De boa, passei só para dar um alô

+49
Pirata Feio
Lobo_Solitario
maverick
fernandoR
Blackbird
Venger
A_Girl
Khaal
Gladiator
W. Burk
Aahbran
Texugo
RedJohn
Toguro
Marcelo37
Rapaz
Mestre Yoda
tekos21
Bruce
Tuga
Sobrevivente
bkyxw
Efraim Sigma
recuperacao
lipe_brow
paraense2014
Joobit
Roman Empire
Akatharsia
Tired
neoii
Dodog
Reboter
CFST33
marcelocampos
Ulisses
Netuno
Águia
Publius
Parsifal
Hulk
Rider
Paulista
esperançoso
Dead dummy
cicada
Pastor
BastouAcreditar
x1xxx
53 participantes
Ir para baixo
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty O bom combate

14/3/2016, 02:22
Do que eu sinto falta aqui...

Acho que a maioria também, nós sentimos falta de histórias reais de que é possível. Que os sonhos são possíveis. De que vale a pena arriscar. De que coisas boas acontecem com pessoas como nós. Uma frase inspiradora do Padre Fábio de Melo, independentemente do que acho dele, ele sempre diz que Deus olha para a gente não nos cobrando pelo que fizemos no passado, mas pelo que a gente pode fazer por Ele aqui na terra. Foi com esse sentimento que resolvi combater o bom combate. E ele está aqui e nós somos pessoas privilegiadas pq este é o espaço onde recebemos as notícias dos front onde se combate a maior luta de todas: a luta contra nós mesmos. Todos aqui queremos melhorar de vida, nos tornar pessoas melhores, queremos viver melhor, amar melhor, fazer sexo, viver na plenitude tudo aquilo que a vida nos oferece e correr atrás de nossos sonhos. Ainda tenho muita coisa para conquistar. E sei que vcs também tem muito o que vencer. Estou vencendo uma luta que considerava perdida. E tudo começou qdo uma revista superinteressante tratava como matéria de capa o vício em pornografia na internet. Eu já sabia que era um viciado, mas naquele momento havia aceitado minha condição de viciado. Na época um amigo havia sido levado coercitivamente para uma clínica de tratamento para drogados. E pensei, será que tem clínica para mim? Foi aí que eu procurei na internet sobre nosso vício e encontrei este fórum. Era janeiro de 2014. Parei de vez em julho de 2014. Só fui postar aqui em maio de 2015. Poucos dias depois resetei. E hj estou aqui, limpo. Moral da história, fiquei amadurecendo meu reboot de janeiro a julho de 2014, ou seja, 7 meses. E em julho parei após uma overdose de PMO. E, diga-se de passagem, mesmo tendo resetado em maio de 2015, eu, desde 29 de julho de 2014 nunca mais gozei vendo Pornografia. Ainda bato uma punheta aqui outra acolá, mas sempre bem acompanhado, já que não é todo dia que minha mulher está na mesma vibe, mas ela sempre me dá uma mão. Esse é minha história e só vcs sabem disso.
Combatamos o bom combate e vençamos nossos vícios.
Venger
Venger
Mensagens : 48
Data de inscrição : 11/02/2016
Localização : BR

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

14/3/2016, 12:52
Parabéns pelo relato Sobrevivente.

Aprendi muito com a sua história de superação e também que deve sim ir atrás do seu amor.

Infelizmente vejo que hoje em dias as pessoas são muito impacientes, não tem paciência para conversar, para escutar, dialogar, apenas querem pessoas que possam proporcionar experiências rápidas e intensas. Que no final acaba em um vazio... Tudo bem superficial, uma vida usando mascaras...

Gostaria de ter essa coragem sua de ir atrás da pessoa que você acha ser para sua vida. Quando encontrar, lembrarei de sua história e farei de tudo para ir atrás e conseguir conquistar...

Boa sorte e forças na sua luta...

Abs!!

_______________________________________
1º reboot: 36; 2º reboot: 54; 3º reboot: on going...
De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Img?u=5728574849941504
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty 302

18/3/2016, 17:34
302 dias!

Cara, são 302 dias, nunca tinha chegado tão longe. Até esqueço de sou viciado em PMO. Quanto alguma coisa me desperta a libido, volto a ver a contagem e volto para cá. Recontando vi que havia ultrapassado minha última marca de 296 dias. Sabem o que isso significa? Que cada vez mais demorarei para voltar pq os controles de gatilho são cada dia mais eficazes que, às vezes, nem lembro do vício, e consequentemente do fórum.
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty O que aconteceria se hoje eu praticasse PMO?

18/3/2016, 17:59
Hj se eu tivesse a brilhante idéia de que não sou um viciado e voltasse a assistir um pornô, só por diversão.
Eu não iria procurar desculpas, eu praticaria PMO por que sim, como diziam nossos pais. Iria procurar os velhos sites de vídeos pornô e procuraria justamente as mesmas coisas que eu procurei no último dia que vi pornografia em 21 de maio de 2015. Assistiria um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove, dez, onze, doze, treze, quatorze, quinze, dezesseis, dezessete, dezoito , dezenove, vinte, vinte um, vinte dois, vinte três, vinte e quatro, vinte e cinco, vinte e seis, vinte e sete, vinte e oito, vinte e nove, trinta, trinta e um, trinta e dois, trinta e três, trinta e quatro, trinta e cinco, trinta e seis, trinta e sete, trinta e oito, trinta e nove, (...), cento e vinte e dois, cento e vinte e três e logo gozaria. Desligaria a máquina, com os olhos em brasa, o corpo todo dolorido, o pau em brasa, iria ao banheiro, lavaria a mão, lavaria o rosto, olharia pela janela que já estava amanhecendo e devia voltar para a cama. Mas ao passar pelo escritório veria que já está de manhã mesmo, ainda dava para ver mais um vídeo. Ligaria o computador de novo, iria até a porta, a trancaria novamente, caso minha mulher acordasse. Procuraria outro site, e mais um vídeo, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove, dez, onze, doze, treze, quatorze, quinze, dezesseis, dezessete, dezoito , dezenove, vinte, vinte um, vinte dois, vinte três, vinte e quatro, vinte e cinco, vinte e seis, vinte e sete, vinte e oito, vinte e nove, trinta, trinta e um, trinta e dois, trinta e três, trinta e quatro, trinta e cinco, trinta e seis, trinta e sete, silêncio (...) minha mulher batendo na porta. Já era 7:00. Tentaria esconder o pau duro no calção. Diria para esperar que estava imprimindo algo. Sairia desconfiado, com o rosto desfigurado, com olheiras profundas. Sábado, tenho que dormir! Iria ao banheiro tomar um banho, me olharia nu no espelho, começaria a me tocar novamente, afinal foram só duas gozadas, cabia mais. E me olhando no espelho gozaria novamente. E veria nele o meu olhar de descontrole e desespero. E me perguntaria: O que foi que eu fiz? Passaria o dia dormindo e acordaria no meio da tarde, disposto e com vontade de começar tudo novamente. O tempo passa e todos estão dormindo e minha ansiedade aumentando. Minha mulher perguntaria se eu não queria dormir, diria que estava sem sono e continuaria na tv. Ao ouvir a porta do quarto fechando acessaria os canais privê. Só que os filmes são parados demais. Precisava de muitas cenas rápidas. Voltaria para o computador e repetiria o ritual da noite anterior. E assim os dias vão se passando e eu me afundando cada vez mais, até não conseguir mais fechar os olhos sem lembrar de pornografia.
Blpr
Blpr
Mensagens : 4832
Data de inscrição : 30/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

18/3/2016, 21:37
Sobrevivente escreveu:Hj se eu tivesse a brilhante idéia de que não sou um viciado e voltasse a assistir um pornô, só por diversão.
Eu não iria procurar desculpas, eu praticaria PMO por que sim, como diziam nossos pais. Iria procurar os velhos sites de vídeos pornô e procuraria justamente as mesmas coisas que eu procurei no último dia que vi pornografia em 21 de maio de 2015. Assistiria um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove, dez, onze, doze, treze, quatorze, quinze, dezesseis, dezessete, dezoito , dezenove, vinte, vinte um, vinte dois, vinte três, vinte e quatro, vinte e cinco, vinte e seis, vinte  e sete, vinte e oito, vinte e nove, trinta, trinta e um, trinta e dois, trinta e três, trinta e quatro, trinta e cinco, trinta e seis, trinta e sete, trinta e oito, trinta e nove, (...), cento e vinte e dois, cento e vinte e três e logo gozaria. Desligaria a máquina, com os olhos em brasa, o corpo todo dolorido, o pau em brasa,  iria ao banheiro, lavaria a mão, lavaria o rosto, olharia pela janela que já estava amanhecendo e devia voltar para a cama. Mas ao passar pelo escritório veria que já está de manhã mesmo, ainda dava para ver mais um vídeo. Ligaria o computador de novo, iria até a porta, a trancaria novamente, caso minha mulher acordasse. Procuraria outro site, e mais um vídeo, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove, dez, onze, doze, treze, quatorze, quinze, dezesseis, dezessete, dezoito , dezenove, vinte, vinte um, vinte dois, vinte três, vinte e quatro, vinte e cinco, vinte e seis, vinte  e sete, vinte e oito, vinte e nove, trinta, trinta e um, trinta e dois, trinta e três, trinta e quatro, trinta e cinco, trinta e seis, trinta e sete, silêncio (...) minha mulher batendo na porta. Já era 7:00. Tentaria esconder o pau duro no calção. Diria para esperar que estava imprimindo algo. Sairia desconfiado, com o rosto desfigurado, com olheiras profundas. Sábado, tenho que dormir! Iria ao banheiro tomar um banho, me olharia nu no espelho, começaria a me tocar novamente, afinal foram só duas gozadas, cabia mais. E me olhando no espelho gozaria novamente. E veria nele o meu olhar de descontrole e desespero. E me perguntaria: O que foi que eu fiz? Passaria o dia dormindo e acordaria no meio da tarde, disposto e com vontade de começar tudo novamente. O tempo passa e todos estão dormindo e minha ansiedade aumentando. Minha mulher perguntaria se eu não queria dormir, diria que estava sem sono e continuaria na tv. Ao ouvir a porta do quarto fechando acessaria os canais privê. Só que os filmes são parados demais. Precisava de muitas cenas rápidas. Voltaria para o computador e repetiria o ritual da noite anterior. E assim os dias vão se passando e eu me afundando cada vez mais, até não conseguir mais fechar os olhos sem lembrar de pornografia.

21 de Maio foi quando comecei meu primeiro reeboot aqui no fórum. Meu pênis mortinho por causa da flatline. PMO não volto nunca mais. Só pela sua descrição se percebe que o vício é algo doentio. Mas naquela época achamos tudo normal.

_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


Blackbird
Blackbird
Mensagens : 39
Data de inscrição : 15/03/2016
Idade : 39

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

19/3/2016, 14:12
Sobrevivente escreveu:Hj se eu tivesse a brilhante idéia de que não sou um viciado e voltasse a assistir um pornô, só por diversão.
Eu não iria procurar desculpas, eu praticaria PMO por que sim, como diziam nossos pais. Iria procurar os velhos sites de vídeos pornô e procuraria justamente as mesmas coisas que eu procurei no último dia que vi pornografia em 21 de maio de 2015. Assistiria um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove, dez, onze, doze, treze, quatorze, quinze, dezesseis, dezessete, dezoito , dezenove, vinte, vinte um, vinte dois, vinte três, vinte e quatro, vinte e cinco, vinte e seis, vinte  e sete, vinte e oito, vinte e nove, trinta, trinta e um, trinta e dois, trinta e três, trinta e quatro, trinta e cinco, trinta e seis, trinta e sete, trinta e oito, trinta e nove, (...), cento e vinte e dois, cento e vinte e três e logo gozaria. Desligaria a máquina, com os olhos em brasa, o corpo todo dolorido, o pau em brasa,  iria ao banheiro, lavaria a mão, lavaria o rosto, olharia pela janela que já estava amanhecendo e devia voltar para a cama. Mas ao passar pelo escritório veria que já está de manhã mesmo, ainda dava para ver mais um vídeo. Ligaria o computador de novo, iria até a porta, a trancaria novamente, caso minha mulher acordasse. Procuraria outro site, e mais um vídeo, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove, dez, onze, doze, treze, quatorze, quinze, dezesseis, dezessete, dezoito , dezenove, vinte, vinte um, vinte dois, vinte três, vinte e quatro, vinte e cinco, vinte e seis, vinte  e sete, vinte e oito, vinte e nove, trinta, trinta e um, trinta e dois, trinta e três, trinta e quatro, trinta e cinco, trinta e seis, trinta e sete, silêncio (...) minha mulher batendo na porta. Já era 7:00. Tentaria esconder o pau duro no calção. Diria para esperar que estava imprimindo algo. Sairia desconfiado, com o rosto desfigurado, com olheiras profundas. Sábado, tenho que dormir! Iria ao banheiro tomar um banho, me olharia nu no espelho, começaria a me tocar novamente, afinal foram só duas gozadas, cabia mais. E me olhando no espelho gozaria novamente. E veria nele o meu olhar de descontrole e desespero. E me perguntaria: O que foi que eu fiz? Passaria o dia dormindo e acordaria no meio da tarde, disposto e com vontade de começar tudo novamente. O tempo passa e todos estão dormindo e minha ansiedade aumentando. Minha mulher perguntaria se eu não queria dormir, diria que estava sem sono e continuaria na tv. Ao ouvir a porta do quarto fechando acessaria os canais privê. Só que os filmes são parados demais. Precisava de muitas cenas rápidas. Voltaria para o computador e repetiria o ritual da noite anterior. E assim os dias vão se passando e eu me afundando cada vez mais, até não conseguir mais fechar os olhos sem lembrar de pornografia.


Genial!
Muito triste essa narração, mas foi muito precisa.

Continue por aqui, são relatos de companheiros com histórias de sucesso de superação que mantem os "novatos" como eu motivados.

_______________________________________
De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Img?u=6731966317592576

"Blackbird singing in the dead of night
Take these broken wings and learn to fly
All your life
You were only waiting for this moment to arise"
fernandoR
fernandoR
Mensagens : 17
Data de inscrição : 13/03/2016
Idade : 40

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

19/3/2016, 14:42
Muito obrigado pelo relato, muito bom mesmo.

_______________________________________
De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Img?u=4614402619736064
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

22/3/2016, 21:00
Boa noite,



Cara, estou desde a quarta-feira de cinzas sem acessar nem os sites de comédia, que, às vezes, deixavam escapar umas fotos provocantes. Estou no modo hardcore. na internet. Se bem que sexo mesmo, neste período só 2 vezes.
maverick
maverick
Mensagens : 141
Data de inscrição : 02/03/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

23/3/2016, 22:56
Blpr escreveu:
Sobrevivente escreveu:Hj se eu tivesse a brilhante idéia de que não sou um viciado e voltasse a assistir um pornô, só por diversão.
Eu não iria procurar desculpas, eu praticaria PMO por que sim, como diziam nossos pais. Iria procurar os velhos sites de vídeos pornô e procuraria justamente as mesmas coisas que eu procurei no último dia que vi pornografia em 21 de maio de 2015. Assistiria um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove, dez, onze, doze, treze, quatorze, quinze, dezesseis, dezessete, dezoito , dezenove, vinte, vinte um, vinte dois, vinte três, vinte e quatro, vinte e cinco, vinte e seis, vinte  e sete, vinte e oito, vinte e nove, trinta, trinta e um, trinta e dois, trinta e três, trinta e quatro, trinta e cinco, trinta e seis, trinta e sete, trinta e oito, trinta e nove, (...), cento e vinte e dois, cento e vinte e três e logo gozaria. Desligaria a máquina, com os olhos em brasa, o corpo todo dolorido, o pau em brasa,  iria ao banheiro, lavaria a mão, lavaria o rosto, olharia pela janela que já estava amanhecendo e devia voltar para a cama. Mas ao passar pelo escritório veria que já está de manhã mesmo, ainda dava para ver mais um vídeo. Ligaria o computador de novo, iria até a porta, a trancaria novamente, caso minha mulher acordasse. Procuraria outro site, e mais um vídeo, dois, três, quatro, cinco, seis, sete, oito, nove, dez, onze, doze, treze, quatorze, quinze, dezesseis, dezessete, dezoito , dezenove, vinte, vinte um, vinte dois, vinte três, vinte e quatro, vinte e cinco, vinte e seis, vinte  e sete, vinte e oito, vinte e nove, trinta, trinta e um, trinta e dois, trinta e três, trinta e quatro, trinta e cinco, trinta e seis, trinta e sete, silêncio (...) minha mulher batendo na porta. Já era 7:00. Tentaria esconder o pau duro no calção. Diria para esperar que estava imprimindo algo. Sairia desconfiado, com o rosto desfigurado, com olheiras profundas. Sábado, tenho que dormir! Iria ao banheiro tomar um banho, me olharia nu no espelho, começaria a me tocar novamente, afinal foram só duas gozadas, cabia mais. E me olhando no espelho gozaria novamente. E veria nele o meu olhar de descontrole e desespero. E me perguntaria: O que foi que eu fiz? Passaria o dia dormindo e acordaria no meio da tarde, disposto e com vontade de começar tudo novamente. O tempo passa e todos estão dormindo e minha ansiedade aumentando. Minha mulher perguntaria se eu não queria dormir, diria que estava sem sono e continuaria na tv. Ao ouvir a porta do quarto fechando acessaria os canais privê. Só que os filmes são parados demais. Precisava de muitas cenas rápidas. Voltaria para o computador e repetiria o ritual da noite anterior. E assim os dias vão se passando e eu me afundando cada vez mais, até não conseguir mais fechar os olhos sem lembrar de pornografia.

21 de Maio foi quando comecei meu primeiro reeboot aqui no fórum. Meu pênis mortinho por causa da flatline. PMO não volto nunca mais. Só pela sua descrição se percebe que o vício é algo doentio. Mas naquela época achamos tudo normal.

obrigado por esse relato estava esquecendo de como era o vicio, e seu relato me ajudou a não voltar pra isso!!!

_______________________________________
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

31/3/2016, 19:58
Boa tarde,


O site adquiriu um viés mais prático com Toguro e companhia. Acho que muita gente tem parado de se lastimar e discutir sexo dos anjos e está vindo para cá procurar a cura realmente. Quando eu entrei aqui, e vcs podem ler minha primeira mensagem que é a que abre este diário, eu já estava há muito tempo longe do vício, mas mesmo assim entrei para falar que é possível se libertar independentemente do modo, mas admito que o modo científico tem uma boa vantagem sobre qualquer outro. O método científico te dá todas as armas para que vc se autoconheça e conheça seu vício, mas ele só vai funcionar parar quem quiser praticá-lo seguindo estritamente o que prescreve o método. Não adianta aqui querer jogar pedra na Geni pq vcs estão recaindo muitas vezes. Todas as formas de sair do vício envolvem autoconhecimento e se admitir fraco e viciado. Não tem como competir com o nosso cérebro primitivo quando ele corre atrás de recompensa. Só se vc se admitir no mínimo um viciado e não querer mais continuar com a pratica de PMO. Mas o método não serve para contrapor quem não se considera viciado. Só a caridade faz vc ir atrás dessas pessoas e convencê-las de que tem um problema.
Estamos limitados ao fórum. Tem muita gente lá fora que precisa saber que existimos, que temos o problema. Mas nossa sociedade é muito conservadora nesse ponto. Apesar de termos muitos homens e mulhres, jovens, idosos e até crianças viciadas em pornografia poucas figuras públicas se mostram com esse problema e a sociedade não quer discutir isso nas terras brasileiras. Ao invés de aceitar-nos como exemplo seremos vítimas de bullyng, de todas as formas possíveis e imagináveis. Poderíamos fazer o exercício de trazer gente para cá, de discutir o vício abertamente. Sou pai também e acho que nossa sociedade varre essa sujeira para debaixo do tapete.
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

31/3/2016, 20:02
Uma vez tentaram em uma novela fazer um personagem viciado em pornografia. Triste fim! Mataram o cara pq nossa sociedade não aceitou a discussão que ele levantava. Ele nem conseguiu dizer qual era o seu problema
Acho que era o ator Marcelo Antoni
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Busquemos a reflexão

14/4/2016, 17:09
Boa tarde,

Gosto da organização que traçaram aqui, e sei que este meu post vai sair deste grupo ou vai ser anexado ao que chamam do meu diário, mas tudo bem. Vão limpar minha bagunça. Mas não faço por mal.
Bem, gosto de por postagens reflexivas, pq considero um diário algo chato pra caralho. A reflexão fala com a alma, força a pensar, a questionar valores, a mudar de atitude frente aos mesmos desafios. Sei que existe o offtopic mas, tb só me sinto bem aqui com vcs. Então, nossa sina será: enquanto eu saboto, vcs me enquadram.
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

14/4/2016, 17:10
Sobrevivente escreveu:Boa tarde,

Gosto da organização que traçaram aqui, e sei que este meu post vai sair deste grupo ou vai ser anexado ao que chamam do meu diário, mas tudo bem. Vão limpar minha bagunça. Mas não faço por mal.
Bem, gosto de por postagens reflexivas, pq considero um diário algo chato pra caralho. A reflexão fala com a alma, força a pensar, a questionar valores, a mudar de atitude frente aos mesmos desafios. Sei que existe o offtopic mas, tb só me sinto bem aqui com vcs. Então, nossa sina será: enquanto eu saboto, vcs me enquadram.

Bem, kd os offtopics?
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Faltam 37 dias para completar uma promessa feita há muito tempo

14/4/2016, 17:23
Era o ano de 1991 quando um primo numa conversa na casa dele disse, sem que houvesse uma provocação, que estava há um ano sem bater uma punheta. E eu pensei, será que um dia consigo chegar a esta marca. Punheta por punheta minha mulher bateu uma para mim ontem, mas não é isso. Ele não estava falando da punheta, nem eu estava pensando na punheta, mas os dois falávamos do vício em bater uma. Ele não conhecia o fórum, mas jovem como eu havia determinado que simplesmente havia algo errado em praticar a masturbação de forma descontrolada, e, assim, um adolescente qualquer resolveu para de bater uma. Eu, por minha vez, não sabia o que era um vício. Mas ele me fez perguntar, será que eu consigo ficar longe de uma coisa tão gostosa e desestressante durante um tempo tão longo assim? Eramos dois adolescentes, mas somente um sabia que era viciado.
No dia 21 de maio próximo eu completo 01 ano sem a prática do PMO, para mim isso basta.
avatar
Convidado
Convidado

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

14/4/2016, 17:41
É isso aí cara, 01 ano é a marca que também estou buscando inicialmente, é uma marca muito difícil, mas é possível, e cada dia que passa é um dia a menos...e um dia a mais!
Lobo_Solitario
Lobo_Solitario
Mensagens : 31
Data de inscrição : 29/11/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

14/4/2016, 22:06
Pra quem é casado ou está em um relacionamento sério é uma meta bem tangível.

Agora, pro cara adolescente ainda, é quase um Jedi quem consegue! Cool

_______________________________________
De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Img?u=5357274121895936
avatar
Convidado
Convidado

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

14/4/2016, 23:23
Então torne-se um Jedi, parceiro!
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty HISTÓRIA DO DRAGÃO

17/4/2016, 19:34
Fiz este conto após um sonho, e por mais incrível que possa parecer ele retrata fielmente o que eu vi e depois de lê-lo tentarei mostrar a relação entre ele e meu vício.

“Permitam-me lhes contar uma história. Ontem à noite sonhei com um reino distante. Tratava-se de um pequeno e pobre reino que parecia completamente isolado do mundo! Poderiam pensar que tudo não passa de uma invenção, e o exagero de detalhes testemunha contra mim, porém, a originalidade e o ineditismo me dão um crédito que não posso aceitar conscientemente.
Não pude evitar os exageros, assim como ninguém pode. Mas pude sentir, assim como todo mundo em sonho! Pude ouvir e ver o que se passava a minha volta, senti medo, euforia, alegria e raiva, calor e frio. Enfim, vivi uma história como qualquer um, assim como aquele faraó do Egito deve ter vivido, e que o deixou tão impressionado ao ponto de fazê-lo procurar José, o intérprete de sonhos, como afirma a história da Bíblia.
Assim, numa noite qualquer, acordei em meio ao barulho ensurdecedor de uma multidão de transeuntes maltrapilhos que se acotovelavam, congestionando as sujas e estreitas vielas daquele lugar.
Olhando ao redor pareceu-me que estava dentro das muralhas de uma cidade medieval, formada por pequenas construções em tons de vermelho, levantadas com barro, pedra, madeira e palha. Uma cidade com ruas estreitas e corredores cumpridos. Pareceu que eu estava em um mercado, ante a quantidade de gente ao meu redor, contudo eles não estavam vendendo ou comprando algo, mas sim correndo em uma única direção.
Todos que podiam subiam nos prédios, vigas, cadeiras, enfim tudo que lhes dessem uma visão privilegiada o que acontecia. Achei que fosse alguma procissão católica.
O sol estava inclinado, aproximando-se do poente, porém, a cidade teimava em fervilhar antes que ele se fosse. Levantei-me assustado sem entender como fui para ali. Com dificuldade, tentei achar um espaço pelo qual pudesse escapar daquela corrente viva de pessoas.
Ouvia gritos ininteligíveis para mim. Aquilo não me era familiar, eles não falavam o português. Com o passar dos minutos a massa de gente começou a crescer e já estava ficando difícil respirar espremido entre as pessoas e a parede que achei de me apoiar.
O calor era insuportável! Gritei por ajuda enquanto era triturado num muro de pedra. Apoiado com as duas mãos na parede tentei empurrar com as costas aquela massa de gente. Numa tentativa desesperada de respirar, levantei a cabeça buscando o ar. Fiquei hipnotizado pelo vermelho alaranjado do céu daquele lugar, e o desespero diminuía à medida que o oxigênio me escapava. Aos poucos fui perdendo as forças cai.
Quando acordei, estava deitado junto ao muro de pedra. Algumas pessoas pararam ao meu redor tentando se comunicar enquanto me abanavam. Uma senhora se aproximou com um copo d'água. A caridade acabou quando ouvimos cornetas vindas de longe. Sem cerimônia me deixaram sozinho,e correram na direção do som.
Exausto, consegui me levantar! Ainda estava fraco, porém, a curiosidade falou mais alto e me esgueirando segui o som comemorativo.Percorri aproximadamente quatro quarteirões até me deparar com uma enorme praça e a visão impressionante de uma catedral medieval, iluminada pelo crepúsculo. Maravilhado procurei subir no telhado de uma pequena casa nos arredores que já servia de arquibancada para outros curiosos.
Havia acertado, era uma procissão!
A visão daquela massa assombrosa de fieis, reunidos em uma praça gigantesca que tinha uma Igreja me deixou impressionado. Era uma igreja estilo gótico, com duas grandes torres, no alto de uma pequena elevação no centro da praça, e uma enorme escadaria que dava acesso.
A multidão estava acompanhando uma imagem santa? Até aquele momento não a tinha visto, porém, o que me chamou a atenção era que a multidão abria passagem para uma escolta de seis homens conduzindo um ao centro.
O homem ao centro portava um enorme cetro e vestia uma capa vermelha.
Percebi que não era uma procissão, mas sim um cortejo!
Entendi, enfim, que se tratava de uma celebração do coroamento de seu novo rei. O príncipe daquela gente iria ser coroado.
Bandeiras eram agitadas de todos os pontos da praça. Era uma enorme festa,com músicos tocando animadamente e os servos extravasando alegria. Porém,meus companheiros de arquibancada pararam de acompanhar aquela travessia e começaram a olhar o céu, procurando algo, mas não consegui entender o porquê.
Entretanto, aquela reação aos poucos começou a contagiar quem estava por perto. Pude perceber, então,que aquela gente estava esperando bem mais que seu novo rei.
Naquele momento entendi que o príncipe não iria somente receber a coroa, ele era conduzido para uma cerimônia, um ritual!
Fiquei assustado com a revelação deste ritual, mais ainda com a gritaria e ansiedade daquele povo. Que tipo de celebração ocorreria ali naquela praça de frente à escadaria? Será que alguém vai morrer? Será que corro algum risco? Perguntava-me sem entender bem o que era aquilo tudo.Como uma onda que seguia seu curso, lentamente as manifestações foram ficando mais exaltadas. O Príncipe, finalmente, se aproximava do sopé da escadaria após percorrer toda a extensão da praça.
Ao longe pude ver seu passo impassível, nenhum aceno. Nada o distraía nem os gritos histéricos daquela legião de desafortunados que o incentivavam a prosseguir, ocupando todas as ruas,janelas e sacadas por onde o ele passou.
Sua figura se destacava no meio daquela praça, alto de cabelos cumpridos; andava com a cabeça erguida,demonstrando a euforia do poder que o aguardava.
Deveria estar exausto da caminhada, mas o clima de fim detarde ajudava a refrescar; Para mim, aquele homem já era um rei, não precisava daquilo tudo. Apesar do cansaço que já começava a demonstrar, estava cumprindo impecavelmente a cerimônia. Era acompanhado de perto por seis guardas que o protegiam da multidão.
Parou por instantes no sopé da escadaria que dava acesso à igreja onde esperava ser coroado.
Ao perceberem que ele começou a subir a escadaria a praça explodiu de alegria. Um mar de gente gritando o que parecia ser o nome do soberano. Emocionado e com as forças revigoradas, pude perceber que o homem apertou o paço, rumo ao topo da imensa escadaria.
Porém,com pouco mais de três passos os gritos de euforia foram abafados e silenciados por uma sombra enorme e rápida e um som ensurdecedor vindo do céu.
Deus do céu, era aquilo que tanto procuravam no céu? O monstro devia ter sido atraído pelo barulho da multidão. Sobrevoou a praça indo pousar no topo da escadaria defronte às portas da Igreja. Nunca tinha visto uma fera tão descomunal, era um dragão! Garras enormes e reluzentes como o aço, dentes afiados,parecendo adagas, e ainda voava com asas parecidas de morcego, um rabo gigantesco que abalava as estruturas do reino ao golpear o chão e uma fumaça negra que saia de seu focinho.
Sem deixar de encarar o animal, o príncipe recuou até o sopé da escadaria. Ali, numa rápida olhadela para os lados, se despediu de seus cavaleiros, que já o estavam envergonhando demonstrando um medo desmedido ao se afastarem dele. Agora estava sozinho!
Ao levantar o olhar, novamente, o príncipe voltou a encarar a fera, causadora de todo aquele pavor entre os súditos. O dragão, por sua vez, deixou de urrar e lhe fitou com aqueles olhos de demônio. Desembainhou sua espada e recebeu de um próximo um escudo. Aquele maluco iniciou sua subida para a morte certa.
Era a primeira vez que tinha visto uma cena tão insólita. À medida que subia os degraus, seu corpo parecia cada vez mais pesado, beirando o insustentável, porém, continuou. Poucos passos o separavam da fera, e a confiança de outrora já não era a mesma. Parecia que o olhar do dragão drenava as forças do homem que pretendia ser rei.
Enfim o dragão!
A multidão petrificada esperava alguma reação seja da fera, seja do príncipe, de qualquer um que despertasse primeiro daquele transe . Contudo os dois contendores permaneceram parados por infinitos minutos.
Um grito no meio da multidão fez com que o príncipe baixasse o escudo que o protegia e levantando a espada.
Pude ouvir que ele gritava para a fera a plenos pulmões mas não entendi o que falava. Os gritos do nobre príncipe ecoavam pela praça com autoridade. Mais uma vez se fez silêncio entre os dois.
A criatura, por sua vez, recuou apenas um paço, baixando a cabeça até tocar o chão. Sem entender nada, não acreditei no que acabara de presenciar.
Como poderia um homem submeter animal tão poderoso só com a voz? Repentinamente, o príncipe se volta à multidão silenciosa da praça ainda coma espada estendida, fazendo com que explodissem de alegria e êxtase.
A algazarra foi geral, sendo regida como se uma sinfonia fosse, pelo mais novo rei no alto da escadaria. Todos se abraçavam. Entendi por fim que aquele ritual não era para tornar aquele homem rei, mas era para que alguém subjugasse aquela fera.
Assim como os demais comemorei presenciando o inacreditável.
Inesperadamente, porém, a fera levanta-se e o ataca! Mordeu-lhe o braço que segurava a espada. Ela o ergue e o sacode como um cachorro faz com um saco. Com aforça da mordida, não leva muito tempo e o príncipe cai já sem o braço.Tentando fugir ele se joga escadaria abaixo, rolando para tentar se salvar.
Ao parar o príncipe, com o olhar de dor olha para toda aquela gente atônita e grita desesperadamente por ajuda. O povo que antes ocupava a praça agora tentava fugir dela desesperadamente, correndo do inevitável.
O príncipe percebendo que não teria a esperada ajuda volta-se e fita o dragão, que já se posicionava no topo da escadaria para o último ataque. O homem deve ter pensado no que poderia ter sido seu reino se houvesse submetido a fera. Segundos depois uma labareda de fogo vinda das entranhas do monstro queimou-lhe até os ossos. Logo em seguida o dragão levantou vôo e iniciou mais uma vez a destruição do reino que insistia em se reerguer após inúmeros rituais.
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

19/4/2016, 19:32
Boa tarde,

Tempos depois pude identificar o que meu inconsciente queria me dizer. A revelação é que aquela era a minha história. Minha vida era o reino. Um reino isolado, mas pq preferia o isolamento, pq um viciado quer curtir sozinho sua miséria. E minha miséria estava representada nas vestes esfarrapadas daquele povo, negligenciado, humilhado, escravizado. O Príncipe representava a ordem, o auto controle, minha força de vontade de sair daquele estado de miséria. E aquele ritual representava o caminho pelo qual tentei traçar inúmeras vezes para sair da lama que é o vício. O Dragão vcs já sabem o que é. Ele representa os meus vícios, mais literalmente o meu vício em PMO, que tentava enfrentar sempre que me sentia forte. As vezes conseguia subjuga-lo, porém, bastava um momento de descuido e ele destruía tudo novamente. Por isso senti a sensação de que já havia passado por aquele momento várias vezes. Sempre que eu tentava vencê-lo ele destruía tudo. E é essa a grande dificuldade da gente. A gente é destruído pelo vício muitas vezes em nossa vida e ninguém sabe disso.
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty 01 mês para completar 01 ano.

20/4/2016, 18:45
Contagem regressiva. Acho que uma nave vem me buscar no dia 21 de maio de 2016. Essa meta foi traçada a tanto tempo que ficou estigmatizada. Vou começar a trabalhar num texto para esse dia.
Blpr
Blpr
Mensagens : 4832
Data de inscrição : 30/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

20/4/2016, 21:39
Sobrevivente escreveu:Contagem regressiva. Acho que uma nave vem me buscar no dia 21 de maio de 2016. Essa meta foi traçada a tanto tempo que ficou estigmatizada. Vou começar a trabalhar num texto para esse dia.

21 de Maio foi o dia que descobri que era viciado em PMO é dia 23 encontrei o fórum. 4 reboots até hoje me sinto vitorioso.

_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


avatar
Convidado
Convidado

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

21/4/2016, 18:45
Sobrevivente escreveu:Boa tarde,

Tempos depois pude identificar o que meu inconsciente queria me dizer. A revelação é que aquela era a minha história. Minha vida era o reino. Um reino isolado, mas pq preferia o isolamento, pq um viciado quer curtir sozinho sua miséria. E minha miséria estava representada nas vestes esfarrapadas daquele povo, negligenciado, humilhado, escravizado. O Príncipe representava a ordem, o auto controle, minha força de vontade de sair daquele estado de miséria. E aquele ritual representava o caminho pelo qual tentei traçar inúmeras vezes para sair da lama que é o vício. O Dragão vcs já sabem o  que é. Ele representa os meus vícios, mais literalmente o meu vício em PMO, que tentava enfrentar sempre que me sentia forte. As vezes conseguia subjuga-lo, porém, bastava um momento de descuido e ele destruía tudo novamente. Por isso senti a sensação de que já havia passado por aquele momento várias vezes. Sempre que eu tentava vencê-lo ele destruía tudo. E é essa a grande dificuldade da gente. A gente é destruído pelo vício muitas vezes em nossa vida e ninguém sabe disso.

Texto bem interessante, e como uma riqueza de detalhes incrível. O dragão sempre é uma alegoria, para algum comportamento negativo da natureza humana.
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

22/4/2016, 01:36
Boa noite,

Minha mulher está fazendo greve de sexo... O que fazer?
a) bater punheta para aliviar
b) liberar a PMO
c) tentar furar a greve com chantagem
d) procurar uma prostituta
e) provocá-la até ela ceder
f) conversar com ela, mesmo sabendo que vai ser punk
avatar
Convidado
Convidado

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

22/4/2016, 01:43
Essa é fácil:

f) conversar com ela, mesmo sabendo que vai ser punk
Sobrevivente
Sobrevivente
Mensagens : 255
Data de inscrição : 15/05/2015

De boa, passei só para dar um alô - Página 8 Empty Re: De boa, passei só para dar um alô

29/4/2016, 16:02
Boa tarde,


Como vão todos? Estou bem e estou dando essa passada para rever os amigos, mas acho que o clima aqui ficou pesado com o enquadramento do projeto. Não sei o que se passou por aqui durante o tempo que estive off, contudo para o projeto emitir aquela postagem é pq a coisa ficou incontrolável. Tem desvios de conduta tipificados e suas respectivas punições. Sinto termos chegado a tanto. Sempre achei que o caos fosse a regra do universo e dele poderíamos tirar o que quiséssemos, e tirei muita coisa boa e ruim daqui quando considerava esse espaço como uma sopa (tudo junto e misturado no liquidificador). Mas o projeto sabe o que faz. Está na hora dos desregrados como eu procurarem outras paragens para continuar a espalhar a ideia deste site e deixá-los ajudar a quem realmente precisa. Obrigado por tudo Projeto! Vc é a esperança de muita gente. E, por fim, faço um apelo a todos os demais que assim como eu não querem ser curados, mas serem ouvidos... Deixem que os que precisam tenham a chance de conseguir ajuda.
Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos