Diário - Vierkenes

+24
Druidzin
Gardenzio Angelone
Neo11
Bico
Zaheer
freedom.ever
Tiago M
Rottweiler
DarthVaderMax99
Eddie Red Pill
Caio_o
Samir
chopin
Drew
o2Lázaro
The Rorschach
Dead
PILGRIM
Origami
VanGogh
Justiceiro do Sertão
Mike
Logos
vierkenes
28 participantes
Ir para baixo
freedom.ever
freedom.ever
Mensagens : 205
Data de inscrição : 30/07/2021

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

6/8/2021, 15:35
Que bom que segurou por 6 dias. Importante continuar. Só não concordo com você dizendo, "6 não é nada pra mim". Reflete um pouco... Você prefere esses 6 dias sem PMO ou ter praticado 6 dias com PMO? Claro que eu entendo o que você quis dizer, mas acredito que nosso cérebro é muito traiçoeiro. Com essas palavras vai chegar um momento que seu inconsciente vai dizer: "7 dias sem PMO, grande coisa! Praticou mais de 10 anos agora quer resolver em 7 dias. Isso serve pra nada, melhor continuar como antes!"
E aí é onde mora o perigo. Então meu conselho, comemora essas pequenas vitórias. São poucos dias, sim, mas são melhores do que se você tivesse praticado PMO em um dia.
Mantém sua cabeça com pensamentos positivos, sensações boas.
Eu estou no início, mas estou tentando não me prender aos dias... Apenas penso que vou resistir só hoje, apenas hoje. E a cada dia busco apenas esse objetivo.

Sigamos firmes!
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

8/8/2021, 04:10
Caro freedom.ever, fico muito contente com suas palavras, e em saber que você acompanha meu diário.

Sobre o que você falou, é bem simples. Eu falo essas coisas porque não quero me contentar com migalhas, entende? Eu já fiquei 110 dias, já passei dos 90 por 4 vezes. Eu sei o que é passar um tempo razoável longe do vício. Sabendo disso, não posso me nivelar por baixo. Oras, com 5 anos de reboot, e passando dos 90 por 4 vezes, eu posso muito mais do que míseros 7 ou 8 dias. Entende? Mas eu entendi o que você quis dizer. Sem dúvidas, um dia sem pornografia é realmente maravilhoso.

Dia 8 do reboot

Ainda em zona de risco. 8 dias é muito pouco. Meu cérebro ainda não está totalmente recuperado das quedas, e possíveis fissuras ou turbulências ainda podem acontecer. Meu porto seguro é 21, no sentido de que depois dos 21 dias (e os 5 anos de experiência no reboot), as coisas vão estar realmente encaminhadas.

Bom, reforço que ir atrás de trabalho É VITAL, TOTALMENTE FUNDAMENTAL E URGENTE.

Já deu meu tempo, entendem? Eu sou bancado por minha família. Eu já consegui me curar de boa parte dos meus graves problemas psicológicos. Eu cheguei nessa cidade 100% adoecido, sem conseguir abrir a boca pra falar com as pessoas, olhando sempre pra baixo. Eu cheguei aqui no lixo, amigos.

Porém, hoje entendo que sou capaz de qualquer coisa. Consigo desempenhar qualquer função. Eu não tenho problemas de aprendizado, então com um pouco de prática eu aprendo. Consigo falar e me comunicar perfeitamente. Posso sentir um pouco de nervosismo no início, mas isso é normal. É só ir e pronto. Em suma, meus amigos, estou exausto de não fazer nada. Quero fazer qualquer coisa, ser útil, ganhar dinheiro, ganhar autonomia financeira (fundamental!), etc.

Na verdade, eu até faço um trabalho por conta própria. Mas por se tratar de um trabalho muito particular, que envolve um certo contato e proximidade, eu estou optando por ainda não retornar a ele. É certo que a pandemia está se encaminhando para um possível fim (aqui estão vacinando quem tem 33 anos de idade), mas eu quero esperar mais. Eu ainda não me vacinei. Enfim, com boas perspectivas, certamente no ano que vem estará tudo normal, como antes.

Também estou com um produto muito bom, meu mesmo! Porém, tenho que ir atrás de viabilizar materialmente o produto. Admito que não estou muito afim de ir atrás disso (não é a minha área, eu só criei a concepção, mas não sou eu que materializo a coisa). Eu teria que ir atrás de preço, fazer pesquisa, etc. Sabem, até é algo que eu consigo fazer. Na verdade, seria muito bom. Mas estou, quem sabe, resistindo, ou simplesmente com preguiça. É o tipo de coisa que eu delegaria a outra pessoa para fazer por mim.

De modo que, como no momento meus planos particulares estão se mostrando inviáveis, eu vou procurar trabalho em quem tem algum estabelecimento. O velho "distribuir currículo".

Admito que eu tinha a ilusão de que uma vez eu entrasse nessa (de carteira assinada, etc) seria como ficar escravo daquilo. Mas isso não é verdade. Nada me impede de ir me organizando no meu tempo livre, para depois de um tempo trabalhando no que for, eu consiga fazer meu projeto. Eu teria até grana pra investir nele!

Enfim, o fator trabalho é fundamental.

Agora são quase 4 da manhã, e eu bebi álcool hoje. O dia de hoje está praticamente perdido. Eu não recaindo em porn, e não bebendo de novo, vai estar bem demais.

Sabem, até que houve um gatilho para eu ir beber hoje. Mas no fundo, eu simplesmente me entreguei de graça, porque pude visualizar com frieza como a minha mente estava me jogando para o vício. Vi perfeitamente. Então de certa forma, eu fui beber de livre e espontânea vontade. Conscientemente.

Eu vi no facebook que uma certa mulher, que era muito afim de mim, retornou para a cidade hoje.

Eu passei algumas situações constrangedoras com ela. Coisas sombrias, típicas do meu passado. Meu diário está cheio desses relatos.

No final das contas eu acabei não ficando com ela. Sabem, eu não sou louco e apaixonado por ela, porém, eu transaria facilmente com ela. Com certeza absoluta. Naquela época, eu não pude fazer isso. A insegurança extrema, a paralisia do corpo, neuroses e outros problemas me impediram de fazer sexo durante quase toda a minha vida. E além de não ter feito sexo com ela, também passei por umas situações um tanto quanto chatas.

De modo que saber que ela tá aqui na cidade serviu como gatilho pra mim.

Minha mente começou a pensar todas as coisas que aconteceram no passado. As humilhações. As dezenas de oportunidades perdidas. O constrangimento em tudo relacionado a área sexual. Até o fato de que eu me considerava o segurador de vela oficial. Antigamente, nos tempos sombrios, eu dizia que faria um pós doutorado em segurar vela. Que eu seria o melhor professor da área, e ganharia bem com isso. Sem pegar ninguém, é claro.

Bom, esses tempos passaram (vivaaaaaaaaaaaaaaaa Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy ). Ainda tenho algum resquício dessa época, mas definitivamente são apenas resquícios. E olhem quem eu só transei com 2 mulheres, num período de 4 anos entre uma e outra.

A última mulher com que eu transei me ajudou bastante. Na verdade, foi um tanto quanto casual, porém, foi um momento de empoderamento para mim. É algo simples para muitos, mas para mim foi uma conquista muito grande.

Eu quero deixar uma coisa clara.

Meu problema não é ficar muito tempo sem sexo. Meu problema é encontrar uma possível parceira e não conseguir me expressar para ela. Entendem a diferença?

Retornando da digressão, a tal menina serviu de gatilho para mim. No entanto amigos, eu consegui enxergar com clareza total como todos esses pensamentos do passado eram meras armadilhas, meras desculpas para me jogar no buraco.

É como eu sempre digo: APRENDAM A OLHAR PARA FRENTE.

Admito que ver a coisa com clareza foi fundamental. Me deu a base para agir. E eu fui beber, vejam só.

Na rua, eu percebi que realmente, minha auto confiança aumentou consideravelmente. Com mulheres, inclusive. Caras, eu estou muito feliz com isso. Muito mesmo. Vocês não tem ideia!

Eu comecei a conversar com uma mulher, super legal. Em algum momento ela me tocou (apenas me tocou mesmo, normalmente). Percebo que isso é linguagem corporal. É sinal de contato, de alguma proximidade. Etc. Eu percebi que ela era bonitinha. Mas o que me atraiu mesmo foi a conversa. Uma mulher extremamente bacana.

Sabem, nesse tipo de situação, se eu estiver afim da mulher, eu mantenho um contato visual constante, e observo qualquer possível sinal que possa ser uma "deixa". Dá pra se aproximar fisicamente, tocar a pessoa de alguma forma. Se ela estiver correspondendo muito ao contato visual, e principalmente, se estiver sorrindo, talvez seja só dar a ideia e pronto. E ficar tranquilo se colar ou não. É bem simples. É realmente bem simples mesmo. Eu fico surpreso que só esteja descobrindo essas coisas depois dos 30 anos. Porém, não vou me julgar. Cada um é um. Não devemos nunca nos diminuir por não saber tal coisa, por não ter experiência em alguma área ou algo do tipo. Cada um que sabe o que passou e ninguém mais.

Bom, nem sempre eu achei isso simples. Na verdade, durante uma boa parte de minha vida, essas coisas simples e banais foram fonte de intenso sofrimento para mim. Nessas situações, minha alma foi esticada até o limite do estresse. Não era a toa que eu bebia todos os dias e achava minha vida insuportável.

Eu achei que eu super ficaria com a tal mulher, por ser uma pessoa absolutamente incrível, mas ai, como eu tinha suspeitado antes, ela já estava ficando com outro cara. Sem problemas.

Tinha alguns casais por perto. Minha mente tentou mais uma vez me jogar pra um estado negativo, mas eu tive clareza, e apenas ri disso.

Fiquei pensando que já estou maduro suficiente pra conseguir lidar com essas coisas de forma adulta. Ou o máximo que eu me aproximar disso.

A solidão é a condição básica da nossa vida. Eu digo para os possíveis carentes que estão lendo. Ou para aqueles que não conseguem ficar só. Aceitem isso que doí menos!

No mais, meus objetivos permanecem os mesmos do post anterior.

Eu acabei me masturbando ontem. Pensando justamente na última transa que tive (faz uns 5 meses, se não me engano). Porém, como eu disse antes, não considero que isso seja o caminho.

Acho que seria vital pra mim passar um tempo no hard mode. Simplesmente isso.

Fico por aqui, amigos.

Um ótimo reboot para todos!

_______________________________________

Mike e chopin gostam desta mensagem

Zaheer
Zaheer
Mensagens : 94
Data de inscrição : 26/03/2020

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

9/8/2021, 10:49
siga firme
avatar
chopin
Mensagens : 232
Data de inscrição : 31/12/2020

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

9/8/2021, 15:58
vierkenes escreveu:Caro freedom.ever, fico muito contente com suas palavras, e em saber que você acompanha meu diário.

Sobre o que você falou, é bem simples. Eu falo essas coisas porque não quero me contentar com migalhas, entende? Eu já fiquei 110 dias, já passei dos 90 por 4 vezes. Eu sei o que é passar um tempo razoável longe do vício. Sabendo disso, não posso me nivelar por baixo. Oras, com 5 anos de reboot, e passando dos 90 por 4 vezes, eu posso muito mais do que míseros 7 ou 8 dias. Entende? Mas eu entendi o que você quis dizer. Sem dúvidas, um dia sem pornografia é realmente maravilhoso.

Dia 8 do reboot

Ainda em zona de risco. 8 dias é muito pouco. Meu cérebro ainda não está totalmente recuperado das quedas, e possíveis fissuras ou turbulências ainda podem acontecer. Meu porto seguro é 21, no sentido de que depois dos 21 dias (e os 5 anos de experiência no reboot), as coisas vão estar realmente encaminhadas.

Bom, reforço que ir atrás de trabalho É VITAL, TOTALMENTE FUNDAMENTAL E URGENTE.

Já deu meu tempo, entendem? Eu sou bancado por minha família. Eu já consegui me curar de boa parte dos meus graves problemas psicológicos. Eu cheguei nessa cidade 100% adoecido, sem conseguir abrir a boca pra falar com as pessoas, olhando sempre pra baixo. Eu cheguei aqui no lixo, amigos.

Porém, hoje entendo que sou capaz de qualquer coisa. Consigo desempenhar qualquer função. Eu não tenho problemas de aprendizado, então com um pouco de prática eu aprendo. Consigo falar e me comunicar perfeitamente. Posso sentir um pouco de nervosismo no início, mas isso é normal. É só ir e pronto. Em suma, meus amigos, estou exausto de não fazer nada. Quero fazer qualquer coisa, ser útil, ganhar dinheiro, ganhar autonomia financeira (fundamental!), etc.

Na verdade, eu até faço um trabalho por conta própria. Mas por se tratar de um trabalho muito particular, que envolve um certo contato e proximidade, eu estou optando por ainda não retornar a ele. É certo que a pandemia está se encaminhando para um possível fim (aqui estão vacinando quem tem 33 anos de idade), mas eu quero esperar mais. Eu ainda não me vacinei. Enfim, com boas perspectivas, certamente no ano que vem estará tudo normal, como antes.

Também estou com um produto muito bom, meu mesmo! Porém, tenho que ir atrás de viabilizar materialmente o produto. Admito que não estou muito afim de ir atrás disso (não é a minha área, eu só criei a concepção, mas não sou eu que materializo a coisa). Eu teria que ir atrás de preço, fazer pesquisa, etc. Sabem, até é algo que eu consigo fazer. Na verdade, seria muito bom. Mas estou, quem sabe, resistindo, ou simplesmente com preguiça. É o tipo de coisa que eu delegaria a outra pessoa para fazer por mim.

De modo que, como no momento meus planos particulares estão se mostrando inviáveis, eu vou procurar trabalho em quem tem algum estabelecimento. O velho "distribuir currículo".

Admito que eu tinha a ilusão de que uma vez eu entrasse nessa (de carteira assinada, etc) seria como ficar escravo daquilo. Mas isso não é verdade. Nada me impede de ir me organizando no meu tempo livre, para depois de um tempo trabalhando no que for, eu consiga fazer meu projeto. Eu teria até grana pra investir nele!

Enfim, o fator trabalho é fundamental.

Agora são quase 4 da manhã, e eu bebi álcool hoje. O dia de hoje está praticamente perdido. Eu não recaindo em porn, e não bebendo de novo, vai estar bem demais.

Sabem, até que houve um gatilho para eu ir beber hoje. Mas no fundo, eu simplesmente me entreguei de graça, porque pude visualizar com frieza como a minha mente estava me jogando para o vício. Vi perfeitamente. Então de certa forma, eu fui beber de livre e espontânea vontade. Conscientemente.

Eu vi no facebook que uma certa mulher, que era muito afim de mim, retornou para a cidade hoje.

Eu passei algumas situações constrangedoras com ela. Coisas sombrias, típicas do meu passado. Meu diário está cheio desses relatos.

No final das contas eu acabei não ficando com ela. Sabem, eu não sou louco e apaixonado por ela, porém, eu transaria facilmente com ela. Com certeza absoluta. Naquela época, eu não pude fazer isso. A insegurança extrema, a paralisia do corpo, neuroses e outros problemas me impediram de fazer sexo durante quase toda a minha vida. E além de não ter feito sexo com ela, também passei por umas situações um tanto quanto chatas.

De modo que saber que ela tá aqui na cidade serviu como gatilho pra mim.

Minha mente começou a pensar todas as coisas que aconteceram no passado. As humilhações. As dezenas de oportunidades perdidas. O constrangimento em tudo relacionado a área sexual. Até o fato de que eu me considerava o segurador de vela oficial. Antigamente, nos tempos sombrios, eu dizia que faria um pós doutorado em segurar vela. Que eu seria o melhor professor da área, e ganharia bem com isso. Sem pegar ninguém, é claro.

Bom, esses tempos passaram (vivaaaaaaaaaaaaaaaa Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy Very Happy ). Ainda tenho algum resquício dessa época, mas definitivamente são apenas resquícios. E olhem quem eu só transei com 2 mulheres, num período de 4 anos entre uma e outra.

A última mulher com que eu transei me ajudou bastante. Na verdade, foi um tanto quanto casual, porém, foi um momento de empoderamento para mim. É algo simples para muitos, mas para mim foi uma conquista muito grande.

Eu quero deixar uma coisa clara.

Meu problema não é ficar muito tempo sem sexo. Meu problema é encontrar uma possível parceira e não conseguir me expressar para ela. Entendem a diferença?

Retornando da digressão, a tal menina serviu de gatilho para mim. No entanto amigos, eu consegui enxergar com clareza total como todos esses pensamentos do passado eram meras armadilhas, meras desculpas para me jogar no buraco.

É como eu sempre digo: APRENDAM A OLHAR PARA FRENTE.

Admito que ver a coisa com clareza foi fundamental. Me deu a base para agir. E eu fui beber, vejam só.

Na rua, eu percebi que realmente, minha auto confiança aumentou consideravelmente. Com mulheres, inclusive. Caras, eu estou muito feliz com isso. Muito mesmo. Vocês não tem ideia!

Eu comecei a conversar com uma mulher, super legal. Em algum momento ela me tocou (apenas me tocou mesmo, normalmente). Percebo que isso é linguagem corporal. É sinal de contato, de alguma proximidade. Etc. Eu percebi que ela era bonitinha. Mas o que me atraiu mesmo foi a conversa. Uma mulher extremamente bacana.

Sabem, nesse tipo de situação, se eu estiver afim da mulher, eu mantenho um contato visual constante, e observo qualquer possível sinal que possa ser uma "deixa". Dá pra se aproximar fisicamente, tocar a pessoa de alguma forma. Se ela estiver correspondendo muito ao contato visual, e principalmente, se estiver sorrindo, talvez seja só dar a ideia e pronto. E ficar tranquilo se colar ou não. É bem simples. É realmente bem simples mesmo. Eu fico surpreso que só esteja descobrindo essas coisas depois dos 30 anos. Porém, não vou me julgar. Cada um é um. Não devemos nunca nos diminuir por não saber tal coisa, por não ter experiência em alguma área ou algo do tipo. Cada um que sabe o que passou e ninguém mais.

Bom, nem sempre eu achei isso simples. Na verdade, durante uma boa parte de minha vida, essas coisas simples e banais foram fonte de intenso sofrimento para mim. Nessas situações, minha alma foi esticada até o limite do estresse. Não era a toa que eu bebia todos os dias e achava minha vida insuportável.

Eu achei que eu super ficaria com a tal mulher, por ser uma pessoa absolutamente incrível, mas ai, como eu tinha suspeitado antes, ela já estava ficando com outro cara. Sem problemas.

Tinha alguns casais por perto. Minha mente tentou mais uma vez me jogar pra um estado negativo, mas eu tive clareza, e apenas ri disso.

Fiquei pensando que já estou maduro suficiente pra conseguir lidar com essas coisas de forma adulta. Ou o máximo que eu me aproximar disso.

A solidão é a condição básica da nossa vida. Eu digo para os possíveis carentes que estão lendo. Ou para aqueles que não conseguem ficar só. Aceitem isso que doí menos!

No mais, meus objetivos permanecem os mesmos do post anterior.

Eu acabei me masturbando ontem. Pensando justamente na última transa que tive (faz uns 5 meses, se não me engano). Porém, como eu disse antes, não considero que isso seja o caminho.

Acho que seria vital pra mim passar um tempo no hard mode. Simplesmente isso.

Fico por aqui, amigos.

Um ótimo reboot para todos!

Olá vierkenes. Fico feliz pelo seu relato, espero que, com a confiança que anda sentindo, faça novas amizades com mulheres e quem sabe você não entra em um relacionamento.
E que bom que você sabe que é capaz. Há pouco tempo atrás, quando conversamos, você estava completamente inseguro. É excelente ver a sua mudança de mentalidade.

_______________________________________


Meu diário: https://www.comoparar.com/t11847-diario-do-chopin
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

11/8/2021, 11:23
Zaheer e chopin, fico muito feliz com a visita de vocês ao meu diário! Valeu pelo apoio. Em breve, estarei dando uma força no diário de vocês.

Dia 11, indo pro dia 12 do reboot

Ontem estava lendo meu diário e vendo que eu não estou tão mal assim. Na verdade, fazem 2 meses que eu cai com 97 dias. E nesses 2 meses, consegui a marca de 14 dias, e agora estou no dia 12. Provavelmente, se eu for fazer uma análise estatística, verei que certamente me recuperei em menos tempos do que nas outras vezes que cai com mais de 90 dias.

O que quero dizer é que o reboot é que nem academia. Vamos aos poucos levantando peso maiores. Só não pode é largar de vez e faltar demais o treino. Mas se continuar o reboot, as coisas se estabilizam. Portanto, continuem, que a coisa funciona.

Bom, parando pra pensar, minha vida está bem boa. Claro, alguns problemas emocionais e psicológicos são internos, não dependem de onde você tá, nem mesmo de sua estrutura física. Mas eu não posso reclamar, amigos. Talvez seja mesmo tempo de progredir e construir boas bases, pois sabemos que a vida vai colocando novos desafios pra gente com o tempo.

Ontem consegui arrumar boa parte da casa. Vou finalizar o resto agora de manhã.

Também ontem, tomei a primeira dose da vacina pra covid. Vamos que vamos.

De noite, encontrei por acaso uma mulher que eu sou afim. Conversamos um pouco. Me senti totalmente seguro pra dar em cima dela - coisa rara no meu histórico de vida, mas que eu espere que se torne cada vez mais comum daqui em diante. No fim, ela disse que tava cansada porque tinha trabalhado o dia inteiro, e dai foi embora.

Eu fiquei pensando que vou chegar nela. Quem sabe não transo com ela? Sabem, acho que o aumento da minha segurança nessa área deve acabar de vez com uma certa obsessão minha. Mulher, tem muita. É o que não falta. Acho que não preciso me preocupar com isso. Na verdade, minha preocupação sempre foi interna (eu e minha confiança, eu e minha capacidade de abrir a boca, de me expressar) e quase nunca externa. Com o reboot então, acho que vou ficar bem tranquilo.

O que a gente conquista - internamente - ninguém tira da gente. Podemos perder casa, carro, namorada, etc, mas o auto conhecimento sobre quem somos e onde podemos chegar, isso é impossível de ser tirado.

E me falta também romper os resquícios que me ligam ao passado. De certo modo, é até natural. Foi mais da metade da minha vida sem saber quem eu sou, vivendo num lugar que sempre me fez mal, totalmente apagado. Isso pra não falar dos aproximadamente 13 anos consumindo porn todos os dias. Porém, a realidade nua e crua é que a cada dia eu estou mais distante e mais longe desse tal passado.

Já estou em outro lugar, que não é o lugar que me fez sofrer por anos a fio. Adoro o lugar que estou. É maravilhoso. Tenho amigos aqui. A única coisa que me falta é estabilidade em termos de trabalho e finanças, mas isso eu vou atrás. De relacionamento eu nem vou falar, porque sei que minha hora vai chegar. Eu sou um cara super legal, as pessoas que andam comigo sabem disso. Então o negócio é continuar o reboot pra conquistar meus sonhos. Porque como sabemos, as coisas só dão certo com o reboot. Fiquem recaindo em porn constantemente, e tudo que vocês querem e sonham vai ser destruído. Simplesmente isso.

São 5 anos de fórum. Já deve fazer um tempo que o porn não faz mais parte da minha vida como rotina. Posso ter recaído, etc, mas ter isso como rotina mesmo, como dia a dia, já deve ter um tempo.

Parando pensar, isso é motivo para soltar fogos, simplesmente.

Eu não vou cair por agora, amigos. Ainda tenho desafios pela frente.

Como tenho dito nos últimos posts, o lance agora na minha vida é pensar em TRABALHO. Minha alma está literalmente, queimando, desejando ardentemente trabalhar. Sinal extremamente positivo! Eu simplesmente passei muito tempo parado. Mas não to morto. Mãos a obra, amigos!

Hoje a tarde vou distribuir currículo. Até a sexta feira, pretendo rodar boa parte da cidade, deixando meu nome em todos os lugares possíveis. Assim, atirando pra todos os lados, algum lugar deve me chamar. E como tudo é aprendizado e experiência, eu toparei. Eu com um trabalho aqui, vou estar realmente bem demais.

Na vida, a gente não perde nada, amigos. Só aprendemos.

Se a gente acha que perdeu, é porque estamos apegados.

Mas no final das contas, vão-se os anéis e ficam os dedos. Os anéis podem ser agradáveis, podem ter algum valor, ser bonitos, etc. Mas não são realmente necessários. Os dedos ficam.

Refletindo sobre os motivos que me atrapalharam tanto a trabalhar, encontrei os seguintes motivos:

1) perfeccionismo - tenho que fazer perfeito, se não é um lixo
2) não tenho experiência suficiente, preciso aprender antes, me fortalecer antes - quando na verdade se aprende fazendo, ora porra!
3) excesso de racionalização - ficar pensando um milhão de coisas, ao invés de simplesmente ir e fazer algo

Percebam que esses padrões são MUITO ANTIGOS, e que eu já venho trabalhando essas coisas a algum tempo.

Me recordo perfeitamente que deixei de participar de muitos trabalhos durante a época de faculdade, justamente porque essas características estavam entranhadas em meu ser de tal modo, que me impediram quase que 100% de fazer qualquer coisa que fosse, durante a minha graduação. Não fiz quase nada no período de faculdade.

Mas tudo bem. Passou. Estou em outro lugar. Consegui me formar. O conhecimento que adquiri ninguém tira. E nada, absolutamente, me impede de retornar pra área que eu sou formado. Porém, não é nesse meu desejo nesse momento. O que não significa que abandonei totalmente a ideia.

No mais, eu já estou sentindo minha energia aumentar. Estou sentindo a "força" do reboot.

Quero seguir no hard mode. Vou resistir no hard mode o máximo que der. Quero muito sentir essa energia circulando em mim.

Devo ficar atento a aplicativos e sites de chat. Essas coisas podem ser a minha ruína. Todo o cuidado é pouco. É sempre um risco extremamente alto pra mim se envolver com essas coisas.

Por fim, pretendo começar mais um desafio dos 30 dias - fazer algo todos os dias, por 30 dias. Recomendo que pesquisem sobre esse "método". É simplesmente muito útil, e pra um rebooter, realmente é tudo de bom.

O hábito que escolhi foi fazer alongamentos. Sim, isso mesmo! Eu tenho problemas com rigidez, sabem? Meu corpo é bastante travado. Estou cansado de viver assim, rígido, duro, e com pouco movimento. (dai vocês vem que a parte sexual também entra nisso. As coisas ficam mais difíceis quando você se mexe muito pouco). Mas não to falando de transar, kkk. To falando de alongar mesmo. Conseguir sentir o relaxamento dos músculos, e com o tempo, sentir que a amplitude dos movimentos aumentou. Isso é vital pra minha saúde, pra viver bem. As vezes tenho medo de virar uma pedra aos 40 anos de idade.

Mas seguindo com o reboot, vou conseguir o que quero.

A condição: seguir com o reboot.

Seguirei.

Espero que os últimos posts não estejam muito repetitivos. Escrevo pra alcançar metas maiores.

Um ótimo reboot para todos.

_______________________________________

chopin e freedom.ever gostam desta mensagem

Tiago M
Tiago M
Moderador
Moderador
Mensagens : 2039
Data de inscrição : 31/07/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

11/8/2021, 23:33
vierkenes escreveu:Zaheer e chopin, fico muito feliz com a visita de vocês ao meu diário! Valeu pelo apoio. Em breve, estarei dando uma força no diário de vocês.

Dia 11, indo pro dia 12 do reboot

Ontem estava lendo meu diário e vendo que eu não estou tão mal assim. Na verdade, fazem 2 meses que eu cai com 97 dias. E nesses 2 meses, consegui a marca de 14 dias, e agora estou no dia 12. Provavelmente, se eu for fazer uma análise estatística, verei que certamente me recuperei em menos tempos do que nas outras vezes que cai com mais de 90 dias.

O que quero dizer é que o reboot é que nem academia. Vamos aos poucos levantando peso maiores. Só não pode é largar de vez e faltar demais o treino. Mas se continuar o reboot, as coisas se estabilizam. Portanto, continuem, que a coisa funciona.

Bom, parando pra pensar, minha vida está bem boa. Claro, alguns problemas emocionais e psicológicos são internos, não dependem de onde você tá, nem mesmo de sua estrutura física. Mas eu não posso reclamar, amigos. Talvez seja mesmo tempo de progredir e construir boas bases, pois sabemos que a vida vai colocando novos desafios pra gente com o tempo.

Ontem consegui arrumar boa parte da casa. Vou finalizar o resto agora de manhã.

Também ontem, tomei a primeira dose da vacina pra covid. Vamos que vamos.

De noite, encontrei por acaso uma mulher que eu sou afim. Conversamos um pouco. Me senti totalmente seguro pra dar em cima dela - coisa rara no meu histórico de vida, mas que eu espere que se torne cada vez mais comum daqui em diante. No fim, ela disse que tava cansada porque tinha trabalhado o dia inteiro, e dai foi embora.

Eu fiquei pensando que vou chegar nela. Quem sabe não transo com ela? Sabem, acho que o aumento da minha segurança nessa área deve acabar de vez com uma certa obsessão minha. Mulher, tem muita. É o que não falta. Acho que não preciso me preocupar com isso. Na verdade, minha preocupação sempre foi interna (eu e minha confiança, eu e minha capacidade de abrir a boca, de me expressar) e quase nunca externa. Com o reboot então, acho que vou ficar bem tranquilo.

O que a gente conquista - internamente - ninguém tira da gente. Podemos perder casa, carro, namorada, etc, mas o auto conhecimento sobre quem somos e onde podemos chegar, isso é impossível de ser tirado.

E me falta também romper os resquícios que me ligam ao passado. De certo modo, é até natural. Foi mais da metade da minha vida sem saber quem eu sou, vivendo num lugar que sempre me fez mal, totalmente apagado. Isso pra não falar dos aproximadamente 13 anos consumindo porn todos os dias. Porém, a realidade nua e crua é que a cada dia eu estou mais distante e mais longe desse tal passado.

Já estou em outro lugar, que não é o lugar que me fez sofrer por anos a fio. Adoro o lugar que estou. É maravilhoso. Tenho amigos aqui. A única coisa que me falta é estabilidade em termos de trabalho e finanças, mas isso eu vou atrás. De relacionamento eu nem vou falar, porque sei que minha hora vai chegar. Eu sou um cara super legal, as pessoas que andam comigo sabem disso. Então o negócio é continuar o reboot pra conquistar meus sonhos. Porque como sabemos, as coisas só dão certo com o reboot. Fiquem recaindo em porn constantemente, e tudo que vocês querem e sonham vai ser destruído. Simplesmente isso.

São 5 anos de fórum. Já deve fazer um tempo que o porn não faz mais parte da minha vida como rotina. Posso ter recaído, etc, mas ter isso como rotina mesmo, como dia a dia, já deve ter um tempo.

Parando pensar, isso é motivo para soltar fogos, simplesmente.

Eu não vou cair por agora, amigos. Ainda tenho desafios pela frente.

Como tenho dito nos últimos posts, o lance agora na minha vida é pensar em TRABALHO. Minha alma está literalmente, queimando, desejando ardentemente trabalhar. Sinal extremamente positivo! Eu simplesmente passei muito tempo parado. Mas não to morto. Mãos a obra, amigos!

Hoje a tarde vou distribuir currículo. Até a sexta feira, pretendo rodar boa parte da cidade, deixando meu nome em todos os lugares possíveis. Assim, atirando pra todos os lados, algum lugar deve me chamar. E como tudo é aprendizado e experiência, eu toparei. Eu com um trabalho aqui, vou estar realmente bem demais.

Na vida, a gente não perde nada, amigos. Só aprendemos.

Se a gente acha que perdeu, é porque estamos apegados.

Mas no final das contas, vão-se os anéis e ficam os dedos. Os anéis podem ser agradáveis, podem ter algum valor, ser bonitos, etc. Mas não são realmente necessários. Os dedos ficam.

Refletindo sobre os motivos que me atrapalharam tanto a trabalhar, encontrei os seguintes motivos:

1) perfeccionismo - tenho que fazer perfeito, se não é um lixo
2) não tenho experiência suficiente, preciso aprender antes, me fortalecer antes - quando na verdade se aprende fazendo, ora porra!
3) excesso de racionalização - ficar pensando um milhão de coisas, ao invés de simplesmente ir e fazer algo

Percebam que esses padrões são MUITO ANTIGOS, e que eu já venho trabalhando essas coisas a algum tempo.

Me recordo perfeitamente que deixei de participar de muitos trabalhos durante a época de faculdade, justamente porque essas características estavam entranhadas em meu ser de tal modo, que me impediram quase que 100% de fazer qualquer coisa que fosse, durante a minha graduação. Não fiz quase nada no período de faculdade.

Mas tudo bem. Passou. Estou em outro lugar. Consegui me formar. O conhecimento que adquiri ninguém tira. E nada, absolutamente, me impede de retornar pra área que eu sou formado. Porém, não é nesse meu desejo nesse momento. O que não significa que abandonei totalmente a ideia.

No mais, eu já estou sentindo minha energia aumentar. Estou sentindo a "força" do reboot.

Quero seguir no hard mode. Vou resistir no hard mode o máximo que der. Quero muito sentir essa energia circulando em mim.

Devo ficar atento a aplicativos e sites de chat. Essas coisas podem ser a minha ruína. Todo o cuidado é pouco. É sempre um risco extremamente alto pra mim se envolver com essas coisas.

Por fim, pretendo começar mais um desafio dos 30 dias - fazer algo todos os dias, por 30 dias. Recomendo que pesquisem sobre esse "método". É simplesmente muito útil, e pra um rebooter, realmente é tudo de bom.

O hábito que escolhi foi fazer alongamentos. Sim, isso mesmo! Eu tenho problemas com rigidez, sabem? Meu corpo é bastante travado. Estou cansado de viver assim, rígido, duro, e com pouco movimento. (dai vocês vem que a parte sexual também entra nisso. As coisas ficam mais difíceis quando você se mexe muito pouco). Mas não to falando de transar, kkk. To falando de alongar mesmo. Conseguir sentir o relaxamento dos músculos, e com o tempo, sentir que a amplitude dos movimentos aumentou. Isso é vital pra minha saúde, pra viver bem. As vezes tenho medo de virar uma pedra aos 40 anos de idade.

Mas seguindo com o reboot, vou conseguir o que quero.

A condição: seguir com o reboot.

Seguirei.

Espero que os últimos posts não estejam muito repetitivos. Escrevo pra alcançar metas maiores.

Um ótimo reboot para todos.


Que bom que está mais disposto. Ótimas metas!

_______________________________________
- Sem PMO desde: 21/11/21

Diário: parte 1 | parte 2
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

14/8/2021, 13:57
Eu nem ia postar, porque não adianta nada. Talvez eu tenha mesmo que me desligar um pouco do fórum. Vou tentar resumir tudo, vai que alguém me diz algo bom.

Cai com 14 ou 15 dias, de um modo brutal. Tudo começou com os famosos chats...

A tolerância TEM QUE SER ZERO COM ISSO, NÃO TEM JEITO. É foda, porque meu cérebro FICA BUSCANDO JUSTIFICATIVAS PRA RECAIR NISSO. Algo do tipo: "não é imagem, não tem problema. Dá pra ficar só conversando. É só pra distrair um pouco". Mas o que eu percebo é que NUNCA FUNCIONA ASSIM.

Estou ficando bom em entender essas frases pelo que elas realmente são: desculpas furadas pra chafurdar na lama.

Pouco tempo depois de conversas quentes e algumas punhetas com mulheres do outro lado do Brasil, lá estava eu consumindo porn pelo celular. Celular que não tem como bloquear. Acredito que os fabricantes devem fazer isso de propósito. O capitalismo precisa de homens fracos, que só fazem se masturbar, assim vão continuar consumindo, na zona de conforto, e sem força nenhuma pra fazer algo de diferente. Não é possível que uma falha dessas, tão estúpida e óbvia, permaneça sem solução. Eu já pesquisei na internet toda, não encontrei nada. Não tem como bloquear essa porra e fodeu. Eu tenho certeza que eles devem fazer de propósito.

Aparentemente, eu enlouqueci com duas coisas: a possibilidade de me masturbar por chat, com mulheres (ou chamada de vídeo, etc) e um vídeo de uma "dama", de um país que não vou citar o nome, que ficou na minha cabeça como nenhum outro vídeo tinha ficado.

Some-se a isso o fato deu praticamente não ter vida sexual. Minha religação é, literalmente ZERO. Não só no sentido sexual, mas em outros também.

Ontem, eu ainda bebi, sozinho é claro. Isso é que dá ser uma pessoa doente. Se eu ao menos bebesse com boas companhias. Se ao menos eu conseguisse dançar bêbado. Ou ficar com alguma mulher, quando alcoolizado. Mas não, essas coisas eu conheci pouco. Meu negócio sempre foi beber SOZINHO. Isso é FODA. Na grande maioria das vezes, eu bebo pra me isolar, não pra interagir e descontrair. TEM UMA DIFERENÇA ENORME ENTRE UMA COISA E OUTRA.

Cheguei em casa e mais punheta.

Lá pras 3 da manhã, bêbado, eu fiquei assistindo uns vídeos aleatórios no youtube, enquanto (eu juro pra vocês) eu senti um pouco a morte perto de mim.

Eu fiquei de tal modo fraco, que senti a morte me rondar.

Respiração tão fraca e rasa que mal dava pra ver a barriga ou o peito mexendo.

O corpo totalmente parado. É sério. Uma rigidez meio assustadora.

Pensei que podemos morrer a qualquer momento. Que se fosse o caso, eu iria morrer fazendo merda. Sei lá caras, eu simplesmente senti um pouquinho de energia de morte em mim. Fiquei pensando que deve ser mais ou menos isso que se experimenta com uma overdose de drogas. Há um ponto em que você não consegue fazer nada a não ser consumir mais e mais droga. No nosso caso, pornografia.

Peço que não levem a sério todas as coisas que eu falar aqui agora, porque estou em um estado altamente negativo, causado em parte pelo consumo de pornografia.

Ontem acordei afim de ir no rio. Eu tava me sentindo morto por dentro (juro...morto mesmo, ou quase). Fui pro rio justamente pra ver se conseguia tirar um pouco dessa energia, e ganhar mais vida. Chegando lá, encontrei uns amigos, incluindo uma menina muito bonita. Reparei que ela tava olhando muito pra mim. No meu pessimismo, e estado pós queda em porn, eu pensei: "será que essa vagabunda quer dar pra mim? A essa altura, eu já posso ter desenvolvido uma DE. Isso implicando que eu pego alguém. Não pego ninguém. Minha vida sexual é com uma tela. Minha sexualidade não tem contato, é só eu comigo mesmo. Foda-se essa vagabunda, apesar dela ser muito bonita. Meu cérebro, corpo, espírito ou seja lá o que for, prefere uma tela. Foda-se ela."

Vejam como as coisas ficam depois de passar uma noite na farra da pornografia. Tivesse eu continuado no reboot e estivesse com 16 dias, EU NUNCA ESTARIA PENSANDO ESSE TIPO DE COISA. NUNCA MESMO. É o tipo de coisa totalmente impossível de pensar, quando estou bem encaminhado no reboot.

Eu fumei um beck com eles, pulei na água, tomei sol e depois praticamente apaguei. Eles ficaram até preocupados com o modo como eu me deitei e dormi. E mesmo depois de dormir por mais de 1 hora, eu ainda tava meio atordoado. A mulher tava sorrindo pra mim (sabe Deus porque). Eu pensei que tenho algum problema muito sério e muito grave com mulher. Pedi por um momento ajuda espiritual pra superar isso. Não quero ser nenhum misógino, sabem? Não estava em condições de reagir ao sorriso dela.

Mais tarde, mais punheta.

Em um momento, coloquei pra tocar a trilha sonora de um jogo antigo....donkey kong 2. Muita gente aqui nesse fórum deve ter jogado. O famoso SNES.

Qual não foi a minha surpresa ao perceber que essa trilha sonora me despertou facilmente um longo e copioso choro...

E parte de mim ainda queria fumar cigarro. E mais maconha.

Porra....meu organismo tava fazendo um movimento emocional - chorar. Mobilizado. A secreção escorrendo naturalmente para fora. O choro é uma catarse. E eu querendo fumar cigarro? Uma parte de mim pensou: "aproveita que essa música te tocou de alguma forma, levanta, vai tomar um banho, fazer uns movimentos com o corpo que facilitem essa catarse e esse expurgo, vamos nos mover pra chorar mais e ficar mais aliviado. Vamos chorar, porra! Chorar alivia! Chorar é bom demais!". No entanto, a outra opção ganhou. A outra opção é anti vida.

Não sei se vocês entenderam o que eu falei, mas o fato é que chorar É BOM E ALIVIA, enquanto que trancar e impedir o choro, mesmo que seja com fumaça de cigarro, É VENENOSO E MORTIFÉRO.

Bom, antes de dormir - lá pelas 4 da manhã, eu pensei que preciso guardar o computador e o celular bem longe do quarto, porque infelizmente, ME ENCONTRO ALTAMENTE VICIADO NO COMPUTADOR. Em notícias, em youtube, em rede social, em QUALQUER COISA QUE VENHA DA TELA. Isso tá me fodendo.

Isso que dá a religação ser zero.

To sentindo meu corpo MORTO. Minha respiração tá muito fraca. Eu mal to me mexendo.

Acho que é isso, amigos. Mais uma vez cai antes dos 20 dias.

Bom, vou continuar tentando. O que fazer, não é mesmo? Deus me leva embora a hora que ele quiser. Se ele achar que mereço outra chance, fico satisfeito. Eu gostaria de estar bem distante desse vício, antes de minha morte.

Também, preciso parar de beber URGENTE.

A questão é que sem fazer porra nenhuma fica difícil. Difícil mesmo!

Estou com uma extrema resistência em seguir a minha vida. Deve ser medo da felicidade (sim, isso também existe!).

As vezes, quando temos alguma coisa boa ao nosso alcance, uma parte de nós pode simplesmente dizer: "você não merece isso". Ou então, podemos ser dominados pelo MEDO. Acho que é meu caso. Talvez eu esteja com medo de romper os últimos grilhões que me atam ao meu antigo "eu".

Sigo, tentando.

Obrigado pra quem leu.

Até a próxima.

_______________________________________

Rottweiler gosta desta mensagem

avatar
chopin
Mensagens : 232
Data de inscrição : 31/12/2020

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

14/8/2021, 23:33
vierkenes escreveu:Eu nem ia postar, porque não adianta nada. Talvez eu tenha mesmo que me desligar um pouco do fórum. Vou tentar resumir tudo, vai que alguém me diz algo bom.

Cai com 14 ou 15 dias, de um modo brutal. Tudo começou com os famosos chats...

A tolerância TEM QUE SER ZERO COM ISSO, NÃO TEM JEITO. É foda, porque meu cérebro FICA BUSCANDO JUSTIFICATIVAS PRA RECAIR NISSO. Algo do tipo: "não é imagem, não tem problema. Dá pra ficar só conversando. É só pra distrair um pouco". Mas o que eu percebo é que NUNCA FUNCIONA ASSIM.

Estou ficando bom em entender essas frases pelo que elas realmente são: desculpas furadas pra chafurdar na lama.

Pouco tempo depois de conversas quentes e algumas punhetas com mulheres do outro lado do Brasil, lá estava eu consumindo porn pelo celular. Celular que não tem como bloquear. Acredito que os fabricantes devem fazer isso de propósito. O capitalismo precisa de homens fracos, que só fazem se masturbar, assim vão continuar consumindo, na zona de conforto, e sem força nenhuma pra fazer algo de diferente. Não é possível que uma falha dessas, tão estúpida e óbvia, permaneça sem solução. Eu já pesquisei na internet toda, não encontrei nada. Não tem como bloquear essa porra e fodeu. Eu tenho certeza que eles devem fazer de propósito.

Aparentemente, eu enlouqueci com duas coisas: a possibilidade de me masturbar por chat, com mulheres (ou chamada de vídeo, etc) e um vídeo de uma "dama", de um país que não vou citar o nome, que ficou na minha cabeça como nenhum outro vídeo tinha ficado.

Some-se a isso o fato deu praticamente não ter vida sexual. Minha religação é, literalmente ZERO. Não só no sentido sexual, mas em outros também.

Ontem, eu ainda bebi, sozinho é claro. Isso é que dá ser uma pessoa doente. Se eu ao menos bebesse com boas companhias. Se ao menos eu conseguisse dançar bêbado. Ou ficar com alguma mulher, quando alcoolizado. Mas não, essas coisas eu conheci pouco. Meu negócio sempre foi beber SOZINHO. Isso é FODA. Na grande maioria das vezes, eu bebo pra me isolar, não pra interagir e descontrair. TEM UMA DIFERENÇA ENORME ENTRE UMA COISA E OUTRA.

Cheguei em casa e mais punheta.

Lá pras 3 da manhã, bêbado, eu fiquei assistindo uns vídeos aleatórios no youtube, enquanto (eu juro pra vocês) eu senti um pouco a morte perto de mim.

Eu fiquei de tal modo fraco, que senti a morte me rondar.

Respiração tão fraca e rasa que mal dava pra ver a barriga ou o peito mexendo.

O corpo totalmente parado. É sério. Uma rigidez meio assustadora.

Pensei que podemos morrer a qualquer momento. Que se fosse o caso, eu iria morrer fazendo merda. Sei lá caras, eu simplesmente senti um pouquinho de energia de morte em mim. Fiquei pensando que deve ser mais ou menos isso que se experimenta com uma overdose de drogas. Há um ponto em que você não consegue fazer nada a não ser consumir mais e mais droga. No nosso caso, pornografia.

Peço que não levem a sério todas as coisas que eu falar aqui agora, porque estou em um estado altamente negativo, causado em parte pelo consumo de pornografia.

Ontem acordei afim de ir no rio. Eu tava me sentindo morto por dentro (juro...morto mesmo, ou quase). Fui pro rio justamente pra ver se conseguia tirar um pouco dessa energia, e ganhar mais vida. Chegando lá, encontrei uns amigos, incluindo uma menina muito bonita. Reparei que ela tava olhando muito pra mim. No meu pessimismo, e estado pós queda em porn, eu pensei: "será que essa vagabunda quer dar pra mim? A essa altura, eu já posso ter desenvolvido uma DE. Isso implicando que eu pego alguém. Não pego ninguém. Minha vida sexual é com uma tela. Minha sexualidade não tem contato, é só eu comigo mesmo. Foda-se essa vagabunda, apesar dela ser muito bonita. Meu cérebro, corpo, espírito ou seja lá o que for, prefere uma tela. Foda-se ela."

Vejam como as coisas ficam depois de passar uma noite na farra da pornografia. Tivesse eu continuado no reboot e estivesse com 16 dias, EU NUNCA ESTARIA PENSANDO ESSE TIPO DE COISA. NUNCA MESMO. É o tipo de coisa totalmente impossível de pensar, quando estou bem encaminhado no reboot.

Eu fumei um beck com eles, pulei na água, tomei sol e depois praticamente apaguei. Eles ficaram até preocupados com o modo como eu me deitei e dormi. E mesmo depois de dormir por mais de 1 hora, eu ainda tava meio atordoado. A mulher tava sorrindo pra mim (sabe Deus porque). Eu pensei que tenho algum problema muito sério e muito grave com mulher. Pedi por um momento ajuda espiritual pra superar isso. Não quero ser nenhum misógino, sabem? Não estava em condições de reagir ao sorriso dela.

Mais tarde, mais punheta.

Em um momento, coloquei pra tocar a trilha sonora de um jogo antigo....donkey kong 2. Muita gente aqui nesse fórum deve ter jogado. O famoso SNES.

Qual não foi a minha surpresa ao perceber que essa trilha sonora me despertou facilmente um longo e copioso choro...

E parte de mim ainda queria fumar cigarro. E mais maconha.

Porra....meu organismo tava fazendo um movimento emocional - chorar. Mobilizado. A secreção escorrendo naturalmente para fora. O choro é uma catarse. E eu querendo fumar cigarro? Uma parte de mim pensou: "aproveita que essa música te tocou de alguma forma, levanta, vai tomar um banho, fazer uns movimentos com o corpo que facilitem essa catarse e esse expurgo, vamos nos mover pra chorar mais e ficar mais aliviado. Vamos chorar, porra! Chorar alivia! Chorar é bom demais!". No entanto, a outra opção ganhou. A outra opção é anti vida.

Não sei se vocês entenderam o que eu falei, mas o fato é que chorar É BOM E ALIVIA, enquanto que trancar e impedir o choro, mesmo que seja com fumaça de cigarro, É VENENOSO E MORTIFÉRO.

Bom, antes de dormir - lá pelas 4 da manhã, eu pensei que preciso guardar o computador e o celular bem longe do quarto, porque infelizmente, ME ENCONTRO ALTAMENTE VICIADO NO COMPUTADOR. Em notícias, em youtube, em rede social, em QUALQUER COISA QUE VENHA DA TELA. Isso tá me fodendo.

Isso que dá a religação ser zero.

To sentindo meu corpo MORTO. Minha respiração tá muito fraca. Eu mal to me mexendo.

Acho que é isso, amigos. Mais uma vez cai antes dos 20 dias.

Bom, vou continuar tentando. O que fazer, não é mesmo? Deus me leva embora a hora que ele quiser. Se ele achar que mereço outra chance, fico satisfeito. Eu gostaria de estar bem distante desse vício, antes de minha morte.

Também, preciso parar de beber URGENTE.

A questão é que sem fazer porra nenhuma fica difícil. Difícil mesmo!

Estou com uma extrema resistência em seguir a minha vida. Deve ser medo da felicidade (sim, isso também existe!).

As vezes, quando temos alguma coisa boa ao nosso alcance, uma parte de nós pode simplesmente dizer: "você não merece isso". Ou então, podemos ser dominados pelo MEDO. Acho que é meu caso. Talvez eu esteja com medo de romper os últimos grilhões que me atam ao meu antigo "eu".

Sigo, tentando.

Obrigado pra quem leu.

Até a próxima.

Vierkenes, a vida está passando por você e você está deixando ela ir embora. É isso.

_______________________________________


Meu diário: https://www.comoparar.com/t11847-diario-do-chopin
avatar
Convidado
Convidado

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

15/8/2021, 03:01
Toguro escreveu:Por mais estranho que pareça, seu caso é bem mais fácil de se resolver que o da maioria aqui do fórum. Basta focar nessas duas horas que você fica sozinho, montar estratégias e seu problema estará 90% resolvido.

Quanto ao tópico que você abriu, será seu diário. Mantenha seu diário atualizado, com relatórios, dúvidas e progresso, para que tenhamos um histórico de sua luta contra o vício e possamos te ajudar caso você esteja cometendo algum erro. Ao menos nos primeiros 15 dias, e até completar 15 dias de reboot, poste diariamente. Depois disso, se quiser, pode diminuir a frequência.

Instale um contador de dias na sua assinatura, para medir seu progresso.

Leia o ebook, para conhecer melhor o problema com que você está lidando.

Instale bloqueadores, para não ter mais acesso à PMO.

Corte redes sociais, facebook incluso. Se você tem contatos no whats que te mandam pornografia, corte estes contatos.

Arrume atividades que te afastem do PC e que te façam se aproximar das pessoas. Em especial, arrume atividades exatamente nessas horas que você fica sozinho. Exercícios e cursos são os mais indicados, porque te aproximam de pessoas e te fazem evoluir.

Também arrume atividades que te façam relaxar e que inibam sua ansiedade. Meditação é o mais recomendado. Mas pode recorrer a outras, como yoga, massagem, entre outras.

Paquere. Vá abordar mulheres.

E, se recair, nada de sentimentos de culpa. Identifique os erros que te fizeram recair, corrija-os e não os cometa mais. Faça isso todas as vezes, e, em algum momento, recair será impossível.

Toguro, antes de criar esse perfil eu já lia as suas mensagens e durante meses foi o que me ajudou a sair do inferno em que vivia. É muito admirável a sua dedicação, sério mesmo irmão. Obrigado.
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

15/8/2021, 04:26
chopin escreveu:
vierkenes escreveu:Eu nem ia postar, porque não adianta nada. Talvez eu tenha mesmo que me desligar um pouco do fórum. Vou tentar resumir tudo, vai que alguém me diz algo bom.

Cai com 14 ou 15 dias, de um modo brutal. Tudo começou com os famosos chats...

A tolerância TEM QUE SER ZERO COM ISSO, NÃO TEM JEITO. É foda, porque meu cérebro FICA BUSCANDO JUSTIFICATIVAS PRA RECAIR NISSO. Algo do tipo: "não é imagem, não tem problema. Dá pra ficar só conversando. É só pra distrair um pouco". Mas o que eu percebo é que NUNCA FUNCIONA ASSIM.

Estou ficando bom em entender essas frases pelo que elas realmente são: desculpas furadas pra chafurdar na lama.

Pouco tempo depois de conversas quentes e algumas punhetas com mulheres do outro lado do Brasil, lá estava eu consumindo porn pelo celular. Celular que não tem como bloquear. Acredito que os fabricantes devem fazer isso de propósito. O capitalismo precisa de homens fracos, que só fazem se masturbar, assim vão continuar consumindo, na zona de conforto, e sem força nenhuma pra fazer algo de diferente. Não é possível que uma falha dessas, tão estúpida e óbvia, permaneça sem solução. Eu já pesquisei na internet toda, não encontrei nada. Não tem como bloquear essa porra e fodeu. Eu tenho certeza que eles devem fazer de propósito.

Aparentemente, eu enlouqueci com duas coisas: a possibilidade de me masturbar por chat, com mulheres (ou chamada de vídeo, etc) e um vídeo de uma "dama", de um país que não vou citar o nome, que ficou na minha cabeça como nenhum outro vídeo tinha ficado.

Some-se a isso o fato deu praticamente não ter vida sexual. Minha religação é, literalmente ZERO. Não só no sentido sexual, mas em outros também.

Ontem, eu ainda bebi, sozinho é claro. Isso é que dá ser uma pessoa doente. Se eu ao menos bebesse com boas companhias. Se ao menos eu conseguisse dançar bêbado. Ou ficar com alguma mulher, quando alcoolizado. Mas não, essas coisas eu conheci pouco. Meu negócio sempre foi beber SOZINHO. Isso é FODA. Na grande maioria das vezes, eu bebo pra me isolar, não pra interagir e descontrair. TEM UMA DIFERENÇA ENORME ENTRE UMA COISA E OUTRA.

Cheguei em casa e mais punheta.

Lá pras 3 da manhã, bêbado, eu fiquei assistindo uns vídeos aleatórios no youtube, enquanto (eu juro pra vocês) eu senti um pouco a morte perto de mim.

Eu fiquei de tal modo fraco, que senti a morte me rondar.

Respiração tão fraca e rasa que mal dava pra ver a barriga ou o peito mexendo.

O corpo totalmente parado. É sério. Uma rigidez meio assustadora.

Pensei que podemos morrer a qualquer momento. Que se fosse o caso, eu iria morrer fazendo merda. Sei lá caras, eu simplesmente senti um pouquinho de energia de morte em mim. Fiquei pensando que deve ser mais ou menos isso que se experimenta com uma overdose de drogas. Há um ponto em que você não consegue fazer nada a não ser consumir mais e mais droga. No nosso caso, pornografia.

Peço que não levem a sério todas as coisas que eu falar aqui agora, porque estou em um estado altamente negativo, causado em parte pelo consumo de pornografia.

Ontem acordei afim de ir no rio. Eu tava me sentindo morto por dentro (juro...morto mesmo, ou quase). Fui pro rio justamente pra ver se conseguia tirar um pouco dessa energia, e ganhar mais vida. Chegando lá, encontrei uns amigos, incluindo uma menina muito bonita. Reparei que ela tava olhando muito pra mim. No meu pessimismo, e estado pós queda em porn, eu pensei: "será que essa vagabunda quer dar pra mim? A essa altura, eu já posso ter desenvolvido uma DE. Isso implicando que eu pego alguém. Não pego ninguém. Minha vida sexual é com uma tela. Minha sexualidade não tem contato, é só eu comigo mesmo. Foda-se essa vagabunda, apesar dela ser muito bonita. Meu cérebro, corpo, espírito ou seja lá o que for, prefere uma tela. Foda-se ela."

Vejam como as coisas ficam depois de passar uma noite na farra da pornografia. Tivesse eu continuado no reboot e estivesse com 16 dias, EU NUNCA ESTARIA PENSANDO ESSE TIPO DE COISA. NUNCA MESMO. É o tipo de coisa totalmente impossível de pensar, quando estou bem encaminhado no reboot.

Eu fumei um beck com eles, pulei na água, tomei sol e depois praticamente apaguei. Eles ficaram até preocupados com o modo como eu me deitei e dormi. E mesmo depois de dormir por mais de 1 hora, eu ainda tava meio atordoado. A mulher tava sorrindo pra mim (sabe Deus porque). Eu pensei que tenho algum problema muito sério e muito grave com mulher. Pedi por um momento ajuda espiritual pra superar isso. Não quero ser nenhum misógino, sabem? Não estava em condições de reagir ao sorriso dela.

Mais tarde, mais punheta.

Em um momento, coloquei pra tocar a trilha sonora de um jogo antigo....donkey kong 2. Muita gente aqui nesse fórum deve ter jogado. O famoso SNES.

Qual não foi a minha surpresa ao perceber que essa trilha sonora me despertou facilmente um longo e copioso choro...

E parte de mim ainda queria fumar cigarro. E mais maconha.

Porra....meu organismo tava fazendo um movimento emocional - chorar. Mobilizado. A secreção escorrendo naturalmente para fora. O choro é uma catarse. E eu querendo fumar cigarro? Uma parte de mim pensou: "aproveita que essa música te tocou de alguma forma, levanta, vai tomar um banho, fazer uns movimentos com o corpo que facilitem essa catarse e esse expurgo, vamos nos mover pra chorar mais e ficar mais aliviado. Vamos chorar, porra! Chorar alivia! Chorar é bom demais!". No entanto, a outra opção ganhou. A outra opção é anti vida.

Não sei se vocês entenderam o que eu falei, mas o fato é que chorar É BOM E ALIVIA, enquanto que trancar e impedir o choro, mesmo que seja com fumaça de cigarro, É VENENOSO E MORTIFÉRO.

Bom, antes de dormir - lá pelas 4 da manhã, eu pensei que preciso guardar o computador e o celular bem longe do quarto, porque infelizmente, ME ENCONTRO ALTAMENTE VICIADO NO COMPUTADOR. Em notícias, em youtube, em rede social, em QUALQUER COISA QUE VENHA DA TELA. Isso tá me fodendo.

Isso que dá a religação ser zero.

To sentindo meu corpo MORTO. Minha respiração tá muito fraca. Eu mal to me mexendo.

Acho que é isso, amigos. Mais uma vez cai antes dos 20 dias.

Bom, vou continuar tentando. O que fazer, não é mesmo? Deus me leva embora a hora que ele quiser. Se ele achar que mereço outra chance, fico satisfeito. Eu gostaria de estar bem distante desse vício, antes de minha morte.

Também, preciso parar de beber URGENTE.

A questão é que sem fazer porra nenhuma fica difícil. Difícil mesmo!

Estou com uma extrema resistência em seguir a minha vida. Deve ser medo da felicidade (sim, isso também existe!).

As vezes, quando temos alguma coisa boa ao nosso alcance, uma parte de nós pode simplesmente dizer: "você não merece isso". Ou então, podemos ser dominados pelo MEDO. Acho que é meu caso. Talvez eu esteja com medo de romper os últimos grilhões que me atam ao meu antigo "eu".

Sigo, tentando.

Obrigado pra quem leu.

Até a próxima.

Vierkenes, a vida está passando por você e você está deixando ela ir embora. É isso.


Meu irmão Chopin, poderia por favor, falar mais?

Eu levo muito a sério o que você fala, por se tratar de alguém altamente sensível, muito humano, perspicaz, e com uma visão de mundo que me parece sadia. Em suma, eu confio nas suas palavras.

Muito te agradeço se puder desenvolver sua fala. Digo que quase me fez chorar, pela honestidade e concisão da coisa.

Também te parabenizo e fico muito feliz por você estar se encaminhando bem, longe da P. Verá como a vida é boa!


No mais, seguirei na minha tentativa.

Por mais que eu tenha outros vícios, darei prioridade a eliminar a variante pornografia.

Tolerância ZERO com porra de chat.

E se eu demorar um pouco mais pra conquistar o que eu quero, não tem problema. Contanto que eu não recaia. Porque como sabemos, a pornografia mata tudo em torno dela.

Ainda estou vivo. Deus me deu a oportunidade de continuar a luta.

É falar menos e fazer mais.

As vezes, a coisa também consiste apenas em "se render", digamos assim, ao fluxo da vida. Tenho que largar um pouco o ego de lado.

Bom reboot pra todos.

.

_______________________________________

chopin gosta desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

19/8/2021, 11:22
Indo pro dia 2 do reboot.

Eu me matriculei em uma academia. Me matriculei ontem, treinei, fui lá hoje de novo. Segundo dia, portanto.

Hoje, depois de treinar o corpo, eu fui no rio tomar banho...

De repente eu me peguei rindo a toa, olhando pro sol, me sentindo abençoado, etc.

O oxigênio bateu tão forte no meu cérebro que foi como se eu tivesse tomado um ácido ou fumado um beck. Mas não amigos, eu não usei nada. Tudo o que fiz foi mexer meu corpo, mexer inclusive partes que estavam sem ser mexidas a muito tempo. O que indica auto conhecimento. Consciência.

A vida é outra, amigos. Zero álcool. Simplesmente nem sinto vontade, quando malho.  O sono melhora brutalmente. Malhando, tenho automaticamente que cuidar da alimentação - porque malhar e comer mal não tem como dar certo. Melhorando a alimentação, melhora tudo. E zero álcool. Isso é o mais fantástico.

Investimento de 50 reais (o preço da academia). Devo ter um aumento de gasto com alimentação, mas isso não deve ser um problema, já que vou cortar ou quase zerar meu gasto com álcool. (é, cerveja as vezes é um pouco caro).

Rapazes, acho que é isso. Deu pra entender o nível de bem estar que isso proporciona. Malhar significa dar um chute na bunda do porn. Metralhar com altos níveis de dopamina, e todas essas substâncias benéficas que são liberadas quando se faz exercício físico. Não tem como sobreviver.

Bom, é claro que tenho o intuito de permanecer firme na academia, mesmo sabendo que em algum ponto, o "ego" pode querer me pegar. Pode vir algum sentimento de desânimo, por exemplo. Ou até de dificuldade mesmo. Algumas partes de mim são muito fracas, e acho que isso pode me desanimar um pouco. Vai levar um tempo pra fortalecer isso, não é rápido. Mas vou tentar pensar o seguinte: é justamente pra isso que serve: pra fortalecer. Se vai levar um tempo, paciência. As coisas boas levam um tempo pra amadurecer. Já as coisas rápidas e fáceis....nós sabemos bem aonde levam.

O único ponto negativo é que eu nunca gostei de ambiente de academia. Não me identifico em nada com o lugar, o ambiente, as músicas que tocam, etc. Isso me incomoda um pouco, mas são coisas que dá pra lidar perfeitamente.  

Vou malhar, no mínimo 4 vezes por semana. Mas pode ser 5 vezes também. Domingo a academia fecha, e segunda eu tenho um dia cheio. Tenho entre terça e sábado pra treinar, exatamente 5 dias. Nos dias livres da academia (domingo e segunda) - posso perfeitamente fazer o velho aeróbico. Corrida, trilha na natureza, nado, etc.

Esse primeiro mês eu com certeza irei nesse ritmo que propus, estejam certos disso. Vamos ver como vou me sentir.

Claro, vou seguir meus planos. Incluindo ir atrás de trabalho.

Estou vindo de uma fase deprimida, em que eu estava  totalmente parado, fumando 1 carteira de cigarro por dia, bebendo quase todo dia, e vivendo no lixo.

Mas decidi, com essa medida relativamente simples, dar a volta por cima.

Mês de teste e adaptação a uma possível nova vida ou rotina, portanto.

Malhando, vai ficar bem fácil passar um bom tempo no hard mode. Eu fazendo esses treinos, o avanço no reboot é totalmente certo e certeiro.

Por hoje é só, amigos.

Bom reboot pra todos.

_______________________________________

DarthVaderMax99 gosta desta mensagem

DarthVaderMax99
DarthVaderMax99
Mensagens : 307
Data de inscrição : 02/11/2015
Idade : 28
Localização : MG

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

19/8/2021, 12:51
vierkenes escreveu:Indo pro dia 2 do reboot.

Eu me matriculei em uma academia. Me matriculei ontem, treinei, fui lá hoje de novo. Segundo dia, portanto.

Hoje, depois de treinar o corpo, eu fui no rio tomar banho...

De repente eu me peguei rindo a toa, olhando pro sol, me sentindo abençoado, etc.

O oxigênio bateu tão forte no meu cérebro que foi como se eu tivesse tomado um ácido ou fumado um beck. Mas não amigos, eu não usei nada. Tudo o que fiz foi mexer meu corpo, mexer inclusive partes que estavam sem ser mexidas a muito tempo. O que indica auto conhecimento. Consciência.

A vida é outra, amigos. Zero álcool. Simplesmente nem sinto vontade, quando malho.  O sono melhora brutalmente. Malhando, tenho automaticamente que cuidar da alimentação - porque malhar e comer mal não tem como dar certo. Melhorando a alimentação, melhora tudo. E zero álcool. Isso é o mais fantástico.

Investimento de 50 reais (o preço da academia). Devo ter um aumento de gasto com alimentação, mas isso não deve ser um problema, já que vou cortar ou quase zerar meu gasto com álcool. (é, cerveja as vezes é um pouco caro).

Rapazes, acho que é isso. Deu pra entender o nível de bem estar que isso proporciona. Malhar significa dar um chute na bunda do porn. Metralhar com altos níveis de dopamina, e todas essas substâncias benéficas que são liberadas quando se faz exercício físico. Não tem como sobreviver.

Bom, é claro que tenho o intuito de permanecer firme na academia, mesmo sabendo que em algum ponto, o "ego" pode querer me pegar. Pode vir algum sentimento de desânimo, por exemplo. Ou até de dificuldade mesmo. Algumas partes de mim são muito fracas, e acho que isso pode me desanimar um pouco. Vai levar um tempo pra fortalecer isso, não é rápido. Mas vou tentar pensar o seguinte: é justamente pra isso que serve: pra fortalecer. Se vai levar um tempo, paciência. As coisas boas levam um tempo pra amadurecer. Já as coisas rápidas e fáceis....nós sabemos bem aonde levam.

O único ponto negativo é que eu nunca gostei de ambiente de academia. Não me identifico em nada com o lugar, o ambiente, as músicas que tocam, etc. Isso me incomoda um pouco, mas são coisas que dá pra lidar perfeitamente.  

Vou malhar, no mínimo 4 vezes por semana. Mas pode ser 5 vezes também. Domingo a academia fecha, e segunda eu tenho um dia cheio. Tenho entre terça e sábado pra treinar, exatamente 5 dias. Nos dias livres da academia (domingo e segunda) - posso perfeitamente fazer o velho aeróbico. Corrida, trilha na natureza, nado, etc.

Esse primeiro mês eu com certeza irei nesse ritmo que propus, estejam certos disso. Vamos ver como vou me sentir.

Claro, vou seguir meus planos. Incluindo ir atrás de trabalho.

Estou vindo de uma fase deprimida, em que eu estava  totalmente parado, fumando 1 carteira de cigarro por dia, bebendo quase todo dia, e vivendo no lixo.

Mas decidi, com essa medida relativamente simples, dar a volta por cima.

Mês de teste e adaptação a uma possível nova vida ou rotina, portanto.

Malhando, vai ficar bem fácil passar um bom tempo no hard mode. Eu fazendo esses treinos, o avanço no reboot é totalmente certo e certeiro.

Por hoje é só, amigos.

Bom reboot pra todos.

Parabéns manow que ótimo! Assim que gosto de te ver, pra cima, vivo, fazendo suas coisas e melhorando a cada dia.

Depois que comecei a trampar fixo, meu reboot melhorou totalmente, gasto energia, conheço pessoas novas, to sempre ocupado. E mesmo tento vontade de PMO no final do dia eu pego e durmo por que to cansado. Vida nova depois de começar a trabalhar de novo.

_______________________________________
ACESSE MEU DIÁRIO! DARTH VADER TAMBÉM PRECISA DE AJUDA!

"O anjo de Jeová acampa ao redor dos que O temem,
E ele os socorre." (Salmos 34:7)



Recorde sem PMO: 57 dias
Data da última recaída: 28/11/2021 as 01:07
Último melhor streak do ano: 7 dias

METAS (dias):  ( Very Happy ) 57  (  ) 69  (  ) 90   (  ) 120  (  ) 150  (  ) 180  (  ) 210  (  ) 365
avatar
Bico
Mensagens : 20
Data de inscrição : 18/08/2021

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

19/8/2021, 13:14
É isso aí, essa é a pegada, o sentimento e pensamentos que temos de ter. Parabéns pela sua iniciativa!!
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

24/8/2021, 20:35
Obrigado pelo apoio, amigos!

Bom, estou louco pra consumir porn. E talvez o pior, faria isso sem arrependimento nenhum. No entanto, vim postar aqui.
.
Na quarta e na quinta passada, fiz meus dois primeiros dias de musculação. Fiquei muito quebrado - o que é normal pra quem começa. Mas senti também um forte estresse corporal. Fiquei todo duro. Sei lá, me pareceu agressivo demais. Bom, vou continuar e creio que essa sensação vai diminuir. Muito possivelmente é meu corpo que estava extremamente enfraquecido. Fiz tudo com as cargas mínimas e mal aguentei. A verdade mesmo é que musculação é bom demais, bom pra vida. Meus motivos não são estéticos, e sim pra fortalecimento geral.

Na sexta, não fui malhar porque tomei um ácido - o famoso lsd - com um amigo. É, eu uso psicodélicos de vez em quando. Considero-os úteis se usados do modo correto.

Terminei a noite em uma festa na casa de um amigo, o que era contrário aos meus objetivos. Gosto de usar lsd pra meditação e introspeção, não vendo sentido em usar isso na rua, em festas, etc. Foi ai que entrei em desarmonia. Mas não foi totalmente ruim.

Eu tava cansado e muito chapado, quando uma menina que tava na festa começou a dançar e se esfregar em mim. Demorei pra reagir, porque estava realmente exausto, mas reagi. Eu dei um sorriso pra ela e disse: "moça, isso ta excitante, ta bom demais, por favor continue". Me levantei e comecei a dançar com ela. Fiquei ereto e o cansaço passou. Ela estava numa pegada sexual absurda e minhas mãos estavam em plena liberdade. Eu nem tava esperando por uma coisa dessas. Foi ela que veio até mim, do nada. Possivelmente efeito de uma festa regada a álcool, em que todo mundo começa a se pegar alguma hora.

Sabem, eu já participei de várias festas assim. Eu tenho mais de 30 anos, mas já estive em festas, casa de amigos, repúblicas, festas grandes, etc. Já vi isso acontecer ao meu redor centenas de vezes (todo mundo começar a se pegar), mas eu nunca peguei ninguém, em nenhuma dessas ocasiões. Essa seria literalmente, a primeira vez.

Não se muda o passado. Entender isso é sabedoria. O tempo passou, eu estou em outro lugar, e caso eu estiver num lugar desses e eu quiser ficar com alguém, assim o farei, sem nenhum problema ou grande trauma. Ao menos, é esse meu objetivo.

Bom, estávamos dançando de um jeito que era praticamente uma pré-transa. Aí eu perguntei pra ela se a gente iria continuar aquilo. Esquentar mais a coisa. Nessa hora ela sorriu, me deu um selinho e foi embora. Eu fiquei tranquilo. Ela não queria mesmo transar comigo. Fiquei pensando também que nada impede que isso aconteça outro dia. Quem sabe? Interagimos fisicamente, e foi bacana, apesar de não ter ido além daquilo. Acabou que fez bem pra minha auto estima. Dessa vez, diferentemente do passado, eu consegui entender quem eu sou, e que posso agir mais livremente, sem ficar refém do medo, preso e atado por grossas correntes.

Ainda não me "empoderei" desse lugar. Embora eu tenha melhorado, é relativamente comum eu voltar a me sentir dominado pelo medo, pela insegurança. Eu perdi muito por causa disso. Vou ficar muito feliz quando chegar o dia em que eu possa definitivamente dizer: "eu consigo agir livremente e fazer o que eu quiser, pois o medo já não exerce domínio sobre minha alma".

Continuei na festa, perdi noite - dormi 6 da manhã. Coisas complicadas pra quem tá no inicio de um reboot, ou está levando musculação a sério.

Hoje eu fui malhar novamente - terceiro dia. Como tinha dito, quero ir no mínimo 4 vezes na semana.

A sensação de incorporar isso na rotina é outra. Estou ansioso pra ir sentindo esse aumento brutal de energia e disposição que vai vir. Se lembrem que eu estava extremamente sedentário, deprimido, bebendo quase todo dia. Parar de beber e puxar vários pesos muda tudo.

Cheguei em casa, e tive uma consciência mais brutal do como eu não uso minha energia de um modo razoável. Ao contrário. Minhas correntes energéticas estão adoecidas, isso sim. Muito adoecidas.

Eu basicamente não consigo fazer nada. Não faço nada a maior parte do tempo. Não sei se vocês conseguem entender. Bastante doentio. Tenho que mudar isso com urgência. Espero que a musculação me ajude a realinhar isso, a ter mais consciência do meu corpo e da minha força, das minhas capacidades.

De uns dias pra cá, estou extremamente viciado em internet.

Disso - que também é outro fator de risco pro reboot, além de obviamente maléfico para condição mental de qualquer um - tiro algumas conclusões.

1 - Estou evidentemente fugindo da ação e da reflexão. Estou pensando algo como: "vou ficar aqui no youtube porque não tem nada pra fazer" quando deveria estar pensando: "não estou bem, não consigo ficar mais de 3 ou 4 dias sem me masturbar, qual o problema? Vamos refletir sobre isso?". A sensação que tenho é que estou usando a internet como fuga dessas coisas.

2 - O excesso de tela deprime. Isso são coisas óbvias. Estou mesmo assistindo um vídeo com o Jairo Bouer sobre isso. Eu estou me sentindo profundamente deprimido, e o fato de estar passando várias horas por dia na frente de uma tela tem uma relação direta e óbvia com isso. Pra deixar de me sentir deprimido, preciso deixar a tela de lado e ir fazer outras coisas. E olhem que eu moro em um lugar bastante privilegiado.

3 - Estou também em uma zona de conforto, também muito grande. Pode parecer confortável, mas isso limita absurdamente a gente. O tempo está passando, e eu sinto que não estou tomando providências para dar um rumo na minha vida. A zona de conforto está ganhando. Mas isso me preocupa e muito. Até mesmo por questões morais e éticas. Na verdade, eu sinto perfeitamente o quando isso me limita. Eu vivi a maior parte da vida limitado. Acho que entendo dessas coisas. Não é das escolhas mais inteligentes, pra quem quer se sentir feliz e cumprir bem sua tarefa nesse mundo.

Está complicado. Estou morrendo de vontade de consumir pornografia. E talvez o pior, eu esteja mesmo me nivelando por baixo. Como se o se sentir mal e deprimido fosse o normal. Como se eu tivesse que me contentar com esse atual estado das coisas.

Tudo isso tem me preocupado. O torpor corporal ainda continua, mas tenho realmente fé que a rotina de musculação vai me tirar desse estado.

Preciso ajeitar minha vida. Não está nada bom do jeito que está. Ao contrário, diria que está péssimo. Preciso tomar medidas bem enérgicas em relação a algumas coisas.

Mais duas questões.

1 - Minha religação está PÉSSIMA. Eu pareço estar um tanto quanto distante do real. Ou muda isso, ou as chances de recair são grandes.

2 - Preciso também urgentemente trabalhar. Tá horrível continuar desse jeito.

O reboot segue sendo a base de tudo. Não a toda eu estou mal. Menos de 3 dias.

Por um lado, preciso ajeitar a minha vida. Por outro, preciso seguir e alcançar mais dias no reboot. Preciso fazer esses dois movimentos, harmoniza-los. Fazer quem sabe, com que fiquem um só. Viver adequadamente a vida é estar longe de pornografia.

Hoje não estou otimista.

Porém, desejo um ótimo reboot para todos.

_______________________________________
avatar
chopin
Mensagens : 232
Data de inscrição : 31/12/2020

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

24/8/2021, 21:10
vierkenes escreveu:Obrigado pelo apoio, amigos!

Bom, estou louco pra consumir porn. E talvez o pior, faria isso sem arrependimento nenhum. No entanto, vim postar aqui.
.
Na quarta e na quinta passada, fiz meus dois primeiros dias de musculação. Fiquei muito quebrado - o que é normal pra quem começa. Mas senti também um forte estresse corporal. Fiquei todo duro. Sei lá, me pareceu agressivo demais. Bom, vou continuar e creio que essa sensação vai diminuir. Muito possivelmente é meu corpo que estava extremamente enfraquecido. Fiz tudo com as cargas mínimas e mal aguentei. A verdade mesmo é que musculação é bom demais, bom pra vida. Meus motivos não são estéticos, e sim pra fortalecimento geral.

Na sexta, não fui malhar porque tomei um ácido - o famoso lsd - com um amigo. É, eu uso psicodélicos de vez em quando. Considero-os úteis se usados do modo correto.

Terminei a noite em uma festa na casa de um amigo, o que era contrário aos meus objetivos. Gosto de usar lsd pra meditação e introspeção, não vendo sentido em usar isso na rua, em festas, etc. Foi ai que entrei em desarmonia. Mas não foi totalmente ruim.

Eu tava cansado e muito chapado, quando uma menina que tava na festa começou a dançar e se esfregar em mim. Demorei pra reagir, porque estava realmente exausto, mas reagi. Eu dei um sorriso pra ela e disse: "moça, isso ta excitante, ta bom demais, por favor continue". Me levantei e comecei a dançar com ela. Fiquei ereto e o cansaço passou. Ela estava numa pegada sexual absurda e minhas mãos estavam em plena liberdade. Eu nem tava esperando por uma coisa dessas. Foi ela que veio até mim, do nada. Possivelmente efeito de uma festa regada a álcool, em que todo mundo começa a se pegar alguma hora.

Sabem, eu já participei de várias festas assim. Eu tenho mais de 30 anos, mas já estive em festas, casa de amigos, repúblicas, festas grandes, etc. Já vi isso acontecer ao meu redor centenas de vezes (todo mundo começar a se pegar), mas eu nunca peguei ninguém, em nenhuma dessas ocasiões. Essa seria literalmente, a primeira vez.

Não se muda o passado. Entender isso é sabedoria. O tempo passou, eu estou em outro lugar, e caso eu estiver num lugar desses e eu quiser ficar com alguém, assim o farei, sem nenhum problema ou grande trauma. Ao menos, é esse meu objetivo.

Bom, estávamos dançando de um jeito que era praticamente uma pré-transa. Aí eu perguntei pra ela se a gente iria continuar aquilo. Esquentar mais a coisa. Nessa hora ela sorriu, me deu um selinho e foi embora. Eu fiquei tranquilo. Ela não queria mesmo transar comigo. Fiquei pensando também que nada impede que isso aconteça outro dia. Quem sabe? Interagimos fisicamente, e foi bacana, apesar de não ter ido além daquilo. Acabou que fez bem pra minha auto estima. Dessa vez, diferentemente do passado, eu consegui entender quem eu sou, e que posso agir mais livremente, sem ficar refém do medo, preso e atado por grossas correntes.

Ainda não me "empoderei" desse lugar. Embora eu tenha melhorado, é relativamente comum eu voltar a me sentir dominado pelo medo, pela insegurança. Eu perdi muito por causa disso. Vou ficar muito feliz quando chegar o dia em que eu possa definitivamente dizer: "eu consigo agir livremente e fazer o que eu quiser, pois o medo já não exerce domínio sobre minha alma".

Continuei na festa, perdi noite - dormi 6 da manhã. Coisas complicadas pra quem tá no inicio de um reboot, ou está levando musculação a sério.

Hoje eu fui malhar novamente - terceiro dia. Como tinha dito, quero ir no mínimo 4 vezes na semana.

A sensação de incorporar isso na rotina é outra. Estou ansioso pra ir sentindo esse aumento brutal de energia e disposição que vai vir. Se lembrem que eu estava extremamente sedentário, deprimido, bebendo quase todo dia. Parar de beber e puxar vários pesos muda tudo.

Cheguei em casa, e tive uma consciência mais brutal do como eu não uso minha energia de um modo razoável. Ao contrário. Minhas correntes energéticas estão adoecidas, isso sim. Muito adoecidas.

Eu basicamente não consigo fazer nada. Não faço nada a maior parte do tempo. Não sei se vocês conseguem entender. Bastante doentio. Tenho que mudar isso com urgência. Espero que a musculação me ajude a realinhar isso, a ter mais consciência do meu corpo e da minha força, das minhas capacidades.

De uns dias pra cá, estou extremamente viciado em internet.

Disso - que também é outro fator de risco pro reboot, além de obviamente maléfico para condição mental de qualquer um - tiro algumas conclusões.

1 - Estou evidentemente fugindo da ação e da reflexão. Estou pensando algo como: "vou ficar aqui no youtube porque não tem nada pra fazer" quando deveria estar pensando: "não estou bem, não consigo ficar mais de 3 ou 4 dias sem me masturbar, qual o problema? Vamos refletir sobre isso?". A sensação que tenho é que estou usando a internet como fuga dessas coisas.

2 - O excesso de tela deprime. Isso são coisas óbvias. Estou mesmo assistindo um vídeo com o Jairo Bouer sobre isso. Eu estou me sentindo profundamente deprimido, e o fato de estar passando várias horas por dia na frente de uma tela tem uma relação direta e óbvia com isso. Pra deixar de me sentir deprimido, preciso deixar a tela de lado e ir fazer outras coisas. E olhem que eu moro em um lugar bastante privilegiado.

3 - Estou também em uma zona de conforto, também muito grande. Pode parecer confortável, mas isso limita absurdamente a gente. O tempo está passando, e eu sinto que não estou tomando providências para dar um rumo na minha vida. A zona de conforto está ganhando. Mas isso me preocupa e muito. Até mesmo por questões morais e éticas. Na verdade, eu sinto perfeitamente o quando isso me limita. Eu vivi a maior parte da vida limitado. Acho que entendo dessas coisas. Não é das escolhas mais inteligentes, pra quem quer se sentir feliz e cumprir bem sua tarefa nesse mundo.

Está complicado. Estou morrendo de vontade de consumir pornografia. E talvez o pior, eu esteja mesmo me nivelando por baixo. Como se o se sentir mal e deprimido fosse o normal. Como se eu tivesse que me contentar com esse atual estado das coisas.

Tudo isso tem me preocupado. O torpor corporal ainda continua, mas tenho realmente fé que a rotina de musculação vai me tirar desse estado.

Preciso ajeitar minha vida. Não está nada bom do jeito que está. Ao contrário, diria que está péssimo. Preciso tomar medidas bem enérgicas em relação a algumas coisas.

Mais duas questões.

1 - Minha religação está PÉSSIMA. Eu pareço estar um tanto quanto distante do real. Ou muda isso, ou as chances de recair são grandes.

2 - Preciso também urgentemente trabalhar. Tá horrível continuar desse jeito.

O reboot segue sendo a base de tudo. Não a toda eu estou mal. Menos de 3 dias.

Por um lado, preciso ajeitar a minha vida. Por outro, preciso seguir e alcançar mais dias no reboot. Preciso fazer esses dois movimentos, harmoniza-los. Fazer quem sabe, com que fiquem um só. Viver adequadamente a vida é estar longe de pornografia.

Hoje não estou otimista.

Porém, desejo um ótimo reboot para todos.

Olá vierkenes, desculpe não responder antes! Não estou entrando tanto no fórum, mas sempre que possível conversarei com você

Cara, olha o ciclo. Eu sei porque já estive dentro durante longos anos.

Um dia me animo. Vou vencer a P. Não vou mais praticar isso. Me sinto forte, motivado, capaz, animado. Começo a fazer várias coisas, assim como você disse. Exercícios físicos, natureza, etc.. Passa alguns dias e chega um dia em que toda essa vontade não está lá. Acabo não praticando os exercícios, deixo de sair para natureza, etc. Uma coisa leva a outra e a recaída chega.

Qual é a melhor maneira de resolver isso?
Com muita sinceridade, eu não sei. Realmente não sei. As emoções são algo muito complicado para controlar. Não da pra ter a mesma animação e bem-estar todos os dias. Terão sim dias ruins e que você estará fortemente propenso a recair. O que funcionou para mim e para outro fulano talvez não funcione para você. Não há uma formula a seguir para você vencer isso, não é matemática, não é exato, todo dia é uma dinâmica totalmente diferente. Mas fique certo que para todo problema há uma solução e é totalmente possível vencer isso. Você já conseguiu antes passar longos períodos sem PMO, então uma coisa já temos certeza, você tem essa capacidade. É só questão de tempo.

Sim, é só questão de tempo. Mas veja bem, quanto mais tempo você perder nisso, pior. O problema não é só a PMO, mas também a luta contra a PMO, que é muito desgastante, a verdade seja dita. É horrível cair em PMO mas é pior ainda a frustação de não ser capaz de vencê-la e quanto mais tempo você está focado nisso, deixa de focar em outras áreas da vida. É por isso que eu disse que a vida está passando por você e você está deixando ela ir embora. Eu também estava deixando ela ir embora, tantos momentos, oportunidades, experiências, por longos e preciosos anos, mas estou mudando isso agora e acredito que dará bons frutos. Nunca é tarde meu amigo, mas quanto mais cedo você conseguir, melhor. Os anos não voltam.

Desculpe por aqui não apresentar uma solução, mas espero, de coração, que você consiga encontrar uma, ou um conjunto delas, que te ajudem. Continuarei conversando.

Um grande abraço!

_______________________________________


Meu diário: https://www.comoparar.com/t11847-diario-do-chopin
Dead
Dead
Mensagens : 120
Data de inscrição : 03/05/2021

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

25/8/2021, 09:55
chopin escreveu:
vierkenes escreveu:Obrigado pelo apoio, amigos!

Bom, estou louco pra consumir porn. E talvez o pior, faria isso sem arrependimento nenhum. No entanto, vim postar aqui.
.
Na quarta e na quinta passada, fiz meus dois primeiros dias de musculação. Fiquei muito quebrado - o que é normal pra quem começa. Mas senti também um forte estresse corporal. Fiquei todo duro. Sei lá, me pareceu agressivo demais. Bom, vou continuar e creio que essa sensação vai diminuir. Muito possivelmente é meu corpo que estava extremamente enfraquecido. Fiz tudo com as cargas mínimas e mal aguentei. A verdade mesmo é que musculação é bom demais, bom pra vida. Meus motivos não são estéticos, e sim pra fortalecimento geral.

Na sexta, não fui malhar porque tomei um ácido - o famoso lsd - com um amigo. É, eu uso psicodélicos de vez em quando. Considero-os úteis se usados do modo correto.

Terminei a noite em uma festa na casa de um amigo, o que era contrário aos meus objetivos. Gosto de usar lsd pra meditação e introspeção, não vendo sentido em usar isso na rua, em festas, etc. Foi ai que entrei em desarmonia. Mas não foi totalmente ruim.

Eu tava cansado e muito chapado, quando uma menina que tava na festa começou a dançar e se esfregar em mim. Demorei pra reagir, porque estava realmente exausto, mas reagi. Eu dei um sorriso pra ela e disse: "moça, isso ta excitante, ta bom demais, por favor continue". Me levantei e comecei a dançar com ela. Fiquei ereto e o cansaço passou. Ela estava numa pegada sexual absurda e minhas mãos estavam em plena liberdade. Eu nem tava esperando por uma coisa dessas. Foi ela que veio até mim, do nada. Possivelmente efeito de uma festa regada a álcool, em que todo mundo começa a se pegar alguma hora.

Sabem, eu já participei de várias festas assim. Eu tenho mais de 30 anos, mas já estive em festas, casa de amigos, repúblicas, festas grandes, etc. Já vi isso acontecer ao meu redor centenas de vezes (todo mundo começar a se pegar), mas eu nunca peguei ninguém, em nenhuma dessas ocasiões. Essa seria literalmente, a primeira vez.

Não se muda o passado. Entender isso é sabedoria. O tempo passou, eu estou em outro lugar, e caso eu estiver num lugar desses e eu quiser ficar com alguém, assim o farei, sem nenhum problema ou grande trauma. Ao menos, é esse meu objetivo.

Bom, estávamos dançando de um jeito que era praticamente uma pré-transa. Aí eu perguntei pra ela se a gente iria continuar aquilo. Esquentar mais a coisa. Nessa hora ela sorriu, me deu um selinho e foi embora. Eu fiquei tranquilo. Ela não queria mesmo transar comigo. Fiquei pensando também que nada impede que isso aconteça outro dia. Quem sabe? Interagimos fisicamente, e foi bacana, apesar de não ter ido além daquilo. Acabou que fez bem pra minha auto estima. Dessa vez, diferentemente do passado, eu consegui entender quem eu sou, e que posso agir mais livremente, sem ficar refém do medo, preso e atado por grossas correntes.

Ainda não me "empoderei" desse lugar. Embora eu tenha melhorado, é relativamente comum eu voltar a me sentir dominado pelo medo, pela insegurança. Eu perdi muito por causa disso. Vou ficar muito feliz quando chegar o dia em que eu possa definitivamente dizer: "eu consigo agir livremente e fazer o que eu quiser, pois o medo já não exerce domínio sobre minha alma".

Continuei na festa, perdi noite - dormi 6 da manhã. Coisas complicadas pra quem tá no inicio de um reboot, ou está levando musculação a sério.

Hoje eu fui malhar novamente - terceiro dia. Como tinha dito, quero ir no mínimo 4 vezes na semana.

A sensação de incorporar isso na rotina é outra. Estou ansioso pra ir sentindo esse aumento brutal de energia e disposição que vai vir. Se lembrem que eu estava extremamente sedentário, deprimido, bebendo quase todo dia. Parar de beber e puxar vários pesos muda tudo.

Cheguei em casa, e tive uma consciência mais brutal do como eu não uso minha energia de um modo razoável. Ao contrário. Minhas correntes energéticas estão adoecidas, isso sim. Muito adoecidas.

Eu basicamente não consigo fazer nada. Não faço nada a maior parte do tempo. Não sei se vocês conseguem entender. Bastante doentio. Tenho que mudar isso com urgência. Espero que a musculação me ajude a realinhar isso, a ter mais consciência do meu corpo e da minha força, das minhas capacidades.

De uns dias pra cá, estou extremamente viciado em internet.

Disso - que também é outro fator de risco pro reboot, além de obviamente maléfico para condição mental de qualquer um - tiro algumas conclusões.

1 - Estou evidentemente fugindo da ação e da reflexão. Estou pensando algo como: "vou ficar aqui no youtube porque não tem nada pra fazer" quando deveria estar pensando: "não estou bem, não consigo ficar mais de 3 ou 4 dias sem me masturbar, qual o problema? Vamos refletir sobre isso?". A sensação que tenho é que estou usando a internet como fuga dessas coisas.

2 - O excesso de tela deprime. Isso são coisas óbvias. Estou mesmo assistindo um vídeo com o Jairo Bouer sobre isso. Eu estou me sentindo profundamente deprimido, e o fato de estar passando várias horas por dia na frente de uma tela tem uma relação direta e óbvia com isso. Pra deixar de me sentir deprimido, preciso deixar a tela de lado e ir fazer outras coisas. E olhem que eu moro em um lugar bastante privilegiado.

3 - Estou também em uma zona de conforto, também muito grande. Pode parecer confortável, mas isso limita absurdamente a gente. O tempo está passando, e eu sinto que não estou tomando providências para dar um rumo na minha vida. A zona de conforto está ganhando. Mas isso me preocupa e muito. Até mesmo por questões morais e éticas. Na verdade, eu sinto perfeitamente o quando isso me limita. Eu vivi a maior parte da vida limitado. Acho que entendo dessas coisas. Não é das escolhas mais inteligentes, pra quem quer se sentir feliz e cumprir bem sua tarefa nesse mundo.

Está complicado. Estou morrendo de vontade de consumir pornografia. E talvez o pior, eu esteja mesmo me nivelando por baixo. Como se o se sentir mal e deprimido fosse o normal. Como se eu tivesse que me contentar com esse atual estado das coisas.

Tudo isso tem me preocupado. O torpor corporal ainda continua, mas tenho realmente fé que a rotina de musculação vai me tirar desse estado.

Preciso ajeitar minha vida. Não está nada bom do jeito que está. Ao contrário, diria que está péssimo. Preciso tomar medidas bem enérgicas em relação a algumas coisas.

Mais duas questões.

1 - Minha religação está PÉSSIMA. Eu pareço estar um tanto quanto distante do real. Ou muda isso, ou as chances de recair são grandes.

2 - Preciso também urgentemente trabalhar. Tá horrível continuar desse jeito.

O reboot segue sendo a base de tudo. Não a toda eu estou mal. Menos de 3 dias.

Por um lado, preciso ajeitar a minha vida. Por outro, preciso seguir e alcançar mais dias no reboot. Preciso fazer esses dois movimentos, harmoniza-los. Fazer quem sabe, com que fiquem um só. Viver adequadamente a vida é estar longe de pornografia.

Hoje não estou otimista.

Porém, desejo um ótimo reboot para todos.

Olá vierkenes, desculpe não responder antes! Não estou entrando tanto no fórum, mas sempre que possível conversarei com você

Cara, olha o ciclo. Eu sei porque já estive dentro durante longos anos.

Um dia me animo. Vou vencer a P. Não vou mais praticar isso. Me sinto forte, motivado, capaz, animado. Começo a fazer várias coisas, assim como você disse. Exercícios físicos, natureza, etc.. Passa alguns dias e chega um dia em que toda essa vontade não está lá. Acabo não praticando os exercícios, deixo de sair para natureza, etc. Uma coisa leva a outra e a recaída chega.

Qual é a melhor maneira de resolver isso?
Com muita sinceridade, eu não sei. Realmente não sei. As emoções são algo muito complicado para controlar. Não da pra ter a mesma animação e bem-estar todos os dias. Terão sim dias ruins e que você estará fortemente propenso a recair. O que funcionou para mim e para outro fulano talvez não funcione para você. Não há uma formula a seguir para você vencer isso, não é matemática, não é exato, todo dia é uma dinâmica totalmente diferente. Mas fique certo que para todo problema há uma solução e é totalmente possível vencer isso. Você já conseguiu antes passar longos períodos sem PMO, então uma coisa já temos certeza, você tem essa capacidade. É só questão de tempo.

Sim, é só questão de tempo. Mas veja bem, quanto mais tempo você perder nisso, pior. O problema não é só a PMO, mas também a luta contra a PMO, que é muito desgastante, a verdade seja dita. É horrível cair em PMO mas é pior ainda a frustação de não ser capaz de vencê-la e quanto mais tempo você está focado nisso, deixa de focar em outras áreas da vida. É por isso que eu disse que a vida está passando por você e você está deixando ela ir embora. Eu também estava deixando ela ir embora, tantos momentos, oportunidades, experiências, por longos e preciosos anos, mas estou mudando isso agora e acredito que dará bons frutos. Nunca é tarde meu amigo, mas quanto mais cedo você conseguir, melhor. Os anos não voltam.

Desculpe por aqui não apresentar uma solução, mas espero, de coração, que você consiga encontrar uma, ou um conjunto delas, que te ajudem. Continuarei conversando.

Um grande abraço!

Concordo com o chopin. A vida e tudo que sentimos nela é como aquela onda de rádio, ou de estatísticas, que sempre tem picos e baixos, e às vezes fica estável. A nossa relação com outras coisas como drogas, atividades, pessoas, pode influenciar em cair ou subir essa onda em determinadas fases da nossa vida. Mas às vezes, por natureza, temos que lidar com baixos que não temos jeito de controlar. Assim como altos. Não vou mentir que já tive momentos muito agradáveis preso no vício em pmo. Talvez isso antes dava alguma ilusão de felicidade mesmo que artificial na pmo, e por isso eu sempre voltava a cair. Essa onda de sintonia da vida pode ser muito enganadora, fazendo a gente associar coisas que são de todo ruins só porque deram um "boost" momentâneo em algum momento da nossa vida. Assim como pode nos fazer largar coisas que são boas pra nós apenas porque temos que passar agora por um momento onde a onda vai cair, não importando o que seja feito. Então pra tudo precisamos de tempo e paciência. Boa reflexão essa.
Vierkenes, sobre seu reboot, não ceda, cara. Chega de perder tempo. Digo por experiência própria. Fique nas coisas que vão te trazer progresso por mais tempo e se achar que for te ajudar, no meu trabalho um certo amigo recomenda fazer uma tabela como um calendário com seu humor em cada dia, e talvez uma notinha com poucas palavras resumindo seu dia. Eu achei essa ideia fantástica, ele diz que recomenda pra pessoas que tem depressão/ansiedade, o que noto que você provavelmente tem, então eu te digo pra tentar isso daí, pelo feedback que outras pessoas que fizeram isso ajuda elas. Bom, não custa tentar fazer. Acho ainda mais interessante por causa do reboot, dessa forma você acompanha seus dias de nofap e logo seu progresso na vida e no processo do reboot. Apenas uma dica aí, use como achar melhor. Espero que se recupere e fique melhor na sua vida, mano. Seja mais perceptivo e ao mesmo tempo, pense menos. Acho que essa é a chave pra uma vida melhor.

chopin gosta desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

30/8/2021, 02:06
Chopin e Dead, obrigado pela ajuda, amigos! Totalmente fundamental. Claro que não espero que vocês me deem a solução. Não é assim que a coisa funciona. Ajuda, temos, é claro, não só aqui no fórum como na vida. Amigos, família, etc. Mas a vida é vivida por cada um, individualmente. Dirigir nosso barco é uma atividade solitária. Isso pode parecer ruim, mas na verdade não é. A solidão é o princípio da vida. Claro, podemos estar acompanhados - sempre estamos acompanhados, pois os amigos e as pessoas que nos querem bem não costumam desistir tão fácil assim de nos ajudar. Mas pegar o leme e mudar a direção, fazer a força para vencer, acabar com os vícios, isso é tarefa totalmente individual. Ontem uma amiga me disse: "eu queria que você conseguisse viver de suas habilidades". Isso me emocionou enquanto apoio. Claro que eu gostei do que ela falou, mas levando ao pé da letra, é totalmente ilusório. Não adianta minha mãe, meu pai, meus amigos ou vocês do fórum desejarem ardentemente que eu mude de vida, se internamente eu não estiver disposto. A coisa parte de dentro de cada um e ponto final. Penso que a verdadeira ajuda deve agir como um golpe na consciência de quem ouve. Deve fazer a pessoa refletir, pensar. Talvez eu esteja fazendo isso aqui, com alguém que esteja lendo. Vamos ao post.

Amigos, estou com 2 dias de reboot. Na verdade, estou recaindo MUITO. Sim, várias e várias quedas. Passar dos 7 dias está difícil. Eu não imaginava ter que passar por isso de novo. E olha que eu já fiquei 120 dias longe de porn.

Na última queda, foram várias punhetas. Eu devia estar em um estado espiritual lamentável, pois lembro que quando tomei minha "decisão", eu pensei: "é isso mesmo, vou bater uma e gozar, que delícia essa mulher, meu deus. Vamos gozar".

Poucas horas depois, eu senti uma sensação de morte tomar conta de mim.

Uma depressão muito profunda. Vontade grande de chorar (de tristeza). A certeza de que estava jogando minha vida no lixo. Eu passei os últimos dias com uma expressão de peixe morto, sabem?

Ontem eu estava em um estado de desespero. Quem falava comigo não percebia, mas eu estava internamente muito desesperado. Percebiam minha tristeza, sim, mas o desespero não.

Fui na casa de um amigo, porque não tava conseguindo ficar sozinho. Quando a gente não consegue ficar sozinho, é porque o bicho está pegando. Esse meu amigo tinha maconha (eu queria fumar). Cheguei e ele tava dormindo - eu tenho livre acesso a casa dele. Como eu estava desesperado, queria me dopar de algum modo. Álcool não era uma opção. Vejam, eu nem mesmo posso beber nesse estado em que estou. Beber álcool agora seria como enrolar uma corda no meu pescoço. A maconha, nesse sentido, tem um efeito muito mais suave, digamos assim.

Eu entrei e ele estava dormindo. Eu sabia que tinha maconha no quarto, e eu tava louco pra fumar. Pensei em entrar e pegar um pouco, porém os meus princípios morais não me permitiriam isso. É uma questão de princípios, não é? Não vou entrar no quarto dos outros sem permissão pra pegar alguma coisa que não é minha. Sabem, se eu fizesse isso de fato, não seria um problema, afinal ele tinha bastante, mas a questão não é nem essa, é muito mais de mim para mim mesmo. Na minha concepção moral, na conduta que eu escolho pra mim, isso seria uma atitude errônea, incorreta. Seria desrespeitoso com ele. Enfim.

No entanto, a vontade de fazer isso permaneceu. Foi ai que eu entendi o que significa resistir. Isso tem a ver com os vícios de modo geral. "Eu tenho uma escolha a fazer. Posso entrar lá e pegar, e eu queria mesmo fazer isso. Porém, do ponto de vista espiritual e moral, segundo a minha concepção particular, isso seria um total desrespeito ao meu amigo, de quem gosto muito. Ele confia em mim. Ele não merece que eu faça isso com ele. Resisti portanto. Depois pensei: "é, resistir é uma vitória, realmente. Acaba que vale a pena".

Fiquei lá na casa dele, até que ele acordou. Quando ele acordou, fumamos um, o que me relaxou um pouco. Depois outras pessoas chegaram.

Sabem, eu notei que minha auto estima estava láaaaa embaixo. Me sentindo um lixo. Sentindo que eu era um incômodo na casa - cercado de pessoas que gostam de mim!. Confuso. Me colocando pra baixo. Coisas lamentáveis, meus amigos! Absolutamente lamentável! Muito mesmo! E o pior: efeito do consumo maciço de porn, sem dúvidas! Claro! Porque estivesse eu com, digamos, uns 20 dias, eu JAMAIS estaria me sentindo daquele jeito. JAMAIS!

Sai e fiquei andando pela rua com cara de peixe morto. Nisso, uma menina, a qual eu sou louco pra transar, e a qual certamente quer transar comigo, me viu. E ela veio falar comigo. Ela olhou bem nos meus olhos. Olhando pra ela, eu não tive dúvida de que era só chegar nela e falar alguma coisa, que muito provavelmente eu vou mesmo ficar com ela. E ela é linda! Caras, que mulher!

No entanto, eu tinha me masturbado várias e várias vezes nos últimos dias....

Resultado: eu fiquei olhando pra ela com cara de peixe morto, monossilábico. Até constrangido de olhar pra ela. Eu fiquei sem reação, entendem? Ela acabou indo embora - estava com uma amiga e tal. Eu fiquei lá.

Daí pensei: "então é isso, a pornografia mata tudo o que ela toca. Nada sobrevive a pornografia,".

Sem pornografia: "fulana, seus olhos são muito lindos. Você assim perto de mim, só sinto vontade de ficar mais perto ainda". Beijar na boca. Sentir prazer. Dar prazer. Ficar feliz. Sorrir. Partilhar a felicidade.

Com pornografia: "ahm...". "Fulana, não tenho nada pra te dizer". Olhar pra cima. Desviar o olhar. Constrangimento. Medo. Vergonha. Culpa. Em caso de sexo, broxar. Depois ficar arrependido, ir beber, ir consumir mais porn. Chamar as mulheres de vagabundas. Etc.

Pornografia tem cheiro de morte. É exatamente isso que eu tenho pensando nos últimos dias.

Bom, em relação a tal menina, eu vou encontrar ela de novo. Eu percebo que ela se atrai por mim, então da próxima vez vou tentar dar em cima dela. Coisas que ao menos pra mim, só são possíveis distante de pornografia.

Chegando em casa, chorei bastante. Um misto de dor, arrependimento, etc. Dei um depoimento um tanto quanto emocionado para minha mãe, envolvendo o vício. Cheguei a falar pra ela - vejam como é infernal isso - que eu tinha medo de que no dia que ela morresse, eu não suportasse a dor e caísse de cabeça na pornografia.

Bom, isso não é brincadeira. É bom ir saindo dessa, pois vão vir momentos piores, de grandes desafios, grandes dores. É tudo um treino. É bom levantar agora e se esforçar mais, do contrário tudo só vai ficar cada vez pior. No dia que minha mãe, ou meu pai, ou irmão morrerem, eu quero ter a força necessária para não recair no vício. No dia da minha própria morte, eu quero estar distante do vício, caso contrário, acho que minha alma não ficaria em paz e ficaria vagando por ai.

São palavras fortes, mas é isso mesmo. Sem dúvidas, cabe a mim durante essa minha breve existência erradicar de vez essa tendência. Caso contrário, não terei paz sob nenhuma condição. Nem um milhão de dólares. Estudar na melhor faculdade do mundo. O emprego dos sonhos. Uma namorada linda e maravilhosa. Comer muito bem. Todas essas coisas PERDERIAM TOTALMENTE O VALOR caso ainda estivesse no vício. Ou seja: O VÍCIO MATA TUDO O QUE TOCA!

Hoje de manhã, acordei um pouco melhor, mas ainda mal. Consegui arrumar uma parte da casa, depois a fraqueza bateu. Depressão. Uns 80% disso justamente por causa das últimas quedas. Sem dúvidas.

A tarde, ainda estava me sentindo aflito e mal sozinho. Uma sensação de que eu precisava "fugir". No entanto, acabei fazendo o correto: fui pro rio, tomei sol, e tive um momentinho de esclarecimento espiritual.

Sabem, a resposta está DENTRO DE NÓS. Outra coisa de que não adianta fugir. Quem não entendeu isso e busca soluções externas, está longe da vitória.

OLHANDO PRA DENTRO, DESCOBRIREMOS O MEIO PARA VENCER QUALQUER PROBLEMA!

Eu pedi mesmo ajuda espiritual, kkk. Claro. Estava sofrendo, oras bolas. Quase achando que não tinha jeito. Se Deus é amoroso, como é dito na tradição, ele jamais deixará de socorrer ou auxiliar um filho seu, se o pedido for honesto e sincero. Eu estava precisando dessa ajuda, e eu obtive. Senti uma sensível melhora.

Agora de noite, eu não consegui dormir. Sai a pouco pra comprar cigarro, pois estava sem.

Ainda estou mal. Mas vou melhorar. O negócio é em parte, continuar buscando honestamente esse auxílio que vem de dentro e de cima. Esse é o único auxílio que me parece definitivo e infalível.

Com o reboot seguindo, as coisas vão necessariamente melhorar, sem erro. Tenho 5 anos de fórum, e sei como funciona isso. Na verdade, o reboot deveria realmente ser a prioridade número um de nossas vidas. A base de tudo. Pois como estamos carecas de saber, tudo cai, fracassa e morre, quando o vício está presente. Não importa qual seja seu sonho, com o vício presente esse sonho vai necessariamente morrer. Não tem jeito.

Quem quiser alcançar alguma coisa, chegar em algum lugar razoável ou digno, desfrutar um pouco de prazer, se sentir bem, tem que largar o vício. É simples assim.

Vou falar ainda algumas coisas.

Estou literalmente no "só por hoje" pois quero me reerguer de forma decente. Estou guardando o computador e até o celular dentro da mochila. Assim, os dispositivos não ficam no meu campo de visão, e eu uso bem menos. Essa técnica funciona bem, eu recomendo.

Também, estou prestes a finalizar (finalmente) um projeto pessoal. O curioso é que exatamente agora, que as coisas estão prestes a decolar, eu fui invadido por uma grande descrença em mim mesmo...

Isso é estranho. Eu sou bom no que faço. Sou reconhecido. As outras pessoas falam que é muito bom. Mas eu não acredito tanto em mim. Quer dizer, é claro que eu sei que o que faço é bom, pois eu mesmo gosto do resultado. Se foi eu que fiz? Se eu que vou vender o produto, que foi feito por mim? Eu gosto do produto! Mas não sei o porque, vem esses pensamentos de que isso não é tão válido assim.

Sabem, eu observei que eu estava desistindo dos meus sonhos. Isso tem a ver com as quedas recentes. Não sei o que veio primeiro, se as recaídas, ou a descrença em mim mesmo.

Eu acho que correr atrás dos nossos sonhos é um dos melhores métodos para se combater a pornografia. Ir atrás daquilo que te satisfaz, daquilo que você sabe que é o que deve ser feito. Movimentos autênticos, espirituais. Plenos de força. Isso é um remédio maravilhoso pro vício!

Mas eu estava desacreditado. E isso com as coisas quase prontas! Lamentável!

Ouvir os elogios das pessoas está contribuindo bastante para dissipar essa ignorância. Uma amiga chegou a dizer que pode ser medo, e isso faz todo o sentido.

Bom, com medo ou sem medo, eu vou finalizar meu projeto, que está em fase final. E depois vou meter as caras e viver a vida. Com medo mesmo, sem problemas. Não vou deixar o medo matar meus sonhos, o que provavelmente iria me jogar de novo na pornografia, sem dúvidas.

Eu estou disposto a viver e a fazer tudo que for necessário para ter uma vida longe da pornografia.

Se eu tiver que optar entre berrar na rua que eu amo uma mulher e cair em pornografia, eu prefiro berrar na rua que eu amo ela. Se ela rir e fizer pouco de mim, ainda assim vou estar na vantagem, pois não terei recaído.

Amigos, esse post tem um pouco de desespero, mas eu quero acima de tudo, deixar uma mensagem de ESPERANÇA para todos os que estão lendo.

Estamos vivos, porra!

TODO DIA É UMA OPORTUNIDADE DE FAZER DIFERENTE. Vejam como Deus é generoso na criação.

Mantenham a calma. Não resta opção a não ser continuar a lutar. Isso é nobre. Isso é força. Não se envergonhem de modo algum por ter recaído. Todos os fortes que admiramos tiveram suas quedas. Faz parte do processo.

Consultem a si mesmos, em casos extremos. Se lembrem que são muitos os que sofrem nesse mundo, alguns em condições bem mais lamentáveis do que as nossas.

Façam isso por vocês em primeiro lugar, mas também por todos os que os cercam. Desde amigos, namoradas, família, etc.

Por hoje é só, amigos.

Amanhã tenho um dia cheio, terça feira volto a treinar musculação.

Vou no um dia de cada vez. Mantendo o computador e o celular na mochila. E rezando todos os dias, pedindo ajuda espiritual mesmo, pra que eu possa me desenvolver bem e ter paz, bem longe de porra de vício em porn.

Forte abraço e um excelente reboot pra todos.

_______________________________________

JoãoP23 e ironmaiden2244 gostam desta mensagem

avatar
chopin
Mensagens : 232
Data de inscrição : 31/12/2020

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

31/8/2021, 11:48
vierkenes escreveu:Chopin e Dead, obrigado pela ajuda, amigos! Totalmente fundamental. Claro que não espero que vocês me deem a solução. Não é assim que a coisa funciona. Ajuda, temos, é claro, não só aqui no fórum como na vida. Amigos, família, etc. Mas a vida é vivida por cada um, individualmente. Dirigir nosso barco é uma atividade solitária. Isso pode parecer ruim, mas na verdade não é. A solidão é o princípio da vida. Claro, podemos estar acompanhados - sempre estamos acompanhados, pois os amigos e as pessoas que nos querem bem não costumam desistir tão fácil assim de nos ajudar. Mas pegar o leme e mudar a direção, fazer a força para vencer, acabar com os vícios, isso é tarefa totalmente individual. Ontem uma amiga me disse: "eu queria que você conseguisse viver de suas habilidades". Isso me emocionou enquanto apoio. Claro que eu gostei do que ela falou, mas levando ao pé da letra, é totalmente ilusório. Não adianta minha mãe, meu pai, meus amigos ou vocês do fórum desejarem ardentemente que eu mude de vida, se internamente eu não estiver disposto. A coisa parte de dentro de cada um e ponto final. Penso que a verdadeira ajuda deve agir como um golpe na consciência de quem ouve. Deve fazer a pessoa refletir, pensar. Talvez eu esteja fazendo isso aqui, com alguém que esteja lendo. Vamos ao post.

Amigos, estou com 2 dias de reboot. Na verdade, estou recaindo MUITO. Sim, várias e várias quedas. Passar dos 7 dias está difícil. Eu não imaginava ter que passar por isso de novo. E olha que eu já fiquei 120 dias longe de porn.

Na última queda, foram várias punhetas. Eu devia estar em um estado espiritual lamentável, pois lembro que quando tomei minha "decisão", eu pensei: "é isso mesmo, vou bater uma e gozar, que delícia essa mulher, meu deus. Vamos gozar".

Poucas horas depois, eu senti uma sensação de morte tomar conta de mim.

Uma depressão muito profunda. Vontade grande de chorar (de tristeza). A certeza de que estava jogando minha vida no lixo. Eu passei os últimos dias com uma expressão de peixe morto, sabem?

Ontem eu estava em um estado de desespero. Quem falava comigo não percebia, mas eu estava internamente muito desesperado. Percebiam minha tristeza, sim, mas o desespero não.

Fui na casa de um amigo, porque não tava conseguindo ficar sozinho. Quando a gente não consegue ficar sozinho, é porque o bicho está pegando. Esse meu amigo tinha maconha (eu queria fumar). Cheguei e ele tava dormindo - eu tenho livre acesso a casa dele. Como eu estava desesperado, queria me dopar de algum modo. Álcool não era uma opção. Vejam, eu nem mesmo posso beber nesse estado em que estou. Beber álcool agora seria como enrolar uma corda no meu pescoço. A maconha, nesse sentido, tem um efeito muito mais suave, digamos assim.

Eu entrei e ele estava dormindo. Eu sabia que tinha maconha no quarto, e eu tava louco pra fumar. Pensei em entrar e pegar um pouco, porém os meus princípios morais não me permitiriam isso. É uma questão de princípios, não é? Não vou entrar no quarto dos outros sem permissão pra pegar alguma coisa que não é minha. Sabem, se eu fizesse isso de fato, não seria um problema, afinal ele tinha bastante, mas a questão não é nem essa, é muito mais de mim para mim mesmo. Na minha concepção moral, na conduta que eu escolho pra mim, isso seria uma atitude errônea, incorreta. Seria desrespeitoso com ele. Enfim.

No entanto, a vontade de fazer isso permaneceu. Foi ai que eu entendi o que significa resistir. Isso tem a ver com os vícios de modo geral. "Eu tenho uma escolha a fazer. Posso entrar lá e pegar, e eu queria mesmo fazer isso. Porém, do ponto de vista espiritual e moral, segundo a minha concepção particular, isso seria um total desrespeito ao meu amigo, de quem gosto muito. Ele confia em mim. Ele não merece que eu faça isso com ele. Resisti portanto. Depois pensei: "é, resistir é uma vitória, realmente. Acaba que vale a pena".

Fiquei lá na casa dele, até que ele acordou. Quando ele acordou, fumamos um, o que me relaxou um pouco. Depois outras pessoas chegaram.

Sabem, eu notei que minha auto estima estava láaaaa embaixo. Me sentindo um lixo. Sentindo que eu era um incômodo na casa - cercado de pessoas que gostam de mim!. Confuso. Me colocando pra baixo. Coisas lamentáveis, meus amigos! Absolutamente lamentável! Muito mesmo! E o pior: efeito do consumo maciço de porn, sem dúvidas! Claro! Porque estivesse eu com, digamos, uns 20 dias, eu JAMAIS estaria me sentindo daquele jeito. JAMAIS!

Sai e fiquei andando pela rua com cara de peixe morto. Nisso, uma menina, a qual eu sou louco pra transar, e a qual certamente quer transar comigo, me viu. E ela veio falar comigo. Ela olhou bem nos meus olhos. Olhando pra ela, eu não tive dúvida de que era só chegar nela e falar alguma coisa, que muito provavelmente eu vou mesmo ficar com ela. E ela é linda! Caras, que mulher!

No entanto, eu tinha me masturbado várias e várias vezes nos últimos dias....

Resultado: eu fiquei olhando pra ela com cara de peixe morto, monossilábico. Até constrangido de olhar pra ela. Eu fiquei sem reação, entendem? Ela acabou indo embora - estava com uma amiga e tal. Eu fiquei lá.

Daí pensei: "então é isso, a pornografia mata tudo o que ela toca. Nada sobrevive a pornografia,".

Sem pornografia: "fulana, seus olhos são muito lindos. Você assim perto de mim, só sinto vontade de ficar mais perto ainda". Beijar na boca. Sentir prazer. Dar prazer. Ficar feliz. Sorrir. Partilhar a felicidade.

Com pornografia: "ahm...". "Fulana, não tenho nada pra te dizer". Olhar pra cima. Desviar o olhar. Constrangimento. Medo. Vergonha. Culpa. Em caso de sexo, broxar. Depois ficar arrependido, ir beber, ir consumir mais porn. Chamar as mulheres de vagabundas. Etc.

Pornografia tem cheiro de morte. É exatamente isso que eu tenho pensando nos últimos dias.

Bom, em relação a tal menina, eu vou encontrar ela de novo. Eu percebo que ela se atrai por mim, então da próxima vez vou tentar dar em cima dela. Coisas que ao menos pra mim, só são possíveis distante de pornografia.

Chegando em casa, chorei bastante. Um misto de dor, arrependimento, etc. Dei um depoimento um tanto quanto emocionado para minha mãe, envolvendo o vício. Cheguei a falar pra ela - vejam como é infernal isso - que eu tinha medo de que no dia que ela morresse, eu não suportasse a dor e caísse de cabeça na pornografia.

Bom, isso não é brincadeira. É bom ir saindo dessa, pois vão vir momentos piores, de grandes desafios, grandes dores. É tudo um treino. É bom levantar agora e se esforçar mais, do contrário tudo só vai ficar cada vez pior. No dia que minha mãe, ou meu pai, ou irmão morrerem, eu quero ter a força necessária para não recair no vício. No dia da minha própria morte, eu quero estar distante do vício, caso contrário, acho que minha alma não ficaria em paz e ficaria vagando por ai.

São palavras fortes, mas é isso mesmo. Sem dúvidas, cabe a mim durante essa minha breve existência erradicar de vez essa tendência. Caso contrário, não terei paz sob nenhuma condição. Nem um milhão de dólares. Estudar na melhor faculdade do mundo. O emprego dos sonhos. Uma namorada linda e maravilhosa. Comer muito bem. Todas essas coisas PERDERIAM TOTALMENTE O VALOR caso ainda estivesse no vício. Ou seja: O VÍCIO MATA TUDO O QUE TOCA!

Hoje de manhã, acordei um pouco melhor, mas ainda mal. Consegui arrumar uma parte da casa, depois a fraqueza bateu. Depressão. Uns 80% disso justamente por causa das últimas quedas. Sem dúvidas.

A tarde, ainda estava me sentindo aflito e mal sozinho. Uma sensação de que eu precisava "fugir". No entanto, acabei fazendo o correto: fui pro rio, tomei sol, e tive um momentinho de esclarecimento espiritual.

Sabem, a resposta está DENTRO DE NÓS. Outra coisa de que não adianta fugir. Quem não entendeu isso e busca soluções externas, está longe da vitória.

OLHANDO PRA DENTRO, DESCOBRIREMOS O MEIO PARA VENCER QUALQUER PROBLEMA!

Eu pedi mesmo ajuda espiritual, kkk. Claro. Estava sofrendo, oras bolas. Quase achando que não tinha jeito. Se Deus é amoroso, como é dito na tradição, ele jamais deixará de socorrer ou auxiliar um filho seu, se o pedido for honesto e sincero. Eu estava precisando dessa ajuda, e eu obtive. Senti uma sensível melhora.

Agora de noite, eu não consegui dormir. Sai a pouco pra comprar cigarro, pois estava sem.

Ainda estou mal. Mas vou melhorar. O negócio é em parte, continuar buscando honestamente esse auxílio que vem de dentro e de cima. Esse é o único auxílio que me parece definitivo e infalível.

Com o reboot seguindo, as coisas vão necessariamente melhorar, sem erro. Tenho 5 anos de fórum, e sei como funciona isso. Na verdade, o reboot deveria realmente ser a prioridade número um de nossas vidas. A base de tudo. Pois como estamos carecas de saber, tudo cai, fracassa e morre, quando o vício está presente. Não importa qual seja seu sonho, com o vício presente esse sonho vai necessariamente morrer. Não tem jeito.

Quem quiser alcançar alguma coisa, chegar em algum lugar razoável ou digno, desfrutar um pouco de prazer, se sentir bem, tem que largar o vício. É simples assim.

Vou falar ainda algumas coisas.

Estou literalmente no "só por hoje" pois quero me reerguer de forma decente. Estou guardando o computador e até o celular dentro da mochila. Assim, os dispositivos não ficam no meu campo de visão, e eu uso bem menos. Essa técnica funciona bem, eu recomendo.

Também, estou prestes a finalizar (finalmente) um projeto pessoal. O curioso é que exatamente agora, que as coisas estão prestes a decolar, eu fui invadido por uma grande descrença em mim mesmo...

Isso é estranho. Eu sou bom no que faço. Sou reconhecido. As outras pessoas falam que é muito bom. Mas eu não acredito tanto em mim. Quer dizer, é claro que eu sei que o que faço é bom, pois eu mesmo gosto do resultado. Se foi eu que fiz? Se eu que vou vender o produto, que foi feito por mim? Eu gosto do produto! Mas não sei o porque, vem esses pensamentos de que isso não é tão válido assim.

Sabem, eu observei que eu estava desistindo dos meus sonhos. Isso tem a ver com as quedas recentes. Não sei o que veio primeiro, se as recaídas, ou a descrença em mim mesmo.

Eu acho que correr atrás dos nossos sonhos é um dos melhores métodos para se combater a pornografia. Ir atrás daquilo que te satisfaz, daquilo que você sabe que é o que deve ser feito. Movimentos autênticos, espirituais. Plenos de força. Isso é um remédio maravilhoso pro vício!

Mas eu estava desacreditado. E isso com as coisas quase prontas! Lamentável!

Ouvir os elogios das pessoas está contribuindo bastante para dissipar essa ignorância. Uma amiga chegou a dizer que pode ser medo, e isso faz todo o sentido.

Bom, com medo ou sem medo, eu vou finalizar meu projeto, que está em fase final. E depois vou meter as caras e viver a vida. Com medo mesmo, sem problemas. Não vou deixar o medo matar meus sonhos, o que provavelmente iria me jogar de novo na pornografia, sem dúvidas.

Eu estou disposto a viver e a fazer tudo que for necessário para ter uma vida longe da pornografia.

Se eu tiver que optar entre berrar na rua que eu amo uma mulher e cair em pornografia, eu prefiro berrar na rua que eu amo ela. Se ela rir e fizer pouco de mim, ainda assim vou estar na vantagem, pois não terei recaído.

Amigos, esse post tem um pouco de desespero, mas eu quero acima de tudo, deixar uma mensagem de ESPERANÇA para todos os que estão lendo.

Estamos vivos, porra!

TODO DIA É UMA OPORTUNIDADE DE FAZER DIFERENTE. Vejam como Deus é generoso na criação.

Mantenham a calma. Não resta opção a não ser continuar a lutar. Isso é nobre. Isso é força. Não se envergonhem de modo algum por ter recaído. Todos os fortes que admiramos tiveram suas quedas. Faz parte do processo.

Consultem a si mesmos, em casos extremos. Se lembrem que são muitos os que sofrem nesse mundo, alguns em condições bem mais lamentáveis do que as nossas.

Façam isso por vocês em primeiro lugar, mas também por todos os que os cercam. Desde amigos, namoradas, família, etc.

Por hoje é só, amigos.

Amanhã tenho um dia cheio, terça feira volto a treinar musculação.

Vou no um dia de cada vez. Mantendo o computador e o celular na mochila. E rezando todos os dias, pedindo ajuda espiritual mesmo, pra que eu possa me desenvolver bem e ter paz, bem longe de porra de vício em porn.

Forte abraço e um excelente reboot pra todos.

É isso ai o que vc falou cara! Isso mesmo. Espero que você consiga elevar sua autoestima em relação ao trabalho e que as coisas se encaminhem pra você meu amigo, a capacidade já existe, só falta exercê-la.

Ah, e deixe de desperdiçar oportunidades! Cara, de novo, as oportunidades estão passando e você está sendo deixado pra trás na vida. Pra mudar isso é só questão de atitude. Chegar na garota, no TIMING correto, e ficar com ela. Começar a mudar sua mentalidade em relação aos seus projetos e trabalhar mais intensamente.
Como a atitude correta que você tomou em relação ao seu amigo, deve repetir em outras áreas da vida com mais frequência. É só questão de tomar atitude.

Pode dar merda? Sim! Com certeza vai dar merda algumas vezes, mas não se esqueça que também pode dar certo. Muito certo. Pra isso, você tem que tentar, coloca a mão na massa!

_______________________________________


Meu diário: https://www.comoparar.com/t11847-diario-do-chopin
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

2/9/2021, 00:18
Muito obrigado pelo apoio, meu amigo Chopin!

A verdade é que é muito pior o arrependimento de não ter tentado do que uma possível falha depois de tentar! Nem se compara mesmo!!!!!! De verdade!!!! E eu sei o que eu estou falando!!!!

Grato por sua presença aqui!

Dia 5 em hard mode aqui.

Ainda não estou nada bem, mas como todos estamos carecas de saber, o nível de bem estar é proporcional a quantidade de dias do reboot. Disso aí ninguém mais tem dúvidas!

É preciso passar da barreira dos 21 dias, pra finalmente conseguir se sentir bem de novo. Ficar recaindo é aquilo: depressão, mal estar, frustração sexual, fraqueza, miséria espiritual, preguiça, etc.

Eu estou com um pouco de pânico e de medo de recair, porque na ultima queda eu fiquei muiiiiiiito mal mesmo. Daí fiquei aterrorizado, sabem, de ver a merda que eu estava fazendo com minha vida. Eu não acho que esses sentimentos são bons.....mas espero que eles diminuam com o passar do tempo.

A verdade é que ainda estou na corda bamba. 5 dias é zona de risco, simplesmente. Estou melhor do que a 5 dias atrás, mas ainda estou fragilizado, fraco, etc.

Percebo que ainda não cheguei no que acredito ser a raiz do problema, a saber, religação. Mas estou tendo alguns avanços.

Comecei a fazer exercícios físicos - musculação. Isso faz uma diferença absurda. Pra mim é uma prioridade. Embora eu ainda esteja tentando ajustar minha rotina pra ir malhar 4 vezes na semana, estou capenga na meta. Semana passada só fui 2 vezes, por exemplo. A ideia é ir 4.

Como consequência do fato deu colocar a musculação como prioridade, estou no zero álcool. É isso ai. Sem beber. Sem beber também é uma ótima pra melhorar meu estado espiritual, físico, etc (e ficar FORTE, haha). ZERO ÁLCOOL, PORRA!!!

Ontem, malhei. Dai, acabei indo pra um jantar na casa de um amigo. O problema é que eu soube só depois que todos só iam chegar depois das 10 das noite. Ou seja, o jantar ia ser o jantar da madrugada. Eu fiquei na dúvida, afinal, eu estava cansado, e dormir faz parte do treino de musculação, não é mesmo?. Eu tava quebrado mesmo. Fiquei naquela dúvida interna, o que é um péssimo sinal. (algo como: "vou? não vou? preciso dormir. Espero mais?). Eu acabei ficando e ficando, mesmo morto de sono.

Todos na festa estavam bebendo, mas eu estava no ZERO ÁLCOOL. Em um momento, vi uma mulher que me atrai muito (mas que nunca me deu bola) se agarrando com outro cara na festa. Senti inveja. Fiquei em um estado negativo. Vieram aqueles pensamentos clássicos de frustrado sexual. Claro, eu realmente considero que minha vida sexual é extremamente pobre, quase inexistente, isso é bem verdade. Mas é verdade também que pelo menos uns 90% desse sentimento é causado diretamente pelo consumo de pornografia. Já comprovei isso inúmeras vezes na prática. Não ficar com ninguém seguindo no reboot e não ficar com ninguém recaindo em porn são duas coisas BEM DIFERENTES.

Consegui manter uma certa racionalidade sobre esses pensamentos. Acabei indo dormir umas 3 e meia da manhã...(o que estava totalmente fora do meu planejamento).

Hoje, só fiz dormir praticamente. Quase um dia de ressaca. A fissura bateu meio forte hoje. Admito que eu quase caio. Cheguei a sair (com medo de recair em casa) e acabei comendo um pastel. Não muito saudável, mas besteira se for comparar com porn ou com cerveja. Curioso foi o sentimento com que eu comi o pastel. Não comi por fome. Comi, literalmente, pra preencher um certo vazio, sentir aquela dose de prazer, etc. Quando cheguei em casa, eu quase cai de novo. Hoje fui salvo pelo gongo.

Vou ter que me esforçar mais se eu quiser sair dessas, sem dúvidas.

Percebo que o fato deu não estar trabalhando (a um bom tempo já) está altamente desfavorável pra mim, inclusive pro reboot mesmo. Se eu estivesse trabalhando, diria que quase com certeza eu estaria longe no reboot.

Ainda aguardando algumas coisas pra poder vender meu produto na rua. Infelizmente, vou ter que esperar mais.

Percebo também que sofro de uma falta de prioridade terrível.

Eu até tenho coisas pra fazer, sabe? Claro, posso ficar o dia todo no computador coçando o saco. Mas não por falta do que fazer. Isso ai não! Tenho VÁRIAS coisas pra fazer. Mas me falta um certo impulso, uma motivação, sei lá. Me falta algo pra fazer essas coisas.

Mais dias no reboot é uma das coisas que me faltam. Pois como sabemos, ficar recaindo de 5 em 5 dias é como estar dentro do barco da depressão, renovando o bilhete de 5 em 5 dias, até um possível ponto fatal em que se fica sem perspectiva de sair disso. E sem força nem vontade pra fazer nada.

Ainda não estou sendo radical o suficiente. Minha mente ainda está fraca contra o inimigo. Essa é a verdade.

Amanhã, vou malhar. Isso já vai diminuir bastante da minha fissura, e melhorar bastante meu estado geral.

Algo que eu quero MUITO fazer é meditações diárias.

Gostaria de mergulhar cada vez mais em mim mesmo, em busca da solução de todos os problemas que se apresentam pra mim. Creio que isso É VITAL para a vida. Tão vital quanto o próprio reboot. Talvez eu ainda esteja com medo (medo de viver, de ser feliz, medo do que vou encontrar em mim, medo de assumir a responsabilidade por minha vida, etc). São muitos medos. Acho que o modo de resolver isso é tentando escavar em mim mesmo, pra resgatar a coragem em mim. A mesma coragem que eu tive quando dei em cima da última mulher com quem fiquei, por exemplo. Pode parecer besteira pra alguns, mas foi extremamente significativo pra mim. Foi um ato de coragem, de auto superação. Foi incrível. Eu fiquei muito feliz e muito satisfeito comigo mesmo (além de ter feito sexo!).

Jogo segue, e dessa vez eu quero sair desse buraco. Estou na consciência de que ainda não estou fazendo o suficiente.

Objetivos:

1 - malhar ou fazer algum tipo de exercício físico todos os dias

2 - me manter no ZERO ÁLCOOL

3 - ser radical com os dispositivos, mante-los guardados na mochila, longe da vista, num lugar de acesso mais difícil

4 - resolver o mais rápido possível as questões relativas a trabalho

Por hoje é só.

Desejo um bom reboot pra todos.


_______________________________________

chopin gosta desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

3/9/2021, 20:41
Dia 7, em hard mode até aqui.

Melhorei de forma significativa nesses 7 dias. Ainda não to bem, mas já estou saindo daquele estado de desespero de 7 dias atrás. Sabemos que é só seguir no reboot que as coisas vão melhorar. Não existe outro caminho pra ficar bem.

Hoje a tarde eu ia malhar, mas acabei indo pra casa de um amigo. Lá, entrei um pouco em desarmonia comigo mesmo.

Algo que venho tentando fazer é notar e observar os momentos em que fico em um estado negativo. Observar o porque, quais os gatilhos, quais as razões por trás de certas atitudes. Na verdade, é um exercício de auto observação. E como vocês podem supor, isso é extremamente difícil no início. Espero ter a força pra me aprofundar cada vez mais nessa prática, afim de uma evolução saudável. Estou certo de que esse é um caminho certeiro para crescer.

Também, tenho assistido umas coisas do padre Fábio de Melo. Especialmente um programa que ele tinha na tv, chamado "Direção Espiritual" (vejo no youtube). Amigos e amigas, ouçam esse padre (nesse programa), porque além dele ter propriedade no que fala, transmitir confiança e esperança, suas falas são absolutamente luminosas, amorosas e verdadeiras. É verdadeiramente um remédio contra as aflições. Esse cara é muito bom no que faz. Podem ir que o conteúdo é maravilhoso, é praticamente uma meditação guiada.

Tem um programa desses chamado "seja seu amigo, e não se maltrate". Ou algo do tipo. Eu nem ouvi o programa, mas só o título já me fez pensar muito.

Todas as vezes que eu consumo pornografia, eu estou sem dúvidas agredindo a mim mesmo. Agindo com falta de amor comigo mesmo. Me diminuindo. Desprezando meu potencial. Vejam, por acaso eu diminuiria um amigo meu? Diria pra ele: "você é feio, horroroso, um lixo. Nunca vai ficar com nenhuma mulher! Merece mesmo é o porn!". Porra, eu JAMAIS FARIA ISSO COM NINGUÉM. Na verdade, o que aconteceu foi o contrário: fizeram isso comigo (isso é outra questão, da minha história pessoal). Mas eu não faço isso com ninguém, nem (vejam bem o detalhe), comigo mesmo.

Creio que sem dúvidas, todas essas coisas estão por trás do consumo de pornografia. Tivesse eu uma auto estima elevada, consciência de quem eu sou, de que sou lindo, gracioso, e mereço ser bem tratado, eu JAMAIS consumiria porn. Isso são coisas que eu não tenho mais dúvidas.

Bom, não fui pra academia, mas fiz um treino de calistenia em casa. Eu não domino todos os movimentos, nem entendo bem disso, porém fiz um treino bem básico. (flexão, abdominal, agachamento, etc). Deu 1 hora de treino e senti que queimou bem o corpo - equivalente a academia, em termos de "queima fissura". Os braços estão doendo. O treino de calistenia eliminou 99% de qualquer possível fissura que eu estivesse.

No mais, é preciso insistir mais pra incorporar isso na rotina. Reboot é mudança de rotina. Isso é muiiiiiito básico, e por incrível que pareça, as vezes nos esquecemos disso.

Agora vou tomar banho, comer, fazer alongamentos e ver se consigo arrumar a casa. A ideia é dormir cedo.

Ainda não estou fazendo minhas meditações diárias. Uma parte de mim resiste a isso.

Espero, com fé em Deus, que minha força, a de vontade inclusive, cresça com o passar dos dias no reboot.

Li no diário do Drew uma metáfora (ou seria algo literal mesmo?, kkk) para o consumo de porn. "Botar uma mulher no altar e oferecer meu esperma a ela". Esse modo de se expressar me chocou um pouco, mas talvez por ser verdade. Consumir pornografia é realmente fazer mais ou menos isso.

Por último, observei que estou no fórum a aproximadamente 5 anos e 6 meses....

Como eu gosto de escrever, diria que boa parte de minha história pessoal dos últimos 5 anos estão registradas nesse fórum.

A batalha contra o vício em pornografia representa uma batalha básica e elementar para mim. Minha missão nessa encarnação. Então devo realmente agradecer profundamente a todos vocês, os participantes e rebooters, os moderadores, e os responsáveis pela manutenção do fórum.

Façam isso por vocês mesmos, mas também por todos nós. O principio da corrente. Eu estando mais forte, vou poder fortalecer os que estão precisando de mais ajuda.

É um prazer estar aqui com vocês, durante esse tempo. Meu profundo obrigado a vocês.

Próxima meta: 14 dias.

Bom reboot pra todos.

_______________________________________

chopin e Neo11 gostam desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

5/9/2021, 12:09
Daqui a pouco, dia 9 do reboot em hard mode.

Eu não estou me sentindo mal, mas percebo que ainda tem muita coisa errada nas minhas correntes internas. É necessário investigar cada uma dessas correntes, o porque elas estão desogarnizadas, e efetivamente agir para corrigi-las.

Vou falar basicamente de auto conhecimento ao longo desse post. E tentar encaixar o reboot ou o vício nisso tudo. Me parece que o auto conhecimento é o que existe de mais fundamental para a vida de qualquer ser humano. Com um auto conhecimento elevado, o vício em pornografia se torna algo impossível. É um pouco o que eu falei no post passado. Tivesse eu uma real noção de mim mesmo, honesta e límpida, eu jamais estaria consumindo pornografia e viveria feliz longe do vício. Então sou levado a supor que o auto conhecimento, essa é a meta verdadeira e o que está por trás de todas as vitórias (e derrotas) que temos na vida.

Estou sentindo um desejo crescente de fazer esse movimento, de auto conhecimento. Implementei a técnica das 3 páginas. Pra quem gosta de escrever, VALE EXTREMAMENTE A PENA. Consiste em escrever 3 páginas todos os dias de manhã, no fluxo da mente. Não precisa ser nada específico, ao contrário, é pra deixar as palavras correrem. Bom, eu já fiz isso por 1 mês, todos os dias, a um tempo atrás, e digo a vocês que o efeito é muito notório. Na verdade, é incrível. É sem dúvidas uma terapia. Digo a vocês que muitas coisas vão se revelando e até sendo respondidas nessas 3 páginas. É realmente incrível. Evidentemente, só indico essa ferramenta pra quem gosta de escrever. Temos que ser honestos com a gente mesmo, e fazer coisas das quais gostamos e nos sentimos bem.

Apesar disso, tenho sentido também uma resistência muito grande a esse movimento. Parece que uma parte de mim quer evoluir, ser corajosa, ir sem medo, mas outra parte ainda me impede de agir desse modo.

Ontem pesquisei bastante sobre calistenia. Sabem, a academia de musculação - com os pesos, o instrutor, outras pessoas, etc - não é um ambiente adequado pra mim. Eu gosto muito do pós-treino, mas a academia em si é um ambiente bastante tóxico e desfavorável pra mim. Eu entrei na academia como um primeiro movimento, afinal de contas, é muito melhor eu estar indo lá e malhando, do que planejando atividades ideiais as quais eu nunca vou fazer. É preciso fazer algo! Ficar na especulação mental é um atraso muito grande, e infelizmente, eu sofro consideravelmente desse problema. Minha mente é agitada, obsessiva, e as vezes ela trava em alguns pontos.

No entanto, entre a academia (o ambiente) e calistenia (ao ar livre, ou no meu próprio quarto), eu prefiro dez mil vezes a calistenia, por ínumeros motivos. Eu não quero ficar com certos músculos inchados pra atrair mulheres, eu quero ter um corpo ativo e útil para as mais diversas atividades. Nadar, escalar, pular pedra, subir em árvore, etc. Também não quero puxar pesos em um ambiente com uma música eletrônica que me dá nos nervos, mas ao ar livre mesmo, ouvindo os pássaros, ou se for em casa, com a música que eu quiser (de Nirvana a Villa Lobos, só escolher). A música da academia realmente me dá nos nervos. Quem tem a mente agitada e sensível sofre mais com isso.

Ainda em relação aos treinos, com a minha rotina atual, conclui que 3 a 4 dias de treino é o ideal pra mim. Gosto de descansar 1 dia entre um treino e outro. Sabem, eu sou basicamente um iniciante nisso tudo, mas eu SEMPRE QUIS ter um corpo forte e ágil. Ter amplitude de movimento, capacidade de carregar peso, de conseguir pular um muro, etc. Posso dizer a vocês que é um dos meus sonhos, e por consequência, uma das coisas que me movem. Estou realmente pra colocar no papel TODOS OS DIAS QUE EU TREINAR e ir contando as sessões. Por exemplo, colocar como meta 2 meses, 3 treinos por semana. E ir acompanhando a evolução do meu corpo. Sabemos que isso leva um tempo, então tem que ter paciência e consistência.

Saindo desse assunto, meu estado mental não está nada legal.

Tenho várias coisas pra fazer, mas estou SEM FOCO NENHUM. Sofro de uma absurda falta de concentração. Sabem, eu pego um papel e coloco todos os meus planos, metas, as coisas que eu tenho que fazer, mas uma hora eu fico olhando pro papel, dai coloco um clipe no youtube, fico assistindo, e fumo vários cigarros. É um estado estranho, vindo de alguma desogarnização interna. Eu deveria estar agindo, efetivamente, ao invés de perdido em especulação mental (racionalizando muito), ou talvez tentando sistematizar muito. Ou ainda, muito ansioso? O que está por trás desse estado ainda é confuso pra mim, mas eu preciso meditar sobre isso, afim de sair desse estado.

Ontem, eu sai um pouco na rua. Devo estar muito melhor do que a 8 dias atrás.

Algo de positivo deve estar mesmo acontecendo comigo, pois tenho sentido uma vontade grande de ficar em casa - o que pra mim acaba sendo positivo. Zero álcool, como eu bem falei. Minha auto estima está crescendo aos poucos. Aliás, esse é um ponto chave e central pra mim (e pra muitos rebooters, não é mesmo?). AUTO ESTIMA E AUTO AMOR. Bom, o que eu quis dizer é que a rua está perdendo a graça pra mim. Pretendo continuar sem beber, e não tenho nenhum interesse em perder noite, por exemplo. Quem anda muito na rua sabe como é. As vezes é tudo muito vazio, todos ficam ansiosos, bebida, ressaca, dormir tarde. É ruim.

Digo também que o reboot, o hard mode, em especial, AUMENTA DEMAIS A ENERGIA. A espiritual, inclusive. Não sei explicar, mas o hard mode faz com que eu sinta mais conectado comigo mesmo. A energia aumenta muito, demais. Bom, eu quero continuar no hard mode. Ainda mais agora, que to engatando uma rotina de calistenia/academia. Acho que vai ficar mais fácil.

Percebo também que algumas questões relativas a carência me parecem estar sendo derrubadas aos poucos. Não sei de onde veio essa ciência, mas algumas coisas parecem claras pra mim agora.

Minha auto estima era inexistente, e talvez eu tivesse muito pouco amor comigo mesmo. Consumindo porn. Vivendo no lixo, com a casa toda suja. O banheiro podre. Pois é, se hipoteticamente uma mulher pedisse pra vir aqui pra casa pra transar, ia ter que usar um banheiro imundo. Eu iria ficar envergonhado.

Percebam, alguém que vive em um estado desses fica ansiando receber amor. Ficam na ânsia de se doar, de dar carinho, ter alguém do lado. Alguém que lhês acarinhe, sei lá. Que sentido tem isso? E se ela se odiar, então, o que dizer?

Sei que esse sentimento é EXTREMAMENTE COMUM, mas a mim é evidente que é algo PRA LÁ DE ILUSÓRIO.

Eu ainda estou no processo de entender isso a fundo. De forma mais profunda. Mas pra quem chegar lá, eu diria que mais da metade de qualquer ansiedade deve desaparescer. Eu mesmo já sinto a minha diminuir. E deve diminuir mais com o tempo, se eu continuar nesse processo.

Ontem, um amigo que tem certo sucesso as mulheres, me disse uma coisa muito simples, mas que eu achei o máximo.

Ele disse que quando vai pra uma festa, só sai de casa quando tá se sentindo bem. Coloca uma música que ele gosta, toma banho, se arruma bem. Se olha no espelho e vê como ele tá bonito. Ajeita o cabelo. Ele só sai de casa quando tá se sentindo muito bem. Se ele tiver mal, ele não sai.

Eu pensei em quantas vezes eu sai de casa na completa merda, inclusive tendo consumido kilos de pornografia antes de sair. Em quantas dessas vezes eu ficava ansioso, querendo ficar com alguém até. Tudo bem que isso são tempos passados (adolescência e início da juventude), mas mesmo assim essas lembranças me vieram a mente.

Em suma, meu amigo tem sucesso com as mulheres porque tem consciência do valor e da beleza dele. É só assim que as coisas fazem sentido. Não só nessa área, mas em todas as outras.

Pra terminar, sinto alguma ansiedade em relação ao futuro. Questões profissionais. O que vou fazer da vida, e como vou me manter financeiramente?

Eu tento pensar que não é algo emergencial - eu tenho comida, teto, todas as coisas básicas e várias não básicas. Porém, são coisas que eu tenho que resolver.

Eu espero até o final desse ano, estar com isso acertado definitivamente.

Distribuir currículo é sempre uma opção, e seria mesmo uma boa um empreguinho. Porém, minha mente se encontra confusa nesse ponto - e não vai ser vocês que vão me esclarescer, apenas eu posso fazer esse movimento. Se não arranjei um emprego qualquer é porque ainda quero tentar meus projetos pessoais. Trabalhar como autonomo, por conta própria. No entanto, como eu ainda não consegui isso e o tempo está passando, eu fico agoniado, achando que deveria estar fazendo alguma coisa. Ainda que não fosse exatamente o que eu queria.

De uma coisa tenho certeza: a grande maioria das pessoas vive em um estado de sub desenvolvimento.

Eu não gostaria de fazer parte dessa maioria, porque humildemente falando, acredito mesmo que sou capaz de mais do que isso. Aliás, todos são, na verdade. Eles só não veem ou percebem isso. (devo aqui acrescentar que minha condição é privilegiada, e isso conta muito).

Eu não quero trabalhar 8 horas por dia em uma função que eu não gosto, pra poder pagar conta. Lógico, se ocorrer uma emergência e eu perder minha fonte de renda, claro que eu trabalho em qualquer coisa que aparecer. Mas não quero e não devo de jeito nenhum colocar isso como uma perspectiva de vida. Em suma, espero ter essas coisas bem resolvidas em um futuro próximo.

Por fim, lembrem-se que apesar deu ter falado coisas muito bonitas e úteis, TUDO ISSO MORRE QUANDO SE CONSOME PORNOGRAFIA.

Todas essas coisas que conclui, os movimentos que fiz, tudo morre com o vício em pornografia.

Como gosto de falar, a pornografia é uma máquina de moer sonhos. Tenham certeza de que o futuro de vocês estará destruído, caso optem por permanecer nesse esquema.

Estou com 9 dias, e acho que to indo bem, mas 9 dias ainda é frágil. É pouco. O hard mode intensifica muito a limpeza e a força do reboot, então vou permanecer nele por mais tempo ainda.

Quero me amar mais, ficar forte, e ser útil pro mundo. Então, devo ir atrás de metas bem maiores.

Vou aos poucos, com metas semanais. A próxima é 14. Depois dos 21, começa a vir alguma paz e uma estabilidade.

Qualquer coisa, não hesitarei em fazer flexões, hehe.

Um bom reboot pra todos.

_______________________________________

DarthVaderMax99 gosta desta mensagem

Neo11
Neo11
Mensagens : 27
Data de inscrição : 27/08/2021

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

5/9/2021, 13:28
Kuroro escreveu:Eu acho que seu cérebro está com um desarranjo nos receptores de dopamina. Por isso, situações como andar com os amigos ou praticar esportes não são mais tão prazerosas. Afinal, pornografia é realmente atrativa, pois você pode "ter contato" com mulheres atraentes, sem fazer nenhum esforço algum. E algumas drogas dão sensação de euforia e prazer que uma partida de basquete com os amigos não dá, por exemplo. Eu tenho uma estratégia para conseguir euforia, sem consumir álcool ou ver pornografia. É essa:
Tentar fazer algo que eu acho difícil. Parece um pouco arbitrário, por isso vou dar um exemplo. Eu sou um homem tímido, que tem dificuldade para se aproximar das pessoas. Então, para conseguir euforia eu tento falar com desconhecidos ou fazer amigos novos. Dependendo do dia, tento até começar interações com as garotas da minha faculdade. A situação me causa tanta ansiedade que quando eu termino, fico muito bem, me sentindo muito melhor do que ao acabar uma sessão de pornografia, por exemplo. Tente achar algo que te causa ansiedade ou medo e enfrente. Essa é a minha dica. Espero que te ajude em algo.

Kuroro
Mano essa dica é show!
Realmente quando enfrentamos nossos medos e ansiedades provamos pra nossa mente que somos capazes e isso nos dá uma sensação muito boa.
Eu já havia feito isso antes aí quando vi seu relato me lembrei.
Podem confiar pessoal, pq essa dica é das boas.

DarthVaderMax99 gosta desta mensagem

vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

7/9/2021, 12:41
Obrigado por relembrar coisas importantes, Neo!

Dia 11 do reboot, hard mode até aqui.

Amigos, tenho a dizer que meu estado melhora a cada dia que passa. O reboot em hard mode ajuda MUITO, porém, não é o único fator envolvido na minha melhora progressiva.

Não se iludam achando que o reboot vai resolver todos os problemas de vocês. Dependendo do tipo de problema, não vai resolver. Eu digo isso por conta própria. Tive problemas gravíssimos de auto estima durante a maior parte de minha vida, e esse problema me impediu de ter uma vida plena, feliz, etc. Além de ter me privado das coisas boas da vida, em TODAS AS ÁREAS. A sexual é a que mais me doeu durante esse tempo, mas não é a única. Trabalho. Família. Relacionamento. Uso de drogas. Sexo. Tudo isso foi roubado e prejudicado em muitos níveis, devido a meu problema básico de auto estima.

Afim de sair desse estado um tanto quanto triste - não transar e não sentir prazer, por ter uma crença errônea enraizada de que não mereço prazer e nem as coisas boas - tenho lançado mão de vários métodos e técnicas afim de escavar minha mente e me libertar dessa maldita prisão. Com o firme intuito de usar essas ferramentas o quanto eu puder. Em ir mais longe. Em me sentir melhor ainda, do que eu já estou.

Estou fazendo meus treinos calistenicos corretamente, seguidos de um bom programa de alongamento. Eu já sinto a diferença no meu corpo - até a forma com que eu to andando me parece diferente. A postura melhorou. A parte muscular ainda não mudou muito, mas dá pra ver uma pequena diferença. Etc. Vou seguir nisso.

No mais, devo estar passando por uma flatline. Tenho ereção matinal, mas no resto do dia meu pênis fica murcho. Ótimo sinal!

Sigo firme, alterando as rotas do meu cérebro, ensinando a ele o que é se sentir bem, e também internalizando psicologicamente, que eu não só posso, como eu devo mesmo me sentir bem e ser feliz!

Tenho estado mais recolhido e em casa esses dias. Isso pra mim é EXTREMAMENTE positivo, pois significa que ficar sozinho comigo mesmo está tolerável e até agradável. Ainda lembro que, não faz muito tempo, eu tinha que sair de qualquer jeito, porque era insuportável ficar em casa comigo mesmo. Aparentemente, estou conseguindo mudar.

A casa anda limpa. Tenho me dedicado a limpar minha casa. Não estou mais vivendo no lixo, como a pouco tempo atrás, em que eu embarcava no barco da depressão e do mal estar, consumindo porn a cada 3 ou 4 dias.

Não tenho pensado em sexo, muito menos em ficar com ninguém. Ao contrário. Quero DAR O MÁXIMO DE AMOR E CARINHO PARA MIM MESMO, já que eu sou o único que pode me nutrir de forma adequada. Só eu posso fazer com que eu me sinta bem.

Pra quem tá iludido em relação a esse ponto (são muitos) recomendo que reflitam sobre esse ponto. Tenham certeza que entendendo certas coisas, é possível acabar com essa maldita ansiedade (que me dominou durante muitos anos). Mas tem que refletir hein! Ler o que um rebooter fala é uma coisa, meditar, aprofundar e sentir na pele é outra coisa!

Sigo no hard mode, por muitos motivos. Estou mesmo disposto a exaurir meu corpo com exercícios, se por acaso vier uma ereção ou uma vontade de me masturbar. E essa técnica realmente funciona. Não sei qual a explicação, mas exercícios anaeróbicos praticamente zeram qualquer fissura. O mesmo não se aplica a exercícios aeróbicos. Falo por mim, não sei vocês.

No quesito sexual, tenho bastante vontade de experimentar um orgasmo natural com penetração. Como você sabem, minha vida sexual (ainda) anda parada e quase nula a muitos e muitos anos. Quando tive uma parceira com quem podia transar com frequência (a mais de 4 anos atrás....), sofria de uma severa ER. Passei 6 meses com uma vida sexual ativa e regular, mas sem ter nenhuma noção do que era um orgasmo. Só tive 1, na última vez em que transamos. Depois nunca mais experimentei aquela sensação de novo. Bom, eu quero muito experimentar essa sensação de novo. Mas o único jeito pra isso - além de ter uma parceira - é seguir no hard mode por mais tempo. Sem esse hard mode prolongado, eu poderia até fazer sexo, mas talvez continuasse com a ER. Bom, eu só coloquei na cabeça que quero faze sexo com qualidade, experimentando um orgasmo natural, simplesmente porque É BOM, EU GOSTO E EU MEREÇO. Essas 3 afirmações são centrais pra mim. O que eu passei na minha vida por problemas de auto estima não foi fácil....eu me neguei tudo de bom, porque não conseguia entender essas 3 coisas tão simples.

Também, fiz um pouco de meditação anteontem. Ainda vou falar disso aqui.

Como eu tinha dito em algum post passado, meu nível de concentração está muito baixo. Isso pra mim é problemático, porque eu trabalho com algo que exige concentração. Sem uma boa capacidade de me focar e me concentrar, eu sinto que não vou conseguir chegar muito longe na área que escolhi pra mim. Ou seja, estou disposto a treinar foco e concentração, afim de galgar coisas mais ambiciosas na minha área. Preciso fazer com que a minha mente consiga orbitar em torno de um único ponto.

Durante a sessão de meditação, eu consegui entender o quão básica é essa ferramenta pra vida. E também, é claro, que preciso repeti-la todos os dias, afim de conseguir ter algum benefício.

Com o reboot em hard mode, minha vontade está se fortalecendo. Está mais fácil pra mim vencer a procrastinação e fazer as coisas. A própria calistenia também ajuda - além de fortalecer o corpo, fortalece também a mente. Calistenia é um negócio que eu quero muito pra mim, então estou mesmo disposto a seguir os treinos na risca. Em fazer até alguns sacrifícios.

Outro ponto fundamental - que vi em um post de alguém aqui, até - e que acredito ser fundamental é a GERÊNCIA DO TEMPO. Esses dois fatores - uma vontade fortalecida e uma boa gerência do tempo - certamente levam ao sucesso.

Estou muito feliz em saber que a parte primitiva do meu cérebro está sendo educada, que estou conseguindo fazer novas conexões neurais. É maravilhoso, porque a gente deixa de se sentir refém da gente mesmo.

Por fim, hoje me dediquei a trabalhar em um projeto pessoal , não remunerado por enquanto. Acabou que me fez bem.

Também, estou avaliando os efeitos que o uso da cannabis tem sobre mim.

Digo isso porque eu fumo maconha com certa regularidade.

Com a melhora do meu estado, somado aos exercícios físicos e outras práticas saudáveis, meu consumo diminuiu bastante. Mas como eu tinha pego uma pequena quantidade, e ela acabou, estou bastante afim de ver como eu fico sem fumar maconha. Digamos que seja um experimento. Quero ver se vou ficar com fissura depois de alguns dias sem fumar. Se meu estado mental vai ficar mais claro, ou não. Vejam, eu apenas quero ver e sentir como é ficar sem fumar maconha por um tempo, até pra avaliar mesmo as coisas.

Estou próximo da meta de 14 dias.

Só depois dos 21 vou considerar que estou fora do barco da pornografia, e dentro do barco do BEM ESTAR. O vício é traiçoeiro. Eu ainda não firmei bem os meus novos hábitos saudáveis. É preciso ter paciência. E também uma boa dose de disciplina. Eu não quero perder um único dia do meu treino calistênico. E tenho consciência de que vou precisar de pelo menos alguns meses nessa pegada, pra conseguir chegar onde eu quero.

Não tem problemas, pois o combate ao vício em pornografia fortaleceu minha paciência, e me ensinou que as coisas boas levam tempo. É assim mesmo. O quanto antes entendermos isso, melhor.

Talvez eu diminua a quantidade de posts em breve. E também diminua a frequência no fórum. Estou naquela fase em que me manter distante da palavra "pornografia" é benéfico e saudável. É o que sinto, ao menos.

Amanhã tomo a segunda dose da vacina. O que me dá boas perspectivas para algumas coisas.

Espero em breve compartilhar vitórias com vocês, mesmo que sejam coisas pequenas. Aliás, as vezes as vitórias pequenas são extremamente gratificantes.

Um ótimo reboot pra todos vocês!

_______________________________________

Mike, DarkSlayer, Rottweiler e chopin gostam desta mensagem

Mike
Mike
Mensagens : 465
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 28

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

7/9/2021, 21:02
Siga vibrante e inteligente, meu parceiro Vierkenes.

Faz tempo que não nos falamos, mas pode ter certeza que vou continuar acompanhando seu diário. Aliás, seu último post me deixou satisfeito quando você falou algo como ir bem a fundo dos seus pensamentos para poder erradicar qualquer problema com a auto estima. Isso é ótimo, porque mostra o quando você se fortaleceu nesse sentido desde as últimas vezes que tivemos contato.

Outro ponto que gostei são os exercícios físicos. Continue, eles vão te manter forte.

E é isso. Vou continuar torcendo daqui.

Bom reboot, meu nobre!

_______________________________________




MELHORES MARCAS EM 2021

1° - 22 dias [ ]
2° - 15 dias [ ]
3° - 14 dias [ ]
vierkenes
vierkenes
Mensagens : 790
Data de inscrição : 25/03/2016

Diário - Vierkenes - Página 4 Empty Re: Diário - Vierkenes

9/9/2021, 19:37
Obrigado pelo retorno, Miike! Muito bom ver você por aqui! Você tá bem também, 10 dias é uma boa!

Dia 13 do reboot

Quebrei o hard mode no dia 11, a dois dias atrás.

Sai pra rua, e nisso, acabei entrando em desarmonia interna...

Vejam, eu não falo de gatilhos no sentido usual (de ver alguma cena, alguma imagem, que possa ser gatilho pra P). Falo de gatilho no sentido de captar os momentos em que alguma coisa ruim, ou algo estranho me pega. Pode ser uma frustração, uma insatisfação, algo que me aconteceu, etc. Pois bem, isso aconteceu nesse dia. Eu até consegui ter consciência disso na hora (e isso é fundamental!!). Porém, mesmo tendo alguma consciência, acabei cometendo o mesmo erro de novo. Digo isso porque as coisas que nos perturbam geralmente formam um padrão.  Podem observar. É claro que isso exige realmente muita observação e consciência. Entender os problemas que aparecem pra gente. Entender o que eles significam. "Sacar" o padrão e o que está por trás dele. Depois de entender o padrão, as coisas podem se tornar mais fáceis.

Pois bem, entrei nessa desarmonia, que não foi muito forte, mas que acabou por me afetar. Estava com amigos, e mesmo sabendo que não devo beber (porque não quero mesmo, estou no ZERO ÁLCOOL), acabei tomando uma única dose de uma bebida quente. Foi apenas uma única dose. Deu pra sentir o efeito do álcool, mas não muito, porque foi pouco. De modo que passei longe de me embebedar. Aliás, quero passar um BOM tempo sem passar por isso. Quero ficar longe mesmo de álcool.

Percebi que em todas essas situações de desarmonia (incluindo o consumo de porn), sempre percebo a minha voz "verdadeira", que me diz o caminho correto. "Não beba, porque amanhã tem treino de calistenia". "É melhor ir embora agora, não vai vir nada de bom ou útil em permanecer aqui". "Esse cara ta te enganando, não cai no papo dele". Ou até: "não consuma porn, não jogue sua vida fora. Faz umas flexões que a fissura passa, e continuamos no barco do bem estar". Sabem, é FUNDAMENTAL fortalecer, ouvir essa voz. Dar cada vez mais espaço e força pra ela. No fundo, todos nós sabemos o que é verdadeiro. Onde vemos verdade, geralmente não ficamos em dúvida, não hesitamos. Percebo que o vício em pornografia torna essa voz fraca. Nos deixa surdo para ela. Enquanto que o reboot tende a fortalecer ela, ou seja, a nos aproximar mais de quem somos.

Digo que é preciso ver claro e entender as coisas pelo que são.

De repente pode vir algum pensamento do tipo: "vai lá, consome mesmo P, só uma vez não vai dar nada". É da maior importância entender de onde vem esse pensamento e o que ele representa. Não digo nem negar, mas entender mesmo de onde vem, e porque ela diz isso. Outra opção é imediatamente fazer o contrário do que essa tendência diz. Por exemplo, se surge em mim o impulso de não me exercitar ("hoje tá frio, deixa pra amanhã, você terá tempo"), o bom é IMEDIATAMENTE fazer o oposto. Sei que ficar parado, em conflito mental, já é meio caminho pra cair. Se surge uma ideia dessas na cabeça, e você fica parado, tentando se justificar, com certeza já está do lado errado da história.

Auto observação é o caminho, amigos. Exige prática, sensibilidade, mas quanto mais fazemos, melhor ficamos. Como tudo na vida.

Por fim, bebi uma dose de quente (só uma), e já percebi que tinha algo errado comigo. Fui pra casa. Acabei "caindo", ou seja, me masturbando com estímulos virtuais. Digo cair porque sei que é assim que as coisas começam. Você começa com um estímulo, e é como se tivesse dando um pedacinho de carne pra um leão faminto. Logo ele vai querer seu braço, seu corpo todo. O "leão" do vício é insaciável, e provavelmente comeria até os nossos ossos. Sabemos que é assim.

Depois de me masturbar, eu pensei: "olha, isso foi um deslize, talvez um deslize grave, mas não foi o suficiente pra me derrubar. Posso perfeitamente continuar de onde eu estava. Errei, sim, mas dá pra continuar. Não perdi os benefícios, não fui dominado pelo mal estar ou pessimismo. Ainda estou me sentindo bem, com muita vontade de vencer e ficar forte. Bola pra frente". Ou seja, dei uma pequena derrapada, mas consegui me equilibrar de novo pra continuar na missão.

Tentei dormir e não consegui. Deu 3 e meia da manhã, e eu pensei: "ferrou". Perder noite é algo que me desequilibra muito. Sempre fico zoado no dia seguinte. Veio a tentação de mais estímulo, mas consegui dar um basta, guiado por meus propósitos. No entanto, acabei me masturbando mais uma vez depois, não com estímulos, mas pensando na última mulher com quem transei. Deve ter uns 6 meses. Depois disso eu pensei: "Chega. Duas vezes já é muito. Se eu ficar ereto, vou fazer flexão, mesmo que sejam quase 5 da manhã".

O dia seguinte também foi ruim, porque como eu disse, fico muito mal quando perco noite. De certo modo foi um dia de risco, porque passei o dia numa espécie de ressaca.

Consegui trabalhar um pouco, e percebi como o trabalho é fundamental nesse lance de reboot. Afinal, temos que fazer algo com nossa energia. Quanto melhor a gente direcionar nossa energia pra algo útil, maior chance de sucesso teremos, e disso ninguém mais tem dúvidas!

Portanto, redirecionar as energias, trabalhar, fazer coisas úteis e que nos elevem, isso é parte totalmente fundamental do reboot. Quem não entende isso, tem grandes chances de fracassar.

Hoje acordei, porém, tendo dormido pouco. Optei por me levantar logo ao invés de retornar pra cama.

Tomei a segunda dose da vacina. Viva!!!!! !!!!!!!!!!!!!!

A tarde, fiz uma refeição planejando treinar calistenia, e estava mesmo disposto a treinar, mas um sono absurdo me pegou. Pode ser que tenha a ver com a vacina, sei lá. Acabei dormindo por muito mais tempo do que o previsto, o que vai me prejudicar, pois meu sono pode ficar desregulado hoje.

Estou me sentindo um pouco agoniado, e to pensando em dar uma volta. Geralmente, eu deixo pra sair nos finais de semana.

Não tenho sentido NENHUMA atração por rua, por ficar na noite, por beber, nada disso. Estou muito caseiro, o que é até estranho pra mim, pois antes eu saia compulsivamente de casa. Como falei em um post anterior, isso é sinal positivo pra mim, pois significa que estou conseguindo ficar sozinho comigo mesmo, e em paz com isso.

Caso eu demore pra dormir hoje, vou trabalhar em um projeto meu. Entrar em estado de "flow", aquele estado altamente concentrado, que entramos quando fazemos algo importante para nós. Preciso MUITO terminar algo que estou adiando a muito tempo. Amanhã é a deadline.

Não treinei calistenia hoje, mas treinarei obrigatoriamente amanhã (ou quem sabe agora mesmo, kkk, olha como funciona a resistência dentro da gente). Deve ter sido a primeira vez que furo, em 5 sessões. Ainda estou no início, não entendo bem disso, não estou tendo auxílio de ninguém. Um amigo falou que dá pra treinar todo dia, dividindo os treinos por grupos musculares. Pesquisarei sobre isso. Claro que isso envolve toda uma logística (de alimentação e de sono, principalmente). Ainda estou adequando esses fatores, é verdade. Mas quero dar prioridade PRO HÁBITO. Em fazer mesmo. Pra deixar o caminho bem marcado no meu cérebro.

No mais, seguirei firme.

Como me masturbei por 2 vezes no dia 11, vou ficar um tempo SEM TOCAR NO PÊNIS PRA NADA. Como tinha dito, estou gostando do hard mode. 11 dias sem me masturbar foi bom, pra uma primeira vez (quando tava recaindo, a pouco tempo atrás, nem 3 ou 4 dias eu conseguia). Porém, agora eu consigo. E qualquer coisa, fazer logo flexão. Porque no meu caso, elas SEMPRE passam a fissura. É impressionante como esses exercícios de força funcionam no meu caso. São certeiros mesmo.

Amanhã, dia 14.

Estou me sentindo bem, mas ainda não me considero em porto seguro. O vício é traiçoeiro. Vou seguir na humildade, com todo o cuidado, até o dia 21, minha próxima meta depois dos 14 dias.

Até a próxima e bom reboot pra todos!

_______________________________________
Ir para o topo
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos