. SEMPRE é possível ver as coisas de, não só de um ponto de vista, mas de MIL pontos de vista diferentes. É por isso que partilhamos experiências. É normal alguém nos fazer ver algo que não víamos antes. Sem dúvidas, você está correto. ARRISCAR, sim. Essa é uma palavra chave pra viver bem. Infelizmente, eu devo afirmar que vivi boa parte de minha vida de um modo covarde. Covarde aqui no sentido de medroso. Parece que eu deixei o medo criar raízes em mim. Tudo isso aí que você falou exige uma certa coragem. Coragem é um dos melhores antídotos contra o vício em pornografia. Ser viciado em pornografia é ter medo de viver a vida. Quem se joga nas coisas, não precisa ficar em casa batendo punheta.

Ainda nesse sentido, eu digo a você que tenho o sonho de mochilar um pouco por aí. Conhecer o litoral do nordeste, chegar até o norte. Conhecer a amazônia - algo que deve valer totalmente a pena. Alguns gostam de viajar para se sentirem confortáveis e relaxados. Eu gostaria de viajar com o intuito oposto. De sair da zona de conforto e passar por uns maus bocados, se necessário. Interagir e conhecer pessoas que eu jamais conheceria de outro modo. Conhecer OUTRAS REALIDADES, pessoas que vivem de um modo totalmente diferente do meu. Isso é realmente um sonho mesmo, e eu me sentiria profundamente realizado se fizesse isso. Claro, posso dar uns passos menores, hehe. Aqui onde eu moro, dá pra ficar vários dias "no mato", algo que eu também gosto bastante, apesar de fazer pouco. Sabe, eu vou me preparar pra fazer isso nos próximos dias. Fazer caminhadas longas na natureza é sair totalmente da zona de conforto, e cria um outro senso de conexão na pessoa. Sem internet. Tem que superar o medo. E aprender a ficar bem sozinho. Gosto disso. E ainda, pode ser coisas bem mais simples. Como ir falar com alguém que me chamou a atenção por qualquer motivo - pode ser uma mulher atraente, inclusive. Tudo isso só é possível longe da pornografia. Sabemos que a pornografia drena a vida. É o contrário de viver bem, o contrário da coragem. Sem dúvidas, você está correto. Por um lado, a vontade dessas coisas cresce, com o reboot. Por outro, fazer essas coisas afastam a vontade de consumir porn. Então já sabemos qual a chave da coisa.

Agora sobre o lance de nossos pais...

Não ter noção. Não ter noção é viver na inconsciência. Fazemos as coisas, mas somos "comandados" pelo nosso inconsciente. O inconsciente é maior, mais profundo. É a maior parte de nós. Acho que o inconsciente acaba ganhando no final. Daí fazermos as coisas sem perceber. Sem a intenção. Claro, meu pai nunca agiu pensando "eu vou ferrar o Vierkenes". Claro que não. Eu acredito nele. Precisa ser uma pessoa extremamente maligna, pra agir conscientemente de modo a prejudicar o próprio filho. Não é o caso.

Falando sinceramente, o que eu percebo, meu caro, é que nossas falhas inconscientes acabam passando adiante. Pior ainda pra quem tem filhos. Eu estou bem longe dessa realidade. Não duvido que seja um desafio dos maiores. Ter filho é basicamente nunca mais dormir tranquilo. Isso pra não dizer passar uns 2 ou 3 anos sem dormir direito. Um amigo meu que teve filho recentemente, disse que não existe manual de instrução pra essas coisas. Ninguém nasce sabendo como criar um ser humano recém nascido. Então a coisa é literalmente, erros e acertos. Errar mil vezes, acertar uma ou duas. E buscar ir acertando cada vez mais. É exatamente como o reboot. Eu estou falando isso aqui, mas devo dizer que eu também erro muito. Sendo intolerante com meus pais. De um certo modo, é como se eu não visse o lado deles. Só vejo o meu. Vejo metade da verdade - a outra metade é de quem teve que lidar com tudo, trabalhar, trocar fralda, suportar birra e imaturidade, desconhecimento em relação à educação, etc. É muita responsabilidade! E isso em um terreno absolutamente inóspito, desconhecido mesmo!

Infelizmente, devo afirmar que passamos as nossas falhas adiante...

Seu velho deve ter crescido consumindo pornografia. A época dele era outra. O contexto dele era outro. Nós sabemos como as coisas mudaram. Nossos pais viveram a maior parte da vida sem saber o que é internet. Quando eu ficava consumindo pornografia, com uns 12 anos, em algum momento da década de 90, ninguém sabia direito o que era aquilo. Se ninguém sabia o que era aquilo, não tinha como prevenir. Não tinha como saber. Fazer o que? Acho que hoje em dia, estamos muito mais conscientes em relação a algumas questões. De um certo modo, nossa geração é mais esclarecida. Uma boa parte das pessoas de nossa idade tiveram uma vida MELHOR do que a dos nossos pais. Eu nem mesmo tenho como comparar. Tenho MIL vezes mais oportunidade e acesso, do que meus pais tiveram.

Sobre sua atitude com seu pai, foi algo bastante racional, coerente e nobre.

Acaba que esse negócio de ódio e rancor não faz bem PRA NINGUÉM. Sim, sentimos vontade de metralhar os outros em alguns momentos. Mas dizer que isso faz bem, é impossível.

E ainda, quando conseguimos ser verdadeiramente amoroso com os outros, as coisas ficam desarmadas. Todo mundo gosta de ser bem tratado, oras! E ninguém gosta de ser agredido, violentado, etc!

Porra! Ainda temos muito o que crescer e amadurecer! É falar mil vezes, pra entender. É repetir o óbvio mesmo! Nunca é demais repetir o óbvio. O óbvio muitas vezes fica só na parte racional. Dizemos que sentir ódio é ruim, mas daqui a pouco posso estar espumando de raiva com alguma coisa que meu pai venha me falar. Sem dúvidas, é preciso ficar repetindo o tempo todo o óbvio!

Uma coisa é entender essas coisas pela racionalidade. Pela racionalidade é muito simples! Mas a parte racional é a camada mais superficial de nós. O negócio é chegar no sentimento! No "coração" mesmo! As coisas só mudam quando atingem a nossa profundidade. Racionalmente, eu poderia explicar TUDO que eu devo fazer pra um reboot de sucesso, até pra ser feliz! Mas e as atitudes? Quanto de mim está agindo de acordo com isso? As coisas só começam a funcionar de verdade quando atingem uma certa profundidade em nós. Isso leva tempo. Não tem jeito. Por isso que um reboot de sucesso pode demorar muito tempo pra deslanchar!

De resto, você me elogiou bastante. Me deu a maior moral, hehe. Não sei lidar bem com elogios - essa é uma das minhas falhas. A auto estima baixa. Então, eu fico meio sem reação, quando me elogiam.

Sobre essa conhecida...

Ela é uma pessoa um pouco "bruta". Ela não chega a ser mal educada, mas ela é muito direta. Isso assusta algumas pessoas! Eu já vi ela dar em cima de outros caras, de um modo bem cru mesmo! Ela tem dois filhos, não é casada, e é bastante livre sexualmente - ela fica com quem ela quer, não liga a mínima pro que os outros falam. Na verdade, em outros tempos eu achava ela grosseirona, mas ela até que melhorou bastante nesse sentido, está bem melhor! Ela não é tímida e fala normalmente. Na verdade, acho que tenho certa admiração porque ela é uma pessoa de atitude - o contrário de mim, eu diria. Possivelmente, ela pode ter interpretado minha postura como uma negativa. (isso não deixa de ser verdade, já que eu sou fechado como uma pedra) E ela definitivamente, não precisa perder tempo com quem não dá sinal nenhum. Ela não tem dificuldade pra ficar com homens, logo, pode simplesmente partir pro próximo na maior tranquilidade.

Uma coisa que eu observo (quem sou eu pra falar isso...) é que as vezes o interesse e o desejo surge ANTES, só de bater o olho. Porém, outras vezes, o interesse e o desejo surge NO CALOR DO MOMENTO, depois que a faísca é acendida. Sei lá, já vi amigos ficarem com uma mulher que eles mesmos não ligavam a mínima. Ficaram só de praxe, sabe, sem esperar nada. E acabaram namorando com essa pessoa.

Bom, vou ao post de hoje. Dia 4 do reboot.

Eu me encontro em uma depressão muito profunda.

Acordei por volta das 8 da manhã, e fiquei até umas 17 deitado na cama, assistindo vídeos no youtube (nenhum conteúdo-gatilho) ou lendo livros.

5 da tarde, fui no rio, e a água estava um gelo. Fiz uma quantidade pequena de exercício - me mexer na água, nadar, etc. É regenerador, sem dúvidas, mas eu fiz por muito pouco tempo. E seria mais benéfico se eu fosse de dia, pra pegar sol.

Depois passei por um mercado e pensei em beber cerveja. Pensei: "isso iria me derrubar. A realidade é que álcool deprime, atua como uma droga depressora, ainda mais eu, que tenho bebido praticamente todo dia".

Não "resisti", digamos assim, e comprei algumas cervejas. Bebi em jejum. Não vou afirmar que minha depressão é por causa do álcool - acredito ser mais complexo do que isso. Porém, sem dúvidas é um fator que piora as coisas. Assim como o próprio vício em pornografia.

Encontrei um amigo na rua, com a namorada dele. O cara é um amigo de plena confiança. Um cara leal, que sempre se mostrou muito correto, muito disposto, me ouve, me dá conselhos, etc. Eu também acabo ajudando ele, obviamente. A namorada dele também é gente boa, uma mulher muito bacana e tudo o mais.

Ele me chamou pra casa dele. Ele tem dois filhos, a mais velha com 4 anos.

Acho que isso me fez bem. Sei lá, me senti um pouco regenerado. Uma sensação de lar, de amor. Criança dá uma arejada na gente. E ver o casal, também me dá uma sensação estranha. Ver eles se beijando. Eu senti uma sensação boa - porque acho que eles se gostam mesmo, e acho benéfico estar junto de casais que se gostam. Por outro lado um estranhamento. Porque aquilo tudo parece muito longe da minha realidade. Aquele lar é um lar com vida. Com regras. Com trabalho. A casa é limpa. Há homem e mulher que se beijam. Na verdade há partilha, há duas pessoas, tem amor, sei lá. Já eu, vivo sozinho, e deve fazer 1 ano que ninguém coloca os pés aqui. Eu vivo praticamente no lixo. Não tem regra, amor muito pouco ou quase nada. Sem partilha. Só tem minha energia aqui. Lá tem filho, amante, amigos, colegas, etc. É muito diferente.

Bom, me fez bem encontrar eles. Tive a minha cota de pessoas que me apoiam, me ajudam. De um certo modo, tem amor por mim. Sei lá, qualquer problema que eu tiver, se eu precisar de ajuda ou algo do tipo, tenho certeza que esse cara me ouviria. Se ele perceber que eu to vacilando muito, se achar que preciso ouvir algo, ele também vai me falar. Eu confio nele.

Em resumo, brincar com a filha dele, de 4 anos, me fez um bem danado.

Deprimido, a gente se habitua a ter uma visão cinzenta e triste sobre a vida. Uma criança ri com qualquer coisa, se anima com qualquer coisa. Ela é criativa e livre. Não fica julgando e avaliando todas as coisas. Enfim.

Retornei pra casa. Voltei pra cama. Fiquei assistindo um jornal que acompanho quase todo dia, no youtube.

Eis o resumo do meu dia.

Poderia falar mais algumas coisas. Umas reflexões sobre o amor. Tem vários tipos de amor. Eu não tenho filhos, e estou muito longe de saber como é a sensação de ter filho. Que tipo de sentimento se tem, o quanto isso faz bem ou o quanto faz mal.

Eu não sei afirmar se sinto amor pelos meus pais. Acho que durante a maior parte do tempo, eu não senti nada de elevado. Meus bons sentimentos por eles parecem mais restritos e específicos, do que gerais. Ainda tenho mágoas muito profundas. Como afirmei no post anterior, meu pai encheu minha cabeça com ideias limitantes, falas que me diminuíam, me menosprezavam, etc. Isso teve um efeito muito profundo em mim. Eu diria, sinceramente, que poderia dizer o seguinte. Eliminar essa barreira mental, essa loucura, esse "trauma", poderia ser o objetivo número 1 de minha vida. É uma das coisas que mais me prejudicam na vida.

Eu diria que meu pai me criou "no terror". Acho que ele veio de um mundo meio bárbaro e cruel. O pai (meu avô) abandonou ele. O cara era rico, e deixou a mulher com o filho sozinha, sem uma pensão. A mãe largava ele sozinho em casa com 10 anos de idade, pra ir beber com os amigos. Passava vários dias fora de casa, e ele tinha que ir se abrigar na casa de colegas e amigos. Trabalha desde os 15 anos de idade. Sem muitas facilidades.

Eu falei esse detalhe tão pessoal, pra vocês verem que as coisas não são por acaso. Existe uma razão, causa, motivo ou circunstância para cada coisa. Ele teve outra vida, diferente da minha. Concluiu outras coisas. Perfeito seria se eu conseguisse respeitar isso tudo, mas é difícil.

Já falei demais de minha vida pessoal.

Pra finalizar, acredito que a metodologia exposta no livro "O Poder do Hábito", é extremamente valiosa para o reboot....

Me refiro a uma abordagem prática, simples, altamente efetiva. Porra, é muito simples e muito efetivo, o que o autor propõe.

Quem quiser ler o livro, eu digo que é bom e útil. Eu não tive paciência e li só o resumo das ideias, que tem no próprio livro. O resumo é perfeito. É como reduzir 500 páginas a apenas 20, e funciona maravilhosamente bem.

Pretendo, nos próximos posts, me ater a esse método, vir aqui e fazer um tipo de experimento. Fazer o esquema proposto, relatar como foi, e relatar os resultados. Acho que seria algo maravilhoso.

Vou ficar por aqui.

Desejo um excelente reboot para todos!

_______________________________________

Gardenzio e Rottweiler gostam desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

16/6/2022, 13:40
Quase dia 5 do reboot.

O post anterior ficou longo e complexo. Esse vai ser curto e simples.

Estou mais uma vez deitado na cama, fumando cigarro e vendo vídeos no youtube.

Fazendo as mesmas coisas, eu vou dar no mesmo lugar. Já sei que lugar é esse.

Eu realmente não quero e não vou recair, porque no momento, isso significaria algo de muito terrível. Seria como estar cercado de demônios, um mergulho no mal e nas trevas.

Será que é tanto esforço assim, meus amigos, que eu devo fazer pelo bem estar meu e de todos ao meu redor? Será que vale a pena continuar a viver mal? Até que ponto? O que eu ganho me tornando um cara babaca? (eu disse isso no post anterior, que consumir porn me deixa um cara babaca). O que eu ganho com isso? Qual a dificuldade, o esforço? E se o preço for até BAIXO em relação aos reais benefícios?

Será tão difícil assim pedir ajuda? (resposta: NÃO). Ajuda pra Deus. Pra si mesmo, pra quem não acredita em Deus. Não é difícil, porra. Se eu visse algum amigo precisando ser levantado, carregado e socorrido, eu faria isso. É o esperado. É até o mesmo o natural. E estando fora da minha possibilidade, BERRAR POR AJUDA, em caso de emergência. É simples. Qualquer lugar que tenha outros seres humanos, em geral, alguém vai ajudar. É simples, caralho.

Que maldito egoísmo e orgulho é esse? Não é tão difícil de romper isso. Parem pra pensar.

Eu acredito que o preço É BAIXO, em relação aos benefícios. Diria que com certeza, DEVE SER MAIS FÁCIL DO QUE PARECE. Acho que o problema é que a gente está muito agarrado a algumas coisas, e não quer ou não gosta de reconhecer isso.

Vou me levantar, fazer uma refeição. Depois vou bloquear a internet - modo bloqueio total do Blok Supreme. 1 hora de internet em cada turno (manhã, tarde, noite), pro caso deu precisar, resolver alguma coisa. No resto do tempo, SEM INTERNET NO COMPUTADOR. D

Depois que comer, e bloquear o computador, vou fazer uma caminhada de 40 minutos, nadar um pouco, pegar sol, talvez meditar um pouco. Depois retornar pra casa.

LEVANTAR - COMER - BLOQUEAR O PC - CAMINHAR

É simples.

Desejo um excelente reboot para todos.

_______________________________________

Gardenzio gosta desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

18/6/2022, 01:28
Cai desgraçadamente no dia 6.

Tem uma parte de mim que quer desistir. Pior ainda: tem uma parte de mim que quer morrer.

Arma de fogo nunca foi meu estilo. Eu prefiro ficar sem comer. Ou bebendo álcool e cheirando cocaína - o que pode vir a ser mortífero em certa quantidade. Beber e cheirar muito só é bom até certo ponto, depois desse ponto o bagulho fica bem desagradável. Não é dos melhores jeitos de se matar.

A um tempo atrás, eu fiz um curso, de uma área bastante específica. O curso foi uma experiência ótima e tudo o mais. Se eu não tivesse sérios problemas, teria essas pessoas como amigos - pois foi bem intenso, a experiência do curso, deu pra criar uma boa conexão entre quem participou da experiência. Mas eu sou uma pessoa com sérios problemas. Passo na rua e finjo que não conheço ninguém. Eu vivo como um fantasma, deslizando pelos cantos. Me acostumei a ficar falando com o Diabo na minha casa e deixei de interagir com as pessoas direito.

Hoje encontrei dois dos meus colegas de curso. Eles perguntaram como eu tô.. Eu disse que estava bem. Um pouco de mentira, sim. Por outro lado, eu fiquei um pouco feliz só de ver eles. Então foi meio que válido eu dizer que estava bem. Porque dei um sorriso ao ver eles.

Eles perguntaram como eu estava de trabalho. Evidente. Eu fiz a porra de um curso, que me preparou pra atuar em determinada área. O curso foi muito bom - me ajudou na época, mesmo que eu não esteja trabalhando com isso. Não foi barato, sabem? E eu tinha REAIS planos de trabalhar com isso, quando eu fiz. DE VERDADE, EU TINHA MESMO PLANOS DE TRABALHAR COM ISSO. Teoricamente, eu tenho uma formação profissional. Duas, já que eu também tenho uma faculdade em outra área - uma área interessante, que eu sem dúvidas poderia estar trabalhando, se eu quisesse.

Mas ao que parece, eu não tenho uma formação emocional - isso ficou faltando, hehe. Faltei essas aulas. Ou nunca me deram. Ou ainda, eu não fui atrás. Gostaria que tivessem me ensinado certas coisas desde pequeno, mas não aconteceu. O mundo não é perfeito. Ninguém vai me ensinar isso, se eu não correr atrás.

Eu não trabalho porra nenhuma. Eu só bebo e vago por aí. Eu nem mesmo posso dizer que sou um bon vivant ou um curtidor. Se assim fosse, tava pegando umas menininhas por ai, sei lá. Eu me sentiria melhor, se fosse um curtidor, mas não sou. Sou só um vagabundo, que está desperdiçando seu talento na loucura e nas drogas. O mais triste de tudo é que eu tenho sim, um certo talento. Mas esse talento está indo embora na punheta, isso sim. Indo pro ralo em forma de esperma.

Eu falei a verdade pros meus colegas de curso. "Não estou trabalhando e tal". Dai eles disseram: "ué Vierkenes, eu achei que você tinha intuito de trabalhar com isso. Tem que se jogar, pô". Foi o que eles falaram.

Eu não me jogo. Eu vivo paralisado como se estivesse sendo ameaçado por uma arma na cabeça. Foi a vida que eu construí. Um tipo de loucura séria, que eu não estou conseguindo desfazer.

Fiquei sem graça diante do que eles disseram.....

90% das pessoas que fizeram o curso, estão trabalhando com isso. Tem eu e mais uns 2, que não estão nessa, o resto tá trabalhando - algo VITAL pra saúde - e ganhando dinheiro. Eu não.

No meu atual estado, eu acho que seria capaz de mendigar só pra usar drogas. Eu dormiria na rua numa boa. Claro, o frio é muito foda. Pelo menos tem gente que distribui cobertores por aí. Sem cobertor, dá pra morrer de frio. Com um um cobertor que barrasse o frio, eu dormiria na rua, comeria qualquer pedaço de pão velho e iria atrás de drogas. Drogas tiram a fome.

Eu tô doente pra caralho, essa é a verdade. Minha impressão é que minha saúde mental foi pra escanteio. Pro beleléu, faz tempo. Fisicamente não tenho nada. Conversando comigo, ninguém percebe nada. Mas qualquer um que visse como está meu quarto, tomaria um susto.

Eu desisti de minha vida. É tipo isso. Minha vontade de morrer está crescendo a cada dia que passa. O vício em pornografia interfere DIRETAMENTE NISSO.

A pornografia faz parte da minha doença. Não é só ela. Mas por incrível que pareça, considero ela como parte importante do rumo que as coisas estão tomando na minha vida. Sem dúvidas. Sem sombras de dúvidas, eu colocaria a pornografia como parte importante da minha doença.

Cocaína? Não. Maconha? Não. PORNOGRAFIA.
.
Eu devia estar feliz pelo Senhor ter me concedido o domingo pra ir com a família no Jardim Zoológico dar pipoca aos macacos...

Mas estou no trono de um apartamento, com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar...

Não sei até que ponto vale a pena ficar postando aqui. Visto que claramente, eu quero é desistir. Sei lá.

Como eu disse, não é como se todo meu problema se resumisse ao vício em porn

Por outro lado, o vício tem um peso razoável no problema que se tornou a minha vida...

Quantos %? 40? 50? Não tem como afirmar de um modo exato.

Mas é CERTO, ABSOLUTAMENTE CERTEIRO, QUE MEROS 7 OU 8 DIAS EM HARD MODE IRIAM MELHORAR BASTANTE MEU ESTADO. Mesmo que ele esteja grave.

Eu enlouqueci por causa da pornografia.

Cuidado com essa porra, companheiros. Esse troço é muito mais maligno do que parece.

Tomem cuidado com porra de pornografia. Deixo aqui meu alerta.

Não sei até que ponto vale a pena eu ficar postando aqui. Já são 6 meses sem passar de 10 dias, se eu não me engano. 6 meses imerso nessa porcaria. Que está degenerando meu cérebro mais e mais, a cada dia que passa.

Fiquem bem.

Excelente reboot para todos.



_______________________________________
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

18/6/2022, 08:13
Retornei.

Minha vida não é ruim, meus amigos. O que torna ela ruim é a ilusão mental, e um nível alto de descontrole de minha parte. Mas ela não é ruim. De um certo modo, eu estou sendo muito fraco mesmo, desprezando um monte de coisa boa e privilégios que eu tenho. Triste, não é?

Outra: minha vontade foi anulada ao longo da minha vida. Ela se tornou atrofiada. Não só pelo vício, mas por outros motivos. Eu basicamente, raríssimas vezes fiz o que eu REALMENTE queria fazer. Eu me habituei a ser outra pessoa, pra agradar/me encaixar/ser amado pelos outros, mas nisso, eu perdi a mim mesmo. Eu vivi tanto tempo assim, que agora estou chegando às raias da loucura. Está uma máscara, muito difícil de tirar. E enquanto eu não for eu mesmo, autenticamente, nada vai dar certo.

Acho que o estresse de eu não ser eu mesmo me levou ao uso de drogas variadas. A que mais me causou dano foi a PORNOGRAFIA - meus pêsames pra quem esperava ouvir outra coisa. Por não ser eu mesmo, minha vida só se tornou possível vivendo chapado o tempo inteiro. Eis-me aqui, agora, nessa condição.

Retornando ao único caminho possível: lutar. Mas vou postar menos.

Fiquem bem.

Se cuidem.

E se querem um conselho fundamental: sejam vocês mesmos, que a coisa dará certo.

Excelente reboot para todos.

_______________________________________

Gardenzio gosta desta mensagem

avatar
Convidado
Convidado

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

18/6/2022, 20:59
Show Vierkens!

Comece novamente, inicialmente trilhando e definindo seu caminho.

Qual seu objetivo? Como pode chegar lá? O que precisará fazer? Do que precisará abdicar?

Abraços meu irmão.

Vamos pra cima!

Edit1:

Agora que eu fui ler o seu diário, irmão...

"No meu atual estado, eu acho que seria capaz de mendigar só pra usar drogas. Eu dormiria na rua numa boa. Claro, o frio é muito foda. Pelo menos tem gente que distribui cobertores por aí. Sem cobertor, dá pra morrer de frio. Com um um cobertor que barrasse o frio, eu dormiria na rua, comeria qualquer pedaço de pão velho e iria atrás de drogas. Drogas tiram a fome.

Eu tô doente pra caralho, essa é a verdade. Minha impressão é que minha saúde mental foi pra escanteio. Pro beleléu, faz tempo. Fisicamente não tenho nada. Conversando comigo, ninguém percebe nada. Mas qualquer um que visse como está meu quarto, tomaria um susto."


Considere ajuda médica gratuita cara, sei que parece careta, chato, mas o seu caso é seríssimo, é muito pior do que o vício em PMO em si, seu sistema dopaminérgico está absolutamente desregulado. As drogas mexem com a neuroquímica do cérebro de uma forma muito mais intensa, principalmente se vc estiver usando cocaína, se não parar agora os danos podem ser irreversíveis.

Vc é um menino bom, inteligente, conversa bem, sabe elaborar um texto, expor suas ideias, está desperdiçando de fato o seu potencial em troca de: Prazeres intensos e instantâneos, prazer do tipo MIOJO. É um lixo pra saúde, é ruim, faz mal, todo mundo sabe, mas... Vc faz ele em 3 min e mata sua fome.

Da mesma forma, pra que malhar? Estudar? Criar conexões fodas? Conhecer pessoas e abrir empresas? Fazer dinheiro, esportes e explorar lugares ao redor do mundo? Tudo isso exige muito esforço... Dedicação e foco... É melhor usar uma droguinha e sentir prazer aqui de dentro do meu quarto mesmo. Não é? Para o seu cérebro é exatamente assim que funciona.

Cara, dê um passo de fé, procure ajuda... Deixe o reboot em modo secundário, vc tem problemas mais sérios para resolver. Não se julgue super importante, vc sabe que precisa de ajuda, e agora é a hora. Abraços

Edit2:

Lendo o início do seu diário achei isso:

Entrei também em uma boa rotina de exercícios físicos - calistenia em um dia, bike e natação no outro. Porém, eu tive um problema intestinal esses dias. Eu fiquei bem mal. E nesses momentos de doença e mal estar que a coisa pega. São gatilhos pra mim. No entanto, consegui ficar quieto, tomando muito chá e cuidando bem da minha alimentação. Hoje fiz uma sopa de verduras, por exemplo.

Que diferença em? Olha a diferença dessas constatações suas. O que mudou de lá pra cá? Bora mudar isso. É possível!

Abraços
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

19/6/2022, 20:43
Estou aqui, tentando voltar.

Ainda estou todo zoado...porém, arrumei meu quarto.

Limpei a cozinha. Ficou faltando o banheiro.

Deixei um banquinho do lado da minha cama, e nele está o caderno, onde faço meus exercícios escritos diários. Meus remédios, que eu tomo, e também um relógio. Com o tênis embaixo. Eu faço isso como um gatilho (positivo, no caso), pois eu acordo, e só ver o tênis e o relógio me dá vontade de correr.

Vou fazer uma LISTA com AFAZERES DIÁRIOS. Acreditem, isso é 100% VITAL pra mim. É sério. Infelizmente, eu deixei as coisas entrarem em um nível de caos e desordem muito grande. Preciso muito de uma LISTA, com TUDO A SER FEITO DURANTE O DIA. Colocando as coisas mais importantes pela manhã.

Pretendo retornar a academia. Eu não gosto de academia, nem um pouco. Porém, nesse momento, acho que é um tipo de auto cuidado básico. Uma ferramenta relativamente simples, barata, acessível, etc. Eu nem preciso seguir nenhum tipo de programa. Eu não tenho objetivo específico pra atingir na musculação. Eu só quero aquela sensação pós treino. A sensação pós treino, pra mim, é quase um tipo de paz. Vou retornar pra porra da academia.

Essa semana tenho algumas coisas pra resolver. Incluindo ir atrás de uns documentos pro concurso que passei.

Por fim, vou manter o computador e o celular dentro de uma mala. O acesso é fácil, porém, fica fora da vista, entendem? É um gatilho a menos e um incentivo pra diminuir o uso dos dispositivos.

Isso pra não falar do modo BLOQUEIO TOTAL. 3 horas de internet por dia. Eu preciso ser honesto comigo mesmo e entender que estou viciado EM TELA. Vou bloquear TUDO, TUDO MESMO. Estou resistindo a fazer isso, mas chega de ser hipócrita. É muito tempo gasto em internet. Eu SUPER FARIA um reboot sem computador nem celular, de tão intoxicado que eu estou dessas coisas.

Vou responder ao comentário do Black Skull.  

É isso. Literalmente, começar de novo. Sempre poderemos começar de novo, porra! Mesmo que as coisas tenham chegado a um ponto um pouco grave. Meu caso no momento.

Sabe, eu discordo de você em um ponto. Cada um é cada um, mas eu afirmo aqui, sem exagero nenhum. A droga que mais me ferrou foi a pornografia. Pra mim teve um efeito mais maléfico e destrutivo do que o álcool. Do que maconha. Do que qualquer outra substância que eu tenha experimentado. Algumas eu faço um uso casual, eventual, portanto, nunca fiquei viciado. Cada cérebro é um cérebro. Meu irmão consome pornografia, mas ele já me disse que não é viciado. Segue a vida dele normal.

Esse lance de drogas é UMA RELAÇÃO. Não existe a coisa "por si". A pornografia está lá, até alguém ir acessa-la. Quem acessa, vai construir uma relação particular com aquilo. A relação que eu construí é completamente diferente da relação que meu irmão construiu. O objeto - pornografia - é o mesmo. Bom, nem todo mundo tem necessidade de estar em um fórum como esse, afinal.

Bom, eu não acho que o reboot é secundário. Pra mim ele é PRIMÁRIO.

Existe uma RELAÇÃO MUITO DIRETA, ENTRE MEU VÍCIO EM PORN E O ESTADO QUE EU CHEGUEI. Eu não estou contando todos os detalhes aqui. Por isso, eu sei do que estou falando.

No mais, você está certo. Eu entendi seu recado. Você está me sugerindo de coração aberto que eu procure ajuda. Ok.

Consegui uma psicóloga no SUS, uma vez por semana. Eu sinto como se estivesse praticamente tendo que me justificar aqui. Não precisava fazer isso. Mas sim, fui lá e marquei.

Eu não acredito muito nesse tipo de terapia. Não estou dizendo que não funciona. Nem que não existe estudo, técnica, conhecimento. Muito menos estou dizendo que não são profissionais competentes ou sérios. Ao contrário. É que eu acabei seguindo um caminho em que acredito cada vez menos nesse tipo particular de abordagem. Bom, eu moro em uma cidade pequena, então acaba que aqui tem pouco acesso a várias coisas. Mas tem psicólogo - e vários tipos de médicos - disponíveis pra população, tudo pago com o dinheiro dos nossos impostos.

No mais, obrigado Black Skull, por ter me recordado coisas passadas do meu diário. Eu fui até reler, acredita? Muito legal, ver que já estive em outro momento. Talvez eu estivesse um pouco esquecido disso.

Vou finalizar o post contando uma história que me aconteceu ontem.

Estava na rua e acabei conhecendo, completamente por acaso, um cara de 60 anos de idade, alemão, e que já mora aqui no Brasil a uns 20 anos.

Conversando, ele me disse que era pintor. Ele precisou ir na casa dele buscar uma coisa, e perguntou se eu queria ir, pra ver os quadros dele. Eu topei.

Chegando lá, ele me mostrou os tais quadros. O nível do cara era MUITO ALTO. Fiquei impressionado.

Ele foi contando a história dele com a pintura. E eu fui pensando na quantidade de tempo de vida que ele tinha dedicado a aprimorar aquela técnica....

E pra fazer aqueles quadros...

Não é muito fácil viver de pintura. É um mercado muito especifico. Ele não deixou claro, mas eu acho que ele vive dos quadros que ele pinta. Um deles custava 4 mil e 500 reais. Pouca gente pagaria o que o quadro realmente vale.  No entanto, em conversa, ele me disse que passou quase 3 meses fazendo ele. Eu pensei: "é, tem sentido, o cara passou 3 meses fazendo esse quadro, com certeza o dinheiro corresponde ao trabalho dele. A coisa é que quem não entende do assunto não compreende o tempo que leva pra fazer algo assim".

Eu estou contando toda essa história, porque compreendi que o cara tinha chegado a um nível muito alto no trabalho dele porque tinha DEDICADO TEMPO PRA ISSO. Foi tipo um grande insight. Tudo se resume ao tempo, e ao que fazemos com ele.

Infelizmente, se eu fosse fazer um tipo de grade estatística do meu tempo, nos últimos meses, tenham a certeza de que constaria uma quantidade de tempo ALTA, DEDICADA AO REI PORNÔ, em suas mais variadas formas.

É isso. O tempo. GERIR O TEMPO. Dá vontade de pendurar essas palavras na parede do quarto, pra lembrar sempre disso.

Só digo que meu vício em pornografia é sério. Muito sério. Profundo. Isso zoou a minha vida caras, sério mesmo.  Mais até do que vocês imaginam, sei lá. Eu enlouqueci com a pornografia. É a impressão que eu estou tendo agora.

Eu preciso desse fórum.

Bom, lá vou eu fazer a minha lista. (se matricular na academia, coisas diárias, etc, etc, etc).

Retorno pra dar notícias de como estou. Espero ser útil em meus posts, transcendendo possíveis miudezas de minha mente e do meu pequeno mundo.

Desejo um excelente reboot para todos.

_______________________________________

Gardenzio gosta desta mensagem

avatar
Convidado
Convidado

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

19/6/2022, 21:25
"Bom, lá vou eu fazer a minha lista. (se matricular na academia, coisas diárias, etc, etc, etc).

Show, é isso mano.

Não importa se é primário, ou secundário, o que quis dizer que o impacto das drogas na bioquímica do seu cérebro é muito pior do que pmo, qualquer médico pode confirmar isso pra você. O que você acha é diferente do que de fato É real, científico.

Vc estava cogitando dormir na rua para se drogar, isso ao meu ver é preocupante, por isso minha mensagem em tom emergencial irmão.

"...Mas tem psicólogo - e vários tipos de médicos..." Excelente, é o suficiente.

Que bom que gostou de eu ter relembrado que vc já teve outro momento, foi EXATAMENTE essa a minha intenção. Dê tempo ao tempo irmão.

E continue firme nesses seus planos - "Bom, lá vou eu fazer a minha lista. (se matricular na academia, coisas diárias, etc, etc, etc).

Se você se empenhar novamente e sempre ter em mente o motivo pelo qual você começou essa jornada, eu tenho certeza que você consegue.

Pelo que vale a pena lutar? Por quem vale a pena acordar todos os dias? As perguntas são as respostas.

Pra cima!

Um abraço meu irmão. Ótima semana.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

22/6/2022, 23:50
Caro Blackskull, talvez você esteja certo. O correto mesmo é ir pesquisar em fontes confiáveis, pra tirar a dúvida.

Acho que a pornografia me prejudicou muito mais do que o álcool ou a maconha ao longo da minha vida. Isso é o que diz meu sentimento. É o que diz minha percepção. Pare pra pensar que tem gente que assiste certos tipos de pornografia que são altamente destruidores pra alma. Já tive essa fase de gostar de coisas extremas, mas faz tempo. O pouco que vi dessas coisas me deixou marcas negativas muito profundas.

Mas resumindo meu caro, eu entendi perfeitamente tudo que você falou.

Sua fala é curta, coerente, realista, verdadeira. Simples, mas muito eficiente. Excelentes palavras, pra cair na realidade.

"Pelo que vale a pena lutar? Por quem vale a pena acordar todos os dias? "

Essa é uma pergunta chave. Vou desenvolver no meu post.

Dia 4 ou 5, sei lá.

Estou realmente com o pé na jaca com as drogas. Álcool e maconha, no caso. Dependendo de como se usa essas substâncias, elas podem enfraquecer, ou até enlouquecer alguém.

Reconheço que preciso dar uma maneirada. Não vai dar certo assim. As probabilidades de recair aumentam muito.

Eu sempre fico pensando que o principal não é o uso da droga, mas o modo como eu tenho vivido a minha vida.

Esses dias eu parei pra pensar em como eu já me sentia muito mal e sufocado, ainda muito jovem. Com 12 anos, por exemplo. Eu não bebia nem fumava, mas me sentia mal demais. Havia algo de errado comigo. Eu só não bebia e fumava naquela época, porque tais coisas foram me apresentadas posteriormente. Aos 16.quando eu tive meu primeiro porre de álcool, eu pensei mais ou menos o seguinte: "que legal! minha vida é uma merda, e agora eu posso me embebedar! é perfeito!". Eu esperava que esse sentimento fosse ficar na adolescência, porém, parte desse ideia permanece até hoje.

Quando paro pra pensar no passado, eu percebo como as coisas atuais foram um encadeamento de coisas.

Um grande encadeamento de erros e de falta de visão. Acho que é mais ou menos claro pra mim como eu cheguei a esse nível atual de descontrole.

Me causa muita aflição eu entender que ainda cometo muitos dos erros que eu cometia ainda muito jovem.

De um certo modo, eu não sou ainda uma pessoa livre.

Se eu fizesse o que eu realmente quero, eu acredito que já teria largado a pornografia.

Uma das coisas que eu faria é dar em cima da primeira mulher que eu sentisse um desejo legal. Eventualmente, transar.

Também, abraçaria de vez minha profissão, e ia me dedicar a ela de um modo sério. Ia trabalhar com o que eu quero.

Eu não tenho dúvida nenhuma de que se eu fizesse o que eu realmente quero, eu estaria bem longe da pornografia. Esse deveria ser o meu tema de reflexão.

Não vou me alongar muito hoje.

Não sei o que farei pra parar com essa compulsão toda. Está realmente complicado.

Amanhã tem a psicóloga no sus. Vou só por desencargo de consciência. Eu tenho muitos terapeutas, psicólogos e afins na família. Acho que isso me dá uma visão diferente da coisa.

Eu mal sei por onde começar, amigos. O quarto está razoavelmente limpo. Infelizmente, não consegui bloquear a internet, pois o bloqueador deu algum erro que não consegui resolver. Porn está bloqueado, mas a internet não.

Estou cansado de combater comigo mesmo. No vício, nós mesmos somos nossos inimigos. Não tem jeito.

Excelente reboot para todos.

PS: ao reler meus posts passados, inspirado pelo toque do Blackskull, eu percebi como eu já cheguei longe. Percebi como os comentários eram diferentes dos momentos em que estive entregue. Em resumo, me deu vontade de voltar a ser o cara que estava avançando firme no reboot, com reflexões interessantes e sendo mais ativo ajudando os outros.

Vamos tentar retornar sempre ao bom caminho.

Até a próxima.

_______________________________________
avatar
Convidado
Convidado

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

24/6/2022, 10:45
vierkenes escreveu:Caro Blackskull, talvez você esteja certo. O correto mesmo é ir pesquisar em fontes confiáveis, pra tirar a dúvida.

Acho que a pornografia me prejudicou muito mais do que o álcool ou a maconha ao longo da minha vida. Isso é o que diz meu sentimento. É o que diz minha percepção. Pare pra pensar que tem gente que assiste certos tipos de pornografia que são altamente destruidores pra alma. Já tive essa fase de gostar de coisas extremas, mas faz tempo. O pouco que vi dessas coisas me deixou marcas negativas muito profundas.

Mas resumindo meu caro, eu entendi perfeitamente tudo que você falou.

Sua fala é curta, coerente, realista, verdadeira. Simples, mas muito eficiente. Excelentes palavras, pra cair na realidade.

"Pelo que vale a pena lutar? Por quem vale a pena acordar todos os dias? "

Essa é uma pergunta chave. Vou desenvolver no meu post.

Dia 4 ou 5, sei lá.

Estou realmente com o pé na jaca com as drogas. Álcool e maconha, no caso. Dependendo de como se usa essas substâncias, elas podem enfraquecer, ou até enlouquecer alguém.

Reconheço que preciso dar uma maneirada. Não vai dar certo assim. As probabilidades de recair aumentam muito.

Eu sempre fico pensando que o principal não é o uso da droga, mas o modo como eu tenho vivido a minha vida.

Esses dias eu parei pra pensar em como eu já me sentia muito mal e sufocado, ainda muito jovem. Com 12 anos, por exemplo. Eu não bebia nem fumava, mas me sentia mal demais. Havia algo de errado comigo. Eu só não bebia e fumava naquela época, porque tais coisas foram me apresentadas posteriormente. Aos 16.quando eu tive meu primeiro porre de álcool, eu pensei mais ou menos o seguinte: "que legal! minha vida é uma merda, e agora eu posso me embebedar! é perfeito!". Eu esperava que esse sentimento fosse ficar na adolescência, porém, parte desse ideia permanece até hoje.

Quando paro pra pensar no passado, eu percebo como as coisas atuais foram um encadeamento de coisas.

Um grande encadeamento de erros e de falta de visão. Acho que é mais ou menos claro pra mim como eu cheguei a esse nível atual de descontrole.

Me causa muita aflição eu entender que ainda cometo muitos dos erros que eu cometia ainda muito jovem.

De um certo modo, eu não sou ainda uma pessoa livre.

Se eu fizesse o que eu realmente quero, eu acredito que já teria largado a pornografia.

Uma das coisas que eu faria é dar em cima da primeira mulher que eu sentisse um desejo legal. Eventualmente, transar.

Também, abraçaria de vez minha profissão, e ia me dedicar a ela de um modo sério. Ia trabalhar com o que eu quero.

Eu não tenho dúvida nenhuma de que se eu fizesse o que eu realmente quero, eu estaria bem longe da pornografia. Esse deveria ser o meu tema de reflexão.

Não vou me alongar muito hoje.

Não sei o que farei pra parar com essa compulsão toda. Está realmente complicado.

Amanhã tem a psicóloga no sus. Vou só por desencargo de consciência. Eu tenho muitos terapeutas, psicólogos e afins na família. Acho que isso me dá uma visão diferente da coisa.

Eu mal sei por onde começar, amigos. O quarto está razoavelmente limpo. Infelizmente, não consegui bloquear a internet, pois o bloqueador deu algum erro que não consegui resolver. Porn está bloqueado, mas a internet não.

Estou cansado de combater comigo mesmo. No vício, nós mesmos somos nossos inimigos. Não tem jeito.

Excelente reboot para todos.

PS: ao reler meus posts passados, inspirado pelo toque do Blackskull, eu percebi como eu já cheguei longe. Percebi como os comentários eram diferentes dos momentos em que estive entregue. Em resumo, me deu vontade de voltar a ser o cara que estava avançando firme no reboot, com reflexões interessantes e sendo mais ativo ajudando os outros.

Vamos tentar retornar sempre ao bom caminho.

Até a próxima.

Fala, meu irmão!!!!

De ante-mão, agradeço os elogios.

"Caro Blackskull, talvez você esteja certo. O correto mesmo é ir pesquisar em fontes confiáveis, pra tirar a dúvida."

Não há absolutamente nenhuma dúvida em relação ao que te disse, caso contrário não teria falado. Pode ter certeza que as fontes aqui são confiáveis. Mas a propósito, já que vai ao psicólogo, (o que é uma ótima notícia por sinal) aproveita e pergunta o que é mais prejudicial, as drogas que você usa (espero que tenha parado) ou pmo. Rs

Enfim, o que importa é que você entendeu o recado e está aplicando e comprometido consigo mesmo.

Continue firme. Vc já avançou bem.

PS: ao reler meus posts passados, inspirado pelo toque do Blackskull, eu percebi como eu já cheguei longe. Percebi como os comentários eram diferentes dos momentos em que estive entregue. Em resumo, me deu vontade de voltar a ser o cara que estava avançando firme no reboot, com reflexões interessantes e sendo mais ativo ajudando os outros.

Show, é isso!

Pra cima meu querido! Vc é mais forte do que pensa. É possível!

Abraços.


Última edição por BlackSkull1 em 24/6/2022, 21:54, editado 1 vez(es)
avatar
Liszt
Mensagens : 46
Data de inscrição : 24/06/2022

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

24/6/2022, 18:13
Olá vierkenes, não sei se lembra de mim, mas já tive uma conta com o nome de chopin. Fiquei muito tempo limpo só que, por causa de um descuido, acabei voltando ao vício. Estou começando a me reerguer contra ele novamente.

Estarei te acompanhando e torcendo por você.
Foi, em parte, triste, ver que você ainda não venceu o vício, assim como é triste eu ter voltado. Porém, como eu já consegui vencer antes, por longo período de tempo, sei que eu conseguirei de novo. Assim como você. Você já conseguiu ficar limpo muitas vezes antes.
Vamos nos reerguer juntos! Abraços.
avatar
Convidado
Convidado

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

24/6/2022, 21:54
Liszt escreveu:Olá vierkenes, não sei se lembra de mim, mas já tive uma conta com o nome de chopin. Fiquei muito tempo limpo só que, por causa de um descuido, acabei voltando ao vício. Estou começando a me reerguer contra ele novamente.

Estarei te acompanhando e torcendo por você.
Foi, em parte, triste, ver que você ainda não venceu o vício, assim como é triste eu ter voltado. Porém, como eu já consegui vencer antes, por longo período de tempo, sei que eu conseguirei de novo. Assim como você. Você já conseguiu ficar limpo muitas vezes antes.
Vamos nos reerguer juntos! Abraços.

Chopin, que coincidência meu mano.

Lembro de vc e suas contribuições em meu diário.

Tbm estou me reerguendo, não sei se lembra de mim.

Faz parte a queda mano. Espero que consiga dessa vez.

Fale mais em seu diário depois os motivos que te levaram a queda, será de importância não só pra mim como para todos.

Abraço
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

25/6/2022, 09:37
Lembro dos dois, e agradeço muito a visita de vocês aqui. De verdade mesmo!! Por favor, retornem, pois me ajudaram muito. Especialmente o Blackskull com os últimos posts. (você usava o the trooper como seu avatar aqui no fórum? Eu acompanhava seu diário, embora realmente não me lembre dele agora). Quanto ao Chopin, agora mudou de tom, entrou pro meu time (sempre preferi Liszt a Chopin, hehe). Muito legal você aparecer por aqui!

Seguindo no post de hoje, dia 8 se não me engano.

Pois bem, a sensação que eu tenho é que minha vontade foi queimada.

É bem mais complexo do que meramente "uso de drogas". Isso pode influenciar, mas como eu sou a única pessoa que conhece a minha vida, os detalhes dela, e as coisas que eu passei, eu sei que tem coisas que me afetaram muito mais do que drogas. Inclusive antes deu usar qualquer uma delas.

É sem dúvidas, um "traço" de personalidade. Uma característica marcante. Algo que me acompanha desde criança. Uma tendência forte. Etc. Como várias outras coisas que me ferram, e eu vou falar mais disso adiante.

Eu estou um pouco melhor do que no último post, mas ainda estou bastante zoado.

Anteontem fiz um treino básico de calistenia. Ontem não fiz nada. A ideia é fazer nem que seja um pouco de exercício físico todos os dias.  Eu senti a diferença depois do treino e é muito grande.

Já ontem, eu fui trabalhar um pouco. Tenho consciência de que boa parte do meu problema se deve ao "não fazer nada".  Quando você fica muito tempo sem fazer nada, o diabo acaba batendo na sua porta. E daí pra consumir porn é rapidinho. Ficar sem fazer nada , por muito tempo seguido, é abrir a alma para o mal. É essa a conclusão que eu tenho chegado. Não obstante, isso não é por acaso. Vem de um todo um padrão muito antigo, que eu carrego comigo a décadas.

Pensando que, literalmente, trabalhar é combater o mal e servir a Deus (pra mim é bem isso, kk), eu fui tentar descolar algum dinheiro na cidade....

Trabalho como autônomo na rua, e tenho alguns amigos que fazem mais ou menos a mesma coisa que eu. Sempre tem o momento de conversar.

Juntei-me com duas pessoas que eu considero bastante, embora não seja íntimo deles. Ficamos conversando um pouco.

O cara tinha acabado um relacionamento, com uma mulher que eu conhecia, inclusive.

Já a outra colega, uma amiga, estava começando a curtir depois de anos casada.

Os dois ficaram falando de sexo, relacionamento, etc. Eu fiquei pensando: "que porra eu vou falar? Isso não existe pra mim. Não faz parte da minha vida. Vou tentar aprender alguma coisa com eles".

A mulher disse: "o instinto sexual é muito forte. Eu sinto mesmo vontade de transar, e forte.  Então sempre rola alguém pra transar. Mas eu não quero ninguém no meu pé. Não quero namoro. Nem ninguém me enchendo o saco por qualquer motivo que seja. Isso aí eu dispenso. No entanto, ficar "caçando" alguém pra ficar também é chato. Desgastante.". Eu pensei que essa mulher me entendia. Acho que ela falou várias coisas semelhantes ao que eu realmente penso, de forma muito honesta.

Na verdade, eu cogitei tentar ficar com ela. Mas como minha vontade foi "queimada", e eu me habituei, vejam bem, A NUNCA FAZER O QUE EU REALMENTE QUERIA, as coisas não aconteceram.

Eu peço que leiam de novo. Estou cansado de ser mal interpretado. Não falei em transar. Eu falei algo bem mais simples. FAZER O QUE EU REALMENTE QUERO FAZER.

Em um momento, posso querer tentar ficar com alguém. Não o faço.

Em outro momento, posso querer tentar trabalhar. Também não o faço.

Posso ainda, ficar com sede na casa de alguém, e querer pedir um copo com água. Eu não o faço.

Alguém pode colocar a mão em mim, sem pedir permissão, alguém que eu não tenho intimidade. Me incomoda. Natural seria pedir pra pessoa tirar a porra da mão. Mas na maior parte das vezes, eu não o faço.

Passem 20 anos vivendo assim, e vocês vão parar no hospício. Ou então, vão usar todo e qualquer tipo de drogas que caírem nas suas mãos (o que inclui pornografia, evidentemente!). Esse padrão é 100% insuportável, e traz dor, miséria, atraso, sofrimento, ressentimento, apequenamento moral, rancor, abusos, etc.

Depois que a colega foi embora e eu deixei passar a oportunidade de dar em cima dela, fiquei só com meu amigo. Bom, nada me impede de tentar em outro momento, a não ser eu mesmo. Quem iria imaginar que eu mesmo sou a maior e mais poderosa barreira imaginável, mais até do que um muro de concreto entre eu e ela. Seria mais fácil jogar algum tipo de corda no muro e ir tentando escalar, do que quebrar esse padrão interno que me impede de tocar ela. Parece difícil de acreditar nisso, mas é assim que funciona pra mim.

Fiquei só com meu amigo, e como ele me perguntou sobre essas coisas, eu disse que eu não ficava com ninguém quase nunca, e ele ficou surpreso. Ele me perguntou os motivos disso.

Eu disse que alguém que não sabe o que é o amor, que se trata na base da paulada, não vai conseguir ficar com ninguém nunca.

Alguém que não se permite NADA de positivo ou bom. Que recusa elogios. Que se isola em casa por semanas, sem falar com ninguém. Alguém que não sabe expressar a sua vontade. Nunca vai ficar com ninguém.

Em resumo, eu me fechei PARA A VIDA, de um modo muito mais violento do que vocês podem imaginar.

De um modo tão violento que eu sequer consigo trabalhar. Eu tenho um produto "autoral", meu mesmo, mas não sinto vontade NENHUMA de partilhar ele. Partilhar aqui significa vender.

Eu literalmente, me isolei, me fechei de um modo radical. Imaginem alguém que sequer vê o que está acontecendo ao redor. Que recebe elogios como se fossem palavras soltas ao vento. Que não recebe nenhum ser humano em casa, a mais de 1 ano. Que faz do próprio corpo uma lata de lixo (comendo miojo, cerveja barata, dormindo com a cara no cigarro, e isso se tornar normal). Alguém que não tem muita ideia do que é amor. Alguém que sequer consegue aceitar o amor, que reage a ele como se fosse algo maligno. Quando surge alguém que me achou fofo, bonitinho, simpático, e que tem interesse em me conhecer melhor - pode ser uma mulher, como já aconteceu MILHARES de vezes ao longo da minha vida - como vocês acham que eu me comporto? Vocês acham que eu fico pensando: "que legal, mulher bonita, ela se atraiu por mim, gostou do meu visual, meu estilo. Vamos bater um papo. Ter um momento agradável. Isso aqui já é meio caminho andado pra transar. Olha como ela sorri pra mim!". NÃO, EU NÃO PENSO NISSO. Geralmente eu penso o seguinte: "eu quero que essa p... se foda. Vai pro inferno, caralho. Tomara que esse lixo não me toque".

Ter isso como um padrão, e ir passando por centenas de situações assim, ao longo DE TODA UMA VIDA. Parem pra pensar no que isso significa.

Ou então, produzir. Ser tido como muito bom no que faz. Elogiado e tudo - mas elogios, pra mim, são como lixo. São palavras ao vento. Dai depois de ser reconhecido pelos outros, eu penso: "pra que serve esse meu produto? PRA NADA. Eu sequer consigo abrir a boca pra falar desse amontoado de merda. Eu já devia ter queimado todo esse lixo, foda-se. Minha vida é um inferno, e jogar dinheiro no lixo não faz diferença. O próximo a ir pro fogo sou eu."

É um padrão enlouquecedor e anti vida, meus amigos. Eu vivo mais ou menos assim a bem uns 20 anos, sem exageros. Já tive momentos fora disso, é verdade e deve ser lembrado, mas sem sombras de dúvidas, esse é o padrão que tem regido a minha vida no geral. Essa é a normalidade, e qualquer coisa fora disso é a exceção.

Não foram as drogas que fizeram comigo. Ao contrário do que eu ouvi a vida inteira, de gente que sempre se preocupou muito mais em fiscalizar o ânus alheio, do que com a minha saúde propriamente dita. De gente ignorante, que não sabe de porra nenhuma. Se perguntar uma fonte, ela vai dizer que viu na Igreja Loucuras de meu Deus. O pastor falou que maconha enlouquece, então é verdade. É do mesmo tipo de gente que diz que jesus apoia o uso de armas de fogo, e que por ele, estariam todos armados. Já deu pra ver o nível. Eu fui reprimido por esse tipo de gente. Acho que não superei isso. Isso atrasa 100% a minha vida. Diria quase que totalmente. Não eles, é claro. Eles vão continuar existindo. Deus deu a eles o direto de existir, assim como eu. O que atrasa a minha vida sou eu mesmo. A clássica e famosa falta de compreensão espiritual, assim como uma falta de capacidade (ou de disponibilidade??) para lidar com os próprios sentimentos.

Diante de certos padrões mentais, eu não acho exagero me considerar uma pessoa doente. Com toda a sinceridade, eu só queria conseguir trabalhar/produzir e transar normalmente. Pode parecer exagero pra alguns. Pra mim não é exagero. De qualquer modo, consumindo pornografia eu nunca vou conseguir essas coisas. Isso significa que vou conseguir essas coisas com o reboot? NEGATIVO. Mas consumindo porn, esses dois objetivos se tornam quase que impossíveis pra mim. A meu ver se trata de duas coisas essenciais.

Bom, me perdoem o texto "defensivo". Eu ainda sou um cara ferido de morte. Estou vindo de um período difícil. Perdoem também eventuais excessos, ou até "forças de expressão". Prefiro digitar aqui sem pensar muito, do que ficar regulando as minhas palavras. Várias das coisas que eu falei aqui são exagero. Mas outras não, outras são literais. É sempre, de todo modo, um retrato DO MOMENTO. Basta ler outras páginas do diário. Em outros momentos eu estava bem mais coerente, realista, até feliz, sei lá. O curioso é que tudo isso sou eu. Ambas as coisas fazem parte de mim. AGORA eu não tô tão legal. Levem em conta que são apenas 8 dias de reboot.

Essa ferida NUNCA vai sarar, enquanto eu não atingir marcas maiores no reboot. Não existe dúvida quanto a isso.

Eu QUERO retornar aqui com marcas maiores. E também, em um astral MELHOR. Com melhores palavras. Mais aberto. E com menos ódio e negatividade. São coisas que NECESSARIAMENTE ACONTECEM durante o reboot. Atingir marcas maiores significa, sem sombras de dúvidas, uma vitória sobre si mesmo, e também uma vitória contra o mal. A negatividade diminui com o reboot. Ficamos mais "limpos", em todos os sentidos. Com 10 dias de reboot em hard mode, o cara já tá tomando um banho e colocando uma roupa legal. Coisas muito complicadas, para quem tem certos problemas, como depressão, por exemplo. Isso pra mim é um fato.

Fiquem bem. Excelente reboot para todos.

(espero retornar aqui, com marcas maiores ainda!!!!!!!)

_______________________________________
avatar
Convidado
Convidado

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

25/6/2022, 15:00
vierkenes escreveu:Lembro dos dois, e agradeço muito a visita de vocês aqui. De verdade mesmo!! Por favor, retornem, pois me ajudaram muito. Especialmente o Blackskull com os últimos posts. (você usava o the trooper como seu avatar aqui no fórum? Eu acompanhava seu diário, embora realmente não me lembre dele agora). Quanto ao Chopin, agora mudou de tom, entrou pro meu time (sempre preferi Liszt a Chopin, hehe). Muito legal você aparecer por aqui!

Seguindo no post de hoje, dia 8 se não me engano.

Pois bem, a sensação que eu tenho é que minha vontade foi queimada.

É bem mais complexo do que meramente "uso de drogas". Isso pode influenciar, mas como eu sou a única pessoa que conhece a minha vida, os detalhes dela, e as coisas que eu passei, eu sei que tem coisas que me afetaram muito mais do que drogas. Inclusive antes deu usar qualquer uma delas.

É sem dúvidas, um "traço" de personalidade. Uma característica marcante. Algo que me acompanha desde criança. Uma tendência forte. Etc. Como várias outras coisas que me ferram, e eu vou falar mais disso adiante.

Eu estou um pouco melhor do que no último post, mas ainda estou bastante zoado.

Anteontem fiz um treino básico de calistenia. Ontem não fiz nada. A ideia é fazer nem que seja um pouco de exercício físico todos os dias.  Eu senti a diferença depois do treino e é muito grande.

Já ontem, eu fui trabalhar um pouco. Tenho consciência de que boa parte do meu problema se deve ao "não fazer nada".  Quando você fica muito tempo sem fazer nada, o diabo acaba batendo na sua porta. E daí pra consumir porn é rapidinho. Ficar sem fazer nada , por muito tempo seguido, é abrir a alma para o mal. É essa a conclusão que eu tenho chegado. Não obstante, isso não é por acaso. Vem de um todo um padrão muito antigo, que eu carrego comigo a décadas.

Pensando que, literalmente, trabalhar é combater o mal e servir a Deus (pra mim é bem isso, kk), eu fui tentar descolar algum dinheiro na cidade....

Trabalho como autônomo na rua, e tenho alguns amigos que fazem mais ou menos a mesma coisa que eu. Sempre tem o momento de conversar.

Juntei-me com duas pessoas que eu considero bastante, embora não seja íntimo deles. Ficamos conversando um pouco.

O cara tinha acabado um relacionamento, com uma mulher que eu conhecia, inclusive.

Já a outra colega, uma amiga, estava começando a curtir depois de anos casada.

Os dois ficaram falando de sexo, relacionamento, etc. Eu fiquei pensando: "que porra eu vou falar? Isso não existe pra mim. Não faz parte da minha vida. Vou tentar aprender alguma coisa com eles".

A mulher disse: "o instinto sexual é muito forte. Eu sinto mesmo vontade de transar, e forte.  Então sempre rola alguém pra transar. Mas eu não quero ninguém no meu pé. Não quero namoro. Nem ninguém me enchendo o saco por qualquer motivo que seja. Isso aí eu dispenso. No entanto, ficar "caçando" alguém pra ficar também é chato. Desgastante.". Eu pensei que essa mulher me entendia. Acho que ela falou várias coisas semelhantes ao que eu realmente penso, de forma muito honesta.

Na verdade, eu cogitei tentar ficar com ela. Mas como minha vontade foi "queimada", e eu me habituei, vejam bem, A NUNCA FAZER O QUE EU REALMENTE QUERIA, as coisas não aconteceram.

Eu peço que leiam de novo. Estou cansado de ser mal interpretado. Não falei em transar. Eu falei algo bem mais simples. FAZER O QUE EU REALMENTE QUERO FAZER.

Em um momento, posso querer tentar ficar com alguém. Não o faço.

Em outro momento, posso querer tentar trabalhar. Também não o faço.

Posso ainda, ficar com sede na casa de alguém, e querer pedir um copo com água. Eu não o faço.

Alguém pode colocar a mão em mim, sem pedir permissão, alguém que eu não tenho intimidade. Me incomoda. Natural seria pedir pra pessoa tirar a porra da mão. Mas na maior parte das vezes, eu não o faço.

Passem 20 anos vivendo assim, e vocês vão parar no hospício. Ou então, vão usar todo e qualquer tipo de drogas que caírem nas suas mãos (o que inclui pornografia, evidentemente!). Esse padrão é 100% insuportável, e traz dor, miséria, atraso, sofrimento, ressentimento, apequenamento moral, rancor, abusos, etc.

Depois que a colega foi embora e eu deixei passar a oportunidade de dar em cima dela, fiquei só com meu amigo. Bom, nada me impede de tentar em outro momento, a não ser eu mesmo. Quem iria imaginar que eu mesmo sou a maior e mais poderosa barreira imaginável, mais até do que um muro de concreto entre eu e ela. Seria mais fácil jogar algum tipo de corda no muro e ir tentando escalar, do que quebrar esse padrão interno que me impede de tocar ela. Parece difícil de acreditar nisso, mas é assim que funciona pra mim.

Fiquei só com meu amigo, e como ele me perguntou sobre essas coisas, eu disse que eu não ficava com ninguém quase nunca, e ele ficou surpreso. Ele me perguntou os motivos disso.

Eu disse que alguém que não sabe o que é o amor, que se trata na base da paulada, não vai conseguir ficar com ninguém nunca.

Alguém que não se permite NADA de positivo ou bom. Que recusa elogios. Que se isola em casa por semanas, sem falar com ninguém. Alguém que não sabe expressar a sua vontade. Nunca vai ficar com ninguém.

Em resumo, eu me fechei PARA A VIDA, de um modo muito mais violento do que vocês podem imaginar.

De um modo tão violento que eu sequer consigo trabalhar. Eu tenho um produto "autoral", meu mesmo, mas não sinto vontade NENHUMA de partilhar ele. Partilhar aqui significa vender.

Eu literalmente, me isolei, me fechei de um modo radical. Imaginem alguém que sequer vê o que está acontecendo ao redor. Que recebe elogios como se fossem palavras soltas ao vento. Que não recebe nenhum ser humano em casa, a mais de 1 ano. Que faz do próprio corpo uma lata de lixo (comendo miojo, cerveja barata, dormindo com a cara no cigarro, e isso se tornar normal). Alguém que não tem muita ideia do que é amor. Alguém que sequer consegue aceitar o amor, que reage a ele como se fosse algo maligno. Quando surge alguém que me achou fofo, bonitinho, simpático, e que tem interesse em me conhecer melhor - pode ser uma mulher, como já aconteceu MILHARES de vezes ao longo da minha vida - como vocês acham que eu me comporto? Vocês acham que eu fico pensando: "que legal, mulher bonita, ela se atraiu por mim, gostou do meu visual, meu estilo. Vamos bater um papo. Ter um momento agradável. Isso aqui já é meio caminho andado pra transar. Olha como ela sorri pra mim!". NÃO, EU NÃO PENSO NISSO. Geralmente eu penso o seguinte: "eu quero que essa p... se foda. Vai pro inferno, caralho. Tomara que esse lixo não me toque".

Ter isso como um padrão, e ir passando por centenas de situações assim, ao longo DE TODA UMA VIDA. Parem pra pensar no que isso significa.

Ou então, produzir. Ser tido como muito bom no que faz. Elogiado e tudo - mas elogios, pra mim, são como lixo. São palavras ao vento. Dai depois de ser reconhecido pelos outros, eu penso: "pra que serve esse meu produto? PRA NADA. Eu sequer consigo abrir a boca pra falar desse amontoado de merda. Eu já devia ter queimado todo esse lixo, foda-se. Minha vida é um inferno, e jogar dinheiro no lixo não faz diferença. O próximo a ir pro fogo sou eu."

É um padrão enlouquecedor e anti vida, meus amigos. Eu vivo mais ou menos assim a bem uns 20 anos, sem exageros. Já tive momentos fora disso, é verdade e deve ser lembrado, mas sem sombras de dúvidas, esse é o padrão que tem regido a minha vida no geral. Essa é a normalidade, e qualquer coisa fora disso é a exceção.

Não foram as drogas que fizeram comigo. Ao contrário do que eu ouvi a vida inteira, de gente que sempre se preocupou muito mais em fiscalizar o ânus alheio, do que com a minha saúde propriamente dita. De gente ignorante, que não sabe de porra nenhuma. Se perguntar uma fonte, ela vai dizer que viu na Igreja Loucuras de meu Deus. O pastor falou que maconha enlouquece, então é verdade. É do mesmo tipo de gente que diz que jesus apoia o uso de armas de fogo, e que por ele, estariam todos armados. Já deu pra ver o nível. Eu fui reprimido por esse tipo de gente. Acho que não superei isso. Isso atrasa 100% a minha vida. Diria quase que totalmente. Não eles, é claro. Eles vão continuar existindo. Deus deu a eles o direto de existir, assim como eu. O que atrasa a minha vida sou eu mesmo. A clássica e famosa falta de compreensão espiritual, assim como uma falta de capacidade (ou de disponibilidade??) para lidar com os próprios sentimentos.

Diante de certos padrões mentais, eu não acho exagero me considerar uma pessoa doente. Com toda a sinceridade, eu só queria conseguir trabalhar/produzir e transar normalmente. Pode parecer exagero pra alguns. Pra mim não é exagero. De qualquer modo, consumindo pornografia eu nunca vou conseguir essas coisas. Isso significa que vou conseguir essas coisas com o reboot? NEGATIVO. Mas consumindo porn, esses dois objetivos se tornam quase que impossíveis pra mim. A meu ver se trata de duas coisas essenciais.

Bom, me perdoem o texto "defensivo". Eu ainda sou um cara ferido de morte. Estou vindo de um período difícil. Perdoem também eventuais excessos, ou até "forças de expressão". Prefiro digitar aqui sem pensar muito, do que ficar regulando as minhas palavras. Várias das coisas que eu falei aqui são exagero. Mas outras não, outras são literais. É sempre, de todo modo, um retrato DO MOMENTO. Basta ler outras páginas do diário. Em outros momentos eu estava bem mais coerente, realista, até feliz, sei lá. O curioso é que tudo isso sou eu. Ambas as coisas fazem parte de mim. AGORA eu não tô tão legal. Levem em conta que são apenas 8 dias de reboot.

Essa ferida NUNCA vai sarar, enquanto eu não atingir marcas maiores no reboot. Não existe dúvida quanto a isso.

Eu QUERO retornar aqui com marcas maiores. E também, em um astral MELHOR. Com melhores palavras. Mais aberto. E com menos ódio e negatividade. São coisas que NECESSARIAMENTE ACONTECEM durante o reboot. Atingir marcas maiores significa, sem sombras de dúvidas, uma vitória sobre si mesmo, e também uma vitória contra o mal. A negatividade diminui com o reboot. Ficamos mais "limpos", em todos os sentidos. Com 10 dias de reboot em hard mode, o cara já tá tomando um banho e colocando uma roupa legal. Coisas muito complicadas, para quem tem certos problemas, como depressão, por exemplo. Isso pra mim é um fato.

Fiquem bem. Excelente reboot para todos.

(espero retornar aqui, com marcas maiores ainda!!!!!!!)


Fala irmão!

Não foram as drogas que fizeram comigo. Ao contrário do que eu ouvi a vida inteira, de gente que sempre se preocupou muito mais em fiscalizar o ânus alheio, do que com a minha saúde propriamente dita. De gente ignorante, que não sabe de porra nenhuma. Se perguntar uma fonte, ela vai dizer que viu na Igreja Loucuras de meu Deus. O pastor falou que maconha enlouquece, então é verdade. É do mesmo tipo de gente que diz que jesus apoia o uso de armas de fogo, e que por ele, estariam todos armados. Já deu pra ver o nível. Eu fui reprimido por esse tipo de gente. Acho que não superei isso. Isso atrasa 100% a minha vida. Diria quase que totalmente.

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Espero que vc não esteja se referindo a mim nessas falas.

Mas novamente, vou ser obrigado a esclarecer para não me enquadrar nessa sua terrível categorização acima perante os amigos, pois me propus a te ajudar. Kkkkkk

Se vc ler direito o que eu escrevi, com atenção, no primeiro post verá que eu falei sobre principalmente estiver usando cocaína.

Denovo: Eu não tinha lido seu diário, não conhecia sua história, mas sua última postagem era sobre a possibilidade de mendigar, comer um pão velho na rua e ir atrás
de drogas, EXATAMENTE com essas palavras. Ninguém faz isso pra ir atrás de maconha, aqui não tem muleque caraio, aqui conhece da vida filhão. Kkkk

Pra mim, foi assustador ler que vc estava cogitando dormir na rua para se drogar. Isso ao meu ver, vindo de alguém inteligente como você, EXIGE INTERVENÇÃO IMEDIATA!

Então novamente, não importa se é A ou B que está te atrapalhando a vida, VOCÊ está atrapalhando a sua vida com esse monte de porcaria.

Se vc quiser ficar nessa merda e continuar se drogando e achando que seu problema é PMO, fodasse irmão. Vc tem as suas escolhas, vc faz o que você quiser.

Mas lide com a realidade, seu problema não é pmo, seu problema é você mesmo, fugindo para um zilhão de substâncias para não enfrentar suas próprias frustrações.

Não sei se vc fala isso para justificar seu uso de drogas, se quer continuar usando use, mas não venha me falar que é saudável, não é. Entre vc achar e ser real, de fato, existe uma lacuna gigantesca.

As duas coisas são um problema, com a propulsão do reboot vc terá energia necessária para os próximos ajustes. As coisas simples são eficazes cara, o médico, o exercício, uma carreira. Tudo isso irá ajudar sem dúvida alguma.

Enfim.

Bom, me perdoem o texto "defensivo". Eu ainda sou um cara ferido de morte. Estou vindo de um período difícil. Perdoem também eventuais excessos, ou até "forças de expressão". Prefiro digitar aqui sem pensar muito, do que ficar regulando as minhas palavras. Várias das coisas que eu falei aqui são exagero. Mas outras não, outras são literais. É sempre, de todo modo, um retrato DO MOMENTO. Basta ler outras páginas do diário. Em outros momentos eu estava bem mais coerente, realista, até feliz, sei lá. O curioso é que tudo isso sou eu. Ambas as coisas fazem parte de mim. AGORA eu não tô tão legal. Levem em conta que são apenas 8 dias de reboot.


Tudo certo irmão. Compreendo e fico feliz pela edição que fez dizendo que as msgs ajudaram, foi essa a intenção.

Um abração e continue firme.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

25/6/2022, 16:57
Não estava de jeito nenhum me referindo a você! Fique tranquilo! Espero mesmo que ninguém se ofenda, a propósito. Aliás, mesmo se você tiver sua crença ou ideia, está no direito! O negócio é lidar com meus maus sentimentos, que são meus afinal, e de ninguém mais!

"Mas lide com a realidade, seu problema não é pmo, seu problema é você mesmo, fugindo para um zilhão de substâncias para não enfrentar suas próprias frustrações."

Bom, eu acho que isso se aplica a todos que estão afundados no vício em pornografia (ou outros vícios de modo geral). A sua frase se encaixa na minha situação, mas então isso deve valer pra outros também. Enfim. Não sei se precisamos ficar discutindo pontos de vista aqui. É até bom, que eu evito falar de algumas coisas e tento ser mais objetivo com o reboot. Eu entendi o essencial da sua mensagem, e realmente agradeço pelo toque.

Por favor, poste quando achar necessário. Acho você bastante realista e coerente.

Obrigado pelo apoio!

Até a próxima.

_______________________________________
avatar
Liszt
Mensagens : 46
Data de inscrição : 24/06/2022

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

26/6/2022, 07:18
Vierkenes, me lembro de ano passado você comentar que estava lançando o seu produto. Se não me engano, você tinha boa esperança na época.
Achava que você ia deslanchar, não no sentido de ficar rico, mas de conseguir estabilidade.
Não sei o que aconteceu de um ano pra cá e realmente não tenho tempo disponível pra ler todo o seu diário até aqui, mas esse papo de ir se drogar nas ruas não me lembra você. Vou entrar no computador para escrever mais.

_______________________________________


avatar
Liszt
Mensagens : 46
Data de inscrição : 24/06/2022

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

26/6/2022, 07:54
Vou contar algo que aconteceu comigo
Fazia muito tempo que eu não ficava com ninguém. Eu provavelmente relatei isso no meu outro diário. Também estava com um pouco de ansiedade social por estar voltando a socializar e etc.
Conheci uma garota e nós ficamos. Não por iniciativa minha, iniciativa eu não tive nenhuma, a menina estava afim e um amigo meu desenrolado acabou ajudando bastante e aconteceu kkkkk, não diferente do que ocorreu quando fiquei com a minha primeira (e única) namorada que tive. Foi um amigo que acabou ajudando, pois iniciativa eu tinha ZERO.
Enfim, não acabou rolando nada com essa mulher, ficamos outra vez até, mas não houve continuidade. Hoje somos amigos e nos damos bem.
Os dias foram passando e eu estava fazendo uma outra amizade. Na época, por intermédio da faculdade, eu vinha fazendo muitos amigos e amigas, mas essa outra amizade que eu falo foi diferente, pois eu me dava muito bem com a mulher e gostava bastante de conversar com ela. O tempo foi passando, fomos conversando bastante e saímos com o pessoal uma vez. Tive VÁRIAS oportunidades, não aproveitei nenhuma. Inclusive, aquele meu amigo que tinha me ajudado com a outra mulher até falou pra essa ''dá um selinho'', ai ela falou, referenciando-se a mim: ele tem boca (no sentido de eu tomar as minhas próprias atitudes por conta própria). Nesse dia, não ficamos, por pura incompetência minha.
Tive uma segunda oportunidade. Não tão grande quanto essa primeira, mas tive. Não consegui.
E depois uma terceira oportunidade, chamei ela pra sair, só nós 2. Vacilei novamente e não ocorreu nada. Era algo que eu queria, mas não fazia. Talvez isso seja, de alguma forma, igual a sua "vontade queimada"
Bateu em mim uma frustração tremenda e a noção de que eu PRECISAVA mudar o quanto antes. Não sentia mais ansiedade social nem nada.
Então, todos os dias, coloquei na minha mente que eu ia mudar isso e começaria a ter iniciativa. Na próxima festa que eu fosse, e iria ser rápido porque eu iria atrás de alguma, eu iria tomar iniciativa e ficar com alguma mulher. Era uma questão que eu precisava resolver dentro de mim, pois eu pensava, se um dia eu conhecer alguma mulher que eu goste, vou perder ela por falta de iniciativa, por incompetência.
Não é algo que eu faço normalmente, mas na primeira festa que eu sai, fiquei com 3 mulheres. Depois saí novamente para outra festa outro dia e fiquei com mais uma. Depois outro dia para outra festa e +2. Já havia parado com o meu "experimento", mas no final do ano ainda conheci outra mulher espetacular e ficamos. Contando com a primeira mulher que eu havia ficado no ano, fiquei com 8 mulheres.
Percebi como era algo fácil. Hoje, se eu quiser falar com alguma mulher, ter iniciativa, ficar com ela, com certeza é algo que eu farei com mais tranquilidade. Contudo, isso só foi possível porque eu fui atrás. Havia dentro de mim a intenção de algo com a mulher X, Y ou Z, mas nunca se realizava, assim como não se realizou com você, quando cogitou tentar ficar com aquela mulher, mas não conseguiu. O que está separando você de conseguir relacionamentos, ficadas ou transar é apenas uma pequena decisão. Depois que a decisão certa é tomada, o resto se desenrola automaticamente, é só seguir a dança. A mudança é possível cara! Sai dessa sua mentalidade destrutiva, negativa, pessimista, que só enxerga caos. Abrace a vida!!

"pra que serve esse meu produto? PRA NADA. Eu sequer consigo abrir a boca pra falar desse amontoado de merda. Eu já devia ter queimado todo esse lixo, foda-se. Minha vida é um inferno, e jogar dinheiro no lixo não faz diferença. O próximo a ir pro fogo sou eu."

Essa frase e outras que você postou já são suficientes para ver a destrutiva mentalidade destrutiva que, no momento, você possui. Cadê aquele cara que ia pra natureza meditar?? (a não ser que eu esteja confundindo a pessoa kkkkkk)

Spartacuz gosta desta mensagem

avatar
Convidado
Convidado

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

26/6/2022, 11:05
vierkenes escreveu:Não estava de jeito nenhum me referindo a você! Fique tranquilo! Espero mesmo que ninguém se ofenda, a propósito. Aliás, mesmo se você tiver sua crença ou ideia, está no direito! O negócio é lidar com meus maus sentimentos, que são meus afinal, e de ninguém mais!

"Mas lide com a realidade, seu problema não é pmo, seu problema é você mesmo, fugindo para um zilhão de substâncias para não enfrentar suas próprias frustrações."

Bom, eu acho que isso se aplica a todos que estão afundados no vício em pornografia (ou outros vícios de modo geral). A sua frase se encaixa na minha situação, mas então isso deve valer pra outros também. Enfim. Não sei se precisamos ficar discutindo pontos de vista aqui. É até bom, que eu evito falar de algumas coisas e tento ser mais objetivo com o reboot. Eu entendi o essencial da sua mensagem, e realmente agradeço pelo toque.

Por favor, poste quando achar necessário. Acho você bastante realista e coerente.

Obrigado pelo apoio!

Até a próxima.

É exatamente isso, meu irmão.

Mas ninguém está se baseando em crença aqui nessa conversa, pelo menos não a partir do momento em que comentei. É sobre ciência mesmo. Disfunção dopaminérgica.

Mas legal, novamente fico feliz que entendeu a msg.

Abraços.


Última edição por BlackSkull1 em 26/6/2022, 11:44, editado 1 vez(es)
avatar
Convidado
Convidado

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

26/6/2022, 11:05
BlackSkull1 escreveu:
vierkenes escreveu:Não estava de jeito nenhum me referindo a você! Fique tranquilo! Espero mesmo que ninguém se ofenda, a propósito. Aliás, mesmo se você tiver sua crença ou ideia, está no direito! O negócio é lidar com meus maus sentimentos, que são meus afinal, e de ninguém mais!

"Mas lide com a realidade, seu problema não é pmo, seu problema é você mesmo, fugindo para um zilhão de substâncias para não enfrentar suas próprias frustrações."

Bom, eu acho que isso se aplica a todos que estão afundados no vício em pornografia (ou outros vícios de modo geral). A sua frase se encaixa na minha situação, mas então isso deve valer pra outros também. Enfim. Não sei se precisamos ficar discutindo pontos de vista aqui. É até bom, que eu evito falar de algumas coisas e tento ser mais objetivo com o reboot. Eu entendi o essencial da sua mensagem, e realmente agradeço pelo toque.

Por favor, poste quando achar necessário. Acho você bastante realista e coerente.

Obrigado pelo apoio!

Até a próxima.

É exatamente isso, meu irmão.

Mas ninguém está se baseando em crença aqui nessa conversa, pelo menos não a partir do momento em que comentei. É sobre ciência mesmo. Disfunção dopaminérgica.

Mas legal, novamente, fico feliz que entendeu a msg.

Pra cima!

Abraços.


Última edição por BlackSkull1 em 26/6/2022, 11:44, editado 1 vez(es)
avatar
Convidado
Convidado

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

26/6/2022, 11:13
Liszt escreveu:Vierkenes, me lembro de ano passado você comentar que estava lançando o seu produto. Se não me engano, você tinha boa esperança na época.
Achava que você ia deslanchar, não no sentido de ficar rico, mas de conseguir estabilidade.
Não sei o que aconteceu de um ano pra cá e realmente não tenho tempo disponível pra ler todo o seu diário até aqui, mas esse papo de ir se drogar nas ruas não me lembra você. Vou entrar no computador para escrever mais.

Bora chopzin!

Só aplicar novamente as técnicas que vc já aplicou.

Como disse acima, detalhe mais em seu diário os motivos que te fizeram recair, será útil para nós.

Se não me engano vc estava em uma streak avançada também
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 913
Data de inscrição : 25/03/2016

Diários - Vierkenes - Página 12 Empty Re: Diários - Vierkenes

26/6/2022, 20:46
Grande Liszt!

Pois é, eu também achei que ia dar certo, mas meus problemas emocionais me impediram de ter um bom rendimento...

Poxa, eu fico feliz por você, de verdade! Honestamente, queria fazer exatamente isso ai que você fez! Isso ia me deixar feliz pra caramba, e me livrar de um grande complexo, sei lá. Sem dúvidas isso iria aumentar minha sensação de liberdade, e que posso sim sentir prazer e ficar bem. É osso quando se tem uma base de CULPA e VERGONHA, chegando ao ponto de achar que não mereço PRAZER, e sim PORRADA. Parte do meu problema passa por essa questão. É algo muito entranhado na mente, infelizmente. E de difícil acesso para "destravar".

"Bateu em mim uma frustração tremenda e a noção de que eu PRECISAVA mudar"

Eu sinto isso basicamente a 18 anos ou mais, pois eu sempre soube que isso tudo significava algo de muito errado em mim. Vamos ver quanto mais de sofrimento eu vou precisar ter pra me livrar dessa ridícula prisão imaginária.

"O que está separando você de conseguir relacionamentos, ficadas ou transar [eu ampliaria isso e colocaria milhares de coisas mesmo aqui, muitas e muitas coisas nesses colchetes] é apenas uma pequena decisão"

Perfeito! Maravilhosamente sintético e simples. Muito correto mesmo. Só acrescento dois detalhes:

1) você teve que passar por muita situação chata e ruim, muita dor de cabeça, algum sofrimento, reflexão, problemas...até chegar a essa simples conclusão. Não poderia ter sido de outra forma.

2) não é algo como ler um livro, uma frase e achar tudo genial. São coisas que você teve que descobrir POR CONTA PRÓPRIA. E assim será comigo.

No entanto sua frase é tão maravilhosamente simples, que vou levar isso com muito carinho. Realmente me deu uma luz grande, o seu post.

"O que está separando você de conseguir [VIVER] é apenas uma pequena decisão".

"Depois que a decisão certa é tomada, o resto se desenrola automaticamente, é só seguir a dança."

Maravilha! Eu acredito nisso, mas provavelmente tem tanto tempo que eu não passo por essa situação, que eu simplesmente esqueci, sei lá...

"Sai dessa sua mentalidade destrutiva, negativa, pessimista, que só enxerga caos. Abrace a vida!!"

Você está 200% correto.....

Eu me sinto uma pessoa envenenada de modo crônico, ao longo da vida. É isso. Eu virei espinhos, sangramento, dor, ódio e mágoa. Essas coisas impedem o abraço, sabe? Se me tocam, eu me sinto quase como um animal acuado. Eu mostraria até as garras, se tivesse, sei lá. Triste, não é? Isso me deixa desesperado as vezes.

"A mudança é possível cara!"

Grato por me lembrar isso, eu ando mesmo precisando lembrar disso ai.

Eu ainda posso viver uma vida legal, mas preciso superar uma série de coisas. Preciso passar por cima de mim mesmo. Me superar. Tocar minha vida independente dos traumas. Deixar ir uma série de coisas. Tomar pequenas decisões, com certeza, kkkkk. Preciso superar a dor e parar de me lamentar (...). Ficar mais esperto com um esporte. Ficar FORTE, SOBRETUDO, acho que isso é das coisas mais importantes.

"Cadê aquele cara que ia pra natureza meditar?? (a não ser que eu esteja confundindo a pessoa kkkkkk)"

Pois é, sou eu...

BlackSkull

Eu entendo perfeitamente quando você fala de ciência. Imagino que deve ter materiais bons, na própria internet mesmo, para vários níveis de conhecimento. De repente eu até procuro alguma coisa.

A abordagem científica nunca foi minha prioridade. Não é que eu seja anti-ciência, de jeito nenhum, hehe, mas é que essa visão não contempla tanto a minha alma. E também, nunca acreditei que existe apenas um modo de ver as coisas. Até dois médicos podem ter opiniões diferentes sobre o mesmo caso - isso é perfeitamente possível afinal.

Bom, uma coisa não deveria excluir a outra. Admito que muitas vezes eu cometo esse erro. De certo modo, você me alertou pra isso. Não é porque o cara vai na igreja, que ele deveria deixar de ir ao médico, afinal!

Vou pesquisar sobre o que você falou. Disfunção dopaminérgica. Senti que talvez possa ser útil. Admito que nunca estudei esse tema.

Grato pelo seu apoio, de verdade!


Voltando pra mais um post.

Sinto que estou melhorando aos poucos. Graças, sem sombras de dúvidas, ao reboot. Todos saberíamos como eu estaria agora, se tivesse recaído.

Não tem jeito. O reboot deve voltar a ser minha prioridade número 1. Todas as vezes em que eu estive BEM (ou o mais perto possível disso), eu estava LIMPO. Já TODAS as vezes em que eu estava mal, estava recaindo. É BEM EVIDENTE. Continuar o reboot, portanto.

Porém, tenho muitos problemas. Sou uma pessoa emocionalmente doente e traumatizada. Eu estou um escombro humano, meus amigos...

Estou vindo de uma fase em que eu estava praticamente desistindo de minha vida. Vagando sem rumo, de bar em bar, até embebedar, querendo dar um fim para a minha vida. Querendo desistir mesmo. Vontade zero de lutar, sabem?

Sei que mais dias limpo de porn vai fazer com que eu melhore ainda mais. Isso ai pra mim é sem dúvida. Reboot é um GRANDE FORTALECEDOR DA VONTADE. E amigos, como eu preciso fortalecer minha vontade! Vejam, eu estive pensando em desistir da minha vida! Portanto, SEGUIR NO REBOOT.

Ontem teve festa aqui na cidade. E eu cheguei em casa de manhã praticamente, depois de muito licor, cachaça, cerveja, etc...

Quase levo um golpe de um cara obviamente pilantra, de longe. Um amigo interveio, me deu o "toque", eu ouvi direito o papo do cara e cai fora na hora certa.

Eu fiquei muito mal, meus amigos. Meu amigo me chamou de otário. Sabe, ele é meu amigo, eu sei que ele fala pro meu bem. Eu não fiquei chateado com ele por ter me chamado de otário. Eu fiquei foi profundamente mal comigo mesmo....muito mal mesmo. E também envergonhado diante dele, sei lá. São pensamentos que provém da fraqueza.

Depois disso, um outro amigo me cumprimentou, e eu vi que ele estava com uma mulher que eu sou louco pra transar, mas nunca falei nada pra ela....

Eles estavam juntos...

Primeira medida foi não pensar neles. Já foram embora. Podem se beijar, podem se separar, brigar, transar, beber, não me interessa e nunca saberei. Já foram embora. Isso melhorou consideravelmente meu estado, mas ainda assim eu fiquei mal.

Sabem amigos, talvez alguns achem que essa situação não tem nada demais. Realmente, não teria nada demais, se fosse a primeira vez que me acontecesse. A segunda. A terceira. A quarta ou quinta vez, sei lá.

Mas parem pra pensar que isso tem me ocorrido sempre, desde os 14 anos de idade. E aconteceu muito mais vezes do que vocês podem imaginar. Sabem, quando você tem um problema que vem acontecendo ao longo de toda a sua vida, a coisa muda um pouco de figura. Na minha opinião, isso vira quase que um sangramento dentro de mim. É o que eu sinto, pelo menos.

Isso pra não falar do ressentimento e inveja contra o cara. Lógico, minha parte racional sabe que ele não tem nada a ver, que ele é bacana, sempre me tratou bem e etc, e eu sempre o tratarei bem, mas os sentimentos existem. Eles estão lá. E quando esses sentimentos vão se acumulando ao longo de 18 anos, isso acaba virando um veneno difícil de extrair da alma, meus amigos. Isso literalmente me deixou doente.

Ai eu decidi beber mesmo....

E consegui curtir um pouco da festa....

Conheci um cara super interessante, um turista, que acabou me dando o maior ânimo em relação a algumas coisas. O cara praticamente me deu um relato de esperança, e de que não é tarde pra mudar. Eu fiquei foi muito feliz em ter encontrado um cara desses no meu caminho, e ter ouvido o que eu ouvi.

Dormi 8 da manhã. Acordei pela tarde, fui tomar banho de rio e voltei pra casa. Vou aproveitar esse resto de noite pra tentar arrumar a casa, e fazer comida. Tem MUITOS dias que eu to comendo mal.

Também, estou com o firme intuito de retornar pra academia.

Vocês não tem noção do quanto eu preciso fortalecer meu corpo...

Eu acho que me tornei uma pessoa fraca ao longo do tempo. Isso limita absurdamente a minha vida. Isso me causa e me gera muitos problemas. Na realidade, eu basicamente não tenho opção, pois sinto que enquanto eu não criar essa estrutura de fortalecimento, minha vida vai ficar zoada. Sei la, é o que eu sinto. São pensamentos de quem já foi sacudido como um saco de batatas vazio, durante muito tempo na vida.

Malhar automaticamente já vai cortar minha fissura por pornografia e outras drogas. Eu vejo a pornografia exatamente como uma droga. Malhar tira a fissura de qualquer coisa. Musculação é uma das melhores coisas que tem pra um reboot bacana. Eu preciso considerar isso com toda a seriedade e tomar logo minha decisão.

Por hoje é só.

Vou postar aqui no intuito de retornar cada vez melhor. Estar avançando no reboot, vencendo a mim mesmo e sendo incentivo pros outros...

Os últimos posts me incentivaram bastante. Deixo um profundo agradecimento pra quem acompanha. Me senti fortalecido mesmo, com a ajuda de vocês;

Até a próxima.

_______________________________________

Rottweiler gosta desta mensagem

Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos