Ir para baixo
avatar
Soldado Abatido
Mensagens : 5
Data de inscrição : 29/03/2022

[CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO] Empty [CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO]

29/3/2022, 22:57
Como o meu próprio nome de usuário já diz... ''Soldado Abatido''. Sou viciado em pornografia e masturbação desde meus 10 anos de idade, atualmente tenho 20, sempre me senti atraído por mulheres e sempre consumi pornografia de cunho heterossexual, escalonei gêneros ao longo do tempo, tentei P trans, gay, incesto, mas n sentia nada com essas coisas e sempre acabava brochando.

Sempre fui um piá mto tímido, com medo das pessoas, e tive meu primeiro contato com uma menina aos meus 14 anos de idade, ela foi a única menina que eu verdadeiramente amei em toda minha vida. Na primeira vez que nós saímos juntos, só de ficar de mãos dadas com ela eu já ficava de pau duro, (virjão demais KKK) e foi um dia maravilhoso, nunca tinha me sentido tão bem em todo minha vida, e então nós demos nosso primeiro beijo e eu tava extremamente ansioso e nervoso e acabei nem aproveitando direito(nessa época eu já consumia MUITA pornografia).

Com o passar do tempo, fomos estreitando laços e tivemos nosso primeiro contato mais íntimo. Só de ficar perto dela, passar a mão pelo corpo dela, eu ficava EXTREMAMENTE excitado, meu pênis chegava até a ficar lubrificado, porém, na hora que ela começou a me beijar e subiu no meu colo (ambos de roupa), eu brochei, e eu fiquei mto mal com aquilo, n entendia o porquê daquilo, e aí passou pela minha cabeça que eu tinha disfunção erétil, e a partir dali minha vida virou um inferno de ansiedade, eu só pensava nisso, eu n sentia nada, antes eu ficava excitado só de olhar pra mulher gostosa, e agora... NADA. Eu entrei em estado de desespero e comecei a acessar AINDA MAIS pornografia do que eu já acessava. Porém, todas as vezes que eu ficava perto da minha namorada e nós trocávamos carícias, eu ficava excitado, sempre, só que na hora do beijo eu ficava tão nervoso que eu sempre brochava.

Até que um dia, vendo tv na sala, estava passando o programa do Sílvio Santos, e tinha uma dançarina muito linda (aquelas que ficam de fundo), e olhando pra ela eu fiquei de pau duro, cara, pprt, foi uma das maiores alegrias da minha vida, eu saí pulando e comemorando de alegria, EU NÃO ERA IMPOTENTE, UFA. Esse pensamento simplesmente saiu da minha cabeça e quando eu ia pegar minha mina, agora sim, o amigão lá de baixo funcionava, porém, eu continuei me masturbando diariamente, mas sem pornografia, sempre pensando na minha namorada. Com o tempo os contatos sexuais vieram, e eu lembro da sensação maravilhosa que foi ver e tocar um peito pela primeira vez, de passar a mão nas partes intimas dela, foi algo totalmente novo e MARAVILHOSO, até que chegou o dia que ela veio aqui em casa e nós transamos, no começo nas preliminares tava tudo perfeito, mas na hora da penetração... brochei, eu n sentia nada penetrando ela (eu havia me M duas vezes antes dela chegar pra ''durar mais tempo''), e eu fiquei desesperado e só consegui continuar com ela me pagando um boquete. Meus pais descobriram que ela tinha vindo aqui em casa e fiaram IRADOS comigo, deu uma treta do caralho e nós ficamos sem se ver por um tempo.

Nesse meio tempo que eu n via ela, eu continuei me masturbando muito, e buscando entender pq minha primeira vez tinha sido ruim desse jeito, e durante esse período ela começou a ficar estranha, e nós ficamos um bom tempo sem se ver, eu pensava a todo instante nela, ficava mto ansioso, com mto medo, até msm depressivo, e acabou que ela me traiu nesse período e nós terminamos. E então veio o abismo do inferno na minha vida, parecia que minha família inteira tinha morrido, eu nunca senti uma tristeza tão profunda em toda minha vida, e junto com a tristeza, veio um mar, litros e litros de pornografia a masturbação. A masturbação já era meu hábito diário, eu tinha parado um pouco com a pornografia, mas agora... eu simplesmente n fazia outra coisa da minha vida.

Superado o término do relacionamento, eu comecei a buscar outras meninas, e eu adorava isso, me senti um galanteador, conversava com várias minas, chegava junto, cheguei a ficar com umas, porém, eu me sentia estranho, pq eu n conseguia ter o mesmo sentimento forte que eu nutria pela minha ex-namorada, e isso me incomodava MUITO, porque eu queria sentir fortes emoções além do tesão de conquistar uma mina. E aí comecei a me forçar a ter sentimentos, mas n vinha nada, até que passou a ideia mais maldita de toda minha vida na minha cabeça ''será que eu parei de gostar  de mulher?''. Eu lembro de ter pensado isso no ônibus, voltando da escola, e ent eu comecei a me testar, olhando pra outros homens, e eu n sentia a atração que eu sentia pelas meninas, porém, uma onda de ansiedade se instaurava pelo meu corpo, pensamentos intrusivos inundavam minha mente falando ''será q vc n gosta de homem msm??'', ''será q vc gosta mesmo de mulher?'', e com o tempo isso se tornou algo automático, só de chegar perto de um cara eu ja ficava mto nervoso, podia ser qualquer homem, velho, criança, feio, alto, bonito, gordo, magro, todos me deixavam extremamente ansioso. E isso desenvolveu ainda mais o meu problema de TAG (Transtorno de ansiedade generalizada).

Até que um dia, desesperado e sem ter pra onde correr, eu achei esse site, sim, exatamente esse site, há quase exatos 4 anos atrás, e eu percebi que MUITAS pessoas tinham o mesmo problema que eu, e eu senti um conforto tão grande no meu coração, eu finalmente havia achado a forma de resolver meu medo e meus problemas, cheguei a começar um diário, mas n dei continuidade. Lido todo o conteúdo do grupo, a fórmula pra resolver tudo era simples: reboot. E lá vou eu começar... hahaha, 4 anos e o máximo que eu consegui ficar sem me M, fantasiar com mulheres, acessar conteúdo sensual ou erótico, foi de grandiosos 1 mês e alguns dias k. Nesses 4 anos, o problema com o HOCD teve muitos altos e baixos, das várias vezes que eu tentei o reboot, minha libido aumentava e eu consequentemente buscava mulheres, mas acabava me masturbando ou vendo P no processo por não chegar a transar. Nesse período eu conheci muitas meninas, e sempre, sempre que eu me aproximava delas, era a mesma coisa, eu me sentia no céu, ficava excitado, sentia uma vontade gigante de beijar e transar, mas a timidez e a baixa autoestima sempre atrapalhavam.

No final de 2019 e no começo de 2020, eu vivi os melhores dias da minha vida, HOCD ainda estava lá, mas muito reduzido, tinha conhecido uma menina em um projeto missionário da minha igreja, tava ficando de rolo com ela por lá, e cada vez que eu pegava na cintura dela, segurava a mão, dava um beijo no pescoço dela, era como se meu corpo vibrasse falando ''TU É HÉTERO MESMO MLK'', eu sempre ficava muito excitado, mas ainda com a dificuldade de desenvolver sentimentos concretos.

Até que veio a pandemia, e com a pandemia, a maior tragédia da minha vida, a morte do meu melhor amigo, meu companheiro, o cara que eu mais amei nesse mundo, meu pai. Eu me viciei em remédio pra depressão e pra dormir, vivia igual um zumbi, o que mais passava na minha mente era começar a usar drogas pesadas e virar alcoólatra, meu mundo tinha acabado. Larguei mão da faculdade e a única coisa que eu queria era ficar trancado no quarto. Porém, nesse período tão angustiante, uma pessoa voltou na minha vida, minha ex-namorada, e ela foi uma peça chave pra eu n ter acabado me drogando ou coisa pior, a gente passava muito tempo juntos online pelo discord, conversando, jogando, assistindo, e era mto bom, mas como amigos.

Depois de um tempo, a amizade evoluiu, e resolvemos voltar a namorar, comecei a malhar (no começo tinha muito gatilho pro HOCD), mas então eu resolvi entrar de vez no reboot, prometi pra mim msm que ia conseguir, tava malhando todo dia, e focado no reboot, sem acessar nenhum site, sem fantasiar, nada. E então eu comecei a frequentar a casa da minha mina, e lá, desde a primeira vez que eu fui, a gente já se pegou mto, e mesmo ficando um pouco nervoso, eu conseguia ficar tranquilo de pau duro e era bom demais, slc. E depois de 1 mês e 4 dias de reboot, focadasso, HOCD praticamente ZERADO, o que me dava gatilho antes na academia, agr era uma parada que n me afetava em absolutamente nada. Nesse dia eu fui na casa da minha mina, e finalmente, transamos DE VERDADE, eu gozei MUITO rápido, mas foi uma sensação maravilhosa, pqp, eu conseguia fazer sexo com uma mulher de vdd finalmente, saí de lá com a moral lá em cima comigo mesmo, finalmente as coisas estavam tomando um rumo. E ao chegar em casa e lembrar de tudo, me veio uma onda de tesão mt grande e eu acabei me masturbando, e dali pra frente, n parei mais, nem por uma única semana...

Com o tempo eu passei a tratar minha namorada como um puro objeto sexual, eu chegava na casa dela e a única coisa q eu queria fazer era pegar ela e transar, eu virei escravo disso, parecia que minha vida girava em torno de transar. E nesse período, o HOCD voltou, e com muita força, brochei um dia pq fui na casa dela MUITO ansioso por conta disso, e essa ansiedade foi evoluindo cada vez mais. Até que ela começou a ficar distante, estranha, e ela tem os motivos dela, ela foi abusada pelo primo diversas vezes quando era mais nova, e isso tava destruindo a mente dela, e ela se sentia mto mal depois de transar ou ter qlqr contato íntimo, e por conta disso, nós decidimos terminar e ela se assumiu assexual, continuo muito amigo dela.

Desde que terminamos, em setembro do ano passado, eu continuei me afundando em M, sempre pensando nela e revivendo os momentos íntimos que tivemos juntos, de lá pra cá o HOCD piorou muito, e todo santo dia eu prometo que vou parar, que vou mudar de vida, mas é sempre a mesma história, meu cérebro sempre me enche de pensamentos intrusivos, eu me testo vendo ou pensando em mulheres, fico de pau duro e me M, sempre, é sempre a mesma coisa. Uma vez ou outra eu passo uma semaninha ou até mais sem PMO, as coisas suavizam na minha mente e eu acho que já tá tudo normal, volto com esse hábito maldito, e tudo volta, só q cada vez pior. Eu não aguento mais viver assim, eu cheguei no meu limite, eu quero ter uma família, uma esposa, filhos, continuar o legado do meu pai, a vida é muito mais que isso.

Meu nome é Soldado Abatido, mas, com o tempo eu me tornarei um Soldado de Elite, eu sei que é possível e eu sou capaz disso, n vou deixar o diabo ser o dono da minha vida, em nome de Jesus hoje eu encerro essa merda de hábito chamado PMO, estarei atualizando o diário sempre, se vc chegou até aq, obrigado por ler meu relato, boa sorte nessa jornada brother, nós somos muito mais fortes que esse vício maldito.

marlolo2021 gosta desta mensagem

Vencedor disciplinado
Vencedor disciplinado
Moderador
Moderador
Mensagens : 287
Data de inscrição : 08/06/2021

[CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO] Empty Re: [CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO]

29/3/2022, 23:29
Oi, SOLDADO ABATIDO!

Que bom que você chegou! Seja muito bem-vindo ao Fórum "Vício em Pornografia, Como Parar?". Aqui, ao mesmo tempo em que construímos um novo caminho por meio da reversão do vício, também construímos uma família. Por isso, desejamos que você se sinta bem entre nós, ao mesmo tempo que encontre oportunidades e condições para aprender e crescer.

Confira algumas orientações, caso já esteja adotando algumas delas, parabéns!

  • Conheça a legislação do Fórum: Regras de Participação, Orientações Básicas e Proibições.

  • Veja como gerenciar seu diário em Como criar um diário no Fórum.

  • Conheça o Guia Introdutório e aprenda o básico sobre o processo de reversão do vício ou adquira o Curso Online Programa Revert (Super Recomendado) para ter acesso a informações mais completas.

  • Confira o arsenal tecnológico para te auxiliar na proteção contra o vício: Configuração do Clean Browsing; Bloqueamento via Hosts; Inter App Control Pro (Pago); Blok Supreme (Pago); Download do Qustodio (A versão gratuita já é suficiente). Para maiores informações e/ou encontrar outras opções acesse a Seção Ferramentas e Bloqueadores.

  • Conheça os navegadores (para smartphone) que já vem com proteção contra o vício e escolha um: Spin, Kids Safe Browser (Pago) e Mobicip. Instale o NetAngel para bloquear a pornografia em seu smartphone, bem como o AppLock que pode ser utilizado para bloquear o serviço de distribuição de aplicativos, as configurações do smarthpone, dentre outras coisas. Para maiores informações e/ou encontrar outras opções para Android, iOS ou Windows Phone acesse a Seção Ferramentas e Bloqueadores.

  • Dica: Cadastre um e-mail temporário descartável em seus softwares, pois, assim, você evita uma possível recuperação da senha. Utilize também um método de ocultação de senha, para evitar que você desative os bloqueadores em um momento de fissura. Acesse: Método para esconder a senha.

  • Instale um contador de dias: Tutorial Contador de Dias, para te situar em sua jornada.

    Avalie também a necessidade de abandono de outros vícios que podem de alguma forma te atrapalhar no processo, como masturbação, álcool, outras drogas lícitas e ilícitas, games, comidas e outros.

  • Priorize as atividades de religação, tais como: socialização, trabalho voluntário, trabalho manual prazeroso, leitura de livros, mindfulness, meditação, yoga, musculação, natação, ciclismo, pilates, hidroginástica, crossfit, boxe, lutas diversas, dança, caminhada, corrida, zumba, voleibol, futebol e muitas outras. Não foque muito em quantidade, mas na qualidade.

  • Não desperdice o seu tempo em redes sociais, pois muitas delas atuam como verdadeiras "playboys digitais", tais como: facebook, instagram, twitter, pinterest e outras. Evite também a navegação a esmo.

  • Não abandone o fórum, atualize constantemente o seu diário. Certifique-se de ter relatado toda a sua história de envolvimento com a PMO, para que, assim, possamos ajudá-lo(a) da melhor forma. Iremos empenhar todos os nossos esforços para te assistir, e sempre que puder ajude outros aqui também.

Abraços!

_______________________________________
https://w2.countingdownto.com/4110934
avatar
Soldado Abatido
Mensagens : 5
Data de inscrição : 29/03/2022

[CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO] Empty Re: [CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO]

30/3/2022, 22:48
Dia 1, hoje foi um bom dia, vi a menina q eu to afim, são paulo ta ganhando do palmeiras e meu humor estava bom, na faculdade me esforcei pra n ficar objetificando as meninas, foco total.
avatar
Convidado
Convidado

[CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO] Empty Re: [CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO]

31/3/2022, 02:29
Soldado Abatido escreveu:Como o meu próprio nome de usuário já diz... ''Soldado Abatido''. Sou viciado em pornografia e masturbação desde meus 10 anos de idade, atualmente tenho 20, sempre me senti atraído por mulheres e sempre consumi pornografia de cunho heterossexual, escalonei gêneros ao longo do tempo, tentei P trans, gay, incesto, mas n sentia nada com essas coisas e sempre acabava brochando.

Sempre fui um piá mto tímido, com medo das pessoas, e tive meu primeiro contato com uma menina aos meus 14 anos de idade, ela foi a única menina que eu verdadeiramente amei em toda minha vida. Na primeira vez que nós saímos juntos, só de ficar de mãos dadas com ela eu já ficava de pau duro, (virjão demais KKK) e foi um dia maravilhoso, nunca tinha me sentido tão bem em todo minha vida, e então nós demos nosso primeiro beijo e eu tava extremamente ansioso e nervoso e acabei nem aproveitando direito(nessa época eu já consumia MUITA pornografia).

Com o passar do tempo, fomos estreitando laços e tivemos nosso primeiro contato mais íntimo. Só de ficar perto dela, passar a mão pelo corpo dela, eu ficava EXTREMAMENTE excitado, meu pênis chegava até a ficar lubrificado, porém, na hora que ela começou a me beijar e subiu no meu colo (ambos de roupa), eu brochei, e eu fiquei mto mal com aquilo, n entendia o porquê daquilo, e aí passou pela minha cabeça que eu tinha disfunção erétil, e a partir dali minha vida virou um inferno de ansiedade, eu só pensava nisso, eu n sentia nada, antes eu ficava excitado só de olhar pra mulher gostosa, e agora... NADA. Eu entrei em estado de desespero e comecei a acessar AINDA MAIS pornografia do que eu já acessava. Porém, todas as vezes que eu ficava perto da minha namorada e nós trocávamos carícias, eu ficava excitado, sempre, só que na hora do beijo eu ficava tão nervoso que eu sempre brochava.

Até que um dia, vendo tv na sala, estava passando o programa do Sílvio Santos, e tinha uma dançarina muito linda (aquelas que ficam de fundo), e olhando pra ela eu fiquei de pau duro, cara, pprt, foi uma das maiores alegrias da minha vida, eu saí pulando e comemorando de alegria, EU NÃO ERA IMPOTENTE, UFA. Esse pensamento simplesmente saiu da minha cabeça e quando eu ia pegar minha mina, agora sim, o amigão lá de baixo funcionava, porém, eu continuei me masturbando diariamente, mas sem pornografia, sempre pensando na minha namorada. Com o tempo os contatos sexuais vieram, e eu lembro da sensação maravilhosa que foi ver e tocar um peito pela primeira vez, de passar a mão nas partes intimas dela, foi algo totalmente novo e MARAVILHOSO, até que chegou o dia que ela veio aqui em casa e nós transamos, no começo nas preliminares tava tudo perfeito, mas na hora da penetração... brochei, eu n sentia nada penetrando ela (eu havia me M duas vezes antes dela chegar pra ''durar mais tempo''), e eu fiquei desesperado e só consegui continuar com ela me pagando um boquete. Meus pais descobriram que ela tinha vindo aqui em casa e fiaram IRADOS comigo, deu uma treta do caralho e nós ficamos sem se ver por um tempo.

Nesse meio tempo que eu n via ela, eu continuei me masturbando muito, e buscando entender pq minha primeira vez tinha sido ruim desse jeito, e durante esse período ela começou a ficar estranha, e nós ficamos um bom tempo sem se ver, eu pensava a todo instante nela, ficava mto ansioso, com mto medo, até msm depressivo, e acabou que ela me traiu nesse período e nós terminamos. E então veio o abismo do inferno na minha vida, parecia que minha família inteira tinha morrido, eu nunca senti uma tristeza tão profunda em toda minha vida, e junto com a tristeza, veio um mar, litros e litros de pornografia a masturbação. A masturbação já era meu hábito diário, eu tinha parado um pouco com a pornografia, mas agora... eu simplesmente n fazia outra coisa da minha vida.

Superado o término do relacionamento, eu comecei a buscar outras meninas, e eu adorava isso, me senti um galanteador, conversava com várias minas, chegava junto, cheguei a ficar com umas, porém, eu me sentia estranho, pq eu n conseguia ter o mesmo sentimento forte que eu nutria pela minha ex-namorada, e isso me incomodava MUITO, porque eu queria sentir fortes emoções além do tesão de conquistar uma mina. E aí comecei a me forçar a ter sentimentos, mas n vinha nada, até que passou a ideia mais maldita de toda minha vida na minha cabeça ''será que eu parei de gostar  de mulher?''. Eu lembro de ter pensado isso no ônibus, voltando da escola, e ent eu comecei a me testar, olhando pra outros homens, e eu n sentia a atração que eu sentia pelas meninas, porém, uma onda de ansiedade se instaurava pelo meu corpo, pensamentos intrusivos inundavam minha mente falando ''será q vc n gosta de homem msm??'', ''será q vc gosta mesmo de mulher?'', e com o tempo isso se tornou algo automático, só de chegar perto de um cara eu ja ficava mto nervoso, podia ser qualquer homem, velho, criança, feio, alto, bonito, gordo, magro, todos me deixavam extremamente ansioso. E isso desenvolveu ainda mais o meu problema de TAG (Transtorno de ansiedade generalizada).

Até que um dia, desesperado e sem ter pra onde correr, eu achei esse site, sim, exatamente esse site, há quase exatos 4 anos atrás, e eu percebi que MUITAS pessoas tinham o mesmo problema que eu, e eu senti um conforto tão grande no meu coração, eu finalmente havia achado a forma de resolver meu medo e meus problemas, cheguei a começar um diário, mas n dei continuidade. Lido todo o conteúdo do grupo, a fórmula pra resolver tudo era simples: reboot. E lá vou eu começar... hahaha, 4 anos e o máximo que eu consegui ficar sem me M, fantasiar com mulheres, acessar conteúdo sensual ou erótico, foi de grandiosos 1 mês e alguns dias k. Nesses 4 anos, o problema com o HOCD teve muitos altos e baixos, das várias vezes que eu tentei o reboot, minha libido aumentava e eu consequentemente buscava mulheres, mas acabava me masturbando ou vendo P no processo por não chegar a transar. Nesse período eu conheci muitas meninas, e sempre, sempre que eu me aproximava delas, era a mesma coisa, eu me sentia no céu, ficava excitado, sentia uma vontade gigante de beijar e transar, mas a timidez e a baixa autoestima sempre atrapalhavam.

No final de 2019 e no começo de 2020, eu vivi os melhores dias da minha vida, HOCD ainda estava lá, mas muito reduzido, tinha conhecido uma menina em um projeto missionário da minha igreja, tava ficando de rolo com ela por lá, e cada vez que eu pegava na cintura dela, segurava a mão, dava um beijo no pescoço dela, era como se meu corpo vibrasse falando ''TU É HÉTERO MESMO MLK'', eu sempre ficava muito excitado, mas ainda com a dificuldade de desenvolver sentimentos concretos.

Até que veio a pandemia, e com a pandemia, a maior tragédia da minha vida, a morte do meu melhor amigo, meu companheiro, o cara que eu mais amei nesse mundo, meu pai. Eu me viciei em remédio pra depressão e pra dormir, vivia igual um zumbi, o que mais passava na minha mente era começar a usar drogas pesadas e virar alcoólatra, meu mundo tinha acabado. Larguei mão da faculdade e a única coisa que eu queria era ficar trancado no quarto. Porém, nesse período tão angustiante, uma pessoa voltou na minha vida, minha ex-namorada, e ela foi uma peça chave pra eu n ter acabado me drogando ou coisa pior, a gente passava muito tempo juntos online pelo discord, conversando, jogando, assistindo, e era mto bom, mas como amigos.

Depois de um tempo, a amizade evoluiu, e resolvemos voltar a namorar, comecei a malhar (no começo tinha muito gatilho pro HOCD), mas então eu resolvi entrar de vez no reboot, prometi pra mim msm que ia conseguir, tava malhando todo dia, e focado no reboot, sem acessar nenhum site, sem fantasiar, nada. E então eu comecei a frequentar a casa da minha mina, e lá, desde a primeira vez que eu fui, a gente já se pegou mto, e mesmo ficando um pouco nervoso, eu conseguia ficar tranquilo de pau duro e era bom demais, slc. E depois de 1 mês e 4 dias de reboot, focadasso, HOCD praticamente ZERADO, o que me dava gatilho antes na academia, agr era uma parada que n me afetava em absolutamente nada. Nesse dia eu fui na casa da minha mina, e finalmente, transamos DE VERDADE, eu gozei MUITO rápido, mas foi uma sensação maravilhosa, pqp, eu conseguia fazer sexo com uma mulher de vdd finalmente, saí de lá com a moral lá em cima comigo mesmo, finalmente as coisas estavam tomando um rumo. E ao chegar em casa e lembrar de tudo, me veio uma onda de tesão mt grande e eu acabei me masturbando, e dali pra frente, n parei mais, nem por uma única semana...

Com o tempo eu passei a tratar minha namorada como um puro objeto sexual, eu chegava na casa dela e a única coisa q eu queria fazer era pegar ela e transar, eu virei escravo disso, parecia que minha vida girava em torno de transar. E nesse período, o HOCD voltou, e com muita força, brochei um dia pq fui na casa dela MUITO ansioso por conta disso, e essa ansiedade foi evoluindo cada vez mais. Até que ela começou a ficar distante, estranha, e ela tem os motivos dela, ela foi abusada pelo primo diversas vezes quando era mais nova, e isso tava destruindo a mente dela, e ela se sentia mto mal depois de transar ou ter qlqr contato íntimo, e por conta disso, nós decidimos terminar e ela se assumiu assexual, continuo muito amigo dela.

Desde que terminamos, em setembro do ano passado, eu continuei me afundando em M, sempre pensando nela e revivendo os momentos íntimos que tivemos juntos, de lá pra cá o HOCD piorou muito, e todo santo dia eu prometo que vou parar, que vou mudar de vida, mas é sempre a mesma história, meu cérebro sempre me enche de pensamentos intrusivos, eu me testo vendo ou pensando em mulheres, fico de pau duro e me M, sempre, é sempre a mesma coisa. Uma vez ou outra eu passo uma semaninha ou até mais sem PMO, as coisas suavizam na minha mente e eu acho que já tá tudo normal, volto com esse hábito maldito, e tudo volta, só q cada vez pior. Eu não aguento mais viver assim, eu cheguei no meu limite, eu quero ter uma família, uma esposa, filhos, continuar o legado do meu pai, a vida é muito mais que isso.

Meu nome é Soldado Abatido, mas, com o tempo eu me tornarei um Soldado de Elite, eu sei que é possível e eu sou capaz disso, n vou deixar o diabo ser o dono da minha vida, em nome de Jesus hoje eu encerro essa merda de hábito chamado PMO, estarei atualizando o diário sempre, se vc chegou até aq, obrigado por ler meu relato, boa sorte nessa jornada brother, nós somos muito mais fortes que esse vício maldito.
Crl soldado me identifiquei com muitas coisas no seu relato, passei por varias coisas que vc passou por causa desse vicio maldito, vou acompanhar a sua jornada e saiba que não está sozinho meu amigo, é dificil mas com apoio nós conseguiremos

Meu diario: https://www.comoparar.com/t12382-recomeco-tudo-ou-nada


avatar
Soldado Abatido
Mensagens : 5
Data de inscrição : 29/03/2022

[CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO] Empty Re: [CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO]

6/4/2022, 23:17
.
avatar
Soldado Abatido
Mensagens : 5
Data de inscrição : 29/03/2022

[CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO] Empty Re: [CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO]

6/4/2022, 23:19
[quote="Charada019"]
Soldado Abatido escreveu:Como o meu próprio nome de usuário já diz... ''Soldado Abatido''. Sou viciado em pornografia e masturbação desde meus 10 anos de idade, atualmente tenho 20, sempre me senti atraído por mulheres e sempre consumi pornografia de cunho heterossexual, escalonei gêneros ao longo do tempo, tentei P trans, gay, incesto, mas n sentia nada com essas coisas e sempre acabava brochando.

Sempre fui um piá mto tímido, com medo das pessoas, e tive meu primeiro contato com uma menina aos meus 14 anos de idade, ela foi a única menina que eu verdadeiramente amei em toda minha vida. Na primeira vez que nós saímos juntos, só de ficar de mãos dadas com ela eu já ficava de pau duro, (virjão demais KKK) e foi um dia maravilhoso, nunca tinha me sentido tão bem em todo minha vida, e então nós demos nosso primeiro beijo e eu tava extremamente ansioso e nervoso e acabei nem aproveitando direito(nessa época eu já consumia MUITA pornografia).

Com o passar do tempo, fomos estreitando laços e tivemos nosso primeiro contato mais íntimo. Só de ficar perto dela, passar a mão pelo corpo dela, eu ficava EXTREMAMENTE excitado, meu pênis chegava até a ficar lubrificado, porém, na hora que ela começou a me beijar e subiu no meu colo (ambos de roupa), eu brochei, e eu fiquei mto mal com aquilo, n entendia o porquê daquilo, e aí passou pela minha cabeça que eu tinha disfunção erétil, e a partir dali minha vida virou um inferno de ansiedade, eu só pensava nisso, eu n sentia nada, antes eu ficava excitado só de olhar pra mulher gostosa, e agora... NADA. Eu entrei em estado de desespero e comecei a acessar AINDA MAIS pornografia do que eu já acessava. Porém, todas as vezes que eu ficava perto da minha namorada e nós trocávamos carícias, eu ficava excitado, sempre, só que na hora do beijo eu ficava tão nervoso que eu sempre brochava.

Até que um dia, vendo tv na sala, estava passando o programa do Sílvio Santos, e tinha uma dançarina muito linda (aquelas que ficam de fundo), e olhando pra ela eu fiquei de pau duro, cara, pprt, foi uma das maiores alegrias da minha vida, eu saí pulando e comemorando de alegria, EU NÃO ERA IMPOTENTE, UFA. Esse pensamento simplesmente saiu da minha cabeça e quando eu ia pegar minha mina, agora sim, o amigão lá de baixo funcionava, porém, eu continuei me masturbando diariamente, mas sem pornografia, sempre pensando na minha namorada. Com o tempo os contatos sexuais vieram, e eu lembro da sensação maravilhosa que foi ver e tocar um peito pela primeira vez, de passar a mão nas partes intimas dela, foi algo totalmente novo e MARAVILHOSO, até que chegou o dia que ela veio aqui em casa e nós transamos, no começo nas preliminares tava tudo perfeito, mas na hora da penetração... brochei, eu n sentia nada penetrando ela (eu havia me M duas vezes antes dela chegar pra ''durar mais tempo''), e eu fiquei desesperado e só consegui continuar com ela me pagando um boquete. Meus pais descobriram que ela tinha vindo aqui em casa e fiaram IRADOS comigo, deu uma treta do caralho e nós ficamos sem se ver por um tempo.

Nesse meio tempo que eu n via ela, eu continuei me masturbando muito, e buscando entender pq minha primeira vez tinha sido ruim desse jeito, e durante esse período ela começou a ficar estranha, e nós ficamos um bom tempo sem se ver, eu pensava a todo instante nela, ficava mto ansioso, com mto medo, até msm depressivo, e acabou que ela me traiu nesse período e nós terminamos. E então veio o abismo do inferno na minha vida, parecia que minha família inteira tinha morrido, eu nunca senti uma tristeza tão profunda em toda minha vida, e junto com a tristeza, veio um mar, litros e litros de pornografia a masturbação. A masturbação já era meu hábito diário, eu tinha parado um pouco com a pornografia, mas agora... eu simplesmente n fazia outra coisa da minha vida.

Superado o término do relacionamento, eu comecei a buscar outras meninas, e eu adorava isso, me senti um galanteador, conversava com várias minas, chegava junto, cheguei a ficar com umas, porém, eu me sentia estranho, pq eu n conseguia ter o mesmo sentimento forte que eu nutria pela minha ex-namorada, e isso me incomodava MUITO, porque eu queria sentir fortes emoções além do tesão de conquistar uma mina. E aí comecei a me forçar a ter sentimentos, mas n vinha nada, até que passou a ideia mais maldita de toda minha vida na minha cabeça ''será que eu parei de gostar  de mulher?''. Eu lembro de ter pensado isso no ônibus, voltando da escola, e ent eu comecei a me testar, olhando pra outros homens, e eu n sentia a atração que eu sentia pelas meninas, porém, uma onda de ansiedade se instaurava pelo meu corpo, pensamentos intrusivos inundavam minha mente falando ''será q vc n gosta de homem msm??'', ''será q vc gosta mesmo de mulher?'', e com o tempo isso se tornou algo automático, só de chegar perto de um cara eu ja ficava mto nervoso, podia ser qualquer homem, velho, criança, feio, alto, bonito, gordo, magro, todos me deixavam extremamente ansioso. E isso desenvolveu ainda mais o meu problema de TAG (Transtorno de ansiedade generalizada).

Até que um dia, desesperado e sem ter pra onde correr, eu achei esse site, sim, exatamente esse site, há quase exatos 4 anos atrás, e eu percebi que MUITAS pessoas tinham o mesmo problema que eu, e eu senti um conforto tão grande no meu coração, eu finalmente havia achado a forma de resolver meu medo e meus problemas, cheguei a começar um diário, mas n dei continuidade. Lido todo o conteúdo do grupo, a fórmula pra resolver tudo era simples: reboot. E lá vou eu começar... hahaha, 4 anos e o máximo que eu consegui ficar sem me M, fantasiar com mulheres, acessar conteúdo sensual ou erótico, foi de grandiosos 1 mês e alguns dias k. Nesses 4 anos, o problema com o HOCD teve muitos altos e baixos, das várias vezes que eu tentei o reboot, minha libido aumentava e eu consequentemente buscava mulheres, mas acabava me masturbando ou vendo P no processo por não chegar a transar. Nesse período eu conheci muitas meninas, e sempre, sempre que eu me aproximava delas, era a mesma coisa, eu me sentia no céu, ficava excitado, sentia uma vontade gigante de beijar e transar, mas a timidez e a baixa autoestima sempre atrapalhavam.

No final de 2019 e no começo de 2020, eu vivi os melhores dias da minha vida, HOCD ainda estava lá, mas muito reduzido, tinha conhecido uma menina em um projeto missionário da minha igreja, tava ficando de rolo com ela por lá, e cada vez que eu pegava na cintura dela, segurava a mão, dava um beijo no pescoço dela, era como se meu corpo vibrasse falando ''TU É HÉTERO MESMO MLK'', eu sempre ficava muito excitado, mas ainda com a dificuldade de desenvolver sentimentos concretos.

Até que veio a pandemia, e com a pandemia, a maior tragédia da minha vida, a morte do meu melhor amigo, meu companheiro, o cara que eu mais amei nesse mundo, meu pai. Eu me viciei em remédio pra depressão e pra dormir, vivia igual um zumbi, o que mais passava na minha mente era começar a usar drogas pesadas e virar alcoólatra, meu mundo tinha acabado. Larguei mão da faculdade e a única coisa que eu queria era ficar trancado no quarto. Porém, nesse período tão angustiante, uma pessoa voltou na minha vida, minha ex-namorada, e ela foi uma peça chave pra eu n ter acabado me drogando ou coisa pior, a gente passava muito tempo juntos online pelo discord, conversando, jogando, assistindo, e era mto bom, mas como amigos.

Depois de um tempo, a amizade evoluiu, e resolvemos voltar a namorar, comecei a malhar (no começo tinha muito gatilho pro HOCD), mas então eu resolvi entrar de vez no reboot, prometi pra mim msm que ia conseguir, tava malhando todo dia, e focado no reboot, sem acessar nenhum site, sem fantasiar, nada. E então eu comecei a frequentar a casa da minha mina, e lá, desde a primeira vez que eu fui, a gente já se pegou mto, e mesmo ficando um pouco nervoso, eu conseguia ficar tranquilo de pau duro e era bom demais, slc. E depois de 1 mês e 4 dias de reboot, focadasso, HOCD praticamente ZERADO, o que me dava gatilho antes na academia, agr era uma parada que n me afetava em absolutamente nada. Nesse dia eu fui na casa da minha mina, e finalmente, transamos DE VERDADE, eu gozei MUITO rápido, mas foi uma sensação maravilhosa, pqp, eu conseguia fazer sexo com uma mulher de vdd finalmente, saí de lá com a moral lá em cima comigo mesmo, finalmente as coisas estavam tomando um rumo. E ao chegar em casa e lembrar de tudo, me veio uma onda de tesão mt grande e eu acabei me masturbando, e dali pra frente, n parei mais, nem por uma única semana...

Com o tempo eu passei a tratar minha namorada como um puro objeto sexual, eu chegava na casa dela e a única coisa q eu queria fazer era pegar ela e transar, eu virei escravo disso, parecia que minha vida girava em torno de transar. E nesse período, o HOCD voltou, e com muita força, brochei um dia pq fui na casa dela MUITO ansioso por conta disso, e essa ansiedade foi evoluindo cada vez mais. Até que ela começou a ficar distante, estranha, e ela tem os motivos dela, ela foi abusada pelo primo diversas vezes quando era mais nova, e isso tava destruindo a mente dela, e ela se sentia mto mal depois de transar ou ter qlqr contato íntimo, e por conta disso, nós decidimos terminar e ela se assumiu assexual, continuo muito amigo dela.

Desde que terminamos, em setembro do ano passado, eu continuei me afundando em M, sempre pensando nela e revivendo os momentos íntimos que tivemos juntos, de lá pra cá o HOCD piorou muito, e todo santo dia eu prometo que vou parar, que vou mudar de vida, mas é sempre a mesma história, meu cérebro sempre me enche de pensamentos intrusivos, eu me testo vendo ou pensando em mulheres, fico de pau duro e me M, sempre, é sempre a mesma coisa. Uma vez ou outra eu passo uma semaninha ou até mais sem PMO, as coisas suavizam na minha mente e eu acho que já tá tudo normal, volto com esse hábito maldito, e tudo volta, só q cada vez pior. Eu não aguento mais viver assim, eu cheguei no meu limite, eu quero ter uma família, uma esposa, filhos, continuar o legado do meu pai, a vida é muito mais que isso.

Meu nome é Soldado Abatido, mas, com o tempo eu me tornarei um Soldado de Elite, eu sei que é possível e eu sou capaz disso, n vou deixar o diabo ser o dono da minha vida, em nome de Jesus hoje eu encerro essa merda de hábito chamado PMO, estarei atualizando o diário sempre, se vc chegou até aq, obrigado por ler meu relato, boa sorte nessa jornada brother, nós somos muito mais fortes que esse vício maldito.
Crl soldado me identifiquei com muitas coisas no seu relato, passei por varias coisas que vc passou por causa desse vicio maldito, vou acompanhar a sua jornada e saiba que não está sozinho meu amigo, é dificil mas com apoio nós conseguiremos

Meu diario: https://www.comoparar.com/t12382-recomeco-tudo-ou-nada







opa, fala charada, prazer, é triste saber que existem pessoas que passaram pelas mesmas coisas que eu, mas fico feliz em saber que todos estamos fazer o nosso melhor pra combater esse vício maldito, tmj sempre.
avatar
Soldado Abatido
Mensagens : 5
Data de inscrição : 29/03/2022

[CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO] Empty Re: [CRIANDO CORAGEM PRA REVERTER 10 ANOS DE VÍCIO]

6/4/2022, 23:22
consegui novamente 1 semana, mas novamente caí, dia na faculdade foi cheio, cheguei em casa pensando em PMO e acabei vendo nudes antigos de uma mina, oq eu considero uma atitude no mínimo deplorável, apaguei e jurei nunca mais tentar acessar algo do tipo, triste, mas confiante q dessa vez vai dar certo.
Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos