Ir em baixo
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 2/11/2019, 21:00
Master_DW escreveu:Grande justiceiro, sigo acompanhando sua trajetória rumo ao sucesso. Sempre estarei aqui para te dar apoio, pois você já é um vencedor aqui no fórum.

Fico feliz em ver que você está se entendendo com sua mãe, pois por mais que seja difícil a relação com alguém que vive conosco, é importante nos "darmos bem" com nossas mães. Mulher é um ser complicado mesmo, mas não acho que nossas mães queiram que nós fraquessem, ou ainda, queiram nosso mal. Porém, é complicado a convivência mesmo, e fico feliz que você evoluiu.

Muito bom ver você cada dia se superando, melhorando e batalhando na vida, e isso vai render frutos no seu futuro, pois você está fazendo por onde. Siga em frente, pois a linha de chegada você já passou, porém você está indo além e irá se tornar sua melhor versão!!

Intensos cumprimentos, Master_DW! Sempre bom ter com você.

Pois é, só depois que criei vergonha na cara e passei a me comportar como um homem de verdade aprendi certas "life skills" de suma importância, como conviver com pessoas de suma importância em nossas vidas. Com efeito, nossas mães jamais quereriam nosso mal, a minha mesmo é uma pessoa de bom coração e já fez enormes esforços para que eu aqui estivesse hoje, o que acontece é que o gênio dela é bastante, digamos, difícil... Para piorar, noto que é profundamente decepcionada comigo por eu não ter feito valer a "lógica" que se aparentava em minha infância, na qual fui tido como acima da média e com tendência a ser "alguém na vida" jovem, sobretudo como algum cientista, médico ou profissional de equivalentes erudição e/ou prestígio. Até hoje quando encontro parentes e outras pessoas que me viram em criança, dizem: "Me lembro de você, aquele menininho inteligente, com cinco anos lia tudo, gostava de conversar sobre tudo quanto era coisa..." Isso impactou minha vida de maneira, admito, até mais gravosa do que motivadora.

Mas quer saber? Importa é que tenho ajustado minha mente num sentido de saber discernir sobre tudo o que me cerca, sabendo quando é hora disto ou daquilo, e felizmente me sinto em vias de obter resultados satisfatórios. Isto retira de qualquer pauta o passado que não serve a meu progresso. Tenho fé que dá para seguir em paz, e tenho empreendido esforços a respeito. Caso você acredite que estou na rota certa, muito obrigado pelas pontuais palavras, e que tudo dê certo para todos nós.

Grande abraço e acompanhando sua luta!

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 3/11/2019, 20:17
Domingo bastante movimentado. Levantei-me antes das 5 da manhã para estudar. Tenho imprimido um bom ritmo de estudos nos últimos dias e feito tudo para que assim siga. Pela manhã saí para ajudar minha mãe nas compras, bela caminhada de umas duas horas para fortalecer o corpo, além de mais um exercício para melhorar minha relação com ela. Em tal sentido, acho que estou no caminho dos resultados.

Ao chegar em casa, mais estudos, até o final da tarde. Depois, uma rápida faxina no quarto e cá estou agora. Tarefa atrás de tarefa, um passo de cada vez sei que triunfarei. Nestes últimos dias não estou indo às aulas de dança por causa da agenda cheia em termos de outros compromissos inadiáveis. Nada mal, sou adulto, sei o que estou fazendo.

Amanhã entro de férias, trinta dias para passar minha vida a limpo. Estou com umas atividades que devem ajustar meus dias da forma mais satisfatória e, tomara, em definitivo. Não quero entrar em pormenores, pode me fazer perder o foco. Quanto à questão sexual, estou com a cabeça no lugar certo, praticamente sem fantasias e também com noites tranquilas. De vez em quando alguma lembrança, algum pensamento, ainda bem que tenho sido forte e não tem sido coisa que me incomode.

Modéstia à parte, tenho percebido, nos últimos tempos, imensa diferença em relação a quem eu era e quem hoje sou, no aspecto físico e, sobretudo, no intelectual. Ainda tenho aquela inquietação mental, tanto que por vezes até evito me prolongar em certos assuntos para não me desconcentrar em determinadas questões. Neste momento mesmo estou me propondo a terminar rapidamente este comentário e ir terminar algumas coisas antes de dormir em nome de meu condicionamento cerebral. Sim, é como digo, uma verdadeira musculação intelectual. Só quem tem essa cabeça aqui sabe do que falo.

Enfim, é isso. Segue a luta.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
End
End
Mensagens : 1608
Data de inscrição : 05/06/2019
Idade : 22

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 5/11/2019, 15:58
Justiceiro do Sertão escreveu: Domingo bastante movimentado. Levantei-me antes das 5 da manhã para estudar. Tenho imprimido um bom ritmo de estudos nos últimos dias e feito tudo para que assim siga. Pela manhã saí para ajudar minha mãe nas compras, bela caminhada de umas duas horas para fortalecer o corpo, além de mais um exercício para melhorar minha relação com ela. Em tal sentido, acho que estou no caminho dos resultados.

Ao chegar em casa, mais estudos, até o final da tarde. Depois, uma rápida faxina no quarto e cá estou agora. Tarefa atrás de tarefa, um passo de cada vez sei que triunfarei. Nestes últimos dias não estou indo às aulas de dança por causa da agenda cheia em termos de outros compromissos inadiáveis. Nada mal, sou adulto, sei o que estou fazendo.

Amanhã entro de férias, trinta dias para passar minha vida a limpo. Estou com umas atividades que devem ajustar meus dias da forma mais satisfatória e, tomara, em definitivo. Não quero entrar em pormenores, pode me fazer perder o foco. Quanto à questão sexual, estou com a cabeça no lugar certo, praticamente sem fantasias e também com noites tranquilas. De vez em quando alguma lembrança, algum pensamento, ainda bem que tenho sido forte e não tem sido coisa que me incomode.

Modéstia à parte, tenho percebido, nos últimos tempos, imensa diferença em relação a quem eu era e quem hoje sou, no aspecto físico e, sobretudo, no intelectual. Ainda tenho aquela inquietação mental, tanto que por vezes até evito me prolongar em certos assuntos para não me desconcentrar em determinadas questões. Neste momento mesmo estou me propondo a terminar rapidamente este comentário e ir terminar algumas coisas antes de dormir em nome de meu condicionamento cerebral. Sim, é como digo, uma verdadeira musculação intelectual. Só quem tem essa cabeça aqui sabe do que falo.

Enfim, é isso. Segue a luta.

Fala Justiceiro, primeiramente parabéns por essa marca incrível de dias limpo. É motivador ler o seu diário e ver como você tem ido bem. Um abraço e sucesso.

_______________________________________

https://www.comoparar.com/t9196-nao-aguento-mais-fracassar

Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar.
1 Coríntios 10:13
Seeker
Seeker
Moderador
Moderador
Mensagens : 1061
Data de inscrição : 02/10/2018

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 5/11/2019, 21:58
Justiceiro do Sertão escreveu: Domingo bastante movimentado. Levantei-me antes das 5 da manhã para estudar. Tenho imprimido um bom ritmo de estudos nos últimos dias e feito tudo para que assim siga. Pela manhã saí para ajudar minha mãe nas compras, bela caminhada de umas duas horas para fortalecer o corpo, além de mais um exercício para melhorar minha relação com ela. Em tal sentido, acho que estou no caminho dos resultados.

Ao chegar em casa, mais estudos, até o final da tarde. Depois, uma rápida faxina no quarto e cá estou agora. Tarefa atrás de tarefa, um passo de cada vez sei que triunfarei. Nestes últimos dias não estou indo às aulas de dança por causa da agenda cheia em termos de outros compromissos inadiáveis. Nada mal, sou adulto, sei o que estou fazendo.

Amanhã entro de férias, trinta dias para passar minha vida a limpo. Estou com umas atividades que devem ajustar meus dias da forma mais satisfatória e, tomara, em definitivo. Não quero entrar em pormenores, pode me fazer perder o foco. Quanto à questão sexual, estou com a cabeça no lugar certo, praticamente sem fantasias e também com noites tranquilas. De vez em quando alguma lembrança, algum pensamento, ainda bem que tenho sido forte e não tem sido coisa que me incomode.

Modéstia à parte, tenho percebido, nos últimos tempos, imensa diferença em relação a quem eu era e quem hoje sou, no aspecto físico e, sobretudo, no intelectual. Ainda tenho aquela inquietação mental, tanto que por vezes até evito me prolongar em certos assuntos para não me desconcentrar em determinadas questões. Neste momento mesmo estou me propondo a terminar rapidamente este comentário e ir terminar algumas coisas antes de dormir em nome de meu condicionamento cerebral. Sim, é como digo, uma verdadeira musculação intelectual. Só quem tem essa cabeça aqui sabe do que falo.

Enfim, é isso. Segue a luta.

Que satisfação em te ver progredindo cada vez mais, meu nobre! Aproveite suas férias!

Segue a luta!

_______________________________________
Meu diário:
https://www.comoparar.com/t8382-diario-do-seeker

1ª tentativa: 284 dias (30/09/2018 - 11/07/2019)


2ª tentativa: 11 dias (12/07/2019 a 22/07/2019)

3ª tentativa: 52 dias (23/07/2019 a 13/09/2019)

Meta 1:   90 dias   /  Submetas:   10 ( X )   30 ( X )  60 ( X )  90 (  )








Rottweiler
Rottweiler
Mensagens : 464
Data de inscrição : 22/07/2019
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 6/11/2019, 14:24
Parabéns brother pelo ano alcançadode reboot!

_______________________________________
DIÁRIO: www.comoparar.com/t9368-diario-do-rottweiler



Metas de Dias:
01 (X) 02 (X)
03 ( ) 04 ( ) 05 ( )
06 ( ) 07 ( ) 08 ( ) 09 ( ) 10 ( )
11 ( ) 12 ( ) 13 ( ) 14 ( ) 15 ( )
16 ( ) 17 ( ) 18 ( ) 19 ( ) 20 ( )
21 ( ) 22 ( ) 23 ( ) 24 ( ) 25 ( )
26 ( ) 27 ( ) 28 ( ) 29 ( ) 30 ( )
31 ( ) 32 ( ) 33 ( ) 34 ( ) 35 ( )
36 ( ) 37 ( ) 38 ( ) 39 ( ) 40 ( )
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 7/11/2019, 18:46
Meus agradecimentos, caros End, Seeker e Rottweiler. Aqui não há trégua.

Pois hoje mais um dia daqueles. De madrugada, após uns 20 dias seco, duas violentas ejaculações noturnas literalmente inundaram minha noite, sonhando com fetiches que alimentava e cheguei a praticar com algumas GPs. Isso porque tenho me utilizado dessas férias para estudar pesado para concursos que devem surgir em breve, ontem mesmo tendo estudado acho que umas 14 horas, de cerca de 5 da manhã até umas 8 da noite, com poucos intervalos para comer e tomar banho. Não tem jeito, a mente é traiçoeira, vai lá naquele limbo infame atrás de coisas que há um tempo já renegamos. O que interessa é seguir lutando, seguir lutando e acabou.

Enfim, apesar do novo constrangimento, novamente me levantei às 4:50 para estudar, indo tomar banho por volta das 6:00 para sair com minha mãe no intuito de resolver uns problemas. Fui ao dentista e comprar algumas roupas, tudo bem colocado em ordem apesar de gatilhos por toda parte. Noto-os e ignoro-os, creio que meu árduo processo de recondicionamento mental para a vida está mais ou menos bem encaminhado. Em meio a orações, sessões de meditação improvisada e estudo, acredito que conseguirei enfim colocar minha mente no lugar que ela merece e atingir meus justos objetivos.

Bom, chegando em casa perto da 1 da tarde, voltei a estudar, tendo seguido até agora há pouco, e ainda devo estudar mais um pouco hoje. A cabeça está um pouco quente, lembranças ainda pairam, porém felizmente considero aquela costumeira agitação sob controle. Não é fácil, não é nem um pouco fácil, no entanto tenho a convicção de que, se não for assim, não será de jeito nenhum. Cansei de perder tempo na vida. Cansei de ver tudo como espectador. Quem já quase morreu por causa disso tem mais é que, no mínimo, criar vergonha na cara.

Abraço a todos.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
End
End
Mensagens : 1608
Data de inscrição : 05/06/2019
Idade : 22

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 7/11/2019, 19:29
Justiceiro do Sertão escreveu: Meus agradecimentos, caros End, Seeker e Rottweiler. Aqui não há trégua.

Pois hoje mais um dia daqueles. De madrugada, após uns 20 dias seco, duas violentas ejaculações noturnas literalmente inundaram minha noite, sonhando com fetiches que alimentava e cheguei a praticar com algumas GPs. Isso porque tenho me utilizado dessas férias para estudar pesado para concursos que devem surgir em breve, ontem mesmo tendo estudado acho que umas 14 horas, de cerca de 5 da manhã até umas 8 da noite, com poucos intervalos para comer e tomar banho. Não tem jeito, a mente é traiçoeira, vai lá naquele limbo infame atrás de coisas que há um tempo já renegamos. O que interessa é seguir lutando, seguir lutando e acabou.

Enfim, apesar do novo constrangimento, novamente me levantei às 4:50 para estudar, indo tomar banho por volta das 6:00 para sair com minha mãe no intuito de resolver uns problemas. Fui ao dentista e comprar algumas roupas, tudo bem colocado em ordem apesar de gatilhos por toda parte. Noto-os e ignoro-os, creio que meu árduo processo de recondicionamento mental para a vida está mais ou menos bem encaminhado. Em meio a orações, sessões de meditação improvisada e estudo, acredito que conseguirei enfim colocar minha mente no lugar que ela merece e atingir meus justos objetivos.

Bom, chegando em casa perto da 1 da tarde, voltei a estudar, tendo seguido até agora há pouco, e ainda devo estudar mais um pouco hoje. A cabeça está um pouco quente, lembranças ainda pairam, porém felizmente considero aquela costumeira agitação sob controle. Não é fácil, não é nem um pouco fácil, no entanto tenho a convicção de que, se não for assim, não será de jeito nenhum. Cansei de perder tempo na vida. Cansei de ver tudo como espectador. Quem já quase morreu por causa disso tem mais é que, no mínimo, criar vergonha na cara.

Abraço a todos.

Fala Justiceiro, primeiramente parabéns pelos 366 dias sem PMO. Parabéns também pelo seu esforço em estudar 14 hrs, eu pra te falar a verdade, não consigo estudar nem 1 hora, tenho que melhorar nesse ponto. Noto uma clareza mental, e maturidade muito alta em seu relato, e vejo que você tem tudo pra conseguir ficar por toda a vida sem essa praga chamada PMO. Sobre o que você disse de estar cansado de ver tudo como espectador, eu to com você nessa, porque no meu caso, eu vi pessoas evoluirem, concluir cursos, conseguirem empregos, namoradas, e etc, e eu continuei do mesmo jeito que era na época da adolescencia, e cansei de ser mero espectador também. Um abraço, e sucesso pra você.

_______________________________________

https://www.comoparar.com/t9196-nao-aguento-mais-fracassar

Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar.
1 Coríntios 10:13
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 8/11/2019, 18:30
End escreveu:
Justiceiro do Sertão escreveu: Meus agradecimentos, caros End, Seeker e Rottweiler. Aqui não há trégua.

Pois hoje mais um dia daqueles. De madrugada, após uns 20 dias seco, duas violentas ejaculações noturnas literalmente inundaram minha noite, sonhando com fetiches que alimentava e cheguei a praticar com algumas GPs. Isso porque tenho me utilizado dessas férias para estudar pesado para concursos que devem surgir em breve, ontem mesmo tendo estudado acho que umas 14 horas, de cerca de 5 da manhã até umas 8 da noite, com poucos intervalos para comer e tomar banho. Não tem jeito, a mente é traiçoeira, vai lá naquele limbo infame atrás de coisas que há um tempo já renegamos. O que interessa é seguir lutando, seguir lutando e acabou.

Enfim, apesar do novo constrangimento, novamente me levantei às 4:50 para estudar, indo tomar banho por volta das 6:00 para sair com minha mãe no intuito de resolver uns problemas. Fui ao dentista e comprar algumas roupas, tudo bem colocado em ordem apesar de gatilhos por toda parte. Noto-os e ignoro-os, creio que meu árduo processo de recondicionamento mental para a vida está mais ou menos bem encaminhado. Em meio a orações, sessões de meditação improvisada e estudo, acredito que conseguirei enfim colocar minha mente no lugar que ela merece e atingir meus justos objetivos.

Bom, chegando em casa perto da 1 da tarde, voltei a estudar, tendo seguido até agora há pouco, e ainda devo estudar mais um pouco hoje. A cabeça está um pouco quente, lembranças ainda pairam, porém felizmente considero aquela costumeira agitação sob controle. Não é fácil, não é nem um pouco fácil, no entanto tenho a convicção de que, se não for assim, não será de jeito nenhum. Cansei de perder tempo na vida. Cansei de ver tudo como espectador. Quem já quase morreu por causa disso tem mais é que, no mínimo, criar vergonha na cara.

Abraço a todos.

Fala Justiceiro, primeiramente parabéns pelos 366 dias sem PMO. Parabéns também pelo seu esforço em estudar 14 hrs, eu pra te falar a verdade, não consigo estudar nem 1 hora, tenho que melhorar nesse ponto. Noto uma clareza mental, e maturidade muito alta em seu relato, e vejo que você tem tudo pra conseguir ficar por toda a vida sem essa praga chamada PMO. Sobre o que você disse de estar cansado de ver tudo como espectador, eu to com você nessa, porque no meu caso, eu vi pessoas evoluirem, concluir cursos, conseguirem empregos, namoradas, e etc, e eu continuei do mesmo jeito que era na época da adolescencia, e cansei de ser mero espectador também. Um abraço, e sucesso pra você.

Pois é, End. Tenho feito minha parte nos estudos para aproveitar as férias, quero uma vida diferente para mim e para os meus, alguma coisa me diz que tenho uma missão a cumprir. Obrigado pelos cumprimentos. E sim, isso de ver as coisas como espectador é um verdadeiro trauma meu de há anos, conheci certos contemporâneos meus dos quais não me sentia à vontade sequer para olhar nos olhos...

Saudações a você e dias melhores para todos nós.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 11/11/2019, 19:38
Bom, por estes dias estou muito ocupado, por isso aparecendo pouco aqui no Fórum. De qualquer modo, saibam que estou ocupando o dia todo, e também parte das noites, com tarefas pessoais que prefiro não detalhar, aproveitando bem as férias, digo apenas que estou me mantendo com a cabeça suficientemente ocupada para evitar que a mesma retorne à maldita zona de conforto na qual se viu enfiada por uma dúzia de anos.

As fantasias estão sob controle, poluções noturnas só tive uma este mês (quarta-feira, 06/11), só me incomodo um pouco com certos sonhos que estou tendo, com garotas que conheço e nas quais enxergo certa beleza. Nada erótico, só é complicado porque fico sonhando que troco diálogos com elas em meio a carinhos, sendo que são meninas comprometidas, aquela a quem precisamente me refiro é uma conhecida de outro departamento do trabalho, já falei dela em meu Diário, consta estar comprometida desde os 11 anos. Quer saber? Vida que segue.

Levantar cedo todos os dias tem sido bom para mim até no sentido de abortar determinados pensamentos, os quais me trazem ereções matinais e um leve desconforto. O que importa é que meu condicionamento mental parece estar nos trilhos, venho sendo capaz de focar minha mente só naquilo que realmente vale a pena e mandar para o inferno todo e qualquer pensamento sabidamente sem valor.

O resto é consequência.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Bolovo
Bolovo
Mensagens : 91
Data de inscrição : 09/09/2019

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 11/11/2019, 21:05
Fala Justiceiro!

Parabéns pela sua marca excepcional no Reboot. E mais que isso, parabéns por todo seu empenho e clareza mental que venho acompanhando no seu diário!
Ficam aqui meus cumprimentos porque acredito não ser necessário dizer nada além disso, seu caminho é um exemplo a ser seguido. Apenas mantenha-se firme, estou torcendo por você!

Um abração!

_______________________________________

1ª tentativa: 135 dias  Like a Star @ heaven
2ª tentativa: 75 dias

Meu diário Smile >> https://www.comoparar.com/t9517-diario-do-bolovo

"It gets easier.
Every day it gets a little easier.
But you gotta do it every day.
That's the hard part.
But it does get easier."
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 13/11/2019, 18:41
Bolovo escreveu:Fala Justiceiro!

Parabéns pela sua marca excepcional no Reboot. E mais que isso, parabéns por todo seu empenho e clareza mental que venho acompanhando no seu diário!
Ficam aqui meus cumprimentos porque acredito não ser necessário dizer nada além disso, seu caminho é um exemplo a ser seguido. Apenas mantenha-se firme, estou torcendo por você!

Um abração!

Meus intensos agradecimentos, Bolovo!

Francamente não sei se posso ser considerado um exemplo; se me pareço com um, novamente obrigado. Não sabe o tamanho da batalha que enfrento todos os dias, em vários aspectos da vida, para me recolocar nos eixos. O passado me persegue praticamente o tempo e todo e até nos momentos mais inadequados, no entanto acho que estou agindo certo...

Abração a você!

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 17/11/2019, 20:23
Domingo movimentado. A exemplo dos outros dias de férias, levantei por volta das 5 da manhã para tocar minhas tarefas diárias. Estudei, li umas outras coisas, ajudei a família, assisti a alguma coisa produtiva na TV, ainda coloco alguma esperança neste mundo e creio que meus dias melhorarão substancialmente em não muito tempo. Minha parte estou fazendo.

Assumo que não venho sofrendo de fissuras, apenas de um ou outro pensamento intrusivo que rapidamente venho conseguindo exterminar com meus exercícios mentais. Tenho tido uma percepção de mundo diferenciada, devo admitir, de pouco tempo para cá; sinto-me amadurecendo rapidamente tudo aquilo que deveria ter amadurecido há cerca de uma década, é incrível como mudanças de comportamento colocam nosso cérebro nos eixos, vejo-me perfeitamente em muito do estilo intelectual que contemporâneos meus já possuíam lá nos tempos de colégio. Após largar a pornografia parece que minha cabeça acelerou nesse sentido, sabem? Tem agora de repente crescido tudo aquilo que deveria ter crescido há uns dez anos e eu não permiti. É ao mesmo tempo triste e esperançoso para mim.

O que às vezes me ataca são lembranças do passado, ainda que caindo sob minha vontade de me superar. Coisas bastante fúteis, sobretudo na mídia, lembram-me episódios de outros tempos, músicas me fazem recordar meus anos de lama, mulheres que aparecem na TV e na Internet remontam a minhas preferências, a antigas fantasias e mesmo a garotas que perdi (quando não literalmente, conforme meu Diário). Tenho passado por cima de tudo isto. Vou fazer minhas coisas e dane-se.

Não há conversa. Guerra é guerra.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
avatar
JovemRenascido
Mensagens : 107
Data de inscrição : 17/04/2019
Idade : 22

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 17/11/2019, 21:32
Fala, Justiceiro!

Lembro da época onde quase toda semana via vc relatando sobre poluçoes que andava tendo e de como isso o aborrecia (apesar das mensagens de outros membros falando da normalidade disso), bacana ver que hoje é algo mais controlado. Por experiência prática, sei que se comer muito à noite e deitar em seguida ou não tomar banho gelado acabo aumentando a chance de poluçoes/sonhos eróticos. Outra coisa que percebo éque se eu acordar e dps dormir em seguida acabo sonhando coisas e tendo polução,não sei se tem padrões semelhantes ou outros que tenha notado que acabam por ajudar nesse processo. Não sei ao certo pq as chances aumentam nessas circunstâncias citadas, talvez seja algo meu.

bacana teus esforços para melhorar a convivência/relacionamento com tua mãe, faz bem em insistir nisso, essa época do ano, inclusive, ajuda.

É isso, quase não comento no teu diário pois me parece lúcido e experimente já o suficiente, porém deixo aqui minha mensagem desejando que continue firme na vida.

Ah, e boa sorte nos estudos para os concursos!

_______________________________________




”Tenta. Fracassa. Não importa. Tenta outra vez. Fracassa de novo. Fracassa melhor.”

Meu diário
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 18/11/2019, 19:33
JovemRenascido escreveu:Fala, Justiceiro!

Lembro da época onde quase toda semana via vc relatando sobre poluçoes que andava tendo e de como isso o aborrecia  (apesar das mensagens de outros membros falando da normalidade disso), bacana ver que hoje é algo mais controlado. Por experiência prática, sei que se comer muito à noite e deitar em seguida ou não tomar banho gelado acabo aumentando a chance de poluçoes/sonhos eróticos. Outra coisa que percebo éque se eu acordar e dps dormir em seguida acabo sonhando coisas e tendo polução,não sei se tem padrões semelhantes ou outros que tenha notado que acabam por ajudar nesse processo. Não sei ao certo pq as chances aumentam nessas circunstâncias citadas, talvez seja algo meu.

bacana teus esforços para melhorar a convivência/relacionamento com tua mãe, faz bem em insistir nisso, essa época do ano, inclusive, ajuda.

É isso, quase não comento no teu diário pois me parece lúcido e experimente já o suficiente, porém deixo aqui minha mensagem desejando que continue firme na vida.

Ah, e boa sorte nos estudos para os concursos!

Meu muito obrigado, JovemRenascido! Satisfeito com o apoio que me presta em meio às agruras sobre as quais venho tentando passar por cima. Cada um tem suas lutas, suas particularidades e é saber lidar com elas e combatê-las com a maior disposição se quisermos ser alguém.

Grande abraço.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Master_DW
Master_DW
Mensagens : 725
Data de inscrição : 15/11/2018
Idade : 19

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 20/11/2019, 09:51
Justiceiro, por onde anda? Como anda sua rotina? Minhas saudações a você!!

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t8521-estilo-de-vida-diario-de-um-homem


Objetivos iniciais:
1 dia
3 dias
7 dias
10 dias

Objetivos de médio prazo:
14 dias
21 dias ( Meu recorde)

Objetivos de longo prazo:
30 dias
60 dias
90 dias
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 21/11/2019, 20:29
Master_DW escreveu:Justiceiro, por onde anda? Como anda sua rotina? Minhas saudações a você!!

Intensos cumprimentos, ilustre Master_DW, e a todos. Ando sumido mesmo, além de estar com problemas com a Internet, estou muito atarefado pelo últimos dias; entretanto, faço questão de aparecer aqui em nosso sagrado espaço na medida do possível a fim de prestar contas de minha batalha eterna contra a maldita pornografia.

Estou de férias, porém ando fazendo tanta coisa em casa e fora que mal venho tendo tempo para pensar em supérfluos, nem mesmo naqueles que a depender da ocasião soem um tanto saudáveis. Há semanas não vou à dança de salão, há semanas não convivo com praticamente ninguém, todavia ando fazendo umas coisas que talvez me deem algum futuro, se me entendem. O negócio é ir lutando sem ficar pensando muito no que deva existir lá na frente, porque é tudo consequência. É focar no presente e no processo que está sendo conduzido, que ficar pensando nos resultados tira a concentração. Pelo menos é assim que funciona comigo.

Hoje... umas duas poluções noturnas. Sonho horroroso, nem quero descrevê-lo. Após o almoço, escovando os dentes, tive novo espasmo peniano sem pensar em nada e parecia que eu iria ejacular ali mesmo. Compreendo, ainda que bastante decepcionado, que são meus monstros adormecidos tentando se livrar da condição de zumbi por mim imposta e retomar o controle de minha consciência. Nada disso. Sou forte. Em vigília, tenho conseguido me manter com uma mente direcionada e responsável, praticamente sem sofrer com fissuras nos últimos dias. O que um pouco ainda me atormenta, o que um pouco ainda me fica pairando a respeito de lembranças são algumas idiotas fantasias não-sexuais que costumava alimentar quando mais jovem, as quais podem descambar para devaneios mais perigosos se eu ficar forçando muito. Cada dia que passa eu as tenho matado aos poucos, colocando minha consciência gradativamente sob controle.

Poderia até descrevê-las, são umas coisas meio bobas que talvez não sejam imaginadas só por mim, entretanto não acho a melhor escolha. Um de tais pensamentos, se estão curiosos, é aquele que diz respeito a uma das mais dramáticas histórias de minha vida, já contada aqui em meu Diário, a da garota a que me refiro como a "Fantasma". Para quem se lembra da história, na imagem e em sua temática ampla ela reproduz uma das tais situações, e num contexto para mim bastante perturbador em termos pessoais. Por falar na cidadã, recentemente tive novas dela: fiquei sabendo que está namorando, coisa que de certo modo não me decepciona, para perceberem como já me sinto em avançado estado mental de percepção do cotidiano e das implicações das ações nossas e dos que nos são próximos, à luz dos nossos pontos de vista condicionados pelo vício. Para ser sincero, até me sinto satisfeito, num sentido de desejar que ela seja feliz caso permaneça com o cidadão(que não conheço, não sei quem é).

Às vezes penso em detalhar a vocês o caso da tal "Fantasma", no que tange à fotografia, as implicações daquilo em minha vida, todavia não julgo necessário, por ser um caso bem longo e complexo, a não ser num determinado aspecto: de certa forma agradeço a ela por ter, àquele 8 de outubro do ano passado, me surgido no Facebook com aquela foto de perfil que me arrasou por dentro e por fora. Sabem por quê? Percebo que foi a partir daquele instante que embalei um Reboot decente, livrando-me teoricamente de vez do vício em pornografia, fazendo-me estar hoje perto de 400 dias de abstinência. Até então estava patinando, sem disciplina, sem autêntica vontade de ter uma vida de verdade, e aquela imagem, com todo aquele triste impacto, parece que me falou: "Acorda!", apesar de tudo me fazendo tomar vergonha na cara e passar enfim a conduzir um Reboot decente.

Como já devo ter contado, eu que tempos antes havia perdido grande chance com ela, dias após a foto dei de cara com a mesma numa festinha, toda cheia de si, até mais linda (uma das garotas mais lindas que já vi na minha vida, também não interessa). Desconfio, inclusive, que estava se sentindo incomodada com minha presença, com a conversa que tentei puxar com ela, afinal de contas seu humor se alterava quando percebia que eu me encontrava por perto. Estava rodeada de homens, muitos dos quais conhecidos meus, e num estado de notável autoestima; aliás, o defeito dela, confesso, e que poderia ter complicado um pouco minha vida (e minha maturidade me fez enxergar, diga-se de passagem) era ser um pouco, digamos, attwhore. Ela sabia que chamava a atenção em qualquer lugar e isso, como de se esperar, colocava seu ego numa posição "privilegiada". Não me dando conversa, lá fui eu, apesar de bastante abatido com todas as amplas circunstâncias de momento, viver a festa, vivendo aliás outra decepção terrível, também contada aqui no Diário. Depois bebi a ponto de brigar com minha família e ter crises de diarreia a plenas 5 da manhã. Mas depois acordei.

Acordei e até agradeço por tudo ter sido assim. Minha vida mudou depois daquelas horas terríveis. Retornei à cidade, principiei um período muito difícil de recolocação psíquica comigo e com os meus, quase louco com a foto da "Fantasma", vendo aquela imagem o tempo todo e tendo até ataques de choro, arrasado com a outra vergonha que passei na festa... Porém aos poucos, aos poucos, fui colocando cada coisa em seu lugar e agora, cerca de um ano depois, confesso sem falsa modéstia que não me reconheço. Da melhor maneira não me reconheço. Percebo-me infinitamente melhor, em todos os sentidos, do que aquele ser de há tão pouco tempo. Não me comparo a ele, tento até não ficar lembrando muito, tento tomar tudo aquilo só como lição mesmo. Isto tudo porque hoje estou bem. Tendo em vista aquele bicho escroto, hoje sou gente. A ausência de fantasmas me está fazendo bem de todos os jeitos, o vexame por perder outra beldade da baladinha, com quem todos queriam ficar e que me tirou para dançar forró e depois sabe-se lá mais o quê se eu soubesse dançar à época... Cresci. Na base da dor, como convém a um homem de verdade, cresci. Ainda falta um bocado, porém acho que estou no rumo certo. Poderia ter me matado, coisa em que aliás já pensei há anos, contudo insisto porque viver é passar por cima de dificuldades aconteça o que acontecer. Se temos a vida é porque temos que vivê-la até o fim com o máximo de brio. E ponto final.

Que fiquem as lições. Que seja construído um futuro melhor.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Seeker
Seeker
Moderador
Moderador
Mensagens : 1061
Data de inscrição : 02/10/2018

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 22/11/2019, 09:37
Ótimo ver que você mantém o brio de sempre, grande Justiceiro!

Siga firme!

Abraço!

_______________________________________
Meu diário:
https://www.comoparar.com/t8382-diario-do-seeker

1ª tentativa: 284 dias (30/09/2018 - 11/07/2019)


2ª tentativa: 11 dias (12/07/2019 a 22/07/2019)

3ª tentativa: 52 dias (23/07/2019 a 13/09/2019)

Meta 1:   90 dias   /  Submetas:   10 ( X )   30 ( X )  60 ( X )  90 (  )








Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 22/11/2019, 19:48
Seeker escreveu:Ótimo ver que você mantém o brio de sempre, grande Justiceiro!

Siga firme!

Abraço!

Obrigado, Seeker. Se não for na entrega total, se não for na porrada, não somos nada. Abraço!

Apenas a título de observação, após um dia muito movimentado, com direito a sonhos eróticos intensos sem polução (talvez por causa das duas de ontem e mais o "quase-orgasmo" involuntário enquanto escovava os dentes após o almoço), vale a pena a todos prestar contas de uma "coisa" que presenciei esta semana, para meu lamento e de quem quer que tenha consciência.

Precisei acompanhar minha mãe numa consulta médica, ela que recentemente fez uma cirurgia ocular e precisou se submeter a uma consulta a fim de verificar se estava tudo certo. Felizmente sim, no entanto, enquanto aguardávamos na sala de espera, vivi uma situação tristemente constrangedora, cabal retrato daquilo contra que lutamos neste espaço on-line e tantas vidas tem destruído, projetando perante mim um prognóstico aparentemente sombrio em termos do que nos pode ocorrer, continuar ocorrendo ou, infelizmente, ocorrer de forma piorada. Minha torcida e nossa luta para que esse cenário mude.

Bem perto de nós, ao lado da minha mãe e esta não percebeu, um garotão de seus 11-12 anos (ah, essa idade...), junto com a mãe, simplesmente vidrado num telefone celular / smartphone em estado de notável torpor com o que assistia. Chegava a estar ofegante, de onde eu estava dava para ouvir a respiração acelerada e empolgada dele. Cutuquei minha mãe, ela não percebeu (ou ignorou, sei lá). Durante quase uma hora, sem mentira. Aterrorizado foi que percebi, disfarçando de todas as maneiras para justamente não ver fosse o que fosse, que o moleque estava vendo fotos de mulheres seminuas (ou mais) no aparelho, ali diante de todos, e estava excitado, bem num começo de masturbação juvenil mesmo. Para ser direto, fantasiando adoiado com imagens de modelos. Após um tempo ele parou, deu uma caminhada pelo corredor, em suspeitos ares de entorpecimento, e depois foi embora com a mãe.

Comigo pensei: que será de nosso futuro? O que será de nossos jovens, dessas gerações após as nossas, em meio a este estágio de tão fácil e virtualmente infinito acesso a essa coisa maldita? Cadê a mãe nessas horas?! A escola! Não é moralismo, é a praga do século! Uma coisa é descobrir a sexualidade, outra coisa é se deixar levar por distorção do mundo e arruinamento da própria vida. Se o menino talvez não tenha ainda maturidade para entender certas coisas, quem cuida dele, a família, os professores, devem orientar da melhor maneira, pais e mestres são para isso. "Ah, é normal nessa idade..." Já sabemos que não é. "Ah, não adianta, adolescente sempre dá um jeito, nem que seja escondido no banheiro", "A essas horas já deve ter revistas escondidas na mochila, Internet não dá pra controlar".  Não interessa! Família tem obrigação de dar diretrizes nessas horas e cuidar para que seu filho não descambe para um cenário que já está provado ser de destruição. Que isso seja divulgado o quanto antes e da melhor maneira, esse assunto tem que ser pauta de algum jeito, não é possível. Mesmo em sociedades/culturas mais conservadoras (ou não), esse é um tabu que tem que ser quebrado o mais rápido possível. Desesperadamente.

Tenho no trabalho um colega  com o qual já conversei sobre meu vício, tendo ele um filho de 8 anos. Da próxima vez que nos encontrarmos e tocarmos no assunto, direi discreta e francamente a ele: "Fulano, ouça meu recado, se você ama seu filho, se você quer uma vida de verdade para ele, nunca, jamais permita que ele tenha acesso a pornografia. Faça qualquer sacrifício de pai para que esse menino não ouse de maneira alguma se aproximar dessa merda. Não vai muito tempo para ele entrar naquela 'fase maldita' e, se você não quiser ter, não ficar muito à vontade para ter uma 'conversa de homem para homem moderna' com ele, por favor faça qualquer esforço que estiver ao seu alcance para que o garoto não tome a iniciativa de se aproximar de pornografia de qualquer natureza, que se aproxime só de boas companhias e, assim como tanto se incentiva em campanhas mundo afora se dizer não para drogas, negue com classe e determinação toda tentativa de 'amigos' de apresentá-lo àquele inferno, sem qualquer receio de ser chamado disso ou daquilo. Ele vai agradecê-lo muito, pelo resto da vida".

Pai que é pai age assim. Faz como puder, com o maior amor do mundo, pela felicidade do filho. Esse meu colega que tem outro, mais velho e recém-formado, morador de outra cidade e que está "curtindo a vida" no presente. Não sei como aconteceu em casa na época deste, entretanto farei questão de passar esse tremendo recado ao meu colega a respeito do mais novo. Cada "alma salva" nessas horas é lucro. Cada empenho, cada contribuição num contexto desses é preciosa para qualquer pai e qualquer moleque. Se cada um de nós tivesse tido essa chance há alguns anos, estejamos certo de que hoje em dia nossas vidas seriam outras.

Resta-nos correr atrás de melhores dias.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
DarkSlayer
DarkSlayer
Mensagens : 447
Data de inscrição : 28/09/2016

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 23/11/2019, 01:13
Estão condenados.

Geração de viciados em celular, jogos, pornografia, redes sociais etc.; geração de frouxos, mimados, problemáticos com transtornos mentais/psicológicos/neurológicos. O futuro é sombrio para quem nasce agora e os pais não regram bem o uso das tecnologias disponíveis, não instalam um filtro ou por ignorância/desconhecimento não sabem o perigo a que os filhos estão expostos. Na minha época era andar de bicicleta, queimada, futebol, lutinha, pique-pega, esconde etc. A maior tecnologia que tinha era o videogame, que acabou com parte de tudo isso na época quando chegou. Hoje então, desde muito cedo, as crianças já ficam vidradas em smartphones....os efeitos disso serão sentidos. Aliás, meu vício em jogos deve ter sido um grande facilitador para que eu caísse na pornografia, já estava programando o meu cérebro para isso desde muito cedo e ficava horas e horas vidrado na tela do videogame e posteriormente do pc.

É o que dizem:

Tempos difíceis criam homens fortes.

Homens fortes criam tempos fáceis.

Tempos fáceis criam homens fracos.

Homens fracos criam tempos difíceis.

Tempos difíceis.....

Algo assim, pelo o que me lembro, e assim o ciclo se repete...


_______________________________________
Não é livre aquele que não obteve domínio próprio.



Recorde atual: 14 dias (04/03/2020)
7 dias (x) 14 dias (x) 21 dias ()
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 23/11/2019, 20:29
DarkSlayer escreveu:Estão condenados.

Geração de viciados em celular, jogos, pornografia, redes sociais etc.; geração de frouxos, mimados, problemáticos com transtornos mentais/psicológicos/neurológicos. O futuro é sombrio para quem nasce agora e os pais não regram bem o uso das tecnologias disponíveis, não instalam um filtro ou por ignorância/desconhecimento não sabem o perigo a que os filhos estão expostos. Na minha época era andar de bicicleta, queimada, futebol, lutinha, pique-pega, esconde etc. A maior tecnologia que tinha era o videogame, que acabou com parte de tudo isso na época quando chegou. Hoje então, desde muito cedo, as crianças já ficam vidradas em smartphones....os efeitos disso serão sentidos. Aliás, meu vício em jogos deve ter sido um grande facilitador para que eu caísse na pornografia, já estava programando o meu cérebro para isso desde muito cedo e ficava horas e horas vidrado na tela do videogame e posteriormente do pc.

É o que dizem:

Tempos difíceis criam homens fortes.

Homens fortes criam tempos fáceis.

Tempos fáceis criam homens fracos.

Homens fracos criam tempos difíceis.

Tempos difíceis.....

Algo assim, pelo o que me lembro, e assim o ciclo se repete...


Pontuais palavras, DarkSlayer. Ao que parece, conforme o tempo passa a facilidade para obter as coisas realmente leva a uma diminuição da coragem humana rumo a se superar. E olhe que não cheguei a ter videogame, no máximo aqueles brick game à pilha, dos quais até gostava. O problema foi naquela "época maldita" mesmo.

Quanto ao mais, pura verdade. Essa oferta de tecnologia acaba, de um jeito ou outro, estragando as novas gerações desde cedo, bebês de um ano e pouco jogando em smartphones muito antes de estarem alfabetizados são algo que me enoja e, de um modo tristemente potencial, podem acarretar diversos e horrorosos vícios virtuais no futuro, dentre eles aquele que tanto conhecemos.

A cada um de nós só resta fazer parte por merecermos um futuro digno e contribuir por um mais honroso para os outros.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
RosseauStrong
RosseauStrong
Mensagens : 1710
Data de inscrição : 16/08/2017
Localização : Grécia Antiga

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 25/11/2019, 15:40
Justiceiro do Sertão!

Sempre com uma boa presença e ótima literatura em seu belo diário.

Faz bom lê-lo com um bom cafezinho e um biscoito ao lado como se fosse um jornal.

Um forte abraço, meu amigo. 

Saiba que sua história é bastante motivacional e reflexiva para os que desejam livrar-se desse vício penoso.

Estamos juntos!
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 29/11/2019, 12:40
RosseauStrong escreveu:Justiceiro do Sertão!

Sempre com uma boa presença e ótima literatura em seu belo diário.

Faz bom lê-lo com um bom cafezinho e um biscoito ao lado como se fosse um jornal.

Um forte abraço, meu amigo. 

Saiba que sua história é bastante motivacional e reflexiva para os que desejam livrar-se desse vício penoso.

Estamos juntos!


Muita honra, RosseauStrong! Sinceros agradecimentos pela saudação. Não sei se minhas palavras são lá muito dignas de ser lidas em situações assim amistosas, já cheguei a acreditar que talvez fossem dignas de ignorância ou mesmo de piada, tão troçado fui ao longo da vida.

Porém, lutar é o que interessa. Estamos juntos!

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 1/12/2019, 18:10
No meio de uma correria medonha, em plenas férias levantando de madrugada para dar conta de tarefas várias, eis-me aqui para dizer que meus dias estão mais ou menos tranquilos.

Hoje saltei da cama antes da 1 da manhã e fui resolver uns problemas com meu pai em outra cidade. Trabalho pesado, corpo e mente cansados, estou até um pouco mancando. Nada melhor na busca por conquistar a liberdade.

Ainda bem que consegui colocar as fissuras praticamente a zero, a não ser pelas lembranças aleatórias que explodo com eficientes exercícios mentais. Coisas vistas aqui ou ali costumam me remeter a traumáticos episódios do passado, inclusive envolvendo... já sabem. Sinto-me sob controle, enfim. Já são quase vinte dias sem poluções noturnas, e meu cérebro parece trabalhar eficientemente como poucas vezes em minha vida. Certas coisas que antes me incomodavam agora me soam praticamente inofensivas, e chego a não ficar mais alimentando expectativas, como era comum no passado.

Por hoje é só. Continuo muito ocupado, apesar de só voltar a trabalhar na quarta-feira.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 2/12/2019, 19:19
Mais uma segunda-feira de muito trabalho. Continuo passando sobre tudo quanto são problemas, na minha vida nada mais resta depois de 12 anos viciado.

Venho sendo ligeiramente tentado a procurar uma GP para descontar o desgosto com as garotas aqui da cidade, contudo resisto. Bem sei que tudo o que acontecer em minha vida daqui para frente será consequência de meus atos. O máximo que devo fazer nos próximos tempos deverá ser dar uma esticada de pernas em São Paulo, um bate-volta que seja (daqui de onde moro é possível), para arejar a mente. Quase choro de pena do meu pai com relação ao ódio que ele tem do povo aqui da cidade. Outro dia fomos a São Paulo e ele fez um desabafo furioso no meio da rua contra aqueles da cidade onde vive, essas coisas me cortam o coração e a alma. É sério, ele diz que tem estado perto de passar mal no trabalho com tanta confusão que arruma com o referido povo. Aqui ele não pode ficar, e farei qualquer coisa na vida nesse sentido, pois sofro tanto quanto ele, só não sendo muito adepto de ficar esbravejando. Bem que tenho vontade, entretanto estou ciente da necessidade de me policiar nesse sentido.

Aqui onde moramos, sinto-me um penitente. Todavia, percebo-me também como alguém na obrigação de passar por tal provação. Volto a dizer: doze anos de pornografia, doze anos de uma vida destruída por vontade própria têm seu preço. E eis que o pago de cabeça levantada como homem de brio que sou. Olharei para frente e ponto final. Lembro-me inclusive de certa vez na adolescência em que fui a uma consulta médica de rotina e o profissional, bem conhecido aqui na cidade e até deveras competente, não sei se por conta de ser daqui (cidade estigmatizada de várias maneiras e cujo estereótipo meu pai leva a cabo em todo e qualquer assunto sobre o qual fala) ou por ser um sujeito controverso mesmo, lançou-me uma pérola, no mínimo lamentável. No mínimo, uma declaração infeliz por parte de um profissional de uma classe tão digna e até excessivamente valorizada na sociedade:

"Enfim, rapaz, com 16 anos essas turbulências mentais acontecem mesmo e a depender do caso convém procurar um especialista como um psiquiatra, sem medo de preconceitos de ser médico de louco e tal, mas de resto são coisas simples que vão se resolver no cotidiano." Agora, respirem que lá vem a infâmia (e na frente da minha mãe, e sorrindo irônico):

"De resto, se a insônia persistir, não tem outra saída: brincadeiras à parte, antes de dormir bote um bom filme pornográfico e tá resolvido o problema. Nessas horas, qualquer um se derruba. É coisa normal aquilo lá".

Isso em 2008. Imaginem hoje. Nem preciso perguntar se cabe uma coisa dessas por conta de um médico clínico-geral com vários cargos públicos, consultório particular e fama na cidade, bem falado por todos que o conheciam e em quem minha mãe e eu depositamos minha confiança de intensa forma quando de certas complicações minhas na juventude.

Não sei se ainda está vivo, à época era um veterano estilo "tiozão boa-praça", já perto de se aposentar. De qualquer modo, apesar de ter me ajudado sob algumas maneiras e ter me dado dicas interessantes em termos de superar turbulências mentais, jamais me esquecerei dessa sua desastrosa citação, diante de minha mãe e sem sequer saber de meu vício, que à época estava no auge e do qual não tive coragem de contar a ele à época (se bem que já podem imaginar o que ele me teria dito...).

Por um mundo em que só os bons exemplos fiquem.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1929
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 6 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

em 3/12/2019, 19:16
Mais um dia vencido. O último das minhas férias.

Uma coisa devo dizer apesar de me considerar cauteloso nesse assunto: parece estar consolidada em mim a ideia de que estou chamando a atenção das mulheres. Modéstia à parte, venho percebendo em mim aqueles ditos "superpoderes" do Reboot. Nos últimos dias, em praticamente todos os lugares aos quais vou e até ao andar pelas ruas tenho notado certos olhares femininos, por vezes bem marcantes e vindos de garotas de razoável charme e beleza.

Devem saber que historicamente sempre fui muito cortejado por mulheres de certa idade, o que com todo o respeito até me incomoda um pouco. Inclusive minha mãe conhece uma delas, trabalha aqui perto, outro dia conversaram e a assanhada não deve ter só os cinquenta e poucos anos que eu imaginava, afinal minha mãe disse que a outra estava toda ansiosa se preparando para a festa de 15 anos... da neta! Contudo, venho reparando que, nos últimos tempos, também as mais jovens estão me dando alguma atenção, o que sempre me foi relativamente raro. Não que eu goste que isso aconteça, que busque isso, entretanto tomo-o como indicador de que estou bem apresentável, de todos os jeitos cuidando melhor de mim, portando-me da melhor maneira, quer dizer, todas aquelas benesses que o Reboot nos confere, com implicações em todas as áreas da vida.

Hoje mesmo fui ao dentista pela manhã e fui recebido de maneira inesperadamente calorosa pela recepcionista, de razoáveis simpatia e beleza, a qual ainda estava arrumando as coisas em seu mesa de trabalho e na recepção para começar os atendimentos, sendo que eu era o primeiro do dia. Já foi me dizendo, sorridente, para ficar à vontade, falando para eu me sentar numa cadeira ao seu lado, na qual trocava os sapatos. Começou a puxar uma gostosa conversa comigo, numa situação para mim totalmente inesperada e agradável, a qual se seguiu enquanto ligava os computadores. Conversamos sobre trabalho, cotidiano, planos para Natal e Ano-Novo... Grata surpresa! Depois, no atendimento, outra tranquila sessão com a jovem e dedicada profissional, com a qual também venho me dando muito bem, com direito também a alguns "papos enriquecedores". Esta, de certa aparência física, é daquelas diante das quais há pouco tempo eu jamais teria condições de travar contato sem perturbadoras e asquerosas atribulações mentais. Eis um dos momentos nos quais sinto que meu Reboot, de mais de um ano e cerca de dez meses sem fissuras nem ficar procurando brechas de autossabotagem (que em fevereiro me fizeram pensar em resetar), tem rendido algo em minha vida.

Também tenho superado meu complexo de tempo perdido. No mesmo momento em que, do meu modo, tenho cada vez mais me aproximado de Deus, algo parece me dizer que, em minha vida, até certo ponto não estou atrasado, tudo deveria ter realmente ocorrido da presente forma desde sempre, o que de algum modo me tranquiliza, a despeito de sentir a necessidade de melhoria contínua e de sempre lutar por aquilo de fato vale a pena. Vamos ver o que será daqui para frente.

Por melhores dias a todos nós.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum