24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

+59
CadeiraMecanica
Gardenzio
Vencedor disciplinado
freedom.ever
Muskel94
Drew
Gracinha
@_Luan
o2Lázaro
parbat
Piccolo
vierkenes
luta diária
Justiceiro do Sertão
Flying
A Simple Man
Porfiri Pietróvich
ampity27
LikeAStone
Bernardo de Claraval
Eddie Red Pill
João Calvino
soumulherviciadaemporn
Mike
Dante Auditore
Peter Parker
balboa08
Broda
Harvey
rlutador
Vitrola
MascaradeFerro
James Bond
DarkSlayer
JovemRenascido
Bolovo
Guerreiro da Evolução
FTenBa
Toon
5&4
Pallantir
Transporter
Kal-el
Sr. Morais
Soli Deo Gloria
Rottweiler
Leleco
Tiago M
Urso Polar
Mike T.
Seeker
TheMan
coronel
Master
The_Survivor
..Heitor..
Wozel
RousseauStrong
Kusmin
63 participantes
Ir para baixo
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

7/3/2022, 07:26
E mais uma polução noturna. Começo da manhã, hora de me levantar.

Seja eu forte para aguentar o que vem por aí. O clima em casa às vezes parece que se alivia um pouco nesse sentido, mas é só impressão.

Seja eu forte.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

soumulherviciadaemporn, luta diária, Toon e Rottweiler gostam desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

14/3/2022, 19:41
Prezados, desculpem-me pela ausência nos últimos dias, mas é aquilo de que já falei mais de uma vez. Dias corridos. Tão corridos, lidando com tanta coisa que até sinto falta de vê-los, de postar neste Fórum. Tentarei aparecer tanto quanto possível nos próximos dias, é que realmente não está fácil.

O que importa, apesar de tudo, é que estou trabalhando como posso para, em minha vida, ajeitar tudo. Mente, corpo, caráter, competências profissionais. Acredito que estou no caminho certo.

Terei de ser rápido. Até outro dia porque tenho que dormir daqui a pouco e uma das coisas de que, confesso, tenho necessitado é de sono. Espero que me compreendam. Quando penso que vou descansar, vem tudo de novo. Mas sei que as coisas darão certo.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

Mike, soumulherviciadaemporn, Toon e Rottweiler gostam desta mensagem

Mike
Mike
Mensagens : 551
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

15/3/2022, 10:04
Continue firme, nobre Justiceiro.

Os afazeres são realmente cansativos, mas por outro lado, acredito que a sensação de dever cumprido deve ser muito gratificante pra você.

Um grande abraço e fico aqui na torcida.

_______________________________________


MELHORES MARCAS EM 2022

1° - 55 dias [ ]
2° - 30 dias [ ]
3° - 15 dias [ ]

''Ame a disciplina que você conhece e deixe que ela o apoie.''
- Marco Aurélio
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

15/3/2022, 20:49
Mike escreveu:Continue firme, nobre Justiceiro.

Os afazeres são realmente cansativos, mas por outro lado, acredito que a sensação de dever cumprido deve ser muito gratificante pra você.

Um grande abraço e fico aqui na torcida.

Obrigado, nobre Mike. A você minhas saudações e desejos de triunfo.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.
parbat
parbat
Mensagens : 690
Data de inscrição : 06/05/2020

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

16/3/2022, 14:56
Olá meu querido amigo.

Estou voltando ao fórum e vou escrever algumas coisas abaixo.

Justiceiro do Sertão escreveu:
[...]
Levando a cabo aquela filosofia de sonhos lúcidos, quase consegui reprimir a ejaculação (o que é bem difícil), só que infelizmente o hábito falou mais alto.
[...]

A filosofia dos sonhos lúcidos realmente funciona, não é algo que se conquista do dia para a noite, mas é possível. Já tive três experiências ou até mais (não me recordo) com isso, e continue que é sucesso!

Justiceiro do Sertão escreveu:
[...]
concluí que sou realmente vítima das vergonhosas
[...]
evidente sequela dos anos de vício.
[...]

De todas as maneiras, eu sempre vejo você batendo em si próprio, se condenando ao inferno eterno. Queria te dizer uma coisa: pare com isso.  Você é muito mais do que apenas esses sonhos malditos, você é um grande vitorioso digno de um troféu gigantesco.

Com toda certeza a luta continua, mas você já passou o pior, as vezes é apenas o seu corpo expulsando o que tem de excesso e se for isso, relaxe. Sei que deve ser extremamente difícil, principalmente com os seus pais. Porém olha um pouco para trás e veja o quanto você já venceu. Você tem um grande potencial como pessoa e como profissional, não se desmereça por algo que você fazia a tempos atrás, você agora é totalmente outro.

E lembre-se que você é uma fonte de inspiração não apenas para mim, mas para muito outros aqui no fórum, por isso foi o primeiro diário que quis visitar logo depois de voltar!

Lembre-se disto!
Grande abraço.

_______________________________________
Conheça minha jornada

Sempre que estiver no fundo poço, observe que a única direção restante, é a subida.

Rottweiler e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

16/3/2022, 19:48
parbat escreveu:Olá meu querido amigo.

Estou voltando ao fórum e vou escrever algumas coisas abaixo.

Justiceiro do Sertão escreveu:
[...]
Levando a cabo aquela filosofia de sonhos lúcidos, quase consegui reprimir a ejaculação (o que é bem difícil), só que infelizmente o hábito falou mais alto.
[...]

A filosofia dos sonhos lúcidos realmente funciona, não é algo que se conquista do dia para a noite, mas é possível. Já tive três experiências ou até mais (não me recordo) com isso, e continue que é sucesso!

Justiceiro do Sertão escreveu:
[...]
concluí que sou realmente vítima das vergonhosas
[...]
evidente sequela dos anos de vício.
[...]

De todas as maneiras, eu sempre vejo você batendo em si próprio, se condenando ao inferno eterno. Queria te dizer uma coisa: pare com isso.  Você é muito mais do que apenas esses sonhos malditos, você é um grande vitorioso digno de um troféu gigantesco.

Com toda certeza a luta continua, mas você já passou o pior, as vezes é apenas o seu corpo expulsando o que tem de excesso e se for isso, relaxe. Sei que deve ser extremamente difícil, principalmente com os seus pais. Porém olha um pouco para trás e veja o quanto você já venceu. Você tem um grande potencial como pessoa e como profissional, não se desmereça por algo que você fazia a tempos atrás, você agora é totalmente outro.

E lembre-se que você é uma fonte de inspiração não apenas para mim, mas para muito outros aqui no fórum, por isso foi o primeiro diário que quis visitar logo depois de voltar!

Lembre-se disto!
Grande abraço.

Ilustre Parbat, muitíssimo obrigado pelas palavras, pelas quais me sinto muito honrado. Receba minhas saudações e saiba que o admiro bastante.

De fato estou parando de me martirizar, com o passar do tempo tenho reconhecido avanços que conquistei e ajeitando meu caráter da melhor maneira rumo a um futuro melhor para minha pessoa. Realmente preciso olhar para frente, todos nós precisamos.

Grande abraço a você.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

soumulherviciadaemporn, Toon, parbat e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

avatar
soumulherviciadaemporn
Mensagens : 972
Data de inscrição : 19/07/2016

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

17/3/2022, 08:07
Justiceiro estamos juntos na batalha e venceremos! Exemplo nobre de valentia na luta contra a pornografia, tens sido uma inspiração! Continua nesse bom caminho, e vencerás! Um abraço!

_______________________________________
"Enquanto houver vontade de lutar haverá esperança de vencer"   Santo Agostinho
                                                                                     
Diário:  https://www.comoparar.com/t3574p250-diario-de-uma-lutadora-contra-a-pmo#23257

Vencedor disciplinado gosta desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

17/3/2022, 19:39
soumulherviciadaemporn escreveu:Justiceiro estamos juntos na batalha e venceremos! Exemplo nobre de valentia na luta contra a pornografia, tens sido uma inspiração! Continua nesse bom caminho, e vencerás! Um abraço!

Nobre lutadora, não posso senão agradecê-la mais uma vez pelo apoio sempre providencial. Sinto-me lisonjeado quando diz que me considera um exemplo, tento ser apenas um ser humano esforçado, isso pode me levar e nos levar longe.

Que você também siga um bom caminho rumo a uma vida enfim plena. Abraço!

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

soumulherviciadaemporn, parbat e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

20/3/2022, 11:59
Prezados, encontrei um tempo para uma postagem um pouco mais reflexiva sobre mim. Ainda bem que parece que a hora de respirar um pouco chegou. O trabalho continua exigindo bastante de mim, só que as tarefas por fora parecem que estão para terem sua missão cumprida e eu enfim possa desfrutar de uma qualidade de vida razoável para mim e os meus.

Estou finalmente conseguindo descansar um pouco. E está sendo excelente para mim. Tenho conseguido dormir mais e melhor, dormir mais cedo, permitir-me um tempo a mais na cama no fim de semana (na última noite dormi umas 10 ou 11 horas, não havia jeito, estava precisando após anos me privando de sono), não sem vez ou outra recorrer a um comprimido fitoterápico excelente (Equilibrisse) que me foi apresentado para combater o estresse e a ansiedade. Também as poluções noturnas me parecem estar escasseando, amanhã completo "tradicionais" 14 dias sem, que sejam infinitos. Não venho tendo o que se poderia chamar de desejos sexuais, apesar do contato diário com mulheres de relativa beleza e carisma (mais do que antes, confesso).

A reboque de tudo isto, minha famigerada inquietação mental está entrando num controle satisfatório, descobri por mim mesmo que o que tenho parece não ter cura, contudo felizmente tenho aprendido a administrá-lo, e sem sofrer tanto, de modo a viver em paz. Posso usá-lo para meu bem, todavia até isso andou me sobrecarregando nos últimos tempos. Acontece que, de todo modo, sinto que a hora de respirar um pouco chegou. Ainda mais agora que alguns frutos aparentemente estão em ponto de colheita.

Enfim, as coisas devem melhorar daqui por diante. Andei, complementando o que já disse, conversando com minha mãe sobre minhas angústias mentais, uma longa história que começou quando me viciei e agora, como adulto livre, percebo mediante meus esforços e minha fé em Deus que no fundo são coisas que não existem, que posso viver plenamente e ser feliz, alcançar meus objetivos sem me preocupar com tais pensamentos (não é nada de cunho sexual, mas não os detalharei, já andei falando sobre neste Diário e são coisas que me fazem sofrer e das quais, portanto, quero me esquecer). Ela me tem sido sempre compreensiva apesar de sua simplicidade intelectual, dizendo que, coisa de mãe, sempre percebeu eu ter algo "diferente" em meus modos e ideias. Cheguei a dar outro dia uma pista do vício, embora até hoje julgue melhor não falar a respeito apesar de desconfiar que meu pai e ela devem saber.

Conto a vocês. Conversávamos sobre um assunto visto na TV (que, embora não tenha nada de sexual, remeteu à minha história pessoal) e numa dessas tive que falar que aquele fato, uma reportagem exibida na Rede Globo em março de 2007, foi ao ar no mesmo dia em que cometi uma atrocidade contra mim mesmo, masturbando-me vendo um vídeo pornô aproveitando que meus pais não estavam em casa. Por sorte, minha mãe foi compreensiva diante de minhas trêmulas palavras. Minha mãe deve ter contado para o meu pai, que nada me disse, ele que tem uma personalidade diferente da minha mãe: ela é mais de falar na cara, até de exagerar, inventar e ser liberal para certos assuntos, enquanto meu pai é mais conservador, inibido-irritadiço e só sei que ele não está satisfeito com algo, eu incluído, através de terceiros; quer dizer, não sei sobre qualquer reação dele a respeito. É por isso que não converso sobre certos assuntos com meu pai: além de ele ser perturbado com relação a questões que já elenquei neste Diário, não se abre para determinadas questões comigo. Nunca conversamos sobre sexo ou temas correlatos, a não ser algumas pautas superficiais (embora produtivas), sobretudo de uns anos para cá. Ele diz que teria apanhado dos meus avós quando criança quando tentava fazer menção à temática, e parece, com aquele jeito intelectual-simplório-estressado dele, ter carregado isto para o resto de seus dias. Respeito-o.

Apesar disso tudo, ainda creio ser melhor não contar a eles a respeito do que me escravizou por quase 13 anos. Quem sabe em outra ocasião. Muito embora eu desconfie que eles sabem.

Por hoje é só. Até mais.

Enfim, caros,

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

Mike, Spartacuz, Rottweiler, parbat e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

Mike
Mike
Mensagens : 551
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

24/3/2022, 10:15
Como sempre, com uma serenidade ímpar.

De saída, já digo que investir na qualidade do seu sono é um dos melhores presentes que pode dar a si mesmo. E falo porque tenho tido dificuldade para dormir bem. Fico feliz que tenha conseguido por essa questão em ordem. Agora um pergunta: sobre esse comprimido fitoterpápico, você o comprou sem prescrição médica?

Outra coisa, quando você faz comentários sobre sua respeitosa mãe, por consequência acabo me lembrando da minha, mais especificamente no que diz respeito ao carinho em ouvir e a relativa simplicidade intelectual. Incrível o que o amor de Mãe pode fazer por nós. Não há nada mais valioso que isso.

Continue firme na luta.

Forte abraço.

_______________________________________


MELHORES MARCAS EM 2022

1° - 55 dias [ ]
2° - 30 dias [ ]
3° - 15 dias [ ]

''Ame a disciplina que você conhece e deixe que ela o apoie.''
- Marco Aurélio

Jhon Travolta gosta desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

24/3/2022, 19:10
Mike escreveu:
Como sempre, com uma serenidade ímpar.

De saída, já digo que investir na qualidade do seu sono é um dos melhores presentes que pode dar a si mesmo. E falo porque tenho tido dificuldade para dormir bem. Fico feliz que tenha conseguido por essa questão em ordem. Agora um pergunta: sobre esse comprimido fitoterpápico, você o comprou sem prescrição médica?

Outra coisa, quando você faz comentários sobre sua respeitosa mãe, por consequência acabo me lembrando da minha, mais especificamente no que diz respeito ao carinho em ouvir e a relativa simplicidade intelectual. Incrível o que o amor de Mãe pode fazer por nós. Não há nada mais valioso que isso.

Continue firme na luta.

Forte abraço.

Meu sincero obrigado, ilustre Mike. Suas palavras são tão marcantes que nem sei se sou tudo isso.

Em todo caso, apesar de tudo, é muito verdade o que você diz. Tanto sobre o sono quanto sobre o amor de mãe. Verdades tremendas. A respeito do fitoterápico, é um produto que pode ser comprado sem orientação médica, mesmo porque nem é considerado um medicamento (parece haver uma lei recente nesse sentido). Tem sido para mim excelente, aqui em casa tanto minha mãe como eu tomamos contra o estresse.

Meu forte abraço e siga forte em sua luta.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

26/3/2022, 18:05
Mais uma semana superada. Aos poucos, ajeitando no lugar certo cada coisa.

Falarei superficialmente a respeito de certas coisas que vivi na semana que se encerra: tive momentos de convívio, bastante produtivos apesar de nada muito intenso (mais profissional), com mulheres no meu trabalho. E uma garota muito me chamou a atenção mesmo eu a tendo visto muito rapidamente e, claro, sem ficar olhando. A beleza dela me impactou de modo curioso, em vez de ter desejos venéreos, senti-me como um jovem apreciando da forma mais respeitosa uma, digamos, coisa bela qualquer. Uma paisagem, por exemplo. Claro que tomei meus cuidados, mas tomei isso por um lado de ter sido capaz de perceber algo muito belo como realmente competiria a um ser humano.

No mais, tenho dormido mais, aproveitando quando não estou trabalhando para ficar até mais tarde na cama pois isso é algo de que realmente preciso, segundo percebi. Estou com necessidade disso, não posso perder mais nem um minuto de sono, de modo que, após terminar o que tiver de fazer ao longo do dia, assim que o sono bate vou para cama, nem que sejam, sei lá, sete e meia da noite. Quando não estou trabalhando, também tenho descansado à tarde, no sofá ou em minha cama, sem dormir, coisa que também me vem sendo essencial diante a correria quase doentia dos últimos tempos, de meu histórico de inquietação mental e de outros históricos a respeito dos quais já devem saber. Para terem uma ideia, chego a ter como se fossem espasmos pelo corpo quando estou na cama, tal é meu cansaço acumulado.

A despeito de tudo, sigo confiante de que estou no caminho certo e as coisas devem logo chegar a um estado de satisfação para minha pessoa. Por hoje é só. Bom Reboot a todos.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

soumulherviciadaemporn, Rottweiler, parbat, @_Luan e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

30/3/2022, 07:04
Lamento informar que voltei a ter polução noturna depois de 22 dias. Minha clássica "última fronteira", que no meu caso é um negócio provavelmente em nível patológico tal a frequência com que ocorre, voltou a me causar desconforto na última noite. Nas últimas, quase veio ocorrendo, e andei me especializando em técnicas ousadas de relaxamento do corpo, da mente e de controle de pensamentos para evitá-las. Foram dias acordando segundos antes de acontecer, e às vezes até com a sensação de que tivesse ocorrido. Para depois agradecer a Deus e me relaxar com muito cuidado, pois qualquer descuido pode dar um rebote no estímulo e fazer o líquido jorrar. Só eu sei o quanto é difícil reprimir uma polução noturna. É um timing absurdo, exige-se um jogo de corpo e mente sobrehumano, que por vezes me deixa mental e até fisicamente exausto.

Na noite que passou, consegui abortar a polução por duas vezes, tirando forças sabe-se de onde, acordando com a plena sensação de ter ejaculado. Tomando como base o que me soa como a teoria dos sonhos lúcidos (na qual não sou muito versado), percebo que a questão involuntária é realmente muito difícil de ser controlada, falo em quando começamos a sonhar com aquilo que não deveríamos. Mesmo assim, na última noite consegui por duas vezes sufocar a ejaculação, acordando e voltando a dormir. Dois episódios, duas escapadas por muito pouco, e voltando a dormir. Na terceira, não consegui.

Meu cérebro insistiu e o involuntário falou mais alto. Estou acordado desde então, deve ter acontecido por volta de uma da manhã. Esforcei-me para não dormir mais, aproveitando para organizar algumas coisas (da melhor forma, claro) em minha mente. Por volta das seis horas, meus pais se levantando, saltei da cama e vi o tamanho do estrago. Manchas enormes em todo o colchão, até na altura de onde encosto a cabeça. Chegavam a ser amarelas. Nem quis levantar o colchão para não levantar muita suspeita, até hoje "a coisa sempre deu certo" assim. Borrifei desodorante no quarto e abri a janela, pleno frio de seis da manhã, para disfarçar o mau cheiro. Fui escovar os dentes, tomar um banho e lavar a peça íntima sob o chuveiro. Minha mãe me indagou acerca da questão e o ambiente ficou um pouco tenso. Neste momento, enquanto digito, ela está aqui no meu quarto e dizendo umas palavras até tranquilizadoras. Enfim, por dias melhores.

Para encerrar, porque preciso tomar meu café e ir trabalhar, repito que cada vez mais me convenço de que devo ter em breve uma parceira. Por vários motivos.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

parbat, @_Luan, Vencedor disciplinado e LLynx gostam desta mensagem

parbat
parbat
Mensagens : 690
Data de inscrição : 06/05/2020

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

1/4/2022, 12:02
Grande amigo!

Você vem travando uma batalha feroz e pelo que vi, você várias vezes tem vencido aquilo que te apunhala.

Continue, pois você já demonstrou ter episódios de vitórias. Mas por outro lado, ter uma parceira irá te ajudar e muito com isso, pois de certa forma você irá tirar muito peso de cima de você.

Com calma e leveza você consegue!

_______________________________________
Conheça minha jornada

Sempre que estiver no fundo poço, observe que a única direção restante, é a subida.

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

1/4/2022, 16:26
parbat escreveu:Grande amigo!

Você vem travando uma batalha feroz e pelo que vi, você várias vezes tem vencido aquilo que te apunhala.

Continue, pois você já demonstrou ter episódios de vitórias. Mas por outro lado, ter uma parceira irá te ajudar e muito com isso, pois de certa forma você irá tirar muito peso de cima de você.

Com calma e leveza você consegue!

Mais uma vez, grande Parbat, obrigado pelas palavras de conforto. Nem sei de onde tiro forças para colocar minha vida em ordem nesse sentido. É coisa de outro planeta.

Estou pensando em, da próxima vez, se sentir que a noite vai ser "tensa", forçar-me a passar a madrugada inteira acordado, ir fazer alguma coisa, sei lá. Prefiro passar sono a viver este constrangimento pela vida toda. Confesso que nem rezar andou funcionando. Mas minha fé e minha luta são maiores do que tudo.

E sim, estou pronto para caso ocorra uma parceira.

Grande abraço a você.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty E mais uma...

3/4/2022, 11:59
... polução noturna.

Coisa que não queria dizer, mas não houve jeito. Após apenas quatro dias, outro incidente. O relato é sujo (inclusive literalmente), porém necessário.

Tenho feito as coisas certo, tenho controlado meus pensamentos de maneira a até sentir incômodo, porém a luta é árdua. Meu cérebro infelizmente tem esses "ciclos" de estímulo, de disparar uma polução poucos dias depois de outra, para depois, não sem esforço de minha parte, ficar 15-20 dias sem. Antes de ir dormir ontem à noite, até fiz uso do Equilibrisse 420 mg que ando tomando, fitoterápico para estresse e ansiedade, sem o qual sei que teria sido pior. Agora só não estou irritado mesmo porque o produto é excelente e me deu uma boa tranquilizada. Senão não teria dormido nada. Estou acordado desde alta madrugada, nem sei dizer desde que horas. Tomei banho logo cedo e fui ajudar minha mãe no supermercado. Ela está aparentemente mais compreensiva, só que parece crer que estou urinando e não ejaculando enquanto durmo. Não sei se sabe da verdade e está sendo eufemisticamente solidária com minha causa ou se realmente pensa que estou urinando, o que seria muito perigoso para mim se fosse o caso de descobrir a verdade. Anda me dizendo palavras de conforto, dizendo que é só uma fase e que vai passar, dizendo que um tio meu andou com micções noturnas recentemente... Convenhamos, menos mal, apesar de tudo.

Nem por isso deixei de levar a cabo o ritual de sempre: borrifar desodorante no quarto, lavar minha cueca sob o chuveiro durante o banho e, dessa vez, levantar o colchão, que já está todo manchado, certamente de meu esperma. Só não tomei banho de madrugada para não incomodar meus pais e não piorar o clima. Fiquei me segurando, sujo e molhado, até por volta das sete horas, planejando o que fazer da vida. Até agora estou cansado, entretanto tocando a vida em frente atrás de coisas proveitosas. Estou lidando melhor com essas crises, sem ficar irritado como antes ou com pavor de descobrirem, se é que não sabem, do jeito que meus pais são (desculpem-me se estas duas últimas frases soaram adolescente, mas é que meus pais são assim mesmo, bisbilhotam minha vida a fundo desde sempre, algo com o que também aprendi a lidar).

Por dias melhores.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

Rottweiler, parbat e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty E...

5/4/2022, 21:15
... outra polução noturna. Sendo muito breve, estou acordado desde por volta das 3 da manhã, com o ambiente voltando a ficar tenso aqui em casa. Ao amanhecer, minha mãe brigou comigo e o humor dela permaneceu ruim com minha pessoa por horas, sendo que ainda não deve ter se curado.

Continuo tocando minha vida mediante esforço hercúleo para resolver todos, todos os meus problemas mesmo. Neste momento, estou indo dormir, sendo que, mesmo estando com sono, devo tomar o fitoterápico para ver se o cérebro se acalma de uma vez por todas.

Buscando dias melhores. Buscando dias melhores.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

luta diária, parbat, @_Luan e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

parbat
parbat
Mensagens : 690
Data de inscrição : 06/05/2020

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

6/4/2022, 20:42
Olá meu amigo.

Não sei como anda sua saúde financeira, mas e se por acaso você não alugasse uma kitnet ou alguma casa já mobiliada por um ano para ter uma experiência do que é estar longe dos seus pais? Será que não seria válido tentar algo do tipo?

Pensei nesta alternativa para que você possa ter este tipo de experiência antes de embarcar na compra de uma casa logo.

Enfim, é uma alternativa.

Abraços!

_______________________________________
Conheça minha jornada

Sempre que estiver no fundo poço, observe que a única direção restante, é a subida.

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

7/4/2022, 08:30
parbat escreveu:Olá meu amigo.

Não sei como anda sua saúde financeira, mas e se por acaso você não alugasse uma kitnet ou alguma casa já mobiliada por um ano para ter uma experiência do que é estar longe dos seus pais? Será que não seria válido tentar algo do tipo?

Pensei nesta alternativa para que você possa ter este tipo de experiência antes de embarcar na compra de uma casa logo.

Enfim, é uma alternativa.

Abraços!

Grande Parbat, obrigado pelas palavras antes de tudo.

Ando sim pensando em algo do tipo, ando pensando inclusive em sair de casa mesmo, e não é de agora. Porque seria interessante para minha pessoa em vários aspectos. Minhas economias são, em parte, potencialmente destinadas inclusive para isso. Ocorre que, como tudo no Brasil, é algo que demanda todo um planejamento prévio, e por enquanto estou focado em outros projetos. Só que como disse, não descarto sair de casa num futuro próximo. Isso mesmo de alugar um pequeno apartamento, por certo período, para depois pensar em algo mais "residentemente sólido" (com o perdão do neologismo), é uma ideia que está amadurecimento consideravelmente nos últimos anos nos meus planos.

Enfim, vou ajustando meus deveres diários e um dos meus planos, após mais alguns ajustes, é algo do tipo.

Forte abraço!

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty E outra...

7/4/2022, 08:31
... polução noturna. A quarta em 8 dias. Sigo batalhando.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

Vencedor disciplinado gosta desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

10/4/2022, 16:42
Três dias secos e venho tendo um domingo um tanto proveitoso. Leituras, ajudando a família, colocando a inquietação mental em ordem. Estou esperançoso.

Achei interessante postar por aqui nesta tarde sem muito a declarar. Faz bem para mim e para todos.

Até a próxima.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

Mike, soumulherviciadaemporn, Rottweiler, parbat e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

15/4/2022, 18:52
Feriado bastante movimentado, apesar de eu só voltar ao trabalho na segunda-feira. Tenho tirado esta Sexta-Feira Santa para refletir sobre mim. Embora não seja um religioso praticante, mas um típico brasileiro batizado católico e que não segue à risca os ritos relacionados, aquilo de ir à missa uma vez por ano e ver uma ou outra mensagem de paz na Rede Vida vez ou outra, tenho muita fé em Deus do meu modo, admirando muito a doutrina de Jesus Cristo e lendo por vezes algo da Bíblia. Tenho minhas orações, algumas inventadas na hora, e vejo o Pai-Nosso como um dos mais belos e impactantes textos de todos os tempos, rezando-o praticamente todas as noites antes de dormir.

Em meio a todo esse cenário, tenho grande respeito por datas como esta. Não fico desempenhando tarefas, correndo atrás de recursos, apenas ajeitando algo aqui e ali e refletindo, colocando minha inquietação mental em seu devido lugar. Meus pais, quando crianças no interior do Nordeste, tinham enorme reverência pela Sexta-Feira Santa, razão pela qual quando pequeno cheguei até a alimentar um comportamento todo comedido e reverente em tais dias. Mais do que isso, tenho um trauma terrível da presente data, o qual venho superando. Por vezes não me dá vontade de fazer qualquer coisas em dias como hoje só a título de penitência, no entanto sei que o que tenho feito é algo decente e honesto, dos pontos de vista laico e religioso. Refiro-me a um incidente pessoal ocorrido na Sexta-Feira Santa de 2006, o qual prefiro não descrever, bem como suas consequências.

Hoje tive que segurar o choro ao mais uma vez, face a um turbilhão de pensamentos, recordar episódios do passado. Às vezes, só algo que alguém aqui em casa fala já é suficiente para eu relembrar tudo. Vou passando por cima como posso, apegando-me à minha fé e aos meus esforços em busca de melhores dias para mim e os meus.

Daqui a exatamente um mês completo 30 anos. Sou um pleno adulto e quero assim ser viso, conquistando aquilo de que me sinto capaz. Esforço-me para que as coisas deem certo, quero para sempre me livrar de qualquer fantasma que insista em me encurralar. E estou crente de que as coisas darão certo. Tenho esperança, entenda-se.

Por hoje é só.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

Mike, soumulherviciadaemporn, Spartacuz, luta diária, Rottweiler e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

26/4/2022, 19:42
Caros parceiros de luta, após mais alguns dias de uma rotina intensa, eis-me de volta. Realmente é uma maratona de atividades atrás da outra, não venho tendo sossego, só que mesmo o que é repetitivo deve por vezes ser dito. Agora que a coisa se tranquilizou um pouco, venho falar sobre como anda minha rotina.

Tive, hoje à noite, após novamente cerca de 15 dias, outra polução noturna. Não estava com cara de que fosse acontecer, mas sabem como é. Sonhei novamente com velho fetiche e, após me segurar como pude, tive que tomar banho logo cedo antes de ir trabalhar e sob aquele costumeiro e incômodo falatório por parte dos meus pais.

A respeito da questão, estive no médico para pedir uns exames de rotina e aproveitei para falar ao clínico geral, ainda que superficialmente, acerca de minha inquietação mental, rumo a cujo controle continuo lutando com certo sucesso. O doutor me encaminhou para uns exames de sangue e outros rotineiros daqui a alguns dias, dizendo para primeiro realizar os exames triviais para depois se buscar falar em algo mais profundo. Confesso que não estou muito preocupado, minha cabeça está em paulatina porém considerável melhora dia após dia. Apesar de algumas crises severas nos últimos dias, um misto de ansiedade e estresse a ponto de eu novamente quase surtar no banheiro do trabalho, tais episódios parecem estar se esvaindo, principalmente após uma tranquilizadora conversa que tive com meus pais, na qual falamos até sobre lazer.

Sim, lazer. Ainda que a pandemia não esteja terminada, ainda bem que as coisas parecem bem mais tranquilas, bem melhor controladas (amanhã mesmo meu pai deve tomar sua 4ª dose da vacina), de modo que eu já esteja planejando enfim algum lazer para os próximos dias. Antes da crise, eu andava fazendo aulas de dança de salão, especialmente forró, do qual gosto muito, e soube que um espaço para práticas (não necessariamente aulas, mas shows com dança) voltou às atividades aqui na cidade, de modo que devo comparecer por lá em breve. Por vezes sinto que meu corpo e minha mente precisam de alguma diversão, embora por natureza eu seja daqueles mais reservados, que só vão a um bar ou algo do tipo para ficar mais "na minha", bebendo algo em silêncio e vez ou outra conversando com algum conhecido ou trocando ideia com alguma garota. Mas é aquilo: sinto que preciso. Sinto que é hora. Há coisas que devem ser vividas, há experiências que de um modo ou outro devem ocorrer para que nos enriqueçamos como pessoas.

Por hoje é só.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

Mike, soumulherviciadaemporn, Rottweiler e Vencedor disciplinado gostam desta mensagem

Mike
Mike
Mensagens : 551
Data de inscrição : 04/04/2016
Idade : 29

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

26/4/2022, 23:00
Justiceiro do Sertão escreveu: Caros parceiros de luta, após mais alguns dias de uma rotina intensa, eis-me de volta. Realmente é uma maratona de atividades atrás da outra, não venho tendo sossego, só que mesmo o que é repetitivo deve por vezes ser dito. Agora que a coisa se tranquilizou um pouco, venho falar sobre como anda minha rotina.

Tive, hoje à noite, após novamente cerca de 15 dias, outra polução noturna. Não estava com cara de que fosse acontecer, mas sabem como é. Sonhei novamente com velho fetiche e, após me segurar como pude, tive que tomar banho logo cedo antes de ir trabalhar e sob aquele costumeiro e incômodo falatório por parte dos meus pais.

A respeito da questão, estive no médico para pedir uns exames de rotina e aproveitei para falar ao clínico geral, ainda que superficialmente, acerca de minha inquietação mental, rumo a cujo controle continuo lutando com certo sucesso. O doutor me encaminhou para uns exames de sangue e outros rotineiros daqui a alguns dias, dizendo para primeiro realizar os exames triviais para depois se buscar falar em algo mais profundo. Confesso que não estou muito preocupado, minha cabeça está em paulatina porém considerável melhora dia após dia. Apesar de algumas crises severas nos últimos dias, um misto de ansiedade e estresse a ponto de eu novamente quase surtar no banheiro do trabalho, tais episódios parecem estar se esvaindo, principalmente após uma tranquilizadora conversa que tive com meus pais, na qual falamos até sobre lazer.

Sim, lazer. Ainda que a pandemia não esteja terminada, ainda bem que as coisas parecem bem mais tranquilas, bem melhor controladas (amanhã mesmo meu pai deve tomar sua 4ª dose da vacina), de modo que eu já esteja planejando enfim algum lazer para os próximos dias. Antes da crise, eu andava fazendo aulas de dança de salão, especialmente forró, do qual gosto muito, e soube que um espaço para práticas (não necessariamente aulas, mas shows com dança) voltou às atividades aqui na cidade, de modo que devo comparecer por lá em breve. Por vezes sinto que meu corpo e minha mente precisam de alguma diversão, embora por natureza eu seja daqueles mais reservados, que só vão a um bar ou algo do tipo para ficar mais "na minha", bebendo algo em silêncio e vez ou outra conversando com algum conhecido ou trocando ideia com alguma garota. Mas é aquilo: sinto que preciso. Sinto que é hora. Há coisas que devem ser vividas, há experiências que de um modo ou outro devem ocorrer para que nos enriqueçamos como pessoas.

Por hoje é só.

Outro excelente relato, meu nobre.

Você continua tendo uma rotina produtiva e administrando os momentos de provocações e poluções. A eficiência foi alcançada.

Mas sobre o que você disse a respeito de buscar diversão, concordo muito e dou o maior apoio. Você deve viver a vida, sair, conhecer pessoas e criar mais memórias valorosas para si. É ótimo quando nos lembrando de momentos intensos e bem vividos. Então deixo aqui meu apoio nesse sentido, vá lá e dê a oportunidade de as pessoas te conhecerem. Tenho certeza que irá estabelecer ótimas conexões.

Gosto muito da ideia. Fico no aguardo pelos novos relatos.

Um grande abraço e siga firme.

_______________________________________


MELHORES MARCAS EM 2022

1° - 55 dias [ ]
2° - 30 dias [ ]
3° - 15 dias [ ]

''Ame a disciplina que você conhece e deixe que ela o apoie.''
- Marco Aurélio
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 2345
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 30

24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido  - Página 34 Empty Re: 24 - De volta à guerra: ferido, humilhado, até injustiçado... mas nunca vencido

27/4/2022, 20:08
Mike escreveu:
Justiceiro do Sertão escreveu: Caros parceiros de luta, após mais alguns dias de uma rotina intensa, eis-me de volta. Realmente é uma maratona de atividades atrás da outra, não venho tendo sossego, só que mesmo o que é repetitivo deve por vezes ser dito. Agora que a coisa se tranquilizou um pouco, venho falar sobre como anda minha rotina.

Tive, hoje à noite, após novamente cerca de 15 dias, outra polução noturna. Não estava com cara de que fosse acontecer, mas sabem como é. Sonhei novamente com velho fetiche e, após me segurar como pude, tive que tomar banho logo cedo antes de ir trabalhar e sob aquele costumeiro e incômodo falatório por parte dos meus pais.

A respeito da questão, estive no médico para pedir uns exames de rotina e aproveitei para falar ao clínico geral, ainda que superficialmente, acerca de minha inquietação mental, rumo a cujo controle continuo lutando com certo sucesso. O doutor me encaminhou para uns exames de sangue e outros rotineiros daqui a alguns dias, dizendo para primeiro realizar os exames triviais para depois se buscar falar em algo mais profundo. Confesso que não estou muito preocupado, minha cabeça está em paulatina porém considerável melhora dia após dia. Apesar de algumas crises severas nos últimos dias, um misto de ansiedade e estresse a ponto de eu novamente quase surtar no banheiro do trabalho, tais episódios parecem estar se esvaindo, principalmente após uma tranquilizadora conversa que tive com meus pais, na qual falamos até sobre lazer.

Sim, lazer. Ainda que a pandemia não esteja terminada, ainda bem que as coisas parecem bem mais tranquilas, bem melhor controladas (amanhã mesmo meu pai deve tomar sua 4ª dose da vacina), de modo que eu já esteja planejando enfim algum lazer para os próximos dias. Antes da crise, eu andava fazendo aulas de dança de salão, especialmente forró, do qual gosto muito, e soube que um espaço para práticas (não necessariamente aulas, mas shows com dança) voltou às atividades aqui na cidade, de modo que devo comparecer por lá em breve. Por vezes sinto que meu corpo e minha mente precisam de alguma diversão, embora por natureza eu seja daqueles mais reservados, que só vão a um bar ou algo do tipo para ficar mais "na minha", bebendo algo em silêncio e vez ou outra conversando com algum conhecido ou trocando ideia com alguma garota. Mas é aquilo: sinto que preciso. Sinto que é hora. Há coisas que devem ser vividas, há experiências que de um modo ou outro devem ocorrer para que nos enriqueçamos como pessoas.

Por hoje é só.

Outro excelente relato, meu nobre.

Você continua tendo uma rotina produtiva e administrando os momentos de provocações e poluções. A eficiência foi alcançada.

Mas sobre o que você disse a respeito de buscar diversão, concordo muito e dou o maior apoio. Você deve viver a vida, sair, conhecer pessoas e criar mais memórias valorosas para si. É ótimo quando nos lembrando de momentos intensos e bem vividos. Então deixo aqui meu apoio nesse sentido, vá lá e dê a oportunidade de as pessoas te conhecerem. Tenho certeza que irá estabelecer ótimas conexões.

Gosto muito da ideia. Fico no aguardo pelos novos relatos.

Um grande abraço e siga firme.

Honrado Mike, cumprimentos e obrigado pelas palavras. Por melhores dias a nós todos.

Meu abraço.

_______________________________________
No PMO since November 6th, 2018.
Win or die trying.

Mike gosta desta mensagem

Ir para o topo
Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos