VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

+24
Antônio71
NO FAP FOREVER!!!
Morena Flor
Salomon
Pavaozinho
Esposa
Solitari0
karkassa
eduxx
doogmark
Ikki De Fênix
Moita
luz
ForadaCurva32
Theo Becker
Um livro aberto
jeyjar
jean
Kaneki
Fseler
better.beiing
VENCI
spazzio
TITÃENJAULADO
28 participantes
Ir para baixo
TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

24/6/2022, 20:34
APRESENTAÇÃO

(PRECISEI DIVIDIR A POSTAGEM EM TRÊS MENSAGENS POIS ESTAVA GRANDE DEMAIS PARA O LIMITE DE CARACTERES*)

APRESENTAÇÃO - PARTE A

Caros e caras.

Muito do que falarei aqui nunca falei pra ninguém pessoalmente nem virtualmente e outras coisas nem eu mesmo gosto de lembrar. Ninguém neste mundo faz ideia de nada do que passei, e do que me leva ao estado absurdo em que me encontro. Neste fórum irei despir minha alma. Serão muito bem-vindas interações de qualquer natureza sobre qualquer uma das minhas colocações e momentos. Adianto que se você quiser me responder, e deixar pro final, provavelmente vai esquecer o que falaria sobre determinado ponto pois o relato é grande, então caso queira interagir, recomendo abrir um bloco de notas ou documento no word para ir anotando o que quer falar, ou já ir anotando no próprio bloco de resposta do fórum, ou até responder aos poucos (faz tempo que não usava fóruns de internet, mas aqui estou pra aplicar o método e agora espero conseguir).

Sim. Tenho 34 anos, estou viciado há 22 anos e isso impacta negativamente minha vida há exatamente este tempo, quando comecei a faltar escola e não busquei perder a virgindade mais jovem do que perdi. Ou seja, toda minha vida sexual e também em outros âmbitos, foi conduzida já com sequelas graves. Eu não tive um período de auge pra depois cair. Eu já comecei no chão. Se eu me curar, é que terei o meu auge, que já não será mais como se eu tivesse 15 ou 20 anos, claro, mas será o meu auge particular.
Vou narrar dados detalhados inclusive em números e idade, e é claro que minha memória pode me trair alguma coisa nas datas, mas nunca de forma relevante pois eu lembro dos ano escolares, ou onde eu estava morando na data, e outros detalhes, e me esforcei pra resgatar isso com o máximo de precisão. A margem de erro para todos os números que vou citar aqui é pequena demais. Sobre os sintomas, já fui em todos os médicos relacionados específicos e “não tenho nada”, ou seja, a chance de que todos sejam por conta de PMO ou agravados por isso é muito grande.

Vou começar de forma inversa, com meus dados resumidos, e caso alguém se interesse pela enorme história completa, que escrevi de coração aberto, ela seguirá mais abaixo. Seguem os sintomas e estatísticas, resumidos. A maioria dos sintomas se agravou com o tempo. Alguns sempre foram intensos.
Ah. Fiz a estatística e não posso dizer que estou chocado porque eu já tinha pensado nisso antes, são números alarmantes em extremo. Recomendo que vocês façam. Se forem mais jovens, lembrem que vocês têm tempo para melhorar a porcentagem, se forem da minha idade ou mais velhos, tentem usar como motivação. Pra mim está servindo pois ver em números é constatar o que fizemos de nossa vida até aqui. Acredito que a situação da maioria vá ser melhor que a minha, então, FORÇA e SE ANIMEM. O jogo ainda tá na mão de vocês, pois eu, apesar de tudo isso, apesar de SURRADO, ainda estou aqui e sigo vivo, com motivação para escrever isso tudo e virar o nosso jogo!

SINTOMAS (entre parêntese a idade aproximada em que comecei a sofrer da coisa):

• Disfunção erétil (Dos 15 aos 34) – Se agravou com o tempo
• Dores de cabeça constantes que nunca passaram (17 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Dores de cabeça agudas e muito fortes (17 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Agravamento de questões respiratórias pré-existentes (15 / 34) – Se agravou com o tempo
• Queda de cabelo/Calvície (com intensa aceleração) (22 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Acne (17 / 34) – A única coisa que diminuiu com o tempo, mas ainda há.
• Oleosidade na pele - Se manteve estável e constante com o tempo
• Preguiça e cansaço exagerados (16 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Ansiedade (17 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Crises de pânico (27 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão (16 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão média (24 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão profunda/grave (28 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Enjoos aleatórios sem motivo aparente (20 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Diminuição de capacidade motora básica (26 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Tonturas (26 / 34) - Se manteve estável com o tempo, após pico negativo
• Confusão com a fala e palavras (28 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Dependência total de remédios para qualquer interação sexual (22 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Dependência de ansiolítico (Rivotril) -  Se agravou muito com o tempo
• Outros remédios - antidepressivo(tentativas), antialérgico, enjoo, dor de cabeça, respiratórios, pomadas, remédio pra dormir, vitaminas entre outros. (16 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Memória muito ruim (15 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Aumento de peso corporal – gordura – (23 / 34) Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com telas (20 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com luz (15 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com sons (15 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Problemas oculares (28 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Vida social limitada (11 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Dimuição de emoções (boas ou ruins) (16 / 34)  - Se agravou muito com o tempo
• Diminuição de cuidados práticos cotidianos com quem se ama (12 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Diminuição de qualidade escolar ou aprimoramento profissional (13 / 34) – se agravou com o tempo.
• Diminuição de qualidade no trabalho (19 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Falta de foco (14 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Incapacidade de se apaixonar (24 / 34) - Se agravou muito com o tempo

(Vou lembrando e editando, pois tem mais coisas que certamente esqueci).

ESTATÍSTICAS GERAIS APROXIMADAS (COM MARGEM DE ERRO BEM PEQUENA):

ESTATÍSTICA DE VIDA

(valores arredondados só para não ficar em números muito quebrados):

Horas de existência incluindo infância (34 anos): 300 mil.
Horas desconsideradas por serem infância pré PMO – 100 mil.
Horas vividas pós PMO (pós 10/11 anos de idade): 200 mil (100%)
Horas dormindo pós PMO: 66 mil (33 %)
Horas totais que poderiam ser vividas pós PMO: 134 mil (67%)
Horas em uma tela pós PMO: 110 mil (82% das horas acordado)
Horas diretamente dedicadas diretamente ao PMO intenso: 41 mil (30.51% das horas acordado)
Horas improdutivas, fazendo coisas inúteis, por consequência do PMO: 63 mil (47.01% das horas acordado)
Horas em que fiz algo útil, mas sempre sofrendo/me arrastando e com menos dedicação do que poderia fazer, às vezes também atrás de uma tela e incluindo percursos/transporte, pós PMO: 28 mil (20.89% das horas acordado)
Horas aproveitadas, “felizes”, que foram tão fortes que superaram o PMO: 2 mil (1% da minha vida, 1.49% das horas acordado)
Horas totais infelizes, me arrastando, improdutivas, dormindo, ou em transe com PMO: 198 mil (99 % da minha vida)
É claro que todas essas horas desperdiçadas compuseram o que sou e de alguma forma me fizeram evoluir intelectualmente, ligeiramente, mas isso não faz com que elas não tenham sido desperdiçadas. Eu poderia ser infinitamente melhor.

ESTATÍSTICA SEXUAL APROXIMADA/ESTIMADA:

IDADE: 34 anos
TOTAL DE TRANSAS COM PENETRAÇÃO: Aproximadamente 35 (quase todas muito fracassadas - soma de todas as mulheres)
TOTAL DE INTERAÇÕES SEXUAIS REAIS SEM PENETRAÇÃO: (soma de todas as mulheres): 110
TOTAL DE INTERAÇÕES SEXUAIS SOMADAS: 145
TOTAL DE MULHERES COM QUEM TIVE INTERAÇÕES SEXUAIS EM GERAL: 8
TOTAL DE MULHERES COM QUEM TIVE PENETRAÇÃO: 5 (3 recorrentes, 2 uma única vez)

(RECALCULADO BUSCANDO MAIOR PRECISÃO EM 24/06/2022 - 23:04)


Última edição por TITÃENJAULADO em 24/6/2022, 23:04, editado 8 vez(es)

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)

karkassa, Kobscop, Lucas_ e Um livro aberto gostam desta mensagem

TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty CONTINUAÇÃO DO DIÁRIO BIOGRÁFICO

24/6/2022, 20:35
PARTE B:

Sou de 1988, e no momento em que escrevo isso (2022), tenho 34 anos. Acho que esse é um dado introdutório importante para justificar inclusive a extensão do desabafo. Vou detalhar muitas coisas, mas, em resumo, eu tive lampejos sexuais reais em momentos muito específicos, mas nunca tive uma vida sexual ativa e “normal”, por conta da DE.

Espero que este dado da minha idade e anos de vício, aos mais jovens, ou aos que regulam idade comigo mas tiveram uma vida normal antes de começar em que aproveitaram pelo menos um pouco da vida, isso possa servir de motivação para não acharem que perderam tanto tempo e redobrar atenção e usar todas as armas para não chegarem onde cheguei.
Em cada fase da minha vida eu achava que já tinha perdido muito tempo, e hoje eu queria voltar em cada uma delas para lutar partindo dali e ter outra chance. Da mesma forma acho que se sentiria uma pessoa mais velha com relação à minha idade, mas acho que existem pouquíssimos mais velhos que tenham começado tão cedo com esse problema e nele estão há tanto tempo, de forma ininterrupta, pois eu venho do começo da internet, praticamente.

É muito bom estar em um lugar onde não preciso ter medo dos julgamentos. Adianto que sou um ser humano que não está nem para o Céu, nem para o Inferno. Não vou buscar desenhar uma figura romântica aqui. Não sou totalmente bom, nem sou totalmente mau. Serei eu mesmo em todas minhas narrativas sem medo de julgamento, e se quiser, pode me julgar tranquilamente. Estou aqui para todo tipo de interação.

O que temos em comum? O que temos de diferente? No que nossas histórias se cruzam? Interajam! Estou de coração aberto para aprender e ensinar. Baseados em nossas próprias experiências podemos ir longe.

Sei da minha competência em muitos âmbitos. Poderia ter muito sucesso financeiro, afetivo, e sobretudo, fazendo o que amo e tenho talento para fazer. Geralmente a gente só se deprecia e massacra, e quando exaltamos nossas qualidades somos tido como arrogantes, mas esta nossa condição é tão séria que acho que precisamos valorizar nossas qualidades, que também nos geram dor, justamente por não conseguirmos desfrutar delas, então aí vão as minhas: tenho ideias, alguns tipos de inteligências, bom raciocínio lógico, alguma presença, segurança em muitos aspectos, personalidade e coragem, no entanto, incrivelmente, fui amordaçado por algo que foi mais forte do que eu e apagou tudo isso gradativamente, a maioria das coisas antes mesmo de nascerem ou poderem ser aproveitadas, e hoje eu NADA sou, estando em um estado de confusão profunda, me entupindo de medicamentos, com uma história sexual praticamente NULA (que foi o primeiro grande problema aparente, pelo menos que desmascarei), e em um fundo de poço onde jamais pensei que pudesse chegar.

Aos 34 anos tive pouquíssimas relações sexuais (a maioria fracassadas) por conta do PMO e a DE, estou com a mente completamente destruída. Me afastei de todos meus amigos. Não tenho nem creio em nenhuma religião para me escorar (sou agnóstico e acredito que exista uma força superior, mas não que possamos interagir com ela), ou seja, não consigo depositar minhas esperanças desta questão em Deus. Ser agnóstico dificulta um pouco minha luta e isso dificilmente irá mudar. Sei que existem muitas pessoas que se apegam à fé aqui e respeito profundamente cada um de vocês, e na verdade eu até gostaria de conseguir ter essa fé. De toda forma, eu espero que o Deus de cada um aqui nos abençoe e tenha piedade de nós.

Completando um pouco do meu perfil, odeio pensar em uma vida de rotina, burocrática, repetida, embora viva trancado em um quarto. Minha mente é muito dinâmica e isso me faz sofrer ainda mais.

Para começar esta longa narrativa, acho que vale a pena me descrever para os companheiros e companheiras de luta, para que tenham uma imagem do personagem que vos narra todo seu sofrimento. Acho legal imaginar a forma da pessoa, já que vocês, caso se disponibilizem, irão ler tanto de mim agora.
Não sou bonito, mas também não sou feio. Tenho 1,83, tenho um papo que parece bom às pessoas que quero perto de mim. Muito elogiam meus traços de personalidade embora cada vez menos eu tenha oportunidade e saúde para expor um pouco deles. Poderia eu ter tido muitas mulheres interessantes e bonitas, relações nas quais nunca me joguei por conta das consequências do PMO, de início, principalmente, a DE causada. Fato é que cada um de nós tem seus pontos fortes e fracos e todos nós podemos conquistar pessoas.
Me perdoem se eu for redundante em algum momento ou mesmo se usar palavras rigorosamente repetidas. A impressão que eu tenho é a de que meu cérebro está destruído em funcionamento precário, depreciado em um estágio avançado e preocupo-me com a reversibilidade disso. Será que é possível? Sinto uma força limitadora tão forte e me sinto tão atordoado que questiono.

Espero que possamos nos ajudar. Penso que além de ser ajudado, este relato também poderá ajudar os mais jovens a não chegar no ponto em que cheguei, e acreditem, se vocês continuam com os mesmos hábitos as coisas tendem a piorar, e muito. Dói demais saber que intui que os meus problemas poderiam causados por isso há uns 15 anos (antes mesmo de se falar no tema) e não ter consegui fazer nada. Dói ter confirmado com 90% de certeza que era isso, há 8 anos, em 2014, e não ter conseguido fazer nada.

Neste período entre 2014 e 2022, onde eu já sabia que a culpa era do PMO, eu não só não consegui como piorei, MUITO (e achava difícil piorar), em tudo. Ainda falando deste período dos últimos 8 anos, devo ter conseguido experimentar algo que lembre a felicidade em apenas uns 7 dias. Sobre a utilidade dos meus dias neste recorte dos últimos 8 anos, acho que fiz algo de produtivo em apenas 5% deles, mesmo assim, me arrastando muito. Ou seja. Números gravíssimos. E antes disso eu já sofria, e muito. Desde os 11 anos de idade sou um viciado. Dois terços da minha vida se foram em termos gerais, e minha vida sexual foi completamente comprometida. Como eu disse, acredito que eu seja um dos poucos exemplares deste tipo, pois, embora de família modesta financeiramente se comparado com quem tinha pc naquela época, tive acesso à internet muito, muito cedo, justamente por esforço familiar, por entender que isso seria bom pra mim profissionalmente no futuro. O efeito acabou sendo oposto.

Quando cheguei no fórum e vi que eu já estava na última categoria de idade possível (mais de 30 anos), foi um choque. Um choque porque eu não vivi os 34 anos que tive até aqui, me senti velho, e já tenho estes 34. Fico muito triste ao perceber que eu já seria julgado ao me relacionar ou namorar com uma pessoa, por exemplo, de 20 anos. Não me sinto um homem de 34 anos. Não vivi estes 14 anos de diferença que tenho com alguém de 20.  Me sinto deslocado porque eu não vivi quase nada, MESMO. No entanto, com a idade, algumas vontades que eu tinha já passaram porque simplesmente passam e simplesmente eu sei que já perdi "o bonde". Não me identifico nem com os mais jovens, que já vivem outro mundo cultural, nem com os de minha idade, que já tiveram um percurso na vida que não tive e já estão em uma vida totalmente diferente da minha, com filhos, (outra grande frustração eu não ter) etc, etc.

Sobre minha sexualidade, sempre me considerei heterossexual, sobretudo na vida adulta, mas ultimamente, já penso se não sou Bi, e não sei se é por conta da pornografia ou não. De toda forma, tenho o estereótipo de um homem heterossexual em tudo, e ninguém nunca sequer questionou qual minha sexualidade. Agora começarei a fatiar o que aconteceu em cada período da minha vida, em capítulos. Se você continua comigo até aqui, simbora!

PRÓLOGO - UMA SEXUALIDADE PRECOCE (1994/1998) – de 5 até os 10 anos de idade


Sou nascido em 1988. Tive uma infância de criação ligeiramente conservadora na parte sexual, por parte de minha mãe, que teve na época muitos cuidados para que eu não fosse precocemente sexualizado. Já meu pai, alcoólatra e hiperssexualizado (habitou a vida inteira num submundo de prostituição, álcool, e talvez drogas). Ele, claro, não teve acesso à pornografia que tive então provavelmente tudo foi canalizado no sexo real e até em outros vícios. Homem sem nenhuma fronteira sexual e com impulsos violentos quando junto ao alcóol. Um homem de grande potencial de liderança comercial, mas que perdeu a luta para o álcool e para o lado excessivamente libidinoso. Acredito que meu TDAH - Déficit de atenção e hiperatividade, e outras questões psicológicas que eu tenha nativamente (pré PMO), eu tenha trazido dele, mas este já é um outro âmbito no qual não me aprofundarei tanto nesse desabafo preliminar. Em resumo, penso que o TDAH e outras microcondições mentais sejam uma porta de ferro que dificulta, e muito a nossa saída disso tudo (algum de vocês tem ou sente ter TDAH? Vocês relacionam isso com PMO?)

De toda forma, a sexualidade do meu pai nunca influiu diretamente em mim. Pelo contrário, eu nunca seguia os conselhos dele, pois minha mãe fez um escudo. Ainda assim, não por culpa de meu pai, embora, claro, embora ele possa ter sido sim alguma influência indireta, tive uma infância muito estranha quando paro para lembrar de tudo hoje. Não sei se são questões freudianas ou simplesmente de genética cerebral, mas lembro de no jardim de infância ficar constrangido com o short que eu usava, por fazer parecer que eu tinha o pênis pequeno (hoje, na vida adulta, sei que não tenho, e é acima da média, até, mas isso não faz com que eu me sinta totalmente à vontade nu talvez por não ter desenvolvido minha sexualidade de forma adequada. De toda forma, na infância tão inicial, eu não deveria me preocupar com isso). Com 5 anos eu ficava encolhido em um canto, na hora do recreio, com vergonha dos olhares se voltarem para minha região íntima. É muito esquisito que uma criança já tivesse esse tipo de questão e não consigo pensar em um motivo prévio que tenha desenvolvido essa noção tão perversa.

Apesar das proteções de minha mãe com relação à minha sexualidade, sobre deixar claro que crianças não fazem certas coisas, tive interações sexuais na minha infância, tanto com uma menina como com um menino, ambos da minha idade. Isso antes do contato com a pornografia. Entre 1994 e 1997, talvez. ou seja, entre os 6 e 9 anos, aproximadamente. Lembro o ano porque minha gaveta estava com muitas figurinhas da copa do mundo de 1994 (sim, gente, sou um bocado velho). Com o menino foi primeiro. Foi mais rápido, isolado, mas eu curtia (e me culpava MUITO até porque naquela época o preconceito era muito maior no caso eventual de eu ser gay). Lembro como foi tudo começou e partiu de “zoação” verbal de cunho homossexual, já naquela época, ainda com 6 anos aproximadamente. Tivemos algumas interações sexuais e depois de um tempo fingíamos que nada aconteceu, e convivemos por muitos anos. Já a menina foi depois e morava mais perto, então eu tinha a sensação de fissura já criança, de querer que a menina viesse pra fazer aquelas coisas. Conforme nossa amizade (a minha e a da menina) se foi se solidificando, nós também "esquecemos" daquilo. Nunca "ficamos" na vida adolescente. Eu entendo que seja normal em fase de descobertas, para algumas pessoas, esse tipo de coisa, e embora pouquíssimas admitam, (vocês podem falar sobre isso se quiser. como foi a infância de vocês neste sentido? Acho que pode reverberar e explicar algumas coisas, talvez, e mostrar origens e impulsos de antes da pornografia) eu ultimamente tenho levado estes fatos em consideração.

Apesar das pequenas aventuras sexualizadas na infância, vale mencionar que não perdi virgindade nestas interações, e nem houve penetração em nenhum caso. Eram coisas preliminares que não vou descrever para não correr risco de despertar gatilho nos companheiros e companheiras e, também, por se tratar de infância. Vale lembrar que minha mãe me flagrou em situações "embaraçosas" tanto com o menino quanto com a menina, e agiu com rigor nos dois casos, mas no caso do menino, foi pior, claro. Eu provavelmente trancafiei parte da minha sexualidade nisso e associei com medo, não sei. Enfim. Nossos pais muitas vezes tentam fazer o melhor (e claro que crianças se estimulando nessa situação não é adequado, e ela não tinha como saber qual era o certo a fazer) mas nem sempre acertam e cada um de nós tem que saber lidar com nossa história.

Apesar disso, ela conversava muito comigo, e tentou, posteriormente, esclarecer questões de saúde sexual, mas sempre dizendo que ainda era muito cedo e me recriminando/desencorajando, inclusive ao contato com pornografia. Dizia que se eu visse qualquer coisa desse tipo, me tiraria tudo e botaria de castigo, etc. É difícil admitir que, de fato, nesse caso, mãe teve sempre razão.

Essas vivências sexuais na infância não me "corromperam" nem me fizeram crescer antes da hora. Eu gostava de coisas de criança normalmente. Videogames, brincar de boneco, carrinho, desenhos. Mas eu lembro dessa fissura sexual, ou seja, talvez eu já tivesse uma tendência maior a tudo isso. Eu não lembro da qualidade das minhas ereções nesta época, e nem sabia medir ou estava atento a isso, porque eu era apenas uma criança. Mas lembro que a excitação era invasiva e eu chegava a me contorcer e sofrer com ela. Lembro bem de um dia, já mais pra frente, talvez chegando na puberdade de fato, em que vi uma mulher em um bar, adulta, com seus 25 anos, talvez, e com um shortinho, e fiquei muito excitado, pela primeira vez, de uma forma diferente. Isso não acontecia com pessoas adultas que fugissem da minha idade antes. Provavelmente eu tinha uns 10 ou 11 anos. Provavelmente nessa época eu já era capaz de fecundar alguém, e não sabia. Não consigo também relatar a força da minha ereção neste caso, mas lembro que fiquei muito excitado com a mulher do bar.

Ironicamente (ou não) talvez tenha sido a vez na vida em que fiquei mais excitado. Isso foi pouco antes de eu mergulhar na lama da pornografia e me afundar.

CAPÍTULO 1 - UM ERRO INEVITÁVEL: O PRIMEIRO CONTATO (1998/2003) de 11 até os 14 anos de idade

Foi no fim de 1998, quando eu tinha 10 anos, no auge de uma publcação de nudez no Brasil, que estava bombando com celebridades já sexualizadas de TVs abertas que adquiri minha primeira revista de mulher nua. Tomei coragem, fui na banca, e comprei. A dona da banca falou pra eu não contar pra ninguém que ela vendeu, ou algo assim. Em Março de 1999 ainda com 10 anos, comprei a segunda. Já no fim de 1999, quando eu tinha 11 anos, tive a terceira.

Meu primeiro orgasmo se deu no ano de 2000, quando eu tinha entre 11 e 12 anos. Lembro-me porque eu tinha acabado de ler sobre o jogo “The Sims” que era novidade. Essas memórias fortes sempre trazem entornos que facilitam o mapeamento. Foi com uma destas 3 revistas de nudez que eu tinha. Me surpreendi com o que aconteceu e foi a melhor sensação do mundo. Foi criada aí a associação PMO na minha vida. Para meu maior problema, a internet tinha acabado de ser instalada na minha casa com a linha telefônica ainda por pulso. No início eu nem cogitava usar pra isso, por conta da forte monitoria de minha mãe, e pela minha falta de ardilosidade e conhecimento mesmo, de que aquilo poderia servir pra acessar pornografia.

No entanto, foi ainda em 2000, quando eu tinha entre 11 e 12 anos, que na mesma banca, comprei minirevistas de material explícito. Lembro que eram 6 revistas. Neste momento sim, eu virei escravo. Passava as tardes embaixo das cobertas em circuitos de PMO. Ainda que tivesse alguém perto, independente da hora, eu me cobria e fazia, obviamente, sem sequer vislumbrar que aquilo poderia se transformar no maior problema da minha vida. Ou melhor, o problema que me impediria de viver e me faria apenas existir.

Quando, pouco tempo depois, descobri que podia usar a internet pra isso, comecei a buscar por imagens de material explicito, e, como a internet era cara, eu só podia fazer isso aos fins de semana ou de madrugada, escondido. Salvava todas as imagens em pastas escondidas no PC e, assim, eu tinha para usar mesmo quando estivesse sem internet. Como eu era mais habilidoso com o PC do que minha mãe, sempre driblava ela. Foram longas sessões me destruindo com PMO ainda na infância, ainda que com imagens estáticas. Eu tinha muitas, meticulosamente organizadas em pastas já com os nomes das atrizes (criei obsessão por elas desde muito cedo e hoje meus principais gatilhos são com elas e cenas e falas específicas). Não lembro se na época da lentíssima internet discada eu já tinha arrumado algum mecanismo para conseguir vídeos pela internet, como deixar baixando na madrugada. Em 2002/2003, quando tive internet banda larga (à época de velocidade 256kbps), lembro de intercalar os jogos de computador com PMO, em ritmo frequente e frenético. Também passei a baixar vídeos em ferramentas da época, próprias pra isso (kazaa, emule), que hoje são equivalentes aos torrents. Eu armazenava tudo em DVDs e passei a ter material demais ainda com pouquíssima idade e criei uma memória dos trechos que eu gostava de cada filme, eleger minhas atrizes favoritas, como eu disse, etc. Logo depois, o streaming online se popularizou e, bem, o resto vocês sabem. A copa do mundo de 2002 foi na Coréia e Japão e os jogos aqui no Brasil passavam de madruga e lembro de madrugadas à fio, em PMO intenso, com a TV ligada e o pc ligado. Isso com 12 ou 13 anos de idade. Já era completamente viciado com imagens infinitas ao meu dispor, mas quando os vídeos chegaram, cheguei ao ápice do problema, já que é o mesmo formato que acesso até hoje, salvo diferenças de ainda mais facilidade agora, claro. Mas já era isso. Eu já tinha acesso completo. Eu tinha tudo que transformaria minha vida em nada. Uma enorme variedade no auge da indústria nacional e com a internacional voando como sempre foi. Minha mãe estava saindo cedo para trabalhar, então, eu matava aula até mesmo alegando doença só para ficar imerso em pornografia em casa. Eu nesta época também não era um menino muito social, e era tímido, ao contrário do que viria no ensino médio quando me encontrei e era até aclamado pela minha espontaneidade. No fundamental eu odiava a escola, e as pessoas da minha turma, então, tudo se juntou. Era PMO as manhãs inteiras, e sempre que havia brecha, durante o resto do dia. Segui sendo virgem por alguns anos, talvez por conta da pornografia. Como eu tinha uma sexualidade latente, e descontava tudo ali no PMO, talvez não tenha sentido, de início, necessidade incontida de desenvolver fisicamente com alguém. Talvez tenha sido o primeiro impacto na minha vida pois se eu tivesse transado com alguém e desencanado mais jovem, talvez tivesse melhor performance, talvez não tivesse criado todos os grilos que criei na minha cabeça e talvez tivesse preferido transar na vida real, se conseguisse, embora, sinceramente, eu ache que a pornografia não fosse ser abandonada não.

CAPÍTULO 2 – O INÍCIO DE UMA VIDA SEXUAL FRUSTRADA (2003/2006) de 14 até os 17 anos de idade

Em 2001 com 13 anos dei meu primeiro beijo e era muito tímido. Me apaixonei, então fui trocado por um menino que já transava e era descolado e aumentei meus medos. O sentimento de humilhação era muito grande.

Em seguida, em 2002, com 14 anos, fui ter minha primeira namoradinha. Era um namorico de adolescentes, talvez já tido como modelo antigo, em que eu ia na casa dela ficar no portão, depois passei para a varanda, depois para a sala...

Em 2002 ou 2003, ainda com 14 anos, tive com essa namoradinha os primeiros contatos sexualizados e de preliminares na vida de adolescente, embora não existisse ainda penetração. Éramos ambos virgens, mas ela não sabia que eu era. Antigamente, com machismo muito mais exacerbado, isso seria sinônimo de fragilidade para um menino, pelo menos na minha mente. Acho que até hoje a maioria dos meninos não fala aos 4 ventos que ainda não transou, embora já tenha melhorado muito a sociedade nessa questão.

Em 2004, com 15 anos, já percebi que minha ereção não era forte, embora eu a tivesse. Eu sentia que quando estava ereto e mesmo de roupa, me esfregava na minha namorada, não tinha a tensão que eu queria que tivesse. Era um “pênis um pouco fofo”. Começou em mim, então, a existir, um complexo. Comecei a pesquisar na internet e descobrir as técnicas “Jelq”, que, penso, muita gente conheça, para fortalecimento de ereção. Acabei vendo também sobre aumento peniano. Eu tinha então, dois complexos instalados em minha mente: qualidade da ereção e tamanho. Como falei, era coisa da minha mente, a parte do tamanho. Marquei urologista, ainda com 15 ou 16 e ele falou que “meu pênis era grande e por isso eu não conseguiria ter uma ereção muito forte porque precisaria de muito sangue para sustentar”. Nem sendo adolescente eu acreditei nele, óbvio, até porque, nos próprios filmes eu via genitálias aparentemente maiores que a minha e com intensa ereção. Mas pelo menos com relação ao tamanho, embora ainda ficasse incomodado, fiquei um pouco mais tranquilo, mas existia a comparação com os atores extremamente fora da média. Eu não imaginava ou sabia que os ângulos das câmeras favoreciam a ilusão de ótica. Aliás, a genitália dos atores daquele tempo, hoje, parecem até pequenas perto dos rumos que a indústria tomou e, para se ter ideia do nível de distorção que isso nos traz, eu percebi que os atores daquela época na verdade tinha o órgão do tamanho do meu, ou até menor. O que me fazia ter complexo com meu pênis, então? Não faço a maior ideia. Talvez um ou outro ator fosse maior e eu já me pautava naquilo como meta. Como desde a infância tive essa questão, no entanto, não sei se é oriundo daí. Enfim.

Voltando para tentativa da primeira transa, com minha namoradinha, eu não conseguia, por conta de dor dela (e acho que por conta de fraqueza de minha ereção também, que talvez não tornasse meu pênis duro o suficiente para romper o hímen). Não conseguia tirar a virgindade dela, mas ela não percebia que eu não estava totalmente ereto talvez porque não tivesse experiência, e creditava tudo ao tamanho do meu pênis. Sempre fui um garoto respeitoso, que entendia limites, então nunca forcei além do que achava que deveria, mesmo naquela época em que ainda não se discutia muito respeito às mulheres, principalmente, uma vez que já tivessem pré-dispostas e na cama. Sempre fui, além de tímido embora disfarçasse muito bem a timidez, respeitador demais, e talvez também isso tenha de alguma forma me desacelerado até muito.
Vale dizer que, talvez, nessa época minha ereção fosse de uns 80%.

No início eu romantizava minha primeira namorada, mas depois, comecei a enjoar e me irritar e ver que não era tudo um conto de fadas (ela era uma menina um pouco difícil de se conviver) e confesso que cheguei a beijar outras meninas e trair minha namoradinha (eu falei que não sou anjo nem demônio) algumas poucas vezes, mas eu não tinha segurança para tentar ir além e ter sexo com nenhuma, e isso foi aos poucos me fazendo mal. Umas duas ou três se apaixonaram por mim neste percurso sem que eu me apaixonasse e fui aos poucos ganhando confiança para a conquista.

Apesar da timidez nativa, como eu disse, fui desenvolvendo minha personalidade de uma forma mais extrovertida e era muito divertido e até sagaz, mas não tinha coragem de dar em cima de muitas mulheres, por conta da fraqueza da minha ereção, principalmente, e também, pela nóia com o tamanho.

No ano de 2005 eu tinha 17 anos sem ter conseguido penetração, e só tendo tentado com minha namorada. Fui convidado até mesmo para o que seria o sonho de todo menino adolescente: uma sessão de sexo com mais de uma menina, ao mesmo tempo. Dei bolo. Não tive coragem de ir. Sabia que poderia ter problemas. Minha depressão e ansiedade começavam a dar sinais leves já nesta época, mas eu não percebia, nem tinha conhecimento para isso. A ansiedade, primeiramente, era mais notável do que a depressão. Ainda era uma depressão “mascarada”.

Casos difíceis começavam a me estimular, talvez pelo desafio, talvez por eu saber que era complicado rolar, e no fim de 2005, com outra menina, pela qual eu fiquei perdidamente apaixonado e conquistei ao longo de meses que perdi minha virgindade, aos 17 anos. Essa menina era um “amor impossível”. Comprometida e fiel, até então. No fundo eu não esperava que acontecesse, mas queria flertar, queria conquistar, eu queria “afiar os dentes”. Mas por ela eu estava tão apaixonado que fiquei quase cego e conseguia ir além. Pela paixão arrisquei mesmo com meu problema de ereção. Pra minha surpresa, acabou rolando. Tomei coragem e fui pra cama com ela. Fiquei tão nervoso e inseguro em mandar mal que, antes, fui ao banheiro e vomitei de ansiedade, sem que ela soubesse, claro. Nada que uma escova e um antisséptico não resolva Laughing . Mandei mal na primeira vez, mas tiveram outras. Ela não sabia que eu era virgem e ninguém sabia. Nesse caso eu mentia ativamente falando que já tinha transado, pois conversávamos sobre sexo. Comecei uma vida de mentira por conta da DE causada pela pornografia. Vestia uma máscara que era o que eu queria ser, mas não era, e de fato, conseguia parecer descolado. Curiosamente, bastava eu sair com qualquer amiga e achavam que eu estava transando com ela. Eu nestes casos, negava, pois sempre procurei ser ético em não expor meninas, ainda mais, obviamente, as com quem não transei, mas ninguém acreditava que eu não estava transando com a pessoa. E a verdade é que muitas vezes eu, de fato, poderia ter transado com as amigas, e em muitas outras vezes, era isso mesmo que elas queriam, mas eu tinha medo de ser humilhado e exposto de alguma forma.

Entre 2005 e 2006 mantive com frequência encontros com essa menina que me tirou a virgindade pois tínhamos desenvolvido também grande amizade e consegui fazer com que ela tivesse alguns orgasmos, e ela aparentemente gostava muito. Ela era comprometida com um cara mais velho então tinha muito mais experiência do que eu. Também elogiou minha performance, tamanho, etc.

Na época fiquei contente com os elogios sobre meu desempenho, no entanto percebi algumas coisas. A primeira, que eu, mesmo sendo virgem demorei MUITO a ejacular, e demorava bastante em todas as vezes. Eu era capaz de passar tardes inteiras. Lembro que eu com ela, ficava de 10 da manhã até 20 hrs (como em uma sessão de pornografia), parando apenas para comer, ejaculando nesse tempo 2 ou 3 vezes. Claro que não era esse tempo inteiro de penetração, mas era compulsivo. Ela gostava porque tinha 16 ou 17 anos, minha idade, e também estava ali, naquela fase de adolescente. É claro que inicialmente eu, e todos os amigos com quem eu comentava isso (que demorava a ejacular), viam como uma grande qualidade, pois o problema maior, sobretudo naquela época, entre os meninos da idade, era a ejaculação precoce. Então erroneamente fiquei me sentindo uma máquina em duração sem sequer sonhar que aquilo poderia ter relação com meus altos consumos de pornografia e a própria DE causada pela pornografia, pois, como sabemos, com uma ereção maior ejacularíamos mais rápido e de forma mais natural, sem forçar.

Também reparei que, na hora da transa, quando ela vinha por cima de mim, eu perdia totalmente a ereção e era muito difícil manter. Ela também falou que era estranho porque em outras posições sentia muito, e nessa posição (por cima) ela sentia pouco, ou nada, e ficava saindo. Isso me destruiu e passei a ter medo de transar e não poder deixar as meninas virem por cima. Outras posições também eram muito difíceis para mim e a única em que eu conseguia, sem medo, era a mais tradicional: papai e mamãe, por conta da gravidade, e eu por cima. Minha ereção era uma porcaria e eu perdia qualidade simplesmente mudando de posição e ficava tenso, e sempre procurava oral como desculpa. (Essa parte de não conseguir ter ereção razoável de barriga pra cima, algum de vocês compartilha disso? Pois isso nunca ouvi falar. Na época do ORKUT eu estava em um grupo de problemas de ereção e lá, embora tivesse muita gente desavisada sobre PMO, as pessoas tinham causas mistas e foi uma época muito perigosa porque sugeriam até remédios muito específicos pra outras questões hormonais que não eram a minha, e cheguei a tomar um)

Em seguida, consegui tirar a virgindade da minha primeira namoradinha, também na posição papai e mamãe (durante nosso namoro, em que eu traí, eu acho que ela também andou dando uns beijinhos em um menino, o que era muito justo, porque quando garoto, nessa idade, eu vacilava com a responsabilidade emocional e ela ouvia falar que eu aprontava, porém, apesar dos supostos beijos no menino, continuou virgem). Por muito tempo, foram minhas únicas duas transas.

Continuei fugindo de muitas meninas por conta da minha DE, e isso me dói muito. O passado escorregou de minhas mãos. Foram muitas oportunidades e seriam ainda mais se eu tivesse coragem. Algumas se jogavam em cima de mim, e eu sempre inventava alguma desculpa, e sempre me torturava por ter deixado “aquele bonde passar”. Foi assim minha vida inteira. É até hoje. Tive muitas chances com mulheres belíssimas por fora e por dentro, até mais profundas, que em nada resultaram. Algumas delas até se sentiram desprezadas e não entenderam o que aconteceu, o que me deixa ainda mais culpado. Só não tive mais chances porque nunca me expus muito, nunca fui em festas, baladas, odeio musica alta, etc (enxaqueca, enjoos, que depois descobri serem causados por pornografia também, desde sempre). As mulheres que conheci foram em círculos obrigatórios, como a própria vizinhança, a faculdade, amiga de amigos, etc. Parei de transar com a menina que tirou minha virgindade, depois de alguns meses, e também com minha primeira namoradinha. Ambas por iniciativa minha. “Enjoei” delas. Nessa época eu tinha terminado o ensino médio e ainda estava para começar a faculdade. Eu sempre estive imerso na pornografia, e assim, continuei. Só que nessa época eu tinha o dia inteiro. Lembro de me masturbar e ter orgasmo 12 vezes em um dia, tentando bater meu próprio recorde. Estava totalmente viciado, e não percebia. Lembro também de ter tido “teto preto” uma vez, de tanto orgasmo e caí quase desmaiando. Confesso que estou rindo dessa imagem Rolling Eyes  Laughing . Literalmente, eu poderia ter morrido fazendo isso. Nessas ocasiões, por querer bater recorde, nem comer eu comia.

Eu estudava de manhã na época da escola. Quando comecei a faculdade de noite, eu não interagia muito e hoje percebo que já era o início de uma fobia social. Lembro de puxar assunto com uma menina e tremer. Pensei que fosse a timidez por estar agora em ambiente universitário, mas não era só isso. Lembro que eu chegava da faculdade e, por não ter que acordar cedo, mais, ficava até amanhecer consumindo pornografia. Ia dormir 6 ou 8 da manhã, acordava 14 horas, trabalhava com alguma coisa improvisada, e às 18 já era hora de banhar e ir pra faculdade de novo.  Eram 8 horas de pornografia por dia, no mínimo, nessa época. As minhas 4 horas de produtividade no dia, nessa época, também tinham muita pornografia no meio. Nessa época meus orgasmos ainda eram muito mais intensos do que hoje. As recompensas cerebrais ainda eram melhores, as sensações, e tudo mais.

CAPÍTULO 3 – CELIBATO DE SEXO REAL – SEM TRANSAR POR DISFUNÇÃO ERÉTIL (2006/2014) – DEPRESSÃO VELADA - de 18 até os 26 anos de idade

Durante todos estes anos eu fiquei totalmente amedrontado, por conta da péssima qualidade de ereção, e quase nunca concretizei transas. Foram apenas três oportunidades. Em todas o primeiro beijo foi de iniciativa delas, embora eu desse corda. Sempre gostei do flerte. Mas eu era cão que ladrava e não mordia.

A primeira foi em 2007, quando eu tinha 19 anos. Depois de mais de 1 ano sem transar, aos plenos 19 anos, fiquei com uma mulher e não tinha mais pra onde fugir. Fui um fracasso com ereção frágil e fiquei com medo de ser exposto. Ela insistiu em continuar comigo, mas terminei tudo e arrumei outra desculpa.

Segui indo aos urologistas que faziam todos os exames possíveis e impossíveis, e não encontravam problema fisiológicos em mim. Pensei que eu pudesse ter alguma questão na próstata, fuga sanguínea, etc (até hoje não elimino tais possibilidades totalmente, mas só descobrirei se conseguir fazer o nofap pelo tempo adequado, que no meu caso, deve ser mais de 1 ano, afinal, meu cérebro já amadureceu assim e com 34 estou longe do meu auge hormonal).

O que mais me parecia esquisito era só conseguir ter ereção razoável, mesmo na masturbação, sentado. Se eu me masturbasse deitado já sentia a fragilidade maior na ereção. Nunca consegui ficar mais do que 3 semanas sem pornografia. Esse foi meu recorde, acho que depois que li o livro aqui proposto, e mesmo assim, de vez em quando vendo alguma coisa rápida, em lampejo, pra alimentar meu cérebro. Não vou falar o que fazia para conseguir driblar a mim mesmo e aos bloqueadores para não incitar, mas eu, lamentavelmente, nesse sentido, tenho muitas ideias e intimidade com computador.

Voltando para a parte de remédios, foi receitada até testosterona, que cheguei a comprar, mas não tive coragem de usar. No entanto, comecei a usar medicamentos para disfunção erétil, vários, para “testar”. Melhorou um pouco, mas muito longe do ideal. Nenhum funcionou de forma satisfatória, e eu segui sem conseguir ereção satisfatória em várias posições. Nessa época minha ereção já tinha caído pra uns 70% talvez e com remédio, ia pra uns 80 %. Isso nas posições específicas que citei. Em outras caia pra 50% e devido à tensão eu perdia totalmente. Depois, foi só em 2011 quando já com 23 anos, que transei de novo. Passei 4 anos sem ir pra cama com ninguém (sim, eu sei, é assustador. Era a idade em que eu teria que estar “voando baixo”) e ninguém poderia imaginar isso. No entanto, não resisti a uma menina que achei muito linda e dei em cima dela “brincando”. Acabou que um tempo depois, ela me beijou. Mais uma vez, iniciativa dela, senão não rolaria. Quando transamos, foi um fracasso de novo. Dessa vez me senti profundamente humilhado, um lixo, e lembro até de sentimento de aperto e frio no peito, uma tristeza enorme. Acabou que continuamos saindo e me entupia de remédio para melhorar ligeiramente minha performance. Lembro do meu medo de ir para a cama, pois ela, claramente, era experiente, apesar de ter menos idade do que eu. Ela tinha muito fogo, também. Essa relação acabou muito mal pois apesar de não ser um namoro oficial, fui traído por ela várias vezes (eu já intuía que ela não ficava só comigo, por ser bom observador), mas meu mundo caiu quando descobri que ela me traiu com “amigos” muito próximos, e me senti ainda pior. Ela era MUITO bonita, e pros caras deve ter sido difícil resistir. Intuo que quase as iniciativas foram dela. Na verdade creio que era da própria natureza dela a promiscuidade e que ela era uma ninfomaníaca, de fato, só que com traços de crueldade, pois ficava inclusive com namorados das amigas dela. Eu não era santo, como disse, mas tenho pelo menos uma base ética. Não teria coragem de fazer isso nessa proporção. Confesso, talvez também eu seja fosse ser um promíscuo se eu não tivesse a DE, mas não ao ponto de trair os amigos dessa forma, ou de expor as mulheres à humilhação inquestionável, sobretudo, na vida adulta. De toda forma, entendo o lado dela de atender aos impulsos sexuais de sua mente e corpo que pediam isso, e ela podia atender, ao contrário de mim. É a natureza sendo respeitada. Aprecio isso. No entanto, uma mulher tão linda não precisaria ser sádica pois podia ter praticamente qualquer homem. Mais do que ficar com meus amigos mais próximos (onde o erro foi deles), ela foi cruel ao ficar com os namorados das amigas, também, onde o erro foi dela. Não era só por sexo, claramente, pois ela elaborava e tinha o claro poder em ver que "podia tudo". Um distúrbio psiquiátrico que certamente não é culpa dela, também, de toda forma. Como eu disse, não é que eu não tenha percebido o perfil dela, porém, eu mantive até ali porque depois de tantos anos e de ter passado pela humilhação da falha inicial, era bom ter uma pessoa pra eu ir me testando e ir tentando evoluir sexualmente e até testando os remédios. Pra isso precisei pagar de namoradinho mesmo sem namorar e ser humilhado. Meus conhecidos todos ficaram sabendo da situação então, este foi meio que um rompante na minha vida e a humilhação maior.

A forma como descobri tudo é outra longa história que não vale ser contada para não perdermos o foco, mas fiquei muito mal, com sentimento absurdamente ruim de ser um lixo completo.

E quer saber? Sim, eu mereci.  Laughing  Laughing  Laughing  rendeer  rendeer  rendeer  

É claro que eu somei aquela humilhação às minhas performances fraquíssimas. Se eu transasse bem, certamente eu sequer me importaria das mulheres transarem com outros, inclusive meus “amigos”, ainda mais sem ter compromisso comigo. Tenho tendência a ser liberal. O que pega é a covardia, que não gosto. O que me humilhou, sempre, é que eu tenho DE. Não sei até que ponto, mesmo as mais experientes, percebiam claramente isso. Acho que só me achavam fraco em penetração, mas era compensado pelo tamanho, e camuflado pelas preliminares (me desenvolvi muito bem nas preliminares, talvez, justamente, pela minha limitação). Também essa menina tentou continuar comigo, e sofreu muito com o “término”. Insistiu por meses. Como não tenho grana nem beleza, subentendo que seja por eu ser um sujeito bacana que elas insistam. Ainda assim, não consegui, não quis continuar, e ser traído foi a desculpa perfeita pra eu pular fora.

Mas a cada vez eu percebia que, se por um lado, eu era fraco na cama, por outro, eu era ótimo em conquista, pois eu interagia com perfis limítrofes em vários sentidos, tanto no sentido de eventualmente terem algum distúrbio sexual (a que tirou minha virgindade também tinha questões psíquicas bem específicas e não visíveis à olhos nus, e também era muito bonita), ou de serem desejadas por muitos, mas elas queriam namorar comigo à todo custo, enquanto muitos queriam namorar com elas. Apesar da promiscuidade, elas queriam fixar comigo. Eu só posso atribuir isso ao meu potencial de conquista, que hoje, tenho certeza que de fato é arrebatador, no ponto de vista de as meninas quererem perpetuar comigo e só depender de mim, mas naquela época eu estava descobrindo. Essa certamente foi uma característica que se desenvolveu também por conta desta limitação, pois eu ficava muito "no papo" e esse papo às vezes era muito construtivo, estimulante, pra elas, já que outros caras queriam ir direto ao ponto (e eu também iria, se não tivesse medo).

No total, até descobrir a traição com meus melhores amigos, fiquei três meses com essa menina e devem ter sido umas 13 ou 14 transas, no máximo, sempre comigo em um nível de tensão grande, e nenhuma satisfatória. Lembro de em apenas uma me sentir mais ou menos razoável, e foi em papai e mamãe. Nessa época, depois do ocorrido, eu imaginava o que meus amigos tinham feito com ela no meu ciclo PMO ou até sem Pornografia, espontaneamente, e comecei a me sentir estimulado pela traição. A imagem do ocorrido em minha mente, como se fosse um filme que eu assistia, e os pensamentos de perversão (com trechos da história que eu sabia), começaram a me tomar, mas não ao ponto de tomar coragem para voltar a interagir com ela. Mas pensar na ousadia dela acabou me estimulando, depois de todo o sofrimento. Ela era como as personagens do filme que eu assistia.

Até essa época praticamente todos meus “concorrentes”, ou seja, outros homens, estavam totalmente livres da pornografia. Eu tive esse “privilégio” de ter PC desde cedo apesar de pobre, e de fato, trabalhava NO computador. Mas a maioria das pessoas não tinha PC em casa. Estava começando esse movimento das pessoas sem tanta estrutura financeira poderem ter PC, ainda, e acabando a era da Lan Houses, que era onde o pessoal se conectava. Ou seja, quase ninguém tinha o problema que eu tinha e um cara da minha idade obviamente conseguia transar muito bem, ou pelo menos com ereção boa, o que aumentava a pressão que eu sentia. É lógico, mesmo hoje, com quase todos tendo acesso, sabemos, existem cérebros que não são atingidos como os nossos e até entre nós, vítimas disso, os sintomas são diferentes. Enfim. Isso piorava minha situação.
Sempre fiquei principalmente com gente da minha idade, então, as pessoas agora já tinham transado muito mais e tinham mais parâmetro pra comparar e eu me sentia um lixo com isso. Uma pessoa de 22/23 tinha já naquela época muita experiência. Hoje então, com 34, nem se fala. Daqui a pouco as mulheres tão na menopausa e não transei direito.  geek  bom

Durante todo esse período, claro, eu seguia consumindo pornografia desenfreadamente e dispensava e driblava com muita tristeza casos de amor potenciais que seriam lindos se acontecessem, tenho certeza. Mulheres me admiravam, eu as admirava, no entanto, não pude corresponder por este medo. Para agravar a situação, eu transmito, por algum motivo, a impressão de ser o que chamam de “homem alfa”, mesmo já com a aparência deteriorada pelo PMO, e as mulheres mais diretas falam que me desejam e que sabem e imaginam que faço coisas que, na verdade, eu adoraria fazer, mas simplesmente, PMO não permite. Isso aumenta ainda mais a frustração de expectativa e meu medo de me expor e decepcionar totalmente.

Passaram mais três anos sem nenhum sexo real, e após perder outras oportunidades, foi em 2014 com 26 anos, que tentei de novo, mais uma vez, por “não ter pra onde correr”. Outro fracasso. Já a caminho do local da transa falei que estava passando muito mal, como desculpa. Ela por acaso não estava muito bem, também, por outros motivos. Brincamos e falamos que éramos dois zumbis naquele dia, e acho que ela não desconfiou nunca que eu era sempre aquele zumbi. Depois disso evitei ao máximo, só praticando contato íntimo oral, e afins, e ela, como todas as outras, não entendia o que estava acontecendo e entrava em um processo de insistência, apelação, sentimento de rejeição, etc. No contato oral, como eu ficava na mesma posição em que me masturbava, sentado, eu disfarçava melhor com relação à ereção, mas jamais fiquei à vontade. Sempre tenso. E sempre com remédios até pra isso. A relação durou meses, de forma conturbada, de ficadas indo e vindo (não namoramos, mas só dependia de mim), sempre comigo fugindo, e ela com personalidade muito tensa não suportando a rejeição. Eu até fingia que namorava outra, como desculpa, pra fugir dela, mas essa situação de ida e vinda e nossa aproximação intelectual me fez criar muito afeto por ela, e ter sido ligeiramente apaixonado. Ela também era muito experiente sexualmente, transava muito, era bonita, e muitos queriam ela, então, a história se repete.  Provavelmente ela era outra ninfomaníaca que parou e teimou comigo justamente por ser o único com quem ela não conseguia. E claro, tudo só aconteceu por ela ser provável ninfomaníaca, e ter também questões de personalidade. Não tinha como. Eu só atraía este tipo de perfil e só concretizava com esse tipo de perfil.

Durante todo este período eu só saia para minhas obrigações acadêmicas (mesmo assim, faltava demais), tinha desempenho abaixo do que eu podia em tudo, e trabalhei de forma muito mais medíocre do que eu sei que poderia ter feito. Poderia ter gerado riqueza e essa é uma das vontades que passaram. Hoje já não sei se quero mais tanta grana. Só quero pagar minhas dívidas que não são poucas, mas meu pensamento já está medíocre, e não era. Eu poderia ido longe financeiramente, pois eu estava na vanguarda de coisas que hoje já foram aproveitadas e eu não tive o ímpeto de aproveitar por conta da depressão, procrastinação, etc. Agora outras coisas que eu faria bem também estão “passando do ponto” e isso me entristece muito. Mas voltando ao período referido, foi em 2014, com 26 anos, que comecei a ter sequelas mais gritantes, agudas, e perigosas, oriundas de PMO, e foi quando percebi que outros “defeitos” que eu já tinha há muito tempo, eram também por isso. Eles estão topicalizados e listados no início mas ao fim farei algumas descrições, pelo menos dos que eu lembrar, pois são muitos.

CAPÍTULO 4 – CONTINUAÇÃO DE CELIBATO SEM PENETRAÇÃO - NAMORO LONGO - DEPRESSÃO GRAVÍSSIMA - 2014 – 2022 (26 – 34 anos)

Tudo o que eu fiz durante todo este tempo foi seguir trancafiado no meu quarto. A maioria dos sintomas de sofrimento que eu tinha além da disfunção erétil começaram a partir do início intenso de PMO e foram intensificando. Demorei a perceber isso. Como este capítulo narra o momento atual, vou introduzir, para além da DE, alguns problemas que tive e tenho de forma ainda mais amplificada, bem como o arsenal de medicamentos que tomo, mas vou começar falando do meu namoro longo, e momento afetivo, para finalizar essa parte trágica de afeto aos relacionamentos e principalmente, aos não relacionamentos.

Em 2014, aos 26, comecei um namoro que já dura longos 8 anos. Ela não queria penetração, por motivos pessoais e específicos dela, e talvez por isso tenha durado, pois me sinto menos inseguro, um pouco, justamente por a “culpa” de não ter penetração não ser minha. Até hoje não rolou. Pode parecer bizarro, e talvez seja, mas a gente se entendeu durante esse tempo com nossos métodos/outras formas de prazer sexual. Além disso, ela tem uma demanda sexual muito baixa que beira a frigidez. Mas é claro que só fiquei com ela por essa limitação, pois eu não poderia namorar nenhuma outra pessoa. Outra coisa que me deu coragem foi que, por ser ligeiramente frígida, ela teve pouca experiência, e na primeira vez que viu meu pênis (obviamente, comigo entupido de remédio e sentado na posição que é melhor pra mim) ficou verdadeiramente acuada e surpresa, não conseguindo disfarçar sua falta de experiência e também o fato de estar atônita com o tamanho. Obviamente que à essa altura, em que eu estava há aproximadamente 15 anos enfrentando esse problema, todas suas consequências gravíssimas, e estas humilhações, essa era uma massagem no ego que me deixou caminhar lentamente aos poucos até ela me pedir em namoro. Já que minha ereção era um lixo, eu canalizei ainda mais minha energia na coisa do tamanho.

Não mencionei anteriormente, mas de vez em quando, raramente, eu fazia os exercícios JELQ e depois comprei  até mesmo bomba peniana (tomem cuidado, é perigoso se fizer indiscriminadamente) . Esse ritual toma muito tempo pois entre todos o aquecimentos, práticas, etc, vai mais de 1 hora por dia, então nunca tive disciplina e paciência (obvio, nunca tive disciplina pra nada) mas de vez em quando, semana ou outra, eu praticava, sempre munido de pornografia, claro, em paralelo. Então os exercícios, realmente levavam meu pênis a ficar um pouco maior (em coisa de 1,5 cm no comprimento e algo também assim na grossura e aparência). Eu fazia também pra tentar melhorar um pouco a ereção. Falando em números reais, meu pênis (medindo corretamente) tem aproximadamente 18,5/19 cm em casos em que testei com a maior ereção possível em pré-orgasmo (com remédios), e com a bomba e os exercícios talvez tenham chegado aos 19,5 ou 20cm neste mesmo auge. Ainda assim meu cérebro é deturpado e eu não consigo “desencanar” totalmente do tamanho. Sinto que se eu for conhecer outra pessoa, terei que apelar para a bomba peniana e o jelq de novo. Com essa namorada, no início, eu sempre fazia bomba peniana e jelq antes dos encontros. Por saber que não tenho experiência e que já tenho a ereção muito fraca, na minha mente, pelo menos um tamanho “competitivo” eu precisaria ter.

De toda forma, quando vejo minha namorada, tomo remédios para eu conseguir manter a ereção básica para o sexo oral, e muitas vezes nem rola. Nos vemos com pouca frequência por outros motivos específicos, e menos vezes ainda com possibilidade de interação sexual, mas ela é uma pessoa maravilhosa, no entanto, nunca a amei ou fui apaixonado. Tenho muita amizade, afeto, e acabamos fazendo planos, no entanto, eu vivo uma vida de mentira. Fiz planos de mentira enganando minha própria pessoa. Ela acha que entendo as questões dela em não penetrar quando na verdade eu sequer consigo manter uma ereção satisfatória pra isso. Durante este período de 8 anos, senti momentos de muita vontade de ficar com outras pessoas (apesar de não transar, sei que minha mente não é monogâmica e aprecio muito as mulheres, mas minha DE e também não correr o risco de expor minha namorada nesse relacionamento me impediram de sequer tentar. Nos últimos 8 anos praticamente não tive vida social e só tive rotina fora de casa por 1 ano específico. Toda essa reclusão e claro, a continuidade da imersão em pornografia agravaram e muito meu quadro.

Agora quero terminar meu namoro, tenho certeza de que não quero gerar uma família com ela, casar, nada disso (coisa que eu não tinha antes). É irrevogável. Ultimamente ela parece ter diminuído ainda mais seu apetite sexual, e está ainda mais distante sexualmente, no entanto, sei que ela não está com outras pessoas (sei que todos falam isso e eu não colocaria a mão no fogo por nenhuma outra citada anteriormente, mas na vida a gente acaba denotando coisas por inteligência básica e evidências, é muito remota a chance de uma traição dela e ela terminaria de imediato). Enfim, hoje não tenho nenhuma vontade beijá-la, e é até um alívio que tenhamos nos visto pouco, aliás, quando sou obrigado a vê-la me sinto ansioso e mal, querendo que passe logo, e já começo a tomar remédios para ereção 2 ou 3 dias antes.

Tenho inventado desculpas para tudo. Na verdade, torço pra ela terminar comigo, mas ela não tem impulsos sexuais fortes, então o tempo sem cama não é um problema e também não faz questão e pra ela tá tudo bem (como eu disse, foram características muito específicas para que eu conseguisse namorar alguém que não exigisse de mim performances sexuais). Quando eu estava mais disposto (sempre movido por uma mente sexualizada pela pornografia), a ligeira irritação era minha quando ela não estava disposta, mas sempre fui muito doce com ela, e com todas, na verdade. Ela sempre foi quase assexual embora no início fosse mais empolgada, mas é muito produtiva no resto de sua vida. Para se ter ideia, eu estimo que tenhamos tido, aproximadamente, 60 interações sexuais em todo estes 8 anos, sendo umas 25 na empolgação do início (primeiro ano) e 35 em todo o restante dos 7 anos. Sim, absurdamente, em estimativa aproximada, em 2.920 dias de namoro algo que se aproxime de sexo só de 48 em 48 dias, em média. Se cortar o primeiro ano de empolgação esses números ficam mais assustadores: só de 73 em 73 dias. De fato, é um namoro que quase não existe do ponto de vista carnal. Estes números esticados foram agravados pela pandemia, em que não interagimos sexualmente por aproximadamente 2 anos, é importante dizer. De toda forma, no cálculo mais otimista desconsiderando fatores externos, interação sexual de 30 em 30 dias, uma vez por mês. São números de fato que não refletem, obviamente, um relacionamento normal mas, como dito, só consegui me manter nele justamente por isso, pois também não conseguiria ver com mais frequência do que uma vez na semana. Pra mim é uma obrigação social. Eu teria desistido ainda nos primeiros anos se tivesse obrigações. Felizmente ela não me obriga a nada e entende minha depressão. Se eu tivesse qualquer dinheiro não teria dúvidas de que ela mantém o relacionamento só por isso. Se ela fosse sexual, eu teria certeza de estar sendo traído, apesar da minha intuição e até evidências de que não. (Não me orgulho disso, mas depois de um tempo, justamente por estar atônito com tudo isso, busquei nas redes sociais e app de mensagens dela que ela deixou logadas no meu computador alguma evidência de flerte com alguém e, pelo contrário, ela fala para as amigas mais íntimas (em datas variadas) que me ama e que foi a maior sorte do mundo ter me encontrado. Também já falou para mais de uma pessoa que acha loucura a pessoa trair e não consegue nem cogitar isso, e tem certeza de que eu também não tenho. – sou bem convincente –. Também vi históricos de navegação, e nenhuma busca relacionada com nada de sexualidade. Ela é muito curiosa embora não seja encanada com isso então eu sei que se tivesse oportunidade, tipo eu deixar coisas logadas no pc dela, daria a mesma olhada nas minhas mensagens, só pra ver o que falo, mas ela não busca construir essas oportunidades. Estas invasões de privacidade que me envergonho de ter praticado, sempre foram em momentos em que eu estava imerso em PMO, vale dizer, ou seja, na verdade talvez eu quisesse encontrar e descobrir algo, pela perversão que já habita em minha mente. Talvez eu quisesse viver esse fetiche de ser traído e ver materiais de pornografia relacionados a isso, a traição, e ter a desculpa perfeita pra terminar).

No entanto, apesar de parecer uma relação muito esquisita (e no aspecto sexual é limitada, mas isso não é uma questão pra ela e eu pouco puxo esse assunto), e esta descrição denotar que ela também seja esquisita (eu mesmo, acharia estranho lendo), somos um casal bastante normal aos olhos dos outros, e até aos olhos dela. Ninguém faz ideia destas questões íntimas nossas (que só incomodam à mim, não incomodam ela em nada), e quando juntos, temos uma rotina bastante “normal” de um casal. Vamos ao cinema, conversamos bem, vemos séries, fazemos comida, fazemos passeios específicos com outros membros das famílias, etc (essas saídas com muito esforço meu e pouca frequência). A parte sexual apesar de limitada, também, quando rola, acontece com fluidez e normalidade (pra ela, pra mim tem todo o ritual dos remédios, expectativa, etc). Ela tem uma aparência bastante saudável, tem um corpo bonito, é atraente (mas não ao ponto de fazer carros baterem, não como as que citei anteriormente) e um papo interessante. É educada, convive bem com todas as pessoas, mesmo as mais difíceis, e bondosa, enfim. Mesmo assim quando, raramente, estive com ela três dias consecutivos, já no segundo dia começo a contar as horas pra aquilo acabar e eu ficar logo sozinho de novo. Me “cansa” ter que interagir tanto presencialmente e fazer coisas.

Sinceramente, não consigo ver que benefício ela tem namorando alguém no meu estado, no entanto, ela narra com frequência a minha importância em vários aspectos, curiosamente, sobretudo os práticos e psicológicos. Ela também tem uma espiritualidade que, acredito, faz com que ela acredite em coisas e missões e destinos em que eu não acredito.

Não falo que não sei o que ela vê em mim me depreciando ou me achando pior do que ela, pelo contrário, sei de todas minhas qualidades. Mas eu realmente estou em um estado lastimável, sempre estive, desde o início, mas só pioro, e não ofereço o que uma namorada precisaria. A empolgação do início ok, mas, em 8 anos, qualquer outra pessoa teria caído fora porque eu simplesmente sou um zumbi e mal saio.

Sobre o término inevitável, no entanto, a depressão atrapalha demais porque já existem muitas questões envolvidas (financeiras, etc), e não é fácil, nunca parece ser o momento certo, e isso vai me gerar tanta burocracia que a minha depressão não quer enfrentar (não tenho forças pra levantar da cama) e eu procrastino mais e mais. Já tentei terminar por duas vezes, mas ela insistiu muito para que continuássemos. Não sinto que estou roubando o tempo dela porque ela, ao contrário de mim, parece estar em paz. Digamos que é uma “outra pegada” e nada parece incomodar ela.

Quero a amizade dela pra sempre e sempre irei apoiar em tudo que eu puder, no entanto, não dá mais (e já falo isso pra mim há anos, e ainda assim, mergulhei em compromissos práticos de longo prazo junto dela).

Nas poucas vezes em que socializei por obrigação e saí de casa, mas me escorei na desculpa de que sou “fiel”. E de fato fui muito LEAL apesar de não ter sido totalmente FIEL, pois, apesar disso, ocasionalmente, mantive intimidade virtualmente (o que se assemelha à pornografia) com outras pessoas, todas com as quais eu tinha laço de amizade ou afetivo. Algumas conheci virtualmente mesmo. Uma coisa horrível que percebi é que eu tinha vontade falar com essas pessoas apenas quando eu estava consumindo pornografia, pra manipular elas ao envio de material. Mas foram poucas, umas quatro ou cinco pessoas. Outra coisa é que eu nunca quis fazer chamada ao vivo. Sempre preferi material enviado, por conta da minha insegurança sexual e querer sempre melhorar os ângulos e apelações e ereções. Até no virtual eu tenho medo de falhar.

Vale lembrar que eu virei uma espécie de “abutre psicológico”. Sempre fui muito bom em motivar pessoas e, sim, sou alto astral e levanto o moral de quem converso, por incrível que pareça. Como dito, encantei as poucas mulheres com quem interagi e com noção das minhas características, já faz muito tempo que sou muito sincero, sempre, e abro vários dos meus defeitos e os que me rodeiam socialmente, e até que namoro. Menciono depressão, ansiedade, etc (só não digo que são por causa de PMO) e também não falo dos meus defeitos sexuais. Além disso, falo que não me apego a ninguém, etc. Sou muito sincero nesse aspecto para que as pessoas que queiram se queimar estejam cientes. Foi assim com minha própria namorada. Odeio pensar que posso fazer mal a alguém. De toda forma, é inevitável. Fiz elas sofrerem, primeiro, pela não concretização dos encontros reais, muitas vezes, e segundo, por abandonar quando perdi o interesse. A famosa objetificação. Além disso, muitas são, à essa altura, casadas, e arriscaram o casamento por algo virtual e bobo, mas sempre orientei e incitei a terem cuidado com isso. De toda forma eu nutro sim muito carinho genuíno pelas pessoas em nossas construções. Também elas foram importantes pra me ajudar a “segurar a barra” em vários momentos, mesmo sem saber exatamente a origem do meu problema. Eu só tenho prazer-dopamina em falar com mulheres (talvez em grande parte porque eu sei que é onde posso exercitar meu flerte canalizado e onde vou querer avançar pra “ver até onde vai”). O problema é que geralmente tenho Êxito e machuco, de alguma forma, as pessoas. Coloco elas no céu e depois tiro o tapete. Uma coisa que me fez ter muito clara a objetificação foi que, em uma das últimas vezes que fiz isso, a mulher depois de um tempo engravidou do marido e eu, claro, parabenizei, mas passei a ignorar por completo, pois não me interessava mais e, além de eu perder o interesse, eu sabia que ela possivelmente não estaria mais suscetível a trocar material pornográfico neste período. Nisso percebi a gravidade deste aspecto da objetificação, que eu via quase como inofensivo.

Sim, a PMO não nos transforma em anjos, não é mesmo?

Ainda assim, reforço, nutro grande carinho por essas pessoas que são, na verdade, antes de tudo, amigas. Na verdade, as pessoas com quem interagi em meus conquistas afetivas e sexuais – ainda que virtuais - são a maior parte das pessoas que tenho como melhores amigas, pois houve muita construção, mas minha depressão não permite que eu “fale por falar”. Sempre preciso saber que aquilo pode levar em algum lugar “sexual”, e isso aprofunda muito as amizades.

Não tenho códigos morais que façam minha regência, mas acredito no respeito ao espaço do próximo, sempre, e, genuinamente, me sinto muito bem fazendo bem para as pessoas (mesmo sem interesse sexual), mas só consigo agir em emergências e geralmente, nestes casos, em que todos se acovardam, sou eu quem dá a cara à tapa. Depois sumo por mais anos e anos. Ou seja, não é um Deus ou a moral que rege minhas práticas, mas verdadeiramente, eu sinto vontade fazer o bem para as pessoas em meu coração e odeio injustiças. Provavelmente, a maioria dos meus erros e deslizes condenáveis na vida foram oriundos de PMO, mas narrei aqui a maioria deles. No mais, carrego culpa por não ter conseguido cuidar adequadamente de seres que eu amava em período mais longos e em problemas crônicos, por conta da minha passividade extrema e sequelas da depressão, etc, e até por ter sido relaxado com seres que eu amava, e, também, por pessoas terem partido dessa vida sem me terem visto vencer e sem terem podido se orgulhar de mim. Apenas me viram como uma promessa, fracassada.

Voltando às interações sexuais, para finalizar o capítulo e a parte focada em relacionamentos, digo, na “vida real”, fora as meninas que aqui citei, só tive interação sexual com outras 2 pessoas, sem penetração, e ambas foram experiências ou limitadas ou ruins. Digo isso para ilustrar a estatística que coloquei no início deste extenso diário, que pode ter outros capítulos (tomara que tenha, não é mesmo?).

CAPÍTULO 5 – PANORAMA GERAL – MOMENTO ATUAL – CONSEQUÊNCIAS – DESCRIÇÃO DE ESTATÍSTICAS - 2022

DESCRIÇÃO DA ESTATÍSTICA:

Arredondando, vivi 300 mil horas (que deveriam ser o auge da minha vida, a juventude), das quais 100 mil foram antes da PMO (infância). Das 200 mil horas depois da PMO 66.000 foram dormindo. Sobram 134.000 horas “vivíveis”. 16 por dia.
Creio que eu tenha praticado em média 5 horas de PMO por dia, desde o início, diretamente, ou em alguma coisa interligada, mas geralmente, diretamente.  Ou seja, aproximadamente 31% do meu dia é dedicado ao PMO direto. Foram 41000 horas diante de uma tela em dedicação plena ao PMO. Não gosto nem de imaginar esse tempo aplicado em algo útil profissionalmente ou mesmo, em experiências variadas.
Das 92000 horas que sobraram na minha vida, TODAS ELAS foram impactadas pela pornografia que diminuiu minha qualidade de vida drasticamente, no entanto, no MÍNIMO em 2/3 destas horas (63000) eu estava jogado em algum canto fazendo algo igualmente improdutivo por conta da desmotivação causada pelo PMO, sempre, ainda, diante de alguma tela, o que facilitava minha volta ao PMO. Estava eu ou jogando videogame, que por muito tempo foi meu segundo vício (hoje em dia nem isso consigo), ou vendo coisas fúteis e bobas, ou em aplicativo de mensagem geralmente papeando com alguma menina e criando um personagem que não é tão fracassado, enfim, sempre matando meu tempo e me matando junto.
Sobraram apenas 30000 horas úteis. Em 28000 delas eu estava sofrendo por fazer o que eu estava fazendo por conta da PMO, ou não estava conseguindo fazer direito, como eu faria se estivesse em minha plenitude, ou fazendo algo totalmente burocrático ou logístico, como por exemplo, dirigir. Foi nestas horas que me formei, trabalhei, e raramente interagi com pessoas reais, etc. É absurdo, e essa é uma estatística com bases muito realistas. Ainda que tivesse sido otimistas, eu passei MUITO mais tempo em telas no geral (e olha que sou de 1988, 22 anos antes da febre dos smartphones começar), do que no mundo real, e, passei mais tempo em PMO do que a soma de TODAS as outras coisas necessárias.
Em um total de 200 mil horas úteis pós PMO, apenas 30 mil foram fazendo alguma coisa útil, mesmo assim, totalmente atordoado, lesionado, e avacalhado pelo PMO e em 200 mil tive apenas 2000 horas de felicidade/satisfação que superaram o PMO (1%)
Minha vida praticamente toda foi em telas, porque mesmo quando estava trabalhando, geralmente, eu estava em uma. Fazendo trabalhos acadêmicos também.
São números graves. Se vcs ainda não consideraram isso, considerem, pq da msmforma que me causa tristeza, pode ser motivador para não fazer mais.


Última edição por TITÃENJAULADO em 25/6/2022, 01:12, editado 6 vez(es)

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)

Rottweiler, Kobscop e Lucas_ gostam desta mensagem

TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty EPÍLOGO - MOMENTO ATUAL

24/6/2022, 20:40
Epílogo - Momento atual:

Minha vontade em uma vida “normal” seria nutrir relações abertas, pois não consigo ver ninguém sendo posse de ninguém e nunca consegui ver a monogamia como algo normal e eu enjoo muito das pessoas – e o PMO provavelmente agrava isso). Na verdade acho este enjoo saudável e acho que também deveriam enjoar de mim, pois, em toda relação chega um ponto em que não se tem mais nada de novo para oferecer e outras relações seriam mais produtivas. Ainda assim, eu entendo que seguindo esse caminho, no futuro, posso viver em uma solidão ainda mais profunda. Não sei também qual parte disso se desenvolveu pelo meu consumo na pornografia, pois eu não me importaria, hoje em dia, em assistir uma eventual esposa com outra pessoa. Só a moral da sociedade me desencorajaria, mas sinceramente, eu não sinto que tenha mais nada a perder e não me importo com eventuais mudanças de natureza sexual e vontades que obtive, desde que eu consiga viver, pelo menos, plenamente, tais coisas, independentemente de quais sejam. Não importa mais a origem das minhas fantasias e vontades. Não acho que vá conseguir retornar meu cérebro ao estado zero nesse sentido (vocês acham possível?). O que mais me incomoda são os sintomas físicos mesmo e estar impedido de viver minha vida sexual e meus sonhos profissionais.

Meu sonho dourado, no resto de vida sexual plena que eu ainda poderia, talvez, ter, se conseguir vencer esse vício, seria uma vida sexual totalmente livre e desconstruída, livre de pudores, e claro, com potência para fazer o que eu bem entender. Também queria ter filho(s). Só isso e bastaria. Entendo que cada um aqui, no entanto, tenha seu próprio sonho dourado como por exemplo uma família tradicional e sólida, etc. Também não sei o que do meu sonho dourado é ou não causado por PMO.

Ultimamente tenho tido, no PMO, tendências sexuais que não parecem condizentes com minha natureza sexual. Não serei específico para não ser vulgar ou gerar eventuais gatilhos respeitando as companheiras e companheiros, mas quando se tratava de me imaginar com uma pessoa do mesmo sexo eu tinha um “limite” no meu pensamento. Eu sempre imaginei sim, possibilidades em situações e tipos de interação específicas homossexuais por curiosidade e talvez por curtir alguma coisa mesmo, mas, tinha uma repulsa, com o perdão da palavra, ao imaginar por exemplo, em participar de um beijo com um homem. Acho que essa repulsa é normal em quem possui uma natureza sexual específica ao imaginar outra coisa que não o que prefira, por exemplo, homem gay com mulher, mulher com mulher, mulher gay com homem, homem hetero com homem gay, e por aí vai. Só que a sexualidade não é uma caixinha e existem muitas variantes, e especificidades dentro de tudo isso, claro. E eu tenho minhas pequenas variantes que não sei se são por causa de PMO ou não.
Em toda minha história de vício nunca consumi conteúdo estritamente homossexual simplesmente por não curtir nem um pouco de assistir. Comecei na pornografia tão cedo e tive interação com menina e menino na infância primária que não sei o que é causado pela (PMO) ou deixa de ser. De toda forma, sou completamente heteroafetivo, ou seja, jamais me imaginaria casado com um homem, de jeito nenhum, e todas minhas manipulações e objetificações e pequenas coragens foram com mulheres, bem como minha simpatia é delas. Se minha natureza gay fosse forte, nem mesmo o moralismo da sociedade seria capaz de me conter, creio, inclusive porque a mecânica sexual homossexual masculina, dependendo do tipo de interação, me facilitaria muito não ter grilos.

Sempre tive muito respeito com toda a diversidade, e acho que a liberdade é intocável e preciosa. Não me incomodo, de forma alguma, com a sexualidade de ninguém e sou um defensor desta liberdade (me desculpem os religiosos que vão contra essa ideia) e acho uma coisa completamente retrógrada oprimir a liberdade sexual de cada um. Digo isso para esclarecer que minha repulsa específica com algumas coisas não é de origem moral ou social, e sim, orgânica, como todos nós podemos ter.
Enfim, em termos gerais, o conjunto de corpo que eu sempre admirei foi o feminino, mas, como sabemos, a pornografia nos coloca em focos que demoramos a perceber que estamos tendo. Já faz muito tempo que minhas buscas são baseadas não só nas atrizes, mas também, no tamanho dos atores que com elas estão. Nas atrizes me importa a estética completa, o “conjunto da obra”, e nos atores, somente o órgão, descartando todo o resto do corpo (creio que isso seja MUITO COMUM entre muitos de nós), então, há grande tendência bissexual em mim que é de origem confusa.

Ultimamente tenho consumido outros tipos de conteúdo intermediários entre o hetero e homo que não consumia, com mais frequência, isso depois de todos estes 22 anos (antigamente eu via, mas via menos), ou seja, provavelmente está quebrando resistências que eram sólidas, nativas, e reais, pra resistir por tanto tempo, e ultimamente já me imagino fazendo práticas que não imaginava de jeito nenhum, então, essas especificidades parecem sim oriundas de PMO extremos.

Transei muito pouco a vida inteira, quase todas com sentimento de fracasso, e nunca experimentei penetração que não fosse vaginal, pois é necessária maior ereção (meu pênis é acima da média mas não é só isso que impede). Já tentei mas fracassei sempre. Claro, a culpa sempre parece do “tamanho”, inclusive me falaram isso nas poucas vezes que tentei, mas eu sei que é por causa da ereção fraca.

Há no meu relato grande foco na sexualidade, justamente, talvez, por meu cérebro atualmente ser composto só disso, então esse é mais um sintoma, mas acho que consegui relatar bem minha experiência sobre isso. No entanto, meus problemas não foram “só” a DE. Tive muitas outras coisas, por conta do massacre psicológico causado pela DE mas também pelo PMO em si. Alguma ou outra coisa pode não ter sido totalmente causada por PMO mas certamente aumentaram com ela. Todas os problemas relatados abaixo são comprovados ou por medicina ou por minha experiência e denotação que são diretamente ligadas ao PMO, então, neste fim, irei relatar um pouco do que sofri e sofro, e que também me massacrou muito, indo além dos fato de eu não transar e não poder:

Tive aumento sensível de sintomas de depressão e ansiedade que poderiam já antes serem percebidos de forma cristalina (demorei a acreditar em depressão por eu ser divertido e leve na convivência com as pessoas e não percebia que isso era uma máscara, justamente). Hoje sou diagnosticado com ansiedade severa e depressão gravíssima, por psiquiatra, e a seriedade disso e comprometimento na minha vida já está acima da questão de transar ou não, embora, claro, tenha relação. Já estou sem transar adequadamente a vida inteira então claro que eu escolheria, como urgência, resolver todas as outras questões na minha vida que viraram do avesso por conta desta porcaria de PMO. Tive sintomas e crises muito sérias por conta da ansiedade, e em 2014 (com 26 anos) precisei ficar internado, uso Rivotril casualmente, até chegar nos dias de hoje em que preciso tomar uma dose maior todos os dias, rigorosamente, senão tenho crise de pânico. Estou com lentidão motora e de reflexos. A cada crise maior que tenho, pareço ficar um pouco sequelado. Como exemplo dou uma vez que fiquei completamente tonto por dias por conta da ansiedade e tudo isso, e melhorei depois de me medicar, mas nunca voltei ao meu normal. Ainda estou 10% tonto e demorei anos para voltar aos 10%. Ando me apoiando nas coisas, esbarrando. Tenho dificuldades em organizar frases, cada vez mais (e sou ótimo em oratória). Meus cabelos caíram quase todos (progressivamente durante todos estes anos). Tenho enjoôs acompanhados de vontade vomitar e enxaqueca constante precisando tomar remédios pra isso quase diariamente. Acne leve, que nunca passou e começou com 17 anos (hoje aos 34, mais discreta, mas percebo pele um pouco cheia de “pipoquinhas”). Muitas alergias e sensibilidade respiratória. Minha insônia que sempre foi severa desde a adolescência (início do PMO nas madrugadas) se intensificou e tomo remédio pra dormir. Desenvolvi fobia social. Já travei e tive crise de ansiedade dirigindo (perigosíssimo). Já convulsionei (ansiedade). Atualmente sempre que preciso sair tomo Rivotril, pra conseguir fazer coisas básicas. Não sinto felicidade nem vontade ao fazer absolutamente nada na minha vida. Já testei uns 7 antidepressivos e eles não fazem efeito e alguns até pioram meu quadro, principalmente o de ansiedade. Já fui parar no pronto-socorro achando que estava morrendo umas 5 vezes. Sensações horríveis. Só não fui mais porque agora me encho de remédios. Quando raramente consigo tentar parar com PMO por 5 dias minha imunidade parece baixar ainda na primeira semana e tenho inclusive febres, o que me encoraja a voltar ao PMO para "me curar" daquela febre e sensação ainda pior. Tenho muitos sintomas muito sérios ao tentar parar. Começam com boca seca, e vão evoluindo para um quadro de ansiedade que não cessa nem mesmo com remédio. Tenho espasmos, febre, e literalmente, sinto medo de morrer se parar por meu corpo já operar assim e estar tão acostumado com isso. As taquicardias também são bem severas. Qualquer problema quando estou tentando parar toma proporções catastróficas e recaio subitamente. A PMO já chegou em um estágio tão severo que já faço uso da pornografia no piloto automático, não tendo sequer 20% do prazer que eu sentia antes, pelo contrário, minha ansiedade aumenta muito e preciso me medicar em seguida, geralmente. Pensamentos suicidas nunca foram minha tendência, e resisti muito a eles por muitos anos (como eu disse, temos pontos fortes e fracos e este era um ponto MUITO forte em mim: querer viver) e isso nem a pornografia tinha conseguido destruir, mas ultimamente, com o aumento da idade, tenho estado cada vez mais próximo deste tipo de pensamento pois sinto que já “perdi tudo” e todas as oportunidades com que eu sonhava já passaram, ou que não poderei desfrutar da glória por já estar agora velho demais, não terei os mesmos méritos, e talvez nem desenvolva tão bem por estar com tudo comprometido mentalmente, enfim. Nos últimos anos fiquei acima do peso e me sentindo mais feio e intragável por isso, também. Além de tudo isso, os sintomas graves de ansiedade e desespero mesmo que sinto me fazem pensar besteiras, mas de forma leve, ainda. Não realizo projetos que tenho e acumulo desde os 18, 19 anos. Ou seja, estou uma bomba relógio já totalmente destruída e com esperança comprometida. Nos últimos dias tenho urrado de ansiedade e sentido vontade tomar remédio para dormir o dia inteiro, sem conseguir trabalhar em nada (contraí muitas dívidas absurdas em valores que não tenho coragem nem de citar). Tudo isso sabendo que tenho talento e já perdi uns 18 anos de vida profissional de potencial sucesso, pois tive o primeiro contato com o que amo fazer aos 16. Além do meu talento principal, tenho algumas formações em áreas que também gosto (sim, todas sem me dedicar, mas consegui terminar porque eu sou uma farsa convincente e, como disse, tenho alguns tipos de inteligência) e não me dediquei em nenhuma delas, nem trabalhei com nenhuma. Pouquíssimas vezes saí pra me divertir, e em todas, eu voltei destruído, cansado, e com alguma sensação de fracasso. Obviamente que cada vez fui sentindo menos segurança pra conquista nessas saídas, me sentindo, e de fato, ficando mais feio, com aparência de alma sugada. Devo ter saído solteiro pra festas mais agitadas ou coisas do tipo só com intuito de me divertir umas 8 vezes na vida das quais 4 antes do 18, mais ou menos, e quatro dispersadas depois. Na vida adulta apenas coisas tipo aniversários, casamentos, ou coisas em que a etiqueta obrigava, em locais calmos, muito poucos. Agora nem a etiqueta me obriga mais pois todos os amigos antigos com os quais ainda tenho intimidade sabem da depressão profunda. Só saí de casa com frequência para estas formações acadêmicas. Mas também fiz à distância, algumas. A procrastinação só torna uma bola de neve a ansiedade. Abandonei minha fonte de renda por não estar fazendo o que amava, em um golpe de empolgação, no entanto, ainda assim não consigo fazer o que amo (cometi esse erro algumas vezes, mas dessa, está muito difícil. Em um mal súbito de empolgação achando que vou resolver tudo na minha vida jogo tudo pro alto e traço novos planos, fico empolgados por 3 dias, e caio do cavalo, ou por conta do PMO diretamente, ou por conta dos sintomas causados por ele). Não consigo mais sequer voltar a trabalhar com o que eu trabalhava porque me dá muita ansiedade. Estou totalmente incapacitado. Já estive neste fórum há 8 anos, em 2014, quando descobri a relação irrefutável e direta, fiz um post muito menos longo que este, e sumi, como sempre na vida. Procurei meu post pra de lá continuar (certamente eu ficaria bem abalado lendo e vendo que eu estava otimista na época mas perdi mais 8 anos) mas não achei. Acho que deve ter sido arquivado, ou deletado, pelo tempo ou falta de interações, pois é de 2014 e não vi coisas dessa data. Demorei 2 dias completos para escrever e revisar tudo isso (ainda assim podem passar frases sem sentido). Praticamente só parei para dormir. Foram 16 páginas no word com fonte Arial número 9. Como eu disse, por não estar no comando de minhas faculdades motoras, pode ser que seja entediante, repetitivo, ou algo assim. Eu tentei organizar o máximo possível e espero que sirva para alguém notar em algum ponto específico que sua situação ainda não é tão grave, ou que não está sozinho se for tão grave quanto a minha. Também quero que você foque no fato de que, se você não tem sintomas intensos ao tentar parar e “só” fica mais tenso e agoniado(a) pra ver pornografia, sem saber o que fazer (o que eu sei, já é horrível, pois passei por essa fase), isso parece um conto de fadas na minha realidade mais grave de hoje, então, tente novamente e continue enquanto é tempo. Está mais fácil hoje do que será amanhã.

Desta vez não estou sendo otimista como fui há 8 anos. Eu entendo que eu possa conseguir, ou não. Escrevo isso para conseguir voltar com menos dor por ter fracassado. Também espero interações para que eu volte sempre. Vou me abastecer da história de outras pessoas e tentar ajudar sempre dentro do possível. Irei tentar dedicar sempre meia hora do meu dia para isso, e espero que este não seja mais um fracasso meu.

Nos dois dias em que estive escrevendo este diário (seria a única coisa que eu conseguiria fazer, justamente por estar relacionado ao tema) estive totalmente limpo de PMO.
Estou tão deteriorado, que não sei o que fazer ou como fazer em seguida. Tenho mil coisas para fazer e não consigo começar nenhuma. Estou completamente endividado e isso pode me trazer problemas. O que amo fazer não vai me dar dinheiro rápido, e o que pode me dar algum dinheiro não consigo fazer pela ansiedade, e isso tudo (estar enjaulado) tanto na vida profissional quanto nas coisas que alimentam minha alma, aprisiona ainda mais pois dá desespero, e me faz imediatamente recair, a famosa bola de neve. A vida afetiva também não está favorável e preciso de coragem e estrutura emocional para lidar com todas as consequências que causarei, tanto práticas quanto emocionais. Há ainda pressão de familiar que possui ligação direta comigo, minha felicidade, e meu êxito e que é o que mais me dá forças pra seguir, mas isso também me coloca com medo de seguir falhando e aumenta minha confusão sobre qual caminho seguir para ser mais efetivo, e qual caminho irei conseguir sustentar por estar tão frágil.

Uma coisa boa, muito boa: apesar de estar me matando, não tenho nenhuma doença grave e não quero desenvolver.

Estou recomeçando o meu processo de cura usando o método e o fato de escrever este diário biográfico focado no problema me deu dois dias de bônus, o que já é muito bom.
Eu não tenho palavras, apesar de acima ter tido muitas para escrever Laughing , para agradecer quem leu até aqui. Obrigado, demais!

Que a cura esteja com cada um de nós! Estamos juntos! Like a Star @ heaven Like a Star @ heaven Like a Star @ heaven

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)

Rottweiler e Kobscop gostam desta mensagem

TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

25/6/2022, 07:56
LISTA DE PENSAMENTOS EM UMA FRASE PARA EVITAR PMO, QUE VOU TENDO DURANTE O PROCESSO, INDEPENDENTE DAS EVENTUAIS RECAÍDAS QUE TIVE, PARA MINHA PRÓPRIA CONSULTA E A DE COMPANHEIROS. A LISTA ABAIXO SERÁ ATUALIZADA CONFORME EU FOR SINTETIZANDO FRASES E PENSAMENTOS.

- não adianta ficar ansioso ou apavorado com renda, trabalho, relacionamento, social, ou pensando no que você vai fazer pra consertar a vida além do pmo. o primeiro passo é, simplesmente, o largar o pmo.

-a primeira missão é entender como vencer o ócio e armadilhas e pensamentos confusos em momentos importantes. se tiver que pensar em algo, pense em um mecânismo pra isso, e já deixe tudo pronto e fácil.

-sempre deixe a roupa de se exercitar pronta para evitar mais uma desculpa

- acordar cedo e já comecar agindo o dia (sem focar no celular) é fundamental.

- acordar tendo uma ereção controlada, sem fantasias especificas, é muito bom. é quase diretamente ligado com estar deprimido. acordei sentindo que todos meus problemas sao bobagem. é necessario demais focar na extinção do pmo para tentar reduzir a depressão com aumento de erecoes.




Última edição por TITÃENJAULADO em 9/7/2022, 19:59, editado 1 vez(es)

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)

Rottweiler, Kobscop e better.beiing gostam desta mensagem

TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

27/6/2022, 01:42
Iinicio dos relatos diários - DIA 3 SEM PMO.

Sonhei rapidamente antes de acordar  que beijava uma das mulheres que deixei passar na minha vida por medo da DE. Hoje ela já tem um filho, e está se divorciando. Não idealizo um relacionamento com ela, por já não estar tão alinhado em opiniões e crenças sobre a vida, apesar de ela continuar muito atraente. Não sei se este sonho foi por eu estar impressionado após tanto escrever aqui. Acho que estar entrando no terceiro dia depois de sessões de massacre contínuas, em muitas horas e intensidade, é pouco. De toda forma, ela é uma das pessoas que tenta me colocar pra cima quando pergunta como estou e falo sobre a depressão. Tenho muito carinho por ela, sempre tive, desde que conheci. Na verdade, é uma das pessoas que mais amo.
-------

Reflito se não é melhor, antes de terminar meu longo namoro, avaliar se o PMO não está causando essa aversão. Já pensei isso.algumas vezes.

No entanto, também me assombra o fato de eu eventualmente ser um mal caráter se terminar meu namoro ao estar eventualmente curado, depois de ela estar comigo por 8 anos nessa situação. Justamente quando ficar bom vou terminar?

Um dilema difícil demais.

Sigo na luta. 3 dias sem PMO. Hoje e amanhã terei que me arrastar em eventos obrigatórios, aniversários. São eventos em que não posso deixar de ir porque preciso levar outra pessoa que amo ou prestigiar alguém.

Vou me medicar contra ansiedade, e ir. Como são longe, vão me facilitar a vencer mais dois dias sem PMO, espero, pois os dias serão preenchidos disso.

Daqui 2 dias minha namorada pretende me ver. Não sei o que fazer. Geralmente depois de interações sexuais eu tenho recaídas. E a própria necessidade da interação já me coloca muito ansioso. Também não querida comprometer a extremidade do meu PMO neste inicio. Por ser sempre sem penetração, não sei se seria tão benéfico assim para acelerar a  normalização do cérebro. Talvez eu arrume uma desculpa. Talvez eu arrisque. Estou com a DE no auge.

Por agora é isso.
-x-x-x-xx-x-x-xx-

5 DIAS SEM PMO

Madrugadas são e estão difíceis. Não importa o nível de cansaço, não consigo dormir. Se eu não tomar remédio para dormir, a recaída é muito provável. Fiz isso ontem, farei isso hoje. Meu diário é longo e compulsivo. Difícil de ser lido, porém, apenas o fato de escrever e saber que estou tirando isso de mim e tornando público, alivia. Eu acho.

São 4 ou 5 dias. Não vou ficar fissurado contando. Quando passar de uma semana e eu conseguir instalar o contador revejo Já estou próximo do máximo que consegui talvez nos últimos 2 ou 3 anos. Cada dia será importantíssimo agora. Estou com medo de febre ou sintomas mais fortes de abstinência e me preparando psicologicamente para passar por isso, no tudo ou nada.


Última edição por TITÃENJAULADO em 9/7/2022, 20:00, editado 3 vez(es)

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)

Kobscop e better.beiing gostam desta mensagem

avatar
spazzio
Mensagens : 25
Data de inscrição : 22/06/2022

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

27/6/2022, 05:00
Bom dia, amigo uma coisa importante também, procure algo para se exercitar, uma academia, começar numa caminhada, é muito importante, se você já fez práticas de artes marciais, procure algo pra fazer, por é muito bom, inclusive tem me ajudado muito, sou praticamente de JJ, e tem melhorado muito essa questão de P, tem se ocupar com alguma outra coisa, é difícil sim, cada um sabe o fardo que carregamos, mas vida que segue.

doogmark gosta desta mensagem

TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

27/6/2022, 12:28
spazzio escreveu:Bom dia, amigo uma coisa importante também, procure algo para se exercitar, uma academia, começar numa caminhada, é muito importante, se você já fez práticas de artes marciais, procure algo pra fazer, por é muito bom, inclusive tem me ajudado muito, sou praticamente de JJ, e tem melhorado muito essa questão de P, tem se ocupar com alguma outra coisa, é difícil sim, cada um sabe o fardo que carregamos, mas vida que segue.

Bom dia Spazzio.

Amigo, obrigado pela dica. Pois é, quando eu consigo estabelecer uma rotina de corrida pelo menos três dias seguidos, independente do PMO, já noto que existe uma pequena melhora em algumas coisas. O problema são os enjoos, cansaço e tudo que me desistimula a recomeçar, e que corrida é um esporte muito solitário, assim como natação, e outros que eu tenho mais hábito.

Já penso em arrumar uma atividade coletiva pra fazer há algum tempo, mas estando um pouco acima do peso, a autoestima e tudo isso me destrói também, principalmente porque, talvez pela destruição do PMO em minha mente, só consigo pensar em atividades que tenha pelo menos metade de mulheres presentes.

De toda forma, obrigado por reforçar isso em mim. Estou buscando urgentemente uma atividade da qual não irei emitir fuga rapidamente, sigo pensando em algum esporte pra praticar.

Abraço grande e força pra nós.

spazzio e better.beiing gostam desta mensagem

avatar
spazzio
Mensagens : 25
Data de inscrição : 22/06/2022

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

27/6/2022, 14:32
Ótimo então, procura um vôlei já que você gosta de está praticando esporte com o coletivo, tem muitas pessoas, entre homens e mulheres talvez você se sinta mais avontade, até porque você conversa e se distrai um pouco e relaxa a mente, boa evolução amigo. 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻
TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

28/6/2022, 08:20
spazzio escreveu:Ótimo então, procura um vôlei já que você gosta de está praticando esporte com o coletivo, tem muitas pessoas, entre homens e mulheres talvez você se sinta mais avontade, até porque você conversa e se distrai um pouco e relaxa a mente, boa evolução amigo. 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻
Obrigado amigo. Eu sempre olho o volei com carinho, apesar de vc u ser horrível nele kkkk. Talvez seja uma boa mesmo. Vou pensar sobre e procurar confirmar onde tem, perto de casa.
TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

28/6/2022, 08:29
Na noite/madrugada de hoje, quinto ou sexto dia, veio a febre e, pior, horas depois acordei com mal estar profundo entive um quase desmaio, dormência no saco escrotal, e muito suor frio. Não consegui sequer andar dois metros sem me jogar no chão. Seria difícil até conseguir ser resgatado pelo socorro médico.

Já tinha tido isso outras vezes então foi menos aterrorizante, mas são sintomas parecidos com o de infarto. Você simplesmente fica quase "offline" embolando a fala e com sintomas que são de pre-desligsmento total, além do profundo mal estar. Como se a pressão tivesse caído, só que muito pior. Tenho um relógio que mede batimentos e faz um tipo de eletro. Dessa vez nem usei pra não entrar em Pânico, mais ainda, pois ano passado tive isso, talvez também na minha última tentativa, rodei todos os exames, e felizmente não tinha nada no coração.

Quando acontece isso eu nunca sei acertadamente se é por conta da abstinência de PMO ou se é alguma outra coisa externa, mas é muita coincidência e pois sempre que tento parar acontece isso (febre) e das últimas duas vezes este mal repentino quase desmaio.

Felizmente em cerca de 10 minutos passou o auge da crise e tomei dose dobrada de rivotril. Mas não foi ele que fez passar pois demora 30 mins a fazer efeito e passou em 10.

Estou assustado e com medo, mas não tive recaída (nem teria força para ter, nessas circunstâncias.

Meus próximos dias são o medo e o temor.


_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)

Rottweiler gosta desta mensagem

TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

29/6/2022, 14:45
29/06/2022 - 6 dias off

Não sei se é abstinência, virose forte, covid, ou imunidade baixa junto com a ansiedade que abre portas pra isso, mas é bizarro o estado em que estou. Dormi por 14 horas sem nenhum motivo pra isso, meu corpo com sintomas de gripe, fome absolutamente zero.

Estou de cama
Dessa vez não vou me entregar pois talvez, na prática, essa será o obstáculo prático mais difícil, claro, tirando as fissuras de vontade que virão.

Fiquei na dúvida se hoje é o sexto ou sétimo dia então prefiro manter que seja o sexto e amanhã instalar o contador.


_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)

Rottweiler gosta desta mensagem

avatar
spazzio
Mensagens : 25
Data de inscrição : 22/06/2022

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

29/6/2022, 16:07
Boa, mantém firme mlk.
avatar
VENCI
Mensagens : 39
Data de inscrição : 07/04/2022

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty QUANDO PRECISAR DE AJUDA PODE ME PROCUAR.

30/6/2022, 11:27
TITÃENJAULADO escreveu:
APRESENTAÇÃO

(PRECISEI DIVIDIR A POSTAGEM EM TRÊS MENSAGENS POIS ESTAVA GRANDE DEMAIS PARA O LIMITE DE CARACTERES*)

APRESENTAÇÃO - PARTE A

Caros e caras.

Muito do que falarei aqui nunca falei pra ninguém pessoalmente nem virtualmente e outras coisas nem eu mesmo gosto de lembrar. Ninguém neste mundo faz ideia de nada do que passei, e do que me leva ao estado absurdo em que me encontro. Neste fórum irei despir minha alma. Serão muito bem-vindas interações de qualquer natureza sobre qualquer uma das minhas colocações e momentos. Adianto que se você quiser me responder, e deixar pro final, provavelmente vai esquecer o que falaria sobre determinado ponto pois o relato é grande, então caso queira interagir, recomendo abrir um bloco de notas ou documento no word para ir anotando o que quer falar, ou já ir anotando no próprio bloco de resposta do fórum, ou até responder aos poucos (faz tempo que não usava fóruns de internet, mas aqui estou pra aplicar o método e agora espero conseguir).

Sim. Tenho 34 anos, estou viciado há 22 anos e isso impacta negativamente minha vida há exatamente este tempo, quando comecei a faltar escola e não busquei perder a virgindade mais jovem do que perdi. Ou seja, toda minha vida sexual e também em outros âmbitos, foi conduzida já com sequelas graves. Eu não tive um período de auge pra depois cair. Eu já comecei no chão. Se eu me curar, é que terei o meu auge, que já não será mais como se eu tivesse 15 ou 20 anos, claro, mas será o meu auge particular.
Vou narrar dados detalhados inclusive em números e idade, e é claro que minha memória pode me trair alguma coisa nas datas, mas nunca de forma relevante pois eu lembro dos ano escolares, ou onde eu estava morando na data, e outros detalhes, e me esforcei pra resgatar isso com o máximo de precisão. A margem de erro para todos os números que vou citar aqui é pequena demais. Sobre os sintomas, já fui em todos os médicos relacionados específicos e “não tenho nada”, ou seja, a chance de que todos sejam por conta de PMO ou agravados por isso é muito grande.

Vou começar de forma inversa, com meus dados resumidos, e caso alguém se interesse pela enorme história completa, que escrevi de coração aberto, ela seguirá mais abaixo. Seguem os sintomas e estatísticas, resumidos. A maioria dos sintomas se agravou com o tempo. Alguns sempre foram intensos.
Ah. Fiz a estatística e não posso dizer que estou chocado porque eu já tinha pensado nisso antes, são números alarmantes em extremo. Recomendo que vocês façam. Se forem mais jovens, lembrem que vocês têm tempo para melhorar a porcentagem, se forem da minha idade ou mais velhos, tentem usar como motivação. Pra mim está servindo pois ver em números é constatar o que fizemos de nossa vida até aqui. Acredito que a situação da maioria vá ser melhor que a minha, então, FORÇA e SE ANIMEM. O jogo ainda tá na mão de vocês, pois eu, apesar de tudo isso, apesar de SURRADO, ainda estou aqui e sigo vivo, com motivação para escrever isso tudo e virar o nosso jogo!

SINTOMAS (entre parêntese a idade aproximada em que comecei a sofrer da coisa):

• Disfunção erétil (Dos 15 aos 34) – Se agravou com o tempo
• Dores de cabeça constantes que nunca passaram (17 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Dores de cabeça agudas e muito fortes (17 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Agravamento de questões respiratórias pré-existentes (15 / 34) – Se agravou com o tempo
• Queda de cabelo/Calvície (com intensa aceleração) (22 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Acne (17 / 34) – A única coisa que diminuiu com o tempo, mas ainda há.
• Oleosidade na pele - Se manteve estável e constante com o tempo
• Preguiça e cansaço exagerados (16 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Ansiedade (17 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Crises de pânico (27 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão (16 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão média (24 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão profunda/grave (28 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Enjoos aleatórios sem motivo aparente (20 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Diminuição de capacidade motora básica (26 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Tonturas (26 / 34) - Se manteve estável com o tempo, após pico negativo
• Confusão com a fala e palavras (28 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Dependência total de remédios para qualquer interação sexual (22 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Dependência de ansiolítico (Rivotril) -  Se agravou muito com o tempo
• Outros remédios - antidepressivo(tentativas), antialérgico, enjoo, dor de cabeça, respiratórios, pomadas, remédio pra dormir, vitaminas entre outros. (16 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Memória muito ruim (15 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Aumento de peso corporal – gordura – (23 / 34) Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com telas (20 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com luz (15 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com sons (15 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Problemas oculares (28 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Vida social limitada (11 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Dimuição de emoções (boas ou ruins) (16 / 34)  - Se agravou muito com o tempo
• Diminuição de cuidados práticos cotidianos com quem se ama (12 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Diminuição de qualidade escolar ou aprimoramento profissional (13 / 34) – se agravou com o tempo.
• Diminuição de qualidade no trabalho (19 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Falta de foco (14 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Incapacidade de se apaixonar (24 / 34) - Se agravou muito com o tempo

(Vou lembrando e editando, pois tem mais coisas que certamente esqueci).

ESTATÍSTICAS GERAIS APROXIMADAS (COM MARGEM DE ERRO BEM PEQUENA):

ESTATÍSTICA DE VIDA

(valores arredondados só para não ficar em números muito quebrados):

Horas de existência incluindo infância (34 anos): 300 mil.
Horas desconsideradas por serem infância pré PMO – 100 mil.
Horas vividas pós PMO (pós 10/11 anos de idade): 200 mil (100%)
Horas dormindo pós PMO: 66 mil (33 %)
Horas totais que poderiam ser vividas pós PMO: 134 mil (67%)
Horas em uma tela pós PMO: 110 mil (82% das horas acordado)
Horas diretamente dedicadas diretamente ao PMO intenso: 41 mil (30.51% das horas acordado)
Horas improdutivas, fazendo coisas inúteis, por consequência do PMO: 63 mil (47.01% das horas acordado)
Horas em que fiz algo útil, mas sempre sofrendo/me arrastando e com menos dedicação do que poderia fazer, às vezes também atrás de uma tela e incluindo percursos/transporte, pós PMO: 28 mil (20.89% das horas acordado)
Horas aproveitadas, “felizes”, que foram tão fortes que superaram o PMO: 2 mil (1% da minha vida, 1.49% das horas acordado)
Horas totais infelizes, me arrastando, improdutivas, dormindo, ou em transe com PMO: 198 mil (99 % da minha vida)
É claro que todas essas horas desperdiçadas compuseram o que sou e de alguma forma me fizeram evoluir intelectualmente, ligeiramente, mas isso não faz com que elas não tenham sido desperdiçadas. Eu poderia ser infinitamente melhor.

ESTATÍSTICA SEXUAL APROXIMADA/ESTIMADA:

IDADE: 34 anos
TOTAL DE TRANSAS COM PENETRAÇÃO: Aproximadamente 35 (quase todas muito fracassadas - soma de todas as mulheres)
TOTAL DE INTERAÇÕES SEXUAIS REAIS SEM PENETRAÇÃO: (soma de todas as mulheres): 110
TOTAL DE INTERAÇÕES SEXUAIS SOMADAS: 145
TOTAL DE MULHERES COM QUEM TIVE INTERAÇÕES SEXUAIS EM GERAL: 8
TOTAL DE MULHERES COM QUEM TIVE PENETRAÇÃO: 5 (3 recorrentes, 2 uma única vez)

(RECALCULADO BUSCANDO MAIOR PRECISÃO EM 24/06/2022 - 23:04)

Bom dia meu amigo, li todo o seu relato ( apesar de grande ), minuciosamente descrito, percebo de antemão, que você é uma pessoal culta, esclarecida, e te parabenizo por compartilhar a sua situação, é de extrema importância externar em algum momento esse mundo que se restringe a quatro paredes.

_______________________________________
avatar
VENCI
Mensagens : 39
Data de inscrição : 07/04/2022

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

30/6/2022, 11:30
VENCI escreveu:
TITÃENJAULADO escreveu:
APRESENTAÇÃO

(PRECISEI DIVIDIR A POSTAGEM EM TRÊS MENSAGENS POIS ESTAVA GRANDE DEMAIS PARA O LIMITE DE CARACTERES*)

APRESENTAÇÃO - PARTE A

Caros e caras.

Muito do que falarei aqui nunca falei pra ninguém pessoalmente nem virtualmente e outras coisas nem eu mesmo gosto de lembrar. Ninguém neste mundo faz ideia de nada do que passei, e do que me leva ao estado absurdo em que me encontro. Neste fórum irei despir minha alma. Serão muito bem-vindas interações de qualquer natureza sobre qualquer uma das minhas colocações e momentos. Adianto que se você quiser me responder, e deixar pro final, provavelmente vai esquecer o que falaria sobre determinado ponto pois o relato é grande, então caso queira interagir, recomendo abrir um bloco de notas ou documento no word para ir anotando o que quer falar, ou já ir anotando no próprio bloco de resposta do fórum, ou até responder aos poucos (faz tempo que não usava fóruns de internet, mas aqui estou pra aplicar o método e agora espero conseguir).

Sim. Tenho 34 anos, estou viciado há 22 anos e isso impacta negativamente minha vida há exatamente este tempo, quando comecei a faltar escola e não busquei perder a virgindade mais jovem do que perdi. Ou seja, toda minha vida sexual e também em outros âmbitos, foi conduzida já com sequelas graves. Eu não tive um período de auge pra depois cair. Eu já comecei no chão. Se eu me curar, é que terei o meu auge, que já não será mais como se eu tivesse 15 ou 20 anos, claro, mas será o meu auge particular.
Vou narrar dados detalhados inclusive em números e idade, e é claro que minha memória pode me trair alguma coisa nas datas, mas nunca de forma relevante pois eu lembro dos ano escolares, ou onde eu estava morando na data, e outros detalhes, e me esforcei pra resgatar isso com o máximo de precisão. A margem de erro para todos os números que vou citar aqui é pequena demais. Sobre os sintomas, já fui em todos os médicos relacionados específicos e “não tenho nada”, ou seja, a chance de que todos sejam por conta de PMO ou agravados por isso é muito grande.

Vou começar de forma inversa, com meus dados resumidos, e caso alguém se interesse pela enorme história completa, que escrevi de coração aberto, ela seguirá mais abaixo. Seguem os sintomas e estatísticas, resumidos. A maioria dos sintomas se agravou com o tempo. Alguns sempre foram intensos.
Ah. Fiz a estatística e não posso dizer que estou chocado porque eu já tinha pensado nisso antes, são números alarmantes em extremo. Recomendo que vocês façam. Se forem mais jovens, lembrem que vocês têm tempo para melhorar a porcentagem, se forem da minha idade ou mais velhos, tentem usar como motivação. Pra mim está servindo pois ver em números é constatar o que fizemos de nossa vida até aqui. Acredito que a situação da maioria vá ser melhor que a minha, então, FORÇA e SE ANIMEM. O jogo ainda tá na mão de vocês, pois eu, apesar de tudo isso, apesar de SURRADO, ainda estou aqui e sigo vivo, com motivação para escrever isso tudo e virar o nosso jogo!

SINTOMAS (entre parêntese a idade aproximada em que comecei a sofrer da coisa):

• Disfunção erétil (Dos 15 aos 34) – Se agravou com o tempo
• Dores de cabeça constantes que nunca passaram (17 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Dores de cabeça agudas e muito fortes (17 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Agravamento de questões respiratórias pré-existentes (15 / 34) – Se agravou com o tempo
• Queda de cabelo/Calvície (com intensa aceleração) (22 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Acne (17 / 34) – A única coisa que diminuiu com o tempo, mas ainda há.
• Oleosidade na pele - Se manteve estável e constante com o tempo
• Preguiça e cansaço exagerados (16 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Ansiedade (17 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Crises de pânico (27 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão (16 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão média (24 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão profunda/grave (28 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Enjoos aleatórios sem motivo aparente (20 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Diminuição de capacidade motora básica (26 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Tonturas (26 / 34) - Se manteve estável com o tempo, após pico negativo
• Confusão com a fala e palavras (28 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Dependência total de remédios para qualquer interação sexual (22 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Dependência de ansiolítico (Rivotril) -  Se agravou muito com o tempo
• Outros remédios - antidepressivo(tentativas), antialérgico, enjoo, dor de cabeça, respiratórios, pomadas, remédio pra dormir, vitaminas entre outros. (16 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Memória muito ruim (15 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Aumento de peso corporal – gordura – (23 / 34) Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com telas (20 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com luz (15 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com sons (15 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Problemas oculares (28 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Vida social limitada (11 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Dimuição de emoções (boas ou ruins) (16 / 34)  - Se agravou muito com o tempo
• Diminuição de cuidados práticos cotidianos com quem se ama (12 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Diminuição de qualidade escolar ou aprimoramento profissional (13 / 34) – se agravou com o tempo.
• Diminuição de qualidade no trabalho (19 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Falta de foco (14 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Incapacidade de se apaixonar (24 / 34) - Se agravou muito com o tempo

(Vou lembrando e editando, pois tem mais coisas que certamente esqueci).

ESTATÍSTICAS GERAIS APROXIMADAS (COM MARGEM DE ERRO BEM PEQUENA):

ESTATÍSTICA DE VIDA

(valores arredondados só para não ficar em números muito quebrados):

Horas de existência incluindo infância (34 anos): 300 mil.
Horas desconsideradas por serem infância pré PMO – 100 mil.
Horas vividas pós PMO (pós 10/11 anos de idade): 200 mil (100%)
Horas dormindo pós PMO: 66 mil (33 %)
Horas totais que poderiam ser vividas pós PMO: 134 mil (67%)
Horas em uma tela pós PMO: 110 mil (82% das horas acordado)
Horas diretamente dedicadas diretamente ao PMO intenso: 41 mil (30.51% das horas acordado)
Horas improdutivas, fazendo coisas inúteis, por consequência do PMO: 63 mil (47.01% das horas acordado)
Horas em que fiz algo útil, mas sempre sofrendo/me arrastando e com menos dedicação do que poderia fazer, às vezes também atrás de uma tela e incluindo percursos/transporte, pós PMO: 28 mil (20.89% das horas acordado)
Horas aproveitadas, “felizes”, que foram tão fortes que superaram o PMO: 2 mil (1% da minha vida, 1.49% das horas acordado)
Horas totais infelizes, me arrastando, improdutivas, dormindo, ou em transe com PMO: 198 mil (99 % da minha vida)
É claro que todas essas horas desperdiçadas compuseram o que sou e de alguma forma me fizeram evoluir intelectualmente, ligeiramente, mas isso não faz com que elas não tenham sido desperdiçadas. Eu poderia ser infinitamente melhor.

ESTATÍSTICA SEXUAL APROXIMADA/ESTIMADA:

IDADE: 34 anos
TOTAL DE TRANSAS COM PENETRAÇÃO: Aproximadamente 35 (quase todas muito fracassadas - soma de todas as mulheres)
TOTAL DE INTERAÇÕES SEXUAIS REAIS SEM PENETRAÇÃO: (soma de todas as mulheres): 110
TOTAL DE INTERAÇÕES SEXUAIS SOMADAS: 145
TOTAL DE MULHERES COM QUEM TIVE INTERAÇÕES SEXUAIS EM GERAL: 8
TOTAL DE MULHERES COM QUEM TIVE PENETRAÇÃO: 5 (3 recorrentes, 2 uma única vez)

(RECALCULADO BUSCANDO MAIOR PRECISÃO EM 24/06/2022 - 23:04)

Bom dia meu amigo, li todo o seu relato ( apesar de grande ), minuciosamente descrito, percebo de antemão, que você é uma pessoal culta, esclarecida, e te parabenizo por compartilhar a sua situação, é de extrema importância externar em algum momento esse mundo que se restringe a quatro paredes.
Dessa forma, te pergunto, o que você pensa em relação ao sentido da sua vida? quando chegar a uma conclusão ( Tem que ser extremamente sincera ), por favor me procure.
Grande abraço, e conte comigo

_______________________________________
TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

30/6/2022, 14:20
spazzio escreveu:Boa, mantém firme mlk.
Obrigado, irmão. Essa força é muito importante. Vou me segurando e espero que você também mantenha suas forças! Abraços e vamos nessa.

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)
TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

30/6/2022, 14:56
VENCI DISSE:
Bom dia meu amigo, li todo o seu relato ( apesar de grande ), minuciosamente descrito, percebo de antemão, que você é uma pessoal culta, esclarecida, e te parabenizo por compartilhar a sua situação, é de extrema importância externar em algum momento esse mundo que se restringe a quatro paredes.
Dessa forma, te pergunto, o que você pensa em relação ao sentido da sua vida? quando chegar a uma conclusão ( Tem que ser extremamente sincera ), por favor me procure.
Grande abraço, e conte comigo

Meu caro VENCI, antes de tudo, agradeço profundamente pela sua leitura. Acaba sendo sim um relato grande, que, por sinal, virou quase uma biografia de meu sofrimento e, porque não dizer, um resumo biográfico da minha vida mesmo, que, salvas as devidas proporções (devo agradecer por fundamentalmente ter saúde e ainda me restar alicerce nessa vida) foi de fato em sua absoluta maior parte, de sofrimento, como viste no relato. Você ter lido foi um ato de doação pois aqui ficou um pedaço de mim.

Não sei bem o motivo que lhe fez me achar culto e esclarecido. Talvez tenhas sido mais um a cair no blefe que sou. Talvez isso tenha sim a ver com alguma síndrome do impostor em mim, mas é claro que eu sempre tenho a ideia de que poderia ser muito, muito mais culto. Li muitos poucos livros na vida, embora leia mais coisas cotidianas do que a média da população, creio. E é isso, não sei você, mas eu tenho o sentimento de que sempre teria que estar muito à frente do que estou. De toda forma, fico lisonjeado com seu elogio e fico feliz também por externar pois o elogio é uma forma de incentivo, de manutenção da qualidade do outro, e de amor. Continue sempre que possível elogiando as pessoas com sinceridade e estará fazendo bem a elas. Obrigado mais uma vez.

Sobre sua pergunta, meu camarada, a preocupação com a sinceridade na resposta, em absoluto, não deve existir. Estou aqui totalmente pronto, exatamente, pra isso, a sinceridade absoluta. É uma pergunta parecida com a que faço para muitas pessoas, mas geralmente não pergunto sobre o sentido, mas sobre a maior vontade delas.

Bom, você perguntou o sentido da vida, e vou tentar dividir esta pergunta em mais de uma: o sentido da vida, em geral, e o sentido da minha vida.

O sentido da vida, em geral, sem ser especificamente a minha, eu acho que nenhum de nós vai descobrir, pelo menos aqui. Nada pra mim faz qualquer sentido e os questionamentos existenciais fazem parte de mim desde muito jovem. Não dá pra entender as injustiças que afetam a maior parte do mundo e a classe média/alta só enxerga quando atinge ela. Além disso, quando falando especificamente de nós, humanos, percorremos longo caminho de desenvolvimento para depois morrer, então, as coisas fazem pouco sentido e embora não consiga viver assim, invejo, cada vez mais, aqueles que são menos racionais e conseguem viver o hoje sem aprofundar muito em quaisquer questões, ou seja, aqueles que são subestimados pela classe intelectual me parecem, de fato, os mais felizes e parecem estar em larga vantagem. Quanto mais inteligência, mais sofrimento. Não me acho, de fato, burro, embora não me ache culto, talvez, também, não só pelo PMO mas também pelo fato de achar que acumular cultura seja algo inútil de fato e isso é parte da resposta para sua pergunta. As pessoas acumulam cultura para a entrada em discussões cíclicas que em nada darão, ou apenas para poder conversar sobre determinados assuntos pois somos em nossa grande maioria, praticamente impotentes, independente de nossa carga cultural.

Sobre o sentido da minha vida, quando mais jovem, já fui mais sonhador. Pensava que talvez eu pudesse mudar alguma coisa no mundo para muito melhor, ou, quando em pensamento mais egoísta, ser o melhor do mundo no que faço (quando percebi que não era burro fiquei meio megalomaníaco). Quando percebi que ser o melhor do mundo no que eu poderia fazer de melhor seria, também, inútil, as coisas perderam um pouco de sentido pra mim. Afinal de contas, de uma forma ou outra, todos iremos morrer e as próximas gerações sempre poderão por tudo à perder, e provavelmente irão por.

Não posso mentir que hoje, com 34, o sentido da minha vida é só a busca por não sentir tudo o que sinto e viver de uma forma mais confortável, tanto organicamente como financeiramente. O que me faz levantar da cama e o que me faz não findar a vida é não causar dor insuportável em pessoas que me amam visceralmente, e não são muitas, pois não tenho esse direito. E sentido que eu tinha para a vida com 20 anos, não sejamos hipócritas, não pode ser o mesmo que tenho com 34. Além disso, minha área de atuação, como todas as outras, está sendo banalizada com a globalização e com a democratização dos meios eletrônicos. Já vivi o suficiente para ver "figurões" de outras gerações caírem e perderem toda sua importância, ainda em vida, ou seja, tudo isso reforça que a glória eterna não existe, nem aos vivos, nem aos que já morreram.

Queria ter filhos mas o relógio está contra mim. Com o tempo que desperdicei, isso seria uma clara escolha entre o rebento e a carreira (falando em excelência tanto em atenção quanto em desenvolvimento). Pessoas da minha idade com inteligência emocional já estão quase chegando na fase de desacelerar para curtir a família enquanto eu ainda nem construí nem minha carreira nem minha família.

Desculpe, você pediu para que eu respondesse apenas quando estivesse pronto, mas, embora pareça que eu não esteja, eu te respondo, com sinceridade muito profunda: minha vida não tem absolutamente nenhum sentido, e se eu for parar pra pensar, na maior profundeza, penso que a única coisa lógica para qualquer vida seja voltar ao estado animal e transar (com uma variedade de fêmeas ou machos), comer, dormir, acordar, e esperar o tempo passar de forma natural. Tudo que foge disso parece racionalização excessiva.

Te decepcionei?

Desculpe mais uma vez a resposta longa. Abraços e obrigado pela profunda e provocante interação.

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)
avatar
better.beiing
Mensagens : 97
Data de inscrição : 24/06/2022

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

30/6/2022, 17:14
TITÃENJAULADO escreveu:
APRESENTAÇÃO

(PRECISEI DIVIDIR A POSTAGEM EM TRÊS MENSAGENS POIS ESTAVA GRANDE DEMAIS PARA O LIMITE DE CARACTERES*)

APRESENTAÇÃO - PARTE A

Caros e caras.

Muito do que falarei aqui nunca falei pra ninguém pessoalmente nem virtualmente e outras coisas nem eu mesmo gosto de lembrar. Ninguém neste mundo faz ideia de nada do que passei, e do que me leva ao estado absurdo em que me encontro. Neste fórum irei despir minha alma. Serão muito bem-vindas interações de qualquer natureza sobre qualquer uma das minhas colocações e momentos. Adianto que se você quiser me responder, e deixar pro final, provavelmente vai esquecer o que falaria sobre determinado ponto pois o relato é grande, então caso queira interagir, recomendo abrir um bloco de notas ou documento no word para ir anotando o que quer falar, ou já ir anotando no próprio bloco de resposta do fórum, ou até responder aos poucos (faz tempo que não usava fóruns de internet, mas aqui estou pra aplicar o método e agora espero conseguir).

Sim. Tenho 34 anos, estou viciado há 22 anos e isso impacta negativamente minha vida há exatamente este tempo, quando comecei a faltar escola e não busquei perder a virgindade mais jovem do que perdi. Ou seja, toda minha vida sexual e também em outros âmbitos, foi conduzida já com sequelas graves. Eu não tive um período de auge pra depois cair. Eu já comecei no chão. Se eu me curar, é que terei o meu auge, que já não será mais como se eu tivesse 15 ou 20 anos, claro, mas será o meu auge particular.
Vou narrar dados detalhados inclusive em números e idade, e é claro que minha memória pode me trair alguma coisa nas datas, mas nunca de forma relevante pois eu lembro dos ano escolares, ou onde eu estava morando na data, e outros detalhes, e me esforcei pra resgatar isso com o máximo de precisão. A margem de erro para todos os números que vou citar aqui é pequena demais. Sobre os sintomas, já fui em todos os médicos relacionados específicos e “não tenho nada”, ou seja, a chance de que todos sejam por conta de PMO ou agravados por isso é muito grande.

Vou começar de forma inversa, com meus dados resumidos, e caso alguém se interesse pela enorme história completa, que escrevi de coração aberto, ela seguirá mais abaixo. Seguem os sintomas e estatísticas, resumidos. A maioria dos sintomas se agravou com o tempo. Alguns sempre foram intensos.
Ah. Fiz a estatística e não posso dizer que estou chocado porque eu já tinha pensado nisso antes, são números alarmantes em extremo. Recomendo que vocês façam. Se forem mais jovens, lembrem que vocês têm tempo para melhorar a porcentagem, se forem da minha idade ou mais velhos, tentem usar como motivação. Pra mim está servindo pois ver em números é constatar o que fizemos de nossa vida até aqui. Acredito que a situação da maioria vá ser melhor que a minha, então, FORÇA e SE ANIMEM. O jogo ainda tá na mão de vocês, pois eu, apesar de tudo isso, apesar de SURRADO, ainda estou aqui e sigo vivo, com motivação para escrever isso tudo e virar o nosso jogo!

SINTOMAS (entre parêntese a idade aproximada em que comecei a sofrer da coisa):

• Disfunção erétil (Dos 15 aos 34) – Se agravou com o tempo
• Dores de cabeça constantes que nunca passaram (17 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Dores de cabeça agudas e muito fortes (17 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Agravamento de questões respiratórias pré-existentes (15 / 34) – Se agravou com o tempo
• Queda de cabelo/Calvície (com intensa aceleração) (22 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Acne (17 / 34) – A única coisa que diminuiu com o tempo, mas ainda há.
• Oleosidade na pele - Se manteve estável e constante com o tempo
• Preguiça e cansaço exagerados (16 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Ansiedade (17 / 34) – Se agravou muito com o tempo
• Crises de pânico (27 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão (16 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão média (24 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Depressão profunda/grave (28 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Enjoos aleatórios sem motivo aparente (20 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Diminuição de capacidade motora básica (26 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Tonturas (26 / 34) - Se manteve estável com o tempo, após pico negativo
• Confusão com a fala e palavras (28 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Dependência total de remédios para qualquer interação sexual (22 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Dependência de ansiolítico (Rivotril) -  Se agravou muito com o tempo
• Outros remédios - antidepressivo(tentativas), antialérgico, enjoo, dor de cabeça, respiratórios, pomadas, remédio pra dormir, vitaminas entre outros. (16 / 34) -  Se agravou com o tempo
• Memória muito ruim (15 / 34) -  Se agravou muito com o tempo
• Aumento de peso corporal – gordura – (23 / 34) Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com telas (20 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com luz (15 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Sensibilidade/incômodo com sons (15 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Problemas oculares (28 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Vida social limitada (11 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Dimuição de emoções (boas ou ruins) (16 / 34)  - Se agravou muito com o tempo
• Diminuição de cuidados práticos cotidianos com quem se ama (12 / 34) – Se manteve estável com o tempo
• Diminuição de qualidade escolar ou aprimoramento profissional (13 / 34) – se agravou com o tempo.
• Diminuição de qualidade no trabalho (19 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Falta de foco (14 / 34) - Se agravou muito com o tempo
• Incapacidade de se apaixonar (24 / 34) - Se agravou muito com o tempo

(Vou lembrando e editando, pois tem mais coisas que certamente esqueci).

ESTATÍSTICAS GERAIS APROXIMADAS (COM MARGEM DE ERRO BEM PEQUENA):

ESTATÍSTICA DE VIDA

(valores arredondados só para não ficar em números muito quebrados):

Horas de existência incluindo infância (34 anos): 300 mil.
Horas desconsideradas por serem infância pré PMO – 100 mil.
Horas vividas pós PMO (pós 10/11 anos de idade): 200 mil (100%)
Horas dormindo pós PMO: 66 mil (33 %)
Horas totais que poderiam ser vividas pós PMO: 134 mil (67%)
Horas em uma tela pós PMO: 110 mil (82% das horas acordado)
Horas diretamente dedicadas diretamente ao PMO intenso: 41 mil (30.51% das horas acordado)
Horas improdutivas, fazendo coisas inúteis, por consequência do PMO: 63 mil (47.01% das horas acordado)
Horas em que fiz algo útil, mas sempre sofrendo/me arrastando e com menos dedicação do que poderia fazer, às vezes também atrás de uma tela e incluindo percursos/transporte, pós PMO: 28 mil (20.89% das horas acordado)
Horas aproveitadas, “felizes”, que foram tão fortes que superaram o PMO: 2 mil (1% da minha vida, 1.49% das horas acordado)
Horas totais infelizes, me arrastando, improdutivas, dormindo, ou em transe com PMO: 198 mil (99 % da minha vida)
É claro que todas essas horas desperdiçadas compuseram o que sou e de alguma forma me fizeram evoluir intelectualmente, ligeiramente, mas isso não faz com que elas não tenham sido desperdiçadas. Eu poderia ser infinitamente melhor.

ESTATÍSTICA SEXUAL APROXIMADA/ESTIMADA:

IDADE: 34 anos
TOTAL DE TRANSAS COM PENETRAÇÃO: Aproximadamente 35 (quase todas muito fracassadas - soma de todas as mulheres)
TOTAL DE INTERAÇÕES SEXUAIS REAIS SEM PENETRAÇÃO: (soma de todas as mulheres): 110
TOTAL DE INTERAÇÕES SEXUAIS SOMADAS: 145
TOTAL DE MULHERES COM QUEM TIVE INTERAÇÕES SEXUAIS EM GERAL: 8
TOTAL DE MULHERES COM QUEM TIVE PENETRAÇÃO: 5 (3 recorrentes, 2 uma única vez)

(RECALCULADO BUSCANDO MAIOR PRECISÃO EM 24/06/2022 - 23:04)

Caraca...
que diário rico,
Como você se expressa bem através da escrita ( é uma qualidade, VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. 1f600 VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. 1f600 VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. 1f61c )

Eu fiz como você sugeriu, abri um bloco de notas e fui anotando as informações importantes e que quero fazer um post com essas observações
mas ainda não terminei de ler todo diário, ( kkkk)

Eu também comecei meu diário ( Diário Better Being ) na sessão "homossexuais", também estou no começo do reboot.

Já adianto que ganhou um amigo/seguidor, sempre que puder vou contribuir aqui no seu diário.
Sofro de DE também e venceremos isso juntos.

Abraços, Vencedor!
TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

30/6/2022, 19:31
better.beiing escreveu:

Caraca...
que diário rico,
Como você se expressa bem  através da escrita ( é uma qualidade,  VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. 1f600  VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. 1f600  VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. 1f61c )

Eu fiz como você sugeriu, abri um bloco de notas e fui anotando as informações importantes e que quero fazer um post com essas observações
mas ainda não terminei de ler todo diário, ( kkkk)

Eu também comecei meu diário ( Diário Better Being ) na sessão "homossexuais", também estou no começo do reboot.

Já adianto que ganhou um amigo/seguidor, sempre que puder vou contribuir aqui no seu diário.
Sofro de DE também e venceremos isso juntos.

Abraços, Vencedor!

Obrigado pelo seu comentário, sua leitura, e seu elogio, Better Being! Ele é mais importante do que você imagina, em aspectos diferentes, mas acho que no momento, o mais arrebatador, é o de que entrei aqui em minha primeira fissura por busca por P quase incontrolável. Foi por um triz. Sua resposta me ajudou muito. É claro que não podemos sempre depender do outro e das muletas, mas nesse momento, meu companheiro, você acaba de jogar uma corda de salvação.

E quem escreve gosta de ser, sim, lido. Receber retorno, então, nem se fala! De forma que fico ansioso pelo término de sua leitura de minha saga que é quase um Crepúsculo  Laughing e pela emissão de suas anotações. Não deixe de terminar isso não, ainda que no seu tempo, pois será muito gratificante!

Lerei sei diário!
---
Aproveitando, sobre seu diário estar na sessão homossexuais, como não encontrei um espaço para sugestões, deixo aqui um pouco do que achei sobre isso para os amigos moderadores. Uma das primeiras coisas que questionei, em pensamento, quando aqui entrei, foi o motivo da divisão por natureza sexual, e, em seguida, a não existência de divisões por idade nas demais sessões que não a hetero. Então pensei que talvez as problemáticas e até aspectos psicológicos de heteros e gays talvez sejam diferentes e valha a pena abordar em especificidade para a mesma comunidade ajudar mais. Já a falta de divisão por idade na aba gay talvez aconteça por menor incidência de tópicos lá, mas, nas mulheres estanhei não ter também a divisão homo e hetero entre elas. Também nas sessões divididas por idade não é especificado que trata-se de homens heterossexuais, ou seja, é denotado que isso seja um "padrão" ou "normal" e talvez estatisticamente até seja mais incidente a problemática entre os heteros, mas acho estas pequenas questões podem diminuir o acolhimento de outras comunidades. Enfim. Entendo que se for por esse caminho podem ser muitas divisões e dispersar muito o fórum, pois existem mil outras variações sexuais e tudo mais, mas, por outro lado, acho que algumas pessoas podem acabar não se sentindo acolhidas na chegada aqui por não ter uma sessão específica mesmo. Acredito que os criadores do fórum e moderação já tenham medido isso de alguma forma e decidido o melhor, porém, fica a reflexão construtiva que tive pois senti estranhamento nesse aspecto, ao chegar, mesmo sendo eu rotuladamente heterossexual e estando no "grupo de conforto". Acredito que caso o problema se agrave, como é a tendência, daqui uns anos, MUITO INFELIZMENTE, a tendência será criar o tópico com a especificidade entre parêntese e pronto, pois, aqui, acho, é um dos únicos lugares em que isso, a natureza sexual, pode ter relevância prática na ajuda. Enfim, se algum moderador em algum momento ler esta mensagem, quem sabe não possa nos ajudar a entender como funciona essa divisão, pois, felizmente, já vimos que o fórum busca acolher a todos.

De toda forma, companheiro better.beiing, embora eu também seja novato aqui, nessa nova jornada, te desejo efusivas boas vindas e espero que sinta-se acolhido como estou me sentindo no caminhar dos dias.

---

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)
TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

1/7/2022, 12:25
Dia 8 - Sonhei com P, atrizes e cenas, mas não lembro muito bem especificidades. É possível que minha cura demore mais do que o esperado. Lembro que em outras tentativas de Reboot quando era mais novo, os entornos do sétimo dia era um marco em que eu ficava com o pênis meia bomba, fissurado, em grande ansiedade com P.

Agora, aos 34, já no oitavo, ainda não passei por isso, e não sei se vou passar.

No entanto, acordei muito ansioso e depressivo, sem conseguir dar absolutamente nenhum sentido para minha vida e sentindo que quaisquer caminhos que eu vá percorrer serão longos demais e não tenho tempo.

Quando isso acontece e eu consumi P a semana inteira, ou na madrugada anterior, etc, eu sempre justificava nisso.

Mas não voltar a me animar, pelo menos um pouco, sabendo que meu metabolismo está mais de 1 semana sem desperdiçar energia e se esforçar absurdamente para a produção de sêmen...

Estou confuso... e mal, muito mal.

Preciso tomar iniciativa pelo menos para trabalhar e estou jogado em uma cama, podre.
Remédios pra dentro.

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)

Rottweiler gosta desta mensagem

avatar
Fseler
Mensagens : 601
Data de inscrição : 18/10/2020
Idade : 42

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Empatia

1/7/2022, 14:01
Eu tbm sofro de muitos sintomas seu pânico, ansiedade, de, e etc parabéns pelo seu relato eu li todo, e reconheço que essa situação é complicado demais e nos tira nosso sono e nossa libido forte abraço!!!
TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

1/7/2022, 14:17
Fseler escreveu:Eu tbm sofro de muitos sintomas seu pânico, ansiedade, de, e etc parabéns pelo seu relato eu li todo, e reconheço que essa situação é complicado demais e nos tira nosso sono e nossa libido forte abraço!!!

Obrigado pela sua empatia Fseler. Só nós sabemos tudo o que sofremos e o peso disso. Obrigado pela leitura, tão longa. Vamos conseguir, juntos. Abraço!

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)

Fseler gosta desta mensagem

avatar
better.beiing
Mensagens : 97
Data de inscrição : 24/06/2022

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty COMENTÁRIOS DA INTRODUÇÃO

2/7/2022, 08:19
CARO ALIADO,
Aqui estou para contribuir com sua jornada,

OBS: Na primeira leitura, eu abri o bloquinho de nota e fiz várias observações..
e adivinha? Esqueci de passar no drive, ficou no pc do trabalho..kkk
mas com muito prazer, vou reler, desde o início e fazer os apontamentos novamente

LET´SSSSS BORA

VOU ENUMERAR, ASSIM SE VOCÊ QUISER REPLICAR, PODERÁ SEGUIR OS NÚMEROS
PRA DIFERENCIAR, VOU ESCREVER MEUS COMENTÁRIOS EM CAIXA ALTA ( É MEU CHATO, MAS ACHO QUE FICA MAIS FÁCIL A LEITURA..KKKKK)

VOU ESCREVER E DAR PITACO COMO SE FOSSE PRA UM AMIGÃO,
AQUELES QUE VOCÊ NÃO PENSA EM FALAR, APENAS FALA O QUE SENTE
ASSIM, SE ALGO NÃO FIZER SENTIDO O TE OFENDER, ESQUEÇA
MINHA INTENÇÃO É SÓ AJUDAR E FORTALECER NESSA NOSSA CAMINHADA

1 - Muito do que falarei aqui nunca falei pra ninguém pessoalmente nem virtualmente e outras coisas nem eu mesmo gosto de lembrar. Ninguém neste mundo faz ideia de nada do que passei, e do que me leva ao estado absurdo em que me encontro.
É MUITO DOIDO ISSO NÉ,
NESSE FÓRUM, TEM COISAS QUE EU NEM LEMBRAVA E NUNCA LEVEI PRA MINHA TERAPIA
MAS LENDO OS RELATOS, VEM EM MENTE VÁRIAS MEMÓRIAS

2- Eu não tive um período de auge pra depois cair. Eu já comecei no chão.
EU COMPARTILHO DESSA VIVÊNCIA
ISSO ME FEZ LEMBRAR QUE DEPOOIS DO MEU PRIMEIRO ORGASMO COM UM PRIMO
EU JÁ FUI LOGO PRA PORNOGRAFIA, LEMBRO QUE MEU PENIS JÁ NÃO ESTAVA ERETO
ENTÃO JÁ COMECEI A MASTURBAÇÃO APENAS APERTANDO A GLANDE
ISSO TAMBÉM SE DAVA PORQUE EU TIVE ORGASMO ME ESFREGANDO NO PRIMO

3 - ESSAS SUAS ESTATÍSTICAS SÃO DEMAIS, NO SENTIDO DE MOSTRAR QUÃO INTELIGENTE E APLICADO VOCÊ É
EU NÃO TENHO IDEIA DE COMO ISSO PODE SER FEITO NA MINHA VIDA.. rssssss
AS DATAS SE PERDEM, EU TENHO UMA NOÇÃO GERAL

PARABÉÉNS

PORÉM, EU ACHO QUE ESSES NÚMEROS DESTACAM SOMENTE COISAS NEGATIVAS
O QUE PODE SER MOTIVADOR PRA VC NÃO QUERER VOLTAR MAIS NESSA VIDA, MAS EU ACHO QUE TAMBÉM É DESANIMADOR SE APEGAR A ALGO NEGATIVO
ASSIM…
QUERIA PROPOR QUE VOCÊ FIZESSE UMA ESTIMATIVA DE COISAS BOAS QUE AINDA PODE ACONTECER, PODE SER QUALQUER COISA, USE SUA IMAGINAÇÃO
( ATIVIDADE DE PSICOLOGA), MAS EU QUERIA MUITO QUE VC SE EMPENHASSE NISSO
EU ACHO QUE VAI SER SAÚDAVEL
EX: AINDA TENHO X HORAS, X DIAS PRA FAZER TAL COISA

4- FIQUEI IMAGINANDO O DIA ( VAI SER LOGO, TENHO CERTEZA), QUE VOCÊ ESTIVER LIVRE DA DE E TODOS ESSAS MAZELAS QUE NOS AFETAM.. O QUÃO PRODUTIVO VC VAI SER


5- O jogo ainda tá na mão de vocês, pois eu, apesar de tudo isso, apesar de SURRADO, ainda estou aqui e sigo vivo, com motivação para escrever isso tudo e virar o nosso jogo! → ISSO AQUI É LINDO..RSSS
VOU GUARDAR NO MEU BLOQUINHO DE OBSERVAÇÕES


6- NA PROCURA DE SOLUÇÕES PRA DE, EU ENCONTREI O TANTRA
O TANTRA É VOCÊ SE CONECTAR COM TODA SUA POTÊNCIA
É MUITO ALÉM DAS MASSAGENS SEXUAIS QUE DISSEMINAM POR AI
EU ESTIVE EM UM ENCONTRO TANTRA E É MARAVILHOSO
VOCÊ TEM ACESSO AO SEU VERDADEIRO POTENCIAL
ATRAVÉS DAS RESPIRAÇÕES E EXERCÍCIOS PODEMOS ACESSAR MEMÓRIAS, VIAJAR PARA OUTROS LUGARES, NOS CURAR
EU ESTOU NO INÍCIO DA CAMINHADA, MAS JÁ TIVE VÁRIOS BENEFÍCIOS
EXISTEM, TAMBÉM, AS MEDITAÇÕES ATIVAS, QUE SÃO PODEROSAS
ELAS PODEM SER PARA DIVERSAS FINALIDADES

VOU DEIXAR AQUI UMA DEFINIÇÃO DO QUE É TANTRA QUE ENCONTREI EM UM SITE

“A terapia tântrica é uma jornada de autoconhecimento. E como filosofia comportamental, o Tantra te propõe a mudança de comportamento fundamental para que você reencontre seu propósito de vida. Equilíbrio, plenitude e felicidade são o objetivo de todos nós, e com práticas de massagem, respirações, meditações ativas e outras, a terapia tântrica te ajuda a ter tudo isso e muito mais. Eu digo para todos os meus clientes: “o Tantra é um caminho lindo, mas não é um caminho fácil, e conforme você avança nessa jornada percebe coisas incríveis dentro de você”. Assim, embarque na maior aventura da sua vida: o descobrimento de si mesmo.”
Site: https://soultantra.com.br/tantra/

GOSTARIA MUITO QUE VOCÊ SE INTERESSASSE E PESQUISASSE SOBRE.
ESCREVI AQUI DE FORMA RESUMIDA, MAS CASO QUEIRA, POSSO PROCURAR MATERIAIS E EXPLICAR MELHOR

7 - “ Geralmente a gente só se deprecia e massacra, e quando exaltamos nossas qualidades somos tido como arrogantes, mas esta nossa condição é tão séria que acho que precisamos valorizar nossas qualidades, que também nos geram dor, justamente por não conseguirmos desfrutar delas”
É SOBRE ISSO.. KK
ISSO VAI AO ENCONTRO DAS MINHAS VITÓRIAS E O SEUS COMENTÁRIOS LÁ NO MEU DIÁRIO, NÉ ?
SEMPRE ESTIVE NUM LUGAR DE NÃO VALORIZAR MINHAS QUALIDADES E VITÓRIAS, MAS A TERAPIA TEM ME AJUDADO MUITO NESSE SENTIDO..
ESTOU NO CAMINHO CERTO DE RECONHCER QUE, ASSIM COMO VOCÊ SOU FODA..
O FATO DE ESTARMOS DISPOSTO A MUDAR E FAZER O REBOOT MOSTRA MUITO DE NÓS..
E AINDA ESCREVER ESSES DIÁRIOS ( O QUE NÃO É FÁCIL)

8- Ser agnóstico dificulta um pouco minha luta e isso dificilmente irá mudar. →
EU ACHO QUE CONHECER O TANTRA VAI TER FAZER MUITO BEM, PRINCIPALMENTE POR VOCÊ SER AGNÓSTICO

9 - Tenho 1,83, tenho um papo que parece bom às pessoas que quero perto de mim. Muito elogiam meus traços de personalidade embora cada vez menos eu tenha oportunidade e saúde para expor um pouco deles.
É TÃO SINISTRO ISSO, NÉ?
AS PESSOAS ELOGIANDO E AO MESMO TEMPO VIVENDO UMA SITUAÇÃO TÃO ADVERSA
ME IDENTIFICO…RSSSS

10 - EU TO COM 29 ANOS..
TINHA UMA NEURA COM IDADE, MAS HOJE SOU MAIS TRANQUILO
PARE DE SE ACHAR VELHO ( AGORA )
DAQUI UM TEMPINHO, VOCÊ VAI FAZER ATIVIDADES FÍSICAS E SE CUIDAR MELHOR
E VAI TA NOVINHO EM FOLHA, RSSSS


11- “Sobre minha sexualidade, sempre me considerei heterossexual, sobretudo na vida adulta, mas ultimamente, já penso se não sou Bi”
EU FIQUEI CURIOSO, PQ SE ACHA BI?


12 - MEU PAI TAMBÉM É ALCOOLATRA, ISSO CAUSA UM BURACO EM NÓS
NUNCA TIVE A FIGURA PATERNA, TENHO NENHUMA RELAÇÃO COM MEU PAI
E PRA MIM, NA VERDADE, NÃO TENHO PAI, POIS PAI VAI MUITO ALÉM DE SÓ SER O CARA QUE TINHA SEU ESPERMA..KKKK

13 - “Com o menino foi primeiro. Foi mais rápido, isolado, mas eu curtia (e me culpava MUITO até porque naquela época o preconceito era muito maior no caso eventual de eu ser gay).”
LEMBREI DA PRIMEIRA VEZ QUE FUI PENETRADO,
FIQUEI COM UMA SENSAÇÃO HORRÍVEL: ACHAVA QUE ESTAVA TRAINDO MINHA MÃE
ACREDITO QUE A PARTIR DESSE DIA, ME DISTANCIEI BASTANTE DELA..
HOJE, GRAÇAS A TERAPIA, ESTAMOS VOLTANDO COM UMA RELAÇÃO SAUDÁVEL.
OBS: ELA ACABOU DE FAZER UM CAFUNÉ EM MIM, ENQUANTO ESTOU AQUI LENDO SEU DIÁRIO

PENSANDO AQUI:
Será que meus comentários estão sendo produtivos pra você ou estou tornando tudo sobre mim.. rsss
Espero que não..


14- COM RELAÇÃO AO TAMANHO..
EU TINHA CERTEZA QUE MEU PAU NERA EXTREMAMENTE PEQUENO E QUE EU NÃO CONSEGUIA NEM PENETRAR..
MOTIVOS: A PORNOGRAFIA E O FATO DE EU NUNCA VER ELE ERETO
QUANDO TOMEI VIAGRA E FUI PRAS RELAÇÕES .. VI QUE MEU P. ERA ACIMA DA MÉDIA
..OLHA O QUE A P. FAZ COM NÓS

15 - “ Lembro que eu com ela, ficava de 10 da manhã até 20 hrs (como em uma sessão de pornografia), parando apenas para comer, ejaculando nesse tempo 2 ou 3 vezes. C”
LEMBREI DE QUANDO EU EJACULAVA FRENETICAMENTE, EU LEMBRO DE UMA VEZ QUE EU CONSEGUI 5 VEZES NO DIA
EU APERTAVA TANTO MINHA GLANDE,
ERA UMA SENSAÇÃO HORRÍVEL, COMO SE ESTIVESSE USANDO DROGA ( SEGUNDO RELATO DE QUEM USA)
UM PRAZER TÃO PEQUENO.. QUE EU QUERIA MAIS E MAIS
E LOGO DEPOIS, EU FICAVA TRISTE E VOLTAVA O CICLO..

16 - NA ADOLESCÊNCIA, EU SABIA QUE TINHA ALGO ERRADO
MAS EU NÃO ACHAVA QUE ERA A DE, PQ EU ME VIA APENAS COMO PASSIVO
O ALGO ERRADO ERA EU SER FEIO, NÃOM TINHA NINGUÉM QUE ME QUERIA
ISSO POR UM LADO ME FEZ AFUNDAR NA PMO.

17 - EU ESTOU FAZENDO ESSES RELATOS DA MINHA VIDA,
POIS PASMEM
EU ESTOU ME DESCOBRINDO VICIADO EM PMO AGORA
DEPOIS DO FÓRUM, ISSO NUNCA PASSOU NA MINHA CABEÇA
ENTÃO EU ESTOU EM EUFORIA, PQ ACHO QUE ENCONTREI O CAMINHO PRA CURAR A DE

18 - O MEU CELIBATO DUROU MUITO TEMPO TAMBÉM, BEM PRÓXIMO DO SEU
COMO OS CARAS ME VIA COMO UM NEGRO ATIVÃO, ERA TÃO DIFICIL
POR ANOS, ACHEI QUE ERA ESSE MEU PAPEL, NÃO PODERIA SER PASS OU VERSATIL

19 - SOBRE O JELQ
EU ME INTERESSEI MUITO, VOU PESQUISAR..
COMPREI BOMBA PENIANA… ESTÁ CHEGANDO.. ACHO QUE VOU SAR TAMBÉM

E EU QUE COMPREI AQUELES MASTURBADOR, MAS NÃO CONSEGUI COLOCAR O PAU DENTRO, POR CAUSA DA DE.. TRISTE MAS ENGRAÇADO
COMPREI PRA VER SE AJUDAVA NA DE E DIZEM QUE É MELHOR SE M. COM A MÃO…
ASSIM QUE CONSEGUIR, VOU TESTAR…RSSSSS
( RIR PRA NÃO CHORAR..KKK )

20- COM RELAÇÃO A SUA NAMORADA ATUAL..
QUE SITUAÇÃO NÉ ? ESPERO QUE VC CONSIGA TOMAR A MELHOR DECISÃO

LEMBREI QUE QUANDO NAMORAVA,
A P. ME FUDIA TANTO
PQ EU QUERIA FAZER DO SEXO NO NAMORO UM FILME
ENTÃO EU QUERIA FAZER VÁRIOS FETICHES, TINHA A SENSAÇÃO QUE ESTAVA PERDENDO TEMPO..
MEU EX ERA BEM RESERVADO E SIMPLES NA CAMA ( ELE TAMBÉM TINHA AS QUESTÕES DELE)
LEMBRO QUE ERA UMA TORTURA, NA SEMANA EU ASSISTIA FILMES E TINHA MUITA VONTADE ME M., AMS SABIA QUE IA SER MAIS DIFICIL OS REMÉDIOS FAZEREM EFEITO..
EU ME “MUTILAVA” POR CAUSA DISSO

21 -
Meu sonho dourado, no resto de vida sexual plena que eu ainda poderia, talvez, ter, se conseguir vencer esse vício, seria uma vida sexual totalmente livre e desconstruída, livre de pudores, e claro, com potência para fazer o que eu bem entender. Também queria ter filho(s). Só isso e bastaria.
E EU VOU PRESENCIAR TUDO ISSO… COM CERTEEEEEEZA
JÁ EU, TENHO ZERO VONTADE DE TER FILHO.. NEM SEI CUIDAR DE MIM DIREITO ( RSSSSSSSSS)

22 - COM RELAÇÃO A HOMOSSEXUALIDADE,
VOCÊ VIU AQUELE NEGÓCIO QUE A PMO INDUZ O CARA A TER DESEJO HOMOSSEXUAISE NA VERDADE ELE NÃO QUER ?
VI ISSO AQUI NO FÓRUM, DEPOIS PROCURO SE QUISER

( LEMBRANDO: ESTOU ESCREVENDO DE CORAÇÃO, NUNCA COM A INTENÇÃO DE OFENDER OU PIORAR SUA SITUAÇÃO.. RSSS)

23- ‘Ultimamente tenho consumido outros tipos de conteúdo intermediários entre o hetero e homo que não consumia, com mais frequência, isso depois de todos estes 22 anos (antigamente eu via, mas via menos), ou seja, provavelmente está quebrando resistências que eram sólidas, nativas, e reais, pra resistir por tanto tempo, e ultimamente já me imagino fazendo práticas que não imaginava de jeito nenhum, então, essas especificidades parecem sim oriundas de PMO extremos. “
ISSO ACONTECE COMIGO,
NOS ÚLTIMOS TEMPOS EU ASSISTIA ALGUMAS PRÁTICAS QUE EU ABOMINAVA ANTES..
MAS EU “”” ACHO””” QUE É NOSSA MENTE QUERENDO MAIS ESTÍMULOS ..
SE NÃO FOR TAMBÉM, TÁ TUDO CERTO RSSSS

24 - Há no meu relato grande foco na sexualidade, justamente, talvez, por meu cérebro atualmente ser composto só disso, então esse é mais um sintoma, mas acho que consegui relatar bem minha experiência sobre isso. No entanto, meus problemas não foram “só” a DE. Tive muitas outras coisas, por conta do massacre psicológico causado pela DE mas também pelo PMO em si.
EU TAMBÉÉM…
EU ATÉ FICO PENSANDO SE RELATO NO DIÁRIO MEUS OUTROS PROBLEMAS ( ANSIEDADE, DEPRESSÃO, TDAH…)
AINDA NÃO SEI O QUÃO A DE TEM PARCELA NISSO, MAS EU ACHO QUE GRANDE VIU…
EU FICO IMAGINANDO QUANDO A DE SE FOR .. ACHO QUE UMA PARCELA RAZOÁVEL DAS MINHAS QUESTÕES VAO JUNTAS, DIGO ISSO, PQ QUANDO TENHO UMA RELAÇÃO SEXUAL RAZOÁVEL PARECE QUE MEUS PROBLEMAS DESAPARECEM ( RSSSSS)

25 - EU QUERIA MUITO ESTAR DO SEU LADO ( FISICAMENTE)...
PRA TE AJUDAR.. TE DAR UM ABRAÇO ( COMO AMIGO)
APERTAR VOCÊ NO BÍCEPS MALHADO E FALAR QUE TEM SOLUÇÃO E QUE EU PUDER EU VOU TE AJUDAR
RSSSSSSSSSSS

26 - Demorei 2 dias completos para escrever e revisar tudo isso (ainda assim podem passar frases sem sentido). Praticamente só parei para dormir. Foram 16 páginas no word com fonte Arial número 9.
SEU DIÁRIO É RIQUÍSSIMO,
OS DETALHES, A ESCRITA, A LEITURA FLUI..
MUITO BOM..
SEU DIÁRIO MOSTRA O QUÃO INTELIGENTE VC É
E QUE TEM ENERGIA SUFICIENTE PRA SAIR DESSA

27 - FUNNY THINGS: Eu estava lendo seu diário e comecei com uma vontade louca de M. ( eu achava)
.. falei: Meus Deus, que doideira
mas dai era vontade de urinar .. kkkkkkkkkk

mas tirando isso, eu estou com uma sensação de que estou sendo recarregado por não ejacular..
EST6RANHO NÉ? KKKKK

28 - Estou recomeçando o meu processo de cura usando o método e o fato de escrever este diário biográfico focado no problema me deu dois dias de bônus, o que já é muito bom.
Eu não tenho palavras, apesar de acima ter tido muitas para escrever , para agradecer quem leu até aqui. Obrigado, demais!

29 - CHEGUEEEEI AO FINAL…RSSSS
COMO FALEI SUA ESCRITA PE LINDA
E O MAIS SENSACIONAL.. NÃO TEVE NENHUM GATILHO PRA MIM
DEMAIS….
EU QUERIA ME DEDICAR MAIS NA LEITURA E COMENTÁRIOS, MAS HOJE TENHO UM MONTE DE COISA PRA FAZER
HOJE É SABADO, VOU NA TERAPIA E DEPOIS NUM PARQUE … FICAR LÁ .. ESCUTANDO MÚSICA E RELAXANDO..
DEPOIS TENHO QUE ARRUMAR MEU QUARTO, RSSSS


O CERTO SERIA EU REVISAR MEUS COMENTÁRIOS, MAS JÁ ESTOU MEIO ATRASADO
ENTÃO PRA NÃO DEMORAR MAIS, VOU POSTAR SEM REVISÃO…
E COMO ENUMEREI, VC PODE COLOCAR O NÚMERO E FALAR: “ AQUI VC FOI INCOMPREENSIVEL )

OBS: ESTOU DE BEM HUMOR, ACHO QUE FOI AS RELAÇÕES QUE TIVE ONTEM E O REBOOT



VAMO NESSA, ALIADOOOOOO!
avatar
better.beiing
Mensagens : 97
Data de inscrição : 24/06/2022

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty OUTRA COISA: RSSSS

2/7/2022, 08:28
EU ESTAVA PENSANDO AQUI:
VOCÊ JÁ PENSOU EM FAZER UM CHECK-LIST DE ATIVIDADES SAUDÁVEIS..
GERALMENTE NÓS FAZEMOS, MAS DE UMA FORMA MUITO DESAFIADORA
PENSEI EM ALGO ASSIM:
1 - MANTER O REBOOT
2 -  6 COPOS DE ÁGUA POR DIA ( ÁGUA É MUITO IMPORTANTE, VOCÊ SABE NÉ ?)
3 - 10 POLICHINELOS
4 - 10 RESPIRAÇÕES COMPLETAS ( JÁ OUVIR FALAR DOS BENEFICIOS DA RESPIRAÇÃO COMPLETA? )
ALGUNS LINKS:
https://prazeremsentir.com.br/2020/03/14/como-respirar-de-forma-consciente-para-ter-uma-vida-melhor/
https://www.youtube.com/watch?v=FPzfdmp2xUshttps://www.youtube.com/watch?v=FPzfdmp2xUs
5 - LER UMA CRÔNICA POR DIA: http://www.cronicadodia.com.br/

SÃO ATIVIDADES SAUDÁVEIS, QUE NÃO EXIGE MUITO TEMPO

EU IA CONTINUAR LENDO O DIÁRIO, MAS TÔ ATRASADO..
PAREI NO DIA 3.. VOLTO MAIS TARDE PARA CONTINUAR


SEGUIMOS, ALIADO!!

EDIT:
Antes de sair do fóirum, dei uma olhada nos posts..
e vi que vc disse que está sem sentido pra vida, mas vc está muito dedicado a esse fórum
Pega esse diário como muleta, faz desse diário seu sentido ( por um tempo... rsss)
e segue minha sugestão de chek-list do dia ..kkkk

Eu lembrei que uma época, eu estava nessa situação..
minha muleta foi minha mãe e meu irmão que precisam de mim..
eu sabia que nao era saudavel pensar tanto neles, mas foi a forma que eu tive pra não desmoronar de vez..
Depois eu equilibrei essa relação...
ENTENDE ?

_______________________________________
MEU DIÁRIO:

https://www.comoparar.com/t12665-diario-better-being-de

CONTADOR - DIAS SEM PMO

TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

2/7/2022, 12:58
better.beiing escreveu:CARO ALIADO,
Aqui estou para contribuir com sua jornada,

VAMO NESSA, ALIADOOOOOO!

Ô, Meu amigo better.beiing lkkk. Eu antes lia "Beijing" então ia te chamar de "Melhor Pequim". Eu achei isso um pouco aleatório então fui reler com atenção a palavra e vi que não tinha nada a ver, mas pro meu cérebro já foi, é Pequim. Como acho que você pouco tem a ver com um Chinês, e adaptando, como você veio da mãe África, assim como parte de mim, bem como na casa de papel, vou escolher uma capital de lá pra chamar você. Eu escolhi o País gana, e a capital é Acra, mas eu vou te chamar de Gana mesmo, porque acho mais simbólico e é o que você vai ter pra superar esse vício, e, na verdade, acho que é o que você já tem, por todas suas conquistas! Obrigado por tudo. Vou seguir seu sistema numérico. É profundamente gratificante ter alguém me dando tanta atenção assim, ainda mais alguém que já narrou não ter tanta paciência para escrever. Obrigado, mil vezes, obrigado, meu amigo Gana. Vou te chamar assim em todas as postagens e se quiser passar a se apresentar assim pros novos amigos pessoais, acho que fica foda: "Meu nome é Claude, mas todos me chamam de Gana". Coisa de filme de matador hetero, meu irmão. KKKKK Eu chutei um nome então, se eu acertei, disfarça, e só não se assuste. Ok, eu acho que você não se chama Claude. É isso. Estamos em uma fase de afeto e por mim foi demandado aplicar-lhe um apelido. Um inicio longo, não é mesmo?

Alguns números que são réplicas conclusivas de sua parte eu li, absorvi, e vou pular para não ficar aquelas respostas tipo "pois é, né?" ou .. "verdade". Mas acho que serão poucas.
Em itálico estarão suas respostas, e em seguida, minhas tréplicas em fonte normal.

******
2- Eu não tive um período de auge pra depois cair. Eu já comecei no chão.

EU COMPARTILHO DESSA VIVÊNCIA
ISSO ME FEZ LEMBRAR QUE DEPOOIS DO MEU PRIMEIRO ORGASMO COM UM PRIMO
EU JÁ FUI LOGO PRA PORNOGRAFIA, LEMBRO QUE MEU PENIS JÁ NÃO ESTAVA ERETO
ENTÃO JÁ COMECEI A MASTURBAÇÃO APENAS APERTANDO A GLANDE
ISSO TAMBÉM SE DAVA PORQUE EU TIVE ORGASMO ME ESFREGANDO NO PRIMO


Cara, é o que eu falo sobre organismo e peculiaridades que vão para além da PMO e só vamos saber se pararmos totalmente. Essa onda de apertar a GLANDE eu NUNCA tive e nunca senti. Já vi em algumas situações sim na hora da finalização (no meio de PMO, essa porcaria) mas nunca entendi muito bem o prazer disso ou o sistema de apertar embaixo da glande desse jeito. Talvez meu corpo seja diferente ou eu mesmo que não saiba usufruir deste tipo de prazer, mas o único orgasmo que conheço é oriundo do movimento de vai e vem. Estranho, né? Pois já vi alguns relatos falando sobre esse lance de apertar muito, ou dar muita pressão, etc. Eu fico por HORAS mas no PMO só chega lá, no máximo, por aceleração, nunca por pressão excessiva. É claro que eu acho que aumento um pouco a pressão geral, mas concentrado na glande, jamais. Eu nunca entendi isso.

*****

3 - ESSAS SUAS ESTATÍSTICAS SÃO DEMAIS, NO SENTIDO DE MOSTRAR QUÃO INTELIGENTE E APLICADO VOCÊ É
EU NÃO TENHO IDEIA DE COMO ISSO PODE SER FEITO NA MINHA VIDA.. rssssss
AS DATAS SE PERDEM, EU TENHO UMA NOÇÃO GERAL

PARABÉÉNS

PORÉM, EU ACHO QUE ESSES NÚMEROS DESTACAM SOMENTE COISAS NEGATIVAS
O QUE PODE SER MOTIVADOR PRA VC NÃO QUERER VOLTAR MAIS NESSA VIDA, MAS EU ACHO QUE TAMBÉM É DESANIMADOR SE APEGAR A ALGO NEGATIVO
ASSIM…
QUERIA PROPOR QUE VOCÊ FIZESSE UMA ESTIMATIVA DE COISAS BOAS QUE AINDA PODE ACONTECER, PODE SER QUALQUER COISA, USE SUA IMAGINAÇÃO
( ATIVIDADE DE PSICOLOGA), MAS EU QUERIA MUITO QUE VC SE EMPENHASSE NISSO
EU ACHO QUE VAI SER SAÚDAVEL
EX: AINDA TENHO X HORAS, X DIAS PRA FAZER TAL COISA


Rapaz, claro, são estimativas, e é bem possível sim que eu tenha sido alguma coisa pessimista nelas, você tem razão. Mas foi mesmo pra ver o absurdo em que eu estava imerso, e a questão chave para que tenha sido tão pessimista, claro, é associar todos os outros momentos que não diretamente ligados ao PMO para com ele. Pode parecer extremo, mas, meu cérebro fumacento como está, e sempre esteve, de fato, nunca esteve em plenitude embora tenha produzido alguma coisinha aqui ou ali.

Sua proposta é muito ousada principalmente tendo em vista que não sei quanto tempo irei viver, e, para não superestimar o que ainda me resta, colocarei que me viverei até os 50 e me  restam 16 anos. Acho que finalmente praticar essa meta seria interessante e pode ser motivador. De vez em quando eu penso: e se eu tivesse só mais 1 mês, o que eu faria? E as vezes penso que ficaria PMO até morrer e as vezes penso que faria o básico, pelo menos, de tudo que quero fazer na vida, e entregaria na mão de alguém de confiança para desenvolver. KKKK louco né? Mas 16 anos acho que dá um caldo, kkkkkk vou calcular essas horas aí sim.

Não, exatas não são meu forte e é até possível que tenha alguma conta um pouco errada ali, kkkk, mas aplicado sim, em coisas específicas que eu queira MUITO e períodos curtos, típico do TDAH, hiperfoco. Estive por dois dias imerso nesse diário inicial, e estou aqui, até agora né? Espero que por muito tempo pois claramente isso está me ajudando. Vou fazer sua proposta em breve. Obrigado por ela.

*****
4- FIQUEI IMAGINANDO O DIA ( VAI SER LOGO, TENHO CERTEZA), QUE VOCÊ ESTIVER LIVRE DA DE E TODOS ESSAS MAZELAS QUE NOS AFETAM.. O QUÃO PRODUTIVO VC VAI SER

Penso nisso direto, meu amigo. Meus amigos mais próximos também (sem saber do causador da minha depressão, procrastinação, etc) de vez em quando falam isso. Dói muito porque eu sei que é por culpa do vício que querendo ou não, é difícil, mas tá na minha mão parar.
*****

6- NA PROCURA DE SOLUÇÕES PRA DE, EU ENCONTREI O TANTRA
O TANTRA É VOCÊ SE CONECTAR COM TODA SUA POTÊNCIA
[..]

GOSTARIA MUITO QUE VOCÊ SE INTERESSASSE E PESQUISASSE SOBRE.
ESCREVI AQUI DE FORMA RESUMIDA, MAS CASO QUEIRA, POSSO PROCURAR MATERIAIS E EXPLICAR MELHOR


Cara, eu já cheguei a pesquisar alguma coisa nesse sentido mas de forma bem leve, principalmente quando eu estava a ver sites de garotas de programa. Na verdade, como eu não tinha/tenho ereções de qualidade comecei a pensar em buscar GPs pra me testar sem remédios (mas nunca fiz isso) e até para me aliviar, e explorar meu corpo mesmo, sem a pressão de agradar alguém conhecida. Vi que existiam massagens especificas tipo sexuais, relaxamento, e tudo mais. Só que percebi que talvez as meninas que eu tava vendo estavam mais para GPs aventurando nas massagens do que para terapeuta especializadas mesmo. Eu queria algo em que a penetração não fosse uma possibilidade e talvez, em que a falta de ereção não fosse vista como um fracasso. No fim, minha mente pervertida pelo PMO queria sempre perversão, eu acabei desistindo. E eu também queria que a terapeuta fosse gata, então percebi que, no fim, eu estava sexualizando extremamente a coisa na imagem da mulher mesmo e que ela seria de fato um objeto. Mas sempre confundi massagem tantrica, tantra, massagem sexual, etc. Nesse sentido, sou um grosseiro. Sempre associei sexo tântrico com casais que queriam construir intimidade. Como falhei com meditação (não consegui me concentrar) todas as coisas nessa linha eu tenho programado que não consigo, mas vou tentar de novo e pesquisar melhor, com muito cuidado, claro.

7 - “ Geralmente a gente só se deprecia e massacra, e quando exaltamos nossas qualidades somos tido como arrogantes, mas esta nossa condição é tão séria que acho que precisamos valorizar nossas qualidades, que também nos geram dor, justamente por não conseguirmos desfrutar delas”

É SOBRE ISSO.. KK
ISSO VAI AO ENCONTRO DAS MINHAS VITÓRIAS E O SEUS COMENTÁRIOS LÁ NO MEU DIÁRIO, NÉ ?
SEMPRE ESTIVE NUM LUGAR DE NÃO VALORIZAR MINHAS QUALIDADES E VITÓRIAS, MAS A TERAPIA TEM ME AJUDADO MUITO NESSE SENTIDO..
ESTOU NO CAMINHO CERTO DE RECONHCER QUE, ASSIM COMO VOCÊ SOU FODA..
O FATO DE ESTARMOS DISPOSTO A MUDAR E FAZER O REBOOT MOSTRA MUITO DE NÓS..
E AINDA ESCREVER ESSES DIÁRIOS ( O QUE NÃO É FÁCIL)


KKkk então. Sempre fui inseguro, no íntimo, embora não transpareça isso à maioria, mas sempre consegui ter consciência de meus méritos. Pelo menos na vida adulta. Acho que isso me ajudou bastante, pois não me sinto um lixo. Me sinto um ouro no lixo, kkkkk. Sim. O mero ato de querer a cura fala muito de nós, sim, você é foda.

Kkkkkk é mais difícil começar do que continuar, né? Escrever pra mim não é difícil não, como vc percebeu, kkkk eu vou indo.

8- Ser agnóstico dificulta um pouco minha luta e isso dificilmente irá mudar. →

EU ACHO QUE CONHECER O TANTRA VAI TER FAZER MUITO BEM, PRINCIPALMENTE POR VOCÊ SER AGNÓSTICO

Maravilhoso ponto e maravilhoso estímulo, meu camarada. Mais um motivo pra eu correr atrás.

10 - EU TO COM 29 ANOS..
TINHA UMA NEURA COM IDADE, MAS HOJE SOU MAIS TRANQUILO
PARE DE SE ACHAR VELHO ( AGORA )
DAQUI UM TEMPINHO, VOCÊ VAI FAZER ATIVIDADES FÍSICAS E SE CUIDAR MELHOR
E VAI TA NOVINHO EM FOLHA, RSSSS


hahahhahha sim, posso melhorar com relação ao estado podre em que estou, pelo menos por um tempo, até ficar mais velho. Exercício é muito necessário. Preciso arrumar algo que eu tolere (Admito que musculação me entedia muito, por isso admiro tanto vc por atingir suas metas nesse sentido) Mas essa nóia da idade é isso aí. Eu passo pelo diário dos mais jovens falando que eles não tão velhos, tbm. Ontem fui no de um de 25. Mas 34, parceiro, é uma idadezinha maneira sim, kkkk.


11- “Sobre minha sexualidade, sempre me considerei heterossexual, sobretudo na vida adulta, mas ultimamente, já penso se não sou Bi”

EU FIQUEI CURIOSO, PQ SE ACHA BI?

Cara, antes de tudo preciso explicar que ISSO NÃO É UM PROBLEMA PRA MIM. Vejo muitas pessoas aqui no fórum que têm como maior problema o HOCD (acho que é isso) que é o lance da sexualidade confusa pela pornografia. Até mesmo antes do problema de ereção. Me surpreendeu muito, pq eu achei que ereção, pra esse perfil de pessoas, fosse ser um problema primeiro. Eu, como disse, não posso ser claro ao extremo aqui por conta de linguagem vulgar e gatilhos com companheiros e contigo mesmo. Eu não se se o que aconteceu na minha infância pode ter me moldado, mas como foi com alguém da minha idade e não foi violento, não posso dizer que não foi natural, então, de boa. Não quero usar linguagem explicita também porque sei que você é um cara que tem gatilhos bem fáceis e já narrou no seu diário a excitação lendo diários, e acaba que, contando nossa história, ou qualquer outra nossa, não tem como não ser sobre coisas excitantes porque na verdade aqui nosso percurso é sobre sexo ou a falta dele e foi o excesso destas coisas excitantes que nos destruiu então nunca podemos esquecer que estamos em um espaço de cura. Mas sim, em palavras leves, talvez por conta da pornografia, talvez não, minha mente está inclinada à algumas praticas que fogem à minha natureza sexual primária e principal. De toda forma, como eu narrei, se eu me curar e isso continuar sendo uma característica minha, OU MESMO SE FICAR COMO UMA "CICATRIZ" então não será um problema pra mim, não vou procurar me exorcizar ou algo do tipo, pois não tenho mais tempo para ser moralista, e não seria em nenhuma fase da minha vida. No máximo, reprimido, há uns anos, talvez. Só que minhas paixões, todas, foram e são mulheres, e as coisas e vontades que fugiram disso são muito específicas, nunca se materializaram no corpo de algum cara real, que eu conhecesse (sempre foi praticando PMO, ou em pensamento aleatório de vontade minha) e são muito pouco para me rotular em qualquer coisa. Na verdade eu acho que esse lance de dizer se é hetero ou o que uma bobagem, por isso na minha assinatura tá escrito "hetero em rótulo", porque, realmente, é no que mais me encaixo dentro do que a sociedade coloca como possibilidade. Ah, também não seria jamais do bonde da "brotheragem" pq odeio hipocrisia kkkk e eu tenho muito amigo hetero que paga de machão e, enfim, você sabe como são né, irmão?

Na verdade, Gana, quando eu estiver curado, intuitivamente, eu acho que minha conclusão será a de que:

- concluir que sou heterossexual é um exagero (embora me achem muito, e foda-se, saca?),
- concluir que sou gay é um erro absurdo (definitivamente, não sou),
- concluir que sou bi também é um exagero, em resumo, porque eu teria algumas restrições com homens (algumas0 e com mulheres eu não tenho e não teria nenhuma (dentro de um espectro até descontruído de possibilidades)

Então, assim, eu realmente não me enquadro em nenhuma destas colocações, mas estou entre hetero e bi, muito mais pro hetero, e com o fim do PMO, eu posso ir pouca coisa mais pro hetero, mas não tanto assim, eu acho. Enfim. É por isso, kkkk, não sei se consegui explicar bem, kkkk.


12 - MEU PAI TAMBÉM É ALCOOLATRA, ISSO CAUSA UM BURACO EM NÓS
NUNCA TIVE A FIGURA PATERNA, TENHO NENHUMA RELAÇÃO COM MEU PAI
E PRA MIM, NA VERDADE, NÃO TENHO PAI, POIS PAI VAI MUITO ALÉM DE SÓ SER O CARA QUE TINHA SEU ESPERMA..KKKK


Foda, a gente tem que assimilar isso, superar, e tocar daqui pra frente.

13 - “Com o menino foi primeiro. Foi mais rápido, isolado, mas eu curtia (e me culpava MUITO até porque naquela época o preconceito era muito maior no caso eventual de eu ser gay).”
LEMBREI DA PRIMEIRA VEZ QUE FUI PENETRADO,
FIQUEI COM UMA SENSAÇÃO HORRÍVEL: ACHAVA QUE ESTAVA TRAINDO MINHA MÃE
ACREDITO QUE A PARTIR DESSE DIA, ME DISTANCIEI BASTANTE DELA..
HOJE, GRAÇAS A TERAPIA, ESTAMOS VOLTANDO COM UMA RELAÇÃO SAUDÁVEL.
OBS: ELA ACABOU DE FAZER UM CAFUNÉ EM MIM, ENQUANTO ESTOU AQUI LENDO SEU DIÁRIO

PENSANDO AQUI:
Será que meus comentários estão sendo produtivos pra você ou estou tornando tudo sobre mim.. rsss
Espero que não..


Eu acho que toda conversa é sobre oferecer o que você tem ao outro. Não se critique. Eu também quero te ouvir e você possui um excelente equilíbrio entre ouvinte e emissor, pelo menos em escrita, kkkk, onde a palavra "ouvinte" nem se enquadraria, enfim. Na verdade falar de si é um ato de confiança. Fico feliz por isso. E se não for seu ponto de vista e experiência realmente não sei o que você ofereceria. O silêncio? Este é um local para troca de experiências, acho. Ninguém aqui tá na condição de ser guru absoluto kkk tá todo mundo lascado..

Que maravilhsa sua reaproximação e o cafuné;!!!  Very Happy  Very Happy  Very Happy

16 - NA ADOLESCÊNCIA, EU SABIA QUE TINHA ALGO ERRADO
MAS EU NÃO ACHAVA QUE ERA A DE, PQ EU ME VIA APENAS COMO PASSIVO
O ALGO ERRADO ERA EU SER FEIO, NÃOM TINHA NINGUÉM QUE ME QUERIA
ISSO POR UM LADO ME FEZ AFUNDAR NA PMO.


Pra eu entender sua realidade e seu mundo, você percebeu que queria ser ativo e não conseguia já bem pra frente?
E a coisa que mais te frustra orriundo da PMO é isso e o lance da autoestima? Ou você tem outros problemas tbm?

17 -
ENTÃO EU ESTOU EM EUFORIA, PQ ACHO QUE ENCONTREI O CAMINHO PRA CURAR A DE


O experimento é árduo e nada fácil então você precisará ter muito foco, meu amigo, como todos nós, para finalmente viver o mundo colorido de verdade e ter a plena certeza, também, de que é isso.

19 - SOBRE O JELQ
EU ME INTERESSEI MUITO, VOU PESQUISAR..
COMPREI BOMBA PENIANA… ESTÁ CHEGANDO.. ACHO QUE VOU SAR TAMBÉM

E EU QUE COMPREI AQUELES MASTURBADOR, MAS NÃO CONSEGUI COLOCAR O PAU DENTRO, POR CAUSA DA DE.. TRISTE MAS ENGRAÇADO
COMPREI PRA VER SE AJUDAVA NA DE E DIZEM QUE É MELHOR SE M. COM A MÃO…
ASSIM QUE CONSEGUIR, VOU TESTAR…RSSSSS
( RIR PRA NÃO CHORAR..KKK )


Aqui fiquei confuso. Cheguei a pensar nestes masturbadores, mas tinha até esquecido disso. Só vou apelar se eu realmente precisar de M (Sempre sem P) mas me fiz uma coisa: você viu que é melhor M com o masturbador por se aproximar mais dos orifícios ou com a MÃO? Não entendi.
A lógica diria que é melhor com os masturbadores, né? Pois simulariam melhor. De toda forma, não sei, e na verdade, nem quero usar. Só se eu chegar em um ponto de extrema necessidade organica de M, mas do jeito que tô sem vontade nenhuma com 10 dias, por enquanto não é um problema.

Cara, o JELQ é bom, mas eu recomendo que você LEIA e jamais veja videos, principalmente pela sua natureza sexual, pois os exemplos envolverão homens. O JELQ realmente fortalece sua estrutura peniana e deixa muito mais viril, pesado, mas você precisa seguir as orientações de aquecimento, etc. NO ENTANTO, É PERIGOSO PORQUE O MOVIMENTO SE ASSEMELHA COM A MASTURBAÇÃO E EXERCE MUITA PRESSÃO. EU RECOMENDO PROFUNDAMENTE VOCÊ PRIMEIRO TERMINAR SEU CICLO SEM PMO E SE CURAR ANTES DE INICIAR ESSE EXPERIMENTO. Espere pelo menos os 90 dias e esteja curado, para ter certeza de que era isso, e nunca associe o JELQ com fantasias porque pode colocar tudo por agua abaixo. É uma situação paradoxal porque o JELQ pode fortalecer e melhorar a condição da DE em algum % (nunca totalmente porque a origem é PMO) porém, por outro lado, pode provocar muito você a recair, então, em custo/benefício acho que vale muito a pena você se dedicar totalmente ao PMO e bater a meta. Outra coisa. O jelq exige uma boa % de ereção e se você não tiver você vai assistir P para conseguir. Falo por experiência própria. Cuidado.

Com relação à bomba, o perigo é menor nesse sentido de recaída, mas o ideal é fazer bomba associada com JELQ, então dá na mesma. De toda forma, pode ser que você sinta prazer com ela (eu não sentia tanto porque acho que eu já tava muito deteriorado) mas vi relatos de pessoas que ejaculavam com ela, então, caro amigo Gana, cuidado, muito cuidado. Ah. e com a bomba peniana você precisa ter cuidado pois pode gerar lesões com exageros, e você acaba se empolgando, de verdade. Você está navegando em terras perigosas. Já que você já iniciou o experimento, vai por um caminho de cada vez. Primeiro resolve a ereção, através do método do fórum, depois, se quiser, fortaleça ainda mais seu pênis com os exercícios kegel, jelq, e bomba. E nunca suma daqui, beleza? Até para falarmos disso mais adiante ou mesmo agora, se você teimar de fazer em paralelo, para trocarmos experiências consstrutivas, mas eu tô avisando que, pelo seu perfil, vai dar merda, kkkkkk, faz isso agora não. Mas de toda forma, estou aqui para te ajudar.


LEMBREI QUE QUANDO NAMORAVA,
A P. ME FUDIA TANTO
PQ EU QUERIA FAZER DO SEXO NO NAMORO UM FILME
ENTÃO EU QUERIA FAZER VÁRIOS FETICHES, TINHA A SENSAÇÃO QUE ESTAVA PERDENDO TEMPO..
MEU EX ERA BEM RESERVADO E SIMPLES NA CAMA ( ELE TAMBÉM TINHA AS QUESTÕES DELE)
LEMBRO QUE ERA UMA TORTURA, NA SEMANA EU ASSISTIA FILMES E TINHA MUITA VONTADE ME M., AMS SABIA QUE IA SER MAIS DIFICIL OS REMÉDIOS FAZEREM EFEITO..
EU ME “MUTILAVA” POR CAUSA DISSO


[EDITEI E COMPLEMENTEI ESTE PARÁGRAFO]
A gente se arrebenta psicologicamente, irmão. Ainda assim, não acho que eu seja SÓ um produto da pornografia, não sou extremo pra demonizar a pornografia a este ponto de achar que me manipulou tanto assim. Acho que muitos fetiches que tenho vou manter sim e vou querer fazer com minha ereção plena NA VIDA REAL, aliás, um dos meus maiores motivadores é poder vencer para fazer o que quero do jeito que quero, e ter essa competência. Se vou deixar de querer são outros 500, mas acho que não sofrerei uma "purificação santa" mental. Enfim. Mas isso é muito pessoal, com outras pessoas pode ser diferente. É claro que nos filmes que consumimos tem coisas absurdas, mas, eu vejo, em conversas com amigas e amigos, que muitas delas eles e elas curtem sim. A grande questão é levar isso pro mundo real, que claro, será muito menos performático. E, na minha visão pessoal, a objetificação da mulher é muito grande e me incomoda até quando tô imerso em PMO. Eu penso na psicologia das atrizes naquela situação e me incomodo. Ainda que fossem feitas as mesmas coisas, teria que ser com recíproca e amor (independente de se estar apaixonado). Amor que eu digo é pela vida, amor, o mesmo que faz fazer carinho em um bichinho na rua. Empatia é a palavra mais certa, conexão. É isso. Com conexão eu acho que deve valer tudo, independente de PMO. No P eles também recortam e premiam os atores mais pré-dispostos a fazerem tudo, então pegam, sei lá, um recorte de 00,5% da população mundial que AMA aquelas práticas e coloca ali. Passam por testes, testes de audiência, testes de limite, etc. Qual a chance de isso dar certo para nosso cérebro? É claro que o mercado P é repleto de ninfomaníacos, também, que vão procurar essa profissão sem ligar pra exposição (existem os atores vítimas da indústria mas existem também os atores que simplesmente amam o que fazem, mas qual a proporção destas pessoas na sociedade. Digo, quantas pessoas que vocês conhecem transariam em seu condomínio, em público? Isso é o que um ator faz. Ou seja, essas pessoas são raríssimas). Vou dar um exemplo que vai além, cuidando com gatilhos, mas necessário: Existem pessoas que possuem, biologicamente, muito mais elasticidade em partes do seu corpo do que outras e são pouquíssimas. Essa característica faz com que ela consiga fazer performances típicas, verdadeiramente, de um CIRCO SEXUAL, este seria o nome.  Pra elas aquilo não é um problema, mas pra quase todas as outras seria. Nesse sentido, exigir isso de uma mulher é desumano. Então, claro, existem coisas ali que realmente será difícil arrumar um exemplar humano real para praticar, e aí tem que estar nossa maturidade, mas acho que é por esse caminho: a noção e consciência do que pode ser real, o que não pode. O que pode ser fetiche real, o que não pode.

Resumo: TIRAR O PMO DAS NOSSAS VIDAS E PROVAR A VIDA REAL E DESCOBRIR COMO É, PQ EU NEM SEI.


JÁ EU, TENHO ZERO VONTADE DE TER FILHO.. NEM SEI CUIDAR DE MIM DIREITO ( RSSSSSSSSS)


kkkkkkkk mais uma leveza pra sua vida, e você perto dos seus objetivos. Já parou para pensar que em termos gerais vc tá ótimo, cara? Dentro daquilo que vc almeja, pelo menos afetivamente, você tá muito perto, e no minimo, você tá VIVENDO. Sofrendo, amando, transando, etc. NÃO ABANDONE O EXPERIMENTO E PMO NUNCA MAIS. Sinto que sua facilidade para conseguir sexo real também pode te ajudar muito, e também o fato de vc ter modalidades que permitam que você não se constranja, etc, ainda que agora esteja um pouco restrito  em questões de não decepcionar certos perfis que exijam que você seja o Khal Drogo, etc.

22 - VOCÊ VIU AQUELE NEGÓCIO QUE A PMO INDUZ O CARA A TER DESEJO HOMOSSEXUAISE NA VERDADE ELE NÃO QUER ?
( LEMBRANDO: ESTOU ESCREVENDO DE CORAÇÃO, NUNCA COM A INTENÇÃO DE OFENDER OU PIORAR SUA SITUAÇÃO.. RSSS)


Que isso cara, nem entendi seu parêntese. Ofender o que cara? Homossexualidade ofende agora? No meu caso, tudo de boas, relaxa. Kkkkkk vi sim, mas como eu disse acima, isso não me perturba não. Foda-se. Mas claro. Se for um sintoma ORIUNDO DA PMO a pessoa tem que tratar, mas meu foco principal tendo eu todos os sintomas que vc viu acima, ANSIEDADE SEVERA COM CRISE DE PÂNICO, DEPRESSÃO GRAVÍSSIMA, DE A VIDA TODA, vai ser se eu estou apresentando ligeira tendência ou gay? Definitivamente não. Obrigado pelo alerta.
Ah. Como você chegou aqui. Você leu o  livro?

EU ATÉ FICO PENSANDO SE RELATO NO DIÁRIO MEUS OUTROS PROBLEMAS ( ANSIEDADE, DEPRESSÃO, TDAH…)
AINDA NÃO SEI O QUÃO A DE TEM PARCELA NISSO, MAS EU ACHO QUE GRANDE VIU…
EU FICO IMAGINANDO QUANDO A DE SE FOR .. ACHO QUE UMA PARCELA RAZOÁVEL DAS MINHAS QUESTÕES VAO JUNTAS, DIGO ISSO, PQ QUANDO TENHO UMA RELAÇÃO SEXUAL RAZOÁVEL PARECE QUE MEUS PROBLEMAS DESAPARECEM ( RSSSSS)


a DE nos destrói amigo. Acho que por isso temos muito menos mulheres aqui. Elas não "precisam" da ereção para conseguir praticar. Ainda que sem excitação, conseguem ir. E isso não gera problemas tão profundos porque não estão sempre À prova. Claro que todas as outras questões podem atingir elas, mas acho que as mulheres tem sexo real mais fácil tbm (assim como vc com seu perfil top) e isso ajuda na não imersão completa. Mas a dificuldade pra chegar ao orgasmo tá chegando aí, pra muitas. Também acho que parcela dos nossos problemas  desaparecem mas nunca soltar a mão da psicologia porque cicatrizes ficarão e teremos que lidar com elas.

25 - EU QUERIA MUITO ESTAR DO SEU LADO ( FISICAMENTE)...
PRA TE AJUDAR.. TE DAR UM ABRAÇO ( COMO AMIGO)
APERTAR VOCÊ NO BÍCEPS MALHADO E FALAR QUE TEM SOLUÇÃO E QUE EU PUDER EU VOU TE AJUDAR
RSSSSSSSSSSS


Ahhhahahahahhahhahahahahhaha po ta maluco, quase 200kg de musculo. Isso não é um abraço, é um esmagamento. De toda forma, preciso dizer que ao começar a ler suas palavras fiquei marejado, meu amigo. Vc tá sendo mt importante! Quem sabe em algum dia a gente não ria disso tudo junto, em algum lugar desse Brasil! Obrigado meu amigo Gana.

26 -
SEU DIÁRIO MOSTRA O QUÃO INTELIGENTE VC É
E QUE TEM ENERGIA SUFICIENTE PRA SAIR DESSA


Estes dias todos jogados em uma cama contrariam isso, mas vou começar a experimentar levantar exatamente ao acabar esse post kkkk. Obrigado pela força.

27 - FUNNY THINGS: Eu estava lendo seu diário e comecei com uma vontade louca de M. ( eu achava)
.. falei: Meus Deus, que doideira
mas dai era vontade de urinar .. kkkkkkkkkk

mas tirando isso, eu estou com uma sensação de que estou sendo recarregado por não ejacular..
EST6RANHO NÉ? KKKKK


AHhahahhah você é muito sensível sexualmente e isso acho que é uma peculiaridade sua entre as pessoas aqui. Tenho uma amiga que diz que os amigos gays dela são muito mais suscetíveis ao sexo do que os heteros. Eu acho que eu uma sociedade preconceituosa como a nossa, é um fato, que a força sexual de vocês é maior porque a vontade e a natureza sexual precisam ser tão fortes ao ponto de fazer se assumir e viver nessa sociedade escrota e preconceituosa.
Sobre a sensação de estar sendo "recarregado", meu amigo, é a mais pura realidade. Cara, mais pra frente, procure ver tudo o que você joga fora ao ejacular. Imagine que esse líquido é composto da força necessária para fertilização. A força do corpo masculino, aforça que gasta  para repor tudo é absurda. O zinco, por exemplo, é uma das coisas que mais falta em homens que se M muito, e a reposição é importante em alguns casos. Não era normal pros nossos ancestrais tanta ejaculação, tanta oportunidade. Você está recarregando sim. Você vai seguir lendo sobre isso e ficar cada vez mais assustado.


29 - CHEGUEEEEI AO FINAL…RSSSS
COMO FALEI SUA ESCRITA PE LINDA
E O MAIS SENSACIONAL.. NÃO TEVE NENHUM GATILHO PRA MIM
DEMAIS….
EU QUERIA ME DEDICAR MAIS NA LEITURA E COMENTÁRIOS, MAS HOJE TENHO UM MONTE DE COISA PRA FAZER
HOJE É SABADO, VOU NA TERAPIA E DEPOIS NUM PARQUE … FICAR LÁ .. ESCUTANDO MÚSICA E RELAXANDO..
DEPOIS TENHO QUE ARRUMAR MEU QUARTO, RSSSS


Obrigado por toda esta atenção! Por ter tido paciência de ler todos estes detalhes que parecem inúteis aos olhos que não os meus mas é a dolorida história da minha vida. Você não faz ideia do impacto e diferença que isso está fazendo. Que vc seja abençoado, e todos nós!

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)
TITÃENJAULADO
TITÃENJAULADO
Mensagens : 199
Data de inscrição : 23/06/2022
Idade : 34

VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 -  CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA. Empty Re: VICIADO HÁ 22 ANOS – IDADE 34 - CASTO E IMPRODUTIVO, MAS SÓ ATÉ AQUI, NESTA FRONTEIRA.

2/7/2022, 13:34
better.beiing escreveu:EU ESTAVA PENSANDO AQUI:
VOCÊ JÁ PENSOU EM FAZER UM CHECK-LIST DE ATIVIDADES SAUDÁVEIS..
GERALMENTE NÓS FAZEMOS, MAS DE UMA FORMA MUITO DESAFIADORA
PENSEI EM ALGO ASSIM:
1 - MANTER O REBOOT
2 -  6 COPOS DE ÁGUA POR DIA ( ÁGUA É MUITO IMPORTANTE, VOCÊ SABE NÉ ?)
3 - 10 POLICHINELOS
4 - 10 RESPIRAÇÕES COMPLETAS ( JÁ OUVIR FALAR DOS BENEFICIOS DA RESPIRAÇÃO COMPLETA? )
ALGUNS LINKS:
https://prazeremsentir.com.br/2020/03/14/como-respirar-de-forma-consciente-para-ter-uma-vida-melhor/
https://www.youtube.com/watch?v=FPzfdmp2xUshttps://www.youtube.com/watch?v=FPzfdmp2xUs
5 - LER UMA CRÔNICA POR DIA: http://www.cronicadodia.com.br/

SÃO ATIVIDADES SAUDÁVEIS, QUE NÃO EXIGE MUITO TEMPO

EU IA CONTINUAR LENDO O DIÁRIO, MAS TÔ ATRASADO..
PAREI NO DIA 3.. VOLTO MAIS TARDE PARA CONTINUAR


SEGUIMOS, ALIADO!!

EDIT:
Antes de sair do fóirum, dei uma olhada nos posts..
e vi que vc disse que está sem sentido pra vida, mas vc está muito dedicado a esse fórum
Pega esse diário como muleta, faz desse diário seu sentido ( por um tempo... rsss)
e segue minha sugestão de chek-list do dia ..kkkk

Eu lembrei que uma época, eu estava nessa situação..
minha muleta foi minha mãe e meu irmão que precisam de mim..
eu sabia que nao era saudavel pensar tanto neles, mas foi a forma que eu tive pra não desmoronar de vez..
Depois eu equilibrei essa relação...
ENTENDE ?

Já pensei neste checklist sim e não praticar PMO que é uma atividade passiva, sempre é a primeira coisa da lista, e eu sempre falhava kkkk.
Uma vez fiz uma lista com umas 8 coisas, falhei
Depois fiz com umas 3, falhei.
Hoje eu percebi que antes de tudo, essa lista precisa ser somente NÃO PMO.
Mas pra NÃO PMO com certeza eu preciso preencher com outras coisas e suas sugestões são ótimas (em breve irei acessar os links),
mas cheguei num ponto do vício em que, além da falta de vontade orgânica, letargia, preguiça, tudo é muito difícil pra mim por conta da ansiedade extrema, contas pra pagar, e enjoô constante (tem dias que tomo 3 comprimidos pra enjôo). Então estes dias aqui no fórum, estou lendo e escrevendo à base de comprimidos. Eu queria muito que as pessoas que não chegaram no meu ponto ainda, pudessem ler e entender que elas podem chegar aqui, e também sei, que, além de mim, infelizmente existem pessoas que não aguentaram a dor e partiram (não vi nenhum relato assim, concreto, mas sei que esse ponto chega, então não é na real nunca "o fundo do posso"). De toda forma acho que sempre temos que ver quem tá "mais ferrado que a gente" porque sempre é mais fácil parar antes. Enfim.

Lerei sobre a respiração.
Polichinelos são práticos, rápidos, e passíveis de serem feitos em qualquer lugar. Excelente começo, excelente dia.
Crônicas também, mais curtas que livros, poderei suportar com meu enjoo, e ao fim, terei lido algo completo. Não é como um longo livro.

Me ajudou mais uma vez, Gana, obrigado. Vou começar hoje mesmo.
Fique bem, irmão.

_______________________________________
Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation  Exclamation
___________
sunny  Meu diário biográfico sobre a PMO é longo Rolling Eyes  e detalhado farao , mas você pode se identificar muito, ver que sua situação não é tão ruim quanto parece tongue , ou, caso seja tão intensa quanto a minha, ver que não tá sozinho I love you . Segue abaixo:


____________

1988 / 34a / Hetero em rótulo / Disposto a ajudar / ser ajudado por pessoas de todas naturezas sexuais e idades.



(RECORDE: 9 DIAS E 23 HORAS)
Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos