Ir para baixo
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

19/7/2016, 17:05
Bom, galera, não sei muito bem como começar a escrever aqui. Nunca participei de um fórum... haushausuhsa, apesar de usar internet desde 1998, por aí.

Estou começado um reboot, e na verdade já estou no dia 18 hoje. Já li o e-book (versão antiga) ANTES de começar. Por um lado, queria fazer uma introdução detalhada da minha história pra vcs aqui, no diário, pra terem uma noção. Por outro lado, acho um trampo muuuuuito grande escrever tudo o que aconteceu, em quase 30 anos de vício. Então, atendendo minha vontade de compartilhar com vcs toda a treta e tabém atendendo minha preguiça de escrever tudo, vou colocar em tópicos abaixo:

- Tenho 36 anos, heterossexual, com um comportamento HOCD que começou com uns 15 anos (tenho aversão (falta de atração sexual) de homem, fisicamente falando)
- Comecei a me masturbar com 8 pra 9 anos de idade. Logo que comecei, nunca mais parei.
- Comecei a desenvolver uma compulsividade por fantasia sexual logo depois, o que me levou aos mesmos efeitos que vcs tiveram com a exposição prolongada à pornografia (escalonamento e dessensibilização)
- Com 16 anos percebi que tinha um problema com M e fantasia. Tentei parar a primeira vez. Aguentei 14 dias. Totalmente decepcionado e conformado, nunca mais tentei e toquei o terror.
- com 18 pra 19 anos (1998/99) tive acesso à pornografia livre na internet (a hora que quisesse, do jeito que quisesse). Ainda não tinha HOCD tão desenvolvido (eventualmente tinha um fantasia). Tinha aversão (falta de atração) de ver qualquer conteúdo homossexual e nem imaginava o que iria acontecer.
- A coisa só piorou com a P totalmente livre e fui escalonando.
- Tive uma primeira mina nessa época. Namoramos uns 3 meses.
- Com 23 anos perdi a virgindade com uma prostituta, mas já estava completamente viciado em M havia uns 15 anos e em P uns 4 anos.
- Me masturbava entre 3 e 8 vezes ao dia, dos 20 aos 34 anos, independente de ver P ou não (meu "HD interno" estava repleto de imagens e fantasias).
- Nos últimos 10 anos, passava entre 5 e 12 horas por dia vendo pornografia. Às vezes de forma consecutiva.
- Nesse meio tempo, minha vida virou um inferno. Comecei a sair na madruga atrás de puta, traveco, viado, gente dando mole, de tudo!!! Não tinha NENHUM PRAZER na relação sexual e fazia querendo que acabasse logo, pra eu ter um pouco de sossego da compulsão. Enchia a cara ou cheirava e ia tocar o terror.
- Fui usuário de álcool e drogas (maconha, cocaína e LSD) durante alguns anos (sem me viciar) porque não aguentava mais a VIDA DUPLA, TRIPLA, QUÁDRUPLA que levava e tinha que sair da realidade pra não surtar.
- Perdi toda a vontade de viver, quebrei financeiramente, ganhei 60 kg (tinha um corpo até massa antes), praticamente não fazia mais nada que não fosse PMO e maconha (pra aliviar o peso e esquecer que estava vivo) durante o dia inteiro, mesmo vendo a vida ir pro espaço. Era tão compulsivo que não conseguia parar. Fazia tudo isso durante o trabalho, sem pudor, a ponto de levar minha empresa pro buraco.
- Em novembro de 2013, após várias tretas (trampo, amizades, depressão, infelicidade, totalmente sem auto-confiança e paz), além das questões sexuais, decidi me suicidar. Não tinha data e nem forma ainda, mas já tinha decido que iria por um fim em tudo. Só estava esperando o momento.
- Em 26 de fevereiro de 2014, com 34 anos tive uma experiência com Deus, totalmente espiritual e sobrenatural, em casa, sem Igreja nem nada, e me converti a Jesus.
- De lá pra cá (2 anos) tenho lutado contra o vício em MO e P, conseguindo ficar, no começo do ano, 30 dias sem MO. P veio em seguida. O mais próximo disso tinha acontecido 22 anos antes, aqueles 14 dias que falei acima.
- Parei de beber, de usar drogas e de sair na madruga pra procurar sexo distorcido. Mas não me livrei das fantasias e da P.
- Descobri EFETIVAMENTE que era um viciado faz uns 20 ou 22 dias e caiu como uma bomba na minha cabeça, me deixando chocado e, ao mesmo tempo, tudo claro na minha cabeça. Descobri por uma matéria científica sobre PMO em um site. E logo encontrei vcs e decidi fazer o reboot porque sei que vai funcionar.
- Não tenho DE efetivamente, mas sempre esteve meia-bomba, nos últimos anos. Tenho EP e ER de vez em quando.

Esse é o resumo da ópera... ahsuhasuhsuashas. Estou fazendo o reboot no modo hard-hard (kkkk), por causa do vício e compulsão por M principalmente. Ainda não comecei a fazer atividade física. Não estou com muito ânimo pra fazer, mas quero começar e até já me inscrevi. Já instalei os bloqueadores.

Ficar sem P está fácil. MO que é o maior trampo. E principalmente todas as fantasias que tenho dentro da cabeça, de 28 anos de adicção. Entro no bonde pra ir pro trampo e já me dá uma fissura de bater uma por todo mundo que tá dentro do ônibus. Negócio punk!

No mais, conto com o apoio de vcs que já manjam, nisso tudo. Já li tbém o Blog do Toguro e do Magrão, que me ajudaram muitíssimo. Jesus me tirou de um suicídio e está me tirando dessa tbém. Mas tbém sei que existe toda a parada científica. Queria saber a opinião e as dicas de vcs.
Um abraço pra vcs e rumo à vitória!


Última edição por Soldado de Cristo em 19/7/2016, 21:14, editado 4 vez(es)
M.V
M.V
Mensagens : 1799
Data de inscrição : 02/10/2015
Idade : 41

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

19/7/2016, 17:26
Soldado de Cristo escreveu:Bom, galera, não sei muito bem como começar a escrever aqui. Nunca participei de um fórum... haushausuhsa, apesar de usar internet desde 1998, por aí.

Estou começado um reboot, e na verdade já estou no dia 18 hoje. Já li o e-book (versão antiga) ANTES de começar. Por um lado, queria fazer uma introdução detalhada da minha história pra vcs aqui, no diário, pra terem uma noção. Por outro lado, acho um trampo muuuuuito grande escrever tudo o que aconteceu, em quase 30 anos de vício. Então, atendendo minha vontade de compartilhar com vcs toda a treta e tabém atendendo minha preguiça de escrever tudo, vou colocar em tópicos abaixo:

- Tenho 36 anos, heterossexual, com um comportamento HOCD que começou com uns 15 anos (tenho nojo (falta de atração sexual) de homem, fisicamente falando, sério!)
- Comecei a me masturbar com 8 pra 9 anos de idade. Logo que comecei, nunca mais parei.
- Comecei a desenvolver uma compulsividade por fantasia sexual logo depois, o que me levou aos mesmos efeitos que vcs tiveram com a exposição prolongada à pornografia (escalonamento e dessensibilização)
- Com 16 anos percebi que tinha um problema com M e fantasia. Tentei parar a primeira vez. Aguentei 14 dias. Totalmente decepcionado e conformado, nunca mais tentei e toquei o terror.
- com 18 pra 19 anos (1998/99) tive acesso à pornografia livre na internet (a hora que quisesse, do jeito que quisesse). Ainda não tinha HOCD tão desenvolvido (eventualmente tinha um fantasia). Tinha nojo (falta de atração) de ver qualquer conteúdo homossexual e nem imaginava o que iria acontecer.
- A coisa só piorou com a P totalmente livre e fui escalonando.
- Tive uma primeira mina nessa época. Namoramos uns 3 meses.
- Com 23 anos perdi a virgindade com uma prostituta, mas já estava completamente viciado em M havia uns 15 anos e em P uns 4 anos.
- Me masturbava entre 3 e 8 vezes ao dia, dos 20 aos 34 anos, independente de ver P ou não (meu "HD interno" estava repleto de imagens e fantasias)
- Nesse meio tempo, minha vida virou um inferno. Comecei a sair na madruga atrás de puta, traveco, viado, gente dando mole, de tudo!!! Não tinha NENHUM PRAZER na relação sexual e fazia querendo que acabasse logo, pra eu ter um pouco de sossego da cmopulsão. Enchia a cara ou cheirava e ia tocar o terror.
- Fui usuário de álcool e drogas (maconha, cocaína e LSD) durante alguns anos (sem me viciar) porque não aguentava mais a VIDA DUPLA, TRIPLA, QUÁDRUPLA que levava e tinha que sair da realidade pra não surtar.
- Em novembro de 2013, após várias tretas (trampo, amizades, depressão, infelicidade), além das questões sexuais, decidi me suicidar. Não tinha data e nem forma ainda, mas já tinha decido que iria por um fim em tudo.
- Em 26 de fevereiro de 2014, com 34 anos tive uma experiência com Deus, totalmente espiritual e sobrenatural, em casa, sem Igreja nem nada, e me converti a Jesus.
- De lá pra cá (2 anos) tenho lutado contra o vício em MO e P, conseguindo ficar, no começo do ano, 30 dias sem MO. P veio em seguida. O mais próximo disso tinha acontecido 22 anos antes, aqueles 14 dias que falei acima.
- Parei de beber, de usar drogas e de sair na madruga pra procurar sexo distorcido. Mas não me livrei das fantasias e da P.
- Descobri EFETIVAMENTE que era um viciado faz uns 20 ou 22 dias e caiu como uma bomba na minha cabeça, me deixando chocado e, ao mesmo tempo, tudo claro na minha cabeça. Descobri por uma matéria científica sobre PMO em um site. E logo encontrei vcs e decidi fazer o reboot porque sei que vai funcionar.
- Não tenho DE efetivamente, mas sempre esteve meia-bomba, nos últimos anos. Tenho EP e ER de vez em quando.

Esse é o resumo da ópera... ahsuhasuhsuashas. Estou fazendo o reboot no modo hard-hard (kkkk), por causa do vício e compulsão por M principalmente. Ainda não comecei a fazer atividade física. Não estou com muito ânimo pra fazer, mas quero começar e até já me inscrevi. Já instalei os bloqueadores.

Ficar sem P está fácil. MO que é o maior trampo. E principalmente todas as fantasias que tenho dentro da cabeça, de 28 anos de adicção. Entro no bonde pra ir pro trampo e já me dá uma fissura de bater uma por todo mundo que tá dentro do ônibus. Negócio punk!

No mais, conto com o apoio de vcs que já manjam, nisso tudo. Já li tbém o Blog do Toguro e do Magrão, que me ajudaram muitíssimo. Jesus me tirou de um suicídio e está me tirando dessa tbém. Mas tbém sei que existe toda a parada científica. Queria saber a opinião e as dicas de vcs.
Um abraço pra vcs e rumo à vitória!

Olá Soldado de Cristo

Seja bem vindo ao Fórum. Siga a metodologia como parar? descrita no E-BOOK e Leia sempre que possível esse E-BOOK. Instale os bloqueadores de P nos seus dispositivos de acesso a internet.
http://comoparar.forumeiros.com/f11-ferramentas-e-bloqueadores
Instale um contador de dias para que possamos lhe acompanhar melhor.
http://comoparar.forumeiros.com/t5-como-instalar-um-contador-de-dias
Esteja sempre que possível aqui no Fórum tirando dúvidas, postando nos diários dos outros usuários, pois o sistema de ajuda mútua também é importante para internalizar o processo do Reboot no cérebro. Os primeiros dias de Reboot são mais difíceis porque é uma situação nova e o cérebro detesta sair da zona de conforto, então os sintomas de desconfortos são naturais nesse início, mas o melhor está por vir depois que você internalizar na sua mente que P e M não são mais opções para sua vida, seu cérebro também não vai querer mais sair desse novo sistema, isso só se consegue com o tempo de Reboot, não sabemos ao certo quanto tempo, mas faça o experimento de 90 dias primeiro para fazer uma avaliação melhor do Reboot. Realmente o que vem fácil também tende a ir embora fácil, assim é o prazer originado da pornografia e masturbação, logo devemos obter prazer de forma natural buscar se religar ao sexo real e vivermo o melhor da vida. Nessa guerra você tem que controlar os instintos do sistema natural de recompensas comandados pelo cérebro primitivo que se ilude pela pornografia pensando que aquilo é uma possibilidade de perpetuação da espécie. Coloque seu cérebro inteligente no comando e deixe que ele gerencie sua vida.

Se chegou ao fundo do poço é hora de escalar de volta para o caminho da luz. Estamos aqui para lhe ajudar.

Abçs!

Sucesso e Vitórias na sua Jornada.

_______________________________________
Montanha reboot escalada a partir de  Sab 26 Out /2019 - 11:30:
1 montanha (90 dias)

" A PORNOGRAFIA MATA O AMOR" ... (ANTONIO71)

"DESPRESSURIZE SUA MENTE DO PRAZER ENGANOSO DA PMO"

..."É MELHOR SER ESCRAVO DOS BLOQUEADORES QUE SER ESCRAVO DA PORNOGRAFIA"... (PROJETO, TOGURO)

ABÇS E SUCESSO NESSA JORNADA!!!

avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty 18º dia sem PMO

19/7/2016, 19:20
Hoje o dia foi bem tranquilo, apesar de estar com vontade de não fazer nada. Fiquei no trampo, mas sem muita produção. Sem grandes fantasias sexuais na cabeça hoje. Na volta pra casa, de ônibus, onde geralmente fico com aquela cara de lobo de desenho animado, estava no celular conversando com um amigo e a viagem foi bem mais tranquila. Talvez comece a usar isso pra desfocar, nos dias de maior fissura, afinal, é socialização, mesmo que à distância.

Não estou com muito ânimo pra fazer exercícios, o que me deixa um pouco down. Queria botar o corpo em forma, mas estou sem energias pra isso. É normal? De qualquer forma, minha resistência à frustração e ao tédio melhorou muito e não preciso sair alucinadamente debulhando a soca de milho pra aliviar Laughing Laughing Laughing

No mais, firme e forte. Tamo na luta!
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

19/7/2016, 19:27
Mario Vieira escreveu:
Soldado de Cristo escreveu:Bom, galera, não sei muito bem como começar a escrever aqui. Nunca participei de um fórum... haushausuhsa, apesar de usar internet desde 1998, por aí.

Estou começado um reboot, e na verdade já estou no dia 18 hoje. Já li o e-book (versão antiga) ANTES de começar. Por um lado, queria fazer uma introdução detalhada da minha história pra vcs aqui, no diário, pra terem uma noção. Por outro lado, acho um trampo muuuuuito grande escrever tudo o que aconteceu, em quase 30 anos de vício. Então, atendendo minha vontade de compartilhar com vcs toda a treta e tabém atendendo minha preguiça de escrever tudo, vou colocar em tópicos abaixo:

- Tenho 36 anos, heterossexual, com um comportamento HOCD que começou com uns 15 anos (tenho nojo (falta de atração sexual) de homem, fisicamente falando, sério!)
- Comecei a me masturbar com 8 pra 9 anos de idade. Logo que comecei, nunca mais parei.
- Comecei a desenvolver uma compulsividade por fantasia sexual logo depois, o que me levou aos mesmos efeitos que vcs tiveram com a exposição prolongada à pornografia (escalonamento e dessensibilização)
- Com 16 anos percebi que tinha um problema com M e fantasia. Tentei parar a primeira vez. Aguentei 14 dias. Totalmente decepcionado e conformado, nunca mais tentei e toquei o terror.
- com 18 pra 19 anos (1998/99) tive acesso à pornografia livre na internet (a hora que quisesse, do jeito que quisesse). Ainda não tinha HOCD tão desenvolvido (eventualmente tinha um fantasia). Tinha nojo (falta de atração) de ver qualquer conteúdo homossexual e nem imaginava o que iria acontecer.
- A coisa só piorou com a P totalmente livre e fui escalonando.
- Tive uma primeira mina nessa época. Namoramos uns 3 meses.
- Com 23 anos perdi a virgindade com uma prostituta, mas já estava completamente viciado em M havia uns 15 anos e em P uns 4 anos.
- Me masturbava entre 3 e 8 vezes ao dia, dos 20 aos 34 anos, independente de ver P ou não (meu "HD interno" estava repleto de imagens e fantasias)
- Nesse meio tempo, minha vida virou um inferno. Comecei a sair na madruga atrás de puta, traveco, viado, gente dando mole, de tudo!!! Não tinha NENHUM PRAZER na relação sexual e fazia querendo que acabasse logo, pra eu ter um pouco de sossego da cmopulsão. Enchia a cara ou cheirava e ia tocar o terror.
- Fui usuário de álcool e drogas (maconha, cocaína e LSD) durante alguns anos (sem me viciar) porque não aguentava mais a VIDA DUPLA, TRIPLA, QUÁDRUPLA que levava e tinha que sair da realidade pra não surtar.
- Em novembro de 2013, após várias tretas (trampo, amizades, depressão, infelicidade), além das questões sexuais, decidi me suicidar. Não tinha data e nem forma ainda, mas já tinha decido que iria por um fim em tudo.
- Em 26 de fevereiro de 2014, com 34 anos tive uma experiência com Deus, totalmente espiritual e sobrenatural, em casa, sem Igreja nem nada, e me converti a Jesus.
- De lá pra cá (2 anos) tenho lutado contra o vício em MO e P, conseguindo ficar, no começo do ano, 30 dias sem MO. P veio em seguida. O mais próximo disso tinha acontecido 22 anos antes, aqueles 14 dias que falei acima.
- Parei de beber, de usar drogas e de sair na madruga pra procurar sexo distorcido. Mas não me livrei das fantasias e da P.
- Descobri EFETIVAMENTE que era um viciado faz uns 20 ou 22 dias e caiu como uma bomba na minha cabeça, me deixando chocado e, ao mesmo tempo, tudo claro na minha cabeça. Descobri por uma matéria científica sobre PMO em um site. E logo encontrei vcs e decidi fazer o reboot porque sei que vai funcionar.
- Não tenho DE efetivamente, mas sempre esteve meia-bomba, nos últimos anos. Tenho EP e ER de vez em quando.

Esse é o resumo da ópera... ahsuhasuhsuashas. Estou fazendo o reboot no modo hard-hard (kkkk), por causa do vício e compulsão por M principalmente. Ainda não comecei a fazer atividade física. Não estou com muito ânimo pra fazer, mas quero começar e até já me inscrevi. Já instalei os bloqueadores.

Ficar sem P está fácil. MO que é o maior trampo. E principalmente todas as fantasias que tenho dentro da cabeça, de 28 anos de adicção. Entro no bonde pra ir pro trampo e já me dá uma fissura de bater uma por todo mundo que tá dentro do ônibus. Negócio punk!

No mais, conto com o apoio de vcs que já manjam, nisso tudo. Já li tbém o Blog do Toguro e do Magrão, que me ajudaram muitíssimo. Jesus me tirou de um suicídio e está me tirando dessa tbém. Mas tbém sei que existe toda a parada científica. Queria saber a opinião e as dicas de vcs.
Um abraço pra vcs e rumo à vitória!

Olá Soldado de Cristo

Seja bem vindo ao Fórum. Siga a metodologia como parar? descrita no E-BOOK e Leia sempre que possível esse E-BOOK. Instale os bloqueadores de P nos seus dispositivos de acesso a internet.
http://comoparar.forumeiros.com/f11-ferramentas-e-bloqueadores
Instale um contador de dias para que possamos lhe acompanhar melhor.
http://comoparar.forumeiros.com/t5-como-instalar-um-contador-de-dias
Esteja sempre que possível aqui no Fórum tirando dúvidas, postando nos diários dos outros usuários, pois o sistema de ajuda mútua também é importante para internalizar o processo do Reboot no cérebro. Os primeiros dias de Reboot são mais difíceis porque é uma situação nova e o cérebro detesta sair da zona de conforto, então os sintomas de desconfortos são naturais nesse início, mas o melhor está por vir depois que você internalizar na sua mente que P e M não são mais opções para sua vida, seu cérebro também não vai querer mais sair desse novo sistema, isso só se consegue com o tempo de Reboot, não sabemos ao certo quanto tempo, mas faça o experimento de 90 dias primeiro para fazer uma avaliação melhor do Reboot. Realmente o que vem fácil também tende a ir embora fácil, assim é o prazer originado da pornografia e masturbação, logo devemos obter prazer de forma natural buscar se religar ao sexo real e vivermo o melhor da vida. Nessa guerra você tem que controlar os instintos do sistema natural de recompensas comandados pelo cérebro primitivo que se ilude pela pornografia pensando que aquilo é uma possibilidade de perpetuação da espécie. Coloque seu cérebro inteligente no comando e deixe que ele gerencie sua vida.

Se chegou ao fundo do poço é hora de escalar de volta para o caminho da luz. Estamos aqui para lhe ajudar.

Abçs!

Sucesso e Vitórias na sua Jornada.

Vlw, Mario Vieira! Obrigado pelo apoio aí. Tamo junto. Abraço!
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty ÂNIMO GUERREIROS!

19/7/2016, 19:39

TUDO NOS É DADO - Mato Seco

Ele acordou em mais um santo dia de chuva,
Abriu os olhos e sorriu e olhou o mundo com a grandeza de um rei  king ,
E respirou o ar da liberdade e se lembrou
Que o caminhar livre de um homem nem um dinheiro pode comprar
Nada como um dia após o outro para estar preparado para a guerra que virá, diferente amanhã.

E seguindo seu caminho rumo ao céu tenta fazer sua parte para sempre estar
Em perfeita harmonia com sua verdadeira face
E brilhar e brilhar intensamente até que possa iluminar toda escuridão
Vitorioso, já não se preocupava mas em ser um vencedor aos olhos dos outros,
Sabia que era mais difícil dominar a si próprio
Pois tudo nos é dado só nos falta fé

Então pra que dificultar tanto se as coisas são tão simples,
Pra que querer criar atalhos se existe um só caminho, existe um só caminho
Pois tudo nos é dado só nos falta fé

E tranquilamente ele fecha os olhos sorrindo feliz
E do alto de sua nobreza SENHOR DE SI MESMO descansa
Sua alma na sublime pureza de Sião
Pois tudo nos é dado só nos falta fé


https://www.youtube.com/watch?time_continue=163&v=7Y5yxiaVPfw

ROOTS NA VEIA!!!
Corredor
Corredor
Mensagens : 358
Data de inscrição : 18/01/2016
Idade : 36

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

19/7/2016, 21:51
Fala Soldado.

Beleza mano????

Cara seja bem vindo ao fórum. Aqui certamente você se sentirá acolhido. E terá mais força para lutar contra o vício. Experiência própria e que será reforçada por diversos outros rebooters.

Li sua história e desejo, mesmo sem te conhecer, que consiga se erguer, meu caro. Essa compulsão é maldita e está em nossa mente (ou HD).

Não sei se fez ainda, mas instale os bloqueadores. Eles são fundamentais no processo. De todas as dicas, para mim essa é a principal.

Em seguida, procure fazer algo prazeroso. No meu caso, foi voltar a praticar corrida.

A comparação entre corrida e PMO é a seguinte:

PMO: uma hora de prazer e vinte e três horas de culpa.

Corrida: uma hora de sofrimento e vinte e três horas de prazer.

Se conseguir mentalizar essa ideia, poderá aplicar em qualquer outra atividade.

Ainda não consegui completar o reboot. Já recaí várias vezes, mas estou firme na batalha. Aprendo muito com os demais companheiros de luta.

Um abração e força na jornada.

Corredor

_______________________________________
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

19/7/2016, 22:05
Corredor escreveu:Fala Soldado.

Beleza mano????

Cara seja bem vindo ao fórum. Aqui certamente você se sentirá acolhido. E terá mais força para lutar contra o vício. Experiência própria e que será reforçada por diversos outros rebooters.

Li sua história e desejo, mesmo sem te conhecer, que consiga se erguer, meu caro. Essa compulsão é maldita e está em nossa mente (ou HD).

Não sei se fez ainda, mas instale os bloqueadores. Eles são fundamentais no processo. De todas as dicas, para mim essa é a principal.

Em seguida, procure fazer algo prazeroso. No meu caso, foi voltar a praticar corrida.

A comparação entre corrida e PMO é a seguinte:

PMO: uma hora de prazer e vinte e três horas de culpa.

Corrida: uma hora de sofrimento e vinte e três horas de prazer.

Se conseguir mentalizar essa ideia, poderá aplicar em qualquer outra atividade.

Ainda não consegui completar o reboot. Já recaí várias vezes, mas estou firme na batalha. Aprendo muito com os demais companheiros de luta.

Um abração e força na jornada.

Corredor

E aí, Corredor? Vlw pelo apoio mano! Fiquei muito feliz de vc comentar aqui e dar uma força, mesmo não me conhecendo. Sou um cara que curto muito amizades, apesar de o vício ter limitado mais elas nos últimos anos.

Já instalei os bloqueadores no note. Só não no celular ainda (não manjo muito de Android e pah).
Vou manter em mente isso que vc falou, do prazer e da culpa. Com o tempo vai se renovando a mente.

Força na luta, que a gente consegue. É daqui, pra cima! Abraço, Bro!


"Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." Romanos 12:2


Corredor
Corredor
Mensagens : 358
Data de inscrição : 18/01/2016
Idade : 36

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

19/7/2016, 22:20
Show de bola, rapaz.

Eu também curto amizade e, da mesma forma, também me afastei de muita gente nos últimos anos quando entrei de cabeça no vício.

Meu caso foi o seguinte: mais PMO reduzia a minha produtividade e aí eu precisava trabalhar sábado e dominho para correr atrás do prejuízo. Então, quando o pessoal se encontrava eu sempre tava enrolado para colocar as coisas em dias, mas eu nunca conseguia, porque aí eu recaía em mais PMO que me atrasava mais ainda e aí só piorava as coisas. Enfim, esse é o resumo.

Daqui para cima, sem dúvidas.

Abraços e não desanime.


_______________________________________
ronaldonofap
ronaldonofap
Mensagens : 28
Data de inscrição : 15/07/2016
Idade : 43
Localização : Santa Catarina

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Pediu pra ler seu diário, eu li!!!

19/7/2016, 22:55
Olá, Soldado...

Vim visitar seu diário e fiquei impressionado com sua história...
Cara, vamos juntos!!! A gente dá conta desse trem de Reboot...
Tô me sentindo noiado agora de tanta vontade que me dá, mas serei fiel...

Espero que também seja!!!
Tamu junto, cara!!! Força!!!

_______________________________________
Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Img?u=5488509666197504

"Só é lutador quem sabe lutar consigo mesmo."
Carlos Drummond de Andrade
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

20/7/2016, 15:58
Corredor escreveu:Show de bola, rapaz.

Eu também curto amizade e, da mesma forma, também me afastei de muita gente nos últimos anos quando entrei de cabeça no vício.

Meu caso foi o seguinte: mais PMO reduzia a minha produtividade e aí eu precisava trabalhar sábado e dominho para correr atrás do prejuízo. Então, quando o pessoal se encontrava eu sempre tava enrolado para colocar as coisas em dias, mas eu nunca conseguia, porque aí eu recaía em mais PMO que me atrasava mais ainda e aí só piorava as coisas. Enfim, esse é o resumo.

Daqui para cima, sem dúvidas.

Abraços e não desanime.



É isso aí, irmão. Seguindo em frente! Força na peruca! hasuhasuhasusha
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

20/7/2016, 16:02
ronaldonofap escreveu:Olá, Soldado...

Vim visitar seu diário e fiquei impressionado com sua história...
Cara, vamos juntos!!! A gente dá conta desse trem de Reboot...
Tô me sentindo noiado agora de tanta vontade que me dá, mas serei fiel...

Espero que também seja!!!
Tamu junto, cara!!! Força!!!

Ronaldo, avante, irmão! Espero que tbem possa impressionar vc de um jeito que eu me sinta bem, depois do reboot. O maior motivador que vc possui será o testemunho da sua mudança, pra vc mesmo!

Força, Foco e Fé!

É daqui, pra cima, irmão!

Abração!
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Segue em frente!

20/7/2016, 16:14
SEGUE EM FRENTE - Planta e Raiz

Dentro de mim há uma voz que me fala
Segue em frente

O seu caminho é você quem faz
Não temos tempo para olhar pra trás
E o que virá, o que virá
Será bem vindo
A vida é boa pra quem faz o bem
Vai na fé que a hora vem
E o que virá, o que virá
Será bem vindo

Viva o agora
Ame agora
Perdoe agora
Reze agora
E respira
Eleve o pensamento
Acredite no amor


JAH BLESS!

LINK DO VÍDEO: https://www.youtube.com/watch?v=pmCfpYNFHWY
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty 19º DIA

20/7/2016, 21:11
Foi um dia tranquilo em relação à PMO. Parece que as fantasias estão sumindo aos poucos e consigo controlar melhor os pensamentos. O que pegou hoje de manhã foi a ansiedade. Um cliente me ligou pedindo umas paradas quando estava indo pro trampo. O cara ficou me acelerando na ligação, perguntando coisa em cima de coisa, sem deixar eu pensar. Nem foi por mal, na verdade. O cara já devia estar no corre, por isso que estava ligado, mas eu tava começando o dia, meio devagar ainda. Quando ele desligou, cara, me deu uma ansiedade que quase o coração saiu pela boca. Tive que fazer respiração 1X2 pra poder me acalmar e sair do estado de ansiedade absurda que estava. Coração tava apertado e parecia que ia pular fora. Mas a coisa depois andou normal.

No ônibus, não teve aquela fissura que geralmente tenho, de comer todo mundo. Isso tem diminuído dos últimos dias.

Estou num modo meio esquito de funcionamento. Estou meio que procrastinando, apesar de ter melhorado muito depois de iniciar o reboot, mas não tão bom agora como no começo. Fico enrolando e sendo pouco produtivo, fazendo só o necessário, mas sem buscar fazer nada "além".
Tbem não estou fazendo exercícios ainda, apesar de saber que deveria, mas não tenho vontade. E olha que gosto de fazer. Será que essa flatline tbém se aplica à vida, no processo de reboot? Momentos de calmaria demasiada? Não sei. Espero que sim, daí logo terei o ânimo recobrado.

No mais, firme na luta! Um dia por vez.
Blpr
Blpr
Mensagens : 4832
Data de inscrição : 30/05/2015

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

20/7/2016, 21:23
Soldado de Cristo escreveu:Foi um dia tranquilo em relação à PMO. Parece que as fantasias estão sumindo aos poucos e consigo controlar melhor os pensamentos. O que pegou hoje de manhã foi a ansiedade. Um cliente me ligou pedindo umas paradas quando estava indo pro trampo. O cara ficou me acelerando na ligação, perguntando coisa em cima de coisa, sem deixar eu pensar. Nem foi por mal, na verdade. O cara já devia estar no corre, por isso que estava ligado, mas eu tava começando o dia, meio devagar ainda. Quando ele desligou, cara, me deu uma ansiedade que quase o coração saiu pela boca. Tive que fazer respiração 1X2 pra poder me acalmar e sair do estado de ansiedade absurda que estava. Coração tava apertado e parecia que ia pular fora. Mas a coisa depois andou normal.

No ônibus, não teve aquela fissura que geralmente tenho, de comer todo mundo. Isso tem diminuído  dos últimos dias.

Estou num modo meio esquito de funcionamento. Estou meio que procrastinando, apesar de ter melhorado muito depois de iniciar o reboot, mas não tão bom agora como no começo. Fico enrolando e sendo pouco produtivo, fazendo só o necessário, mas sem buscar fazer nada "além".
Tbem não estou fazendo exercícios ainda, apesar de saber que deveria, mas não tenho vontade. E olha que gosto de fazer. Será que essa flatline tbém se aplica à vida, no processo de reboot? Momentos de calmaria demasiada? Não sei. Espero que sim, daí logo terei o ânimo recobrado.

No mais, firme na luta! Um dia por vez.

Conforme inúmeras experiências de rebooters aqui, estresse e ansiedade desencadeiam vontade de PMO, por ser uma recompensa a tensão sofrida. Muitos recaem. Que bom você superou e isto oferece importante lição para não resolver tudo que acontece na Punheta.

Flatline é isto mesmo. Um decréscimo temporário da libido. Assim, até o humor oscila.

Firme na batalha!

_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

21/7/2016, 11:01
Blpr escreveu:
Soldado de Cristo escreveu:Foi um dia tranquilo em relação à PMO. Parece que as fantasias estão sumindo aos poucos e consigo controlar melhor os pensamentos. O que pegou hoje de manhã foi a ansiedade. Um cliente me ligou pedindo umas paradas quando estava indo pro trampo. O cara ficou me acelerando na ligação, perguntando coisa em cima de coisa, sem deixar eu pensar. Nem foi por mal, na verdade. O cara já devia estar no corre, por isso que estava ligado, mas eu tava começando o dia, meio devagar ainda. Quando ele desligou, cara, me deu uma ansiedade que quase o coração saiu pela boca. Tive que fazer respiração 1X2 pra poder me acalmar e sair do estado de ansiedade absurda que estava. Coração tava apertado e parecia que ia pular fora. Mas a coisa depois andou normal.

No ônibus, não teve aquela fissura que geralmente tenho, de comer todo mundo. Isso tem diminuído  dos últimos dias.

Estou num modo meio esquito de funcionamento. Estou meio que procrastinando, apesar de ter melhorado muito depois de iniciar o reboot, mas não tão bom agora como no começo. Fico enrolando e sendo pouco produtivo, fazendo só o necessário, mas sem buscar fazer nada "além".
Tbem não estou fazendo exercícios ainda, apesar de saber que deveria, mas não tenho vontade. E olha que gosto de fazer. Será que essa flatline tbém se aplica à vida, no processo de reboot? Momentos de calmaria demasiada? Não sei. Espero que sim, daí logo terei o ânimo recobrado.

No mais, firme na luta! Um dia por vez.

Conforme inúmeras experiências de rebooters aqui, estresse e ansiedade desencadeiam vontade de PMO, por ser uma recompensa a tensão sofrida. Muitos recaem. Que bom você superou e isto oferece importante lição para não resolver tudo que acontece na Punheta.

Flatline é isto mesmo. Um decréscimo temporário da libido. Assim, até o humor oscila.

Firme na batalha!

E aí, Blpr! Blz, mano? Obrigado por vir comentar no meu diário. Fiquei felizão com a visita. Acompanho o que vc escreve nos outros diários e acho vc bem coerente no que diz.

Já sabia que o estresse e a ansiedade desencadeavam a PMO. Estou nessa luta tentando vencer faz 2 anos e meio quase. Então, manjo bem dos gatilhos já. Por isso consigo administrar melhor a treta. Mas antes, não tinha ideia do vício. Sabia que precisava parar, mas achava que era tipo um vício de hábito, dependência psicológica, pra me aliviar da pressão. Agora, antes de começar o reboot, que fui saber das alterações cerebrais e tudo, ou seja, mudou completamente o panorama.

Estava achando que flatline era só a questão da libido. Não estou com alteração de humor. Meu humor está sempre bom, mas estou sem vontade pra começar algo, no caso, exercícios. Mas entendo que tudo isso faz parte do processo, pelo que li dos outros diários.

Vlw a visita aí, irmão! Abraço e vamos pra cima!
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty COMO DESCOBRI QUE ERA VICIADO EM PMO

21/7/2016, 11:11
SEGUE ABAIXO COMPILAÇÃO DA PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA TRADUZIDA QUE LI FAZ UNS 22 OU 24 DIAS, E QUE ME FEZ DESCOBRIR E COMPREENDER TODAS AS ALTERAÇÕES E FORMA DE VÍCIO QUE TENHO EM PMO. O LINK PARA A PUBLICAÇÃO EM INGLÊS ESTÁ NO FINAL E HÁ VÁRIAS OUTRAS PUBLICAÇÕES NO MESMO SITE. ANTES, COMO COMENTEI ACIMA AO Blpr, ACHAVA QUE TINHA UMA DEPENDÊNCIA NO HÁBITO DE PMO, COMO VÁLVULA DE ESCAPE PRA TODAS AS TRETAS DA VIDA. SÓ A PARTIR DESSA MATÉRIA DESCOBRI QUE AS ALTERAÇÕES SÃO ORGÂNICAS E QUE O CÉREBRO MUDA FISICAMENTE POR CAUSA DA PMO. VALE À PENA LER.


Um novo narcótico

Outro dia, eu ouvi um cara dizer que a Starbucks era ”a maior comerciante de drogas dos Estados Unidos.” Sendo eu culpado daquela espécie de “traficante”, eu vou me recusar a discutir os méritos de tal acusação.

Mas e se eu lhe dissesse que a internet é a maior comerciante de drogas nos Estados Unidos?”

Um corpo crescente de pesquisa apoia tal afirmação no que se refere a um novo “narcótico”: a pornografia na internet. A Pesquisa nacional em Uso de Drogas e Saúde estimou que em 2008 existiam 1.9 milhões de usuários de cocaína.

De acordo com a Agência de Inteligência Central, existem estimados 2 milhões de usuários de heroína nos Estados Unidos, com cerca de 600.000 a 800.000 considerados viciados crônicos. Compare estes números aos 40 milhões de usuários regulares de pornografia online na América.

Pesquisas neurológicas tem revelado que o efeito da pornografia na internet no cérebro humano é tão potente – se não mais – quanto substâncias químicas que causam dependência como cocaína ou heroína.

Em uma declaração antes do Congresso, o Dr. Jeffrey Satinover, um psiquiatra, psicanalista, física e ex Membro da Psiquiatria em Yale, alertou:

Com o advento do computador, o sistema de entrega para esse estímulo de dependência [pornografia na internet] tem se tornado quase livre de resistência.

É como se nós imaginássemos uma forma de heroína 100 vezes mais potente do que antes, usada na privacidade da sua própria casa e injetada diretamente no cérebro através dos olhos. Está disponível agora em quantidade ilimitada por uma rede de distribuição autorreplicante, glorificada como arte e protegida pela Constituição.

Embora a pornografia, de uma forma ou de outra, tenha [sempre] estado presente na história humana, seu conteúdo e a maneira que as pessoas a acessam e a consomem tem mudado drasticamente nas últimas décadas com o advento da internet e as tecnologias relacionadas.

Há três razões principais por que a pornografia na internet é radicalmente diferente das formas anteriores:

sua (1) frugalidade (K. Doran, professor assistente de Economia na Universidade de Notre Dame, estima que 80% a 90% dos usuários de pornografia visualiza o conteúdo gratuito on-line);

(2) acessibilidade (24/7 de acesso em qualquer lugar com uma conexão à internet) e, o mais importante;

(3) o anonimato.

Esses três fatores combinados com a descrição experimental de pornografia na internet com pessoas reais realizando atos sexuais reais enquanto o espectador observa criou um potente narcótico, no sentido mais literal.

No entanto, muitos argumentam que a pornografia é apenas “discurso”, uma forma de “expressão” sexual que deve ser protegida como um direito constitucional sob a Primeira Emenda.

A questão dos direitos da Primeira Emenda é, inegavelmente, o obstáculo final para esclarecer a partir de um ponto de vista legal, e eu assumo essa pergunta no ensaio de amanhã do Discurso Público.

Hoje eu começo a minha análise a partir de uma perspectiva científica, porque os achados neurológicos recentes têm exposto a pornografia da internet como sendo algo muito, muito mais do que mero “discurso”.

Pornografia na Internet: O Novo Narcótico

Embora o termo “dependência de drogas” tipicamente seja reservado para substâncias químicas ingeridas fisicamente (ou inaladas ou injetadas) no corpo, a pornografia na Internet – consumida através dos olhos, afeta quimicamente e fisicamente o cérebro de um modo semelhante às substâncias químicas ilegais.

William M. Struthers, professor de psicologia na Wheaton College, explica em seu livro Wired for Intimacy: How Pornography Hijacks the Male Brain que a pornografia funciona “através do mesmo circuito neural, tem os mesmos efeitos no que diz respeito à tolerância e à abstinência, e tem todas as demais evidências de um vício.”

Isso ocorre porque as mesmas partes do cérebro reagem tanto às substâncias ilegais como à excitação sexual. Dopamina, a substância química provocada pela excitação sexual e pelo orgasmo, é a mesma substância química que desencadeia as ligações de dependência no cérebro.

Como Donald L. Hilton Jr., MD, um neurocirurgião e professor clínico associado de neurocirurgia da Universidade de Texas, observa:

A pornografia é um feromônio visual, uma poderosa droga cerebral de 100 bilhões de dólares anuais que está mudando a sexualidade ainda mais rapidamente através da ciber-aceleração da Internet. Ela é “desorientadora” e “perturbadora da comunicação no pré-encontro entre os sexos por estragar o clima.”

Pense no cérebro como uma floresta onde trilhas são usadas por excursionistas que caminham pelo mesmo caminho repetidamente, dia após dia. A exposição a imagens pornográficas cria trilhas neurais semelhantes que, ao longo do tempo, tornam-se mais e mais “bem pavimentadas”, conforme elas são repetidamente percorridas a cada exposição à pornografia.

Essas rotas neurológicas eventualmente tornam-se a via principal na rede do cérebro por onde as interações sexuais são trilhadas. Assim, um usuário de pornografia “criou inconscientemente um circuito neurológico” que torna sua perspectiva padrão para questões sexuais regida pelas normas e expectativas da pornografia.

Essas “trilhas cerebrais” são possíveis de serem iniciadas e “pavimentadas” devido à plasticidade do tecido cerebral. Norman Doidge, MD – um psiquiatra, psicanalista, e autor do New York Times e do best-seller internacional, O Cérebro Que Muda A Si Mesmo – explora o impacto da neuroplasticidade na atração sexual em um ensaio no [artigo] Os Custos Sociais da Pornografia.

Doidge observa que o tecido do cérebro envolvido com preferências sexuais (ou seja, o que “nos deixa ligados”) é especialmente maleável. Assim, estímulos externos – como imagens pornográficas – que ligam coisas previamente não relacionadas (por exemplo, tortura física e excitação sexual) podem afetar neurônios previamente não relacionadas no cérebro para aprender a “inflamar” juntamente para que, da próxima vez, a tortura física possa realmente provocar a excitação sexual no cérebro.

Este disparo conjunto de neurônios cria “ligações” ou associações que resultam em novos e poderosos caminhos do cérebro que permanecem mesmo depois que os estímulos externos instigantes são retirados.

À luz da nova ciência do cérebro, a influente comunidade científica (American Society of Addiction Medicine), que costumava acreditar que o vício era primariamente um comportamento, recentemente redefiniu “vício” como uma doença essencialmente cerebral girando em torno do sistema de recompensas neurológicas.

A poderosa força da pornografia na Internet sobre o sistema de recompensa neurológico claramente a coloca dentro desta nova definição de “vício”.

Alguns poderão argumentar que muitas substâncias e atividades, tais como TV, comida, compras, etc. podem causar – a formação de dependência química no cérebro, mas nós certamente não queremos que o governo regulamente o quanto assistimos TV, o quanto compramos, ou o quanto comemos.

Enquanto há uma abundância de pessoas com dependência televisiva, de comida e de compras, o Dr. Hilton argumenta que imagens sexuais são “singulares entre as recompensas naturais” porque as recompensas sexuais, diferentemente de alimentos ou outras recompensas naturais, causam “mudanças persistentes na plasticidade sináptica.”

Em outras palavras, a pornografia na internet faz mais do que simplesmente cravar o nível de dopamina no cérebro para uma sensação de prazer. Ela literalmente muda a matéria física no cérebro de modo que novos caminhos neurológicos requeiram material pornográfico a fim de desencadear a sensação de recompensa desejada.

Então como é que a pornografia na internet se compara a substâncias químicas ilegais que causam dependência tais como cocaína ou heroína? A cocaína é considerada um estimulante que aumenta os níveis de dopamina no cérebro.

A dopamina é o principal neurotransmissor que a maioria das substâncias viciantes libera, uma vez que provoca uma “subida” e um desejo subsequente por uma repetição dessa elevação, em vez de um sentimento de satisfação subsequente por meio de endorfinas. A heroína, por outro lado, é um opiáceo, que possui um efeito relaxante.

Ambas as drogas desencadeiam tolerância química, que requer uma quantidades maiores da droga a serem utilizadas a cada vez para se obter a mesma intensidade de efeito.

A pornografia, tanto pela excitação (o efeito “elevação” da dopamina) e causando um orgasmo (o efeito “relaxante” dos opiáceos), é um tipo de polidroga* que aciona ambos os tipos de produtos químicos que causam dependência no cérebro de uma tacada só, realçando sua propensão viciante bem como o seu poder de instigar um padrão de tolerância cada vez maior.

A tolerância no caso da pornografia não necessariamente requer maior quantidade de pornografia, e sim novo conteúdo pornográfico como atos sexuais proibidos, pornografia infantil ou pornografia sadomasoquista.

A excitação sexual é o resultado de picos de testosterona, dopamina e norepinefrina, ao passo que a transcendência e a euforia experimentada durante o orgasmo estão relacionadas com a liberação de opiáceos endógenos.

Enquanto a pornografia ativa o sistema de desejo por meio de dopamina, um orgasmo causado pela pornografia não libera endorfinas, que são os produtos químicos que fazem com que nos sintamos saciados.

Em contrapartida, as endorfinas são liberadas após um orgasmo obtido em relações sexuais com um ser humano real. Esta ausência de satisfação, combinada com a plasticidade competitiva do cérebro, faz com que o cérebro exija cada vez mais novas e excitantes imagens para obter o mesmo resultado químico de antes.

Enquanto os efeitos viciantes da pornografia na internet são semelhantes a uma combinação de substâncias que causam dependência química, os efeitos da pornografia na internet vão além daqueles [causados pelas] substâncias químicas.

Por exemplo, “neurônios-espelho” no cérebro nos permitem aprender observando um comportamento e copiando-o.

O professor Struthers escreve que, por causa dos neurônios-espelho, “Assistir um [vídeo] pornográfico cria uma experiência neurológica na qual uma pessoa participa substitutivamente daquilo que ela está assistindo.”

Essa dependência exclusivamente interativa é ativada pela combinação de estímulos em ambas as partes do cérebro e do corpo; nas palavras de Struthers, usar pornografia “envolve o sistema visual (assistir pornografia), o sistema motor (masturbar-se), o sistema sensorial (estimulação genital), os efeitos neurológicos da excitação e o orgasmo (euforia sexual por meio de opiáceos químicos como a dependência em dopamina no núcleo accumbens e a redução da sensação de medo na amígdala)”.

Outro aspecto do vício em pornografia que supera as características viciantes e nocivas do abuso de substância química é sua permanência. Enquanto as substâncias podem ser metabolizadas e expulsas do corpo, as imagens pornográficas não podem ser metabolizadas e expulsas do cérebro, porque as imagens pornográficas são armazenadas na memória cerebral.

Embora os viciados em entorpecentes possam causar danos permanentes a seus corpos e cérebros pelo uso de drogas, a própria droga não permanece no corpo após ser metabolizada e expulsa do corpo. Mas com a pornografia, não há prazo de abstinência que possa apagar os “rolos” de imagens pornográficas no cérebro que podem continuar a alimentar o ciclo viciante.

Em suma, a pesquisa do cérebro confirma o fato crítico de que a pornografia é um sistema de distribuição de droga que tem um efeito distinto e poderoso sobre o cérebro humano e o sistema nervoso.

Muito mais semelhante à cocaína do que a livros ou discursos públicos, a pornografia na internet não é o tipo de “expressão” que a Primeira Emenda foi concebida para proteger da censura do governo, como eu vou argumentar amanhã. Aqueles que leem livros ou ouvem ideias podem usar suas mentes conscientes para refletir por meio das afirmações e informações.

Mas, como o dr. Doidge coloca, “Aqueles que usam [pornografia] não têm nenhuma noção sobre a extensão em que seus cérebros são reformulados por ela.” Na verdade, eles não têm idéia de que a pornografia está desenhando “novos mapas em seus cérebros.”

Morgan Bennett é um candidato do JD em Pepperdine University School of Law.

* polidroga é um termo que tem o significado de uma droga com multiplicidade de ação e impacto; ou seja, ela atua nos dois tipos de receptores químicos que causam dependência no cérebro, segundo o artigo.

Fonte do original: The Public Discourse – http://www.thepublicdiscourse.com/2013/10/10846/
Blpr
Blpr
Mensagens : 4832
Data de inscrição : 30/05/2015

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

21/7/2016, 11:49
Soldado de Cristo escreveu:SEGUE ABAIXO COMPILAÇÃO DA PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA TRADUZIDA QUE LI FAZ UNS 22 OU 24 DIAS, E QUE ME FEZ DESCOBRIR E COMPREENDER TODAS AS ALTERAÇÕES E FORMA DE VÍCIO QUE TENHO EM PMO. O LINK PARA A PUBLICAÇÃO EM INGLÊS ESTÁ NO FINAL E HÁ VÁRIAS OUTRAS PUBLICAÇÕES NO MESMO SITE. ANTES, COMO COMENTEI ACIMA AO Blpr, ACHAVA QUE TINHA UMA DEPENDÊNCIA NO HÁBITO DE PMO, COMO VÁLVULA DE ESCAPE PRA TODAS AS TRETAS DA VIDA. SÓ A PARTIR DESSA MATÉRIA DESCOBRI QUE AS ALTERAÇÕES SÃO ORGÂNICAS E QUE O CÉREBRO MUDA FISICAMENTE POR CAUSA DA PMO. VALE À PENA LER.


Um novo narcótico

Outro dia, eu ouvi um cara dizer que a Starbucks era ”a maior comerciante de drogas dos Estados Unidos.” Sendo eu culpado daquela espécie de “traficante”, eu vou me recusar a discutir os méritos de tal acusação.  

Mas e se eu lhe dissesse que a internet é a maior comerciante de drogas nos Estados Unidos?”  

Um corpo crescente de pesquisa apoia tal afirmação no que se refere a um novo “narcótico”: a pornografia na internet. A Pesquisa nacional em Uso de Drogas e Saúde estimou que em 2008 existiam 1.9 milhões de usuários de cocaína.

De acordo com a Agência de Inteligência Central, existem estimados 2 milhões de usuários de heroína nos Estados Unidos, com cerca de 600.000 a 800.000 considerados viciados crônicos. Compare estes números aos 40 milhões de usuários regulares de pornografia online na América.  

Pesquisas neurológicas tem revelado que o efeito da pornografia na internet no cérebro humano é tão potente – se não mais – quanto substâncias químicas que causam dependência como cocaína ou heroína.

Em uma declaração antes do Congresso, o Dr. Jeffrey Satinover, um psiquiatra, psicanalista, física e ex Membro da Psiquiatria em Yale, alertou:  

Com o advento do computador, o sistema de entrega para esse estímulo de dependência [pornografia na internet] tem se tornado quase livre de resistência.  

É como se nós imaginássemos uma forma de heroína 100 vezes mais potente do que antes, usada na privacidade da sua própria casa e injetada diretamente no cérebro através dos olhos. Está disponível agora em quantidade ilimitada por uma rede de distribuição autorreplicante, glorificada como arte e protegida pela Constituição.  

Embora a pornografia, de uma forma ou de outra, tenha [sempre] estado presente na história humana, seu conteúdo e a maneira que as pessoas a acessam e a consomem tem mudado drasticamente nas últimas décadas com o advento da internet e as tecnologias relacionadas.  

Há três razões principais por que a pornografia na internet é radicalmente diferente das formas anteriores:

sua (1) frugalidade (K. Doran, professor assistente de Economia na Universidade de Notre Dame, estima que 80% a 90% dos usuários de pornografia visualiza o conteúdo gratuito on-line);

(2) acessibilidade (24/7 de acesso em qualquer lugar com uma conexão à internet) e, o mais importante;

(3) o anonimato.

Esses três fatores combinados com a descrição experimental de pornografia na internet com pessoas reais realizando atos sexuais reais enquanto o espectador observa criou um potente narcótico, no sentido mais literal.  

No entanto, muitos argumentam que a pornografia é apenas “discurso”, uma forma de “expressão” sexual que deve ser protegida como um direito constitucional sob a Primeira Emenda.  

A questão dos direitos da Primeira Emenda é, inegavelmente, o obstáculo final para esclarecer a partir de um ponto de vista legal, e eu assumo essa pergunta no ensaio de amanhã do Discurso Público.

Hoje eu começo a minha análise a partir de uma perspectiva científica, porque os achados neurológicos recentes têm exposto a pornografia da internet como sendo algo muito, muito mais do que mero “discurso”.  

Pornografia na Internet: O Novo Narcótico  

Embora o termo “dependência de drogas” tipicamente seja reservado para substâncias químicas ingeridas fisicamente (ou inaladas ou injetadas) no corpo, a pornografia na Internet – consumida através dos olhos, afeta quimicamente e fisicamente o cérebro de um modo semelhante às substâncias químicas ilegais.  

William M. Struthers, professor de psicologia na Wheaton College, explica em seu livro Wired for Intimacy: How Pornography Hijacks the Male Brain que a pornografia funciona “através do mesmo circuito neural, tem os mesmos efeitos no que diz respeito à tolerância e à abstinência, e tem todas as demais evidências de um vício.”  

Isso ocorre porque as mesmas partes do cérebro reagem tanto às substâncias ilegais como à excitação sexual.  Dopamina, a substância química provocada pela excitação sexual e pelo orgasmo, é a mesma substância química que desencadeia as ligações de dependência no cérebro.  

Como Donald L. Hilton Jr., MD, um neurocirurgião e professor clínico associado de neurocirurgia da Universidade de Texas, observa:  

A pornografia é um feromônio visual, uma poderosa droga cerebral de 100 bilhões de dólares anuais que está mudando a sexualidade ainda mais rapidamente através da ciber-aceleração da Internet.   Ela é “desorientadora” e “perturbadora da comunicação no pré-encontro entre os sexos por estragar o clima.”  

Pense no cérebro como uma floresta onde trilhas são usadas por excursionistas que caminham pelo mesmo caminho repetidamente, dia após dia. A exposição a imagens pornográficas cria trilhas neurais semelhantes que, ao longo do tempo, tornam-se mais e mais “bem pavimentadas”, conforme elas são repetidamente percorridas a cada exposição à pornografia.  

Essas rotas neurológicas eventualmente tornam-se a via principal na rede do cérebro por onde as interações sexuais são trilhadas. Assim, um usuário de pornografia “criou inconscientemente um circuito neurológico” que torna sua perspectiva padrão para questões sexuais regida pelas normas e expectativas da pornografia.  

Essas “trilhas cerebrais” são possíveis de serem iniciadas e “pavimentadas” devido à plasticidade do tecido cerebral. Norman Doidge, MD – um psiquiatra, psicanalista, e autor do New York Times e do best-seller internacional, O Cérebro Que Muda A Si Mesmo – explora o impacto da neuroplasticidade na atração sexual em um ensaio no [artigo] Os Custos Sociais da Pornografia.  

Doidge observa que o tecido do cérebro envolvido com preferências sexuais (ou seja, o que “nos deixa ligados”) é especialmente maleável. Assim, estímulos externos – como imagens pornográficas – que ligam coisas previamente não relacionadas (por exemplo, tortura física e excitação sexual) podem afetar neurônios previamente não relacionadas no cérebro para aprender a “inflamar” juntamente para que, da próxima vez, a tortura física possa realmente provocar a excitação sexual no cérebro.  

Este disparo conjunto de neurônios cria “ligações” ou associações que resultam em novos e poderosos caminhos do cérebro que permanecem mesmo depois que os estímulos externos instigantes são retirados.  

À luz da nova ciência do cérebro, a influente comunidade científica (American Society of Addiction Medicine), que costumava acreditar que o vício era primariamente um comportamento, recentemente redefiniu “vício” como uma doença essencialmente cerebral girando em torno do sistema de recompensas neurológicas.  

A poderosa força da pornografia na Internet sobre o sistema de recompensa neurológico claramente a coloca dentro desta nova definição de “vício”.  

Alguns poderão argumentar que muitas substâncias e atividades, tais como TV, comida, compras, etc. podem causar – a formação de dependência química no cérebro, mas nós certamente não queremos que o governo regulamente o quanto assistimos TV, o quanto compramos, ou o quanto comemos.  

Enquanto há uma abundância de pessoas com dependência televisiva, de comida e de compras, o Dr. Hilton argumenta que imagens sexuais são “singulares entre as recompensas naturais” porque as recompensas sexuais, diferentemente de alimentos ou outras recompensas naturais, causam “mudanças persistentes na plasticidade sináptica.”  

Em outras palavras, a pornografia na internet faz mais do que simplesmente cravar o nível de dopamina no cérebro para uma sensação de prazer. Ela literalmente muda a matéria física no cérebro de modo que novos caminhos neurológicos requeiram material pornográfico a fim de desencadear a sensação de recompensa desejada.  

Então como é que a pornografia na internet se compara a substâncias químicas ilegais que causam dependência tais como cocaína ou heroína? A cocaína é considerada um estimulante que aumenta os níveis de dopamina no cérebro.  

A dopamina é o principal neurotransmissor que a maioria das substâncias viciantes libera, uma vez que provoca uma “subida” e um desejo subsequente por uma repetição dessa elevação, em vez de um sentimento de satisfação subsequente por meio de endorfinas. A heroína, por outro lado, é um opiáceo, que possui um efeito relaxante.  

Ambas as drogas desencadeiam tolerância química, que requer uma quantidades maiores da droga a serem utilizadas a cada vez para se obter a mesma intensidade de efeito.  

A pornografia, tanto pela excitação (o efeito “elevação” da dopamina) e causando um orgasmo (o efeito “relaxante” dos opiáceos), é um tipo de polidroga* que aciona ambos os tipos de produtos químicos que causam dependência no cérebro de uma tacada só, realçando sua propensão viciante bem como o seu poder de instigar um padrão de tolerância cada vez maior.  

A tolerância no caso da pornografia não necessariamente requer maior quantidade de pornografia, e sim novo conteúdo pornográfico como atos sexuais proibidos, pornografia infantil ou pornografia sadomasoquista.  

A excitação sexual é o resultado de picos de testosterona, dopamina e norepinefrina, ao passo que a transcendência e a euforia experimentada durante o orgasmo estão relacionadas com a liberação de opiáceos endógenos.  

Enquanto a pornografia ativa o sistema de desejo por meio de dopamina, um orgasmo causado pela pornografia não libera endorfinas, que são os produtos químicos que fazem com que nos sintamos saciados.  

Em contrapartida, as endorfinas são liberadas após um orgasmo obtido em relações sexuais com um ser humano real. Esta ausência de satisfação, combinada com a plasticidade competitiva do cérebro, faz com que o cérebro exija cada vez mais novas e excitantes imagens para obter o mesmo resultado químico de antes.  

Enquanto os efeitos viciantes da pornografia na internet são semelhantes a uma combinação de substâncias que causam dependência química, os efeitos da pornografia na internet vão além daqueles [causados pelas] substâncias químicas.  

Por exemplo, “neurônios-espelho” no cérebro nos permitem aprender observando um comportamento e copiando-o.  

O professor Struthers escreve que, por causa dos neurônios-espelho, “Assistir um [vídeo] pornográfico cria uma experiência neurológica na qual uma pessoa participa substitutivamente daquilo que ela está assistindo.”  

Essa dependência exclusivamente interativa é ativada pela combinação de estímulos em ambas as partes do cérebro e do corpo; nas palavras de Struthers, usar pornografia “envolve o sistema visual (assistir pornografia), o sistema motor (masturbar-se), o sistema sensorial (estimulação genital), os efeitos neurológicos da excitação e o orgasmo (euforia sexual por meio de opiáceos químicos como a dependência em dopamina no núcleo accumbens e a redução da sensação de medo na amígdala)”.  

Outro aspecto do vício em pornografia que supera as características viciantes e nocivas do abuso de substância química é sua permanência. Enquanto as substâncias podem ser metabolizadas e expulsas do corpo, as imagens pornográficas não podem ser metabolizadas e expulsas do cérebro, porque as imagens pornográficas são armazenadas na memória cerebral.  

Embora os viciados em entorpecentes possam causar danos permanentes a seus corpos e cérebros pelo uso de drogas, a própria droga não permanece no corpo após ser metabolizada e expulsa do corpo. Mas com a pornografia, não há prazo de abstinência que possa apagar os “rolos” de imagens pornográficas no cérebro que podem continuar a alimentar o ciclo viciante.  

Em suma, a pesquisa do cérebro confirma o fato crítico de que a pornografia é um sistema de distribuição de droga que tem um efeito distinto e poderoso sobre o cérebro humano e o sistema nervoso.  

Muito mais semelhante à cocaína do que a livros ou discursos públicos, a pornografia na internet não é o tipo de “expressão” que a Primeira Emenda foi concebida para proteger da censura do governo, como eu vou argumentar amanhã. Aqueles que leem livros ou ouvem ideias podem usar suas mentes conscientes para refletir por meio das afirmações e informações.  

Mas, como o dr. Doidge coloca, “Aqueles que usam [pornografia] não têm nenhuma noção sobre a extensão em que seus cérebros são reformulados por ela.”  Na verdade, eles não têm idéia de que a pornografia está desenhando “novos mapas em seus cérebros.”  

Morgan Bennett é um candidato do JD em Pepperdine University School of Law.

* polidroga é um termo que tem o significado de uma droga com multiplicidade de ação e impacto; ou seja, ela atua nos dois tipos de receptores químicos que causam dependência no cérebro, segundo o artigo.

Fonte do original: The Public Discourse – http://www.thepublicdiscourse.com/2013/10/10846/

Este texto já fora divulgado aqui no fórum. Muito bom. Se deparou com preciosas informações para tomar consciência dos malefícios do vício em PMO.

_______________________________________
Link do e-book grátis:

https://drive.google.com/open?id=0B_ZBYrwrvOuJTDctSjhvdGQ1V1E


"A dor é temporária. Ela pode durar um minuto, uma hora, um dia, um mês ou talvez um ano. Mas, eventualmente, ela irá sumir e outra coisa ocupará o seu lugar. Porém, se você não lutar e superar essa dor, ela vai durar para sempre". (Lancy Armstrong)


avatar
EDEN
Mensagens : 268
Data de inscrição : 27/06/2016
Idade : 39

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

21/7/2016, 14:18
Realmente, o reboot tem muito fundamento científico.

Muito legal

_______________________________________
Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Img?u=4691276494536704
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

21/7/2016, 14:26
LIVRE PMO - INICIANTE 33 escreveu:Realmente, o reboot tem muito fundamento científico.

Muito legal

Vlw, pela visita, irmão. Quando a gente começa a analisar que "O CÉREBRO MUDA, FISICAMENTE, VISIVELMENTE" com a PMO, é de ficar chocado! Muita loucura.
Mas vamos em frente! Sem parar! Abração aí, mano!
avatar
EDEN
Mensagens : 268
Data de inscrição : 27/06/2016
Idade : 39

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

21/7/2016, 14:33
É isso aí Soldado,

Ainda bem rapaz, que encontramos esse forum pra esclarecer nossas dúvidas e poder trocar experiências com os outros companheiros de reboot.

Abraço companheiro....

_______________________________________
Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Img?u=4691276494536704
ronaldonofap
ronaldonofap
Mensagens : 28
Data de inscrição : 15/07/2016
Idade : 43
Localização : Santa Catarina

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty fazer novos caminhos sinápticos

21/7/2016, 18:39
Olá, Soldado...

Li atentamente (coisa que com PMO eu não dava conta) e percebo que o texto que nos mandou é muito interessante, esclarecedor e instrutivo.

1. Que as sinapses formadas pela PMO ficam cada vez mais fortes quando buscamos mais PMO;
2. Que as sinapses formadas pela PMO ficarão em nosso cérebro e não há como tirá-las. MAS... assim como foi comparada a uma trilha na mata, se deixarmos de andar por essa trilha, logo logo a mata há de reflorestar... a trilha ficará lá, mas quem de nós, depois que se recuperar pelo reboot, quer voltar a essa merda?
3. A PMO é uma droga que gera Dopamina e Endorfina em nosso cérebro (em nosso organismo): dá aquela sensação de prazer e relax. Mas traz também muitos malefícios. Precisamos, sim, de dopamina e endorfina, mas podemos adquirir de forma "lícita": exercícios físicos, atividades sadias de lazer, assistir a um bom filme... e por aí vai!!!

Ou seja, não temos desculpas mais pra PMO: essa desgraça precisa ficar fraca em nós. Chega! Eu mando em meu corpo, não sou escravo do meu pênis e muito menos da tela do computador... É preciso permitirmos criar novas sinapses em nosso cérebro, fazer novas trilhas nessa floresta...


Última edição por ronaldonofap em 21/7/2016, 18:41, editado 1 vez(es) (Motivo da edição : correções)

_______________________________________
Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Img?u=5488509666197504

"Só é lutador quem sabe lutar consigo mesmo."
Carlos Drummond de Andrade
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Re: Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício)

21/7/2016, 19:21
ronaldonofap escreveu:Olá, Soldado...

Li atentamente (coisa que com PMO eu não dava conta) e percebo que o texto que nos mandou é muito interessante, esclarecedor e instrutivo.

1. Que as sinapses formadas pela PMO ficam cada vez mais fortes quando buscamos mais PMO;
2. Que as sinapses formadas pela PMO ficarão em nosso cérebro e não há como tirá-las. MAS... assim como foi comparada a uma trilha na mata, se deixarmos de andar por essa trilha, logo logo a mata há de reflorestar... a trilha ficará lá, mas quem de nós, depois que se recuperar pelo reboot, quer voltar a essa merda?
3. A PMO é uma droga que gera Dopamina e Endorfina em nosso cérebro (em nosso organismo): dá aquela sensação de prazer e relax. Mas traz também muitos malefícios. Precisamos, sim, de dopamina e endorfina, mas podemos adquirir de forma "lícita": exercícios físicos, atividades sadias de lazer, assistir a um bom filme... e por aí vai!!!

Ou seja, não temos desculpas mais pra PMO: essa desgraça precisa ficar fraca em nós. Chega! Eu mando em meu corpo, não sou escravo do meu pênis e muito menos da tela do computador... É preciso permitirmos criar novas sinapses em nosso cérebro, fazer novas trilhas nessa floresta...

Ronaldão, tudo nesse texto me deixou chocado quando li a 1ª vez, mas as duas coisas, além das que se aplicam diretamente a mim, que mais me impressionaram foi:

- "De acordo com a Agência de Inteligência Central, existem estimados 2 milhões de usuários de heroína nos Estados Unidos, com cerca de 600.000 a 800.000 considerados viciados crônicos. Compare estes números aos 40 milhões de usuários regulares de pornografia online na América." Só nos EUA!

- "É como se nós imaginássemos uma forma de heroína 100 vezes mais potente do que antes, usada na privacidade da sua própria casa e injetada diretamente no cérebro através dos olhos."

Vc consegue imaginar um mundo onde 15% da população é viciada numa droga 100 vezes mais potente que a heroína? Oito nego estuprando uma menina num busão vai ser fichinha! Algo tem que ser feito, sério! Não em combate à PMO, mas em esclarecimento e escancaramento global dos seus males. Nós ainda nem vimos a segunda geração (aquela que já está anestesiada pelo vício). Se um usuário de heroína ou cocaína (e eu fui um) não tem controle quando entra na fissura de uso, o que faria um viciado em PMO quando todas as formas de P já não fizerem mais efeito e mesmo as perversões reais mais absurdas não satisfizerem mais, nos becos? Temos uma ideia pelos relatos dos diários aqui no fórum: estupros, zoofilia, incestos, HOCD totalmente fora de controle e muito mais. E tudo isso será na prática, sem mais fantasias. Olhando bem, e olhando pra mim mesmo, a história "Strange Case of Dr Jekyll and Mr Hyde" (O médico e o monstro) faz todo sentido, 150 anos depois. O monstro incontrolável de desejos vem à tona, por manipulações químicas cerebrais. QUE COISA!

Força na luta, Chefe!
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Erro

21/7/2016, 22:04
Erro


Última edição por Soldado de Cristo em 22/7/2016, 10:23, editado 2 vez(es)
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty erro

21/7/2016, 22:08
erro


Última edição por Soldado de Cristo em 22/7/2016, 10:22, editado 1 vez(es)
avatar
Convidado
Convidado

Diário do Soldado de Cristo (28 anos de vício) Empty Erro

21/7/2016, 22:09
Erro


Última edição por Soldado de Cristo em 22/7/2016, 10:24, editado 1 vez(es)
Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos