24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

+56
freedom.ever
Muskel94
Drew
Gracinha
Luan Oliveira
o2Lázaro
parbat
Rocketman
vierkenes
luta diária
Justiceiro do Sertão
Flying
A Simple Man
Porfiri Pietróvich
ampity27
LikeAStone
Bernardo de Claraval
Eddie Red Pill
João Calvino
soumulherviciadaemporn
Mike
Dante Auditore
Peter Parker
balboa08
Broda
Harvey
rlutador
Vitrola
MascaradeFerro
James Bond
DarkSlayer
JovemRenascido
Bolovo
Guerreiro da Evolução
FSgtLima
Toon
5&4
Pallantir
Transporter
Kal-el
Sr. Morais
Soli Deo Gloria
Rottweiler
Leleco
Tiago M
Urso Polar
Mike T.
Seeker
TheMan
coronel
Master
The_Survivor
..Heitor..
Wozel
RosseauStrong
Kusmin
60 participantes
Ir para baixo
Mike
Mike
Mensagens : 465
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 28

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

21/11/2021, 15:27
Saudações, nobre Justiceiro.

Parece que no quesito contato com elas, às coisas tem melhorado. Para você que já está bem disposto a voltar a se relacionar com uma dama, rever amizades antigas e reforçar essas conexões me fazem pensar que esse é um bom começo.

No entanto, é preciso manter-se tranquilo mesmo, pois como você mesmo disse com muita propriedade, é melhor não criar expectativas elevadas. Aliás, é coisa que preciso aprender quando se trata do sexo oposto.

No mais, você não perde mesmo a sensatez. Incrível.

Você está escolhendo bem seus movimentos e os mesmos estão te levando na direção certa. Continuo na torcida.

Abraço.

_______________________________________




MELHORES MARCAS EM 2021

1° - 22 dias [ ]
2° - 15 dias [ ]
3° - 14 dias [ ]
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2179
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

21/11/2021, 21:05
Mike escreveu:
Saudações, nobre Justiceiro.

Parece que no quesito contato com elas, às coisas tem melhorado. Para você que já está bem disposto a voltar a se relacionar com uma dama, rever amizades antigas e reforçar essas conexões me fazem pensar que esse é um bom começo.

No entanto, é preciso manter-se tranquilo mesmo, pois como você mesmo disse com muita propriedade, é melhor não criar expectativas elevadas. Aliás, é coisa que preciso aprender quando se trata do sexo oposto.

No mais, você não perde mesmo a sensatez. Incrível.

Você está escolhendo bem seus movimentos e os mesmos estão te levando na direção certa. Continuo na torcida.

Abraço.

Muito obrigado, nobre Mike. Saiba que você também tem toda minha torcida. Dias melhores para nós todos.

Grande abraço, parceiro de lutas.

_______________________________________
Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2179
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Mais um relato necessariamente longo

22/11/2021, 09:53
Depois de outra polução noturna, a quarta nestas férias fora de casa (e quase foram duas) e novamente não percebida por milagre (ou não), digo que estou descobrindo cada vez mais a mim mesmo como adulto, chegando à plena conclusão acerca do homem que sou. Estou tentando simplificar, poupá-los de detalhes desnecessários que até deixam minha mente mais confusa do que já anda, todavia este post de hoje deverá, por longo que seja, passar a régua nos problemas relacionados.

Como dizem, não dá mais. Não dá mais mesmo! Agora cheguei ao meu limite, por clichê e repetitivo que isto possa parecer. Tenho certeza de que estou exaurido. Se a panela de pressão ainda não explodiu em família, se é que não mesmo, para mim explodiu e a borracha já está na estratosfera, cabendo-me agora correr atrás de resolver em minha vida esta pendência, e sei que darei conta disso. Acontece que terá de ser uma atitude drástica.

Percebo que a compulsão está sob controle, que não tenho interesse nem em M nem em P. Ocorre que, com as coisas mais ou menos organizadas no aspecto pessoal-profissional conforme análises que andei tecendo, falta resolver isso. E como falta. Aquilo mesmo sobre que já falei, só que devo reiterá-lo dada a urgência da questão. Não é para ontem, é para mais de uma década.

Meu corpo cobra. Agora me convenço de que, apesar das sequelas e das lições do vício, isto que sinto é a minha fisiologia me cobrando não ter sido satisfeita com experiências reais ao longo de meus dias, desde que passei a ter condições para tal. Acho que me entendem. Tive até hoje em minha vida pouquíssimas experiências. E beijos e sexo sempre foram com acompanhantes. Não adianta, o corpo e a mente pedem, e não posso fugir desse instinto. E, antes que digam algo a respeito, para mim não existe masturbação saudável, não me sinto bem, orgasmo para mim tem que ser real.

Sei que é complicado falar, entretanto a verdade tem que ser dita e aqui o ambiente é adequado. Vejo-me cada vez mais maduro como adulto e estou certo a respeito. Necessito de contato íntimo. Realmente necessito. Nas presentes férias, estou estressado e tentando disfarçar, e sei qual é o motivo, sei que é por isso, não posso negar. Ando tendo, e reprimindo ferozmente, até arroubos de violência, vontade de gritar e de quebrar tudo, sair andando sem rumo para a sensação, que chega a ser ruim, passar. Até estranhamente respirando fundo estou. Tendo pesadelos eróticos, delírios (!), não queiram o que sinto. Já sei que, apesar das raízes infames, estas eu já matei, parece abstinência de PMO mas não é. Sou já capaz de diferenciar. É meu espírito, minha alma implorando por alguém. Uma ficante, uma namorada... Sexo seria ideal, só que uma boa amizade já seria o começo.

A respeito, vejo-me num caminho razoável. Devem saber que, aqui onde estou, andei conversando com algumas garotas, travando algum princípio de amizade e vivendo até algumas experiências divertidas. Houve um evento no qual tive a oportunidade de, ainda que quase brincando com ela, dançar forró com uma garota muito bonita que conheço por aqui. Fez-me muito bem para aliviar um pouco a situação, não gosto da palavra carência, porém deve ser a mais adequada. Comecei, confesso, a refrigerar minha alma, quase chorei dançando com ela, só que meu problema ainda é crítico.

Devo dizer que é disso que com todo o respeito necessito e ponto. Já passei daquela fase do "quando bater a vontade, vai estudar" ou "quando vierem os pensamentos, respira fundo, joga uma água gelada no rosto, conta até dez...". Já andei trabalhando e estudando aos suspiros, dando murros nas coisas e gritando, surtando até no banheiro do trabalho. Ocorre que felizmente, como já disse, vejo certas questões pessoais-profissionais relativamente organizadas em meus cotidiano, sobrando esta como absolutamente urgente. Adulto que sou, sei quando é hora de me divertir, sei o que estou fazendo.

Não posso esperar mais. Modéstia à parte, sou um sujeito muito forte, já aguentei provações que, confesso, se não me matassem me deixariam louco ou algo do tipo, com sequelas psíquicas irreversíveis. É sério. Organizando minha vida, percebo que a hora chegou e chegou com tudo. Da maneira como disse: não é para ontem, é para mais de dez anos; se facilitar, é meu íntimo me cobrando uma juventude não vivida que certamente seria capaz de me dar uma vida diferente. O instinto está com tudo para que eu re-escreva minha história, só que agora, com quase 30 anos de existência, devo agir drástica e rapidamente, não sem esquecer maturidade e responsabilidade, para ajustar minha vida no que diz respeito a relacionamentos.

Terei de dizer novamente, não aguento mais tantas poluções noturnas. Isso não é normal, não é normal! Menos ainda para um cidadão de quase 30 anos. Lembro-me de que na adolescência (!) havia conhecidos, meus contemporâneos, que diziam que nunca as tinham, que sequer sonhavam com sexo, naquela plena "fase dos hormônios", e pareciam ser sinceros. Se isso é algo intrínseco meu, é outra história. O que interessa é que devo, aproveitando que há ensejo seja aqui ou na cidade onde moro, resolver este problema o quanto antes, afinal não posso mais sofrer. O que vivo é realmente sofrimento, não queiram imaginar o que é, e falando superficialmente, ter delírios durante o dia e ir dormir com medo, ainda mais na casa dos outros. Tudo isso face a um policiamento rigoroso, em casa, no trabalho e em outros lugares, que já me levou ao que parece ter de fato sido plenas crises de estresse. Deus livre a nós todos dessa tormenta.

Aqui onde estou, casa de meus avós (grandes pessoas), se eu me atrevo a me levantar de madrugada para ir tomar banho como faço em casa, é perigoso descobrirem acerca de meu problema e chamarem até a polícia acusando-me de algo. Não duvido. Já tenho desde criança fama de maluco mesmo... É duro, é duro, sem trocadilhos infames.

Chega a ser difícil imaginar, pelo menos para vocês porque para mim já é conclusão cabal, que não ter ido às festas na juventude, não ter buscado me desenvolver a ponto de melhor conviver, cobraria tão alto preço. Está certo que um Reboot hard como este meu é coisa crucial, todavia é muito certo que poucos de nós, e isso é corretamente muito comentado pelos colegas de luta aqui deste Fórum, por mais das sequelas do vício, teriam condições de levar uma vida de celibatário. Eu pelo menos estou certo disso a meu respeito, a despeito de minha personalidade discreta e até difícil de conviver.

Pensam que não tenho medo de que descubram o que ando vivendo, ainda mais fora de casa? Pois chego a borrifar desodorante pelo quarto onde durmo para disfarçar qualquer odor, além de abrir a janela logo cedo e de me certificar de que roupas e peças de cama não estão sujas, coisas que até agora me soam controladas, graças a Deus.

Não, não me chamem de tarado. Conheçam minha história, leiam bem este texto, sei o que estou fazendo. Inclusive no que tange ao que será dito a seguir.

Nem vou mais dizer "se a situação sair do controle". Porque, pelo menos para mim, já saiu. O que vivo não é normal. Enfim, como a situação já está fora de controle, vou ter que tomar medidas drásticas. Nestes últimos dias de férias, buscarei, com todos os cuidados, estabelecer maior contato com garotas para ver se pelo menos minha alma se alivia mais um pouco, como me ocorreu na dança com a jovem há alguns dias (cheguei a revê-la, só que não estava muito a fim de conversar, respeito). Preciso de contato, preciso de alguém do sexo oposto como jamais. Certas situações me são até constrangedoras, durante a citada dança, tive consideráveis ereções, coisa que em algumas circunstâncias é considerada normal só que com a qual tenho imensos cuidados (e devemos ter, convenhamos, só que eu mais ainda). Meus nervos estão à flor da pele a ponto de quase me emocionar só de sentir as mãos de uma menina, o que dizer então, desta à qual me refiro, que, além de linda e simpática, estava com uma roupa bastante sugestiva? Estou não uma pilha de nervos, mas uma bomba nuclear.

Para arrematar, devo trazer até aqui uma coisa que não queria. Do jeito que as coisas vão no que me toca, infelizmente chego até a considerar, em meio ao desespero, a possibilidade de procurar uma GP. Devem saber que delas fui adepto por um bom tempo, no entanto estou agora fugindo ao máximo, ciente da necessidade de um religamento real, um dos mais consagrados pilares do Reboot. Mas meu casso, admito, é tão grave que pode ser que eu necessariamente precise procurar uma citada profissional, não para me divertir, mas como uma verdadeira terapia para, digamos, ter noção acerca de certas "questões do íntimo" (de tudo sempre fica alguma experiência) e dar um alívio para meu corpo e minha alma. Do jeito que está não dá mais, não aguento mais. Chega! Mais do que isso seria minha família descobrir algo, e aí seria o inferno.

Porque, com todo o respeito, sei quem eles são.

Em meio a essa mistura de necessidade do corpo e da mente combinada com a chegada da conta de anos fugindo do mundo real, terei de enfrentar o que for possível para, com o devido respeito, estabelecer alguma relação, o que, como já dito, o Reboot pede. E é coisa que não andei levando a cabo por não gostar muito das meninas da cidade onde moro, razão pela qual procuro por garotas quando viajo e a própria busca por GPs teve um quê disso. Dessas ainda quero fugir, só que, como dito, não sei se aguentarei mais do que tudo o que já andei aguentando. Em termos de convívio, sou tão exigente que, se tiver de ir atrás até de uma acompanhante, sou capaz de me deslocar até outra cidade afim de, além de não ser reconhecido onde moro, não me sentir bem me relacionando com alguém por lá, devido a fatores que não detalharei. De qualquer modo, face à criticidade do meu problema, percebo que terei de estar disposto, com os devidos cuidados, ao que vier daqui por diante, não obstante evite ao máximo acompanhantes e garotas mal-intencionadas. Só sei que algo tem de ser feito. E imediatamente. Pelo meu bem e até dos meus. Caso contrário, a desgraça estará feita.

Vamos à luta.

_______________________________________
Win or die trying.

Rottweiler, Vencedor disciplinado e Vic Yusuf gostam desta mensagem

avatar
Vencedor disciplinado
Mensagens : 158
Data de inscrição : 08/06/2021

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

22/11/2021, 12:59
Boa tarde, meu amigo justiceiro do sertão!
Tenho carteza que você vai encontrar uma companheira, para juntos formar uma boa relação. Depois de tanto tempo no reboot, tem todas as condições de ser bem sucedido com o sexo oposto.
Abraços!

Vencedor disciplinado gosta desta mensagem

avatar
Vencedor disciplinado
Mensagens : 158
Data de inscrição : 08/06/2021

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

22/11/2021, 13:01
Justiceiro do sertão, você poderia me tirar algumas dúvidas sobre Reeboot, já que é muito experiente com isso.
A minha dúvida é sobre flatline.
Após completar os 90  dias de NOFAP, você passou por outros períodos de flatline?
Abraços
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2179
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

22/11/2021, 16:27
Vencedor disciplinado escreveu:Boa tarde, meu amigo justiceiro do sertão!
Tenho carteza que você vai encontrar uma companheira, para juntos formar uma boa relação. Depois de tanto tempo no reboot, tem todas as condições de ser bem sucedido com o sexo oposto.
Abraços!

Vencedor disciplinado escreveu:Justiceiro do sertão, você poderia me tirar algumas dúvidas sobre Reeboot, já que é muito experiente com isso.
A minha dúvida é sobre flatline.
Após completar os 90  dias de NOFAP, você passou por outros períodos  de flatline?
Abraços

Nobre Vencedor Disciplinado, obrigado pelas saudações antes de mais nada.

Então, confesso que não passei por períodos de flatline após os 90 dias. Essa flatline de realmente não sentir desejo por quem quer que seja parece típica de início de Reboot e bem a cara daquela "ressaca" pós-PMO, sabe? Pelo menos comigo foi assim.

Espero ter respondido sua dúvida, meu caro. Receba você meus abraços.

_______________________________________
Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2179
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

24/11/2021, 20:22
Continuo aqui em férias, graças a Deus não tenho poluções noturnas há dois dias. Para mim isso é algo de se comemorar, em virtude das circunstâncias em meio às quais me encontro. Minha libido segue alta, fazendo eu esforço para conduzir minha vida em paz.

De qualquer modo, a presente viagem tem me ajudado muito. Lá onde estava, diante daquele contexto todo, estava quase surtando. Aliás, como já andei dizendo, comecei a surtar, vide os arroubos no banheiro do trabalho e até em casa, disfarçados como pude. E, claro, os pesadelos, gritos no meio da noite, trejeitos e as próprias poluções noturnas.

Para aliviar um pouco mais essa tensão reprimida, cuja origem já expliquei, tive hoje nova oportunidade de conversar com a garota daquela postagem bombástica de há alguns dias. Aquela da minha história pessoal re-escrita. Sobre a outra, aquela do forró, falarei depois. Voltando ao caso, conversamos hoje novamente, entretanto a conversa não embalou muito. Ao que tudo indica, parece querer só amizade mesmo. Fui fazendo o que pude, ela estava mais distante do que da outra vez, não importa. Minha vida vou seguindo.

O mais interessante em termos de garotas no decorrer do dia, porém, ocorreria no fim da tarde, na praça aqui perto. Uma outra garota com a qual andei conversando, aquela que quase me fez chorar emocionado dançando com ela, que me colocou tremendo só de tocar nas mãos dela dada a situação de necessidade de afeto íntimo na qual me encontro, apareceu voltando de uns trabalhos que realiza por aqui. Estava junto com uma outra, ao que tudo indica parente dela, esta não tão atraente para mim, além de mais fechada. Enfim, sorriu ao me ver, num grupo em que estávamos nós três e um parente meu, que percebo que tem travado amizade com a outra. Aproveitei para puxar conversa com a menina, loira elegante, precisamente uma das moças mais bonitas aqui do lugar, além de simpática e dotada de algum conteúdo. Em comparação com a outra, com quem travei contato pela manhã, parece mais aberta e até intelectualmente mais competente. Tivemos um diálogo bastante divertido, isso porque sou sério, ela sorria o tempo todo, tendo havido considerável empatia entre nós.

O problema foi, só entre nós aqui, que suas beleza e simpatia, somadas às nossas brincadeiras e à minha já comentada necessidade, levaram-me a uma ereção violenta ali mesmo, a qual felizmente contornar e que não parece ter sido percebida. Fiquei mais um pouco por ali entre os poucos presentes, contemplando o por do sol e disfarçadamente os encantos dela (que, modéstia à parte, confesso que seria considerada uma high level na maioria das situações, além do conteúdo), quando me ofereci para acompanhá-la, junto com a outra (até para não... acho que entendem), até sua casa, que acredito ser ali perto. Aceitaram tímida e elegantemente, para depois seguirmos e sermos surpreendidos pelo meu parente, de carro, sujeito que parece ter amizade com as duas. A bela me disse que já haviam combinado carona com ele. Despedimo-nos e permiti que seguissem, de modo que continuei, ao belo entardecer, a caminhada a que me havia proposto, ao longo dos minutos já se tornando uma caminhada noturna.

Soube, depois, que realmente a garota mora naquela direção e costuma estar presente por ali todas as tardes após o trabalho. Vejamos o que ocorrerá.

Por enquanto, enfim, relativa satisfação de minha parte. Vejo-me incapaz de ficar fantasiando com aquela beleza toda. Vejamos o que será daqui para frente.

_______________________________________
Win or die trying.

Rottweiler gosta desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2179
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty E mais um inferno...

25/11/2021, 05:58
... de polução noturna.

Estou acordado desde então, deviam ser umas quatro horas, e continuo vendo o que será nestas presentes férias. Já a quinta, ninguém parece ter percebido, porque parecem já estar acordados. Daqui a pouco vou fazer outras coisas.

Depois do amigável contato com a garota ontem, disseram que eu parecia estressado, e de fato o estava. Prevenido, havendo aqui o calmante fitoterápico que tenho tomado (Equilibrisse), fiz uso de um comprimido para ir dormir já sabendo que não resolve problema de poluções noturnas. Não mesmo.

Até porque, sonhando com um softcore com a referida garota, tive a quinta crise noturna destas férias, todas fora de casa. E não vai haver saída. Disse e repito: preciso de sexo, ou pelo menos de uma parceira que me dê contato razoável. Por tudo o que já expliquei em postagens anteriores. Já não aguento mais, meu corpo e minha mente chegaram em seu limite. Mais de 1.100 dias de Reboot são importantes, no entanto sabidamente a religação é fundamental, e tenho ido mal nesse aspecto por fatores que também já expliquei e que não são tão culpa minha.

Entretanto, agora vejo que é hora, por drásticas que as medidas eventualmente sejam, e sei que o serão. Cada vez mais cogito, ao chegar em casa daqui a alguns dias, procurar uma GP da maneira mais cautelosa. Estou em crise comigo mesmo. Meu corpo implora desesperadamente por religação e me vejo obrigado a fazer algo para pelo menos acabar com esses constrangimentos noturnos e tudo relacionado, como o estresse, que se faz, ao mesmo tempo, causa e consequência desses vergonhosos sonhos molhados. Um homem de 29 anos sofrer umas 10 crises dessas por mês não é normal, façam-me o favor.

_______________________________________
Win or die trying.
RosseauStrong
RosseauStrong
Mensagens : 2279
Data de inscrição : 16/08/2017
Localização : United Federative

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

25/11/2021, 08:58
Nobre Justiceiro do Sertão, receba meus honrosos cumprimentos.

Não estou sendo tão participativo no seu diário devido a correria da igreja, atividades etc... mas, como sabe, sempre apareço quando é possível, inclusive, quando é para ler os seus relatos, pois me dar ânimo em ler histórias que parecem um livro de literatura rs.

A respeito do seu caso, Justiceiro. Vou dar minha opinião do que eu acho, até porque o método não recomenda procurar por uma GP durante o Reboot, cabe o próprio usuário tomar suas devidas decisões e achar melhor para si. 

O problema de consultar meretrizes é que gastamos dinheiro com um prazer fácil e sem empatia pelo o outro. É como se estivesse transando com uma boneca. Uma vez que GP's não estão nem aí para o sentimento dos caras que a procuram(não são todas), só esperam o cabra ejacular, pega a grana e vai embora... e se o coitado apaixonar-se pela prostituta, pior ainda! Não sei se você sabe, mas existe a técnica da M saudável para eliminar a quantidade de sêmen acumulado e isso seria uma boa opção para o seu caso, porém vi em algumas postagens anteriores que você não prefere praticar esta opção.

Não sei se já tentou algumas vezes, mas se nunca tentou, recomendo fazer uma experiência. Isso já ajuda a passar para os demais membros da comunidade como foi e oque você sentiu. Agora se não estás confiante para fazer, ai já é uma decisão sua.    

Ainda tem as demais circunstâncias que pode ocasionar ao solicitar uma GP' que, com base nas experiências dos demais membros, faríamos uma lista enorme só das possíveis consequências. 

De acordo com oque penso, o membro só deve procurar uma GP nas raríssimas exceções: se for virgem ou para querer descarregar o acúmulo seminal. O único problema é após a relação com a meretriz, porque você sente a mesma sensação de uma recaída em PMO e o cérebro te acusa de falha, fracasso e todo esse sentimento pode te fazer procurar pela pornografia/masturbação devido ao efeito caçador. 

Temos o exemplo do Moderador Luis Santos que também passou dos 1000 dias e não procurou GP's durante a sua caminhada no método. A única diferença entre vocês dois é que ele não sofreu com tantas poluções noturnas como você vem sofrendo.

Eu reconheço sua luta árdua contra o vício e na fase de abstinência que chegas-te. É raro um usuário conseguir passar dos 1.100 dias limpo além do mais nos tempos de hoje, onde é encontrado inúmeros gatilhos tanto nas rede-sociais, quanto nas esquinas e shoppings. Se você acha viável consultar uma GP devido ao seu problema, pode ir, pois é uma decisão sua. Se for a única opção dentre todas, coloca uma mala e vai em frente! Se isso revolverá o problema da polução noturna, segue o rumo e procura a GP.

Agora se lembre que as consequências após a relação podem vir e esteja preparado para enfrentá-las, meu nobre boinador. 

Espero ter criado uma reflexão sobre a temática.

Um forte abraço, meu amigo.
Estamos juntos!
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2179
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

25/11/2021, 16:35
RosseauStrong escreveu:Nobre Justiceiro do Sertão, receba meus honrosos cumprimentos.

Não estou sendo tão participativo no seu diário devido a correria da igreja, atividades etc... mas, como sabe, sempre apareço quando é possível, inclusive, quando é para ler os seus relatos, pois me dar ânimo em ler histórias que parecem um livro de literatura rs.

A respeito do seu caso, Justiceiro. Vou dar minha opinião do que eu acho, até porque o método não recomenda procurar por uma GP durante o Reboot, cabe o próprio usuário tomar suas devidas decisões e achar melhor para si. 

O problema de consultar meretrizes é que gastamos dinheiro com um prazer fácil e sem empatia pelo o outro. É como se estivesse transando com uma boneca. Uma vez que GP's não estão nem aí para o sentimento dos caras que a procuram(não são todas), só esperam o cabra ejacular, pega a grana e vai embora... e se o coitado apaixonar-se pela prostituta, pior ainda! Não sei se você sabe, mas existe a técnica da M saudável para eliminar a quantidade de sêmen acumulado e isso seria uma boa opção para o seu caso, porém vi em algumas postagens anteriores que você não prefere praticar esta opção.

Não sei se já tentou algumas vezes, mas se nunca tentou, recomendo fazer uma experiência. Isso já ajuda a passar para os demais membros da comunidade como foi e oque você sentiu. Agora se não estás confiante para fazer, ai já é uma decisão sua.    

Ainda tem as demais circunstâncias que pode ocasionar ao solicitar uma GP' que, com base nas experiências dos demais membros, faríamos uma lista enorme só das possíveis consequências. 

De acordo com oque penso, o membro só deve procurar uma GP nas raríssimas exceções: se for virgem ou para querer descarregar o acúmulo seminal. O único problema é após a relação com a meretriz, porque você sente a mesma sensação de uma recaída em PMO e o cérebro te acusa de falha, fracasso e todo esse sentimento pode te fazer procurar pela pornografia/masturbação devido ao efeito caçador. 

Temos o exemplo do Moderador Luis Santos que também passou dos 1000 dias e não procurou GP's durante a sua caminhada no método. A única diferença entre vocês dois é que ele não sofreu com tantas poluções noturnas como você vem sofrendo.

Eu reconheço sua luta árdua contra o vício e na fase de abstinência que chegas-te. É raro um usuário conseguir passar dos 1.100 dias limpo além do mais nos tempos de hoje, onde é encontrado inúmeros gatilhos tanto nas rede-sociais, quanto nas esquinas e shoppings. Se você acha viável consultar uma GP devido ao seu problema, pode ir, pois é uma decisão sua. Se for a única opção dentre todas, coloca uma mala e vai em frente! Se isso revolverá o problema da polução noturna, segue o rumo e procura a GP.

Agora se lembre que as consequências após a relação podem vir e esteja preparado para enfrentá-las, meu nobre boinador. 

Espero ter criado uma reflexão sobre a temática.

Um forte abraço, meu amigo.
Estamos juntos!

A você, nobre Boinador, meu obrigado como sempre. Brilhante reflexão a sua, já ajudou a iluminar um pouco a minha estrada e talvez a de outros Rebooters.

Realmente preciso de um apoio, minhas forças estão esgotadas, estou exausto. Dê-se por feliz, sei que não deve passar pelo que estou passando: poluções noturnas, estresse, inquietação mental (até relacionada a tudo) vindo fulminante... e tudo isso fora de casa.

Agradeço se acha que escrevo "literariamente", eu não acho que seja para tanto, faça o favor. Você não é o primeiro a dizer isto e chego a ficar sem jeito. De qualquer modo, obrigado pela consideração.

Bom, vamos ao que interessa. No que tange à masturbação, infelizmente é o que eu disse em outras postagens mesmo. No meu caso não adianta, já fiz várias experiências, vários testes ao longo da vida e concluí que a masturbação, seja ela como for, é uma coisa que me faz mal. Passo dias destruído por dentro e por fora. Além do que, sendo sincero, chega a piorar meu problema de poluções noturnas. Já tentei cada técnica que é difícil até para mim imaginar. Respeito sua sugestão até agradeço, só que para mim não dá certo. Mas não dá certo mesmo. Para ter uma ideia, eu com minhas Só consigo me sentir sexualmente pleno estando com uma garota ao lado. É da minha natureza e fui superado por esta todas as vezes em que tentei mudá-la. Enfim, sinto-me severamente necessitado é de uma parceira e nada me tira esta certeza.

Sobre as GPs, prometi a mim mesmo, quando iniciei este Reboot, que elas seriam a última das últimas opções, somente em caso de extrema emergência, de situação crítica. O problema é que lamentavelmente me sinto já neste ponto. Não tenho parceira, nunca namorei, masturbação me faz mal, as garotas do lugar onde moro são (salvo raríssimas exceções) incompatíveis com meu gênio, não tenho ambiente nos lugares que frequento na cidade e aqui onde estou, em férias, não sei se deve sair algo. Além da minha personalidade exigente. Eu sei que você e todos devem pensar "É, aí fica difícil...", mas infelizmente é isso aí. Quer dizer, estou virtualmente sem opções. Por vezes penso em me arriscar em algum espaço de lazer na cidade onde moro, como já tentei várias vezes, só que as decepções que tive até hoje, aliadas a outros fatores que prefiro não detalhar, me escaldaram até a decepção com quase todas elas. Já ouvi, se quer saber, histórias no mínimo chocantes a respeito das moças do lugar, e percebi que infelizmente o problema parece ser real; as poucas que valem a pena estão comprometidas, arranjam namorado bem novas, e isso em todos os sentidos, pois, embora beleza não ponha mesma, imagine que concorro com os homens do local até no fato de que a "preferência" deles, se é que me compreende, é a mesma minha, até nisso. Ou seja, é uma dureza (sem trocadilhos) namorar na cidade.

Ouso afirmar que, de certo modo, tal decepção também fora uma das responsáveis por eu procurar GPs. De preferência forasteiras de passagens pela cidade, que é universitária, atraindo certo contingente de jovens de outros lugares. Mais, acompanhantes com um jeito mais "real", mais de conversar antes e por aí vai, se me entende. Respeito tais profissionais e até agradeço a elas de certo modo, talvez minha situação estivesse até pior, talvez me tenham sido um mal que veio para bem. Entretanto...

... reconheço todas as circunstâncias elencadas por você a respeito de não procurar garotas de programa. Até uma lista de motivos para não recorrer a elas já publiquei neste meu Diário, reconheço que têm mais pontos negativos que positivos. Acontece que é aquilo que disse: meu caso é crítico, não posso mais ficar tendo poluções noturnas 3 vezes por semana e até delírios durante o dia. Meus pais, pessoas simples e um tanto conservadoras que são, são capazes de me expulsar de casa e de queimar meu nome como tarado perante a família se descobrem. Não é brincadeira o que vivo, meu caro! É sofrimento de verdade. Sabe o que é ir dormir como medo? Deitar-se em cama alheia tremendo de pavor? Até durante o dia ficar planejando a noite de sono? Eu sei. E percebo que é falta de uma parceira. Descobri isso e me parece tremenda verdade. Em especial, diante das circunstâncias desfavoráveis sobre as quais falei nesta postagem e em outras. É aquele negócio, não queria, mas tudo indica que vou ser obrigado. Em algumas (algumas!) vezes em que saí com acompanhantes, não senti ressaca posterior, sensação de recaída, no entanto saiba que estou levando em conta todos esses fatores, no meio de toda essa turbulência psíquica (até para pensar a respeito tenho que tomar cuidado para que aquilo não se acumule no subconsciente e me leve a novas crises noturnas), para tomar a decisão derradeira. Sem falar claro, em questões como doenças, gasto financeiro e por aí vai. Penso em tudo, não querendo pensar, mas tendo que pensar.

Enfim, colega de lutas, acho melhor ficar por aqui. Novo obrigado pelas excelentes considerações. Que Deus esteja com todos nós nesta caminhada e no próximo fim de semana, quando estiver em casa, caso não haja conseguido nenhuma parceira por aqui, sei que estarei mais apto a dar o veredicto.

Forte abraço!

_______________________________________
Win or die trying.

Rottweiler gosta desta mensagem

avatar
Vencedor disciplinado
Mensagens : 158
Data de inscrição : 08/06/2021

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

25/11/2021, 19:30
Boa noite, meu amigo justiceiro do sertão!
Eu te aconselho a procurar uma GP. E muito melhor que se masturbar.
Só vou te dar uma dica: saia com uma que faça estilo namoradinha. Que faça preliminares. Beije na boca. Interaja com você. Converse etc
Fuja daquelas que querem só seu dinheiro, que ficam apressando o término do programa, etc
Abraços! Estou torcendo por sua vitória!

Vencedor disciplinado gosta desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2179
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

25/11/2021, 20:56
Vencedor disciplinado escreveu:Boa noite, meu amigo justiceiro do sertão!
Eu te aconselho a procurar uma GP. E muito melhor que se masturbar.
Só vou te dar uma dica: saia com uma que faça estilo namoradinha. Que faça preliminares. Beije na boca. Interaja com você. Converse etc
Fuja daquelas que querem só seu dinheiro, que ficam apressando o término do programa, etc
Abraços! Estou torcendo por sua vitória!


Boa noite, colega Vencedor Disciplinado. Obrigado pelo comparecimento em meu Diário.

A propósito de GPs, ainda não me decidi. Tentarei até o último instante, embora reconheça que esteja difícil, não precisar delas.

Isso que você disse é fundamental. Minha relativa experiência com acompanhantes me fazia escolher bem para evitar decepções de qualquer natureza. É difícil, mas algumas me foram mais "camaradeiras", mais "na real". Entretanto, é aquilo que disse: nada está decidido por enquanto e espero, no meio de toda a presente dificuldade, não precisar.

De todo modo, obrigado pelo suporte, porque estou precisando. Grande abraço a você e força em seu Reboot!

_______________________________________
Win or die trying.

Gardenzio Angelone gosta desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2179
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

25/11/2021, 21:07
Antes de tudo, agradeço o apoio dos colegas RosseauStrong e Vencedor Disciplinado com relação à embaraçosa situação que estou vivendo. Não sabem como, de um modo ou outro, sou grato a vocês. Por aqui, o estresse continua, tendo eu que me controlar o tempo todo para evitar um surto. Não em termos de fissura, mas com relação a tudo o que andei dizendo nas últimas postagens. Tem sido uma guerra contra mim mesmo.

Sobre o dia de hoje: no fim da tarde, saí para a praça aqui perto de onde estou para interagir com as pessoas que a frequentam, incluindo vários conhecidos meus. A bela jovem loira com quem andei conversando apareceu, linda como sempre, contudo não me deu muita atenção, no máximo um (ainda que elegante) sorriso. Parecia direcionada a algo urgente, não parava quieta e logo desapareceu pela viela. Minutos depois desceu por ali um carro, e ouvi aquilo que talvez não fosse a melhor notícia, mas há muitas mulheres no mundo: constou-me que estava apressada daquele jeito para disfarçar seu compromisso, já estaria "de paquera" com outro cara, que aliás conheço de vista.

Vida que segue, sejam felizes. Deve ter sido por isso que conversava comigo mas não desenrolava tanto quanto seria o ideal. Podia perceber que ela percebia que eu estava a fim. Gostava de trocar uma ideia comigo, sorria e brincava, até dancei com ela, só que, quando a situação, digamos, esquentava, ela começava a recuar. Como dando a entender que já estava com algo encaminhado. Apesar de tudo, e como sempre, valeu a experiência.

E experiência é uma coisa da qual sei que necessito.

_______________________________________
Win or die trying.

Gardenzio Angelone, Rottweiler e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

Gardenzio Angelone
Gardenzio Angelone
Mensagens : 1814
Data de inscrição : 02/11/2016
Idade : 25
Localização : Pernambuco

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

26/11/2021, 15:55
Fala meu nobre Justiceiro!

Mano, primeiramente acho muito foda sua atitude de manter-se firme com o seu reboot, sem consumir P mesmo passando pelas questões das poluções noturnas que você tem passado, bro. É um exemplo que devemos também seguir, pois nos inspira a fazer o mesmo. Imagino, pelos seus relatos, que não tem sido nada fácil, mas mesmo assim você permanece firme.

Ah, e muito interessante o fato de você está aproveitando suas férias para se dedicar mais a algumas interações sociais pela sua cidade. Com certeza aproveite esse tempo livre também para curtir, para ter interações sociais. À propósito, se for viável na sua cidade, você poderia pensar também em fazer aulas de dança, por exemplo. É um ótimo ambiente para conhecer pessoas novas (pelo menos aonde eu fazia me sentia muito bem; é legal também ir para um ambiente simpático) e, quem sabe, mulheres.

Apesar de eu não lhe recomendar com o único intuito de ir conhecer mulheres - por considerar muito mais valioso você se dedicar ao seu crescimento pessoal, profissional, desenvolver hobbies, etc. - pode ser um colateral positivo e provável de acontecer. Às vezes esses ambientes promovem festas para além das meras aulas de dança, às vezes divulgam eventos de dança em outra cidade ou em outras escolas de dança, e é uma boa oportunidade de interação. Bom, mas só falei sobre dança por você ter dito que dançou um forró com a loira.

Fiquei pensando: já pensou em fazer um intercâmbio voluntário? Talvez tirar um ano (ou 6 meses, ou 1 mês, que seja) sabático, para desopilar, conhecer o novo. Bem provável que você encontre pelo menos 1 boyzinha interessada em você, principalmente se você for num grupo com jovens da sua idade, tanto menino quanto meninas. É inevitável... kkk Interessante que os homens vão ficar fuçando o perfil das boyzinhas e ficar falando quem eles ficariam, e as mulheres farão o mesmo, é natural...

Apesar de eu já ter perguntado isso a você, lembrei-me novamente desta questão que fá-lo-ei em seguida ao você ter relatado estar passando também por momentos de ímpeto furioso, algo foge um pouco do seu controle... Bom, sabendo dos mais de 1000 dias que estás sem PMO, queria saber com você se tens praticado esportes com frequência? Qualquer tipo de esporte que você goste, seja corrida, bike, luta, boxe, MMA, ping pong, sinuca, musculação... Apesar de não ser um estudioso do assunto, imagino que um pouco dessa "energia acumulada" "iria embora" se tivesse uma prática corriqueira de um esporte. Digo isso observando um pouco a mim mesmo também: quando não o faço sinto que falta algo no dia.

De qualquer forma, bro, torço para que você consiga resolver essa situação da melhor forma possível. Concordo com você quando você diz que procurar por GP só será a última das últimas soluções. Eu, pessoalmente, não recomendo o uso de GP's por questões morais/religiosas e também por questões práticas/financeiras: acho que você tem total condições de encontrar uma boyzinha (nem que seja uma ficante que tenha interesse genuíno, ainda que só daquela noite, por você) numas dessas interações sociais e, apesar de poder ser um pouco mais "trabalhoso" (com muitas aspas), vale mais a pena e é mais econômico.

Ao viajar sozinho ou acompanhado, ou mesmo participando desses eventos na sua cidade, é fácil interagir com mulheres, e acho que você continuando interagindo com as meninas que você tem dito (para além da menina que dançastes forró) você consegue encontrar alguma que se interesse por você.

Tenha opções, de qualquer forma. Não vá para o jogo sem reservas no banco (se é que me entendes... kk), e nem se perca pensando demais nessa que você dançou. Claro que uma boyzinha bonita às vezes nos chama a atenção, mas tenha opções, para justamente você não ficar pensando demais só em 1, e essa 1 talvez não estar nem aí pra você. As mulheres emitem sinais implícitos ou explícitos para nós homens, quase que abrindo as portas para que nós abordemos.

Tenho certeza que com a sua maturidade você sabe diferenciar uma mulher que está aberta a você por mera simpatia de outra que está aberta por estar genuinamente interessada em você. Apesar de eu não ser nem de perto nenhum Don Juan, não é difícil nem bicho de sete cabeças perceber quando uma mulher está interessada em mim.

Torço por você, meu bom. Tmj!

_______________________________________
Acessar meu diário

https://umavidaemliberdade.blogspot.com/

[email protected]



Rottweiler gosta desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2179
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

26/11/2021, 17:02
Ilustre Gardenzio Angelone, muitíssimo obrigado pelas considerações trazidas. Vejo-as como muito oportunas para uma análise de minha parte, análise esta que deve se estender pelas atitudes do meu cotidiano. Não vem sendo nada, nada fácil.
Neste momento, estou viajando, é realmente há expectativa de algum convívio nos próximos dias. Na cidade onde moro, é mais difícil por questões que já elenquei neste Diário.Enfim, parece-me um cenário auspicioso. Sobre aulas de dança, andei tomando-as na cidade onde estou morando, até antes da pandemia. Gosto muito, especialmente de forró, e faço questão de buscar oportunidades relacionadas pelo fato de tal dança, junto com garotas, soar como autêntica terapia para mim.

Também tenho pensado em viajar só quando houver oportunidade, bem nesse contexto a que você se referiu. Realmente penso muito a respeito, só estou esperando a chance mais adequada do ponto de vista tanto humano quanto financeiro. Preciso mesmo desopilar.

Quanto a esportes, confesso que não levo muito jeito, exceto em se tratando de caminhadas, pelas quais sou aficionado. Já cheguei a andar cerca de 8 horas num único dia! Só que a dança, a propósito, já me parece um excelente esporte, razão pela qual a ela dou aqui novo destaque. O que não descarta a possibilidade de eu vir, no futuro, a praticar outra modalidade de modo mais, digamos, profissional.

Finalmente, no que tange à relacionamentos, tenho trabalhado bastante, para as horas de lazer, tudo isso que você andou dizendo. Continuo fugindo de GPS apesar do apuro sexual em que me encontro e, sem ficar criando expectativas, venho me aprontando para eventuais situações de convívio com garotas. Reconheço severamente que o que importa de fato é o profissional, contudo também reconheço que devo estar preparado como, no bom sentido, um homem de verdade em surgindo circunstância com uma eventual parceira. Tudo o que você disse, em se tratando de GPS e de "civis", é a mais pura verdade, ideias que venho internalizando há um tempo a título de preparo para situação que possa aparecer. Ensinamentos, digamos, de grande importância para um homem social que se maduro.

Novo agradecimento, meu caro, e receba minha torcida.

Grande abraço!

_______________________________________
Win or die trying.

Gardenzio Angelone, Rottweiler, Rocketman e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

Gardenzio Angelone
Gardenzio Angelone
Mensagens : 1814
Data de inscrição : 02/11/2016
Idade : 25
Localização : Pernambuco

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

Ontem à(s) 08:36
Show de bola, meu nobre Justiceiro!

Isso aí, aproveita essas férias para curtir, socializar e cuidar de si também. Organizar o que tiver que organizar, consertar o que precisar e também traçar planos e metas para o futuro.

Ter uma visão de futuro clara ajuda muito a nos dar motivação no dia a dia, e satisfação maior ainda é alinhá-la com nossos propósitos. Acho que é um dos caminho para a satisfação pessoal/felicidade.

Tmj!

_______________________________________
Acessar meu diário

https://umavidaemliberdade.blogspot.com/

[email protected]



Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2179
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 31 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

Ontem à(s) 20:47
Obrigado, insigne Gardenzio Angelone. Sábias palavras as suas.

Que você também se veja capaz de organizar seu Reboot da forma mais proveitosa no sentido de levá-lo ao êxito. Dele todos somos capazes, saiba você que tem toda minha torcida nesse sentido.

Juntos na luta!

_______________________________________
Win or die trying.
Ir para o topo
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos