Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

+13
Mamutão
Pavaozinho
Kvra
eduardo1987_
Rottweiler
euvouvencer
karkassa
Kobscop
refreshkai
Solitari0
Abdul_Alhazred
eduxx
Ashtanga
17 participantes
Ir para baixo
Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

21/9/2022, 19:59
Fala pessoal, um mini resumo sobre mim:

Para aqueles que não tem tempo, vou resumir algumas coisas:

* Idade: 34 anos
* Estado Civil: Solteiro
* HOCD: Trans
* Profissão: Desempregado
* Ocupação: Estudando pra concurso
* Formação: Superior incompleto (Jubilado em economia)
* Moro com minha mãe (meu pai faleceu quando tinha 9 anos
* Lutando contra o vício há 9 anos
* Máx dias realizados: 62 dias
* Estado psicológico:
** Depressão
** Transtorno de stress pós traumático
** Já tive burnout

Hábitos saudáveis:
* Pratico calistenia de forma séria.
* Handbalance (handstand).
* Pratico Yoga.
* Voltando a ler de forma intelectual (estudo).


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Em 2013 eu comecei a jornada do Nofap/Reboot e simplesmente fracassei, inicialmente consegui 22 dias mas no período ativo da solteirice eu ficava frustrado e descontava nas quedas. Era comum conseguir 30 dias e cair, depois vir flatline e conferir se tava tudo bem e cair... E assim fui levando.

Meu maior record foi 67 dias, num período de muito stress e ao mesmo tempo o mais próximo que me senti ''normal'', onde consegui ''dar duas'' numa relação sexual e sentir prazer próximo ao que sinto na masturbação. Isso foi em 2018 !

Desde então eu caio, minha vida só piorou, estudo para concurso e não tive êxito numa aprovação e isso prolongou o stress na relação familiar que desencadeou novamente pico de depressão e também o vício em pornografia.

Consequências do vício:
Possuo HOCD.
Disfunção erétil desde 2010.
Mau humor constante decorrente do vício.
Negativismo decorrente do vício.
Dificuldade em socializar quando estou em quedas sequenciais diárias.
Ansiedade aumenta a ponto de não conseguir estudar nas quedas sequenciais.

Pretendo organizar e relatar meu diário aqui. Aos poucos vou contando minha história e relatando o vício.


Última edição por Ashtanga em 25/9/2022, 19:41, editado 2 vez(es)

karkassa, Rottweiler, Abdul_Alhazred, Kobscop e eduxx gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

21/9/2022, 20:28
De onde vem meu vício?

Pois bem, em 2019 eu descobri a origem!

Achava que por estar desempregado, sem expectativa de um bom emprego, travado numa faculdade, era motivo para minha infelicidade a ponto de me jogar para depressão de tempos em tempos, porém o verdadeiro motivo foi a RELAÇÃO FAMILIAR pautada em constantes ABUSOS PSICOLÓGICOS.

Descobri que minha mãe tem transtorno de personalidade narcisista e fui vendo que tava num buraco que até hoje estou envolvido. Quando meu pai faleceu, eu perdi meu norte, meu direcionamento e fui abandonado, cresci com uma mãe ausente, tenho 34 anos e nunca tive sequer um aniversário da maneira que eu gostaria, nunca ganhei presente do qual eu queria (apenas uma vez quando insisti querer um computador).

E durante todo este período eu simplesmente fui o filho que se esforçou em agradar a mãe e nunca a satisfiz, sempre me sacrifiquei e fui severamente prejudicado e atualmente eu possuo os mesmos problemas de quando saí do ensino médio. Joguei quase 10 anos da minha vida no lixo, em um direcionamento ruim, decisões emocionais com suporte familiar que nunca houve e hoje me encontro na mesma situação.

O desafio é passar em um concurso e adquirir minha independência, pra isso preciso alcançar os primeiros lugares pra ser chamado o mais rápido possível. Nessa vida eu já passei fome, já andei a pé pra facul durante um período, já perdi aulas por não ter dinheiro pra passagem, já fui despejado 3 vezes e hj sobrevivo com 500 reais sob teto da minha mãe.

O vício foi aprofundando a medida que eu era abusado psicologicamente, a medida que não era atendido, uma maneira de fugir dos meus problemas se tornou um problemaço.

Por conta dos constantes abusos, eu sinto que não tenho história, personalidade. Já trabalhei, já saí, já namorei mas parece que hoje eu só vivo o passado, minha vida está parada até eu passar em um concurso.

Apesar de todas dificuldades, eu cresci bastante, desenvolvi hábitos saudáveis e aguento a minha vida pesada, consigo dar funcionalidade no estudo, ajudar pessoas que estudam pra concurso e até vendo alguns materiais.

Vou colocar as minhas metas pra vocês acompanharem.

Rottweiler, Abdul_Alhazred, Eustáquio, Kobscop e eduxx gostam desta mensagem

eduxx
eduxx
Mensagens : 382
Data de inscrição : 20/07/2022
Idade : 28
Localização : Brasil

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

21/9/2022, 23:51
Boa noite meu amigo, deixando meu comentário aqui pois irei acompanhar, grande abraço!!!

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t12707-depoimento-de-um-viciado-diario-eduxx


Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

avatar
Convidado
Convidado

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

22/9/2022, 00:26
Ashtanga escreveu:De onde vem meu vício?

Pois bem, em 2019 eu descobri a origem!

Achava que por estar desempregado, sem expectativa de um bom emprego, travado numa faculdade, era motivo para minha infelicidade a ponto de me jogar para depressão de tempos em tempos, porém o verdadeiro motivo foi a RELAÇÃO FAMILIAR pautada em constantes ABUSOS PSICOLÓGICOS.

Descobri que minha mãe tem transtorno de personalidade narcisista e fui vendo que tava num buraco que até hoje estou envolvido. Quando meu pai faleceu, eu perdi meu norte, meu direcionamento e fui abandonado, cresci com uma mãe ausente, tenho 34 anos e nunca tive sequer um aniversário da maneira que eu gostaria, nunca ganhei presente do qual eu queria (apenas uma vez quando insisti querer um computador).

E durante todo este período eu simplesmente fui o filho que se esforçou em agradar a mãe e nunca a satisfiz, sempre me sacrifiquei e fui severamente prejudicado e atualmente eu possuo os mesmos problemas de quando saí do ensino médio. Joguei quase 10 anos da minha vida no lixo, em um direcionamento ruim, decisões emocionais com suporte familiar que nunca houve e hoje me encontro na mesma situação.

O desafio é passar em um concurso e adquirir minha independência, pra isso preciso alcançar os primeiros lugares pra ser chamado o mais rápido possível. Nessa vida eu já passei fome, já andei a pé pra facul durante um período, já perdi aulas por não ter dinheiro pra passagem, já fui despejado 3 vezes e hj sobrevivo com 500 reais sob teto da minha mãe.

O vício foi aprofundando a medida que eu era abusado psicologicamente, a medida que não era atendido, uma maneira de fugir dos meus problemas se tornou um problemaço.

Por conta dos constantes abusos, eu sinto que não tenho história, personalidade. Já trabalhei, já saí, já namorei mas parece que hoje eu só vivo o passado, minha vida está parada até eu passar em um concurso.

Apesar de todas dificuldades, eu cresci bastante, desenvolvi hábitos saudáveis e aguento a minha vida pesada, consigo dar funcionalidade no estudo, ajudar pessoas que estudam pra concurso e até vendo alguns materiais.

Vou colocar as minhas metas pra vocês acompanharem.

Olá, tudo certo Ashtanga?

Te entendo nessa parte, meus pais não são narcisistas mas são superprotetores, cresci num lar onde até para andar de bicicleta na rua meus pais tinham que me ver.
De fato me tornei alguém tímido e joguei minha adolescencia no lixo, não curti essa fase pois fiquei trancado em casa o tempo todo, agora que tenho que correr atrás das coisas é complicado, não tenho um norte e me fecho por completo.

Bem, irei te acompanhar, valeu!
Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

22/9/2022, 06:11
Doomer escreveu:
Ashtanga escreveu:De onde vem meu vício?

Pois bem, em 2019 eu descobri a origem!

Achava que por estar desempregado, sem expectativa de um bom emprego, travado numa faculdade, era motivo para minha infelicidade a ponto de me jogar para depressão de tempos em tempos, porém o verdadeiro motivo foi a RELAÇÃO FAMILIAR pautada em constantes ABUSOS PSICOLÓGICOS.

Descobri que minha mãe tem transtorno de personalidade narcisista e fui vendo que tava num buraco que até hoje estou envolvido. Quando meu pai faleceu, eu perdi meu norte, meu direcionamento e fui abandonado, cresci com uma mãe ausente, tenho 34 anos e nunca tive sequer um aniversário da maneira que eu gostaria, nunca ganhei presente do qual eu queria (apenas uma vez quando insisti querer um computador).

E durante todo este período eu simplesmente fui o filho que se esforçou em agradar a mãe e nunca a satisfiz, sempre me sacrifiquei e fui severamente prejudicado e atualmente eu possuo os mesmos problemas de quando saí do ensino médio. Joguei quase 10 anos da minha vida no lixo, em um direcionamento ruim, decisões emocionais com suporte familiar que nunca houve e hoje me encontro na mesma situação.

O desafio é passar em um concurso e adquirir minha independência, pra isso preciso alcançar os primeiros lugares pra ser chamado o mais rápido possível. Nessa vida eu já passei fome, já andei a pé pra facul durante um período, já perdi aulas por não ter dinheiro pra passagem, já fui despejado 3 vezes e hj sobrevivo com 500 reais sob teto da minha mãe.

O vício foi aprofundando a medida que eu era abusado psicologicamente, a medida que não era atendido, uma maneira de fugir dos meus problemas se tornou um problemaço.

Por conta dos constantes abusos, eu sinto que não tenho história, personalidade. Já trabalhei, já saí, já namorei mas parece que hoje eu só vivo o passado, minha vida está parada até eu passar em um concurso.

Apesar de todas dificuldades, eu cresci bastante, desenvolvi hábitos saudáveis e aguento a minha vida pesada, consigo dar funcionalidade no estudo, ajudar pessoas que estudam pra concurso e até vendo alguns materiais.

Vou colocar as minhas metas pra vocês acompanharem.

Olá, tudo certo Ashtanga?

Te entendo nessa parte, meus pais não são narcisistas mas são superprotetores, cresci num lar onde até para andar de bicicleta na rua meus pais tinham que me ver.
De fato me tornei alguém tímido e joguei minha adolescencia no lixo, não curti essa fase pois fiquei trancado em casa o tempo todo, agora que tenho que correr atrás das coisas é complicado, não tenho um norte e me fecho por completo.

Bem, irei te acompanhar, valeu!
Vi que você tem 17 anos e te digo que seu mundo vai se abrir quando chegar na faculdade. As pessoas vão te olhar sobre o que você faz/fala, então é um momento que o ''feio'' tem mais oportunidade de se relacionar, não é igual ao colégio onde os ''populares'' chamam atenção da maioria das pessoas. Então fique tranquilo =)

E como sugestão, comece aprender dizer NÃO, isto é fundamental pra sua mãe começar a te respeitar, de início vai ter o controle dela, vai ter atitude tóxica, mas não seja radical, apenas nas coisas leves comece a dizer não com mais firmeza.

Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

avatar
Convidado
Convidado

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

22/9/2022, 07:56
Ashtanga escreveu:
Doomer escreveu:
Ashtanga escreveu:De onde vem meu vício?

Pois bem, em 2019 eu descobri a origem!

Achava que por estar desempregado, sem expectativa de um bom emprego, travado numa faculdade, era motivo para minha infelicidade a ponto de me jogar para depressão de tempos em tempos, porém o verdadeiro motivo foi a RELAÇÃO FAMILIAR pautada em constantes ABUSOS PSICOLÓGICOS.

Descobri que minha mãe tem transtorno de personalidade narcisista e fui vendo que tava num buraco que até hoje estou envolvido. Quando meu pai faleceu, eu perdi meu norte, meu direcionamento e fui abandonado, cresci com uma mãe ausente, tenho 34 anos e nunca tive sequer um aniversário da maneira que eu gostaria, nunca ganhei presente do qual eu queria (apenas uma vez quando insisti querer um computador).

E durante todo este período eu simplesmente fui o filho que se esforçou em agradar a mãe e nunca a satisfiz, sempre me sacrifiquei e fui severamente prejudicado e atualmente eu possuo os mesmos problemas de quando saí do ensino médio. Joguei quase 10 anos da minha vida no lixo, em um direcionamento ruim, decisões emocionais com suporte familiar que nunca houve e hoje me encontro na mesma situação.

O desafio é passar em um concurso e adquirir minha independência, pra isso preciso alcançar os primeiros lugares pra ser chamado o mais rápido possível. Nessa vida eu já passei fome, já andei a pé pra facul durante um período, já perdi aulas por não ter dinheiro pra passagem, já fui despejado 3 vezes e hj sobrevivo com 500 reais sob teto da minha mãe.

O vício foi aprofundando a medida que eu era abusado psicologicamente, a medida que não era atendido, uma maneira de fugir dos meus problemas se tornou um problemaço.

Por conta dos constantes abusos, eu sinto que não tenho história, personalidade. Já trabalhei, já saí, já namorei mas parece que hoje eu só vivo o passado, minha vida está parada até eu passar em um concurso.

Apesar de todas dificuldades, eu cresci bastante, desenvolvi hábitos saudáveis e aguento a minha vida pesada, consigo dar funcionalidade no estudo, ajudar pessoas que estudam pra concurso e até vendo alguns materiais.

Vou colocar as minhas metas pra vocês acompanharem.

Olá, tudo certo Ashtanga?

Te entendo nessa parte, meus pais não são narcisistas mas são superprotetores, cresci num lar onde até para andar de bicicleta na rua meus pais tinham que me ver.
De fato me tornei alguém tímido e joguei minha adolescencia no lixo, não curti essa fase pois fiquei trancado em casa o tempo todo, agora que tenho que correr atrás das coisas é complicado, não tenho um norte e me fecho por completo.

Bem, irei te acompanhar, valeu!
Vi que você tem 17 anos e te digo que seu mundo vai se abrir quando chegar na faculdade. As pessoas vão te olhar sobre o que você faz/fala, então é um momento que o ''feio'' tem mais oportunidade de se relacionar, não é igual ao colégio onde os ''populares'' chamam atenção da maioria das pessoas. Então fique tranquilo =)

E como sugestão, comece aprender dizer NÃO, isto é fundamental pra sua mãe começar a te respeitar, de início vai ter o controle dela, vai ter atitude tóxica, mas não seja radical, apenas nas coisas leves comece a dizer não com mais firmeza.

Obrigado amigo, estou acompanhando seu diário, boa sorte na jornada.
Abdul_Alhazred
Abdul_Alhazred
Mensagens : 120
Data de inscrição : 09/01/2020

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

22/9/2022, 12:27
Ashtanga escreveu:De onde vem meu vício?

Pois bem, em 2019 eu descobri a origem!

Achava que por estar desempregado, sem expectativa de um bom emprego, travado numa faculdade, era motivo para minha infelicidade a ponto de me jogar para depressão de tempos em tempos, porém o verdadeiro motivo foi a RELAÇÃO FAMILIAR pautada em constantes ABUSOS PSICOLÓGICOS.

Descobri que minha mãe tem transtorno de personalidade narcisista e fui vendo que tava num buraco que até hoje estou envolvido. Quando meu pai faleceu, eu perdi meu norte, meu direcionamento e fui abandonado, cresci com uma mãe ausente, tenho 34 anos e nunca tive sequer um aniversário da maneira que eu gostaria, nunca ganhei presente do qual eu queria (apenas uma vez quando insisti querer um computador).

E durante todo este período eu simplesmente fui o filho que se esforçou em agradar a mãe e nunca a satisfiz, sempre me sacrifiquei e fui severamente prejudicado e atualmente eu possuo os mesmos problemas de quando saí do ensino médio. Joguei quase 10 anos da minha vida no lixo, em um direcionamento ruim, decisões emocionais com suporte familiar que nunca houve e hoje me encontro na mesma situação.

O desafio é passar em um concurso e adquirir minha independência, pra isso preciso alcançar os primeiros lugares pra ser chamado o mais rápido possível. Nessa vida eu já passei fome, já andei a pé pra facul durante um período, já perdi aulas por não ter dinheiro pra passagem, já fui despejado 3 vezes e hj sobrevivo com 500 reais sob teto da minha mãe.

O vício foi aprofundando a medida que eu era abusado psicologicamente, a medida que não era atendido, uma maneira de fugir dos meus problemas se tornou um problemaço.

Por conta dos constantes abusos, eu sinto que não tenho história, personalidade. Já trabalhei, já saí, já namorei mas parece que hoje eu só vivo o passado, minha vida está parada até eu passar em um concurso.

Apesar de todas dificuldades, eu cresci bastante, desenvolvi hábitos saudáveis e aguento a minha vida pesada, consigo dar funcionalidade no estudo, ajudar pessoas que estudam pra concurso e até vendo alguns materiais.

Vou colocar as minhas metas pra vocês acompanharem.


Ola´, Ashtanga

Percebe-se que é um homem muito inteligente, sim, faz bem em querer passar num concurso, sair da corrida dos ratos, qual concurso almeja?

Sobre o traumas, minha mãe é bipolar, meus pais foram ausentes comigo. Sempre falando-me que o mundo era um lugar perigoso, quando era pequeno e quebrei o braço, eu ficava trancado em casa, isso aleijou-me de um jeito até hoje, tenho dificuldades para interação social.

O que pode ajudar é meditação, filosofia estoica, fazer academia, ter algum hobby, religião, se você acreditar em algum Deus. Se puder, aconselho-te a ir ao psicólogo, como a grana é curta, tenta um CAPS, Centros de Atenção Psicossocial, se não conseguir marcar direito, acho que indo a uma UBS, você pega o encaminhamento. Isso decerto vai ajudar-te em algum nível a trabalhar o sentimento, que você tem sobre tua mãe e as máculas causadas por ela.

Sobre o HOCD, já fez algum tratamento como psicoterapia para TOC, já tomou algum remédio para TOC, sertralina, imipramina etc?

Se sim, e se falhou, há estudos para refratários, pesquisa no google sobre o grupo de estudo chamado: PROTOC.


Espero que o que falei possa ajudar-te

_______________________________________
https://www.comoparar.com/t10122-diario-do-abdul_alhazred

Kobscop e Ashtanga gostam desta mensagem

avatar
Solitari0
Mensagens : 96
Data de inscrição : 02/01/2020

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

22/9/2022, 19:28
Cara, não sei como era a relação com seu pai. Se ele era um bom pai, lamento.

Também tenho uma mãe e pai problemáticos. às vezes pareço radical (pode ver meu diário se quiser), mas tem pais que mais atrapalham que ajudam.

Não serei ingrato, se hoje eu tenho um pouco de estudo e trabalho, é graças a eles. Porém, botando na balança, meus pais me ajudaram tanto quanto me prejudicaram. Mas também não serei aqueles hipócritas que no dia dos pais e mães vem com aquela abobrinha de melhor pai/mae do mundo.

Não vou entrar em detalhes, pois além do problema psicologicos deles, os dois são idosos . Creio que sua mãe também é, haja vista que está aqui na parte de 30+ (sua mãe deve ter pelo menos uns 60 anos, acho).

A geração deles teve uma educação muito diferente da nossa. A forma como eles enxergam a vida é muito diferente da nossa. Em parte, eles têm razão, mas não adianta ficar naquele pensamento de 1970 e achando que serve para hoje. Antigamente, não tinha muito como evoluir. Esse pessoal mais idoso parece que "estacionou" no tempo. Hoje, temos a tecnologia inovando a cada ano. Temos um acesso à informação como nunca tivemos antigamente.

Tive e tenho muitas divergências com eles em razão de choque de geração.

Enfim, eu disse tudo isso para voce utilizar essa relação desagradável com sua mãe como "combustível" para estudar e cair fora. Não digo abandonar sua mãe, mas sim para ser independente o quanto antes. Isso não vai curar seus problemas, mas vai servir como otimo tratamento. Se sua relação em casa fosse perfeita, voce seria muito acomodado.

Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

23/9/2022, 12:01
Solitari0 escreveu:Cara, não sei como era a relação com seu pai. Se ele era um bom pai, lamento.

Também tenho uma mãe e pai problemáticos. às vezes pareço radical (pode ver meu diário se quiser), mas tem pais que mais atrapalham que ajudam.

Não serei ingrato, se hoje eu tenho um pouco de estudo e trabalho, é graças a eles. Porém, botando na balança, meus pais me ajudaram tanto quanto me prejudicaram. Mas também não serei aqueles hipócritas que no dia dos pais e mães vem com aquela abobrinha de melhor pai/mae do mundo.

Não vou entrar em detalhes, pois além do problema psicologicos deles, os dois são idosos . Creio que sua mãe também é, haja vista que está aqui na parte de 30+ (sua mãe deve ter pelo menos uns 60 anos, acho).

A geração deles teve uma educação muito diferente da nossa. A forma como eles enxergam a vida é muito diferente da nossa. Em parte, eles têm razão, mas não adianta ficar naquele pensamento de 1970 e achando que serve para hoje.  Antigamente, não tinha muito como evoluir. Esse pessoal mais idoso parece que "estacionou" no tempo. Hoje, temos a tecnologia inovando a cada ano. Temos um acesso à informação como nunca tivemos antigamente.

Tive e tenho muitas divergências com eles em razão de choque de geração.

Enfim, eu disse tudo isso para voce utilizar essa relação desagradável com sua mãe como "combustível" para estudar e cair fora. Não digo abandonar sua mãe, mas sim para ser independente o quanto antes. Isso não vai curar seus problemas, mas vai servir como otimo tratamento. Se sua relação em casa fosse perfeita, voce seria muito acomodado.

Este é o pensamento que muitos filhos acabam se prejudicando quando estão numa relação com pais narcisistas. A recomendação médica final é: ''cancelem/matem'' seus pais a ponto de você ter controle sobre sua vida, ou se quiser um relacionamento saudável é ter contato distante, esporádico e controlado.

Não dá pra ser grato com minha mãe e atualmente meus irmãos quando eles tem uma inferência direta sobre o meu mau desenvolvimento, hoje tenho 34 anos e o único bem que tenho é um notebook e um excelente monitor ultrawide 29'.

Perdi 9kg (que no final foi bom) em dois meses por questão alimentar (só comia arroz e feijão o dia inteiro), pico de stress e etc. Estudar pra concurso foi muito bom por um lado mas por outro atrasou mais ainda meu desenvolvimento que vou contar mais a frente.

Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

23/9/2022, 12:11

CAP 01 - PRIMEIROS SINAIS DO VÍCIO DA PORNOGRAFIA.


Eu tinha 20 anos, idade tardíssima pra iniciar uma relação sexual. Por conta disto já era apelidado como ''virgem'' pelos meus amigos ''saudáveis'' que era normal a brincadeira entre a gente, sendo momentaneamente que extrapolavam expondo minha intimidade com algumas meninas da sala que estudava (estudava em salas diferentes).
Então como presente de aniversário, fizeram uma cotinha pra sair com uma garota de programa e assim foi minha noite, indo para uma rua da cidade e depois por recomendação delas kkkk, fomos para um mulher MOTEL CARO e meus dois amigos ''comedores experientes'' nem perceberam isto.
Pegamos duas garotas de programa, dividindo por três e fiquei com um quarto só pra mim, pra minha sorte eu fiquei sozinho, pois se alguém ficasse no quarto, não escutaria absolutamente nada, pois eu broxei.

Fiquei sem entender, até perguntei, ''ocorreu alguma vez isso?'' e ela pra me aliviar, me tranquilizar disse que sim, é comum quando ela sai com clientes de 50, 60 anos. Pois bem, estava só 30 anos a menos na época e rsrsrs obviamente eu fiquei pior do que estava. Era a primeira garota de programa, faltava a outra e então fui para o quarto deles e eles se retiraram, foram comer a outra e aí fiquei a sós com a outra que tava até pior que a primeira, nenhum sinal de vida, esta foi mais tranquila, disse até que se comentarem algo, falaria que eu dei duas.

No fim da noite, cheguei em casa e abri o pornô, para conferir se tava tudo bem e ''estava tudo ótimo'', madruguei praticamente ''M'' e ''O'' diversas vezes, fiquei incompreendido e analisando a solução: ''fiquei nervoso, óbvio mas devo ter masturbado demais antes do encontro com as garotas de programa''.

Era o reflexo da pornografia.

luta diária, Rottweiler, Abdul_Alhazred, Kobscop e eduxx gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

23/9/2022, 12:28

CAPÍTULO 02 - DEIXANDO DE SER VIRGEM


Eu tinha 20 anos, estava completando o terceiro ano. Era uma idade atrasada, onde alguns amigos já estavam no segundo ano da faculdade. Eu não tinha condições de entrar numa faculdade particular, apesar da minha mãe insistir em matricular-me em uma instituição privada.
Então fui fazer cursinho pré-vestibular, afinal, estudei em uma escola particular e tenho obrigação de entrar numa federal, esta era meu mindset, porém meus hábitos era simplesmente academia/masturbação/comer/dormir. Eu não estudava, tinha medo da disciplina, da verdadeira dor que é estudar, então continuava vagabundo com hábito de estudar em finais.
Porém não havia final, era preparatório pra vestibular... rsrs.

Nessa época eu estava mais solto, participava de grupinhos mistos pela primeira vez (homem e mulher), ganhava abraços, algumas meninas me viam e me abraçava, isso me deixou mais confiante, mais leve mas minha vida sem grana e inadequada com o círculo social que eu convivia me fazia ser um mentiroso em descrever meus incríveis finais de semana badalados quando na verdade ficava em casa me masturbando e vendo bobagem na internet.

No cursinho pré-vestibular eu chamava atenção, até que final do ano eu fiquei bem próximo de uma menina, já estávamos nos preparando para segunda fase do vestibular, até que último dia de aula eu tomei coragem e trocamos telefone.

Em janeiro marcamos de se ver, eu tinha 21 anos, NUNCA FIQUEI com uma menina no cinema, era primeira vez com ela, era primeira vez EM TUDO na verdade. Ficamos, sempre pautada na atitude vinda dela e aí fomos ficando...

Nesse período eu estava tentando parar com ''PMO'', afinal, tinha que estar zero bala com ela, até que consegui UMA SEMANA, uma proeza depois de mais de uma copa do mundo sem conseguir.

Estamos falando de 2010, período que sequer falava-se em NOFAP/VÍCIO, eu já notava alguma disfunção mas o conceito de que na época de se masturbar era culturalmente sólido e até saudável, afinal, previne até câncer.

Nesta semana de OFF PMO, saí com ela, fomos para salão de festas do meu prédio, o clima esquentou e rolou sexo oral, estava com a mesma ereção quando praticava PMO, estava selvagem, tirei a roupa e estava muito ativo, sentia aquela energia de dominar, de mandar, não insisti pra não ejacular nos cabelos/rosto e não tinha camisinha pra rolar.

Depois ficamos outras vezes e eu percebia que a qualidade da ereção não era a mesma coisa quando praticava PMO.

E mais tempo passa, ficou inevitável: temos que transar. Aí ela separou um dia que os pais não estavam em casa e aí rolar o sexo. Eu estava nervoso, lembrando da relação com as garotas de programa.

Precisava de um plano de emergência, aí fui sem camisinha, pq se o negócio não funcionar, eu falo exatamente isto. De forma breve e direta, digo que foi isto que aconteceu.

Ela ficou mulher, eu frustrado e com cara de pau falando que ''poxa, não esperava isso'' e era o início que todo viciado em pornografia faz: MENTIR PRA SE ADEQUAR SOCIALMENTE.

Nessas mentiras somos criativos, inventamos de tudo para apagar nosso crime que é a perda da energia sexual, aprofundada na pornografia.

Em vários relatos aqui no fórum vemos de tudo.

Fui pra casa frustrado e marquei um urologista pra tentar entender a situação. Continuava ser virgem.

Rottweiler, Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty CAPÍTULO 03 - DIA DA GUERRA, ARMADO COM A ESPADA

23/9/2022, 19:51

CAPÍTULO 03 - DIA DA GUERRA, ARMADO COM A ESPADA


Há um detalhe que não contei anteriormente, assumi o namoro antes disto e o fato de não levar camisinha pro ato, deixou tão emputecida que ela até ameaçou terminar o namoro, mas após uma semana tudo ficou calmo, remarcamos o ato e neste lapso de tempo foi o suficiente pra achar um urologista e contar-lhe a situação que mandou manipular tadalafila.

Continuei praticando PMO e com tadalafila em mãos fui confiante para o combate, me senti um guerreiro medieval com armadura, munido de escudo (tadalafila) e espada (meu penes).

Então pela primeira vez eu tirei a virgindade, foi uma eternidade para ejacular, foi estranho, fingi gostar, fingi ser ator pornô e foi muito artificial, visivelmente ela não gostou mas foi educada, éramos jovens e ela mais experiente, obviamente comparou com os últimos dois relacionamentos, acredito eu, na cabeça dela.

Ali eu ''conheci'' o sexo, não queria assumir que preferia pornografia e masturbação, tinha mais prazer, sexo é overrated.

De início, começo a andar sempre munido com meu escudo (tadalafila).



Rottweiler, Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

23/9/2022, 20:13

CAPÍTULO 04 - Nunca desconfie do faro de uma mulher!


Já havia passado bons trimestres, tive boas experiências e ruins ao mesmo tempo, costumava funcionar com tadalafila e não funcionar sem tadalafila, meu escudinho virou obrigação para uma relação sexual e minha ex estranhava meu desempenho, afinal, eu BROXAVA algumas vezes com ela que demonstrou paciência, maturidade e com tempo acreditou na minha palavra, duvidou de si mesma achando que era ela o problema e não eu.

Nisso procurava saber o que estava rolando, fui para outro urologista que condenou tadalafila e me orientou para uma psicóloga focada em ''sexóloga'' que pra minha alegria meu plano cobria.

Então marcado a consulta, fui lá e falei sobre a situação

''dotora, sou jovem e minha espada não est........á....a....fiiaa......''

Pois bem, ela não deixava contar toda história, era interrompido e recomendado a penetrar mesmo, sendo que era na PENETRAÇÃO que a espada quebrava, com insistência afirmei isto.

E aí escutei apenas isto dela: ''isto é estranho''.

Aí ela me passou um exercício perfeito pra um sujeito que não conhece seu próprio vício:

1. [ X ] PRATICAR M, UM DIA SIM, UM DIA NÃO.
2. [ X ] NA MASTURBAÇÃO, VER VÍDEOS PORNOGRÁFICOS, SEM ORGASMO ATÉ AGUENTAR.
3. [ X ] OU SEJA, MASTURBAR SEM ORGASMO COM EREÇÃO.
4. [ X ] CONTAR O TEMPO QUE AGUENTOU ATÉ O ORGASMO.

E essa foi uma das raras vezes que fiz a ''tarefa de casa'' tão bem feito que uma ''professora'' passou.

Na época já era comum ver streaming de sites pornográficos, mas fiz questão de baixar os vídeos ''full hd''.

E aí depois de três semanas a psicóloga convocou minha namorada (hoje é ex) pra conversar, consulta com apenas ela.

Então, vou buscá-la depois da consulta e ela estava chorando, saiu abalada, a psicóloga de alguma maneira entrou na mente dela, disse que sentia energia travada nela e minha namorada (hoje é ex) confirmou que estava com problema estomacal, além da psicóloga falar que era jovem pra passar por estes problemas e que deveria terminar.

Pois bem, até hoje eu não sei quem estava falando a verdade, fiquei putasso e parei de ir.

Meu vício piorou, era evidente o fator motivador da minha DE: a pornografia. Afinal, se eu paro com PMO fico mais ativo, mas era muito difícil ficar 7 dias OFF, no máximo um ou dois dias.

Minha ex começa desconfiar da pornografia, principalmente depois de olhar o histórico (na época não tinha aba anônima).

Ela pressiona: PARE DE VER ESSAS PO*$%#@.

Nessa época eu estava intensificando e desenvolvi meu HOCD: Transsexuais Passivas (mais pro futuro que ainda persiste nos dias atuais: TRANS ATIVAS).

Rottweiler, Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

23/9/2022, 20:28

CAP 05 - ZONA DE CONFORTO - O LOCAL QUE O VICIADO ESTÁ NO CÉU E AO MESMO TEMPO NO INFERNO


Eu já desconfiava que era pornografia e com a pressão da minha namorada (hoje é ex), eu bolei um plano estratégico focado em cair PMO até quarta, pois eu encontrava com ela sexta, sábado e domingo.

Então havia tempo para meu corpo recuperar da intensidade alta do PMO e satisfazê-la no fds. Isto tornou bom para os dois lados, não sofria mentalmente e ela estava sentindo um pouco melhor.

Eu já havia aceitado a situação, não vou me esforçar, principalmente quando descubro que numa farmácia de esquina vende baratíssimo tadalafila, do qual eu gastava 5x menos e encerraria meus problemas de ir para o ''front'' sem meu escudinho (tadalafila).

Essa situação me deu um ganho de tempo, achava que estava bem mas no fundo sabia que não, pois eu não conseguia ejacular mais de uma vez na relação, no segundo momento eu simplesmente não tinha ereção, mesmo com tadalafila. Isto com alguns semestres a frente, a irritaria.

Então, passei um ano assim, enrolando, tendo dúvidas se o problema era ela por ser ''molhada'' demais e parecer que estava penetrando num balde d'água, pois havia um momento que eu não sentia nada e ela com grande perspicácia já notava que ficava mais ereto quando havia uma mão firme (igual '' M '').

No fundo sofria, não me sentia homem mas eu progredia na vida, consegui entrar numa universidade federal, tirei certificações bancárias, trabalhei e a situação de casa melhorou após o primeiro despejo. Comprou um carro e eu usava para namorar.

Eu estava no céu, confortável com a situação, mas sabia que sem tudo isto, estava no inferno comigo mesmo.

Rottweiler, Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

23/9/2022, 20:32
Henrique Fausto escreveu:
Ashtanga escreveu:De onde vem meu vício?

Pois bem, em 2019 eu descobri a origem!

Achava que por estar desempregado, sem expectativa de um bom emprego, travado numa faculdade, era motivo para minha infelicidade a ponto de me jogar para depressão de tempos em tempos, porém o verdadeiro motivo foi a RELAÇÃO FAMILIAR pautada em constantes ABUSOS PSICOLÓGICOS.

Descobri que minha mãe tem transtorno de personalidade narcisista e fui vendo que tava num buraco que até hoje estou envolvido. Quando meu pai faleceu, eu perdi meu norte, meu direcionamento e fui abandonado, cresci com uma mãe ausente, tenho 34 anos e nunca tive sequer um aniversário da maneira que eu gostaria, nunca ganhei presente do qual eu queria (apenas uma vez quando insisti querer um computador).

E durante todo este período eu simplesmente fui o filho que se esforçou em agradar a mãe e nunca a satisfiz, sempre me sacrifiquei e fui severamente prejudicado e atualmente eu possuo os mesmos problemas de quando saí do ensino médio. Joguei quase 10 anos da minha vida no lixo, em um direcionamento ruim, decisões emocionais com suporte familiar que nunca houve e hoje me encontro na mesma situação.

O desafio é passar em um concurso e adquirir minha independência, pra isso preciso alcançar os primeiros lugares pra ser chamado o mais rápido possível. Nessa vida eu já passei fome, já andei a pé pra facul durante um período, já perdi aulas por não ter dinheiro pra passagem, já fui despejado 3 vezes e hj sobrevivo com 500 reais sob teto da minha mãe.

O vício foi aprofundando a medida que eu era abusado psicologicamente, a medida que não era atendido, uma maneira de fugir dos meus problemas se tornou um problemaço.

Por conta dos constantes abusos, eu sinto que não tenho história, personalidade. Já trabalhei, já saí, já namorei mas parece que hoje eu só vivo o passado, minha vida está parada até eu passar em um concurso.

Apesar de todas dificuldades, eu cresci bastante, desenvolvi hábitos saudáveis e aguento a minha vida pesada, consigo dar funcionalidade no estudo, ajudar pessoas que estudam pra concurso e até vendo alguns materiais.

Vou colocar as minhas metas pra vocês acompanharem.


Ola´, Ashtanga

Percebe-se que é um homem muito inteligente, sim, faz bem em querer passar num concurso, sair da corrida dos ratos, qual concurso almeja?

Sobre o traumas, minha mãe é bipolar, meus pais foram ausentes comigo. Sempre falando-me que o mundo era um lugar perigoso, quando era pequeno e quebrei o braço, eu ficava trancado em casa, isso aleijou-me de um jeito até hoje, tenho dificuldades para interação social.

O que pode ajudar é meditação, filosofia estoica, fazer academia, ter algum hobby, religião, se você acreditar em algum Deus. Se puder, aconselho-te a ir ao psicólogo, como a grana é curta, tenta um CAPS, Centros de Atenção Psicossocial, se não conseguir marcar direito, acho que indo a uma UBS, você pega o encaminhamento. Isso decerto vai ajudar-te em algum nível a trabalhar o sentimento, que você tem sobre tua mãe e as máculas causadas por ela.

Sobre o HOCD, já fez algum tratamento como psicoterapia para TOC, já tomou algum remédio para TOC, sertralina, imipramina etc?

Se sim, e se falhou, há estudos para refratários, pesquisa no google sobre o grupo de estudo chamado: PROTOC.


Espero que o que falei possa ajudar-te

Fala henrique! Eu estava concentrado no senado, minha previsão era 2023 por conta das eleições, mas acabou saindo rápido e não tenho tempo para me preparar bem para as discursivas.

Então minha estratégia é estudar para os tribunais, estou na fase de aprofundamento, 2023 eu pretendo estar nas cabeças.

Valeu pela sugestão de CAPS, mas eu não tenho condições nem para isto. Porém felizmente tenho psicóloga que ofereceu me atender de GRAÇA, contarei mais pra frente como ela surgiu nos próximos capítulos.

Vitoriosa, Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

23/9/2022, 21:27

CAP 06 - 4 ANOS DE NAMORO


Pois bem, foram 4 anos de namoro. O término foi com dois chifres, corri atrás dela, cheguei ao ponto de ficar 12 dias OFF PMO e certa vez começarmos a nos pegar e ela rejeitar em plena tentativa de penetração, isso me deixou na merda, fui para o banheiro depois e me masturbei, não aguentei, era meu record desde que iniciei a masturbação, ou seja, mais de 8 anos.

No término eu começo a perceber emocionalmente que eu a usava:

[ X ] Era inseguro e pra mim ela era uma das mulheres mais bonitas que eu poderia ficar.

[ X ] Estava ficando calvo aos 25 anos, então me colocava mais pra baixo ainda.

[ X ] Tinha problemas familiares, então namorar me fez ter mais tranquilidade pra fugir dos problemas.

[ X ] Eu não conseguiria sexo tão facilmente se estivesse solteiro.


Ao terminar meus problemas que jogava pra debaixo do carpete apareceram e não só isto, vieram outros de uma vez:

[ X ] Reprovação nas matérias da faculdade.

[ X ] Segundo despejo.

[ X ] Problemas financeiros decorrentes da minha mãe.

[ X ] Me sentindo altamente feio, sem emprego.

[ X ] Insatisfeito com os amigos e vendo que eu não tinha NENHUMA AMIGA.

E DESCOBRI QUE TENHO DEPRESSÃO PESADA E COM VONTADE DE SUICÍDIO.

Vitoriosa, Rottweiler, Abdul_Alhazred, Kobscop e Einstein gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

24/9/2022, 15:10

CAP 07 - SOLTEIRO DEPRESSIVO


Eu rastejei atrás da minha namorada, não conseguia entender, eu agradava ela de todas as formas e ela só recusava, me chamava para o cinema e não queria beijar (pq chamou ?), dizia que me amava mas não queria relacionar e era claro, estava sendo enrolado e por belo prazer estava sendo torturado, abusado...

Quanto mais abuso, mais eu corria atrás de validação. Era ridículo, ela estava num bar e ligava dizendo que estava com saudades, eu trouxa ia lá buscá-la achando que era pra sair mas na vdd só me usou pra deixá-la em casa.

Os amigos desistiram de avisar, cansaram e transformaram em piada, se tornaram tóxicos também. Além disto estava sofrendo processo de despejo, sem dinheiro até pra frequentar faculdade, reprovando as matérias e sem esperança e forças pra frequentar seleções de estágio/emprego. Parei de correr atrás, não por amor próprio, mas pela falta de dinheiro e ela me devia dinheiro ainda.

Minha cabeça doía, único alimento do dia era uma marmita no almoço, as vezes tinha que andar 20km pra chegar na faculdade e fazer a prova, afinal, se eu reprovar todas matérias eu sou jubilado. Não tinha telefone pra ligar para os amigos, então ia presencialmente na casa deles, era de tarde e todos estavam trabalhando, ou seja, sem grana... E não podia andar muito, pois meu cérebro já me alertava em economizar energia, pois a ''bateria não estava sendo carregada''.

Comecei a pensar em maneiras de me matar, pensamentos imaginários como pegar uma arma, corda e sempre seguido de alguma carta pra avisar...

Cheguei ao fundo do poço, tomava melatonina (que ganhava quando comprava creatina quando trabalhava) todos os dias, queria ficar dopado, comecei com 2 e aumentei pra 6...8... Não fazia mais efeito.

Foi um mês intenso, tava querendo desistir da vida e aí recebo um e-mail, de uma seleção de um estágio que passei 8 meses atrás, finalmente consolidou um documento que minha faculdade e a empresa atrasou tudo, já nem acreditava, aceitei...

Rottweiler, Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

eduxx
eduxx
Mensagens : 382
Data de inscrição : 20/07/2022
Idade : 28
Localização : Brasil

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

24/9/2022, 17:07
Boa tarde meu amigo, como vão as coisas?


Deixando outra mensagem aqui, pois irei continuar acompanhando, mais saiba, você não está no fundo do poço.


Só não tem jeito pra morte, pra todo o resto é possível de alguma forma resolver, sugiro que procure a história do Antônio71 nas histórias de sucesso, dentre tantas outras que eu li e curti demais, pode vir a te ajudar, grande abraço!!!

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t12707-depoimento-de-um-viciado-diario-eduxx


Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty CAP 08 - SOLTEIRO FELIZ

24/9/2022, 17:09

CAP 08 - SOLTEIRO FELIZ


Vou acelerar os capítulos.

Em 2013~2014, eu recebia 800 reais, com direito a almoçar em um refeitório, então pela primeira vez eu tinha dinheiro pra lazer, só pra mim (o que antes gastava todo no namoro). Eu comecei cuidar da calvicie, comecei a malhar e este período não era feliz.

[ X ] não conseguia tirar foto

[ X ] não conseguia me olhar no espelho

[ X ] afastei dos amigos

[ X ] desacelerei na faculdade

[ X ] O estágio não era bom intelectualmente e me sentia um retardado, além de sofrer preconceito por ganhar a mesma coisa que um assistente e eu trabalhava menos que eles.

Estava me desenvolvendo, além disto tentava enfrentar o vício. As coisas começaram andar quando entrei numa aula de dança, depois consegui um estágio que pagava 2x mais, foi o suficiente pra crescer áreas pessoais na vida, comecei a ter uma vida social ativa, sair final de semana, viajar, comprar roupa mas sempre me apertando, isto foi fundamental pra eu começar pegar minas.

Mas ao mesmo tempo fugir delas, pois na hora H eu não me sentia preparado e fui assim, toda relação eu transava horas sem ejacular e algumas vezes broxava.

Foi um ano assim, até vir uma nova namorada que era um nível muito alto, a ponto de eu na máxima depressão ocasionada por PMO, ainda ter ereção sem remédio.

2016, namoramos 1 ano, foi um excelente namoro que terminei pelos mesmos problemas que me arrastam desde 2010, mantenho amizade até hoje, ela é importantíssima para minha saúde mental atualmente.


Última edição por Ashtanga em 24/9/2022, 17:12, editado 1 vez(es)

Kobscop gosta desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

24/9/2022, 17:12
eduxx escreveu:Boa tarde meu amigo, como vão as coisas?


Deixando outra mensagem aqui, pois irei continuar acompanhando, mais saiba, você não está no fundo do poço.


Só não tem jeito pra morte, pra todo o resto é possível de alguma forma resolver, sugiro que procure a história do Antônio71 nas histórias de sucesso, dentre tantas outras que eu li e curti demais, pode vir a te ajudar, grande abraço!!!

Valeu maninho, isso é meu passado ehehe, NÃO MUDOU MUITO, na vdd piorou... Vou atualizar mais em breve e chegar nos tempos atuais, depois postarei minhas metas.

Mas estou no terceiro dia OFF PMO, escrever aqui me motiva a seguir em frente, ontem foi difícil segurar mas consegui.

Abdul_Alhazred, Kobscop e eduxx gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

24/9/2022, 18:05

CAP 09 - QUERO SER ADULTO - ESTUDANDO PRA CONCURSO


Pois bem:

2014 - 2015 - aproveitei a vida solteira, melhorei nos aspectos sociais, consegui ter novos amigos, expandi um pouco meu mundo

2016 - começo namorar com uma menina muito pra frente

2017 - termino o namoro pq meu contrato de estágio acaba, fico sem emprego, não tenho ensino superior completo e diante da situação MEUS IRMÃOS ME OFERECEM CUSTEAR MEU ''CUSTO'' PARA ESTUDAR PRA CONCURSO.


2017 - Começo conciliar faculdade/concurso, o que deu tudo errado, fazia economia numa federal e lá exigia dedicação diária, não acertei os estudos pra concurso, eu lia mundo de pdf e esquecia o que lia, não sabia revisar. Final de 2017 minha mãe pega 200 reais e fico sem comida, apenas com o que tinha em casa, ou seja, não tinha condição de passar 15 dias fora de casa pq faltaria alimento, fiquei chateado, ela prometeu devolver e não fez, fiquei irritado e ansioso, ela expressava 0 preocupação, até chorar e contar pra minha irmã que foi lá e me deu dinheiro pra fazer a feira. Foi a primeira vez que fiquei 15 dias sem estudar no ano.

2018 - Após episódio, fui pra morar com minha irmã, eu tava refletindo: dava pra estudar no período de chateação com minha mãe, mas eu fiquei pensando: ''será que tenho que me esforçar mais que o próprio esforço? Eu já sentia que fazia esforço...''

Pois bem,

morando com minha irmã, ela falou: você vai limpar a casa,

e aí eu disse: tudo bem, você limpa comigo, só falar o dia, pq eu não acho justo limpar toda casa pq eu durmo no sofá e levanto cedo e chego tarde, além de deixar limpo o que uso na cozinha.

Ela ficou calada e a convivência foi ficando difícil, diálogo silencioso, até chegar o dia da limpeza que começou destratar, falar com desprezo e elevar tom de voz.

''Como limpa isto irmã?''
'' Limpando ''.

Morar de favor, brigado com a mãe, eu não tinha opção a não ser abaixar a cabeça e aceitar, mas devido ao meu histórico de abuso, senti a necessidade de me impor e nas tratativas políticas eu sou péssimo quando estou acuado, sou ótimo mediador de conflitos mas quando envolve a mim, saio sempre prejudicado quando estou abaixo na relação hierárquica.

Então falei: ''se você me tratar com respeito, eu faço o que você pede, mas deste jeito eu não faço''.

E aí forcei o ego, orgulho e vaidade do abusador em recuar e simplesmente me respeitar.

Na cabeça do abusador estava escrito: ''como esta pessoa mora na minha casa e ainda manda eu respeitá-lo, folgado hein'' ?

Foram 8 meses assim, me prejudicando diretamente nos estudos, pois eu passei a chegar de meia-noite, uma hora da manhã e sair as 5h da manhã, sentia sono de manhã, sentia sono de tarde... Produtividade baixa... Eu não dei desculpas, dei meu máximo e realmente tentei estudar, mas todos os dias eu tinha conclusão que mesmo dando meu máximo, estava longe do meu potencial devido a situação de stress.

Meu pico de stress era alto, por sorte, eu fiz amizade com uma menina que começou me oferecer ritalina, aí eu aguentava um pouco o tranco. Inclusive fiquei com ela, onde tinha liberdade em pegar o carro da minha irmã pra sair que neste período era negado expressamente por ela, afinal, abusador queria tirar todos benefícios e chegando sorrindo era motivo de ofensa na casa dela, não demorou muito para eu pegar todas minhas coisas, deixar o ego de lado e voltar para casa da minha mãe.

Minha irmã FUDEU meus estudos, tranquei a faculdade a toa durante um ano.


MINDSET DE TODO ABUSADOR:

"Metade do mal que é feito neste mundo é devido a pessoas que querem se sentir importantes. Elas não querem fazer mal, mas o mal que causam não lhes interessa. Ou elas não o vêem, Ou o justificam porque estão concentradas na luta interminável para pensar bem de si mesmas."

Na casa da minha mãe, eu também não tinha um bom sono, pq ela fumava as 4h30~5h da manhã, então eu acordava quebrado... E me disciplinei mais ainda em dormir às 9h~9h30 e acordar 3H30 a.m.

Isso me dava tempo de praticar um yoga básico e depois ir para a sala de estudos. Ainda estava estressado, fiquei com mais duas meninas da sala, meu dinheiro guardado iria acabar.

Dezembro eu começo a rejeitar as meninas, estava atrapalhando um pouco e não queria entrar no mesmo problema que tive com a segunda ex: não estar desenvolvido financeiramente, não ser independente....

Rottweiler, Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

24/9/2022, 18:30

CAP 10 - 2019, do céu ao inferno.


Só pra ter uma ideia, eu acordava 3h~3h30 da manhã sem despertador, praticava Ashtanga Yoga até 4h15. E aí tava na sala de estudos às 4h40.

5h30 eu já tinha tomado banho e tomado café, 6h mais ou menos já começava. Quando acordava 3h, aí eu já estava estudando antes das 5h, ou quando não fazia yoga.

Eu ia para sala de estudos feliz, estava batendo as metas, estava voltando a ter longos dias de reboot (em 2018 eu fiz 62 dias).

E na academia treinava forte a ponto de chamar atenção das pessoas, onde as que me conhecem de antigamente falavam: ''ashtanga voltou''.

Eu ia pra academia mas fazia calistenia.

Eu só

1. Comia
2. Treinava
3. Corria
4. Estudava

Estava tranquilo e focado, mas com comportamento de um assassino, sério e focado. As pessoas na sala de estudos notaram, tava feliz, eu estava estudando 10 horas líquidas por dia, tinha dia que chegava 11~12horas, estava no modo david goggins...

Mas isto durou pouco tempo.

Depois da minha mãe, irmã, veio meu irmão. Ele se mudou para outro estado, na época pedi adiantado 100 reais pra não ficar no topo dos gastos, depois falei pra ele descontar os 100 adiantados.

E janeiro19 ele enviou 50 reais a menos. Pode parecer bobagem mas foi o suficiente pra eu cortar meu lanche da tarde... E em fev/19 ele passou enviar 225 reais (antes era 450).

Este valor foi o suficiente para parar tudo e procurar um emprego, mas minha irmã não deixou, falou que cobria e que tava tudo bem. Eu fiquei envergonhado mas aliviado, pra ela não pagar o cartão de crédito atrasado, pedi 100 reais pra minha mãe e eu ir pagando.

Minha mãe não deu durante três meses, meu cartão estourou, pra piorar desloquei o ombro e não tinha plano de saúde, minha irmã pagou e ficou chateada com tudo isso.

Resultado? Depressão de novo, a mesma que senti em 2012.

Com essa confusão financeira e dificuldade em estudar decorrente a estes problemas familiares, mais uma depressão oq preciso fazer ?

Minha cabeça pifou, fiquei desorientado e não me sentia bem na casa da minha irmã e nem na da minha mãe... E na minha cabeça dizia: não tem um local pra dormir? Vai pra rua...

E assim foi. Na época minha irmã sabia, evitou falar pra não preocupar minha mãe, neste período ela começou namorar uma menina que morava em outro estado, aí falou que iria conversar comigo quando esta menina fosse embora.

Até hoje nunca conversou sobre a situação.

Quem me ajudou neste período foi um usuário daqui do fórum, que nunca me viu, pagou uma cerimônia da ayahuasca e segurei 20 dias para ir para cerimônia da qual minha própria irmã levou.

Depois da cerimônia eu tive um pouco de paz, fiquei calmo, reflexo negativo perdeu sentido, era hora de estudar... E já estava dormindo na casa da minha irmã.

Importante ressaltar que devido as corridas, eu lesionei o joelho, não tenho plano de saúde, então não sabia o que tinha. Meu joelho costumava inchar muito a ponto de mancar.

Uma semana após a cerimônia, domingo, estava cozinhando pra semana, comecei às 11h da manhã e às 18h30 estava terminando. Minha irmã tinha ido a praia cedo, 19h ela chega em casa, aí chamo ela. Estava estressado por ter apenas uma panela pra fazer comida e passei todo este período cozinhando.

Segurei firme e falei pra quando ela fosse usar o carro, me avisasse, pois estava com joelho inchado e andar com a feira iria me fazer várias viagens ao supermercado andando.

Eu já tinha pedido pra ela avisar por conta disto, um dia antes tava combinado eu usar o carro mas de última hora ela não me avisou, esqueceu com das outras três vezes.

Então ela no seu direito fala:

''Problema seu, quem machucou o joelho?''
''O carro é meu e não seu''.

Não satisfeita, ''você é mimado, não enxerga várias coisas, tem gente que trabalha e estuda''.

E aí fiquei mal, a cerimônia da ayahuasca não adiantou em nada.

Eu tive 4 meses de estudo bem efetivos, e 8 meses desorientado tentando arrumar um emprego, fazendo provas de seleção praticamente todos os dias, foram enviados mais de 200 currículos e tentando estudar pra concurso, onde comecei a ter dificuldade na aprendizagem e memorização.

2018 e 2019 foram anos que perdi a faculdade e concurso.

E voltei praticar ferrenhamente PMO.

Rottweiler, Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

24/9/2022, 19:47

CAP 11 - 2020 - 2021


A pandemia foi um alívio, não tinha a pressão de me empregar e me frustrar. Eu lembro quando entrei na UFPE, tinha seleção todo mês, não tinha dificuldade, pensei que mais velho com mais experiência conseguiria mais, mas eu nunca imaginei que a idade fosse um empecilho em oportunidades.

2019 eu tava jogando currículo até atendente de telemkt. Eu procurava um salário até pior do que quando comecei há 7 anos atrás.

Na pandemia eu volto a morar com minha mãe, minha irmã vai para outro estado morar com sua namorada.

E aí começo enxergar todos os padrões narcisistas da minha mãe, descubro que todo mal que ela me causou foi intencional.

Peço perdão, escrevo corrido sem muito detalhes, não quero tornar textão e textão.

De forma resumida, minha mãe:
[ X ] Não me matriculou numa faculdade, não paga cursinho pré-vestibular

[ X ] Na Federal não me deu num semestre dinheiro para transporte e comida, reprovei várias matérias por conta disto.

[ X ] Já rejeitou uma bolsa de estudos na adolescência e na época entrei em depressão, mas minha inteligência emocional era tão de ameba que não reconhecia isto.

[ X ] Estudando pra concurso, intencionalmente não me deu dinheiro pra eu ter dívidas no cartão e forçar minha irmã pagar a conta.


Eu vou para segunda cerimônia de ayahuasca e consigo sentir a força, alívio para o meu sofrimento mas que com tempo não adianta, o stress da pandemia e atitudes da minha mãe em me sabotar me faz até duvidar que estou esquizofrênico, mas não.. é o narcisismo mesmo.

Por fechar tudo, a área de tribunais só se falava mal, enquanto área policial bombando, decido mudar o direcionamento de estudo e estudar penal/processo penal durante a pandemia, um erro grave pois fiquei fraco nas matérias de tribunal que em 2022 está sendo o ano dos tribunais.

Resumidamente, eu entro em:

depressão.
transtorno de stress pós traumático forte.
burnout.

Abre o banco do brasil e vem meu irmão, irmã e cunhada animados, pois era nível médio, concurso razoável e expectativa alta que eu iria passar, mas 3 semanas antes da prova eu entro em burnout, antes disso eu já tava cansado...

Com muito medo de julgamento, crítica, ligo pra minha irmã... Desabafo que não estava conseguindo estudar, precisa de um ambiente saudável... Diante disto minha irmã foi acolhedora, disse que sentia saudades e pagou passagem de avião para passar férias no outro estado.

E lá fui eu.

No primeiro dia foi tudo bem, foi acolhedora e me levou num restaurante que gastou 300 reais... Mas na primeira semana lá, brigamos, por motivo pífio, fui ao shopping com ela que era pra ver uma bolsa e acabei esperando 4h... sem fazer nada, shopping era pequeno e aí fiquei sem paciência e ela sentiu pressionada ir embora, ficou brava e tudo bem...

No outro dia íamos a padaria e ela não quis esperar-me tomar banho, algo 5 minutos e falou pra ir andando (15min). Aí a questionei que esperei horas lá...

A resposta foi:

Já chegou e já quer brigar, vc é mimado, leve isto para terapeuta que estou pagando e não vá mentir. Problema seu que esperou 4 horas...

E pronto, fiquei péssimo com vontade de ir embora, por sorte comecei vender material e paguei passagem de avião...

Minha depressão aprofundou por conta disto e eu não conseguia entender pq.



Deixo um trecho de como pessoas abusivas reagem quando a contrariamos



Muitos de nós lidamos mal com um "não" uma ou outra vez; muitos de nós também temos dificuldades de lidar com a rejeição ocasionalmente. Pessoas abusivas, no entanto, lidam de maneira péssima e reagem muito mal ao serem negadas, rejeitadas ou contrariadas. As reações abusivas ao "não" costumam ser aquelas de muita tristeza e muita raiva, ou de possível projeção de seus próprios problemas no outro, o acusando de instável, problemático ou descontrolado.

Por terem dependência emocional da reação e validação dos outros, por terem secretamente uma autoestima muito ruim e muita insegurança, toda negação ou contrariedade é sentida por pessoas abusivas como profunda rejeição. Sua resposta a essa rejeição é quase sempre desproporcional, passivo-agressiva ou punitiva.

Pessoas abusivas tendem a ser invasivas e impositoras, e por isso dificilmente respeitam os limites ou escolhas dos outros. Seja um parceiro amoroso ou um parente, eles irão desconsiderar suas vontades para lhes impor a deles. Afirmar osseus limites, para eles, é motivo que justifica, na cabeça da pessoa abusiva, o abuso. No entanto, dizer "não" a uma pessoa abusiva, embora resulte em consequências adversas imediata, é o modo mais importante de proteção frente ao abuso. Negar ter suas escolhas violadas é o modo mais eficiente de a formação de uma dinâmica relacional abusiva.

Rottweiler, Abdul_Alhazred e Kobscop gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

24/9/2022, 21:24

CAP 12 - ATUALMENTE.


Estava há 20 dias OFF PMO, depois do conflito eu não aguentei... caí pesado, voltando para minha cidade eu tomei coragem e saí com uma trans, um desejo que possuo decorrente do vício há anos, fui com vontade de ser passivo, mas quando a vi, bateu a vontade de ser ativo, mas ela não deixou e durante o ato não gostei, doeu e fiquei tentando entender, mesmo masturbando a sensação era a mesma: eu não iria gozar, ejaculação retardada, o fato motivacional era que uma garota de programa mulher, dificilmente eu iria ter prazer, então pq não ver essa do meu vício...

Só sei que possuo este desejo quando estou caindo... mas quando chego nos 20~30 dias off pmo, parece que nunca existiu.


Pois bem, minha cunhada e meu irmão falaram para eu refazer certificação bancária e jogar currículo no mercado, como é certificação é exigente, leva aí 2 meses de estudo mais ou menos. Isso significa pelo menos 30%~50% de uma matéria densa, eu falei que iria fazer mas depois eu desisti, resolvi focar nos concursos, o que para o meu irmão isto é uma afronta e ele diz que meu problema é querer fazer concurso grande (lol, técnico de tribunal).

Eu tô 5 anos nesta pegada, vivendo com meio salário mínimo mas se colocar tempo líquido, dá uns 2 anos no máximo, o resto foi jogado no lixo por conta de conflitos. É como se tivesse correndo uma maratona com a perna quebrada, dá pra vencer? Óbvio que não, por isto preciso me recuperar, então troque analogia da perna pela minha cabeça.

Este ano eu parei de falar com minha irmã, xinguei ela de filha da pu**, me bloqueou no whatsapp e desde então não converso mais, fui descartado. Com isso dependo totalmente do meu irmão e de sua esposa que enviam para mim 450 reais, da qual gasto mais da metade numa sala de estudo, o que sobre é minha alimentação... E aí minha mãe de vez em quando ajuda, mas nunca é certo.

A venda do materiais as vezes ajuda, mas é pouco, pois não divulgo tudo pq tenho medo de copiarem (sou conhecido numa comunidade do telegram).

Pra piorar este ano minha mãe entrou em dívidas, era previsível mas não a ponto de passar 5 meses, isso prejudicou, perdi 9kg por me alimentar mal, por sorte eu tava com 1,90m com 99kg e com 91kg eu estou seco com aparência muito boa.


Meu planejamento é 2023 está pronto para bater nas cabeças, é uma aposta. Mas estou 2 meses e meio atrasado, a cabeça pifou um pouco em setembro, mudei a rota e estudei leis específicas de um concurso local, enfim.

Minha história toda é esta, dentro disto tudo possuo vício.

Meus próximos objetivos são:

[ x ] Postar regularmente no fórum, ler relatos quando tiver vontade PMO.

[   ] compartilhar meu cronograma de metas do notion para vocês

[ x ] relatar minha evolução

[   ] minha aprovação/nomeação.

[   ] até final do ano, meu contar tem que estar 101 dias !

Rottweiler, Abdul_Alhazred, Kobscop e eduxx gostam desta mensagem

Ashtanga
Ashtanga
Mensagens : 101
Data de inscrição : 21/09/2022

Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira. Empty Re: Enfrentando abuso narcisista, vício PMO, HOCD, independência financeira.

25/9/2022, 00:34
Mais um dia vencido, hoje foi mais complicado, cheguei com um pouco de energia em casa, apos um dia legal de estudo.

Bateu vontade de acessar sites, mas me segurei. Vai ser comum eu visitar tópicos por aí, será meu passa tempo na hora que bater a vontade.

Rottweiler, Abdul_Alhazred, Kobscop e eduxx gostam desta mensagem

Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos