Ir para baixo
Espartano 36
Espartano 36
Mensagens : 1
Data de inscrição : 09/05/2022
Idade : 27

Espero uma luz no fim do túnel Empty Espero uma luz no fim do túnel

9/5/2022, 14:37
Boa tarde, espartanos... cada dia é uma batalha. Cada dia a gente morre e renasce.

Após ler muitos relatos aqui, me senti à vontade para expor minha história e buscar a ajuda dos senhores, assim como também espero ajudar um ou outro leitor guerreiro que esteja em uma situação parecida com a minha. NÓS NÃO ESTAMOS SOZINHOS!

Sem mais delongas, vamos lá.

Tenho quase 27 anos, e comecei a me envolver com masturbação e pornografia com meus 15 anos (estranhamente tarde). E desde aquela época já possuía certas fantasias (as quais relatarei logo a seguir).
CONTUDO, por incrível que pareça, ainda não era um vício àquele tempo. Não me esforçava para controlar/conter pois não sentia necessidade, mesmo me masturbando ou assistindo a pornografia vez ou outra.

Pois bem. Dei meu primeiro beijo com 16 anos (tarde também) em uma garota a qual foi minha primeira namorada. Eu a amava, era apaixonado e muito romântico com ela (até então, o vício por fetiches não havia dilacerado esse lado genuíno meu), como também sentia um tesão surreal - a propósito, foi com ela que perdi minha virgindade com 17 anos.
No entanto, devido às frequentes brigas, o sentimento já não era mais o mesmo, as engrenagens da nossa relação que já não trabalhavam bem se enferrujaram, e terminei com ela em 2013, após 1 ano e meio de namoro. Nesse mesmo ano, minha relação com pornografia e fetiches começou a se intensificar, me levando a brochar pela primeira vez em uma transa.
Em 2014, entrei pra faculdade, e as coisas mudaram mais um pouco nos anos seguintes. Um pouco não, muito.

Após eu ouvir de uma garota da faculdade (que nem cheguei a ficar) que meu lado romântico era "brochante", aos poucos passei a ter um outro olhar sobre as mulheres. Mais OBJETIFICADO. Ao passo que "me impus" essa regra de tratar as mulheres de modo mais desapegado. Ou seja, a abandonar minha essência. Foi aí que a coisa degringolou de vez.

A pornografia e os fetiches/fantasias - que envolviam swing, traição, cigarro etc - ganharam mais corpo, de modo que toda menina que eu me relacionava, eu precisava associá-la a um dos meus fetiches para me excitar. FOI AÍ QUE COMEÇOU A SE TORNAR UM VÍCIO sem eu me dar conta disso.

Paralelamente, comecei a me ""relacionar/ter contato"" com garotas na internet, e nas conversas que tinha com essas pessoas, eu lhes perguntava se fumavam, se já haviam traído alguma vez, pois tudo isso liberava dopamina e adrenalina em mim, me deixando extremamente excitado. Cheguei ao cúmulo de "cruzar fronteiras" e conhecer até pessoas de outros países para fazer isso haha estou rindo, mas a coisa é séria. Reparem que isso é uma DROGA, e cada vez queremos doses maiores para nos saciar.
Receber nudes também veio a se tornar um ingrediente viciante nesse bolo todo.
E o SEXO REAL.....rs, deixado de lado! E quando eu realmente transava, tinha que me esforçar, pensar fortemente nos meus fetiches, senão o pau não se mantinha duro e falhava.

Em uma dessas minhas buscas pra saciar meus fetiches, acabei conhecendo uma garota com quem VERDADEIRAMENTE comecei a namorar. Ela era de uma cidade do mesmo estado que o meu.
Antes de me encontrar com ela pela primeira vez, veio o medo de brochar. Pesquisando sobre, lendo os relatos aqui no fórum, descobri que eu era um VICIADO, e talvez fosse essa a causa do problema. O fato de eu estar gostando dela fez com que eu me propusesse a lutar contra esse vício para não falhar com ela quando a visse. Fiquei em torno de 30/40 dias sem tocar nenhuma bronha.
Apesar de que era bonita, o corpo dela não me atraía muitooo, mas ainda assim (com um pouco de esforço) consegui transar com ela. Ademais, outras coisas me faziam me estimular por ela (fetiches, no caso): o fato, por exem, de ela ter perdido a virgindade numa festa com um cara aleatório (isso me excitou quando eu soube, por exem) e imaginar ela com outra pessoa.
Mas a gente sempre quer mais. Até que um dia, em uma conversa aleatória, ela me disse que experimentou o cigarro de uma colega da faculdade. Aquilo foi um baita dum gatilho pra mim .. de modo que aproveitei a brecha e disse que poderíamos fumar durante a transa por exem.
E assim foi.
Claro que me saciou ... mas meu sentimento por ela já não estava muito forte, e ela percebeu isso. ESSE VÍCIO, que me acorrentava a essas fantasias/fetiches, não seria nunca capaz de segurar uma relação nem de fazer brotar um sentimento verdadeiramente pueril ou uma paixão fervorosa. "Você não gostava dela?" Sim, tinha um "carinho". Mas bem longe de ser AMOR ou PAIXÃO.

Terminei com ela ano passado.

Como mantive o contato de telefone dela, e ela o meu, fui conversar com ela algumas vezes depois (sem ela dar muita bola). E vocês já sabem por que fui conversar. Nessas vezes que a chamei, eu tentava direcionar a conversa para saber se ela estava transando com novos caras (já que me excitava saber isso.. cheguei até à bizarrice de dizer que eu e ela poderíamos ter um relacionamento aberto ou amizade colorida, mas graças a Deus essa ideia de jerico não foi pra frente), bem como se ela continuava fumando.

Quando percebi que eu perdera totalmente a linha da razão fazendo isso... excluí o contato dela. Ainda tenho ela no Instagram, e vez ou outra me dá uma vontade incontrolável de chamá-la e ver se consigo "tirar alguma informação" para me satisfazer depois. Na última vez me contive, mas essa noite sonhei com ela, com algo relacionado às fantasias, e acordei com esse desejo de chamá-la no Instagram. Mas me contive (e isso foi a gota d'água para procurar ajuda dos senhores).
Mas no momento não é só com a minha ex-namorada. Ainda converso com pessoas distantes pela internet para alimentar meu vício com minhas fantasias/fetiches e nudes... e vejo pornografia às vezes também. Todo dia bato 1 pelo menos, e me excito só de pensar nos meus contatos pela internet em alguma das minhas fantasias. E depois que bato, vem aquele sentimento de fracasso e um arrependimento MONSTRUOSO.
Na hora eu sei que aquilo é EXTREMAMENTE NOCIVO E PREJUDICIAL pra mim, mas acaba sendo mais forte.

Nocivo não só para meu corpo físico (já que mesmo não se masturbando, penso em vários momentos, e na hora de transar com outras garotas... como ocorreu fim do ano passado, em que brochei mais uma vez), mas também para minha alma, já que meu lado de idealizar/romantizar uma garota foi por água abaixo.
Essa merda está fodendo pra valer meu cérebro; me atrapalhando nos afazeres do dia-a-dia e nas metas profissionais que tenho.
Porém, espero um dia, quando me libertar desse vício pra valer, resgatar minha paixão e romantismo. Pois por mais brega que possa ser, eu era feliz.


ENFIM, queria saber se alguém aqui já experienciou algo semelhante, e se está "melhor"/"recuperado"... e o que o ajudou a superar isso. Ou se mesmo que não tenha passado, possa de alguma forma contribuir com algum comentário para me ajudar.

AGRADEÇO IMENSAMENTE A ATENÇÃO SE LEU ATÉ AQUI!
Abraços, espartanos! Sigamos juntos!

Rottweiler gosta desta mensagem

Diácono Lucas
Diácono Lucas
Moderador
Moderador
Mensagens : 397
Data de inscrição : 04/09/2017
Idade : 29
Localização : São Paulo

Espero uma luz no fim do túnel Empty Re: Espero uma luz no fim do túnel

9/5/2022, 15:00
Saudações espartano36!

Que bom que você chegou! Seja muito bem-vindo ao Fórum "Vício em Pornografia, Como Parar?". Aqui, ao mesmo tempo em que construímos um novo caminho por meio da reversão do vício, também construímos uma família. Por isso, desejamos que você se sinta bem entre nós, ao mesmo tempo que encontre oportunidades e condições para aprender e crescer.

Confira algumas orientações, caso já esteja adotando algumas delas, parabéns!

  • Conheça a legislação do Fórum: Regras de Participação, Orientações Básicas e Proibições.

  • Veja como gerenciar seu diário em Como criar um diário no Fórum.

  • Conheça o Guia Introdutório e aprenda o básico sobre o processo de reversão do vício ou adquira o Curso Online Programa Revert (Super Recomendado) para ter acesso a informações mais completas.

  • Confira o arsenal tecnológico para te auxiliar na proteção contra o vício: Configuração do Clean Browsing; Bloqueamento via Hosts; Inter App Control Pro (Pago); Blok Supreme (Pago); Download do Qustodio (A versão gratuita já é suficiente). Para maiores informações e/ou encontrar outras opções acesse a Seção Ferramentas e Bloqueadores.

  • Conheça os navegadores (para smartphone) que já vem com proteção contra o vício e escolha um: Spin, Kids Safe Browser (Pago) e Mobicip. Instale o NetAngel para bloquear a pornografia em seu smartphone, bem como o AppLock que pode ser utilizado para bloquear o serviço de distribuição de aplicativos, as configurações do smarthpone, dentre outras coisas. Para maiores informações e/ou encontrar outras opções para Android, iOS ou Windows Phone acesse a Seção Ferramentas e Bloqueadores.

  • Dica: Cadastre um e-mail temporário descartável em seus softwares, pois, assim, você evita uma possível recuperação da senha. Utilize também um método de ocultação de senha, para evitar que você desative os bloqueadores em um momento de fissura. Acesse: Método para esconder a senha.

  • Instale um contador de dias: Tutorial Contador de Dias, para te situar em sua jornada.

    Avalie também a necessidade de abandono de outros vícios que podem de alguma forma te atrapalhar no processo, como masturbação, álcool, outras drogas lícitas e ilícitas, games, comidas e outros.

  • Priorize as atividades de religação, tais como: socialização, trabalho voluntário, trabalho manual prazeroso, leitura de livros, mindfulness, meditação, yoga, musculação, natação, ciclismo, pilates, hidroginástica, crossfit, boxe, lutas diversas, dança, caminhada, corrida, zumba, voleibol, futebol e muitas outras. Não foque muito em quantidade, mas na qualidade.

  • Não desperdice o seu tempo em redes sociais, pois muitas delas atuam como verdadeiras "playboys digitais", tais como: facebook, instagram, twitter, pinterest e outras. Evite também a navegação a esmo.

  • Não abandone o fórum, atualize constantemente o seu diário. Certifique-se de ter relatado toda a sua história de envolvimento com a PMO, para que, assim, possamos ajudá-lo(a) da melhor forma. Iremos empenhar todos os nossos esforços para te assistir, e sempre que puder ajude outros aqui também.


Abraços!

Lucas- moderação do fórum

_______________________________________
Meu Diário: https://www.comoparar.com/t12284-diario-parte-2-situacao-agravou-se-demais

Espartano 36 gosta desta mensagem

Diácono Lucas
Diácono Lucas
Moderador
Moderador
Mensagens : 397
Data de inscrição : 04/09/2017
Idade : 29
Localização : São Paulo

Espero uma luz no fim do túnel Empty Re: Espero uma luz no fim do túnel

9/5/2022, 15:23
"ENFIM, queria saber se alguém aqui já experienciou algo semelhante, e se está "melhor"/"recuperado"... e o que o ajudou a superar isso. Ou se mesmo que não tenha passado, possa de alguma forma contribuir com algum comentário para me ajudar".

Caro espartano36!, Seja bem vindo!

Meus cumprimentos novamente!

Pela questão deixada acima, os inúmeros fetiches relatados, certamente que SIM, é um comportamento induzido pelo vício a pornografia, o sistema de recompensa do nosso cérebro é afetado, o que nos leva a criar fantasias cada vez mais estimulantes, a hiperestimulação gerada pela pornográfia leva a níveis não naturais de secreção de dopamina, dessa forma passamos a não responder a fontes naturais de prazer.

Creio que a maioria esmagadora de nós, que estamos aqui, já passamos, ou esta passando por isso, resalto também, que tal comportalmento é apenas um (1), de várias consequências que podem ser observadas entre os víciados em pornográfia.

O que ajudou a superar isso?

Faça um reboot.

O Método está exposto aqui em nosso fórum.
Você vai precisar ser resiliente e se abster da pornográfia de uma vez por todas, entenda que é um período de tempo, pense em você, e quem estará ao seu redor.

Primeiro passo seria você instalar bloqueadores em seus dispositivos;

Fazer atividades de te sirvam de religação, (academia, socialização, trabalho, estudos...) Enfim, cuidar de você mesmo.

Trabalhar diariamente para manutenção desse reboot, (Consietização das suas consequências).

No mais, se mantenha confiante.

Precisando de alguma orientação quanto ao método, a disposição!

Abraços!




_______________________________________
Meu Diário: https://www.comoparar.com/t12284-diario-parte-2-situacao-agravou-se-demais

Espartano 36 gosta desta mensagem

Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos