Ir para baixo
avatar
DiCaprio22
Mensagens : 1
Data de inscrição : 30/05/2022

Um relato / questionamento Empty Um relato / questionamento

30/5/2022, 05:49
Olá pessoal.

Estou querendo iniciar o processo de reboot. Já tentei várias vezes por anos, mas sempre falhei. Acho que deve ter uns 6 anos que conheci o fórum.

Já vi relatos até de quem já passou por reboot por mais de 2 anos recaiu...

Enfim, não tenho problema com Por... Isso é algo que realmente hoje não é necessário. Na adolescência sim, mas hoje é só um "complemento" opcional.

O questionamento que fica é...
Para aqueles que não tem uma vida sexual ativa como é possível ficar sem mesmo a Mastu.. .?

Eu não sei até onde isso é um vício ou uma necessidade biológica. Não fiquei mais que 30 dias limpo. Nunca consegui passar disso porque chega num ponto que você quase explode. Ainda mais em tempos de home office.

Acredito ser bem mais tranquilo esse processo quando se tem uma parceria para sexo, porém quando não se tem isso... É muito complexo. Porque as ereçoes vão ocorrer com frequência.
Aí tem que fazer um malabarismo mental para contornar.

Chega num ponto que eu gastava mais tempo tentando contornar o problema do que ir no banheiro e aliviar em 5min para poder prosseguir com meus trabalhos/estudos. Aí o questionamento é...
Chegou num ponto que, nessa situação, o no FAP mais atrapalhava do que ajudava. Há algo estranho nisso.

Minha conclusão nesse tempo todo é que o no FAP é para pessoas que são viciadas em P a ponto de atrapalhar no trabalho e vida sexual por conta das disfunções. Agora para pessoas que não tem vida sexual ativa a coisa complica bem.


E aí, o que vocês tem a dizer?
Obs: não estou criticando o movimento, é só uma observação a respeito deste tipo de situação.


Obrigado

Diácono Lucas
Diácono Lucas
Moderador
Moderador
Mensagens : 380
Data de inscrição : 04/09/2017
Idade : 28
Localização : São Paulo

Um relato / questionamento Empty Re: Um relato / questionamento

30/5/2022, 14:34
Saudações DiCaprio22 !

Seja bem vindo!

Antes de responder-lhe de forma pessoal, como moderador do fórum, prezo pela melhor organização de mesmo, então, caso sua intenção é apenas uma resposta para seu questionamento, apenas peço que me comunique, pois estarei trancando e direcionando esse diário, evitando maiores discussões, agora, caso sua intenção é iniciar o reboot e permanecer com esse diário, aqui você encontrará todo o apoio, e as ferramentas necessárias, todos aqui estamos no mesmo propósito, sinta-se a vontade para iniciar quando se sentir totalmente confortável, lembrando também que temos a seção de "Dúvidas sobre Vício em Pornografia e Reboot" ,segue o link: Seção de Dúvidas, sinta-se a vontade também, para esclarecimentos sobre o método.

Eu também me fiz essa mesma pergunta a anos atrás, enquanto não tinha uma parceira.

"Para aqueles que não tem uma vida sexual ativa como é possível ficar sem mesmo a Mastu.. .?"
Devo orienta-lo que o método exposto no fórum, trata-se da abstinência total a PORNOGRAFIA, e não a masturbação.

O que acontece geralmente é que uma prática está associada a outra, obiviamente, dessa forma, está fora do contexto do reboot.

Vários relatos de rebooters que se absteram da pornográfia, mas não da masturbação, e concluem o reboot e tem os mesmos benefícios,

No meu ponto de vista, friso novamente: "MEU" ponto de vista, recomendaria fazer o reboot privando-se da masturbação também, claro que isso vai depender muito, no meu caso específicio, eu passava a associar com imagens pornográficas e me deixava constrangido, pois dessa forma eu sempre ficava a um passo (clique) de recair em pornográfia novamente, então optei por fazer meu reboot privando da masturbação também.

Vou transcrever o que diz o guia introdutório: "Caso, você decida se masturbar, uma sugestão obviamente é fazê-lo sem pornografia e sem lembranças de pornografia e focando apenas nas sensações físicas."

Outrossim, não é porque não tem uma vida sexual ativa de momento, que futuramente não possa ter, não é verdade?  importante se conscientizar, mesmo que não tenha, para que as consequências não abalem um futuro relaciomento.

"Eu não sei até onde isso é um vício ou uma necessidade biológica. Não fiquei mais que 30 dias limpo. Nunca consegui passar disso porque chega num ponto que você quase explode. Ainda mais em tempos de home office".

Entenda que de maneira nenhuma o método exige uma total abstinência de sexo ou orgasmo, afinal não existe nenhum super-homem, transcrevo abaixo uma mensagem do Rafael Rossi (Administrador do site)  sobre o assunto, reafirmo que do ponto de vista neuroquímico, o grande problema em si está na hiperestimulação que a pornográfia gera em nosso cérebro, injeção de dopamina,  conceito de reboot trata da abstinência de pornografia no sentido de desintoxicar o cérebro dessas imagens e associações, gerando dopamina de forma natural.

"Portanto, quem está sofrendo pela abstinência de masturbação, sexo ou orgasmo, deve questionar aqueles que o induziram a criar essa suposta "necessidade" para as suas vidas, pois essa pessoa não fui eu.

O que é defendido nos livros é que em determinados contextos isso pode ser prejudicial para o reboot, mas nunca de forma absoluta como muitos tendem à interpretar."

"Acredito ser bem mais tranquilo esse processo quando se tem uma parceria para sexo, porém quando não se tem isso... É muito complexo. Porque as ereçoes vão ocorrer com frequência.
Aí tem que fazer um malabarismo mental para contornar."

Essa opinião é muito pessoal, vai depender do quanto a parceira será compreensiva, relacionamentos tendem a se complicar quando as consequências do vício começar a aparecer, pois quem mais sofre acaba sendo quem está ao redor, afeta a autoestima da parceira, enfim, as ereções vão ocorrer e nem por isso será tão desafiador assim, vou transcrever mais uma vez o que diz o guia introdutório:

Estou solteiro. O que fazer quando eu tenho muita energia sexual disponível?
"Algumas pessoas tiveram bons resultados com práticas de circulação da energia pelo corpo e meditação e a canalização dessa energia para outras atividades. Tenha em mente que a solução definitiva e de longo-prazo é corrigir a sua desregulação de dopamina, ou seja, fazer o reboot. Quando
o seu cérebro estiver de volta ao normal, essa urgência e excesso de energia sexual tenderão a diminuir,apesar de que a sua vontade de fazer sexo permanecerá, porém, sem a compulsão.

Chega num ponto que eu gastava mais tempo tentando contornar o problema do que ir no banheiro e aliviar em 5min para poder prosseguir com meus trabalhos/estudos. Aí o questionamento é...
Chegou num ponto que, nessa situação, o no FAP mais atrapalhava do que ajudava. Há algo estranho nisso.

Uma pergunta, esse tempo envolvia estímulo pornográfico? Apenas reitero que outros vícios, como a masturbação não é o foco.
Novamente minha opinião PESSOAL: Com o passar de 40 dias, já sentia alguns beneficios do reboot, passei a me concentrar melhor, focar melhor, focar em projetos pessoais, no meu trabalho, nos meus estudos,  isso porque segui o método, observe um detalhe, não é apenas abster-se da pornográfia, e sim seguir o método, por exemplo, fazer uma atividade física, academia, enfim , gastar essa energia, gerar dopamina de forma saudável.

Minha conclusão nesse tempo todo é que o no FAP é para pessoas que são viciadas em P a ponto de atrapalhar no trabalho e vida sexual por conta das disfunções. Agora para pessoas que não tem vida sexual ativa a coisa complica bem.
As consequências do vício se alastram por várias areas da vida, trabalho, estudos, então não posso concordar que o reboot é benefício para X e não para Y, não faz sentido, afinal se a pessoa não tem vida sexual, ela pode perfeitamente encontrar uma parceira passar a ter, foi assim comigo inclusive, me viciei em pornografia enquanto solteiro e quando me casei levei uma vida conjugal insastifatória, enfim, levando toda consequência do vício enquanto solteiro, não apenas pra dentro de um relacionamento, mas para o decorrer da vida.

Considerações: Leia o ebook, algumas perguntas já estavam esclarecidas nele.

Espero ter ajudado, e aguardo.

_______________________________________
Meu Diário: https://www.comoparar.com/t12284-diario-parte-2-situacao-agravou-se-demais
DarkSlayer
DarkSlayer
Mensagens : 759
Data de inscrição : 28/09/2016

Um relato / questionamento Empty Re: Um relato / questionamento

1/6/2022, 00:58
Considera-se viciado em Masturbação também, qual a frequência?  1 a 3 vezes a cada 7 dias, todos os dias, várias vezes num só dia?

O fap em excesso pode virar vício e fazer mal também. Se não for um viciado, então não vejo problema em se masturbar de vez em quando, apesar de que eu, pessoalmente, por enquanto, prefiro cortar os 2.

Um caso curioso: Tinha uma garota uma vez na minha rua que eu estava num tesão danado para beijar ela e até mais.... Na mesma noite eu tomei banho, me masturbei pensando nela e perdi o tesão, fiquei até pensando "nossa, o que eu quero com ela,..."  As vezes eu me arrependo de não ter ficado com ela, poderia ter perdido o BV bem mais cedo e ela não era tão bonita, mas também não era feia, uma garota normal. Ou seja, o fap suga a "vontade" de ir atrás não só de sexo, mas outras coisas, então faça com cautela e auto-observação para ver se isso te prejudica ou não.

_______________________________________
Não é livre aquele que não obteve domínio próprio.


Recorde atual: P - 42 dias (24/05/2022)   -   MO - 42 dias (24/05/2022)
Objetivos:
30 dias (x)  45 dias ()  60 dias () 90 dias ()

Vitoriosa e Schindler gostam desta mensagem

Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos