Ir em baixo
Lince
Lince
Mensagens : 35
Data de inscrição : 18/07/2018

Diário de Lince  - Página 3 Empty Re: Diário de Lince

em Sab 7 Set - 21:28
Bom, sempre que estou fora do diário esqueço do reboot, como se esse propósito nem existisse. Mas nesse exato momento é um recomeço, não importa o passado, vou conseguir vencer o vício, VAMOS CONSEGUIR.

Tenho uma boa notícia, consegui passar em um concurso, estou feliz, é algo tranquilo, na minha área, só tenho medo, pois terei que me mudar para bem longe, 1500 Km.. .um recomeço, mas se Deus quiser vai dar certo.

É isso, espero seguir firme, vou compartilhar aqui no fórum sempre que possível, sei que vai me ajudar.

Até mais...

_______________________________________
avatar
Liz Vieira
Mensagens : 1
Data de inscrição : 10/09/2019

Diário de Lince  - Página 3 Empty Precisando de muita ajuda

em Ter 10 Set - 10:05
Bom dia, na verdade não sei como começar a contar a nossa história, mas vou tentar da melhor forma possível e vou vencer a vergonha que estou sentindo. Pois bem, sou casada a mais de 10 anos, estamos na casa dos 30, temos 1 filho e esperamos um bebezinho... Cheguei a conclusão que tanto eu como meu marido estamos viciados em pornografia, cada um com suas preferências, com seu celular e suas peculiaridades. A muitos anos venho consumido quase que diariamente vídeos de conteúdo pornográfico e sei que meu marido o faz a muito tempo tbm, até então nunca nos afetou no relacionamento até ontem, propriamente dito... Eu me pego somente vendo vídeos lésbicos, mesmo nunca tendo nenhuma intenção de concretizar fisicamente o ato, tive inúmeras possibilidades mas não me sinto atraída fisicamente ou não consigo fazer sexo com uma mulher, mas os vídeos sempre me excitaram, algo que não tenho com vídeos héteros, sempre me senti normal quanto a isso, até que precisei ficar com o celular do meu marido e em uma pesquisa na barra de endereços, vi um link de video de travestis, meu corpo gelou e fui olhar o histórico de navegação e basicamente as buscas se limitavam a esse tipo de sexo, com uma ou outra excessão... Isso diariamente. Me senti mal e ao mesmo tempo me identifiquei e quis perguntar, ele com toda a vergonha imaginável disse que realmente vê os vídeos mas nunca teve vontade de ficar com uma dessas, que as imagens o excitam e que se sente muito envergonhado, disse até que sente uma culpa enorme toda vez que vê esse tipo de conteúdo porque não condiz com a orientação sexual dele, o mesmo que comigo. Eu compreendi depois de ler muitossss relatos sobre o assunto e o que me chamou a atenção foram as escalas na busca de conteúdos, vi que nós dois precisamos de ajuda, precisamos de nós reestruturar e como humana e mulher me dispus a mudar e ajudar ele tbm... Na real, tive medo da reação dele, da vergonha que ele sentiu gerar um problema ou uma tentativa de acabar com a própria vida. Temos os "sintomas" e nos identificamos com as características descritas antes de pessoas viciadas. Eu gostaria de saber se é necessário que procuremos ajuda profissional ou é possível superar sem. Tenho a plena certeza de nossas orientações sexuais mas antes que façamos algo que prejudique nossa família, precisamos de ajuda!
Jobim
Jobim
Mensagens : 135
Data de inscrição : 24/03/2019
Idade : 36
Localização : RS

Diário de Lince  - Página 3 Empty Re: Diário de Lince

em Seg 16 Set - 0:41
Liz Vieira escreveu:Bom dia, na verdade não sei como começar a contar a nossa história, mas vou tentar da melhor forma possível e vou vencer a vergonha que estou sentindo. Pois bem, sou casada a mais de 10 anos, estamos na casa dos 30, temos 1 filho e esperamos um bebezinho... Cheguei a conclusão que tanto eu como meu marido estamos viciados em pornografia, cada um com suas preferências, com seu celular e suas peculiaridades.  A muitos anos venho consumido quase que diariamente vídeos de conteúdo pornográfico e sei que meu marido o faz a muito tempo tbm, até então nunca nos afetou no relacionamento até ontem, propriamente dito... Eu me pego somente vendo vídeos lésbicos, mesmo nunca tendo nenhuma intenção de concretizar fisicamente o ato, tive inúmeras possibilidades mas não me sinto atraída fisicamente ou não consigo fazer sexo com uma mulher, mas os vídeos sempre me excitaram, algo que não tenho com vídeos héteros, sempre me senti normal quanto a isso, até que precisei ficar com o celular do meu marido e em uma pesquisa na barra de endereços, vi um link de video de travestis, meu corpo gelou e fui olhar o histórico de navegação e basicamente as buscas se limitavam a esse tipo de sexo, com uma ou outra excessão... Isso diariamente. Me senti mal e ao mesmo tempo me identifiquei e quis perguntar, ele com toda a vergonha imaginável disse que realmente vê os vídeos mas nunca teve vontade de ficar com uma dessas, que as imagens o excitam e que se sente muito envergonhado, disse até que sente uma culpa enorme toda vez que vê esse tipo de conteúdo porque não condiz com a orientação sexual dele, o mesmo que comigo. Eu compreendi depois de ler muitossss relatos sobre o assunto e o que me chamou a atenção foram as escalas na busca de conteúdos, vi que nós dois precisamos de ajuda, precisamos de nós reestruturar e como humana e mulher me dispus a mudar e ajudar ele tbm... Na real, tive medo da reação dele, da vergonha que ele sentiu gerar um problema ou uma tentativa de acabar com a própria vida. Temos os "sintomas" e nos identificamos com as características descritas antes de pessoas viciadas.  Eu gostaria de saber se é necessário que procuremos ajuda profissional ou é possível superar sem. Tenho a plena certeza de nossas orientações sexuais mas antes que façamos algo que prejudique nossa família, precisamos de ajuda!
Li seu comentário.
Que bom que vcs notaram o problema.
O conselho que lhe dou é que busquem ajuda o mais rápido possível.
Aconselho vcs se uniram em acabar de uma vez por todas com a pornografia na vida de vocês. Parem de uma vez por todas, ou seja, comecem a lutar juntos para se livrarem disso. Isso vai destruir se não tratar de lutar logo. Vcs terão recaída mas não desista e siga em frente.
Não sei se deveria ir a um terapeuta, aconselho vc começar a fazer o Reboot e daí vc recebendo ajuda por aqui, vai lendo o que as pessoas postam etc. Abraços

_______________________________________


Lince
Lince
Mensagens : 35
Data de inscrição : 18/07/2018

Diário de Lince  - Página 3 Empty Re: Diário de Lince

em Dom 27 Out - 23:47
Liz Vieira escreveu:Bom dia, na verdade não sei como começar a contar a nossa história, mas vou tentar da melhor forma possível e vou vencer a vergonha que estou sentindo. Pois bem, sou casada a mais de 10 anos, estamos na casa dos 30, temos 1 filho e esperamos um bebezinho... Cheguei a conclusão que tanto eu como meu marido estamos viciados em pornografia, cada um com suas preferências, com seu celular e suas peculiaridades.  A muitos anos venho consumido quase que diariamente vídeos de conteúdo pornográfico e sei que meu marido o faz a muito tempo tbm, até então nunca nos afetou no relacionamento até ontem, propriamente dito... Eu me pego somente vendo vídeos lésbicos, mesmo nunca tendo nenhuma intenção de concretizar fisicamente o ato, tive inúmeras possibilidades mas não me sinto atraída fisicamente ou não consigo fazer sexo com uma mulher, mas os vídeos sempre me excitaram, algo que não tenho com vídeos héteros, sempre me senti normal quanto a isso, até que precisei ficar com o celular do meu marido e em uma pesquisa na barra de endereços, vi um link de video de travestis, meu corpo gelou e fui olhar o histórico de navegação e basicamente as buscas se limitavam a esse tipo de sexo, com uma ou outra excessão... Isso diariamente. Me senti mal e ao mesmo tempo me identifiquei e quis perguntar, ele com toda a vergonha imaginável disse que realmente vê os vídeos mas nunca teve vontade de ficar com uma dessas, que as imagens o excitam e que se sente muito envergonhado, disse até que sente uma culpa enorme toda vez que vê esse tipo de conteúdo porque não condiz com a orientação sexual dele, o mesmo que comigo. Eu compreendi depois de ler muitossss relatos sobre o assunto e o que me chamou a atenção foram as escalas na busca de conteúdos, vi que nós dois precisamos de ajuda, precisamos de nós reestruturar e como humana e mulher me dispus a mudar e ajudar ele tbm... Na real, tive medo da reação dele, da vergonha que ele sentiu gerar um problema ou uma tentativa de acabar com a própria vida. Temos os "sintomas" e nos identificamos com as características descritas antes de pessoas viciadas.  Eu gostaria de saber se é necessário que procuremos ajuda profissional ou é possível superar sem. Tenho a plena certeza de nossas orientações sexuais mas antes que façamos algo que prejudique nossa família, precisamos de ajuda!

Olá Liz,

Tudo bem?
Sabe, pra mim é difícil te dizer que você precisa de orientação profissional, porque é como o sujo falando do mal lavado.
Mas sua história me ajudou muito, vejo que ter filhos não nos deixa livres do vício. Então temos que levar ele a sério hoje, no presente.
Acabo de assistir ao filme A vida secreta de Zoe. Me identifiquei muito. Ela é uma mulher casada que começa com pornografia e se envolve em muitos adultérios, o filme mostra como isso pode nos trazer danos psicológicos, físicos, e também nos ajuda a buscar a raiz do problema.
Bjus Liz
Faça um diário, será bom acompanhar sua evolução.

_______________________________________
M.V
M.V
Mensagens : 1799
Data de inscrição : 02/10/2015
Idade : 39

Diário de Lince  - Página 3 Empty Re: Diário de Lince

em Seg 28 Out - 11:30
Liz Vieira escreveu:Bom dia, na verdade não sei como começar a contar a nossa história, mas vou tentar da melhor forma possível e vou vencer a vergonha que estou sentindo. Pois bem, sou casada a mais de 10 anos, estamos na casa dos 30, temos 1 filho e esperamos um bebezinho... Cheguei a conclusão que tanto eu como meu marido estamos viciados em pornografia, cada um com suas preferências, com seu celular e suas peculiaridades.  A muitos anos venho consumido quase que diariamente vídeos de conteúdo pornográfico e sei que meu marido o faz a muito tempo tbm, até então nunca nos afetou no relacionamento até ontem, propriamente dito... Eu me pego somente vendo vídeos lésbicos, mesmo nunca tendo nenhuma intenção de concretizar fisicamente o ato, tive inúmeras possibilidades mas não me sinto atraída fisicamente ou não consigo fazer sexo com uma mulher, mas os vídeos sempre me excitaram, algo que não tenho com vídeos héteros, sempre me senti normal quanto a isso, até que precisei ficar com o celular do meu marido e em uma pesquisa na barra de endereços, vi um link de video de travestis, meu corpo gelou e fui olhar o histórico de navegação e basicamente as buscas se limitavam a esse tipo de sexo, com uma ou outra excessão... Isso diariamente. Me senti mal e ao mesmo tempo me identifiquei e quis perguntar, ele com toda a vergonha imaginável disse que realmente vê os vídeos mas nunca teve vontade de ficar com uma dessas, que as imagens o excitam e que se sente muito envergonhado, disse até que sente uma culpa enorme toda vez que vê esse tipo de conteúdo porque não condiz com a orientação sexual dele, o mesmo que comigo. Eu compreendi depois de ler muitossss relatos sobre o assunto e o que me chamou a atenção foram as escalas na busca de conteúdos, vi que nós dois precisamos de ajuda, precisamos de nós reestruturar e como humana e mulher me dispus a mudar e ajudar ele tbm... Na real, tive medo da reação dele, da vergonha que ele sentiu gerar um problema ou uma tentativa de acabar com a própria vida. Temos os "sintomas" e nos identificamos com as características descritas antes de pessoas viciadas.  Eu gostaria de saber se é necessário que procuremos ajuda profissional ou é possível superar sem. Tenho a plena certeza de nossas orientações sexuais mas antes que façamos algo que prejudique nossa família, precisamos de ajuda!

Olá seja bem vinda!

Bom digo-lhe que o que se passa com vocês pode aflingir qualquer outro que se envolve com Pornografia, não é algo diferente de todos nós. Bom que já identificaram a causa e os sintomas então estão nesse fórum em busca de resetar (rebootar) aqui tem muita informação tem o curso "revert" é muito bom, tem e-book no próprio curso que é muito aconselhado ler. Não se preocupem com pressões por resultados, se fixem apenas em resetar e viver a vida de forma natural a sexualidade de forma natural, se sintam que vocês estão em um campo ou floresta e vejam como os pássaros vivem felizes a cantar, eles vivem de forma natural, nós devemos buscar viver nossa vida sexual naturalmente, essa busca desenfreada por prazer é algo que está dentro da nossa natureza de instinto mas como bem descreve o efeito "Coolidge" lá no programa revert e no e-book explica bem sobre isso. Teremos altos e baixos isso é normal, portanto é previsível que enfrentaremos dificuldades no processo, mas é importante respirar e voltar a normalidade ao natural.

Desejo sucesso nos reboot de vocês!!

Abçs

_______________________________________
Montanha reboot escalada a partir de Sab 26 Out /2019 - 11:30:
1 montanha (90 dias)

" A PORNOGRAFIA MATA O AMOR" ... (ANTONIO71)

"DESPRESSURIZE SUA MENTE DO PRAZER ENGANOSO DA PMO"

..."É MELHOR SER ESCRAVO DOS BLOQUEADORES QUE SER ESCRAVO DA PORNOGRAFIA"... (PROJETO, TOGURO)

ABÇS E SUCESSO NESSA JORNADA!!!

avatar
led new
Mensagens : 134
Data de inscrição : 17/10/2016

Diário de Lince  - Página 3 Empty Re: Diário de Lince

em Ter 29 Out - 14:14
Olá Lince, sua historia parece com a minha, principalmente no meio acadêmico porém estou na graduação e não tenho vontade de dar aulas, minha vibe é outra... o vicio em pmo me trouxe muitos problemas mentais e fisico, visto que como me isolei do mundo e tenho engordado e muito, porém voltei me exercitar e definitivamente é a melhor coisa que voltei a fazer...
Estou feliz por ti, o começo do seu diario comparando com os últimos posts é notória a evolução (evoluiu exponencialmente)...Ms qualquer deslize podemos cair novamente, a luta é eterna...

Irei acompanha-la nessa jornada, abraços.


Última edição por led new em Ter 29 Out - 14:20, editado 1 vez(es)

_______________________________________

avatar
led new
Mensagens : 134
Data de inscrição : 17/10/2016

Diário de Lince  - Página 3 Empty Re: Diário de Lince

em Ter 29 Out - 14:15
Perdão, acabou saindo 2 mensagens iguais e nao sei como apagar.

_______________________________________

Lince
Lince
Mensagens : 35
Data de inscrição : 18/07/2018

Diário de Lince  - Página 3 Empty Re: Diário de Lince

em Qui 2 Jul - 22:46
Olá, como estão em meio ao vício+pandemia?
Minha vida mudou muito desde a última postagem, tem mais de 8 meses que não apareço por aqui.
Fiquei muitos dias sem cair em tentação, não contei mas provavelmente mais de uns 40 dias e depois mais 40 e assim por diante.
Porém não posso dar o crédito a mim, pois só fiquei afastada pelo fato de estar sempre com alguém por perto ou trabalhando.
Sinto que preciso crescer, ser uma mulher adulta de 28 anos recém completos. Me lembro de estar fazendo isso antes do vício, mas depois não me importo com mais nada, sem vaidade, sem ânimo para arrumar a casa sem ânimo para correr atrás dos objetivos.
Quero alcançar outro patamar, onde não importa se eu estou sozinha ou acompanhada, quero dizer não para o vício, ter domínio sobre mim. Não quero ficar refém de ter que estar acompanhada a vida toda cada hora do dia.

Pensei em apagar tudo que está no diário. Mas não, quero um dia poder olhar pra trás e ver que sou outra pessoa. Ter essa consciência de quem eu era.

Era isso, um desabafo, boa quarentena, força para nós.

_______________________________________

vencetudo gosta desta mensagem

Logan
Logan
Mensagens : 180
Data de inscrição : 22/10/2017

Diário de Lince  - Página 3 Empty Re: Diário de Lince

Ontem à(s) 15:51
Lince escreveu:Olá, como estão em meio ao vício+pandemia?
Minha vida mudou muito desde a última postagem, tem mais de 8 meses que não apareço por aqui.
Fiquei muitos dias sem cair em tentação, não contei mas provavelmente mais de uns 40 dias e depois mais 40 e assim por diante.
Porém não posso dar o crédito a mim, pois só fiquei afastada pelo fato de estar sempre com alguém por perto ou trabalhando.
Sinto que preciso crescer, ser uma mulher adulta de 28 anos recém completos. Me lembro de estar fazendo isso antes do vício, mas depois não me importo com mais nada, sem vaidade, sem ânimo para arrumar a casa sem ânimo para correr atrás dos objetivos.
Quero alcançar outro patamar, onde não importa se eu estou sozinha ou acompanhada, quero dizer não para o vício, ter domínio sobre mim. Não quero ficar refém de ter que estar acompanhada a vida toda cada hora do dia.

Pensei em apagar tudo que está no diário. Mas não, quero um dia poder olhar pra trás e ver que sou outra pessoa. Ter essa consciência de quem eu era.

Era isso, um desabafo, boa quarentena, força para nós.

Você tem seguido alguma estratégia de reboot?

_______________________________________
Diário: MODO ULTRA HARD

Reboot NoPMO e NoFap = 117 dias!
Metal atual: MODO ULTRA HARD = NoPMO, NoFap e não me deixar dominar por "pensamentos" fazer uma faxina no cérebro.

-
Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum