Ir em baixo
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 10/3/2020, 19:48
Renji: agradeço o apoio irmão!
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 10/3/2020, 19:52
Dia 43: Sem polução noturna e sonhos molhados

Hoje,na escola, especificamente na aula de educação física,eu ao subir as escadas, pensara que deveria ficar sozinho,sem socializar com as outras pessoas pois não gosto de conversas banais, que não agregam em nada,mas ao pegar o celular,eu concluí que deveria socializar,pois ficar mexendo em meu aparelhinho seria entediante até porque não havia nada de interessante lá,sem jogos,sem livros.
Coragem eu já tinha, não precisei nem fazer esforço para poder perguntar onde estavam os baralhos para eu jogar com alguém que se interessasse,sem muito sucesso ao encontrar pessoas,perguntei para umas meninas se alguém se interessava em jogar e a resposta se evidenciou quando elas estavam se ajeitando para jogar , eu tivera uma boa experiência, não me passou aquela sensação de adrenalina que temos quando fazemos algo diferente e desafiador,eram umas três, porém não tive pensamentos limitantes, não me senti indigino  diminuído,nem algo do gênero. Ao terminar a jogatina,fui a um grupo de alunos que estavam em uma sala,e além de ter jogado cartas também com eles,troquei umas palavras,uma conversa, que fora até que bem clara e sem assuntos banais,como big Brother e afins. Eu notara também que senti uma excitação ao estar perto de uma garota, cuja qual eu fiquei bem surpreso inclusive tivemos certa comunicação. Foi algo bem revelador isso,pois sei que devo me controlar e evitar pensamentos fantasiosos,confesso que não tive nenhum,mas um aspecto de desejo me surpreendera.
Eu não gosto muito de me incluir em grupos pois,quando não tenho ninguém ao meu lado,percebo que dá uma certa saudade das pessoas,mas como tenho que conviver com o sofrimento,percebo que devo ficar sozinho quando não tenho oportunidades,o que tem sido para mim como um código a ser honrado, e caso seja  transgredido,me vem  na consciência que devo ficar calado,somente falar o básico,o que me faz querer ficar sozinho,pois sei que as pessoas podem fazer falta se eu me apegar a elas.
O que aconteceu hoje, foi resultado de minha vontade de me abrir,cujo tenho trabalhado desde os últimos anos,me considero um introvertido-extrovertido pois não sou totalmente tímido, e o que ocorreu hoje é um exemplo disso.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1972
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 10/3/2020, 21:10
Fnata escreveu:Dia 43: Sem polução noturna e sonhos molhados

Hoje,na escola, especificamente na aula de educação física,eu ao subir as escadas, pensara que deveria ficar sozinho,sem socializar com as outras pessoas pois não gosto de conversas banais, que não agregam em nada,mas ao pegar o celular,eu concluí que deveria socializar,pois ficar mexendo em meu aparelhinho seria entediante até porque não havia nada de interessante lá,sem jogos,sem livros.
Coragem eu já tinha, não precisei nem fazer esforço para poder perguntar onde estavam os baralhos para eu jogar com alguém que se interessasse,sem muito sucesso ao encontrar pessoas,perguntei para umas meninas se alguém se interessava em jogar e a resposta se evidenciou quando elas estavam se ajeitando para jogar , eu tivera uma boa experiência, não me passou aquela sensação de adrenalina que temos quando fazemos algo diferente e desafiador,eram umas três, porém não tive pensamentos limitantes, não me senti indigino  diminuído,nem algo do gênero. Ao terminar a jogatina,fui a um grupo de alunos que estavam em uma sala,e além de ter jogado cartas também com eles,troquei umas palavras,uma conversa, que fora até que bem clara e sem assuntos banais,como big Brother e afins. Eu notara também que senti uma excitação ao estar perto de uma garota, cuja qual eu fiquei bem surpreso inclusive tivemos certa comunicação. Foi algo bem revelador isso,pois sei que devo me controlar e evitar pensamentos fantasiosos,confesso que não tive nenhum,mas um aspecto de desejo me surpreendera.
Eu não gosto muito de me incluir em grupos pois,quando não tenho ninguém ao meu lado,percebo que dá uma certa saudade das pessoas,mas como tenho que conviver com o sofrimento,percebo que devo ficar sozinho quando não tenho oportunidades,o que tem sido para mim como um código a ser honrado, e caso seja  transgredido,me vem  na consciência que devo ficar calado,somente falar o básico,o que me faz querer ficar sozinho,pois sei que as pessoas podem fazer falta se eu me apegar a elas.
O que aconteceu hoje, foi resultado de minha vontade de me abrir,cujo tenho trabalhado desde os últimos anos,me considero um introvertido-extrovertido pois não sou totalmente tímido, e o que ocorreu hoje é um exemplo disso.

Maravilha, Fnata. É fundamental para quem quer largar o vício ter noções de convívio social. O vício nos isola do mundo e nos infantiliza, sendo que por natureza, guardadas devidas condições pessoais, somos seres deveras necessitados de convivência, de estar com outras pessoas. O negócio é encarar mesmo, é lapidar-se dia após dia para quem sabe até galgar grandes oportunidades na vida.

Também eu sofria de terror social, sobretudo com relação a garotas, o qual venho superando. A pornografia me fez, como é costumeiro, "pedestalizar" as mulheres, passando a vê-las como deusas intocáveis das quais eu, um mero pirralho, jamais seria digno (repare o ponto), de maneira que durante um bom tempo tremia infantilmente diante de uma beldade que nada mais é do que um ser humano como nós. Poucos comportamentos são tão infames a respeito de um homem.

E bom ver que também está lutando contra poluções noturnas/sonhos molhados, que a meu respeito também são um grande pesadelo, que enxergo como uma das piores sequelas da prática de PMO, chegando a tomá-los como "termômetro" do rendimento de meu Reboot; para mim, superficialmente falando, e deve funcionar para todos, medem o quão desintoxicado nosso cérebro, representado pela figura do ilógico e lindamente assustador subconsciente, já se encontra.

Grande abraço a você e lute cada segundo.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 12/3/2020, 09:19
Justiceiro do Sertão escreveu:

Maravilha, Fnata. É fundamental para quem quer largar o vício ter noções de convívio social. O vício nos isola do mundo e nos infantiliza, sendo que por natureza, guardadas devidas condições pessoais, somos seres deveras necessitados de convivência, de estar com outras pessoas. O negócio é encarar mesmo, é lapidar-se dia após dia para quem sabe até galgar grandes oportunidades na vida.

Concordo plenamente contigo.

Justiceiro do Sertão escreveu:Também eu sofria de terror social, sobretudo com relação a garotas, o qual venho superando. A pornografia me fez, como é costumeiro, "pedestalizar" as mulheres, passando a vê-las como deusas intocáveis das quais eu, um mero pirralho, jamais seria digno (repare o ponto), de maneira que durante um bom tempo tremia infantilmente diante de uma beldade que nada mais é do que um ser humano como nós. Poucos comportamentos são tão infames a respeito de um homem.
Sim,eu passei por isso também, além de deseja-las ardentemente,eu parecia explodir de desejo a cada vez que via as mulheres da pornografia, com fantasias,e seus variados tipos de roupas,era como se elas fossem deusas,e eu um mero menino que só ficaria a vida toda a desejar seus corpos.Lembro-me também,que era bastante dificultoso encontrar um vídeo no ângulo perfeito,por isso eu ficava horas e horas a procura de um,pois cansado das imagens e gifs,eu inclusive assistia mais de um vídeo sendo o primeiro de grande importância e o segundo em diante sem muito luxo, pois o primeiro vídeo deveria ser mais excitante pois seria o primeiro a ser homenageado pelo simples fato de eu saber que a líbido parecia estar mais alta com os primeiros pois não havia praticado masturbação.

Justiceiro do Sertão escreveu:E bom ver que também está lutando contra poluções noturnas/sonhos molhados, que a meu respeito também são um grande pesadelo, que enxergo como uma das piores sequelas da prática de PMO, chegando a tomá-los como "termômetro" do rendimento de meu Reboot; para mim, superficialmente falando, e deve funcionar para todos, medem o quão desintoxicado nosso cérebro, representado pela figura do ilógico e lindamente assustador subconsciente, já se encontra.

Grande abraço a você e lute cada segundo.

Essas poluções noturnas acompanhada como de costume dos sonhos molhados tem sido uma constante, e o mais curioso é que elas acontecem pela madrugada,de 4:00 horas em diante.
Porém sempre ignoro esses sonhos, parecem que eles não tem fim,e sei que se eu recorresse a pornografia novamente, continuaria a ter esses sonhos e poluções.
A+
A+
Mensagens : 45
Data de inscrição : 01/03/2020
Idade : 19
Localização : Nárnia

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 12/3/2020, 10:16
Fnata escreveu:Sim,eu passei por isso também, além de deseja-las ardentemente,eu parecia explodir de desejo a cada vez que via as mulheres da pornografia, com fantasias,e seus variados tipos de roupas,era como se elas fossem deusas,e eu um mero menino que só ficaria a vida toda a desejar seus corpos.Lembro-me também,que era bastante dificultoso encontrar um vídeo no ângulo perfeito,por isso eu ficava horas e horas a procura de um,pois cansado das imagens e gifs,eu inclusive assistia mais de um vídeo sendo o primeiro de grande importância e o segundo em diante sem muito luxo, pois o primeiro vídeo deveria ser mais excitante pois seria o primeiro a ser homenageado pelo simples fato de eu saber que a líbido parecia estar mais alta com os primeiros pois não havia praticado masturbação.

Tô adorando ver sua recuperação mano, é muito parecido com o que eu estou passando, ainda sinto muita ansiedade só de ver uma mina desconhecida aproximar perto de mim.
Parabéns pelo avanço brother, continue sempre assim! Tmj.

_______________________________________

avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 12/3/2020, 17:46
A+ escreveu:Tô adorando ver sua recuperação mano, é muito parecido com o que eu estou passando, ainda sinto muita ansiedade só de ver uma mina desconhecida aproximar perto de mim.
Parabéns pelo avanço brother, continue sempre assim! Tmj.
Quem bom A+; essa ansiedade tende passar se você começar a treinar através da comunicação,contato visual.
Eu estou tentando aprimorar essa abilidade também com as fêmeas!
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 12/3/2020, 18:15
Dia 44: Polução noturna e sonhos molhados

Postei hoje o dia de ontem

Ontem novamente acordei por volta  das cinco e fui direto ao banheiro; lembro-me que a ejaculação fora fértil.
Ao chegar da escola, após o almoço,fui direto para o curso de inglês,e por ter mudado de turma pois o horário estava muito ruim,eu trocara umas palavras com umas meninas que haviam estudado comigo na mesma turma no ano passado. Na aula, como de costume,tive pensamentos nos quais me ocorrem toda vez que eu tenho novas experiências,sejam nas mais variadas formas; eu não gostara a princípio da turma,pensei em sair,pois era uma turma que considerei ser ruim, e muito diferente da de antes cuja só haviam umas quatro meninas e eu,sendo que eu até que conversava com elas,fazia piadas, elas riam, era meu ponto de apego,mas por causa do horário tive que mudar, porém havia me arrependido no início da aula de ontem. Porém como preciso conviver com o sofrimento, fui aceitando a turma
e na hora de fazer um exercício em dupla,troquei palavras e  não estive tímido o tempo todo, pois não me considero e percebo que posso falar a qualquer momento. Foi obviamente diferente o início da aula mas está tudo sob controle, e tenho em mente que,se Deus permitir que eu habite nesse mundo nos próximos dias e anos e conseguir terminar o último ano na escola,mudarei de turma para o período da manhã.
Ao chegar em casa,discuti um pouco com minha irmã mais velha, porém eu eu não ficara estressado,pois é necessário diálogo quando você percebe que a pessoa está fazendo algo de errado, sem lógica, inclusive algumas vezes discuto com meu pai no qual eu também tenho conversas em que  aprendo ensinamentos com ele e posso concluir que isso não é culpa da pornografia,do meu esquecido vício.
E logo após,fui assistir uma palestra do Prof. Peir, no qual o tema era inteligência. É uma palestra bem humorada sempre assisto e não enjoo;onde são falados de que forma com base em uma metáfora,como aprendemos; o sistema educacional e etc.
À noite,sem estudar,acabei dormindo,e considero um dia improdutivo.
Estou a dois dias sem jogos eletrônicos.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 12/3/2020, 20:48
Dia 45: Polução noturna e sonhos molhados

Hoje meu dia foi péssimo, não estudei, pois fiquei pesquisando sobre depressão que era o tema de minha redação,e confesso que me senti um pouco triste pois não havia realizado nada de útil com os estudos. Descobri por meio da pesquisa,que a depressão afeta o córtex pré frontal, responsável pelas tomadas de decisões e julgamentos, e que esse problema tem um efeito tão forte que,interfere na neuroplasticidade do cérebro.

Notei que após o almoço,ficara cansado,e resolvi meditar e praticar uns exercícios em casa para ajudar meu cérebro e corpo,pois não queria perder mais um dia com dormindo.Percebo que quando fui ler o livro que peguei na biblioteca da escola,ficara feliz com o que lia,com a imaginação. Porém o fato de ter lembrado dos estudos e trabalhos,me foram como um peso a ser suportado.

Como até agora estou me sentindo triste e cansado,percebo que não tenho adotado o "mindset de crescimento" descrito propriamente no livro da psicóloga Carol Dweck;estou triste e Pmo nem passa pela cabeça,estou com cansaço,creio estar produzindo cortisol,pois estou inconformado (não usarei palavrões pois eles são sujos demais, porém vocês sabem como estou). Isso era parte do ciclo no qual estive preso da pornografia, porém percebo que a pornografia tinha um peso menor que a minha depressão,eu vos confesso parece que ela voltou hoje querendo me aterrorizar. Mas sei que o sofrimento é diferente da depressão depois dessa descoberta,pois o sofrimento é sofrer sem escapar,sem se remoer na tristeza,a depressão é o oposto, é querer continuar ficar triste pois a vítima não consegue mais se sentir bem consigo mesma. Estou a lembrar de meu período de depressão e não estou derramando nenhuma gota de lágrimas.

E tive uma reflexão:
Se muitas pessoas tem depressão, e precisam tomar remédios para melhorarem, porventura se tirarmos o remédio ela continuará deprimida? Isso pode acontecer, e é por esse motivo que devemos procurar uma saída para esse mal,pois ter que tomar remédios para parar com uma doença comportamental, não é uma boa solução,creio que seja porcurar atividades que a pessoa goste, e praticas como a meditação a podem ajudar.
E se as pessoas dizem ter esse mal por fatores externos,como dinheiro e metas não cumpridas,o que poderia acontecer se essa pessoa ganhasse na loteria e não precisasse nunca mais trabalhar? Se sentiria feliz com as possibilidades geradas com a riqueza,ou mesmo assim continuaria deprimida?
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 14/3/2020, 15:28
Dias 46 e 47: sem polução noturna e sonhos molhados

Eu estava a pensar ao ler o livro de Guimarães Rosa,Noites do Sertão,que peguei na escola,que,o corpo da mulher é alvo de muitos desejos. Parece que a aparente perfeição que as mulheres tem em seus corpos,em sua forma, é de deixar alucinado qualquer um e penso que por essa perfeição, há mulheres que preferem um relacionamento com tais,uma vez também  que elas são muito diferentes dos homens. Percebo que se eu ficar desejando,sou levado pelo meu lado animal,em que pela imaginação,surge a vontade de deleitar-me,gozar amores com elas. Porém cabe a mim domar esse lado. Conforme está escrito em Gênesis 4:7
"Seu desejo será contra ti,mas a ti cumpre dominá-lo." No qual sempre lera,e resolvi compartilhar.

Percebi também que me interesso mais por pessoas sérias, não gosto de pessoas que falem inutilidades.

Estou me organizando e retomando o rumo, a tristeza faz parte do processo, não irei ignorá-la achando que uma coisa temporária irá me ajudar.
No mais é isso.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 15/3/2020, 09:14
Fnata escreveu:Dias 46 e 47: sem polução noturna e sonhos molhados

Eu estava a pensar ao ler o livro de Guimarães Rosa,Noites do Sertão,que peguei na escola,que,o corpo da mulher é alvo de muitos desejos. Parece que a aparente perfeição que as mulheres tem em seus corpos,em sua forma, é de deixar alucinado qualquer um e penso que por essa perfeição, há mulheres que preferem um relacionamento com tais,uma vez também  que elas são muito diferentes dos homens. Percebo que se eu ficar desejando,sou levado pelo meu lado animal,em que pela imaginação,surge a vontade de deleitar-me,gozar amores com elas. Porém cabe a mim domar esse lado. Conforme está escrito em Gênesis 4:7
"Seu desejo será contra ti,mas a ti cumpre dominá-lo." No qual sempre lera,e resolvi compartilhar.

Percebi também que me interesso mais por pessoas sérias, não gosto de pessoas que falem inutilidades.

Estou me organizando e retomando o rumo, a tristeza faz parte do processo, não irei ignorá-la achando que uma coisa temporária irá me ajudar.
No mais é isso.

Bom dia Fnata, é bem interessante ver o seu amadurecimento e as suas reflexões. Quanto a tristeza, eu diria até que fazem parte da vida e cabe a nós identificar o que está nos deixando tristes, não de forma compulsiva é claro, e tentar mudar aquilo que pode ser mudado e aceitar aquilo que não pode ser, mas é importante sempre estarmos abertos para mudanças.

Um forte abraço e bom reboot!.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 15/3/2020, 16:40
Renji escreveu:Bom dia Fnata, é bem interessante ver o seu amadurecimento e as suas reflexões. Quanto a tristeza, eu diria até que fazem parte da vida e cabe a nós identificar o que está nos deixando tristes, não de forma compulsiva é claro, e tentar mudar aquilo que pode ser mudado e aceitar aquilo que não pode ser, mas é importante sempre estarmos abertos para mudanças.

Um forte abraço e bom reboot!.

Realmente Renji, de uma vez por todas,tentarei mudar e adicionar mais hábitos em minha vida,sinto que necessito de uma mudança,ser mais rígido comigo mesmo.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 15/3/2020, 17:36
Dia 48: Polução noturna e sonhos molhados

Eu voltara aos jogos por uns três dias e, dessa vez, em uma sexta-feira,resolvi embarcar através de um emulador de psp,em uma aventura com Dante, protagonista do jogo Dante's inferno no qual é uma adaptação do clássico livro a Divina comédia de Dante Alighieri.
Enfrentando criaturas monstruosas,desvendando quebra cabeças eu ia rumo ao último círculo da pirâmide que faz parte do cenário do jogo.

Fiquei horas a fio para terminar o game,iniciando na sexta-feira após uma frustração que tivera com o dia.  Porém já o terminei hoje mesmo,por volta das uma da manhã,prejudicando meu sono,e excluí os dados para não me aventurar novamente e o jogo contém nudez,como era de Psp, a única coisa  que eu vira foram os seios das personagens em 3D. Embora atmosfera do game e a história fossem pesadas, minha experiência com o game fora normal,sem medo. O tempo todo eu pensara em meu problemas pessoais e me recordava de um nome de um site pornográfico no qual eu raramente acessava, inclusive percebi que minha líbido estava alta,dando uma certa vontade, porém persisti.

Na manhã de hoje,tivera o pior sonho que uma pessoa em recuperação poderia ter. Lembro-me no sonho que estava planejando assistir Porno quando as pessoas de casa saíssem,mas eu pensara que seria muito triste isso,e não iria querer ver o contador resetado,a frustração seria enorme. Mas acordei,e confuso e com a líbido alta,fui para baixo do chuveiro. Refletindo sobre o acontecido, não quero de jeito nenhum ver pessoas nuas fazendo sexo. Parecia ter sido um equívoco em meu cérebro que se resolveu rapidamente.

Após sair do banho,fui assistir um pouco de tevê,pós queria conhecer algo diferente. Embora há centenas de canais para assistir,raramente eu ligo a tevê. Porém, encontrei um programa na tevê futura sobre essa músicas do sertão e fiquei a assistir até o término,no qual me sentira mais vivo ao ouvir as músicas ao som da sanfona.

Ao ler a narrativa de Guimarães Rosa, eu ficara animado com o que lia e também um pouco excitado com umas partes da primeira estória, porém tomei cuidado com a imaginação.

Depois joguei um jogo novamente e percebo que ele não me excita mais, o famosíssimo Minecraft, cujo qual eu passava horas a construir e a viver dentro do jogo, porém resolvi deletá-lo.

Algumas vezes fico perdido sem saber o que fazer,por não ter uma rotina e quero muito de agora em diante construir uma bem saudável.

Esses dias de Reboot parecem estar me  tornarando mais sensível com as mulheres, não sei se é um efeito placebo,mas recordo que semana passada, uma morena  mulher sentara-se ao meu lado no banco do ônibus e fiquei um pouco atencioso ao cheiro dela que parecia ser natural,mas isso durou até eu ter visto um anel em seu dedo.

Tivera uma oportunidade de viajar, porém a recusei e no final das contas,tudo se resumiu a ficar jogando o tal jogo ontem e acabei por não ter estudado. Tentarei ser mais paciente comigo e cobrar menos de mim.
Justiceiro do Sertão
Justiceiro do Sertão
Mensagens : 1972
Data de inscrição : 13/09/2014
Idade : 28

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 15/3/2020, 19:04
Fnata escreveu:Dia 48: Polução noturna e sonhos molhados

Eu voltara aos jogos por uns três dias e, dessa vez, em uma sexta-feira,resolvi embarcar através de um emulador de psp,em uma aventura com Dante, protagonista do jogo Dante's inferno no qual é uma adaptação do clássico livro a Divina comédia de Dante Alighieri.
Enfrentando criaturas monstruosas,desvendando quebra cabeças eu ia rumo ao último círculo da pirâmide que faz parte do cenário do jogo.

Fiquei horas a fio para terminar o game,iniciando na sexta-feira após uma frustração que tivera com o dia.  Porém já o terminei hoje mesmo,por volta das uma da manhã,prejudicando meu sono,e excluí os dados para não me aventurar novamente e o jogo contém nudez,como era de Psp, a única coisa  que eu vira foram os seios das personagens em 3D. Embora atmosfera do game e a história fossem pesadas, minha experiência com o game fora normal,sem medo. O tempo todo eu pensara em meu problemas pessoais e me recordava de um nome de um site pornográfico no qual eu raramente acessava, inclusive percebi que minha líbido estava alta,dando uma certa vontade, porém persisti.

Na manhã de hoje,tivera o pior sonho que uma pessoa em recuperação poderia ter. Lembro-me no sonho que estava planejando assistir Porno quando as pessoas de casa saíssem,mas eu pensara que seria muito triste isso,e não iria querer ver o contador resetado,a frustração seria enorme. Mas acordei,e confuso e com a líbido alta,fui para baixo do chuveiro. Refletindo sobre o acontecido, não quero de jeito nenhum ver pessoas nuas fazendo sexo. Parecia ter sido um equívoco em meu cérebro que se resolveu rapidamente.

Após sair do banho,fui assistir um pouco de tevê,pós queria conhecer algo diferente. Embora há centenas de canais para assistir,raramente eu ligo a tevê. Porém, encontrei um programa na tevê futura sobre essa músicas do sertão e fiquei a assistir até o término,no qual me sentira mais vivo ao ouvir as músicas ao som da sanfona.

Ao ler a narrativa de Guimarães Rosa, eu ficara animado com o que lia e também um pouco excitado com umas partes da primeira estória, porém tomei cuidado com a imaginação.

Depois joguei um jogo novamente e percebo que ele não me excita mais, o famosíssimo Minecraft, cujo qual eu passava horas a construir e a viver dentro do jogo, porém resolvi deletá-lo.

Algumas vezes fico perdido sem saber o que fazer,por não ter uma rotina e quero muito de agora em diante construir uma bem saudável.

Esses dias de Reboot parecem estar me  tornarando mais sensível com as mulheres, não sei se é um efeito placebo,mas recordo que semana passada, uma morena  mulher sentara-se ao meu lado no banco do ônibus e fiquei um pouco atencioso ao cheiro dela que parecia ser natural,mas isso durou até eu ter visto um anel em seu dedo.

Tivera uma oportunidade de viajar, porém a recusei e no final das contas,tudo se resumiu a ficar jogando o tal jogo ontem e acabei por não ter estudado. Tentarei ser mais paciente comigo e cobrar menos de mim.

Vá na fé e na luta, nobre Fnata. Receba todo meu incentivo a que supere seus monstros, um a um, e possa se considerar um autêntico ser humano. Forte abraço.

_______________________________________
Meu diário: https://www.comoparar.com/t2940-24-de-volta-a-guerra-ferido-humilhado-ate-injusticado-mas-nunca-vencido



Win or die trying.
A+
A+
Mensagens : 45
Data de inscrição : 01/03/2020
Idade : 19
Localização : Nárnia

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 16/3/2020, 15:06
Fnata escreveu:Dia 48: Polução noturna e sonhos molhados

Eu voltara aos jogos por uns três dias e, dessa vez, em uma sexta-feira,resolvi embarcar através de um emulador de psp,em uma aventura com Dante, protagonista do jogo Dante's inferno no qual é uma adaptação do clássico livro a Divina comédia de Dante Alighieri.
Enfrentando criaturas monstruosas,desvendando quebra cabeças eu ia rumo ao último círculo da pirâmide que faz parte do cenário do jogo.

Fiquei horas a fio para terminar o game,iniciando na sexta-feira após uma frustração que tivera com o dia.  Porém já o terminei hoje mesmo,por volta das uma da manhã,prejudicando meu sono,e excluí os dados para não me aventurar novamente e o jogo contém nudez,como era de Psp, a única coisa  que eu vira foram os seios das personagens em 3D. Embora atmosfera do game e a história fossem pesadas, minha experiência com o game fora normal,sem medo. O tempo todo eu pensara em meu problemas pessoais e me recordava de um nome de um site pornográfico no qual eu raramente acessava, inclusive percebi que minha líbido estava alta,dando uma certa vontade, porém persisti.

Na manhã de hoje,tivera o pior sonho que uma pessoa em recuperação poderia ter. Lembro-me no sonho que estava planejando assistir Porno quando as pessoas de casa saíssem,mas eu pensara que seria muito triste isso,e não iria querer ver o contador resetado,a frustração seria enorme. Mas acordei,e confuso e com a líbido alta,fui para baixo do chuveiro. Refletindo sobre o acontecido, não quero de jeito nenhum ver pessoas nuas fazendo sexo. Parecia ter sido um equívoco em meu cérebro que se resolveu rapidamente.

Após sair do banho,fui assistir um pouco de tevê,pós queria conhecer algo diferente. Embora há centenas de canais para assistir,raramente eu ligo a tevê. Porém, encontrei um programa na tevê futura sobre essa músicas do sertão e fiquei a assistir até o término,no qual me sentira mais vivo ao ouvir as músicas ao som da sanfona.

Ao ler a narrativa de Guimarães Rosa, eu ficara animado com o que lia e também um pouco excitado com umas partes da primeira estória, porém tomei cuidado com a imaginação.

Depois joguei um jogo novamente e percebo que ele não me excita mais, o famosíssimo Minecraft, cujo qual eu passava horas a construir e a viver dentro do jogo, porém resolvi deletá-lo.

Algumas vezes fico perdido sem saber o que fazer,por não ter uma rotina e quero muito de agora em diante construir uma bem saudável.

Esses dias de Reboot parecem estar me  tornarando mais sensível com as mulheres, não sei se é um efeito placebo,mas recordo que semana passada, uma morena  mulher sentara-se ao meu lado no banco do ônibus e fiquei um pouco atencioso ao cheiro dela que parecia ser natural,mas isso durou até eu ter visto um anel em seu dedo.

Tivera uma oportunidade de viajar, porém a recusei e no final das contas,tudo se resumiu a ficar jogando o tal jogo ontem e acabei por não ter estudado. Tentarei ser mais paciente comigo e cobrar menos de mim.

Esses dias servem para isso mesmo, olhar pra dentro de si e procurar o que realmente quer, botar a cabeça no lugar e só "curtir o momento". Você está indo muito bem mano, Parabéns! Tmj.

_______________________________________

avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 18/3/2020, 18:52
É de coração que agradeço o apoio de vocês companheiros.
Percebo que tenho um sério problema em falar e não cumprir. Só posso dizer que é isso. Continuemos firmes com o Reboot.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 20/3/2020, 22:59
Fnata escreveu:É de coração que agradeço o apoio de vocês companheiros.
Percebo que tenho um sério problema em falar e não cumprir. Só posso dizer que é isso. Continuemos firmes com o Reboot.

Olá Fnata, como estão as coisas amigo?.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 21/3/2020, 09:52
Nesses dias sem escrever no fórum,optei por começar a ler uns diários por completo,mesmo que sejam antigos,e quando eu não logava,lia o antigo ebook,no qual me ajudou muito a pensar sobre os jogos,além da pornografia e posso concluir que devo eliminá-los de minhas opções de entretenimento e prazer.

As poluções noturnas acompanhadas dos sonhos molhados ainda são uma constante,porém pouco tem aparecido.

Percebi que ao jogar jogos,sinto uma vontade de assistir pornografa,porém resolvi parar por esse motivo também e por saber que tal atividade utiliza-se do circuito de dopamina em que a medida que praticamos tal,nossos circuitos vão se adaptando para continuarmos até não conseguirmos parar(esse tem sido o meu caso,comecei a jogar videogame em 2014 e não parei por definitivo até esse ano).

E posso concluir que quando você tem um vício,é porque perdeu o controle e se deseja parar,terá que se esforçar.Deixarei uma passagem bíblica aqui:

Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” Mateus 26.41
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 21/3/2020, 16:08
Fnata escreveu:Nesses dias sem escrever no fórum,optei por começar a ler uns diários por completo,mesmo que sejam antigos,e quando eu não logava,lia o antigo ebook,no qual me ajudou muito a pensar sobre os jogos,além da pornografia e posso concluir que devo eliminá-los de minhas opções de entretenimento e prazer.

As poluções noturnas acompanhadas dos sonhos molhados ainda são uma constante,porém pouco tem aparecido.

Percebi que ao jogar jogos,sinto uma vontade de assistir pornografa,porém resolvi parar por esse motivo também e por saber que tal atividade utiliza-se do circuito de dopamina em que a medida que praticamos tal,nossos circuitos vão se adaptando para continuarmos até não conseguirmos parar(esse tem sido o meu caso,comecei a jogar videogame em 2014 e não parei por definitivo até esse ano).

E posso concluir que quando você tem um vício,é porque perdeu o controle e se deseja parar,terá que se esforçar.Deixarei uma passagem bíblica aqui:

Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” Mateus 26.41

Boa tarde Fnata, parabéns pelos seus dias longe do vício; gostei do seu contador dos jogos, acho uma ótima ideia.

Quanto aos jogos eu percebi também que talvez não escalemos em gênero como a p., mas em tempo. Por exemplo, talvez em 2014 você não jogasse tanto quanto agora, acredito que seja uma forma de o cérebro continuar liberando dopamina mesmo quando o cérebro já está dessensibilizado e como uma forma de nos manter viciados.

Bom reboot e um forte abraço!.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 22/3/2020, 09:45
Renji: Eu nunca tivera controle com os jogos eletrônicos,até hoje ao me recordar,nunca consegui ficar por muito tempo sem,embora eu havia começado a parar esse ano,conseguindo ficar por uns 14 dias sem os tais. Vi que também adotou um contador de dias para com os jogos e estou inspirado e motivado também com sua decisão; vamos nessa juntos,e se aceitares,que tal seguir nessa por uns 90 dias também sem os jogos?
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 22/3/2020, 10:17
O relato de hoje,será uma observação que tenho feito ao longo de dias para com os jogos eletrônicos,cujos foram a deixa para meu vício ter persistido.


Minecraft: A primeira palavra que me vem à mente quando relembro do game é CRIATIVIDADE.

Jogo eletrônico no qual, é uma imitação da realidade em que vivemos, possui um mundo,ou melhor,um universo em que você jogador,pode construir tudo o que desejar,desde uma casa,uma indústria que lhe gere produtos, à um celular com funcionalidade(se ao menos entender códigos binários).Inclusive pode ser usado para ensinar sobre diversos conhecimentos como agropecuária para quem estiver interessado,embora o maior público seja infantil, o jogo é convidativo à todas as idades.

O meu grande problema com esse jogo foi por ter ansiado demais pelas recompensas,eu sabia de diversos truques e manhas conforme pesquisava e jogava. Havia um truque no jogo em que se você construía um gerador de canas de açúcar,as canas geravam infinitamente e se possuísses uma criação de aldeões,poderia facilmente trocar as canas por esmeralda,que é como se fosse nosso dinheiro no mundo real. E,por conhecer essas manhas,logo eu criava uma criação de aldeões que geraria infinitamente,junto com as canas de açúcar e em pouco tempo no jogo,estaria rico,podendo comprar com os aldeões tudo o que quisesse. Inclusive notara que esse jogo utiliza de um sistema capitalista,em que,como você é livre no jogo para fazer o que quiser,poderia facilmente explorar os aldeões em troca de itens.Isso não lhe soa familiar? Pois é,isso foi um dos fatores que me inspiraram a estudar sociologia!

Havia dias em que eu não conseguia deixar de jogar pois,saber que podes construir o que quiseres e obter recompensas com isso,é de alucinar.Ontem ,mesmo após ter adicionado um contador de dias aqui no fórum,pensei duas vezes em o resetar,porém persisti em meio à muita dificuldade em querer jogar.
Tenho boas memórias do jogo(penso que lembrar do jogo é como fantasiar pornografia para nós reboteers),inclusive o acho uma oba prima,porém,terei que deixá-lo de lado e focar mais em minha real vida,é algo que considero como um sacrifício,dói me a mente só de pensar em parar,porém vejo que essa é a única solução e deixarei um pensamento para vocês refletirem:

Se o que lhe faz mal e lhe atrapalhas a ponto de ficares obcecado,é melhor parares antes que se alastre e tome conta de ti,de forma que não consiga mais parar.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 22/3/2020, 10:54
Fnata escreveu:Renji: Eu nunca tivera controle com os jogos eletrônicos,até hoje ao me recordar,nunca consegui ficar por muito tempo sem,embora eu havia começado a parar esse ano,conseguindo ficar por uns 14 dias sem os tais. Vi que também adotou um contador de dias para com os jogos e estou inspirado e motivado também com sua decisão; vamos nessa juntos,e se aceitares,que tal seguir nessa por uns 90 dias também sem os jogos?

Com certeza, vamos lá. Depois, podemos comparar o antes e o depois e verificarmos através da experiência se valeu a pena ou não.

Um forte abraço!.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 23/3/2020, 15:56
A vontade de jogar está me deixando tenso. Os sintomas de abstinência dos jogos estão aparecendo,a vontade de procrastinar está alta. Vou tentar fazer umas coisas aqui para ver se consigo sair dessa. Acordei hoje e estudei um pouco e estava motivado. Dá vontade pois ainda estarei um bom tempo em casa devido a essa pandemia.Sei que isso é temporário e tende a passar.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 24/3/2020, 08:10
Fnata escreveu:A vontade de jogar está me deixando tenso. Os sintomas de abstinência dos jogos estão aparecendo,a vontade de procrastinar está alta. Vou tentar fazer umas coisas aqui para ver se consigo sair dessa. Acordei hoje e estudei um pouco e estava motivado. Dá vontade pois ainda estarei um bom tempo em casa devido a essa pandemia.Sei que isso é temporário e tende a passar.

Pois é, também estava passando por esses sintomas, não cheguei bem a jogar mas resolvi resetar o contador por peso na consciência. Os principais sintomas que eu estava passando era inquietação e um pouco de irritação; mas hoje já estou bem melhor.
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 24/3/2020, 09:20
Renji escreveu:
Fnata escreveu:A vontade de jogar está me deixando tenso. Os sintomas de abstinência dos jogos estão aparecendo,a vontade de procrastinar está alta. Vou tentar fazer umas coisas aqui para ver se consigo sair dessa. Acordei hoje e estudei um pouco e estava motivado. Dá vontade pois ainda estarei um bom tempo em casa devido a essa pandemia.Sei que isso é temporário e tende a passar.

Pois é, também estava passando por esses sintomas, não cheguei bem a jogar mas resolvi resetar o contador por peso na consciência. Os principais sintomas que eu estava passando era inquietação e um pouco de irritação; mas hoje já estou bem melhor.

Esse desafio para mim está sendo uma verdadeira luta, mas resolvi continuar a persistir
avatar
Convidado
Convidado

Diário Fnata: Caminhada sem fuga - Página 5 Empty Re: Diário Fnata: Caminhada sem fuga

em 24/3/2020, 09:28
Ontem à noite, após colocar o celular para carregar às dez,eu na hora de dormir,passara por uma verdadeira tentação, estava pensando em jogar quando a bateria carregasse,creio que estaria cheia por volta de meia noite, também tive uma vontade imensa de assistir pornografia e pedi ajuda à Deus,pois estava muito tenso, não aguentava suportar. Fiquei por uns trinta minutos na cama deitado fazendo planos com o jogo e pensara em pegar o celular e ir ao banheiro assistir,pois percebo que eu estava com uma energia no cérebro,uma substância, não sei ao certo,em que parecia ser uma tensão acumulada da vontade. Meu pênis estava ereto,tive algumas fantasias involuntárias, porém, respirando profundamente e com os braços longe de meu órgão,consegui resistir. Foi muito tenso,mas graças a Deus em meia dificuldade, consegui.
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum