Ir para baixo
avatar
Convidado
Convidado

Um relato sincero... Empty Um relato sincero...

19/10/2022, 20:29
Assim como muitos iniciei no submundo da pornografia muito cedo.     Eu tinha cerca de 5 anos quando pela primeira vez pesquisei "mulher pelada" no google e com 12 anos passei a fazer PMO.    
  As vezes penso que minha vida poderia ter sido bem diferente caso não tivesse iniciado este vício.

Um vício leva ao outro
 Na mesma epoca do inicio do vício em pornografia eu desenvolvi outros 2 vicios, a procrastinação e o de usar o celular.   Tem semanas que fico cerca de 30 horas no celular, em torno de 7 horas diarias.  
 Com isso passei a ficar mais em casa, eu era convidado a festas por colegas e não ia pois parecia melhor ficar deitado batendo [email protected]

A vida de um ser solitário
  A solidão é algo muito perigoso, é extremamente necessário socializar quando mais novo (principalmente na adolescência) porém parece que eu pulei isso, toda semana sou convidado para festas, baile funk e rave mas nunca vou por preguiça e medo de socializar.
   Meus pais vivem dizendo "você tem que sair de casa", "isso não é vida, vai curtir" ou então "faça como seu irmão".
Eu realmente queria mas parece que a solidão é melhor, infelizmente.

Carência por mulheres & experiência com prostitutas
 Sempre quis namorar, quando novo participava daquelas brincadeiras de "pera, uva, maça ou salada mista" que tinha como objetivo beijar as meninas (infelizmente a escola proibia beijo na boca).    Uma coisa que sempre me faltou foi coragem de chegar nas mulheres, esse ano por exemplo uma colega minha se declarou pra mim e eu fiquei vermelho e por pressão não aceitei.
 Com o tempo fiquei extremamente carente e como ja sou adulto e por pressão de colegas fui pela primeira vez sair com prostitutas, infelizmente viciei nisso...    as primeiras vezes fiquei nervoso mas chegou a um nivel de eu querer ir toda semana e gastar todo meu salário nisso.     Um fato curioso é que uma vez saí com uma de luxo e no meio do [email protected] eu abracei ela com força e fiquei lá agarrado (sim, bem constrangedor), tentei beija-la e tudo, inclusive já tive uma amizade com uma outra, essa em expecifico ficamos bem amigos, ela me contou sobre os filhos dela, eu sobre o trabalho e tal, com o tempo até o [email protected] ficou mais casual e natural, era como fazer com uma amiga normal.

    Você pode estar se perguntando o porque de tal dependência, o motivo é que na adolescência trabalhei com uma colega de turma, ela tinha um passado bem ruim com caso de traição com namorado, já havia ficado com mulheres e inclusive fazia [email protected] com geral, eu infelizmente me apaixonei por ela (não namorei e nem fiquei), eu tentava chamar ela pra sair varias vezes mas sempre não aceitava, diria que fui usado pois ela era extremamente grosseira comigo e com o tempo ela passou do limite.
   Um dia ela ficou com o meu melhor amigo e fez ele sair do grupo de amigos, eu ficava então sozinho na sala o tempo todo, era zuado por todos por ainda manter contato com ela.    Outra vez ela queria ficar com meu irmão e daí foi o limite, fiquei extremamente chateado com ela e cortei o contato por um tempo mas logo voltei, ironicamente ela está no mesmo curso e na mesma sala que estou fazendo, ainda não superei isso pois ela novamente voltou a fazer esse tipo de brincadeira sobre ficar com meu irmão.

Me sinto um fracassado
  Eu tinha a autoestima melhor antes, como curso educação fisica eu tive uma época onde meu corpo era melhor, tinha +80 quilos, braços grandes, era enorme, porém após um acidente tive que ficar parado por uns 2 meses e fiquei com 69 quilos, bem magro.   Isso me fez entrar numa tristeza profunda e inclusive me senti completamente inútil.
  Também outro fator que piorou minha vida foi um trabalho que tive na pandemia onde o salário ficou baixíssimo, fato é que tinha que me esforçar, trabalhar na chuva e tudo e no fim ver aquele salario vergonhoso me deixava triste.
 Talvez também a vida amorosa/sexual que é praticamente nula, apenas quando saio com GP, fora isso vivo no quarto me masturbando para pornografia hetero e as vezes pensando em trans/gay e me sinto horrivel por isso.

Minhas metas
    Eu diria que meu diário vai ser muito além de uma luta contra o vício, é uma luta contra meu eu interior, quero de uma vez por todas sair dessa cama, treinar de verdade e ficar forte, vencer o hocd, começar a sair, tentar uma promoção no trabalho, ler, ter notas melhores no curso, etc.
   Igualmente irei ajudar as pessoas do fórum pois muitos estão na mesma situação que a minha.
   Agradeço a todos que leram.
avatar
sparta
Mensagens : 24
Data de inscrição : 21/09/2022
Idade : 22
Localização : goiania go

Um relato sincero... Empty Re: Um relato sincero...

23/10/2022, 10:08
fala lendo seu relato me identifiquei , tbm me transformei naquele cara que vive no quarto , uma vez não lembro o ano talvez tenha passado uns 3 anos disso , era meu niver meus amigos me chamaram pra ir na ksa deles , eu suspeito que tinha algo surpresa ali kkk mais eu não fui , olha que loucura mds , no me caso tbm to no reeboot mais eu preciso mudar é de vida , tipo estilo de vida modo de viver , ja começei nesse ano a treinar , to usando um produto pra barba kkk , e voltei a comprar roupas , br ver , e é claro to no reeboot graças a Deus , estarei te acompanhando e torcendo pelo seu sucesso , rumo a vitoria...

_______________________________________
Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos