Ir para baixo
PaxRomana
PaxRomana
Mensagens : 7
Data de inscrição : 22/10/2021

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Diário Veni, Vidi, Vinci

22/10/2021, 08:23
Olá, venho aqui relatar como esse vício destruiu minha vida emocional e profissional. Vou dividir meu relato em, Ó INICIO - ONDE TUDO COMEÇOU,  MERGULHO NO VÍCIO E RESULTADOS DAS ATITUDES INICAIS.


1. Ó inicio - onde tudo começou
Tudo começou aos 11 anos de idade quando estava no colégio e alguns colegas começaram a falar sobre PMO, sobre o quanto era bom fazer tudo aquilo e como eles eram "desenvolvidos" por verem revistas de mulheres peladas e praticar a masturbação. Eu, como qualquer criança fui realizar e infelizmente acabei entrando em um túnel sem fundo. Depois dessa prática ficava indo nas barbearias adultas e procurando revistas pornográficas de mulheres, até que um dia, o barbeiro chegou para minha mãe e falou que eu estava no "vício" (expressão usada na região para demonstrar ousadia, para frente). Minha mãe como uma ótima pessoa sentou comigo e conversou porém infelizmente já estava dominado pelo vício.

2. Mergulho no vício
Depois de um longo período masturbando de 5 a 7 vezes no dia, principalmente nos finais de semana quando ficava sozinho em casa. Me vi perdido aos 14 anos de idade, viciado, sem energia, ficava o dia inteiro em jogos online, não tinha prazer em fazer absolutamente nada. A única coisa que fazia era tomar notas medíocres (fazer por fazer para passar de ano), não tinha amigos (até hoje não tenho), não fiz nenhum tipo de vínculo social com ninguém principalmente pelo fato de ser filho único. Nunca me vi na necessidade de ser amigo de ninguém, eu sempre me achei ótimo sozinho, me achava no controle da situação e foda-se amizade.

Quando me vi em uma situação perdido resolvi procurar um estágio para preencher a mente, graças a Deus vivi momentos inesquecíveis dentro dos trabalhos e estágios que realizei, acabei me formando em técnico em enfermagem, entrando em duas empresas diferentes e arrumando uma ÓTIMA NAMORADA. Tudo isso aconteceu dos 17~19 anos, estava vivendo momentos de glorias. Entretanto, o vício estava bem reduzido, chegava a masturbar-me 1 vezes no máximo 2 vezes por dia.

Com 20 anos decidi largar meu emprego para começar estudar para o vestibular de medicina, sonhava com mais, queria ser alguém e mudar minha história. Comecei do zero, nos seis primeiros meses foi "tranquilo" estava motivado, pronto para bater a bola nos peitos e responder a altura qualquer problema e dificuldade. Até que as coisas foram ficando críticas, minha mãe brigou feio comigo (contra os estudos e a forma que estava estudando de 10 a 12h) e na época peguei todo o meu material joguei sabão (pois é, acabei perdendo 6 meses de trabalho), estava tão irritado com as circunstância familiares, perturbações, críticas de meus pais e o celular infernalmente me atrapalhando, toda hora uma ligação de alguém, pegar x coisa, ajudar tal pessoa, perdi as redias e acabei socando meu celular com tanta força que não tinha sobrado nada. Logo depois, foi apenas tragédia, monitor quebrou, hacker invadiu meu PC e contaminou todos os meus resumos (pela 2° vez tinha perdido meu material) e minha família pesando todos os dias, até que minha esperança esfriou e vieram vários problemas e traumas. Um dos primeiro traumas foram a falta de paz, não sabia oque era dormir uma noite bem, ficava me xingado de tudo que é nome, sentia vontade de morrer e descarregava todos esses problemas na música - passava em média 10 a 12 horas escutando rock e na pornografia novamente, ficava de 2 a 5 horas masturbando e procurando sites pornográficos. Ansiedade no pico, antes um jovem que tinha atitude, ia fazer atividade física depois um cara que se destruiu em doces, lanches e lixos. Viciado aos 20 anos novamente em música, jogos digitais e masturbação. Minha namorada, sempre acreditou em mim, apesar de reduzir bastante TUDO, em relação a tempo com ela, tratamento (estava mais casando, mais frustrado e com uma energia péssima), mais feio (olheiras, gordura, cansado), financeiramente destruído (cartão de crédito todos estourados, gastei grana comprando folha de papel ofício e apostila), tratando ela como objeto (pensava apenas em sexo quando estava com ela, era absolutamente compulsivo) e na esperança que ela iria  me dar um pé na bunda para colocar a cereja no bolo, ela fez ao contrário. Ela conversou comigo e disse coisas tão profundas, disse - você esta tão mudado, eu não te reconheço mais. Eu nem vejo você estudante, vejo você já formado e um ótimo médico, essas palavras doeram no meu coração que pareceram facas. E, eu prometi - eu preciso mudar.

3. O resultado
Aos 21 anos voltei do ponto zero, comecei a estudar novamente estou iniciando um relacionamento com Deus e quero cortar tudo que me faz mal, todas aquelas desgraças que acabaram me viciando e frustrando, jogos digitais (excluí todas as contas), música (parei totalmente de escutar) e a pornografia LUTANDO para largar mas esta sendo muito difícil, dores de cabeça, cansaço e fadiga estão na minha rotina agora devido ao corte da dopamina excessiva. Quero contar nesse diário como vai sendo minha evolução até cortar totalmente essa raiz da PMO - não irei ficar no hardmode porque tenho namorada mas pretendo cortar totalmente a pornografia e masturbação.

Observações
1° Não quero utilizar bloqueadores porque preciso aprender o autocontrole
2° Não irei fazer nenhum tipo de redução progressiva, quero cortar totalmente (mesmo com sintomas)
3° Pretendo ficar para SEMPRE longe desse mal, meu objetivo é chegar em um nível que não sinta mais vontade de entrar em nenhum site porno
4° Irei fazer uma promessa com vocês e comigo que não irei recair nos próximos 90 dias mesmo que meu cérebro dê uma pane ! Eu que o controlo, não ele que me controla !

Pretendo relatar com vocês todos os meus 90 dias, depois desse período irei dando saltos de relatos mais longos até alcançar um ano.

METAS:
INICIO 22/10/2021 - FIM 20/01/2022 - 90 DIAS

Irei relatar todos os dias as 20:00
Deus é conosco, muito obrigado quem chegou até aqui

Rottweiler, TheTrooper, Vash, NoStress, Reburn98, DHB97 e PaxRomana gostam desta mensagem

avatar
Convidado
Convidado

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

22/10/2021, 11:40
Sua história me lembrou a história do ator Terry Crews com o vício em PMO. Ele era viciado desde os 12 anos e só largou após a esposa dizer que não o reconhecia mais.
Você tem uma baita pessoa ao seu lado. São poucas que estendem a mão para alguém nessa situação, cara. Se apegue a isso, valorize mesmo. Sucesso na caminhada!!
Vash
Vash
Mensagens : 283
Data de inscrição : 05/06/2021
Idade : 22

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

22/10/2021, 13:28
PaxRomana escreveu:Olá, venho aqui relatar como esse vício destruiu minha vida emocional e profissional. Vou dividir meu relato em, Ó INICIO - ONDE TUDO COMEÇOU,  MERGULHO NO VÍCIO E RESULTADOS DAS ATITUDES INICAIS.


1. Ó inicio - onde tudo começou
Tudo começou aos 11 anos de idade quando estava no colégio e alguns colegas começaram a falar sobre PMO, sobre o quanto era bom fazer tudo aquilo e como eles eram "desenvolvidos" por verem revistas de mulheres peladas e praticar a masturbação. Eu, como qualquer criança fui realizar e infelizmente acabei entrando em um túnel sem fundo. Depois dessa prática ficava indo nas barbearias adultas e procurando revistas pornográficas de mulheres, até que um dia, o barbeiro chegou para minha mãe e falou que eu estava no "vício" (expressão usada na região para demonstrar ousadia, para frente). Minha mãe como uma ótima pessoa sentou comigo e conversou porém infelizmente já estava dominado pelo vício.

2. Mergulho no vício
Depois de um longo período masturbando de 5 a 7 vezes no dia, principalmente nos finais de semana quando ficava sozinho em casa. Me vi perdido aos 14 anos de idade, viciado, sem energia, ficava o dia inteiro em jogos online, não tinha prazer em fazer absolutamente nada. A única coisa que fazia era tomar notas medíocres (fazer por fazer para passar de ano), não tinha amigos (até hoje não tenho), não fiz nenhum tipo de vínculo social com ninguém principalmente pelo fato de ser filho único. Nunca me vi na necessidade de ser amigo de ninguém, eu sempre me achei ótimo sozinho, me achava no controle da situação e foda-se amizade.

Quando me vi em uma situação perdido resolvi procurar um estágio para preencher a mente, graças a Deus vivi momentos inesquecíveis dentro dos trabalhos e estágios que realizei, acabei me formando em técnico em enfermagem, entrando em duas empresas diferentes e arrumando uma ÓTIMA NAMORADA. Tudo isso aconteceu dos 17~19 anos, estava vivendo momentos de glorias. Entretanto, o vício estava bem reduzido, chegava a masturbar-me 1 vezes no máximo 2 vezes por dia.

Com 20 anos decidi largar meu emprego para começar estudar para o vestibular de medicina, sonhava com mais, queria ser alguém e mudar minha história. Comecei do zero, nos seis primeiros meses foi "tranquilo" estava motivado, pronto para bater a bola nos peitos e responder a altura qualquer problema e dificuldade. Até que as coisas foram ficando críticas, minha mãe brigou feio comigo (contra os estudos e a forma que estava estudando de 10 a 12h) e na época peguei todo o meu material joguei sabão (pois é, acabei perdendo 6 meses de trabalho), estava tão irritado com as circunstância familiares, perturbações, críticas de meus pais e o celular infernalmente me atrapalhando, toda hora uma ligação de alguém, pegar x coisa, ajudar tal pessoa, perdi as redias e acabei socando meu celular com tanta força que não tinha sobrado nada. Logo depois, foi apenas tragédia, monitor quebrou, hacker invadiu meu PC e contaminou todos os meus resumos (pela 2° vez tinha perdido meu material) e minha família pesando todos os dias, até que minha esperança esfriou e vieram vários problemas e traumas. Um dos primeiro traumas foram a falta de paz, não sabia oque era dormir uma noite bem, ficava me xingado de tudo que é nome, sentia vontade de morrer e descarregava todos esses problemas na música - passava em média 10 a 12 horas escutando rock e na pornografia novamente, ficava de 2 a 5 horas masturbando e procurando sites pornográficos. Ansiedade no pico, antes um jovem que tinha atitude, ia fazer atividade física depois um cara que se destruiu em doces, lanches e lixos. Viciado aos 20 anos novamente em música, jogos digitais e masturbação. Minha namorada, sempre acreditou em mim, apesar de reduzir bastante TUDO, em relação a tempo com ela, tratamento (estava mais casando, mais frustrado e com uma energia péssima), mais feio (olheiras, gordura, cansado), financeiramente destruído (cartão de crédito todos estourados, gastei grana comprando folha de papel ofício e apostila), tratando ela como objeto (pensava apenas em sexo quando estava com ela, era absolutamente compulsivo) e na esperança que ela iria  me dar um pé na bunda para colocar a cereja no bolo, ela fez ao contrário. Ela conversou comigo e disse coisas tão profundas, disse - você esta tão mudado, eu não te reconheço mais. Eu nem vejo você estudante, vejo você já formado e um ótimo médico, essas palavras doeram no meu coração que pareceram facas. E, eu prometi - eu preciso mudar.

3. O resultado
Aos 21 anos voltei do ponto zero, comecei a estudar novamente estou iniciando um relacionamento com Deus e quero cortar tudo que me faz mal, todas aquelas desgraças que acabaram me viciando e frustrando, jogos digitais (excluí todas as contas), música (parei totalmente de escutar) e a pornografia LUTANDO para largar mas esta sendo muito difícil, dores de cabeça, cansaço e fadiga estão na minha rotina agora devido ao corte da dopamina excessiva. Quero contar nesse diário como vai sendo minha evolução até cortar totalmente essa raiz da PMO - não irei ficar no hardmode porque tenho namorada mas pretendo cortar totalmente a pornografia e masturbação.

Observações
1° Não quero utilizar bloqueadores porque preciso aprender o autocontrole
2° Não irei fazer nenhum tipo de redução progressiva, quero cortar totalmente (mesmo com sintomas)
3° Pretendo ficar para SEMPRE longe desse mal, meu objetivo é chegar em um nível que não sinta mais vontade de entrar em nenhum site porno
4° Irei fazer uma promessa com vocês e comigo que não irei recair nos próximos 90 dias mesmo que meu cérebro dê uma pane ! Eu que o controlo, não ele que me controla !

Pretendo relatar com vocês todos os meus 90 dias, depois desse período irei dando saltos de relatos mais longos até alcançar um ano.

METAS:
INICIO 22/10/2021 - FIM 20/01/2022 - 90 DIAS

Irei relatar todos os dias as 20:00
Deus é conosco, muito obrigado quem chegou até aqui

Não que não seja possível ficar sem utilizar bloqueadores para ficar os 90 dias, já fiquei sem nenhum bloqueador e atingi essa meta uma vez. Mas por experiência recomendo usar os bloqueadores, de toda maneira você vai estar exercitando seu autocontrole ou você não sabe que todos que tem bloqueadores se esforçam para não desbloquear eles, sempre que a vontade vem encontram um jeito de "destruir" os bloqueadores. Você não anda descalço pela rua, você usa chinelo, sapato e etc. A mesma coisa é com os bloqueadores é uma ferramente útil, perda de tempo e energia não usar. Se você quer vencer a pornografia, use tudo que estiver ao seu alcance.

Você nunca ficará para sempre longe desse mal, a vontade sempre vai estar em você, o caminho no seu cérebro já foi criado, já era. O que podemos fazer é tentar vencer sempre que aparece a tentação de praticar o ato de assistir pornografia, alguns dias ganhamos outros aprendemos.

TheTrooper e PaxRomana gostam desta mensagem

Vitoriosa
Vitoriosa
Moderadora
Moderadora
Mensagens : 1123
Data de inscrição : 10/12/2018

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

22/10/2021, 23:48
Oi, PaxRomana!

Que bom que você chegou! Seja muito bem-vindo ao Fórum "Vício em Pornografia, Como Parar?". Aqui, ao mesmo tempo em que construímos um novo caminho por meio da reversão do vício, também construímos uma família. Por isso, desejamos que você se sinta bem entre nós, ao mesmo tempo que encontre oportunidades e condições para aprender e crescer.

Confira algumas orientações, caso já esteja adotando algumas delas, parabéns!

  • Conheça a legislação do Fórum: Regras de Participação, Orientações Básicas e Proibições.

  • Veja como gerenciar seu diário em Como criar um diário no Fórum.

  • Conheça o Guia Introdutório e aprenda o básico sobre o processo de reversão do vício ou adquira o Curso Online Programa Revert (Super Recomendado) para ter acesso a informações mais completas.

  • Confira o arsenal tecnológico para te auxiliar na proteção contra o vício: Configuração do Clean Browsing; Bloqueamento via Hosts; Inter App Control Pro (Pago); Blok Supreme (Pago); Download do Qustodio (A versão gratuita já é suficiente). Para maiores informações e/ou encontrar outras opções acesse a Seção Ferramentas e Bloqueadores.

  • Conheça os navegadores (para smartphone) que já vem com proteção contra o vício e escolha um: Spin, Kids Safe Browser (Pago) e Mobicip. Instale o NetAngel para bloquear a pornografia em seu smartphone, bem como o AppLock que pode ser utilizado para bloquear o serviço de distribuição de aplicativos, as configurações do smarthpone, dentre outras coisas. Para maiores informações e/ou encontrar outras opções para Android, iOS ou Windows Phone acesse a Seção Ferramentas e Bloqueadores.

  • Dica: Cadastre um e-mail temporário descartável em seus softwares, pois, assim, você evita uma possível recuperação da senha. Utilize também um método de ocultação de senha, para evitar que você desative os bloqueadores em um momento de fissura. Acesse: Método para esconder a senha.

  • Instale um contador de dias: Tutorial Contador de Dias, para te situar em sua jornada.

    Avalie também a necessidade de abandono de outros vícios que podem de alguma forma te atrapalhar no processo, como masturbação, álcool, outras drogas lícitas e ilícitas, games, comidas e outros.

  • Priorize as atividades de religação, tais como: socialização, trabalho voluntário, trabalho manual prazeroso, leitura de livros, mindfulness, meditação, yoga, musculação, natação, ciclismo, pilates, hidroginástica, crossfit, boxe, lutas diversas, dança, caminhada, corrida, zumba, voleibol, futebol e muitas outras. Não foque muito em quantidade, mas na qualidade.

  • Não desperdice o seu tempo em redes sociais, pois muitas delas atuam como verdadeiras "playboys digitais", tais como: facebook, instagram, twitter, pinterest e outras. Evite também a navegação a esmo.

  • Não abandone o fórum, atualize constantemente o seu diário. Certifique-se de ter relatado toda a sua história de envolvimento com a PMO, para que, assim, possamos ajudá-lo(a) da melhor forma. Iremos empenhar todos os nossos esforços para te assistir, e sempre que puder ajude outros aqui também.

Abraços!

_______________________________________
Vitoriosa

Vash gosta desta mensagem

TheTrooper
TheTrooper
Mensagens : 96
Data de inscrição : 24/12/2020

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

23/10/2021, 02:17
Grande Pax,

Bem-vindo ao fórum.

Fico feliz em ver um cara tão novo como você fazendo uma autoavaliação, reconhecendo os erros do passado, cometidos tanto contra você mesmo, como também contra as pessoas ao seu redor.
É muito bom ver que você também reconhece os malefícios da P e quer se livrar dela para se tornar uma pessoa melhor, quer se reconciliar com a vida.
Isso por si só te torna um cara muito especial.

Também é legal ver que vc tem uma parceira tão jovem como você e tão madura, bem diferente de 99% das meninas de hoje. Valorize-a e demonstre claramente pra ela sua gratidão.

Dito isso, eu acredito fortemente que a vida sem P nos torna homens de verdade, em todos os sentidos. As histórias de sucesso não deixam margem de dúvidas quanto a isso.
Tudo bem você ir no easy mode, assim como eu que sou casado. O importante é acabar com essa vida paralela da P, de “fazer sexo consigo mesmo”, gastando nossa energia em algo que deturpa nossos valores, nossos instintos. Sexo só a dois, é pra isso que fomos feitos.
Entre de cabeça no reboot, elimine P da sua vida.
Vi que você tem uma estratégia a ser seguida no débito. Siga ela, faça o dever de casa.
Não se deixe enganar pelo cérebro viciado, cuidado com os dias em que estiver pra baixo ou estressado, cuidado com os gatilhos que disparam na nossa frente toda hora. É um grande desafio que envolve disciplina, foco e autocontrole.
Conte conosco e siga firme.

_______________________________________
Meu diário:

Vash e PaxRomana gostam desta mensagem

PaxRomana
PaxRomana
Mensagens : 7
Data de inscrição : 22/10/2021

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Dia 01 - 23/10/2021

23/10/2021, 18:34
Dia relativamente tranquilo, as vezes tive alguns pensamentos P porém nada de muito assustador. A vontade até agora é mínima esta tranquilo de segurar, estou preparando meu psicológico e o ambiente para os dias de sofrimento. No nível que estou do vício, já estou esperando dias de sofrimento. Apliquei  ou irei aplicar algumas mudanças na rotina de hoje para amanhã como:
Mudar o computador de posição - tenho um escritório na minha casa onde realizo os estudos, irei mudar ele de "parede" para meu cérebro associar um novo lugar, pretendo mudar as estantes
■ Quando a vontade vir forte, pretendo deixar a porta aberta, como estudo o dia inteiro no computador fica impossível evitá-lo porém quando abro a porta fico de cara com a cozinha. Logo tem transito de pessoas, minha namorada, mãe, pai e etc



Dia 01 - concluído

Vash e DHB97 gostam desta mensagem

PaxRomana
PaxRomana
Mensagens : 7
Data de inscrição : 22/10/2021

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

23/10/2021, 18:47
TheTrooper escreveu:Grande Pax,

Bem-vindo ao fórum.

Fico feliz em ver um cara tão novo como você fazendo uma autoavaliação, reconhecendo os erros do passado, cometidos tanto contra você mesmo, como também contra as pessoas ao seu redor.
É muito bom ver que você também reconhece os malefícios da P e quer se livrar dela para se tornar uma pessoa melhor, quer se reconciliar com a vida.
Isso por si só te torna um cara muito especial.

Também é legal ver que vc tem uma parceira tão jovem como você e tão madura, bem diferente de 99% das meninas de hoje. Valorize-a e demonstre claramente pra ela sua gratidão.

Dito isso, eu acredito fortemente que a vida sem P nos torna homens de verdade, em todos os sentidos. As histórias de sucesso não deixam margem de dúvidas quanto a isso.
Tudo bem você ir no easy mode, assim como eu que sou casado. O importante é acabar com essa vida paralela da P, de “fazer sexo consigo mesmo”, gastando nossa energia em algo que deturpa nossos valores, nossos instintos. Sexo só a dois, é pra isso que fomos feitos.
Entre de cabeça no reboot, elimine P da sua vida.
Vi que você tem uma estratégia a ser seguida no débito. Siga ela, faça o dever de casa.
Não se deixe enganar pelo cérebro viciado, cuidado com os dias em que estiver pra baixo ou estressado, cuidado com os gatilhos que disparam na nossa frente toda hora. É um grande desafio que envolve disciplina, foco e autocontrole.
Conte conosco e siga firme.


Primeiramente, muito obrigado pelos elogios. Sigo uma filosofia estoica, um dos meus maiores sonhos é poder proporcionar felicidade e segurança  para meus familiares, tanto financeiramente como socialmente, digo, "como pessoa". Pego-me imaginando antes do meu ultimo suspiro, tenho que fazer todas as coisas que são necessárias ao Homem ("EU") para quando chegar meus últimos segundos quero sentir a sensação mínima de satisfação, sem negligência as circunstâncias passadas ou pelo menos "tentar". Muita paz irmão.


Última edição por PaxRomana em 23/10/2021, 18:49, editado 1 vez(es)

Vash gosta desta mensagem

PaxRomana
PaxRomana
Mensagens : 7
Data de inscrição : 22/10/2021

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

23/10/2021, 18:48
Vash escreveu:
PaxRomana escreveu:Olá, venho aqui relatar como esse vício destruiu minha vida emocional e profissional. Vou dividir meu relato em, Ó INICIO - ONDE TUDO COMEÇOU,  MERGULHO NO VÍCIO E RESULTADOS DAS ATITUDES INICAIS.


1. Ó inicio - onde tudo começou
Tudo começou aos 11 anos de idade quando estava no colégio e alguns colegas começaram a falar sobre PMO, sobre o quanto era bom fazer tudo aquilo e como eles eram "desenvolvidos" por verem revistas de mulheres peladas e praticar a masturbação. Eu, como qualquer criança fui realizar e infelizmente acabei entrando em um túnel sem fundo. Depois dessa prática ficava indo nas barbearias adultas e procurando revistas pornográficas de mulheres, até que um dia, o barbeiro chegou para minha mãe e falou que eu estava no "vício" (expressão usada na região para demonstrar ousadia, para frente). Minha mãe como uma ótima pessoa sentou comigo e conversou porém infelizmente já estava dominado pelo vício.

2. Mergulho no vício
Depois de um longo período masturbando de 5 a 7 vezes no dia, principalmente nos finais de semana quando ficava sozinho em casa. Me vi perdido aos 14 anos de idade, viciado, sem energia, ficava o dia inteiro em jogos online, não tinha prazer em fazer absolutamente nada. A única coisa que fazia era tomar notas medíocres (fazer por fazer para passar de ano), não tinha amigos (até hoje não tenho), não fiz nenhum tipo de vínculo social com ninguém principalmente pelo fato de ser filho único. Nunca me vi na necessidade de ser amigo de ninguém, eu sempre me achei ótimo sozinho, me achava no controle da situação e foda-se amizade.

Quando me vi em uma situação perdido resolvi procurar um estágio para preencher a mente, graças a Deus vivi momentos inesquecíveis dentro dos trabalhos e estágios que realizei, acabei me formando em técnico em enfermagem, entrando em duas empresas diferentes e arrumando uma ÓTIMA NAMORADA. Tudo isso aconteceu dos 17~19 anos, estava vivendo momentos de glorias. Entretanto, o vício estava bem reduzido, chegava a masturbar-me 1 vezes no máximo 2 vezes por dia.

Com 20 anos decidi largar meu emprego para começar estudar para o vestibular de medicina, sonhava com mais, queria ser alguém e mudar minha história. Comecei do zero, nos seis primeiros meses foi "tranquilo" estava motivado, pronto para bater a bola nos peitos e responder a altura qualquer problema e dificuldade. Até que as coisas foram ficando críticas, minha mãe brigou feio comigo (contra os estudos e a forma que estava estudando de 10 a 12h) e na época peguei todo o meu material joguei sabão (pois é, acabei perdendo 6 meses de trabalho), estava tão irritado com as circunstância familiares, perturbações, críticas de meus pais e o celular infernalmente me atrapalhando, toda hora uma ligação de alguém, pegar x coisa, ajudar tal pessoa, perdi as redias e acabei socando meu celular com tanta força que não tinha sobrado nada. Logo depois, foi apenas tragédia, monitor quebrou, hacker invadiu meu PC e contaminou todos os meus resumos (pela 2° vez tinha perdido meu material) e minha família pesando todos os dias, até que minha esperança esfriou e vieram vários problemas e traumas. Um dos primeiro traumas foram a falta de paz, não sabia oque era dormir uma noite bem, ficava me xingado de tudo que é nome, sentia vontade de morrer e descarregava todos esses problemas na música - passava em média 10 a 12 horas escutando rock e na pornografia novamente, ficava de 2 a 5 horas masturbando e procurando sites pornográficos. Ansiedade no pico, antes um jovem que tinha atitude, ia fazer atividade física depois um cara que se destruiu em doces, lanches e lixos. Viciado aos 20 anos novamente em música, jogos digitais e masturbação. Minha namorada, sempre acreditou em mim, apesar de reduzir bastante TUDO, em relação a tempo com ela, tratamento (estava mais casando, mais frustrado e com uma energia péssima), mais feio (olheiras, gordura, cansado), financeiramente destruído (cartão de crédito todos estourados, gastei grana comprando folha de papel ofício e apostila), tratando ela como objeto (pensava apenas em sexo quando estava com ela, era absolutamente compulsivo) e na esperança que ela iria  me dar um pé na bunda para colocar a cereja no bolo, ela fez ao contrário. Ela conversou comigo e disse coisas tão profundas, disse - você esta tão mudado, eu não te reconheço mais. Eu nem vejo você estudante, vejo você já formado e um ótimo médico, essas palavras doeram no meu coração que pareceram facas. E, eu prometi - eu preciso mudar.

3. O resultado
Aos 21 anos voltei do ponto zero, comecei a estudar novamente estou iniciando um relacionamento com Deus e quero cortar tudo que me faz mal, todas aquelas desgraças que acabaram me viciando e frustrando, jogos digitais (excluí todas as contas), música (parei totalmente de escutar) e a pornografia LUTANDO para largar mas esta sendo muito difícil, dores de cabeça, cansaço e fadiga estão na minha rotina agora devido ao corte da dopamina excessiva. Quero contar nesse diário como vai sendo minha evolução até cortar totalmente essa raiz da PMO - não irei ficar no hardmode porque tenho namorada mas pretendo cortar totalmente a pornografia e masturbação.

Observações
1° Não quero utilizar bloqueadores porque preciso aprender o autocontrole
2° Não irei fazer nenhum tipo de redução progressiva, quero cortar totalmente (mesmo com sintomas)
3° Pretendo ficar para SEMPRE longe desse mal, meu objetivo é chegar em um nível que não sinta mais vontade de entrar em nenhum site porno
4° Irei fazer uma promessa com vocês e comigo que não irei recair nos próximos 90 dias mesmo que meu cérebro dê uma pane ! Eu que o controlo, não ele que me controla !

Pretendo relatar com vocês todos os meus 90 dias, depois desse período irei dando saltos de relatos mais longos até alcançar um ano.

METAS:
INICIO 22/10/2021 - FIM 20/01/2022 - 90 DIAS

Irei relatar todos os dias as 20:00
Deus é conosco, muito obrigado quem chegou até aqui

Não que não seja possível ficar sem utilizar bloqueadores para ficar os 90 dias, já fiquei sem nenhum bloqueador e atingi essa meta uma vez. Mas por experiência recomendo usar os bloqueadores, de toda maneira você vai estar exercitando seu autocontrole ou você não sabe que todos que tem bloqueadores se esforçam para não desbloquear eles, sempre que a vontade vem encontram um jeito de "destruir" os bloqueadores. Você não anda descalço pela rua, você usa chinelo, sapato e etc. A mesma coisa é com os bloqueadores é uma ferramente útil, perda de tempo e energia não usar. Se você quer vencer a pornografia, use tudo que estiver ao seu alcance.

Você nunca ficará para sempre longe desse mal, a vontade sempre vai estar em você, o caminho no seu cérebro já foi criado, já era. O que podemos fazer é tentar vencer sempre que aparece a tentação de praticar o ato  de assistir pornografia, alguns dias ganhamos outros aprendemos.

Irmão, nem tem como argumentar com quem tem experiência. Estou instalando os bloqueadores e configurando, muito obrigado. Paz

Vash gosta desta mensagem

DHB97
DHB97
Mensagens : 93
Data de inscrição : 28/09/2021

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

23/10/2021, 21:17
Fala meu amigo PaxRomana, seu relato é incrível, fiquei realmente impressionado com os altos e baixos que relatou.

Fico muito feliz por ter tomado uma decisão e ter firmado um compromisso consigo mesmo e com as pessoas que você ama.

Realmente, sua namorada mostrou extrema maturidade com a situação, realmente é difícil quem nunca passou por situação parecida entender e nos dar apoio ao invés de nos criticar.

A estratégia de deixar a porta aberta é uma boa sacada, se quiser testar hacks mentais novos aí vão umas dicas:

1 - Exclua a PMO como uma "opção ou saída/solução" - Eu percebo que sempre que tento parar com um vício, tenho ele como "última opção caso não aguente", e isso é errado, assim como uma pessoa potencialmente suicida, ela sempre pensa "tá, se nada der certo eu tenho essa saída", porém não pense que voltar pro vício é uma opção, simplesmente desconsidere ele de vez. (Parece bobo mas funcionou comigo, principalmente com a maconha, eu sei onde tem mas eu finjo que não tenho, e ir comprar não é uma opção, então é como se fosse impossível fumar). Então trace uma nova saída caso nada "dê certo", tipo sair pra correr, socar alguma coisa, seja lá o que for, tenha outro plano b.

2 - Tente criar uma nova autoimagem de alguém que já mudou e já venceu os vícios, primeiro pra que não pareça que você tá sempre em abstinência a ponto de recair, segundo pra que seu cérebro crie novos circuitos e gere hormônios diferentes quando você estiver sob forte estresse.
Quando você pensa em si mesmo, deve se ver como essa pessoa que se descreveu no relato "alguém que está tentando focar nos estudos e largar esses vícios", porém se ancore mentalmente nas vezes em que você tomou a decisão correta pra que você se convença de que esse novo você já existe, e reprove as vezes em que você cedeu ao vício, isso fortalece sua nova autoimagem: de alguém que NÃO SE M e GOSTA DE ESTUDAR, ao invés da imagem de alguém que "deixou de se M". Consegue ver a diferença? É um novo você que já existe, ao invés de um novo você que ainda vai chegar.

Não sei se faz sentido pra você, mas essa leve mudança de mindset me permitiu conseguir a mudança que eu quero, e sinto que meu cérebro hoje me dá novas percepções sobre esses vícios, quando penso que quero fumar ou me M, sinto um leve nojo do cheiro da maconha e nem sequer considero me M de novo, é algo que mudou junto com minha nova autoimagem, é incrível.

Teste e veja se funciona pra você, se não, absorva o que faz algum sentido, se tiver.

Tamo junto irmão, se precisar tamo aí!

_______________________________________



Meu diário: https://www.comoparar.com/t12177-relato-sobre-pmo-e-maconha

Vash e Druidzin gostam desta mensagem

Vash
Vash
Mensagens : 283
Data de inscrição : 05/06/2021
Idade : 22

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

24/10/2021, 19:51
E aí amigo, como foi hoje?

PaxRomana gosta desta mensagem

PaxRomana
PaxRomana
Mensagens : 7
Data de inscrição : 22/10/2021

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

25/10/2021, 03:50
Me perdoem pelo atraso passado, irei trocar o horário das atualizações para 03:40 porque estou dormindo cedo, 19:00h já estou me organizando para dormir.

24/10/2021
Estava tranquilo em relação a P e M mas estava com a libido bastante alta como tenho uma pessoa isso é resolvido por meio do S. Acredito que sem alguém do lado o processo torna-se bem complicado porque o camarada não tem onde descarregar as energias.

25/10/2021
Voltei a minha rotina de estudos 12H, onde acordo 03:00h, me organizo (café, banho) e começo a estudar 04:00 até as 16:00. Meu cansaço e nível de stress vai subir bastante e o auto controle vai se fazer necessário.

Vash gosta desta mensagem

Vash
Vash
Mensagens : 283
Data de inscrição : 05/06/2021
Idade : 22

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

26/10/2021, 02:30
PaxRomana escreveu:Me perdoem pelo atraso passado, irei trocar o horário das atualizações para 03:40 porque estou dormindo cedo, 19:00h já estou me organizando para dormir.

24/10/2021
Estava tranquilo em relação a P e M mas estava com a libido bastante alta como tenho uma pessoa isso é resolvido por meio do S. Acredito que sem alguém do lado o processo torna-se bem complicado porque o camarada não tem onde descarregar as energias.

25/10/2021
Voltei a minha rotina de estudos 12H, onde acordo 03:00h, me organizo (café, banho) e começo a estudar 04:00 até as 16:00. Meu cansaço e nível de stress vai subir bastante e o auto controle vai se fazer necessário.

Considere usar o ANKI para memorizar conteúdo.

Bom trabalho nesses dias!


_______________________________________
Cristo é a verdade.

Força é mudares de vida.

Levante a cabeça, lave o rosto e tente outra vez!

Meu diário: https://www.comoparar.com/t11928-diario-de-vash

PaxRomana gosta desta mensagem

PaxRomana
PaxRomana
Mensagens : 7
Data de inscrição : 22/10/2021

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

26/10/2021, 03:43
26/10/2021
Ontem foi um dia difícil, as raízes da M e P no meu inconsciente estão no sofrimento, tensão e ansiedade. Nos momentos de pico "stress" sentia uma vontade surreal, parecia que a única forma de aliviar aquilo era praticando M, mas felizmente estou com um bom mindset. Conseguir aguentar e estou firme na luta.

Mudanças aparentes:
■ Aumento de sensibilidade surreal no S, parece que estou falando de outra pessoa. Não sei se isso é bom (controlar a ejaculação torna-se mais difícil que antes)
■ Aumento do foco, não necessariamente o foco aumentou mas o fato de não gastar tempo com essa atividade, logo torna o trabalho mais fluído
■ Momentos de tristeza ou vazio, as vezes sinto um vazio, parece que estou sem algum órgão, slá. Não sei se isso é um dos sintomas da abstinência ou é pira da minha cabeça

Vash gosta desta mensagem

Vash
Vash
Mensagens : 283
Data de inscrição : 05/06/2021
Idade : 22

Diário Veni, Vidi, Vinci Empty Re: Diário Veni, Vidi, Vinci

27/10/2021, 01:08
PaxRomana escreveu:26/10/2021
Ontem foi um dia difícil, as raízes da M e P no meu inconsciente estão no sofrimento, tensão e ansiedade. Nos momentos de pico "stress" sentia uma vontade surreal, parecia que a única forma de aliviar aquilo era praticando M, mas felizmente estou com um bom mindset. Conseguir aguentar e estou firme na luta.

Mudanças aparentes:
■ Aumento de sensibilidade surreal no S, parece que estou falando de outra pessoa. Não sei se isso é bom (controlar a ejaculação torna-se mais difícil que antes)
■ Aumento do foco, não necessariamente o foco aumentou mas o fato de não gastar tempo com essa atividade, logo torna o trabalho mais fluído
■ Momentos de tristeza ou vazio, as vezes sinto um vazio, parece que estou sem algum órgão, slá. Não sei se isso é um dos sintomas da abstinência ou é pira da minha cabeça


Parabéns por estar conseguindo ser forte diante desses sentimentos de sofrimento, tensão e ansiedade! Um exemplo!

Recomendo ler o livro do Victor Fraklin "em busca de sentido"

_______________________________________
Cristo é a verdade.

Força é mudares de vida.

Levante a cabeça, lave o rosto e tente outra vez!

Meu diário: https://www.comoparar.com/t11928-diario-de-vash
Ir para o topo
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos