Ir para baixo
Carlos Draper
Carlos Draper
Mensagens : 17
Data de inscrição : 26/06/2016
Idade : 37
Localização : Brasil

Diário do Carlos Draper Empty Diário do Carlos Draper

26/6/2016, 21:54
A navegação do Fórum é meio confusa. Estou tentando criar um diário. É aqui? Este primeiro post é um teste. Se eu ver que, como penso, meu diário foi criado aqui, postarei o meu relato inicial propriamente dito em seguida. Se não, peço desculpas e solicito instruções dos demais usuários. Obrigado.
Blpr
Blpr
Mensagens : 4832
Data de inscrição : 30/05/2015

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

26/6/2016, 22:09
Carlos Draper escreveu:A navegação do Fórum é meio confusa. Estou tentando criar um diário. É aqui? Este primeiro post é um teste. Se eu ver que, como penso, meu diário foi criado aqui, postarei o meu relato inicial propriamente dito em seguida. Se não, peço desculpas e solicito instruções dos demais usuários. Obrigado.

Você já tem um diário aqui criado antes com este mesmo nick?


_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


Carlos Draper
Carlos Draper
Mensagens : 17
Data de inscrição : 26/06/2016
Idade : 37
Localização : Brasil

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

26/6/2016, 22:46
Não. Este é o primeiro. Mas pelo visto é aqui mesmo, certo? Você pode me dizer, por favor, como eu habilito esse contador de tempo? Obrigado.
lleni1
lleni1
Mensagens : 311
Data de inscrição : 22/05/2016

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

26/6/2016, 23:04
Olá Carlos Draper, as instruções para instalar o contador de dias estão aqui.

Seja muito bem vindo ao fórum, leia as orientações básicas e faça download do ebook.

Abraço !
Carlos Draper
Carlos Draper
Mensagens : 17
Data de inscrição : 26/06/2016
Idade : 37
Localização : Brasil

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

26/6/2016, 23:48
Acho que agora está Ok.

Pois bem: o que me traz aqui são os sintomas de DE. Ainda sou jovem (31 anos). Sou saudável. No entanto, quando vou ter uma relação sexual não tenho conseguido uma ereção satisfatória, ficando, quando muito, na famosa meia bomba. Ocorre que desde os 13 anos de idade eu me masturbo, com alguns intervalos, quase todos os dias, frequentemente mais de uma vez por dia, e, ultimamente, até mais do que isso alguns dias. Até já fui um pouco mais moderado, porém nunca fiquei longe da pornografia, assistindo várias vezes na semana, nem muito tempo sem me masturbar (meus intervalos nunca superaram algumas semanas). Mas ultimamente tenho estado ansioso com alguns assuntos e sinto que a masturbação me alivia. Sexo também aliviaria, óbvio, mas como sou solteiro, não tenho uma mulher ao alcance para fazer sexo sempre que sinto vontade. E há outra coisa me perturbando ultimamente também: meus vizinhos de cima que, pelo menos duas ou três vezes por semana, transam ruidosamente e acabo ouvindo tanto o barulho das estocadas quanto os gemidos e gritos da moça, que parecem o de uma atriz pornô. Ora, hábito + ansiedade e desejo de alívio + estímulos sensoriais (auditivos) que alimentam a fantasia = masturbação em excesso. E então, de um tempo para cá, conquanto eu chegue frequentemente a três orgasmos por dia me masturbando, quando tenho uma experiência real ela é frustrante, por mais que os estímulos sejam os maiores possíveis. Sinto meu pênis estranhamente insensível mesmo se tocado pela mão ou pela boca da parceira e só sobe se eu me masturbar. Ainda assim, se paro, imediatamente ele começa a perder ereção novamente. Detalhe: só de pensar que estou saindo para fazer sexo, não resisto e me masturbo antes de sair. Evidentemente que assim não há chance mesmo de eu conseguir um sexo satisfatório, pois estou viciado na maldita M. A pornografia já estou cortando também. Há alguns dias deixei de ver, mas confesso que hoje vi um vídeo mais cedo e, adivinhem? me masturbei. Assim, amigos, a fim de voltar a ter ereções satisfatórias, voltar a ter a sensibilidade no órgão mais sensível do meu corpo, deixar de sentir insônia se eu não me masturbar antes de dormir, e, finalmente, voltar a me sentir normal em relação ao sexo (não acho masturbação anormal, acho anormal um homem de 31 anos se masturbar três vezes ao dia), estou iniciando esta etapa de "limpeza" mental, de recondicionamento do meu organismo e da minha mente. Tentarei dar um basta em P, M e O. P para sempre. M e O só vou querer com mulher, do jeito que tem que ser. Vamos ver como me sairei nessa tentativa.

_______________________________________
Diário do Carlos Draper Img?u=4959206184583168
avatar
sstoon
Mensagens : 108
Data de inscrição : 08/06/2016

Diário do Carlos Draper Empty Seja bem vindo

27/6/2016, 00:56
Olá. Seja bem vindo. Você está no lugar certo. Aqui você encontrará a ajuda que precisa para se livrar dessa prisão. Dê uma olhada no meu diário e verá como é gratificante ter liberdade de escolha, o que é impossível para quem está viciado em pmo. Sucesso na tua caminhada. Um abraço.
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Carlos Draper Empty Saudações.

27/6/2016, 09:31
Vai vencer sim. É uma caminhada longa e difícil, mas não é impossível. Seja-bem vindo. Gostaria de te dar algumas dicas para o seu começo de reboot:

1) Veja os vídeos do Gary Wilson. Te dará uma visão teórico-prática do que você está enfrentando. Os vídeos estão em: http://vicioempornografiacomoparar.com/videos/

2) Leia o ebook do Projeto. É um excelente material de compilação e a base metodológica deste fórum. Leia, decore e verá o quanto seu entendimento sobre este vício irá mudar.

3) Procure se inteirar sobre o uso de bloqueadores. Os blocks são fundamentais para dificultar e tornar mais difícil o acesso a este lixo da PMO. Temos tópicos específicos e muita gente que entende bem sobre bloqueadores, entre eles o Toguro. Mais sobre bloqueadores estão aqui: http://vicioempornografiacomoparar.com/bloqueadores/

4) Devemos substituir o ´´prazer´´da pornografia por outros prazeres saudáveis. Assim seu cérebro irá buscar dopamina em outros afazeres. Os preferidos aqui do pessoal são: musculação, leitura, caminhada, socialização, etc.

5) Aqui será o seu diário. Escreva aqui, pelo menos 1 vez ao dia, pelo menos no primeiro mês, para que os rebooters possam te acompanhar e oferecer dicas importantes sobre o método como parar.

6) Escreva no diário dos outros também. Não se acanhe. Ajudará outras pessoas, ao mesmo tempo que será ajudado.

7) Instale um contador de dias na sua assinatura, para medir seu progresso. Orientações a este respeito estão aqui: http://comoparar.forumeiros.com/t5-como-instalar-um-contador-de-dias

8 ) Não deixe de ler a página sobre orientações básicas do reboot que está em: http://comoparar.forumeiros.com/t78-reboot-de-pornografia-orientacoes-basicas

9) Sobre o e-book (versão 1-gratuita e a versão 2)podem ser encontrados aqui:

1) Link para baixar o E-book Vício em Pornografia Como Parar?, versão antiga (GRATUITO):
https://drive.google.com/file/d/0B_ZBYrwrvOuJbHozT3Fib0VmMTg/view

2) Link para assistir a apresentação do Novo E-book Vício em Pornografia Como Parar? e também para comprar o livro: http://vicioempornografiacomoparar.com/vls/

3) Link Direto para a compra do Novo E-book Vício em Pornografia Como Parar? (sem a apresentação): http://vicioempornografiacomoparar.com/ebook

Enfim, um excelente reboot para você e espero, dentro em breve, ouvir relatos de mudança e bem-estar de sua pessoa.

Abraço.
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

27/6/2016, 09:43
Carlos Draper, siga a dica dos companheiros do fórum. Com certeza você vai se beneficiar bastante ao livrar-se desse vício. Pense quantas horas da sua vida você já não desperdiçou com isso e daqui pra frente quanto poderá fazer coisas mais construtivas com esse tempo! A seguir destaco as principais dicas:
1) ver os vídeos do gary wilson
2) ler o ebook para entender o método, as consequências de PMO e os benefícios do reboot
3) ler algumas histórias de sucesso aqui no fórum
4) fazer atividades extranet (recentemente eu entrei numa aula de dança, como pode ser visto no meu diário)
5) instalar bloqueadores. só comecei a ser bem sucedido depois de instalá-los. embora eu saiba burlá-los é um obstáculo a mais quando sou dominado por minhas emoções e sinto vontade de PMO.
6) colocar o contador de dias na sua assinatura

Caso você saiba inglês, esse vídeo aqui mostra a importância da socialização pra se livrar do vício:
https://www.youtube.com/watch?v=ao8L-0nSYzg

Não deixe de instalar o contador de dias. Sucesso na jornada!
M.V
M.V
Mensagens : 1799
Data de inscrição : 02/10/2015
Idade : 41

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

27/6/2016, 10:03
Spoiler:


Olá Carlos Draper

Seja bem vindo ao Fórum. Siga a metodologia como parar? descrita no E-BOOK e Leia sempre que possível esse E-BOOK. Instale os bloqueadores de P nos seus dispositivos de acesso a internet.
http://comoparar.forumeiros.com/f11-ferramentas-e-bloqueadores
Instale um contador de dias para que possamos lhe acompanhar melhor.
http://comoparar.forumeiros.com/t5-como-instalar-um-contador-de-dias
Esteja sempre que possível aqui no Fórum tirando dúvidas, postando nos diários dos outros usuários, pois o sistema de ajuda mútua também é importante para internalizar o processo do Reboot no cérebro. Os primeiros dias de Reboot são mais difíceis porque é uma situação nova e o cérebro detesta sair da zona de conforto, então os sintomas de desconfortos são naturais nesse início, mas o melhor está por vir depois que você internalizar na sua mente que P e M não são mais opções para sua vida, seu cérebro também não vai querer mais sair desse novo sistema, isso só se consegue com o tempo de Reboot, não sabemos ao certo quanto tempo, mas faça o experimento de 90 dias primeiro para fazer uma avaliação melhor do Reboot. Realmente o que vem fácil também tende a ir embora fácil, assim é o prazer originado da pornografia e masturbação, logo devemos obter prazer de forma natural buscar se religar ao sexo real e vivermo o melhor da vida. Nessa guerra você tem que controlar os instintos do sistema natural de recompensas comandados pelo cérebro primitivo que se ilude pela pornografia pensando que aquilo é uma possibilidade de perpetuação da espécie. Coloque seu cérebro inteligente no comando e deixe que ele gerencie sua vida. Estamos aqui para lhe ajudar.

Abçs!

Sucesso e Vitórias na sua Jornada.

_______________________________________
Montanha reboot escalada a partir de  Sab 26 Out /2019 - 11:30:
1 montanha (90 dias)

" A PORNOGRAFIA MATA O AMOR" ... (ANTONIO71)

"DESPRESSURIZE SUA MENTE DO PRAZER ENGANOSO DA PMO"

..."É MELHOR SER ESCRAVO DOS BLOQUEADORES QUE SER ESCRAVO DA PORNOGRAFIA"... (PROJETO, TOGURO)

ABÇS E SUCESSO NESSA JORNADA!!!

Carlos Draper
Carlos Draper
Mensagens : 17
Data de inscrição : 26/06/2016
Idade : 37
Localização : Brasil

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

3/7/2016, 22:49
Caros, volto aqui uma semana depois.

Foi uma semana positiva. Nada de pornografia. Nada de masturbação. Nada de orgasmo.

Voltei a sentir ereção 100% -- o que há muito tempo eu não sentia mais. Estou me sentindo diferente, mais confiante, mais firme...sou amador nessas coisas, mas presumo que meu nível de testosterona tenha aumentado com minha abstinência em me masturbar.

A despeito disso, tenho me estimulado. Mas não é masturbação: ás vezes só passo a palma da mão ou a ponta os dedos, sem fazer os movimentos rítmicos.

Encaminhei algumas coisas que estavam paradas há anos. Hoje entendo que por trás desses adiamentos idiotas estava o vício em PMO. Também passei a entender que o vício em PMO é, na verdade, uma consequência de alguma frustração pessoal (no meu caso, timidez, introversão e fobia social, que já tive muito intensa), servindo de válvula de escape, enquanto, ao mesmo tempo, concorre para que essa frustração só aumente, num legítimo círculo vicioso: sou frustrado, vou tocar punheta porque é o que me resta e porque só assim vou me sentir melhor, toquei, e depois de alguns segundos de prazer, estou me sentindo ainda mais bosta do que antes....E com isso o tempo vai passando, e você afundando...Meu Deus! Joguei anos preciosos fora por isso...Mas não é tempo de pensar nisso. É tempo de olhar para frente.

Decidi que não vou ficar sem sexo durante meu reboot, então vou sair com uma GP na próxima sexta-feira, se tudo der certo. Conheço-a por fotos, é muito gostosa e tal, estou alimentando fantasias, mas já botei na cabeça: no expectations. Meu objetivo é apenas avaliar se vou ter mais sensibilidade no pênis. Mesmo se eu "não der conta dela", estou na base do Tiririca: depois do fiasco que foi minha última experiência sexual, pior do que tá não fica. O que vier é lucro.

No mais, como disse, estou mais confiante, as coisas têm me abalado menos. Espero semanas piores, estou preparado para elas no momento. Sei que nem sempre me sentirei tão bem, pois milagres não existem. Talvez o primeiro choque de realidade seja quando eu encontrar essa GP e não conseguir subir o negócio, apesar de ter voltado a ter, nesses primeiros dias sem PMO, ereções 100% que não tinha há muito tempo. Mas tudo bem. Como eu disse, estou com o Tiririca.

Semana que vem eu trago o resultado da experiência e minhas impressões de mais sete dias (espero) de reboot. Sei que a ideia aqui é um diário, mas, caros, perdoem-me: é mais lógico para mim (talvez por uma deficiência minha) fazer balanços com períodos mais longos. Porém, aqui reitero mais uma vez: fiquei muito satisfeito com minha primeira semana de reboot.

_______________________________________
Diário do Carlos Draper Img?u=4959206184583168
avatar
sstoon
Mensagens : 108
Data de inscrição : 08/06/2016

Diário do Carlos Draper Empty Parabéns pelos sete dias!

4/7/2016, 12:28
Olá. Parabéns pelos sete dias. Foi com sete dias de reboot que eu minha esposa nos reconciliamos, depois de mais de sete meses separados. Tivemos uma noite daquelas. Você está indo bem. Mantenha o foco no ponto onde você quer chegar. Um abraço.

_______________________________________
Diário do Carlos Draper Img?u=5826813603348480
Blpr
Blpr
Mensagens : 4832
Data de inscrição : 30/05/2015

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

4/7/2016, 18:09
Carlos Draper escreveu:Caros, volto aqui uma semana depois.

Foi uma semana positiva. Nada de pornografia. Nada de masturbação. Nada de orgasmo.

Voltei a sentir ereção 100% -- o que há muito tempo eu não sentia mais. Estou me sentindo diferente, mais confiante, mais firme...sou amador nessas coisas, mas presumo que meu nível de testosterona tenha aumentado com minha abstinência em me masturbar.

A despeito disso, tenho me estimulado. Mas não é masturbação: ás vezes só passo a palma da mão ou a ponta os dedos, sem fazer os movimentos rítmicos.

Encaminhei algumas coisas que estavam paradas há anos. Hoje entendo que por trás desses adiamentos idiotas estava o vício em PMO. Também passei a entender que o vício em PMO é, na verdade, uma consequência de alguma frustração pessoal (no meu caso, timidez, introversão e fobia social, que já tive muito intensa), servindo de válvula de escape, enquanto, ao mesmo tempo, concorre para que essa frustração só aumente, num legítimo círculo vicioso: sou frustrado, vou tocar punheta porque é o que me resta e porque só assim vou me sentir melhor, toquei, e depois de alguns segundos de prazer, estou me sentindo ainda mais bosta do que antes....E com isso o tempo vai passando, e você afundando...Meu Deus! Joguei anos preciosos fora por isso...Mas não é tempo de pensar nisso. É tempo de olhar para frente.

Decidi que não vou ficar sem sexo durante meu reboot, então vou sair com uma GP na próxima sexta-feira, se tudo der certo. Conheço-a por fotos, é muito gostosa e tal, estou alimentando fantasias, mas já botei na cabeça: no expectations. Meu objetivo é apenas avaliar se vou ter mais sensibilidade no pênis. Mesmo se eu "não der conta dela", estou na base do Tiririca: depois do fiasco que foi minha última experiência sexual, pior do que tá não fica. O que vier é lucro.

No mais, como disse, estou mais confiante, as coisas têm me abalado menos. Espero semanas piores, estou preparado para elas no momento. Sei que nem sempre me sentirei tão bem, pois milagres não existem. Talvez o primeiro choque de realidade seja quando eu encontrar essa GP e não conseguir subir o negócio, apesar de ter voltado a ter, nesses primeiros dias sem PMO, ereções 100% que não tinha há muito tempo. Mas tudo bem. Como eu disse, estou com o Tiririca.

Semana que vem eu trago o resultado da experiência e minhas impressões de mais sete dias (espero) de reboot. Sei que a ideia aqui é um diário, mas, caros, perdoem-me: é mais lógico para mim (talvez por uma deficiência minha) fazer balanços com períodos mais longos. Porém, aqui reitero mais uma vez: fiquei muito satisfeito com minha primeira semana de reboot.

Já que você tem DE induzida por PMO, aconselho você a fazer sexo depois. Não agora. Claro que você pode fazer sexo e te desejo um ótimo desempenho.

Mas,mas ocorrer uma ereção ruim, não se preocupe, pois é sinal de que você só precise de um tempo maior de recuperação.

Sucessos na jornada!

_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


avatar
Convidado
Convidado

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

5/7/2016, 01:03
´´Decidi que não vou ficar sem sexo durante meu reboot, então vou sair com uma GP na próxima sexta-feira, se tudo der certo. Conheço-a por fotos, é muito gostosa e tal, estou alimentando fantasias, mas já botei na cabeça: no expectations. Meu objetivo é apenas avaliar se vou ter mais sensibilidade no pênis. Mesmo se eu "não der conta dela", estou na base do Tiririca: depois do fiasco que foi minha última experiência sexual, pior do que tá não fica. O que vier é lucro.´´

Não é uma questão de moralismo, mas sair com gps vai ativar suas memórias de P e pode botar seu reboot para baixo. Pense: o que você irá fazer com uma gp? Claro que não é beijar, acariciar ou dizer ´´eu te amo´´. Você vai fazer o que conhece nos filmes P. Vai trocar a P virtual pela P real.
M.V
M.V
Mensagens : 1799
Data de inscrição : 02/10/2015
Idade : 41

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

5/7/2016, 10:49
Carlos Draper escreveu:

Também passei a entender que o vício em PMO é, na verdade, uma consequência de alguma frustração pessoal (no meu caso, timidez, introversão e fobia social, que já tive muito intensa), servindo de válvula de escape, enquanto, ao mesmo tempo, concorre para que essa frustração só aumente, num legítimo círculo vicioso: sou frustrado, vou tocar punheta porque é o que me resta e porque só assim vou me sentir melhor, toquei, e depois de alguns segundos de prazer, estou me sentindo ainda mais bosta do que antes....E com isso o tempo vai passando, e você afundando...Meu Deus! Joguei anos preciosos fora por isso...Mas não é tempo de pensar nisso. É tempo de olhar para frente.

Decidi que não vou ficar sem sexo durante meu reboot, então vou sair com uma GP na próxima sexta-feira, se tudo der certo. Conheço-a por fotos, é muito gostosa e tal, estou alimentando fantasias, mas já botei na cabeça: no expectations. Meu objetivo é apenas avaliar se vou ter mais sensibilidade no pênis. Mesmo se eu "não der conta dela", estou na base do Tiririca: depois do fiasco que foi minha última experiência sexual, pior do que tá não fica. O que vier é lucro.

Olá Carlos Draper na vida aprendemos com as experiências aplicadas por outras pessoas como as que estão descritas em livros como no E-BOOK ou pela experimentação aplicada em tempo real como essa que vivenciamos através do contato virtual como nesse fórum. Então veja bem, você precisa ler de novo o E-BOOK para internalizar o metodo como parar? especialmente o novo E-BOOK, caso não o tenha adquirido, o E-BOOK anterior também tem as informações necessárias.

Veja só, o vício em PMO não é consequência de  alguma frustração pessoal conforme você cita ... "(no meu caso, timidez, introversão e fobia social, que já tive muito intensa)..." Se fosse assim, bastaria você levar uma vida diferente movido por alguma terapia que interrompesse essas possíveis causas que o vício em PMO sumia, ao contrário temos visto relatos de que existem inúmeras pessoas extrovertidas que possuem dinheiro, vida boa e tudo mais e mesmo assim se viciaram em PMO.  Somos viciados em PMO simplesmente pelo mecanismo biológico do nosso sistema de recompensas primitvos, esse "cerebro primitivo" é muito sensível as novidades e fantasias oriundos da pornografia hoje praticada, especialmente da pornografia que vem da internet em banda larga, seja ela em vídeos, imagens, escrita (chast, bate papo, web cam etc). Então o nosso mecanismo biológico não evoluiu na mesma velocidade que a tecnologia, nosso cérebro primitivo entende que todo esse estimulo pornográfico são na verdade oportunidades únicas que temos para acasalar e passar nossos genes adiante, por isso ele libera altas doses de dopamina promovendo o intenso desejo que se transforma em vício porque não conseguimos mais parar  e passamos a desejar esses estimulos em detrimento da interação real. No caso da interação com GPs ela é uma forma de pornografia, sem querer aqui discutir moralidade se é certo ou não sair com GPs esse não é nosso objetivo, mas onde você ou qualquer outro usuário procura por GPs? na maioria das vezes pelo catálogo da internet não é isso? além de que sexo com GPs é algo sem afetividade, onde fantasiamos com o sexo e buscamos atingir performances inusitadas, totalmente diferente de uma interação real com uma namorada ou relacionamento amoroso real, estou te falando isso pela minha própria experimentação (pois eu já sai com Gps muitas vezes, quando  estava no vício em PMO, lembre-se devemos observar e talvez aprender com a experimentação dos outros) logo seu cérebro primitivo está tratando o sexo com Gps através das mesmas redes neurais que usa para o estímulo através da pornografia.

Pense nisso.

Abçs

Sucesso e Vitórias na sua Jornada.

_______________________________________
Montanha reboot escalada a partir de  Sab 26 Out /2019 - 11:30:
1 montanha (90 dias)

" A PORNOGRAFIA MATA O AMOR" ... (ANTONIO71)

"DESPRESSURIZE SUA MENTE DO PRAZER ENGANOSO DA PMO"

..."É MELHOR SER ESCRAVO DOS BLOQUEADORES QUE SER ESCRAVO DA PORNOGRAFIA"... (PROJETO, TOGURO)

ABÇS E SUCESSO NESSA JORNADA!!!

Nada me domina
Nada me domina
Mensagens : 314
Data de inscrição : 29/10/2015
Idade : 39

Diário do Carlos Draper Empty GPs podem usar as mesmas redes neurais da M.

5/7/2016, 17:39
Olá Mário e Draper.

Eu tenho um problema com GPs ( Travestis ), fantasia essa que foi levada pela PMO, onde percebi claramente que as formas de pensar que me levam a sair na rua, ou em sites, pesquisando e selecionando as melhores, é bastante similar ao de ir em sites e selecionar os melhores vídeos, impressiona a similaridade destas ações!

Vamos continuar na busca pra nos livrar disso o quanto antes!

Abraços

Mario Vieira escreveu:
Carlos Draper escreveu:

Também passei a entender que o vício em PMO é, na verdade, uma consequência de alguma frustração pessoal (no meu caso, timidez, introversão e fobia social, que já tive muito intensa), servindo de válvula de escape, enquanto, ao mesmo tempo, concorre para que essa frustração só aumente, num legítimo círculo vicioso: sou frustrado, vou tocar punheta porque é o que me resta e porque só assim vou me sentir melhor, toquei, e depois de alguns segundos de prazer, estou me sentindo ainda mais bosta do que antes....E com isso o tempo vai passando, e você afundando...Meu Deus! Joguei anos preciosos fora por isso...Mas não é tempo de pensar nisso. É tempo de olhar para frente.

Decidi que não vou ficar sem sexo durante meu reboot, então vou sair com uma GP na próxima sexta-feira, se tudo der certo. Conheço-a por fotos, é muito gostosa e tal, estou alimentando fantasias, mas já botei na cabeça: no expectations. Meu objetivo é apenas avaliar se vou ter mais sensibilidade no pênis. Mesmo se eu "não der conta dela", estou na base do Tiririca: depois do fiasco que foi minha última experiência sexual, pior do que tá não fica. O que vier é lucro.

Olá Carlos Draper na vida aprendemos com as experiências aplicadas por outras pessoas como as que estão descritas em livros como no E-BOOK  ou pela experimentação aplicada em tempo real como essa que vivenciamos através do contato virtual como nesse fórum. Então veja bem, você precisa ler de novo o E-BOOK para internalizar o metodo como parar? especialmente o novo E-BOOK, caso não o tenha adquirido, o E-BOOK anterior também tem as informações necessárias.

Veja só, o vício em PMO não é consequência de  alguma frustração pessoal conforme você cita ... "(no meu caso, timidez, introversão e fobia social, que já tive muito intensa)..." Se fosse assim, bastaria você levar uma vida diferente movido por alguma terapia que interrompesse essas possíveis causas que o vício em PMO sumia, ao contrário temos visto relatos de que existem inúmeras pessoas extrovertidas que possuem dinheiro, vida boa e tudo mais e mesmo assim se viciaram em PMO.  Somos viciados em PMO simplesmente pelo mecanismo biológico do nosso sistema de recompensas primitvos, esse "cerebro primitivo" é muito sensível as novidades e fantasias oriundos da pornografia hoje praticada, especialmente da pornografia que vem da internet em banda larga, seja ela em vídeos, imagens, escrita (chast, bate papo, web cam etc). Então o nosso mecanismo biológico não evoluiu na mesma velocidade que a tecnologia, nosso cérebro primitivo entende que todo esse estimulo pornográfico são na verdade oportunidades únicas que temos para acasalar e passar nossos genes adiante, por isso ele libera altas doses de dopamina promovendo o intenso desejo que se transforma em vício porque não conseguimos mais parar  e passamos a desejar esses estimulos em detrimento da interação real. No caso da interação com GPs ela é uma forma de pornografia, sem querer aqui discutir moralidade se é certo ou não sair com GPs esse não é nosso objetivo, mas onde você ou qualquer outro usuário procura por GPs? na maioria das vezes pelo catálogo da internet não é isso? além de que sexo com GPs é algo sem afetividade, onde fantasiamos com o sexo e buscamos atingir performances inusitadas, totalmente diferente de uma interação real com uma namorada ou relacionamento amoroso real, estou te falando isso pela minha própria experimentação (pois eu já sai com Gps muitas vezes, quando  estava no vício em PMO, lembre-se devemos observar e talvez aprender com a experimentação dos outros) logo seu cérebro primitivo está tratando o sexo com Gps através das mesmas redes neurais que usa para o estímulo através da pornografia.

Pense nisso.

Abçs

Sucesso e Vitórias na sua Jornada.

_______________________________________
"Deus já nos deu a vitória, mas somos nós que temos que combater esse bom combate"

avatar
Convidado
Convidado

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

5/7/2016, 21:33
Minha sugestão vai ficar no meio do caminho dos outros companheiros. Como o Blpr disse, já que você tem DE, é melhor adiar o sexo. Tente fazer quando já tiver pelo menos uns 30 dias de reboot. Sobre sair com GP é como o Mario Vieira disse, vai ativar os caminhos neurais de P e pode até fazer com que você tenha uma recaída depois. Lembrando que sexo vai causar efeito caçador. Então, apesar de achar válida a experiência de sair com uma GP, eu acho que você deveria adiar isso e tomar o cuidado para que isso não se torne um hábito.
Carlos Draper
Carlos Draper
Mensagens : 17
Data de inscrição : 26/06/2016
Idade : 37
Localização : Brasil

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

10/7/2016, 23:29
Caros companheiros de jornada,

Aqui estou novamente. Volto uma semana depois, conforme prometido.

Agradeço as ponderações que me foram feitas a respeito da minha última postagem. E, embora, teimosamente, eu tenha seguido, quase à risca, tudo o que, conforme partilhei com vocês, eu havia colocado como propósito para mim mesmo para a última semana, reconheço que os conselhos que recebi, quase todos, sabiamente, apontando-me o sentido contrário, foram, e continuam sendo, muito preciosos. Obrigado, amigos. Agora tenho certeza do quanto esse Fórum e essa troca de experiências pessoais são mesmo importantes.

Eu disse que segui quase à risca meus propósitos para a semana. Não pensem que foi porque me dissuadi de alguma das minhas decisões equivocadas: esse "quase" foi porque recaí, infelizmente.
Conforme escrevi, eu estava me sentindo muito bem depois de uma semana sem me masturbar. Ereções 100%, mais disposição, energia, etc. Apesar de que, como relatei, embora eu não estivesse me masturbando, não deixei de me estimular com a mão de formas mais sutis. Não importa: eu estava muito contente com as ereções, com sentir meu pênis ereto novamente, ficando excitado de pronto algumas vezes. Pois bem: eis que na última segunda-feira, vim a me sentir diferente desde que me levantei da cama (muito embora tenha acordado com o pênis semiereto): estava me sentido em baixa, compreendem? Não mais me sentido "macho" como nos meus primeiros dias de reboot. Era, com certeza, o começo de uma flatline. Não me conformei: resolvi me excitar para ver se tinha alguma coisa errada (em P virtual, felizmente, não recaí). Ereção 100%; edging; começou a baixar imediatamente; estímulo rítmico; ereção 90%; de novo edging; começou a baixar imediatamente; e então, meio desesperado, resolvi, mesmo, masturbar-me, para ver se conseguiria me manter ereto por mais tempo, e acabei tendo um dos piores orgasmos da minha vida: o pênis baixando, a ejaculação quase inexistente (apenas uma aguinha), frustração, sensação de culpa...E aí para tentar provar para mim mesmo se eu estava "normal", alguns minutos mais tarde me masturbei de novo; à noite, de novo; e ainda mais uma vez na manhã de terça-feira... Então parei; como estava resoluto a sair com uma gp na sexta-feira, dispus-me que meu próximo orgasmo só seria com ela. A despeito disso, as fantasias de como seria esse encontro me tomaram. E me excitavam, embora, como eu havia recaído, as ereções já não chegavam a 100%, como na semana anterior. Eu a conhecia por fotos (e eram bem reais, sem photoshop). Passei a imaginar uma série de situações que passaria com ela, e todas me pareciam muito prazerosas. E então, na sexta-feira, fui encontrá-la...mas...quem disse que o tesão apareceu? Era ela, exatamente como nas fotos, mas...por que, ali, na realidade, eu não sentia nada? Eu a acariciava nua, lisinha, sem uma manchinha sequer...e era como se eu acariciasse uma cadeira! Falávamos coisas picantes, mas era como se eu estivesse discutindo futebol com meu vizinho...Eu a via nua com o mesmo interesse com o qual eu a veria vestida andando pelo quarto...E aí?....Bom, eu tive quatro orgasmos com ela, mas, com exceção do primeiro, que foi com sexo oral, três deles foram me masturbando, e desses, duas vezes foram ao assisti-la se exibindo para mim, numa prática típica de vídeos pornôs hard (não entro em detalhes), ou melhor, típica dessas apresentações ao vivo na internet, sabem? Aliás, noto que falamos muito aqui em sites de pornografia, mas, ultimamente eu confesso que estava mais viciado em apresentações ao vivo do que propriamente em filmes pornôs dos tubes da vida. Mais alguém?

Ou seja, acabei trocando a P virtual por uma P real, tal como o Canaã e o Mario Vieira haviam dito...

Eu havia adotado, conforme professei no meu último relato, a filosofia tirirical. E, de fato, não estou pior hoje do que eu estava antes de iniciar meu primeiro (e fracassado) reboot. Nem melhor, claro. Na verdade, voltei à estaca zero. Por isso, mudarei de propósito: entrei no modo hard, e rezo para que consiga os 90 dias sem nem mesmo tocar no meu pênis, a não ser no que for indispensável. Quero voltar a fazer sexo (ou tentar) só mais para o final do ano...vamos ver...Acho que o Blpr tem razão...devo ficar mais tempo sem sexo...

Que estou com vontade de sair com outra gp estou...É verdade, Kitesurfer, isso vicia...

Volto.

_______________________________________
Diário do Carlos Draper Img?u=4959206184583168
Blpr
Blpr
Mensagens : 4832
Data de inscrição : 30/05/2015

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

11/7/2016, 00:15
Carlos Draper escreveu:Caros companheiros de jornada,

Aqui estou novamente. Volto uma semana depois, conforme prometido.

Agradeço as ponderações que me foram feitas a respeito da minha última postagem. E, embora, teimosamente, eu tenha seguido, quase à risca, tudo o que, conforme partilhei com vocês, eu havia colocado como propósito para mim mesmo para a última semana, reconheço que os conselhos que recebi, quase todos, sabiamente, apontando-me o sentido contrário, foram, e continuam sendo, muito preciosos. Obrigado, amigos. Agora tenho certeza do quanto esse Fórum e essa troca de experiências pessoais são mesmo importantes.

Eu disse que segui quase à risca meus propósitos para a semana. Não pensem que foi porque me dissuadi de alguma das minhas decisões equivocadas: esse "quase" foi porque recaí, infelizmente.
Conforme escrevi, eu estava me sentindo muito bem depois de uma semana sem me masturbar. Ereções 100%, mais disposição, energia, etc. Apesar de que, como relatei, embora eu não estivesse me masturbando, não deixei de me estimular com a mão de formas mais sutis. Não importa: eu estava muito contente com as ereções, com sentir meu pênis ereto novamente, ficando excitado de pronto algumas vezes. Pois bem: eis que na última segunda-feira, vim a me sentir diferente desde que me levantei da cama (muito embora tenha acordado com o pênis semiereto): estava me sentido em baixa, compreendem? Não mais me sentido "macho" como nos meus primeiros dias de reboot. Era, com certeza, o começo de uma flatline. Não me conformei: resolvi me excitar para ver se tinha alguma coisa errada (em P virtual, felizmente, não recaí). Ereção 100%; edging; começou a baixar imediatamente; estímulo rítmico; ereção 90%; de novo edging; começou a baixar imediatamente; e então, meio desesperado, resolvi, mesmo, masturbar-me, para ver se conseguiria me manter ereto por mais tempo, e acabei tendo um dos piores orgasmos da minha vida: o pênis baixando, a ejaculação quase inexistente (apenas uma aguinha), frustração, sensação de culpa...E aí para tentar provar para mim mesmo se eu estava "normal", alguns minutos mais tarde me masturbei de novo; à noite, de novo; e ainda mais uma vez na manhã de terça-feira... Então parei; como estava resoluto a sair com uma gp na sexta-feira, dispus-me que meu próximo orgasmo só seria com ela. A despeito disso, as fantasias de como seria esse encontro me tomaram. E me excitavam, embora, como eu havia recaído, as ereções já não chegavam a 100%, como na semana anterior. Eu a conhecia por fotos (e eram bem reais, sem photoshop). Passei a imaginar uma série de situações que passaria com ela, e todas me pareciam muito prazerosas. E então, na sexta-feira, fui encontrá-la...mas...quem disse que o tesão apareceu? Era ela, exatamente como nas fotos, mas...por que, ali, na realidade, eu não sentia nada? Eu a acariciava nua, lisinha, sem uma manchinha sequer...e era como se eu acariciasse uma cadeira! Falávamos coisas picantes, mas era como se eu estivesse discutindo futebol com meu vizinho...Eu a via nua com o mesmo interesse com o qual eu a veria vestida andando pelo quarto...E aí?....Bom, eu tive quatro orgasmos com ela, mas, com exceção do primeiro, que foi com sexo oral, três deles foram me masturbando, e desses, duas vezes foram ao assisti-la se exibindo para mim, numa prática típica de vídeos pornôs hard (não entro em detalhes), ou melhor, típica dessas apresentações ao vivo na internet, sabem? Aliás, noto que falamos muito aqui em sites de pornografia, mas, ultimamente eu confesso que estava mais viciado em apresentações ao vivo do que propriamente em filmes pornôs dos tubes da vida. Mais alguém?

Ou seja, acabei trocando a P virtual por uma P real, tal como o Canaã e o Mario Vieira haviam dito...

Eu havia adotado, conforme professei no meu último relato, a filosofia tirirical. E, de fato, não estou pior hoje do que eu estava antes de iniciar meu primeiro (e fracassado) reboot. Nem melhor, claro. Na verdade, voltei à estaca zero. Por isso, mudarei de propósito: entrei no modo hard, e rezo para que consiga os 90 dias sem nem mesmo tocar no meu pênis, a não ser no que for indispensável. Quero voltar a fazer sexo (ou tentar) só mais para o final do ano...vamos ver...Acho que o Blpr tem razão...devo ficar mais tempo sem sexo...

Que estou com vontade de sair com outra gp estou...É verdade, Kitesurfer, isso vicia...

Volto.

Lembrando que o reboot é para se livrar do vício em pornografia. E se você não se livrar disso, só vai repetir os mesmos padrões de comportamento viciantes na vida real. Ou seja, querer buscar o sexo, sem sentir prazer. Com o reboot, você terá o contrário: vai sentir prazer para buscar sexo. Desejo é o impulso de querer algo; prazer é o efeito de satisfazer algo que desejamos. No sexo que você fez, sentiu desejo, mas não teve prazer. É não foi por causa de uma masturbação ocorrida dias antes, e sim decorrente de um longo processo viciante.

Então, pare de bronha. Dá um descanso no seu cérebro e curta outras coisas diferentes no reboot para gerar dopamina. Pois, sem MO, sem fantasias e sem fantasias não há pornografia.

Também pare de se testar. Isso é cair novamente em uma das armadilhas da PMO para sabotar o processo.

Sucessos!

_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


Aiolia de Leão
Aiolia de Leão
Mensagens : 190
Data de inscrição : 26/06/2016

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

11/7/2016, 07:10
Cara. Como já foi dito pelos colegas. Não adianta substituir a P virtual pela P real.
Vai na manha, sem se cobrar com coisas do tipo "meu pênis ainda sobe"?
Eu também estou no início e tem dias que não tenho nenhuma ereção involuntária. Mas o reboot é a única coisa que restou pra curar minha DE. Cheguei num ponto que nada é pior do que ver alguma garota que gosto indo embora por causa desse vício maldito.
Enfim parceiro, tenta levar esses 90 dias numa boa, lá na frente você terá uma recompensa pro resto da vida.

_______________________________________
Diário do Carlos Draper Img?u=5094475642699776
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

13/7/2016, 05:44
Cuidado com o edging. Uma ereção deve resultar em ejaculação e ejaculação com alguém real e este alguém real deve vir acompanhado por afetividade e amor. Este é o caminho para uma sexualidade renovadora.

Se testar ativa os antigos caminhos neurais da supervia de P que existe na nossa cabeça. Essa via deve ser enfraquecida e não estimulada.

Abraço.
Antônio71
Antônio71
Moderador
Moderador
Mensagens : 1141
Data de inscrição : 16/01/2016
Idade : 50

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

13/7/2016, 06:02
Carlos, bom dia!:Os primeiros 15 dias de reboot são os mais difíceis. É importante que você poste diariamente nos primeiros 15 dias, mesmo que seja para relatar possíveis recaídas. Isso se dá porque você fica com pouca dopamina e a fissura é muito grande. Procure, nesse período, outras atividades que lhe dê prazer.

Depois, com o tempo, o reboot vai ficando cada vez mais fácil. Eu já estou há mais de 100 dias e sinto como se fosse o primeiro. Seu cérebro vai se recondicionando e sua vontade de PMO vai desaparecendo até sumir e se transformar em vontade de ter sexo real, com afetividade.

Desejo-lhe força, cara, nessa empreitada! Ore, medite, caminha ao ar livre, vá a praia ou ao cinema, converse mais com as pessoas e mantenha sempre a sua mente ocupada com leituras edificantes e com coisas úteis. Um grande abraço: Antônio.

_______________________________________
Carlos Draper
Carlos Draper
Mensagens : 17
Data de inscrição : 26/06/2016
Idade : 37
Localização : Brasil

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

16/7/2016, 18:46
Caros,

Depois de uma recaída na semana passada, não tive, até o momento, nem P nem M nem O propriamente. Escrevi "propriamente". As coisas não estão fáceis. Durante os três primeiros dias desse novo reboot, vinha eu oscilando bastante no humor; o ânimo estava razoável, a pulsão sexual sob controle. Diferente foi a quarta-feira: como se não bastasse eu já haver amanhecido mais inquieto naquele dia, libido em crescimento, pulsão mais forte (e a energia também, por outro lado), um fato, já de noite, mudou completamente minha semana: quando fui dormir, no silêncio das luzes apagadas, eu já quase pegava no sono quando meus vizinhos de cima começaram a transar ruidosamente. Já mencionei esse problema aqui. Mas o negócio deles estava particularmente bom naquele dia, se é que vocês me entendem. A moça gastou todas as vogais do alfabeto; e eu ouvia o som das estocadas também, que, aliás, duraram muito. Ritmo e melodia, portanto. Claro que isso me abalou totalmente. O impulso foi muito forte para me masturbar; as fantasias vieram automaticamente à minha cabeça. Mas...fazendo um esforço gigantesco, segurando-me ao máximo, consegui me conter (o mais que cheguei a fazer foi me excitar um pouco na febre do momento, quase que sem perceber o que estava fazendo). Só que isso não resolveu: como não gozei, fiquei de tal modo perturbado que não consegui dormir direito. Cada vez que pegava no sono, sonhava com os gemidos dela, acordava excitado, parecia que eles continuavam transando, mas não, era dentro da minha cabeça no meu semissono...Só vim a dormir verdadeiramente já muito tarde. No dia seguinte, acordei em ponto de bala, passei o dia agitado, abstinente, com vontade de esfregar meu pênis em qualquer coisa. Tentei descontar no trabalho. Trabalhei raivosamente, como um leão. Há muito tempo que não me sentia tão produtivo. Acho que a testosterona estava alta. Aí, veio a noite e...bem, nada foi planejado. Do nada, comecei a conversar pelo whatsapp com uma garota (que não conheço pessoalmente) cujo contato estava lá, despretensioso, no meu celular. Pois, meus amigos...seja porque eu estivesse testosteronizado naquele dia, seja porque ela também estivesse, assim, atentada, papo vai, papo vem, e a conversa foi esquentando, foi esquentando, foi esquentando...até chegar ao nível da obcenidade mesmo, entenderam? Da depravação, eu poderia dizer. E com direito a fotos que, aliás, ela teve a ideia de mandar...Foi uma conversa bem longa...fiquei muito, muito excitado, minhas fantasias foram a mil, acabei vivenciando o edging pelo menos umas três ou quatro vezes. Como não houve orgasmo (apenas excitação máxima e, me parece, uma fuguinha de esperma junto com o líquido pré-ejaculatório) só consegui dormir de madrugada, me sentindo incompleto, organicamente insatisfeito; dormi mal e muito pouco, acordei várias vezes, todas com as coisas que conversamos na cabeça, os termos que usamos, as fotos que ela me mandou, etc. Foi uma noite de cão. Ou de cachorro, que fica mais apropriado. A primeira coisa que fiz ao levantar (eu já havia acordado meio excitado) foi reler a nossa conversa; mais um edging; e acho que mais uma fuguinha de esperma...consegui evitar o orgasmo, pelo menos. Então, resolvi, digamos, arriscar: com minha mentalidade poluída, pedi para ela me mandar uma foto totalmente depravada (descrevi para ela a situação em que eu queria vê-la). Foi um tudo ou nada. Pensei que ela ficaria indignada, me mandaria para aquele lugar. Mas não é que, para minha surpresa, ela me mandou a foto que eu pedi? Não sem antes tirar algumas dúvidas sobre como eu queria exatamente a foto, se assim ou assado, se desse ângulo ou daquele, etc. Tudo muito picante. O que me orgulho é que, mesmo com as fotos dela em mãos, embora eu tenha ficado excitado, trêmulo até, não me masturbei. Tive um ou dois edgings só. Passei o dia inquieto, humor oscilante, um tanto irritado, só pensando "naquilo". Ontem conversamos um pouco à noite pelo whatsapp, mas nos contivemos um pouco mais. Estamos para nos encontrar daqui a duas semanas (moramos em cidades diferentes). Pelo visto ela quer liberar geral para mim. Mas não sei se o encontro vai rolar mesmo ou não. Se eu não achar uma boa ideia, não vou. Hoje eu acordei com ereção (embora não de 100%). Confesso que estava mais excitado na parte da manhã. Seja porque minha testosterona baixou, seja porque eu me esforcei para fazer outras coisas nesta tarde, consegui parar de pensar um pouco em sexo. Neste exato momento, escrevendo esse relato, estou com libido zero (será o início de uma flat line?). Volto amanhã. Peço desculpas, mas escrever um texto longo é bom para ocupar nosso tempo enquanto revisamos minuciosamente o que andamos fazendo. Até amanhã.

_______________________________________
Diário do Carlos Draper Img?u=4959206184583168
Blpr
Blpr
Mensagens : 4832
Data de inscrição : 30/05/2015

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

16/7/2016, 19:29
Resumindo: está fazendo o reboot errado. Redes sociais eram para ser desativadas. Conversas eróticas pelo Whatsap só faz você entrar na fissura e fantasiar, coisas totalmente contraproducentes à restauração.

O correto é socializar. Buscar garotas e falar coisas picantes no ouvido dela, sentir o toque, cheiros, abraços. Isto sim é bom para o reboot.

_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


avatar
Convidado
Convidado

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

17/7/2016, 00:36
Blpr escreveu:Resumindo: está fazendo o reboot errado. Redes sociais eram para ser desativadas. Conversas eróticas pelo Whatsap só faz você entrar na fissura e fantasiar, coisas totalmente contraproducentes à restauração.

O correto é socializar. Buscar garotas e falar coisas picantes no ouvido dela, sentir o toque, cheiros, abraços. Isto sim é bom para o reboot.

Me perdoe o termo: mas está fazendo tudo errado. Edging é anti-natural; uma ereção deve terminar em ejaculação ou então nem começa. Conversas picantes por whats ou seja lá o que for reativa os antigos caminhos neurais de P. Desative essas bugingangas modernas.

Procure uma namorada, procure afeto e amor. Isso sim é bom para um excelente reboot.

Sobre sua vizinha: faça uma reclamação ao síndico. Ninguém é obrigado a ouvir ruídos enlouquecidos desta jovem.

Abraço fraterno.
M.V
M.V
Mensagens : 1799
Data de inscrição : 02/10/2015
Idade : 41

Diário do Carlos Draper Empty Re: Diário do Carlos Draper

17/7/2016, 11:10
Olha você era para ter zerado seu contador, pois Edging é a pior prática que existe ela só reforça as vias neurais do vício em pornografia. Esta tudo errado, agindo assim você não está fazendo Reboot está se auto enganando. Corrija essas falhas de imediato, ou caso não queira fazer o Reboot prossiga com sua vida, mas o Reboot não condiz com essas atitudes amigo.

Abçs

Sucesso e Vitórias na sua Jornada.


_______________________________________
Montanha reboot escalada a partir de  Sab 26 Out /2019 - 11:30:
1 montanha (90 dias)

" A PORNOGRAFIA MATA O AMOR" ... (ANTONIO71)

"DESPRESSURIZE SUA MENTE DO PRAZER ENGANOSO DA PMO"

..."É MELHOR SER ESCRAVO DOS BLOQUEADORES QUE SER ESCRAVO DA PORNOGRAFIA"... (PROJETO, TOGURO)

ABÇS E SUCESSO NESSA JORNADA!!!

Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos